Você está na página 1de 4

Atividade final: Ergonomia

Módulo: I Ano/Sem: 2015/01 Valor: 10 pts

Curso: Unidades: Betim Turno: Nota:

Disciplina: Ergonomia Professor: Thiago Oliveira

Nome do Aluno: Wesley Soares Gomes de Oliveira DATA: 15/03/2015

INSTRUÇÕES:
 Esta avaliação contém 5 questões abertas.
 Esta avaliação deverá ser realizada em dupla com consulta.
 Não será aceita respostas com rasura.

Questão 1 : Julio Dias , 27 anos , é funcionário de uma instituição de ensino. Ele trabalha cerca de 8 horas
por dia de segunda a sexta-feira. As atividades de Júlio estão relacionadas com o transporte manual de
cargas, visto que ele é responsável pela transferência de livros da biblioteca do 2º andar para a biblioteca do
1º andar. Para facilitar execução de suas atividades, Júlio armazena os livros em caixas fechadas de 50Kg e
as transporta em cima dos ombros, caminhando pelos corredores da instituição e os elevadores.

Sendo assim responda:

a) Cite 3 problemas de saúde que o funcionário Júlio poderá desenvolver ao longo da vida?
R: Cervicalgia, hérnia de disco intervertebral, hérnia inguinal, e outras lesões graves na coluna.

b) Como técnico de segurança de trabalho dessa instituição, quais seriam as suas recomendações para que
Júlio possa trabalhar de forma ergonomicamente correta?

R: A primeira recomendação é a que a empresa faça a aquisição de um carrinho de transporte


manual, para que a atividade realizada pelo Júlio seja compatível com sua capacidade e não
comprometa sua saúde e segurança. O segundo passo é aplicar o devido treinamento quanto aos
métodos corretos da utilização do carrinho, para prevenção de acidentes e evitar doenças
relacionadas a posturas inadequadas.

c) Informe dois dispositivos da NR 17 que condena as condições de trabalho do funcionário Júlio:


R: A NR 17 diz nos respectivos itens:
17.2.2 Não deverá ser exigido nem admitido o transporte manual de cargas, por um trabalhador,
cujo peso seja suscetível de comprometer sua saúde ou sua segurança.
17.2.5 Quando mulheres e trabalhadores jovens forem designados para o transporte manual de
cargas, o peso máximo destas cargas deverá ser nitidamente inferior àquele admitido para os
homens, para não comprometer sua saúde e segurança.
Questão 2: Explique de forma clara, objetiva a diferença entre LER e DORT.

R: LER (lesão por esforço repetitivo) e DORT (doença osteomuscular relacionada ao trabalho)
consistem exatamente na mesma patologia, sendo um conjunto de síndromes, degenerativas e
cumulativas, que atingem os nervos, músculos e tendões, juntos ou separadamente. A diferença está em
que na DORT identifica-se a origem ou causa do problema como sendo o trabalho ou ocupação;
enquanto que a LER pode ser secundária a outras atividades que não o trabalho como: atividade de
lazer ou do cotidiano (uso excessivo de microcomputadores, trabalhos manuais, como tricô, crochê,
artesanato; instrumentos musicais, como violão, teclado, piano; prática de esportes excessiva sem
orientação, etc.)

Questão 3: Ana Cláudia foi contratada como TST de uma renomada consultoria. O primeiro trabalho da Ana, foi
elaborar um projeto ergonômico para uma multinacional que atua no ramo de Telemarketing. Sendo assim responda:

a) Qual o tipo de ergonomia Ana terá que se basear para iniciar esse projeto?

R: Ergonomia de Correção ou reativa, já que a empresa citada já atua no ramo de


telemarketing.

b) Qual dispositivo legal ela terá que direcionar o seu trabalho?

R: O Anexo II da NR 17, publicado pela Portaria SIT n°09, de 30 de março de 2007, que trata
sobre o trabalho em teleatendimento/telemarketing.

c) Descreva todas as recomendações ergonômicas exigidas pela legislação vigente:

R: A norma determina os princípios a serem seguidos quanto ao mobiliário do posto de trabalho


em teleatendimento/telemarketing:

 O monitor de vídeo e o teclado devem estar apoiados em superfícies com mecanismos de


regulagem independentes.
 Será aceita superfície regulável única para teclado e monitor quando este for dotado de
regulagem independente de, no mínimo, 26 cm no plano vertical.
 Bancada sem material de consulta deve ter, no mínimo, 75 cm de profundidade, medidos a
partir de sua borda frontal, e 90 cm de largura.
 Devem-se proporcionar zonas de alcance manual de, no máximo, 65 cm de raio em cada lado,
medidas centradas nos ombros do operador em posição do trabalho.
 Bancada com material de consulta deve ter, no mínimo, 90 cm de profundidade, a partir de
sua borda frontal, e 100 cm de largura.
 As superfícies de trabalho devem ser reguláveis em altura em um intervalo mínimo de 13 cm,
medidos de sua face superior, permitindo o apoio das plantas dos pés no piso.
 O mouse deve estar apoiado na mesma superfície que o teclado, colocado em área de fácil
alcance e com espaço suficiente para sua livre utilização.
 O espaço sob a superfície de trabalho deve ter profundidade livre mínima de 45 cm, no nível
dos joelhos, e de 70 cm, no nível dos pés, medidos de sua borda frontal.
Questão 4 Analise a figura abaixo:

a) Qual o tipo de patologia apresentada?

R: Tenossinovite de De Quervain ou Radial


b) Qual o diagnóstico diferencial?

R: Na ocorrência de parestesia, o que indica a existência de compressão nervosa, pode ser


indicado uma eletroneuromiografia.
c) Qual classe de trabalhadores ela mais acomete?

R: Acomete aqueles trabalhadores que realizam atividades com repetitividade de movimentos,


com emprego de força muscular, postura inadequada do braço e punho.
d) Quais recomendações ergonômicas para que essa patologia seja evitada

R:

 Dimensionamento adequado do posto de trabalho, equipamentos, condições ambientais e


organização do trabalho;
 Implantação da ginástica laboral;
 Identificação de tarefas, ferramentas ou situações que causam dor ou desconforto no
trabalhador;
 Implantação de revezamento nas tarefas, principalmente em linhas de produção, evitando
movimentos repetitivos;
 Implantação de pausas de 10 minutos a cada 50 minutos trabalhados, evitando ultrapassar 6
horas de trabalho sem pausas;
 Identificação das posturas incorretas e forçadas realizadas pelo trabalhador durante sua
jornada de trabalho;
 Orientação ao trabalhador a procurar ajuda médica diante dos sintomas de dor ou
parestesia (formigamento) nos membros superiores ou em outras regiões do corpo envolvidas
na tarefa;
 Realização de exames médicos ocupacionais conforme determinados no Programa de
Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO) (NR7);
 Realização de treinamentos e capacitação dos trabalhadores para adotarem posturas
corretas.
Questão 5) Quais os tipos de Ginásticas laborais? Quais são os objetivos de cada uma?

R: São 3 tipos: preparatória, compensatória e de relaxamento.


 Ginástica laboral preparatória ou de aquecimento – Com o objetivo de melhorar o
desempenho funcional, evitando acometimentos patológicos e proporcionando um benefício
às condições físicas e mentais dos trabalhadores em relação aos estímulos externos, podendo
reduzir o risco de erros ou acidentes e a falta de atenção para o trabalho.
 Ginástica laboral de compensação – Com o objetivo de aumentar o poder de concentração do
trabalhador, mantendo seu equilíbrio físico e mental.
 Ginástica laboral de relaxamento - Com o objetivo de diminuir o desgaste físico e psíquico
do trabalhador, para que este possa retornar ao convívio familiar mais ativo.

Questão 4) Analise a figura abaixo e responda:

Esse trabalhador está trabalhando com uma postura correta? Responda sua resposta com base nas
recomendações da NR 17.

R: Não. Para um a postura ergonomicamente correta são necessários os seguintes requisitos:

 Manter o topo da tela ao nível dos olhos e distante cerca de um comprimento de braço;
 Manter cabeça e pescoço em posição reta, ombros e braços relaxados;
 Manter a região lombar (as costas) apoiada no encosto da cadeira ou em um suporte para as
costas;
 Manter o antebraço, punhos e mãos em linha reta (posição neutra do punho) em relação ao
teclado;
 Manter o cotovelo junto ao corpo;
 Manter um espaço entre a dobra do joelho e a extremidade final da cadeira, manter ângulo
igual ou superior a 90 graus para as dobras dos joelhos e do quadril;
 Manter os pés apoiados no chão ou quando recomendado, usar descanso para os pés.