Você está na página 1de 71

c c

c c c

Bancos de Dados
A informática é a ciência que estuda a aplicação de ferramentas ou quaisquer outros
meios que facilitem a manipulação dos dados. Com base no princípio do processamento de
dados, podemos dizer que tudo que envolve tarefas como a classificação, organização, cálculo,
visando obter informações mais precisas e compreensíveis pode ser definida como uso da
informática.
Dentro da computação ocorre da mesma maneira. Os programas de computador visam
tornar mais simples, rápidos e precisos o trabalho com a informação. Alguns desses programas
operam com Banco de
Dados.

Chamamos de BANCO DE DADOS uma coleção de dados necessários à existência


de uma organização. Ele pode ser aplicado em várias situações do cotidiano, como uma
empresa que necessita que suas informações sejam organizadas por assunto, de forma que
determinados usuários competentes acessarão somente aquilo que lhe for útil e necessário.
Todos esses dados funcionam de forma integrada, onde o trabalho de um interfere nos dados
apresentados a outro.
O Banco de Dados é o princípio de funcionamento de programas como o Access, o que
comumente causa certa confusão. Usuários inexperientes julgam ser a mesma coisa esses dois
termos distintos. Daí a necessidade de abrir um espaço para essas considerações iniciais.

Sistemas Gerenciadores de Bancos de Dados


Existem programas de computador cuja função é registrar, manipular, manter e
gerenciar as informações contidas em bancos de dados. É o que chamamos de Sistemas
Gerenciadores de Bancos de
Dados, ou simplesmente SGBD.
O Microsoft Office Access 2007 é a mais recente versão de um SGBD da maior
empresa fabricante de softwares do mundo. Integrante do pacote Office, largamente utilizado
em lares, corporações e entidades em geral, o Access tem a vantagem de ser um sistema do tipo
relacional.
Os sistemas desse tipo possuem uma organização mais simples e flexível. Isso ocorre
porque o usuário pode organizar os dados em tabelas diferentes, conforme o assunto, e em
seguida criar relacionamentos ligando essas tabelas. Essa integração possibilita a criação de
bancos de dados complexos, mas ao mesmo tempo fáceis de trabalhar.

Iniciando o Programa
Inicie o Access 2007 clicando no botão iniciar; todos os programas; Microsoft Office
e selecione ‘   
  .

c

c   c 
cc
c

c    c c c c

@ ERF E R R
c
c

c
cc li cc 
cBc c   c cBc   cc li c c c
iiccllc c cBc c   c c lc ci cli ccíc c  tccl c c
i c 
ivc
c

c
c c

c
c  c   
 
 c  c
c

c 

c c c c

c lic ctc c i c c ilc  


ivB   c
lcc ctc c  tci-lcc tc  i c cic c  tccic lc
cBc c   cccc c cli cct
cc
c
c

c
c
 i c c iic c llc  c c lc c ic lic c t
c i c c
ic c lcc c  tc
c
c
c

c
c c 
 
 c  c
c

c    c c c c

c
c

c
 c B  
lc  tccc c cc cicc c
c
à c B  
c cct  c c  c c c   c c tc
c
M c B    F    c  c   c i c tili   c c  c
c

  t  cct  cci c c ltc c i c c
c
 c B       c  tt c it  c i c c  c  l c c
 cc c
ccc  c ci ccjti c i  ctlc c  c
i 
c c   c l c  tc c lt ci
c c  c c i c
tc
c
i  l 

 ctl c
c ti c cc ttc ccc c   cc tic lcc
icc t cjt cttitc cc ic cBc c   cctlc !c
i clc ci c iic c c  c  c c cBc c   c
c
c Clicct
c c cii
c
c

c
c c 
 
 c  c
c

c    c c c c

lic c  
c " c  ic #c ic c ilc$%&c C"c ltc c
c ctlc c R EER R@ c  i c lcctlc
Cic  c it c   c c tlc i   
c 'c   
c 'c
i  EE 
c'c iicc
ctlc ctcc itc ic
c
c
c c
c
c
c
c
c
c
c
(c i c lcc ctlccltcc c cii
c cE iiFlh 
  cctlc ctcc itc ic
c

c
c
) ic c it ci t ccltcclc  cl c c ic cílic c
c  c
c

c
c

c
c c 
 
 c  c
c

c    c c c c

 i c clic c  c lc  clt* cc c  c ctlct c


cCC(ctc cti cc c li* c
c
Ri   l 
c i tc !c  c li c c   c + c c c tlc Cc it c
titc c  i  c c 
c c c tlc !c c t c c c +tc !c
ccilc
cicc cCC(c cccic,  c c,l c ctctc
lc-c  cctlct! c lc ct c cct  c ctl ci  cc cBc
c   c cicctlc tc tclic clc  c+ c
c
E   i Ri  

. c tl  c c c tlc c  c   c +  c !c itc ilc
ci* ctc- cti   c ci t c c   ctc !c  c c c
  c lc ic  lt c c i* c   c c c  c c  i
c i c t c c
li  ccc-c ctc iilt cc  c c ttí ticc
c
Clicc  tc c ic/c
c
#c  c !c itc i l c tc   c i* c c  lc c c c
ti  c c i t c c c jtc c tl c  ic  tc  c c tc iic c
jlc ctlcct+cc itcic
c
c
c
c  c c c c c
c c  c c !c
c c c c c c c c c c
ccccc!c
c
iv lRi  

i+ c c c i tc t- c tic  c c  c t- c  ii c
tc c i c  c c  c   c !c c lic t c c i tc c c
 *c c c li c itic c i c  iic c tic c  c c   c i+c
c ic lli+ c c iíic c iic  c Cli c c  c   c c i tc
iticic  t c
c

c
Xc c tic c l
c c c i tc lic tc c i c  c  c !ll c  c
  c
Xc c lic i c c c i tc lic c c iíic c iic c  jc
 tc cc tccct
c c c cicc cic c ccc
i
c c l
c  j c
Xc c lic t  c  c i t c c c tlc lic c c   c ltc c
icciíic c iicl c c c lc
c

c
c c 
 
 c  c
c
c c c c c

c
cticc l
c ctlciticc  clicclcc  c!ll c c
ctlcClic cc!llc ic c  tc0c 
Cccílic c c  cltctc ci t c ctlctili+ c ct* c
ctlccc ci tc
c
c
c
c
Ei 
Ri 

cli+cclt
c c c c i c   c c ci tc  ii c  c   c
iit  c  iic c tic c  c tc c  c c c ltc c  c c c
iit
clc  cili ccii ct c$- c !cc  c
 c   c c  i   c  iti c  c c  c lt
c   c c t c
 ii c c
  
i c 
c  c tc  c i* c i  c tc
tl c i ttc c  c  c   c c l c   c  c c l c 
c  c
 i   c c lic c  ic c   c tc l c 1c c c   c c   c
R
i c c!citicci 
c c   c cticc
c ct cci tc

E l
i
Ri 

c ltc ttc c i tc c c c 
c c i c  ílc
 -lc lict ccli cc  jccctlc ELc c  
cc citc
c  c c ltc c c lic c ic  c  c   c c c li  c
Cli cc cc clcc 
c
c
liccli c c ic0c/2ccc i c  icctlc ltc
$c   c c ic c ilc c ic t c c  jc ltc lic c
i tcClicc c i c
ci clicci tc  ci cccic
c  c cl
c
c
i Rl Ri  

c 
c c&tc ci tc li c +c c c lc jcti c c cllc
iilc c l c t itc c !     "#i c c 3i 4 c t!c c c
ic  c lc cit c c tc c tc lic c c i ci t c c
 cc 
cR c c"c@iccctl c ctl cRL$% 
tc ic ilc c tc !c  c c "c )ttic c  c li c
c c t
c iitc c c   c ltc c i t c c c "c c  * c c c
cctc
c

c
c c 
 
 c  c
c
c c
c c c

Quando um ou mais registros são recortados ou copiados, a ação de colagem é


imediatamente disponibilizada. "as para colar você precisa informar ao Access em que ponto
deseja fazer isso. Você pode colar o registro copiado ou recortado na linha em branco, no final
da tabela, ou acima de um registro selecionado. Para isso basta selecionar a linha de registro em
branco no final da tabela e clicar no botão colar do menu início ou clicar com o botão direito do
mouse sobre a linha selecionada e selecionar a opção colar.

Localizando Dados

Conforme explicação anterior, quanto maior a tabela, mais difícil de localizar


determinadas informações registradas. Para não precisar sair procurando ³OÎ, correndo o
risco de não encontrar, use a ferramenta de localização de dados.
Quando acionamos esse comando, através do "enu ³IncioÎ, vemos a seguinte caixa de
diálogo

Localizar Neste espaço, digite a palavra ou termo que deseja pesquisar.


Examinar Determine em que campos você quer o Access faça a busca. Você sempre verá
nessa caixa o campo da coluna da tabela que estava ativo no momento que acionou a ferramenta
de localização. Deixando assim mesmo, o Access procurará o termo digitado acima somente
dentro do campo atual. "as você pode determinar que ele faça a pesquisa em toda a tabela, se
não souber exatamente onde está o termo, mudando a seleção nesta caixa.
Coincidir Por padrão veremos Campo Inteiro, que faz com que o Access somente localize os
registros cujo termo pesquisado seja todo o conteúdo de um campo. Por exemplo Para localizar
a palavra freezer, com a opção ³Campo InteiroÎ ativa, o sistema ignoraria qualquer campo
com os termos reezer Vertical, ou reezer Cônsul. Então, para pesquisa mais abrangente,
você poderá alterar este critério, escolhendo por Coincidir ³Qualquer parte do campoÎ ou
apenas ³Incio do campoÎ.
Pesquisar Deixando ativa a opção ³udoÎ o Access faz a busca em todas as direções da tabela.
"as você pode pedir que ele faça a pesquisa somente ³AbaixoÎ ou ³AcimaÎ do registro que
estiver atualmente ativo.
Determinados esses critérios, basta sair pesquisando através de cada clique no botão
³LocalizarÎ.
Substituindo Dados

A ação de Substituir informações é feita associada à tarefa de Localizar, que busca o


termo especificado e o permuta pelo outro que foi determinado. Para realizar esse tipo de
comando, acione a ferramenta através do "enu ³IncioÎ

"c

c   c 
cc
c
c c c c c

#c  c $li+c iitc c lc 5+c c  c  titic c iitc c
lc 6l ic c  c (ic lic c  
c  R E
ER R@c c !c  c tlc tlc c  c Cii ic lic c  
c
.lc tc c  c c c  c  i c lic c  
c , c (c i c
licct
c
 i
ic
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c

l
i"i
Ri  

c  
c c i t c !c itc c  c lc c   c c jc c  c
ticc ci t c jcli t  c lc ci c lc ccci c cc
ti c c clctictccl ii
c  ci t c  c c  iic
tc ctlc c
cltc c c  ci* c
c l iic c lc c   c  iic c tic c c c c t
c   c
4cc ctccl c cc c cc l cc 
c cl i"i &' 
&('cc ccctc
c

c
c

E%ER)@*
c
/7ciccBc c   cccc c ccccE%ER)@ c
c c  tc

!c
c c 
 
 c  c
c
c c
c c c

27. Altere o modo de exibição para ³"odo DesignÎ;


Xc Uma caixa de diálogo irá se abrir perguntando se deseja salvar sua tabela;
Xc Salve com o nome de AIVIDADES ÍSICAS
Xc Em seguida crie os seguintes campos
³Código Do egistro Do ExerccioÎ, ³Data Da GinásticaÎ,
³ipo De ExerccioÎ, ³Aeróbico Ou AnaeróbicoÎ, ³empo ExercitadoÎ, ³Calorias
QueimadasÎ.

Depois de concluir os campos, salve sua tabela e inclua os seguintes registros. Altere a
largura das colunas o quanto for necessário.

37. Selecione o primeiro registro e o exclua.

47. Copie os 4 últimos registros e cole as réplicas no final da tabela.

57. Localize e substitua os seguintes termos, usando as ferramentas do "enu ³IncioÎ

³Localizada´ por ³Ginástica Passi a´


³ orró´ por ³Dança de Salão´

67. Verifique a ortografia dos registros, clicando no botão ³Ortografia e GramáticaÎ no "enu
³IncioÎ.

77. Aplique uma Classificação Crescente na coluna que contém as Calorias queimadas.

87. Inclua mais 3 registros com informações ao seu critério na tabela.

97. Aplique uma Classificação Decrescente na coluna da Data da Ginástica.

107. Salve seu Banco de Dados antes de sair do Access.

Estrutura de uma abela

Até agora procedemos na criação de Tabelas através do auxílio da apostila e de seu


instrutor.
Para recapitular, sabemos que no Access podemos trabalhar de duas maneiras com um
objeto do tipo Tabela no Modo ol a de Dados, usado para inserção, edição e manipulação de
registros, e também o Modo Design, que exibe a tabela com todos os seus campos
detalhadamente.

 c

c   c 
cc
c
c c
c c c

Através do Design de uma abela podemos incluir, excluir e alterar as propriedades de


um campo. Todas as tabelas dos bancos de dados bem planejados têm uma estrutura bem
definida.
Para acessar uma tabela pelo modo Design, siga os seguintes passos

Xc Primeiramente abra o ³Exercício 01Î que está em sua pasta, em seguida abra a
tabela ³ATIVIDADES FÍSICASÎ, depois com a tabela aberta altere o modo de exibição de
³"odo de Exibição de Folha de DadosÎ para ³"odo DesignÎ.

Sua tabela deverá ser exibida da seguinte maneira

Percebese que a estrutura de uma tabela também é muito semelhante ao modo de folha
de dados, que também parece com uma planilha do Excel. A diferença está na posição dos
campos, que ao invés de serem exibidos na parte superior, como identificadores de coluna,
aparecem como registros, um em cada linha.
Cada campo ocupa uma linha. E na parte superior as colunas vêm identificas com a
descrição
Nome do Campo Exibe a descrição do campo que compõe a tabela.
ipo de Dados Coluna onde o usuário determina o formato dos dados que aquele
campo suportará, quando inserir as informações na tabela.
Descrição Espaço opcional para o operador digitar um texto que possa explicar a
função daquele campo. Essa descrição será exibida na Barra de Status da tabela, no modo
folha de dados, quando o campo em questão estiver ativo.
Observe que abaixo dos campos que estão listados, existem linhas em branco. Nelas
você poderá inserir novos campos. O Access permite que você insira no máximo 255 campos
em uma tabela.
Na parte inferior da estrutura, existe uma caixa com mais especificações e propriedades
sobre o campo atualmente ativo. Veremos posteriormente a maneira de trabalhar com ela.

Criando abelas Passo a passo

Além dos campos a serem inseridos devemos planejar os nomes que receberão, qual
formato de dados vão usar, qual a seqüência mais funcional para que possam ser colocados, etc.
Todas essas informações só podem ser determinadas se antes você souber que tabela vai criar.
Como exemplo, ilustraremos a criação de uma AGENDA PESSOAL , para registrar
eletronicamente os dados pessoais e comerciais de seus contatos. Podemos dizer, inicialmente,
que esta tabela deveria possuir os seguintes campos

Código Contato
c

c   c 
cc
c
c c
c c c

Nome Contato
Sobrenome Contato
Endereço esidencial
Endereço Comercial
elefone esidencial
elefone Comercial
Ani ersário

De posse desses dados, criaremos a tabela dentro de um banco de dados já salvo em sua
pasta. Caso o ³Exercício 02Î não esteja aberto abrao.
Clique no menu ³C IA Î e selecione a opção ³TabelaÎ, depois altere o modo de
exibição para ³"odo DesignÎ. Uma caixa de diálogo irá aparecer pedindo o nome da tabela, no
campo nome da tabela digite ³Agenda PessoalÎ e depois clique em ³OKÎ.

Por padrão o cursor já estará piscando na primeira linha de registro de campo, e você
poderá digitar um nome para identificação. Importante saber que o nome de um campo pode ter
até 64 caracteres, permitindo inclusive a inserção de espaços. Porém, quanto mais simples a
descrição do campo for, mais fácil de trabalhar com ele

A
pós
registrar o campo, passe para a próxima coluna teclando ENTE& ou TAB. Nessa próxima etapa,
você vai informar qual o tipo de dado que esse campo irá suportar. Para visualizar as opções
disponibilizadas pelo Access, abra a caixa de listagem através da seta no final do campo

c
c
c
c
c
c
 c

c   c 
cc
c
c c c c c

c
c
c
c
c
c  c  c  l  c c tc c 
  
i c i c
  i c c c i tc c c ttc Cc i c  c ti c c tc icc 0c
l icc ilc c cli c ci tc cctlc) ci  iilitclc
 c cc c ic ctcttc
  c c c ic lc c  iic c  jc c  i
c i c
tl  c c c cc
c
c
c
 c i c   c ic i lc ic c c #c c c jc ti c c
  c i c tc ic c tc c +c c  iilitc c i 
c c t  c c t!c
à    cciclc c c  c cEi lcc R ii lc i cc
tc +c t!c itc c i 
c c   c !i c c t!c  c íl c c
t c  ii c  c c  c   c c jl c  i c i c l c
 i* c
c

c
c
 c  c cl"i lcc R ii lc
cctctc c   c
#c cilí ccti c ,cc ci icicctitc  -. c
c

c
c
5iltc  cc ii
c c  ttc !c i c ccctlc !ct c
i c !c  ic  lic c 
c c  i  c h v ii c ( c tí tic
 ilc tií c c c  c +c c c lc t- c c i tii c l ic c t c c
tlc

c
c
1c c c  c c  ic c  tc titc c ltc !c c ,i c c
  c#
ctticc+ccct  c c   ci i  clc jcl i c
(ttc c !c ii c c 
c c c  c iic " c c  c !c itic
c jcc c cic
c

c
c c 
 
 c  c
c
c c
c c c

Descrição dos Campos

&etornando ao Modo de Exibição de ol a de Dados, veremos a tabela pronta para


receber novos registros. O primeiro campo, Código, estará ativo. Você poderá observar, na
Barra de Status, o texto que foi inserido na Descrição, estrutura da tabela.

Incluindo campos

"uitas vezes, depois da tabela criada, ocorrerá a necessidade de acrescentar campos. As


vezes por esquecimento, outras vezes por ocorrências futuras no uso do banco de dados que irão
requerer essa tarefa.
Xc Para incluir um campo em uma tabela pronta, você deve visualizá la no ³Modo DesignÎ
Xc Em seguida, escolha em que local o novo campo será adicionado. Vamos supor que seja
entre os campos ³elefone ComercialÎ e ³Ani ersárioÎ.
Xc Selecione o campo que fica logo a seguir ao local onde deseja inserir o novo. No
exemplo, o campo ³Ani ersárioÎ.
Xc Clique acima na barra de ferramentas no botão ³Inserir Lin asÎ. Uma nova linha será
aberta. Nela, você define as características do novo campo.

Excluindo Campos

Xc Para remover um campo da estrutura, selecione e tecle DEL.


No exemplo, excluímos os campos de ³Endereço ComercialÎ e ³Telefone
ComercialÎ. Obviamente que os dados inseridos dentro dele são apagados junto,
e não poderão ser recuperados.

Depois de deletar estes campos insira o campo ³elefone CelularÎ logo após o campo
³Ani ersárioÎ. Ao inserir o campo para telefone celular O Access determinou o formato de
dados ³TextoÎ. Porém, os demais telefones que incluímos foram todos do tipo ³NúmeroÎ. Na
verdade, o que ocorre é que um campo de telefone precisa ser preenchido com os dados
adicionais, fora os dados numéricos. Por exemplo Parênteses (¦OOO    ß e
hífen (¦OOO ¦OO ß. Esses caracteres não são interpretados como números, mas
sim como texto. Então, quando você tentar adicionar um número de telefone È 5) 3333-3333,
num dos campos de telefone anteriormente incluídos que receberam o formato de Número, o
Access não irá aceitar, emitindo uma mensagem padrão

c
c

c

c   c 
cc
c
c c
c c c

Essa é apenas uma das muitas situações em que você se acharia na necessidade de
alterar o formato de dados aplicado a um campo. Para fazer isso, no Î"odo DesignÎ posicione!
se na linha de registro que o descreve e altere o formato

Vale lembrar que, a troca do tipo de dados pode acarretar erros na gravação e exclusão
de dados, se já existirem registros gravados. Por exemplo troque o tipo de dados do campo
³Nome ContatoÎ para ³NúmeroÎ, e veja o que acontece ao gravar a tabela

Uma caixa de diálogo se abre alertando sobre a perda de dados. Clique em ³SimÎ para
continuarmos. Logo após aparecerá uma outra caixa de diálogo perguntando se realmente deseja
continuar

Em outras palavras, o Access informaria que a conversão de dados implicaria em perda


de registros, porque os dados inseridos naquele campo estavam em formato ³TextoÎ, e o novo
tipo de dados entra em conflito com o que está gravado lá. Clique em sim e depois altere o
c

c   c 
cc
c
c c c c c

 c cii
c cE+iiFlh   cc cccccc
 c  cci tcc tclcc ccc cttciclí cc
 ci ctt ci i  clc cl ct!c ic lt  c
c

c
c
5li+tctí  c tccttci i clc ct
cicilcltc
 ci* cti cc  tctccc  tcttc
%ltc c c   ic c ltc tc c ti c c   c c  c á c
  c c+cc  i c  tctccc`c
c

c

/ v  l 0   l 

, c  c li+ c c  ttc c l8tc c c tlc jc  c i c c
i c ci c lctc ctl c cccttc ic cctlc
cltcc c cii
c cc  clt* ccc itc c cltc
c c

c

@ iRi  

5iltc  i c cicc icc ttc ctlcc  c+cc c  c
t ccic c c c   cttcii ctc  i c  c ci c
itc i c i l c i  c c  c c  ci* cit c c0lc c  lc c
iil  cc  i cc i
c ct0 c
c
E+i 

/9ciccBc c   cccc c ccccE+i
Mcc c  tcc
:9c Cic c c tlc c   ic c lc c c c c Ri  
E  cc c it c  ccti  c c   c
c
c c 
 
 c  c
c
c c
c c c

Código uncionário ± Numeração Automática


Nome uncionário ± exto
Departamento ± exto
Salário ± Unidade Monetária
Data Admissão ± Data- ora
Vale ransporte ± Sim-Não
Carga Horária Mensal ± Número

Por padrão o Access irá inserir a chave primária no campo ³CódigoÎ, que agora se
chama ³Código uncionárioÎ, mas como foi dito anteriormente podemos alterar a chave
primária de nossas tabelas conforme nossas necessidades.
Depois de criada a tabela, insira os registros abaixo

5º. Acesse o design da tabela e inclua uma Descrição para o campo ³Data de
AdmissãoÎ com o seguinte texto Data do egistro Oficial em Carteira Profissional.
6º. Adicione um novo campo entre Nome do uncionário e Departamento com o
título elefone esidencial, e atribua um formato de texto para este campo.
7º. Inclua no final da tabela um campo com o nome de ³Número da Carteira de
rabal oÎ, e atribua um formato de texto para este campo.
8º. Altere o tipo de dados do campo ³Carga Horária MensalÎ para texto.
9º. Grave as alterações da tabela e retorne para o "odo Folha de Dados. Inclua os dados
dos espaços em branco que foram gerados pela inclusão dos novos campos, nos 4 registros
gravados.
Inclua mais 5 registros ao seu critério e salve as alterações de seu banco de dados.

Propriedades do Campo

Quando exemplificamos a criação de tabelas pelo meio manual, onde tivemos acesso à
estrutura, percebemos que havia uma caixa na parte inferior da lista de campos, cuja
denominação era ³Propriedades do CampoÎ.
As propriedades são características especiais definidas a um item. Nas tabelas do
Access, as propriedades são especificadas para cada um dos campos que formam sua estrutura.
Além disso, a janela que controla as propriedades se modifica de acordo com o ³Tipo de DadoÎ
daquele campo.
Nesta aula, estudaremos as propriedades dos principais tipos de dados.

Propriedades do Campo tipo ³Numeração Automática´

Acessando a estrutura de uma tabela e com um campo do tipo Numeração Automática


ativo, veríamos a seguinte tela de propriedades. As principais características são
c

c   c 
cc
c
c c
c c c

aman o do Campo O Access define o padrão de tamanho ³Inteiro longoÎ para os


campos de numeração automática que foram atribuídos como chave primária da tabela. Esse
padrão é aplicado porque permite um número extenso e sem casas decimais ou números
negativos, que é a melhor opção para campos do tipo ³CódigoÎ.
Legenda Texto que você digita para ser usado como ótulo de identificação para
aquele campo, quando for criado um formulário a partir desta tabela. Se nenhuma legenda é
especificada, no formulário será quando for criado um formulário será exibido o nome do
campo conforme ele foi criado na estrutura. Portanto, é opcional.
Indexado Através desta propriedade você pode definir um índice para um único campo
da tabela. O índice é um recurso que agiliza a pesquisa e classificação em uma tabela, baseada
em valores em valores de chave. O padrão, quando você cria um campo qualquer no Access, é
³NãoÎ. "as quando você transforma um campo em chave primária, é definido o índice com a
opção ³SimÎ, seguida da característica ³Duplicação não autorizadaÎ. É essa característica que
faz com que os dados inseridos no campo Código jamais possam ser repetidos na tabela.
DICA É altamente recomendável que você não altere as propriedades de campo de
chave"primária de uma tabela, pois isso pode comprometer o funcionamento de todo o objeto.

Propriedades do Campo do tipo ³exto´

Os atributos desse tipo de dados trazem mais opções, e você poderá visualizá"las
ativando um campo de formato Texto, na estrutura da tabela. Veremos as mais importantes

aman o do campo Ao contrário de campos numéricos, para textos você informa a


quantidade de caracteres que aquele campo suportará (incluindo os espaçosß. Apesar de um
campo se tipo exto poder abrigar até 255 caracteres, o padrão é que o Access defina o número
255. Entretanto, ocorrerão situações em que será preciso aumentar ou diminuir a quantidade de
caracteres, personalizando de acordo com a função do campo. Por exemplo, para campos usados
"c

c   c 
cc
c
c c
c c c

para inserir nomes completos pode ficar inviável usar o padrão 50 que irá limitar textos grandes.
Já num campo tamanho do campo do tipo texto, digite dentro desta caixa a nova quantidade.
Oequerido Nesta propriedade informamos aos Access se aquele campo é de
preenchimento obrigatório, ou não. Por exemplo você cria um cadastro de clientes e deseja que
seja impossível a pessoa que estiver digitando os registros pular o campo do nome ou do
endereço do cliente. Para isso, bastaria definir a propriedade de Oequerido para ³SimÎ,
escolhendo a opção na seta que fica ao lado.

Quando estivesse no modo ol a de Dados e alguém tentasse concluir um registro sem


informar dados no campo que estava com a propriedade de Oequerido, o Access exibiria a
seguinte mensagem

Valor Padrão É um valor que é automaticamente inserido no registro no "odo de


Folha de Dados. Apesar de exibir esse valor, o Access não vai proibir a mudança de valor na
digitação de registros. Por exemplo, vamos imaginar que você está cadastrando seus contatos
numa tabela de agenda e a grande maioria deles mora na cidade de "aracanaú. Para não ter que
ficar sempre digitando "aracanaú num campo da Cidade, você poderia inserir um valor padrão
para um campo Cidade com o texto mais freqüente. Dessa forma, quando estivesse inserindo os
registros no modo Folha de Dados, só precisaria trocar o valor padrão para os quem morassem
em outro município.
Oegra de Validação A regra de validação vai além do conceito de valor padrão. Nessa
propriedade você especifica um texto ou valor que será obrigatório naquele campo, não
permitindo a inserção de nenhum outro diferente. Exemplo Você cria um campo Nacionalidade
numa tabela, e deseja que nenhuma outra a não ser Brasileira, seja aceita na tabela. Para isso,
bastaria inserir o texto Brasileira dentro do campo da regra de validação. No "odo Folha de
Dados, ao tentar digitar outro texto diferente, o Access emitiria a seguinte mensagem de alerta

exto de Validação Quando inserimos um conteúdo num registro que entra em


conflito com a regra de validação atribuída ao campo, o Access emite uma mensagem de alerta
padrão. Essa mensagem pode ser excessivamente técnica e de difícil compreensão para os
!c

c   c 
cc
c
c c
c c c

usuários leigos. Sendo assim, você pode personalizar esta mensagem criando um ³exto de
ValidaçãoÎ neste campo, que explicaria a regra atribuída.

Esse texto seria exibido no lugar da mensagem padrão de alerta que o Access mostra
quando ocorre o conflito de dados num registro

Propriedades do Campo tipo ³Número´

Ativando um campo desse tipo na estrutura de uma tabela, veríamos as seguintes


propriedades

Formato Você pode definir um formato específico de exibição para os números que
serão digitados naquele campo, no "odo Folha de Dados da tabela. Normalmente esse formato
não é especificado pelo Access, mas você pode escolher uma das opções listadas

Casas Decimais Você pode controlar o número de casas decimais que serão exibidas
nos campos de formato numérico. A opção ³AutomáticoÎ define a quantidade de números

c

c   c 
cc
c
c c
c c c

depois da vírgula de acordo com o tamanho do campo, também especificado na propriedade.


"as você pode dizer exatamente quantas casas decimais deseja exibir, escolhendo na caixa de
listagem

Propriedades do Campo ³Data-Hora´

Campos com formato de dados ³Data-HoraÎ podem receber características especiais


para, dentre outras coisas, facilitar a digitação de informações em seus espaços.

ormato Você pode personalizar o formato de dados desse campo para especificar
exatamente que tipo de informação ele deverá receber. Abrindo a caixa de listagem você
visualizará as diversas opções, aonde cada uma vem com um exemplo para que o usuário
escolha aquela que mais se encaixe naquilo que deseja.

c

c   c 
cc
c
c c
c c c

Máscara de Entrada A função de uma máscara de entrada é definir o padrão de


caracteres, determinando detalhes como quantidade, espaçamento, inclusão de caracteres extras,
etc. Em outras palavras, encarregaria de colocar itens adicionais e limitar quantidades.
Por exemplo, poderíamos aplicar uma máscara para um campo que contivesse uma data.
Poderíamos determinar o número de caracteres desse campo e inserir o separador. Para isso,
bastaria digitar a quantidade de caracteres desse campo e inserir o separador. Para isso, bastaria
digitar a quantidade de caracteres desse campo e inserir o separador. Para isso, bastaria digitar a
quantidade de caracteres padrão usando o número 9 e colocando o separador dentro da
propriedade "áscara de Entrada.

Aplicando essa propriedade e entrando no modo Folha de Dados, você veria o campo da
seguinte maneira conforme abaixo. Bastaria apenas digitar os números nas quantidades
padronizadas.

Existem muitos outros casos que o uso dessa propriedade poderá facilitar o trabalho no
"odo Folha de Dados. Podemos incluir máscaras de entrada para campos de telefone 9999#
9999, e onde mais for necessário, desde que as informações inseridas não entrem em conflito
com o tipo de dados determinado para aquele campo.

Assistente de Pesquisa

Um dos tipos de dados que podem ser utilizados como ferramenta que facilitará a
inserção de informações é o ³Assistente de PesquisaÎ. Através deste tipo de dado, você pode
determinar uma listagem de opções para serem usadas num campo. Por exemplo na tabela de
registro de empregados, o departamento em que cada funcionário trabalha é digitada
manualmente. O usuário pode usar o assistente de pesquisa para determinar quais os
departamentos existentes na empresa. No modo Folha de Dados, o campo abrirá uma listagem
de consulta e você só precisaria escolher o departamento desejado para cada registro.
Ao escolher o tipo de dados ³Assistente de Pesquisa Î visualizamos a seguinte caixa

c

c   c 
cc
c
c c
c c c

A primeira opção refere$se a usar como listagem de pesquisa uma tabela ou consulta
salva no banco de dados. É útil quando você deseja utilizar os dados de uma tabela ou consulta
já gravada como fonte de pesquisa para esse campo. Já a segunda opção desse assistente serve
para que o usuário digite as informações que serão utilizadas. Com essa segunda opção
selecionada, ao Avançar veremos a seguinte tela

Na tabela você digita as informações de pesquisa.

c

c   c 
cc
c
c c
c c c

No último passo, definimos ou aceitamos o rótulo sugerido para o campo e procedemos


com a conclusão. No "odo Folha de Dados percebemos a mudança na aparência do campo que
foi aplicado o assistente de pesquisa

Exercício

1º. Abra o banco de dados Exercício 03 e crie uma nova tabela no "odo Design e insira
os seguintes campos e respectivos tipos de dados.

Código do Cliente (Numeração Automáticaß, Nome do cliente (Textoß, Endereço


Oesidencial (Textoß, Cidade (Textoß, U (Textoß ipo de Oesidência (Textoß, elefone
Oesidencial (Textoß, Data de Nascimento (Data/Horaß

2º. Determine a chave primária para o campo Código do Cliente.

3º. Salve sua tabela com o nome Clientes Ceará.

3º. "ude o tipo de dados do campo ³ipo de OesidênciaÎ para o ³Assistente de


pesquisaÎ e insira as seguintes informações para serem consultadas neste campo Alugada,
Própria, Cedida, Outra .

4º. Diminua o tamanho do campo ³Nome do ClienteÎ para que abrigue 80 caracteres e
o campo ³U Î para 2 caracteres.

5º. Aplique uma propriedade ³OequeridoÎ para o campo ³Nome do ClienteÎ.

6º. Aplique uma Máscara de Entrada para o campo ³elefone OesidencialÎ com 4
caracteres numéricos, um hífen separador e mais 4 caracteres numéricos.

7º. Determine o formato do campo ³Data de NascimentoÎ para Data Abre iada.
Aplique uma máscara também para esse campo com o formato 99/99/0000.

8º. Insira uma propriedade de Valor Padrão com o texto ortaleza para o campo
³CidadeÎ.
c

c   c 
cc
c
c c
c c c

9º. Insira uma Oegra De Validação para o campo ³U Î com o texto CE e determine o
seguinte exto de Validação: Somente Clientes residentes no estado do Ceará.

10º. Determine a seguinte Descrição para o campo ³ipo de Oesidência Î Selecione o


tipo de moradia do cliente .

11º. Salve as alterações feitas na tabela e inclua os registros abaixo

13º. Insira mais 3 registros ao seu critério em sua tabela e em seguida saia do Access
gravando possíveis alterações.

Objeto Formulário

Conforme explicado, o Formulário é um objeto de banco de dados usado principalmente


para inserir e exibir dados. Sua função é praticamente a mesma da tabela, porém os formulários
além de mostrar as informações de uma forma mais atraente e muitas vezes mais simples de
manipular, também permitem a inclusão de botões e comandos que facilitam e tornam mais
interessante e o trabalho com o banco de dados.
Antes de criar um formulário é fundamental que exista uma tabela devidamente gravada
e estruturada. Esta tabela pode conter ou não registros gravados. É comum o usuário criar a
tabela e em seguida criar o formulário, e usar este objeto para começar a inserir as informações.
Pode ocorrer também do formulário ser criado para uma tabela que já contenha registros. Nesse
caso, ele já apresentará estas informações.

Assistente de Criação de ormulário

Para acessar o Assistente, clique no menu ³CriarÎ, selecione a opção ³Mais


ormuláriosÎ e por fim clique sobre ³Assistente de ormulárioÎ.

c

c   c 
cc
c
c c
c c c

A primeira etapa do assistente é destinada à escolha de uma tabela ou consulta do banco


de dados atual que servirá de base para o formulário. Isso é feito no campo ³Tabelas/ConsultasÎ.
Depois de definida, deverão ser escolhidos os campos. Isso ocorre porque nem sempre é
necessário incluir todos os campos de uma tabela num formulário, já que certas informações
podem ficar armazenadas apenas na tabela.
Depois de inseridos os campos, avançamos para a etapa seguinte, destinada a escolha do
layout (modo de exibiçãoß do formulário.

Depois de definir o layout e avançar, trabalharemos o estilo do formulário, incluindo


cores de campos, textos, sombreamentos e planos de fundo. A cada clique num estilo você tem
um exemplo na visualização

c

c   c 
cc
c
c c
c c c

Finalmente, a última etapa consiste na conclusão do formulário, definindo seu nome (
O O  %  ß e escolhendo como deseja exibi&lo se através do modo layout para
exibir e inserir informações ou através de sua estrutura.

Concluindo com a primeira opção selecionada, veremos uma tela parecida com a
seguinte. A variação pode ocorrer de acordo com o layout e o estilo de formulário escolhido

c

c   c 
cc
c
c c
c c c

Para inserir dados num formulário, basta posicionar'se dentro dos campos e
movimentar'se entre eles usando as teclas ENEO ou mesmo AB. Geralmente quando
digitamos dentro do último campo de um registro, tecla ENEO fará com que um novo seja
inserido, mas você pode proceder com a movimentação entre os dados usando os botões de
registro localizados na parte inferior da janela do formulário.

Acessando a Estrutura de um formulário

Acessar a estrutura de um formulário é tão simples quanto realizar a mesma operação


com uma tabela. Se ele estivesse aberto, o usuário pode simplesmente alternar entre os modos
de exibição usando o "enu ³IncioÎ e selecionando a opção ³"odo de exibiçãoÎ

Ao exibir o formulário no "odo Design você irá visualizar a estrutura do formulário da


seguinte maneira

"c

c   c 
cc
c
c c
c c c

Através da estrutura você pode, dentre outras coisas, mover e redimensionar campos,
alterar a formatação, incluir campos, modificar rótulos, inserir botões e comandos, alterar plano
de fundo, etc.

Alterando o Estilo do ormulário

O estilo selecionado na execução do assistente de criação pode ser modificado depois de


o formulário ser concluído. Pelo ³Modo LayoutÎ, clique no item ³Auto ormataçãoÎ que se
encontra no "enu ³ ormatarÎ. No menu que surge, selecione a opção ³Assistente de
Auto ormataçãoÎ, feito isto uma caixa de diálogo irá se abrir

Além de aplicar um estilo, você pode configurar a aplicação do formato. Clicando no


botão ³OpçõesÎ, a caixa de diálogo de ³Auto ormataçãoÎ abre uma are na parte inferior onde
você pode destacar ou desativar pontos onde deseja que as propriedades do estilo escolhido
sejam aplicadas

!c

c   c 
cc
c
c c
c c c

Personalizando a ormatação

"esmo que você aplique um estilo de formato predefinido, poderá ainda pela estrutura
modificar detalhes na formatação do formulário, também através do design.

Selecionando um campo ou rótulo

Para selecionar um campo do formulário do Access, simplesmente clique sobre ele.


Você verá oito quadrados ao redor dele, demonstrando a seleção do item e permitindo também
seu redimensionamento. A partir da seleção, você poderá realizar diversas tarefas com ele.

DICA Você pode usar a tecla SHIFT combinada como clique do mouse para destacar
vários rótulos e campos diferentes do formulário, ao mesmo tempo, permitindo que vcê
modifique suas propriedades de uma só vez.

Barra de ormatação

O exemplo de outros programas do Office, a Barra de Formatação consiste na melhor


maneira de trabalhar com formatação.

Além das áreas já conhecidas que trabalham fontes, tamanhos estilos e alinhamentos,
você verá no final desta barra alguns botões adicionais.

Exerccio

1º. Abra o Banco de Dados Exerccio 03 e crie uma tabela no "odo Design com os
seguintes campos e características
OBS Quando você for inserir a Máscara de Entrada para o campo Data da Consulta
será necessário salvar a tabela, salve com o nome Controle de Consultas.

Campo Tipo de dados Propriedades


Código Do Paciente Numeração Automática Definir como chave primária
Nome Do Paciente Texto Tamanho do campo diminuir para 80 e colocar sim para a
propriedade &equerido
Número Da Carteira Número Colocar sim para a propriedade &equerido

Data Da Consulta Data/Hora Escolher o formato Data Abreviada e inserir uma "áscara
de Entrada 99/99/0000
Hora Da Consulta Data/Hora Escolher o formato Hora Abreviada e inserir uma "áscara
de Entrada 9999
"édico Assistente De Pesquisa Digitar uma tabela com os seguintes valores para serem

 c

c   c 
cc
c
c c
c c c

usados como pesquisa Ana "iranda, Carlos Alencar,


"arília silva, Paulo Benevides, Francisco &odrigues
Especialidade Assistente De Pesquisa Digitar uma tabela com os seguintes valores para serem
usados como pesquisa pediatria, psicologia, clinico geral,
dermatologia, oftalmologia
Atendido Sim/Não
Data Do &etorno Data/Hora Escolher o formato Data Abreviada e inserir uma máscara
de entrada 99/99/000

2º. Salve as alterações feitas na tabela.

3º. Crie um novo formulário através do assistente, seguindo as dicas por etapa

 Etapa Selecione a tabela de ³Controle de ConsultasÎ e inclua todos os campos,


exceto ³CódigoÎ.
2 Etapa Escolha o Layout ³JustificadoÎ
3 Etapa Selecione o estilo ³MetrôÎ
4 Etapa Conclua o Formulário entrando diretamente com informações dentro deles.

4º. Acesse o Layout do formulário e altere o estilo para ³UrbanoÎ.

5º. Selecione os rótulos dos campos ( (  Oß e mude a fonte para ³Arial NarrowÎ,
tamanho 10 aplique um efeito de baixo rele o.

6º. Salve as alterações da estrutura do formulário e entre no Modo ormulário. Insira


os seguintes registros abaixo dentro do ormulário

Consultas

As consultas são objetos usados para exibir, alterar e analisar dados de várias maneiras,
havendo ainda a possibilidade de usar os seus resultados como fontes de registros na geração de
formulários e relatórios. Existem diversos tipos de consultas, mais ou menos complexas, mas a

c

c   c 
cc
c
c c
c c c

mais comum é a do tipo ³SeleçãoÎ, que serve para recuperar dados de uma ou mais tabelas
usando critérios especificados pelo usuário, exibindo os dados na ordem desejada.
A consulta tem a mesma estrutura de dados de uma tabela. A diferença é que elas são
criadas a partir das informações contidas em uma ou mais tabelas, de forma que você pode
filtrar essas informações para selecionar e exibir somente os dados que se encaixem em critérios
específicos, determinados pelo criador da consulta.
As consultas como todos os objetos do Access, podem ser criadas pelo meio manual e
automático. Apesar do assistente ser prático, a criação de uma consulta por sua estrutura pode
conferir um resultado muito mais interessante e preciso.

Estrutura da Consulta

O esquema que representa a estrutura de uma consulta vazia, aberta através do cliques
na opção ³Design da Consulta Î no menu ³CriarÎ, é exemplificado abaixo. Lembre)se que para
criar uma consulta você precisa ter uma tabela gravada no banco de dados.

O que visualizamos é um painel da estrutura da consulta e na frente desse painel, uma


caixa exibindo as tabelas existentes no banco de dados, para que o usuário adicione aquelas que
formarão a consulta que está para ser criada.

Xc Para incluir uma tabela na consulta, simplesmente selecione dentro da caixa


³"ostrar TabelasÎ e clique no botão ³AdicionarÎ. Ela passa a ser exibida dentro do painel da
estrutura e você poderá fechar em seguida a caixa das tabelas.

 c

c   c 
cc
c
c c
c c c

Obviamente, para definir a consulta você precisa ter em mente que dados da tabela de
origem serão selecionados, para serem exibidos no objeto criado. È como ocorre no
planejamento do banco de dados. A partir dessa necessidade, você seleciona os campos e define
os critérios que darão origem a consulta.
Como forma de exemplo, ilustraremos a criação de uma consulta que exibisse todos os
pacientes que tem data de retorno no mês de março. Para essa consulta, os dados que interessam
são dos campos Nome do Paciente, Número da Carteira, Médico, Especialidade e Oetorno.

Xc Para incluir tais campos, simplesmente dê um clique*duplo sobre cada um deles.


Automaticamente eles serão inseridos na parte inferior da janela, chamada ³Grade de DesignÎ,
na ordem com que são clicados.

Limitar Oesultados usando Critérios

c

c   c 
cc
c
c c c c c

c  ltc c ic c  tc  tt c iiic t  c  c   c  c   c


i i  c c tlc c it!ic c iltc c i+c c  c i c  c ;t c c
l
c c ltc  cc!llci1ic
 c it!i c
c i i  c c tc c   * c c i* c t c (i tc
i c  * ctili+  cc ;tc(l c  c cl  cccci c  c
c  ci i  cctcltticc c c  cc!llc
c
c  lc c cti c ctlc c   c  j ci li+c tc
 c c  t c c Cc iic c  ttc c  ltc c  iiic c  c c  t c c
it!ic  c c c tlc c ti c tíl c c c  j c i li+c  c
  t c c tctlci i cc  c ci tcc !llc i1icc tc   c
ctc  t cctlcc c lcM-*M-à**c
# tc c c ltc lc c it cctc ci li+ct  c
c tc c tc c ltc  i c i   tc c ic  c c c #
c ic  ílc
 iicc tc ltc" c icc 
ccliit clc cclc
lc(ct c l cl ccti ctc  c
c(i tc  c  * c cliit
c cl cl c
c
2
lc c  tiic  c i* c ii c tc  c   c c ti  c
lc
lc
2  
lc ( 
c c iltc  c   c c c  t c tc  c
i t cjc c li ccit!ic tic  i cclci
c
c
 li cc!llci1ic c cRctí c
c
c

c
c
l i"i 
c
tc c  ltc c  c c  ic   c iic c l ii
c c  c
  c il ic c c c i c   c B tc  ii- c c !llc l i"i c c
 c  j cc l cc iccc  jcl iic c   c
c

c
c
  

l 
c
%c  c iic c  ttc c  ltc liit c c ii
c c c  ti
c c
ii
c c c ti c  c c  lc c  ltc c iltc c tlc c

c
c c 
 
 c  c
c
c c
c c c

fornecedores, exibindo somente os do Ceará, poderíamos desativar a célula ³MostrarÎ do


campo fornecedor, pois essa identificação poderia ser feita pela gravação do próprio nome da
consulta, que poderia ser salva como ³ ornecedores CearensesÎ.

Gra ando a Consulta

Assim como todos os objetos do Access, qualquer criação ou modificação na estrutura


precisa ser gravada para que tenha efeito. Para isso, clique no comando ³Sal arÎ e defina um
nome de preferência que identifique a função da Consulta.

Abrindo a consulta no modo de exibição de ³ ol a de DadosÎ, o usuário pode conferir


o resultado

Vale ressaltar que os dados inseridos na Tabela que originou a consulta


automaticamente atualizam a mesma, desde que os dados se enquadrem nos critérios
estabelecidos na estrutura.

Algumas Expressões utilizadas em Critérios de Consultas

Expressão &esultado
>234 Para um campo que contivesse quantidades, exibiria somente
números maiores que 234
<1200 Critério que definiria os dados de um campo de quantidade qxibindo
somente números menores que 1200

c

c   c 
cc
c
c c
c c c

>= ÎSilvaÎ Para um campo que contivesse sobrenomes, exibiria todos os nomes
desde Silva até o final do alfabeto.
Entre #02/02/99# E Para um campo de data, exibiria as datas de 2+fev +99 até 1 +dez+99
#01/12/99#
Not ³CearáÎ Para um campo de estados, exibiria os dados de todos os demais
com exceção do Ceará
Not T* Para um campo de texto, mostraria todos os dados cujos nomes não
começam com a letra ³TÎ
In (França, Para um campo de País, exibiria dados referentes a França,
Alemanha, Japãoß Alemanha ou Japão
³"aracanaúÎ Para um campo cidade, exibiria somente dados de "aracanaú
Como ³S*Î Para um campo de nome, exibiria dados somente de textos que
começassem com a letra S
Como ³[A+D]*Î Exibiria dados que começassem com a letra A e fossem até a letra D
³2/2/2000Î Exibiria informações cuja data fosse 2 de fevereiro de 2000
=Data (ß Aplicado em campos de data, exibiria somente registros cuja data
fosse a atual

Exercícios

1º. Abra o Banco de Dados Exercício 03 e crie consulta pela estrutura com as seguintes
características

Xc Adicione a tabela ³Controle de ConsultasÎ.


Xc Adicione os seguintes campos à consulta Código do Paciente, Nome do
Paciente, Número da Carteira, Data da Consulta, "édico, Especialidade.
Xc Desabilite a exibição do campo ³Código do PacienteÎ e também do campo
³Especialidade.
Xc Determine um critério para o campo adequado de forma que a consulta mostre
apenas os atendimentos realizados para a especialidade Psicologia.
Xc Grave a consulta no modo Folha de Dados.

2º. Crie outra consulta ao mesmo banco de dados seguindo as orientações

Xc Adicione a tabela ³Clientes Ceará.


Xc Adicione os campos Código do Cliente, Nome do Cliente, Endereço
&esidencial e Cidade.
Xc Aplique uma classificação crescente para o campo ³Nome do ClienteÎ.
Xc Desabilite a exibição do campo ³CidadeÎ.
Xc Insira um critério para que a consulta mostre somente os clientes residentes na
cidade de Fortaleza.
Xc Grave a consulta com o nome ³Clientes FortalezaÎ.
Xc Visualize a consulta no modo Folha de Dados.

Assistente de Pesquisa A ançado

c

c   c 
cc
c
c c
c c c

O Assistente de Pesquisa Avançado é um tipo de dados que permite ao usuário utilizar


num campo, as informações gravadas numa outra tabela do banco de dados, ou digitadas
diretamente.
Em aulas anteriores, vimos o processo de utilização do Assistente usando a opção de
digitar os dados que seriam usados como opções de seleção no campo. Porém, não fizemos o
processo pelo meio de acesso às tabelas gravadas. Quando usamos esse meio, já estamos
automaticamente criando um Oelacionamento entre as duas tabelas, de forma que as
informações gravadas naquela usada no assistente de pesquisa atualizam imediatamente as
opções de pesquisa no campo da segunda tabela.
Para criar esse processo, primeiro temos que construir a tabela que vai conter os dados
que serão pesquisados. Por exemplo, uma tabela de cadastro de bairros que será usado numa
tabela registro de alunos. Essas tabelas que gravam informações simples, como bairros,
cidades, status, etc. possuem uma estrutura bem simples, geralmente formada por um campo
Código de Numeração Automática (   O ¦  Oß e um campo de identificação
do tipo texto, para os registros.

Na criação estrutura da tabela de cadastro de alunos, seriam criados campos para


armazenar informações variadas, como Código do Aluno, Nome do Aluno, Data de
Nascimento, Endereço Oesidencial, Bairro e elefone. Os tipos de dados e máscaras de
entrada poderiam ser definidos pelos usuários a critério.
No momento de escolher o tipo de dados do campo ³BairroÎ, o usuário escolheria
³Assistente de PesquisaÎ, que abriria a tela já conhecida. A diferença estaria na definição da
primeira etapa do assistente. Ao invés de selecionar a opção para digitar diretamente os valores
desejados, seria selecionado o primeiro item ³Eu quero que a coluna de pesquisa procure os
alores em uma tabela oi consultaÎ.
Avançando dessa forma, o assistente exibiria a janela mostrando as tabelas existentes no
banco de dados, disponibilizadas para criação do formulário.

c

c   c 
cc
c
c c
c c c

A etapa seguinte seria usada para incluir os campos que serão usados pelo assistente de
pesquisa. Geralmente o campo código é inserido porque consiste na coluna que contém a chave
primária.

Avançando o usuário poderia alterar a ordem de classificação desejada para os itens da


caixa de listagem. Nesta etapa também seria possível alterar a ordem de até quatro campos.
Selecionando a ordem crescente para o campo código, clicaríamos em avançar.

"c

c   c 
cc
c
c c
c c c

Avançando, o usuário veria os dados da tabela incluída no assistente. Por padrão, a


coluna chave fica oculta (O  , ß, já que os dados que vão interessar são somente os
registros dos bairros. Essa opção de ocultar ou exibir a coluna chave é feita através de seleção
localizada na parte superior dessa etapa do assistente.

Ao concluir o assistente, será emitida uma mensagem de alerta

Como o método de inclusão do assistente utilizou dados de uma tabela do banco de


dados, foi criado um &elacionamento entre elas, de forma que os dados incluídos em uma,
automaticamente interferem na outra. Por conta disso, o Access sempre pede ao usuário que
!c

c   c 
cc
c
c c
c c c

grave toda e qualquer alteração na tabela antes de efetivar tais relacionamentos. Escolhendo a
opção ³SimÎ, você veria a caixa de gravação de objetos e definiria o nome da tabela.

No modo ³Folha de DadosÎ, os registros seriam inseridos normalmente, onde o campo


bairro abriria uma caixa de consulta para seleção das opções cadastradas na outra tabela.

Lembrando que, sempre que ocorresse a necessidade de incluir mais dados, como um
novo bairro, bastaria acessar a tabela de cadastro deles e incluir um novo registro. Na tabela
relacionada o novo registro seria automaticamente exibido como uma nova opção. Esta é a
vantagem do uso do assistente de pesquisa que ³puxaÎ os dados de uma tabela ou consulta do
banco de dados.

Objeto Oelatório

Um relatório é uma maneira eficaz de apresentar dados em formato impresso. Como


você controla o tamanho e a aparência de tudo em um relatório, é possível exibir as informações
como desejar. Os relatórios são gerados a partir de tabelas ou consultas do Access e assim como
os demais objetos possuem um meio rápido de criação através do assistente específico.

Assistente de Criação de Oelatórios

O assistente de criação de formulários é exibido imediatamente após selecionar a opção


de criação do objeto por meio dele. Sua tela inicial consiste na definição da tabela ou consulta
que irá gerá -lo.
 c

c   c 
cc
c
c c
c c c

A vantagem em escolher os campos que irão gerar o relatório é que assim você pode
solicitar a exibição somente de dados que lhe interessam, como numa filtragem. Para isso, você
precisa ter em mente a exata informação que deseja obter através daquele relatório, e a partir daí
escolher os campos desejados.
Depois de inseridos os devidos campos, definimos na próxima etapa possíveis níveis de
agrupamento para as informações do formulário. Por exemplo critérios de organização
principal e até secundários. Para isto, basta dar um duplo.clique sobre o(sß campo(sß que irá(ãoß
definir o(sß níveis, e estes serão inseridos na parte superior do relatório, na área de visualização.
Como no exemplo abaixo, onde objetivamos a criação de um relatório de aniversariantes
agrupados por data de nascimento. O assistente também entende que este agrupamento, como se
trata de um campo de data, é mais bem efetivado se for por mês, e aplica essa propriedade.

c

c   c 
cc
c
c c
c c c

A etapa seguinte também é opcional. Você pode informar ao assistente que deseja
realizar uma classificação dos dados (Crescente ou Decrescenteß para um ou mais campos,
seguindo a ordem de prioridades das caixas de seleção.

O próximo passo do assistente é para que o usuário defina o layout do relatório. Ou seja,
como as informações serão dispostas pela página. Além disso, escolhemos a orientação do papel
e informamos ao assistente se os tamanhos dos campos deverão ser adaptados para que todos
caibam numa única página, ou desativamos a caixa seletora para que isso não ocorra.

Na etapa seguinte, escolha um estilo de Auto ormatação para o seu relatório. Os


formatos são vários e podem ser automaticamente visualizados mediante um clique. Lembre/se,
porém, que qualquer estilo aplicado pode ser perfeitamente modificado ou trocado pela estrutura
do relatório, depois dele concluído.

 c

c   c 
cc
c
c c
c c c

A última fase é destinada ao processe de conclusão do relatório, onde o usuário define


um nome para ele escolhe o meio que quer trabalhar no ato da conclusão se pela própria
visualização ou pela estrutura. Importante escolha um nome que identifique a função do
relatório, já que ele será exibido como cabeçalho do documento.
Optando pela exibição por visualização dos dados, veremos a seguinte tela

O controle de visualização do relatório pode der feito usando a caixa de ³AjusteÎ, na


parte superior, para que o usuário escolha o percentual de aumento ou redução de visualização
desejado. Um clique dentro da página alterna entre o modo de visualização de página inteira ou
no modo de ampliação dos detalhes do relatório.
Na parte superior da janela você vê o controle de páginas, para que se atualizam nas
próximas ou anteriores, se estas existirem.
Todas as informações incluídas na tabela que originou o relatório, atualizam
automaticamente os dados do mesmo. Os relatórios também podem ser criados a partir de
consultas, obtendo resultados ainda mais critérios em suas visualizações.

Acessando a Estrutura do Oelatório

Abrir um relatório ou alternar para seu modo de design permite a realização de diversas
tarefas de ajuste, redimensionamento ou reposicionamento e inclusão de campos.

Exerccios
1º. Crie um novo banco de dados e grave com o nome Assistência écnica. Dentro
dele, crie duas tabelas no modo Design seguindo as orientações a seguir

abela  ÈGra ar com o nome écnicos)


c

c   c 
cc
c
c c
c c c

Campo ipo de Dados Propriedades


Código Técnico Numeração Automática Definir como chave primária
Nome do Técnico Texto Tamanho do campo diminuir para 30 e colocar
Sim para a propriedade &equerido. Definir
Legenda com texto Técnico.
abela 2 ÈGra ar com o nome Ser iços)
Código do Serviço Numeração Automática Definir como chave primária
Nome do Serviço Texto Tamanho do campo diminuir para 20 e colocar
Sim para a propriedade requerido. Aplicar
Legenda com texto Serviço.

2º. Preencha as duas tabelas recém criadas com os seguintes registros

3º. Crie uma nova tabela gravando com do nome Ordens de Ser iço e criando os
campos conforme as orientações a seguir

Campo ipo de Dados Propriedades


Código da Ordem Numeração Automática Definir como chave primária e colocar uma Legenda no
campo com o texto Nº Ordem
Nome do Cliente Texto Tamanho do campo diminuir para 70 e colocar Sim para a
propriedade &equerido.
Telefone do Cliente Texto Inserir uma máscara de entrada com o formato 999909999
Data da Entrada Data/Hora Formato Data Abreviada e "áscara de entrada 99/99/0000
Técnico Assistente de Pesquisa Usar a opção de escolher os dados de uma tabela já gravada
e incluir os campos da tabela écnicos.
Serviço Assistente de Pesquisa Usar a opção de escolher os dados de uma tabela já gravada
e incluir os campos da tabela Ser iços.
Data da Saída Data/Hora Escolher o formato Data Abreviada e inserir uma máscara
de entrada 99/99/0000
Valor Cobrado Unidade "onetária

4º. Crie um formulário através do assistente incluindo todos os campos da tabela


Ordens de Ser iço e escolhendo o layout ³JustificadoÎ e o estilo ³MetrôÎ e conclua com o
nome Controle de Ser iços. Insira os registros abaixo usando o ormulário recém criado

c

c   c 
cc
c
c c
c c c

5º. Adicione mais 5 registros à vontade, todos com a Data de Entrada do dia de hoje.

6º. Crie uma consulta de acordo com as instruções

Xc Adicione a tabela ³Ordens de Ser içoÎ e inclua os campos Código da Ordem,


Nome do Cliente, elefone do Cliente e Data da Entrada.
Xc Desabilite a exibição do campo ³Data de EntradaÎ.
Xc Crie um critério que filtre somente os serviços com entrada na data atual.
Xc Salve a consulta com o nome ³Ser iços DiáriosÎ

7º. Crie um &elatório através do assistente seguindo as dicas

Xc Crie um relatório usando todos os campos da Consulta ³Ser iços DiáriosÎ.


Xc Determine uma classificação alfabética para o campo ³Nome do ClienteÎ.
Xc Aplique um estilo ³NegritoÎ
Xc Conclua o relatório com o nome Ser iços Diários.

8º. Acesse o formulário Controle de Ser iços e inclua mais 5 registros a critério, todos
com a Data de Entrada de hoje

9º. Verifique se o relatório ³Ser iços DiáriosÎ foi atualizado com as informações
incluídas

Estrutura dos ormulários

Os assistentes são excelentes maneiras de criar objetos no Access. "as trabalhar


corretamente com a estrutura de todos os itens é fundamental no processe de criação e
aperfeiçoamento de um banco de dados. No caso dos formulários, isso se torna ainda mais

c

c   c 
cc
c
c c
c c c

importante. Esse tipo de objeto é muito utilizado para exibir informações de forma atraente e
facilitar a entrada e manipulação de dados. Por isso trabalhar bem sua estrutura é fundamental.
Quando acessamos a estrutura de um formulário, visualizamos uma composição que
pode parecer a princípio um pouco complexa. Na realidade, é bem simples de trabalhar.

Basicamente o que vemos são as áreas de cabeçalho e rodapé do formulário, que são
usadas para inserção de textos ou outros controles que serão exibidos em todos os registros
igualmente, como uma espécie de timbre. Na seção ³Detal eÎ podemos visualizar os controles,
que podem ser acoplados, ou seja, ligados a uma fonte de origem de dados, que é a consulta ou
tabela que originou o objeto, também os não acoplados, que funcionam apenas como caixas de
texto ( O ¦ O¦  OO O     ¦     O  
   O   ß. As réguas vertical e horizontal auxiliam na definição da área
ocupada e posicionamento dos itens.

Editando Oótulos

Os rótulos são controles que identificam os campos, e geralmente seguem o padrão de


identificação determinado na tabela ou consulta que gerou o Formulário. Às vezes a
identificação que esse campo recebe na tabela não é muito funcional ou compreensiva para
aqueles que vão apenas inserir informações no formulário. Nesse case, você pode personalizar
tais rótulos, sem alterar a estrutura da tabela.
Xc Posicione o mouse sobre o rótulo que deseja personalizar o clique uma vez
sobre ele para selecioná1lo. Você verá oito quadrados seletores ao redor do item que agora tem
um destaque em laranja.
Xc Estando selecionado, posicione o mouse novamente dentro da área de edição do
rótulo. O ponteiro assume o formato de cursor ³IÎ. De mais um clique e observe que o campo
entra em formato de edição e você poderá apagar, incluir, etc., digitando um novo texto, por
exemplo.

c

c   c 
cc
c
c c
c c c

Depois de digitar, use ENEO para confirmar.

Oedimensionar Controles Agrupados e Indi iduais

É muito comum ocorrer de um formulário automático, na conclusão, não apresentar


uma disposição agradável e uniforme dos campos dentro da área. Alguns podem ficar com
pouco espaço, outros com excedente desnecessário. Então, você poderá adaptar suas dimensões
da forma que achar melhor.
Xc Para alterar a dimensão de um controle individualmente, clique sobre ele para
selecioná 2lo. Então, use uma das oito alças de redimensionamento. O mouse fica no formato de
seta de duas pontas quando está sobre uma delas. Só será preciso clicar, segurar e arrastar na
direção desejada.

Xc O mais comum é que os controles sejam redimensionados de forma agrupada


tanto o campo quanto o seu rótulo, para que fiquem com o mesmo tamanho. Para não ter o
trabalho de ficar tentando acertar a dimensão correta ³a mãoÎ, você poderá recorrer à seleção
múltipla. Para isso, clique sobre um, segure SHI  e clique sobre o outro. Com ambos
selecionados, basta redimensioná3los.

OBS As alças seletoras ( OO   ß que permitem o dimensionamento


individual dos rótulos só serão habilitadas em alguns tipos de layout. Alguns deles permitirão
apenas alterações em colunas inteiras ou linhas inteiras podendo conter vários rótulos.

Mo endo Controles Agrupados e indi iduais

Xc Para reposicionar um controle individualmente em algum ponto do relatório,


selecione4o primeiro e em seguida leve o ponteiro do mouse para a alça de controle que fica na
parte superior esquerda. Você deverá visualizar uma seta de quatro pontas.
Xc Dessa forma, você poderá clicar segurar e arrastar para onde quiser. O controle
será movido individualmente, sem arrastar qualquer, segurar e arrastar para onde quiser. O
controle será movido individualmente, sem arrastar qualquer outro controle que possa estar
ligado a ele.

c

c   c 
cc
c
c c c c c

c
c
Xc C c i c c c tlc  l c jttc c c tlc c
tlc lic lc c  c i c c c lic  i c  iic c ticc
lc tc c  c c tc c itc li c # c  c lic c c  tc
%cc ctl c  ci  cc ct c
c
C c i c c i c tl c ili c   c c tl c i  c iic
c-c l
c0lti lci ccliccctlc.@Fc  i ctili+cc  c
cit
ccc c cc c cc  ctl c li  c
c
Li    
c
. ci cclic lc i ttcc  c c ttcltc !c
ii c c li tc c   c c tlc c  ltc c iicc jtc  ii c c lc
tc cjlc
c
c  tcli tc!ccc c i c c  c ctlcc ltc c
cc ic  cilí-l c cc i  c ciccclic lc i ttcc

tlc cii
c  tcli tc!cli+ ct! c cclicct
c ccic
cBc c5t c
c

c
c
c
c iic c  c c !c i c lic c lc cli tc c c tc c
tc cc c i
c clicc ltccc ctl c c c ii c
c c c l c 
c i i  c  c 
c  c c l8tc  
c c lic c c
"c
c c 
 
 c  c
c
c c c c c

tt c c i  i
c  ctc -c t
c i
ci ti c  c i c tl c l!c
i c  c c  ic  itc ctlc c  c cc ic c cttci tii c
tc
c

c
c
c
!   lhR 1
c
c i ic l  c c   ! c  c c lic 
c  c iic !c i c
  ic c c c ic i-l c c i c lc c  c t!c c tc iic c  c c
i tiicccCc c  c c tc c tc  lcc c lic c c tc
cic
c

c
c
c
. c ltc c tic c c c   i c c ic tt c t* c c t c
tl cc  i+
cclic
c

c
c
c
 i+ F  
c
c iictl cct cit cc clicc ic  clc
c  c
  c c  i+   F  c jc tlc c i li+
c !c itc lc "c
  ic
c

c
c
c li  3 c tili+c c lic c tlc 
c c lic 1c
ctc cti cti /  ti cc  cclic

c R
l c
ctl ccictt c  iti ccctítlcl cc
i t* c c c lic c ilic c tlc lic  tc tc c  iic c
!c
c c 
 
 c  c
c
c c
c c c

mouse no ponto onde deseja inserir. Então proceda como se desenhasse um retângulo, que
abrigará o texto desejado.

Depois de incluir, digite o conteúdo e use ENEO para confirmar. Os rótulos inseridos
seguirão o mesmo padrão de formatação do estilo dos demais rótulos do formulário.

DICA Quando quiser criar um parágrafo dentro do controle, use a combinação SHI 
ENEO.
Caixa de exto Utilize para exibir, inserir ou editar dados na origem do registro
base de um formulário, exibir os resultados de um cálculo ou aceitar a entrada de um usuário. A
forma de inclusão é semelhante ao de inserção de rótulos.
Grupo de Opções Utilize juntamente com caixas de seleção, botões de opção ou
botões de alternância para exibir um conjunto de valores alternativos. Você pode, por exemplo,
utilizar um grupo de opções para especificar se um pedido será enviado por via aérea, marítima
ou terrestre. Quando você usa essa ferramenta e inclui na área do relatório como se estivesse
desenhando uma figura, é aberto um assistente de configuração que guia o usuário.
Botão de Alternância Utilize como um controle automático acoplado a um campo
Sim-Não em um banco de dados do "icrosoft Access. O botão de alternância é um controle não
acoplado para aceitar a entrada do usuário em uma caixa de diálogo personalizada ou em parte
de um grupo de opções.
Botão de Opção Função idêntica ao de botão de alternância.
Caixa de Seleção "esma utilização dos dois botões anteriores.
Caixa de Combinação Combina os recursos de uma caixa de listagem e de uma
caixa de texto. Você pode digitar algo na caixa de texto ou selecionar uma entrada na caixa de
listagem para adicionar um valor a um campo base. Quando você insere esse tipo de objeto no
formulário, vê a mesma tela do ³Assistente de Pesquisa Î usado nas tabelas, onde pode digitar
diretamente os dados que serão usados como opções na caixa inserida, ou solicitar essas
informações de uma tabela ou consulta.
Caixa de Listagem Semelhante a caixa de combinação, só que exibe uma lista de
valores rolável. Quando um formulário está aberto no modo de formulário, você pode fazer uma
seleção na lista para inserir um valor em um registro novo ou para alterar o valor em um registro
existente. Ao inserir este objeto no formulário será aberto o assistente idêntico ao da caixa de
combinação.
Botão de Comando Podemos inserir botões para executar diversos tipos de ação,
como localizar um registro, imprimir ou aplicar um filtro de formulário, dentre outros. Para
 c

c   c 
cc
c
c c
c c c

incluir um botão de comando, clique nesta ferramenta e depois clique uma vez dentro da área
onde deseja que o botão seja adicionado. Esta ação abrirá o ³Assistente de botão de comandoÎ.
A primeira etapa é para a escolha da ação. Elas são agrupadas em categorias, exibidas
do lado esquerdo da tela. A cada clique numa categoria, você visualiza as ações na listagem à
direita.

Depois de escolher a categoria e a ação desejada, devemos avançar para a etapa


seguinte. Neste passo você dirá ao assistente como deseja que seu botão de comando seja
exibido no formulário se identificado com um texto ( ¦  ¦ O O ß, ou com uma
figura.

O Access tem uma listagem de figuras sugeridas de acordo com a ação a ser criada. "as
o usuário pode usar uma imagem personalizada clicando no botão ³ProcurarÎ e selecionando o
arquivo de imagem que deseja.

c

c   c 
cc
c
c c
c c c

A terceira etapa do assistente é para definição do nome do comando. O Access sugere


um nome com um padrão seqüencial de ³ComandoÎ seguido do número. "as você pode
personalizar com outro texto.

Ao concluir, visualizamos o botão devidamente adicionado, podendo este ser movido,


redimensionado ou excluído.

Imagem Utilize para exibir uma figura estática em um formulário. Ao acionar este
botão e clicar no formulário, será aberta uma caixa de diálogo para seleção de abertura do
arquivo de imagem.
Quadro de objeto não acoplado Utilize par exibir um objeto não acoplado, como
uma planilha do "icrosoft Excel, em um formulário ou relatório. O objeto permanece constante
conforme você se move de registro em registro.
Quadro de objeto acoplado Utilize par exibir objetos OLE, como uma série de
figuras, em um formulário ou relatório. Este controle é para objetos armazenados em um campo
na origem do registro base de um formulário ou relatório. Um objeto diferente é exibido no
formulário ou relatório conforme você se move de registro em registro.

Inserir ou remo er quebra de página Utilize para iniciar uma nova tela em um
formulário, ou uma nova página em um formulário impresso.
 c

c   c 
cc
c
c c c c c

c l
i c( tctc !c  ti c-ci
c c c lic c i c
5 5 6 5 5
c i c i c<Ê  ccÊ c c   cÊ c 7  8 c  c   cc9  c  ßc
%c  c  ic c  iic t c tl c c c tlc ic Clic c c t
c
iitc c  c c tlc ic c  c c  ic c  iic c 0c c i c c
 c  c  i   c c ic li cc c  i   c ctlcic li c
c 
"
li-
4l ictili+c ciic   c ci c cctlcc
cliccltic

c Lih c %c  c   c c li c c lic c ti+c i* c
li  c c  iltc i tt c c c ii ic c  lc c lic c
it c * c
c R5
lctili+c c it c i c c c c jtc c tl c
li  ccti+c   ci tt c
c
! F
li
c
 cc cc c i
c clic
c tc  c  t cct c
ti ticc =ic ctcc +ic cc  iicc tic c cc
 ctilc iitcc c ccc c tc c  c t c(t
cc  clic
cc tc
c

c
c
i   l l 
c

c
c c 
 
 c  c
c
c c
c c c

Você também poderá movimentar controles selecionados usando as setas de


movimentação do teclado, nas 4 direções. O uso destas teclas combinado com a tecla COL
promove uma movimentação mais detalhada, com pequeno deslocamento. Ideal para acertar
posições mais precisas.

Exerccio 0
1º. Acesse o Access e crie um novo banco de dados em branco com o nome
"OTO&>PIDA. Dentro dele, crie duas tabelas com as seguintes características

abela  ÈGra e com o nome Marcas)


Campo ipo de Dados Propriedades
Código da "arca Numeração Automática Chave Primária e Legenda Código
"arca Texto ³SimÎ para &equerido
abela 2 ÈGra e com o nome Vendedores)
Campo ipo de Dados Propriedades
Código do Vendedor Numeração Automática Chave Primária e Legenda Código
Vendedor Texto ³SimÎ para &equerido

2º. Preencha as duas tabelas conforme esquema abaixo

3º. Crie uma outra tabela (*    : OO O á
‘! ß
seguindo as instruções

Campo ipo de Dados Propriedades


Código Numeração Automática Utilize o assistente para que ele busque as informações da
tabela "A&CAS
"arca Assistente de Pesquisa Utilize o assistente para que ele busque as informações da
tabela "arcas
"odelo Texto
Placa Texto Tamanho do campo 7
c

c   c 
cc
c
c c
c c c

Vendedor Assistente de Pesquisa Utilize o assistente para que ele busque as informações da
tabela VENDEDO&ES
Cliente Texto
Parcelas Número
Valor da Parcela Unidade "onetária
Data da Venda Data/Hora Formato Data abreviada e "áscara de entrada 99/99/0000

4º. Crie um formulário através do assistente com as seguintes propriedades

 Etapa Utilize a tabela VENDAS DE MOOS e adicione todos os campos.


2 Etapa Escolha o Layout ³JustificadoÎ.
3 Etapa Escolha o estilo ³UrbanoÎ.
4 Etapa Conclua o formulário com o nome CONOOLE DE VENDAS e entre
diretamente no modo estrutura do formulário.

5º. Na estrutura, realize as seguintes operações

Xc Edite os rótulos dos campos ³Data da VendaÎ para simplesmente ³DataÎ. E


também ³ParcelasÎ para ³Nº Parc.Î.
Xc &edimensione e mova os campos e reduza a área do formulário para que fique o
mais parecido com o esquema da estrutura exemplificado a seguir

Xc Altere a área do Cabeçalho ( O "  ¦ O #; O   O    O $
  Oß para que fique com a altura equivalente a 1cm ( OO O O  O
 O ; O ß.
Xc Altere o &ótulo do cabeçalho de Controle de Vendas para MOOOPIDA.
Formate esse texto com Fonte Arial Black e aman o 2. Além disso, aplique uma cor de
texto Azul Escuro e um efeito de Alto Oele o a esse controle. Depois de formatado,
&edimensione este objeto para que fique com tamanho suficiente somente para abrigar o texto.
Xc Insira três botões de comando na rea do Cabeçal o, logo ao lado do título
inserido, com as funções especificadas abaixo
c

c   c 
cc
c
c c
c c c

º botão Do tipo ³Operações de ormulárioÎ, a ação ³ ec ar ormulárioÎ,


escolhendo a figura ³Sinal de PararÎ.
2º botão Do tipo ³Operações de OegistroÎ, a ação ³Adicionar No o OegistroÎ,
escolhendo a figura ³Ir para No aÎ.
3º botão Do tipo ³Operações de OegistroÎ, a ação ³Excluir OegistroÎ, use a figura da
³LixeiraÎ.

Importante Deixe os botões dispostos uniformemente, e de preferência com a mesma


distância um do outro, na área do cabeçalho.

6º. Salve as alterações na estrutura do formulário.

7º No modo de exibição ³ ormulárioÎ do Formulário insira os registros conforme as


dicas abaixo. Use o botão ³Adicionar OegistroÎ para incluir novos.

8º. Usando os localizadores de registro, movimente<se para o segundo registro e exclua


o mesmo com o botão de Ação inserido.

9º. Insira mais 4 registros ao seu critério e saia do Formulário através do botão de Ação
adequado.

!  

Estrutura dos Oelatórios

Criar um relatório através do assistente é um processo simples, rápido e eficiente. A


exibição dos dados de acordo com as respostas que você dá ao assistente ocorre de maneira
instantânea, se atualizando constantemente mediante a alteração dos dados que o geram. Porém,
assim como ocorre na criação dos formulários, nem sempre o assistente dispõe os campos e
rótulos devidamente. Alguns dados podem não ser totalmente visualizados e outros apresentam
espaço excedente, resultando num relatório visualmente ruim.
Editar estrutura de relatórios significa aperfeiçoar o trabalho do assistente e também
aprender a criar este tipo de objeto de forma manual. As definições de controles e rótulos são
idênticas à abordagem feita sobre a estrutura dos formulários. "as o &elatório pode apresentar
mais seções que o layout de um formulário. Além disso, o usuário deve ter em mente que

c

c   c 
cc
c
c c
c c c

precisa trabalhar com o conceito de Página, dispondo os campos de forma a melhor se


adaptarem a um tipo de papel.
Ao entrar num relatório pela sua estrutura, visualizaremos uma tela parecida com a que
está representada abaixo, podendo haver diferença dependendo do layout e estilo a ele
aplicados

O que visualizamos na estrutura de um relatório é muito semelhante á de um formulário.


Na parte superior temos o título, dentro da área do ³Cabeçal o do OelatórioÎ. Os controles de
identificação de coluna (rótulosß, que ficam dentro da área do ³Cabeçal o da PáginaÎ. Na
seção ³Detal eÎ você vê os controles acoplados aos campos na origem dos registros (tabela ou
consulta que originou o relatórioß. Essa seção também pode apresentar outros controles não
acoplados a nenhuma origem de dados. Logo abaixo temos o ³Oodapé da PáginaÎ que pode
apresentar campos com expressões que o Access usa para transformar em informações válidas
no modo de visualização do relatório ( = %  O OO OO  O  O     O 
¦  O  ¦> O&ß. A área do ³Oodapé do OelatórioÎ pode não apresentar nenhuma
informação, porém pode ser expandida a critério.
Vale salientar que, se seu relatório possuí um layout organizado por agrupamentos de
campos, poderá ver seções extras de Cabeçalho.

Cabeçal os e Oodapés

Num relatório você pode incluir textos adicionais de cabeçalho e rodapé, tanto para cada
página como para todo o documento. O Access separa essas duas áreas, pois um relatório pode
conter várias páginas, e existem informações que interessam somente a cada página específica e
outras que são importantes para o documento inteiro.
O cabeçalho do relatório aparece uma vez no início do documento. Pode ser usado para
itens como logotipos, títulos de relatórios ou datas de impressão. O cabeçalho do relatório é
impresso antes do cabeçalho da página na primeira página do relatório. O rodapé do relatório é a
última seção no design do relatório, mas aparece antes do rodapé da página na ultima página do
relatório impresso.
O cabeçalho da página aparece na parte superior de todas as páginas do relatório. É
utilizado para exibir itens tais como cabeçalhos de coluna. O rodapé da página aparece na parte
inferior de todas as páginas do relatório. É utilizado para exibir itens tais como números de
página.

c

c   c 
cc
c
c c c c c

@l
i  lh
R 1
c
cc tici ccltic lc ttccic  li+ccltic
i cc 
c  c c ti cti c c l cc   !c i c   ic cc
cc  jcilic c itccc
 iic c tic c  c c li c c  c c c c itc c  jc ilic
ccc itcc c cctc c tc tc c  c t c  ccc
lic cc tc cic
c

c
c
. c ltcct
c c ccccilí ccc tic íc  c iic
c tlc c ttc c iitc c t0 c  j c ( c tc c il
c c tl c !c
l tc c  c i tc c lc c  ttc  c li c t! c c ic c
t cc!ci tict!c clti c
c

c
c
ll R1

c
#c  t c c  c li c    c c  c tl c  c c i  c
 i i  c c j t  c i ii lc c c c   c (c c c l
c ic iic  c
c c tl c c l
c 0lti lc !c itc c  i
c c tlc.@Fc c lic c
 c #c ltic c itc c l
c !c c  c " c i tc tc ic tic c
 tci ctl cc ct c< c Êcc c? c c c Êc
c
 c  ßc  c c! c   ctc l* c0lti l c ccic0c
ctl cct ci ctc
Xc c  iic c  c c lc tc tc c c !c c c
i+tlc c  lc c tic c t c c c tc tc  t c c
ic
Xc # tc tc c  ic c lic c c  tc c i
c  c c
tc  c tl c c t c  tc c i c it tc !c c c  c lic
t  c  c tl c c c  c  c c iltc lc li c l
c c
  c c tjtc c  c ( c li c c l
c t!c !c    c lc  tc
 ccicc!c i+tlc
c

"c
c c 
 
 c  c
c
c c c c c

c
c
lt cct
c c ci li+ c ctl ccc  t  c  cc
!c i+tlc  cc l
cl
 c
c

c
c
Xc c li+c l* c   c c !c tilc c  tc  c tl c c
li  c itcc c  ctic ccc c tc c!ccic-c  c
ctlc
c

c
c
EiR
l 
c
 c&tl c ci tii
c  c  c  clti cltc
ci i  ccc
c   lhc  c i c jc c   c c c i
c c c c  ti c
 ccc0ic+c cct  c c i c  iltc  c#c cc
c ltic !c c c ic c c c   c c jc  c tc  c i t c

!c
c c 
 
 c  c
c
c c
c c c

mas brevemente pode ficar cheia de informação. O &elatório vai acompanhar esse
desenvolvimento e atualizar seus dados mediante isto.
O processo de edição dos rótulos é idêntico aos formulários. Os rótulos são as legendas
dos campos e não interferem em qualquer tarefa. Basta selecioná@lo individualmente, clicar
dentro dele para ativar a edição e digitar o conteúdo desejado. Observe que qualquer controle
que está sendo editado tem sua aparência modificada, destacando@se dos demais.

Oecorte, Cópia e Colagem de Controles

Para dispor rótulos em seções diferentes dos locais originais, é necessário executar uma
ação de cópia ou recorte, e em seguida colar na área apropriada. Para copiar ou recortar um
controle, selecioneAo individualmente e use COL + C para cópia, ou COL + X, para recorte.
Os comandos também são acessíveis pelo "enu ³IncioÎ.
Feito o processo, destaque a área onde deseja inserir o controle clicando na borda
horizontal de identificação da mesma (! O O  B %  B     O Oß. Um
clique nesta borda a deixa mais escura que as demais, confirmando a seleção. Estando nessa
condição, cole com o atalho COL + V ou comando do menu ³IncioÎ. Um clique com o botão
direito do mouse abre o Menu Interati o, que também exibirá opção de colagem, caso alguma
cópia ou recorte tiver sido anteriormente realizada.

Lista de Campos

Para ter acesso à lista de campos da origem do formulário (tabela ou consultaß, clique
no botão ³Adicionar Campos ExistentesÎ, no "enu ³DesignÎ.
Acessar a listagem de campos pode ser necessário quando precisamos inserir campos ao
relatório que possam ter sido incorretamente excluídos, ou não tenham sido adicionados na
criação do mesmo. A maneira correta de inserir um campo na lista é idêntica ao processo
demonstrado nos formulários clicar sobre ele dentro da lista, segurar e arrastar para a área do
formulário desejada.

Alin amento de Múltiplos Controles

A ação de dispor controles pode ser muito difícil quando realiza manualmente. Quando
ocorre a necessidade de incluir novos controles a estrutura do formulário isso pode se tornar
ainda mais complicado.
Fica difícil fazer com que os rótulos e caixas de texto fiquem devidamente alinhados
como os demais campos que o assistente organizou de forma precisa.
Por isso, encontramos no "enu ³OrganizarÎ um conjunto de ferramentas para alinhar
precisamente dois ou mais controles selecionados. Por exemplo para alinhar uma série de
rótulos de forma que eles ficassem exatamente na mesma posição horizontal, em relação à
régua. Vejamos o exemplo

 c

c   c 
cc
c
c c
c c c

Xc Primeiro, destacamos todos os controles (no exemplo, somente os rótulos, que


estão desalinhadosß. Essa ação pode ser feita rapidamente pela seleção através da régua vertical.

Depois, clique no "enu ³OrganizarÎ, e procure a ferramenta ³Alin ar parte


superiorÎ. O resultado você confirma no relatório

DICA Quando ajustamos a posição dos controles, a área onde eles se encontram pode
se redimensionar para abrigáClos. Portanto, sempre adapte o tamanho dessas áreas para que elas
não fiquem com espaço excedente.

Existem outras opções de alinhamento neste "enu, como descrevemos a seguir

Alin ar à esquerda  Alinha as extremidades esquerdas dos controles selecionados com


a extremidade esquerda do controle mais à esquerda na seleção.
Alin ar à direita Alinha as extremidades direitas dos controles selecionados com a
extremidade direita do controle mais à direita na seleção.
Alin ar parte inferior Alinha as extremidades inferiores dos controles selecionados
com a extremidade inferior do controle mais abaixo da seleção.
À grade Alinha o canto superior esquerdo de cada controle selecionado, conforme o
ponto mais próximo na grade.

Dependendo dos controles que forem selecionados, algumas opções deste menu podem
ficar desativadas.

Configuração de Página

Os relatórios devem ter uma área restrita às dimensões do papel que vão utilizar. Por
isso, em sua construção ou aperfeiçoamento, é importante determinar qual o tipo de papel em
que o relatório está sendo trabalhado, além de outros detalhes relativos às configurações da
página. Assim, o usuário trabalha em cima de dimensões exatas, trabalhando o documento já
pensando em seu processo de impressão. Uma configuração de página modificada
posteriormente pode desajustar toda a aparência do relatório.
Xc Para acessar as configurações, use o "enu ³Configurar PáginaÎ.

c

c   c 
cc
c
c c
c c c

Para determinar os limites da área editável em relação às extremidades do papel, defina


as ³MargensÎ em milímetros. O usuário também pode realizar ajustes no tamanho e também na
orientação do papel (&etrato ou Paisagemß.
O ideal é que estas características sejam definidas na própria estrutura, mas no modo de
visualização de &elatório também podemos alterar as configurações da página. No entanto, essa
modificação pode criar desajuste na aparência em geral, conforme explicamos. Sendo assim, a
melhor saída mesmo é trabalhar a estrutura do objeto em cima de uma definição.

ipos de Abertura de Banco de Dados

Um banco de dados pode ser aberto de maneiras diferentes. A forma escolhida pode
alterar o funcionamento e realização de tarefas do banco. Essa diferenciação ocorre mediante o
clique no botão ³AbrirÎ, da caixa de diálogo, estando com o banco de dados selecionado.
Podemos observar que ao lado do botão ³AbrirÎ existe uma pequena seta preta apontando para
baixo. Ela traz opções para que o usuário escolha como deseja o banco

Para abrir o banco de dados para acesso compartilhado em um ambiente multiusuário,


de modo que você e outros usuários possam ler e gravar, clique simplesmente em ³AbrirÎ.
Para abrir o banco de dados para acesso somente leitura de modo a poder visualizá Dlo,
mas não editáDlo, clique em ³Abrir como somente leituraÎ.

 c

c   c 
cc
c
c c c c c

ciccc c   cc cl icliccic+l


ivc
cic cc c   c c  c tclitc ct!ci  icc t c
 i ccclicci+l
iv li
 c
c
h B   
c
cc c   c  ccc  c c c ctlc ctc c
i ct c clc i c lc i c c tc cc l ic(c i c lic c
"cF  B   cclicci " h c
c

c
c
c tc c ic  c c iitc c i
c c  c h c c +c c
i
c c cc c6i"i c
c

c
c
c tic íct c +cclc  icttc  ccc c   c ti c
c liit cc  c ctc
c

c
c
iic  c iiic iic ic i  c c t
c 1c c  c c t
c
i i tílc c  c ic  c ctl c cc i c i c clci tc c
cc c   c
c
 B   
c
c c c  c  c c  ti c  c c c c  ic c  c c
i
c c  c ( t c c c ic tc lic c F   B 

c
c c 
 
 c  c
c
c c
c c c

DadosÎ, e escolha a opção ³Descriptografar Banco de DadosÎ. O Access irá solicitar a senha
de acesso anteriormente definida para confirmar a operação

EXEOCICÍO 09

1º. Acesse o Access e acione o seu banco de dados "OTO&>PIDA. Crie uma consulta
pelo modo ³Design da ConsultaÎ, adicionando dentro dela as tabelas Marcas, Vendedores e
Vendas de Motos. Da tabela ³MarcasÎ, adicione somente o campo somente o campo Marca.
Da tabela ³Vendas de MotosÎ, adicione os campos Modelo e Data da Venda. Da tabela
³VendedoresÎ, adicione somente o campo Vendedor.

2º. Ainda na consulta, crie um critério de exibição para o campo ³MarcaÎ de forma que
sejam consultados somente as vendas das motos Honda. Depois, desabilite a exibição do campo
³"arcaÎ.

3º. Grave a consulta com nome Vendas Honda.

4º. Crie um relatório com auxílio do assistente com as seguintes características

aßc Adicionar todos os campos da consulta Vendas Honda.


bßc Exibir dados por Vendas de "otos.
cßc Determinar uma classificação crescente para o campo Data da Venda.
dßc Escolher um layout de ordenação do tipo abela.
eßc Definir o estilo ³EscritórioÎ.
fßc Concluir o relatório com o título Vendas Honda.

5º. Acesse o Design do relatório e faça as seguintes operações

aßc "ude o rótulo Data da Venda para simplesmente Data.


bßc Ajuste os campos para que fiquem dispostos da melhor maneira possível.
cßc Altere o ³OótuloÎ na área do Cabeçal o do Oelatório para o nome
MOOOPIDA. Formate com Fonte a oma, Estilo Negrito, tamanho 4 e cor
de texto Vermel a.
dßc Disponha este rótulo na outra margem da página (à direitaß.
eßc Selecione os controles com o título VENDAS HONDA e MOOOPIDA e alinhe
ambos pela parte superior.

c

c   c 
cc
c
c c
c c c

fßc Configure o papel com margens esquerda e direita de 0,64 centímetros cada, e
escolha o tipo de papel A4.

6º. Salve as alterações do Design e feche somente o banco de dados.

7º. Defina uma senha a critério para o banco de dados recém modificado.

Controles Calculados e Uso de Expressões

Expressões e Controles Calculados

Chamamos de expressão qualquer combinação de operadores matemáticos ou lógicos,


constantes, funções e nomes de campos, controles ou testar dados. Na criação de consultas, por
exemplo, vimos exemplos de expressões definidas como critérios para filtragen de dados, a fim
de obter determinadas informações. Também usamos expressões como regras de validação em
campos de tabelas ou consultas.
Já os controles calculados são controles usados em um formulário ou relat´rio para
exibir o resultado de uma expressão. O resultado é recalculado sempre que ocorre uma alteração
em um dos valores no qual a expressão está baseada.
Em resumo no Access o usuário pode combinar o uso das expressões dentro de
controles para que estes calculem determinadas operações, envolvendo textos, números e a´te
datas. Isso pode ser feito dentro de um formulário ou de um relatório. Existem expressões
simples e outras mais complexas. Tudo depende do nível de desenvolvimento e
profissionalismo do operador.
A maneira mais simples de criar uma expressão é localizar um exemplo que alguma que
tenha objetivo semelhante àquela que você deseja criar. Depois, basta modificáEla para que
atenda a sua necessidade específica.

Expressões Utilizadas em ormulários ou Oelatórios

São várias as expressões aplicadas a estes tipos de objetos. Veja a seguir uma tabela de
expressões simples que podem ser aplicadas em controles calculados de formulários e relatórios.

Expressão unção
=Data(ß Exibe a data atual no formato DD/""/AAAA.
=Agora(ß Exibe a data e a hora atual.
=[Campo1]+[Campo2] Utilize para calcular o somatório de dois campos contendo valores
numéricos.
=[campo1] E[Campo2] Esta expressão resulta na diferença entre dois campos de valores.
=[Campo1]*[Campo2] "ultiplica o valor do Campo1 pelo Campo2.
=[Campo1]/[Campo2] Determina o quociente dos valores dos campos 1 e 2.
=[Campo1]*0,02 Calcula 2% do valor contido no Campo1

Inserindo um Controle Calculado na Seção Detal e de ormulário

Como forma de ilustração, veremos um exemplo de realização de cálculo aritmético


num formulário. O objetivo deste cálculo é determinar o valor total de uma venda, baseado no
c

c   c 
cc
c
c c
c c c

Nº de parcelas e no Valor de cada uma delas. LembreFse que para adicionar qualquer controle
que será exibido individualmente com base em cada registro, este precisará ser inserido na seção
³Detal eÎ.
Xc No Design do Formulário, use a ferramenta ³Caixa de exto e de um clique
numa área da seção Detal e onde o controle será inserido.
Xc Você verá a nova caixa incluída com um rótulo automático. Pode ser preciso
mover um deles, ou ambos, para que não fiquem sobre outros controles. Geralmente o rótulo da
caixa de texto é inserido com a palavra ³extoÎ seguido de um número sequencial. Ele pode ser
editado sem causar nenhum problema.

Xc Para realizar o cálculo desejado, clique dentro do controle ³NãoAcopladoÎ


(caixa de texto inseridaß. Ele entrará no modo de edição. Toda expressão deve iniciar com o
sinal de =.

Xc Digite o restante da expressão. No caso, o cálculo vai multiplicar a quantidade


de parcelas pelo valor de cada uma. Na expressão, você não deve usar o rótulo desses campos
que serão multiplicados, mas sim seu nome original que fica dentro do controle acoplado. Além
disso, cada nome original que fica dentro do controle acoplado. Além disso, cada as expressões.
São eles que confirmam o uso campos do formulário na expressão criada.

A confirmação é feita com a tecla ENEO. No modo Formulário você visualiza a


eficácia da expressão, caso ela resulte no valor desejado.

IMPOOANE Caso seja preciso trabalhar o formato do conteúdo do novo controle,


como no exemplo acima onde o ideal seria que o total da venda fosse apresentado no estilo de
moeda, entre no Design e clique sobre o controle que contém a expressão com o botão direito do
mouse. Escolhendo ³PropriedadesÎ você verá uma caixa com uma série de guias, com campos
e caixas de listagem. Procure a opção ³ ormatoÎ e selecione o que você procura, fechando em
seguida.

c

c   c 
cc
c
c c
c c c

Inserindo um Controle Calculado no Cabeçal o de Um ormulário

Inserindo o controle num cabeçalho ou rodapé de um formulário, ele será exibido como
se fosse um título do objeto. Num layout do tipo ³JustificadoÎ você verá aquele controle em
cada registro, já que cada registro ocupa uma tela exclusiva neste tipo de layout. "as nu design
do tipo ³abelaÎ, você verá o controle uma única vez, no topo do formulário (O% Oß ou no
fim dele (     O¦#ß.
O procedimento de adição é o mesmo. Ou seja, usando a ferramenta ³Caixa de extoÎ.
Depois, só é preciso digitar a expressão desejada.

IMPOOANE O rótulo de um controle pode ser, em certos casos, desnecessário.


Como no exemplo acima onde o que interessa é somente a exibição da data, sem a necessidade
de um rótulo que identifique o campo. Para excluíGlo, selecione Go individualmente e tecle DEL.

No modo Formulário, você confere o resultado.

c

c   c 
cc
c
c c c c c

c
c
@ i
l l
l 
Rl i
c
c c c i ic   * c c lti c !c l tc c  c  c li c
 c !c i c c c  ic ctc i  c c i c  c tl c  cli c t c
Cc c ltic  c   tc i c * c c  c li c  c c i c i ic c
tlccllc c  jci icc 
cc  i ctcctlc cic clc
c 
c itcCcc lcic c ctl c  c  ciccc c
l c c ic ccllcicc 
c tl cctlc ci 
c c 
c
<  c Ê c c c m    Hßc ic  ii c c 
c   lhc c c tlc
ttic ic li c i ii ltc c t c jc c ic i i c c  c 
c
 i cicl c tcctlci ii lcc 
c  lhc  c i cc  c
c  ic ctc  c c itc lc "c @ic cc lc  c c li+ c li c
c c t
c iitc c  c c tc lic c 
c  j c c "c )ttic t+c c
 cl c
c

c
c
i     
c
%i c c !c  ílc  c c  itc  c  i   c  c   c c li c
i c t!c c lti c t! c c  ttc li c c c t
c iitc c  c

cit c c * c  tcic c  i   c   c cc 
c i c ccc
 iccijc  c

"c
c c 
 
 c  c
c
c c
c c c

As opções desta caixa são divididas em guias, agrupadas por assunto. Na guia ³odasÎ
visualize todas as propriedades ao mesmo tempo.

Exerccio 0

1º. Acesse o Access e acione o seu banco de dados MOOOPIDA. Crie uma tabela
com o nome O epresentantes. Os campos serão ³Código do OepresentanteÎ (   ¦
á O
 O O¦¦ O  O ¦  Oß e ³Nome do OepresentanteÎ
(  ¦ I ß. Preencha esta tabela com os nomes de 3 representantes C arles, Nogueira e
Ooberto.

2º. Crie outra tabela com o nome Vendas Consórcios, com os seguintes campos

Campo ipo de Dados Propriedades


Código da Venda Numeração Automática Chave Primária e Legenda Cód.
Data da Venda Data/Hora Formato Data Abreviada, "áscara de Entrada 99/99/0000 e
Legenda Data
"arca da "oto Assistente de Pesquisa Pesquisar os dados a partir dos campos da tabela "arcas e
Legenda "arca
"odelo da "oto Texto Legenda "odelo
Ano da "oto Texto Legenda Ano
Valor da "oto Unidade "onetária Legenda Valor
Quant. De Parcelas Número Legenda Nº de Parcelas
Nome do &epresentante Assistente de Pesquisa Pesquisar os dados a partir dos campos da tabela
&epresentantes e definir Legenda &epresentante

IMPOOANE Depois de criar esta tabela, insira dois registros no modo Design

!c

c   c 
cc
c
c c
c c c

3º. Crie um formulário através do assistente seguindo as instruções

 Etapa Adicione todos os campos da tabela Vendas Consórcios.


2 Etapa Escolha o Layout do tipo abela.
3 Etapa Defina o estilo Urbano.
4 Etapa Conclua o formulário com o nome Vendas de Consórcios e entre no Design.

4º. &edimensione os campos para que fiquem somente com o espaço necessário a
armazenar suficientemente todos os dados e amplie a área de edição do formulário. &ealize
esses processos para que a estrutura fique semelhante ao esquema abaixo representado

Se for preciso, à medida que modifica o tamanho dos campos, fique alternando para o
modo folha de dados para ver se os dois registros digitados estão com as informações sendo
exibidas inteiramente. Sempre que trabalhamos um formulário, é comum ficar verificando a
exibição no modo ormulário.

5º. Inclua um controle de caixa de texto na seção detalhe e recorte somente o rótulo
automático que foi inserido junto com a caixa. N área do ³Cabeçal oÎ, cole esse controle.
Ajuste a posição de ambos para que sigam o alinhamento dos demais itens e amplie a área do
formulário de forma a abrigáJlos corretamente. Esse novo controle deverá ficar ao lado do
último controle do formulário (á   ' ¦  O ß. Caso a área do cabeçalho ou da seção
detalhe seja ampliada na medida da altura devido o local onde os controles foram inseridos, não
se esqueça de ajustar depois para que fiquem na altura que estavam antes.

6º. Edite o rótulo do novo controle para que receba o texto ³V. ParcelaÎ e na caixa de
texto crie uma expressão que calcule o valor da prestação da moto dividindo o Valor da Moto
pela Quantidade de Parcelas. Depois de criar o cálculo, acesse as propriedades do controle
calculado e aplique o formato ³Unidade MonetáriaÎ.

 c

c   c 
cc
c
c c
c c c

DICA Após a criação do cálculo, confira no modo no modo ³`ormulárioÎ se o


resultado da expressão está correto. Ou seja, se calculou corretamente o Valor da Parcela da
moto ( O  ¦   K     K OO'() *+ ß.

7º. Insira um novo controle de caixa de texto que deverá ter o rótulo Comissão. &epita
os processos de ajuste e recorte usados na adição do controle anterior, para que siga os padrões
dos demais campos do formulário. Esse novo controle deverá ficar ao lado do último inserido
(,-O Oß.

8º. Neste novo controle, insira uma expressão que calcule  do Valor da Moto.
Lembre Lse que para calcular percentuais é preciso digitar a numeração decimal correspondente,
e não o número seguido do %. Depois, mude o formato desse controle para Unidade
Monetária.

DICA Verifique no modo ³FormulárioÎ se o novo cálculo foi satisfatório ( O 
¦   M     M OO'(* + ß.

9º. Amplie a área do &odapé para a altura de aproximadamente  cm. Insira um controle
do tipo caixa de texto e exclua o rótulo. Na caixa de texto, insira uma expressão para exibir a
Data e Hora mais atuais.

10º. Finalmente, ajuste a janela do formulário para que fique no tamanho ideal e inclua
mais 5 registros conforme exemplificado abaixo (R % "       ¦  
OO O  ß.

!  

c

c   c 
cc
c