Você está na página 1de 10

CMCG PRF/2015 – HISTÓRIA 8º ANO DO ENS.

FUNDAMENTAL 1ª CHAMADA 01 Visto:

GABARITO Assinado:
Ten Gilmara

1ª QUESTÃO (10 escores)

MÚLTIPLA ESCOLHA

ESCOLHA A ÚNICA RESPOSTA CERTA, ASSINALANDO-A COM UM “X” NOS PARÊNTESES À ESQUERDA.

01. A Revolução Francesa teve numerosos desdobramentos, possibilitando transformações políticas no


Estado e na sociedade em vários países. Considerando os impactos sociais e políticos da Revolução
Francesa, podemos afirmar que a mesma significou

( A ) a afirmação da igualdade perante a lei entre todos os cidadãos, independentemente da sua


origem social.
( B ) o fortalecimento do domínio ideológico da Igreja, especialmente sobre o ensino, e a
consolidação da sua hegemonia nas questões de Estado.
( C ) um golpe nos governos absolutistas franceses os quais, cedo ou tarde, estariam
fadados ao desaparecimento.
( D ) o fim da propriedade privada, como resultado direto dos ideais inscritos na Declaração dos
Direitos do Homem e do Cidadão, de clara inspiração socialista.
( E ) uma base político-ideológica para os movimentos oriundos da nobreza que contestariam e
derrotariam definitivamente a ordem burguesa.

02. Para otimizar a produção fabril no século XIX, duas teorias se destacaram: o taylorismo (Winslow
Taylor - 1856-1915) e o fordismo (Henry Ford - 1863-1947). Leia e analise as afirmativas sobre os
desdobramentos concretos dessas teorias.

I. O taylorismo propunha uma série de normas para elevar a produtividade, por meio da
maximização da eficiência da mão de obra, aprimorando a racionalização do trabalho e pagando
prêmios pela produtividade.
II. O fordismo impunha uma série de normas para aumentar a eficiência econômica de uma empresa.
Entre elas, exigia que a produção fosse especializada.
III. Produção especializada significa produzir um só produto em massa, ou em série, apoiando-se no
trabalho especializado e em uma tecnologia que aumente a produtividade por operário.
IV. O taylorismo foi muito benéfico à organização dos trabalhadores europeus que, por isso, criaram
vários sindicatos e várias leis de proteção ao trabalhador.
V. Tanto o taylorismo como o fordismo tiveram início na Primeira Revolução Industrial.

São verdadeiras as afirmativas.


( A ) I, II e III.
( B ) I e V.
( C ) II e IV.
( D ) III, IV e V.
( E ) I, II, III, IV e V.

SSAA / STE / CMCG 2015


CMCG PRF/2015 – HISTÓRIA 8º ANO DO ENS. FUNDAMENTAL 1ª CHAMADA 02 Visto:

GABARITO Assinado:
Ten Gilmara

03. A Conjuração Baiana de 1798, conhecida também por Revolução dos Alfaiates, foi a mais popular
rebelião do período colonial, entre outros motivos, por propor a emancipação de Portugal, a

( A ) instauração de uma Monarquia Constitucional e a manutenção do pacto colonial.


( B ) instauração de uma Monarquia Constitucional, a continuidade da escravidão e a liberdade de
comércio.
( C ) instauração de uma República, a continuidade da escravidão e a manutenção das restrições ao
comércio.
( D ) instauração de uma República, o fim da escravidão e a liberdade de comércio.
( E ) manutenção do Pacto Colonial, o fim da escravidão e a formação de um exército luso-brasileiro.

04. A organização do Estado brasileiro que se seguiu à Independência resultou no projeto do grupo

( A ) liberal conservador, que defendia a monarquia constitucional, a integridade territorial


e o regime centralizado.
( B ) maçônico, que pregava a autonomia provincial, o fortalecimento do executivo e a extinção da
escravidão.
( C ) liberal radical, que defendia a convocação de uma Assembleia Constituinte, a igualdade de
direitos políticos e a manutenção da estrutura social.
( D ) cortesão, que defendia os interesses recolonizadores, as tradições monárquicas e o liberalismo
econômico.
( E ) liberal democrático, que defendia a soberania popular, o federalismo e a legitimidade
monárquica.

05. A Independência do Brasil despertou interesses conflitantes tanto na área econômica quanto na área
política. A alternativa que apresenta esses conflitos é:

( A ) Os interesses econômicos dos comerciantes portugueses se chocaram com o


"liberalismo econômico" praticado pelos brasileiros e subordinado à hegemonia da
Inglaterra.
( B ) A possibilidade de uma sociedade baseada na igualdade e na liberdade levou à jovem nação a
abolir a escravidão.
( C ) As colônias espanholas tornaram-se independentes dentro do mesmo modelo brasileiro:
monarquia absolutista.
( D ) A Guerra da Independência dividiu as províncias brasileiras entre o "partido português" e o
"partido brasileiro", levando as Províncias do Pará, Maranhão, Bahia e Cisplatina a apoiarem, por
unanimidade, a Independência.
( E ) Os republicanos, os monarquistas constitucionalistas e os absolutistas lutaram lado a lado pela
Independência, não deixando que as suas diferenças dificultassem o processo revolucionário.

SSAA / STE / CMCG 2015


CMCG PRF/2015 – HISTÓRIA 8º ANO DO ENS. FUNDAMENTAL 1ª CHAMADA 03 Visto:

GABARITO Assinado:
Ten Gilmara

Leia o fragmento de texto que segue, de Thomaz Nelson, para responder ao item 06.

"O negro não só é o trabalhador dos campos, mas também o mecânico, não só racha a lenha e vai
buscar água, mas também, com a habilidade de suas mãos, contribui para fabricar os luxos da vida
civilizada. O brasileiro usa-o em todas as ocasiões e de todos os modos possíveis [...]”
(Thomaz Nelson - 1846)

06. Com relação à utilização do trabalho escravo na economia brasileira do século XIX, é correto afirmar:

( A ) Com a independência de 1822, a sociedade escravista se modificou profundamente, abrindo


espaços para uma produção industrial voltada para o mercado interno.
( B ) A utilização do negro africano na economia colonial brasileira gerou um grande conflito entre os
vários proprietários de terras que mantinham o monopólio de utilização do braço indígena.
( C ) Devido à sua indolência e incapacidade física, o índio brasileiro não se adaptou ao trabalho
escravo.
( D ) A utilização de ferramentas e máquinas foi muito restrita na sociedade escravista; com
isso, o escravo negro foi o elemento principal de toda a atividade produtiva colonial.
( E ) A abolição da escravidão, em 1888, deve-se, principalmente, à resistência dos escravos nos
quilombos e às ideias abolicionistas dos setores mercantis.

07. Há mais de um século, teve início no Brasil um processo de industrialização e crescimento urbano
acelerado. Podemos identificar como condições que favoreceram essas transformações a/os

( A ) crise provocada pelo fim do tráfico de escravos que deu início à política de imigração e liberou
capitais internacionais para a instalação de indústrias.
( B ) lucros auferidos com a produção e a comercialização do café, que deram origem ao
capital para a instalação de indústrias e importação de mão de obra estrangeira.
( C ) crise da economia açucareira do nordeste que propiciou um intenso êxodo rural e a consequente
aplicação de capitais no setor fabril em outras regiões brasileiras.
( D ) capitais oriundos da exportação da borracha amazônica e da introdução de mão de obra
assalariada nas áreas agrícolas cafeeiras.
( E ) crise da economia agrícola cafeeira, com a abolição da escravatura, ocasionando a aplicação de
capitais estrangeiros na produção fabril.

SSAA / STE / CMCG 2015


CMCG PRF/2015 – HISTÓRIA 8º ANO DO ENS. FUNDAMENTAL 1ª CHAMADA 04 Visto:

GABARITO Assinado:
Ten Gilmara

Leia o fragmento de texto que segue, para responder ao item 08.

A escravidão não há de ser suprimida no Brasil por uma guerra servil, muito menos por insurreições
ou atentados locais. Não deve sê-lo, tampouco, por uma guerra civil,
como o foi nos Estados Unidos. Ela poderia desaparecer, talvez, depois de uma revolução, como
aconteceu na França, sendo essa revolução obra exclusiva da população
livre. É no Parlamento e não em fazendas ou quilombos do interior, nem nas ruas e praças das
cidades, que se há de ganhar, ou perder, a causa da liberdade.
NABUCO, J. O abolicionismo (1883). Rio de Janeiro: Nova Fronteira,São Paulo: Publifolha, 2000. Adaptado

08. No texto, Joaquim Nabuco defende um projeto político sobre como deveria ocorrer o fim da escravidão
no Brasil, no qual

( A ) copiava o modelo haitiano de emancipação negra.


( B ) incentivava a conquista de alforrias por meio de ações judiciais.
( C ) optava pela via legalista de libertação.
( D ) priorizava a negociação em torno das indenizações aos senhores.
( E ) antecipava a libertação paternalista dos cativos.

Leia o texto a seguir e responda ao item 09.

"São verdades incontestáveis para nós: todos os homens nascem iguais; o Criador lhes conferiu
certos direitos inalienáveis, entre os quais os de vida, o de liberdade e o de buscar a felicidade; para
assegurar esses direitos, constituíram-se homens-governo, cujos poderes justos emanam do
consentimento dos governados; sempre que qualquer forma de governo tenda a destruir esses fins,
assiste ao povo o direito de mudá-la ou aboli-la, instituindo um novo governo cujos princípios básicos
e organização de poderes obedeçam às normas que lhes pareçam mais próprias para promover a
segurança e a felicidade gerais."
(Trecho da Declaração de Independência dos Estados Unidos da América, Ministro das Relações Exteriores, EUA.)

09. A ideia central do texto é:

( A ) A forma de governo estabelecida pelo povo deve ser preservada a qualquer preço.
( B ) Cabe ao povo determinar as regras sob as quais será governado.
( C ) A realização dos direitos naturais independem da forma, dos princípios e da organização do
governo.
( D ) Todos os homens têm direitos e deveres.
( E ) Cabe aos homens-governo estabelecer as regras para o povo.

SSAA / STE / CMCG 2015


CMCG PRF/2015 – HISTÓRIA 8º ANO DO ENS. FUNDAMENTAL 1ª CHAMADA 05 Visto:

GABARITO Assinado:
Ten Gilmara

Leia o fragmento de texto que segue, para responder ao item 10.

“A ação da Guarda Nacional tinha caráter local (o alistamento era obrigatório para todos os cidadãos
com direito ao voto nos municípios) e um sentido simbólico elitista e determinava uma redução dos
quadros militares, já que seus membros eram dispensados de servir o Exército. O comando dessa
milícia cidadã em cada município cabia ao coronel, patente geralmente vendida pelo governo aos
grandes fazendeiros. Ao garantir, localmente, a ordem e os poderes existentes, eles acabavam por
assumir o papel do Estado, ao mesmo tempo que defendiam seus interesses pessoais.
VICENTINO, Cláudio; DORIGO, Gianpaolo. História Geral e do Brasil, volume 2 -1ª edição, São Paulo: Scipione, 2012, p. 272

10. Sobre a Guarda Nacional, é correto afirmar que ela foi criada

( A ) pelo imperador, D. Pedro I, e era por ele diretamente comandada, razão pela qual se tornou a
principal força durante as rebeliões anti-colonialistas.
( B ) para atuar unicamente no sul, a fim de conter a Revolução Farroupilha.
( C ) seguindo o modelo da Guarda Nacional Francesa, o que fez dela o braço armado de diversas
rebeliões no período regencial.
( D ) para substituir o exército, extinto durante o período regencial, o qual era composto, em sua
maioria, por portugueses; ameaçava restaurar os laços coloniais.
( E ) no período regencial, na regência de Feijó, como instrumento dos setores
conservadores; era destinada a manter e restabelecer a ordem e a tranquilidade
públicas.

SSAA / STE / CMCG 2015


CMCG PRF/2015 – HISTÓRIA 8º ANO DO ENS. FUNDAMENTAL 1ª CHAMADA 06 Visto:

GABARITO Assinado:
Ten Gilmara

2ª QUESTÃO (06 escores)

VERDADEIRO OU FALSO

COLOQUE UM “X” NO RETÂNGULO COM V, QUANDO A SENTENÇA FOR DE SENTIDO


VERDADEIRO, OU NO RETÂNGULO COM F, QUANDO A SENTENÇA FOR DE SENTIDO FALSO.

Leia o fragmento de texto que segue, para responder ao item 11.

11. “Em 17 de março de 1872, pelo menos duas dezenas de escravos liderados pelo escravo chamado
Bonifácio, avançaram sobre José Moreira Veludo, proprietário da Casa de Comissões (lojas de venda e
compra de escravos) em que se encontravam, e lhe meteram a lenha. Em depoimento à polícia, o
escravo Gonçalo assim justificou o ataque: Tendo ido anteontem para a casa de Veludo para ser
vendido, foi convidado por Filomeno e outros para se associar com eles para matarem Veludo para
não irem para a fazenda de café para onde tinham sido vendidos.”
(Apud: CHALHOUB, Sidney, 1990, p. 30 31)

Com base no caso citado acima e considerando o fato e a historiografia recente sobre os escravos e a
escravidão no Brasil, é possível entender os escravos e a forma como se relacionavam com a
escravidão da seguinte forma:

V F Nem passivos e nem rebeldes valorosos e indomáveis, estudos recentes informam que os
escravos eram capazes de se organizar e se contrapor por meio de brigas ou desordens
àquilo que não consideravam justo, mesmo dentro do sistema escravista.

V F O tráfico interno no Brasil deslocava milhares de escravos de um lugar para outro. Na


iminência de serem subitamente arrancados de seus locais de origem, da companhia de
seus familiares e do trabalho com o qual estavam acostumados, muitos reagiram,
agredindo seus novos senhores, atacando os donos de Casas de Comissões etc.

V F O escravo era uma coisa, ou seja, estava sujeito ao poder e ao domínio de seu
proprietário. Privado de todo e qualquer direito, incapaz de agir com autonomia, o
escravo era politicamente inexpressivo, expressando passivamente os significados sociais
impostos pelo seu senhor.

V F Incidentes, como no texto acima, denotam rebeldia e violência por parte dos escravos. O
ataque ao Senhor Veludo, além de relevar o banditismo e a delinquência dos escravos, só
permite uma única interpretação: barbárie social.

V F Pesquisas recentes sobre os escravos no Brasil trazem uma série de exemplos, como o
texto citado acima, que se contrapõem e desconstroem mitos célebres da historiografia
tradicional: que os escravos eram apenas peças econômicas, sem vontades que
orientassem suas próprias ações.

V F Estudos apontam que o escravo não viveu apenas na passividade e aceitação da condição
imposta a ele. Houve resistências e lutas em nome de sua liberdade.

SSAA / STE / CMCG 2015


CMCG PRF/2015 – HISTÓRIA 8º ANO DO ENS. FUNDAMENTAL 1ª CHAMADA 07 Visto:

GABARITO Assinado:
Ten Gilmara

3ª QUESTÃO (08 escores)

CORRESPONDÊNCIA

EXISTEM A SEGUIR VÁRIOS CONCEITOS EM COLUNAS. COLOQUE NOS PARÊNTESES DA


COLUNA DA DIREITA O NÚMERO QUE JULGAR CORRESPONDER AO CONCEITO DA COLUNA DA
ESQUERDA. CASO NÃO HAJA CORRESPONDÊNCIA, DÊ UM TRAÇO. LEVE EM CONTA QUE PODERÁ
HAVER REPETIÇÃO DE NÚMEROS.

12. Durante o Segundo Reinado no Brasil (1840-4889), várias medidas foram tomadas para a organização
da sociedade em relação à economia e ao fim da escravidão. Relacione corretamente as medidas
tomadas às determinações.

MEDIDAS TOMADAS: DETERMINAÇÕES:

1. Tarifa Alves Branco. ( 7 ) No ano de 1888, a princesa Isabel, que governava


interinamente o país, assinou essa lei, decretando a
libertação de todos os escravos no Brasil.

2. Bill Aberdeen. ( 1 ) A referida atitude tomada elevava o tributo sobre os


produtos importados, pois as dificuldades impostas ao
desenvolvimento manufatureiro no Brasil, com a baixa tarifa
alfandegária (15%) sobre os importados britânicos,
estabelecida pelos tratados de 1810, diminuíram no Segundo
Reinado, e em 1842, o governo não renovou o tratado de
comércio com a Inglaterra.

3. Lei Eusébio de Queirós. ( 2 ) Aprovado em 1845, pelo Parlamento Inglês, definindo como
legal o apresamento de qualquer navio brasileiro empregado
no tráfico negreiro.

4. Lei do Ventre Livre. ( 6 ) Aprovada em 1850, foi uma medida decisiva para conter o
desvio da mão de obra livre para outras atividades que não a
agroexportação. A partir de então, as terras públicas só
poderiam tornar-se propriedade privada por meio da compra,
e não mais por doação ou posse.

5. Lei Saraiva-Cotegipe. ( 4 ) Mesmo com os votos contrários das províncias de São Paulo,
Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Rio Grande do
Sul, a lei foi aprovada. Vale registrar que a votação dessa lei,
reunindo a oposição ao abolicionismo, acentuou
preocupações entre as autoridades do Império de
intensificação dos conflitos entre essas províncias e as
demais.

6. Lei de Terras. ( 5 ) Libertava os escravos de mais de 60 anos de idade, sob


indenização e a exigência da prestação de serviços por mais
alguns anos ao proprietário.

7. Lei Áurea. ( - ) Aprovada em 1852, libertava os escravos que sabiam ler e


escrever, para compor a sociedade literária da época.

( 3 ) As incursões britânicas em águas territoriais do Império e os


seguidos conflitos levaram à sua assinatura, em 1850, que
proibiu o tráfico Atlântico de escravos, interrompendo o
abastecimento de africanos escravizados, embora muitos
continuassem a praticar o tráfico ilegalmente.

SSAA / STE / CMCG 2015


CMCG PRF/2015 – HISTÓRIA 8º ANO DO ENS. FUNDAMENTAL 1ª CHAMADA 08 Visto:

GABARITO Assinado:
Ten Gilmara

4ª QUESTÃO (12 escores)

DÊ O QUE SE PEDE

13. No processo histórico brasileiro, de uma maneira ou de outra, os militares atuaram nos momentos de
crise política. Entre 1870 e 1889, a monarquia passou por um processo de crescente instabilidade
política, até sua queda definitiva. Esclareça o que foi a Questão Militar no período mencionado e
aponte, pelo menos, dois dos interesses ou reivindicações dos militares nessa Questão. (03 escores)

A questão militar foi o atrito entre o Governo e o Exército; este passa a reivindicar maior
participação nas decisões políticas, maiores soldos, promoções mais rápidas e etc., o
que foi negado pelo Imperador.________________________________________________

14. A chamada "Questão Religiosa" contribuiu para a extinção do Padroado no Brasil. O que era o sistema
de Padroado e o que foi a “Questão Religiosa”? (02 escores)

Na Constituição do Império, o padroado era caracterizado pela subordinação da Igreja ao


Estado; o clero prestava obediência primeiro ao Imperador e depois ao Papa. A questão
religiosa, no Segundo Reinado, foi o atrito entre o Governo e a Igreja, que culminou na
prisão de alguns bispos, acusados de desrespeito ao Imperador. ____________________

15. As palavras a seguir foram ditas por um diplomata inglês, no século passado. "Nossas colônias não
têm mais escravos. Por que outras áreas tropicais haverão de ter? Estamos montando negócios na
África. Por que continuar com o tráfico negreiro, que tira nossa mão de obra de lá? Além disso, nem a
servidão nem a escravidão cabem mais no mundo de hoje. Viva o trabalho assalariado! E que os
salários sejam gastos na compra das nossas mercadorias."
De acordo com esse diplomata, indique um interesse inglês em acabar com o tráfico de escravos e
com a escravidão. (01 escore)

No transcorrer do século XX, a Inglaterra pressionou primeiro para acabar com o tráfico
negreiro e depois com a escravidão; estava interessada principalmente na ampliação do
mercado consumidor para seus produtos._ ___________________________________ __

16. Havia basicamente três grupos engajados no debate pela manutenção ou não do sistema escravista
no Brasil. Identifique esses grupos e discorra sobre quais interesses cada um defendia,
respectivamente. (06 escores)

Os emancipacionistas, defensores do fim gradual da escravidão; os abolicionistas,


partidários da emancipação imediata de todos os cativos; e os escravistas, defensores do
sistema e das indenizações dos proprietários, caso o fim da escravidão fosse decretada. __

SSAA / STE / CMCG 2015


CMCG PRF/2015 – HISTÓRIA 8º ANO DO ENS. FUNDAMENTAL 1ª CHAMADA 09 Visto:

GABARITO Assinado:
Ten Gilmara

5ª QUESTÃO (14 escores)

DISCURSIVA

LEIA ATENTAMENTE O TEMA A SEGUIR E REDIJA O TEXTO NA CAIXA DE RASCUNHO COM UM


MÍNIMO DE 5 (CINCO) E UM MÁXIMO DE 15 (QUINZE) LINHAS. APÓS REDIGI-LO, TRANSCREVA-O
PARA A CAIXA DO TEXTO DEFINITIVO.

17. TEMA: A Guerra do Paraguai (1864 – 1870).

Em relação à Guerra do Paraguai, elabore um texto que contemple os seguintes aspectos:

- Três (3) razões que levaram às tensões que culminaram na sua eclosão. √√√
- Dois (2) acontecimentos que levaram à sua eclosão. √√
- Nome e detalhes de duas (2) batalhas que ocorreram no contexto da Guerra. √√
- Discorra sobre os resultados da Guerra para o Paraguai. √√
- Discorra sobre os resultados negativos da Guerra para o Brasil. √√
- Três resultados positivos da Guerra para o Brasil. √√√

RASCUNHO:
________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________
5 ________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________
10 ________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________
15 ________________________________________________________________________________

SSAA / STE / CMCG 2015


CMCG PRF/2015 – HISTÓRIA 8º ANO DO ENS. FUNDAMENTAL 1ª CHAMADA 10 Visto:

GABARITO Assinado:
Ten Gilmara

TEXTO DEFINITIVO:

As três razões que levaram às tensões para a Guerra, foram: o sucesso socioeconômico e
a autonomia internacional do Paraguai, juntamente com a política militar expansionista
de Solano López. Para a eclosão da Guerra, foram necessárias: a intervenção brasileira
no Uruguai e a reação de Solano López de romper relações diplomáticas com o Brasil. _
5 O aluno deverá abordar o nome de duas batalhas (Riachuelo, Cerro Cora, Tuiuti, Curupaiti,
Avai, dentre outras, e apontar aspectos particulares das batalhas mencionadas). ___
A Guerra trouxe resultados negativos para o Paraguai, tais como: devastou o território___
paraguaio, desestruturando sua economia e causando a morte de mais de 300 mil
pessoas, em sua maioria a população masculina e jovem. ______ __________________
10 Os resultados negativos para o Brasil foram: além da morte de mais de 40 mil homens, o
endividamento com a Inglaterra. Em relação aos resultados positivos, podem ser
citados: a manutenção da situação na Bacia do Prata, o fortalecimento e a
institucionalização do exército e o aumento do poder bélico. _____________________
________________________________________________________________________________

15 ________________________________________________________________________________

FIM DA PROVA

BOAS FESTAS E FELIZ 2016!

SSAA / STE / CMCG 2015