Você está na página 1de 106

HEITOR VILLA-LOBOS

para a Educação Artística e Musical

Estudo folclórico-111usical

l°VOLUME
1° CADERNO
HEITOR VILLA-LOBOS

para a Educação Artística e Musical

Estudo folclórico-nlusical

l°VOLUME
1° CADERNO

Manoel Aranha Corrêa do Lago


Sérgio Barboza
Maria Clara Barbosa

Rio de Janeiro
2009

fÜiiãite
MINISTÉRIO DA CULTURA
PRESIDENTE DA REPÚBLICA ACADEMIA BRASILEIRA DE MÚSICA
Luiz Inácio Lula da Silva
PRESIDENTE
Ricardo Tacuchian
MINISTRO DA CULTURA
Juca Ferreira VICE-PRESIDENTE
Turíbio Santos
FUNDAÇÃO NACIONAL DE ARTES 12
SECRETÁRIO
FUNARTE Roberto Duarte
PRESIDENTE 2 2 SECRETÁRIO
Sérgio Mamberti VilSCO Mariz
DIRETORA EXECUTIVA 12
TESOUREIRO
Myrian Lewin Emm1Í Aguiar
DIRETOR DO CENTRO DA MÚSICA 2 2 TESOUREIRO
Cacá Machado Jocy de Oliveira
DIRETOR DO CENTRO DE PROGRAMAS INTEGRADOS
Tadeu Di Pietro

FICHA TÉCNICA

EDITORAÇÃO ELETRÔNICA DAS PARTITURAS GERÊNCIA DE EDIÇÕES / CENTRO DE PROGRAMAS


Sérgio Barboza/Maria Clara Barbosa INTEGRADOS - FUNARTE
Maristela Rangel
COORDENAÇÃO EDITORIAL
João Carlos Guimarães
Valéria Peixoto
José Carlos Martins
ACOMPANHAMENTO DE PRODUÇÃO Sue/en Teixeira
Oficina Coral Simone Muniz
REVISÃO COORDENAÇÃO DE MÚSICA ERUDITA / CENTRO
Regina Laginestra / Valéria Peixoto DA MÚSICA - FUNARTE
Flávio Silva
CAPA E PROJETO GRÁFICO
Maria José de Queiroz Ferreira
FatimaAgra
DIAG RAMAÇÃO
FA Editoração Eletr8nica
Simone Ranna

FICHA CATALOGRÁFICA
V761g

Villa-Lobos, Heitor, 1887-1959.


Guia prático para a educação artística e musical,
1. volume : 1. caderno : estudo folclórico musical
/ Heitor Villa-Lobos ; [textos e pesquisa]: Mano-
el Aranha Corrêa do Lago, Sérgio Barboza, Maria
Clara Barbosa ; organização editorial: Valéria Pei-
xoto. - Rio de Janeiro :ABM : FUNARTE, 2009.
104 p. : i!.; 28 cm. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
ISBN 978-85-88272-17-0 (ABM)
© 2009 - ACADEMIA BRASILEIRA DE MÚSICA
ISBN 978-85-7507-108-3 (FUNARTE)
Rua da Lapa, 120/12º andar
1. Canto coral. 2. Partituras. 3. Canções folclóri- CEP 20021-180 - Rio de Janeiro - RJ
cas em português - Brasil. I. Lago, Manoel Aranha www.abmusica.org.br-abmusica@abmusica.org.br
Corrêa do. II. Barboza, Sérgio. III. Barbosa, Maria
Clara. IV Peixoto,Valéria.VAcademia Brasileira de © 2009 - FUNDAÇÃO NACIONAL DE ARTES
Música.VI. FUNARTE. VII. Título. Rua da Imprensa, 16/5º andar
CDD- 782.45 CEP 20030-120 - Rio de Janeiro - RJ
www.funarte.gov.br-ascomfunarte@funarte.gov.br
HEITOR VILLA-LOBOS

para a Educação Artística e Musical

Estudo folclórico-rnusical

1° VOLUME
10 CADERNO

TEXTO E PESQUISA
Manoel Aranha Corrêa do Lago
Sérgio Barboza

EDITO RAÇÃO ELETRÔNICA DAS PARTITURAS


Sérgio Barboza
Maria Clara Barbosa

COORDENAÇÃO EDITORIAL
Valéria Peixoto
1Q Caderno - Apresentação 9
Partituras 11
A) CANTO A 1 voz
1 Senhora Dona Sancha - I 12
2 Senhora Dona Sancha - II 12
3 Ficarás sozinha 13
4 A Dança da carranquinh~a 13
B) CANTO A 2 VOZES
B, 1 - TEXTO ÚNICO EM SINCRONIA

.. o
5 Anda à roda - I 14
6 Anda à roda - II 15
7 A Agulha 16
~ ~ 8 Os Pombinhos - I 16

~
9 A Cantiga de roda 17
10 O Café 18

'\:S 11
12
13
Terezinha de Jesus
O Cravo - I

Cai, cai, balão


19
20
21

~
14 Lá na ponte da Vinhaça 21
15 Capelinha de melão 22
16 Caranguejo - I 23
23

~
17 Formiguinhas
18 A Cantiga de ninar 24
19 Higiene 24

VJ 20
21
22
23
Nigue ninhas
Candieiro
Viuvinha da banda d'além
Vamos, maninha
25
26
27
27
24 Nesta rua 28
25 Lindas laranjas 30
26 Fui passar na ponte 30
27 A Cobra e a rolinha 31
B, 2 - TEXTO X ONOMATOPÉIAS

28 Canário 32
29 Ó Pescador da barquinha 33
30 Anquinhas 34
31 A Canoa virou 35
32 A Gatinha parda - 1 35
33 A Gatinha parda - II 36
34 Acordei de madrugada -1 37
35 O Pintor de Canahy 38
36 Sôdade 39
37 As Conchinhas 40
38 Besuntão da lagoa 41
39 Quantos dias tem o mês? 41
B, 3 - TEXTOS EM ASSINCRONIA

40 Canoinha nova 42
41 Sapo Jururu 42
42 O Anel 43
43 Entrei na roda 44
44 Pobre cego 45
45 Bambalalão - Oferta da criança à lua 46
C) CANTO A 3 VOZES
C, 1 - TEXTO ÚNICO EM SINCRONIA

46 Pobre cega 47
47 Uma, duas angolinhas 48
48 Na mão direita 49
49 O Limão - 1 50
50 Meu benzinho 52
C, 2 - TEXTOS EM ASSINCRONIA

51 Ainda não comprei 54


52 A Roseira - 1 55
53 Senhora viúva 56
54 Viva o carnaval 58
55 Os Escravos de Já 60
D) CANTO A 4 VOZES

56 Hei de namorar 61
57 Padre Francisco 62
58 Chamada para brinquedos - A Praia 66
Anexo-letras 71
Notas editoriais - 1Q Caderno 79
Sumário do quadro sinático 96
Guia Prático - 1o volume - 1o caderno
Apresentação

o 1Q caderno do Guia Prático - 1º volume consiste de 58 peças escritas para coro a capella de
1 a 4 vozes, predominando as peças a 2 vozes: desse conjunto, 35 foram reaproveitadas por
Villa-Lobos na coleção Solfejas 1.
Apesar de serem peças a capella,Villa-Lobos também prevê a alternativa da sua execu-
ção instrumental: seja ao piano (solo, ou como acompanhamento do canto), seja por "con-
junto instrumental" (ad líbitum), com a indicação de que a voz inferior deve ser transposta
uma 8ª abaixo.

CARACTERÍSTICAS DO 1º CADERNO

• Ordenamento das partituras: as peças a capella que compõem o 1 caderno são


Q

apresentadas progressivamente, de 1 a 4 vozes, e por sua vez subdivididas em


três categorias:
a) peças com texto único, e vozes em absoluta sincronia;
b) peças com superposição de fonemas e/ou textos;
c) peças com texto único, porém com assincronia entre as vozes.
• no 1 caderno, predominam as peças no "caráter" europeu sobre aquelas no
Q

"caráter" misto nacional e estrangeiro, assim como os arranjos simples sobre as am-
bientações.
• refletindo a sua destinação vocal, as peças são apresentadas em escrita coral,
cada voz com sua letra correspondente;
• são extraídas do Quadro sinótico para o corpo das partituras: as informações
referentes à origem das melodias ("fontes") e ao estilo ("gênero") que cada
arranjo procura ilustrar; são também extraídas informações complementares
referentes ao andamento.
• para tornar mais clara a leitura, as reprises são geralmente realizadas por exten-
so, substituindo as indicações "Da Capo aI Segno", e - quando pertinente - as
indicações de "1ª e 2ª casa": sempre que isto implique em escrever a prosódia
de estrofes suplementares que não foram realizadas nas edições anteriores, estas
se apresentam em itálico.

ANEXO-LETRAS
Os textos completos que correspondem a cada peça - sejam as que se originaram em
fontes secundárias, sejam aquelas recolhidas por Villa-Lobos e SEMA - estão transcritas na
sua integralidade. Portanto, o "Anexo-Letras" contém estrofes não registradas nas edições an-
teriores do Guia Prático, inclusive as estrofes sinalizadas porVilla-Lobos das quais não chegou

Guia Prático - l' Volume - l' Caderno - Apresentação • 9


a realizar a prosódia. Quando uma peça se apresenta com mais de uma fonte - uma para a
melodia e e outra para o texto - utiliza-se a convenção do parêntese para a fonte da melodia
,e para a fonte da letra o seu enunciado por extenso.

QUADRO SINÓTICO/SUMÁRIO

o Sumário do Quadro sinótico segue os seguintes critérios:


• conciliação entre a numeração adotada na presente edição com a da SEFRJ,
das edições anteriores do 1Q volume, e da coleção SoVejos 1.
• apresentação resumida do Quadro sinótico quanto às categorias: "gênero","ca-
ráter", tipo de "arranjo", "hanl1onização",
• quanto às "fontes": são acrescentadas informações complementares, extraídas
dos trabalhos de Mário de Andrade, Alexina Magalhães Pinto, Gomes Junior &
Batista Julião, Santa-Anna Nery, Guilherme de Melo e Brancá de Vasconcelos.
O Sumário contém colunas específicas para a identiflcação geográfica da ori-
gem dos documentos, assim como referências precisas (pg, e numeração) para
a localização, nesses trabalhos, dos temas e letras originais.
• Convenções:
a) abreviações relativas aos arranjos: quanto ao "caráter": "E" (europeu), "M"
(misto nacional e estrangeiro), "R" (regional e típico regiona0; quanto à "Harmo-
nização": "Cl." (clássico tradiciona0," M" (moderno tradiciona0, "R" (regional ou
popular), "C/M" (meio clássico meio moderno), "C/M/R" (meio clássico
meio moderno e regional); quanto ao tipo de "arranjo", "AR" (arranjo
simples) e AME (ambientação) e "AD" (adaptação),
b) abreviações relativas às "fontes": "G.M" (Guilherme de Melo), "Alexina"
I e II (Alexina Magalhães Pinto), "G&J" (Gomes Junior&Batista Julião),
"M, A." (Mário de Andrade), "S.N." (Santa-Anna Nery) e SEMA (Supe-
rintendência de Educação Musical e Artística),
c) itálico: utilizado quando apresenta divergência com o Quadro sinótico
(reproduzido em facsimile na Separata).

NOTAS EDITORIAIS

Nas notas editoriais estão assinaladas:


CIJ • as decisões editoriais relativas às peças onde foram identificadas discrepâncias,
E
::J
Õ tanto entre as partituras e o Quadro sinótico, quanto entre as sucessivas edições
>
o'
do 1º volume, com base: no cotejo com os manuscritos autógrafos do Guia
o
u
Prático que se encontram na Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, e com
....
,"' re-edições posteriores dessas peças nas coleções Guia Prático - Albuns para piano
à:
"'
::J e Solfejas I.
~

~ • variantes tanto das letras quanto das músicas que podem ser encontradas em
.D
o
-;'
outros trabalhos e cole tas anteriores ou contemporâneas à elaboração do Guia
-"' o Prático.
~ E
~ CIJ
o"U
.... v"'
'iii
I~


10
Partituras
Senhora Dona Sancha - I
Cantiga

1
~
~ I U Ij
Ali"",,,.
3 J
("
J I] y-g IPJ j3 lU Jl I
Se - nho - ra Do - na San - cha Co - ber - ta d'ou - ro_e pra - ta Des-

ij'~E3 J ) lU
,.
J J 13 J J 3 U J J
- cu - bra o seu ros to Que - re - mos ver a ca ra. Que

~'~j J J
{"

J lU zF] IJ J J 3 IJ zF]
an jos são es ses Que an - dam me gui - an do De

ij'~O J3 IJ J J J I J
F'"

J j 3 I; J
noi - te e de di - a Pa - dre - Nos soJ1 - ve Ma - ri - a

Fonte: Guilherme de Melo - A Música no Brasil

Senhora Dona Sancha - II


Cantiga

Poco allegretto

2 ~ ~ ~ I fi D B I~· 14] j

{~~ 1* , Jl I Fl
Se - nho - ra
J -J
Do - na
I;
~

San - cha
J Jl
Co -
~

IEJ
ber - ta
E2J
d'ou - ro_e

ij '~ ~ JJ J
l l ~ l

Jl IEJ [ j IJl J Jl IJ J J J
.. E
pra - ta. Des cu - bra o seu ros - to Que nós que - re - mos
-=o
>
0'
o
u
.;;
·RI
O:
I
ij '~ ~ J.
ver. Eu
l
; I fTI
sou fi lha
J-J do
I
~

Jl
Con - de.
J Jl
Eu
l

IEJ Cd
sou fi lha do
RI
:J
~

~'~ ~ J
1:\
o l l

Jl
EJ Cd IJ J1 IfJ J J II
.D
o
-;' 1
RI Cd
~ E Rei. Que man - dou meles - con - der De - bai - xo da pe - drinha.
... ..
~ CII
0"0
'<ii U
I ~ Fonte: Frederico J. Sant' Anna Nery - Folklore Brésilien


12
Ficarás sozinha
Cantiga

AlIegretto

3 ~~ i P I; J I) 3 J J IJ r 10 J) I; J ln -..n I
Ó Fu - la - na - zi - nha Ó FlI - la - na - zi - nha En - tra - rás na ro - da Fi - ca -

{~J J IJ P IJ J IJ 3 J J IJ F 1[3 fi IJ J
- rás so - zinha. So - zi - nha não fi - coNem hei de fi - car_ U-ma de vo

J IJ , III t:"I

1 U J J J IJ J J J I
I

- cês_ Há de ser meu par. Ti ra, ti - ra seu pe - zi - nho Põe a -

- qui ao pé do meu E de - pois não vá di - zer Que vo - cê se_ar - re - pen - deu.

Fonte: Alexina de Magalhães Pinto - Os Nossos Brinquedos

A Dança da carranquinha
Habanera

Andantino
J
4 ij~ i J II: C r •
J J Ir F
'i pU
A dan - ça da car - ran qui - nha É

~'~ C F ~
,J C :J
~ IJ J 'i 11 1 J 1
j J J
dan - ça de - li - ci - o - sa Que bo - ta_o

~'~o
ter - ra
'i
P
As
I, mo -ças
F , ~

fi - cam
C F
for -
I- J
P-

mo-sas.
J J J IJ.
0- lé, o -
paz

lé,
] J J
I I I
~'~J j J J J. I P j J J I;
I

, J :11)
2

:11
N
o
>
pé! 0- lé, o - lé, Le - van - ta_o pé! A pé!
-'"
....co
Fonte: SEMA (Superintendência de Educação Musical e Artística) - H.V.L.
U'"


13
Anda à roda - I

Marcha

Andantino
f1 I ~ ~

·· .
I I I I I
'-
5 An -da_à ro - da Por - que que - ro, Por - que que - ro Me ca -
f11

'-
·. . . .. • • •
5
~ L I L

t.
-sar
-
Pois es - co -
r
lha des - ta ro - da A
I
mo - ça que
I
lhe_a -
fi I ...-- ~ I

4· I
'-

9
"l I 3.

t. ....... r I I
- gra - da. Pois es- co - lha des - ta ro - da A mo - ça que lhe_a -
"l I ~ L

.
t. I

13
~ ~ I I
, um'd,o I

t. """""--I -....!
-gra - da Es-ta não me ser - ve. Es -ta não me_a gra - da Só a ti, só a ti hei de que-
~. ~ I
, I

t. ""'"-I """--I -
17
fl I
. I

t.J r I """""--I -....J "--'

QJ
-rer, Só a ti hei de que - rer. Es-ta não me ser - ve Es - ta não me_a gra-da_ Só a
E
:>
o 1'\ I I
>

o
t.J r I ""'"-I -....J "--'
u
:;:;
,'"
.t
'" 22
"fl
I 1 I2
:>
1.9
I
. I I

~
1)
··
o
...J '- r I

'" ti, só a ti hei de que rer, Só a ti hei de que rer. An-da_à -rer.
~ E
~
o"
... U
'(ii
QJ

'"
flL
. I

I~ ·
tJ r I

• Fonte: SEMA (Superintendência de Educação Musical e Artística)


14
Anda à roda - II
Sardana

variante
~ lo! +l
Andantino
r--I
.. - ~ I ~r-; T-'
tJ r ----- c:::::L
- r

6 An-da_à ro-da Por-que que-ro, Por-que que-ro Me ca-sar_ Pois es-co-lha des-ta

~ lo! +l
.
tJ ... ...... ......... ,. . ...
~ .
p
5 fl lo!+l
. . l ~

tJ r r f" f" -- ---


ro - da A mo - ça que lhe_a - gra - dar _ _ Não me ser - ve

1'1 Jt li l
P

U .... I ... ..----.. -- .----. ~

10
lo! +I l f

t. - r r I

Não me_a - gra - da, Só a ti, só a ti Hei de que- rer Só a _ ti

t.
'I lo! +I

..._ ... -:jJ.


,....,....,
- f

I
_1

Só a ti, só e Só a _ ti

15

t.
fl lo! +l I

r r
I

. - r
- --
~

Hei de_ que - rer An-da_à ro - da Por-que que-ro, Por-que que - ro Me ca-sar_

t.
fl lo! +l

.. ..----..
Hei de_ que - rer
.
.. .. . .. .. .. .. ~ ~ .

20 fl lo! +l -.......
variante
. . I ~

tJ I r c:::::L
-r f" r I f" r -- .
~

Pois es - co-lha des - ta ro - da A mo - ça que lhe_a - gra - dar _ _ o


<II
N

>
fl lo! +l l '"'"
_
I

. . 2c
tJ . ... I
• .. .. --- '"
U

Fonte: Alexina de Magalhães Pinto - Os Nossos Brinquedos •


15
A Agulha
Divertimento

1\
Allegro
_e::::=""""'1
- ..
tJ •
7 O-lha_a - que-la me - ni - na Co-mo vem tão lon-ge, tão lon - ge, Vem pa - ra nos-sa
~. I

@. • ..... • .. • -,I

4
fl ,....-,
·
~
..
ter - Ta man- ge - Tão tão tão An - do por a - qui,_
~

Por a -
fl

7
~ -,I -9
··
• . . ~ .. ..
fl

-qui as - sim, As - sim


• •
À pro -cu - ra de_u-ma_a gu -lha que_eu a - qui
.. Per - di.
fl

~ -,II -,I -9

Fonte: Alexina de Magalhães Pinto - Os Nossos Brinquedos

Os Pombinhos - I

Minueto

Andantino quasi allegretto


11.J mri l"'-i ,......., ~
··
~ \..00-" L.......I L"...ooI

8 Ro - la_a pom -bi - nha Lá no te - lha - do, Ro - la_a pom bi - nha Lá no te -

fl I
m~ r--.
··
QJ
E
:>
o ~
>

- -
u
:;:; 5
.~
"l I ,..-,
o..
tO
:> ·· ..
l:l
@. I I 1......1
Ô
..o
o lha - do, Vem o pom bi-nhoPõe-se de la - do, Vem o porr -bi - nhoPõe-se de la-do. Ro-la_apom- la-do
-;'
tO
-:= oc
> ~ fl I r--t
~ QJ
O."
...
'iij U
I;'...
tO

U .. .. -,1-,1 - • .. -,1-,1
·
• Fonte: Alexina de Magalhães Pinto - Os Nossos Brinquedos
16
A Cantiga de roda
Quadrilha

Allegretto
fl .r:-r-1 r--'!""""I

~ 1'-'--'
9 Mais u- ma bo-ne-ca na ro - da en - trou, Mais u-ma bo-ne-ca na ro - da en - trou, Dei-
~

U .. • .. . ..
6
fl

U ~
- xá - la rou - bar_ o meu co - ra - ção;

Dei - xá - la rou - bar_
"- . o meu co - ra - ção
.. .. La -
fl

~ ......... ... -,J -,J -,J . . .. .. .. -,J -,J -,J ... -,J ..

10.l1
1 J I

U
- drão, la - drão - zi - nho an - dai li - gei - ri - nho. La - drão,la-drão - zi - nho an - dai li - gei - ri - nho, Não
fl

U .. .. .. .. ...
14 .,..,

u "-" .. ,,-. - - .. .. ..
quei -ra fi - car_ na ro - da so - zi - nho. Não quei-ra fi - car_ na ro - da so - zi - nho. So -
~

U" .... -,J -,J -,J -,J -,J .. .. ........ -,J -,J -,J -,J -,J .. ..

18 ~
~

u
- zi-nho_eu não fi - co nem hei de fi -car, So - zi - nho_eu não fi - co nem hei de fi - car, Por -
,..,

u .. .. .. .. ..
22
f)

U ~
que te-nho_a Fu-Iana pa- ra ser meu par,

Por - que te-nho_a Fu-lana pa - ra
"-"
ser meu par.
• .. -
~
(li
N
o
,.., >
'"
u ...... -,J -,J -,J -,J -,J -,J .. .. .... .. -,J -,J -,J -,J -,J -,J .. -
....oc:
V'"

Fonte: SEMA (Superintendência de Educação Musical e Artística)



17
o Café
Quadrilha

Allegretto
I'l 10 ,.......,
.
U
10 Nas en - cos - tas das mon - ta - nhas, O ca -
,;
I'l 10

U • .. -.- . -.- •
4
fl 10

~ • •
fé va - mos plan - tar, Mas pri - mei - ro bem de -
1\ 10

~ • • .. -.- -.- • .
fl 10

ve - mos, O ter - re - no pre - pa - rar. Lá lá!


fl 101

~ • .
10. fl 101

Lá! lá! I'a., lá! Lá! I'a., lá! Ia." Lá! lá! lá! I'a.,
fl 10

~ • .. -.- .. -.- •
13
fl 101

~
.- •
Lá! lá! I'a., lá! Lá! Ia." lá! lá! L"a. ['I
a. /'I
a. lá!
CII
E tJ.U
-=o
>

o
u
....
~ .- .. .- .. -.- -,J • •
'~
"- 16 repetição ad libitum como Fim
"' fl
~
::J
101
.
;,;
o
1) U
o
...J
Lá! lá! lá! lá! lá! Nas en - I'a.,
"'
- oc
:=
> ~ fJ~
~ CII

....o"
°w
I~
"'
U

U .. . :J
• Fonte: Alexina de Magalhães Pinto - Os Nossos Brinquedos
18
Terezinha de Jesus
um pouco mazurca

Andantino quasi allegretto


~ 101 ~ ~
~

@. L.......I I
I

11 Te - re - zi - nha de Je - sus De tra - ves - sa foi ao

fJ 101

t- -. +T" -. .. ... -.
5
fJ

u
101 ~

-
,----,
. I
-
chão, A - - co - dem três ca - va - lhei - ros, To - dos

1'1

U
101

-d
- ~ joI.
L

8
Il 101 ..----. ~ r-""1

t- I

três de cha - péu na mão. O pri - mel - ro foi seu

Il u

U joI. • -,j joI.

11

U
"r 101

L..........I I
- ,----,

pai, O se - gun - do seu ir - mão, O ter -

U
'l~

-,j • ... -,j -d


---
14
'Il 101 ~ r----t ........
I I I I
.
t.J
~

-cei - ro foi a - que - le A quem e - la deu a mão. Q)


N
o
>
Il 101 I N

U joI. joI. .. B
c:
'"
U

Fonte: SEMA (Superintendência de Educação Musical e Artística) - H.V.L. •


19
o Cravo - I
Mazurca canção

Andantino
fl ~ I r--1 I

~ I
f- I
L..J L..-.,j

12 O Cra - vo bri - gou COill_a Ro - sa, De - fron - te de_u-ma sa -

fl ~
-
f- • n

5
fl ~

f- I I

- ca - - - da_O Cra - vo sa - iu fe - ri - do, A

flJ.t I

f- •

8 '1 ~ r-1
~ • • 1.....-.1

Ro - sa es - pe - da - ça - da. O Cra - vo fi - cou do -

fi

f-
~

~ .. • • •
-
Il
fi ~ ~

I I ~
f- l--l
- en - te, A Ro - sa foi vi - si - tar, O

fi 101

.,
E
:>
Õ
f- n •
>
o'

e 14
fl If I

I I L........,j c.-
f-
Ui
o
.o ma - io, pôs - se_Q cho - rar!
o Cra - vo te - ve_um des - A Ro - sa
-!
-"' o
:= c fl If i
> ~
.,
~
0-0
'...
e;;
I~
"'
U
f- ~ . '"

• Fonte: SEMA (Superintendência de Educação Musical e Artística) - H.V.L.


20
Cai, cai, balão
Polca canção

...
~
Allegretto

r
.
~ --= L.,......J
-
~
. -
13 Cai, CaI ba-lão! Cai, cai ba-lão! Na m - a do Sa - bão. Não cai,

..
~

u
.' .
• ., .

6
~

... I
- -....!
- . r
··
não! Não cai, não! Não cai, não! Cai, a - qui na mi - nha mão Cai, mão.

tJ
f}

., ...
~
- • •
.

··
(não cai, Cai) a - qui na mi - nha mão Cai, mão.

Fonte: SEMA (Superintendência de Educação Musical e Artística) - H.V.L.

Lá na ponte da Vinhaça
Cantiga

Allegretto

... '-...J ~
..
14 Lá na pon - te da Vi - nha - ça To - do mun - do pas - sa - rá As la - va-

u
fi

. • ...
- ...
.-..-.
... ., .. ... .
6 I I I 2

·· ..
... ~ ~
. I*-=:::::::r
-dei - ras - fa - zem_as - sim, as - sim, as - sim, as - sim, as - sim As cos - tu-
- rei - ras fa - zem_as - Sim, as - Sim, as - Sim, as - sim, as - sim As __ fio-
- ris - tas fa - zem_as - sim, as - sim, as - sim, as - sim, as - -sim. Ah!

-
'"<li

-
N
o
>

'- .. . ... ... . .. ... ·


., · ~ ~
'"...
.8c
U
...

Fonte: SEMA (Superintendência de Educação Musical e Artística) •


21
Capelinha de melão
Canção

Andantino
1\ r::-1 1

15 Ca - pe - li - nha de me - ião É de São Jo -

fj

~ • • .. • :J

5
fi

- ão
.. -
É de era - vo
'.
é de ro - sa,_É de man -

.,
~ .. -,J . • .. -,J .. -,J -,J ..
8
fi

- je - ri - - - cão São Jo - ão es - tá dor -


fi

~
.. ... • . . •

11 fi

~
.
- min - do Não me ou - ve não A - cor -

1t
QJ

E
::J
o
>
0'
u ':ti . -,J ..
8
';:;
14 .,
..
'~

..
a..

::J ~ L..--I
~
;,;
o
-
.... - dai,_ a - cor dai A - cor - dai Jo ão,
.ll -
o
-:: oc 1\
> ~
~
0-0
+'
'iii V
I~
QJ

..
U . .. ." .. ." ." . . ..
• Fonte: SEMA (Superintendência de Educação Musical e Artística)

22
Caranguejo - I
Canção

Allegretto
fi ..........
~
.. .
16 I'l
Ca-ran - gue - jo não é pel - xe. Ca-Tan - gue - jo pel - xe é Se ca-ran-

~
.. ... ... .. .. .. ... -,j • ... • .......
6
!J. .r-::-1. .......... - -
~
.. - - 1-; ....
-gue - jo fos - se pel - xe, Não na da - va na ma - ré. PaI - ma, paI - ma,
fi

. . ..
~
.. .. .,;
1t • . .... . ... .. ..
-
f.
11
~ C"1. .~

@) • • . -; 1-61-
·
paI-ma. Pé, pé, pé. Ro - da, ro - da, ro - da. Ca - Tan - gue-jo pei-xe é.
~

u ~ -,j -9 ...... ~ .. .. . -,j ~ . ... .,; 6-


··

Fonte: SEMA (Superintendência de Educação Musical e Artística)

Formiguinhas
Cantiga
Andantino
J'J == I

17
f.

fJ
For-mi - gui - -
nha da
......- .....--
TO - ça.En - doi - de - ceu Com.u-ma dor de ca -

5
f. .
Ah!
..
Ah!
.. .. .. .. .. . " .. .. .. ..
"I

f. ~ ~

-
-
- be ça, Que lhe deu, Ai! po - bre.Ai! po - bre for - mi - gui - nha Põe a
"I ~

8
f. .. 11
...
.
fi l rall
. v>
C))
N
f. I....-..J l....-.J L..-....I L-....J o
>
mão na ca - be - ça.E faz as - sim, E faz as - sim. faz as - sim. rol

fJ

... ...
- -; . ... ...
t:\
'o"
+"
c
'"
U

f.

Fonte: SEMA (Superintendência de Educação Musical e Artística) - Consuelo Pinheiro



23
A Cantiga de ninar
Canção do/ente

Andante
f'l j.j ------.. --- .--.

~ • I.0o-I i-.....J • •
18 f'lj!
Sai bi- cho pa - pão de_ ci - ma do
r--
te - lha - do Dei-xa_es - te me -

~ • /
• • • ,. ,. ,.

6 f'l 101 I r--. -


--------
,.
~ ~ l.o0o--I

~
f'l
- ni
101


-

-
no, Dor - mir_

,.
sos - se - ga

..". •
- do" Mu - ca - ma mui - to fei - a Que_

11
f'l 101
- r---.

f'l 101
---
vei - o da Ba - hi - a
,. ,.
Pe-ga_es-te me - m - no,
I..--l

- E la - va na ba - cia

~
,. ,. ,. ,. ,. ,. ,. ,. -,J
,.

Fonte: João Gomes Junior & João Batista Julião - Ciranda Cirandinha

Higiene
Canção

Acalanto
fi l

~
··
19 Mu - ca - ma bo - ni - ta, Vin - da da Ba - hi - a, To -

fi l

· ... ...
...
CII
E
.3 ~
,. ,.
o
>

o
u
"':;
6
~
I 1
v l
I2
"~
"-
'"
:J ~
l?
;,;
o
..D
o
...J
- ma_es - te me - ni - no, La - vaI na ba - CI - a! Mu - - ci - a! Ah!
~ o
:> E "I V ~
~
o"
CII
.
...
"iii
::C~
'"
U
~ ... ,. ... ... .- ,.

• Fonte: Mário de Andrade - Ensaio sobre a Música Brasileira


24
Nigue ninhas
Acalanto

-
Lento
'I 10 t:'\

20 Êh! Ni -gue, ni - gue ni - nhas Tão bo - ni - ti - nhas Ma -cam - ba vi - o - la De

I'l 14 t:'\

~ G/

--- --- --- --- ~


• --- .......... >
........ .. ..
~

--- ---
5
10
rall

.-
. a tempo ~----=-

-
::::=-
~
-
~ > ~

pa - rie gan-gui - nhas!_


~------.

Êh!
----/ "'---- .
Im - bê tum-be -

fl 10 t:'\ - -= ::::::::=- -===== :::::==-- -===== ::::=-


t.. q~
> --- ... ~ ~
----
-,f ... • . ... ... ... •
~

rall. rall. rito


9
'I 10 ....--
U I > ~ ~

-lá Mus-san-go -lá Qui - na, qui- nê! Ni -gue, ni - gue ni - nhas Tão bo -ni - ti - nhas Ma-

10

~
"'J .~~
> ~ ~ -q ... ... ... ... ~ • . ..............
14 rall a tempo -====::::::::=- -=====::::::::=-
L~ t:'\ P""""'i .~

~ > .. !!: ~ .. --v '--

-cam - ba vi - O - la De pa - rie gan-gui - nhas!_ Êh! 1m -

IL.It t:'\ -==== ::::::::=- -=::::::: ::::=-

t..
"!!
>
..... .. .. .. ~
q~
> --- ... ~ ~ .. .. . . "li . ~

18
'\ 14 ......-.t -
rall rall ri!
.
~ I
>- ~ . ~ I

-bê tum-be - lá Mus - san-go - lá Qui - na, qui- nê! Êh!

-====
~

fl 10 ~ t:'\ ::::::=- pp[) Q)


N
o

.
>

.. ..
N

... > p '"


....co
---~ ~
~
t..
-----.---/ ~> "! .~
dLV. U'"
Fonte: Mário de Andrade - Ensaio sobre a Música Brasileira

25
Candieiro
Cantiga
Andantino

~J.l li f :::::>--======= t:'\


.. - ,...--,
.

21
u ---....

Ah!
.---

Can - di - ei - ro_en - trai na ro - da,_En - trai


- na

f ~-= - ====- mf ,..--,


fl II ~ t:'\

U
Ah!
..
H"
Ah! Ah!
~ .. • • ... -,j .
5

U
I'l J.i ti
-- I

-
I!!!!!!!!!!!!!!
.
I-
. .!"'-"""I

ro - da, sem pa - rar; - - Quem pe - gar oCan-di - el - ro, Can - di -

fl II ti
.
. - . . .
u ... ~

-
Piu mosso
9
fl II li
rall.
, rito
> 3
. .
'- '----= ...!!!

- el - ro_há de fi - caL Co - co - ro -có Can- di - ei - ro Si - nhá, Eu não sou cas-ti-

....
fl II li ral!. , rito 3

'-
... .. . .. .. -,j ' .. . .. • • ~
>
... .. .. .. ..
13
fl II ti
, 3
>

~
'-
-çal, Can-di - ei - ro Si - nhá. Co - co-ro - có Can-di - ei - ro Si - nhá, Eu não sou cas - ti -

fl II li

. . .... ..
~

. . .. . .
?

.E
::l
o
'-
.. ...... .. .. .. .. .. .. .. >
...
>
~

o
u
'':;
17
fl II ti
I1 I2 t:'\
.'"
.t
- ··
'"
::l
'- --........ .--'

= ====-
\J
;,;
o
..o - çal, Can-di - ei - ro Si - nhá. - Can - di - - nhá. Ah!
o
--'

=
'" o fl J.i lo! t:'\
.- c:
.
..-
> ~

··
...o".
. .. .. .. .. .
~

.Qj U ..
'- • • -9 fj. ~<:J
I~
Ah! Ah! Ah! ====-=-
• Fonte: Alexina de Magalhães Pinto - Os Nossos Brinquedos
26
Viuvinha da banda d'além
Cantiga

AlIegretto
I'l I
1":\. !!"""I
. . . . . .
·
.. ·
~ I ~
- I
- ~

22 Ah! Vi-u - vi - nha da ban-da d'a lém Quer se ca sar e não a- cha com
,
t-
I
1":\

.~
·
1.1~
-
. .. -'; '-.-= ~ . • •
variante- - - - - - - - - - - - - - ,
6

quem;comes-te sim, com es-te não,há de ser com a que-le do meu co-ra ção. Vi-u - -ção. Ah!

Fonte: Alexina de Magalhães Pinto - Os Nossos Brinquedos

Vamos, maninha
Cantiga

Andantino quasi andante


II lo! P mif l 1
.
t.- u I I I I

23 Ah! Va - mos ma - ni - nha, va - mos Na pra - ia pas-se-


II J,I P rnf I

.
t.- U'
• • I I

5
I') lo! I ~ I

~ '"--.. _./ I I '-- ~ I


- ar, Va-mos ver a lan - cha no - va Que do céu ca - iu no
I') Jt

~ 11· -,; •
~ ~
9
I lo! r---l -'
.
I
t.- I '- ~ ~
Q)
N
mar. Va-mos ver a lan - cha no - va que do céu ca - iu no mar. o
>
II J,I N

. .'"
o
c:
t.- u·, 11· -,J • ~
U'
'"
U

Fonte: SEM A (Superintendência de Educação Musical e Artística) - H.V.L. •


27
Nesta rua
Cantiga

Md
o erato
fl L - r--, --------.....

f.- - ... ~.-


24 Nes - ta ru - a, nes - ta ru - a tem um bos - que,
fl L

f.- • • • .. • q• ~
5
fl I r--, ~.

I
f.-

Que se cha - ma, que se cha - ma so - li - dão.


fi I

... • •

9
~

~ I
q--- q.r
-------------
------
f.-

Den - tro
-
de - le, den - tro
-
de - le mo - ra_um an
--------jo,
-

A~

f.-
, v.
• '"li v.
*-
13 f'l

f.-
I

Que rou - bou, que


I.-...ol
rou - bou meu
---
co -

ra -
I-G_
ção.
...---
f'l L
-
U . • li li
6 _________

17 f'l I -
----
E
Q)
t.J
v·'
~-
Den - tro
-
de - le, den - tro de - le mo - ra_um an
-- - JO,
.3 fi I
o
>

... ,
o
v
....
t.J v ...
• • V"
~
~
"-
lO
:J
l'J
;,;
o
.D
o
--'
21 fi

f.-
I

-
-- • -G___

-lO o Que rou - bou, Que rou - bou meu co - ra - ção. --------
:= c:
> ~
~
0-0
...
'e;:; U
I~
Q)
lO
fl I ~


- • -G___________
~
~ ~
• Fonte: SEMA (Superintendência de Educação Musical e Artística) - H.V.L.
28
25 'l L ~ -----:------

'- v·- - Se~eu rou - bei, se~eu rou -



bei teu co - ra -
~'-.
cão,

fl I

'-- v· . • .. . .. q. :;
29 fl
I r----,
--
'--
Tu tam - bém, tu tam - bém rou - bas - te~o meu;

I'j I
-- - .. .. --
'--

33
'fl I
q-.' q.
....--..
----------,

u I-.......J
-
Se~eu rou - bei, se~eu rou - bei teu co - ra - ção

I'j I

t.J " .. • -.' ".. ~

37 fl

'--
I

É por - que,
~

é por - que te
-----..
que - ro

bem!
~

Se_eu rou -

'-
~ I ~

. - . :J :J .
~

41
fl I - ....--.

'--
- bei, se~eu rou -
I-.......J
bei teu co - ra - ção
--------- É por -

fl I - ~~

'-- " .. . • ".. ~


..
45 fl

'--
I ~

- que,
i...-..j

é por - que te
--..
que - ro
-9______.
bem'
~~ .. ~
QJ
N
o
>
N

'"
~ I ~

- .
2c
'"
U

'- :J :J -9_ _ _ _ ----* •


29
Lindas laranjas
Canção regional

I'J
AlIegretto ,....... -
u . -I
....... L......I 1.....=

25 Tra- go eu lin-das la - ran-jas, Oh! ma-ni-nha. De que cor são e-las, E -las

I'J

U .. .. .. .. .,; .,; • .,; 11 11 • • ..


6 11
fl

~ lo .,j c....J.....;:I • ...... ... ·· ... ...


,

são ver-de_a - ma re -las Vi-ra Ma - ri -a_a es- quer-da da ja- ne - la! Tra-go - ne - la!

fl

~ ~ ....... . ..... ..... .,; ... ... ...


·
.
Fonte: SEMA (Superintendência de Educação Musical e Artística)

Fui passar na ponte


Canção sertaneja

Andante
~ U 1 1

~ • •
Fui pas - sar na pon - te_A pou - te tre - meu;
26 Eu an - dei an - dei Eu an - dei no mar;
'I ~

E
o
Il>

:J ~ • ... q... ... -ii • • -&


>
o'

8 5
I'J ..
';::;
.~
a..

'"
:J u • • ~

l!)
Vi
o Pei - xi - nho dou - ra-do, ba - ia - na ja - ca - ré co - meu.
..c
o
...J Pro - cu - ran - do_a - gu-lha, ba - ia - na, Só a - chei de - dai.
'" c
- o
:::::
> ~ 1'\ ~

.
~ Il>
0-0
.... '"
'õij U
I~ t.l • ... ... ... ~ ~ ~ ~
...,

• Fonte: João Gomes JunÍor & João Batista Julião - Ciranda Cirandinha
30
A Cobra e a rolinha
Sertanejo

.fJ
Andante
.~ > p
- p rall.
..--. .

27
u
A ro - li - nha fez seu ni - nho, Pa - ra_os
>

seus
-- V

o - vos cho - car.


I

ifz p p
I'}
ifz t:'\

U - • > '-- ~.
• V.
~
>
~.~

5
fi r---1 > ---~
rall.
.
. .
~ > ~
. ' - I--- • ...
Veio a co - bra_e co - me_os o - vos, A ro - li - nha põe - se a cho - rar.

fi ifz ifz t:'\

.
u • > ~ ~ >
.
~ • • .~~ .....
Piu mosso ral!. rall.
9
fi ~

Ca-la bo-ca mi-nha ro-Ia, Que_a co-bra eu vou ma-tar, Os o -vos que_e -Ia co - meu, E-la há de me pa-gar

fi t:'\
.. ..
u .- ------
13 I'}

u
Tempo primo
r-'"""'I >
p
~-
ifz

>
p

"-- , /
- I
.

A ro - li - nha fez seu m - nho, pa - ra_os seus o - vos cho - caI.

ifz p
ifz p t:'\
fJ

U • > "'---' ~ • V•
~
>
~.

17

u
~ r--"""I
ifz
>
-- >
~

'-'
rall.

' - I-- •
. p

---
Veio a co - bra_e co - me_os o - vos, A ro - li - nha põe - se a cho-raI. Ah! ~
<li
N
o
Jj
sfz ifz t:'\ P
>
'"
. 2c
~ • > '-' > ~ ... "~q" ... v'"

Fonte: Alexina de Magalhães Pinto - Os Nossos Brinquedos •


31
Canário
Valsa

AnÍmato
,
t:'\
fl 101 I ~ I 1"""1 I

~
Ah! Sem pre_eu sen ta - va
I
na re - de,_ f--
. .
Pa-ra ver meu ca ná-rio can-
I I

28 t:'\
fl 101 > > > >

~ ." ~ - ~
.. -J
Plum! Plum! Plwn! simile
8

U
~ 101

-'"
,
v-
J
- I
I

- tar; A - go-ra, sen-to na re-de,_ f-- Pa-ra ver meu ca ná-rio pe - nar. _ _
~ 101

~ ... ~
... ~
(Plum!) ... _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ __
... -J ... -J-,J .....

17
~ lo! I I I I I I ~ I i

~
---
-- Meu ca - ná - rio.es- tá - do - en - te,
I
--- . ..
Do.en-ça de
I
in - fia-ma
I
ção; _ _ _

~ lo! > > > >

~
~
. ~
. ~
. ~ ...
(Plum!) ...
25
~ lo! --. I I

~
'--'- I
- Man - dei cha - mar o dou tor, Pa- ra fa -zer a o - pe - ra - ção. _ _ _
"l 101

~
-J
(Plum!) ...
... -J ... ~-- . -J -,J'" ..

33
~ 101 i l

t.
--- ,

I' I"
- I I -~

QJ -- Na pri-mei ra lan - ce ta - da O ca - na - ri -nho tre - meu; ___


E
"o ~ 101 > > > >

-
>

o
u
'';;
.~
t.
~
(P/um!). ..
- -J - ~ -J ...
l>- div.
n! 41
'li J.t I ---I
"
l:l
~

o
.D
o
-'
n!
~ '--'

- Na se - gun - da lan - ce - ta-da_ - Ba - teu_


I'
as asas e mor - reu.
'-('
--
.-
oc
> fl
~ .,
~ 101

-
0"0

... ... ...


... n!
'iii U
I~ ~
~ -J -J ~ -,j'" ..
(Plum!) ...
• Fonte: João Gomes Junior & João Batista Julião - Ciranda Cirandinha
32
,
o Pescador da barquinha
Barcarola

Andantino quasi aIlegretto


& bocafechada

29 f ~ i j J j g Ij
mf
g la Ja g Ij J a g I
unido > > > >
5
fi
.
U-9

fi
Ó pes-ca-dor da bar qui-nha! O que_é lá?
... - -
O-lha que tu vais en-ga na-do! Pe-lo quê?
I I L.....J 1

t.. S-______ .e ~ .e S- ~ S- S- . ~ s-_______ ... c;


c; ~
boca fechada

10
'fi
.
U 1
- . . . I'" -
Es - sa mu-lher que tu le-vas! O que tem? Traz um pu-nhal es-con di - do! Não faz mal! Ai! Que
~

U r;; r;;
~ .e -9
~ -d ... o
~ .e • ~
------------------------------
14
'1 I I I L l I

.. I --- • .e~...
me - do! ai, que pa - vor! Eu não que-ro na-ve - gar Ai! que me - do! ai! que pa-
fi

t.. u c; u r;; c;
~ ~ ~ ~
u
S- S- ::i

19
fi

--- -----
t.. I • -9. I I I I I

vor! Eu não que-ro na-ve - gar. Mi-nha ca - no - a e meu re-mo, Mi-nha


fi

r;; r;;
.e .e s-
t..
~ ~ ~ .e ~ S- -9
~

24
fi I I
II t:\
··
t..1
re - de
- de pes - car.
. e-~... s-~~ .. ~-9~-9. e-.
boca fechada
- car.
~

fi t:\
'"
N

·· O
>
N
r;;
.e .e .e .e .e e-.
~ ~ ~ ~
t.. r;; S-
.Bc
-------------------------- '"
U

Fonte: João Gomes Junior & João Batista Julião - Ciranda Cirandinha

33
Anquinhas
Habanera

Andantino
I') r---, ~ ~

·
u r
30 A mo-da das tais an - qui - nhas É~u-ma mo-da es -tran - gu -

I')

·· .
~
....
Tum! Tum! Tum! Tum! simile
. . • -,J

variante - - - - - - - ,
5
fl l
- ,..--.,

~
'-- ""
."/

la - da De - pois de jo - e - lho~em ter - ra Faz a gen-te fi - car pas -

fl

~
..,..
(Tum!). ..
~..,. . .. .. . .. -,J
li

9
~ I
=
~
r I
r
ma - da Fu - la - na, sa - co - de_a sai - a FlI -

I!. .
(Tum!) .. ,
... .
12
ft l

-la - na, a - bre teus bra - ços. FlI - la - na tem dó de

"l

o
>
(IJ

E
:J
I!.
(Tum!) ...
. 7J ..,." ~... ...
o variante - - - - - - - - - - - - ,
u 15
:lL
'"
'~
"-
'"
:J ~ 1'"- "'I
1..:1
v;
o mim Fu - - la - na dá-me_um a - bra - ço.
.o
o
-'
f.f
'" c
o fl

.
.-
> ~
~ (IJ
o"
...
'<ii
I:C-
'"
U ~
...
(Tum!) ...
. -,J
li 0- le!
r
Tum!

• Fonte: João Gomes Junior & João Batista Julião - Ciranda Cirandinha
34
A Canoa virou
Polca canção

u
fl
AlIegretto
mif

. - .
.. .. ..
31 A ca - no - a vi -rou. Dei-xá - la vi - rar, por cau-sa de Fu - la -na que não sou - be re -
fl

~ ... .. ..... .
Schxê! Schxê! Schxê! Schxê! Schxê Não sou - be re-
5
fl ..- ~
.
.J
mar. A ca-no-a vi
-
rou. Dei-xá - la vi - rar, por cau-sa de Fu - la -na que não sou-be re mar.
• • • I

fl

U ... • ..... .. ~

mar. Schxê! Schxê! Schxê! Schxê! Schxê! Não sou - be re - mar.

Fonte: SEMA (Superintendência de Educação Musical e Artística) - H.V.L.

A Gatinha parda - I
Polca canção

Tempo de marcha (moderato)


fl I
.

32
U
Miau! Miau!
,.....,
I
A
r -
mi-nha ga - ti-nha
L.....I

~ I
. . ~
. . ~
.
u . . . ""--o.j . . . .". . . '-00.01 . · . . .. ~
. . ., .
Nan! Nan! Nan! Nan! simile
4
fJ ~ i ~
. . . .
~
r
- I ~ ~

fl

.J
I
par

.
-

. -- da

• "!" "!" ~;;~


Em

"!" . .
-
ja-nei-ro me fu - gm,
. .
~
,........
. .
· ... .
Quem a-chou

. .
mi-nha

t!gt!
ga-

(Nan!) ...
7
11 I
- I""'--t
·
1""'-1 t:"I

U
ti - nha,
-
Vo - cê
'---'
sa - be? Vo - cê
- sa- be? Vo-cê viu?
,.....
sa - be vo - cê viu?
t:"I
'"
Q)
N
fl I o

.J ..
(Nan!) ....
. .-. . "!" "!" . . "!" "!" .. -,; -,; . . · .... ·
·
"!" "!"~ ........
>
'"
;:
c
'"
V

Fonte: Alexina de Magalhães Pinto - Os Nossos Brinquedos



35
A Gatinha parda - II
Marcha canção

Allegretto
"~ I ~

33 A'I1. mi -

~~

~ • • ~ • • ~ • •
Nhau! Nhau! Ra - li!! Nhau! Nhau! Nhau! Ra - u!! Nhall! Nhall! Nhau! Ra -

6
~ lo! ,.......... ~

t. o .. l......J
-nha ga - ti - nha par
-------- da, Que~em fu -
- - ja - nei - ro me

~~

u ~ • • -:J. •
- •
- li!! Nhall! Nhau! Nhau! Ra - uI! Nhau! nha!

11

U
" lo!
..---
-
I I ~
-
- gi - - - u! Quem rou - bou mi - nha ga - ti - nha? Vo - cê

~
" lo!
1""'"'"""'1
- -:J.
-
Quem já le - vou a ga - ti - nha par da des ta me-

16
,..-- ,.......... I 1
I
" lo!
.
U
sa - be, vo - cê sa - - - - be vo - cê viu?

fLJi
.
.,
E
:J
o
U
m na?
-J
Vo - cê não

viu?
.. -J
A

ga

ti - nha par
-J
da.
>
0,

o
u 21 I2
....
~
fl~
"-
,~
__.P_____
~o ____
--
~
:J
t. 0_ ~o
\:1
Vi
o viu?
--- Nhau!
.D
o
-'
~ o fl lo!
'- c
>~
~
.,
0-0
...
'u; "'
U t. • • ~ • • -:J. •
I~
Nhau! Nhau! Ra - ui! Nhau! Nhau! Nhau Ra - uI! Nhau! Nhau!

• Fonte: João Gomes Junior & João Batista Julião - Ciranda Cirandinha
36
Acordei de madrugada - I
Acalanto

Moderato
fl

~
••
A- cor-
34
'l

tJ •
~-------------------------------------
Hum!

_ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ __
• -
.
5
fl r----,
.
~ L..---J ... ...
-dei de ma - dru - ga - da Fui var - rer a Con - cei - ção, En-con -
-dão de se - te vol - tas Que tras - pas - sa_o co - ra - ção. O cor -
fl

~ ~
Hum! _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ ___
... • ~
...
Hum! _ _ _ _ _ _ __

U
fl

... •
~
- .
• •
I

- trei Nos - sa Se - nho - ra, Com seu ra - mi - nho na mão. Eu pe -


-dão de se - te vol - tas Que tras - pas - sa_o co - ra - ção. San-to..An-
fl I

U ... ... ... ...


13
fl I i"""""'"-I
.
~ 1...--1 ... ... ... ... .,
- di - lhe_o seu ra - mi-nho, E - la me dis - se que não; Eu tor nei a lhe pe -
- to - nio, São Fran - cis - co, De - sa - tai es - te cor - dão, Que me deu Nos - sa Se -
/l 1

U
.------. • ---*
Hum! _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ __
.,

Hum! _ _ _ _ _ _ _ _ _ ___
., ...
18

~
flL ~
- .,
I I

. .- .-
.
21:'.

-dir, E - la deu - me o seu cor - dão; O cor -


-nho - ra com a su - a ben - ta mão!
f) 1
I:'.

tJ
,. • , • • ....oc
'"
U
Hum!

Fonte: João Gomes Junior & João Batisita Julião - Ciranda Cirandinha

37
o Pintor de Canahy
Canção oriental

Moderato
I'j I

. ·· . .
35
~
Nan! Nan!
---- --- ---- ---
mi
fJ I
·
~
. ~

~
I
r r r
An - ê! ah! Nan!_ An - ê! ah! Nan! _ Ah! AhI

Poco amma t o
5 fl I ~ ~ ~
.
v .
_____ .
~
--- ----- --- Ah!
r
Ah!
'--I

I'j I C"!'-.

.. -...:::I r:..J...:::l sz ------ >


ê!
>-------
Nan! _ _ __
>-------
Nan! _ _ __

1I~ ~ ..---.
L
. -===- - r__-

.. I'
Ah!
r
- I r
Ah!_

1'\ I

~ >----------- >----------- >-----------


Nan! _ _ _ _ __ Nan! _ _ _ _ __ Nanl _ _ _ __

16,\ ~ ,.......-------- ~
I
-----
.. - 1......1 1......1 ;L..........I r
Ah!
-
fl I

>
Q)

E
:::J
o
~
v

>-----------
Nanl _ _ _ _ __ >-----------
Nan! _ _ _ _ __

o
u
';::;
':"
21
I
ifz ifz r"'"1~ 1
I 2 1":\

.
"-
. . .
:::J
l? .. L.....J L.....J >'---
Nan l
>----
Nan!
mi 1":\
~ L

.. >~
Nanl _ _ __
>
>Nanl
--------------
_ _ _ __
Nanl An
• Fonte: SEMA (Superintendência de Educação Musical e Artística) - H.V,L.
38
Sôdade
Canção

Andantino
fl 101
""""" . . == .
~ i.-.:I

36 Ca-iu um era - vo do céu, SÔ - da - de! De tão ai-to des - fo-lhou; Sô-

I'j 101

~ ~.
------ --------------------_.
~""-

Li-á! _________________________
,,~-
------~
~""-

li - á! _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ __

5
I'l 101
- ~

tJ
-da - de!
===
Quem qui - zé ea - sá cu - mi - go~ai! SÔ - da - de!
~

Vá pe -

fi 101 >

tJ v· ~
li - á! ________
!'

ea-sa cu-mi
• .
Sô - da -
-,I
de~êh! ---------
'-..!!-
_ _ _ __

8
fi

tJ
101
-
-di a quem me criô ai, Sô - da - de! Quem qui - zé mo - ço bu - ni - lo Sô -

fl 101 >

tJ v· • .. ~ ~
'---._____________<J'----
ai! Sô da - de! li-á! _________________________ -------
11
I'lJt == ~

tJ
- da - de! Ar-me~um - la~ço na pa-re~de Só - da - de!
==
ln-da on - le~a -pa - nhei um ai, Só -

~ 101

.
------- -----------
_
@.
v· ~-
_0_

li - á! ____________________
..!' ~
li-á! _ __

ea - sa cu - mi - go~ai!

15
'fi 101 ~
.
tJ
- da - de!
-
Num la - ço de fi - la ver-de~ai, Só - da - de!

r.'\ '"
QJ
,., 101

..
N
o
>

'-..!'~.. • • '-.!"____"" '"'"


tJ -,I,
~ ~ .8c
Sô - da-de~êh!----- ai! Sô da - de! li-á! _ _ U'"

Fonte: Mário de Andrade - Ensaio sobre a Música Brasileira •


39
As Conchinhas
Canção

Andantino
"l ~. .---3--, r--3~
101 ~ !""'-"""'"
.
~
r r
-------
37 Que- ro~a - pa ~ nhar_ as con - chi - nhas na pra - la jun - to do

"l 101

~
Dão!
.. .
Dão! Dão! Dão! simile

fi 101 ~ ~ ..-3---, r--3----,

mar, Ma - mãe
- mui - to~as - sus - ta - da, nun - ca
r

nos dei - xa brin -


é

flJi. I L

t..
.
(Dão!)",
.
9
"l

t..
101
-- -.. -.. r----::I . - - ?----.

r
3

-car. Pois en - tão i - reI so - zi - nha; Fi - cai so - zi - nhas tam -

"l 101

t.. ..
(Dão!)",
.. .. -
13 .--3---,
"l 101 ~
""""""" .
t..

-bém; Não te - nho


- me - do, sou for - te; Não
r r

o - be-de-ço a

"l 101

o
>
QJ

E
:::l t.. ..
(Dão!)",
.
o 17
u
o:;:; ~ 101 I
'~
"-
lU
'::; t.l
\9
;,;
o
.LJ
o
nin- guém. Ah! Ah!
...J
lU
o
,- c ~.JoI.
>~ QJ~
O"
.... lU
'Qj U
:r:~
U ..
(Dão!)",
. ..
Dão!

• Fonte: Alexina de Magalhães Pinto - Os Nossos Brinquedos

40
Besuntão da lagoa
Canção

t.J
I')
Allegretto

- ··
-
Be - sun-tão da la - go-a_E - le_é be - sun - tão, E - le "quer ali que
38 -go-ítE - lej be - sun - tão, E - le "quer a" que
.. ··
Lá, lá, lá, lá, lá! Lá, lá, lá, lá, lá, lá,

4
I'l
I 1 2t:"\ .
~ t:.-
Sim, E - le_é be - sun - tão Be - sun - tão da la -
não, E - lej be - sun - - tão.

.. 1 V
..
t:"\

>
lá! Lá, lá, lá, lá, lá, lá, lá!

Fonte: SEMA (Superintendência de Educação Musical e Artística)

Quantos dias tem o mês?


Cantiga

'-
"l
Andantino
-- - r---.

têm no - vem - bro, bril, se -


39 Trin - ta di - as a - ju - lho e

"l ~

'- ..
•Ah! __________________________________________________
> > > ~
> > __
1l~ ..
>

5
fi

'-
----
1..--1
r--.. r---.
-
- tem- bro; Vin - te_e oi - to tem só um, to - dos os mais trin - ta_e um.

'"QI
N
f'l o

'-
"

.. . ..
Ah! ____________________________________________________
• 1-' • . ...
>
N

;:
c
no
U

Fonte: Branca de Carvalho Vasconcellos & Arduino Bolivar - Cancioneiro Escolar •


41
Canoinha nova
Canção

Allegretto
1) I. >..---.-
··
40
~

Ma- mãe eu vou,


----
Ma - mãe - eu vou bus-
fi

· .... .... ...


~
~ ~ '--.-- ...
-'--.-- -,j •

Schê - a! Sehê a! Sehê! Ma - mãe eu vou,_ Ma mãe eu vou bus-

6 'L :-----1 . t:'\

t. 1..0---1
-car A ca - no - i - nha no - va Que ca - lU no mar!
fl t:'\
..
t.J ~ ... -,j
"---'
~ ... ... -,j ~ ~. -,j' .Q

-car_ A__ ca - no - - nha no - va Que ca - lU no mar!

Fonte: Mário de Andrade - Ensaio sobre a Música Brasileira

Sapo Jururu
Cantiga do Norte sertaneja

Andante
fl lo! fi

t.J ...
Sa - po Ju - ru - ru, Na bei - ra do
.. ri - o
.
.........
Quarle_o sa - po
41
1\ lo! +I

t.J ... . ...


-
<li
E Na bei - ra do n-{). Quan - do_o sa-po
:J Sa - po Ju - ru - ru,
o
>

o
u 6 f1 lo!+I p:-~
I 2

··
'':;
'~
"-
'"
:J
\J
t.J
. .. ... ... .
;,; gri - ta~oh! ma-ni - nha! É por-que tem [ri - o! É por-que tem [ri - o!
o
.D
o
...J
ILloI +t
-'" o
··
=
> c~
~
O"
'v....
<li

'"
U
t.J ... .. .. ... -,j
~ ~
. . .. ... -,j ~ ~
I~
gri-ta_oh! ma-ni - nha! É por-que tem [ri - o! É por-que tem [ri - o!

• Fonte: SEMA (Superintendência de Educação Musical e Artística) - H.V.L.


42
DAneI
Polca dialogada

Allegretto

t-
'"J I
mf
- I ~
I I::::::!!!
-
E-le vai, E -le vem, Por a - qui Já pas-
42 mf
fl

..
I

U
---------
Ah! _____ E-le vem, _ _
-~
,.
---
E -le val, _ __
,.
'----------
Por a - qUl _ __

u
'"J I

. -
- sou ... E - le VaI, vaI, VaI ... E - le vem, vem, vem ... Por a -

fl I

U
,. . --------
~

Já pas - sou ... __ E - le vem, vem, vem ...


,.
E - le vai,
,.
vai,

8
fJ I
- .
- I
. .
I::::!!

~ . liiiõ::I
- qui - qui - qui já pas - sou ... E -le vai, E-le vem, Por a-

fJ I

U
vaI...
... ,.
Por a - qui - qui qui
., ,. ...
-,J
Já pas-sou ... -------
E -le vem, _ __
,.
-----
E-le vai, _ _

12

u
'"J I
- . -
- qui Já pas - sou ... E - le vai, vai, vai ... E - le

'"J I

... ,. ., ...
U
----------
Por a - qUl _ _ __ Já
.,~
~
pas - sou ... __ E - le vem, vem,

15
'\ I

'- ~
vem, vem, vem ... Por a - qUI - qUI - qUI já pas - sou ... _
Q;
N
fl I o
>

..
N

U
,. ,. -,J ...o
"* ~ I:

vem.:. E - le VaI, vai, vaI... Por a - qUI qUI qui ... _ _ '"
U

Fonte: Alexina de Magalhães Pinto - Os Nossos Brinquedos



43
Entrei na roda
Galope canção

Vivace
fl lo! mif t.. ,........., .r---I r--I

f.. ..
Ah! Eu en - trei na ro - da Pa - ra ver co - mo se
43
fl lo!

f..
f
Ah!
. ..
Eu
.
en· trei
-,J
na
..
5
fl lo! ~

~
-
dan - ça
1.....-1
Eu en - trei na
L.....-J
con - tra - dan - ça Eu
- não
I
sei dan -

tJ
f} lo!
- - .. .. -,J • .
ro - da Pa - ra ver co - mo se dan - - ça, Eu não seI dan-

9
f} lo! ~
r--I r----l ~ ~

f.. ..
- çar. Lá vai u - ma, lá vão du - as, Lá vão três pe - la ter -

I') lo! .• '

f..

- çar.
.
..
Lá vão
. -,J
du - as,
~
..

.
vão três
-.J -.J
pe - la
-.J
~
ter -

13
f} lo! v
f..
- ceI - ra Lá se vaI o meu a - mor No va -
f} lo! V

cu
E
::J
U ~.
- cei -
~
ra
~

-.J
se
..
vai
..
o meu a -------------'
mor_ No va
o
>
"
o
u
.~
/6 fl.1! I 1
~
..
I 2
Jl
'~
"-
lO f.. ' I
::J
L'J por p'ra ca - cho - el - ra, Eu en - - ei - ra, Ah!
~
.D
!

o ~.1!
-;'
lO
;:;> g
~
o"
... lO
~
QJ U . .. :J :J ~ :J
.
'Qj U
I~
por p'ra ca - cho el - ra, - ei - ra. Ah!

• Fonte: SEMA (Superintendência de Educação Musical e Artística)

44
Pobre cego
Cantiga

Allegretto
I') I ,.......,
tJ ......... I
I I

Mi -nha mãe a - cor - de de tan - to dor -


44
~ 1 ~

tJ ., ... v ,
Mi - nha mãe a cor de de tan to dor -

4
fl I I ~ I I r---'"'I

-- , • 4 ____
t.
-mir
----
Ve - nha ver um ce - go vi - da minha
--
1\ I

tJ ~ q.
- mir _ _ _ _ _ _ _ _ __
• ... -,J -,J ... ... u -9_________

Ve - nha ver um ce - - go _ _ __

7
I'l I

tJ v'" .,
- Can - tar e pe - dir.
-
Se_e - le can - ta_e

'- ... • • ... '\


dir _ _ _ _ _ _ __
\II}. ...
can - tar e pe can - tar

10
~ I
- I

'- I
--- ----
pe - - - de Dá - lhe pão e VI - nho

'I I i

'-
pe -
,
- ---
de



lhe
, ~
.. ---
pão e vi

13

..
I

'--"
- r--I

., .. -9~ ~
,
.

- Man-de_o po - bre ce- go vi - da mi - nha Se- guir seu ca - mi - nho!


~

III
'l J t:"I o
N

>

... ., N

'- q-,J -,J r:..- -9______ * • • ....co


-nho,
-,J
Man-de_o po - bre
---
--- ce go _ _ __ Se - gulf seu ca - mi - nho! U
.
Fonte: SEMA (Superintendência de Educação Musical e Artística) - H.V.L. •
45
Bambalalão - Oferta da criança à lua
Berceuse

Allegro gracioso
'1.
. ·
'-

45 mi
fl
·
"-
.... ... .... ... .........
Bam- ba-Ia-Ião, Se - nhor Ca-pi-tão, Es - pa - da na cin - ta Gi - ne - te na mão.

5
fl

·· ~
"- J...---l I".,......J
Lu - a lu - ar, To - ma te - u an - dar, Le - va

"I
··
'-
.... ... .... ...
Bam ba - la - Ião, Se - nhor Ca - pi - tão, Es -

7 I')
J....
.. I

U
es -
-
ta cri - an -
-
ça_e me_a - JU
I

-
-
da_a cri - ar, De - pOIS de
~
cri - a -
~

da_

I') ~

"- ... ... • .... •


- pa da na cin - ta, Gi - ne te na mão. Bam - ba - la - Ião, Se -
10

'-
1 I

~ I",...-'
- - I
- ·
Tor - na_a me dar. Lu - a, lu - a, lu - ar to - ma te - u an - dar.

I')

... ... ... ·


<li
E
u •• •
:J - nhor Ca - pi - tão, Es - pa - da na cin - ta, Gi - ne te na mão.
o
>
13
fi
o
u
-..;
·· ··
.'"
?;. "-
'"
:J
(repetir muitas vezes até o ppp)
l?
mi
o
.<l
o '\
,
·· ·
...J

.'"
>
- c
o
~ .... •• .... ... ... ...... .
~ <II '-
O."
... u'"
';; Bam - ba-Ia-Ião, Se - nhor Ca-pi-tão, Es - pa - da na cin - ta Gi - ne - te na mão.
::c~

• Fonte: SEMA (Superintendência de Educação Musical e Artística)

46
Pobre cega
Cantiga

Andante
fl I
,......., I

-
I

~ I
Ah!

46
~

~
I

-
,.......,
--I
r' I 1
-
Ah!
~ I

~
- . • • r::;;r
• •

5
~ I v
- -====
I
====-
-
r-
-,
~ I I I I l..-J I

I"l , V -==== ===- -


t.J
-
• ." - . ., I"

I"l I V -==== ====-


t.J
~ ?:l -.J • ~
.-.-.- • ~. '" • • • •• .. q"

~
"l I

-
- II I r- I TI

fl I > -== =
- - .,
~ ~ • •
1'\. L -===== =
~ ?:l- -.J ..
~
-. .- l/1
F '" • •

12
-fl I I
I I ,......, I 2
1':'1

- -
~ 1....-1 I
P

~
fl I
- >

~o
~

o-
1':'1

P ~
QI
N

1':'1 o
fl I >

• • • • q.. - 2c
t.J ?:l- u u U'"
p
Fonte: SEMA (Superintendência de Educação Musical e Artística) •
47
Uma, duas angolinhas
Cantiga

Andantino
fl -~
v ~

t.-
Ah!
I I

U -ma,
--
du - as,
1-
an - go - li - nhas, fin - ca~o
-
pê na pam - po -
,.........
L....-I

47
fl V .......... ........-!
-
L......I 1.....-..1
t.-
'-----*- -*
Ah! U -ma, du - as, an - go - li - nhas, fin - ca_o pé na pam - po -

fl V

t.-
*---* --,j --,j ~.. ..
6

u
I'l
- ~
- 1.....-..1
- ~

-linha, O ra - paz que faz o jo - go, faz o jo - go do ca - pão. Con - ta


'l

U •
-linha. O ra - paz que faz o jo - go, faz o jo - go do ca - pão. Con - ta

'l

U • • • • . . .
~ • •
~ ~ * * . * ~
11
I'l
- ........-!

U
-
bem, Ma-nê Jo - ão
I

Con-ta
-
bem que vin - te
L......I

são; Ar- re- co -lhe~es - te


1......1

pe - zi -nho, Na con-
1......1

fl ,-..,. ..........
U i.-..I 1......1 •
bem, Ma- nê lo - ão Con-ta bem que vin - te são; Ar- re - co -lhe~es - te pe - zi -nho, Na con -

fl

t.- --,j --,j ~.. . • • • • . ~ .... • • ~ ~


'"
E 17
fl p
:J
o
>
I
t.-
o
u
.... - chi - nha d'u - ma mão. (Declamado) Ah!
'~
"- fl Pé de pilão, P
'":J
19 Carne seca com feijão,
~
.D
o
U Milho debulhado,
Arroz com camarão.
*- L-*
...J - chi - nha d'u - ma mão. Ah!
'" g
==
> 'l

. . .
h

h '"
0"0
.... '"
'Qj U
U
I~
* * =i p
*
• Fonte: SEMA (Superintendência de Educação Musical e Artística) - H.V.L.
48
N a mão direita
Canção regional

AlIegretto
fi J,I
.
u .. .. -
Na mão di - rei - ta tem_u-ma ro - sei - ra, Na mão di -
-trai_ pe - la ro - sei - ra En - trai, en -

~ J,I

48
t.
-- - . .
Na mão di - rei - ta tem_u-ma ro - sei - Ta, Na mão di -
-traÍ_ pe - la ro - sei - ra En- trai, en -

fi J,I

@. . . . .. . . .. .. . .. . ..
4
fJ J,I

@.

- rei - ta tem_u-ma ro - sei - ra Que de - sa - bro - cha no mês de


- traÍ_ pe - la ro - sei - ra Fa - zei ca - Te - ta e a - bra -

fi lo<

@.

- rei - ta tem_u-ma ro - sei - ra Que de -


.
sa -
.. .
bro - cha no mês
.. ...
de
- trai_ pe - la ro - sei - ra Fa - zei ca - re - ta e a - bra -

~ Iol

U .. .. . .. -. .. ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~

7
I') J,I
1 e 2 I 3

·
u , .. .. .. . .. ..
ma,-IO, Que de - sa - bro - cha no mês de ma -lO. En - trai, en - Ma - 10

-çai_ E a - bra - çai a quem mais a - mar_ Na mão di -


~Iol

U
ma-lO, Que de -
- .. .
sa - bro - cha no
.
mês
.
de
I-
ma -lO,
.. .. .. ..
En - trai, en -
·
Ma
.
-
-
10,

-çai_ E a - bra - çai a quem mais a - mar_ Na mão di -


'"
Q}
N

fl Iol o
>

U .. .. .. ~ ~ ~ ~ ~ ~ ':J.
.. .. . .. •
· .. .. o
+'
c
"'
U

Fonte: SEMA (Superintendência de Educação Musical e Artística)



49
o Limão-I
Canção

AlIegro moderato
.fl. jJ, I"'"""O!! ri ~

t.. ~

-
Ó li - mão que an - da na ro - da An-da de mão em
fl jJ,

49 ..
t.. ~

Ó li - mão que an - da na ro - da An-da de mão em


fl JJ.

t.. •
Ó

li
. .. .. • • .. . .. .. .. •

5
~ JJ.

t..l
mão, Ó li-mão. E-Ie foi, e-Ie veio, e- !e~a qui não che-gou, Lá no melO do ca - mi - nho_a prin-
fl ~

t.. .. .
mão,Ó li-mão. E-Ie foi, e-Ie veio, e-Ie_a qui não che-gou, Lá no melO do ca - mi - nho_a prin-
!J.~

t.. • • • • • • • ••• • • • • • • .. ... . •


9
~ jJ,

t..
-ce - sa to-mou! E - le foi, e - le veio, e- le~a - qui não che- gou, Lá no
fl jJ,

t.. • ..
-ce ~ sa to-mou! E-le foi, e - le veio, e - le_a - qui não che- gou, Lá no
1LJJ.

t.. -ii -ii -ii .. . .. .. . .. .. .. .. .. . . . . ..


Ql
E 12
:J fl JJ. ~

>
o

o
t.. ..
u
.;; meio do ca - mi - nho~a prin - ce - sa to-mou!_ '-- Oh! O que
.~
"- fl jJ,
ou
:J
l.?

~
.o
t.. .~ l---'"'"
.
o
...J
meio do ca - mi - no_a prin - ce - sa to- mou!_ - Oh! O que
_ou o fl J,I
.- c
> ~
~
0"0
... ou
'Qj U
I~
Ql

t.. • • ~
~ ~ .._________0 .. ..
Cho ra

• Fonte: SEMA (Superintendência de Educação Musical e Artística) - Gazzi de Sá

50
161'1 10 r I -
~

cho - ra Ma - nê não cho - ra não Cho - ra por - que não

1'1 10

~ •
cho - ra Ma - nê não cho - ra não Cho - ra por - que nfio
''! lO

~ • • • • • ... .. .. • • •

19
·hj.l

vê o li-mão. E - le foi, e -le veio, e - le_a - qui não che - gou, Lá no

1'1 10

~ • •
vê o li -mão. E - le foi, e - le veio, e - le_a - qui não che - gou, Lá no

h~

~ .. • . .. . .. . • • • • • • • • • .. .
22
I') 10

tJ
meio do ca - mI - nho_a prin- ce - sa to-mau! E - le foi, e - le veIO, e - le_a -

/') lO

~ • .
meio do ca - mI - nho_a prin - ce - sa to-mau! E - le foi, e - le veio, e - le_a -

~-'!-

~
.. .. :-J. :-J. :-J. .. . .. .. .. . . .. •

25
'1'1 10

~ •
-qui não che-gou, Lá no meio do ca - mi - Imo_a prin- ce - sa to - mou!_ Ah!

f1 lO

~ IY . Q)

--
N
o
-qui não che-gou, Lá no meio do ca -mi - no_a prin - ce - sa to - mou!_ Ah! >

1'1 10 2c:

~
. . • . • • • . ~ ~ :-J. "_______ rJ .. v'"

Ah! •
51
Meu benzinho
Canção

Allegretto
fl 10
. > -----

~ r
Oh! lá? Meu ben - zi-nho_es - tá mal co mi - go Eu não

I'LJ.I > 1':\

50
~ "-- ../ .. .. .. -,j .. ..
Oh! lá? Meu ben - zi - nho_es - tá mal co - migo, Eu não

- ...
/J.J.I > 1':\
.
~
~
. .. .. - - -,j ~
-,j -,J ...
5
lLJ.!

tJ
,.---,
- ,....-.....,
-
- sei por - que ra - zão; Se_é fal - ta de ca - ri - ci - as,_Eu te

~J.I ifz

tJ • ... • o~
• ... • ... -,J . ~'

sei por - que ra - zão Se_é fal - ta de ca - rí - - - -

'l 10 ifz

tJ . . -,J ~ -,J
---- ... -,J ~ -,J ~ 1t -,J • ... ... ~ -,J

~
'l 10
- . - -
fp

QJ
-dou meu co - ra - ção. Se_é fal - ta de ca - ri - cí - as,_Eu te
E
:J
o
> 'l 10 fp

-
"
. .
~
~
- -
ti ..

- - -
--- V
cias, Se_é fal - ta
-,j

de ca - ri
~
- - - -

'"o
.D 'l 10 fp
o
.. o
,
...J

. ...
-
::: c
> ~
~
J~ -,j q- ...
~ ' -,J ~ 1t -,J .~
~
0-0
...
0Qj U
.
QJ

I~

• Fonte: João Gomes Junior & João Batista Julião - Ciranda Cirandinha

52
13

u
~ lo!
- ..

dou meu co - ra - ção. Meu ben - zi - nho_es - tá mal co - mI - go, Eu não

~ lo!

~f!.
.. • • - • -,J • •
'-
- - - -
--- /"

cias. boca fechada

fl lo!

'- ~. 1'1. .. • • • "* "* -,j ~ -,j -,j


"*
17
fl lo! .---,
- .
,........... ..--

'-
sei por - que ra - zão; Se_é fal - ta de ca - rí '- cias, Eu te

fl lo!

'-
.. "*
.. -~
• . .. .. -,J ..
sfz
'~

fl lo!

'- • . -,j ~ -,j~ -,j ~ -,j ~ ~


-,j • .. q.. -,J

21
~ lo! I

.
U
dou meu co - ra - ção. Se_é fal - ta de ca -
~ 101

U ~ H·
--- v
.
• .. -,J •

~ 101

q"* jt"* ...


.~ ~ ~
-,j -,J
'- "* -,J

24

U
I') JoI'
fp
- -
I·~"
-'

-rí - ci - as,_Eu te dou meu co - ra - ção. Oh! lá?

lo! t:\

., H· I\~}· H· I·~·
'- fp " .
~

N
o
Oh! lá? >
I') lo! t:\ ""
...oc
U p.
fp
.. q.. -,J t~ -,J q"* ~"* .~. ~
"* '""
U


'"

S3
Ainda não comprei
Polca

Allegretto
fl u mf . I .
. . . .
u
Ain-da não com - prei, Mas hei de com - prar, um len- ci - nho

h1
miI ~

51
'-
Ah!
---
Ah! Ah!

~ lO mi
'- .t .t: "!" "!" "!" . "!" . "!" .
Ain-da não com - prei, Mas hei de com - prar, um len - ci nho

8
fJ u 1""""""1 i

U . . .~ .
-----../
bran-co pr'a pa - pai lu - xar. Ah! Ah!

fl u I I . I

U
-------
Ah!
.. .. .
Ain - da não com - prel, mas hei
.
de com - prar, Um len-

fl Of

'- "!" "!" ~ .t: "!" "!" . . . . "!" . . "!" .


bran-co pr'a pa - pai lu - xar. Ain - da não com - prel, mas hei de com - prar, Um len-

15 pp
'rl 101 I

··
'-
~

.~

Ah!
E'"
:o

-
o
> 1':'\
fi ~ pp
o
u
:;:;
.~
. . . ·
"-
'- -~
m
:o
\.?
- CI - nho bran-co Pr'a pa - pai lu - xar. Ah!
;,;
o
.o
o 1':'\
--' fJ lO pp I I I

>'"
- oc
:::::
~
o"m
....
"iii
I~
~
'"
U
U .
- CI -
.
nho
. .. "!"
bran-co Pr'a pa - pai
.
--
lu
-~
xar. =
Ah! _ _ _ _ _ __

• Fonte: João Gomes Junior & João Batista Julião - Ciranda Cirandinha
54
A Roseira - I
misto de mazurca com schottisch

Andantino quasi allegretto

U
'l ~ I
3
.
2

I
I l
3
.
.......
1-.1
2

I
1"'"""1
-
I I
I
Ah! A mão di - rei - ta tem II U- ma ro-sei - ra- A
I
I - trai - na ro-da, Ó : lin -da ro-sei - ra,_En-
I I
I I
'l ~ I I I I

52 ,. ,.
U :~ I
I ~
I I
I
Tum! Tam! Tam! Tum! Tam! I Tum! Tam! Tam!: Tum! Tam!
I I
I I
I I
'l ~ I I

U
,.
-J. .. ~

4
'I

@.
~
3

. t.----l
2

I
,......,
- 3

,.
2

I
I I
mão di - rei - ta tem I
I
u-ma ro - sei - ra que dá flor na I Pri - ma - ve - ra.
I
I
- trai na ro - da, Ó : lin-da ro - sei - ra, E_a - bra - çai a I mais fa - cei - ra!
I I
I I
fl ~ I I I I I

,. ,.
U -J. ~
I I
I I
I I
I
Tum! Tam! Tam! : Tum! Tam Tum! Tam! Tam! I Tum! Tam!
I I
I I
I I
'l ~ I

U .. ~
,.
-J.

u
'l lo!
I
3
1

,.
I
2

I
I
,.
- 3
·
I 2

..
2

I
I
.. .
3

Qüe dá flor na I
I
Pri - ma - ve-ra._En - I
I
I I
I Ka- bra - çai a I mais fa - cei - ra!
I I
I I
fLjl i I I _L I

··
~
.. I
I
I
-J.
.. I
I
I

Tum! Tam! Tam! : Tum! Tam! Tum! Tam! Tam! : Tum! Tam!
I I ~
Q)
I I N
I I o
'I lo! I I >
··
u .. -J. .. ~
,. .8c:
'"
U

Fonte: SEMA (Superintendência de Educação Musical e Artística) - H.V.L.



55
Senhora viúva
um pouco quadrilha

Andantino quasi allegretto p


~ ii • I I I

~

Di - zel Se-nho - ra vi Ú
-
-
f"
va Com quem
I
que-reis vos ca sar.
--
--== sfz
Ou
~ ii

53
~ • • ~sfz
Nan! Nan! Nem! Nan! Nem! Nan! Nan!
fJ ii

~ • ... -,} ... • -,} ~


~
-=== sfz
6 fJ ii I T 1 •
~
I I r • .-
é com o fi -lho do Con - de, Ou é com seu Ge - ne raI, Ge - ne -raI, Ge-ne - raI! Não
tJ ii
• .. ~
-
~
p --==== f '" .. -
-
Nan! Nan! Nan! Nan! Nan! Nan! Ge - ne - raI, Ge-ne - raI!
tJ ii ~

P
.. -~
--==== f
- . ~ . II' .-
-

P
11
lLJ.l I I L I

é com ne-nhum des - ses ho - mens


r
que_e
I
les não são pa - ra mim
-
-== sfz
Eu
tJ ii

~ • • ~sfz
Nan! Nan! Nan! Nan! Nan! Nan! Nan!
fJ ii

<lJ
~
II' . -,j . II'
-,j ~
-== sfz
E
:J
J5
o ~ ii
>

o U I f" II'
u
:;::;
sou ma po - bre vi va tris le, coi-ta - da de mim Ai de mim, Ai de

-
'~
U - Ú -
o..
'"
:J
\.9
I') ii

;,;
o
.D
o
u
-= f •
...J
.;, Nan! Nan' Nan! Nan! Nan! Nan! Ai de mim, Ai de
,- c
o
> ~ ~ ii
~ <lJ
0-0
'"
~
'iii
I~
U
~ .- -
~ ~ ~
II'

-== -----f
• Fonte: SEMA (Superintendência de Educação Musical e Artística)

56
19

~
fi .101

..
l
-
mim Mor - reu meu ma - fi - do no me - 10 das t10 - res a - ca - bou - se_a - le -

fi .101

~ • • •
mim Mar - reu meu ma - fi - do no me - 10 das t10 - res a - ca-bou - se.a - le -
fi .101

~
.. • •

- gria, a - ca- bou-se_os a - mo-res! Co - ber - to de lu - to de lu - to fe - cha- do se - ma-nas !TI-

fi .101

• ..
-gria, a-ea-bou-se_os a - mo-res! Co-ber-to de - lu-to de lu-to fe - eha-do se - ma-nas !TI-

fi .101

• ..
26

u
I'} .101

...:.-.
l
- .
r I

- tei -ras eu te-nho cho - ra - do. Di - zel Se-nho - ra vi - Ú - va Com quem que-reis vos ca -

I'} .101

U -J. -J. "..:.-" .. •


- tei - ras eu te-nho cho- ra - do Nan! Nan! Nan! Nan! Nan! Nan!

I'}

.
.101

U -J. -J. "..:.-" • -,j . .. -,j

3J I'}

U
.101
-== ifz
.
----
P
l

I
.
I r
- .
- r-T-1
...
- saL Ou é eom o fi-lho do Con - de, Ou é eom seu Oe-ne ral, Oe-ne-ral, Oe-ne ral!

~
I'} .101 -== sfz

----../
p~f
.
l

- .
- ,......",

.. ~
cu
Nan! Nan! Nan! Nan! Nan! Nan! Nan! Oe-ne-ral, Oe-ne ral! N

-
o
>
I'} .101 -== ifz
""""'" o'"

~ -(fIY' .. ~
-
~ !! ~ • ..
~
c
'"
U

p -==f

57
Viva o carnaval
Canção de alegria

Allegro vivace
('Im/an
'( do o (am b01')
fl ~

>< >< >< >< >< >< >< >< ><


~
"" "
54 fl ~
(imitando o bun bo)
Ran-tam piam! pIam! piam' Ran-tam pIam! tan! piam! tal1!

.
u u u u X U
~ '"
Bumi Bumi Bum! Bumi Bumi Bum! Bumi

5
I'j~

u • c;
• I I I
Vi-va_o Zé Pe - rei - ra! Vi-va_o Car - na - vai!

I'l j,j

~ -,J
Vi-va_o Zé Pe
• . - rei
-d
- ra!
c;
-,J
Vi-va_o Car - na - vaI!
• ~

I'l j,j

u u >< >< >< u >< >< >< >< >< ><


~
" " " " "
Bum! Bum! Bum! Ran-tam pIam! piam! Bum! Bum! Bum! Bum! Ran-tan piam! tan! pIam! tan!

9
fl ~

I I I I
~

Vi-va_a a - le - gria que a nm - guém faz mal!

fl ~

~ • I • o
Vi-va_a a - le - gria que a nm - guém faz mal!

fl j,j

u u u >< ><
~
ii\,
" " " '" " " " " " " '"
Bum! Bumi Bum! Ran-tan piam! pIam! Bum! Bum! Bum! Bum! Ran-tan piam! tam! Piam! tam!

13
~ ~
Q)

E
::>
o
> t. • c; • I I
Vi - va_o Zé Pe - rei - - - ra! Vi - va_o Car - na -
o
..,u I'j ~
,'"
Q:
'"::>
19
u;
o
.D
u -,J
Vi - va_o


.
Pe - rei
-d
- - -
o
ra!
-,J
Vi - va_o Car -

na -
o
-;'
fJ .~.
-'" o
=
> c~
~
O-U '" u U u
..,
'Qj U
RI
~
'" " h
" " " "
:r:~ Bum! Bum! Bum! Ran - tam piam! piam! Bum! Bum! Bum'

• Fonte: SEMA (Superintendência de Educação Musical e Artística)

58
16

U
I'J J,I

I
- ----
I I
-vai! Vi - va_a a - le - gria que a nin -

I') 101

U ~.
. I .
-vai! Vi - va_a a - le - gria que a nin -

ilJL

,.. ,.. ,.. "" ... v v ...


U '" " '" '"
Bum! Ran - Iam pIam! Iam! pIam! Iam! Bum! Bum! Bum! Ran-Iam pIam! pIam!

19
I'J J,I .--

U
-guém faz mal! La! la! la! la!

1l.1oI

~
u u . . .
-guém faz mal! La! la! la! la!

I'J J,I

v ;x; ;x; ;x; ;x; ;x; ;x; ;x; u v


~

Bum! Bum! Bum! Bum! Ran - lan piam! Iam! pIam! Iam! Bum! Bum!

22
I'J J,I P-"'I ,......,
- ----
U I
La! la! la! la! La! la! la! la! la! la! la!

I') 101

U .. .. .. .. . . .. .. ~ -d
La! la! la! la! La! la! la! la! la! la!-----1a!

I') 101

,.. v ... ,.. ,.. ,.. ,..


U '" '" " " '" '" '" '"
Bum! Ran Iam pIam! piam! Bum! Bum! Bum! Bum! Ran Iam piam! Iam! piam! am!

25
"fJ

~
101 .L ~
- I ,......,

La! la! la! la! La! la! la! la! La! la! la! la! la! la!

fl J,I

~
.. . . .. .. . ., . . . .. u
~

'"
N
o
La!. la! la! la! La! la! la! la! La! la! la! la! la! la! >

fJ 101 .
o
c
'"
U

~
v u
'" ... " ... u
'" ... u

Bum! Bum! Bum! Ran Iam piam! piam! Bum' Bum! Bum! Bum' •
59
Os Escravos de Jó
Cantiga

fl

f..
Allegro

··
I....J
.
~

-
rnf bacafechada Os es -cra - vos de Jó, jo - ga-vam_o ca - xan - gá.

fl
·
f.. -~

rnf
",-
• • ----- .
.... -,J
55 bocafechada boca fechada
~
·
f.
4 __________...
... ~
~ ... ~
... ~ ________... -,J ":J. ~
rnf
II
II
2
4 - I
I - II.
II·
h .. I
~
t
I
I
h .. I
~
t
I~
I
.I
h ' .. I
I
h .. ~
t I

U
" - .
I
-
>
-
>

Ti - ra, dei - xa_o Zam - be - rê fi - car. Guer - rei - ros com guer - rei - ros, zi - gue,

"
u .. ... .. >
_ _ _ o

..~
-
1\

u-,J":J.-,J'" .... ... • . ... ... ~


E -------
..
II h .. b~ 11
I
. h .. I
I
h .. I
~
t
I h ..
I I t
~ Ih
I
..
I ~
~ I
I
h . I t
~ I
I

apressando pouco a pouco

-
a/é AlIegro vivo

,......, ,....., IIe2e3


13
~ ~
- >--
- .
como Fim

t. I r r
.,
E
::l
zi - gue, zi -gue, Z'I
a. Guer rei -ros com guer rei-ros, Zi-gue, zi - gue, zi - gue, Z'I
a, Os es - Z'I
a.
o
> fl

u
o
U > ~v
.. - / ..- > V
.~

'~
O- ----
'"
::l
\.9
v;
.
o
.!J
o t. ... :J ... ~ ... :J ... ~ ... ~ ... ...
--'
.~~
-'" o ~
.
:::: c
> ~ .,
~
0"0
~ U '" II
h .. h",- ID .. ~ ~
I h .. h .. I h ..
I I
h .. lh .. t~ I h .. ~
I t
.11
·11
h .. ~ II
~ II
'ii)
:r::c. I I I I I
I

• Fonte: SEMA (Superintendência de Educação Musical e Artística)

60

-~
Hei de namorar
Canção

Andantino quasi allegretto


fl > > > ,.....,
~
' - -v '----- V '----- --,,,-- - --'
An! An! An! Ô me - ni-na vo-cê
'\ - - - - - .. ---- ---
~
AI--
n.
_v An! An! An! Ant-
e--- -
bocafechaa'p
56 ,
fI - - - -
---- -............

--
c.;
U - I~
An.
1-& [.---.
An! An! An! A 0---
I--'c.;

, bocafechad

.. ? fi! o j, P- j, c; ,9 -

An!
,

--- --- An! An! An! An! - -----------~


boca fechada

11
'fJ
, > r--.
.
u • I I l,.o000oi I I
I.-J I r '--'
não na - mo-re, Que seu pai não há de gos - tar. Já na-mo rei e hei de na-mo rar.
fJ- , L

~
bocafechad ---- ~ - -

fl-- :-- .
~ - ~ --
- ~ ItI~ - -
bocafechada

ir ;; €... ~. ~ ;;
, - - - ir
··
bocafechada

21
'fl > 1"""-1 == li r.-.
. . l-

··
~
I
~ I r 1"..",1 I .. -& -&
Já na-mo rei e hei de na-mo - rar. Sou sol - tei - ra, que-ro me ca - sar! - sar!
11 .l.
r.-.
··
~ -
bocafechada
====-
fJ > r.-.
··
::::: :::::
U tt~ ~ V'!': ~!': - -
.,'"
bocafechada - ~ N

r.-. o
>
- - ir - ~- \,,- ;;; j, ? M

·· ·· '"o
+'
c
'"
U
bocafechada
--====:===== :=::::::=-
Fonte: SEMA (Superintendência de Educação Musical e Artística)

61
Padre Francisco
Dança-canção

AlIegro non troppo


fl I

~
Se - nhar Pa - dre Fran -
fl I > > > > >

~
La! La! La! La! Lar- ----
57 fl I > > > > >

~ ..--'
La! La! La! La! La'

fll > > > > >


:

~
~
La! La! La! La! La!

4
I') I

~
- eis -
I
coI O que é meu
..
a -
-9
mor?
fl I

U "----- ..-- 6-
La! La! La!
I'j I

~
. . .
~
~
La! La! La!

• ~ -...."
··
La! La! La

I'j I

~
Se - nhor Pa - dre Fran - eis - coI O que é meu a -
'E"
:J fl I I
o
>

~
o La! La! La! La' La!
u
....
~
I'j I
O-

'":J
l?
~

o
1:>
o
-'
~ .
La' La!
,
La! La! La!

'" ~
~ 11 ··
~
o" '"
... '"
0qj U
I~
La! La! La! La! La!
• Fonte: Mário de Andrade - Ensaio sobre a Música Brasileira.
62
10
"l I

~ I I
- mor? Se - nhor Pa - dre Fran - eis - eo!

fJ I

~
La! La! La! La! La! La~

nL
u e.- ... • •
La! La! La! La~

~
n

La! La! La! La!

13
"l I

@) • -6-
O que é, meu a - mor? Se - nhor Pa - dre Fran -

fJ t

~
~
-9
La!

fJ t

~ ~ :J
La!

La!

/6
"l I

t- I
- eis - co! O que é, meu a - mor?

fi I

~
La! La! La l La! La! La! La! La!

I') t

@) ..
La! La! La l
'1
La! La! La!
e.-
o
>
~
<li
N

..
...oc
. --
Q
..
U

La! La! , nl r nl , nl

63
Piu mosso
/9 'I -~
~

~
É_u-ma ve -lha mui - to ve - lha que_a-qui vem se con - fes - sá(r) -
E de-pois de con~es -

fi > > > > > >

~
La! La' La! La! La! La!

fi > > > > > >

~ ..
La!
.
La! La!
..
La! La!
. .
La!

~ .". •
··
> > > > > >
La! La! La! La! La! La!

22 fi

~
-sa - da, dois bei - ji - nhos vou lhe -
dá(r) Man-de_en-trá(r) man-de_en - trá(r) Ou_eu já vou lhe con - fes -

fl

La!
.. ..
La! La
.
La!
.
La!
.
La!
.
La!

~ .
La!
~
La!
..,;
La!
~
La!
..,;
La!
~
La!
..,;
La!

· I

La! La! La! La! La! La! La!

25 fl
~

<li
~
-sá(r) E de-pois de con-1es - sa - da duas pra- ga(s) eu vou
-
ro - gá(r)!
E
:J
o
> ~

o
v
';::;
'~
O-
~ .
La! La! La!
. ..
La' La!
..
La! La' La! La! La!
'":J
\.9
fi

=
o
.D
o
-'
'" o
:>~ <liE
~
~
La!
..
La!
.
La!
~
La!
..,;
La!
;?
La!
...O"'"
'(ii U

··
I;?'"

• La! La! La! !'a'


64
28 fi ;::::::3. ~

u
É~u-ma ve - lha mui - to ve - lha que~a-qui vem se eon - fes - sá(r), -
E de-pois de eon-:-tes -

'I

~
La! La! La! La! La! La!

'I

u .- • • .- .-
La! La! La! La! La! La!

• -,. ~

··
..

La! La! La! La! La! La!

31 fi

Iiiiiiiiiiiiiii
~
-sa-da, dois bei-ji-nhos vou lhe dá(r). Man - de~en - trá(r), man-de~en trá(r), Ou~eu já vou lhe eon -fes -

fi

La!
.-
La!
.-
La!
.-
La!
...
La!
...
La!
...
La!

'I

U ... ~ -,J ~ -,J ~ -,J


La! La! La! La! La! La! La!

·
La! La! La! La! La! La! La!

34 'I
~

·
U -
-sá(r), E de - pois de eon- fe -- sa - da, duas pra-ga(s) eu vou ro - gá(r)! La!

'I
·
U ...
La! La! La! '*
La!
...
La!
...
La! La! La! La! La! La!

I'l
·
U
~.
... ... ~ -,J ~ ~
'"'"
N
o
>
La! La! La! La! La l La l La l
.8c
'"
U
·
T _, T nl T nl T.nl T nl T nl

65
Chamados para brinquedos - A Praia
Embolada

Allegro viva ce j"Grupo


fi

t.- '"
A-jun-ta po-vop'ra brin-car,

I'l
r Grupo

u
A-jun-ta
58 3" Grupo
~

U .........
A-jun-ta po-vo p'ra brin-car,
I'l 4° Grupo

tJ ...... ..
A-jun-ta po-vo p'ra brin-car, _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ __

5
I'l

tJ
A - jun - ta po - vo p'ra brin-car, A - jun-ta

I'l

tJ po _ vo p'ra brin-car, A - jun - ta po - vo p'ra brin -car, - A - jun - ta

I'}

tJ
A - jun - ta ~
po - vo p'ra b"nn-car,
fi

tJ P
A - jun - ta po - vo p'ra brin -car,

8
I'}

" I
tJ po _ vo p'ra bon - car

'I

I I
~ po - vo p'ra brin - car
fi

tJ ... .. ...
A - jun - ta po - vo p'ra brin - car,
o
~ 'I
<lJ
"O
'"
U
~ ... ... ...
A - jun - ta
• Fonte: Alexina de Magalhães Pinto - Os Nossos Brinquedos
llfl

... A - jun- ta po - vo p'ra brin-car, A - jun - ta

1\

t.J
A - jun - ta po - vo p'ra brin - car,

'l

t.J
A - jun - ta

fl

t.J .
po - vo p'ra brin - car, _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ __

14 fl

... po- vo p'ra brin-car A-jun-ta po-vo p'ra brin-car O - ra

'l

... A-jun-ta po - vo p'ra brin - car, A-jun-ta po - vo p'ra. brin - car O - ra

... . V
po - vo p'ra bnn - car

...
A - jun - ta
V
po - vo p'ra brin - car,
.. ....
A -jun- ta

18 'l

... va-mos ma - ni - nha va - - - mos a


I
pra -
~
la
I
pas - se -

'l I

... va-mos ma - ni - nha va - - - mos a


I
pra -
I

la
I
pas - se -

fl

... .. .. ..
A - jun - ta po - vo p'ra brin -car,
.. ..,; ...,; ..,;
A - Jun - ta
."'
N
o
>
M

fl
-
'"
.8c:

... ,.
po - vo p'ra brin -car,
. .. . .
A - jun - ta po - vo p'ra brin - car,
'"
U


67
J 1 fl I

~
ar, Va - mos ver a bar - ca no - va
..
que do céu ca - iu ao

fl

~
ar, Va - mos ver a bar - ca no - va
.
que do céu ca - iu ao

1L

u .. 6:
!-j:n-~
6-
Po-vo p'ra brin - car,

~
:i=J=J
.. .. . -* -d
~
?7
A -jun -.ta po - vo p'ra brin - car, _ _ _ __
25 I'l I

.J
mar Nos - sa Se-nho - ra vai den - - tro, Os_an -

I'l

I
U
mar Nos - sa Se - nho - ra vai den - - - tro, Os_an -

"l

~ -* -* -* -*
po- vo p'ra brin-car,
-* -* -* -*
A - jun - ta po-vo p'ra brin-car,
..
fl

u -* .. -* -* . . ...
A - jun - ta po - vo p'ra brin - car, A - jun - ta

28 fl L ~

~ I
JI - I1h08 a re - mar; Re - mem, re - mem, re .. ma -
Q)

E fl
:J
o
>
~ I
ji - nhos a re - mar; Re - mem, re - mem, re - ma -

I)
I

U -r. 7f,: -F
I .' -e- ~-e-

I'
!-c - jun - ta po - vo p'ra brin - car, II
I
I I
u ii • if
po - vo p'ra brin - ca r
A - jun - ta

68
31 fl

,.
U do - res, que_es - sas á - guas são de fio - - - res.

1l.

t.,
., ~

do - res, que.es - sas á - guas são de 110 - - - res.

fi

t., --li .--li ., -IIi- ,fi- -IIi- -IIi- -IIi- -IIi- -IIi- -IIi-

A - Jun - ta po - vo p'ra brin -car, A - jun - ta

fi

t.,
,. ,. ,.
po - vo
.. .~
?J
p'ra bnn - car, _ _ _ _ __
?J

34 1\

'- A-jun-ta po-vo p'ra brin-car, A-jun-ta

fl

U A-jun-ta po-vo p'ra brin-car,

fi

'-
po-vo p'ra brin-car A-jlln-ta

fi
.,
'- ..... ,.
A-jlln-ta po-vo p'ra brin-car, _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _._ _ __

pp
38 fJ r.'I
.
. I
'- po- vo p'ra brin-car, A- jun-ta po-vo p'ra brin-car, Bnn-car!

pp
fi r.'I
lO<

'- A-jlln-ta po- vo p'ra brin - car, A-jun-ta po-vo p'ra brin-car,- Brin-car!
I
i
fl
I r.'I
pp

f'c,
,
f p- I~ v,

Brin-car! f.
i Q)

po - vo p'~a brin-car, I N

I
~h
o
! >
fl .
,
ir.'l pp '"
'"o
. " '"c
'"
U
'-. P
A - JlIn - ta po . vo p'ra brll1- car, Bnn-car i

69
Anexo-letras

1 - Senhora Dona Sancha - I 4 - A Dança da carranquinha


Senhora Dona Sancha A dança da carranquinha
Coberta d'ouro e prata É dança deliciosa
Descubra o seu rosto Que bota o joelho em terra
Queremos ver a cara.
As moças ficam formosas.
- Que arljos são esses Olé, olé, levanta o pé!
Que andam me guiando Olé, olé, levanta o pé!
De noite e dia. Fonte: SEMA.
Padre Nosso, Ave Maria
Somos filhas de Dom Rei 5 e 6 - Anda à roda - I & II
E netas de Dom conde,
Que manda que se esconda Anda à roda
Debaixo de uma pedra. Porque quero me casar
Pois escolha desta roda
Fonte: (G.M) - Gomes Junior & Batista Julião - Ciranda CirandilliJa.
A moça que lhe agrada
Esta não me serve .. .
2 - Senhora Dona Sancha - II Esta não me agrada .. .
Senhora Dona Sancha Só a ti, só a ti
Coberta d'ouro e prata Hei de querer...
Descubra o seu rosto Fonte: Alexina Magalhães Pinto - 05 Nossos Brinquedos.

Que os queremos ver.


- Eu sou filha do Conde 7 -A Agulha
Eu sou a filha do Rei Olha aquela menina
Que quando mandou esconder Como vem tão longe,
Debaixo da pedrinha. Vem para nossa terra
Vá/entim, tim, tim Mangerão tão, tão
Quem se casou, se casou - Ando por aqui,
Quem não está casado Por aqui assim,
Ficará só À procura de uma agulha
Fonte: Santa-Anna Nery (trad. Vicente SaUes) - Folklore Brésilien. Que eu aqui perdi.
Fonte: Alexina Magalhães Pinto - 05 Nossos Brinquedos.
3 - Ficarás sozinha
Ó Fulanazinha 8 - Os Pombinhos - I
Ó Fulanazinha Rola a pombinha
Entrarás na r~da Lá no telhado,
Ficarás sozinha. Vem o pombinho
- Sozinha não fico Põe-se de lado.
Nem hei de ficar Fonte: Alexina Magalhães Pinto - 05 Nossos Brinquedos.

Uma de vocês
Há de ser meu par.
Tira, tira seu pezinho
Põe aqui ao pé do meu
E depois não vá dizer
Que você se arrependeu.
Fonte: Alexina Magalhães Pinto - 05 Nossos Brinquedos.

Anexo-letras • 71
9 - A Cantiga de roda 11 - Terezinha de Jesus
Mais uma boneca Terezinha de Jesus
na roda entrou, De travessa foi ao chão,
Deixai--a roubar Acodem três cavalheiros,
o meu coração. Todos três de chapéu na mão.

- Laddo, ladràozinho O primeiro foi seu pai,


O segundo seu irmão,
andai ligcirinho,
O terceiro foi aquele
Não queira ficar
A quem ela deu a mão.
na roda sozinho.
Fonte: (SEMA) / Gomes Junior & Batista Julião - Cim"da Ciralll/i,,/ta.
Sozinho eu não fico,
nem hei de ficar,
Porque tenho a Fulana 12 - O Cravo - I
para ser meu par. O Cravo brigou com a Rosa,
Fonte: SEMA. Defronte de uma sacada
O Cravo saiu ferido,
A Rosa despedaçada.
10 - O Café
O Cravo ficou doente,
Nas encostas das montanhas, A Rosa foi visitar,
O café vamos plantar, O Cravo teve um desmaio,
Mas primeiro bem devemos, A Rosa pôs-se a chorar!
O terreno preparar.
Fonte: (S.E.M.A) I Elsie Houston C/",,,ts Pap,,/aires d" Brésil.
As cestinhas para casa
Já podemos carregar,
No terreiro bem limpinho 13 - Cai, cai, balão
O café fique a secar. Cai, cai, balão
Se já está bem lavrado Na rua do Sabão.
É só o buraco abrir, Não cai, não!
Nele meter os grãozinhos Cai aqui na minha mão.
E com terra os cobrir.
Fonte: SEMA.
O fruto bem seco está;
É preciso descascar;
A máquina já e já 14 - Lá na ponte da Vinhaça
Comecemos a tocar. Lá na ponte da Vinhaça
Cinco anos se passaram, Todo mundo passará;
O cafeeiro cresceu, As lavadeiras fazem assim,
Vieram as lindas flores, As costureiras fazem assim,
E belas cerejas deu. As floristas fazem assim.
Nossos ventiladores Fonte: SEMA.
Suas pás já vão mover,
Para o belo café
Toda casquinha perder. 15 - Capelinha de melão
As cestinhas estão prontas, Capelinha de melão
Vamos o café colher, É de São João
Tenhamos muito cuidado É de cravo é de rosa,
QJ
E Para nem um s6 perder. É de manjericão
"o Depois de tanto trabalho São João está dormindo.
>
É mui justo repousar, Não me ouve não.
o Juntos pelas roças Acordai, acordai,
v
.;:; Vamos um passeio dar. Acordai, João .
.~
"- Fonte: Alexina Magalhães Pinto - 05 Nossos Brinq"edos Fonte: SEMA.
'"
"
t9

~
.D
o
-'
.."! o
.- c
> ~
~ '"
o"
... '"
'iii U
:r::2-


72
16 - Caranguejo - I 20 - Nigue ninhas
Caranguejo não é peixe, Nigue, nigue ninhas
Caranguejo peixe é. Tão bonitinhas
Se caranguejo fosse peixe, Macamba,Viola,
Não nadava na maré. De pari e ganguinhas!
Palma, palma, palma. Êh! ...
Pé, pé, pé. Imbê tumbelá
Roda, roda, roda. Mussangolá Quina quinê l ...
Caranguejo peixe é. Fonte: Mário de Andrade - Ensaio sobre a kfEísictl Brasileira.

Fonte: SEMA.
21 - Candieiro
17 - Formiguinhas Candieiro entrai na roda,
Formiguinha da roça Entrai na roda, sem parar;
Endoideceu Quem pegar o candieiro,
Com uma dor de cabeça, Candieiro há de ficar.
Que lhe deu, Cocorocó candieiro Sinhá,
Ai! Pobre Eu não sou castiçal,
Ai! Pobre formiguinha Candieiro Sinhá.
Põe a mão na cabeça Fonte: Alexina Magalhães Pinto - Os Nossos Brillqllcdos.
E faz assim.
Fonte: SEMA. 22 - Viuvinha da banda d'além
Viuvinha
18 - A Cantiga de ninar Da banda d'além
Sai bicho papão Quer se casar
De cima do telhado E não acha com quem;
Deixa este menino
- Com este sim,
Dormír sossegado
Com este não,
Mucama muito feia, Há de ser com aquele
Que veio da Bahia. Do meu coração.
Pega este menino,
Fonte: SEMA.
E lava na bacia.
Na bacia de ouro
Lavado com sabão, 23 - Vamos maninha
Pega este menillo
Vamos maninha, vamos
E vista o seu roupão
Na praia passear,
Roupão de seda Vamos ver a lancha nova
Toucado de filó, Que do céu caiu no mar.
Pega este menino
E leva pra vovó. Nossa Senhora vai dentro
Os anjinhos vão remando,
Fonte: Gomes Junior & Batista Julião - Cirallda Ciralldillha.
Ren'leln, reInem, renudores,
Que estas águas são de flores.
19 - Higiene Fonte: SEMA.
Mucamabonita,
Vinda da Bahia,
Toma este menino, 24 - Nesta rua
Lavai na bacia! Nesta rua tem um bosque,
Bacia de prata, Que se chama solidão.
Lavada com sabão Dentro dele mora um anjo,
Toma es te meni 110, Que roubou meu coração.
Vesti-lhe o roupão!
Se eu roubei teu coração,
Roupão de veludo, Tu também roubaste o meu;
Touquinha' def,zó,
Se eu roubei teu coração
Camisa de rendá
Lhe deu a vovó. É por que te quero bem!
Fonte: Mário de ~l1drade - Ensaio sobre fi Música Brasileira. Fonte: SEMA.

Anexo-letras • 73
25 - Lindas laranjas 29 - Ó pescador da barquinha
Trago eu lindas laranjas Ó pescador da barquinha!
Oh! lIIallillha. - O que é lá?
De que cor são elas, Olha que tu vais enganado'
Elas são verde-amarelas. - Pelo quê?
Vira Maria à esquerda da janela' Essa mulher que tu levas!
- O que tem?
Fonte: SEMA.
Traz um punhal escondido'
- Não faz mal!
26 - Fui passar na ponte Ai! Que medo! ai, que pavor!
FUI passar na ponte Eu não quero navegar
A ponte tremeu; Minha canoa e meu remo,
Peixinho dourado, baiat1<1, Minha rede de pescar.
Jacaré com.eu. Fonte: Gomes Junior & Batista Julião - Ciranda Cira"dinha.
- Eu andei, andei,
Eu andei no mar;
30 - Anquinhas
Procurando agulha, baiana,
Só achei dedaL A moda das tais anquinhas
Fonte: Gomes Junior & Batista Julião - Ciranda Cira/lIli"IIa.
É uma moda estrangulada
Depois de joelho em terra
Faz a gente ficar pasmada
27 - A Cobra e a rolinha
Fulana sacuda a saia
A rolinha fez seu ninho, Fulana abre os teus braços
Para os seus ovos chocar; Fulana tem dó de mim
Veio a cobra e come os ovos, Fulana dá-me um abraço
A rolinha põe-se a chorar. Fonte: Gomes Junior & Batista Julião - Ciral1da Cirandinha.
Cala boca minha rola,
Que a cobra eu vou matar, 31 - A Canoa virou
Os ovos que ela comeu,
Ela há de me pagar. A canoa virou.
Deixá-la virar,
Fontc: Alexina Magalhães Pinto - 05 Nossos Brinqlledos.
Por causa de Fulana
Que não soube remar.
28 - Canário Fonte: SEMA.
Sempre eu sentava na rede,
Para ver meu canário cantar; 32 - A Gatinha parda - I
Agora, sento na rede,
Para ver meu canário penar. Ai! minha gatinha parda,
Que em janeiro me fugiu!
Meu canário está doente, Quem roubou minha gatinha?
Doença de inflamação; Você sabe, você viu?
Mandei chamar o doutor,
Para fazer a operação. Fonte: Alexina Magalhães Pinto - 05 Nossos Brinquedos.

Na primeira lancetada,
., O canarinho tremeu; 33 - A Gatinha parda - II
E
::J Na segunda hncetada, A minha gatinha parda
o
> Bateu as asas e morreu. Emjaneiro me fugiu.
Fonte: Gomes Junior & Batista Julião - Ciranda Cira/1dil1ha. Quem achou minha gatinha?
o
u
... Você sabe?Você viu?
'~
"-
lO
Senhora Mariquinha,
::J
\:1
A Senhora se enganou
;,; Ainda que por pouco,
o
.D
o A rolinha nãoficou .
-',
~ o Fonte: Gomes Junior & Batista Julião - Ciranda Ciral1dinha.
:;: E
~ Q)
0-0
... U"'
'iii
:r~


74
34 - Acordei de madrugada - I 38 - Besuntão da lagoa
Acordei de madrugada Besuntão da lagoa
Fui varrer a Conceição, Ele é besuntão,
Encontrei Nossa Senhora, Ele "quer a" que sim,
Com seu raminho na mão. Ele é besuntão!
Eu pedi-lhe o seu raminho, Besuntão da lagoa
Ela me disse que não; Ele é besuntão,
Eu tornei a lhe pedir, Ele "quer a" que não,
Ela deu-me o seu cordão; Ele é besuntão!
o cordão de sete voltas Fonte: SEMA.

Que traspassa o coração.


Santo Antônio, São Francisco,
39 - Quantos dias tem o mês?
Desatai este cordão,
Que me deu Nossa Senhora Trinta dias tem novembro,
Abril,julho e setembro;
Com a sua benta mão!
Vinte e oito tem só um,
Fonte: (G & J.) / Alexina Magalhães Pinto - Os Nossos Brillquedo. Todos os mais trinta e um
Fonte: Branca Carvalho de Vasconcellos & Ardl.lino BolíYar - Canciolleiro Escolar.
36 - Sôdade
Caiu um cravo do céu, 40 - Canoinha nova
- Sôdade! Mamãe eu vou,
De tão alto desfolhou; Mamãe eu vou buscar
- Sôdade! A Canoinha nova
Quem quizé casá cumigo, Que caiu no mar!
- Ai! Sôdade! Pus o cravo na janela
Vá pedi a quem me criô. Pra sinh'A,únha cheirar,
- Ai, Sôdade! Sinh'Aninha de preguiça
Quem qllizé moço bunito Deixou o cravo murchar.
- Sôdade! Menina dos olhos grandes
Arme um laço na parede Não olhe pra mim chorando,
- Sôdade! Que os teus olhos são a causa
fnda onli apanhei UI11, De eu andar assim penando.
- Ai! Sôdade! Fonte: Mário de Andrade - Eflsaio sobrl' (/ l'vf,ísiftl Brasileira.
Num laço de fita verde,
- Ai! Sôdade!
41 - Sapo jururu
Fonte: Mário de Andrade - Ell5oio sobre o M,ísieo Brasileira.
Sapo jururu,
Na beira do rio
37 - As Conchinhas Quando o sapo grita, oh! maninha!
É porque tem frio!
Quero apanhar as conchinhas,
Na praia junto do mar, Fonte: SEMA.

Mamãe é muito assustada,


Nunca nos deixa brincar.
42 - O Anel
Pois então irei sozinha;
Ele vai,
Ficai sozinhas' também;
Ele vem,
Não tenho medo;
Por aqui
Sou forte, não obedeço a ninguém.
Já passou ...
E lá se foi, a louquinha,
Fonte: Alexina Magalhães Pinto - Os Nossos Bril1quedos.
Correndo junto ;;0 mar...
A pobre mãe ficou triste,
Sentou-se e pôs-se a chorar.
Fonte: Alexina Magalhães Pinto - Os N05sos Briuquedo5..

Anexo-letras e 75
43 - Entrei na roda 47 - Uma, duas angolinhas
Eu entrei na roda Uma, duas, angolinhas,
Para ver C01110 se dança. Finca o pé na pampolinha.
Eu entrei nJ contradança, O rapaz que faz o jogo,
Eu não sei dançar.
Faz o jogo do capão.
Lá vai uma, lá vão duas Conta bem, Mané João,
Lá vão três pela terceira Conta bem que vinte são;
Lá se vai o meu amor Arrecolhe este pezinho,
No vapor p'ra Cachoeira Na conchinha d'uma mão.Ah!
Fonte: SEMA.
da/amado:
Pé de pilão,
44 - Pobre cego
Carne seca com feijão,
Minha mãe acorde Milho debulhado,
De tanto dormir
Arroz com camarão.
Venha ver U111 cego, vida minha,
Fonte: (SEMA) / Alexina Magalhães Pinto - Os Nossos Brhrqucdos.
Cantar e pedir.

Se ele canta e pede


48 - Na mão direita
Dá-lhe pão e vinho,
Mande o pobre cedo, vida millha, Na mão direita tem um.a roseira,
Seguir seu caminho! Que desabrocha no mês de maio,
Entrai, entrai pela roseira,
Não quero teu pão,
Fazei careta e abraçai,
Nem também teu vinho,
Quero só que Aninha, vida minha, E abraçai a quem mais amar.
Me ensine o caminho! Fonte: SEMA.

Ainda mais Aninha,


Mais um bocadinho, 49 - O Limão - I

Eu sou pobre cego, vida minha, Ó limão que anda na roda


Não vejo o caminho! Anda de mão em mão,
Fonte: SEMA. Ele foi, ele veio,
Ele aqui não chegou,
45 - Bambalalão Lá no n1.eio do caminho
A princesa cadernou!
Bambalalão,
Senhor Capitão, O que chora Mané,
Espada na cinta, Não chora, não chora
Ginete na mão. Porque não vê o limão.
Fonte: SEMA.
Oferta da criança à lua
Lua, luar, 50 - Meu benzinho
Toma teu andar,
Meu benzinho está mal comigo,
QJ Leva esta criança
E
::J E me ajuda a criar, Eu não sei porque razão:
o Se é falta de carícias,
> Depois de criada
Torna a me dar. Eu te dou meu coração.
o
u
Fonte:( S.E.M.A)/ A1exina Magalhães Pinto - Os Nossos Brinquedos. Fonte: GOl11esJunior & Batista Julião - Cira"da Cirandinha.
''':;
'~
Il..

51 - Ainda não comprei


Ainda não comprei,
Mas hei de comprar,
Um lencinho branco
Pr' a papai luxar.
Fonte: Gomes Junior & Batista Julião - Ciml/da Ciralldill!w .


76
52 - A Roseira - I 56 - Hei de namorar
A mào direita tem uma roseira Ô luenina, você não namore,
Que dá flor na Primavera. Que seu pai não há de gostar.
Entrai na roda, ó linda roseira,
- Já namorei e hei de namorar.
E abraçai a mais [,ceira'
Sou solteira, quero me casar!
Fonte: Alexiua MJgalhàes Pinto - Os Nossos BrilltJlIl'dos.
Fonte: SEMA.

53 - Senhora viúva
57 - Padre Francisco
Dizei Senhora viúva
- Senhor Padre Francisco!
Com quem quereis vos casar.
- O que é, meu amor?
Ou é com o filho do Conde,
Ou é com seu General? É uma velha muito velha
Que aqui vem se confessá (r)
Não é com nenhum desses homens
E depois de confessada,
Que eles não são para mim.
Dois beijinhos vou lhe dá(r)
Eu sou uma pobre viúva.
Triste coitada de mim Mande entrá(r) mande cntrá(r)
Ai de mim, ai de mim. Que eu já vou lhe confessá(r)
E depois de confessada,
- Morreu meu marido Duas praga eu vou rogá(r)!
No meio das flores
Fonte: Mário de Andrade - Ellsaio sobre a fIIllÍsic(l Brasileira.
Acabou-se alegria,
Acabou-se os amores'
Acabou-se alegria, 58 - Chamada para brinquedos
Acabou-se os amores! Ajunta povo p'ra brincar. ..
Coberta de luto, de luto fechado (várias vezes)
Semanas inteiras, eu tenho chorado.
Fonte: SEMA. A Praia
Nossa Senhora vai dentro
54 - Viva o carnaval Os anjinhos a remar;
Remenl, remem, remadores,
Viva o Zé Pereira! Que essas águas são de flores.
Viva o Carnaval!
Ora vamos, maninha, vamos
Viva a alegria
À praia passear
Que a ninguém faz mal!
Vamos ver a barca nova
Fonte: SEMA. Que do céu caiu ao mar.
Fonte: A1exina Magalhães Pinto - Os Nossos Brinquedos.
55 - Os Escravos de]ó
Os escravos de Jó jogavam o caxangá.
Tira, deixa o Zamberê ficar.
Guerreiros com guerreiros fazem zigue, zigue, zá!
Fonte: SEMA.

Anexo-letras • 77
Notas editoriais - 1o caderno
Peças para coro a capella

Convenções/ Abreviações:
MS - BN: manuscritos / autógrafos, Biblioteca Nacional (Rio de Janeiro).
CE e VT: partituras dos fascículos da "Coleção escolar" (ed.Artur Napoleão, anos 30) e do volume
único da Irmãos Vitale (anos 40), respectivamente.
QS1 e QS 2: Quadro sinótico correspondente à "Coleção escolar", e ao volume único, respectiva-
mente.
"Alexina I" :Alexina Magalhães Pinto - Os Nossos brinquedos.
"Alexina II" : Alexina Magalhães Pinto - Cantigas das crianças e do povo.
"G&J":João Gomes Junior & João Batista Julião - Ciranda, cirandinha.
"SN": Santa-Anna Nery - Folklore brésilien.
"GM": Guilherme de Melo: A música no Brasil.
"M.A.I": Ensaio sobre a música brasileira.
"M.A.II": Melodias do boi e outras peças.
"M.A.III": Cocos.
"M.A.IV": "Coleção Mário de Andrade" / Arquivo folclórico Discoteca Pública
"o.A.": "Coleção Oneyda Alvarenga" / Arquivo folclórico Discoteca Pública

1. Senhora Dona Sancha - I

• Para texto completo: ver "Anexo - Textos".


• A reprise foi escrita por extenso, realizando-se a prosódia da 2ª estrofe, cujas
duas últimas sílabas [(Ma)-ri-a] estão apontadas (porém de forma incompleta)
nas edições anteriores (Coleção escolar/ Artur Napoleão, e IrmãosVitale).
• A indicação "2ª versão", que figura em CE e VT, é substituída pelo numeral
romano "I": note-se que a "1ª versão" em CE e VT (para "Canto e Conjunto
Instrumental") figura, na presente edição, no 2º caderno.
• Apesar da melodia ser extraída do livro de Guilherme de Melo (A música no
Brasil,1908) - o qual está sinalizado no corpo das partituras de CE e VT - a
letra adotada pela SEMA foi a da variante que está registrada emJoão Gomes
Junior & João Batista Julião (Ciranda, cirandinha, 1924, peça nº 33). Os dois
textos se diferenciam a partir do 2º verso da 2ª estrofe, que assim figura em
Guilherme de Melo:

Que anjos são esses / Que andam (arriando/ De dia e de noite.


Com o seu Padre Nosso / E sua Ave Maria
- Somos filhos do Rei / E netos de um Conde/Que manda que se esconda
Debaixo de uma pedra / De São Miguel Arcanjo.

Notas Editoriais • 79
• Variantes: quanto à letra e melodia, Alexina Magalhães Pinto (Os Nossos brin-
quedos, 1911, pg.33), Ceição Barros Barreto (Cantigas de quando eu era pequenina,
1930,pg 14), "Coleção Oneyda Alvarenga,1936 / Arquivo Discoteca Muni-
cipal de São Paulo" ( in Melodias recolhidas por meios não mecânicos, 1948, nº
150, com o título "Senhora Dona Sanja"); quanto à letra, em Figueiredo
Pimentel (05 Meus brinquedos, 1893, pg 27) Pereira da Costa (Folklore
pernambucano, 1908, pg 501).

2. Senhora Dona Sancha - II

• Dessa peça em, duas partes, apenas a segunda (iniciando-se no compasso 7),
corresponde efetivamente ao texto musical documentado por Santa-Anna
N ery (Folklore Brésilien, 1889, n-º I) - que é sinalizado no corpo das partitu-
ras de CE e VT - e sobre o qual Villa-Lobos havia anteriormente baseado a
composição de sua Ciranda homónima (1926, ed. Artur NapoleãÇ». Quanto à
primeira parte (compassos 1 a 6), ela não se encontra em Santa-Anna Nery, e
é uma transcrição dos compassos introdutórios da 3ª Ciranda.
• Pelo cotejo com as fontes, foram realizadas as seguintes adaptações: a) cor-
reção da reprise: em CE e VT, a barra de repetição havia sido colocada dois
compassos após sua colocação original em "S.N."; b) correção da transposição
equivocada (e posteriormente repetida na coleção Solfejos 1) dos compassos
introdutórios da Ciranda n-º 2: no 1-º tempo dos Cs. 3 e 5, intervalo de quarta (e
não terça) descendente.
• A letra adotada nesta edição (colocada em itálico, por não ser uma prosódia
realizada em CE e VT) é a que figura no texto do Folklore brésilien, na edição e
tradução (1993) do Professor Vicente Salles (pg.49).
• No sumário: constam em CE,VT, e nos QS 1 & 2, a indicação "arranjada", não
consistente com o fato dessa peça ser uma monodia, a qual é substituída pela
indicação" adotada" (termo utilizado por Villa-Lobos para casos similares ao
longo da Coleção Escolar).
• Suprimidas, por desnecessárias, as marcações "1 e "2-º" que figuram em CE e
Q"

VT, relativas à virada do sistema de pauta, e adotada a realização apresentada na


coleção Solfejos I.

3. Ficarás sozinha
<li
• Não foi incluído na partitura o subtítulo em parênteses "Fui no Itororó", que
E
::J
o
consta de CE e VT, o qual se explica pelos frequentes registros - na documen-
>
0, tação folclórica - de apresentação sequencial das duas melodias ("G.&J." n-º 49
o em São Paulo, Elsie Houston-Péret nos Chants populaires du Brésil [1931, nº 38],
u
'';:;
':" e Luiz Heitor Corrêa de Azevedo em Valença [Rj] in O Brasil cantando [1938]
"-
<ti de Frei Pedro Sinzig, nº-137) , e que se reflete no próprio Guia Prático nas duas
::J
\.:J
versões de "Fui no Itororó" (2º e 3º cadernos) e nas quais "Ficarás sozinha"
~
-"
o figura justaposta a "Fui no Itororó" (o que não é o caso da presente peça).
...J
<ti
- oc
:= • No Sumário:
> ~
~
O"
....
<ti
<li
a) Fonte: a indicação "SEMA" nos QS 1 & 2, assim como a observação "recolhi-
'Qj U
I~ do por Villa-Lobos" (que consta em VT, porém não em CE) foram substituídas


80
por: "Alexina Magalhães Pinto - Os Nossos brinquedos" (pgs 58-9 ) por sua exata
coincidência com a música e letra do mesmo título em "Alexina 1." b) substitui-
ção pela indicação "adotada", da indicação "arranjado" (em CE, porém não em VT
e nos QS 1 & 2) pelas mesmas razões apontadas na peça precedente.
• Correção dos valores rítmicos nos compassos 9 e 17, em conformidade com o
MS-BN.

4. Dança da carranquinha
• A indicação de origem "Paraíba do Norte", referente ao estado da Paraíba, e
que consta do corpo das partituras em CE e VT está remetida para a coluna" e"
do Sumário. Foram eliminadas na partitura as referências à versão que constam
diferentemente em CE (como "2" versão de Anquinhas") e VT, QS &2 ( como
"1" versão de Anquinhas").
• No Sumário: substituição das indicações - contraditórias entre si - da partitura
de CE e VT ("ambientada") e as dos QS 1 & 2 (" arranjado"), po~" adotada" pelas
mesmas razões apontadas nas peças precedentes.
• Fonte SEMA: adicionada a indicação HVL, por ter sido anteriormente utiliza-
da por Villa-Lobos nas coleções Brinquedo de roda (nº 2, com o título "A moda
da carranquinha", 1912, Ed. Irmãos Vitale) e Prole do bebê II (nº 2, com o título
"Gatinha de papelão", 1921, Ed. Max Eschig).
• Trata-se de uma das melodias com maior número de variantes registradas entre
o sec.XIX e a época da elaboração do Guia Prático: são exemplos as três va-
riantes (nºs 35, 151 e 187) registradas no Cancioneiro popular português (1893) de
César das Neves e Galdino de Campos; Guilherme de Melo (pg.85) e "o.A"
(nº 139), ambas com o título "Moda da carrasquinha"; "G.&J" com o título
"Anquinhas" (ver notas referentes ao nº 30 do presente caderno), e por Mário
de Andrade nas Melodias do boi e outras peças (nº 171). Notar também variante
da letra no livro Folklore pernambucano de Pereira da Costa (pg.513).
• A classificação como "habanera" (quanto ao "gênero") que é dada no Qua-
dro sinótico coincide com a análise feita em 1929 por Mário de Andrade
("Influência portuguesa nas rodas infantis do Brasil") da melodia "O Preto",
documentada por Neves e Campos (nº 187), que a registram como "tango" e
como data de coleta em 1868. Comentando que o "intercâmbio musical entre
Brasil e Portugal no século XIX foi intenso" , Mário de Andrade identifica esse
documento como sendo" caracteristicamente um lundum brasileiro, daqueles
em rítmo de habanera".

5. Anda à roda - I

• A letra adotada pela SEMA é a mesma de "Anda à roda II" extraída de "Ale-
xina I". Notar a variante em Pereira da Costa (pg.509, com o título "Ando à
roda"), repetida em Afonso Arinos (pg.142).
• O texto musical é muito próximo daquele registrado por Ceição Barros Bar-
reto (pg.32, com o título "Ande à roda"), cujo nome figura associado a esta
peça nos MS-BN (verfacsimile dessa versão preliminar, no Anexo do 3º cader-
no, com o primeiro título de "Ciranda das sete notas", e onde a mão direita
corresponde exatamente às 2 vozes de "Anda à Roda I").A letra (e brinquedo)

Notas Editoriais • 81
reportados por ela - que está na origem do título da obra homônima para
fagote e cordas que figura no Catálogo Villa-Lobos - é:

(criança): Anda roda, anda roda / Porque quero solfejar.


(roda): Escolhe destas notas / A que mais te agrada
(criança): Esta não me serve / Esta não me agrada,
Este dó, este dó / Hei de querer,
Este dó / hei de querer

A letra é acompanhada do seguinte comentário: "Assim escolhem as crianças


as notas dó, ré, mi,Já, sol, lá, si, de modo a fazer a escala musical, e cada criança
entoará o som correspondente ao nome da nota que representa",
Apesar do nome de Ceição Barros Barreto não ter sido retido em CE e VT, a
indicação "Pernambuco" como origem da coleta foi preservada nos QS 1&2.

6. Anda à roda - II

• No título e texto, introdução da crase (em CE e VT, havia apenas a indicação


do artigo "a");
• Apesar de que, em "Alexina I", o título se apresenta como "Anda a roda",
notar que, no texto, ele se apresenta na 1ª primeira pessoa do singular como
"Ando à roda".

7.A Agulha
• A reprise indicada em CE e VT é realizada por extenso, adicionando-se (em
itálico) a prosódia da 2ª estrofe de "Alexina I", não incluída nas edições ante-
nores.
• Notar a proximidade da música e letra com a da peça "Brinquedo (Olha aquela
menina"), que figura no 2º caderno (com todas as características se uma "2ª
versão"), e sua utilização anterior por Villa-Lobos nas Cirandas (nº 13, com o
título "À procura de uma agulha").
• No Sumário: prevaleceu a indicação arranjada (nos QS 1 & 2) sobre a indicação
ambientada (nas partituras da CE e VT).

8. Os Pombinhos - I

• No texto: no 1º verso, correção de "Rola pombinha" por "Rola a pombinha",


Q)

E
com base no texto registrado em "Alexina I"
::J
o • Substituída a indicação "2ª versão" em CE e VT, pelo numeral romano: a
>
0'
versão para "Canto e conjunto instrumental" figura no 2º caderno como
o "Pombinhos II"
u
';::;
'E
..
O-

::J
\9 9. A Cantiga de roda
~
..D
o • Na 3ª estrofe: a) artigo "o" é substituído pelo feminino "a", em função do sen-
.
-'
- o
:= c: tido da letra; b) "Fulana" é antecipado para a 2ª metade do 3º tempo, com base
> ~
~

·iii
Q)

....o" .
U
ria indicação em CE e VT que aloca ao 3º tempo as duas últimas sílabas.
:r::~ • CE e VT apresentam entre parênteses o subtítulo "As Bonecas":


82
10. O Café
• Para texto completo: ver "Anexo - Textos".
• "Fonte": a indicação "SEMA", que figura nos QS 1 & 2, é substituída por:
"Alexina I", onde música e letra idênticas figuram na página 109 (por sua vez
originadas no opúsculo do Colégio Menezes Vieira, Cânticos infantis para o
jardim das crianças, publicado em 1897).

11. Terezinha de Jesus


• Fonte SEMA: adicionada a indicação HVL por ter sido anteriormente utilizada por
Villa-Lobos nas coleções Brinquedo de roda (nº 3, com o título "Os Três cavalheiros")
e Cirandas I (nº 1), e no Rudepoema (1926, Ed. Max Eschig). A letra adotada pela
SEMA é idêntica à da variante que figura em "G.&J" (n~ 26).
• Exemplos de variantes: em "Alexina II" (pg.64), Elsie Houston (nº 35) e Cei-
ção B. Barreto (pg.26).

12. O Cravo - I

• Substituída a indicação "2ª versão" em CE e VT, pelo numeral romano: a versão


para "Coro a 2 vozes e conjunto instrumental" figura no 3º caderno como "O
Cravo II"
• Foi realizada a prosódia da 2ª estrofe, em função da sinalização das suas últimas
sílabas na "2ª casa" em CE e VT.
• Fonte SEMA: adicionada a indicação HVL, por ter sido anteriormente utili-
zada por Villa-Lobos nas Cirandas (nº 3), e nas Cirandinhas (nº 1, com o título
"Zangou-se o Cravo com a Rosa", 1926, Ed.Artur Napoleão).
• Variantes: música e letra em Elsie Houston (nº 34), "G.& J." (nº 32, cuja letra
é idêntica à 2ª estrofe), "Alexina II" (pg.69) , e "o.A" (nº 157, com o título "A
Rosa ficou doente"); letra em Silvio Romero (pg.194, com o título "O Cravo
e a Rosa").

13. Cai, cai, balão


• CE e VT apresentam "Vem cá Vitu" entre parênteses como subtítulo, porém
não classificam essa peça nem "Vitu" (3º caderno) como "1ª12ª versão".
• Fonte SEMA: adicionada a indicação HVL por sua utilização na Prole do bebê
I (nº4,"Mulatinha", 1918,Ed.ArturNapoleão) e nas Cirandinhas (nº6).

14. Lá na ponte da Vinhaça


• CE e VT apresentam "Passa, passa, gavião" entre parênteses como subtítulo,
porém sem menção à "versão" (1ª ou 2ª) nos QS 1 & 2, enquanto "Passa, passa,
gavião" (que por sua vez apresenta "Lá na ponte da Vinhaça" como subtítulo
entre parênteses) figura em QS 1 & 2 como" l' versão".
• -Fonte: corrigida de SEMA para "G.& J", onde se apresenta com o título "As
Operárias" .

Notas Editoriais .. 83
• Variantes: Ceição B.Barreto (pg.18), "OA" (nº 142, com o título "Tudo pas-
sa") quanto à música e letra; quanto à letra, em F.Pimentel (pg, 39, com o título
"As Operárias"),

15. Capelinha de melão


• Realização por extenso da reprise indicada em CE e VT
• A respeito das "Lendas de São João", ver Melo Morais (Festas e tradições brasi-
leiras, 1901, reproduzidas em Afonso Arinos (Lendas e tradições brasileiras, 1917),
no qual se encontram variantes próximas das duas estrofes apresentadas em CE
e VT (pgs 128 e 82).

16. Caranguejo - I

• A indicação fmal "D.e. aI Segno" em CE e VT é substituída por barra dupla de


compasso.
• Substituída a indicação "2ª versão" em CE e VT pelo numeral romano: a versão
para "Canto e conjunto instrumental" figura no 2º caderno.
• Variantes: em relação ao fato dessa melodia ser uma variante musical de "Pi-
rulito" e "No fundo do meu quintal" (ver 2º caderno), notar que Santa-Anna
Nery (pg 92) registra no Pará a apresentação em sequência dos versos de Ca-
ranguejo e Pirulito, documentando a melodia de Pirulito ("air nº 11"); varian-
tes da letra encontram-se em Silvio Romero (pg. 249), Pereira da Costa (pg.
510) exemplos quanto à música e letra em "M. de A. II" (nº 168) e "S.N" (pg,
92 para a letra, e nº 11 para a música); quanto à letra em Silvio Romero (pg
249) e Pereira da Costa (pg.51 O).

17. Formiguinhas
• Na 2ª voz, a interjeição "Ah-ah" se aplica exclusivamente ao 1º compasso.
• Fonte SEMA: adicionado o nome da professora Consuelo Pinheiro por constar em
VT (porém não em CE) a informação: "Como cantam as crianças no Ceará - Can-
tado pela professora Consuelo Pinheiro - Recolhido pela SEMA.". A indicação
relativa ao "Ceará" é remetida à coluna "e" do Sumário.

18. Cantiga de ninar


Q)
• Em função da observação "Melodia de origem saxónia, época século XVII,
E
;:J

o
ambiente indígena" constar tanto das partituras CE e VT quanto dos MS-
>
BN., foi mantida no Sumário a classificação ambientada, apesar da qualificação
o "ambiente indígena" parecer pouco compatível com as outras classificações
...u
'~ deste arranjo que figuram no Quadro Sinótico, tais como "Caráter europeu",
"-
'"
;:J
e harmonização "Clássico tradicional".
1.9
o • Correção da "fonte": a indicação "SEMA", que figura nos QS 1 & 2, é substitu-
.D
o
...J
ída por: "G.&J." (nº 1), onde são idênticos letra e texto musical. A discrepância na
'"
- oc
:::: prosódia entre os tempos fortes do primeiro compasso e as acentuações tónicas
> ~

... '"
~
0-0
'Qj U
. de "Mu-ca-ma mui-to fe-ia" resulta da substituição em CE e VT (um possível
I~ "erro de copista") da primeira estrofe em "G &J" ("Sai, bicho papão") pela se-


84
gunda ("Mucama muito feia"). Consequentemente,foram realizadas as seguintes
alterações: a) introduzida (em itálico) a l' estrofe de "G.&r, cuja prosódia é a
que corresponde ao texto musical; b) adaptação da prosódia da 2" estrofe através
da antecipação, pelo valor de uma colcheia, do texto do 1º compasso. Portanto,
na reprise, a 1ª sílaba da 2" estrofe ("Mu-") aparecerá no final da" 1ª casa".
• Notar que variantes desse tema percorrem as peças da coleção Prole do bebê I, nota-
damente "Branquinha" (nº 1), "Moreninha" (nº 2) e "Bruxa" (nº 8); uma variante
também é citada no" Poema da mãe e da criança" (1923, Ed. Max Eschig).

19. Higiene
• "Fonte": é corrigida no Sumário a indicação "Icks" (pseudónimo de Alexina Ma-
galhães Pinto), que figura no QS 2, por: "Mário de Andrade - Ensaio sobre a música
brasileira", tal como figura no QS 1. O equívoco da indicação Bragança (São Paulo),
que figura na partitura da peça."Espanha" em VT, se origina numá permuta entre
os dados referentes à peça "Higiene" (cuja procedência Mário de Andrade indica
ser a localidade de Bragança, no Estado de SP) com os da peça "Hespanha" (cuja
grafia, após a reforma de 1936, foi corrigida para "Espanha"), que lhe é adjacente no
ordenamento alfabético adotado nas edições anteriores (CE e VT).
• Consequentemente, no Sumário, as indicações "ambientado" e "caráter misto,
estrangeiro e nacional" são substituídos por "arranjado" e "caráter europeu".

20. Nigue ninhas


• A sílaba "ga" foi corrigida para "go", em. conformidade com o vocábulo 111US-
sangolá, que figura no texto original de Mário de Andrade.
• No Album para piano nº 11,Villa-Lobos realizou uma nova versão, pianística e
muito ampliada, para esse título.

21. Candieiro
• "Fonte": substituição da indicação "SEFRj" ("Secretaria de Educação Física
Recreação e Jogos"), que figura nos QS 1 & 2, por: "Alexina I" (pg. 41). Notar
que Mário de Andrade ("M. de A. IV", nº 73) consigna a comunicação de um
texto idêntico quanto à música e letra, originário de Piracicaba, "pelo professor
Fabiano Lozano".
• Letra: notar as variantes em "M. de A. II" (nº 168) quanto à letra e música; e
quanto à letra, Silvio Romero (pg.247) e Pereira da Costa (pg.510-11).

22. Viuvinha da banda d'além


• "Fonte": a indicação "SEMA", que figura nos QS 1 & 2, é substituída por:
"Alexina I", onde música e letra idênticas figuram na página 44.
• Letra: notar as variantes em Santa-Anna Nery (pg.48), Pereira da Costa (pg.
e
511) F. Pimentel (pg. 33). Sua presença em Portugal havia sido registrada
ánteriormente por Teófilo Braga (1885), que identifica antecedentes italiano e
andaluz (pgs. 240 a 243).

Notas Editoriais • 85
• Notar sua utilização, em 1912, por Villa-Lobos na coleção "Brinquedo de roda"
(nº 1, conjugado com "Tira o seu pezinho").

23. Vamos, maninha


• Realização por extenso da reprise e da prosódia, a qual só figura como texto
em CE eVT.
• C.11: frente às diferenças entre VT (nota "sol" em semínimas nos dois pri-
meiros tempos) e CE (nota "mi" nos dois primeiros tempos), optou-se pela 2ª
opção, a qual foi também adotada na coleção Solfejas I (nº 13).
• Notar que em CE e VT (porém não em QS 1&2) é referida como "2ª versão"
de "A Praia" (em "Chamada para brinquedos"), nº 58 desse caderno.
• Fonte SEMA: adicionada a indicação HVL, por ter sido anteriormente utiliza-
da por Villa-Lobos nas coleções Prole do bebê I (nº 6, "Pobrezinha") e Cirandi-
nhas (nº 3), e na Cantiga de roda (1925, Ed.Artur Napoleão).
• Além das variantes musicais em Elsie Houston (nQ..36) e "G&J" (nº 2), notar
as variantes da letra em P. da Costa (pg. 245, com os versos iniciais: "Aí vem a
barca nova / Que do céu largou-se ao mar"), "Alexina I" ("A Praia" e "Barca
nova", pgs 5 e 7), e em Gustavo Barroso (Ao som da viola,1921) como versos
finais de um "Auto de fandango" (pg. 95):
Lá se vai a barca nova / Que do céu caiu no mar
Nossa Senhora vai junto / Com os anjinhos a remar.
São Francisco é o piloto / São José é o capitão
Ambos levam a porto certo / A feliz embarcação.
Com textos musicais diferentes, Mário de Andrade registra nas Danças dramáti-
cas do Brasil duas variantes desses versos, colhidos no período 1928-29 (referin-
do-se à "admirável Barca nova [... ] esta maravilha do lirismo brasileiro"): numa
"Chegança de mouros" (peça nº 30), e como versos finais de uma "Chegança
de Marujos" (nº 8 das "últimas despedidas, 5ª jornada").

24. Nesta rua


• Realização por extenso da reprise: caberá ao professor e/ou executante expli-
citar ou não o caráter dialogado entre as duas estrofes, subdividindo cada voz
em dois grupos e/ou alternando tutti e solo (esta última solução foi a adotada
<II
E
no disco de Elsa Lakschevitz).
.3 • No Sumário: a indicação "ambientada" nos QS 1&2 prevalece sobre a indicação
o
>
o
"arranjada" nas partituras CE e VT, também coincidindo com MS - BN.
o • Fonte SEMA: adicionada a indicação HVL, por ter sido anteriormente utiliza-
...
.!:!
.~
a..
dapor Villa-Lobos nas Cirandas (nº 11) e nas Cirandinhas (nº 11, com o título
.~
:J "Nesta rua tem um bosque") .
l')
~

o • Letra: muito próxima da versão apresentada por F Pimentel (pg.45) , por sua vez
.n
o
-' repetida em "G.& J" (nº 28); variantes do texto musical mas com outra letra se
-'" o
:::: c apresenta em "G.& J" (nº 17, com o título "Esta noite") e nas Canções populares
> ~
~
o" '" do Brasil [1910] de Juba Brito Mendes, com o título "Modinha do Capadócio"
...
·iii '"
U
I~ (pg.280).


86
• Villa-Lobos realizou para esta peça transcrições para banda (em 1935, incorpo-
rada em 1958 à coleção Recreação e jogos - Ed. MEC-CNCO) e para orquestra
na suíte Saudade da juventude (nº 7,1940, Ed.Associated Music Publishers).
• Notar que a peça que figura com o mesmo título no Álbum para piano nº 10
(Ed. Max Eschig) é um novo texto musical (que não figura no 1º volume), e que,
na acepção que Villa-Lobos dá ao termo no Guia Prático} constitui uma nova
versão.Villa-Lobos incluiu uma transcrição para canto e piano dessa versão na
coleção Modinhas e canções II (nº 3, 1943, Ed. Max Eschig; em 1958 foi realizada
uma transcrição para canto e orquestra).

25. Lindas laranjas


• No Sumário: a indicação "arranjada", que consta das partituras CE e VT, preva-
lece sobre a indicação "ambientada" nos QS 1 & 2.
• Notar variante registrada em o.A. (nº 154), com o título "Linda laranja".

26. Fui passar na ponte


• Realização por extenso da reprise, assim como da prosódia da 2ª estrofe, que
aparece unicamente como texto em CE e VT.
• "Na Bahia tem" aparece como subtítulo (entre parênteses), enquanto a deno-
minação "2ª versão" figura em CE e VT porém não em QS 1 e 2. Na presente
edição, a versão para "Canto (coro a 3 vozes) e conjunto instrumental" é apre-
sentada no 3º caderno.

27. A Cobra e a Rolinha


• Realização por extenso substitui a indicação "D.c. al segno".
• Notar variante da letra registrada em "M. de A. IV" (nº 71), com texto musical
distinto.

28. Canário
• Realização por extenso das reprises, assim com da prosódia das 2ª e 3ª estro-
fes.

29. Ó pescador da barquinha


• O título e texto: substituição do artigo masculino "o" pela intetjeição "ó",
conforme no texto original de Gomes Junior & Batista Julião. A divisão da
1ª voz entre "roda" e "solista", sugerida pelo texto, fica a critério do professor
e/ou executante.
• A variante abaixo, originária da Paraíba e recolhida por Mário de Andrade
nos anos 20 (Melodias do boi e outras peças nº 237), esclarece melhor o sentido
âramático do texto:

Notas'Editoriais • 87
I II III
Oh pescador da barquinha Oh pescador da barquinha Oh pescador da barquinha
- O que é? - O que é? - O que é?
Ai, que tu vai mas não vorta Ai, que tu vai iludido Ai, que tu vai inganado
- Pruquê? - Pruquê? - Pruquê?
Qu 'essa mulé que vai Que essa mulé é quem vai Essa mulé que tu leva
Não é mu/é, é a morte É casada e tem I'narido É a l11ulé du sordado

30. Anquinhas
• É realizada (em itálico) a prosódia da 2ª estrofe em "G.&J", cujo início é sina-
lizado (porém não completado) em CE e VT.
• "Fonte": a indicação "Icks" (pseudônimo de Alexina Magalhães Pinto), que
figura nos QS 1 & 2, é substituída por "G.& J",onde figuram música e le-
tra idênticas (nº 35). Notar variante muito próxima da letra em F. Pimentel
(pg.47).
• Variantes: ver notas para a peça nº 4 do presente caderno ("Dança da Carran-
quinha").

31. A Canoa virou


• Notar transcrição para banda (1935), incorporada em 1958 à coleção Recreação
e Jogos.

• Notar variante muito próxima em "G.& J" (nº 27) quanto à letra e música, e
variante apenas quanto à letra em "o.A." (nº 155).

• Fonte SEMA: adicionada a indicação "HVL", por sua utilização anterior, em


1926, nas coleções Cirandas (nº 14) e Cirandinhas (nº 10).

32. A Gatinha parda - I

• Esta peça foi publicada inicialmente no Suplemento Musical do B.L.A.M.,


E
(lJ
em 1935, com a indicação: "Nº 10 do 1º volume do livro "Orientador para a
"o educação musical": nesta edição constava a indicação "glissando", não ado-
>
~
tada posteriormente, para o ataque dos dois primeiros compassos da voz
o
u
';:: supenor.
':"
"-
'"
"
<.:J
• Essa peça foi repetida, posteriormente, na coleção Modinhas e Canções I (nº 4,
1937, Eds Irmãos Vital e e Max Eschig, contendo a informação "melodia infan-
Ô
.L:J
o
...J
til popular no século XIX") para canto e piano, com a mão esquerda dobrada
~ o em 8i!.:!; notar igualmente as transcrições para orquestra na suíte Saudade da
:> E QJ
~'1J

.g Ü
juventude (nº 3), e para canto e orquestra na opereta Magdalena (1948) com o
QJ o
I título "Come to Colômbia",


88
33. A Gatinha parda - II

• A letra em "G.&J." próxinla (com ligeiras diferenças) de "Alexina I" e Figuei-


redo Pimentel (pg 53).
• Notar as variantes em "M. de A. II" (nº 162) e "O.A.( nº 152).

34. Acordei de tnadrugada - I

• Publicada primeiramente, no Suplemento Musical do B.L.A.M., em 1935,


com a indicação : "Nº 6 do 1º volume do livro "Orientador para a educação
musical".
• "Fonte": a indicação "SEMA", que figura nos QS 1 & 2, é substituída por: "G.
& J". Note-se que, para a letra, foi adotada pela SEMA a variante que figura em
"Alexina I" (pg. 235) com o título "O Cordão de Nossa Senhora" (com texto
musical distinto).
• Variantes: melodicamente muito próximo da "Cantiga de ninar" (peça nº 18
do presente caderno); letra e música em Ceição Barros Barreto (pg. 48, com o
título "Nanae meu menino"); letra em Pereira da Costa (pg 535).

35. Pintor de Canahy


• Fonte SEMA: adicionada a indicação HVL, por ter sido anteriormente utiliza-
da por Villa-Lobos nas Cirandas (nº 10).
• A "Coleção Mário de Andrade" doada à Discoteca Pública de São Paulo em
1936 (in Melodias registradas por meios não-mecânicos) apresenta duas melodias
intituladas "O Bom pintor", cujos textos são por sua vez próximos do texto
documentado em "Alexina II" (pgs 51 a 53) com o título "Senhor Mestre".
Num comentário que acompanha o segundo documento ("nº 67: Bom pintor
II"), e cuja melodia é muito próxima da Ciranda nº 10, Mário de Andrade faz
a observação de que "Villa-Lobos reproduz uma versão desse romance que,
carece não esquecer, serve de cantiga de roda.[ ... ] A frase 'Quem bate, quem
está aí ?' pertence à literatura dos romances ibéricos".
Reproduz-se a seguir a 1ª estrofe:
Dum, dum, dum / Quem bate, quem está aí ?
Sou eu, um bom pintor / Que vem pintar o seu sobrado

36. Sôdade
• A reprise é escrita por extenso, apresentando (em itálico) a 2' estrofe registrada
por Mário de Andrade, não incluída em CE e VT.

37. Conchinhas
• Para texto completo: ver "Anexo - Letras".

38. Besuntão.da lagoa


• Entre a 1ª e 2ª estrofes, a diferença consiste de uma única palavra no 3º verso.

Notas Editoriais • 89
• Ver a referência ao personagem do reisado "Zé do Vale" em Mello Moraes,
com a seguinte variante para o texto:
o Besuntão da lagoa / Ele é besuntão!
Quer queiram, quer não / Ele é besuntão!

39. Quantos dias tem o mês?


• Fonte: as indicações "Cancioneiro popular" (equivocada) e "B. de Carvalho"
(incompleta), que figuram nos QS 1 & 2 são substituídas por: Cancioneiro escolar
(1925), título de obra didática com a dupla autoria de Branca de Carvalho Vas-
concelos e Arduino Bolívar. Note-se que a indicação "Cancioneiro popular",
de fato, figura na partitura de Vasconcelos & Bolívar, porém como subtítulo da
peça "Quantos dias tem o mês".

40. Canoinha nova


• Para texto completo de Mário de Andrade: ver "Anexo - Textos".
• CE e VT reproduzem a informação de Mário de Andrade, quanto à origem de
coleta na cidade do Rio de Janeiro, então "Capital Federal".

41. Sapo Jururu


• Fonte SEMA: adicionada a indicação HVL, por sua utilização anterior nas Ci-
randas (n 4)
Q

• Entre as numerosas variantes registradas desde o século XIX (notando-se sua


utilização por Alberto Nepomuceno, na "Alvorada na Serra" [1892] da Série
Brasileira) até a época de elaboração do Guia Prático: "Alexina II" (pg. 40), Cei-
ção Barros Barreto (pg.24), "G.&J." (nº 14), "M. de A. I" (pg.69), "M. de A. II"
(pgs 138-9), para música e letra; e para a letra Silvio Romero (pg.132) e Pereira
da Costa (pg 473)

42. O Anel
• A indicação equivocada de "coro a 1 voz", em CE, foi corrigida em VT para
"coro a 2 vozes".
• Notar que Villa-Lobos realizou uma nova versão para o Álbum para piano nQ 11,
que constitui um novo texto musical puramente pianístico, que não se prestaria
Q) à função vocal prevista no 1Q volume.
E
:J
Õ • Letra: exemplos de variantes, e descrição do brinquedo, encontram-se em Fi-
>
0' gueiredo Pimentel (pg. 101) e Afonso de Freitas (pgs.199-200). Teófilo Braga a
o havia anteriormente registrado em Portugal (1885), classificando como "jogo
u
-;;
.:!
D- de adivinhação" (pg. 249) .
.!!!
:J
l?
~
.!;J 43. Entrei na roda
o
.
-;'
::> g • Notar que Villa-Lobos realizou uma transcrição (1932) dessa peça, para
~
~

....o"U
'iii U
..
Q)
Banda, posteriormente incluída na coleção Recreação e jogos (1958, MEC-
:r~ CNCO)


90
44. Pobre cego
• Alteração no título de "Cega" para "Cego", em função do texto, que corres-
ponde à "Xácara do Cego", tradicional no Cancioneiro português e açoriano
tendo sido coligido por Teófilo Braga (Cantos populares do arquipélago açoriano,
1869, nº 73), e registrado no Brasil sob diversas variantes, tais como as que fo-
ram recolhidas por Guilherme de Melo (pgs.113-16), Silvio Romero (pgs. 31
e 34, com comentários de Teófilo Braga quanto à sua antiguidade na península
ibérica [pgs 192 a 196]) e Pereira da Costa (pg.340). Figura em CE e VT como
"Pobre cega - 1ª versão".
• Fonte SEMA: adicionada a indicação HVL, por ter sido anteriormente utiliza-
da porVilla-Lobos nas Cirandas (nº 5, com o título "Pobre cega").

45. Bambalalão - Oferta da criança à lua


• A indicação de Villa-Lobos, no "D.C", de "repetir várias vezes", os 4 primeiros
compassos, sugere uma conclusão em pianíssimo (ver realização de Elza Laks-
chevitz).
• Fonte SEMA: adicionada a indicação HVL, por constar - nas partituras CE
e VT - a menção de que a melodia para o texto "Oferta da criança à lua" é
original de Villa-Lobos.
• Notar que as duas letras utilizadas nessa peça são extraídas de "Alexina I"
("Oferta da criança à lua") e "Alexina II" ("Bambalalão").
• Entre as variantes de "Bambalalão": "G.& J." (nº 22 com o título "Sr. Capitão")
e Ceição Barros Barreto (pg. 52, com o título "João Balalão" ) para música e
letra; variantes de letra encontram-se em Silvio Romero (pg.136), Pereira da
Costa (pg 498), e Afonso de Freitas (pg 200-201).

46. Pobre cega


• As edições anteriores e os MS- BN se apresentam sem letra, o que pode pressupor
uma realização em vocalise. Note-se, entretanto, que diversos textos contemporâne-
os são prosodicamente compatíveis, notadamente o texto abaixo (uma dentre sete
estrofes) identificado pelo Professor Vicente Salles (com base na antologia coligida
por Norberto de Souza e Silva A cantora brasileira -Novos hinos, canções e lundus (1878),
pgs.33/34) em sua tradução e edição do Folklore brésilien de Santa-Arma Nery:
Refrão:
Ah! Não deixes qu'eu me perca nesta escuridão!
Anjo que me cegaste, vem ao menos dar-me a mão.
Deixem passar o mendigo
Quem a vista não perdeu;
Só me pode dar esmola,
Quem for cego como eu.
• Observe-se também que esse texto musical é apresentado na coleção Canto
oifeônico II, com um texto de Tomas Borba intitulado "9 de Julho".
• Notar que não há relação nem desse texto nem do nº 44 (tanto quanto à letra
ou à música), com a "Seresta nº 1", intitulada "Pobre cega", sobre poema de
Alvaro Moreyra.

Notas Editoriais • 91
47. Uma, duas angolinhas
• Fonte SEMA: adicionada a indicação "HVL" por sua utilização anterior na coleção
Prole do bebê I (nº 5, "Negrinha"). A letra corresponde à de "Alexina I", por sua
vez muito próxima dos textos registrados por Silvio Romero (pg.134, com o título
'Jogo da argolinha"), F. Pimentel (pg. 99, com o título "Pimpolinha") e Monso de
Freitas (pgs 194-5). TeófIlo Braga (in Silvio Romero, pgs 229-30) comenta o regis-
tro do jogo em Portugal, no século XVIII, com o título "Um e dois e argolinha".
• Com base em "Alexina I" (muito próxima de Figueiredo Pimentel), corrige-se
o verbo "fIca" por "fInca", no 2º verso.
• Notar que essa peça foi transposta para canto e orquestra na opereta Magdalena,
com o título "Peteca".

48. Na mão direita


• Realização por extenso da reprise.
• Variante: trata-se de uma variante "brasileira", colhida na Paraíba, na qual o 5/4
da versão original francesa refletida nas peças "Roseira" I (1 º caderno, nº 53)
e II (2º caderno, nº 15) transforma-se num ritmo binário com síncopas; notar
variante muito próxima (Pará) em "M. de A. II" (nº 172 com o título "Linda
roseira") .

49. O Limão - I

• Realização por extenso da reprise.


• Variantes: letra e música em "M. de A. IV" (nº 79, com o título "Chora, Ma-
mede, chora"); quanto à letra, com o título "Chora, Mané", em Silvio Romero
(pg.250), Pereira da Costa (pg.505) e Monso de Freitas (pgs. 204-5).

50. Meu benzinho


• Realização por extenso da reprise indicada em CE e VT.
• Variante em "O.A" (nº 116).

51. Ainda não comprei


• Nessa peça, que trabalha a oposição entre staccato e legato, as indicações de stac-
cato foram estendidas a todas as notas non-legato.
'E"
::J
o • No Sumário: a) a "fonte" é corrigida: a indicação "SEMA" que fIgura nos QS
>
o
1 & 2, é substituída por" G. & J."; b) prevalece a indicação" ambientada", que
o
u fIgura nas partituras de CE e VT, e MS - BN, sobre a indicação" arranjada",
."-
'':;
~
nos QS 1 & 2 .
.::J
l?

2o
52. A Roseira - I
-;'
~ g • Fonte SEMA: adicionada a indicação HVL, por ter sido anteriormente utiliza-
>
.g 3
~

da por Villa-Lobos na coleção Petizada (nº 1, com o título "A mão direita tem
~ ~ uma roseira", 1912, Eds. Irmãos Vitale) .


92
• Notar que essa peça, superposta à "Roseira II" (2º caderno), resulta no "quin-
teto" inicialmente previsto por Villa-Lobos, e apresentado em anexo no 3º
caderno.
• Exemplos de variante encontram-se em Alexina I (pg. 37) e "G.& J" (nº 48,
com o título "Bela roseira" ).

53. Senhora viúva


• Com base no texto que figura em MS - BN, foi escrita por extenso uma 2"
estrofe entre os compassos de 1 a 9, implícita pelas seguintes indicações em
CE e VT: a) a 1ª palavra ("não") da 2ª estrofe (C. 9); b) ligaduras que corres-
pondem exatamente às diferenças prosódicas entre as 2ª e 1ª estrofes (Cs.1 e
5).
• Na" 1ª casa" final de CE e VT, é suprimida a redundância "Morreu meu ma-",
substituída pelo início da 2ª estrofe "Coberto de".
• No texto: correção de concordância entre a 2' pessoa do plural e do singular
nos dois primeiros versos da 1ª estrofe. Resultam as seguintes alterações: no
C.3, "quereis vos casar" em substituição a "queres se casar".
• Como exemplos de variantes (para as "variantes internas" no próprio Guia
Prático ver nota do nº 22): Ceição Barros Barreto (pg.32) para letra e música; e
Afonso de Freitas (pgs 205-6) para a letra.

54. Viva o carnaval


• Partitura realizada em 3 vozes, entendendo-se que a linha correspondente ao acom-
panhamento rítmico tanto pode ser percutida como emitida vocalmente.
• No Sumário: manteve-se a indicação "arranjada", ao invés de "ambientação" pela
concordância unânime entre as partituras (CE e VT) e os Quadros sinóticos
(QS 1 & 2).
• Notar que no Album para piano nº 11, VilIa-Lobos realizou uma nova versão,
puramente instrumental (pianística), desse título.
• A melodia, de Antonin-Louis Clapisson (1808-1866), "Les Pompiers de Nan-
terre", sucesso nos palcos franceses, foi adaptada pelo ato r Francisco Correa
Vasquez, que a apresentou originalmente com os seguintes versos (in A Canto-
ra Brasileira pg 191):
E Viva o Zé Pereira I Pois que a ninguém faz mal I
E viva a bebedeira Inos dias de carnaval I
Zim balala, Zim balalal E viva o carnaval

Em Alexina II (pgs. 142-3), está registrada a seguinte variante para o refrão:


Ora viva o Zé Pereira I Que a ninguém faz mal I
Ora viva o Zé Pereira I Do dia do Carnaval.

.• Notar que o ritmo caraterístico do "Zé Pereira", associado à percussão, é alu-


o dido porVilla-Lobos no "Polichinelo" (compassos 50 a 57) da coleção Prole do
bebê I (nº 6).

Notas Editoriais • 93
55. Os Escravos de]ó
• Estendeu-se para os 8 últimos compassos o acompanhamento rítmico ad libi-
tum sugerido nos 8 primeiros.
• Variante: versão muito próxima em "M,de A. II" (nQ 175).

56. Hei de namorar


• Única peça apresentada a 4 vozes a capella em CE e VT.

57. Padre Francisco


• Notar que a indicação "Cananéia (SP), local apontado no Ensaio sobre a música
brasileira como de origem da coleta, foi reproduzido no corpo da partitura em
CEeVT.
• Apesar da letra diferente, esse documento apresenta afinidades musicais com va-
riantes de "Pai Francisco" (1 e II), que Mário de Andrade associa ao "Lundu do
escravo" (ver notas no 2Qcaderno), notadamente a 1ª seção em "O.A." (nQ 102).

58. Chamados para brinquedos - A Praia


• Está apresentada a 4 vozes, ao invés da "redução" a 2 vozes, nas edições ante-
riores, por estar caracterizado na partitura o diálogo entre 2 coros a 2 vozes.
• Em CE e VT o título aparece como "A Praia" (2ª seção da peça), enquanto em
QS1 e 2 ela é ordenada com base na letra "C" ("Chamada para brinquedos")
• Notar que é com essas duas melodias que se inicia o livro Os Nossos brinquedos,
de Alexina Magalhães Pinto.

"
E
:J
o
>
"'
u
o
....
'~
"-
'"
:J
l?
B
.D
o
-;'
-'" o
~ E
~
O-U '"
....
"o; '"
U
I~


94
o
~
.... ~

-..~

'O
...
~
~

C/)
o
~
a
~ s::
~
\::3 ~
~
~ \3
(....,)

CI ':)1
\"-i

O
~
~ __L._in_d_a__ an->ol.0_a.s__________________ 70___ 3~_ _ _--if-__~EM~______
.. O
s_Ia_r_ "___
~ 26 Fui passar na ponte_____ 56 16 G.&J. n. 21 _~

Q)
~ 27 A Cobra e a-rolinha
------------0
36 _-.!~ __Alexina ~&Z1 __
E
::>
28 __C_a_n_ár_io____________________~1 __ c--_~§_______.___G.&J. n. 46
>
o
o'

I
'~ 29 Ó Pescador da barquinha 92 ________º~~-=-~ __
~
o
u
"':; 30 Anquinhas 9 24 ___5_____G.~L~ __ _______ _
~~
"~
"-
31 A Canoa virou 23 5 11 SEMA
'::>"
l'l
;,;
~ 32 A Gatinha parda - I ---r-
r---t-------------------------------. ---.------ - - - - - - -------- ------------------
59 __ r--)..9___~L~_____~ex~na_r..E1L:3_ª___
24~ G.&1.!~ ~
o
..o
o 11 A Gatinha parda - n-----.--,2º---------f __ 24 __
--'

='" o
> "
"- ~
C/) ]4 ~~cordei de madr~~-ª-~_=! _______________L_ ____ . . ____!Z__ _Q:..~Lns "].!§. __----
. ''""
~0"0
"o; v
I!!-


96
~.~:i~~C:':=· .•··.l=_(t)_. -1=:--;_i;) ·····~~······F{h)~[~_iii~=f~~~
A._________º~Ln. 33
~L____
-----+ -- BA_____ I_cant~.s~
__________l_lL
S.N. Qg.:.i~________~ _ _ PA'_'j.canuga _ .._ ... __ ..... __ 13. ..._'
3--- =__
__ ....
AD.
AD

...
J=:===.:~:~=:=: ~~~:~::~==-=~ ~=j~ =~==:- ~~•..=:.
11---~lcxi;1~~47- . . -~~ ...- -I~:~:-' . . . . ", 'i-~l-----~~: ----- - ~~~: --
..
~.i,-.r- ~ ide~------ __-==_- M~;SP-·[D;~C'time~t~ .'1' .i:-:C'; _'ÃR-R.~~
d idem MG/SP -.Minuet~__________~= E Ç L___ ~RR. __
~---II- idem.- ----f--- R1 __guadiilha _____~---~---------C~-- ARR .
.c- _ _ _ _ _ _ idem _________ r--_ _ J)L _____.Quadrilha __________~_______CT. ARR.
~I__ G.&J. n. 26 ___ r-- RJ (quase-) Mazurka ---------..É------.Ç-I:-----r- ARR.

~
-i idem RRJJ Mazurca-canção E CT. ARR.
idem Polca-canção E C~._.. _ARR. I
idem RJ Cantiga lL.t--- CT. ARR.
_ _ _id_e_m. ~ Canção E CT. ARR.
I_ _ _ _ _ _ _ id_e_m_ ___~ Canção ____É CT. ARR.
_ __ idem CE Cantiga E
+
~__çT. ARR.

'$=
_ __ idem ___ R1 I Canção dolente E CT. AMB.
-
idem
-.-----------------
SP Canção
--.------------------------
M C/M ARR.
--------+-----------+-----'----1

idem PB
___ ._Çantiga M -I-----C-T-._---+-_AM __B_.__
: _ _~~____ RJ Cantigc.....a_ _ _ _ _-t--_M_------iI----_C
___
T_·__ A_R_R_.-----j
1-__
1_ _

; idem R]/SP/MG Cantiga ___ o_o E C_T_.__-t-_A_R_R_.-----j


_-t-_ _ _ _ _ ____________~
id_e_m Cantiga __ ~________
CT. ARR.
--1_ _ _ __
--
idem R1 Cantiga M CT. AMB.
-+--------------r-------~--~.-~L------~------+_-----~---------'-

idem ._ - - - + - - - PB Canção regional M CT. ARR .


idem SP Canção sertaneja ~M_-+_ CT. ARR.
idem· MG Sertaneja R R ARR.
idem SP Valsa E CT. ARR.
idem SP Barcarola E --+-----------1
CT. ARR.
idem SP Habanera R CT. ARR.

1=--- idem RJ Polca-canção E CT. ARR.

_
idem RJ/SP/MG Polca-canção E CT. AMB.
.---- ___-:--_.--1~
_ _ _id_e_m SP----+--M-a-rc-h-a---ca"-n-ç-ã-o----+--E--+- CT. ARR. o
u
:;:;
'o
_ Alexina I pg. 2_3.5_---:--_L_____S._p_____ ~antiga de ninar E CT. ARR. e
Vl

~
-u
'"
:J
(j


97
J
i
a
~~
""'~~
'~

a
:;:~
~
<-;,,~

o
~
o
~ ~
~
~
'3 ~
~

~ \::S
~

CJ (.)1

a SUMÁRIO - CONVENÇÕES:

~ 1) Conciliação entre as diversas numerações das coleções "1º volume" do Guia Prático,
Solfejas I e S.E.F.RJ,
() coluna (a): "lºVolume" do Guia Prático;
~~ - coluna (b): coleção Solfejas I;
- coluna (c): S.E.F.RJ, (Secretaria de Educação Física, Recreação e Jogos).
Q)

E
~
::J
õ
>
o'
''3 2) Fontes: coluna (d) para a música; coluna (e) para o texto; coluna (f) para a origem
geográfica da coleta (utilizando-se as abreviações dos Estados da Federação).

~
o - abreviações acompanhadas de número de página: "G.M." (Guilherme de Melo);
,O'
'-'
'~
"-
"Alexina I e II" para Os Nossos brinquedos e Cantigas das crianças e do povo"), res-

~
'"
::J pectivamente, de Alexina Magalhães Pinto; "B.V." (Branca Carvalho de Vascon-
\9
Ô
celos & Arduino Bolívar).
.n
o
-'
- abreviações acompanhadas de numeração ordinal: "S.N" (Santa-Anna Nery),"M.A."
='"
,-
>
o c
~
(Mário de Andrade), "G&J" (Gomes Junior & Batista Julião).
~ Q)
0-0
'-' U
'êij '"
I:O-


98
SEMA: Superintendência de Educação Musical e Artística.
- a coluna (e) só apresenta numeração específica nos casos em que diferem a fonte da música e a da letra.

3) Categorias para a classificação dos arranjos, no Quadro sinótico:


- coI una. (g:
) "G'enero; "
- coluna (h): "Caráter": utilizadas as abreviações: "E" (Europeu), "M" (Misto nacional e estrangeiro), "R" (Re-
gional, e Típico regiona0;
- coluna (i): "Harmonização": "CT" (Clássico tradiciona0, "MT" (Moderno tradiciona0, "R" (Regional, ou Popu-
lar), "C/M" (Meio clássico / Meio moderno), "C/M/R" (Meio clássico / Meio moderno / Regional);
coluna U): são .usadas as abreviações: "AD" (adaptação), "ARR" (arranjo simples), "AMB"
(ambienúção) .
o
u
4) Itálico: utilizado guando apresenta diferença em relação ao Quadro sinótico (reproduzido em Jacsimile na :;:;
'0
c
Separata). VI

~
'tJ

a'"
:J


99
Imagens:Acervo Museu Villa-Lobos