Você está na página 1de 10
PROTOCOLO DO TIME DE RESPOSTA RÁPIDA PEDIATRIA/ OBSTETRÍCIA NOVEMBRO/2014

PROTOCOLO DO TIME DE RESPOSTA RÁPIDA

PEDIATRIA/

OBSTETRÍCIA

NOVEMBRO/2014

COMISSÃO TIME DE RESPOSTA RÁPIDA

Dra Ana Luiza A. Silva Rodrigues Enf Giovanna Lopes de Souza Dra Eloisa Ap. Galão Coord. Enf. Alari Furlan de Jesus Enf Bianca Madi Rodrigues Enf Lígia Sequini Marques Garavello

1- INTRODUÇÃO

As sintomatologias clínicas são um alerta precoce, seguro e eficaz na identificação de pacientes que estão apresentando problemas, os quais podem desencadear deterioração vital. Nos hospitais a parada cardíaca são precedidas por sinais perceptíveis de deterioração, normalmente de 6 a 8 horas antes da parada ocorrer. O reconhecimento precoce desses sinais e o pronto atendimento podem reduzir a mortalidade dos pacientes hospitalizados. Um sistema de Score para alerta precoce pode melhorar a identificação de pacientes de risco que estão fora do ambiente de Terapia Intesiva.

2- OBJETIVOS

Este protocolo tem por objetivo tornar rápido e organizado o atendimento, aumentando a chance de sucesso das manobras de Ressuscitação Cardiopulmonar (RCP), reduzindo o estresse e o desgate dos profissionais encarregados desta função.

- Identificar de maneira precoce, segura e eficaz pacientes em risco, utilizando a observação de indicadores fisiológicos ( sistema de

score para alerta precoce) rotineiros para a identificação, onde quer que o paciente esteja.

- Direcionar a equipe de enfermagem para quando chamar ajuda e

otimizar o atendimento pela equipe médica.

- Reduzir complicações e mortalidade dos pacientes hospitalizados. FUNCIONAMENTO: 24 HORAS

3- MANIFESTAÇÃO DE SCORE PARA ALERTA PRECOCE DAS MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS OBSTETRÍCIA.

Pressão Arterial Nível de consciência ( não totalmente alerto, sonolento, confuso, agitado) Sistólica <100
Pressão Arterial
Nível de
consciência ( não
totalmente alerto,
sonolento,
confuso, agitado)
Sistólica <100 ou
> 180 mmhg
com
Frequência
Cardíaca
<50 ou > 110
bpm
Débito
urinário < 50
ml por 4
horas
Paciente
Preocupado
com a
Crítico
condição do
paciente.
Alerta Precoce
Frequência
PCR
Respiratória
Saturação
<9 ou >20 rpm
oxigênio <
Dor torácica
90% (ar
ambiente)

MANIFESTAÇÃO DE SCORE PARA ALERTA PRECOCE DAS MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS PEDIATRIA

Nível de consciência (não responde, irritável,alerta). Frequência Preocupado com a condição da criança.
Nível de
consciência (não
responde,
irritável,alerta).
Frequência
Preocupado
com a condição
da criança.
Cardíaca
<60 ou > 140
Dor torácica
Criança crítica
Coloração
anormal da pele
(cianose, palidez
ou moteamento)
Alerta Precoce
Saturação
oxigênio < 94%
(ar ambiente
Frequência
Respiratória
<12 ou >60 rpm
Pressão Arterial
Sistólica <60 ou
> 130 mmhg
PCR
Débito urinário
<1 ml/ Kg hora

Antes de acionar o médico a equipe de enfermagem deve observar:

- Medicações prescritas e administradas( principalmente betabloqueadores, anti-hipertensivos,sedativos, analgésicos, principalmente opióides, quimioterápicos0; - Sintomas e sinais clínicos como febre, dor, ansiedade, desidratação, desconforto respiratório (secreção respiratório, traqueostomia); retenção urinária, efeitos pós anestésicos, pacientes com DPOC.

- Nível de consciência.

SE

O

PACIENTE

APRESENTAR

DOIS

OU

MAIS

CRITÉRIOS

ACIMA

CITADOS

OU

SE

VOCÊ

ESTÁ

PREOCUPADO COM A CONDIÇÃO DELE(A), CHAME AJUDA, LIGAR NO RAMAL MÓVEL DO MÉDICO CONFORME FLUXO ESTABELECIDO NO ITEM 4.

1- FLUXO PARA ACIONAMENTO MÉDICO Ramal móvel pediatria: 2591 Ramal fixo pediatria: 3003/5215 Ramal móvel obstetrícia:3049 Ramal fixo obstetrícia: 5216(SUS/ convênio)

- O médico deverá chegar ao local do chamado no máximo em 5

minutos;

- Caso não compareça nesse prazo, acioná-lo novamente e aguardar

mais 5 minutos, se possível de acordo com o quadro do paciente;

- Se nesse período de 10 minutos o atendimento não for prestado, o

enfermeiro deverá entrar em contato com o respectivo Pronto Atendimento ( Pediatria ou Obstetrícia), falar com o plantonista médico, e encaminhar acompanhar o paciente em maca, junto com o auxiliar de enfermagem, além do familiar se estiver presente;

- O atendimento deverá ser registrado com anotações de data e

hora do chamado e da resposta, condutas e direcionamento dado ao paciente, assim como informações de toda equipe multidisciplinar

que tenha participado do atendimento.

- Após o atendimento pelo Time de Resposta Rápida, caso o paciente

necessite de atendimento em UTI deverá ser encaminhado:

Pediatria- UTI PED, caso não tenha vaga disponível encaminhar para emergência pediátrica, após autorização Dra Ana Luiza A. A. Rodriguez. Obstetrícia- UTI 7˚ Andar HB SUS e Convenio, caso não tenha vaga disponível encaminhar para PA SUS - HB

2- ASSISTÊNCIA

DE

ENFERMAGEM

ATÉ

O

ATENDIMENTO

MÉDICO

- Colocar carrinho de parada próximo ao leito/ quarto;

- Monitorar com ECG, PANI e oxímetro de pulo;

- Elevar a cabeceira e posicionar o paciente correta e confortavelmente no leito; colocar prancha rígida.

- Instalar máscara de oxigênio ( 5l/min);

- Puncionar acesso venoso calibroso ( abocath 22 ou 20 pediatria,

abocath 16 ou 18 obstetrícia) e mantê-lo salinizado, caso ainda não tenha;

- Aspirar vias aeríferas, retira próteses dentárias e colocar cânula de

guedel se necessário;

- Em caso de PCR iniciar manobras de ressuscitação até a chegada do

médico.

- Realizar teste de glicemia capilar (dextro) em todos os pacientes

com alteração do nível de consciência.

- Traçar ECG se relato de dor torácica e ou/ epigátrica, ou arritmia cardíaca.

DISPONIBILIZAR PRONTAMENTE PARA O MÉDICO INFORMAÇÕES SOBRE O PACIENTE, PRESCRIÇÃO MÉDICA VIGENTE, HISTÓRICO, AVALIAÇÕES PRÉVIAS E OUTROS DADOS RELEVANTES DO PACIENTE, OS CONTROLES DE SINAIS VITAIS E BALANÇO HÍDRICO.

REFERÊNCIAS

5 Million Lives Campaign. Guetting Started Kit: Rapid Response Team How-to Guide. Cambridge, MA: Institute for Healthcare Improvement; 2008. (Avaliable at www.ihi.org)