Você está na página 1de 6

ANIMAIS LIMPOS E IMUNDOS

Deus sempre zelou do Seu povo, sempre quis o melhor para o Seu
povo, sempre cuidou da saúde do Seu povo. Não permitiu que Seu
povo se contaminasse com todos os tipos de carne. Logo Deus
providenciou a separação dos animais que podiam e dos que não
podiam ser usados na alimentação.

Seria irônico dizer que as carnes de paca, porco, anta, peixe


pintado (que não tem escamas)… não tem bom sabor. Porém,
mais importante do que comer aquilo do qual Deus disse: Não
comas, é exatamente fazer a vontade de Deus, é obedecer e não
questionar, se levantar contra Deus perguntando: Por que não
posso comer?

Todos dizem ao orar o Pai Nosso: Seja feita a tua vontade, assim
na terra como no céu (Mat. 6:10), mas na prática nem todos
aceitam obedecer a Deus.
É comum as pessoas dizerem que isso é lei de Moisés, sendo mais
uma desculpa para não obedecerem a Deus ou simples falta de
conhecimento. Quinhentos a seiscentos anos antes de Moisés Deus
disse a Noé: de todo animal limpo tomarás para ti sete macho e
sua fêmea, mas dos animais que não são limpos tomarás dois
macho e sua fêmea (Gen. 7 e 8). Deus deixou claro que já
existiam os animais limpos e os imundos.

Dizer que a doutrina da abstinência é lei de Moisés é negar a


Deus. Seria mais fácil dizer que é lei de Noé, porque veio primeiro
a Noé a ordem de não comer carnes de animais imundos, porém a
ordem veio de Deus e não do homem.
Deus não aceitou que fossem oferecidos animais imundos a Ele
(Gen. 8:20). Deus ainda recomenda: Vós vos santificareis e sereis
santos, porque eu sou santo e não contaminareis as vossas almas
por nenhum réptil que se arrasta sobre a terra (Lev.11:44).
1- Deus separou os animais que serviriam de alimento e pediu a
Seu servo que falasse ao povo. Que palavras foram dirigidas a
esse povo antes de receber a lista com os nomes dos animais
que poderiam e que não poderiam comer?
R: Deut. 14:2

És povo santo ao Senhor, o Senhor vos escolheu entre todos os


povos. És povo próprio do Senhor.

Sendo assim, se houver outro povo, que come de tudo, esse não é
um povo escolhido por Deus, porque ao povo escolhido Deus disse:
nenhuma abominação comereis (v. 3).
2- Que animais compõem a lista dos animais limpos e imundos?

R: Deut. 14: 4-20 / Lev. 11:3-8

Deus separou um povo entre todos os povos da terra, e a este


povo Deus disse: São estes os animais que comereis: o boi, a
ovelha, a cabra, a gazela, a corça, a cabra montês, o antílope, o
búfalo e o gama. Todo animal que tem unhas fendidas, divididas
em duas, que remói, entre os animais, isso comereis.

Pra não deixar dúvidas Deus esclarece sobre os que somente


remoem, mas não tem unhas fendidas ou vice-versa: o camelo, a
lebre, o coelho imundos vos serás porque remoem mas não tem
unhas fendidas. O porco porque tem unhas fendidas, mas não
remói, imundo vos será, não comereis da carne deste e não
tocareis no seu cadáver.
Então, o povo santo, separado por Deus está autorizado a comer
de todos os animais que tenham unha dividida e que remói.

3- O que mais fazia o povo que não aceitou as recomendações


do Senhor, que posição eles buscavam na sociedade e o que
eles representam para Deus?

R: Isaias 65:4-5

Além de comer carne de porco, sentam-se nas sepulturas, outros


se isolam durante a noite, outros se servem em seus pratos coisas
abomináveis e na sociedade se julgam mais santos. Em alguns
casos proíbem os jovens namorar e casar com pessoas de
denominações que defendem e pregam os dez mandamentos. Mas
estes são como uma fumaça nas narinas de Deus, como fogo que
arde todos os dias (v. 5).

Paulo diz que somente os infiéis comem de tudo (I cor. 10:27). Ele
deixa claro que você não é obrigado a aceitar o convite de um
infiel para almoçar na casa dele. Paulo diz: “Se quiserdes ir,
comei de tudo, mas se alguém te avisar: ‘isso foi sacrificado a
ídolos’, não coma (v. 20). Não vos deixe enganar por doutrinas
estranhas, bom é que o coração se fortifique com a graça e não
com alimentos que não trazem proveito nenhum aos que com eles
se preocupam (Heb. 13:9). Até porque os que comem coisas
abomináveis ficarão de fora e não entrarão no reino de Deus
(Apoc. 21:8). Por isso, Paulo fala: “Amados, purificai-vos de toda
a imundícia da carne” (II Cor. 7:1).

Mesmo assim existem aqueles que dizem: eu como porque um


anjo mandou Pedro matar os animais imundos e comer (Atos
10:13). O que estes não ensinam é o que Pedro respondeu: De
modo nenhum, Senhor, porque nunca comi coisa alguma comum
ou imunda (v. 14). O anjo respondeu e é verdade: Não faças tu
comum ou imundo aquilo que Deus purificou (v. 15). Mas no v. 28
Pedro já tinha entendido que o anjo falava do homem, que
mesmo sendo um gentio, Pedro deveria ensinar a amá-los. E até
o v. 48 Pedro fez exatamente o que o anjo pediu. No v. 28 Pedro
fala aos convidados de Cornélio: Varões galileus, vós bem sabeis
que não é lícito um varão judeu se ajuntar ou se chegar a
estrangeiro, mas Deus mostrou-me que a nenhum homem chameis
comum ou imundo. Logo, Pedro entendeu a visão. E até hoje
existem aqueles que estão se lambuzando na imundícia, se
desculpando com a visão de Pedro. O que seria do homem se
Jesus tivesse purificado o porco e não o homem?

Mas dou graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor, que Deus
veio salvar o homem que se havia perdido (Luc. 19:10 / Mat.
18:11 / Mat. 1:21) e não salvar os porcos (Mat. 8:31-32).

4- Até quando esse povo vai insistir em desobedecer a Deus


comendo entre outras abominações a carne do porco?

R: Isaias 66:15-17

Até a vinda de Jesus, porque o texto deixa claro: “O Senhor virá


em fogo, vai tornar a Sua ira em furor e vai repreender com
chamas de fogo, e com fogo e com a Sua espada entrará o Senhor
em juízo, e serão multiplicados os mortos do Senhor. O v. 4 diz
que são inimigos do Senhor e o v. 17 diz que são os que comem
carne de porco e abominações e rato, juntamente serão
consumidos. De maneira nenhuma podemos afirmar que isso é de
Moisés, porque o profeta Isaias completa: Diz o Senhor.
5- Quais foram as recomendações do apóstolo Paulo a igreja de
Corinto em relação as coisas imundas?

R: II Cor. 6:17-18 / Lev. 11:26

Sai do meio deles e não tocar nada imundo e eu vos receberei. E


eu serei para vós Pai e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o
Senhor Todo-poderoso. Entendemos ai que o profeta Isaias e o
apóstolo Paulo, mesmo vivendo em tempos diferentes e distantes
um do outro, andavam no mesmo caminho, no caminho do
Senhor.

6- Quem são os inimigos da cruz de Cristo, ou seja, do


evangelho de Jesus?

R: Fil. 3:18-19

A perdição é o fim dos inimigos de Cristo, porque o Deus deles é o


ventre, mas por fim serão envergonhados, porque o profeta
Zacarias (9:4-7) diz que eles serão despojados, destruídos e
consumidos pelo fogo. O v. 7 diz: da sua boca tirarei o sangue
(para se cumprir o que Deus disse em Lev. 17:11) e dentre os seus
dentes as abominações (para se cumprir o que Deus disse através
do profeta Isaias 66:17, que diz: os que comem carne de porco e
rato serão consumidos, diz o Senhor).

7- Por que esse povo insiste em comer as carnes imundas?

R: Ez. 22:26

Deus fala que os sacerdotes desse povo transgridem a Sua Lei,


profanam as Suas coisas santas e não fazem diferença entre o
santo e o profano e ano discernem o imundo do puro e assim sou
profanado no meio deles. Por esta razão este povo mal dirigido
continua comendo coisas imundas e se contaminando,
contrariando a vontade de Deus.

8- Quem desejou os porcos no Novo Testamento?

R: Mat. 8:31

Os demônios não ousariam pedir permissão a Jesus para entrarem


em ovelhas ou gado. Não devemos acreditar que foi apenas
coincidência. Coisa imunda era tudo que os demônios queriam ao
sair dos homens que Jesus libertou.

9- Que recomendação fez o anjo do Senhor a mulher de


Manoá?

R: Juizes 13:2-4, 7

Não bebas vinho, nem bebidas fortes, nem comas coisas imundas.
Essas recomendações para a mulher de Manoá foi para que ela
respeitasse o menino que veio para fazer a vontade de Deus e não
podia ser contaminado porque ele seria nazireu de Deus, ou seja,
até a sua morte estaria a disposição de Deus (v. 7). Ao contrário
de alguns que dizem ser profetas e se alimentam de todos os tipos
de imundícia.

Quem do imundo tirará o puro? Ninguém (Jó 14:4).