Você está na página 1de 22
SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL CTEL - CENTRO DE TECNOLOGIA EM ELETROELETRONICA Alexandre Krueger Graf

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL CTEL - CENTRO DE TECNOLOGIA EM ELETROELETRONICA

Alexandre Krueger Graf Erni João Neuhaus

RELATÓRIO DE ATIVIDADES PRATICAS

JARAGUÁ DO SUL

2009

Alexandre Krueger Graf Erni João Neuhaus

RELATÓRIO DE ATIVIDADES PRATICAS

Natureza do trabalho.

Trabalho apresentado à disciplina de Acionamentos Eletrônicos do Curso Técnico em Eletrotécnica módulo 03 do SENAI/SC Jaraguá do Sul, sob a orientação do Prof. Marcelo Pereira

JARAGUÁ DO SUL

2009

Sumário

1 – Justificativa

2

2 - Fundamentação teórica

3

Principio de funcionamento

4

3 - Atividades Praticas

5

3.1

Rampas de tensão

5

3.1.1 SSW-05

5

 

Parametrização

6

Percentual de redução de corrente

6

Gráfico: SSW-05

7

3.1.2 SSW-13

8

 

Parametrização

8

Percentual de redução de corrente

8

Gráfico: SSW-13

9

3.2

Módulo de carga SSW – 04

10

3.2.1 – A vazio por rampa de tensão

10

 

Parametrização

10

Percentual da Redução de corrente

11

Gráfico: Módulo de carga SSW – 04

12

3.2.2 Com carga conjugado constante

13

3.2.3 Kick Starter

13

Parametrização

13

Percentual da Redução de corrente

14

Gráfico: Kick Starter

15

3.2.4 Limitação de corrente

16

Parametrização

16

Percentual da Redução de corrente

17

Gráfico: Limitação de corrente

17

 

Conclusão

18

Bibliografia

19

1 – Justificativa

Justifica-se estudar soft-starter, pois através da mesma se consegue fazer um comparativo com as demais formas de partir motores como Partidas Diretas, Partida Estrela Triângulo, Compensadoras, verificando-se com isso as curvas de tensão e corrente das mesmas. Esta chave tem a finalidade de partir motores trifásicos muito perto da nominal quando a carga não for de conjugado constante. Estudando-se formas de partir motores da forma mais suave possível traz diversos benefícios para os alunos, comunidade, e empresas. O aluno aprende na prática os benefícios e agrega em seu currículo esta informação, a comunidade recebe como benefícios menos oscilação de tensão devido à elevada corrente destes motores, as empresas tem como benefício diminuição de cabeamento para partida destes motores, menos esforços aos componentes mecânicos ligados as máquinas, economia de energia e outros.

2 - Fundamentação teórica

As chaves de partida estática são chaves microprocessadas, projetadas para acelerar (ou desacelerar) e proteger motores elétricos de indução trifásicos. Através do ajuste do ângulo de disparo de tiristores, controla-se a tensão aplicada ao motor. Com o ajuste correto das variáveis, o torque e a corrente são ajustados às necessidades da carga, ou seja, a corrente exigida será a mínima necessária para acelerar a carga, sem mudanças de freqüência. Algumas características e vantagens das chaves soft- starters são: Ajuste da tensão de partida por um tempo pré-definido, pulso de tensão na partida para cargas com alto conjugado de partida, redução rápida de tensão a um nível ajustável, (redução de choques hidráulicos em sistemas de bombeamento), Proteção contra falta de fase, sobre-corrente e subcorrente, etc.

Os motores assíncronos trifásicos apresentam picos de corrente e de conjugados indesejáveis quando em partida direta. Para facilitar a partida são usados vários métodos, como chave estrela-triângulo, chave compensadora, etc.

Estes métodos conseguem uma redução na corrente de partida, porém a comutação é por degraus de tensão. Entretanto, nenhum se compara com o método de partida suave (que utiliza o soft-starter). A figura a seguir mostra o comparativo de corrente entre os métodos mais usuais de partida:

utiliza o soft-starter). A figura a seguir mostra o comparativo de corrente entre os métodos mais

PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO

O soft-starter é um equipamento eletrônico capaz de controlar a potência do motor no instante da partida, bem como sua frenagem. O funcionamento baseia-se em componentes estáticos: tiristores. O esquema genérico de um soft-starter é mostrado abaixo:

O esquema genérico de um soft-starter é mostrado abaixo: Através do ângulo de condução dos tiristores,

Através do ângulo de condução dos tiristores, a tensão na partida é reduzida, diminuindo os picos de corrente gerados pela inércia da carga mecânica.

3 - Atividades Praticas 3.1 Rampas de tensão 3.1.1 SSW-05 Circuito

Dados do motor Motor Modelo: 90 L Marca: WEG / 3CV RPM: 1780 IP/IN: 6,8
Dados
do
motor
Motor
Modelo:
90
L
Marca:
WEG
/
3CV
RPM:
1780
IP/IN:
6,8
C
orrente:
8,7/5,04
A
Tensão:
220/380
V
C
ategoria:
N
Fator serviço:
1.15

Isolamento: B

Grau de proteção: IP 55

Regime de servi:

Rendimento: 83%

Cos :

S1

0,8

Parametrização

Ajuste da corrente do motor Se da pela divisão da corrente do motor pela corrente da SSW-05

Corrente do

motor

=

8,7

= 19%

Corrente da SSW-05

=

4,5

Como a soft-starter não possui o ajuste de 19%, ela foi ajustada para o mínimo dela que é 30%.

Ajuste do pedestal de aceleração Ajuste o valor de tensão inicial para o valor que comece a girar o motor acionado pela SSW-05 tão logo esta receba o comando de aciona. Feito o ajuste para 20 segundos

Ajuste da Rampa do Tempo de Aceleração:

Ajuste o valor necessário para que o motor consiga chegar a sua rotação nominal. O ajuste ficou em 20 segundos onde tivemos o menor pico de corrente chegando a 9 A.

Ajuste da Rampa do Tempo de Desaceleração:

Este ajuste deve ser utilizado apenas em desaceleração de Bombas, para amenizar o golpe de aríete. Este ajuste deve ser feito para conseguir o melhor resultado prático. Foi ajustado para o default, pois não tínhamos a necessidade de desaceleração

Percentual de redução de corrente

Corrente nominal do motor em caso de partida direta se dá pelo cálculo da

corrente multiplicado pela IP/IN do motor o motor foi ligado a rede trifásica em 220 v:

IP

x IN = 8,7 x 6,8 = 45,56 A

O

ajuste feito em laboratório no motor sem carga se conseguiu 9 A

Logo a redução de corrente na partida foi de 80% se comparado com uma

partida direta.

Gráfico: SSW-05

Gráfico: SSW-05 9

3.1.2 SSW-13

Dados do motor

Dados do motor

Motor

Motor

Modelo:

Modelo:

Marca:

Eberle / 1/3 CV

Marca:

Eberle 1/3 CV

RPM:

850

RPM:

850

IP/IN:

3,8

IP/IN:

3,5

Corrente:

2,51/1,45 A

Corrente:

1,94/1,1 A

Tensão:

220/380 V

Tensão:

220/380 V

Categoria:

N

Categoria:

N

Fator serviço:

1.15

Fator serviço:

1.13

Isolamento:

F

Isolamento:

B

Grau de proteção: IP 55

Grau de proteção: IP 55

Regime de servi:

S1

Regime de servi:

S1

Rendimento:

62,3%

Rendimento:

62,2%

Cos :

0,62

Cos :

0,62

Parametrização

Pedestal:

50%

Rampa de aceleração:

20 seg.

Rampa de desaceleração:

18 seg.

Degrau desaceleração:

80%

Tempo de pulso:

2 seg.

Percentual de redução de corrente

Corrente motor 01 x IP/IN = 1,45 (ligado em 380 V) x 3,8 = 5,51A Corrente motor 01 x IP/IN = 1,1 (ligado em 380 V) x 3,5 = 3,85A Corrente motor 1 mais o motor 2 na partida direta é de: 9,36A Máxima corrente atingida na partida com a soft starter: 3A Corrente nominal dos dois motores: 2,55 A

Concluiu-se que houve uma redução de 66% da corrente de partida dos motores comparando-se com a partida direta.

Gráfico: SSW-13

3.2 Módulo de carga SSW - 04 3.2.1 – A vazio por rampa de tensão

Parâmetros

Função

Ajuste de fábrica Ajustes efetuados

 

P00

Permite alterar parâmetros

Off

On

 

Parâmetros de regulação

 

P01

Tensão inicial

30% UN

35%Un

P02

Tempo de rampa de aceleração

20s

120s

P03

Degrau de tensão na desaceleração

100% UN

100

P04

Tempo de rampa na desaceleração

Off

Off

P11

Limite de corrente na partida

Off

Off

P12

Sobrecorrente imediata

120%UN

-

P13

Tempo de Sobrecorrente imediata

Off

-

P14

Subcorrente imediata

70%UN

-

P15

Tempo de subcorrente imediata

Off

-

 

Parâmetros do motor-

 

P21

Ajuste da corrente do motor

Off

5,2

P25

Classe térmica de proteção do motor

30

-

P26

Fator de serviço do motor

1

-

P27

Auto reset da memória térmica

Off

-

 

Parâmetros de Regulação

 

P22

Corrente nominal da chave

 

-

P23

Tensão nominal de linha da rede

380

-

P31

Seqüência de fase

Off

-

P33

Nível de tensão JOG

25%UN

-

P34

Tempo de frenagem CC

Off

-

P35

Nível da tensão da frenagem CC

30%UN

-

P36

Intervale de tempo entre partidas

2s

-

P41

Pulso de tensão nas partidas

Off

-

P42

Nível do pulso de tensão da partida

70%Un

-

P45

Pump Control

Off

-

P47

Auto Reset de Erros

Off

-

 

Parâmetros de configurações

 

P43

Relés By-Pass

Off

-

P44

Economia de energia

Off

-

P46

Valores Default

Off

-

P50

Programação do relé RL3

1

-

P51

Função do relé Rl1

1

-

P52

Função do relé Rl2

2

-

P53

Entrada digital Dl2

1

-

P54

Entrada digital Dl3

2

-

P55

Entrada digital Dl4

Off

-

P61

Habilita comandos via HMI/Serial ou

On

-

 

entradas digitais

   

P62

Endereço da chave na rede de comunicação

1

-

P63

Tempo de verificação de comunicação

Off

-

P64

Ação de verificação de comunicação serial

1

-

Dados do motor

Modelo:

90

Marca:

WEG / 3 CV

RPM:

1730

IP/IN:

6,8

Corrente:

5,2/2,9 A

Tensão:

380/660 V

Categoria:

N

Fator serviço:

1

Isolamento:

B

Grau de proteção: IP 55

Regime de servi:

S1

Rendimento:

80%

Cos f :

0,8

Parametrização

Percentual da Redução de corrente

Corrente motor x IP/IN = 5,2 (ligado em 380 V) x 6,8 = 35,36 A Máxima corrente atingida na partida com a soft starter: 6,3 A Corrente nominal do motor: 5,2 A

Houve uma redução maior que 81% da corrente de partida se comparando com a partida direta.

Gráfico: Módulo de carga SSW - 04

3.2.2

Com carga conjugado constante

Motor

Modelo:

90 L

Marca:

WEG / 3 CV

RPM:

1720

IP/IN:

6,8

Corrente:

5,2/2,9 A

Tensão:

380/660 V

Categoria:

N

Fator serviço:

1

Isolamento:

B

Grau de proteção: IP 55

Regime de servi:

S1

Rendimento:

80%

Cos f :

0,8

3.2.3 Kick Starter

Parametrização

Parametrização

Parâmetros

Função

Ajuste de fábrica Ajustes efetuados

 

P00

Permite alterar parâmetros

Off

On

 

Parâmetros de regulação

 

P01

Tensão inicial

30% UN

74

P02

Tempo de rampa de aceleração

20s

20

P03

Degrau de tensão na desaceleração

100% UN

100

P04

Tempo de rampa na desaceleração

Off

Off

P11

Limite de corrente na partida

Off

Off

P12

Sobrecorrente imediata

120%UN

-

P13

Tempo de Sobrecorrente imediata

Off

-

P14

Subcorrente imediata

70%UN

-

P15

Tempo de subcorrente imediata

Off

-

 

Parâmetros do motor

 

P21

Ajuste da corrente do motor

Off

5,2

P25

Classe térmica de proteção do motor

30

-

P26

Fator de serviço do motor

1

-

P27

Auto reset da memória térmica

Off

-

 

Parâmetros de Regulação

 

P22

Corrente nominal da chave

 

-

P23

Tensão nominal de linha da rede

380

-

P31

Seqüência de fase

Off

-

P33

Nível de tensão JOG

25%UN

-

P34

Tempo de frenagem CC

Off

-

P35

Nível da tensão da frenagem CC

30%UN

-

P36

Intervale de tempo entre partidas

2s

-

P41

Pulso de tensão nas partidas

Off

1 seg.

P42

Nível do pulso de tensão da partida

70%Un

70

P45

Pump Control

Off

-

P47

Auto Reset de Erros

Off

-

 

Parâmetros de configurações

 

P43

Relés By-Pass

Off

-

P44

Economia de energia

Off

-

P46

Valores Default

Off

-

P50

Programação do relé RL3

1

-

P51

Função do relé Rl1

1

-

P52

Função do relé Rl2

2

-

P53

Entrada digital Dl2

1

-

P54

Entrada digital Dl3

2

-

P55

Entrada digital Dl4

Off

-

P61

Habilita comandos via HMI/Serial ou entradas digitais

On

-

P62

Endereço da chave na rede de comunicação

1

-

P63

Tempo de verificação de comunicação

Off

-

P64

Ação de verificação de comunicação serial

1

-

Percentual da Redução de corrente

Corrente motor x IP/IN = 5,2 (ligado em 380 V) x 6,8 = 35,36 A Máxima corrente atingida na partida com a soft starter: 27 A Corrente nominal do motor: 5,2 A

Foi conseguido uma redução maior que 23% da corrente de partida se comparando com a partida direta.

Gráfico: Kick Starter

3.2.4 Limitação de corrente Parametrização Parametrização

Parâmetros

Função

Ajuste de fábrica Ajustes efetuados

 

P00

Permite alterar parâmetros

Off

On

 

Parâmetros de regulação

 

P01

Tensão inicial

30% UN

65

P02

Tempo de rampa de aceleração

20s

5 seg.

P03

Degrau de tensão na desaceleração

100% UN

100

P04

Tempo de rampa na desaceleração

Off

Off

P11

Limite de corrente na partida

Off

170

P12

Sobrecorrente imediata

120%UN

-

P13

Tempo de Sobrecorrente imediata

Off

-

P14

Subcorrente imediata

70%UN

-

P15

Tempo de subcorrente imediata

Off

-

 

Parâmetros do motor

 

P21

Ajuste da corrente do motor

Off

5,2

P25

Classe térmica de proteção do motor

30

-

P26

Fator de serviço do motor

1

-

P27

Auto reset da memória térmica

Off

-

 

Parâmetros de Regulação

 

P22

Corrente nominal da chave

 

-

P23

Tensão nominal de linha da rede

380

-

P31

Seqüência de fase

Off

-

P33

Nível de tensão JOG

25%UN

-

P34

Tempo de frenagem CC

Off

-

P35

Nível da tensão da frenagem CC

30%UN

-

P36

Intervale de tempo entre partidas

2s

-

P41

Pulso de tensão nas partidas

Off

-

P42

Nível do pulso de tensão da partida

70%Un

-

P45

Pump Control

Off

-

P47

Auto Reset de Erros

Off

-

 

Parâmetros de configurações

 

P43

Relés By-Pass

Off

-

P44

Economia de energia

Off

-

P46

Valores Default

Off

-

P50

Programação do relé RL3

1

-

P51

Função do relé Rl1

1

-

P52

Função do relé Rl2

2

-

P53

Entrada digital Dl2

1

-

P54

Entrada digital Dl3

2

-

19

P55

Entrada digital Dl4

Off

-

P61

Habilita comandos via HMI/Serial ou entradas digitais

On

-

P62

Endereço da chave na rede de comunicação

1

-

P63

Tempo de verificação de comunicação

Off

-

P64

Ação de verificação de comunicação serial

1

-

Percentual da Redução de corrente

Corrente motor x IP/IN = 5,2 (ligado em 380 V) x 6,8 = 35,36 A Máxima corrente atingida na partida com a soft starter: 24 A Corrente nominal do motor: 5,2 A

Logo se conseguiu uma redução maior que 32% da corrente de partida se comparando com a partida direta.

Gráfico: Limitação de corrente

20

Conclusão

Ao término dos ensaios efetuados no laboratório tiramos várias conclusões sobre as soft-starter, entre elas se destacam a grande vantagem que se tem em relação a diminuição de corrente de partida de motores trifásicos, sendo a diminuição mais sensíveis em partidas de ventiladores, compressores onde a carga seja linear ou quadrática. Já a partida de motores que a carga seja do tipo conjugado constante a soft-starter não se comporta bem, porém existe uma boa diminuição da corrente de partida, nos testes efetuados em laboratório conseguimos uma redução de quase 50% da corrente em relação a partida direta. Em partidas onde a carga seja linear ou quadrática se utiliza as partidas por rampa de tensão ou limitação de corrente, já em cargas onde o conjugado é constante se utiliza a kick-starter, onde se aplica uma tensão alta para o motor vencer a inércia e posteriormente se faz uma rampa de tensão conforme a carga. Podemos dizer então que a soft-starter a longo prazo se paga, trazendo mais benefícios do que prejuízo para as empresas e a comunidade, pois diminui as diversas oscilações de corrente derivado das partidas de motores, os quais geralmente mais demandam o consumo dentro das empresas.

Bibliografia

MAMEDE FILHO, João. Instalações Elétricas Industriais. Rio de Janeiro:

Editora LTC, 2001. MANUAL DE INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE SOFTSTARTER DA LINHA SSW03/SSW04/SSW05 WEG INDÚSTRIAS S.A. MÁQUINAS, MAIO 2009. www.weg.com.br