Você está na página 1de 4

MENTO NORMAL EUNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUI

CURSO DE MEDICINA
36ª TURMA
PAULO HENRIQUE SPINDOLA SILVA
PUERICULTURA
CRESCIMENTO NORMAL E PATOLOGICO.

É preciso estabalecer objetivamente se o crescimento da criança esta sendo saudavel ou não. Temos
que ter em mente que o crescimento é diferenciado, quanto ao ritimo e velocidade e são proprios de
cada organismo. existe, portanto, fatores intrinsecos ligados a carga genetica e funcionamento
hormonal e fatores extrinsecos - alimentação - quantidade, qualidade, o ambiente em que vive,até
mesmo possibilidade de acompanhamento médico.
O crescimento nunca é linear, tem momentos de aceleração e desaceleração. Em velocidade
aumentada, até os 2 anos de vida, quando somos lactentes. e depois, na puberdade, são os dois
periodos criticos, quando a criança deve receber alimentação saudável. Nos dois primeiros anos de
vida, a criança pega peso rapido e cresce rapido. 1º ano de vida,cresce cerca de 25cm por ano. por
outro lado, tambem neste periodo ganha peso rapidamente, podendo, no 1ª ano, chegar até a triplicar
o seu peso. é o maior estirao que temos. o 2 estira é o da puberdade, com nova aceleração.
Alguns componentes excluídos, como cabeça e cerebro tem crescimento progressivo, devido a
multiplicação neuronal. o ritimo de crescimento do sistema nervoso que se estagna na puberdade. da
mesma forma quanto a funcao reprodutiva. os orgaos reprodutores ficam silenciosos ate a puberdade,
e nela ocorre uma reproducao das celulas com rapido crescimento dos orgaos reprodutivos. logo,
crescimento esta relacionado a multiplicação de celulas. para que estas celulas crescam da melhor
forma possivel, precisamos de atividade hormonal adequada, com destaque para o IGF1 -
Somatodestina. ela so nao atua, precisa de proteina carreadora, para que do local que el liberada
atinha os orgaos alvos. tambem teremos o hormonio do crescimento que permitira uma melhor
diferenciação celular. logo, quando tem integracao destes sistemas, podera haver dificuldade. como
desnutricao, hipotireoidismo. logo se houver alguma patologia que dificulta a liberacao dos hormonios
vai impedir o correto desenvolvimento. os hormonios tireoidianos com o hormonio do crescimento.
outros, hormonios esteroidais, se alternativamente, pode estimular o correto desenvolvimento, se for
cronicamente liberado, pode causar feedback negativo. Ex. tratamento a base de uso continuo de
corticosteroide, pode gerar uma estagnação do crescimento.
quais paramentros pra dizer que cresceu ? altura? em pediatria crescer envolve nao so altura, como
ganho de peso e perimetro cefalico. sao medidas fundamentais na avaliacao do crescimento da pesa.
clinicamente isso se traduz com aumento de massa,a umento de altura em determinado intevalo de
tempo. se baseiam em quantos kg ganhoui por ano, 6 meses, quantos cm, em determinado intervalo
de tempo. é rpeciso enfatizar, nos priemrios ddois anos de vida, as caracteristicas de crescimento
ainda sao muito decorrentes do que recebemos durante a gestacao, a criança tem uma boa reserva,
que sera traduzidas nos dois anos iniciais. ja se prematura, nao tera as mesma condicões. mesmo que
nasceu de 9 meses, mas a mae teve complicacoes durante A GRAVIDEZ, infecoes, pressao alta,
etc...a criança deixou de receber uma serie de nutriente, e entao mesmo qe tenha nascido a termo,
podera nascer com menos peso e menos estatura. apos os dois primerios anos de vida, a tendencia
natural é falar o peso da genetica, começamos a nos aproximas do perfil de nossa familia, influencia
da nossa carga genetica.
variaveis que levamos em consideração no crescimento da criança e adolescente: peso, estatura e
perimentro cefalico, sao medidas de avaliacao da criança e adolescente. se encontram dentro do
cartao de vacina da criança. existe o espaçlo para registro do peso, estatura e perimetro cefalico, para
monitorar o crescimento. para que possa adotar intervencoes quando ocorrer algo distoanete do
previsto, garantindo o crescimento adequado.
peso é o que mais facilmente se consegue aferir: balanças, pode ser ate as balanas de sacolinhas,
temos balanças com plataforma digital. importante é registrar o peso. o peso é sensivel a variacoes do
dia a dia , dias em que não coma direito, quando tem nascimento de dentes que dificulta a
alimentação, criança com diarreia.
altura é medica mais constante que o peso. estatura é indicador mais estavel, e, portanto, de
eventuais danos cronicos que a criança possa estar recebendo.
outro é perimetro cefalico,r elacionado ao ritimo de expansao do sistema nervoso central. a
multiplicação celular é gridantemente alta, nos dois primeiros anos de vida, que ele tem mais
plasticidade. é preciso medir, pra saber se a fontanela nao fecou rapida de mais,se o cerebro nao esta
crescendo rapido de mais. perimetro encefalico é registrado até o 2º anos, depois como a velocidade é
mais constante, não precisa medir. mas peso e estatura deve ser registrada obrigatoriamente em toda
consulta que envolve criança.
como coletar medicao adequada? balanças digitais, balanças manuais. se a criança ja fica ereta, usa a
balança de plataforma, digital ou manual. existem erros na afericao. por exemplo. a que tem menos de
2 anos é medida em regua na posicao horizonta, do polo cefalico a regiao calcânea. na que ja fica em
posição ereta, fica de frente olhando ao observador, distendita, sem interferir na leitura
perimetro cefalico aferido com fita metrica, pelas regiões mais protuberantes da regiao cranial. obs:
sempre considerar a possibilidade de erro quando leitura muito distoante ( esqueceu de tirar oura pra
pesar, caçacados pra medir).

2. Curvas de crescimento.

De posse destes numeros, temos que trabalhar com a curva de crescimento. sao usadas desde o
inicio do sec. XX. Teremos o perfil que mais se repete e situacoes destoantes para mais e para
menos. intencao e estabelecer um perfil , padrao de crescimento por faixa etaria, e considerar como
sendo um valor de normaliade. para cada idade, cada sexo, vai existir um padrao diferenciado.
meninos e meninas crescem diferente pela influencia fisiologica, hormonios sexuais, etc..
os padroes mais recentes são o inicio do ano de 2000, que estao nas cadernetas das crianças.
existem parametros por idade e sexo, diferenciados. meninos crescem diferentes de meninas. as
curvas são projecões. sera se posso usar curvas dos anos 70 para as crianças atuais? sera se
influencias ambientais, a alimentação que ela recebe não tem influencia significativa?

esses modelos não sao ideais, mas sao o mais proximo que possuimos. temos criticas, por exemplo,
sera se a criança sueca cresce igual às da brasileira? as curvas que OMS divulgou em 2006,
envolveu crianças de diferentes regioes e continentes, e chegou-se a conclusao que independente da
etnia,s e oferecidas as melhroes condicoes , elas crescerao de maneira igual ou muito semelhante.
como interpretar as curvas: percentis.
a criança se encontra no percentil 90 do peso - o peso dela é superior a 90% do peso de outras
crianças;
se a criança tem estatura no percentil 30 estatura dela é superior a 30% das demais crianças na
mesma faixa etaria e peso.
score Z ou desvio padrao - dispersao que existe em torno da media. sao as situacoes extremas que
fogem ao valor considerado da media, seja inferiormente ou superiormente. ( se na turma a média de
altura é 1,70, quem tem um 1,50 ou 1, 90
se você diz que tem -2 desvio padrão - equivale a percentil 3 (valores mais baixos de uma curva)
se tem mais 2 desvio padrão está mais próximo percentil 97.(valores mais altos de uma curva, relativo
a um grupo.)
com base nessas curvas, podemos estabelecer primeiro diagnostico quanto ao peso.
eutrofica - peso considerado dentro da normalidade;
baixo peso - esta abaixo do percentil 3;
peso elevado - acima do percentil 97;
estas curvas estao no interior do cartão de vacinação. a linha verde é o percentil 50, com 0 desvio
padrao ( mais comum, pra criança de determinada idade e sexo). se ela se encontrabaixo da linha
vermelha, esta nos percentis mais inferiores, consideradas de baixo peso. se por outro lado, esta
acima do percentil 97, acima da linha vermelha, então ela tem um peso elevado aquela faixa etaria,
comparada com outras crianças da mesma idade. é preciso cruzar os dados: 1ano-10kg, na curava
esta no percentil 50. se 1 ano = 9kg. tem que observar nao apenas um dado isolado, é preciso
construir a curva da criança, a partir de diversas afericoes, que irao indicar se ela esta em um ritmo
constante ascedente ou se esta em extremos. teremos as curvas para o sexo masculino e sexo
femenino. tem curvas no site no MS e OMS.
outro parametro de crescimento: estatura. para dizer se tem baixa ou alta estatura, teremos que nos
basear tambem nos valores das curvas, estabelecidas de acordo com o sexo e a faixa etaria. consulta
a consulta, faremos a afericao e tentaremos verificar se o ganho de estatura está dentro da
normalidade. na infancia, a criança em geral ganha ate 5 ou 6 cm por ano. na puberdade, até 12cm
por ano. então, se tivermos uma criança abaixo de - 2 desvio padrao, tem baixa estatutra. e +2 desvio
padrao, teremos uma alta estatura. se tem baixa estatura, qual o motivo?
quanto ao perimetro cefalico, temos a microcefalia e macrocefalia.
na microcefalia alem da zica, muitas outras afecoes podem provocar microcefalia. pra estabelecer que
uma crianca tem microcefalia, perimetro cefalico abaixo de -3 e macro cefalia acima do percentil 97
as curvas devem ser registradas ate os dois anos de vida.
avaliação do estado nutricional
desnutrição - IMC abaixo de PERCENTIL 3
obesidade - IMC ACIMA DO PERCENTIL 97

na criança diferente do adulto, o IMC sofre oscilações. um IMC que no adulto indica magreza, na
criança pode indicar hipertrofia.

desnutrição - IMC abaixo de PERCENTIL 3


obesidade - IMC ACIMA DO PERCENTIL 97
nos dois casos precisa de intervencao. se estao entre 3 ou 97, é preciso verificar se estao
ascendente, descendente ou estagnada. se esta horizontal, estagnada, tambem precisa de
intervencao. se esta descendente, preciso ficar alerta. so estara satisfatorio, se estiver no sentido
ascendente.

3. Estimativas

uma crinça de 9 meses de gestao, tem peso habitual saudavel, entre 3-3,5kg. ao nascer perde
algumas gramas e depois recupera. nos primeiros 10 dias se ela nao recuperar o que tinha ao nascer,
é preciso fazer intervencao.
primeiro trimestre - 700 g/mes ao final= 2 kg ao menos
segundo trimestre - 600g/mes , e ao final 1,5kg
terceiro trimestre - crescimento dos dentes, experimentando novos alimentos( deixa aleitamento
materno exclusivo, ganha menos peso) = 500g/mes = 1,5kg/mes
quarto trimestre - ganha ao final 1kg. entao uma criança que realmente ganha peso.

a criança quando completa um ano é pra ter triplicado o peso que tinha ao nascer. por exemplo.
nasceu com 2,5 kg, com um ano, deve ter ao menos 7,5 kg ( crescido bem, pelo menos), para um
comportamento saudável. por oturo lado, para a criança prematura, nao é exigivel mesmo ritimo de
velocidade e crescimento. é preciso levar em consideracao a correcao da idade gestacional. é preciso
calcular com base na idade que ela teria se nascido na data prevista, e nao na que o calendario
marcou. se antecipou 4 semanas, tem que considerar esse mesmo periodo na analise da curva.
uma crinça que nasceu gigle (?) ela permaneca no percentil superior nos primeiros dois anos de vida.
mas apos isso, ela desacelera. ela nasceu muito acima do que os bebes peso normal. muito provavel
graças a transferencia de hormonios da mae, que teve diabete gestacional.

durante o 2 ano de vida ela continua ganhando peso, so que mais lentamente. ai ela ja vai demorar
um ano inteiro, por exemplo, para ganhar 2kg.

de 9 meses, ela nasce em media com 50 cm, e vai ganhar 25cm ao longo do primeiro ano de vida, que
nao vai se repetir nos anos seguintes. vai haver estagnacao, continua crescendo num ritmo mais
lento., ai so acelera quando tiver entrando na puberdade. não é por outro lado, um modelo rigido. tem
fatores intrinsecos, mas tambem temos fatores extrinsecos, ambientais, externos, que se somam a
carga genetica. a estatura é então, uma aproximacao estimada da estatura que a criança pode vir a
atingir, podendo haver variacoes. sofrem interferencias da altura do pai e da mae. ajuda em parte, mas
nao é medida rigida.

perimetro cefalico, também conseguimos prever a velocidade de crescimento do PC mes a mes. se de


9 meses, e comum entre 34 e 35 cm, essa medida pode ser um pouco menor oumaior, mas
continuamente. depois dos dois primeiros anos, so medimos em casos excepcionais.
quais os diagnósticos?
se tem peso, estatura e perimetro cefalico dentro da normalidade, ela é considerada eutrofica. pode
ter ainda baixo peso ou peso elevado. baixa estatura ou estatura elevada, microencefalico, ou
macrocefalia. em relacao a condicao nutricional ?desnutricao ou obesidade. estes sao os diagnosticos
relacionados ao crescimento do individuo.

4 anos e 11 meses,sexo feminino, parto vaginal, a termo, pesando, 2,950 g,49 cm e 35 cm de


perimetro cefalico, mae com pre natal com meses, 5 consultas, 14kg e 200 g e 100 cm.

4 anos e 11 meses.
peso = 2950
altura = 100 cm
IMC = p/h2 = 14,2

2013 = 4 meses

obesidade, constipação, alergias alimentares, colicas.


consumindo muito carboidrato pode haver repercussao de obesidade, sobrepeso.

31 de maio de 2013 - 7 meses.

Diarréia.
repercussao no peso da criança.