Você está na página 1de 79

IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 2


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

INTRODUÇÃO GERAL
A família, em todos os seus sentidos e aspectos, e com as características essenciais que a
definem, não e uma "invenção" da herança e cultura judaico-cristã que dominou o mundo
ocidental desde os primórdios da idade Media. Ela constitui um dado estrutural da própria Fé crista.
Na harmonia do universo, que governa sobre todo o desenrolar da criação sobre a terra, o
fenômeno humano surge como clímax de todo o processo e revela-se como a fonte de sentido de
toda a razão de existir o mundo. O ser humano, desde o seu aparecimento no processo da
criação, revela-se com a centralidade que da sentido a todas as coisas.
Deus reproduziu na família humana a mesma harmonia, comunhão e intimidade que
havia na família divina, na Trindade santa. Esta imagem divina e, no ser humano, uma marca
relacional e uma exigência de comunhão, que traz o gérmen de outra expressão maior desta
vocação de comunhão; a possibilidade de entrar em comunhão com Deus. Dai perceber-se que
Deus criou a família porque queria alargar a Sua experiência de comunhão de amor, e esse e o
grande desafio que Ele faz continuamente ao homem, na proposta de aliança.
Quando Deus criou o projeto da família, colocando Adão e Eva no Jardim do Éden e
comissionando-os a darem frutos, encher a terra e governa sobre ela, Ela objetivava uma vida
de paz, alegria e felicidade eterna para o homem. Eles gerariam filhos santos que dariam
continuidade ao mesmo projeto de Deus, com o homem sendo parceiro e administrador da
criação para seu Deus e amigo. A família humana deveria - e ainda deve - ser o modelo ideal de
harmonia e comunhão para todo o restante da criação.
Graças a Deus, o sucesso da vida de nossas famílias não depende de sorte. Deus nos da
detalhadamente todas as instruções, com a simplicidade que e típica do Seu conselho.
Depende, então, de haver em nosso interior um ávido desejo de sermos maridos, esposas, pais
e filhos segundo o Seu coração. Segundo o coração Daquele que criou o homem e a família
para expressar toda a Sua gloria, beleza e perfeição.
A razão deste curso e a necessidade de instruir e treinar a família crista para viver
plenamente o seu potencial como instituição divina e cumprir com a sua vocação de ser
testemunho do amor de Deus na sociedade e modelo do amor de Deus: A família crista e alvo
de fortes investimentos no mundo. Por um lado, Deus investe amor, orientação, bênçãos sem
medida. Por outro, o inimigo investe pesado tentando desestruturá-la, separar marido e mulher,
separar pais e filhos, criação e desordem. Por isso Deus necessita cumprir Seu propósito na vida
de cada discípulo e da Igreja como um todo, e tudo isto começa pela família.
Existem muitos livros, ministérios, conselheiros cristãos que trabalham profundamente
este tema. No mercado evangélico ha abundancia de materiais e recursos de apoio sobre a
família, relacionamentos, criação de filhos, jovens cristãos. Contudo, queremos aqui compartilhar
expor aquilo que, ao longo dos anos, temos aprendido do texto bíblico, dos nossos lideres, de
bons materiais cristãos, de outros irmãos que tem autoridade para falar sobre este assunto.
Todavia, o exemplo pessoal dos nossos lideres, com quem convivemos no dia a dia e que tem
influencia direta sobre as nossas vidas, é o diferencial que marca, que da significado a tudo que
podemos expor e trabalhar neste material.

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 3


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

Sumário
INTRODUÇÃO GERAL .................................................................................................. 3
Parte 1 ROMANCE REAL .......................................................................................... 5
INTRODUÇÃO AO ROMANCE .......................................................................................... 5
CONCEITUAÇÕES DE ROMANCE REAL ............................................................................ 6
OBSERVE A SINALIZAÇÃO! ............................................................................................... 9
ASSUNTOS A SEREM AVALIADOS ANTES DE DIZER SIM .................................................. 16
O ROMANCE REAL EM AÇÃO......................................................................................... 19
PARTE II – O CASAMENTO CRISTÃO .......................................................................... 24
A FAMÍLIA E A BASE DA SOCIEDADE................................................................................ 24
PARA QUE EXISTE A FAMÍLIA? ....................................................................................... 25
PREPARANDO PARA O LAR CRISTÃO? ........................................................................... 27
O CASAMENTO .............................................................................................................. 32
O PAPEL DE CADA CÔNJUGE ......................................................................................... 38
COMO A MULHER DESEMPENHA O SEU PAPEL................................................................ 41
COMO O MARIDO DESEMPENHA O SEUPAPEL................................................................ 44
O RELACIONAMENTO CONJUGAL ................................................................................. 48
PARTE III – FILHOS O FRUTO DO LAR ......................................................................... 52
FILHOS O FRUTO DO LAR ............................................................................................... 52
A CRIAÇÃO DOS FILHOS ................................................................................................. 59
RELACIONAMENTO COM FILHOS ADOLESCENTES ........................................................ 65
COMPORTAMENTO DOS FILHOS ................................................................................... 68
A PRESENÇA DE CRISTO NO LAR.................................................................................... 72
A FAMÍLIA CRISTÃ E O CULTO DOMÉSTICO................................................................... 75
BIBLIOGRAFIA ................................................................................................................ 79

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 4


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

Parte 1
ROMANCE REAL

INTRODUÇÃO AO ROMANCE
Todos os dias os jovens começam e terminam relacionamentos. Alguns duram meses,
semanas, dias. Outros duram apenas poucas horas. São as famosas "ficadas", tão populares
entre os jovens e adolescentes atuais.
Infelizmente, o mesmo acontece no meio de muitas igrejas, onde os jovens e
adolescentes, por falta de correta orientação acerca dos princípios é vontade de Deus,
terminam adotando os padrões deste mundo. Os resultados são frustrações e sofrimentos, que
podem ser facilmente evitados.
Jaime Kemp diz que milhares de jovens se casam anualmente e também se divorciam. Há
daqueles que acham isso normal e não se preocupam. Há, porem, aqueles que reconhecem a
ameaça que a destruição da família pode provocar na sociedade e, querem precaver-se,
buscando alguma orientação.
Esta busca de orientação já é um grande passo no caminho da vitória de uma vida crista
prudente, no que diz respeito ao relacionamento como sexo oposto. Muitos jovens estão querendo
uma opção mais nobre de relacionamento, apesar de toda a onda de liberdade, amor livre e
influência dos meios de comunicação. Cada jovem, no fundo do seu coração, anseia por viver uma
vida de significado e valores nobres.
Uma simples olhada para a experiência de muitos amigos, parentes, conhecidos, vai
mostrar que algumas escolhas não valem a pena. Vai mostrar que ha um caminho de segurança
e vitoria, e este deve ser escolhido todos os dias, com base na Palavra de Deus e na Sua santa
vontade para cada vida. A experiência do outro pode evitar que caiamos no mesmo lugar em que
ele caiu. A observação é o primeiro passo para evitar os "buracos" que estão na frente.
Portanto, o objetivo deste estudo e apresentar aos pastores, aos pais, e principalmente
aos jovens cristãos, um modelo bíblico de relacionamentos entre rapazes e mocas cristãos, com
vistas ao casamento. São diretrizes santas e seguras pelas quais dois jovens cristãos podem ir da
fase do conhecimento até o casamento, sem ceder às pressões do sistema mundano que domina a
juventude atual.
Quando pensamos nesta área da vida - Romance - geralmente a idéia nos traz um sorriso, e
pensamos em uma alegria e felicidade. Mas, quando um romance não é baseado em princípios
bíblicos, ele não e um assunto alegre, mas triste. Quando dizemos que dois crentes estão
"namorando" isto não quer dizer que e necessariamente um namoro cristão que agrada a
Deus.

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 5


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

CAPITULO UM

CONCEITUAÇÕES DE ROMANCE REAL


A. RAZÃO DO TERMO "ROMANCE REAL"
Alguém poderia, perguntar, e com toda razão, por que usamos este termo "Romance
Real". A resposta é simples. É porque quando baseamos esta área tão importante da nossa
vida em princípios bíblicos, podemos verdadeiramente experimentar um Romance Real. Real
no sentido de verdadeiro, sem enganos, sem culpa, sem magoas. Real no sentido de sermos
príncipes e princesas. Nós somos filhos do Rei dos reis. O Rei quer o melhor para os Seus filhos - os
de sangue azul - da família real.

B. DEFINIÇÃO DE ROMANCE REAL


Romance Real e um processo pelo qual um rapaz e de uma moca espirituais chegam ao
ponto de crer que Deus revelou a Sua vontade para se casarem (depois de cumprirem todos os
então prepares), e concordam em se aproximar mais nas áreas espirituais e sociais / emocionais,
por um tempo relativamente curto, para confirmarem a vontade de Deus para suas vidas.
Usar o termo "amizade especial" para este período de confirmação da vontade de Deus,
antes do noivado ajuda a lembrar que não é um namoro, mas sim um meio de ser exemplo para
os mais fracos que ainda não estão seguindo todos os princípios bíblicos (I Coríntios 0.32-33;
Colossenses 3.1-3; Colossenses 4.5).

C. OS TERMOS "NAMORAR" OU "FICAR"


Por que não usar os termos populares "namorar" ou "ficar"? A resposta é simples.
Porque não queremos nos conformar com este século e sofrer as conseqüências que o namoro
tantas vezes traz.
Quanta destruição, sujeira, ciúmes, brigas, lares destruídos, e mesmo mortes e suicídios
acontecem por causa de relacionamentos que não tem base Bíblica.
Quantas crianças inocentes estão sendo abortadas e jogadas no lixeiro! Quantas
crianças que nascem de mães solteiras para serem maltratadas ou mesmo abandonadas e
depois se tornarem marginais, assassinos, etc... que tristeza!
Mais da metade dos casamentos hoje em dia não são felizes e terminam em separação.
Outros não se separam fisicamente, não se deixam publicamente, mas estão separados
emocionalmente dentre de casa, dois estranhos, apenas se tolerando por causa dos filhos, da
família, da igreja, ou mesmo por causa dos bens, do patrimônio comum.

D. AS DUAS DECISÕES MAIS IMPORTANTES DA VIDA


Receber a Jesus como Senhor e Salvador. Esta é a primeira decisão mais importante na
vida de qualquer ser humano, principalmente dos jovens que ainda não o fizeram quando
crianças. Nada, pelo resto de sua vida, nem antes nem depois, será mais importante do que esta
decisão. Todo o seu futuro, inclusive o seu destino eterno, no céu ou no inferno, depende desta
primeira decisão.
A escolha do cônjuge. A segunda decisão mais importante da sua vida é com quem você
vai se casar. Imagine que 50% dos aviões de certa agenda estão caindo. Ainda assim, você

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 6


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

viajaria com essa agenda? Precisamos de uma garantia de que vamos tomar a decisão certa. Foi
Deus quem nos fez macho e fêmea, e só Deus pode nos mostrar como nos relacionar de tal forma
que garanta uma vida abundante. O ladrão rouba, mata e destrói, mas Jesus nos da VIDA
ABUNDANTE (João 10.10). -
Toda a sua vida futura terá a ver com esta segunda escolha, moradia, emprego, vida
financeira, as demais decisões, nascimento e criação de filhos, etc., etc., todos terão a
participação (positiva ou negativa) do cônjuge que você escolheu.
A maioria dos nossos pais não conhecia os princípios bíblicos referentes a esta área de
relacionamentos, por isso não fomos criados, em nossos lares, com esta mentalidade de que
existe uma maneira melhor. Por isso precisamos renovar a nossa mente para que possamos
experimentar “... qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus" (Romanos 12.2).

E. A IMPORTÂNCIA DOS RELACIONAMENTOS


Deus criou o homem para se relacionar. Por toda a Bíblia o Senhor nos fala de
relacionamentos.
Em Mateus 22.35-40, vemos Jesus valorizar os relacionamentos ao ponto de resumir a Lei
e os mandamentos em apenas dois: "Amara Deus sobre todas as coisas e amar ao próximo
como a si mesmo".
Vemos o Senhor trazer, nestes dias, uma mudança de mentalidade em relação aos
relacionamentos para nossa geração. Todavia, os caminhos de Deus não seguem a lógica dos
caminhos do mundo. O Senhor nos convida, agora, a uma mudança radical, de 180° (cento e
oitenta graus), e quer nos levara tomar uma decisão. Deus não esta interessado simplesmente
em restringir e cercear nossos prazeres. Na verdade, Ele quer nos mostrar o caminho
excelente, e nos levar a experiências amorosas em níveis arrebatadores, no casamento.
Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua
mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a Boa, agradável e perfeita
vontade de Deus. ('Romanos 12.2 - NVI)
E então? Que caminho você quer trilhar: o caminho de Deus ou o do mundo? Quero crer
que você escolhera o caminho de Deus. Mas, uma vez que trilharemos o caminho de Deus,
precisamos achar a porta de entrada: O Amor. Amar é escolher o melhor para o próximo.
Todavia, o conceito do mundo e encontrar alguém que nos faça feliz. Este é um conceito
correto ou egoísta?
O conceito correto de amor para o casamento é encontrar alguém para que façamos
esta pessoa feliz. Ao se casar procurando alguém que ira fazê-lo feliz, você se casara motivado
por um "amor egoísta". O casamento não foi projetado por Deus apenas para a satisfação própria
em primeiro lugar.
Ao entrar no casamento insatisfeito, faltando algo dentro de você, com o caminhar da
relação você ficara cada vez mais insatisfeito. Para ficar mais claro, vamos tomar um exemplo
que chamamos de:

F. EQUAÇÃO MATEMÁTICA DE DEUS PARA O CASAMENTO


1. Se você se sente incompleto, pela metade, e acha que no casamento preenchera o seu
vazio, a sua equação para o casamento será esta:
2. Se você e "sua metade" se sentir vazios e insatisfeitos e crêem que o casamento
mudará isso, a sua equação será esta;
3. Todavia, se os dois forem duas pessoas saudáveis, inteiras, e entrarem no casamento

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 7


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

Para abençoar um ao outro, a equação será:


Em outras palavras, quando as pessoas não são inteiras e entram em um casamento
com base no amor egoísta e querem apenas sugar um ao outro, o resultado dessa
"negociação" será sempre negativo, resultando em desilusão e desapontamento.
Relacionamento é coisa muito seria. Como já foi mencionado acima, depois de seu
encontro com Deus, o seu encontro com seu futuro cônjuge será, ou já é, sua escolha mais
importante e o acontecimento mais marcante de sua vida inúmeras pessoas e famílias inteiras
tem sido tristemente marcadas, todos os anos, por causa de relacionamentos errados.

G. PELOS FRUTOS SE CONHECE A ÁRVORE


A Bíblia diz que pesos frutos se conhece uma arvore. Os casamentos, em grande parte,
são frutos do tempo do namoro: o tempo de se construir fundamentos. E nessa fase que se
toma uma das maiores decisões da vida: o casamento. Agora, vejamos os frutos que essa "Arvore do
Namoro" tem produzido.
Em meio a esses conceitos, encontramos outro pensamento que também não é a vontade
de Deus: O "Namoro Cristão". Olhando bem, ele é apenas um ajuste do namoro mundano. Um pequeno
ajuste apenas em relação ao sexo, isto é, nos convertemos e aprendemos que agora podemos
continuar namorando, apenas não praticamos mais sexo pre-marital, tomando cuidado, nos abstendo
do ato sexual em si.
Contudo, para quem defende um namoro "cristianizado", os beijos, os abraços longos e
as caricias continuam valendo. Esse "Namoro Cristão' e apenas uma tentativa frustrada de adaptar o
padrão mundano de relacionamento para a conduta crista. O seu final é tão trágico e ate pior que o do
namoro mundano, pois muitos deles terminarão com gravidez indesejada, corações partidos, pessoas
frustradas e ate situações piores, como a violência familiar.
Joshua Harris, em seu livro Eu Disse Adeus ao Namoro, avalia alguns hábitos errados do
namoro. Em seguida, veremos detalhes desses hábitos.

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 8


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

CAPITULO DOIS

OBSERVE A SINALIZAÇÃO!
No trânsito existe todo um arsenal de sinalização, colocado ali com o intuito de alertar
os motoristas e pedestres de todos os detalhes de circulação naquelas vias. O relacionamento
entre rapazes e moças é regido pela mesma lógica. Deus colocou sinais e placas de advertência
ao longo do caminho. Esses sinais e placas, quando observados no relacionamento a dois, vão nos
garantir uma vida de sucesso e vitorias constante.

A. HÁBITOS ERRADOS DO NAMORO

1. O namoro leva a intimidade, mas não necessariamente ao


compromisso
O Namoro busca a intimidade, a aproximação, estar junto sem nenhuma intenção real
de compromisso em longo prazo é mais ou menos o seguinte:
Eu chamo minha pretendente e digo: Eu preciso de um parceiro para escalar uma
montanha. Vamos comigo? Ela aceita e vamos. Então, subimos e vamos nos envolvendo e
escalando a montanha. Na hora em que chegamos a 600 metros de altura, e eu preciso dela
para segurar a corda ou eu cairei os 600 metros em queda livre, ela diz: O negocio e o seguinte.
Eu não estou me sentindo confortável aqui com você amarrado a essa corda, e eu estou fora. Se
vira.
Entendeu? E assim que acontece. O relacionamento parecia intimo, mas não havia
compromisso. Ou seja, havia o agarrar, os beijos etc. Mas, na hora em que a coisa aperta, a
pessoa diz tchau.
O namoro traz intimidade, mas não traz compromisso. E por quê? O Namoro é como um
bolo só com cobertura, sem recheio. E lindo, mas quando você come, passa mal, porque só
tem chantilly. Ele é egoísta.
A intimidade sem compromisso desperta desejos emocionais e físicos que nenhum de
nos pode satisfazer. Em I Tessalonicenses 4.6, lemos; "e que, nesta matéria, ninguém ofenda
nem defraude a seu irmão: porque o Senhor, contra todas estas coisas, como antes vos
avisamos e testificamos claramente, é o vingador".

2. O namoro leva a pular a fase da amizade


Quando somos amigos de alguém, não nos preocupamos em fingir ser outra pessoa que
não nos mesmos. Na amizade, somos o que somos e pronto. Quando entramos no namoro,
usamos mascaras, ficamos três horas em frente ao espelho ensaiando o que dizer. O
comportamento que apresentamos não é nosso. Mesmo que não queiramos enganar, quando
entramos no namoro, vendemos uma imagem de outra pessoa: arrumadinha, bonitinha e jóia.
Tudo parece bom, mas não sabemos como é a pessoa no seu dia a dia.
De vez em quando vemos alguma mulher chorando, e dizendo: "Não foi com este
homem que eu me casei. Ele não era assim antes". Por quê? Porque o relacionamento pulou a
fase da realidade.
Ela não o conheceu antes na amizade, na realidade, por isso se casou achando que era uma
pessoa, mas descobriu não ser nada daquilo. De manha, o encanto do "príncipe encantado"
acaba e o "sapo desencantado" aparece novamente: a maquiagem sai, o olho incha, a baba

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 9


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

escorre... Que horror!


O Namoro tira a oportunidade de se conhecer o "príncipe" com antecedência.

3. O namoro confunde prazer físico com amor


Dois lábios que se encontram não significam dois corações que se unem. Corpos atraídos
não significam que uma pessoa foi feita para a outra. É muito pouco. Se entendermos que o
amor esta ligado ao relacionamento físico, precisamos agarrar e ser agarrados para nos
sentirmos amados.
Ficamos impressionados quando vemos algumas mães se chocarem ao ouvir sobre o
Romance Real. A mentalidade delas e que se não houver "agarros" é porque o rapaz não quer a
moça. A mãe, no desejo de ver a filha casada, diz: "Se você escutar esse pastor e não parar para
agarrar esse rapaz, que e um partidão, você vai ficar pra titia". Isso e o que passa na cabeça dela. E
o mesmo padrão mundano, porque a mente dela também nunca foi renovada.
Pense comigo. Quem ama mais a garota? Um homem que é capaz de ficar um ano com ela,
sem que a agarre, ou aquele que deixa claro que, se não for para ficar e amassar, não da
para continuar? Isso, certamente, ira produzir sentimentos de acusação e culpa na lua-de-mel.
E o fruto de praticarmos algo estranho e pecaminoso sem a bênção de Deus.
Existe namoro na Bíblia? Sim, por exemplo, Sansão e Dalila, Davi e Bate-Seba. Mas,
vejamos o fruto desses relacionamentos. Sansão terminou com os olhos furados e presos em
cadeias, e Davi praticamente arruinou toda a sua família e o seu reino. Mas vemos também Rute e
Boaz, dos quais descende Jesus.

4. O namoro isola o casal de outros relacionamentos


Normalmente, o casal se envolve ao ponto de esquecer os amigos, os pais, os irmãos e, o
pior de tudo: de Deus. Eles se esquecem dos amigos que se importam com eles, se esquecem
dos pais que são as pessoas que mais os conhecem e amam.
O Namoro faz com que suas vidas se resumam apenas aos dois. E, um belo dia, o prazer
acaba e então eles se vêem com um grande problema. Eles se sentem sozinhos porque não tem
ninguém com quem compartilhar. Eles pensam que podem viver sozinhos no mundo sem
precisar de mais ninguém, são os dois. Eles quebram um principio de Deus que esta em
Provérbios: "Na multidão de conselheiros ha sabedoria".
O relacionamento de Deus não exclui as pessoas, antes inclui mais pessoas. O namoro exclui
as pessoas da paixão pela Obra de Deus e do desejo pelo ministério. Ele tira das pessoas a fome
e a sede pela Palavra de Deus e as afasta da adoração. O Romance Real é inclusivo, ao passo que o
Namoro é exclusivista, por isso que este último não pode ser de Deus.

5. O namoro impede os jovens de se prepararem para o futuro


Quando os jovens se envolvem com alguém de forma errada e mundana, eles se desviam
dos propósitos de Deus para as suas vidas. O tempo que eles teriam para crescer e consolidar
suas vidas nos estudos, no trabalho e na Obra de Deus, foi gasto em um namoro sem
compromisso. O Namoro é egoísta e visa apenas à auto-satisfação. No futuro, quando olharem
para trás, talvez não tenham mais condições de se recuperar. O tempo terá passado e eles
terão perdido oportunidades na sua vida. O Namoro faz isso, desvia os jovens de coisas
importantes.

6. O namoro causa desgosto com o dom de estar solteiro no tempo de


Deus.

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 10


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

O mundo diz que os jovens serão infelizes se não namorarem e os coloca numa ciranda louca
para arrumar alguém e acaba com a oportunidade impar que Deus lhes deu, a época de estar
solteiro.
Quando estamos solteiros, temos a maior oportunidade de nossas vidas. Esta é a época
em que temos a maior energia e disposição. Conseguimos nos envolver com tantas coisas: a
Obra de Deus, o trabalho, a escola, jogamos bola e conversamos. Mas depois que nos casamos,
não ha mais esse tempo. Esse é o tempo oportuno de Deus para crescermos e servirmos ao
Senhor. No entanto, quando nos envolvemos em relacionamentos sentimentais, fora da época
de Deus e sem compromisso, perdemos essa bênção.
O Namoro nos desvia do dom de estar solteiro.

7. O namoro cria ambientes artificiais para avaliar o caráter da pessoa


O Namoro desvia a pessoa daquilo que de fato ela é. Alguém disse que somos o que somos
quando estamos sozinhos no escuro. Não se conhece ninguém em dia de festa. Conhecemos a
outra pessoa quando "pisamos no calo dela". Quando dizemos um não para a pessoa e ela
estoura. Ai, sim, nesta hora é que a conhecemos. Ninguém é o que aparenta em dias de festa.
Quem nos somos quando ninguém esta nos vendo? O Namoro destrói essa realidade.
Devemos orar para que os problemas apareçam durante O Romance Real e que
possamos conhecer a outra pessoa em ambiente real.
Ao considerar alguém para se casar, e necessário encontrar respostas a estas questões:
Como ele ou ela é? Como e quando ele fica nervoso/a? Como ele ou ela trata os pais? Como ele
ou ela é na hora em que e contrariado/a? Irmãos e irmãs, orem e peçam a Deus para que Ele gere
circunstâncias que mostrem quem é a pessoa na qual estão interessados. Vocês não podem se
casar em ilusão. Lembrem-se sempre de que o Namoro tira a realidade e traz a mentira.
Desocupados ou reservados?
Uma grande diferença entre o Namoro e o Romance Real diz respeito ao cuidado com a
vida enquanto estamos solteiros. O Namoro prega a total liberalidade, dizendo que podemos
estar com quem quisermos ate achar o que é nosso, já que somos solteiros e não estamos
ocupados. Mas ha diferença entre não estar ocupado e estar reservado.
Existem pessoas que estão ocupadas, são casadas. Mas o jovem que não é casado esta
reservado. Ha alguém que Deus reservou para ele. Esta é mais uma diferença gritante entre o
Romance Real e o Namoro.
Suponhamos que um jovem esteja apaixonado por uma moça e deseje muito agradá-la. E
ele decide fazer isso pegando algumas jóias de outra moça, sem que esta veja. E com essas
jóias roubadas ele presenteia a sua namorada. Ha algo de errado nisso: as jóias não são dele.
Mas o rapaz diz, irresponsavelmente: Eu te amo. Acontece que isso também é um
roubo. O problema é que o rapaz esta querendo abençoar a moça com um sentimento que ele
não sabe a quem pertence. Nos não podemos pegar algo que não e nosso e dar para alguém.
A Bíblia nos ensina que todos nos pertencemos a alguém, alem do Senhor e de nossos
pais. Em I Coríntios 7.4, o apostolo Paulo diz: "A mulher não tem poder sobre seu próprio
corpo, e, sim, o marido; e também, semelhantemente, o mando não tem poder sobre o seu
próprio corpo, e, sim, a mulher". Percebem? Segundo a Palavra, alem de ser de Deus, o homem
pertence a sua esposa e a esposa pertence ao seu marido. Todavia, Deus certamente conhece
quem e o seu cônjuge. Na verdade, embora não o conheça, cada jovem já o tem, já pertence a
ele. Falta apenas a "escritura". Então, todas as vezes que damos nossos corpos, corações ou
sentimentos para alguém que não os nossos cônjuges, estaremos roubando nossos futuros

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 11


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

cônjuges. Seu coração e seu corpo não são desocupados, eles pertencem ao seu cônjuge.
Quando o jovem da o seu corpo ou o seu coração para outra pessoa, ele rouba o seu
cônjuge, que é o seu verdadeiro dono. E quem rouba, mais cedo ou mais tarde será punido.
A diferença entre ser casado e estar solteiro é que o casado já esta ocupado e o solteiro esta
reservado, ou seja, não esta disponível. Todavia, muitos jovens, que não são radicais em Deus,
não tiveram revelação ainda desse principio. E, em vez de se verem reservados para o seu
cônjuge, se sentem disponíveis. Sabe o que acontece com eles? Um monte de pessoas com as
calças sujas e sem modos começa a se sentar nessas cadeiras, ocupando-as de maneira
indevida. Alguns as ocupam por três meses; outros, por um ano.

B. VALORIZANDO O FUTURO
Vamos supor que, numa outra situação, tenhamos R$ 50.000,00 (cinqüenta mil reais)
para comprar um carro. Compraremos um carro zero ou uma Variant ano 1977, sem porta? No
casamento acontece assim. Questionamos nosso cônjuge: "Puxa! Foi assim que você se guardou
para mim? Eu lutei pra caramba para ter os cinqüenta mil, me santifiquei e agora você esta
assim"?
Dai vem o sofrimento no casamento. O casal acaba tendo um relacionamento cheio de
crise e confusão, porque não houve santificação. O que era um sonho se tornou um inferno e
tudo porque os jovens destruíram aquilo que ainda não Ihes pertencia.

C. QUATRO BASES INDISPENSÁVEIS ANTES DO RELACIONAMENTO


Para nos prepararmos para uma vida romântica totalmente real, é importante termos
algumas convicções bíblicas como uma base ou um alicerce firme:

1. Declare: Meu Deus e poderoso (Isaias 40; Efésios 3.20; Apocalipse 9.6).
Podemos entender claramente este fundamento quando olhamos para o primeiro
Romance Real (RR) da Bíblia, em Genesis capitulo 2.
Deus viu que não era bom o homem estar só. Então Ele criou a Eva. Ele pode também criar
a pessoa certa para você! A Bíblia diz que a Eva foi à auxiliadora idônea perfeitamente
adequada! Deus te conhece melhor que você mesmo se conhece.
Nosso Deus e tão poderoso que Ele pode trazer a pessoa certa de onde for necessário!
Não pense que se você sair para missões você estará perdendo a sua oportunidade! Deus pode
levar o seu príncipe ou a sua princesa lá para o meio do mato, ou para uma grande cidade!

2. DECLARE: Meu Deus e pessoal. Ele tem um lindo plano para sua vida. É preciso
querer este plano acima de tudo. Às vezes o que nos achamos que precisamos não é o
melhor para nos. Ele sabe o que você precisa.
Você estaria disposto a renunciar ao casamento se Deus tiver planos melhores para você?
Você tem condições de dizer ao Senhor: "Faca a Sua vontade e não a minha?"
Deus sabe os desejos do seu coração. Peça a Deus que Ele faça dos seus desejos os
desejos Dele (Salmo 37.4).
Deus não fez a Eva, Maria, Marta, Solange, Suely e Telma para que o Adão escolhesse
aquela que mais Ihe agradasse. Não. Ele fez Eva e aí a levou para Adão!!! Creia que Ele pode
fazer o mesmo com você!

3. DECLARE: A palavra de Deus e verdadeira e atual (Hebreus 4.12; João

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 12


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

17.17; II Timóteo 3:16,17).


Apesar de a Bíblia ter sido escrita ha tantos anos, todos os princípios se aplicam para hoje.
Nós precisamos decidir obedecê-la mesmo que seja contra a nossa natureza ou cultura. E assim,
temos que basear esta área romântica da nossa vida em princípios bíblicos.

4. DECLARE: Eu quero mais intimidade com Jesus - Você precisa desenvolver


um relacionamento intimo com Deus, aprendendo a ouvir e obedecer a Sua voz, e
conhecendo o coração de Deus.
Onde esta a sua segurança? Precisamos chegar ao ponto de estarmos totalmente
realizados e seguros no Senhor.
Você já aprendeu a deixar o Espírito Santo satisfazer as suas necessidades emocionais,
físicas, espirituais? Busque intimidade com o Espírito Santo!

D. DIFERENÇA ENTRE REGRAS E PRINCÍPIOS BÍBLICOS


Apesar do termo "Romance Real" não estar na Bíblia, a Bíblia tem muitos ensinamentos
que se aplicam ao assunto de relacionamentos entre rapazes e moças. Para colocar estes
ensinamentos em prática nas nossas vidas, é importante compreendermos a diferença entre
regras e princípios bíblicos.
A regra controla uma área especifica, enquanto o principio controla uma área mais
ampla. Existem regras bíblicas e regras humanas. Existem princípios bíblicos e princípios
humanos. "Não pode usar vestido sem manga", e uma REGRA humana, enquanto um
PRINCÍPIO bíblico sobre vestuário é: Deve vestir-se modestamente (I Timóteo 2.9).

1. A Bíblia tem regras para todas as circunstancias da vida?


A Bíblia tem muitas regras, por exemplo: "Não matarás"; "não dirás falso testemunho",
etc. Mas também para muitos aspectos das nossas vidas diárias não existem regras bíblicas.
Por exemplo, a Bíblia não diz: "Não fumarás" ou "não assistiras novelas na televisão".
Mas existem princípios Bíblicos que se aplicam a estes assuntos. Sobre fumar, tem este
principio bíblico: Os nossos corpos são templos do Espírito Santo. Sobre novelas, tem este
principio bíblico: "Remindo o tempo porque os dias são maus" (Efésios 5.16). Também existem
outros princípios bíblicos que se aplicam a estes assuntos.

2. E mais importante seguir regras humanas ou princípios bíblicos?


Existem algumas igrejas que alem de ensinarem as regras bíblicas também ensinam
muitas regras humanas. Muitos crentes em Cristo destas igrejas, seguem estas regras sem
saberem aplicar princípios bíblicos em suas vidas. Um seguidor de Jesus que não sabe aplicar
princípios bíblicos em sua vida diária, é espiritualmente fraco, e sempre terá problemas pois é
impossível ter regrinhas para tudo o que ele enfrentara na sua vida diária.
Por exemplo: Pode um verdadeiro cristão jogar bola? Pode ir ao cinema? Pode dançar?
etc. A Bíblia não tem REGRAS que tratam diretamente destes assuntos, mas para um crente em
Cristo espiritual a Bíblia tem Princípios que o ajudarão saber a vontade de Deus sobre estes
assuntos.
O Novo Testamento põe mais ênfase em princípios do que em regras, pois seria impossível
ter regras para todos os aspectos da vida. Todo o dia o seguidor de Cristo encontra-se diante
de muitas circunstâncias diferentes. Em qualquer circunstância imaginável, a Bíblia tem
PRINCÍPIOS que o cristão espiritual pode aplicar para sempre saber a vontade de Deus.

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 13


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

Regras humanas que são baseadas em princípios bíblicos, podem ser boas e mesmo
necessárias para o bom funcionamento de uma comunidade cristã. Contudo, é mais
importante que o cristão saiba aplicar os princípios bíblicos e assim fazer as suas próprias
regras, do que a igreja impor muitas regras, pois mesmo nas áreas em que a igreja não tem
regras definidas, o cristão saberá aplicar princípios bíblicos e criar suas próprias regras para
governar sua conduta.
Quando a liderança de uma igreja procura conduzir os irmãos para uma vida governada
por princípios bíblicos, exige mais da liderança e da igreja em geral, pois a liderança precisara dar
mais ajuda e instrução individual para que os irmãos aprendam aplicar princípios bíblicos para
toda circunstancia. Semelhantemente, os irmãos precisarão usar seu próprio discernimento
espiritual, mas a conclusão e muito superior: Ao invés de ter uma igreja composta de bebês
espirituais que precisam de instruções para cada passinho que vão tomar, terá uma igreja
composta de irmãos amadurecidos, que sabem enfrentar os desafios do mundo sujo em que
vivemos e rechaçar todos os ataques do inimigo.

3. A Bíblia tem regras ou princípios específicos sobre romance real?


Semelhantemente, sobre muitos dos aspectos do Romance Real a Bíblia não tem regras,
mas existem muitos princípios Bíblicos, que se aplicam em todo aspecto de relacionamentos.
Vamos agora estudar alguns princípios Bíblicos, que estão relacionados com o assunto
de Romance Real, mas que também podem ser aplicados a muitas outras áreas da vida cristã.
Estude como foi o primeiro casamento - Adão e Eva - e veja os princípios bíblicos que
podem ser aplicados para hoje.
Por exemplo: O que Adão fez enquanto Deus preparava a sua esposa? (Gênesis 2.21)
Dormia. Você tem condições de descansar no Senhor enquanto Ele planeja sua vida?
O principio seria de descansar no Senhor enquanto Ele prepara seu cônjuge.
Outro principio: Deus apenas criou uma Eva para Adão. não varias e mandou Adão
escolher entre elas qual que ele mais gostava.
Tem muitos princípios que podemos também aprender da vida da Rabeca em Genesis
24. Alguns são:
 Não seja preguiçoso
 Seja hospitaleiro
 Tenha um bom relacionamento com sua família
 E muitos outros!

E. ALGUNS PRINCÍPIOS BÍBLICOS


1. Amar a Deus de TODO coração, alma, entendimento e força (Marcos 12.30-31).
2. Fazer TUDO para a gloria de Deus (I Coríntios 10.31).
3. Fazer TUDO em nome de Cristã (Colossenses 3.17).
4. Buscar em primeiro lugar o reino de Deus (Mateus 6.33).
5. Não entrar em jugo desigual (II Coríntios 6.14-18).
6. Não conformar com este século, mas transformar (Romanos 12.2).

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 14


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

7. Honrar, obedecer, e respeitar pai e mãe (Efésios 6.1 -3).


8. Respeitar e honrar opinião dos Iíderes espirituais (Hebreus 13.17; I Tessalonicenses
5.12-13).
9. Não ser causa de tropeço para crentes e descrentes (1 Coríntios 10.32-33;
Colossenses 3.1 -3 e Colossenses 4.5).
10. Evitar a aparência do mal (I Tessalonicenses 5.22).
11. Remir o tempo (Efésios 5 15,16).
12. Entender que estamos em tempo de guerra (II Timóteo 2.3-4; Efésios 6.12).
13. Andar pela fé (II Coríntios 5.7).
14. Pensar nas coisas lá do alto, não nas da terra (Colossenses 3.1-3).
15. Nossos corpos são templos do Espírito Santo (I Coríntios 6.18-20).
16. Fugir da lascívia e impureza (II Timóteo 2.22; 1 Coríntios 6.18; Gálatas 5.19 e 24).
17. Dois se tornam uma só carne (Mateus 19.5-6).
18. Comportando-nos como irmãos (I Timóteo 5.1 -2).
19. Purificando-nos para ser vasos santificados e úteis a Jesus (II Timóteo 2.20-21).
20. Escolher o "melhor" entre o "bom" e o "melhor" (Filipenses 1.9-10).

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 15


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

CAPITULO TRÊS

ASSUNTOS A SEREM AVALIADOS


ANTES DE DIZER SIM
A. A ESCOLHA DO CÔNJUGE
Comecemos do inicio: A escolha. Por que tantas pessoas fazem escolhas erradas? Muito
possivelmente, porque receberam pouca ou nenhuma instrução acerca de parâmetros
referenciais.
Hollywood e a indústria da televisão comunicam que as pessoas devem fazer suas
escolhas somente com base em seus sentimentos românticos, Os sentimentos, porem, apesar
de fortes, oferecem pouca substancia para se escolher a pessoa com quem se vivera os próximos
40 ou 50 anos de vida.

B. CASAMENTO MUITO RÁPIDO


São milhares os jovens em nossas igrejas, se perguntados por essa área de
relacionamentos, dirão que estão perdidamente apaixonados e que estão para se casar.
Contudo, pelas experiências de renomados e sérios homens de Deus e psicólogos cristãos,
grande parte dessas decisões possui muito de fantasia e pouco de realidade. Alguns, como
Jaime Kemp, afirmam que o casamento tem sido seriamente subestimado. Muitos desses casais
não percebem o quanta de maturidade e necessário para levar um casamento adiante.
A resposta da pergunta: "Com quem vou me casar?", é muito importante. É necessário
paciência. Descanse no Senhor e avalie a opinião de pessoas em quem você confia.

C. CASAMENTO SENDO MUITO JOVEM


Sempre se ouve uma linda história sobre um casamento de uma jovem aos 16 e um
rapaz aos 18, que já estão fazendo 50 anos de felizes anos em comum. Todos nós conhecemos
alguns assim. Porém, as estatísticas mostram que a taxa de divórcio, de casamentos realizados
antes dos 20 anos, e incrivelmente alta. Quando se é muito jovem, e mais difícil assumir um
casamento e todas suas implicações! Ha vários motivos para isso, desde motivos físicos,
espirituais, e emocionais.
O maior problema é o fato de que, quando se casa muito jovem, a identidade individual,
ainda não esta totalmente formada. A separação dos pais ocorre ainda antes de terem seus
traços de caráter e personalidade definidos. Ainda não definiram seus alvos, talentos, dons e
necessidades. Ainda não possuem diretrizes suficientes para decidir o tipo de pessoa que
combina consigo, pois nem a si mesmo conhece muito bem. É preciso mais maturidade.

D. PESSOAS EXTREMAMENTE ANSIOSAS PARA SE CASAR


Não é fácil para um conselheiro cristão pedir a um casalzinho que já se vê com aliança na
Mão esquerda para dar mais tempo, esperar. Porém, ha casos em que perante Deus, é esse o
conselho a ser dado. Alguns aceitam este conselho, outros não.
O que causa esse ímpeto descontrolado para se casar? Algumas vezes é medo de que o
noivo(a), com uma característica volúvel, mudem de idéia. Então, é mais ou menos assim: Vou
tratar de me casar logo, porque ele pode deixar de me amar ai, adeus casamento... Ou então, a

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 16


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

solidão esta tão forte, que a idéia de ter alguém com quem partilhar a vida, fica extremamente
atraente, é o que às vezes acaba acontecendo, e que simplesmente acabam ficando duas
pessoas sozinhas, ao invés de uma só.
Existe ainda o caso daqueles que se casam para não ficar sozinhos, pressionados pelo
impulso sexual cada vez mais forte ou pela simples solidão. E, ainda ha o caso daqueles que se
casam da noite para o dia, para "cobrir" uma gravidez. Cada caso é um caso e ha muitos outros,
que talvez estejam vindo agora a sua mente. Estes, e vários outros, podem levar o casamento a um
desastre.

E. ESCOLHA DO CÔNJUGE PARA AGRADAR OUTRA PESSOA


Casar-se com alguém para agradar os pais ou alguma outra pessoa que Ihe é querida,
não da muito certo! Será você que se relacionará tempo integral com o cônjuge, e não aqueles
a quem você quer agradar.
Para tomar uma decisão sabia é necessário conhecer sonhos, necessidades, objetivos da
outra pessoa. Isto não significa que não se deva ouvir os conselhos daqueles a quem amamos,
e por quem somos amados. A Palavra de Deus nos diz: "Na multidão de conselheiros ha
sabedoria". Então, após ouvir cuidadosamente, a opinião de seus queridos, você deverá,
objetivamente, tomar uma decisão.

F. FALTA DE COMPREENSÃO ENTRE AMOR VERDADEIRO E A PAIXÃO


ROMÂNTICA
Quando se é muito jovem, o que se sente em um namoro é romantismo e não amor. É
necessário tomar cuidado para não perder a objetividade, que é a habilidade de,
mentalmente, avaliar as coisas como elas realmente são, ao invés de sermos manipulados
pelos sentimentos.
Muitos jovens tem tornado decisões precipitadas porque perderam essa objetividade,
confundindo muitas vezes uma paixão romântica, com o amor verdadeiro.

G. PROBLEMAS DE PERSONALIDADE, OU DE COMPORTAMENTO NÃO


TRATADOS
Alguns casais de namorados que chegam para aconselhamento, estão em fase de
consideração ao casamento. Muitos, apesar de já terem bastante tempo de namoro, quase
não se conhecem. Não atravessou juntos situações variadas o bastante para se conhecerem
bem mutuamente. Possuem uma grande atração física e sentem-se perdidamente apaixonados
um pelo outro. Porem, não conversam muito sobre as importantes áreas da vida. Não conhecem
as preferências um do outro, os pontos fortes e os fracos, as famílias, etc. Nunca chegaram a
conversar sobre questões financeiras, sobre como resolver um conflito, carreira profissional,
disciplina de filhos, etc.
Lembre-se, quanto mais conversarem, quanta mais experiências vivenciarem juntos,
menos surpresas desagradáveis terão no contexto do casamento propriamente dito.

H. EXPECTATIVAS IRREAIS
Jaime Kemp fala de um casal que veio a ele para aconselhamento. Eles disseram que não
tinham a menor idéia de que teriam tantas áreas de conflito e de desentendimento. Não
conseguiam concordar nem quanto ao lado da cama em que cada um queria dormir. Brigavam
até para decidir se uma janela devia ficar aberta ou fechada.
A verdade e que, cada um de nós entra no casamento com todos os tipos de

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 17


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

expectativa. Pensamos que será muito fácil mudar nosso cônjuge. Ficamos, então, surpresos
quando nos deparamos com sofrimentos emocionais e problemas de difícil solução.
Mesmo que seu casamento melhore muito, sempre haverá desafios pessoais para testar o
relacionamento com Deus e de um cônjuge para com o outro.
Você permanecera firme em sua decisão?
Concedera a si mesmo um tempo para amadurecer nessa área?
Procurara avaliar, objetivamente, seus sentimentos para com a outra pessoa?
Procurara conversar e avaliar o que julga ser comportamentos ou hábitos inadequados
de seu/sua futuro/a esposo/a?
Procurara olhar a vida com mais objetividade, tendo expectativas mais realistas?
Lembre-se que casamentos felizes começam com a escolha certa! Faça uma escolha
correta! Peça a ajuda do Espírito Santo. Ouça seus pais. Ouça seus discipuladores. "Na
multidão de conselheiros ha segurança".

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 18


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

CAPÍTULO QUATRO

O ROMANCE REAL EM AÇÃO


A. COMO COMEÇAR UM ROMANCE REAL?
Alguns aspectos são importantes para um começo no Romance Real. Antigamente se
estabelecia uma idade para que os jovens pudessem iniciar o namoro. Hoje com o decorrer dos
tempos e uma mudança na cultura, não se faz mais tal coisa. Porém, ainda assim, existem pais que
estabelecem uma determinada idade para que seus filhos venham a poder namorar. Mas, do que
adianta ter idade, mas não ter maturidade, não ter perspectivas, não saber exatamente o que você
quer da vida?
Vejamos alguns requisitos importantes para se começar um Romance Real:
Salvação. Ambos os jovens ou adultos devem ser verdadeiramente salvos, ou seja, ambos
já devem ter aceitado a Jesus Cristo como seu único Senhor e Salvador pessoal (João 3:18;
Lucas 19.10; Romanos 10.9-10).
Maturidade física e Espiritual. Não devem ser crianças, pois maturidade é importante e
essencial no relacionamento entre duas pessoas (Efesios 4.13: I Corintios 14.20).
Comunhão com Deus. Primeiramente Deus deve estar sendo uma fonte de luz em sua
vida, uma fonte de vigor espiritual. Se não tiver comunhão com Deus, nunca será abençoado
em qualquer tipo de relacionamento (I João 1.6-7).
Estudos. Já terminou os estudos? Ainda deseja estudar mais? E muito mais difícil
formalmente depois de casado. Você tem alvos de formar, ou fazer algum curso especial? Faça
antes, ou discuta o assunto com a pessoa com quem você vai se casar. Alguns cursos são caros,
levam muito tempo, e se você vai estudar depois de casado, e bom entender desde cedo como
isso será administrado, tanto em termos de tempo como de finanças.
Situação financeira. Tem um emprego fixo? Da pra sustentar uma família? Já tem onde
morar (sem ser na casa dos pais ou dos sogros)? Já tem as coisas necessárias para viver —
fogão, cama, mesa, geladeira, sofás, etc.?
Jovem espiritual. E bom saber algumas coisas sobre os hábitos espirituais da pessoa,
como por exemplo:
Estuda a Bíblia todos os dias?
Gosta de falar com Deus? Sabe ouvir a voz de Deus?
Tem costume de pedir e esperar a orientação de Deus para fazer decisões, não só em
coisas grandes, mas as pequenas também?
Sabe discernir entre a voz de Deus e do inimigo das nossas almas?
Faz o possível de ir às vigílias? Participa das reuniões de oração?
É fiel em todas as reuniões da igreja ou facilmente arruma uma desculpa para não ir?
Qual a conversa dele quando esta com pessoas descrentes? Esta falando sobre Jesus
(Mateus 12.34)?
Como se comporta em casa com sua família? Esta demonstrando todo o fruto do
Espírito Santo?
É esforçado no trabalho material e espiritual? E esforçado nos estudos e na igreja (Lucas

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 19


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

16.10)?
Esta dando um bom testemunho, não só na igreja, mas também no emprego e escola? O
que seu patrão e professor dizem sobre que tipo de pessoa é?
É batizado nas águas e também no Espírito Santo? Esta andando todos os dias cheio do
Espírito Santo?
Esta pondo os princípios Bíblicos em pratica? Usa roupa modesta? É moderado no vestir e
agir? Glorifica a Deus no seu jeito de agir com outros? Como reage quando esta jogando bola?
Sabe controlar dinheiro? Tem dividas? É íntegra?
O rapaz inicia. Em nosso tempo moderno e "comum" uma moça querer iniciar um
namoro. Mas isso fere o principio bíblico. Mesmo num romance Real, o rapaz e o líder, e ele
quem deve iniciar, e ele quem deve pedir a moça para orar e procurar saber a vontade de
Deus.
Permissão dos pais. Ambos os pais dos pretendentes devem estar de acordo com o
Romance Real. Isso demonstra confiança e honra dos filhos para com seus pais. A Bíblia diz que
os filhos devem obedecer e honrar os seus pais, mesmo que não sejam salvos. Um relacionamento
que os pais não apóiam, geralmente resulta em muitas dificuldades. Isso não significa que os
pais são a autoridade final no relacionamento, significa que estão querendo a bênção paterna
para o relacionamento.
Apoio dos seus Iíderes espirituais. Abra o jogo com seus Iíderes antes de abrir o jogo
com a moça. Seus discipuladores, seu pastor. Os seus líderes vão poder Ihe dar muita ajuda e
orientação. Seja bem honesto e transparente com eles. Isso é importante e muitas vezes
negligenciado pelos cristãos. O pastor de ambos deve apoiar e dar sua bênção. Pode ser que o
discipulador e o pastor vejam coisas que eles não estão vendo e por isso e importante receber o
apoio, o conselho deste servo de Deus.

10. COMUNICAÇÃO E VISITAS.


Deve-se procurar estabelecer um determinado ritmo nas visitas por parte do rapaz a
casa da moça. E claro que não todos os dias. Estabelecer uma boa comunicação entre ambos.
Confiança dos pais. No decorrer do namoro, deve procurar ganhar e manter a confiança
dos pais. Verificar como e a relação entre a pessoa e seus pais. Procurar ser sensível para
qualquer mudança.
Paz completa no seu espírito. Você precisa sinceramente sentir aquela paz que somente
Deus pode Ihe dar no seu espírito (Colossenses 3.15). Enquanto você sentir duvidas, espere mais
no Senhor. Não se apresse por qualquer medo (de perdê-la, ou idade, finanças, etc.). Sempre
espere que Deus Ihe de aquela paz completa (João 14.27). Também, quando é de Deus e o
tempo esta certo, as coisas vão se encaixar. Se todos os preparos estão em ordem, mas nada
esta dando certo, talvez seja Deus dizendo que deve esperar mais um pouco. No tempo certo,
com a pessoa certa, as bênçãos de Deus serão obvias e tudo vai dar certo!

B. A CONTINUAÇÃO DO ROMANCE REAL


1. O interesse deve estar voltado para a personalidade da pessoa, a parte imaterial. E
importante que isso esteja bem claro na mente dos romanceados.
2. O interesse deve ser estabelecido na parte espiritual da pessoa, não em seu corpo físico, não
no dinheiro que o outro tem, não no carro, na casa, na popularidade, na beleza, etc. A parte
espiritual e a mais importante sobre todas.
Mais uma vez: quanto mais próximo estiver de Deus, mais próximos estarão um do outro.

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 20


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

O contrario também é verdadeiro: quanto mais longe estiverem de Deus, mais longe ficarão
um do outro.
3. Reconheça que cada cristão é chamado de propriedade particular, pessoal, peculiar de Deus
(I Pedro 2.9). O namorado que não respeita tal fato esta desrespeito os princípios de Deus e
desrespeitando o próprio Deus, bem como a pessoa, a família dela, a Palavra de Deus e o
futuro casamento.
4. Evitar contato físico. Todo jovem gostaria de receber um carinho, beijos e abraços da
pessoa com quem esta envolvido. Porem, deve-se esperar. Procure a todo custo evitar
continuar contatos físicos, como beijos, tocar o corpo, etc. Isso pode provocar desejos
sexuais que não podem ser satisfeitos devidamente antes do casamento (I
Tessalonicenses 4.3-8; I Coríntios 7).
Por causa de todos esses princípios bíblicos, cremos que a parte física durante a amizade
especial não deve ir alem do que talvez segurar as mãos, ou inexistir totalmente, nem
mesmo pegar nas mãos. Depois de confirmarem a vontade de Deus e ficarem noivos, também
devem ter pouco envolvimento físico, peias mesmas razões já dadas. Normalmente, tanto a
amizade especial como o noivado devem ser períodos relativamente curtos, se os
estiverem seguindo todos os princípios bíblicos que temos estudado nestas lições sobre
Romance Real. Logo, os dois, se Deus confirmar a Sua vontade, se casarão, e então
poderão gozar de todas as alegrias físicas para o resto de suas vidas conjugais.
5. Existem condições onde a freqüência de visitas deve ser limitada. Isso exige paciência por
parte de ambos. Algumas vezes a saúde, doença, serviço militar, estudos, trabalhos,
deveres pessoais impedem que estejam juntos. Sejam pacientes nessas floras.
6. Cautela com o modo de vestir, cautela em sua conversa, cautela em seu comportamento e
mesmo nos gestos. Lembre-se de semear um ambiente agradável em que vale a pena
estar juntos.
7. Evitar ficar sozinhos em ambientes fechados e por muito tempo. Procure estar em
atividades com outros jovens, ou seja, procure envolver seus amigos em suas atividades.

C. OS PERIGOS DA TROCA DE CARÍCIAS


1. Mata a espiritualidade de ambos os jovens envolvidos no Romance.
2. Pode fazer com que fiquem cegos para os valores verdadeiros, as virtudes de cada um.
3. Pode fazer com que abaixem os padrões da moralidade.
4. Pode conduzir para a realização do ato sexual não permitido por Deus antes do
casamento.
5. Pode conduzir para a depravação, destituição da dignidade.
6. Pode conduzir para o desenvolvimento de um desejo de satisfação não natural.
7. Pode causar frustração e nervosidade, ansiedade.
8. Pode conduzir para um casamento errado, com a pessoa errada.
9. Pode conduzir para contrair doenças.
10. Pode conduzir ao desrespeito mutuo.

D. UMA ESTÓRIA DE AMOR

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 21


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

Paulinho e Terezinha
Em certa igreja evangélica havia uma rapaz chamado Paulinho e uma moça chamada
Terezinha. Paulinho tinha nascido de novo ha uns quatro anos, e a Terezinha ha uns três. Os dois
faziam parte de células homogêneas e uma juventude animada da igreja, e todos dois se davam
bem com todo mundo. Era uma mocidade alegre em que os jovens, juntamente com toda a
igreja, tinham muito amor uns para com os outros - era realmente a FAMÍLIA de Deus.
Nessa época o Paulinho tinha 22 anos e Terezinha, 20 anos. Era o segundo ano em que
Paulinho estava empregado numa fabrica. Ele começou a orar, pedindo a Deus que revelasse
com quem deveria casar-se. Depois de bastante tempo, toda vez que orava, parecia que Terezinha
vinha no pensamento dele. Ele começou a observar a Terezinha. Ele já a conhecia ha vários anos e
sabia que ela era urna moça muito espiritual, mas queria ver se ela realmente daria certo com ele.
Ele também começou a pedir conselhos do seu discipulador e de um dos pastores da igreja com
muita experiência. Depois ele pediu o conselho dos seus pais. Tudo estava indicando que era da
vontade de Deus que ele se casasse com ela.
Um dia, ele estava orando sobre isso e pensou o seguinte: "Eu creio que Deus quer que
eu me case com a Terezinha. Tem base Bíblica; nos dois somos crentes espirituais e estamos
preparados para casar - Os meus pais e outros líderes espirituais estão todos de pleno acordo
(Efésios 6.1-3, Hebreus 13,17, Provérbios 11.14). Temos idade, estudos, e situação financeira
suficiente. Eu, sinceramente, sinto uma paz completa no meu espírito quando penso em
casar-me com ela (Colossenses 3.15). Gloria a Jesus! Agora vou orar para que Deus mostre
como devo explicar tudo isso a ela".
Ate agora, Paulinho não tinha falado nada com Terezinha, mas continuava tratando-a
com amor fraternal igual a todas as jovens. Finalmente chegou o grande dia! Paulinho conversou
com a Terezinha em particular e explicou-lhe tudo que ele estava pensando e sentindo. Ele ficou
maravilhado quando escutou a Terezinha dizer que já por algum tempo ela gostava dele
também. O seu respeito pela Terezinha aumentou quando ela explicou-lhe que gostaria de
tomar algum tempo para orar e procurar a vontade de Deus antes de começar a "amizade
especial". Ele concordou e falou para a Terezinha que ela não precisava apressar-se, mas que
devia tomar o tempo que fosse necessário.
Terezinha, então, levou tempo orando e jejuando e também procurando conselhos dos
pais e dos lideres espirituais. Depois de algumas semanas, ela disse a Paulinho que também
cria que era da vontade de Deus que se casassem. Eles então começaram uma amizade
especial para confirmar a vontade de Deus. Logo depois eles noivaram e se casaram. Hoje vivem
MUITO felizes com JESUS!

E. MAIS ALGUNS CONSELHOS PRÁTICOS


 Nunca case com alguém que não seja cristão (II Coríntios 6.14-18; Amos 3.3).
 Ore para saber a escolha de Deus (Salmo 37.5; Proverbios 3.6).
 Evite casar sob pressão (Romanos 12.1-2). Não case pensando que sua vida se
endireitará depois do casamento. Não case com alguem pelo qual não tenha respeito.
 Não case cedo demais ou de repente (Tiago 1.4-5). Procure ver sua relação com Deus,
os habitos da pessoa, os pais, o modo de vida.
 Não case tendo urna perspectiva errada do sexo (Gaiatas 5.16-25). Alguns casam para
desfrutar do sexo, mas casamento não e apenas sexo; muito mais esta envolvido.
 Casamento é para sempre, ou seja, "ate que a morte os separe" (Genesis 2.24;

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 22


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

Romanos 7:1-3; Mateus 19.6).

CONCLUSÃO
Concluindo esse assunto, por enquanto, é bom dizer que muitos jovens cristãos estão
sofrendo com a solidão e o medo de ficarem sozinhos. É uma barra, porém, o Pai sabe que você
sofre, e com amor quer tratar isto na sua vida. A sua necessidade de um relacionamento precisa
ser suprida primeiramente com Jesus. O Pai providenciou um meio da união do Filho com você
através da sua morte na cruz para que você tivesse vida Nele.
Nós nascemos separados de Deus, solitários no mundo e capazes de somente seguir a onda
das coisas mundanas, e ao Pai agradou nos levar a inclusão no corpo de Cristo para nos fazer
um com Ele na sua morte e depois ressurreição, como diz Romanos 6:4: "De sorte que fomos
sepultados com Ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo ressuscitou dos mortos pela
gloria do Pai, assim andemos em vida nova".
O primeiro relacionamento que você precisa e com o nosso amado Jesus, com Ele sendo
sua vida nova. Você não precisa andar as cegas, pois Ele vai dirigir sua vida a um
relacionamento legal.
Saiba que com Jesus não ha furo, Ele sabe o melhor para você. Espere na graça do
Senhor. E seja feliz!

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 23


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

PARTE II – O CASAMENTO CRISTÃO


CAPITULO UM

A FAMÍLIA E A BASE DA SOCIEDADE


A. O QUE É A FAMÍLIA?

1. A família é a primeira comunidade da raça humana.


Ela surgiu antes de todas as instituições. Antes que se formassem os povos e as nações.
Ela é o núcleo básico da sociedade.
"Criou Deus, pois, o homem a sua imagem, a imagem de Deus o criou; homem e mulher
os criou. E Deus os abençoou..." (Genesis 1.27-28).

2. Deus é o criador da família.


Portanto ele é o único que tem a autoridade e o direito de dizer o que e a família, para
que existe e como deve funcionar.
"Por isso deixa o homem pai e mãe, e se une a sua mulher, tornando-se os dois uma só
carne". (Genesis 224)

3. Qual a Situação Atual da Sociedade?


A crise da sociedade de hoje esta principalmente nas famílias. Nos lares existem tensões,
contendas, discussões, iras, gritarias, ofensas, ressentimentos, amarguras e ate, separações e
divórcios.
A família é o alvo dos maiores ataques de satanás.
A destruição da família acontece porque o homem abandonou o conselho de Deus e
adotou os critérios e idéias humanas. Tem a igreja solução para os problemas da família? Pode
Jesus Cristo salvar a família? Certamente que SIM.

Objetivo deste Estudo


Transmitir o conselho de Deus sobre a família, para que se possa vive-lo e ensiná-lo a
outros.

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 24


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

CAPÍTULO DOIS

PARA QUE EXISTE A FAMÍLIA?


Muitos que se casam nunca perguntaram: Para que existe a família? Casam-se,
trabalham, se esforçam, compram coisas, tem filhos, mas não sabem por que. Esta falta de
definição leva a maioria das pessoas a crerem que são bons pais, apenas por darem a seus filhos a
comida, roupa, casa, escola, etc. Tudo isto é necessário, mas não é o fundamental. Qual é o
propósito da família?

A. OBJETIVOS ERRADOS
1. Alguns tem como principal objetivo da vida o progresso material. Vivem desejando e
trabalhando para alcançar o progresso desejado (Lucas 12.15).
2. Outros casam para ter felicidade pessoal. São egoístas. Pensam só em receber e nunca em
dar. Querem ser servidos e não servem. O fracasso é certo.
3. Outros fazem da família um fim em si mesmo. E a idolatria da família. A família se torna
mais importante que Deus.
4. Ha aqueles que se casam para terem os benefícios da vida de família, tais como: a alegria
de viver em companhia, o dar e o receber afeto, o deleite das relações sexuais, cobertura e
proteção, a alegria de ter filhos, etc. Todos estes benefícios são legítimos, mas não podemos
fazer deles o objetivo e propósito para a família.

B. QUAL E O PROPÓSITO DE DEUS PARA A FAMÍLIA?


Deus é o criador da família. Ele é o dono da família. A família existe para ele (Romanos
11.36). Ele tem um propósito para a família.
Por que Deus instituiu o casamento? Por que deu uma esposa para Adão? Porque Deus
tem um propósito eterno.
A Família existe para cooperar com o propósito de Deus: ter uma Família de muitos
Filhos Semelhantes a Jesus.

C. COMO A FAMÍLIA COOPERA COM O PROPÓSITO DE DEUS?

1. Na Criação de Filhos para Deus


É emocionante pensar que podemos ter filhos a quem Deus pode adotar como SEUS filhos.
Com este propósito em vista, todo trabalho e esforço da família se transformam em um
serviço para Deus. Cozinhar, lavar, passar, trabalhar para o sustento diário, ter filhos, criá-los,
instruí-los, educá-los, tudo isto deve ser para Deus. Somos seus colaboradores. Aleluia!
Os que se casam com o propósito de ter os benefícios do casamento, dificilmente serão
felizes. Logo descobrirão que alem dos benefícios, ha trabalho, responsabilidades, dificuldades,
lutas e sofrimentos.
Deus não forma uma família para si mesmo a custa da nossa felicidade. Ele quer que
sejamos felizes e desfrutemos os beneficios que a familia oferece. Mas os beneficios sao
secundários. O importante é o seu propósito eterno.
Como ficam as casais que não podem ter filhos? A verdade e que todos podem ter filhos,
quer seja gerando quer seja adotando-os. Ha tantos filhos que precisam de pais!

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 25


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

Como ficam os que não se casam? Podem dedicar-se a outros aspectos do serviço na
obra do Senhor. Jesus não se casou, Paulo não teve família, mas ambos se entregaram totalmente
ao propósito de Deus.

2. Na Formação e Desenvolvimento do Ser Humano


A convivência familiar nos coloca nas circunstancias ideais para nosso aperfeiçoamento.
É na família que se forma o nosso caráter, Nela, aprendemos a praticar o amor, a humildade, a
paciência, a bondade e a mansidão, também aprendemos responsabilidade, disciplina,
sujeição, serviço, respeito e tolerância. Assim como aprendemos a perdoar, confessar,
suportar, negar a nos mesmos, exercer autoridade com amor, corrigir com graça, sofrer, orar e
confiar em Deus.
O lar é a escola de formação tanto para os pais quanto para os filhos. Deus vai utilizar a
convivência familiar, mais do que qualquer outra coisa, para transformar o nosso caráter a
semelhança de Jesus Cristo (Romanos 8.28-29).

3. Como Base para o Crescimento e a Edificação da Igreja


Isto acontece quando abrimos os nossos lares para que os perdidos possam encontrar a
vida de Cristã e o ensino da palavra de Deus.
"Bem-aventurado aquele que teme ao Senhor e anda nos seus caminhos! Do trabalho de
tuas mãos comeras feliz serás, e tudo te irá bem. Tua esposa no interior de tua casa, será como
a videira frutífera; teus filhos como rebentos da oliveira, a roda da tua mesa. Eis como será
abençoado o homem que teme ao Senhor! O Senhor te abençoe desde Sião, para que vejas a
prosperidade de Jerusalém durante os dias de tua vida, vejas os filhos de teus filhos. Paz sobre
Israel!" (Salmo 128).

MEDITAÇÃO E ESTUDO
1. O que acontece com a família que vive sem um propósito claro ou com objetivos errados?

2. O que se pode fazer para corrigir este erro?

3. Reescreva o primeiro parágrafo do ponto 2 (Qual O Propósito De Deus Para A


Família),com as suas próprias palavras.

4. Por que Deus quer adotar nossos filhos como SEUS filhos?

5. O que muda na nossa atitude quando vemos que nossa vida em família deve cooperar
com o propósito de Deus?

6. Quais são os benefícios de se viver em família?

Busque compreensão de tudo que foi estudado ate aqui.


Medite sobre seus objetivos e atitudes. Faça as correções necessárias.

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 26


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

CAPITULO TRÊS

PREPARANDO PARA O LAR CRISTÃO?


1. Deus é o grande idealizador do casamento
Vamos pensar juntos sobre o casamento cristão, O casamento foi idéia de Deus. Vamos
olhar o que compõe um casamento cristão e um lar cristão. O que significa ser casado do ponto
de vista de Deus? Qual a função de cada membro da família? De acordo com a Bíblia; o que
cada membro deve fazer para manter uma visão correta e a responsabilidade como parte da
família? Vamos começar de onde Deus iniciou tudo. Chamamos este lugar de casamento.
O casamento é a única instituição que desceu para nós antes da queda do homem no
Jardim do Éden (Genesis 2.21-25). Deus ordenou o casamento antes do pecado entrar no
mundo e queria que este fosse parte da mais profunda, mais rica e mais alegre experiência da
vida humana na terra. Se assim não acontece, não é por culpa da instituição em si, mas
daqueles que adentram nela descuidadamente e falham ao cumprir suas exigências. De fato, o
casamento e tão importante nos planos de Deus que Ele compara o casamento no livro de
Efésios entre o casamento e a igreja, "Porque o marido é a cabeça da mulher, como também
Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o Salvador do corpo. Mas, assim como a igreja esta
sujeita a Cristo, assim também as mulheres o sejam em tudo a seus maridos. Vós, maridos, amai
a vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela.
Assim devem os maridos amar a suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem
ama a sua mulher, ama-se a si mesmo." (Efésios 5.23-25; 28). A igreja deveria ser um reflexo do lar,
e o lar, um reflexo da igreja.

2. Checando a lista pré-nupcial


As expectativas do casamento são muitas e variam de muitas maneiras. Alguns se casam
pelos motivos errados como: atração física, segurança financeira, segurança física, estabilidade
emocional, compatibilidade sexual, fuga da casa dos pais, fuga de um lar desestruturado, baixa
auto-imagem, acordos e assim vai. Cedo ou tarde estes motivos aparecem e comprometem o
casamento. Cada pessoa deveria ser absolutamente honesta e sincera uma com a outra antes do
casamento. Deveria haver liberdade para se abordar quaisquer questões sejam espirituais,
sociais, físicas ou qualquer aspecto que pertença ao passado um do outro. Honestamente, isto poderá
prevenir futuros embates e ate salvar um casamento. De fato, cada relacionamento requer um teste de
tempo, como também de um teste de separação ocasional. Esta é uma pratica fundamental que
determina a vontade de Deus. Um tempo longe fará o coração crescer em afinidade, tanto para com aquele
(a) que você planeja se casar, quanto para outras pessoas. Certifique-se de que seu relacionamento já
passou pelo teste do tempo.
Deus planejou que muitas de nossas necessidades pessoais fossem satisfeitas no
casamento. A necessidade de companheirismo, família, aceitação social, intimidade sexual, e muitas
outras são satisfeitas dentro do casamento. "Por isso deixara o homem a seu pai e a sua mãe, e se unira a
sua mulher, e serão os dois uma só carne" (Efésios 5.31).
Deus ordenou o casamento para o conforto, felicidade e bem estar da humanidade. É
parte do plano original de Deus. Não se trata de um relacionamento que evoluiu nem um
costume criado pelo homem nos dias mais antigos. Também não e um mero acordo ou
relacionamento temporário criado pelo homem. Ele tem origem divina como parte da criação de
Deus que ordenou um compromisso vitalício um para com o outro. "Porquanto o que Deus
ajuntou, não o separe o homem" (Marcos 10.9).

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 27


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

O casamento é uma instituição ordenada ao homem e mulher para que se unam


emocional e fisicamente e tenham o privilegio de trazer filhos ao mundo.
Não ha relacionamento na terra que se aproxime deste relacionamento tão sagrado
como o do casamento. Ele excede ao relacionamento de um filho com sua mãe ou pai. O próprio
Salvador indicou que o homem deveria deixar seu pai e mãe e unir-se a sua esposa (Genesis
2.24). Aqui, Ele não esta dizendo que se deva negligenciar aos pais - longe disso. Significa que
as obrigações conjugais vem primeiro. A partir do momento que um homem e mulher chegam ao
altar, seu mais alto dever e de um para com outro.
Um ministro do evangelho é quem deve realizar um casamento cristão. E uma cerimônia
tão solene, tão carregada de possibilidades de bem e de mal, tão ligada ao destino eterno das
vidas das pessoas que entrar de qualquer jeito nessa união não deveria ser tolerado. No
casamento, dois corações e vidas são unidos tornando-se um por toda a vida. Este era o plano
original de Deus para o casamento antes da queda do homem no pecado. "Portanto deixara o
homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á a sua mulher, e serão uma só carne" (Genesis 2.24). Um
é o único numero indivisível.
Aqui esta uma famosa citação que nos da uma visão divina do casamento.
"Se Deus quisesse que a mulher governasse o homem, Ele a teria tirado da cabeça de
Adão. Tivesse Ele desejado que fosse sua escrava, Ele a teria tirado de seus pés. Mas Deus tirou
a mulher do seu lado, de suas costelas, pois a criou para ser sua companheira e uma igual com
ele". (Santo Agostinho).

3. Comprometimento
O casamento é um laço que somente pode ser desfeito pela morte. A cerimônia é
centrada numa aliança entre duas pessoas que trocam votos e declaram um ao outro se
"amar, respeitar e confortar-se ate que a morte os separe". A cerimônia antecipa um
compromisso exclusivo para os eventos futuros independentemente do que aconteça. "No
melhor ou pior, na saúde ou na doença, na riqueza ou na pobreza." Estas duas pessoas se
colocam diante de Deus e formam uma aliança que somente a morte poderá anular. Não e
difícil imaginar que até os anjos dos céus param de cantar e ficam em silêncio enquanto os
votos santos são proclamados, e dois corações e vidas são unidos por um divino encontro.
Uma cerimônia tão santa, tão especial, envolvendo o destino de muitos cristãos, só poderia ser
feita na presença de cristãos que entendem a santidade da ocasião. Que não sejamos culpados
de tratar com descaso este plano divino.
O que se espera dessas pessoas para que o casamento venha cumprir seu propósito de
bênção segundo os planos de Deus? O que devem ter em seus corações? O que vai sustentar
este novo relacionamento? Haverá alguns ajustes ou conflitos? Vamos considerar alguns
destes pontos.

4. Flexibilidade e Compreensão
Todo pastor a frente de uma igreja sabe o quanta isso é verdade. Quando duas vidas se
unem, tem de haver necessariamente, por um tempo, uma colisão de duas vidas. Nós todos
somos frutos de diferentes origens, famílias, temperamentos e personalidades. Muitos ajustes
precisam ser feitos, e cada um deve ter um coração compreensivo e desejar abençoar juntos
este relacionamento. Eles começam a entender que ha uma grande diferença na maneira de
pensar de um homem e de uma mulher. As coisas que para a mulher são importantes, são
insignificantes para o homem e as que para o homem são importantes são insignificantes para
a mulher. A descoberta, quando é feita, logo revela que os gostos, preferências e inclinações
são muito diferentes daqueles dos maravilhosos dias de namoro! Se ambos fossem bem

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 28


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

parecidos, o casamento logo seria entediante. Deus nos fez diferentes para que pudéssemos
nos complementar uns aos outros a medida que amadurecemos.
A melhor maneira de fazer estes ajustes e freqüentemente usar estas sete palavras:
"Sinto muito, perdoe-me e eu te amo". Aqui esta um verso que reforça isto. "Crês tu que Deus
e um só? Fazes bem; os demônios também o crêem, e estremecem" (Tiago 2.19). Ao se
descobrir muitas diferenças, os casais as vezes ficam desanimados e concluem que seu
casamento foi um terrível erro. Entenda novamente, o casamento requer sacrifícios e ajustes
de ambas as partes. E fácil esquecer-se o quão maravilhoso foi e o quanta se estava
apaixonado antes do casamento. De novo, o casamento é o plano divino que funde duas vidas
em uma, e isto acontece um dia de cada vez, então vocês começarão a amadurecer e
elogiar-se mutuamente em tudo que fizerem. Como alguém já disse: "Você jamais conhecera
alguém a não ser que conviva com ele(a), e começar a se conhecer, é a alegria da vida
conjugal.
Deixe-me ilustrar como isto funciona. Você já observou dois rios que se fundem
tornando-se apenas um? Um pode ser um riacho lamacento e outro de águas claras. No ponto
onde eles se encontram ha um claro divisor de águas. Água barrenta se destaca mais que as
águas limpas. Ao seguir o rio, você ficará surpreso que depois de alguns quilômetros todos os
sinais distintivos de ambos desapareceram.
Os rios já se fundiram completamente. Assim são duas vidas que se fundem no
casamento. União e perfeita fusão nunca acontecerão pela força. Ela chega em silencio e
gradualmente - mas chega - e suas vidas juntas serão melhor, mais nobres e mais fortes quando já
não houver nenhuma diferença a ser vencida. Cada um terá vencido uma batalha moral com
sua própria alma e uma vida em comunhão com Jesus Cristo trará calma e águas tranqüilas para
um relacionamento maravilhoso.
As vezes no meio de sua frustração e egoísmo, o diabo tentara destruir o
relacionamento. Uma palavra que um casal cristão deveria concordar em nunca discutir e
"divorcio." Isto nunca e a resposta. É uma mentira diabólica fazendo as pessoas acharem que
todos os seus problemas serão resolvidos. Se você buscou a vontade de Deus e Ele os colocou
juntos, com Sua Graça e orientação e sua perseverança, você pode fazê-lo funcionar. Quando
você olhar para trás daqui a alguns anos você entendera os laços do amor verdadeiro do
casamento e se alegrara no maravilhoso relacionamento que terá. Tudo que se precisa e de um
pouco mais de paciência. Se ambos forem pacientes e solícitos um para com o outro, os ajustes
o correrão muito rapidamente, e você descobrira que o casamento, quando se esta no centro da
vontade de Deus, é o mais maravilhoso relacionamento da terra.

5. Determinação
Construir um relacionamento conjugal não é fácil. Ha poucos pensamentos de felicidade
e muitos dias simples sem atividades atraentes na vida de casado. Quando um cientista se fecha
no laboratório para anos de pesquisa, quando uma criança nasce deficiente e o coração da
mãe fica preso a pequena cama de sofrimento, nos não os pressionamos com insinuações
estúpidas se eles são ou não felizes. Tal pergunta seria um insulto. O casamento é um
compromisso que temos que cumprir. Temos que olhar antes de assumir, uma vez assumido o
compromisso, devemos permanecer firmes ao nosso posto. Nunca houve um casamento que
poderia ter sido um sucesso ou um que poderia ter sido um fracasso.
Ninguém tem direito a felicidade a não ser que a conquiste com devoção, coragem e
auto-sacriffcio. Estas três qualidades trazem felicidade e alegria e Deus deseja que os dois se
tornem um Nele através do casamento. "sujeitando-vos uns aos outros no temor de Cristo"
(Efésios 5.21). A felicidade não é um alvo motivacional. Muda como o vento. A felicidade é
resultado da obediência a vontade de Deus de acordo com sua palavra. "...porque Deus é o que

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 29


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

opera em vos tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade. Fazei todas as coisas
sem murmurações nem contendas" (Filipenses 2.13-14)."Para o casal cristão, o casamento
deveria ser uma nova vida existente em duas pessoas.
Quando a felicidade é buscada em primeiro lugar e se torna o carro chefe e alvo do
casamento, ela ilude essa busca desenfreada e foge. Se, no entanto, homens e mulheres
entram no casamento dispostos a um gesto sacrifical, paciente, perdoando-se e determinados
a serem bem sucedidos a qualquer preço, então acharão a felicidade! O casamento é um meio
de graça, não de uma felicidade humana superficial. Lembre-se, o casamento e como um
triangulo. A parte de baixo são os dois ângulos inferiores que representam você e seu cônjuge.
No topo do triangulo esta Deus. Quanto mais você se aproxima de Deus, mais se aproximarão
um do outro, quanta mais próximos um do outro mais próximos de Deus estarão e verão "pois
a alegria do Senhor e a vossa forca" (Neemias 8.10).

6. Gentileza e Cortesia
Se você e casado, você se lembra como era antes de se casarem, quão gentil seu
parceiro era antes de se casar! Vocês não se cansavam de tentar agradar um ao outro. Depois
de casados quão econômicos somos em expressar as pequenas amenidades da vida. As
palavras "Eu te amo", "Agradeço a Deus por você", "Você e especial" e outras palavras de
animo se tornam mais escassas. As pequenas e significantes cortesias que significam tanto ao
coração e felicidade do outro vão se tornando mais raras. E claro que a moeda tem dois lados
e a esposa negligencia estes gestos tanto quanta o marido. A questão e que estas palavras de
animo são muito importantes para o sucesso da vida de casado. Certifique-se que estes modos
gentis no tratamento mútuo não morram.
Nossos corações são amorosos, mas nem tanto para suportar um tratamento de
grosserias constantes. O próprio fato de serem corações de dentro do lar já os torna mais
sensíveis a tais esquecimentos. O coração do lar é leal como plantas firmes, mas não tão firmes
que não precise de orvalho e do brilho do sol que sao as acoes de ternura e cortesia. O fato e
que os corações estão tão famintos de bondade, afeição e cortesia tanto quanta os corações
de um casal. Muitos casais já foram destruídos neste ponto: "Filhinhos não amemos de
palavra, nem de língua, mas por obras e em verdade" (I João 3.18).

7. União de Interesses
E muito fácil mesmo para casais que se amam muito se distanciarem. Antes do
casamento, vocês faziam de tudo para agradar a pessoa amada. Naquele tempo você fazia de
tudo para providenciar todo o necessário para o outro. Depois do casamento, o marido tem o
escritório, responsabilidades, atividades profissionais e os desafios diários. A esposa tem seus
deveres domésticos, filhos e compromissos sociais. Freqüentemente, sem se darem conta,
estão distanciados, e os mal-entendidos começam a ocorrer com facilidade porque os
interesses mútuos são muito diferentes.
Agora ternos excelentes maneiras de resolver esta dificuldade. Existem homens
fabulosos que, junto com suas esposas, sempre estão lotados de trabalho cada um na sua
área. No entanto, eles não permitem que isto os distancie. Eles lêem juntos, sempre
compartilham as preocupações e esperanças. Eles adoram a Deus juntos e oram juntos. Os
anos os conduzem a uma união consolidada dentro do amor conjugal.
Nenhum homem e tão grande que possa ter preocupações acima dos interesses de sua
esposa. Se ele não se preocupa com isso, sua grandeza já não e tão evidente, mas na verdade
ele esta sendo tolo e falhando em cuidar do maior tesouro, sem prego, que Deus poderia
ter-lhe dado. O casamento e mais que encontrar a pessoa certa; e ser a pessoa certa e assim

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 30


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

ambos poderão ter o relacionamento correto com Jesus Cristo. Então terão o relacionamento
mútuo correto (Colossenses 3.12-17).

8. Visão para se evitar os mal-entendidos


A vida de casado não e lugar para se calcular de quem e a obrigação de dar o primeiro
passo para a reconciliação e pedir desculpas primeiro. O verdadeiro amor não conhece esta
decisão! Ninguém a não ser um tolo faria isto. Se palavras ofensivas foram ditas durante o dia, que
elas sejam resolvidas o mais rápido possível. Aqui esta uma boa pratica, se foram palavras
ofensivas ou ódio que foram ditas vejam se este verso se aplica: "irai-vos, e não pequeis; não se
ponha o sol sobre a vossa ira" (Efésios 4.26). Antes de fechar os olhos e dormir, certifique-se que
houve uma completa restauração da comunhão entre você e seu companheiro (a). Palavras
como "sinto muito" trarão paz no coração e uma boa noite de sono. O verdadeiro amor tem prazer
em ser o primeiro a dar o perdão. Não ha lugar para o orgulho na vida conjugal. Antes de estar
casado não havia lugar para isto, e não o permita agora.

9. Jesus Cristo no Lar


Deixar Jesus Cristo e a Bíblia fora de suas conversas diárias e um erro fatal. Jesus nunca
teve um lar dele próprio, mas Ele era um admirador de lares e passou muito tempo em lares
diferentes. Ele ama seu lar e quer ser um convidado bem-vindo em qualquer hora. Sua presença no
lar e indispensável. Nunca crie uma situação em sua casa que você possa se sentir desconfortável
em ter Jesus em seu lar como convidado. Não pode haver amor perene e profundo sem Ele. Pode
haver acordo, de algum tipo. Homens e mulheres podem ate viver juntos em paz, mas não haverá
um lar verdadeiro sem a presença de Jesus, o Filho de Deus. O coração de cada lar e a esposa; o
cabeça de cada lar é o marido; é o cabeça de cada marido e Cristo e q cabeça de Cristo e Deus.
"Quero, porem, que saibais que Cristo e a cabeça de todo homem, o homem a cabeça da mulher,
é Deus a cabeça de Cristo" (I Coríntios 11.3).

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 31


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

CAPÍTULO QUATRO

O CASAMENTO
A. O CASAMENTO FOI INSTITUÍDO POR DEUS
"Por isso deixara o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á a sua mulher, e serão os
dois uma só carne. De modo que já não são mais dois, mas uma só carne. Portanto o que Deus
ajuntou não o separe o homem" Marcos 10.7-9.
O casamento não foi estabelecido por uma lei humana, nem inventado por alguma
civilização. Ele antecede toda a cultura, tradição, povo ou nação. É uma instituição divina.
O casamento não é uma sociedade entre duas partes, onde cada uma coloca as suas
condições. Deus é quem estabelece as condições, não o homem ou a mulher. Nem os dois da
comum acordo. Nem as leis do país. Quem se casa deve aceitar as condições estabelecidas por
Deus. E não há nada o que temer porque Deus é amor e infinitamente sábio.

1. Fundamento do Casamento
A base do casamento é a vontade comprometida pelo pacto mútuo e não o amor
sentimental.
2. O Amor
Em nossos dias, existe o conceito generalizado de que o amor sentimental é a base do
casamento. Isto por causa do romantismo e do erotismo na literatura, cinema e televisão.
Certamente que o amor sentimental é um ingrediente importante do casamento, mas não é a
sua base.
Deus não poderia estabelecer algo tão importante sobre uma base tão instável como os
sentimentos. Na realidade, muito do que se chama de "amor", é egoísmo disfarçado. O amor
erótico, ou romântico, busca a satisfação própria ou o beneficio que pode ter através do outro.
Diversas razões podem modificar os nossos sentimentos: problemas de convivência,
maus tratos, falhas de caráter do cônjuge, o surgimento de alguém mais interessante, etc. Depois
de algum tempo, muitos casamentos chegam a esta triste conclusão: "Não nos amamos mais.
Devemos nos separar".

3. A Vontade Comprometida
Quando um homem e uma mulher se casam, fazem um pacto, uma aliança.
Comprometem a sua vontade para viverem unidos até que a morte os separe. Deus os
responsabiliza pela decisão (Eclesiastes 5.4-5; Malaquias 2.14; Mateus 5.37).
Nem sempre podemos controlar os nossos sentimentos, mas a nossa vontade, sim. Quando
os sentimentos "balançarem", o casamento se manterá firme pela fidelidade ao pacto
matrimonial. Cristo é o nosso Senhor e nossa vontade esta sujeita a dele. Desta maneira, ainda
que atravessemos momentos difíceis, a unidade matrimonial não estará em perigo.

4. Casamento e que sustenta o Amor


Há um conceito errado que diz: 'acabou o amor, acabou o casamento!”Mas a verdade de
Deus é que todos os casados devem se amar. É um mandamento. Deus não diz que o
casamento subsiste enquanto durar o amor. Os cônjuges podem desobedecer a Deus e não
amarem-se, todavia isto não invalida a união. Deus diz que eles devem amar-se porque estão unidos

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 32


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

em casamento (Colossenses 3.19; Tito 2.4).


O verdadeiro amor (ágape) existe quando alguém pensa no bem do outro, quer fazê-lo
feliz, nega-se a si mesmo, se dá, suporta, perdoa, etc. Com este entendimento, o verdadeiro
amor aflora, cresce e se torna estável. Este tipo de amor não anula o amor romântico, mas
santifica, embeleza e o faz durável (Colossenses 4.10).

B. O CASAMENTO E SAGRADO E INDISSOLÚVEL

1. O Vinculo Matrimonial
"De modo que já não são mais dois, porém uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou
não o separe o homem". (Mateus 19.611).
"A mulher está ligada ao marido enquanto ele viver, contudo, se falecer o marido, fica
livre para casar com quem quiser, mas somente no Senhor”. (Coríntios 7.39).
Estes textos nos mostram claramente que:
 O vinculo matrimonial e fortíssimo. São "uma só carne".
 O vinculo e realizado pelo próprio Deus. "O que Deus ajuntou".
 E um vinculo indissolúvel enquanto os dois cônjuges estão vivos. "A mulher esta
ligada ao marido enquanto ele viver". Somente a morte de um dos dois pode
dissolvê-lo.
 Nenhum homem ou lei humana pode dissolver este vinculo Quem o fizer, estará se
rebelando diretamente contra Deus.

2. Separação, Divórcio e Recasamento

2.1. Separação
"Ora, aos casados, ordeno, não eu, mas o Senhor, que a mulher não se separe do marido. Se,
porém, ela vier a separar-se, que não se case, ou que se reconcilie com seu marido; e que o
marido não se aparte de sua mulher” (I Coríntios 7.10-11).
Deus claramente diz NÃO para a separação.
Se por acaso o cônjuge incrédulo se separar (I Coríntios 7.12-15), a opção do conjuge
crente é ficar só, nunca recasar.

2.2. Divórcio
"Porque o Senhor foi testemunha da aliança entre ti e a mulher da tua mocidade, com a
qual tu foste desleal, sendo ela a tua companheira e a mulher da tua aliança. E não fez ele
somente um, ainda que Ihe sobejasse espírito? E porque somente um? Não e que buscava
descendência piedosa? Portanto cuidai de vos mesmos, e ninguém seja infiel para com a
mulher da sua mocidade. Pois eu detesto o divorcio, diz o Senhor Deus de Israel"
(Malaquias 2.14-16).
Deus exige lealdade ao pacto matrimonial, pois Ele aborrece o divorcio.

2.3. Recasamento
"Quem repudiar sua mulher e casar com outra, comete adultério contra aquela. E se ela
repudiar seu marido e casar com outro, comete ADULTÉRIO". (Marcos 10.11-12).

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 33


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

"De sorte que será considerada adúltera se, vivendo ainda o marido, unir-se com outro
homem; porém, se morrer o marido, estará livre da lei, e não será ADÚLTERA se contrair novas
núpcias". (Romanos 7.3).
"Quem repudiar sua mulher e casar com outra, comete ADULTÉRIO; e aquele que casa com
a mulher repudiada pelo marido, também comete ADULTÉRIO". (Lucas 16.18).
Quando alguém se divorcia e se casa de novo, Deus não considera isto casamento, mas
sim ADULTÉRIO. Se um solteiro se casa com uma mulher repudiada, também ADULTERA, e
vice-versa.

2.4. Exceção
Nos tempos atuais e cada vez mais freqüente, no seio das igrejas, o questionamento
sobre divórcio e recasamento. E também comum ministros de Deus minimizarem a séria
natureza do divórcio e suas implicações espirituais.
Aparentemente o divórcio era um costume irrestrito entre os judeus na época de Cristo e, em
pelo menos duas ocasiões distintas, pediram-lhe que desse Sua opinião a respeito. Suas
respostas estão registradas em Mateus 5.31-32; Mateus 19.1-9; Marcos 10.2-12 e Lucas 16.18.
Em cada caso, o Senhor deixa claro que a fornicação cometida por qualquer das partes e a única
base permissível para o divorcio havendo a indiferência de que, nesses casos, o conjuge inocente
tem direito ao divorcio e ao novo casamento. Entretanto, caso o divorcio ocorra sem que haja
a prática de fornicação, ambas as partes serão culpadas de adultério, caso venham a se casar
novamente. Em outras palavras, uma nova união sexual - ainda que sob o vinculo de um
casamento juridicamente legal - será considerada fornicação aos olhos de Deus.
Os pastores são abordados continuamente por indivíduos com os corações partidos em
busca de conselhos com relação ao seu caso em particular. Pessoas sinceras e que amam muito
a Deus, as vezes se divorciaram e se casaram de novo antes da conversão, e agora sofrem
porque querem entrar no ministério. Isso as tornaria inaptas para o ministério? Muitos outros
vitimas inocentes do divorcio compreensivelmente desejam amor e felicidade em suas vidas,
mas estão dominados pela culpa porque voltaram a se casar e estão "vivendo em adultério".
Outros perguntam sobre circunstancias atenuantes brechas que possam absorve-los da
culpa. Ha alguma validade possivel para essas circunstancias atenuantes a luz de um assunto
aparentemente definido em termos tão restritos? Cremos que sim.
É um erro gravissimo quando ambos os conjuges eram salvos quando se casaram e, por
algum motivo, simplesmente não conseguiram solucionar suas diferenças e a tensão fez com
que os corações feridos prevalecessem sobre a razão, resultando na dissolução do casamento.
Ambos agora estao casados novamente com outras pessoas e não ha dúvida de que o pecado
foi cometido. Com muita frequencia, há um sentimento de culpa que permanece logo abaixo
da superficie e que Satanas simplesmente adora atiçar e trazer a mente.
Bem, para aqueles que se enquadram no exemplo acima, o conselho e que reivindiquem
I Joao 1.9 e prossigam com suas vidas! Voce pecou ao se divorciar? Sim! Deus perdoara esse
pecado se voce verdadeiramente se arrepender e pedir o perdão? Sim! Se Deus perdoa (como
diz em I Joao 1.9), deveria o espectro de "viver em adulterio" pairar sobre sua cabeca pelo
resto da vida? NÃO!!! O fato de ser um adultério não pode ser mudado mais do que o fato de
ser um assassino, ou um mentiroso, ou um ladrão, ou seja o que for, mas uma vez que Deus
perdoa o pecado - Ele o esquece, como vemos nos seguintes versos:
"Eu, eu mesmo, sou o que apago as tuas transgressões por amor de mim e dos teus
pecados não me lembro. "[Isaias 43.25]
"Não ensinará mais cada um a seu próximo, nem cada um a seu irmão, dizendo:

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 34


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

Conhecei ao SENHOR; porque todos me conhecerão, desde o menor até ao maior deles, diz o
SENHOR; porque Ihes perdoarei a sua maldade, e nunca mais me lembrarei dos seus pecados".
[Jeremias 31.34]
Logo, uma vez que o pecado foi perdoado e Deus o esqueceu, você também deve fazer o
mesmo. Mas para aqueles que tendem a discordar e dizer que isso parece muito fácil e que
encoraja as pessoas a errar porque podem pecar sem serem punidos, permitam-me dizer que
Deus corrige aqueles a quem ama, como vemos nos seguintes versos:
"Porque o Senhor corrige o que ama, e açoita a qualquer que recebe por filho. Se
suportais a correção, Deus vos trata como filhos; porque, que filho há a quem o pai não
corrija? Mas, se estais sem disciplina, da qual todos são feitos participantes, sois então
bastardos, e não filhos. "[Hebreus 12.6-8]
O divorcio é sempre pecado, independente das circunstancias? Quando ambos os
cônjuges são cristãos nascidos de novo na época do casamento, parece não haver dúvidas a
respeito. Os votos que fizeram foram uma aliança que só pode ser quebrada pela morte. Eles
foram unidos por Deus pelos laços sagrados do matrimonio, como vemos da declaração do
Senhor:
“Ele, porém, respondendo, disse-lhes: Não tendes lido que aquele que os fez no
principio macho e fêmea os fez, e disse: Portanto, deixará o homem pai e mãe, e se unirá a sua
mulher, e serão dois numa só carne? Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o
que Deus ajuntou não o separe o homem. "[Mateus 19.4-6]
Entretanto, parece que as Escrituras permitem uma exceção no caso em que estão em
consideração "casamentos mistos" nos quais um dos indivíduos não é cristão. Encontramos
esse ensino do apóstolo Paulo nos seguintes versos:
“Mas aos outros digo eu, não o Senhor: Se algum irmão tem mulher descrente, e ela
consente em habitar com ele, não a deixe. E se alguma mulher tem marido descrente, e ele
consente em habitar com ela, não o deixe. Porque o marido descrente é santificado pela
mulher; e a mulher descrente é santificada pelo marido; de outra sorte os vossos filhos seriam
imundos; mas agora são santos. Mas, se o descrente se apartar, aparte-se: porque neste caso
o irmão ou irmã. Não esta sujeito a servidão: mas Deus chamou-nos para a paz."
[l Coríntios 7.12-15 - ênfase adicionada]
Um cristão nunca deve de forma consciente se casar com uma pessoa incrédula. A Bíblia
refere-se a isso como jugo desigual (II Coríntios 6.14) e deve ser evitado por causa dos
problemas óbvios que trará no casamento. Imagine um lavrador tentando arar um campo com
um boi e um burro atados um ao outro. O resultado seria cômico se não fosse tão serio!
Infelizmente, um grande número de cristãos com o coração partido pode testificar da
devastação criada por causa dos valores espirituais desiguais de tal relacionamento.
Se você é um cristão solteiro, poupe a si mesmo dessa agonia de alma afastando-se de
qualquer pessoa que não conheça a Jesus Cristo como Senhor e Salvador. Se você esta
apaixonado, isso será doloroso - mas não será nada perto do quanto doera mais tarde caso
você se enrede casando-se com tal pessoa! Caso você duvide da verdade dessa afirmação,
apenas converse com aqueles que já passaram por isso. Muitos, na verdade, se encontram
nessa exata situação. Seus maridos/mulheres não são cristãos nascidos de novo e o casamento
e insuportável. O que eles devem fazer? Bem, os versos referidos anteriormente ensinam que
o cônjuge cristão deve fazer todo o esforço para manter o casamento, mas caso a pessoa
esteja determinada a obter o divorcio - deixe-a partir. A aliança do casamento sob o padrão
divino de Deus não pode ser forçada sobre uma pessoa não-regenerada. Caso ela entre com o
pedido de divorcio, a maior parte dos pregadores conservadores - com base no verso 15 -
acredita que o cristão está limpo com relação ao assunto e pode se casar de novo sem cometer

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 35


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

adultério.
Mas, e quanto a situação na qual o cristão sofre abuso (verbal ou físico) do cônjuge
incrédulo e não ha indicação de que o cônjuge que pratica o abuso deseja dar fim ao
casamento? Deveria o cristão suportar passivamente a tortura, ou existe alguma alternativa
possível?
E quanto ao homem chamado para pregar que divorciou-se e recasou antes de ser
salvo? Aquele divorcio e recasamento- ainda que seja visto por Deus como adultério o tornam
inapto para o ministério?
Se o pecado tomasse o homem inapto para o serviço, não haveria pregadores! Todos
somos pecadores por natureza e por pratica - e isso inclui cada cristão. A salvação não poe um
fim ao pecado nesta vida - apenas evita a penalidade. Embora a maioria dos pregadores
conservadores creia e ensine que um homem divorciado não possa exercer o cargo de bispo
ou pastor, por causa do requisito "marido de uma mulher" de I Timóteo 3.2 (que outros vêem
como sendo "uma mulher de cada vez" uma proibição contra a poligamia), isso de forma
alguma proíbe um homem de pregar o evangelho de Jesus Cristo! Na pior das hipóteses,
apenas significaria que ele estaria desqualificado para servir como pastor de uma igreja. O
oficio de evangelista não tem tal proibição e os missionários não são necessariamente
pastores. Se Deus o chamou para pregar e você esta preocupado com seu divorcio e segundo
casamento coloque-se sob o sangue de Cristã e então comece a proclamar as boas novas da
salvação a todos que queiram ouvir.
Finalmente, existem aqueles que são vitimas inocentes do divorcio - as esposas que,
independente de qualquer culpa, são colocadas de lado por outra mulher. São elas
consideradas adúlteras caso venham a recasar? Vejamos o que o Senhor diz em Mateus 5.32:
"Eu, porem, vos digo que qualquer que repudiar sua mulher, a não ser por causa de
prostituição, faz que ela cometa adultério, e qualquer que casar com a repudiada comete
adultério."
A frase "faz que ela cometa adultério" e interpretada por muitos como se a mulher
inocente (ou o homem) se casar novamente - algo quase que necessário para a sobrevivência
da mulher naqueles dias - estaria cometendo adultério. No entanto, o que o Senhor esta
dizendo aqui tem a ver com a opinião pública. A responsabilidade pelo divorcio esta
claramente colocada sobre aquele que deu razão para ele e, ao se divorciar, esse individuo
estaria fazendo com que o cônjuge inocente fosse visto pelos outros como infiel. Essa
percepção de infidelidade então se estenderia a quem se casasse com o cônjuge abandonado
e o rotularia como adúltero também. Mas não queremos ignorar a possibilidade de o cônjuge
que deu causa ao divorcio casar-se novamente primeiro - a causa mais comum para o divorcio
em primeiro lugar - sendo assim infiel e cometendo fornicação/adultério. Isso da então ao
cônjuge inocente base inquestionável para o divorcio e, assim, o novo casamento dessa pessoa
não constitui adultério.
O adultério é pecado e não deve ser encarado com leviandade. O casamento é uma
instituição estabelecida por Deus e objetiva que um homem e uma mulher vivam em amor e
harmonia por toda a vida. Quando uma sociedade começa a degenerar, sempre começa a se
desintegrar com a dissolução dos casamentos e das famílias, causando grande sofrimento a
todos os envolvidos. Assim, se você estiver pensando em se casar, faça a si mesmo um grande
favor e certifique-se que a pessoa que é objeto do seu amor é realmente sua melhor amiga.
Se seu romance real é tempestuoso, a probabilidade de que o casamento venha a
acalmar o vento e amansar a força das ondas e pequena ou nenhuma! O casamento sempre
pressiona um relacionamento porque duas vontades precisam ser fundidas em uma, a fim de
que ele funcione como deve para que ambos estejam felizes, contentes e satisfeitos. As

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 36


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

expectativas irrealistas e a lascívia são as principais responsáveis pelo fracasso dos


casamentos. Olhe muito bem antes de dar o mergulho, pois pode ser que não haja água na
piscina.

MEDITAÇÃO E ESTUDO
1. Porque razão Deus quis estabelecer o casamento como uma unidade firme e
permanente?
2. O que Deus fez para dar estabilidade ao casamento?
3. Conversar nas juntas sobre a Importância de cada um dos três elementos que
determinam o casamento,
4. Explicar a relação que existe entre o amor e o compromisso da vontade dentro do
casamento.
5. Qual o efeito que ter dentro do casamento, a decisão firme dos cônjuges de nunca
considerar o divorcio como uma solução para os problemas matrimoniais?
6. O pecado de divorciar-se e casar de novo e perdoável por Deus, ou Integra uma categoria
de pecados imperdoáveis?
7. Você acha que uma pessoa que se divorciou e casou de novo está totalmente
desqualificada para o ministério cristão?

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 37


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

CAPITULO CINCO

O PAPEL DE CADA CÔNJUGE


Muitos problemas no casamento são causados pela falta de conhecimento do papel de
cada cônjuge. Deus deu uma função a cada um. Para que haja harmonia na vida familiar, é
necessário que marido e mulher conheçam e aceitem seu próprio papel e o de seu cônjuge.
"Quero, entretanto, que saibais ser Cristo o CABEÇA de todo homem, e o homem o
CABEÇA da mulher, e Deus o cabeça de Cristo”. (I Coríntios 11.3).
"Porque o marido é o CABEÇA da mulher, como também Cristo é o CABEÇA da igreja".
(Efésios 5.2 3).
"Disse mais o Senhor Deus: não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma
AJUDADORA que lhe seja IDÔNEA". (Gêneses 2.18).
Homem e mulher são diferentes em muitas coisas, e por isso se complementam. Não
devemos ignorar as diferenças, nem competir, mas admirar a graça, o encanto e a capacidade que
Deus deu a mulher, e a visão, fortaleza e atitudes que deu ao homem.
Cada cônjuge deve conhecer, assumir e desempenhar o seu papel. Também deve
conhecer e aceitar o papel do outro, dando lugar para que o exerça.

A. O PAPEL DOS C0NJUGÊS E O PROPÓSITO DE DEUS


Já vimos que o propósito da família e o de cooperar com o propósito de Deus: o de ter uma
família de muitos filhos semelhantes a Jesus. O papel que Deus deu ao homem e a mulher
aponta para este objetivo.
Foi por este motivo que Deus deu ao homem uma ajudadora idônea com capacidades
distintas para auxiliá-lo. Não é uma "companheira" apenas. Muito menos uma "servente". E uma
AJUDADORA IDÔNEA, para que juntos cooperem para com o propósito de Deus, cada um no seu
papel.
B. SIGNIFICADO E RESPONSABILIDADE DO CABEÇA
Ser cabeça significa assumir a responsabilidade geral da família. Ele deve buscar, com a
ajuda de sua esposa, que a família se encaminhe para o propósito de Deus. O homem é
responsável por:
• GOVERNAR O LAR (I Timóteo 3.4,12). Governar com graça e amor. Ser o representante de
Jesus para a família. Expressar o caráter de Cristo com a sua conduta. Não usar de sua
autoridade para impor sobre a família os seus próprios caprichos (Marcos 10.43).
• TRABALHAR PARA PROVER O SUSTENTO FAMILIAR (Gêneses 3.19; 1 Tessalonicenses
4.11,12; I Timóteo 5.8).
• AMPARAR, CUIDAR E PROTEGER A FAMÍLIA (Efésios 5.29). Solucionar todas as
dificuldades que surjam, com a ajuda do Senhor. Guiar a família a uma convivência
amorosa e feliz, onde todos possam se desenvolver física, mental e espiritualmente.
• SER SACERDOTE PARA A Família (Gêneses 18.19). Ensinar a palavra de Deus, instruir,
animar, edificar, repreender e corrigir. Ensinar principalmente com o exemplo.
• ASSUMIR A RESPONSABILIDADE PRINCIPAL NA DISCIPLINA DOS FILHOS (I Samuel
3.12-13; Hebreus 12.7-9).
• TER O PAPEL PRINCIPAL NA FORMAÇÃO DOS FILHOS HOMENS.

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 38


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

Especialmente depois dos 8 ou 10 anos. Afirmar os valores de sua masculinidade.


Ensinar-lhes habilidades e trabalhos manuais, iniciá-los nos negócios. Praticar esportes.
Dar educação sexual, etc.
• OCUPAR FUNÇÕES DE LIDERANÇA NA IGREJA (I Timóteo 2.11-14).

C. SIGNIFICADO E RESPONSABILIDADE DA AJUDADORA IDÔNEA


Deus concedeu ao homem um complemento inteligente e eficaz. Sozinho o homem e
incompleto para cumprir o propósito de Deus. Homem e mulher, formam juntos uma unidade
completa para multiplicar-se e encher a terra. A mulher deve usar sua inteligência, capacidade
e experiência buscando um objetivo comum com o marido. Ser unida e solidaria a ele, sem
atitudes independentes. Ela deve reconhecer que o marido tem a autoridade principal. Não
competir com ele, mas sim complementar-lhe. Precisa entender que o marido necessita ser
ajudado em sua sensibilidade. Precisa de animo, compreensão, sorriso, aprovação e
cooperação em tudo quanta faz. A mulher é responsável por:
• SE OCUPAR MAIS NA CRIAÇÃO DOS FILHOS (I Timóteo 2.15; 5.14). Ser mãe é a sua maior
missão.
• ATENDER A FAMÍLIA E CUIDAR DA ALIMENTAÇÃO (Provérbios 31.21-22).
• CUIDAR DO VESTUÁRIO (Provérbios 31.21-22).
• CUIDAR DA CASA (Tito 2.5).
• AJUDAR COM A CARGA FINANCEIRA (Provérbios 31.16-18,24). Isto, na medida em que
seja necessário e possível, evitando ao Maximo sair do lar.
• CUIDAR DA FORMAÇÃO INTEGRAL DAS FILHAS. Ensinar-lhes sobre: educação sexual,
modos, comportamento social, tarefas domesticas, habilidades manuais, conduta frente
ao sexo oposto e, principalmente, a serem femininas.
• ENSINAR AS SAGRADAS ESCRITURAS AOS FILHOS (II Timóteo 1.5; 3.14-15).
• INSTRUIR AS MULHERES JOVENS COMO DESEMPENHAREM SEU PAPEL DE ESPOSA E
MÃE (Tito 2.3-5).

D. ATITUDES ERRADAS DO HOMEM


1. NÃO ASSUMIR SEU PAPEL COMO CABEÇA. Quando é assim, a esposa fica
sobrecarregada pelo peso de tantas obrigações familiares. Há homens que pensam que sua
função se limita a trabalhar fora de casa e trazer o salário no final do mês. A sua esposa deve
cuidar do resto (concertos, finanças, saúde, disciplina dos filhos, vida espiritual, etc.). Isto traz
um grande desajuste na família e deve ser corrigido.
2. ANULAR A MULHER. Alguns querem fazer tudo sozinhos. Não conversam com suas
esposas nem buscam a opinião delas. Não delegam responsabilidade, absorvem tudo. Pensam
que são completos. A mulher fica frustrada e amargurada.
O homem deve dar lugar para que a mulher desempenhe sua função com critério
próprio, criatividade, gosto e o "quase mágico" toque feminino.

E. ATITUDES ERRADAS DA MULHER


1. TOMAR O LUGAR DO MARIDO. Algumas mulheres querem assumir a liderança da
familia e anulam o marido. Querem dirigir tudo, ter sempre a ultima palavra. Não dão
valor a opinião do marido.

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 39


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

A mulher não foi feita por Deus para levar esta carga. Assim ela arruma o
marido e quebra a ordem de Deus. Também sobrecarrega a si mesma. Fica alterada,
nervosa e não conhece o descanso da sujeição. Tudo isto produz uma família infeliz e
filhos criados com mau exemplo, que vão repetir os mesmos erros quando tiverem
seus próprios lares.
2. SER INDEPENDENTE DO MARIDO. Algumas buscam independência pessoal. Tem seus
próprios objetivos, suas próprias amizades, seu próprio dinheiro. Buscam sua própria
realização e dão prioridade a sua profissão. Não compartilham certas áreas de sua
vida fazendo seus próprios programas. Não se interessam muito pelos projetos,
atividades e amizades do marido. Quando isto acontece, é obvio que o casamento esta
no caminho errado. PERIGO! É necessário revisar a fundo, procurar as causas,
corrigi-las com a ajuda de Deus. O casamento é uma unidade total. Os dois são "uma só
carne".

F. RESPONSABILIDADES CONJUNTAS
Muitas das responsabilidades devem ser compartilhadas pelos dois, tais como:
planejamento, administração das finanças, compra de novos bens, educação espiritual e de
caráter dos filhos, apoio e controle dos estudos, cuidado com a saúde, lazer, realização da obra
do Senhor, etc.

G. OCUPAÇÕES
Geralmente o homem ocupa a maior parte do tempo no trabalho e a mulher com a casa e os
filhos. Se não tiverem filhos, a mulher terá mais liberdade para sair, trabalhar e ajudar
economicamente. Mas quando ela for mãe, seu lugar é no lar. A maternidade é a grande missão
que Deus Ihe deu, e ela deve consagrar-se a tarefa de criar filhos.
Há situações extremas. Caso a mulher precise sair para trabalhar, ISTO DEVE SER VISTO
COMO UM MAL NECESSÁRIO, e nunca como um ideal. Ausência da mãe é muito prejudicial para o
desenvolvimento dos filhos e do bem estar da família.
Qualquer profissão que tenha a mulher, deve estar subordinada ao seu papel de mães,
que deve vir em primeiro lugar.

MEDITAÇÃO E ESTUDO
1. Por que o cristão deve rejeitar as idéias que confundem a diferença entre os sexos e o
papel particular do marido e da esposa dentro do casamento?
2. Resuma com as suas próprias palavras a responsabilidade particular do marido no
casamento.
3. Resuma com as suas próprias palavras a responsabilidade particular da esposa no
casamento.
4. Porque a família é prejudicada quando o homem não assume o seu papel de cabeça?
5. Que acontece quando a mulher não assume o seu papel de auxiliadora?

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 40


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

CAPÍTULO SEIS

COMO A MULHER DESEMPENHA O


SEU PAPEL
A palavra do Senhor é muito clara quanta a conduta que Deus espera de cada cônjuge.
Não são deveres opcionais. São mandamentos claros do Senhor. Só podemos cumprir estes
mandamentos quando andamos no Espírito (Romanos 8.7).
Muitos cônjuges anotam os deveres do outro, vivem cobrando o seu comprimento mas
não cumprem com os seus próprios deveres. Dentro do casamento cada um deve assumir a sua
responsabilidade independentemente do comportamento do outro. Se o marido trata mal a
mulher, isto não livra a mulher de sua responsabilidade, e vice-versa. .
Se colocamos em pratica os princípios do reino de Deus no lar, ha paz, bom exemplo
para os filhos que também terão famílias estáveis, bom exemplo para as outras famílias da
igreja e testemunho para o mundo (Mt 5.16).

1. A Submissão ao marido
"As mulheres sejam submissas a seus próprios maridos, como ao Senhor; porque o
marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, sendo este mesmo
Salvador do corpo. Como, porém, a igreja esta sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam
em tudo submissas a seus maridos". (Efésios 5.22-24. Ver também Colossenses 3.18 e I Pedro
3.1-2).
A submissão esta relacionada ao principio de autoridade que Deus estabeleceu em todas as
ordens da vida social. O propósito da autoridade e estabelecer ordem e harmonia. Não é uma
hierarquia, mas uma função.

2. O que a mulher precisa entender sobre a submissão?


DEUS MANDA QUE A MULHER SE SUBMETA AO MARIDO. Não é o marido que impõe
autoridade sobre ela. No reino de Deus toda a autoridade é reconhecida, e não imposta.
SUBMISSÃO É O RECONHECIMENTO DA AUTORIDADE ESTABELECIDA. Significa
obediência humilde e com boa disposição. Não é apenas uma obediência externa, mas uma
atitude interior de submissão e respeito.
A SUBMISSÃO NÃO ANULA A MULHER, mas, Ihe da condições para cumprir o seu papel.
A SUBMISSÃO NÃO REBAIXA A MULHER. mas sim a protege. Deus é bom. Ele quer que a
mulher esteja coberta e protegida sob a autoridade do marido. Não deseja que a mulher esteja
sobrecarregada e nervosa, mas tranquila e feliz.
A SUBMISSÃO DA MULHER NÃO A FAZ INFERIOR. Jesus, sendo igual ao Pai se submeteu a
ele em tudo. A mulher não é menor, nem o homem maior.
São iguais, mas em funções diferentes segundo o plano de Deus.
A MULHER DEVE SER SUBMISSA EM TUDO (Efésios 5.24). O marido é o responsável
geral por todas as áreas da vida familiar. A mulher só deve desobedecer ao marido Se ele Ihe
der uma ordem claramente contraria a vontade de Deus conhecida nas escrituras. Se ele a
obrigar a pecar, ou a deixar o Senhor, nesse caso, e devesse a Deus e não ao marido (Atos

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 41


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

4.19).
AS IRMÃS COM MARIDOS INCRÉDULOS DEVEM SER SUBMISSAS A ELES. Devem se
comportar de tal maneira que, vendo eles o comportamento delas, se convertam (I Pedro
3.1-2).
A SUBMISSÃO NÃO IMPLICA EM QUE A MULHER NÃO FALE. NÃO OPINE E NÃO TENHA
INFLUENCIA NAS DECISÕES DA FAMÍLIA. Ela não tem que dizer sim para tudo. Ela é a
ajudadora. Portanto deve opinar, concordar, discordar, etc. Mas sempre deve mostrar uma
atitude de submissão ao marido, e ter a disposição de deixar as decisões finais em suas mãos,
sem amargura nem rebelião interior.
Quando uma esposa considera que seu marido (crente) esta abusando da autoridade,
deve falar-Ihe a sós, com respeito e mansidão. Se ele não escuta, deve falar-Ihe novamente,
diante dos discipuladores (Mateus 18.15-17).

3. O Respeito ao Marido
 "...e a esposa respeite a seu marido "(Efésios 5.33).
 A atitude de respeito, reveste a mulher de dignidade e elegância. Mas a arrogância e
grosseria a rebaixa e a faz vulgar.
 O respeito se manifesta na forma de falar, no tom de voz, nos modos, gestos e olhar.
Também na maneira de atender ao marido, de escutá-lo e obedecê-lo.
 Também implica em não diminuí-lo, nem a sós, nem diante dos filhos e muito menos diante
de outras pessoas. Jamais falar na sua ausência, depreciando ou ridicularizando-o na
presença de outros.
 A mulher é responsável por ensinar aos filhos, pelo seu exemplo, a honrar e respeitar o pai.
 Não ha nada que irrite tanto um homem como o desrespeito e arrogância da mulher.
 A mulher respeitosa é a alegria do marido. Ela o engrandece e o faz como um príncipe
diante dos demais.

4. A beleza interior exterior da mulher


"Não seja o adorno das esposas o que é exterior, como frisado de cabelos, adereços de
ouro, aparato de vestuário; seja, porém, o homem interior do coração, unido ao incorruptível
de um espírito manso e tranqüilo, que é de grande valor diante de Deus". (I Pedro 3.3-4)
A mulher se arruma para ser atraente e bem aceita. Isto não é pecado. Pelo contrario,
Deus mesmo vestiu a criação de beleza e formosura. A mulher casada deve procurar ser
atraente para o seu marido. É bom manter-se jovem e bonita, tanto quanto possa. Cuidar o
corpo, fazer ginástica, cuidar dos cabelos e vestir-se bem com simplicidade.
Entretanto, para ser atraentes, a mulher não necessita de exageros, como penteados
chamativos, jóias de ouro e vestidos luxuosos. Também não devem adotar um estilo mundano e
"sexy".
O melhor atrativo que o homem pode encontrar na mulher é o caráter. Que ela tenha um
espírito manso. Que seja doce e amável. Seja suave e serena. Se a mulher for assim, o marido
ficara enamorado novamente a cada dia (Provérbios 31.10).
Que atrativo terá para o marido, uma mulher bonita, bem arrumada, porém nervosa,
rixosa, gritona, briguenta, rancorosa, amargurada, queixosa e resmungona? (Provérbios
11.22:31.30)

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 42


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

Todavia quando o marido tem uma mulher amável, seu lar e um oásis para onde ele
quer voltar logo. Mas se a mulher é rixosa, ele prefere ficar em qualquer outro lugar
(Provérbios 25.24). Qualquer mulher pode ser mansa e tranqüila, mas é necessário andar no
Espírito a cada dia (Gálatas 5.22-23).

MEDITAÇÃO E ESTUDO
1. Qual a importância da submissão a autoridade do marido para manter a ordem no lar?

2. Quais são os benefícios desta submissão?

3. Qual a diferença entre a imposição de autoridade e o seu reconhecimento voluntario?

4. Como uma mulher inteligente, ativa, criativa e espiritual pode contribuir com o
desenvolvimento do lar, quando seu marido tem um temperamento oposto ao seu?

5. Descreva o que a mulher pode fazer de pratico para demonstrar respeito pelo marido. Quais
são as atitudes que deve evitar?

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 43


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

CAPITULO SETE

COMO O MARIDO DESEMPENHA O


SEU PAPEL
Já vimos que o homem é o cabeça da mulher. Esta função não pode ser exercida de
qualquer maneira, mas sob a graça e o amor de Jesus Cristo. Alguns maridos são autoritários,
egoistas, duros e soberbos. Querem dominar a mulher. O que Deus diz?
"Maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se
entregou por ela, para que a santificasse, tendo-a purificado por meio da lavagem de agua pela
palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem macula, nem ruga, nem coisa
semelhante, porem santa e sem defeito. Assim também os maridos devem amar a suas
mulheres como a seus proprios corpos. Quem ama a sua esposa, a si mesmo se ama. Porque
ninguem jamais odiou a sua propria came, antes a alimenta e dela cuida, como também Cristo
o faz com a igreja" (Efesios 5.25-29. Ver também I Pedro 37)

A. O MARIDO DEVE AMAR SUA ESPOSA


A palavra grega que aparece em Efesios 5 é "agape". Refere-se ao amor de Deus. E um
amor puro, sacrificial, perfeito e permanente. Por isso Paulo usa Cristo como exemplo. Cristo
não é apenas o modelo, mas também é a fonte do amor. Somente atraves do seu amor em
nós, e possivel amar como ele amou.
O homem que trata a sua esposa com amor, faz um bem a si mesmo e fortalece a
unidade do casamento. Aquele que trata mal a sua esposa, destroi a si mesmo.
O verdadeiro amor não é apenas um sentimento, mas uma conduta. Por isto queremos
assinalar cinco expressoes praticas do amor do marido para com a esposa.

1. Amabilidade
Esta é a primeira expressão pratica do amor. A amabilidade, doçura, afabilidade,
benignidade. "...não as trateis com amargura." (Colossenses 3.19); "..tendo consideracao para
com a vossa mulher como parte mais fragil, tratai-a com Kdignidade"(IPedro3.7).
Devemos ser amaveis com todos, principalmente com as mulheres, ' respeitando sua
feminilidade. Mas muito mais com nossa propria esposa. Há homens que sao amaveis com
outras mulheres e descuidados e duros com sua esposa.
A mulher é como um vaso fragil: mais sensivel e delicada. Seus sentimentos estão mais a
flor da pele. Isto não é uma debilidade, mas uma característica dada por Deus para
desempenhar sua nobre função de mae, a fim de dar os filhos com ternura e sensibilidade. Por
isso Deus quer que o marido a trate com ternura, respeito, suavidade, paciencia, carinho,
doçura, delicadeza, bondade e amor. Por ser mais sensível emocionalmente, a mulher está
mais sujeita a ficar ressentida pelo maltrato do marido.
Ser amavel não quer dizer ser frouxo. Muitas vezes o homem deve ser firme. Mas com
uma firmeza amavel e compreensiva. Quando o marido percebe que tratou mal a sua esposa,
deve concertar imediatamente, confessando com humildade e arrependimento.

2. Abnegação
É o sacrificio gue alguem faz em favor do outro. "...a si mesmo se entregou por ela"

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 44


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

(Efesios 5.25). E o negar a si mesmo, abrir mão da tranquilidade, da comodidade e do prazer,


em favor da pessoa amada. Isto é amar. Foi isto que Cristo fez pela igreja.
O contrario disto é o egoismo. O marido egoista busca sua propria comodidade. Visa a
autoridade para seu proprio bem e sempre espera ser servido. Sua atitude é de "senhor", não
de "servo". Nunca renuncia a comodidade para ajudar a mulher. Este marido está longe da
vontade de Deus.
Deus quer que o marido seja abnegado, pareça com Jesus e aja como ele. Deve
sacrificar-se a si mesmo pela esposa. Buscar a felicidade e bem-estar dela, tanto no fisico como
no emocional e no espiritual. O marido deve dizer como Jesus: "eu não vim para ser servido,
mas para servir".

3. Compreensão
O marido deve conhecer profundamente a sua mulher para, compreendê-la, ama-lá e
ajuda-lá. Esta é uma das maiores necessidades da mulher.
Para isto é necessario escutar com atenção o que ela diz. Saber escutar é uma das
qualidades mais valiosas que se pode ter. Quando o marido entender o que a mulher pensa e
sente, poderá conduzi-la e protege-la com sabedoria.
Muitas mulheres são tristes e angustiadas por não conseguir compreenssão e apoio de
seus maridos. Uma mulher que se sente apreciada e atendida pelo marido, dificilmente sera
rebelde e antagonica.
É necessário que o marido converse com a esposa. Procure entender como ela se sente
e quais são suas cargas, para poder anima-la e conforta-la. O marido precisa abraça-la e
beija-la com frequencia, quando esta preocupada e nervosa. Um abraço e uma palavra amavel
e terna, mostram a mulher que ela tem ao seu lado alguem que a compreende e a ama. Um
gesto de carinho renova as forças e libera a mente de pensamentos negativos.
Alguns homens tem dificuldade de serem afetuosos porque não tern este costume, ou
porque nunca receberam carinho na infancia. E tempo de romper com toda a timidez e
vergonha. Devem ver a importancia disto no relacionamento com a mulher. Pode-se conseguir
muito mais com um beijo do que com criticas ou autoritarismo.

4. Proteção e Cobertura (Efesios 5.29)


Quando o homem não da uma cobertura real e pratica, a mulher se vê desprotegida. Ela
precisa sentir-se segura e confiante em seu marido. O desamparo e as preoeupações
sobrecarregam e oprimem a mulher.
O homem deve assumir seu papel, atender os assuntos do governo familiar, resolver
todos os problemas que lhe competem, e não passa-lhe para sua esposa, A mulher se desgasta
quando tem que resolver assuntos que vão além de suas possibilidades e não correspondem a
carater feminino.
A. mulher deve poder dizer: “Meu marido é o meu pastor, nada me faltará", como a
igreja diz de Cristo: "O Senhor é meu Pastor..."

5. Romance e Afeto Conjugal (Cantares 7.10-13)


O amor, sentimental também deve estar presente no casamento. Tudo que dissemos
anteriormente estabelece bases solidas para que este amor se desenvolva e cresça. O romance
não é apenas para a lua de mel, mas para toda a vida.
Os discípulos do Senhor devem ser os maridos mais "apaixonados" por suas esposas. O

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 45


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

amor dos mundanos se perverteu em egoismo. Entretanto, o amor sentimental de um


marido cristão nasce do verdadeiro amor de Deus que vive nele. Por isso, os discipulos de
Jesus deveriam ser os melhores maridos; os melhores amantes de suas esposas.
Cultive em seu coracão este amor. E namore sua esposa, valorizando, apreciando e
elogiando-a. Seja expressivo com ela. Demonstre seus sentimentos, mandando-lhe flores.
Procure aprender a maravilhosa arte do amor e afeto conjugal. Assim fará sua esposa feliz e a
voce mesmo também! E Deus participará desta alegria.

B. O HOMEM DEVE REPRESENTAR JESUS NO LAR


1. O HOMEM É RESPONSAVEL POR:
1.1. Estabelecer a Presenca de Jesus na Familia (I Corintios 11.3)
Assim como Cristo é a imagem de Deus, o homem deve ser a imagem da presenca de
Jesus no lar. Deve andar no Espirito, manifestar a alegria constante, dar graças por tudo, deixar
fluir o amor, a graça e a paz do Senhor.

1.2. Estabelecer o Governo de Cristo


O homem não é o cabeca do lar, mas sim Cristo - o homem é o cabeça da mulher.
Portanto deve estabelecer a autoridade de Cristo e não a sua. Se um homem não esta sujeito a
Cristo, como vai governar sobre sua mulher e filhos? Quando o Senhor delega autoridade ao
homem, não Ihe dá "carta branca" para fazer o que quer, mas estabelece criterios especificos e
concretos.
Todo governo que está debaixo de Cristo deve agir com firmeza, mas com amabilidade e
flexibilidade. Sem fazer concessões indevidas, mas com disposição para dialogar e escutar. E
importante que saiba discernir a vontade de Deus e que cuide para que ela se cumpra no seu
lar.

1.3. Ministrar a Graça salvadora de Cristo


O homem deve exercer o sacerdócio em sua família. Não basta abençoá-los com orações
superficiais. Deve se interessar por cada um. Dar tempo a cada um, conhecer suas
necessidades, lutas e aflições. Dar a cada um dos filhos uma atenção particular.
Constantemente ajudar a esposa a ver a dimensão eterna e grandiosa de sua função como
esposa e mãe. Cuidar para que ela não se desanime com suas tarefas que as vezes parecem
triviais e insignificantes.

1.4. Doutrinar e edificar sua Família


É importante usar as circunstancias ocasionais da vida para ensinar, mas isto não é
suficiente. O homem é responsável por ensinar toda a verdade de Deus, de forma ordenada e
metódica a sua esposa e filhos. São seus primeiros discípulos. Deve determinar horários
concretos para sentar com eles e compartilhar a palavra. Deve haver lugar para a participação
de todos e tudo deve ser intercalado com oração.
O homem deve considerar a esposa como ajudadora para isto. Não deve anulá-la, mas
tampouco deve passar para ela toda a responsabilidade. Devem trabalhar juntos.

MEDITAÇÃO E ESTUDO
1. Quais as maneiras praticas para o homem demonstrar o amor por sua mulher?
2. Em quais destas expressões práticas você necessita superar?

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 46


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

3. Quais são as responsabilidades do marido como representante de Jesus no lar?

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 47


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

CAPITULO OITO

O RELACIONAMENTO CONJUGAL
Não há nada mais belo do que a intimidade do casal quando há amor e respeito.
Quando cada um dá a sua vida pelo outro, e há um entendimento entre eles. Isto é maior do
que as próprias palavras. Quando existe confiança intima se refletindo em todas as outras
áreas da vida, isto produz uma profunda harmonia. Uma relação assim, fortalece e prepara o
casal para enfrentar as lutas da vida, porque forma em cada um o vigor, animo e fé que os
fazem se sentirem quase invencíveis.
Mas também podemos dizer o quanto é horrível a intimidade conjugal, quando a relação
se deteriora. Quando a doçura se torna em amargura, e a devoção em abuso e egoísmo.
Quando a estima é trocada pelo menosprezo. Quando os sonhos se convertem em pesadelos e
a convivência se torna insuportável.
Para considerar este tema, veremos dois aspectos:
A HARMONIA NO CASAMENTO E A UNIÃO SEXUAL.
Cremos de todo coração que nas escrituras encontramos a orientação para vivermos
uma vida matrimonial feliz e termos um lar cheio de amor e paz.

A. A HARMONIA NO CASAMENTO
Nossa sociedade exagerou tanto o valor do amor romântico, erótico e sentimental, que
muitos, depois de se casarem, se decepcionam quando descobrem que o casamento não e
uma contínua lua-de-mel. Devemos considerar que:

1. Considerações Importantes
1.1 E NECESSÁRIO TRABALHO E DEDICAÇÃO.
Um casamento feliz não surge do nada, por magia, como nos sonhos ou nos filmes. E
necessário dedicação e sabedoria que se adquire com a experiência e dependência de Deus.
Também é necessário um caráter maduro, respeito e compreensão mútua. Nada disto se
consegue facilmente. Mas isto é plenamente possível para um casamento fundamentado na
palavra de Deus. Devemos edificar com fé e estar atentos as dificuldades que surgem.
1.2 PROBLEMAS E DIFICULDADES SEMPRE EXISTIRÃO.
Isto é normal, porque somos humanos e falhamos. Nenhum casamento é perfeito no
seu inicio. É importante ter este entendimento, para que ninguém se assuste quando as
dificuldades surgirem, e para que haja fé e solução. Podem surgir diferenças quanto ao uso do
dinheiro, reações diferentes diante das várias situações da vida, gostos sobre a comida,
hábitos, horários, maneira de vestir, educação dos filhos, disciplina, etc.

2. Problemas e Soluções do Relacionamento

2.1 – Existem reações que são inúteis


• Fugir do problema. Supor que se resolverá sozinho. A covardia não resolve nada.
• Isolar-se. Deter a comunicação. Levantar uma barreira de silencio. Sem dialogo e
impossível chegar a qualquer solução.

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 48


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

• Irar-se. A intenção é assustar ou intimidar o outro. É esconder-se atrás das emoções


quando confrontado com as próprias faltas. Responder, "jogando na cara" do outro as
faltas dele(a).
• Deprimir-se ou ter um ataque de nervos. Dar-se por vencido(a). A intenção e provocar a
compaixão, para ter mais atenção e console, fugindo do problema real.

2.2 HA UMA CONDUTA CORRETA PARA RESOLVER OS PROBLEMAS.


• Entender e afirmar que todo o problema tem solução. Não ser pessimista nem derrotista
(João 14.1;16.33;Filipenses 4.11-13).
• Enfrentar todo problema com calma e fé. Num ambiente de nervosismo se pode ser
ousado. E necessário ser objetivo, olhar a situação do ponto de vista do outro e
reconhecer as próprias faltas (i Coríntios 13.4- 7; Hebreus 11.6).
• Levar a carga ao Senhor. Sem Deus, nenhuma solução e permanente. E necessário
buscá-lo em oração, com ações de graça, Amar seus mandamentos e reclamar suas
promessas. Ele tem todo o poder e sabedoria, e nos ama profundamente.
• Tratar um problema de cada vez. Algumas questões são complicadas e podem gerar
outras. Não se pode resolver tudo ao mesmo tempo. E melhor analisar cada situação e
determinar por onde se vai começar. Ser pacientes e aguardar os resultados, porque
muitas vezes a solução não e imediata (Hebreus 12.1-14).
• Aprender de experiências anteriores. Isto ajuda a não passar novamente pelos mesmos
problemas.
• Não deixar que se acumulem problemas. Quando vários probleminhas se juntam,
transformam-se num "problemão" (Efésios 4.26).
• Recorrer a aluda de alguém mais experiente (Provérbios 11.14).
• A maior responsabilidade e do homem. Deus pedira contas de todas as coisas ao homem.
Ele deve ter uma conduta terna, compassiva, sabia, não caprichosa, porem firme dentro
da vontade revelada de Deus. Deve determinar-se a fazer de sua esposa a mulher mais
feliz do mundo (Efésios 5.25-29).
A boa solução dos problemas fortalece o casamento. Encontrar juntos as soluções efetivas
acrescenta confiança e mostra maturidade.

B. A UNIÃO SEXUAL
Alguns se surpreendem quando descobrem que a bíblia tem muitas referencias a relação
sexual. Estão acostumados a escutar conversas torpes ou piadas obscenas que rebaixam esta
bela relação. Não percebem que esta uma área que Deus quer encher de sua santidade e
beleza. Alguns ate se escandalizam quando se trata deste assunto na igreja, como se este fosse
um tema impróprio para vida crista. Mas não e assim. Nosso compromisso com Cristo inclui
todas as áreas de nossa vida. Vejamos, então, o que a bíblia fala sobre a relação sexual.

1. DEUS E O AUTOR DO SEXO

Deus criou o homem e a mulher. Portanto, ele e o autor do sexo e da relação sexual. Ele
determinou as diferenças entre homem e mulher, e estabeleceu a atração mutua.Mas ele
reservou a relação sexual, como uma experiência unicamente para o casamento.
Para que se cumpra o propósito divino através do ato sexual, e indispensável que haja

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 49


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

um compromisso total e uma entrega completa de um para o outro. Isto só é possível dentro do
casamento. O fato de que duas pessoas se amarem, não Ihes da o direito de manterem relações
sexuais. A intimidade sexual contem certos riscos e pode acarretar conseqüências para as quais
somente o casamento oferece garantias e segurança. A Bíblia diz que:
Adão e Eva, quando ainda eram inocentes, tinham uma intimidade total (Gêneses
2.24-25).
Paulo adverte aos solteiros contra a fornicação. E aos casados, ensina sobre uma relação
com santidade e honra, e com o desejo de satisfazer um ao outro (I Coríntios 7.2-5; I
Tessalonicenses 4.3-5; Hebreus 13.4).
Temos um belo texto poético em Provérbios, que fala da pureza e das delícias do amor
conjugal (Provérbios 5.15-19).
Ha uma passagem curiosa na lei de Moises, quanto aos recém casados (Deuteronômio
24.5). Leia!

2. O PROPÓSITO DA RELAÇÃO SEXUAL


O propósito de Deus ao instituir a relação sexual, divide-se em três aspectos:
A. SELAR A UNIÃO MATRIMONIAL.
A relação sexual e que consuma o casamento.
B. A PROCRIAÇÃO DA RAÇA
Isto esta diretamente relacionado com o sexo, porque e pela relação sexual que nos
procriamos. Existem duas atitudes errôneas entre os que ignoram a vontade de Deus:
Procurar evitar a procriação por motivos egoístas e, procriar muitos filhos
irresponsavelmente (sem levar em conta os recursos que se tem, nem a saúde da mulher). Ter
filhos e uma bênção de Deus (Salmo 127.3-5; I Timóteo 2.15).
C. PARA EXPERIMENTAR A MAIS PROFUNDA EXPRESSÃO DE
INTIMIDADE, AMOR E FELICIDADE DO CASAL.
O ato conjugal, alem de físico, envolve o mental, o emocional e o espiritual. Ajuda a
superar desacordos, alivia tensões nervosas e contribui para a boa saúde. A relação sexual e
uma dádiva de Deus que abençoa o casamento.

3. ALGUMAS NORMAS IMPORTANTES


a. No ato sexual, cada um deve procurar a felicidade do outro. Não dar lugar ao egoísmo.

b. Um não deve negar ao outro a satisfação do desejo sexual, nem tampouco abusar. Ha
situações de extremo cansaço ou de enfermidade onde deve haver respeito.
c. A relação não começa na cama. A preparação é durante todo o dia, com uma conduta
amorosa e afetiva.
d. A vida intima deve ser pura, todos os detalhes devem ser dialogados para não agredir a
sensibilidade e o pudor do cônjuge. Entre o casal toda a sensualidade e permitida, mas
tudo deve ser feito de comum acordo.

C. ATÉ A MATURIDADE
Os que já são casados há bastante tempo, compreendem que a felicidade matrimonial
não e uma "obra do acaso". E fruto da dedicação, trabalho, esmero, amor, paciência, disposição de

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 50


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

aprender e o firme desejo de superar todas as dificuldades. Para que duas pessoas possam
conviver em harmonia e amor, apesar de serem completamente diferentes no caráter e na
personalidade, com debilidades e maus hábitos arraigados por anos, é necessário esforço e fé.
Deus realizara isto guiando, orientando, guardando, apoiando corrigindo e abençoando
(Fiiipenses 1.6). Bendito é o Seu nome. Uma relação matrimonial madura e equilibrada, não se
consegue da noite para o dia. Todavia se o marido e a mulher se dedicam a buscar entendimento e
a fazer as mudanças necessárias, serão recompensados com muitos anos de felicidade. Seu lar
brilhara com a graça daquele que prometeu abençoar a todas as famílias da terra (Atos 3.25).

MEDITAÇÃO E ESTUDO
1. Quais são as áreas que geralmente provocam mais problemas no casamento?

2. Que testemunho você pode dar de situações praticas e da maneira com que você venceu
certos problemas que são comuns a todos os casamentos?

3. Analisar o valor de cada um dos pontos considerados no subtítulo: "Há uma conduta
correta para resolver os problemas" (pagina).

4. O que pode tornar a relação intima deteriorada e insuportável?

5. Porque Deus limitou a relação sexual exclusivamente ao casamento e a proibiu


terminantemente fora dele?

6. Qual e o propósito da relação sexual? Fala dos 3 aspectos.

7. Quais são os benefícios de uma boa relação sexual no casamento?

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 51


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

PARTE III – FILHOS O FRUTO DO LAR


CAPÍTULO UM

FILHOS O FRUTO DO LAR


Que ninguém pense que uma criança é muito pequena para participar da construção de
um lar. As engrenagens de meu relógio são pequenas - algumas muito pequenas, mas todas são
muito importantes para manter meu relógio na hora exata. Uma criança pequena pode ser tão
malcriada é bagunceira que perturba todos na casa, ou tão amável e atenciosa que traz paz e
alegria para tudo lar.

A. OBEDIÊNCIA
Ha três coisas que os pais devem fazer: Amar, Disciplinar e Ensinar, mas quais são as tarefas
das crianças em casa? Qual é a parte delas no desenvolvimento do lar?
A Bíblia não diz: "Crianças obedeçam seus pais quando eles estiverem certos". Ela diz: "Vos,
filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto e justo."... mesmo se estiverem
errados (Efésios 6.1).
Alguns até diriam que não há registros da vida infantil de nosso Salvador. Somente
algumas linhas foram registradas sobre sua vida de criança, mas estas são reveladoras. Não há
palavras mais bonitas que estas sobre Ele: "Ele foi para Nazaré e em tudo Ihes era sujeito" (isto é
para sua mãe e para seu padrasto). E quem era Jesus? Quem era esta Criança que obedecia? Ele
era o eterno Filho de Deus. Era o Criador de todo o Universo: "por Ele foram feitas todas as
coisas e sem Ele nada do que foi feito se fez". Ele era Senhor e Mestre de todos os anjos no céu.
Que lição de obediência!
"E vos, pais, não provoqueis a ira vossos filhos, mas criai-os na disciplina e admoestação
do Senhor," (Efésios 6.4). Muitos jovens tem a idéia de que obedecer e serem submissos a seus
pais e humilhante, um tipo de restrição auto-imposta, que os limite. Será que era assim que
Jesus via? Sabemos que não. A vida de um jovem não será; atrapalhada nem dificultada se
seguirem os conselhos de pais cristãos fieis. Um jovem já ficou desnorteado, podado ou ferido
por obedecer as instruções vindas de pais piedosos. Jesus obedeceu a seus pais terrenos até os
trinta anos de idade até o dia que deixou sua casa para cumprir a missão Ihe dada por Deus.
A obediência deve ser absoluta; ela inclui estas coisas, que são ao mesmo tempo
agradáveis e desagradáveis. Somente uma condição e mencionada, "no Senhor". Os filhos
devem obedecer no Senhor. Um pai cristão pode exigir algo que parecia errado, mas cabe ao
filho obedecer: "Vos, filhos, obedecei em tudo a vossos pais; porque isto é agradável ao Senhor"
(Colossenses 3.20). No entanto, devemos nos lembrar que os pais são falíveis. Nenhuma
autoridade humana, de qualquer tipo, estará certa se pedir a alguém que quebre a lei de Deus.
Se um pai ou uma mãe obrigar que um filho ou uma filha desobedeça a Palavra de Deus, a
conseqüência cairá sobre este pai ou mãe e não sobre a criança. A Bíblia diz; "Mas qualquer que fizer
tropeçar um destes pequeninos que crêem em mim, melhor Ihe fora que se lhe pendurasse ao
pescoço uma pedra de moinho, e que fosse lançado no mar" (Marcos 9.42).
B. AMOR E RESPEITO DOS PAIS
Em tudo isso, temos como certo que os pais têm diante de si a combinação que se
segue: "filhos, obedecei a vossos pais no Senhor" que se combina com: "pais, não provoqueis a
ira em vossos filhos". O relacionamento é definitivamente de mão-dupla. Se um pai não cristão

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 52


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

exigir que seu filho abandone a fé, ele trará sobre si as conseqüências e sobre seus filhos.
Não há palavra mais oportuna do que esta a ser dita aos nossos jovens. Ha uma jovem que tem
vergonha de sua mãe. Ela vê que a beleza de sua mãe já se foi, seu vestido não e belo como
deveria, suas mãos estão vermelhas e mais grossas. A jovenzinha tem vergonha de sua mãe e não deseja
que suas coleguinhas venham a sua casa vê-la. Ou a vergonha e por causa de seu pai, cujos ombros
arqueados, pele queimada do sol e mãos endurecidas, falam por si só dos anos duros de trabalho para
propiciar uma vida melhor para seus filhos. A jovenzinha, ou um jovenzinho, às vezes, se envergonha de ter
que receber seus colegas com roupas elegantes na frente de “seu velho".
Estes casos não são fruto de nossa imaginação. Todos nos conhecemos muitos deles. Você sabia que
estas marcas de trabalho duro, idade, cuidado, e privação falam em alta voz de seu amor por você?
Sua mãe e pai receberam estas marcas ao derramar suas vidas e sangue por você.
Você teria vergonha de um homem que só tivesse um olho, tendo perdido o outro na
defesa de sua vida? Bem, seu pai e mãe fizeram mais que isso por sua vida. Eles já passaram noites e dias
ansiosos. Eles cuidaram de você quando você estava doente. Eles não consideraram seu próprio
conforto e prazer, mas, ao invés disso, negaram a si mesmas certas necessidades pessoais para que você
tivesse mais conforto. Eles levantaram cedo e dormiram tarde para que você tivesse a
oportunidade de estudar e preparar-se para uma grande obra no mundo. E de lá que vieram
suas marcas, e são marcas santas. Você tem vergonha delas?
Um comerciante em uma de nossas cidades mandou seu filho para escola. Ele teve que hipotecar
seu negocio para fazê-lo. Ele poupou e se sacrificou, ele e a esposa usavam roupas mais velhas
para que o menino tivesse uma roupa melhor no meio daqueles outros meninos, e prove-lo de dinheiro.
Alguns meses se passaram, uma vontade incontrolável de ver seu filho invadiu seus corações. Eles
atrelaram o velho cavalo a carroça (eles já teriam um carro se não tivessem investido no menino) e saíram
para a cidade onde ficava o colégio, a 28 quilômetros. Eles chegaram na hora do encerramento das aulas e
viram seu filho, Harry, com um grupo de amigos atravessando o campus. Ao se aproximarem dele, um
dos coleguinhas começou a ridicularizar a carroça e o cavalo e as roupas surradas do velho casal.
Harry parou, olhou atentamente por um momento para sua mãe e seu pai, ficou vermelho e
rapidamente virou as costas e correu, fingindo não conhecê-los. Com o coração partido, o casal
começou a difícil Jornada de volta, e morreram naquela mesma noite.
Se estas palavras caíram nas mãos ou nos ouvidos de algum menino ou menina que é
tentado a agir como Harry agiu, nos imploramos, não faça isso. Enquanto sua mãe e seu pai
estão vivendo, vá ate eles, ponha seus braços em volta de seu pescoço e diga o quanto você os
ama e aprecia tudo que eles tem feito por você. Se eles não estão ao alcance de seus braços,
escreva-Ihes de vez em quando uma carta de amor, apreciação e encorajamento.
Uma criança nunca deixará de ser mais criança para seus pais, Portanto, esse amor e
respeito devem ser-lhes dados enquanto viverem. Poucas coisas na vida sao tão boas quanto a
atenção devotada aos pais ja velhos pelos filhos crescidos. Isto é muito agradável aos olhos de
Deus.
Quando nossos pais envelhecem, eles trocam de lugar conosco. Um dia eles cuidaram de
nós e agora e uma alta honra cuidar deles. Um dia eles enfrentaram tempestades para nos
proteger. Devemos agora enfrentar tempestades para protegê-los. Somos fortes agora e eles
são frágeis. Que oportunidade temos de amorosamente retribuir parte deste débito. Será, no
entanto, apenas em parte! Nenhum filho jamais poderá pagar completamente o amor e
cuidado de pais piedosos.
A vida tem poucas satisfações mais intensas que o fato de alguém ter sido verdadeiro,
bom e gentil para com seus pais no tempo de dependência e necessidade. Isto traz paz ao
coração e a alma e fará a reunião celeste mais gloriosa por antecipação. Ser capaz de dizer
"adeus" para os pais sem nenhum remorso ou oportunidades perdidas e de fato uma bênção.

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 53


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

C. FILHOS NO LAR: CONSTRUINDO LAÇOS


"Eis que os filhos são herança da parte do Senhor, e o fruto do ventre o seu galardão".
(Salmos 127.3)
Nada é mais animador que olhar para um bebe recém-nascido que Deus confiou a você.
É uma tremenda responsabilidade que Deus coloca nas mãos do casal. Esta é uma pessoa que
você ensinará e moldará através do exemplo. Nada é mais prazeroso que ouvi-los rindo,
cantando, e as vezes chorando quando aprendem as lições da vida. Estudos já mostraram que
85% por cento das influencias na vida da criança vem de casa. Eles serão o que é seu lar. Serão
apresentados a Deus e sua Palavra, ambos ensinados por você e sua vida. Muito de seu destino
físico e espiritual depende de você.
Ha também angustias no coração, pois as crianças tem vontade própria. Elas podem
fazer escolhas claramente erradas. Isto pode partir seu coração. Certamente o pai passou
muitas noites sem sono, orando e se perguntando sobre seu filho. Ele olhava no final do
caminho de volta para sua casa. Quando o filho voltou, o perdão estava de tal forma no
coração do pai que nem mesmo deixou seu filho acabar de falar o quanta se arrependia Eis o
coração de um verdadeiro pai cristão.
Conta-se a historia de um homem que demoliu um dos celeiros de sua fazenda que
havia sido construída há mais de 20 anos. Ficou um espaço vazio e feio, mas chegou à
primavera, quando o sol e a chuva caíram sobre o lugar, o dono ficou surpreso ao ver as
inúmeras flores brotando. Estas sementes certamente sempre estiveram lá, mas a falta de
chuva e sol impediu o crescimento e o florescimento. Muitos lares tem em si, exatamente as
mesmas possibilidades de grande beleza que ainda não foram desenvolvidas.

1. Afeição e unidade
Uma boa regra a se cultivar numa família crista e a das crianças poderem perguntar o
que quiserem, a qualquer hora que quiserem. Podemos encorajá-las a compartilhar de tudo,
até ter o direito de discordar do que dissermos. No entanto, também é bom definir a seguinte
regra: "Tudo é discutível, mas nem tudo negociável'. É bom usar a hora de dormir como um bom
momento para que eles façam perguntas e recebam uma resposta, antes de dormir. Esse é um
bom tempo para pais e filhos orarem juntos mais uma vez, no fechar do dia.
Uma de nossas maiores falhas no lar e quando os pais não se comunicam com os filhos.
Freqüentemente os filhos vão buscar conselhos de um amigo mais próximo. Às vezes, fazem
perguntas que não são bem respondidas em casa, ou tem medo de perguntar em casa. O
amigo pode não ser o irmão ou irmã, mas um vizinho com respostas não tão apropriadas. A
razão para que isto aconteça pode ser obvia. Com freqüência a vida familiar, pelo próprio
caráter de proximidade e associação, pode trazer um pouco de desinteresse pela novidade. As
crianças precisam entender que seus melhores amigos são seus irmãos e irmãs. Os amigos vem
e vão, mas a família é para sempre. Podemos estar certos que independentemente de nossas
relações fora do lar, jamais serão verdadeiros e próximos em relacionamentos como entre
irmãos e irmãs. "O sangue é mais grosso que a água", fala o velho provérbio. Muitos pais
podem pensar que o amor na família é meio que instintivo, e não precisa ser cultivado. Mas
quem pensa assim esta muito errado. Os pais precisam demonstrá-lo abertamente.
O mesmo processo de sacrifício, disciplina, altruísmo e consideração em amor pelos
outros unem os corações no lar. O fato de corações estarem juntos não significa
necessariamente que se amam, a não ser que haja claras demonstrações e exemplo
claramente ensinado e vivido em casa. Ouvir as palavras do pai e mãe dizendo: sinto muito"
"perdoe-me" e "eu te amo" sao lições que eles nunca esquecerão.

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 54


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

2. Um irmão deverá ser um guardião e defensor de sua irmã


A historia de Charles e Mary Lamb é uma história familiar sempre contada. Num ataque
repentino de loucura, a irmã matou a própria mãe. Dai por diante, ela sempre tinha ataques de
loucura e violência. Havia alguns sintomas que antecipavam a crise e, quando eles chegavam,
Charles e Mary iam, de mãos dadas, ao sanatório onde, por algum tempo, ela ficava internada.
Um de seus amigos conta como os conheceu e como eles choravam amargamente de mãos
dadas enquanto caminhavam por um bosque em direção ao sanatório. Este foi um fardo que
Charles Lamb suportou, não por um ou dois anos, mas por 35 anos todo o tempo com amor e
paciência. Sim, um irmão e o protetor de sua irmã!
Mas existe ainda uma outra forma de protegê-la. Todo rapaz conhece outros rapazes
que são impuros e ímpios. Ele não vai ficar parado vendo tal moco se aproximar de sua irmã
pura. Ele, se for um irmão de verdade, a avisará sobre o caráter do outro homem. Uma irmã
fará bem se seguir os conselhos de seu irmão sobre rapazes cuja companhia ela deve evitar. Da
mesma forma, um irmão fará bem se conversar abertamente sobre as jovens que ele
considera interessantes para futuro namoro. As moças conhecem outras moças e os rapazes
outros rapazes. Uma irmã certamente saberá se uma moça é verdadeira e se merece a
consideração de seu irmão, ou se esta fingindo um caráter que ela não possui. Uma irmã de
verdade saberá e dirá ao seu irmão sobre estas coisas, e o irmão fará o mesmo.

3. Um irmão e uma irmã serão exemplos de pureza e de virtude um


para o outro
O maior desafio para os jovens de hoje é manterem-se puros. Eles ouvem: "todo mundo
faz". Que mentira! Vamos supor que digam que todo mundo esta usando drogas! Acaso isto
faz o uso de drogas certo? Não! E difícil para o jovem manter uma vida moral pura, no entanto,
e uma escolha que precisa ser feita. Há pressão de todos os lados para que ele se renda! Deus
diz: "Nem tampouco apresenteis os vossos membros ao pecado como instrumentos de
iniqüidade; mas apresentai-vos a Deus, como redivivos dentre os mortos, e os vossos membros
a Deus, como instrumentos de justiça” (Romanos 6.13).
As tentações testam os jovens, sempre bem mais sutilmente e poderosamente que as
jovens. No entanto, um grande verso para ser memorizado e I Coríntios 10.13: "Não vos
sobreveio nenhuma tentarão, senão humana; mas fiel é Deus, o qual não deixará que sejais
tentados acima do que podeis resistir, antes com a tentação dará também o meio de saída,
para que a possais suportar".
Cada irmã tem uma oportunidade de ser muito útil aqui! Ela pode ser exemplo de
atitude e ações, numa atitude de pureza tão profunda que seu exemplo acompanhara seu
irmão no mundo como um escudo de defesa. Quando o mal tentá-lo, as lembranças de sua
irmã se levantarão como um exemplo diante dele e trarão um claro nojo e desprezo pela
tentadora. Claramente vale a pena para toda moça buscar ter esta influencia na vida de seu
irmão. Ela pode tornar a virtude algo atraente de tal forma que o vicio será repelido
imediatamente por ele. Nenhum elogio poderia ser maior para ela, que um irmão dizendo que
quer se casar com alguém com o caráter parecido com o de sua irmã. "Mulher virtuosa, quem
a pode achar? Pois o seu valor muito excede ao de jóias preciosas" (Provérbios 31.10).
Todo irmão deveria ser um exemplo de fineza, cavalheirismo e pureza para sua irmã.
Seu caráter e linguagem, juntamente com seu testemunho cristão, deveriam ser claramente
um guia para o padrão que ela busca em um homem. "O homem bom, do bom tesouro do seu
coração tira o bem; e o homem mau, do seu mau tesouro tira o mal: pois do que há em
abundancia no coração, disso fala a boca" (Lucas 6.45).
Portanto, seu exemplo a guiará quando chegar a hora dela escolher seu marido. Por

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 55


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

causa da vida e caráter de seu irmão, seus ideais serão tão altos que ninguém, a não ser o mais
valoroso, deve ter esperanças de conquistá-la; assim ela estará em salvaguarda.
A palavra "salvaguarda” é grandemente necessária hoje. Os padrões de muitos canais de
comunicação, tais como a TV, revistas e internet, estão recheados de pornografia. Muitos
outros meios são desastrosamente baixos em seus padrões morais. "Quanto ao mais, irmãos,
tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o
que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso
pensa?” (Filipenses 4.8).
Muitas outras meninas fracassaram em entender sua grande responsabilidade e
oportunidade. Uma nação nunca se eleva mais que suas mulheres, e os homens serão tão bons
quanto às mulheres os compelirem a ser. Não queremos colocar um peso indevido nos ombros
femininos, no entanto, como irmãs no lar, e fato que as mulheres têm em suas mãos o destino
de seus irmãos, e dos homens em geral, mais do que elas pensam.
Irmãos e irmãs deveriam preservar seu amor mútuo e laços familiares através dos anos.
E fácil se distanciar. Mudança de residência para outra parte do país, juntamente com o
crescimento da família, interesses e responsabilidades diferentes tornam difícil manter os
laços próximos, calorosos e firmes. No entanto, isto pode ser feito. Temos meios de
comunicação instantâneos como em nenhuma outra época da historia: e-mails, telefone e
mensagem instantânea. Se há uma dúvida, poderiam se consultar e buscar conselhos. Ambos
devem sentir vontade de fazê-lo. Em muitas famílias cristãs os irmãos e irmãs fazem isto.
Irmãos e irmãs, com herança comum, deveriam ter suas bênçãos e memórias de casa
como laços comuns. A família foi ordenada como uma unidade, não somente neste mundo,
mas por toda a eternidade. Vamos então viver num senso de responsabilidade e amor com
paciência e ajuda mútua, para que possamos estar melhor preparados para a vida lá fora. Se
seus laços familiares se tornarem frouxos, se a frieza, indiferença, mal-entendidos e criticas
penetraram em suas relações e provocaram um esfriamento, nos Ihe admoestamos
fortemente a fazer seu melhor para restabelecer o relacionamento. Uma ligação telefônica,
uma carta ou e-mail poderá ser o primeiro passo em direção a restauração de velhos laços.
Pense nisto!

D. AS MEMÓRIAS DE CASA
Ao vivermos cada dia, estamos formando memórias. Isto acontece quando os avós
cristãos se sentam por horas com seus filhos e netos e conversam sobre seu lar e refletem
sobre o passado. Quando estão juntos, quando riem, choram, e louvam a Deus pelo
maravilhoso lar que Ele Ihes deu. Inevitavelmente, alguém diz: "Lembra quando...?"
Constantemente estamos formando memórias, e o processo desta formação determinará a
maneira como vivemos. Nossas memórias farão nossa velhice feliz ou infeliz. Nossas memórias
mais agradáveis deveriam estar na vida diária de um lar cristão, tanto as nossas, quanta de
nossos filhos.
As memórias de casa deveriam incluir as refeições, orações, e jogos que
compartilhamos. As viagens que fizemos, os animais que tivemos e a diversão e batalhas que
travamos. Sempre houve conflitos, e deles também compartilhamos. Como família, formamos
memórias a cada dia da semana, pois você nunca sabe quando será a ultima. A vida e tão
incerta que nunca sabemos quando faremos nossa ultima refeição, ultima conversa, ou
quando daremos juntos os últimos passeios. Nunca saia da casa de manhã com um
mal-entendido, palavras feias ou amargas ou um silencio mal-humorado, pois estas coisas
podem se cristalizar na memória para o resto da vida. A melhor defesa para o lar são aquelas
sete palavras especiais que estão mencionadas la atrás: "sinto muito", "me perdoe", e "eu te
amo". "A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira" (Provérbios 15.1).

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 56


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

Conta-se a história de um jovem que tinha uma natureza dócil e gentil que saiu de casa
para ir para o trabalho. Nem uma hora se passou e seu corpo foi levado para casa. O andaime
sobre o qual ele trabalhava caiu e ele morreu. Uma de suas irmãs estava mais arrasada que as
outras. Ela parecia ter uma tristeza peculiar. Ela dizia apenas: "eu não fui boa para ele nesta
manha".
Memorias! Uma vez feitas, são eternas e não podem ser mudadas!

1. Os filhos também tem memórias


Se você andar pelas grandes e pequenas cidades, e observar as grandes e pequenas
multidões movendo-se para cima e para baixo nas ruas, entrando e saindo de grandes prédios,
você observará que são pessoas correndo em todas as direções. No entanto, é bom lembrar
que cada uma dessas pessoas carrega em seu coração e vida a impressão de um lar do qual
vieram.
Que tipo de memórias seus filhos terão de casa? Serão memórias de pais que amavam a
Jesus Cristo e buscavam continuamente a Bíblia como direção para suas vidas? Serão memórias
de conforto, inspiração, encorajamento e bênçãos, ou haverá memórias de amargura, sofrimento
e maldição? Podemos encarar o assunto de frente, tendo certeza que os filhos que colocamos
no mundo jamais escaparão das memórias e influencia do lar. Se a infância no lar foi boa e
doce, sua bênção o acompanhara por toda a vida.
"O pecado pode varrer a alma como fogo devastador; a tristeza pode apagar toda alegria e
esperança; mas a memória de um Lar doce e abençoado vive como uma estrela solitária
brilhando no profundo da noite. E mesmo em meio ao pecado, sua imagem flutua diante da mente
como um sonho passageiro."
Aqui esta o testemunho de um homem:
"Muitas vezes, à noite, Me lembro de estar deitado na câmara superior antes do sono
chegar. Um passo suave pisava no degrau, a porta se abria quase sem ruído, uma silhueta
bem conhecida aparecia, atravessando com leveza a escuridão, chegando ate minha
cama. Primeiro, havia algumas boas perguntas de afeição, que gradualmente se tornavam
em conselhos. Então, se ajoelhando com sua cabeça perto da minha, suas esperanças mais
sinceras eram expresses em oração. Quão profundamente uma mãe pode desejar o bem
para seu filho Suas lagrimas falavam de seu sincero desejo. Ainda parece que sinto as
lagrimas que caiam em minha face. Ao se levantar, com um beijo de boa noite, ela se
ia".
Uma memória como esta é o maior presente que um pai ou uma mãe pode deixar para
seu filho. Será um farol para guardar contra a tentação e pecado. Uma corrente dourada
conduzindo a criança aos pés de Deus. Vale à pena preencher a vida de uma criança com
memórias assim? Quão descuidados como pais podemos ser? Deus nos ajude e perdoe!
Às vezes, a tristeza não é tratada apropriadamente. Quando um lar é cristão de verdade, a
tristeza não apaga todas as luzes. Às vezes torna o lar mais terno e amoroso. Aproxima o lar de
Deus. Uma tristeza traz mais de Deus para ele. Assim, muitas vezes, memórias tristes se
transformam em laços mais ternos e firmes, que unem o lar e seus corações.
Já quase concluindo esta parte, há ainda algumas coisas que jamais podemos esquecer.
Temos que ter Cristo em nossos lares para que todas as nossas memórias sejam como deveriam
ser. Deve haver um altar da família onde por um momento todo dia a família se reúna para ouvir a
palavra de Deus e orarem juntos. Neste século XXI, estamos velozmente nos movendo mais rápido
no mundo. Breve tudo que vivemos não passara de memórias. A fundação mais forte que dará
estabilidade, direção e propósito as nossas vidas e um lar cristão (I Coríntios 3.11-13).

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 57


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

Uma bela historia é a de Mozart. Sua ultima composição musical foi seu Requiem. Depois
de dias de doença e trabalho infatigável, estava acabado. Sua bela filha Emily entrou no quarto
justo na hora em que escrevia as ultimas notas, e Mozart deu-lhe um manuscrito dizendo:
"Minha bonita Emily, está tudo acabado; meu réquiem está acabado e eu também estou".
"Não diga isto, querido papai," dizia a gentil Emily. "O senhor atá parece mais forte hoje."
"Eu nunca mais vou ficar bem de novo", respondeu o pai. "Mas aqui, Emily, sente-se ao
piano e toque aquelas notas e cante-as com os hinos de sua santa mãe".
Emily obedeceu, cantando com a voz enriquecida por uma terna emoção.
Então, quando acabou, ela saiu do plano, esperando o sorriso de aprovação de seu pai; mas
viu somente o olhar de paz em suas feições e o selo da morte. Ele tinha ido para casa ao som
de seu próprio Réquiem.
Aqui está algo muito importante: não haverá réquiem tão doce ao coração na ultima
hora da vida terrena como o réquiem de memórias abençoadas e santas. A musica do coração
será mais doce que as canções dos anjos. Que Deus nos ajude a viver num lar tão agradável. Uma
das maiores recompensas serão nossos filhos, netos, e gerações futuras que seguiram nosso
exemplo, enquanto construímos um lar cristão onde Jesus Cristo era continuamente bem-vindo e
Sua preciosa Palavra tenha sido nosso padrão e guia. Vamos tornar nosso lar um lugar onde
estaremos "entesourando para si mesmos um bom fundamento para o futuro, para que possam
alcançar a verdadeira vida" (i Timóteo 6.19).
Que a nossa vida como família de demonstração viva destas verdades e princípios. E que
sejamos a família que o Senhor planejou para que fossemos. Lembrando que o lugar mais
próximo do céu é o lar cristão!

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 58


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

CAPÍTULO DOIS

A CRIAÇÃO DOS FILHOS


A. POR QUE DEUS NOS DÁ FILHOS?
Deus poderia ter feito uma multidão de seres humanos, mas fez apenas um homem e
uma mulher. E os encarregou de gerarem uma raça. Entre as muitas razões, três são as mais
importantes:

1. PARA NOS MOSTRAR O SEU FAVOR (SALMO 127.3-5)


Deus nos ama. Seu coração paterno desejava compartilhar conosco a linda experiência
de criar filhos. Eles não nos são dados para nos sobrecarregar ou nos fazer sofrer inutilmente,
mas para formar-nos a semelhança de Deus, o Pai Eterno.

2. PARA CRIÁ-LOS EM DEUS (Efésios 6.1-4; COLOSSENSES 3.20-21).


Devemos ter uma atitude de seriedade e Fé diante do privilégio de criar filhos no
Senhor. Temos apenas uns 18 ou 20 anos para completar em cada filho a etapa de formação.
Não podemos perder nenhum desses anos.

3. PARA ENCAMINHARMOS A GERAÇÃO SEGUINTE NA VONTADE DE


DEUS (GÊNESES 18.17-19; SALMO 128).
O homem se projeta para o futuro através dos filhos e dos filhos de seus filhos. A maior
obra que podemos fazer nesta vida é a de criar filhos para que honrem ao Senhor e abram
caminho para a extensão de seu reino. Deus não intervém diretamente na criação de nossos
filhos. Nós é que devemos assumir esta responsabilidade. Não podemos ignorá-la, porque um
dia vamos ter que prestar contas do que fizemos nesta área. Deus manifestou a sua confiança
em Abraão quanta a isto (Gêneses 18.17-19). Entretanto, revelou seu profundo desagrado com
o sacerdote Eli por sua irresponsabilidade na disciplina e formação de seus filhos (I Samuel
2.12,27-30; 3.11-13).

B. DETERMINANDO OBJETIVOS NA FORMAÇÃO DOS FILHOS


"Ensina a criança no caminho em que deve andar, e ainda quando for velho não se desviará
dele". (Provérbios 22.6).
Esta tarefa não é fácil. Requer uma dedicação seria durante muitos anos. Mas Deus nos
assegura a sua graça e sabedoria.
COMPREENDENDO A NATUREZA DA CRIANÇA (Provérbios 22.15; Salmo 51.5). Elas não
se inclinam naturalmente para o bem. Por isso devemos ensiná-las, formá-las e discipliná-las.
AS METAS IMPORTANTES NA FORMAÇÃO DA CRIANÇA:
Uma relação pessoal com Deus - consciência de que são parte da família de Deus e
devem se relacionar diretamente com ele.
A formação do caráter - capacidade para enfrentar as responsabilidades da vida, trabalho,
casamento, sólida base moral, autodisciplina, auto-estima, domínio próprio, controle sobre os
sentimentos, gostos, etc.
Formação social - clara consciência de sua identidade, capacidade de se relacionar com

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 59


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

outros, assumir compromissos, e sujeição as autoridades.


Formação Física - hábitos alimentares e higiene.

C. QUAIS SÃO AS RESPONSABILIDADES DOS PAIS?


Ha quatro áreas especificas de responsabilidade dos pais: exemplo, instrução, disciplina
e carinho. Tudo isto são expressões práticas do amor. Além de aceitarmos os filhos como eles
são, com seu próprio sexo, virtudes e debilidades, cor dos cabelos e da pele, personalidade,
devemos considerá-los que são herança do Senhor. Temos, portanto a responsabilidade diante de
Deus de criá-los para a Sua gloria.

1. Exemplo
Os filhos aprendem tudo com o comportamento de seus pais. Ensinamos mais com o
exemplo do que com palavras, ordens ou ameaças. O exemplo é a base fundamental para
formação do caráter dos filhos. Eles procuraram imitar seus pais no que dizem e no que fazem.
Não adianta cobrar ações de graça em toda e qualquer ocasião se os pais não agem assim.

2. Instrução (Provérbios 22.6)


Enquanto o exemplo é a base fundamental para a formação da vida dos filhos, a
instrução direciona e ordena essa formação. Instruir significa: ensinar, doutrinar, formar,
capacitar, comunicar. As crianças não aprendem somente por ver e imitar, elas necessitam ser
instruídas na: honestidade, justiça, perdão, generosidade, respeito pelos outros, pudor e
asseio, modéstia, diligencia e etc.
Também é responsabilidade dos pais incentivarem os filhos a desenvolverem
sensibilidade espiritual, docilidade e boa disposição diante de Deus.

Áreas que merecem mais atenção dos pais:


• Realizar trabalhos e cumprir ordens;
• Ajudar outras pessoas;
• Concentrar-se nos estudos.
• Resolver problemas e discórdias sociais.
• Formar amizades;
• Vencer a tentação;
• Desenvolver um sentido de dignidade moral;
• Usar bem o dinheiro e o tempo;
• Encontrar e permanecer no emprego;
• Desenvolver um bom comportamento com o sexo oposto;
• Descobrir sua vocação.
Os pais devem elogiar, felicitar e aprovar tudo aquilo que os filhos fazem bem ou quando
mostram interesse de acertar. Isto ajudará a firmar os valores positivos do caráter. Faz com
que os filhos se sintam reconhecidos e apreciados reforçando a auto-estima.
Os filhos, por outro lado, devem conhecer os limites de sua liberdade. Isso se faz com
pequenas regras de funcionamento da casa. Essas regras devem ser poucas e razoáveis, e se
exigirá o cumprimento.

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 60


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

Quanto aos adolescentes, é necessário explicar-lhes bem as coisas. Não bom agir com uma
atitude simplesmente impositiva. Quando se explica, isso ajuda na formação de critério e bom
juízo, ainda que eles resistam diante de normas estabelecidas.
Entretanto, apesar das boas e devidas instruções que os pais possam dar, nada substitui o
exemplo dos pais. Muitos não seguem este principio e acabam "apagando com o cotovelo o
que escrevem com as mãos".

3. Disciplina
COLOSSENSES 3.20,21; PROVÉRBIOS 3.12; PROVÉRBIOS 13.24; PROVÉRBIOS 19.18;
PROVÉRBIOS 20.30; PROVÉRBIOS 22.15; PROVÉRBIOS 23.13,14; PROVÉRBIOS 29.15.
A relação de uma criança com Cristo prospera na medida em que obedece a seus pais.
Jesus Cristo vive e trabalha na vida de um filho obediente.
A obediência não é opcional nem se limita no que o filho considera justo. A obediência
deve ser a tudo. A autoridade dos pais foi dada por Deus para formar e disciplinar a seus filhos
e tem dele todo o respaldo.
Os pais podem se enganam muitas vezes, mas, quando isso ocorrer, devem admitir logo
seus erros. Ao admitir que estão errados, demonstram ser pessoas a quem Deus pode
respaldar. Sua autoridade não vem do fato de estarem certo, mas sim de Deus de quem eles a
receberam.

4. O Uso da Vara
Os textos acima citados, mencionam o termo vara repetidamente. Isso sugere um castigo
físico. Não se trata aqui de simplesmente castigar a criança. O uso das mãos ou de objetos de
uso pessoal foge do principio e dos objetivos. As mãos servem para acariciar, proteger e afagar.
Cintos, chinelos, fios elétricos, etc., representam objetos pessoais. Mas a vara (pode ser uma
simples varinha de madeira, ou mesmo um objeto de couro) de uso exclusivo, representa um
instrumento de correção e disciplina.
Também, a única área adequada para aplicar a disciplina são as nádegas, por ser uma
região carnosa e sem nenhum órgão vital. Disciplinar não é torturar, ferir ou espancar. É um
ato de amor ordenando o futuro dos filhos.

5. Quando usar a Vara


a. Quando houver uma rebelião clara, quando a criança não acata uma ordem ou por
qualquer outra ofensa séria.
b. Não se usa para faltas menores ou para corrigir erros nas crianças (como deixar cair
coisas por descuido).
c. Deve-se aplicar a disciplina sobriamente e sem ira. Os pais que disciplinam seus filhos
irados, transmitem seus sentimentos negativos.
d. É necessário acalmar-se antes de aplicar qualquer disciplina. A disciplina tem como
objetivo corrigir a criança e não descarregar sobre elas nossos desagrados.
e. O objetivo principal na disciplina é ensinar os filhos a obedeceram a seus pais quando
eles se dirigem. E assim que Deus deseja: "filhos, obedecei a vossos pais..."
f. As crianças sofrem muito quando seus pais não as disciplinam corretamente. A disciplina
justa alivia o sofrimento e os libera do sentimento de culpa e do peso da consciência.
g. O maior problema no ser humano é a rebelião contra a autoridade legitima.

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 61


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

b. Os pais não devem permitir rebelião em seu lar. É responsabilidade dos pais livrar seus
filhos de atitudes de rebelião.

D. ASPECTOS IMPORTANTES DA DISCIPLINA


Deus estabeleceu os pais como responsáveis diretos pela conduta de seus filhos
(Provérbios 4:1-9; I Samuel 3,13,14).
O pai é a figura principal quanto a disciplina. Ainda que a mãe tenha que disciplinar, o
filho deve saber que ela conta com o apoio de seu marido. Isto facilita a tarefa da mãe.
Os pais tem que mostrar unanimidade na disciplina. A mulher deve ter o cuidado para não
contradizer a seu marido, e o homem deve respaldar a sua esposa, especialmente na presença
dos filhos.
Os pais não devem proferir ameaças nem expressões de ódio. A disciplina deve ser
administrada imediatamente após a ofensa ou desobediência...
"Visto não se executa logo a sentença sobre a má obra, o coração dos filhos dos homens
esta inteiramente disposto a praticar o mal. "(Eclesiastes 8.11).
A disciplina deve ser:
 Com firmeza e decisão;
 Com critérios estabelecidos (não segundo as emoções);
 Proporcional a ofensa; e,
 Sem ira ou amargura.

E. E.O QUE DEVE OCORRER APOS A DISCIPLINA


A disciplina correta deve seguir um processo que inclua:
EXPLICAÇÃO: a criança deve saber o porquê da disciplina.
CASTIGO: Com a vara e proporcional a ofensa.
ORAÇÃO. levá-lo a orar sozinho ou repetir uma oração de arrependimento.
PERDÃO: a criança deve saber que a partir da disciplina não há mais culpa pelo ocorrido,
e que ela é amada pelos seus pais.
RECONCILIAÇÃO OU RESTITUIÇÃO: isso significa reparar ofensas, pedir perdão, restituir
coisas roubadas, voltará amizades rompidas, etc.

F. PRINCIPAIS DEFICIÊNCIAS NO EXERCÍCIO DA DISCIPLINA


1. Condicionar a obediência a compreensão da criança: a criança não obedece, apenas
concorda. Não ha reconhecimento de autoridade, mas uma negociação.
2. Ajudar na "obediência" para evitar confronto: dar uma ordem e auxiliar na execução
quando a criança oferece resistência. Quando isto se torna um hábito (vicio) domestico,
provoca sérios vexames em ambientes estranhos ou públicos.
3. Achar desculpas e justificativas para as manias: Ex.: "E o gênio", "são os dentes nascendo",
"esta com sono", etc. Nada disso justifica a rebeldia. A criança, mesmo indisposta, pode e
deve obedecer aos pais em tudo e prontamente.
4. Diferenciar ordens (mais ou menos importantes): ordens são ordens e devem ser
obedecidas prontamente, quaisquer que sejam. Estabelecendo-se diferenças,
confunde-se a criança. Ela não entende porque há mais severidade para umas ordens do

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 62


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

que para outras. Ela só sabe que, às vezes, exige-se obediência e outras não.
Exemplos: "Não toque na tesoura" x "Vá escovar os dentes" ou "Não suba na janela"
(quarto andar) x "Não toque na televisão".
5. Deixar-se manipular: "Só essa vez", "mãe, me perdoe", "eu prometo que não faço
mais", "estou tão cansado", "você nunca me deu isto ou aquilo", etc.
6. Deixar-se levar pela desculpa da memória, desobediência cor-de-rosa: "oh esqueci'. A
vara é um bom remédio para a memorial
7. Compensação por sentimento de culpa: os pais se sentem culpados por não poderem
atender algumas necessidades e desejos, ou até caprichos dos filhos, por não terem
recursos, e querem compensar tornando-se muito tolerantes.
8. Não exigir obediência total, irrestrita e imediata: não entender ou não concordar com
Deus quanta a autoridade delegada aos pais. A base da relação pais x filhos é a
autoridade. Pais inseguros apelidam frouxidão de "amor" ou compreensão.
9. Não exigir obediência na ausência dos pais: "você não é meu pai nem minha mãe".
Filhos desaforados e desrespeitosos para com os mais velhos e adultos em geral.
10. Contentar-se-com-uma obediência circunstancial. Não buscar uma disposição de
submissão nos filhos nem levá-las a ter uma cerviz dobrada. Quem acha muita
explicação para os erros dos filhos, também achará para os seus, diante de Deus.
11. Não entender que a disciplina é corretiva e formativa, e não punitiva. As Escrituras
dizem: "vara da disciplina" - o castigo imposto pela vara, ao contrario de tentar punir,
visa, antes, corrigir defeitos e formar o caráter da criança.
12. Falta de perseverança: hoje disciplina, amanhã não, ainda que pelo mesmo motivo. Isto
confunde a criança.
13. Papai - "Esquecido": sempre esquece as advertências que fez e volta a advertir.
Ridiculariza-se a si mesmo e aos filhos.
14. Papai-"Gamaliel" e o super-mestre: sempre explica muito e não age nunca. Esquece
que e a vara e não o sermão que afasta a estultícia do coração da criança.
15. Papai "Eli" e o super espiritual: quer transmitir uma imagem forte do "Papai do Céu",
sendo ele próprio um molenga. Os filhos não aprenderão a temer o "Papai do Céu" se
não aprenderem a obedecer ao "papai da casa" (Êxodo 32.21,26 x Gêneses 18.19). O
Deus de Abraão ficou conhecido, depois dele, como "O Temor de Isaque".
16. Papai "Fariseu" exige tudo e não faz nada. Os filhos não são estimulados e desafiados
pelo exemplo, além de perderem o respeito pelos pais diante da hipocrisia destes.

G. CARINHO
Ser o exemplo, dar instrução e disciplinar, são expressões de amor que muitas vezes não
são compreendidas ou consideradas com tal. Nossos filhos tem sentimentos e carências
afetivas. É necessário que se some a todas essas ações, muito carinho.
CARINHO é o mesmo que afeto, meiguice, docilidade, atenção e cuidado. São maneiras
de tratamento que expressam sensibilidade para com aqueles a quem amamos. Nossos filhos
sabem quando somos sensiveis a eles e as suas necessidades.
Existem algumas maneiras de se demonstrar isso:

1. Expressão Verbal

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 63


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

Esta é a mais simples de todas, mas não menos importante, Dizer aos nossos filhos que
os amamos e o mínimo que podemos fazer. Expressões como: "Eu amo você", "você é muito
importante para mim", "sou grato a Deus por tua vida", "você é um presente de Deus para
nos”, são simples, mas produzem um resultado maravilhoso.
Todos gostamos de saber que somos amados. Os que têm telefone, devem ligar
especialmente para os filhos, mandando-lhes cartões e presentinhos significativos, Apesar de
todas as parafernálias do mundo virtual, eles certamente adorarão receber algo do seu próprio
punho.

2. Gestos carinhosos
As palavras muitas vezes não conseguem expressar tudo. São precisos gestos! Um afago,
uma caricia, passar a mão pela cabeça, segurar as- mãos com carinho, beijar, carregar nos
braços, carregar nas costas, rolar pelo chão, correr juntos, brincar de pega-pega e
esconde-esconde, podem ser expressões mais fortes que as palavras. Juntas, produzem uma
revolução de amor.

3. Presentes Criativos
Nesta época em que o consumismo e a moda nos levam a comprar brinquedos
industrializados, diminuiu muito a criatividade dos pais. Presentes criativos, feitos pelos
próprios pais (carrinhos de sucata, pipas, barracas, aviões, cavalinhos, etc..) tem um valor
muito maior. As crianças são sensíveis a isso.
Também é necessário que os pais saibam ensinar o valor de cada presente. Eles devem
ter um significado pessoal. Hoje em dia se dá presentes em épocas determinadas e não por
significados pessoais. Temos que presentear nossos filhos com coisas simples, porém
significativas. Cuidado para não trocar CARINHO POR PRESENTES CAROS. O carinho é
insubstituível!

4. Valorizar Suas Idéias e coisas


Ouvir os filhos: suas idéias e ideais. Interessar-se pelo que eles se interessam. Buscar
suas opiniões e sugestões. Dar oportunidade para que eles se expressem e participem das
decisões. Tudo isso são formas de dizer: "O que vocês são e dizem são importantes para' nos".
Respeitando seus gostos e desejos e, levando-os a alcançarem seus alvos, ajudaremos
na formação da auto-estima deles. Nossos filhos precisam saber que são capazes e aceitos,
respeitados como indivíduos.

AMAR = EXEMPLO + INSTRUÇÃO + DISCIPLINA + CARINHO

MEDITAÇÃO E ESTUDO
1. Ate que ponto Deus responsabiliza os pais pela próxima geração?
2. Que diferença as Escrituras assinalam entre a formação dos filhos de Abarão e dos filhos
do sacerdote Eli?
3. Com respeito à natureza humana que está toda torcida, o que nos ensina a própria
experiência como pais?
4. Converse sobre a importância de cada uma das áreas que merecem mais atenção dos
pais.
5. Compartilhe experiências pessoais no exercício da responsabilidade dos pais. Anote os
erros cometidos e as lições aprendidas.

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 64


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

CAPITULO TRÊS

RELACIONAMENTO COM FILHOS


ADOLESCENTES
A adolescência é uma etapa de muitas mudanças, tanto no corpo como na mente. E
nessa época que o jovem começa a descobrir a sua independência. Isto demonstra seu
progresso rumo à maturidade. Mas nessa época, começam os conflitos de rebelião contra todo
tipo de autoridade, sobretudo a dos pais.
Salomão aconselha os pais de adolescentes que orientem a seus filhos sobre a vaidade
da adolescência e juventude. Para que cuidem do coração e dos olhos, pois deverão prestar
contas a Deus acerca das decisões que tomam. Também sobre as conseqüências que essas
decisões acarretam. Aconselha aos jovens para que lembrem-se de Deus na juventude, ao
invés de desenvolver a vida em vaidade (Eclesiastes 11.9-12.1).

A. COMO É A ADOLESCÊNCIA?
Dos 12 aos 16 anos, o adolescente começa a descobrir a sua própria identidade. Adquire
uma consciência de si mesmo e do sexo oposto. Tem noção das diferenças sociais. As amizades
são mais duradouras. Valorizam a lealdade e a confiabilidade. Ha um maior desenvolvimento
da independência. Os filhos desta idade precisam de estabilidade em seu lar e muita paciência
e compreensão por parte de seus pais.
A partir dos 17 anos, o jovem continua debaixo do cuidado paternal, mas leva uma vida
mais independente. Estes podem ser anos de grande companheirismo com os pais ou, de
maior distanciamento. Os pais tem que saber "soltar as rédeas" aos poucos e confiar na
formação que deu a seus filhos durante os anos anteriores. Esta etapa pode ser de profunda
relação com Deus mas, justamente por ser assim, deve ser orientada pelos pais.
E indispensável, nessa fase, haver uma boa comunicação entre pais e filhos. E um tempo
de idealismo, ilusões, sonhos e fantasias. O jovem precisa de modelos dignos, e com alvos
definidos para a vida. É um tempo para fixar metas, estabelecer relações e determinar o nível
de compromisso onde irá desenvolver sua vida:
B. METAS A SEREM ESTABELECIDAS
Os pais devem levar seus filhos a:
NO LAR - Assumir responsabilidade pessoal quanto ao uso do tempo, nas tarefas
domésticas, no cuidado e conservação da propriedade familiar. Bem como, desenvolver bons
hábitos e estabelecer uma forma correta de relacionamento com os demais membros da
família.
NA ESCOLA- Dedicar-se aos estudos, fazendo o melhor possível para aprender
controlar-se e vencer o desânimo que leva muitos a abandonar os estudos. Ter em mente que
está se preparando para o futuro.
NO TRABALHO - Aprender a cuidar dos interesses do patrão e que seja diligente,
esforçado e cumpridor. Bem como, a ser pontual, honesto, disposto é manter uma atitude
correta para com os colegas de trabalho.
NA IGREJA. Aprender a respeitar os lideres e aos demais irmãos, identificando-se
claramente com eles. Participar de todos os eventos e cooperar com o avanço do Reino de
Deus. E, acima de tudo, criar uma profunda relação com Deus.

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 65


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

NA SOCIEDADE - Respeitar as autoridades e as leis, e cultivar uma boa atitude para com
elas. Escolher suas amizades com cuidado. .

C. DISCIPLINA DOS FILHOS ADOLESCENTES


Um dos piores sentimentos que um adolescente pode sentir é a culpa causada pela
desobediência. Isto é produzido pela ação do Espírito Santo (João 16.8). A culpa produz dor na
alma, mas a disciplina e o castigo o liberta dela.
Por esta razão, o adolescente espera e necessita ser disciplinado quando desobedece.
Faz parte da ordem de Deus na formação dos filhos. A disciplina e o castigo educam e reforçam
a vontade. Ajudam o jovem a afirmar sua consciencia e a atuar com resolucao diante das
pressoes e influencias extemas. São duas as influencias sobre os adolescentes: o satânico
(todas. as formas mundanas de pressão) e o divino. Diante delas, ele terá que decidir.
"O temor do Senhor e o principio da sabedoria" (Salmo 11.10)
Os filhos devem saber que a desobediência sempre será castigada segundo o que Deus
determinou. Se os filhos não forem disciplinados, Deus disciplinará os pais (I Samuel 3.13-14).
O USO DA VARA. Este e o método estabelecido pelo Senhor. Até uma determinada
idade e plenamente eficaz e suficiente, podendo ser usada em casos graves ou repetitivos.
Seguir o padrão ensinado no Capítulo 8. Entretanto, com filhos que nunca foram disciplinados
anteriormente, as opções abaixo são mais adequadas. Deve-se, no entanto, buscar orientações
dos mais experientes.
ADMOESTAÇÃO VERBAL SOMENTE. Não e gritar ou "jogar na cara" o erro do
adolescente. Mas levá-lo a entender a gravidade do seu erro. Pode ser um solido conselho até
uma dura repreensão. Apele para a razão e para a sua própria auto-estima
ADMOESTAÇÃO COM PRIVAÇÃO DE ALGO QUE LHE AGRADE tem como objetivo
provocar dor. A privação deve estar relacionada com o mal que o filho tenha cometido.
CUIDADO: Não cortar algo que envolva sua formação intelectual ou espiritual (ex.: proibir de ir
ao colégio ou de ir aos compromissos da igreja). Bem como não obrigar a fazer um trabalho
para não incutir que trabalho é castigo.

D. ORIENTAÇÕES PRÁTICAS
DEPENDER DO ESPÍRITO SANTO EM TUDO (João 16.13).
BUSCAR DE DEUS SABEDORIA (Tiago 1.5-6). É importante anotar que um filho sábio
será, em grande parte, resultado de ter tido um pai e/ou uma mãe sábios.

"PRODUZIR UM FILHO PRUDENTE E SÁBIO VALE MIL VEZES MAIS QUE


UM FILHO SIMPLESMENTE DÓCIL POR ESTAR SUBJUGADO PELA FORÇA
PATERNA" (Keith Bentson)

NUNCA PERDER A COMUNICAÇÃO COM OS FILHOS. Falar a verdade em amor (Efésios


4.25). Conversar com eles. Deve-se escutar os filhos com calma, atenção e compreensão e juntos
buscarem as soluções. Responda sempre a todas as perguntas sem meias verdades. Sendo
sempre sinceros para que eles aprendam a sinceridade.
AMIZADE SINCERA. Serem realmente amigos dos filhos. A comunicação, a educação e o
relacionamento será bem mais proveitosos dentro de uma amizade sincera.
RESPEITAR SEMPRE AS ÁREAS MAIS SENSÍVEIS DO ADOLESCENTE:
Sua Aparência. animá-los constantemente, pois todos já passaram por isso. Mas,

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 66


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

cuidado, não usar de falsos elogios.


Seus Gostos e Opiniões (roupas, modas, comportamento), nada se refere a pecado ou
aparência do mal, só gostos e opiniões.
ELOGIAR SEMPRE. CRITICAR SÓ QUANDO REALMENTE FOR INDISPENSÁVEL Quando os filhos
atuarem bem, deve-se elogiar e estimulá-los, felicitá-los por seu esforço e pelos seus resultados
alcançados, isso os animará a prosseguirem.
SER FIEL AOS FILHOS. Em se tratando de adolescentes ainda mais. Não se deve contar o
que foi revelado no íntimo. E importante não expor a intimidade, os sentimentos, as paixões e
opiniões, só quando permitido por eles.
COLOCAR ALVOS E METAS (Salmo 127.3-5). Como os adolescentes estão muito
preocupados em viver o presente, em sentirem-se participantes, não sabem colocar metas de
longo prazo. Isto cabe aos pais. E necessário tratá-los em áreas especificas da sua vida: no lar,
na escola, na Igreja e na vida social. Deve-se tratar uma área de cada vez.
COLOCAR DESAFIOS: Mostrar diversas profissões, diversas atividades, prepará-los para a
vida. Eles são como flechas nas mãos dos guerreiros (pais). A responsabilidade de dar a direção é
dos pais e não deles. Todavia sempre respeitando seus gostos. Desafiem os adolescentes para:
Pregação da palavra;
Ser e fazer discípulos na escola;
A influenciar a outros e não serem influenciados;
Boas musicas;
Boas leituras.
SER EXEMPLO de conduta para os filhos. Eles tendem a ser como seus pais, mesmo
quando resistem a eles.
APLICAR A DISCIPLINA COM FIRMEZA e de forma razoavel, mesmo que ameaçam a sair
do lar. Os pais não podem permitir que a rebeliao destrua a integridade do lar. Se admitir a
atitude rebelde do filho em casa, perderá o controle e a autoridade.
CONFIAR EM DEUS. O Senhor é fiel.
Conclusão
A criação dos filhos implica numa enorme responsabilidade. Muitas vezes vai além da
capacidade natural dos pais para fazê-la. Mas, se esta tarefa é aceita com fé e na dependência
de Deus, encontraremos graça do Senhor para realizá-la.
Sempre deve ser lembrado que criar filhos é para Deus, criá-los para, que sejam participantes
responsáveis em sua grande família. Assim os pais desempenharão sua tarefa com eficiência e
fé, contando com a presença e bênção do Senhor,

MEDITAÇÃO E ESTUDO
1. Que elementos importantes ajudam o jovem a descobrir sua própria identidade?

2. Que medidas práticas e efetivas devem tomar os pais para aplicar a disciplina?

3. O que os pais devem fazer quando tomam consciência que se equivocaram no trato com
seus filhos adolescentes?

4. O que os pais podem fazer para promover em seus filhos adolescentes um maior interesse
nas coisas de Deus?

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 67


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

CAPITULO QUATRO

COMPORTAMENTO DOS FILHOS


A Bíblia tem instruções para todas as áreas da vida familiar. Instrui aos pais como devem
se comportar com seus filhos, e aos filhos como obedecer aos pais. Neste capitulo vamos
considerar o que Deus espera dos filhos em relação aos seus pais (Provérbios 10.1; 15.20;
17.25).
O jovem tem duas atitudes para obedecer aos pais; ou por principio e amor, ou por
necessidade.
A atitude correta nasce do conhecimento de Deus e da direção do Espírito Santo. Por
outro lado, a atitude de necessidade leva o jovem a desprezar os conselhos dos pais e se
rebelar contra sua autoridade. O apostolo Paulo escreveu a Timóteo acerca desse tema e disse
que nos últimos dias o diabo induziria os filhos a desobediência aos pais (I Timóteo 3.2). Hoje é
comum essa franca rebeldia as autoridades.
A maneira como os jovens pensam e atuam, tem muito a ver com a influencia deste
mundo. Mas Deus quer reverter essa situação na vida familiar de Seu povo. Os jovens devem
conhecer seu papel como filho dentro do propósito de Deus para a família.

A. DIREITOS E PRIVILÉGIOS
Enquanto o filho estiver debaixo do cuidado paterno, ele desfrutará de benefícios e
privilégios. Alguns são obrigatórios, ou seja, seus pais não podem deixar de providenciar. Outros,
entretanto, são outorgados aos filhos por uma atitude de amor, carinho e graça dos pais.
Na verdade, os filhos recebem muito mais do que realmente necessitam. Entretanto,
muitos filhos não sabem reconhecer a diferença que existe nisso. Os pais tem a obrigação de
prover alimento, roupa, educação e residência enquanto os filhos não possam conseguir isso por si
mesmos. Tudo o que vai alem disso, e privilégio.
Seria muito bom que os filhos sustentados por seus pais depois dos 18 anos de idade, e
ajudados a cursar universidade ou qualquer outro curso, soubessem reconhecer e
agradecer-lhes pelo favor recebido. Quando isso ocorre, traz grande alegria e satisfação aos
pais.
Esta é uma atitude sábia: reconhecer e valorizar os benefícios recebidos dos pais quer
sejam por direito ou por privilegio.

B. RESPONSABILIDADES
1. Obediência e Submissão (Efésios 6.1; Colossenses 3.20; Levitico 19.3) A obediência
aos pais não é opcional, porque é um mandamento do Senhor. Deve haver submissão
voluntária.
SUBMISSÃO é um ato da própria vontade através da qual nos sujeitamos ao governo de
outra pessoa. Não é humilhação nem rebaixamento. Não é uma desvalorização própria, mas
sim o reconhecimento da autoridade de alguém, considerando uma maior capacidade para
conduzir ou guiar sua vida. Naturalmente, a sabedoria e experiência dos pais é superior a dos
filhos.
Deus declara que é justo os filhos obedecerem a seus pais (Efésios 6.1) e por isso é
agradável a Ele (Colossenses 3.20). Jesus, quando jovem, foi obediente e submisso aos pais. Ele
é o nosso exemplo (Lucas 2.51).

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 68


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

A rebeldia e insubmissão tem origem no coração de Satanás, portanto, nada de bom


pode produzir. Diante de Deus, a rebeldia é uma falta grave porque conduz a uma degradação
do caminho e leva o jovem a uma vida de pecado (Dt 21.18-21).

2. Honra e Respeito (Efésios 6.2,3; Êxodo 20.12)


A vontade de Deus é que os filhos tenham uma alta estima peia sabedoria e experiência
de seus pais. Devem considerar que a sabedoria não se adquire na escola, mas sim num longo
aprendizado da vida. A experiência de errar e acertar, meditar e avaliar, ganhar e perder vão
formando uma base para conduzir outros na vida.
Quando os filhos apreciam seus pais, é fácil respeitá-los e honrá-los. O respeito brota de
uma atitude interior de reconhecimento e apreço pela função dos pais. Esse respeito se
manifesta pelo trato cordial, amável, cuidadoso. O contrario, ou seja, faltar de respeito se
manifesta por gestos e palavrões, prepotência, altivez e desprezo. Isto é muito comum no
mundo. Ao se converter, o jovem terá que aprender como tratar seus pais. Será como que
remar contra a correnteza deste mundo e não se deixar influenciar pelos exemplos negativos
tão abundantes hoje em dia.
Muitos pais, quando atingem uma idade avançada, são abandonados e considerados
como algo pesado. Sobretudo quando ficam enfermos e precisam de cuidados especiais. São
deixados de lado, ignorados e muitos são levados aos asilos para que morram. Isso é fruto da
rebelião e do menosprezo.
Honrar os pais é o primeiro mandamento com promessa. Quem o fizer, pode ter a
segurança de que será próspero e terá longa vida (i Timóteo 5.4,8; Levitico 19.32).
Honrar é um ato de amor, por exemplo: dizer a eles o quanto são importantes, falar
deles a outros, presenteá-los fora das datas especiais, passar tempo com eles e conversar
sobre o que eles gostam, etc.

3. Amor e Amizade
E preciso desenvolver um relacionamento afetuoso entre pais e filhos, expressando o
amor em gestos e palavras. E bom para um pai receber expressões de amor por parte de um
filho. Muitas vezes os filhos deixam passar oportunidades para demonstrarem seu afeto e
carinho. Uma palavra, uma flor, um beijo, um gesto, um cartãozinho, um chocolate, são meios
sensíveis de transmitir amor, gratidão e apreço.
Para que se crie amizade, e necessário que os filhos se determinem a se aproximarem de
seus pais. Criem situações em que possam estar juntos para desenvolver companheirismo e
amizade.
O tempo do jovem em casa e muito curto. Portanto, o jovem discípulo deve aproveitar
esses anos da juventude para firmar bem a sua amizade com seus pais.

4. OBRIGAÇÕES ESPECÍFICAS

4.1 Nas Tarefas Domésticas


Desde pequenos, os filhos são orientados a assumirem obrigações especificas. Por isso é
necessário que os filhos atentem para as orientações dos pais, e façam exatamente o que eles
pedem. Com o tempo, essas obrigações devem a ser mais voluntárias.
É agradável aos pais que os filhos façam mais do que se espera deles. Não só a deixar o
quarto arrumado como também ajudar no trabalho da mãe. Há muitas maneiras de fazê-lo,
corno por exemplo: ajudar a lavar a roupa, limpar a casa, fazer compras, e até mesmo ajudar na

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 69


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

cozinha. Numa emergência em que ela não possa fazê-lo, os filhos não sentirão dificuldade em
substituí-la.
O importante é que assumam essas obrigações com responsabilidade e atenção. Devem
saber que não estão fazendo isso, por favor a sua mãe ou pai, mas sim por terem a
responsabilidade de compartilhar do trabalho doméstico.
Quando os filhos são pequenos, a mãe faz tudo, Mas é uma injustiça permitir que ela
continue a fazer tudo. Os filhos podem e devem assumir a responsabilidade de tarefas comuns
no lar.
Todo trabalho deve ser realizado com esmero, dedicação e da melhor forma possível,
não razoavelmente. É nesta etapa da vida que se adquirem hábitos de trabalho. Quem se
acomoda com desorganização e desordem, se acostuma a este estilo de vida e depois e difícil
mudar. Em tudo se deve buscar a excelência.
4.2 Nos Estudos
O estudo é o trabalho fundamental dos filhos, portanto devem faze-lo com esmero.
Devem dedicar tempo e esforço suficientes não para conseguir estágios, mas sim para
aprenderem a matéria.
A linha de pensamento corrente entre a maioria dos jovens é fazer o mínimo necessário
para passar de ano. Isso é mediocridade. O jovem deve se esforçar para atingir o Maximo de sua
capacidade e extrair tudo o que for possível do conhecimento.
É preciso que todo jovem se capacite intelectualmente e em trabalhos manuais, a fim de ser
apto para desempenhar qualquer atividade diante de qualquer necessidade.
4.3 No Trabalho
Muito embora alguns jovens fiquem debaixo do cuidado dos pais ate terminarem seus
estudos, e necessário que os rapazes e as moças comecem a trabalhar desde cedo. Ainda que
sejam algumas horas por dia e que aprendam a ganhar algum sustento. Se conseguirem suprir
seus próprios gastos, será de grande ajuda aos pais e trarão um sentido de dignidade e
auto-estima. O trabalho traz maturidade.

C. A RELAÇÃO ENTRE OS IRMÃOS


A boa relação entre os irmãos é uma das maiores riquezas que a família pode ter.
Fortalecem os laços familiares e desenvolve vinculos de amizade que perduram por toda a vida.
Por isso é importante que os irmãos procurem conviver onde o bom trato seja a nota
dominante.

Atitudes e condutas que contribuem para isso:

1. O que Destrói
A indiferença e o isolamento são atitudes que dificultam o bom relacionamento. Quando
alguém se fecha em si mesmo, automaticamente deixa outros de fora. Fora de seus
pensamentos, de seus interesses e de suas emoções. Quem se isola não pode compartilhar nem
as alegrias nem as tristezas de seu semelhante. O resultado é que se torna egocêntrico e
individualista.
Deus nos tem chamado para vivermos em família e com necessidades da presença,
contato e afeto dos demais. O isolamento obedece as maquinações de Satanás cujo objetivo é
a destruição da família. Deus quer restaurar nossa sensibilidade para com o outro. Assim, é
preciso quebrar a barreira da indiferença e sair ao seu encontro

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 70


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

Devemos fugir das pelejas, dos gritos e ofensas. Essas coisas provocam o ressentimento
nas relações. Precisamos evitar a todo custo as divisões dentro da família (Tiago 3.2-10).
2. O que Edifica
O tratamento afetuoso ao expressarmos o amor que sentimos uns pelos outros. Também
depende de como damos lugar ao companheirismo e a comunhão espiritual. A presença do
Senhor em nossos relacionamento produzirá mudança, profundidade e enriquecimento dessa
relação. Assim se cria um ambiente onde pode ser praticado o perdão e a restauração de
comunhão, caso ocorra algum conflito.
Os irmãos devem ser amigos e ajudarem-se mutuamente. Devem demonstrar o genuíno
interesse um pelo outro e jamais trair ou defraudar a confiança.

D. RELAÇÃO COM PAIS INCRÉDULOS


Dentro deste aspecto destacamos dois pontos básicos:

1. A Sujeição
A sujeição que o filho deve a seus pais incrédulos é a mesma daquele que tem pai
convertido. A única exceção e quando o pai ou a mãe exige que seus filhos pratiquem aquilo
que vá contra as orientações de Deus. Nesse caso é importante consultar seus lideres e avaliar
se realmente a exigência dos pais esta ou não contra a palavra de Deus.
Muitos jovens tomam essa exceção com a atitude de não serem obedientes naquilo em
que devem ser Por isso é necessário que os irmãos que o aconselham sejam maduros e
responsáveis.

2. O Testemunho
Os pais recebem um maior impacto pela vida transformada de seus filhos do que por
suas palavras. Por isso e importante que o filho viva de conformidade e obediência a cada
palavra do Evangelho do Reino. Uma vida santa, sensível, comprometida e humilde e a maior
pregação que um pai incrédulo pode receber.

MEDITAÇÃO E ESTUDO
1. Quais são as coisas que um pai está obrigado a prover? Que atitude um filho deve
mostrarão receber mais do que isso?

2. Como se define a submissao e obediencia que os filhos devem a seus pais?

3. Que significa honrar aos pais? Por que Deus exige isso de todos os filhos?

4. Como criar a amizade e uma relação mais afetuosa entre pais e filhos? O que os filhos
podem fazer? O que os pais podem fazer?

5. Quais sao as atitudes que os filhos devem desenvolver para o trabalho e o estudo?
Enumere algumas medidas praticas para melhorar uma má atitude.

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 71


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

CAPÍTULO CINCO

A PRESENÇA DE CRISTO NO LAR


Um lar cristão é o lugar onde a presença de Cristo e a característica mais forte e a
principal atração: Cada membro da família tem consciência de Sua presença, governo e
orientação.
Tudo o que falamos nos capítulos anteriores são importantes para colocar em ordem a
família, mas não é o suficiente. O que faz com que a família seja dinâmica, vital e espiritual é a
presença de Cristo agindo em nosso interior, transformando-nos a sua semelhança.
"Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o Senhor não
guardar a cidade, em vão vigia a sentinela". (Salmo 1 27.1)
Tal como expressa o salmista, sem a presença de Cristo no lar, todas as ações,
aspirações e esperanças se frustram. Como podemos ter a presença de Deus no lar
diariamente? Qual é a nossa responsabilidade para que isso ocorra?

1. Os Pais São Os Sacerdotes Do Lar


Antes de Deus estabelecer uma ordem sacerdotal em Israel, os pais atuavam como
sacerdotes de seu lar. Notemos alguns exemplos:

• Noé (Gêneses 8.20-22);


• Abraão (Gêneses 12.7,8; 13.4,18; 15.1-8; 17.1-22; 18.20-33);
• Jó (Jó 1.5).
A função específica do sacerdote é vincular Deus com os homens. Os pais (marido e
mulher) têm uma responsabilidade sacerdotal diante de seus filhos. Deus os comissionou para
formá-los e criá-los, a fim de que sejam integrados na grande família de Deus. Também devem
interceder por eles diante do Senhor, comunicar as instruções da parte de Deus, ser o exemplo
de conduta e orientar a respeito do culto que devemos prestar ao Senhor.
Todo esse ministério se fundamenta na pessoa e obra de Jesus Cristo, a quem os pais se
sujeitam e em nome de quem ministram (Gêneses 18.17-19; Efésios 6.4; Números 30; Lucas
2.21-38).

2. JESUS CRISTO: Uma Realidade Gloriosa na Vida Familiar


Esta realidade se alcança quando a presença de Cristo é notória na vida dos pais.
Entretanto, Deus quer se revelar de uma forma pessoal e intima a cada membro da família.
As crianças tem uma grande capacidade para perceber a presença de Deus, crer e
confiar nele. Encontram-se nas escrituras muitos exemplos disso:
 Samuel conheceu a Deus quando pequeno (I Samuel 3);
 Davi foi testemunha da presença de Deus em sua infância (Salmos 22.9,10);
 Timóteo foi instruído na fé e no conhecimento de Deus por sua mãe e avó desde a
infância (I Timóteo 3.15);
 Jesus exorta para não subestimar a fé de uma criança (Mateus 18.6).
O Senhor usa as orações e os testemunhos (especialmente dos pais) para conduzir
outros membros da família a fé (Ver o caso da mulher samaritana - João 4.39-42). Observar

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 72


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

alguns casos bíblicos em que a fé dos pais envolveu o resto da família:


 Josué (Josué 24.15);
 Cornélio (Atos 11.12-15);
 Lidia (Atos 16.14,15);
 Carcereiro de Filipos (Atos 16.30-34).

Existem dois indicadores claros na vida familiar que evidenciam a


presença de Cristo:
a. O bom uso do tempo. Dedicar-se diariamente para orar, ler e meditar na
palavra, conversar com a família sobre os interesses do Senhor e o discipulado, em
que a família reconhece a gloriosa presença de Cristo.
b. O bom uso do dinheiro e de todos os bens materiais da família,
mostra que reconhece Deus como o provedor e dono de tudo. A generosidade é a
maior evidência. Todos devem ser ensinados quanto a ser generosos e a repartir com
outros. Os filhos imitam naturalmente a seus pais. Por isso devem eles ser exemplo
prático de tudo o que Deus espera deles.
3. Como apresentar Jesus aos nossos Filhos
É imprescindível viver diante de nossos filhos em total integridade, buscando a
presença e direção do Senhor em toda situação. Seja em momentos de tensão ou
intimidade de alegria ou dificuldade, tanto nas boas como nas más. Há certos
exemplos que devem ser levados em conta.
a. Nosso Exemplo - Genesis. 18.17-19
O fundamento do sacerdócio dos pais, o amor e a devoção a Deus. Se os pais querem
que seus filhos amem a Deus e o sigam, devem antes dar o exemplo. Esse exemplo de devoção
estão expressos numa vida de oracao e dependencia de Deus. Sua a conhecida pela maneira
como vive. Caso contrario, será notória a hipocrisia.

b. A Palavra de Deus - Deuteronômio 6.6-9; 11.1,19-21; Josué 1.8


Na medida em que os filhos,crescem, devemos comunicar-lhes a palavra de Deus. Eles
devem amá-la, obedecê-la com reverencia e apreciá-la como o maior valor que eles possuem.
Para isso, deve-se usar tudo o que for possível: ler e contar historias das sagradas escrituras
para os filhos, fazer referencias a ela, cantar canções da palavra, memorizar e citar textos.

c. Representações Simbólicas - Josué 4.20-24


Os quadros, fotos, textos, mapas, desenhos e demais expressões gráficas que adornam a
casa, e especialmente o dos filhos, exercem muita influencia sobre seus pensamentos e
desenvolvimento espiritual.

d. Música - Colossenses 3.16


É extraordinária a influencia que a música exerce sobre o ser humano! O Senhor deseja
que seus filhos O louvem e o adorem com cânticos e hinos espirituais. Cantar a palavra é uma
forma não só de louvar, mas de memorizar e proclamar as verdades do Senhor. Por isso é bom
que o papai e a mamãe contem para seus filhos desde o nascimento e que essa prática sempre
esteja presente na vida da família.
e. Nossa Bênção - Marcos 10.13-18
A imposição de mãos e a oração abençoam, protegem, liberam, acalmam e saram a

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 73


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

nossos filhos. Em virtude da autoridade paterna (e materna) e do nome do Senhor Jesus Cristo
invocado sobre eles, a família é abençoada. É uma viva e poderosa expressão de nosso
sacerdócio como pais.
4. Discipulado da Família
Longe de tornar algo mecânico e frio, o discipulado da família é uma oportunidade
grandiosa de poder demonstrar a presença de Jesus no lar. Dentre muitas coisas, sugerem-se
algumas que podem fazer parte desse ministério sacerdotal na família.

a. Leitura Da Palavra. Buscando sempre aplicar a palavra ao momento em que vive a


família, quer seja de alegria ou de tristeza, de prosperidade ou de dificuldade, etc. E que
seja sempre inspirativo, ou seja, aplicado com fé e ardor. Nunca como algo enfadonho. Para
as crianças pequenas, sugere-se a leitura própria para a idade, com figuras e ilustrações.

b. Memorização De Textos Bíblicos. O melhor é acompanhar o que a igreja já


pratica, usando a catequese das apostilas. Entretanto, textos que estejam relacionados à
vida familiar também podem ser repetidos e memorizados.

c. Testemunhos E Transparência. Este é algo bom de fazer. Abre-se um espaço para


comunhão onde todos podem se inteirar das necessidades uns dos outros e puder cooperar
em conselhos e sugestões.

d. Oração. Este é um bom momento para ensinar pelo exemplo. Orações com objetivos
específicos ajudam a ordenar a vida de oração. Que a família tenha uma lista comum de
oração e que todos orem. É uma boa oportunidade para ensinar sobre ter fé e depender de
Deus.

e. Testemunho do Lar: Uma Luz Entre os Vizinhos


A presença de Jesus Cristo na vida cotidiana da família é o melhor testemunho que se pode
dar do lar. Esta característica se constitui numa grande atração para os vizinhos que, ao verem
a vida que levam, desejarão conhecer o Senhor da família. A presença de Jesus na família faz a
diferença entre o amor e a discórdia, entre a obediência e a rebelião, entre a ordem e a confusão,
entre a disciplina e a desordem. É o mesmo que dizer: o reino de Deus é um reino de amor e poder.
Todos os membros da família devem manter sua disposição de compartilhar o amor com
seus vizinhos e estar atentos as situações especiais quando se permite uma expressão maior
de amor e de serviço
Deste modo se estendeu a Igreja no começo e, da mesma maneira, deve-se estender
melhor em nossos dias.

MEDITAÇÃO E ESTUDO
1. Quais são as características principais de um lar que goza a presença de Cristo?
2. De que maneira podem os pais exercer um sacerdócio espiritual no lar?
3. Como Deus e revelado aos meninos e meninas em um lar cristão? (Conversar sobre a
importância dos distintos elementos que servem para apresentar aos filhos a realidade de
Jesus Cristo).
4. Que importância tem o discipulado da família em um lar cristão?
5. Conversar sobre distintas maneiras práticas para fazer do lar uma luz no meio dos
vizinhos.

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 74


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

A FAMÍLIA CRISTÃ E O CULTO


DOMÉSTICO
A. QUAL DEVE SER A MAIOR PREOCUPAÇÃO DOS PAIS: A PARTE
MATERIAL OU A PARTE ESPIRITUAL DA VIDA DOS SEUS FILHOS?
Há muitos pais que criam filhos sem se preocuparem nem com o futuro material nem
com a vida espiritual deles. Há outros que se dedicam ao bem material dos filhos, mas ignora a
parte infinitamente mais importante, a vida espiritual. E ainda existem alguns pais que se
preocupam tanto com a vida material como com a vida espiritual dos filhos. Porém, o ideal da
Bíblia e que os pais se preocupem mil vezes mais com a salvação dos filhos do que com o
bem-estar durante os dias desta vida passageira. Esta verdade é pouco conhecida e, portanto,
raramente posta em pratica. Mas, o que dizem as Escrituras?
Deus escolheu Abraão para ser fundador da grande nação de Israel porque sabia que ele
treinaria seus filhos para serem tementes a Deus (Genesis 12.1-3; Genesis 18.19).
Os mandamentos de Deus que mandam os pais cuidar do bem-estar espiritual dos filhos
são muito mais fortes e incisivos do que aqueles que ordenam cuidar do bem-estar material
(Deuteronômio 6.1-9).
Os pais, através de exemplo e ensinos bíblicos, devem se dedicar a procurar em primeiro
lugar a salvação de todos da família (Mateus 6.25-33).

B. O QUE É "CULTO DOMÉSTICO" QUE DURA O DIA INTEIRO?


1. Todos os pais devem sempre levar toda a família para a igreja e para a célula (Hebreus
10.25). Entretanto, as poucas horas gastas na igreja, ou na Escola Dominical, não são
suficientes para a instrução adequada dos filhos. A convivência e a influencia das
pessoas do mundo e tão péssima que os pais precisam constantemente, em casa, cuidar
da vida espiritual dos filhos. O "culto doméstico", então, deve ser feito o dia inteiro
(Deuteronômio 6.1-9).
2. Importa que tudo no lar exalte a Cristo. Calendários mundanos, imagens e retratos de
santos ou de artistas populares, etc., devem ser tirados das paredes. No lugar de tudo
isto deve colocar versículos bíblicos que ensinam as grandes verdades de Deus e o
caminho da salvação (Deuteronômio 6.9).
3. Os pais nunca devem discutir, antes, devem gerar, no lar, uma atmosfera constante de
amor, paz e alegria no Senhor (Efésios 4.31 -32).
4. O amor de Deus precisa reinar, evitando, assim, irritações, palavrões, maus
entendimentos, reclamações, etc. Enfim, o Espírito Santo deve prevalecer toda a hora
(Gálatas 5.22-24).
5. Um passeio periódico incluindo toda a família - mas somente os membros da própria
família - é importante para gerar amor, confiança e dedicação uns para com os outros da
família, e para com Jesus.
6. Acima de tudo, os pais precisam refletir Jesus nas suas vidas a todo o momento. Isto
deve ser feito perante os seus filhos, em tudo o que pensam, falam ou fazem. E assim
também que Deus faz com seus filhos (I Pedro 1.16).

C. EXISTE OUTRO CULTO DOMÉSTICO QUE DURA O DIA INTEIRO?

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 75


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

Além do "culto doméstico" que dura o dia inteiro, ainda existe um caminho maravilhoso
que é indispensável para todos os lares. Este é o culto doméstico o qual a família deve realizar
uma vez por dia.
O culto doméstico deve ser convocado diariamente pelo pai (ou mãe, caso o pai não seja
crente), e deve incluir toda a família, com o pai dirigindo;
Deve-se escolher uma hora propicia, quando todos estiverem disponíveis; todos devem
participar os pais e os filhos;
Pode-se variar de muitas maneiras a realização do culto doméstico, para fazer desta
hora (ou meia hora), o momento mais atrativo e precioso do dia. Na próxima lição
estudaremos mais sobre isto.
O alvo e que através de cada um orando, cada um lendo ou ouvindo a Palavra de Deus, cada
um cantando e louvando a Deus, a família se torne mais unida e mais achegada a Deus.

PERGUNTAS
1. Responda SIM ou NÃO:
( ) Os pais devem garantir o futuro material dos filhos, mas a parte espiritual
depende das misericórdias de Deus.
( ) Os filhos devem ser criados com toda a Liberdade para escolherem, quando
forem adultos, sua própria religião.
( ) A classe na Igreja não é suficiente para a instrução adequada dos filhos.
( ) Se os pais tiverem um culto doméstico de uma hora por dia, então os filhos
receberão uma instrução espiritual adequada.
( ) O seu exemplo, como verdadeiro crente, tem mais influencia na vida do seu
filho do que os sermões do pastor aos domingos.
( ) O culto domestico deve ser feito sempre que for possível.
( ) Deus Se preocupa tanto com a parte espiritual dos filhos que nos deu
mandamentos sobre isto na Sua palavra.
2. Como você explicaria o "culto doméstico" que dura o dia inteiro?
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
3. A sua família realiza culto doméstico?
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
4. Compartilhe alguma bênção que a sua família tem recebido, durante o culto
domestico.
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________

D. O CULTO DOMESTICO
1. Dois tipos de culto doméstico para todo lar cristão
O primeiro tipo de culto doméstico é o mais importante. É o tipo que continua o dia inteiro.
O pai e a mãe falam e cantam a Palavra de Deus para os filhos, desde a hora que levantam até a
hora que se deitam (Deuteronômio 6.6-7). Tudo que os pais falarem e fizerem precisa refletir o

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 76


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

AMOR e a PUREZA de Jesus! Que lar abençoado!Que poder!


O segundo tipo de culto doméstico também é muitas vezes negligenciado. Esse é aquele
onde o pai convoca a família uma vez por dia, num tempo especifico, para juntos aprenderem
da Bíblia e adorar a Deus.
Agora, vejamos algumas idéias criativas sobre esse segundo tipo de culto doméstico:

Quando devemos realizar culto doméstico?


É importante escolher uma hora em que todos estão livres.
Depois de uma refeição. Para muitas famílias, após o almoço seria um tempo bom. (E
bom criar o hábito em que todos os membros da família tomem todas as três refeições juntos.
Assim podem ter mais comunhão uns com os outros, criando mais união e amor).
Para algumas famílias, antes de se deitar seria melhor, ou possivelmente ao se levantar,
pela manhã.

Como devemos realizar o culto doméstico?


1. É muito importante que o culto doméstico seja um tempo agradável e interessante para
todos. Os pequenos e os grandes devem GOSTAR desse tempo. Não deve ser pregação,
mas cânticos e instruções bem praticas. O culto domestico varia de acordo com a idade
dos filhos.

2. Quando todos os filhos são pequenos: Carinhos simples e com gestos.


É preferível contar uma historia do Velho ou Novo Testamento em vez de ler trechos
compridos de doutrinas. Pode também usar um livro de historias bíblicas para crianças.
Decorar Salmos e versículos. Tem crianças de menos de três anos de idade que já
decoram salmos inteiros. Exemplos: Salmo 23, João 3.16, João 14.6, Filipenses 4.13, Efésios
2.8-9.
As orações dos pais devem ser simples, curtas e muito práticas. Inicialmente as crianças
podem repetir oraçõezinhas e aos poucos vão aprendendo a orar sozinhas.
Dramatização das histórias bíblicas pelas crianças, também ajuda a ensiná-las e
animá-las. O pai e a mãe e cada criança assume um papel nos dramas.

Quando tem filhos pequenos e grandes.


Quando a idade dos filhos varia muito, é importante ser bem criativo no culto
domestico, para que nem os pequenos nem os grandes fiquem desanimados. Algumas
sugestões:
Cante alguns corinhos para as crianças pequenas e também alguns para os filhos
maiores.
Pode usar a Bíblia, lendo trechos curtos e dando explicações com palavras simples para
que as criancinhas compreendam. Os jovens podem participar lendo e explicando; assim eles
ganham experiência e ficam mais atentos ao que esta sendo feito.
A família deve orar todos os dias. Se tiver muitos filhos, e preferível que se façam
orações curtas.
Cada filho grande pode escolher uma criança e ajudar aquela criança a decorar
versículos, orar ou fazer um drama.

Brincadeiras simples são boas:

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 77


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

ESPADAS - cada filho que souber ler fica com uma Bíblia. O pai fala a referencia de um
versículo e quem achá-lo primeiro pode lê-lo, e assim ganha um ponto. As criancinhas que não
sabem ler vão gostar de assistir e torcer por outro.
DRAMA- alguns podem fazer um drama sem palavras, só com gestos e deixar o resto da
família adivinhar qual é a historia.
PERGUNTAS - o pai pode fazer perguntas da Bíblia. Conforme a família, ela pode ser
dividida em dois times: os rapazes e as moças, ou um filho grande com uma criancinha, e o
time que responder mais perguntas certas ganha.
VERSÍCULOS - uma brincadeira excelente é ver quem lembra mais versículos inteiros,
com o pai apenas dizendo a referencia.
LIVROS DA BÍBLIA- depois que a família decorar a ordem dos livros da Bíblia, pode fazer um
círculo e cada um vai falando em seguida o próximo livro. O que errar sai do circulo, e o ultimo
a errar ganha.

Quando todos os filhos são grandes:


Agora pode usar só a Bíblia. Qualquer tradução. A Bíblia na Linguagem de Hoje e muito
boa. Todo dia pode ser uma pessoa diferente para ler e talvez fazer perguntas para os demais.
Os pais devem incentivar todos a comentarem e discutirem sobre o trecho lido. É bom
escolher um livro da Bíblia, e antes do culto doméstico o pai e a mãe devem estudar o trecho
para aquele dia, preparando perguntas e aplicações práticas.
Se tiver um filho músico, devem incentivá-lo a fazer corinhos, mesmo usando versículos
bíblicos.
Quando cada pessoa orar, deve incluir os planos para o dia ou o dia seguinte, e pedir
direção para ganhar almas para Cristo.
Também é bom incentivar todos a repartirem experiências espirituais e de todo o tipo,
assim unindo mais a família.
Ó, Jesus, ajude cada família a ter o seu culto domestico diariamente!!!

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 78


IGREJA METODISTA INTERNACIONAL

BIBLIOGRAFIA
ABREU FARIA, Cleverson de. Princípios para um namoro cristão.
http://www.netgospel.com.br/php/artigos/view.php?codigo=494&secao = 11 &colunista,46.
Capturado em 23 de agosto de 2007.
BATISTA, Valdir Flora. Senhor" preciso namorar! Ministério Jovens em Cristo: o
evangelho no contexto jovem. In site: http://www.livreemcristo.com.br/ estudo det.cfm?1
D=271. Capturado em 26 agosto de 2007.
BBN RADIO. DEUS — CASAMENTO — IDEIA DELE. O lar cristão. O que e um lar cristão. In
site:
http://www.bbnradio.org/wcm4/portuguesebbnmedia/Portuguese
AChristianHome/tabid/1596/View/Chapter/ltemiD/265/Defauit.aspx
COSTA, Airton Evangelista da. PAIS E FILHOS. In sita: www.palavradaverdade.com
HARRIS, Joshua. EU DISSE ADEUS AO NAMORO. Sao Paulo: Editora Atos. PROJETO
DEMOCRATIZACAO DALEITURA.
HUBER, Melvin Edward. LAR CRISTAO. Santarem: CTL da Igreja da Paz Sede Regional,
2004.
HRUBIK, Rebecca. O ROMANCE REAL. Santarem: CTL da Igreja da Paz Sede Regional,
2004.
IGREJAEM SALVADOR. A Familia: serie conselho de Deus. Agosto de 1995.
KEMP, Jaime. O COMPROMISSO DA ESPERA. Revista Lar Cristao - Ano X - NP 33 —
Editora Sapal.
LA IGLESIA EN BUENOS AIRES. LA FAMILIA. Buenos Aires, Argentina: Editorial Logos.
RIFFE, Ron. Divorcio e Recasamento: Um assunto delicado examinado a luz das
Escrituras. Traducao de Lucia Cortez. In site: http://www.espada.eti.br/p194.asp. Capturado
em 24.08.2007.

CURSO BÁSICO DE LÍDERES - A FAMÍLIA CRISTA 79

Interesses relacionados