Você está na página 1de 53

Disciplina:

MÁQUINAS TÉRMICAS

Assunto:

COGERAÇÃO
CONTEÚDO

1 - Generalidades;
2 - Definição;
3 – Ciclo Combinado;
4 - Princípio de Funcionamento;
5 - Vantagens e Desvantagens;
6 – Implantação;
7 – Aplicação;
1 - Generalidades
Aplicação de mais de um Ciclo Termodinâmico num
processo de produção de Energia Elétrica, que doutra
forma energia seria dissipada no ambiente externo.

Objetivo: Aumentar a eficiência desse processo.

Os 1º Sistemas de Cogeração instalados ao redor do


mundo datam da primeira década do século XX.
Nessa época, era muito rara a produção centralizada
de energia elétrica.
Ainda não existiam as grandes centrais geradoras pela
inexistência de uma tecnologia eficiente.
Era comum o consumidor de energia elétrica instalar
sua própria central de geração de energia.
Esta situação perdurou até a década de 40.
COGERAÇÃO (Ciclo Combinado)

2 - Definição:

Processo de produção e utilização combinada de


Calor e Eletricidade, proporcionando o
aproveitamento de mais de 70% da Energia Térmica
a partir de um único combustível.

O aproveitamento pode dar-se sob a forma de vapor,


água quente e/ou fria (refrigeração), p/ uma aplicação
secundária (industrial), que pode ou não estar ligada
com o processo principal.
SISTEMAS DE COGERAÇÃO
MAIS UTILIZADOS

Turbina a Gás;

Turbina a Vapor;

Motor Alternativo.
3 - CICLO COMBINADO
Associação de turbinas à gás e a vapor em
uma única planta, conforme os ciclos de
Brayton e Rankine.

O calor de combustão, presente nos gases


de exaustão da turbina a gás, é recuperado
no HRSG (Heat Recovery Steam Generators)
, produzindo vapor p/ acionamento de
turbina a vapor.

Utilizando a mesma quantidade de


combustível pode-se gerar maior quantidade
de energia elétrica, obtendo ganhos
significativos no η da planta.
Na figura T-S, Observamos 2 Ciclos
Sobrepostos.

Superior corresponde ao Ciclo Brayton


(turbina a gás);
Inferior ao Ciclo Rankine (turbina a vapor).

Em termos de temperatura estes 2 ciclos se


complementam, já que o Ciclo Rankine
trabalha numa faixa de temperaturas mais
baixas que o Ciclo Brayton.

Esta característica é muito boa;


Permite aumentar muito a eficiência global
da geração.
TRANSFOR- EQUIPA-
FASE ENERGIA
MACÃO MENTO

1 - 2 Compressão Bomba Wb = h’2 – h’1


Turbina
3-4 Expansão a Vapor Wt.v= h”3 – h”4

5 - 6 Compressão Compressor Wc = h5 – h6
Turbina
7-8 Expansão Wt.g = h7 – h8
a Gás
EFICIÊNCIA TÉRMICA
DO CICLO COMBINADO

Razão entre o valor do trabalho líquido


produzido e o calor adicionado ao ciclo (Qa):

CALOR ADIONADO AO CICLO

Calculado Considerando PCI do


Combustível e sua Vazão Mássica:
Qa = M x PCI
ESCOLHA DA
CONFIGURAÇÃO
DO SISTEMA DE
COGERAÇÃO
3 - COMPONENTES
GERAÇÃO A GÁS NATURAL

Gás Natural pode ser aplicado na conversão


de Energia Térmica em Energia Elétrica
com aplicação de turbinas à gás de alto
rendimento, sendo esta uma forma deste
combustível atender à crescente demanda
de consumidores de grandes volumes como
as usinas termelétricas.

Atualmente a tecnologia mais empregada


nesse tipo de aplicação são as usinas de
Ciclo Combinado a gás natural.
4 - COMO ENTENDER ESSE SISTEMA?

Todo gerador elétrico acionado por motor que usa um


combustível é chamado: Gerador Termelétrico.

Por maior que seja a eficiência desse gerador, cerca


de 70% da energia contida no combustível é
transformada em calor e dessipada para o
ambiente externo.

Trata-se de uma limitação física que independe do


tipo de combustível ou do tipo de motor, c/
aproveitamento máximo de 30%.
4 - COMO ENTENDER ESSE SISTEMA?

COGERAÇÃO propicia a produção simultânea de


Energia Elétrica, Térmica e de vapor, a partir
do mesmo combustível: no caso, o gás natural.

Calor que seria dissipado é recuperado dos gases


de escape e produz:
a) Vapor,
b) Ar Quente,
c) Refrigeração,
que podem ser utilizados nos processos industriais,
gerando mais Energia Elétrica.
Através da COGERAÇÃO, é possível
aproveitar o calor antes perdido,
aumentando a eficiência energética do
processo, a qual pode chegar aos 85% da
energia contida no combustível.

Balanço da Eficiência Energética de uma


turbina a gás p/ 100% de energia primária:
a) 35% de Energia Elétrica;
b) 50% de Energia Térmica e;
c) 15% de Perdas.
Produz Mesmas Quantidades
de Energia Elétrica e Calor c/
Economia de Combustível de:
100 x (125,5 – 100) / 125,5 ≈ 20,3%
5 – VANTAGENS DA COGERAÇÃO
- Produção de uma energia elétrica confiável;
- Alto desempenho, praticamente sem desperdício,
- Caráter descentralizador, porque precisa estar
próxima da unidade consumidora;
- Impacto ambiental é reduzido, já que não há
necessidade de linhas de transmissão extensas e suas
conseqüentes infra-estruturas;
- Unidades de menor porte;
- Capacidade de ser construído em módulos;
- Alta eficiência térmica;
- Possibilidade de operação somente da turbina a gás
e a turbina a vapor ociosa;
- Queima de combustível menos nobre (economia);
COGERAÇÃO - Permite racionalizar eficazmente o
consumo de combustível necessário à produção de
Energia Útil, assegura aproveitamento elevado da
Energia Primária e responde favoravelmente aos
objectivos das políticas energéticas comunitárias e
nacionais.
COGERAÇÃO - Peduz a agressão ao ecossistema:
 Fornece a mesma energia final com um menor
consumo de energia primária;
 Reduz as emissões de CO2 para a atmosfera, e
consequente cumprimento das metas assumidas no
Protocolo de Kyoto.
COGERAÇÃO - Sistema mais eficiente de produção
de electricidade a partir de qualquer combustível.
5 - DESVANTAGENS DA
COGERAÇÃO

 Mais custo de investimento;


 Operação mais completa;
 O calor só pode ser usado perto do
centro produtor, devido à maior dificuldade
no transporte da energia térmica (perdas
térmicas nas tubulações), o que limita
estas instalações a unidades
relativamente pequenas se comparadas
com as centrais térmicas convencionais.
FATORES QUE DETERMINAM AS PRINCIPAIS
VANTAGENS DA COGERAÇÃO:

1 - Menor custo de energia (elétrica e


térmica);
2 - Maior confiabilidade de fornecimento de
energia;
3 - Melhor qualidade da energia produzida;
4 - Evitar custos de transmissão e de
distribuição de eletricidade;
5 - Maior eficiência energética;
6 - Menor emissão de poluentes (vantagens
ambientais; e,
7 - Criar novas oportunidades de trabalho e
de negócios.
7 - IMPLANTAÇÃO DE COGERAÇÃO
8 - APLICAÇÃO

Os processos de cogeração podem ser


aplicados nas suas diferentes formas em
inúmeros diferentes setores de atividade.

ALGUMAS DAS PRINCIPAIS APLICAÇÕES:


1. Setor Industrial ;
2. Setor Comercio e Serviços;
3. Setor Sucroenergético.
1. SETOR INDUSTRIAL

1.1. CALOR DE PROCESSO


– Produção de Vapor
Indústria Química, Petroquímica e
Farmacêutica;
Indústria de Alimentos e Bebidas;
Indústria de Papel e Celulose;
Indústria Têxtil.

1.2. AQUECIMENTO DIRETO


– Forno Alta Temperatura
Indústria de Vidro;
Indústria de Cimento;
Siderúrgica.
2. Setor Comercio e Serviços
– Ar Condic. Central, Aquecimento de Água
Shopping Center;
Centros Comerciais;
Supermercados;
Hoteis;
Hospitais;
Lavanderias e Tinturarias;
Clubes Desportivos.

3. Setor Sucroenergético
- Bioeletricidade
Usinas de açúcar e etanol que cogeram
energia elétrica a partir do bagaço da cana
de açúcar e também da sua palha e pontas.
Referências:
1 - BARONCINI, G., CHIARINI, V., Technologies and Production Experiences with
Seven Co-Generation Plants on Atomizer, International Ceramics Journal, pp 9-13,
Itália, agosto 1995;
2 - BRASIL, N. P. : Impactos do Setor Elétrico e da Indústria de Gás Natural na Co-
Geração no Brasil, tese de mestrado, COPPE / UFRJ, Rio de Janiero, fevereiro de
3 - CETESB, Relatório de Qualidade do ar na Região Metropolitana de São Paulo e
em Cubatão, São Paulo, 1988;
4 - COBAS, V. M.,”Geração Distribuída”, FUPAI, Co-Geração e Geração Distribuída,
cap.10, Itajubá, MG, 2001;
5 - LA ROVERE, E. L., Política Ambiental e Planejamento Energético, PPE / COPPE
/ UFRJ, ago 2000;
6 - MME, Ministério das Minas e Energia, Balanço Energético Nacional de 2000,
2001.
7 - AGENTES DE COGERAÇÃO

A implantação de sistemas de Cogeração,


por sua característica de projetos de
pequeno porte, mas de grande escala de
aplicações, possibilita a coexistência de
muitos agentes que operam nesse setor
econômico, em desenvolvimento acelerado
em todas as nações mais industrializadas.
A gama de agentes envolvidos nas
principais oportunidades de investimentos
e de negócios, relacionadas com as
vantagens da utilização dos sistemas de
cogeração pode ser visualizada pela
seguinte tabela:
Benefícios & Oportunidades das Vantagens Cogeração
Agentes da
Mais
Cadeia de Menor Maior Melhor Evita Maior Ecossis
Empre-
Cogeração Custo Confiabilid. Qualid. T&D Eficiênc. -tema
go
Cliente de
Energia
X X X X X X
(Elétrica e
Térmica
Concessio-
nária de X X X
Energia
Fornecedor
X X X
de Equip.
Empresas
de Serviço
X X
de Manut. e
Operação
Empresas
X X
de Engen.
Sociedade X X X X X X X

Você também pode gostar