Você está na página 1de 7

A Curva de Phillips

Modificada

Claudio Enrique
Fernando Drevek
Leon Bueno
Leonardo Schmitz
Luiz Fernando Castro
Curva de Phillips
 Entre 1861 e 1957 Willian Phillips demonstrou existir uma correlação
negativa entre taxa de desemprego e as variações da taxa de inflação.

 A curva de Phillips tenta demonstrar uma relação inversamente


proporcional entre a taxa de desemprego e de taxa de inflação.
Curva de Phillips Modificada

 Como a inflação esperada não pode ser observada diretamente, toma-se


a hipótese simplificadora de que a inflação esperada é igual a inflação do
período anterior.
πt - π(t-1) = β1 + β2UNt + ut
πt = índice de preços no período
π(t-1) = índice de preços no período passado
Unt = taxa de desemprego no período t
Ut = termo de erro estocástico

 Essa equação é conhecida como curva de Phillips modificada ou curva


de Phillips com expectativas, para indicar que a inflação do período
anterior representa a inflação esperada, ou ainda como curva
aceleracionista de Phillips, para sugerir que uma taxa de desemprego
baixa provoca um aumento na inflação e consequentemente uma
aceleração na variação dos níveis de preços.
Análise do Exemplo

 A curva de Phillips modificada trabalhada neste exemplo apresenta as


taxas de inflação e desemprego na série histórica 1960-2006.

 Ao se refazer os cálculos presentes no modelo, se chega às mesmas


conclusões: a taxa de desemprego e a taxa de variação da inflação são
inversamente relacionadas, porém, não se trata de uma correlação muito
forte, seu valor é de -0,541262.
Análise do Exemplo
 A reta de regressão linear simples abaixo demonstra a correlação entre os
dados.

f(x) = -0,6373873149x + 3,7723194649


R² = 0,2929644892
6

4
Variação da Taxa de Inflação

0
3,0 4,0 5,0 6,0 7,0 8,0 9,0 10,0 11,0

-2

-4

-6
Taxa de Desemprego (%)
Análise do Exemplo

 A teoria macroeconômica afirma que uma diminuição da taxa de


desemprego abaixo do que seria a natural para aquela economia
acarreta em um aumento inflacionário.
 Para se obter a taxa natural de desemprego é preciso calcular β₁ e β₂ que
representam, respectivamente, a intersecção da reta com o eixo vertical,
e a inclinação da reta (coeficiente angular).

β₁= 3,7723194649 β₂ = -0,6373873149x


Análise do Exemplo

 Calculadas essas duas variáveis se faz necessário dividir β₁ pelo módulo


de β₂, o valor absoluto é uma condição para que não se obtenha uma
taxa natural de desemprego negativa, o que seria impossível se tratando
de uma análise que é também econômica e não somente matemática.

Taxa natural de desemprego = β₁/|β₂|


3,7723194649 / 0,6373873149 = 5,9184%