Você está na página 1de 1

O murmúrio do rio cortava o silêncio da noite.

As estrelas perolizavam o orvalho serenado pelo frio.

A lua deslizava com seu manto prateado na escuridão aveludada.

Escuta, minh’alma, escuta a flauta da ternura, harmonizando a noite com a


doce melodia de amor!

Canta com ela sua canção, arpejada nas cordas do coração!

Tagore, Espírito

Psicografia do médium Willer Siqueira

16.04.2016