Você está na página 1de 11

CMCG AE3/2015 – HISTÓRIA 8º ANO DO ENS.

FUNDAMENTAL 1ª CHAMADA 01 Visto:

GABARITO Assinado por:


Ten Gilmara

1ª QUESTÃO (07 escores)

MÚLTIPLA ESCOLHA

ESCOLHA A ÚNICA RESPOSTA CERTA, ASSINALANDO-A COM UM “X” NOS PARÊNTESES À ESQUERDA.

01. Durante o império, as charges publicadas em jornais e revistas eram recursos muito utilizados para
criticar o período. Abaixo, a charge que vemos é de Cândido Aragonez de Faria (1849-1911). Nela o
imperador é representado como uma espécie de balança que equilibra os partidos da época. São eles:

Disponível em: http://image.slidesharecdn.com/brasiliireinado-140228064356-phpapp01/95/brasil-segundo-reinado-7-


638.jpg?cb=1393569959. Acesso em: 12 ago. 2015.

( A ) Republicano e Socialista.
( B ) Liberal e Conservador.
( C ) Socialista Utópico e Progressista.
( D ) Progressista e Parlamentarista.
( E ) Liberal e Presidencialista.

SSAA / STE / CMCG 2015


CMCG AE3/2015 – HISTÓRIA 8º ANO DO ENS. FUNDAMENTAL 1ª CHAMADA 02 Visto:

GABARITO Assinado por:


Ten Gilmara

Observe a imagem e responda às questões 02 e 03.

Batalhão de Fuzileiros da Guarda Nacional (1840–1845)

Disponível em: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:BatalhC3%A3o_de_Fuzileiros_da_Guarda_Nacional.jpg. Acesso em 12 ago.


2015.

02. Sobre a Guarda Nacional, é correto afirmar que ela foi criada:

( A ) pelo imperador, D. Pedro II, e era por ele diretamente comandada, razão pela qual se tornou a
principal força durante a Guerra do Paraguai.
( B ) para atuar unicamente no Sul, a fim de assegurar a dominação do Império na Província
Cisplatina.
( C ) segundo o modelo da Guarda Nacional Francesa, o que fez dela o braço armado de diversas
rebeliões no período regencial e no Segundo Reinado.
( D ) para substituir o exército extinto durante a menoridade, o qual era composto, em sua maioria,
por portugueses e ameaçava restaurar os laços coloniais.
( E ) no período regencial como instrumento dos setores conservadores. Era destinada a
manter e restabelecer a ordem e a tranquilidade públicas.

03. A Guarda Nacional foi organizada por

( A ) José Bonifácio para consolidar a Independência.


( B ) Floriano Peixoto para obstar as tendências descentralizadoras.
( C ) Caxias como apoio à ação centralizadora no II Império.
( D ) Feijó para a garantia da ordem interna durante a Regência.
( E ) Rui Barbosa, quando candidato à Presidência da República.

04. O café foi o principal produto agrícola cultivado no Brasil durante o Império. Partindo do Rio de
Janeiro, a cultura do café expandiu-se pelo/pela(s)
( A ) litoral rumo à região açucareira de Campos e, transpondo a serra do mar, pelo Vale do São
Francisco.
( B ) serras do Rio de Janeiro, Vale do Paraíba e Oeste Paulista.
( C ) litoral sul de São Paulo, Vale do Ribeira e Vale do Paranapanema.
( D ) litoral fluminense e espírito-santense rumo à Bahia.
( E ) áreas de colonização europeia do Vale do Itajaí e da serra gaúcha.

SSAA / STE / CMCG 2015


CMCG AE3/2015 – HISTÓRIA 8º ANO DO ENS. FUNDAMENTAL 1ª CHAMADA 03 Visto:

GABARITO Assinado por:


Ten Gilmara

“Diante da possibilidade do fim do tráfico de escravos e mesmo da escravidão, alguns fazendeiros


começaram a pensar em trazer trabalhadores da Europa para cultivar suas terras.
Essa preocupação era estimulada por teorias raciais vigentes na época, segundo as quais os negros
e mestiços seriam ‘inferiores’ aos europeus. Os trabalhadores brasileiros eram vistos como preguiçosos,
incapazes e incultos. Por isso, deviam ser substituídos por trabalhadores ‘mais capacitados’, de origem
europeia.
Essa visão preconceituosa foi rejeitada ao longo do século XX, uma vez que – como sabemos –
todos os seres humanos pertencem à mesma espécie e são iguais em valor e dignidade, diferenciando-se
predominantemente por seus hábitos culturais.”

(AZEVEDO, Gislane Campos; SERIACOPI, Reinado. Projeto Teláris: História. 1ª ed. São Paulo: Ática, 2012, p. 142.)

05. A introdução da mão de obra do imigrante na economia brasileira contribuiu para a

( A ) implantação do trabalho assalariado na agricultura alimentícia.


( B ) desestruturação do sistema de parceria na empresa manufatureira.
( C ) expansão do regime de cogestão nas indústrias alimentícias.
( D ) criação de uma legislação trabalhista voltada para a proteção do trabalho.
( E ) reordenação da estrutura da propriedade rural nas áreas de produção açucareira.

06. As tensões políticas ocasionadas pela Questão Christie passaram a surgir a partir de decisões como a
Tarifa Alves Branco, a Lei Bill Aberdeen e a Lei Eusébio de Queirós. A Questão Christie refere-se a(à)
( A ) Aliança entre Brasil, Argentina e Uruguai.
( B ) Atritos entre a Inglaterra e diversos países da América Latina.
( C ) Aliança da Inglaterra com a Argentina contra o Brasil.
( D ) Atritos entre a Inglaterra, Argentina e Uruguai.
( E ) Atritos diplomáticos entre Inglaterra e Brasil.

07. Observe a charge abaixo, publicada na imprensa ilustrada do Rio de Janeiro do século XIX, época em
que ocorreu a Guerra do Paraguai e leia os enunciados que a seguem (Imagem I e II).

Imagem I Imagem II

(TORAL, André. Imagens em desordem. São Paulo: Humanitas/USP, 2001, p. 180. Adaptado)

Imagem I

“-Então estás com medo de marchar para a guerra? Deixa-te de sustos! Lá nem todos morrem... Não
estás vendo que estou de volta?[...]”

SSAA / STE / CMCG 2015


CMCG AE3/2015 – HISTÓRIA 8º ANO DO ENS. FUNDAMENTAL 1ª CHAMADA 04 Visto:

GABARITO Assinado por:


Ten Gilmara

Imagem II

“-Tem paciência, mulher, em tempo de guerra é preciso fazer-se sacrifícios, deixar a família... e andar
fugido pelo mato.
-Vamos! Vamos! Que a escolta não tarda![...]”

Essa charge faz alusão

I - aos efeitos danosos do conflito armado sobre os soldados enviados ao front.

II - ao alistamento voluntário de civis no combate às tropas paraguaias que haviam invadido a


fronteira oeste do Brasil.

III- à prática do recrutamento forçado, habitual na arregimentação de tropas no Brasil Imperial.

Está(ão) correta(s) apenas o que se afirma em:

( A ) I.
( B ) II.
( C ) I e III.
( D ) II e III.
( E ) I, II e III.

2ª QUESTÃO (06 escores)

VERDADEIRO OU FALSO

COLOQUE UM “X” NO RETÂNGULO COM V, QUANDO A SENTENÇA FOR DE SENTIDO


VERDADEIRO, OU NO RETÂNGULO COM F, QUANDO A SENTENÇA FOR DE SENTIDO FALSO.

08. Sobre o Período Regencial (1831-1840), analise as assertivas que seguem. (06 escores)

V F Através do Ato Adicional de 1834 as províncias ganharam mais autonomia.

V F Esse período passou por duas etapas: regência trina provisória e regência una
permanente.

V F Nesse momento histórico, cai a participação do açúcar entre os produtos exportados pelo
Brasil.

V F Durante a regência, surgiu a Guarda Nacional, que consolidou o poder local dos grandes
proprietários de terra.

V F Durante a regência, formaram-se as lideranças políticas que teriam atuação marcante no


II Reinado.

V F Nesse período, houve a promulgação do Ato Adicional à Constituição, o qual determinava


o fim gradual da escravidão e a liberdade religiosa.

SSAA / STE / CMCG 2015


CMCG AE3/2015 – HISTÓRIA 8º ANO DO ENS. FUNDAMENTAL 1ª CHAMADA 05 Visto:

GABARITO Assinado por:


Ten Gilmara

3ª QUESTÃO (05 escores)

CERTO OU ERRADO

COLOQUE UM “C” OU “E” NOS PARÊNTESES À ESQUERDA, CONFORME OS CONCEITOS SEJAM


CONSIDERADOS CERTOS OU ERRADOS. NO CASO DE ERRADOS, UTILIZE A LINHA ABAIXO PARA
SUBSTITUIR A(S) PALAVRA(S) SUBLINHADA(S) PELA(S) QUE OS TORNEM CERTOS.

TEXTO I

“Um dos principais símbolos nacionais de um país é sua bandeira. A bandeira do Brasil foi o
primeiro alvo de disputas entre os grupos que participaram da Proclamação da República. Logo após o 15
de novembro, uma bandeira parecida com a dos Estados Unidos (com faixas verdes e amarelas) chegou a
ser apresentada. Ela representava os interesses dos grandes proprietários de terras, sobretudo os
cafeicultores, que queriam um modelo de república semelhante ao dos Estados Unidos.
Entretanto, essa bandeira não foi aceita pelos positivistas, que defendiam um regime político
centralizado, diferente da forma de governo dos Estados Unidos. No lugar dela, sugeriram um modelo que
mantinha características da bandeira monárquica. No círculo azul foi introduzida a inscrição de inspiração
iluminista Ordem e Progresso, proposta por Benjamim Constant.
Como o Governo Provisório estava nas mãos dos militares, muitos deles simpáticos ao positivismo,
essa bandeira foi oficializada em 19 de novembro de 1889.”

(AZEVEDO, Gislane Campos ; SERIACOPI, Reinado. Projeto Teláris: História. 1ª ed. – São Paulo: Ática, 2012, p. 184-186 adaptado)

Abaixo, as bandeiras que estiveram presentes no Brasil desde o período imperial até os dias atuais.
Analise as assertivas dos itens 09, 10 ,11 e 12 e julgue-os como certos ou errados de acordo com o
que segue sobre cada bandeira. (08 escores)

09. ( C ) Primeira bandeira republicana idealizada por Rui Barbosa; serviu de modelo para várias
bandeiras estaduais.

10. ( C ) Bandeira dos Estados Unidos, que vigorou de 4 de julho de 1819 a 3 de julho de 1820.

SSAA / STE / CMCG 2015


CMCG AE3/2015 – HISTÓRIA 8º ANO DO ENS. FUNDAMENTAL 1ª CHAMADA 06 Visto:

GABARITO Assinado por:


Ten Gilmara

11. ( E ) Bandeira do Período Regencial do Brasil.

Bandeira do Império do Brasil.

12. ( C ) Bandeira oficial do Brasil.

SSAA / STE / CMCG 2015


CMCG AE3/2015 – HISTÓRIA 8º ANO DO ENS. FUNDAMENTAL 1ª CHAMADA 07 Visto:

GABARITO Assinado por:


Ten Gilmara

4ª QUESTÃO (07 escores)

CORRESPONDÊNCIA

EXISTEM A SEGUIR VÁRIOS CONCEITOS EM COLUNAS. COLOQUE NOS PARÊNTESES DA


COLUNA DA DIREITA O NÚMERO QUE JULGAR CORRESPONDER AO CONCEITO DA COLUNA DA
ESQUERDA. CASO NÃO HAJA CORRESPONDÊNCIA, DÊ UM TRAÇO. LEVE EM CONTA QUE PODERÁ
HAVER REPETIÇÃO DE NÚMEROS.

13. O Período Regencial (1831-1840) foi a fase mais conturbada do império brasileiro. Devido à
instabilidade política e à insatisfação popular da época, várias rebeliões eclodiram no Brasil. Abaixo,
faça a correspondência da rebelião ocorrida e sua característica. (07 escores)

REBELIÃO: CARACTERÍSTICA:

1. Cabanagem. ( 5 ) Pouco conhecida na historiografia brasileira. É


considerada a maior revolta escrava da
província de Minas Gerais e restringiu-se às
fazendas da família Junqueira.

2. Balaiada. ( 4 ) Teve início em 1835, quando Bento Gonçalves,


filho de um rico proprietário de terras no Rio
Grande do Sul, tomou a cidade de Porto
Alegre, depondo o presidente da província.

3. Sabinada. ( 2 ) O movimento foi derrotado pelas tropas do


governo sob o comando do coronel Luís Alves
de Lima e Silva, que graças a essa vitória
recebeu o título de barão de Caxias. Cosme
Bento foi enforcado e os negros rebelados
foram novamente escravizados.

4. Revolução Farroupilha. (-) Vencidos após alguns dias, 60 rebelados foram


condenados a receber 50 açoites diários
durante 13 dias e a andar com ferros no
pescoço sob vigília.

5. Revolta das Carrancas. ( 6 ) Na preparação do levante, os escravos


muçulmanos, liderando diversos grupos de
outras crenças, organizaram-se para tomar o
poder e instalar “uma Bahia só de africanos.”

6. Revolta dos Malês. ( 1 ) Os rebeldes tomaram a cidade de Belém, cujo


porto escoava toda a produção da província,
controlada por uma elite de comerciantes locais
composta, sobretudo, de portugueses que
exploravam a população mais humilde.

( 3 ) O recrutamento forçado da população em


1837, para combater os farroupilhas gaúchos,
foi o estopim para esta revolta na qual
proclamaram uma República.

SSAA / STE / CMCG 2015


CMCG AE3/2015 – HISTÓRIA 8º ANO DO ENS. FUNDAMENTAL 1ª CHAMADA 08 Visto:

GABARITO Assinado por:


Ten Gilmara

5ª QUESTÃO (12 escores)

PERGUNTAS SIMPLES

RESPONDA ÀS PERGUNTAS ABAIXO

14. O café tornou-se o produto mais importante na economia do Segundo Reinado. Destaque três
transformações que o produto trouxe para as regiões produtoras. (03 escores)

Crescimento urbano,√ houve a construção de ferrovias ligando as terras produtoras aos


portos exportadores√ e também a vinda de imigrantes para o trabalho assalariado noBrasil.
√_______________________________________________________________________

15. Durante o século XIX, o Brasil não era visto de forma positiva por intelectuais e visitantes
estrangeiros. Por que os estrangeiros consideravam o Brasil um país “atrasado” e “incivilizado”?
(05 escores)

Muitos estrangeiros afirmavam que os brasileiros eram atrasados e não serviam ou não se
importavam para o trabalho,√ ou imitavam os costumes indígenas e africanos,
considerados “primitivos”,√ além de manterem a escravidão. √E ainda as condições
sanitárias√ e urbanísticas√ das cidades brasileiras eram péssimas.___________________

16. Destaque algumas medidas adotadas pelo governo brasileiro para melhorar a imagem do país e
apresente as consequencias dessas medidas. (04 escores)

O governo patrocinou diversas reformas com a intenção de remodelar o Rio de Janeiro


(capital do Império) e tornar a cidade mais limpa e habitável.√ Porém, essa modernização
não favorecia por igual à população da cidade;√ os bairros ricos eram beneficiados, as
zonas mais pobres tornavam-se cada vez mais precárias e insalubres,√ e os pobres eram
obrigados a viver em cortiços. √_______________________________________________

SSAA / STE / CMCG 2015


CMCG AE3/2015 – HISTÓRIA 8º ANO DO ENS. FUNDAMENTAL 1ª CHAMADA 09 Visto:

GABARITO Assinado por:


Ten Gilmara

6ª QUESTÃO (14 escores)

TEXTO II

ELOÁ, LINDEMBERG E A JUSTIÇA PARA INGLÊS VER

Mais uma vez, como numa grande partida de futebol, o populacho delirou ao saber da condenação
de Lindemberg Alves – o assassino de Eloá Pimentel – a mais de noventa e oito anos de cadeia.
Infelizmente, o que parece desconhecer é o fato de que, no país onde o crime compensa, ser condenado a
noventa e oito anos de cadeira é apenas mais uma farsa.
Como se já não bastasse a aberração legal, disfarçada de preocupação com os direitos humanos,
que restringe o cumprimento de pena a meros trinta anos de reclusão[...]
Mesmo que cumpra os trinta anos de cadeia, Lindemberg sairá jovem e forte da cadeia, apto a
assassinar mais algumas Eloás incautas, que ousarem decidir que não o querem mais por perto.
Não faltarão advogados interessados em defender os direitos humanos do pobre menino
injustiçado e esmagado pela mídia, acenando com os inúmeros benefícios (auxílio reclusão e outros) que
o aguardam durante esses anos de reclusão.
Lindemberg jamais cumprirá sequer metade desses trinta anos de cadeia e não me surpreenderei
se, daqui a dez anos (ou menos), ele estiver de volta às ruas, perseguindo as famílias de suas novas
vítimas.
Devemos, de uma vez por todas, acabar com essa falácia de que cadeia deve recuperar alguém e
remodelar o caráter do preso. Cadeia é para punir e afastar facínoras e psicopatas perigosos do convívio
com a sociedade.
Compreender que a “justiça para inglês ver” e essas falsas sentenças judiciais, na verdade,
premiam os criminosos, transformando as famílias das vítimas e a sociedade em novos alvos para a sanha
assassina desses criminosos.
Infelizmente, para mudar isso só com uma enorme pressão popular [...] Acabar com a impunidade
e fazer o delinquente ter a certeza de que será apanhado e punido rápida e severamente é a única forma
de diminuir a violência e levar nossa sociedade a um patamar de maior tranquilidade e mais liberdade
para quem realmente merece.
Disponível em:<http://visaopanoramica.com/2012/02/17/elo-lindemberg-e-a-justia-para-ingls-ver/#axzz3h2rpNMq>.
Acesso em: 12 ago. 2015)

TEXTO III

“Quando, em 1831, o governo brasileiro, pressionado pela Inglaterra, aprovou a primeira lei que
proibia o tráfico de escravos, verificou-se inicialmente uma queda súbita na importação de africanos
escravizados. Parecia mesmo que o tráfico ia acabar. [...] Na prática, a Lei de 1831 vigorou por muito
pouco tempo. A partir de 1835, o tráfico voltou a crescer com toda a força. Desse modo, tal lei teve
apenas um papel simbólico, ajudando a acalmar por um tempo a forte pressão inglesa sobre a questão.
É por isso que a Lei de 1831 ficou conhecida como uma medida ‘para inglês ver’. A expressão é
usada ainda hoje para tratar de leis ou decisões do governo que não funcionam na prática e acabam sem
nenhum efeito prático na vida das pessoas e da sociedade.”
(AZEVEDO, Gislane Campos ; SERIACOPI, Reinado. Projeto Teláris: História. 1ª ed. – São Paulo: Ática, 2012, p. 141.)

No texto II vemos um artigo publicado em um blog no qual é feito uma crítica em relação à justiça
brasileira. Ele cita o caso do assassinato de Eloá Cristina Pimentel que, junto com sua amiga Nayara Silva,
foram mantidas em cárcere privado por mais de 100 horas. Após a invasão de policiais ao cárcere,
Lindemberg atirou em direção às reféns. Nayara saiu ferida e Eloá, baleada na cabeça, não resistiu e veio
a falecer por morte cerebral, confirmada às 13h30min de sábado, 18 de outubro de 2008. A crítica parte
do princípio de que a justiça brasileira acaba não punindo os presos, e, de acordo com o autor do texto,
volta a praticar crimes novamente, o que seria a “justiça para inglês ver”. O texto apresenta sugestões
para a mudança desse cenário brasileiro.

SSAA / STE / CMCG 2015


CMCG AE3/2015 – HISTÓRIA 8º ANO DO ENS. FUNDAMENTAL 1ª CHAMADA 10 Visto:

GABARITO Assinado por:


Ten Gilmara

O texto III apresenta o contexto histórico do surgimento da expressão “para inglês ver”.

DÊ O QUE SE PEDE

17. Diante da pressão inglesa, o Brasil passou a ceder e a criar diversas leis para acabar com a
escravidão. Abaixo, preencha o que cada lei preconizava. (05 escores)

De acordo com o enunciado anterior responda aos subitens a seguir.

a) Bill Aberdeen: a Inglaterra passava a ter autonomia para apreender qualquer navio que
transportasse africanos escravizados pelo oceano Atlântico. √_______________________

b) Lei Eusébio de Queirós: proibia o tráfico negreiro da África para o Brasil. √_____________

c) Lei do Ventre Livre: estabelecia que os filhos de escravos nascidos a partir da data de sua
criação seriam considerados livres. √___________________________________________

d) Lei do Sexagenário: concedia liberdade a todos os escravos com mais de 60 anos. √______

e) Lei Áurea: previa a abolição da escravidão no Brasil. √____________________________

18. Considere a quadrinha popular a seguir e responda aos subitens a) e b):

TEXTO IV

DO FOLCLORE PERNAMBUCANO

“Por subir Pedrinho ao trono


Não fique o povo contente
Não pode ser coisa boa
Servindo com a mesma gente”
(CALMON, Pedro. Do Folclore Pernambucano. In. História do Brasil na poesia do povo. Rio de Janeiro: A Noite, s/d.)

a) Os versos representam qual fato da história do Brasil? Discorra. (02 escores)

Os versos representam a subida de Dom Pedro II ao trono, √ quando houve o chamado


Golpe da Maioridade, com o imperador assumindo o trono aos 14 anos. √_______________

b) Cite dois motivos que apontaram o Segundo Reinado como um período de Estado centralizador e
aristocrático. (02 escores)

A Centralização do poder por intermédio do Poder Moderador √e as Terras controladas por


uma elite latifundiária. √_____________________________________________________

SSAA / STE / CMCG 2015


CMCG AE3/2015 – HISTÓRIA 8º ANO DO ENS. FUNDAMENTAL 1ª CHAMADA 11 Visto:

GABARITO Assinado por:


Ten Gilmara

19. O Brasil inicia seu processo industrial com a Era Mauá. Irineu Evangelista de Souza, o Barão de Mauá,
que esteve à frente desse surto industrial. Em meados do século XIX, possuía diversos
empreendimentos industriais particulares, e associou-se ao governo na construção de ferrovias e
rodovias. Em 1878, Mauá acabou falindo e perdeu seus empreendimentos para os ingleses.

De acordo com o enunciado anterior responda aos subitens a) e b).

a) Cite três resultados do processo de industrialização brasileira. (03 escores)

Houve um surto de desenvolvimento manufatureiro interno, √ o aumento da arrecadação


alfandegária√ e a elevação do preço dos gêneros importados através da Tarifa Alves
Branco. √ ou ainda -> estimulou a implantação de indústrias.√_______________________

b) Quais os fatores que levaram as empresas de Mauá à falência? (02 escores)

Por pressão dos cafeicultores, √ foi reduzida a taxa para os importados, o que desestimulou
investimentos em produção nacional. √__________________________________________

FIM DA PROVA

SSAA / STE / CMCG 2015