Você está na página 1de 2

Caso clinico de Insuficiência Cardíaca

Paciente de 43 anos, sexo masculino, procura o ambulatório para avaliação de dor precordial. Refere que iniciou quadro de dor torácica esforço induzida, há cinco anos, inicialmente aos médios esforços, apresentando piora progressiva para pequenos esforços(CCS III). A dor apresenta uma duração de aproximadamente 5 minutos, com alivio da sintomatologia em repouso. Relata ainda palpitações de ocorrência esporádica, não associadas à atividade física. Nega dispnéia e síncope, além de hipertensão arterial sistêmica (HAS), diabetes melitus(DM), dislipidemia(DLP) e tabagismo, assim como história familiar de doença cardiovascular e morte súbita.

Ao exame, apresentava-se com ritmo cardíaco regular em três tempos, com presença de quarta bulha(B4), pressão arterial de 110×80 mmHg e frequência cardíaca de 64 batimentos por minuto. ECG: ritmo sinusal com alterações da repolarização ventricular com inversão de onda T maior que 10 mm e critérios para hipertrofia ventricular esquerda (HVE).

Devido ao quadro clínico do paciente associado às alterações eletrocardiográficas foi solicitada cintilografia miocárdica para pesquisa de isquemia miocardica e ecocardiograma para avaliação estrutural cardíaca.

No Ecocardiograma transtorácico foram evidenciados diâmetros cavitários preservados, ventrículo esquerdo com fração de ejeção (Teicholz) de 76% e espessura parietal aumentada em todo o ventrículo, porém mais acentuadamente nas porções apicais.

Na Cintilografia Miocárdica de repouso e esforço, que foi interrompida por dor precordial típica, evidenciou-se distribuição homogênea do radiotraçador no ventrículo esquerdo, além de hipertrofia ventricular esquerda predominante na região apical. Nota-se o sinal do “solar polar map” no mapa polar.

Diagnosticado com Insuficiência cardíaca crônica, nível 3.

Exames laboratoriais:

Cratinina sérica 0,9mg /dl

Ureia- 47mg/dl

Glicose 89mh/dl

Colesterol Total 210mg /dl

Triglicerídeos 227 mg/dl

HDL- 44mg/dl

VLDL 67mg/dl

LDL 190mg/dl

Proteina C reativa 36mg/dl

Calcio 7,1mg/dl

Ácido úrico 10mg/dl

Magnésio -1,8mg/dl

TGP 72mg/dl

TGO- 88mg/dl

GGT- 45mg/dl

FA ( fosfatase alcalina)- 80mg/dl

Avaliação antopométrica :

Peso usual 73kg relata peso associado ao início de sintomas.

Peso atual 56kg

Altura- 1,76m

PCT- 18mm

PCB- 15mm

PCS- 12mm

PCSI 14mm

Circunferência abdominal 68cm

Circunferência da cintura 65cm

Circunferência do quadril 90cm

Circunferência do braço 18cm

Circunferência da panturrilha 22cm

Medicamentos utilizados:

Hidroclorotiazida

Enalapril

Losartana,

Digoxina

Carvedilol. Anamnese alimentar: Paciente relata fazer

3 refeições aos dia:

Desjejum 5:00h café com leite copo americano de 200ml

Almoço 11:30 a 12:00 arroz, feijão, farofa ou macarrão, carne vermelha ( sempre). Sempre ingere alimentos com água, não relata a quantidade de comida, diz que come

3 pratos fundos de comidas com um copo de

300ml de água. Após o almoço toma de 3 a 4 copo de suco diluído em pó.

Jantar 20:00h igual ao almoço relata não comer nada a tarde, somente café nos horários em que consegue no copo americano de 200ml.

Trabalhava como mecânico e atualmente, está na administração da oficina. Ingere as refeições em casa Usa gordura de porco nas preparações. Não ingere fruta. Não bebe água regularmente, segundo relado 2 copos ao dia de 200ml.

Faça

solicitação:

o

caso

clinico

de

acordo

com

a

a- Defina Insuficiência cardíaca e as principais consequências? b- Fala analise dos exames laboratoriais. c- Faça o VET e distribuição de macronutrientes.

d- Faça a interação droga nutrientes e associe com o plano alimentar.

e- Faça avaliação nutricional e

classifique o estado nutricional, com % de perda de peso, analise de todos os dados e % de gordura corporal.

f- De acordo com os dados descritos e a interpretação patológica, faça o plano alimentar com frequência, consistência, volume hídrico, temperatura, digestibilidade, de acordo com o VET e distribuição de

macro e micronutrientes como:

cálcio, potássio, sódio, magnésio, zinco, vitamina C e B12.

g- O plano deverá conter todos os alimentos associados a orientação nutricional para o paciente de acordo com a patologia e quadro patológico.

Boa Sorte!