Você está na página 1de 12

CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I


Rafael Lima de Mendonça

Manaus
Junho/2018
RAFAEL LIMA DE MENDONÇA

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I

Relatório apresentado como


requisito da conclusão do
Estágio Supervisionado I do
Curso de Engenharia de Civil
da Faculdade Metropolitana de
Manaus.

Engenheiro Supervisor: Arito


Rosas Neto..

Professor Orientador:
Francesco Caterina.

Manaus/AM
2018

1
IDENTIFICAÇÃO DO LOCAL DE ESTÁGIO
Identificação da Empresa:

Nome: CEUNI - FAMETRO.

Endereço: Avenida Constantino Nery, N°3204, Bairro Chapada.

CEP: 69050-001

Cidade: Manaus-AM

Telefone:(92) 2101-1030

Área na empresa onde foi realizado o estágio: Canteiro de obra da


Construção Civil.
Data de início: 03/04/2018

Data de término: 30/04/2018

Duração em horas: 80hrs

Nome do profissional responsável pelo estágio: Arito Rosas Neto

APRESENTAÇÃO DA EMPRESA:

A Faculdade Metropolitana de Manaus- FAMETRO tem 15 anos de


existência, pertence ao IME- Instituto Metropolitano de Ensino que atua no
segmento educacional do ensino fundamental à pós-graduação. A CEUNI-
FAMETRO está situada em Manaus e possui cursos de graduação nas
modalidades de licenciatura, bacharelado e graduação tecnológica, nas áreas
de exatas, sociais e humanas e da saúde, possui 30 cursos de pós-graduação
lato sensu distribuídos nas respectivas áreas. Conta com professores mestres
e doutores. E um corpo técnico administrativo de profissionais das mais
diversas áreas, todo esse capital humano tem contribuído para que a CEUNI-
FAMETRO possa atuar nos campos do ensino, da pesquisa e da extensão, nas
diversas áreas do conhecimento.

2
Sumário
1. INTRODUÇÃO ..............................................................................................4
2. ATIVIDADES DESENVOLVIDAS .................................................................5
2.1. Atividade: sondagem do solo .....................................................................5
2.2. Atividade: marcação e locação da obra .....................................................8
3. CONCLUSÕES ............................................................................................10
4. REFERÊNCIAS ...........................................................................................11
ANEXOS ..........................................................................................................12

3
1. INTRODUÇÃO
Este relatório tem como objetivo apresentar as principais atividades
desenvolvidas pelo estudante Rafael Lima de Mendonca ao estágio
supervisionado I obrigatório, e será desenvolvida junto à empresa CEUNI-
FAMETRO. Tendo como Engenheiro responsável Arito Rosas Neto,
responsável por supervisionar e orientar o estagiário nas suas atividades. Além
dele o professor Francesco caterina.
O estágio foi desenvolvido no empreendimento de uma unidade da
faculdade, situada em Manaus – AM na Avenida Margarita, em frente ao centro
comercial margarita no conjunto nova cidade. Durante a realização de estágio
curricular, foram desenvolvidas atividades principalmente, nas áreas de
sondagem do solo, locação e marcação da obra e fundações.
O estágio supervisionado leva o discente a interagir no mercado de
trabalho, desenvolvendo atividades concretas e diversificadas, mostrando ao
aluno o dia-a-dia de uma obra, os problemas, as soluções e os desafios da
rotina de trabalho, ampliando os conhecimentos acadêmicos e profissionais.
Além de trazer unidade entre a teoria e a prática, o estágio é de grande
importância para o estudante, pois o encaminha a realidade do mercado de
trabalho.

4
2.1 Sondagem do solo
No primeiro dia no local onde foi realizado o estágio, foram executadas
as sondagens do solo, conforme a norma 6484/80, que trata da “Execução de
Sondagens de Simples Reconhecimento dos Solos”, para tal serviço foi
necessária as seguintes aparelhagens:
 Torre (em geral tripé) com roldana;
 Tubos de revestimento;
 Sapata de revestimento;
 Hastes de lavagem e penetração;
 Amostrador-padrão;
 Martelo padronizado para cravação do amostrador;
 Cabeças de bater do tubo de revestimento e da haste de penetração;
 Baldinho com válvula de pê;
 Trépano (ferramenta de perfuração) de lavagem;
 Trado-concha;
 Trado helicoidal;
 Medidor do nível de água;
 Metro de balcão ou similar;
 Trena;
 Recipientes para amostras;
 Bomba de água motorizada;
 Martelo de saca-tubos e ferramentas gerais necessárias á operação da
aparelhagem.
Para a execução das sondagens foi feita a marcação em planta, na área
a ser investigada, a posição dos pontos a serem sondados. Para esta
sondagem, foram perfurados três pontos do terreno, onde a sondagem foi
efetuada com uso da cavadeira manual até a profundidade de 1 m, Acoplou-se
então o barrilete amostrador, com diâmetros interno e externo de 1 3/8”e 2” ,
apoiando-o no fundo do furo aberto com o trado cavadeira. Ergueu-se um
martelo (peso de 65 Kg), preso ao tripé por meio de corda e roldanas, até uma
altura de 75 cm, e deixou-se cair sobre a haste do amostrador em queda livre.
Esse procedimento foi realizado até que o amostrador penetrasse 45 cm no
solo, contando-se o número de quedas do martelo necessário para a cravação

5
de cada segmento de 15 cm do total de 45 cm, como mostra nas (figuras 1 e
2).

Figura 1: Sondagem do Solo

Fonte: Autoria própria (2018)

Figura 2: Sondagem do solo

Fonte: Autoria própria (2018)

A soma do número de golpes necessários à penetração dos últimos 30


cm do amostrador foi importante para correlacionar com as propriedades do
solo para a elaboração do projeto de fundações. A descrição de cada camada
seria feita pela análise do solo retirado da ponta do amostrador padrão.
As amostras foram colhidas imediatamente e acondicionadas em
recipientes herméticos. Ocorreu de serem coletadas camadas distintas na

6
coluna do solo amostrado, então foram colhidas amostras representativas e
colocadas em recipientes distintos. Os recipientes das amostras continham
uma etiqueta, na qual descrevia:

 Número de ordem da sondagem


 Número de ordem da amostra
 Profundidade da amostra
 Número de golpes do ensaio de penetração
Os recipientes das amostras foram acondicionados em caixas. Foi
relatado pelo responsável do estágio que as amostras seriam conservadas no
laboratório, onde ficariam à disposição do departamento de engenharia da
empresa, por um período de 30 dias.
Os resultados da sondagem foram acompanhados de um relatório com
as seguintes indicações:

 Planta de situação dos furos;


 Perfil de cada sondagem com as cotas de onde foram retiradas as
amostras;
 Classificação das diversas camadas e os ensaios que permitiram
classificá-las;
 Nível do terreno e nível da água; resistência à penetração do
amostrador padrão, indicando as condições em que a mesma foi
tomada (diâmetro do amostrador, peso do martelo e altura de queda).
As amostras de solo mostraram os diferentes tipos de solo que havia no
terreno, levando o departamento a escolher dois tipos de fundações: o bloco de
concreto e estacas.
Foi verificado que a sondagem do solo é de grande importância para a
construção civil, pois todo empreendimento que tem seu ponto de partida na
fundação, se faz necessário a sondagem, pois é através dessa atividade que
se escolhe a melhor opção de fundação para a obra. Em toda obra de
engenharia, há sempre como fugir da realidade imposta pela natureza, toda a
construção tem suas particularidades, levando em conta que o solo varia de
região para região e dentro do mesmo lote pode ocorrer grandes variações. A
sondagem nos permite conhecer o tipo de solo e suas propriedades, além de

7
nos proporcionar o conhecimento do comportamento do terreno ao receber as
cargas necessárias, evitando problemas futuros e até mesmo desabamentos.
Ter conhecimentos na área de mecânica dos solos é indispensável para
essa atividade, pois esta é a ciência que realiza o estudo teórico e a verificação
prática das propriedades e da atuação dos materiais. É, portanto, um ramo da
mecânica aplicada a um material pré-existente na natureza, neste caso o solo.

2.2 Marcação e Locação de Obra

Poucos dias depois da sondagem do solo no início do processo


construtivo foi iniciado a execução do gabarito da obra, marcando o terreno na
exata posição do prédio, transportando as dimensões desenhadas no projeto
arquitetônico em escala reduzida para a escala natural 1:1. Marcou-se no
terreno as posições das paredes, fundações e pilares, tomando-se por base a
planta de locação, o projeto de fundações e o projeto de formas fornecido pelo
projetista de estrutura.
Materiais Utilizados foram:
 Nível de mangueira
 Nível de mão
 Pincel ou caneta para escrever informações na tabeira correspondentes
à identificação dos pilares.
 Taboas de aproximadamente 12 cm por 2,5 cm de espessura
 Pregos
 Arames de aço ou fios de nylon
Ferramentas:
 Esquadro
 Martelo
 Trena
 Metro
 Planta do projeto
Inicialmente, com o auxílio dos projetos da obra, marcou-se no terreno a
posição dos vértices do prédio a ser construído. Depois de marcados os cantos
do prédio, partiu-se então para a construção do gabarito (ou tabeira), que é

8
uma espécie de cercado formado por tábuas, que circunscreve a futura
construção, como mostra a (figura 3).
Figura 3: Gabarito da obra

Fonte: Autoria própria (2018)


O gabarito foi feito com tábuas, pregadas em pontaletes cravados no
solo. As tábuas foram colocadas inteiramente niveladas, pois sobre elas seriam
marcadas as distâncias indicadas nas plantas.
Depois de marcadas nas tábuas as distâncias indicadas na planta,
fixaram-se pregos nos dois lados opostos do gabarito. Após a fixação dos
pregos, esticam-se as linhas de náilon, tomando-se o cuidado de escrever o
número do elemento (pilar ou fundação) no gabarito. Para marcar o local
correspondente ao eixo do elemento locado, foi esticado um prumo de centro
que passou pela interseção das linhas: no ponto indicado pelo prumo, cravou-
se um piquete de madeira, nivelando-o com a superfície do terreno (figura 4).
Figura: 4 Gabarito da obra

Fonte: Autoria própria (2018)

9
3. CONCLUSÃO

O estágio supervisionado, aqui apresentado foi de grande valia para o


estudante de engenharia civil, pois trouxe conhecimento prático de assuntos
desenvolvidos em sala de aula, além de fazer com que seja conhecido os
problemas que acontecem na rotina do engenheiro civil e o que deve ser feito
para solucionar alguns problemas, é valido ressaltar que alguns problemas e
soluções não são ensinados em sala de aula, pois toda obra de construção civil
possui suas particularidades, isso evidencia que o estágio é um complemento
acadêmico de suma importância para o aluno.
Em um estágio supervisionado na área da construção civil, como esse
apresentado, é nítido o trabalho do engenheiro civil, pois é este profissional é
habilitado para lidar com projetos e construções de edifícios e serviços de
engenharia e até mesmo propor novas soluções tecnológicas para o melhor
bem-estar da sociedade.
Durante os serviços realizados de sondagem e locação da obra, não
houve nenhum tipo de problema, todos os serviços ocorreram dentro de suas
normalidades.

10
REFERÊNCIAS

Sites:

https://www.webartigos.com/artigos/a-importancia-da-sondagem-do-solo-para-
uma-obra/96080, acesso em 04/05/2018 às 20:30

Livros:

Yazigi, Walid
A técnica de edificar / Walid Yazigi. - 10. ed.
rev. e atual. - São Paulo: Pini: SindusCon, 2009.

11