Você está na página 1de 19

Enfermagem em Pronto Socorro

Aula 02

Suely Aparecida dos Santos – Enfermeira Docente


Ferimentos
O que são ferimentos?
É o rompimento da pele, podendo atingir
camadas mais profundas do organismo, órgãos,
vasos sanguíneos e outras áreas.
Pode ser provocado por vários fatores,
dentre eles: faca (FAB), arma de fogo (FAF), objetos
perfuro-cortantes, arames, pregos, pedaços de
metais, etc.
Tipos de ferimento
Incisão:
Corte bem definido feito por um material
cortante. Dependendo da profundidade, pode
danificar estruturas como tendões e órgãos.
Laceração:
É uma ruptura
irregular causada por
esmagamento ou
dilaceração (rasgar).
O mecanismo sobre
o tecido é a pressão ou
tração.
Abrasão ou escoriação :
É um ferimento leve em que as camadas mais
superficiais da pele são acometidas pela fricção
com superfícies rígidas (Exemplo: asfalto, cimento,
etc.)
Contusão:
Dano ou ferimento causado por um golpe
(impacto ou choque) sem que haja ruptura da
pele.
Perfurante:
Apresenta uma pequena abertura externa,
mas pode provocar grandes lesões internas. É o
que ocorre quando pisamos em um prego.
Transfixação:
Quando objeto ou
projétil tem um orifício de
entrada e outro de saída.
Podendo ser de um órgão
ou membro isolado ou
uma combinação de
áreas.
Cuidados para os ferimentos leves/superficiais
• Lavar as mãos
• Calçar luvas
• Lavar com SF0,9% em abundância (se possível
aquecido), ou água corrente e sabão.
• Poderá ser usado clorexidina tópico ou degermante
• Secar ao redor da lesão com gaze
• Não aplique soluções na ferida.
• Proteja o ferimento com gaze esterilizada ou pano
limpo, fixando sem apertar.
• A menos que saiam facilmente, durante a limpeza,
não tente retirar farpas, vidros ou partículas de metal
do ferimento.
• Não toque no ferimento com os dedos, lenços usados
ou outros materiais sujos.
Cuidados para os ferimentos extensos ou profundos
Atenção: esse ferimentos necessitam de
avaliação médica!
• Caso os órgãos tenham saído da cavidade, não
procure recolocá-los no lugar.
Cubra com uma compressa úmida e limpa.
Prenda a compressa firmemente no lugar com
uma atadura, sem comprimir.
O objetivo é proteger os órgãos expostos, por
meio do curativo. A atadura deverá ser firme, mas
não apertada. Evite ao máximo mexer nos órgãos
expostos.
• Ferimentos com grande volume de sangramento
devem ser estagnados até a avaliação médica.
• Após avaliação médica:
 Lavar com SF0,9% em abundância;
 Auxiliar o médico em uma provável sutura;
 Se caso for cirúrgico: realizar curativo compressivo
até a remoção para CC ou outra instituição hospitalar.
• Após sutura:
 Limpar totalmente a pele, do local mais limpo para o
mais sujo;
 Realizar curativo de acordo com a prescrição médica.
Classificação de acordo com presença
ou ausência de microorganismos
Ferida limpa:
Produzida voluntariamente no ato cirúrgico,
em local passível de assepsia ideal e condições
apropriadas para a cirurgia; não contém
microorganismos patogénicos.
Ferida contaminada:
Aquelas envolvendo uma área infectada (suja);
devido a um traumatismo não cirúrgico envolvendo
infecção clínica ou perfuração de vísceras.
Ferida infectada:
Contém bactérias que aparecem seis horas
após o traumatismo, o processo de cicatrização só
será iniciado quando o agente agressor for
eliminado e o exsudato e os tecidos desvitalizados
retirados.
Fundamental nessa situação é a limpeza
meticulosa. Excesso de exsudato deve ser
removido, pois a presença desse componente pode
retardar o crescimento celular e prolongar a fase
inflamatória, o que prejudica a formação de tecido
de granulação.
Classificação de acordo com o
comprometimento tecidual
De acordo com o comprometimento tecidual
as feridas sã classificadas em quatro estágios:
Estágio (grau) I - caracteriza-se pelo
comprometimento da epiderme apenas, com
formação de eritema em pele íntegra e sem perda
tecidual.
Estágio (grau) II - caracteriza-se por abrasão ou
úlcera, ocorre perda tecidual e
comprometimento da epiderme, derme ou
ambas.
Estágio III - caracteriza-se por presença de
úlcera profunda, com comprometimento total
da pele e necrose de tecido subcutâneo,
entretanto a lesão não se estende até a fáscia
muscular.
Estágio IV - caracteriza-se por extensa destruição de
tecido, chegando a ocorrer lesão óssea ou muscular
ou necrose tissular.
Referências
portalsaofrancisco.com.br
cofen.gov.br