Você está na página 1de 48

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO

EQB353 - MICROBIOLOGIA INDUSTRIAL E ENZIMOLOGIA

Bactérias

Prof Bernardo Dias


Página 1 de 48
Introdução

Página 2 de 48
Introdução

Página 3 de 48
Introdução

Página 4 de 48
Introdução

Página 5 de 48
Introdução

Página 6 de 48
Procariotos

Página 7 de 48
Filogenia
Baseados na comparação de seqüência
do gene do RNA ribossomal 16S

Página 8 de 48
Filogenia
Proteobactérias

Rhodospirillum Rhodobacter

Página 9 de 48
Morfologia celular

Página 10 de 48
Morfologia celular

Página 11 de 48
Morfologia celular

Página 12 de 48
Citologia

Página 13 de 48
Parede Celular
Função: Impedir a lise osmótica, conferir forma e rigidez a célula

Página 14 de 48
Parede Celular
Gram positivo

Ácido teicóico 
Glicerol-fosfato ou
ribitol-fosfato, com
resíduos de Ácidos lipoteicoicos 
açúcares e D-Ala ácidos teicoicos
Página 15 deligados
48 a
lipídeos da membrana
Parede Celular Lipopolissacarídeos (LPS)  função de endotoxina

Gram negativo

Página 16 de 48
Parede Celular

↑Ligações cruzadas de peptídeos  ↑ Rigidez da parede


Gram -  grupo amino do DAP c/ carboxila da D-Alanina
Gram +  ponte interpeptidica variável Página 17 de 48
Parede Celular

Página 18 de 48
Parede Celular

Página 19 de 48
Parede Celular

Página 20 de 48
Parede Celular

Página 21 de 48
Membrana Citoplasmática

Hopanóides:
confere resistência
e estabilidade a
membrana  ↓
Flexibilidade
Página 22 de 48

Espessura: 6-8 nm
Membrana Citoplasmática

Hopanóides:

Página 23 de 48

Espessura: 6-8 nm
Membrana Citoplasmática

Página 24 de 48
Inclusões Celulares

Página 25 de 48
Inclusões Celulares

Página 26 de 48
Cápsulas
Função: Resistência a desidratação, a fagocitose e maior dificuldade de
reconhecimento como elemento estranho

Página 27 de 48
Filamentos
Pili

Fímbria

Página 28 de 48
Função: Adesão a superfícies, formação de biofilmes
Vesículas de gás

Página 29 de 48
Flagelos

Peritríquia Monotríquia

Lofotríquia Anfitríquia Página 30 de 48


Flagelos

Página 31 de 48
Endósporos

Função: Extrema resistência a calor, radiação, produtos químicos, dessecamento


Página 32 de 48 e
carência nutricional
Endósporos

Página 33 de 48
Endósporos

Página 34 de 48
Reprodução

Página 35 de 48
Crescimento
Componentes Necessários
- Fontes de Carbono: CO2, compostos orgânicos  macromoléculas
- Fontes de Nitrogênio: NH4+, NO3-, N2, uréia, compostos orgânicos
nitrogenados  proteínas, ácidos nucleicos

- Fontes de Fósforo: PO43-  ácidos nucleicos, fosfolipideos


- Fontes de Enxofre: SO42-, H2S, compostos orgânicos sulfurados, sulfetos
metálicos  aminoácidos, coenzima A e vitaminas

- Sais minerais: Mg, Ca, Na, K Componentes


enzimáticos
- Elementos-traço: Fe, B, Cr, Mn, Co, Cu, Mo, Ni,
e/ou de vias
Se, W, V, Zn
metabólicas
- Vitaminas (Complexo B) Página 36 de 48
Metabolismo

Página 37 de 48
Temperatura

Página 38 de 48
Temperatura

Adaptações a psicrofilia:
- Enzimas c/ ↑-hélice, ↓-folha ou c/ maior nº de aa polares ↑ Flexibilidade
- Membranas c/ ↑ ác. graxos poli-insaturados  manutenção do estado
semifluido
- Enquanto houver disponibilidade de água líquida, o crescimento é possível
 Tmin = -12ºC
Página 39 de 48
Temperatura

Adaptações a termofilia:
- Substituição de aa críticos em poucos locais permitem um dobramento
consistente ↑ Termoestabilidade
- ↑ nº ligações iônicas entre aa básicos e ácidos, e interiores muito
hidrofóbicos
- Presença de di-inositol fosfato, diglicerol fosfato e manosilglicerato
Página 40 de 48
- Membranas ricas em ácidos graxos saturados e longos
pH

Página 41 de 48
pH
↑H+ são necessários para estabilizar a membrana

Existe uma força sódio motiva

Obs.: pH intracelular deve sempre ficar próximo da


neutralidade
 pH ácido  DNA instável
 pH alcalino  RNA instável

Página 42 de 48
Oxigênio

Página 43 de 48
Oxigênio

Página 44 de 48
Oxigênio

Página 45 de 48
Efeitos Osmóticos

Página 46 de 48
Efeitos Osmóticos

Página 47 de 48
Aplicações Industriais

Página 48 de 48