Você está na página 1de 105

MANUAL DE NORMAS PARA ELABORAÇÃO DO

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

Bruna Logatti
Marcelo Augusto Tavares Alcântara

Araraquara-SP
Fevereiro/2018
FACULDADES INTEGRADAS DE ARARAQUARA

BRUNA LOGATTI
MARCELO AUGUSTO TAVARES ALCÂNTARA

MANUAL DE NORMAS PARA ELABORAÇÃO DO


TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

Araraquara-SP
Fevereiro/2018
SUMÁRIO

ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO (TCC) .................... 9

1 Apresentação........................................................................................................ 9

2 Objetivos ............................................................................................................... 9

3 Elaboração do Projeto de TCC ............................................................................. 9

4 Seleção do Professor-Orientador ....................................................................... 10

5 Controle de frequência........................................................................................ 10

6 Designação do Professor-Orientador ................................................................. 10

7 Atribuições das Coordenações do Curso............................................................ 10

8 Atribuições do Acadêmico .................................................................................. 11

8.1 Na Elaboração do Projeto de TCC ............................................................... 11

8.2 Na Elaboração e Apresentação do TCC ...................................................... 11

8.3 Forma de Avaliação do TCC ........................................................................ 11

9 Interposição de Recursos quanto a Decisão da Avaliação ................................. 12

10 Das Disposições Gerais e Transitórias ............................................................. 12

ESTRUTURA DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)...................... 13

1 Elementos pré-textuais ....................................................................................... 14

2 Elementos textuais ............................................................................................. 16

3 Elementos pós-textuais....................................................................................... 16

4 Regras gerais de apresentação (Conforme NBR 14724/2011) .......................... 17

4.1 Formato ........................................................................................................ 17

4.2 Espaçamento ............................................................................................... 18

4.3 Títulos sem indicativo numérico ................................................................... 19

4.4 Elementos sem título e sem indicativo numérico ......................................... 19

4.5 Paginação .................................................................................................... 19

4.6 Numeração Progressiva ............................................................................... 20


4.7 Citações ....................................................................................................... 20

4.8 Siglas ........................................................................................................... 20

4.9 Equações e fórmulas.................................................................................... 21

4.10 Ilustrações .................................................................................................. 21

4.11 Tabelas ...................................................................................................... 21

4.12 Anexos ....................................................................................................... 21

5 Regras para apresentação dos elementos pré-textuais ..................................... 22

5.1 Capa............................................................................................................. 22

5.2 Folha de rosto .............................................................................................. 22

5.3 Ficha catalográfica (verso da folha de rosto) ............................................... 22

5.4 Folha de aprovação...................................................................................... 23

5.5 Resumo ........................................................................................................ 23

5.6 Lista de ilustrações....................................................................................... 24

5.7 Lista de tabelas ............................................................................................ 24

5.8 Lista de abreviações e siglas ....................................................................... 24

5.9 Sumário ........................................................................................................ 25

ELEMENTOS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO DO TEXTO ............................ 26

COMO FAZER CITAÇÕES ....................................................................................... 26

1 Chamadas no texto ............................................................................................. 26

1.1 Citações no texto ......................................................................................... 26

1.2 Sistemas de chamada da citação no texto ................................................... 26

1.3 Citação direta ou textual............................................................................... 27

1.4 Citação direta ou textual com mais de três linhas ........................................ 27

1.5 Citação com omissões e/ou acréscimos do texto ........................................ 28

1.6 Destaque do autor do texto .......................................................................... 28

1.7 Destaque do autor consultado ..................................................................... 28

1.8 Citação indireta ............................................................................................ 29


1.9 Citação de citação ........................................................................................ 29

1.10 Citação de depoimento ou entrevista ......................................................... 29

1.11 Citação com um autor ................................................................................ 30

1.12 Citação com dois ou três autores ............................................................... 30

1.13 Citação com mais de três autores .............................................................. 31

1.14 Citação de vários autores à uma mesma idéia .......................................... 31

1.15 Citação de autores com mesmo sobrenome .............................................. 31

1.16 Citação de um mesmo autor com datas de publicações diferentes ........... 32

1.17 Citação de um mesmo autor com mesmas datas de publicação ............... 32

1.18 Citação cujo autor é uma entidade coletiva ................................................ 32

1.19 Citação de obras sem indicação de autoria ou responsabilidade .............. 33

1.20 Citação de canais informais (aula, conferência, palestras etc.) ................. 33

1.21 Citação de obras antigas e reeditadas ....................................................... 33

1.22 Citação de trabalhos em vias de publicação .............................................. 34

1.23 Citação de Homepage ou Web Site ........................................................... 34

1.24 Citação de obras clássicas ......................................................................... 34

2 Notas .................................................................................................................. 35

2.1 De rodapé .................................................................................................... 35

2.2 De referência ................................................................................................ 35

2.3 Explicativas .................................................................................................. 35

COMO FAZER REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ................................................. 36

3 Arranjo das Referências Bibliográficas ................................................................... 37

3.1 Transcrição dos elementos .............................................................................. 37

3.1.1 Autoria ....................................................................................................... 37

3.1.2 Um autor ................................................................................................... 37

3.1.3 Dois ou três autores .................................................................................. 37

3.1.4 Mais de três autores .................................................................................. 37


3.1.5 Responsabilidade intelectual diferente de autor........................................ 38

3.1.6 Autoria desconhecida ................................................................................ 38

3.1.7 Outros tipos de responsabilidade .............................................................. 38

3.1.8 Autoria cooperativa ................................................................................... 38

3.1.9 Entidade com denominação genérica ....................................................... 39

3.1.10 Pseudônimo ............................................................................................ 39

3.1.11 Título e subtítulo ...................................................................................... 39

3.1.12 Edição ..................................................................................................... 39

3.1.13 Emendas e acréscimos ........................................................................... 40

3.1.14 Local da publicação................................................................................. 40

3.1.15 Editora ..................................................................................................... 40

3.1.16 Data da publicação.................................................................................. 41

3.1.17 Descrição física ....................................................................................... 42

3.1.18 Documento em um único volume ............................................................ 42

3.1.19 Documento em mais de um volume ........................................................ 43

3.1.20 Partes de publicações ............................................................................. 43

3.1.21 Séries e coleções .................................................................................... 43

3.1.22 Notas ....................................................................................................... 43

3.2 Modelos de referências.................................................................................... 44

3.2.1 Monografia no todo ................................................................................... 44

3.2.2 Livro .......................................................................................................... 44

3.2.3 Dissertação ou Tese ................................................................................. 44

3.2.4 Dicionário .................................................................................................. 44

3.2.5 Folheto ...................................................................................................... 45

3.2.6 Manual ...................................................................................................... 45

3.2.7 Parte de monografia .................................................................................. 45

3.2.8 Capítulo de livro ........................................................................................ 45


3.2.9 Periódicos ................................................................................................. 46

3.2.10 Artigo e/ou matéria de periódico.............................................................. 46

3.2.11 Artigo de periódico .................................................................................. 46

3.2.12 Artigo de periódico com data original ...................................................... 46

3.2.13 Artigo de jornal ........................................................................................ 47

3.2.14 Artigo em vias de publicação (No prelo).................................................. 47

3.2.15 Resenha .................................................................................................. 47

3.2.16 Entrevista/Depoimento ............................................................................ 47

3.2.17 Editorial publicado em revista ................................................................. 48

3.2.18 Documento de evento ............................................................................. 48

3.2.19 Evento como um todo ............................................................................. 48

3.2.20 Anais no todo .......................................................................................... 48

3.2.21 Resumo publicado................................................................................... 48

3.2.22 Trabalho publicado em anais, resumos, e outras publicações de eventos


........................................................................................................................... 49

3.2.23 Resumo de trabalho publicado ................................................................ 49

3.2.24 Trabalho publicado em Anais de Congresso ........................................... 49

3.2.25 Documentos em meio eletrônico ............................................................. 50

3.2.26 Trabalho publicado em CD...................................................................... 50

3.2.27 Artigo publicado em periódico eletrônico................................................. 50

3.2.28 Verbete de enciclopédia eletrônica ......................................................... 51

3.2.29 Documento publicado na Internet............................................................ 51

3.2.30 Documento legislativo disponível na Internet .......................................... 51

3.2.31 Fitas de vídeo/DVD ................................................................................. 51

3.2.32 Documentos legislativos .......................................................................... 52

3.2.33 Correspondência (cartas, telegramas) .................................................... 52

ANEXOS DOS TCC I E II ...................................................................................... 53


ANEXO I - PROPOSTA PARA DEFINIÇÃO DE TEMA E ESCOLHA DO
PROFESSOR ORIENTADOR ................................................................................... 54

ANEXO II - ESTRUTURA PARA O INÍCIO DO PRÉ-PROJETO............................... 55

ANEXO III - ESTRUTURA PARA O PRÉ-PROJETO ................................................ 57

ANEXO IV - ESTRUTURA PARA A APRESENTAÇÃO ............................................ 60

ANEXO V - ESTRUTURA PARA ENTREGA FINAL ................................................. 61


9

ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO (TCC)

1 Apresentação

Este manual tem por finalidade disciplinar a apresentação dos Trabalhos


de Conclusão de Curso (TCC) produzidos pelos alunos dos diversos cursos das
Faculdades Integradas de Araraquara – Logatti, buscando a sua uniformização.
Os itens desenvolvidos neste manual foram baseados nas normas da
Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT, órgão responsável pela
normalização técnica brasileira, bem como em textos elaborados pela USP,
UNESP, UNICAMP, com o único objetivo de formalizar uma construção textual
acadêmica.
Como trabalho que se submete aos padrões da produção científica, o
TCC deve respeitar os seus parâmetros. O Trabalho (parte textual) deverá ter
um número mínimo e máximo de páginas, sendo elas, 25 a 30, respectivamente.

2 Objetivos

• Contribuir para o desenvolvimento da capacidade científica, reflexiva e


criativa do acadêmico;
• Propiciar a realização de experiências preliminares possibilitando
condições de progressão acadêmico-profissional em nível de graduação
ou de pós-graduação;
• Permitir a integração técnico-científica entre o corpo docente e o discente;
• Gerar produção científica para apresentação no final do curso e
publicação em revistas ou periódicos especializados.

3 Elaboração do Projeto de TCC

A supervisão do desenvolvimento do TCC será coordenada pelo docente


das disciplinas de Trabalho de Conclusão de Curso I e II (TCC I e TCC II),
conforme a peculiaridade de cada curso, agregando-se a esse processo um
professor-orientador, de acordo com o calendário acadêmico.
10

4 Seleção do Professor-Orientador

O discente/grupo deverá, por meio o Anexo I, indicar um tema. O


professor da disciplina TCC I destacará um professor-orientador, exclusivamente
entre os docentes do curso, que tenham afinidade com o tema selecionado para
o desenvolvimento do TCC.
Cabe ao professor de TCC I e II a análise e o encaminhamento da
proposta de trabalho do(s) aluno(s) ao professor-orientador pretendido,
solicitando a confirmação sobre aceite oficial do(s) aluno(s) como orientando.
A seleção do professor-orientador deverá ocorrer de acordo com o
estabelecido no cronograma da disciplina de TCC I.

5 Controle de frequência

O controle de frequência pelo professor-orientador durante a elaboração


do TCC será realizado por meio do cumprimento dos prazos estabelecidos
pelo(s) aluno(s) em seu cronograma. Ao professor de TCC I e II caberá efetuar o
controle de frequência à sua própria disciplina.

6 Designação do Professor-Orientador

Cabe ao professor de TCC I e II, com anuência do respectivo professor-


orientador, designar e comunicar às partes envolvidas.

7 Atribuições das Coordenações do Curso

• Firmar intercâmbios entre entidades, empresas ou setores das


Faculdades Integradas de Araraquara, visando oportunizar o
desenvolvimento do TCC.
• Administrar e supervisionar, de forma global, a elaboração dos TCCs, de
acordo com este regulamento.
• Manter contato com os professores das disciplinas de TCC, visando ao
aprimoramento e à solução de problemas relativos ao desenvolvimento
dos trabalhos.
• Apresentar este Regulamento professores da disciplina de TCC, aos
alunos e aos professores-orientadores.
11

8 Atribuições do Acadêmico

As atribuições do acadêmico são as que seguem.

8.1 Na Elaboração do Projeto de TCC

• Elaborar, em conjunto com o professor-orientador, e cumprir plano de


trabalho para o desenvolvimento do projeto;
• Redigir o trabalho em conformidade com as normas da ABNT, sob
orientação do professor da disciplina de TCC I e II.
• Submeter ao professor-orientador e ao professor de TCC, na data
estipulada pelos mesmos, a versão final do TCC.

8.2 Na Elaboração e Apresentação do TCC

• Apresentar as cópias necessárias em cada uma das etapas estipuladas


no calendário das disciplinas, bem como as três vias da versão final do
TCC ao professor-orientador e aos professores avaliadores.
• Reformular o TCC, seguindo as sugestões apresentadas pelos
professores e reapresentá-lo, caso seja necessário, em um prazo
determinado pelos mesmos.
• Enviar por e-mail ao Coordenador do Curso, na data prevista no
cronograma, após a correção final e aprovação, o TCC em formato DOCX
(WORD) e PDF adequadamente identificados, onde o arquivo deve
possuir o nome do aluno/grupo, o título do trabalho, o ano de entrega e o
assunto do e-mail deve ser: ENTREGA FINAL TCC (ANO DE ENTREGA).
Por Exemplo:
Assunto: ENTREGA FINAL TCC 2018.
PEREIRA.A.B_CAMARGO.S.A_A.VIDA.NO.SECULO.XXI_2018.pdf
PEREIRA.A.B_ CAMARGO.S.A_A.VIDA.NO.SECULO.XXI_2018.docx

8.3 Forma de Avaliação do TCC

• O TCC será avaliado por três docentes, preferencialmente mestres ou


doutores, sendo um deles o próprio professor-orientador do aluno/grupo.
12

• Os professores avaliadores atribuirão sua nota final após o cumprimento


de todas as tarefas solicitadas ao orientando.
• A avaliação do TCC é expressa em duas notas (TCC I e TCC II), de 1 a
10 (um a dez), baseadas na média das notas médias de cada formulário
de avaliação de cada um dos professores avaliadores.
• Será considerado aprovado o acadêmico que obtiver nota igual ou
superior a 5 (cinco) e que tenha satisfeito as demais exigências
regimentais.

9 Interposição de Recursos quanto a Decisão da Avaliação

A decisão dos docentes avaliadores é soberana. Não cabem recursos.

10 Das Disposições Gerais e Transitórias

• O discente poderá autorizar as Faculdades Integradas de Araraquara


(FIAR), de acordo com a lei n° 9.610/98, a publicar o TCC por via
impressa ou a divulgar gratuitamente na rede mundial de computadores,
em meio eletrônico, para fins de leitura, impressão e/ou download pela
Internet, a título de divulgação da produção científica produzida em
conjunto com as FIAR, sem ressarcimento dos direitos autorais.
• Os casos omissos serão resolvidos pela Direção das FIAR.
13

ESTRUTURA DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

A estrutura de uma monografia é composta por três partes (ver figura 1):
elementos pré-textuais cujos componentes podem ser obrigatórios ou opcionais;
elementos textuais, estes sempre são obrigatórios; e elementos pós-textuais,
também com partes obrigatórias e opcionais. Esses elementos apresentam-se
descritos no quadro abaixo.

Estrutura Elementos
- Capa (obrigatório)
- Contra-capa / Folha de rosto
(obrigatório)
- Ficha catalográfica
- Folha de aprovação (obrigatório)
- Dedicatória (opcional)
- Agradecimentos (opcional)
- Epígrafe (opcional)
Pré-textuais - Resumo em português (obrigatório)
- Resumo em inglês – abstract -
(obrigatório)
- Lista de ilustrações (opcional)
- Lista de tabelas (opcional)
- Lista de abreviaturas e siglas
(opcional)
- Lista de símbolos (opcional)
- Sumário (obrigatório)

- Introdução
Textuais
- Desenvolvimento (Capítulos)
(20 a 25 páginas)
- Considerações Finais

- Referências Bibliográficas (obrigatório)


- Anexos (opcional)
Pós-textuais
-Apêndices (opcional)
14

1 Elementos pré-textuais

Os elementos pré-textuais contém informações necessárias ou opcionais


que auxiliam a identificação e a utilização do trabalho. A sua distribuição está
apresentada de forma esquemática na figura 1.

Lista de equações
Lista de tabelas
Lista de figuras
Sumário
Abstract
Resumo
Epígrafe
(opcional)
Agradecimentos
(opcional)
Dedicatória
(opcional)
Folha de Aprovação
Contra-capa

Figura 1 – Elementos pré-textuais

São considerados elementos pré-textuais de um Trabalho de Conclusão de


Curso os itens abaixo que devem ser apresentados na ordem descrita na
sequência:
• Capa:
• Contra-capa/Folha de rosto: Contém os elementos de identificação do
trabalho: Unidade de ensino, Título do trabalho em negrito, Nome
completo do candidato, Qualificação pretendida pelo trabalho
apresentado, na forma proposta, Orientador, Co-orientador, Local e data
(mês e ano da apresentação do trabalho).
• Ficha Catalográfica: Contém os elementos catalográficos destinados à
biblioteca;
• Folha de Aprovação: Contém os elementos de identificação do trabalho
(Unidade de ensino, Título do trabalho em negrito, Nome completo do
candidato, Nome completo dos integrantes da banca, Nome do
15

Orientador, Nome do Co-orientador (opcional), Local e data (mês e ano


da apresentação do trabalho).
• Dedicatória (opcional): Usada para fazer referência a pessoas importantes
na vida do autor do trabalho;
• Agradecimentos (opcional): Usada para manifestar gratidão a pessoas ou
órgãos institucionais que contribuíram para a realização do trabalho;
• Epígrafe (opcional): Apresenta uma mensagem (frases, poemas) que
estejam relacionadas ao tema do trabalho;
• Resumo: Elemento obrigatório em Língua Vernácula (Língua Portuguesa).
O resumo deve ser apresentado em um único parágrafo, constituído de
frases concisas e objetivas, não podendo simplesmente ser uma
enumeração de elementos em forma de tópicos. Esse texto não deve
ultrapassar 500 palavras, e seguido de palavras-chave (fundamentais
para identificação do conteúdo do trabalho), conforme a NBR 6028
(2003);
• Abstract: Elemento obrigatório em Língua Estrangeira (geralmente é
utilizada a Língua Inglesa), idêntico ao Resumo, porém transcrito
adequadamente para a língua estrangeira;
• Lista de Abreviaturas ou Siglas: Todas as abreviaturas ou siglas devem
ser ordenadas alfabeticamente e seguidos de seus respectivos
significados (normas ABNT, NB-14:01.05.001 e ISO832-1975);
• Lista de Símbolos: Relacionar os símbolos utilizados na ordem em que
aparecem no texto, acompanhados de seus respectivos significados;
• Lista de Figuras: Relacionar as figuras (gráficos, diagramas, lâminas etc.)
na ordem em que aparecem no texto indicando, para cada uma, o seu
número, legenda e página onde se encontra;
• Lista de Tabelas: Relacionar as tabelas na ordem em que aparecem no
texto indicando, para cada uma, o seu número, legenda e página onde se
encontra.
• Sumário: Esquematiza as principais divisões e seções do texto, na
mesma ordem em que se apresentam no trabalho (norma NBR-6027 e
6022 da ABNT);
16

2 Elementos textuais

Parte fundamental do desenvolvimento do trabalho, pois expõe o conteúdo.


(ver fig. 2):
• Introdução: apresentação sintetizada e objetiva do que será
desenvolvido no trabalho, fornecendo informações sobre sua natureza,
sua importância e sobre como foi elaborado: objetivo, métodos e
procedimentos seguidos;
• Desenvolvimento: parte principal do texto, pois descreve com detalhes a
pesquisa e como foi desenvolvida, sendo subdividida em capítulos
adequados ao conteúdo do trabalho;
• Conclusão: parte que apresenta os resultados do trabalho.

Capítulo N

Conclusão
Capítulo II

Desenvolvimento
Capítulo I

Introdução

Figura 2 – Elementos textuais

3 Elementos pós-textuais

São os elementos que tem relação com o texto, mas que, para torná-lo
menos denso e não prejudicá-lo, costumam ser apresentados após a parte
textual (ver fig.3).
Dentre os elementos pós-textuais, destacam-se:
• Referências (obrigatório): conjunto padronizado de elementos descritivos,
retirados de documentos, para proporcionar a sua identificação individual
– As referências bibliográficas devem seguir o padrão das normas ABNT
(NBR 10520, NBR 6023), que fixa a ordem dos elementos das referências
e estabelece convenções para transcrição e apresentação da informação
originada do documento e/ou outras fontes de informação;
17

• Anexo(s) (opcional): trata-se de elemento(s) não elaborado pelo autor,


que serve de fundamentação, comprovação e ilustração para o trabalho.
• Apêndices (opcional): trata-se de elemento(s) elaborado pelo autor, que
serve de fundamentação, comprovação e ilustração para o trabalho.

Anexo N

Anexo II

Anexos
Anexo I

Referências

Figura 3 – Elementos pós-textuais

4 Regras gerais de apresentação (Conforme NBR 14724/2011)

4.1 Formato

Os textos devem ser digitados ou datilografados em cor preta, podendo


utilizar outras cores somente para as ilustrações. Se impresso, utilizar papel
branco ou reciclado, no formato A4 (21 cm × 29,7 cm).
Os elementos pré-textuais devem iniciar no anverso da folha, com
exceção dos dados internacionais de catalogação-na-publicação que devem vir
no verso da folha de rosto. Recomenda-se que os elementos textuais e pós-
textuais sejam digitados ou datilografados no anverso e verso das folhas.
As margens devem ser: para o anverso, esquerda e superior de 3 cm e
direita e inferior de 2 cm; para o verso, direita e superior de 3 cm e esquerda e
inferior de 2 cm (Ver fig. 4).
Recomenda-se, quando digitado, a fonte tamanho 12 para todo o
trabalho, inclusive capa, excetuando-se citações com mais de três linhas, notas
18

de rodapé, paginação, dados internacionais de catalogação na publicação,


legendas e fontes das ilustrações e das tabelas, que devem ser em tamanho
menor e uniforme.
Esquerda Direita

Superior Cabeçalho

Inferior Rodapé

Figura 4 – Margens da página e do cabeçalho

4.2 Espaçamento

Todo texto deve ser digitado ou datilografado com espaçamento 1,5 entre
as linhas, excetuando-se as citações de mais de três linhas, notas de rodapé,
referências, legendas das ilustrações e das tabelas, natureza (tipo do trabalho,
objetivo, nome da instituição a que é submetido e área de concentração), que
devem ser digitados ou datilografados em espaço simples. As referências, ao
final do trabalho, devem ser separadas entre si por um espaço simples em
branco. Na folha de rosto e na folha de aprovação, o tipo do trabalho, o objetivo,
o nome da instituição e a área de concentração devem ser alinhados do meio da
mancha gráfica para a margem direita.
4.2.1Notas de rodapé
As notas devem ser digitadas ou datilografadas dentro das margens,
ficando separadas do texto por um espaço simples de entre as linhas e por filete
de 5 cm, a partir da margem esquerda. Devem ser alinhadas, a partir da
segunda linha da mesma nota, abaixo da primeira letra da primeira palavra, de
forma a destacar o expoente, sem espaço entre elas e com fonte menor.
4.2.2Indicativos de seção
O indicativo numérico, em algarismo arábico, de uma seção precede seu
título, alinhado à esquerda, separado por um espaço de caractere. Os títulos das
seções primárias devem começar em página ímpar (anverso), na parte superior
da mancha gráfica e ser separados do texto que os sucede por um espaço entre
19

as linhas de 1,5. Da mesma forma, os títulos das subseções devem ser


separados do texto que os precede e que os sucede por um espaço entre as
linhas de 1,5. Títulos que ocupem mais de uma linha devem ser, a partir da
segunda linha, alinhados abaixo da primeira letra da primeira palavra do título.

4.3 Títulos sem indicativo numérico

Os títulos, sem indicativo numérico – errata, agradecimentos, lista de


ilustrações, lista de abreviaturas e siglas, lista de símbolos, resumos, sumário,
referências, glossário, apêndice(s), anexo(s) e índice(s) – devem ser
centralizados.

4.4 Elementos sem título e sem indicativo numérico

Fazem parte desses elementos a folha de aprovação, a dedicatória e a(s)


epígrafe(s).

4.5 Paginação

As folhas ou páginas pré-textuais devem ser contadas, mas não


numeradas.
Para trabalhos digitados ou datilografados somente no anverso, todas as
folhas, a partir da folha de rosto, devem ser contadas sequencialmente,
considerando somente o anverso. A numeração deve figurar, a partir da primeira
folha da parte textual, em algarismos arábicos, no canto superior direito da folha,
a 2 cm da borda superior, ficando o último algarismo a 2 cm da borda direita da
folha.
Quando o trabalho for digitado ou datilografado em anverso e verso, a
numeração das páginas deve ser colocada no anverso da folha, no canto
superior direito; e no verso, no canto superior esquerdo.
No caso de o trabalho ser constituído de mais de um volume, deve ser
mantida uma única sequência de numeração das folhas ou páginas, do primeiro
ao último volume. Havendo apêndice e anexo, as suas folhas ou páginas devem
ser numeradas de maneira contínua e sua paginação deve dar seguimento à do
texto principal.
20

4.6 Numeração Progressiva

Para evidenciar a sistematização do conteúdo do trabalho, deve-se adotar


a numeração progressiva para as seções do texto. Os títulos das seções
primárias, por serem as principais divisões de um texto, devem iniciar em folha
distinta. Destacam-se gradativamente os títulos das seções, utilizando-se os
recursos de negrito, itálico ou grifo e redondo, caixa alta ou versal, e outro,
conforme a NBR 6024, no sumário e de forma idêntica, no texto.
Exemplo:
1 Seção Primária – (TÍTULO 1)
1.1 Seção Secundária – (TÍTULO 2)
1.1.1 Seção terciária – (Título 3)
1.1.1.1 Seção quartenária – (Título 4)
1.1.1.1.1 Seção quinária – (Título 5)

Na numeração das seções de um trabalho devem ser utilizados


algarismos arábicos, sem subdividir demasiadamente as seções, não
ultrapassando a subdivisão quinária.
Importante ressaltar, também, que os títulos das seções primárias – por
serem as principais seções de um texto, devem iniciar em folha distinta no
desenvolvimento do trabalho.
Os títulos sem indicativo numérico, como agradecimentos, dedicatória,
resumo, abstract, referências e outras, devem ser centralizados.

4.7 Citações

Apresentadas conforme a ABNT NBR 10520. Ver item “Elementos de Apoio ao


Texto: Citações e Outros”.

4.8 Siglas

A sigla, quando mencionada pela primeira vez no texto, deve ser indicada
entre parênteses, precedida do nome completo. EXEMPLO Associação
Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).
21

4.9 Equações e fórmulas

Para facilitar a leitura, devem ser destacadas no texto e, se necessário,


numeradas com algarismos arábicos entre parênteses, alinhados à direita. Na
sequência normal do texto, é permitido o uso de uma entrelinha maior que
comporte seus elementos (expoentes, índices, entre outros).
seus elementos (expoentes, índices, entre outros).
Exemplo:
ܺ² + ܻ² = ܼ² (1)

4.10 Ilustrações

Qualquer que seja o tipo de ilustração, sua identificação aparece na parte


superior, precedida da palavra designativa (desenho, esquema, fluxograma,
fotografia, gráfico, mapa, organograma, planta, quadro, retrato, figura, imagem,
entre outros), seguida de seu número de ordem de ocorrência no texto, em
algarismos arábicos, travessão e do respectivo título. Após a ilustração, na parte
inferior, indicar a fonte consultada (elemento obrigatório, mesmo que seja
produção do próprio autor), legenda, notas e outras informações necessárias à
sua compreensão (se houver). A ilustração deve ser citada no texto e inserida o
mais próximo possível do trecho a que se refere.

4.11 Tabelas

Devem ser citadas no texto, inseridas o mais próximo possível do trecho a que
se referem e padronizadas conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e
Estatística (IBGE).

4.12 Anexos

Elemento opcional. Deve ser precedido da palavra ANEXO, identificado


por letras maiúsculas consecutivas, travessão e pelo respectivo título. Utilizam-
se letras maiúsculas dobradas, na identificação dos anexos, quando esgotadas
as letras do alfabeto.
EXEMPLO :
22

ANEXO A – Representação gráfica de contagem de células inflamatórias


presentes nas caudas em regeneração - Grupo de controle I (Temperatura...)

5 Regras para apresentação dos elementos pré-textuais

5.1 Capa

• Nome da instituição (fonte 12, Caixa Alta, negrito, centralizado);


• Nome do curso (fonte 12, Caixa Alta, negrito, centralizado);
• Nome do autor (fonte 12, Caixa Alta, negrito, centralizado);
• Título do trabalho (fonte 12, Caixa Alta, negrito, centralizado);
• Local (fonte 12, somente a 1ª. letra da palavra em maiúscula,
centralizado);
• Mês Ano (fonte 12, centralizado).

5.2 Folha de rosto

Traz os dados a respeito da autoria, título e subtítulo (se houver),


esclarecimento quanto à natureza do trabalho e instituição a que se destina,
nome do orientador e co-orientador (se houver), local e data.
• Nome do autor (fonte 12, Caixa Alta, negrito, centralizado);
• Título do trabalho (idem);
• Natureza (trabalho de conclusão de curso ou outros); objetivo (aprovação
em disciplina, grau pretendido e outros); nome da instituição (Alinhado à
direita; acertar com a régua 7 cm; fonte 12, sem caixa alta, sem
negrito);
• Nome do orientador (fonte 12, centralizado, negrito);
• Local (fonte 12, centralizado, negrito);
• Mês Ano (fonte 12, centralizado, negrito).

5.3 Ficha catalográfica (verso da folha de rosto)

Traz na parte inferior da página a ficha catalográfica, elaborada conforme


o Código de Catalogação Anglo-Americano (AACR2). Neste caso é aconselhável
23

que o aluno solicite a ajuda do bibliotecário que o orientará quanto a sua


formatação de acordo com as especificações vigentes.
Exemplo:

A partir da
Sobrenome, prenome do autor, ano de nascimento -
4ª.letra do
Título do Trabalho. Local (Cidade), ano da publicação.
sobrenome Número de páginas(exemplo: 30p). il. (quando houver
ilustrações).

Trabalho de Conclusão de Curso - TCC (Graduação) –


Faculdades Integradas de Araraquara - Logatti,
Araraquara, 2018.

1. Assunto. 2. Assunto. 3. Assunto.

TERSIGNI, GRACIÉLE, 1980 -


LIGAÇÃO EM SOLDA MIG EM ESTRUTURAS METÁLICAS.
Araraquara, 2009.
33p. il.

Trabalho de Conclusão de Curso - TCC (Graduação) – Faculdades


Integradas de Araraquara - Logatti, Araraquara, 2009.

1. solda MIG. 2. solda em estruturas metálicas. 3. ligações em solda.

5.4 Folha de aprovação

• Nome do autor (fonte 12, Caixa Alta, negrito, centralizado);


• Título do trabalho (fonte 12, Caixa Alta, negrito, centralizado);
• Natureza (trabalho de conclusão de curso); objetivo (aprovação no curso);
nome da instituição; data da aprovação (fonte 11, alinhado à direita);
• Área de concentração (fonte 11);
• Banca examinadora (fonte 11).

5.5 Resumo

• Apresentação sintética dos pontos relevantes do texto;


24

• A primeira frase deve explicar o tema principal do documento;


• Deve ser redigido em um único parágrafo;
• Pode conter até 500 palavras;
• Utilizar o espaçamento simples;
• Tamanho da fonte do texto (Fonte 12), do título (Fonte 12);
• Deve-se evitar a utilização de símbolos, siglas, equações, e não pode
usar gráficos e ilustrações;
• Os verbos devem aparecer na 3ª pessoa do singular;
• Deve ser escrito após o término do trabalho.
OBS: Espaço entrelinhas SIMPLES.

5.6 Lista de ilustrações

Embora a norma coloque como opcional, em nossa instituição, os alunos


deverão fazer a lista de ilustrações, que compreende gráficos, quadros, plantas,
fotografias, organogramas, esquemas etc.
• Os itens devem ser relacionados na ordem em que aparecem no texto,
remetendo para a página.
Ex. Figura 1 – Foto da igreja matriz tirada em 1999.........................n.º da página.
• Fonte 12

5.7 Lista de tabelas

Embora a norma coloque como opcional, em nossa instituição, os alunos


deverão fazer a lista de tabelas.
• Os itens devem ser relacionados na ordem em que aparecem no texto,
remetendo para a página.
Ex. Tabela 1 – Percentuais demográficos .......................................n.º da página.
• Fonte 12

5.8 Lista de abreviações e siglas

• De acordo com a normalização da ABNT, as abreviaturas e siglas devem,


quando aparecerem pela primeira vez no texto, ter o nome por extenso,
acrescentando a abreviatura ou sigla entre parênteses.
25

5.9 Sumário

• Último elemento pré-textual;


• A palavra sumário deve ser centralizada (Times New Roman ou Arial, fonte
12);
• Numeração progressiva;
- indicativo de seção; n.º que antecede cada seção;
- seção primária: principal divisão do texto. Ex: 1; 2; 3...;
- seção secundária, terciária, quaternária...: subdivisões 1. 1, 1.1.1...; 2.1,
2.1.1.1...;
• Seções primárias devem ser ressaltadas com letras maiúsculas (Caixa
Alta), fonte 12;
• As subdivisões devem ter fonte 12;
• As seções primárias e subseções devem remeter às páginas em que se
localizam no interior do texto.
• Título das seções e subseções e n.º da página devem ser ligados por linhas
pontilhadas;
• Os outros elementos pré-textuais (Lista de Tabelas, Abreviações e siglas,
dentre outros) não devem constar do Sumário;
• Alinhamento na margem esquerda;

OBS: Todas as folhas do trabalho (exceto a capa), a partir da folha de rosto,


devem ser contadas sequencialmente. A numeração em algarismos arábicos é
colocada, a partir da primeira folha da parte textual, ou seja, item introdução, no
canto superior direito da folha.
26

ELEMENTOS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO DO TEXTO

COMO FAZER CITAÇÕES

O item 5.6 da NBR 14724 de 2011 orienta que “as citações devem ser
apresentadas conforme a NBR 10520”. Portanto, as regras referentes à citações,
que podem ser diretas ou indiretas, se encontram na NBR 10520 (08/2002).As
citações podem ser de três tipos:
a) citações formais: quando transcrevem literalmente trechos de

obras. Devem ser colocadas entre aspas;

b) citações conceptuais: quando com sínteses pessoais reproduzem

fielmente as ideias de outros;

c) citações mistas: quando citações conceptuais inserem palavras

ou expressões retiradas do texto consultado.

O relacionamento da citação com o documento de onde foi extraída será


feito acrescentando após a citação, entre colchetes, as três primeiras letras do
sobrenome do autor, seguidas de quatro algarismos do ano de publicação do
trabalho, por exemplo [HEV 1990].

1 Chamadas no texto

1.1 Citações no texto

Segundo a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) -


NBR10520 - Citação é a menção, no corpo do texto, de uma informação extraída
de outra fonte.

1.2 Sistemas de chamada da citação no texto

As citações devem ser indicadas no texto por um sistema numérico ou


sistema autor data. Qualquer dos dois métodos adotados deve ser seguido em
todo o documento, mantendo, inclusive, correlação com a lista de referências
apresentada ao final do trabalho.
27

Sistema numérico

As citações têm numeração única e consecutiva para todo o documento.


Toda a vez que um documento for introduzido a numeração deverá ser revista.

Sistema autor-data

As citações são feitas pelo sobrenome do autor ou pela instituição


responsável, ou
ainda, pelo título de entrada (caso a autoria não esteja declarada), seguido da
data de publicação do documento, separados por vírgula e entre parênteses.

1.3 Citação direta ou textual

É a transcrição fiel de palavras ou trechos de um texto. Na citação direta,


a pontuação e redação são rigorosamente respeitadas. O texto reproduzido deve
aparecer entre aspas duplas, com indicação do(s) autor(es), da(s) página(s) e
referência à obra consultada. Exemplo:
De acordo com Freitas (2002, p. 75) “os indivíduos representam a
realidade a partir das condições em que vivem e das relações que estabelecem
uns com os outros.”
Obs.: Neste caso, o autor citado é parte do texto, e seu sobrenome deve
aparecer com a primeira letra em maiúsculo e as demais em minúsculo. A data
de publicação e a página da qual o texto foi extraído são apresentadas entre
parênteses.

1.4 Citação direta ou textual com mais de três linhas

Deve aparecer destacada e com recuo de 4 cm da margem esquerda,


com letra menor que a do texto e sem a utilização de aspas. Exemplo:
Castro (2001, p. 51) ensina
O que são vocabulários estruturados? São coleções de
termos, organizadas segundo uma metodologia na qual
é possível especificar as relações entre conceitos com
o propósito de facilitar o acesso à informação. Os
vocabulários são usados como uma espécie de filtros
entre a linguagem utilizada pelo autor e a terminologia
28

da área e também podem ser considerados como


assistentes de pesquisa, ajudando o usuário a refinar,
expandir ou enriquecer suas pesquisas,
proporcionando resultados mais objetivos.

1.5 Citação com omissões e/ou acréscimos do texto

Na citação direta, as suspensões, interpolações, acréscimos ou


comentários, devem ser apresentados da seguinte maneira:
- [...] Suspensões;

- [ ] Interpolações, acréscimos, comentários.

Exemplo 1 – autor como parte do texto:


De acordo com Bruno (2001, p. 112) "[...] a citação deve reproduzir o
fraseado, a ortografia e a pontuação interna da fonte original, mesmo quando a
fonte contém erros."
Exemplo 2 – autor não faz parte do texto:
Desse modo, “[...] esse modelo funcionou [e ainda funciona] como critério
e medida
para entendermos a vida familiar brasileira ao longo do tempo.” (SAMARA, 2002,
p. 28).

1.6 Destaque do autor do texto

Destacar os trechos indicando a alteração com a expressão grifo nosso,


entre parênteses, logo após a idealização da citação. Exemplo:
Skinner criticou a sociedade capitalista dos países "desenvolvidos". (1986, grifo
nosso).

1.7 Destaque do autor consultado

Usa-se a expressão grifo do autor, após a idealização da citação, caso o


destaque já faça parte da obra consultada. Exemplo:
“Há muito se insiste na tese do fato como constructo, mas tal afirmação
raramente tem escapado ao funesto destino de clichê retórico-epistemologico.”
(RODRIGUES, 2002, p. 370, grifo do autor).
29

1.8 Citação indireta

Transcrição de conceitos do autor consultado, porém descritos com as


próprias palavras do redator. Na citação indireta o autor tem liberdade para
escrever com suas palavras as idéias do autor consultado. Exemplo:
O processo de globalização, ao contrário de como se apresenta, poderia
ser um fator redutivo da chamada "fratura social" operando para que as
populações carentes tivessem acesso a computadores, Internet e à maioria dos
recursos informacionais (LEVISKY, 2001).
Obs.: O autor não faz parte do texto, então seu sobrenome é apresentado
dentro do parênteses, em letras maiúsculas, seguido do ano da publicação.

1.9 Citação de citação

É a transcrição direta ou indireta de um texto ao qual não se teve acesso.


Nesse caso, emprega-se a expressão latina "apud" (junto a), ou o equivalente
em português "citado
por", para identificar a fonte secundária que foi efetivamente consultada.
Exemplos:
Para Matos (1990, citado por BILL, 1998)...
ou
Para Matos (1990) citado por Bill (1998)...
ou ainda
Para Matos (1990) apud Bill (1998)...
Importante: uma vez adotada uma forma de citação, manter o padrão,
utilizando sempre a mesma expressão.

1.10 Citação de depoimento ou entrevista

As "falas" são apresentadas no texto seguindo-se as orientações para


"Citação direta ou textual" obedecendo-se a regra para transcrições com mais de
três linhas.
Exemplo 1 – citação no próprio parágrafo do texto:
Indagados sobre a qualidade dos seus cursos de graduação, cerca de
70% dos entrevistados afirmam ser insuficientes. O entrevistado 2, por exemplo,
30

afirma que “a graduação foi insuficiente, não tem condições de formar para a
prática. É necessário uma formação generalista e um pensar crítico”.
Exemplo 2 – citação com mais de três linhas:
A Psicologia, enquanto um campo novo de atuação profissional,
desconhecido por muitos e agravado pela já aludida deficiência teórico-técnica
da sua formação básica, muitas vezes leva ao trabalho em condições precárias.
Veja-se, a título de ilustração, o que diz o entrevistado 9:
Não tinha nenhuma motivação para trabalhar em hospital, não.
Nunca pensei em trabalhar em hospital.(...). Trabalhava no interior e pedi
transferência. Depois de muita batalha, consegui. Quando cheguei aqui, me
colocaram quatro opções de trabalho, cada uma mais complicada que a outra.
(...) Foi difícil no começo.

1.11 Citação com um autor

Exemplo 1 – autor como parte do texto:


Como afirma Leme (2001, p. 524) "A transferência envolve generalização
de estímulos, que passam a controlar o comportamento em uma situação
diferente daquela em que foi adquirido."
Exemplo 2 – autor não faz parte do texto:
"A transferência envolve generalização de estímulos, que passam a
controlar o comportamento em uma situação diferente daquela em que foi
adquirido." (LEME, 2001, p. 524).
Obs.: trata-se de citação direta, por isso o trecho retirado da obra
consultada é digitado entre aspas duplas e a pontuação do autor citado é
fielmente reproduzida.

1.12 Citação com dois ou três autores

Exemplo 1 – autores como parte do texto:


Conforme destacam Valls e Vergueiro (1998) a aplicação de conceitos de
gestão de qualidade em serviços de informação passam, necessariamente, pela
variável: identificação das necessidades dos clientes.
Exemplo 2 – autores não fazem parte do texto:
31

A aplicação de conceitos de gestão de qualidade em serviços de


informação passam, necessariamente, pela variável: identificação das
necessidades dos clientes (VALLS; VERGUEIRO, 1998).

1.13 Citação com mais de três autores

Indica-se apenas o primeiro autor, seguido da expressão “et al.”. Exemplo:


As pessoas quando estão dormindo não estão inativas (CARDOSO et al.,
1997).

1.14 Citação de vários autores à uma mesma idéia

Citar as referências obedecendo à ordem alfabética dos sobrenomes dos


autores.
Exemplo 1 – autores como parte do texto:
Segundo Foulkes e Cartwright (1999), Lindzey (1977) e Schulze (1997)
nas pesquisas sobre privação de sono, encontra-se freqüentemente que, na
ausência do sono REM, a pessoa tem falta de concentração, ataxia, problemas
de memória e linguagem, chegando a experimentar alucinações.
Exemplo 2 – autores não fazem parte do texto:
Nas pesquisas sobre privação de sono, encontra-se freqüentemente que,
na ausência do sono REM, a pessoa tem falta de concentração, ataxia,
problemas de memória e linguagem, chegando a experimentar alucinações.
(FOULKES, CARTWRIGHT, 1999; LINDZEY, 1977; SCHLZE, 1997).

1.15 Citação de autores com mesmo sobrenome

Exemplo 1 – autores como parte do texto:


O comportamento infantil é objeto de investigação por parte de muitos
profissionais da área da Psicologia, como pudemos observar nos trabalhos de
Oliveira, M. M. (1983) e Oliveira, V. M. B. (1984).
Exemplo 2 – autores não fazem parte do texto:
O comportamento infantil é objeto de investigação por parte de muitos
profissionais da área da Psicologia. (OLIVEIRA, M. M., 1983; OLIVEIRA, V. M.
B., 1984).
32

Importante: A sequência das citações obedece à ordem alfabética dos


prenomes dos autores. Se mesmo assim houver coincidências, colocam-se os
prenomes por extenso.

1.16 Citação de um mesmo autor com datas de publicações diferentes

Exemplo 1 – autor como parte do texto:


Os sonhos, enfaticamente estudados por Leite (1972, 1993, 1995), são
popularmente interpretados baseando-se em símbolos.
Exemplo 2 – autor não faz parte do texto:
Alguns autores dedicam-se aos estudos de um único tema por longos
períodos. (LEITE, 1972, 1993, 1995).
Importante: a sequência das citações obedece à ordem cronológica das
publicações.

1.17 Citação de um mesmo autor com mesmas datas de publicação

Exemplo 1 – autor como parte do texto:


Rogers (1973a, 1973b, 1973c) trata da terapia centrada no cliente.
Exemplo 2 – autor não faz parte do texto:
A ênfase encontra explicações na terapia centrada no cliente. (ROGERS,
1973a, 1973b, 1973c).
Importante: na elaboração das referências as mesmas letras
identificadoras dos documentos são apresentadas.

1.18 Citação cujo autor é uma entidade coletiva

Exemplo 1 - autor como parte do texto:


Segundo a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) “qualquer
que seja o método adotado, deve ser seguido consistentemente ao longo de
todo o trabalho, permitindo sua correlação na lista de referências ou em nota de
rodapé.” (2002, p. 3).
Exemplo 2 - autor não faz parte do texto:
"As citações devem ser indicadas no texto por um sistema de chamada:
numérico ou autor-data." (ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS
TÉCNICAS [ABNT], 2002, p. 3)
33

Obs.: As próximas vezes que a entidade for citada poderá ser utilizada
apenas a sigla. Exemplo: Segundo a ABNT...

1.19 Citação de obras sem indicação de autoria ou responsabilidade

A indicação da fonte é feita pela primeira palavra do título seguida de


reticências, seguida da data de publicação. Exemplo:
“Muitos dos grandes executivos e diretores de recursos humanos [...]
confessam que vêem com bons olhos o trabalho realizado pelas
universidades.” (A VISÃO..., 2003, p. 32)
Obs. Se o título iniciar por artigo (definido ou indefinido) ou monossílabos,
este deve ser incluído na indicação da fonte, assim como na lista de referências.

1.20 Citação de canais informais (aula, conferência, palestras etc.)

Indicar, entre parênteses, a expressão informação verbal, mencionando-


se os dados disponíveis, em nota de rodapé. Exemplo:
Existe uma versão atualizada das normas para apresentação de citações
1
no texto e notas de rodapé (Informação verbal) que poderá auxiliar o autor na
redação de documentos técnicos científicos.
No rodapé da página:
______________________
1 Notícia fornecida por Aparecida Angélica P. Sabadini em palestra no Instituto de
Psicologia da Universidade de São Paulo em setembro de 2002.

1.21 Citação de obras antigas e reeditadas

Freud (1898/1976)
O autor faz parte do texto. Cita-se primeiro a data da publicação original,
separada por barra da data da edição consultada.
Exemplo 1 – autor como parte do texto:
O "Mal estar na civilização" aborda o sofrimento humano através da
análise da origem da dor. Freud (1930/1979) argumenta que a dor originada do
corpo é combatida pela química, a originada do desejo insatisfeito é a dor
proveniente das nossas relações com
os outros, a que mais fere.
Exemplo 2 – autor não faz parte do texto:
34

O "Mal estar na civilização" aborda o sofrimento humano através da


análise da origem da dor. A dor originada do corpo é combatida pela química, a
originada do desejo
insatisfeito é a dor proveniente das nossas relações com os outros, a que mais
fere. (FREUD, 1930/1979)
Outros exemplos:
Skinner (1953/1989) ou (SKINNER, 1953/1989)
Laplace (1814/1951) ou (LAPLACE, 1814/1951)

1.22 Citação de trabalhos em vias de publicação

Exemplo 1 – autor como parte do texto:


Como diz Sampaio (em fase de elaboração) a citação, além de fazer
justiça ao autor, confere credibilidade ao autor do texto, uma vez que
fundamenta suas afirmações com idéias discutidas anteriormente, muitas vezes,
extraídas de estudiosos altamente credenciados.
Exemplo 2 – autor não faz parte do texto:
A citação, além de fazer justiça ao autor, confere credibilidade ao autor do
texto, uma vez que fundamenta suas afirmações com idéias discutidas
anteriormente, muitas vezes, extraídas de estudiosos altamente credenciados
(SAMPAIO, em fase de elaboração).
Obs.: No caso do texto estar redigido em inglês, utiliza-se a expressão "in
press".

1.23 Citação de Homepage ou Web Site

Cita-se o endereço eletrônico, de preferência entre parênteses, após a


informação. Exemplo: (www.usp.br/sibi)

1.24 Citação de obras clássicas

Exemplo 1 – autor como parte do texto:


Homero exulta o povo "Bravos, meus filhos! Vigiai, sempre assim; que
ninguém ceda ao sono..." (Ilíada, X, 173).
Exemplo 2 – autor não faz parte do texto:
"Bravos, meus filhos! Vigiai, sempre assim; que ninguém ceda ao sono..."
(HOMERO, Ilíada, X, 173).
35

Exemplo 3 – citação textual de versos - edição original "Non iam


coniugium..." (VERGÍLIO, Eneida, IV, 431-434)
Obs.: Nas citações seguintes, se feitas na mesma página, indicar apenas
o número do livros ou canto e do(s) verso(s), ou número das páginas, conforme
o caso.

2 Notas

2.1 De rodapé

Indicações, observações ou aditamento ao texto feitos pelo autor, tradutor


ou editor. As notas de rodapé pode ser de referência ou explicativas.

2.2 De referência

Notas que indicam fontes consultadas ou remetem a outras partes da


obra onde o assunto foi abordado. Sua numeração é feita por algarismos
arábicos, devendo ter numeração única e consecutiva para todo o capítulo ou
parte. Não se inicia a numeração a cada página.

2.3 Explicativas

Notas usadas para comentários, esclarecimentos ou explanações, que


não possam ser incluídas no texto. É apresentada em algarismos arábicos,
devendo ter numeração única e consecutiva para todo o capítulo ou parte. Não
se inicia a numeração a cada página.
36

COMO FAZER REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Referência bibliográfica é um conjunto de elementos que permite a


identificação de documentos utilizados, no todo ou em parte, pelo autor de um
trabalho. A correta e completa identificação de um texto facilitará o processo de
sua localização e obtenção por um leitor interessado. Exemplos de referências
bibliográficas são encontrados nos anexos. É recomendado ainda a consulta a
NBR 6023 da ABNT.
Como regras gerais na apresentação das referências bibliográficas
considerar:
- A partir da segunda linha os dados são colocados debaixo da

terceira letra da entrada;

- Os vários conjuntos de elementos da referência bibliográfica devem

ser separados entre si por "ponto", seguindo de um espaço;

- Utilizar letras maiúsculas para: sobrenome(s) principal do(s)

autor(es), nomes de entidades coletivas que são autoras, primeira

palavra da referência quando a entrada é pelo título, títulos de

eventos (Congressos, Encontros, etc...).

São considerados elementos essenciais a identificação de um


documento:
- autor;

- título;

- edição;

- local, editora e data de publicação;

- paginação inicial e final, quando se tratar de capítulo ou parte de

um documento.

São considerados elementos complementares:


- paginação do documento no todo;
37

- notas que esclarecem quanto a forma do documento, por

exemplo: teses, entrevistas, resenhas.

3 Arranjo das Referências Bibliográficas

As referências bibliográficas, em ordem alfabética de autor e título para todo tipo


de documento consultado constituem a bibliografia incluída no final do trabalho.
Na bibliografia, não usar entrada de travessão, para o mesmo autor.

3.1 Transcrição dos elementos

3.1.1 Autoria

Pessoa(s) física(s) responsável(eis) pela criação do conteúdo intelectual ou


artístico de um documento.

3.1.2 Um autor

Indica(m)-se o(s) autor(es) pelo último sobrenome, em letras maiúsculas,


seguido(s) do(s) prenome(s) e outro(s) sobrenome(s), abreviados ou não.
Exemplo:
QUEIRÓZ, E. O crime do Padre Amaro. 25. ed. Rio de Janeiro: Ediouro, 2000.
277 p.

3.1.3 Dois ou três autores

Quando houver dois ou três autores, os nomes devem ser separados por ponto-
e-vírgula, seguido de espaço. Exemplos:
ADES, L.; KERBAUY, R. R. Obesidade: realidade e indignações. Psicologia
USP, São Paulo, v. 13, n. 1, p. 197-216, 2002.
SILVEIRA, L. F.; CORTE, S.; DUARTE, G. Relaciones y estructura en un grupo
de babuínos (papio hamadryas) en cativeiro. Revista de Etologia, São Paulo, v.
3, n. 2, p. 95-104, 2001.

3.1.4 Mais de três autores

Quando existirem mais de três autores, indica-se apenas o primeiro,


acrescentando-se a expressão latina et al. Exemplo:
38

PETERSON, L. et al. Improvement in quantity and quality of prevention


measurement of toddler injuries and parental interventions. Behavior Therapy,
New York, v. 33, n. 2, p. 271-297, 2002.

3.1.5 Responsabilidade intelectual diferente de autor

Quando houver indicação explícita de responsabilidade pelo conjunto da obra,


em coletâneas de vários autores, a entrada deve ser feita pelo nome do
responsável, seguida pela abreviatura singular do mesmo, (organizador,
coordenador, editor etc.), entre parênteses. Exemplos:
BARTUCCI, G. (Org.). Psicanálise, literatura e estéticas de subjetivação. Rio de
Janeiro: Imago, 2001. 408 p.
OLIVEIRA, V. B.; BOSSA, N. A. (Org.). Avaliação psicopedagógica da criança de
sete a onze anos. Petrópolis: Vozes, 1996. 182 p.

3.1.6 Autoria desconhecida

Em caso de autoria desconhecida, a entrada é feita pelo título. Exemplo:


CONSULTORIO del amor: edicación sexual, creatividad y promoción de salud.
La Habana: Academia, 1994. 137 p.

3.1.7 Outros tipos de responsabilidade

Quando necessário, acrescentam-se outros tipos de responsabilidade logo após


o título, conforme aparecem no documento. Exemplo:
DAVIS, F. A comunicação não-verbal. Tradução de Antonio Dimas. São Paulo:
Summus, 1979. 196 p.

3.1.8 Autoria cooperativa

As obras de responsabilidade de entidades coletivas (órgão governamentais,


empresas, associações, congressos, seminários etc.) têm entrada pelo seu
próprio nome, por extenso em caixa alta considerando a subordinação
hierárquica quando houver. Exemplo:
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023: informação e
documentação: referência – elaboração. Rio de Janeiro, 2002.
39

3.1.9 Entidade com denominação genérica

Quando a entidade tem uma denominação genérica, seu nome é precedido pelo
nome do órgão superior, ou pelo nome da jurisdição geográfica à qual pertence.
Exemplo:
SÃO PAULO (Estado). Secretaria do Meio Ambiente. Manjuba (ancharella
lepidentostole) no rio Ribeira de Iguape. São Paulo: Ibama, 1990. 125 p.

3.1.10 Pseudônimo

Obras onde o autor utilize o pseudônimo o mesmo deve ser considerado para a
entrada quando o documento for referenciado. Quando o verdadeiro nome for
conhecido, deve-se indicá-lo entre colchetes após o pseudônimo 
PSEUDÔNIMO, (Nome verdadeiro). Título: subtítulo se houver. Local de
publicação: Editora, Ano. Total de páginas. Exemplo:
TAHAN, M. (Julio César de Mello e Souza). A arte de ser um perfeito mau
professor. Rio de Janeiro: Vecchi, 1967. 122p.

3.1.11 Título e subtítulo

Os títulos e subtítulos devem ser reproduzidos tal como figuram no documento.


Exemplo:
FOUCAULT, M. Historia da sexualidade: a vontade de saber. 10. ed. Rio de
Janeiro: Graal, 1988. 152 p.
Quando se referenciam periódicos no todo (coleção), ou integralmente um
número ou fascículo, o título da publicação deve ser sempre o primeiro elemento
da referência, escrito em caixa alta. Exemplo:
REVISTA BRASILEIRA DE MUSICOTERAPIA. Rio de Janeiro: União Brasileira
das
Associações de Musicoterapia, 1996-2001.

3.1.12 Edição

Quando houver uma indicação de edição, esta deve ser transcrita, utilizando-se
abreviatura dos numerais ordinais e da palavra "edição" (ed.), ambos da forma
adotada na língua do documento. Obs.: Não se menciona a 1ª edição.
Exemplos:
40

SILVA, A. C. P. Psiquiatria clínica e forense. 2. ed. São Paulo: Renascença,


1951.
ADLER, N. J. International dimensions of organizational behavior. 4th ed.
Cincinnati: South-Western, 2002. xv, 391 p.

3.1.13 Emendas e acréscimos

Indicam-se emendas e acréscimos à edição, de forma abreviada. Exemplo:


FERREIRA, A. B. H. Aurélio século XXI: o dicionário da Língua Portuguesa. 3.
ed. rev. e
ampl. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999. 2128p.

3.1.14 Local da publicação

a) O nome do local (cidade de publicação) deve ser indicado como figura no


documento. Exemplo:
PFROMM NETO, S. Psicologia: introdução e guia de estudo. 2. ed. São Paulo:
EPU, 1990.
b) No caso de homônimos de cidades, acrescenta-se o nome do estado, do país
etc.
c) Quando houver mais de um local para uma só editora, indica-se o primeiro ou
o mais destacado.
d) Quando a cidade não aparece no documento, utiliza-se a expressão Sine
loco, abreviada, entre colchetes [S.l.]. Exemplo:
CEBOLA, L. Grandes crises do homem: ensaio de psicopatologia. [S. l.]: Temp,
1945.

3.1.15 Editora

a) O nome da editora deve ser indicado tal como figura no documento,


abreviando-se os prenomes e suprimindo-se as palavras que designam a
natureza jurídica ou comercial, desde que sejam dispensáveis para a
identificação. Exemplo:
BUSH, C. A. A música e a terapia das imagens: caminhos para o eu interior.
Tradução de
Afonso Teixeira Filho. São Paulo: Cultrix, 1995.
41

b) Quando houver mais de uma editora, indica-se a que aparecer com maior
destaque na página de rosto. Se os nomes das editoras estiverem com igual
destaque, registra-se todas com os respectivos destaques. Exemplo:
AFONSO-GOLDBARB, A. M.; MAIA, C. A. (Coord.). História da ciência: o mapa
do
conhecimento. Rio de Janeiro: Expressão e Cultura; São Paulo: EDUSP, 1995.
968 p.
c) Quando a editora não é identificada, utiliza-se a expressão sine nomine
abreviada, entre colchetes [s.n.]. Exemplo:
PETERS, L. H. Administração e sociedade. São Paulo: [s.n.], 1975. 196 p.
d) Quando o local e a editora não puderem ser identificados na publicação,
utilizam-se ambas as expressões, abreviadas, entre colchetes [S.l.: s.n.].
Exemplo:
GONÇALVES, F. B. A história de Mirador. [S.l: s.n.], 1993.
e) Quando a editora é a mesma instituição responsável pela autoria e já tiver
sido mencionada, não é indicada. Exemplo:
AMERICAN PSYCHOLOGICAL ASSOCIATION. APA membership register:
1982. Washington, 1982.

3.1.16 Data da publicação

a) A data da publicação deve ser indicada sempre em algarismos arábicos. Por


se tratar de um elemento essencial na referência, quando não constar no
documento a data da publicação, deve ser indicada uma data, seja da
impressão, do copyright ou outra.
b) Se nenhuma data puder ser determinada, registra-se uma data aproximada
entre colchetes, conforme indicado. Exemplos:
• [1974 ou 1975] um ano ou outro
• [1968?] data provável
• [1984] data certa, não indicada no item
• [189-] década certa
• [189-?] década provável
• [18--] século certo
• [18--?] século provável
42

c) Os meses devem ser indicados de forma abreviada, no idioma original da


publicação. Não se abreviam palavras de quatro ou menos letras. Exemplo:
BERTOLUCCI, P. H. F. Demência em jovens: exame inicial e causas mais
comuns. Psicologia: Teoria e Prática, São Paulo, v. 2, n. 2, p. 31-42, jul./dez.
2000.
d) Caso existam duas data, ambas podem ser indicadas, desde que a relação
entre elas sejam mencionadas. Exemplo:
RUCH, G. História geral da civilização: da Antigüidade ao XX século. Rio de
Janeiro: F. Briguet, 1926-1940. 4 v.
e) Excepcionalmente, adota-se a prática de mencionar no texto e nas referências
a data da primeira edição das obras de autores consagrados em áreas
específicas do conhecimento. Contudo, esta adaptação deve ser adotada
somente nos casos em que a indicação da data da edição original for
considerada imprescindível. Obs.: A primeira data (1909), refere-se a data da 1ª
edição a segunda (1977) refere-se á edição consultada. Exemplo:
FREUD, S. (1909). Duas histórias clínicas (o pequeno Hans e o homem dos
ratos). Trad. sob a direção de Jayme Salomão. Rio de Janeiro: Iamgo, 1977.
(Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund
Freud, v.10).

3.1.17 Descrição física

Deve-se registrar o número que aparece na última página, folha ou coluna de


cada sequência, respeitando-se a forma utilizada no documento. Exemplo:
ADLER, N. J. International dimensions of organizational behavior. 4th ed.
Cincinnati: South-Western, 2002. xv, 391 p.

3.1.18 Documento em um único volume

Quando o documento for constituído de apenas uma unidade física (um volume),
deve-se indicar o número total de páginas ou folhas seguido da abreviatura "p."
ou "f.". Alguns trabalhos como dissertações e teses são impressas apenas no
anverso, neste caso indica-se f. Exemplo:
NASCIMENTO, S. R. Oscilações no desempenho de motoristas profissionais,
motoristas pluriacidentados e não-motoristas em tarefas de atenção mantida.
43

2001. 65 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Instituto de Psicologia,


Universidade de São Paulo, São Paulo.

3.1.19 Documento em mais de um volume

Quando o documento for publicado em mais de uma unidade física (mais de um


volume) deve-se indicar a quantidade de volumes, seguidos da abreviatura "v."
Exemplo:
CAPOVILLA, F. C.; RAPHAEL, W. D. Dicionário enciclopédico ilustrado trilíngüe
da língua de sinais brasileira. São Paulo: EDUSP, 2001. 2 v.

3.1.20 Partes de publicações

Quando se referenciarem partes de publicações, deve-se mencionar os números


das páginas inicial e final, precedido da abreviatura "p." Exemplo:
GIANNOTTI, A. Psicologia nas instituições médicas e hospitalares. In:
OLIVEIRA, M. F. P.; ISMAEL, M. C. (Org.). Rumos da psicologia hospitalar em
cardiologia. Campinas: Papirus, 1996. p. 14-28.
Obs.: Quando a publicação não for paginada ou a numeração for irregular, deve-
se indicar esta característica (Paginação irregular).

3.1.21 Séries e coleções

Após todas as indicações sobre os aspectos físicos, podem ser incluídas as


notas relativas a séries e/ou coleções. Indicam-se os títulos das séries e
coleções e sua numeração tal como aparecem no documento. Exemplo:
VERNE, J. Volta ao mundo em 80 dias. São Paulo: Novo Brasil, 1984. 277 p.
(Os Grandes Clássicos da Literatura, v. 1).

3.1.22 Notas

Devem ser incluídas notas com informações complementares, sempre que


necessário à identificação da obra. Exemplo:
De Beir, C. Formation et accompagnement de fin de vie. UNESCO, 1994.
Mimeografado.
44

3.2 Modelos de referências

3.2.1 Monografia no todo

Inclui livros, folhetos, trabalhos acadêmicos (dissertações, teses etc.), manuais,


guias, catálogos, enciclopédias, dicionários etc.
Elementos essenciais: autor(es), título, subtítulo (se houver), edição, local,
editora e data de publicação.
Elementos complementares: indicação de outros tipos de responsabilidade
(tradutor, revisor, etc), páginas e/ou volumes, série ou coleção entre outros.

3.2.2 Livro

SOBRENOME, PRENOME abreviado. Título: subtítulo (se houver). Edição (se


houver). Local de publicação: Editora, data de publicação da obra. Nº de páginas
ou volume. (Coleção ou série). Exemplo:
AZEVEDO, M. A.; GUERRA, V. N. A. Mania de bater: a punição corporal
doméstica de crianças e adolescentes no Brasil. São Paulo: Iglu, 2001. 386 p.

3.2.3 Dissertação ou Tese

SOBRENOME, PRENOME abreviado. Título: subtítulo (se houver). Data de


defesa. Total de folhas. Tese (Doutorado) ou Dissertação (Mestrado) - Instituição
onde a Tese ou Dissertação foi defendida. Local e data de defesa. Descrição
física do suporte. Exemplo:
FANTUCCI, I. Contribuição do alerta, da atenção, da intenção e da expectativa
temporal para o desempenho de humanos em tarefas de tempo de reação.
2001. 130 f. Tese (Doutorado em Psicologia) – Instituto de Psicologia,
Universidade de São Paulo, São Paulo. 2001.

3.2.4 Dicionário

SOBRENOME, PRENOME abreviado Título do dicionário: subtítulo (se houver).


Edição (se houver). Local de publicação: Editora, data de publicação. Exemplo:
FERREIRA, A. B. H. Aurélio século XXI: o dicionário da Língua Portuguesa. 3.
ed. rev. e ampl. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.
45

3.2.5 Folheto

SOBRENOME, PRENOME abreviado ou nome da entidade por extenso. Título


do folheto: subtítulo (se houver). Edição (se houver). Local de publicação, data
de publicação, total de páginas. Exemplo:
IBICT. Manual de normas de editoração do IBICT. 2. ed. Brasília, DF, 1993, 41
p.

3.2.6 Manual

SOBRENOME, PRENOME abreviado do autor do manual ou nome da entidade


por extenso. Título do manual: subtítulo (se houver). Tradutor (se houver). Local
de publicação: Editora, data de publicação, total de páginas. Exemplo:
AMERICAN PSYCHOLOGICAL ASSOCIATION. Manual de publicação da
American Psychological Association. Tradução de Daniel Bueno. Porto Alegre:
ARTMED, 2002. 329 p.

3.2.7 Parte de monografia

Inclui capítulo, fragmento e outras partes de uma obra com autor(es) e/ou título
próprio. Elementos essenciais: autor(es), título, subtítulo (se houver) da parte,
seguido da expressão In: e da referência completa da monografia. No final da
referência, deve-se informar a paginação da parte referenciada.

3.2.8 Capítulo de livro

SOBRENOME, PRENOME abreviado do autor do capítulo. Título: subtítulo (se


houver) do capítulo. In: AUTOR DO LIVRO (tipo de participação do autor na
obra: Org., Ed. etc. se houver). Título do livro: subtítulo do livro (se houver).
Local de publicação: Editora, data de publicação. Paginação referente ao
capítulo. Exemplo:
BANKS-LEITE, L. As questões lingüísticas na obra de Piaget: apontamentos
para uma reflexão crítica. In: ______. (Org.). Percursos piagetianos. São Paulo:
Cortez, 1997. p. 207-223.
GRIZE, J. B. Psicologia genética e lógica. In: BANKS-LEITE, L. (Org.). Percursos
piagetianos. São Paulo: Cortez, 1997. p. 63-76.
46

Obs.: O destaque é para o título do livro e não para o título do capítulo. Quando
se referencia várias obras do mesmo autor, substitui-se o nome do autor por um
traço equivalente a seis espaços.

3.2.9 Periódicos

Inclui coleção como um todo, volume ou fascículo de revista, número de jornal,


caderno etc., na íntegra, ou a matéria existente em (artigos, matérias
jornalísticas, editoriais,
reportagens etc).

3.2.10 Artigo e/ou matéria de periódico

Elementos essenciais: autor(es), título do artigo ou matéria, subtítulo (se


houver), título da publicação, local de publicação, título do fascículo, suplemento,
número especial (quando houver). Indicação de volume, fascículo ou número,
paginação inicial e final do artigo ou matéria, informações de período e data de
publicação.

3.2.11 Artigo de periódico

SOBRENOME, PRENOME abreviado; SOBRENOME, PRENOME abreviado.


Título: subtítulo (se houver). Nome do periódico, Local de publicação, volume,
número ou fascículo, paginação, data de publicação do periódico. Exemplos:
SILVA, V. A.; ANDRADE, L. H. C. Etinobotânica Xucuru: espécies místicas.
Biotemas, Florianópolis, v. 15, n. 1, p. 45-57, 2002.
SANTEIRO, T. V. Criatividade em psicanálise: produção científica internacional
(1996- 1998). Psicologia: Teoria e Prática, São Paulo, v. 2, n. 2, p. 43-59,
jul./dez. 2000.
Obs.: o destaque é para o título do periódico, o subtítulo não é destacado.

3.2.12 Artigo de periódico com data original

SOBRENOME, PRENOME abreviado. (data origina). Título: subtítulo (se


houver). Nome do periódico, Local de publicação, volume, número ou fascículo,
paginação, data de publicação do periódico. Exemplo:
47

SKINNER, B. (1981). Selection by consequences. Behavioral and Brain


Sciences, v.7, p. 477-481, 1984.

3.2.13 Artigo de jornal

SOBRENOME, PRENOME abreviado. Título: subtítulo (se houver). Nome do


jornal, Local de publicação, pagina, data de publicação do jornal com o mês
abreviado. Exemplo:
ADES, C. Os animais também pensam: e têm consciência. Jornal da Tarde, São
Paulo, p. 4D, 15 abr. 2001.
Obs.: o destaque é para o nome do jornal.

3.2.14 Artigo em vias de publicação (No prelo)

SOBRENOME, PRENOME(S) abreviado . Título: subtítulo (se houver). Nome da


publicação. No prelo. Exemplo:
SAMPAIO, M. I. C.; PEIXOTO, M. L. Periódicos brasileiros de psicologia
indexados nas bases de dados LILACS e PsycInfo. Boletim de Psicologia. No
prelo.

3.2.15 Resenha

SOBRENOME, PRENOME abreviado do(s) autor(es) do livro. Título: subtítulo


(se houver) do livro. Local de publicação: Editora, data de publicação do livro.
Resenha de: SOBRENOME, PRENOME abreviado do autor da resenha. Título
da resenha: subtítulo (se houver). Nome do periódico, volume, número ou
fascículo, paginação, data de publicação da revista. Exemplo:
CARONE, I. Psicanálise fim de século. Ensaios críticos. São Paulo: Hacker,
1998. Resenha de: FRAYZE-PEREIRA, J. A. Da possibilidade da crítica à
cultura: psicanálise e filosofia. Revista Brasileira de Psicanálise, v. 35, n. 2, p.
403-405, 2001.

3.2.16 Entrevista/Depoimento

SOBRENOME, PRENOME abreviado do entrevistado. Título: subtítulo (se


houver) do artigo: depoimento. [data da publicação do documento]. Local de
publicação: nome do documento. Entrevista concedida a. Exemplo:
48

SILVA, A. A. Mulheres no ataque: depoimento. [9 de junho, 1996]. São Paulo:


Revista da Folha de São Paulo. Entrevista concedida a Cristiana Couto.

3.2.17 Editorial publicado em revista

SOBRENOME, PRENOME abreviado. Título: subtítulo (se houver). [Editorial].


Nome da revista, volume, número ou fascículo, paginação, mês(s) abreviado,
ano. Exemplo:
ABREU E SILVA NETO, N. Pelo desenvolvimento no Brasil da psicologia
científica. [Editorial]. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v.15, n.1, p. iii-iv, set./dez.,
1999.

3.2.18 Documento de evento

Inclui trabalhos apresentados em eventos (parte do evento) ou o conjunto de


documentos, reunidos num produto final do próprio evento (atas, anais,
proceedings etc).

3.2.19 Evento como um todo

Elementos essenciais: nome do evento, numeração (se houver), ano e local de


realização. Em seguida deve-se mencionar o título do documento (anais,
resumos, atas etc), seguido dos dados do local de publicação, editora e data de
publicação.

3.2.20 Anais no todo

TÍTULO do evento, número., ano. Local de realização do evento. Anais...Local


de
publicação dos anais: Editora, ano. Total de página. Exemplo:
REUNIÃO ANUAL DE PSICOLOGIA, 18., 1988. Ribeirão Preto. Anais... Ribeirão
Preto: Sociedade de Psicologia de Ribeirão Preto, 1988. 765 p.

3.2.21 Resumo publicado

TÍTULO do evento, número., ano. Local de realização do evento. Resumo. Local


de publicação do resumo: Editora, ano. Total de página. Exemplo:
49

REUNIÃO ANUAL DE PSICOLOGIA, 31., 2001. Rio de Janeiro. Resumos de


Comunicações Científicas. Rio de Janeiro: SBP, 2001. 346 p.

3.2.22 Trabalho publicado em anais, resumos, e outras publicações de


eventos

Elementos essenciais: autor(es), título do trabalho apresentado, subtítulo


(se houver), seguido da expressão In: título do evento, numeração do evento,
ano e local de realização, título do documento,(Anais, Atas, Tópicos temáticos)
local, editora, data de publicação, página inicial e final da parte.

3.2.23 Resumo de trabalho publicado

SOBRENOME, PRENOME abreviado. Título: subtítulo (se houver) In: NOME DO


EVENTO, número., ano, local de realização do evento. Resumos... Local de
publicação dos resumos: Editora, ano. Total de página. Exemplos:
CASTRO, R. E. F.; MELO, M. H. S.; SILVARES, E. F. M. Avaliação da
percepção dos pares de crianças com dificuldades de interação em uma
sucursal da clínica-escola do Instituto de Psicologia da Universidade de São
Paulo. In: CONGRESSO INTERNO DO INSTITUTO DE PSICOLOGIA DA
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO, 5., 2001, São Paulo. Resumos... São Paulo:
Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo, 2001. p. 49.
BRAGA , T. M. S.; KERBAUY, R. R. Hypertension: indications for an intervention
program. In: CHANGING BEHAVIOR: HEALTH AND HEALTHCARE,
HEALTHPSYCHOLOGY, 5., 2001, Scotland . Abstract... Scotland : European
Health
Psychology Society/British Psychological Society, 2001. p. 79.

3.2.24 Trabalho publicado em Anais de Congresso

SOBRENOME, PRENOME abreviado. Título: subtítulo (se houver) In: NOME DO


EVENTO, número., ano, local de realização do evento. Anais... Local de
publicação dos resumos: Editora, ano. paginação. Exemplos:
AMARAL, L. A. Atividade física e diferença significativa/deficiência: algumas
questões psicossociais remetidas à inclusão/convívio pelo. In: CONGRESSO
50

BRASILEIRO DE ATIVIDADE MOTORA ADAPTADA, 4., 2001, Curitiba. Anais...


Curitiba: SOBAMA, 2001. p. 30-31.
AZEVEDO, M. A.; GUERRA, V. N. A. Quando a violência doméstica contra
crianças e adolescentes pode ser considerada terror? In: CONGRESSO
LATINOAMERICANO DE PREVENCIÓN Y ATENCION DEL MALTRATO
INFANTIL, 6., 2001, Buenos Aires. Anais… Buenos Aires, 2001.

3.2.25 Documentos em meio eletrônico

Os elementos essenciais para referenciar os documentos em meio


eletrônico são os mesmos recomendados para documentos impressos,
acrescentando-se, em seguida, as informações relativas a descrição física do
meio ou suporte (CD, disquete). Quando se tratar de obras consultadas on line,
são essenciais as informações sobre o endereço eletrônico, apresentado entre
os sinais < >, precedido da expressão Disponível em: e a data de acesso do
documento, precedido da expressão “Acesso em:”.

3.2.26 Trabalho publicado em CD

SOBRENOME, PRENOME abreviado do autor do trabalho. Título: subtítulo (se


houver) In: NOME DO EVENTO, número., ano. Local de realização do evento.
Anais... Local de publicação dos Anais: Editora, ano. Descrição física do suporte.
Exemplo:
RIBEIRO, R. Psicologia social e desenvolvimento do terceiro setor: participação
da Universidade. In: CONGRESSO NORTE NORDESTE DE PSICOLOGIA, 2.,
2001, Salvador. Anais... Salvador: Universidade Federal da Bahia, 2001. 1 CD-
ROM.

3.2.27 Artigo publicado em periódico eletrônico

SOBRENOME, PRENOME(s) abreviado. Título: subtítulo (se houver). Nome do


periódico, local de publicação, volume, número ou fascículo, mês(s) abreviado.
ano. <endereço da URL>. Data de acesso: dd/mm/aaaa. Exemplo:
PAIVA, G. J. Dante Moreira Leite: um pioneiro da psicologia social no Brasil.
Psicologia USP, São Paulo, v. 11, n. 2, jul./ago. 2000. Disponível em:
<www.scielo.br>. Acesso em: 12 mar. 2001.
51

3.2.28 Verbete de enciclopédia eletrônica

SOBRENOME, PRENOME abreviado. Título: subtítulo (se houver) In:


SOBRENOME, PRENOME abreviado do autor da Enciclopédia. Título da
enciclopédia. Disponível em: <endereço da URL>. Data de acesso: dd/mm/aaaa.
Exemplo:
FOULKES, H.; CARTWRIGHT, R. Sleep. In: ________Encyclopedia Britânica
On-line. Disponível em: <http://www.britanica.com/bcom/eb/article>. Acesso em
5 de fev. 2000.

3.2.29 Documento publicado na Internet

AUTOR(ES). Título: subtítulo (se houver) Disponível em:<endereço da URL>.


Data de acesso: dd/mm/aaaa. Exemplo:
FACULDADE DE AGRONOMIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO
GRANDE DO SUL. Manual de referências bibliográficas. Disponível em:
<http://www.ufrgs.br/agronomia/manualcap1.htm>. Acesso em: 20 de ago. 2002.

3.2.30 Documento legislativo disponível na Internet

JURISDIÇÃO. (ou cabeçalho da entidade no caso de se tratar de normas).


Título. Numeração e data. Disponível em: < >. Acesso em: dd/mm/aaaa.
Exemplo:
BRASIL. Ministério da Justiça. Código civil brasileiro. Lei nº 10.406, de 10 de
janeiro de 2002. Disponível
em:<http://www.mj.gov.org/sal/codigo_civil/indice.htm>. Acesso em 12 fev. 2003.

3.2.31 Fitas de vídeo/DVD

TÍTULO: subtítulo (se houver). Direção de (nome do diretor). Produção de (nome


do produtor). Local: Produtora (ou nome da instituição), ano. Suporte em
unidades físicas (duração), sistema de reprodução, indicação de som e cor.
Exemplo:
RECURSOS de hardware para análise experimental do comportamento humano.
Direção de Mário Arturo Guidi .Produção de Fernando César Capovilla. São
Paulo: Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo, 1990. 1
videocassete (22 min), VHS/NTSC, son., color.
52

3.2.32 Documentos legislativos

JURISDIÇÃO. (ou cabeçalho da entidade no caso de se tratar de normas).


Título. Edição. Local: Editora, ano. Total de páginas.
Ou:
JURISDIÇÃO. (ou cabeçalho da entidade no caso de se tratar de normas). Título
numeração, data. Dados da publicação. Exemplos:
BRASIL. Estatuto da criança e do adolescente. Organização dos textos, notas
remissivas e índices por Juarez de Oliveira. 5. ed. São Paulo: Saraiva, 1995. 206
p.
SÃO PAULO (Estado). Projeto de lei nº 15, de 2003. Dá denominação à Rodovia
SP-046-125, que interliga São Luiz de Paraitinga-Catuçaba-Alto da Serra. Diário
Oficial [do] Estado de São Paulo, Poder Legislativo, São Paulo, v. 113, n. 31, p.
2, fev. 2003.

3.2.33 Correspondência (cartas, telegramas)

SOBRENOME, PRENOME. do Remetente. [Tipo de correspondência] data, local


de emissão [para] SOBRENOME, PRENOME do Destinatário. Local a que se
destina. total de folhas. Assunto em forma de nota. Exemplo:
SANTOS, P. [Carta] 27 jun. 1999, São Paulo [para] SILVA, M., Porto Alegre. 3f.
Solicita informação sobre linha de pesquisa da Faculdade de Agronomia da
UFRGS.
53

ANEXOS DOS TCC I E II


54

ANEXO I - PROPOSTA PARA DEFINIÇÃO DE TEMA E ESCOLHA DO


PROFESSOR ORIENTADOR
Nome do Aluno / e-mail

Título e Área de Concentração do trabalho (prestar apenas a informação sobre Título)

Descrição resumida do trabalho que pretende desenvolver

Nome do professor orientador escolhido (preenchimento do coordenador da disciplina)

Data

Assinatura do Aluno Assinatura do Orientador


55

ANEXO II - ESTRUTURA PARA O INÍCIO DO PRÉ-PROJETO

Apresentação (quem?)
Capa com título de trabalho
Folha de rosto com título de trabalho
Sumário
Justificativa (por quê?)
Objetivos (para quem? e para que?)
Objetivos gerais
Objetivos específicos
Metodologia (como? com que? onde? quanto?)
Cronograma (quando?)

CONSIDERAÇÕES:
1. APRESENTAÇÃO
Os itens Capa, folha de rosto e sumário, são considerados elementos pré-
textuais, e portanto obrigatórios em um trabalho científico.

2. JUSTIFICATIVA
A justificativa responde a pergunta “por quê” fazer a pesquisa. Deve mostrar
a importância social e científica do problema a ser pesquisado, investigado,
delimitando e demonstrando como o projeto proposto poderá modificar, ao
seu término, a situação apresentada ou trazer novas contribuições.

3. OBJETIVOS
Os objetivos podem ser gerais e específicos. Os objetivos gerais indicam, de
forma abrangente, o que se pretende conseguir com a execução do projeto,
“o que será feito”.
Os objetivos específicos definem aspectos particulares do objetivo geral.
Ambos devem responder a pergunta ”para que” desenvolver a pesquisa.
Para a elaboração dos objetivos, explicitar os verbos no infinitivo:
identificar..., analisar..., desenvolver, etc.
56

4. MATERIAIS E MÉTODOS
Neste item devem constar:
• Método de Procedimento (Pesquisa bibliográfica, documental, de campo,
descritiva, exploratória, comparativa, investigativa, estudo de caso),
• Fontes de pesquisa (bibliográfica, pessoas, documentos, legislação, etc.),
• Coleta de dados (como, quando e onde os dados serão coletados) e
• Análise dos dados (descrever como os dados serão organizados e
analisados).

5. CRONOGRAMA
A apresentação do cronograma tem por objetivo mostrar o tempo necessário
para o desenvolvimento de cada etapa da pesquisa.
CAPA

FACULDADES INTEGRADAS DE ARARAQUARA


CURSO DE GRADUAÇÃO

NOME(S) DO(S) AUTOR(ES)

TÍTULO DO TRABALHO

Araraquara – SP
(Mês) de (Ano)
FOLHA DE ROSTO

NOME(S) DO(S) AUTOR(ES)

TÍTULO DO TRABALHO

Anexo II do Trabalho de Conclusão


de Curso, apresentado às Faculdades
Integradas de Araraquara, como
requisito parcial para obtenção do
título de Bacharel em (Curso de
Graduação).

Orientador: Prof. Dr. Fulano de Tal

Araraquara – SP
(Mês) de (Ano)
SUMÁRIO

SUMÁRIO

1. JUSTIFICATIVA...................................................................................... 1

2 OBJETIVOS............................................................................................. 2

3 METODOLOGIA...................................................................................... 3

4 CRONOGRAMA...................................................................................... 4
1

1 JUSTIFICATIVA
2

2 OBJETIVOS
3

3 METODOLOGIA
4

4 CRONOGRAMA

CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO DO PROJETO

A apresentação do cronograma tem por objetivo mostrar o tempo necessário para o


desenvolvimento de cada etapa da pesquisa.

ANO ______ - MÊS DE EXECUÇÃO

J F M A M J J A S O N D
ETAPAS

o número de linhas das etapas depende do detalhamento feito por cada


aluno/grupo
57

ANEXO III - ESTRUTURA PARA O PRÉ-PROJETO

Apresentação (quem?)
Capa com título de trabalho
Folha de rosto com título de trabalho
Sumário
• Justificativa (por quê?)

• Objetivos (para quem? e para que?)


Objetivos gerais
Objetivos específicos
• Embasamento teórico
a. Síntese bibliográfica (o aluno deverá apresentar um número de
laudas compatível com a pesquisa bibliográfica dos vários autores
consultados)
• Materiais e Métodos (como? com que? onde? quanto?)

• Cronograma (quando?)

• Referências Bibliográficas

CONSIDERAÇÕES:

6. APRESENTAÇÃO
Os itens Capa, folha de rosto e sumário, são considerados elementos pré-
textuais, e portanto obrigatórios em um trabalho científico.

7. JUSTIFICATIVA
A justificativa responde a pergunta “por quê” fazer a pesquisa. Deve mostrar a
importância social e científica do problema a ser pesquisado, investigado,
delimitando e demonstrando como o projeto proposto poderá modificar, ao seu
término, a situação apresentada ou trazer novas contribuições.
58

8. OBJETIVOS
Os objetivos podem ser gerais e específicos. Os objetivos gerais indicam, de
forma abrangente, o que se pretende conseguir com a execução do projeto, “o
que será feito”.
Os objetivos específicos definem aspectos particulares do objetivo geral.
Ambos devem responder a pergunta ”para que” desenvolver a pesquisa.
Para a elaboração dos objetivos, explicitar os verbos no infinitivo: identificar...,
analisar..., desenvolver, etc.

9. EMBASAMENTO TEÓRICO (SÍNTESE BIBLIOGRÁFICA)


Apresentar as principais ideias dos autores mais destacados da área.
Deve ser lembrado que na revisão bibliográfica, o texto deve conter as ideias dos
autores consultados, ou seja, NUNCA DEVE SER OMITIDO A FONTE ONDE
BUSCOU-SE O TEXTO. A REVISÃO BIBLIOGRÁFICA NÃO DEVE SER
ESCRITA COMO SE O TEXTO FOSSE FRUTO DE SUAS PRÓPRIAS IDÉIAS.
DEVE SER DESTACADO A FONTE ONDE O TEXTO FOI RETIRADO NA
ÍNTEGRA (CITAÇÃO DIRETA) OU DESENVOLVIDO COM SUAS PRÓPRIAS
PALAVRAS (CITAÇÃO INDIRETA), PORÉM NUNCA OMITINDO A FONTE
ONDE O ASSUNTO FOI LIDO.

10. MATERIAIS E MÉTODOS


Neste item devem constar:
• Método de Procedimento (Pesquisa bibliográfica, documental, de campo,
descritiva, exploratória, comparativa, investigativa, estudo de caso),
• Fontes de pesquisa (bibliográfica, pessoas, documentos, legislação, etc.),
• Coleta de dados (como, quando e onde os dados serão coletados) e
• Análise dos dados (descrever como os dados serão organizados e
analisados).

11. CRONOGRAMA
A apresentação do cronograma tem por objetivo mostrar o tempo necessário
para o desenvolvimento de cada etapa da pesquisa.
59

12. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS


Neste item devem constar todas as fontes de pesquisa citadas no trabalho
(deve ser apresentado seguindo o padrão de citações bibliográficas estabelecido
para os cursos de graduação da Instituição).
CAPA

FACULDADES INTEGRADAS DE ARARAQUARA


CURSO DE GRADUAÇÃO

NOME(S) DO(S) AUTOR(ES)

TÍTULO DO TRABALHO

Araraquara – SP
(Mês) de (Ano)
FOLHA DE ROSTO

NOME(S) DO(S) AUTOR(ES)

TÍTULO DO TRABALHO

Anexo III do Trabalho de Conclusão


de Curso, apresentado às Faculdades
Integradas de Araraquara, como
requisito parcial para obtenção do
título de Bacharel em (Curso de
Graduação).

Orientador: Prof. Dr. Fulano de Tal

Araraquara – SP
(Mês) de (Ano)
SUMÁRIO

SUMÁRIO

1. JUSTIFICATIVA......................................................................................... 1

2 OBJETIVOS................................................................................................. 2

3 SÍNTESE BIBLIOGRÁFICA ....................................................................... 3

4 MATERIAIS E MÉTODOS........................................................................... 4

5 CRONOGRAMA.......................................................................................... 5

6 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ...........................................................6


1

1 JUSTIFICATIVA
2

2 OBJETIVOS
3

3 SÍNTESE BIBLIOGRÁFICA
4

4 MATERIAIS E MÉTODOS
5

MODELO DE CRONOGRAMA

CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO DO PROJETO

A apresentação do cronograma tem por objetivo mostrar o tempo necessário para


o desenvolvimento de cada etapa da pesquisa.

ANO ______ - MÊS DE EXECUÇÃO

ETAPAS J F M A M J J A S O N D

o número de linhas das etapas depende do detalhamento feito por cada


aluno/grupo
6

6 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
60

ANEXO IV - ESTRUTURA PARA A APRESENTAÇÃO

• Resumo/Abstract

• Introdução

• Síntese bibliográfica

• Materiais e Métodos

• Resultados, Análise e Discussão

• Considerações Finais

• Referências Bibliográficas
1

Título da Publicação

Nome Completo do Autor¹, Nome Completo do Orientador²

¹ Graduando em “Nome do Curso” – FIAR, Faculdades Integradas de Araraquara, Araraquara, SP, Brasil. Autor
para correspondência: “Coloque seu e-mail”
² Titulação do professor e formação – FIAR, Faculdades Integradas de Araraquara, Araraquara, SP, Brasil.

RESUMO

Resumo do trabalho, incluindo introdução, materiais e métodos, resultados e conclusões, deve


ter no mínimo 8 e no máximo 12 linhas, com fonte Times New Roman tamanho 12 e
espaçamento simples (um). XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX.
Palavras-chave: Máximo de 3 palavras-chave.

ABSTRACT

Resumo do trabalho em inglês, devem ser adotadas as mesmas regras do resumo.


XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX.
Keywords: Máximo de 3 palavras-chave.

Faculdades Integradas de Araraquara. Araraquara-SP, mês/ano.


Título da Publicação 2

Introdução

Primeira seção do texto, que define brevemente os objetivos da pesquisa/trabalho e as


razões de sua elaboração, bem como deve estabelecer a relação existente com outros
trabalhos. Mesmo sendo a primeira seção do texto deve ser a última a ser concluída dentre as
partes textuais.
Esta seção compõe-se de elementos obrigatórios e de outros que, apesar de opcionais,
são também importantes, devendo apresentar, obrigatoriamente:
- A delimitação do assunto tratado mediante discussão do problema a ser abordado com
relação à historiografia sobre o tema e/ou às fontes a serem utilizadas;
- Deve-se explicitar quais os objetivos que envolvem a realização da pesquisa/trabalho;
- O enfoque teórico-conceitual escolhido para a realização da pesquisa/trabalho;
- A metodologia de pesquisa, na sequência cronológica em que a pesquisa/trabalho foi
desenvolvido;
- Uma explanação sobre a relevância (importância) e contribuição da pesquisa/trabalho;
Além disso, a introdução pode conter, opcionalmente, uma possível formulação de
hipóteses, uma explanação sobre como se deu o interesse pelo tema, sobre as dificuldades de
pesquisa encontradas para o seu desenvolvimento, sobre a reflexão que norteou o
desenvolvimento da pesquisa/trabalho.
Deve-se tomar cuidado para não repetir ou parafrasear o resumo, nem dar detalhes
sobre a teoria experimental, o método ou os resultados, nem adiantar as conclusões e as
recomendações. Essas devem ser expostas nos capítulos e, sobretudo nas Considerações
Finais.
Deve ser feito em fonte Times New Roman 12, espaçamento simples, não existe um
número máximo de páginas, no entanto é importante destacar que o artigo completo deve
possuir NO MÁXIMO 20 PÁGINAS (excluindo-se as referências bibliográficas), estando
a cargo do autor administrar a distribuição de páginas entre os diferentes tópicos.

Síntese Bibliográfica

Desenvolver brevemente o referencial teórico utilizado no trabalho, devendo abordar


todas as principais referências bibliográficas da área de pesquisa. É composta basicamente de
citações a outros autores.
As citações devem ser feitas respeitando as normas da ABNT (NBR 10520/2002). As
citações literais curtas devem ser integradas ao texto, entre aspas, seguidas de parênteses com
sobrenome do autor e ano da publicação. As citações com mais de três linhas devem ser
apresentadas com recuo de 4 cm com a fonte Times New Roman, corpo 11, espaço simples.
Dentro dos parênteses também devem ser indicados o autor, ano de publicação e a página de
onde foram retiradas.
Títulos diferentes de um mesmo autor, publicados no mesmo ano, devem ser
diferenciados pelo acréscimo de uma letra depois da data, por exemplo: (OLIVEIRA, 1999a;
OLIVEIRA, 1999b).
Todas as citações feitas nessa seção devem constar nas referências bibliográficas.
Deve ser feito em fonte Times New Roman 12, espaçamento simples, não existe um
número máximo de páginas, no entanto é importante destacar que o artigo completo deve
possuir NO MÁXIMO 20 PÁGINAS (excluindo-se as referências bibliográficas), estando
a cargo do autor administrar a distribuição de páginas entre os diferentes tópicos.
Título da Publicação 3

Materiais e Métodos

O objetivo da seção é descrever exatamente o que foi feito:


• Os experimentos feitos e como eles foram feitos;
• Os equipamentos e materiais usados e como e quando eles foram usados.
Ela deve fornecer detalhes suficientes para que os resultados possam ser verificados e
o estudo replicado por outros.
Para elaboração de uma boa seção de materiais e métodos recomenda-se que:
1. Descreva o objeto de estudo: Aqui você deve descrever a (1) origem do objeto
estudado, como foi feito, onde foi encontrado, etc. e (2) suas características, seu
tamanho, tecnologias utilizadas na construção, etc. É importante ter em mente que
esses dados dependem da área estudada. Por exemplo, na área de Ciência da
Computação é comum descrever o tamanho do software em linhas de código, seu
número de módulos, qual linguagem foi utilizada na construção e quais as tecnologias
envolvidas.
2. Quando o estudo é realizado fora do ambiente controlável do laboratório, é necessário
descrever o local onde o estudo foi realizado e quais eram as condições.
3. Descreva como os dados foram coletados durante o experimento. Escreva com detalhe
suficiente para que o outro pesquisador, lendo seu texto, tenha condição de repetir seu
estudo.
4. Descreva como os dados foram analisados. Aqui você irá indicar qual e como utilizou
algum método estatístico e que tipo de análise foi empregada para responder cada
questão de pesquisa ou testar as hipóteses do estudo.
5. Descreva claramente a infraestrutura e configurações necessárias para seu
experimento. Veja alguns itens que você deve incluir:
• Hipótese: é uma proposição ou suposição ou o conjunto delas, de natureza
criativa e teórica, aceitas ou não, admissível ou provável mas não comprovada
ou demonstrada. De forma não acadêmica: Uma situação que não é, mas que se
imagina ou se supõe que seja, para tentar saber como seria, se fosse.
Geralmente criada com base na questão de pesquisa.
• Variáveis Dependentes: variáveis que são derivadas diretamente da hipótese.
• Variáveis Independentes: variáveis que podemos controlar e mudar durante o
experimento a fim de observar sua influência nas variáveis dependentes.
• Tratamento: Manipulações alternativas das variáveis independentes que pode
ser mensurado por meio das variável(eis) dependente(s).

Resultados, Análise e Discussão

Conforme Cologna et al. (2000):


Esta é a parte do trabalho que contém as informações novas que o
pesquisador fornece ao meio científico. Ela é o núcleo e a razão de ser do trabalho, é
a exposição factível daquilo que foi observado.
Os resultados obtidos devem ser apresentados de forma sistemática, com o
cuidado de se evitar interpretações pessoais ou discussões sobre os mesmos. Não é o
local adequado para a citação de resultados de outros autores, mesmo para
comparação ou complementações, dados esses que deverão ser apresentados, de
forma mais conveniente, no capítulo destinado à discussão. Sempre que necessário,
dados numéricos devem ser apresentados com a análise estatística que, para facilitar
a exposição, podem ser acompanhados de gráficos, tabelas, etc.
A discussão deve ser objetiva e restrita aos resultados da pesquisa. Os
dados obtidos devem ser analisados, interpretados, criticados e, cotejados com os já
Título da Publicação 4

existentes na literatura, destacando se os mesmos concordam ou discordam de outros


já publicados, discutindo-se as possíveis implicações, significados e razões disso.
Enfatizar ou chamar a atenção para os fatos novos, para os aspectos importantes do
estudo, discutindo, principalmente, as aplicações técnicas ou práticas desses
resultados.
Sugerir novas perspectivas para o estudo, evitando, de maneira cuidadosa,
formulação de hipóteses ou generalizações sem embasamento nos dados do trabalho,
nada deve ser sustentado ou reivindicado além daquilo que foi documentado e
provado.
Este é o capítulo mais livre e o que mais torna evidente a experiência do
pesquisador e sua capacidade de escrever. Deve-se evitar a prolixicidade,
verificando se o que foi descrito é realmente pertinente e necessário. Como na
introdução, aqui também há tendência ao exagero, repetindo e prolongando os
comentários. Devem ser evitadas as divagações, o palavreado empolado ou
circunlóquios e a tautologia.

Considerações Finais

Nesta seção, devem ser apresentadas, de forma clara e ordenada, as deduções tiradas
dos resultados da pesquisa/trabalho ou levantadas ao longo da discussão do assunto. É
aconselhável que o autor inicie retomando de maneira sintética a problemática e os
questionamentos e/ou hipóteses levantados e discutidos na pesquisa/trabalho.
O ideal é que sejam apresentadas respostas a esses questionamentos ou hipóteses. No
entanto, por problemas de percurso, pode acontecer de não ser possível apresentar respostas
seguras e bem fundamentadas. Nesse caso, faz-se necessário a indicação de novos
questionamentos e hipóteses, assim como caminhos e possibilidades que poderão orientar
novas pesquisas que aprofunde na análise do assunto estudado em busca de tais respostas.
Dados quantitativos não devem aparecer na conclusão, nem tampouco resultados
comprometidos e passíveis de discussão, contestação.
Não se aconselha a inclusão de dados ou informações novas neste item.

Agradecimentos

Opcional. Dirigido especialmente aqueles que contribuíram para a elaboração do


trabalho.

Referências Bibliográficas

As referências bibliográficas devem se ater as obras e autores citados no texto e devem


ser apresentadas em ordem alfabética, segundo as normas NBR 6023/2002 da ABNT, ao final
do trabalho.
É de responsabilidade do(s) autor(es) a correta e exata citação no texto e a
correspondente informação na lista de referências ao final do mesmo.
61

ANEXO V - ESTRUTURA PARA ENTREGA FINAL

• Resumo/Abstract

• Lista de Abreviaturas

• Lista de Símbolos

• Lista de Figuras

• Lista de Tabelas

• Sumário

• Introdução

• Síntese bibliográfica

• Materiais e Métodos

• Resultados, Análise e Discussão

• Considerações Finais

• Referências Bibliográficas

• Anexos e Apêndices
FACULDADES INTEGRADAS DE ARARAQUARA
CURSO DE GRADUAÇÃO

NOME DO AUTOR(ES)

TÍTULO DO TRABALHO

Araraquara – SP
(Mês) / (Ano)
NOME DO AUTOR(ES)

TÍTULO DO TRABALHO

Trabalho de Conclusão de Curso, apresentado às


Faculdades Integradas de Araraquara, como
requisito parcial para obtenção do título de
Bacharel em (Curso de Graduação).

Orientador: Prof. Dr. Fulano de Tal

Araraquara – SP
(Mês)/ (Ano)
Imprimir ficha catalográfica no verso da folha de rosto

Sobrenome, prenome do autor, ano de nascimento -


Título do Trabalho. Local (Cidade), ano da publicação.
Número de páginas(exemplo: 30p). il. (quando houver
ilustrações).

Trabalho de Conclusão de Curso - TCC (Graduação) –


Faculdades Integradas de Araraquara - Logatti,
Araraquara, 2018.

1. Assunto. 2. Assunto. 3. Assunto.


FOLHA DE APROVAÇÃO
DEDICATÓRIA – Opcional. Usada para fazer referência a pessoas importantes na
vida do autor do trabalho. A designação “DEDICATÓRIA” não deve aparecer.
Apenas o texto de dedicatória na parte inferior da página.

À minha esposa, por muito amor e incentivo, com grande


paciência a meu lado.

Aos meus pais, pelos esforços e por toda dedicação desde


os primeiros dias de minha vida.
AGRADECIMENTOS – Opcional. Usada para manifestar gratidão a pessoas ou
órgãos institucionais que contribuíram para a realização do trabalho. A designação
“AGRADECIMENTOS” aparece em letras maiúsculas e negrito.

AGRADECIMENTOS

Ao professor (nome do orientador), pela amizade, dedicação e grande orientação


durante a elaboração do trabalho.

Registro minha imensa gratidão à (nome da instituição onde foi feito o estágio ou as
pesquisas de campo para a elaboração do trabalho), que foi de fundamental importância para a
realização do meu trabalho, pois nessa instituição pude colocar em prática e observar os
conceitos teóricos aprendidos durante o curso e a realização deste trabalho.

Registro também minha gratidão aos professores do curso (nome dos professores)
pela dedicação à exposição dos conteúdos durante as aulas, que foram de fundamental
importância para a minha formação.

A todos os colegas do Curso de (nome do curso), em especial a (nome dos amigos


especiais) pelas horas de estudo, dificuldades e compreensão que passamos juntos e unidos
durante todo o curso.

Por fim, registro minha imensa gratidão aos meus pais pelo incentivo constante e por
acreditarem em mim.
EPÍGRAFE – Opcional. Citação, seguida da indicação da autoria, relacionada com a
matéria tratada no corpo do trabalho. A designação “EPÍGRAFE” não deve aparecer.
Apenas o texto de Epígrafe na parte inferior da página.

“A bbbbbbb bbbbbbbb bbbbbbm mmmbbbbb, kkdjfhh disdj


fdfmjsuifdf ddcccc ccccccccccc, ddddd ddddd ddddd, dnhhffklo,
aaaaaa aaaa mbdthfkfbns, nhghhj. A kfhfguj jkfhgfhfkitygdmj
bnfgtgujk mdjhrtyhmn aaaaaa.”

Sérgio Buarque de Holanda (2002, p.32).


RESUMO

Resumo do trabalho, incluindo introdução, materiais e métodos, resultados e conclusões, deve


ter no mínimo 8 e no máximo 12 linhas, com fonte Times New Roman tamanho 12 e
espaçamento simples (um).

Palavras-chave: Máximo de 3 palavras-chave.


ABSTRACT

Resumo do trabalho em inglês, devem ser adotadas as mesmas regras do resumo.

Keywords: Máximo de 3 palavras-chave.


LISTA DE ABREVIATURAS OU SIGLAS

BD – Banco de Dados.
E-R – Modelo de Dados Entidade-Relacionamento.
SGBD – Sistemas de Gerenciamento de Banco de Dados.
SI – Sistemas de Informação.
UML (Unifield Modeling Language) - Linguagem de Modelagem Unificada.
LISTA DE SÍMBOLOS

Símbolo - o seu significado


LISTA DE FIGURAS

Figura 1 - Os papéis da informática.................................................................................. 16


Figura 2 - Componentes de um SI.................................................................................. 22
Figura n – Estrutura de um SGBD................................................................................... 23
LISTA DE TABELAS

Tabela 1 – Aplicação da Informática no Sistema de Ensino............................................... 35


Tabela 2 – Comparação da aplicação da informática nos anos de 2007 e 2008..................... 42
Tabela n – xxxxxxxxxxxx.............................................................................................. nn
SUMÁRIO

INTRODUÇÃO ........................................................................................................................ 13

1. SÍNTESE BIBLIOGRÁFICA .............................................................................................. 14

2. MATERIAIS E MÉTODOS................................................................................................. 15

3. RESULTADOS, ANÁLISE E DISCUSSÃO ...................................................................... 16

CONSIDERAÇÕES FINAIS ................................................................................................... 17

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ..................................................................................... 18

ANEXO A ................................................................................................................................ 19

ANEXO B ................................................................................................................................ 20

ANEXO N......................................................................................................................N

APÊNDICE A .......................................................................................................................... 21

APÊNDICE B ........................................................................................................................... 22

APÊNDICE N......................................................................................................................N
13

INTRODUÇÃO

Primeira seção do texto, que define brevemente os objetivos da pesquisa/trabalho e as


razões de sua elaboração, bem como deve estabelecer a relação existente com outros
trabalhos. Mesmo sendo a primeira seção do texto deve ser a última a ser concluída dentre as
partes textuais.
Esta seção compõe-se de elementos obrigatórios e de outros que, apesar de opcionais,
são também importantes, devendo apresentar, obrigatoriamente:
- A delimitação do assunto tratado mediante discussão do problema a ser abordado com
relação à historiografia sobre o tema e/ou às fontes a serem utilizadas;
- Deve-se explicitar quais os objetivos que envolvem a realização da pesquisa/trabalho;
- O enfoque teórico-conceitual escolhido para a realização da pesquisa/trabalho;
- A metodologia de pesquisa, na sequência cronológica em que a pesquisa/trabalho foi
desenvolvido;
- Uma explanação sobre a relevância (importância) e contribuição da pesquisa/trabalho;
Além disso, a introdução pode conter, opcionalmente, uma possível formulação de
hipóteses, uma explanação sobre como se deu o interesse pelo tema, sobre as dificuldades de
pesquisa encontradas para o seu desenvolvimento, sobre a reflexão que norteou o
desenvolvimento da pesquisa/trabalho.
Deve-se tomar cuidado para não repetir ou parafrasear o resumo, nem dar detalhes
sobre a teoria experimental, o método ou os resultados, nem adiantar as conclusões e as
recomendações. Essas devem ser expostas nos capítulos e, sobretudo nas Considerações
Finais.
14

1. SÍNTESE BIBLIOGRÁFICA

Desenvolver brevemente o referencial teórico utilizado no trabalho, devendo abordar


todas as principais referências bibliográficas da área de pesquisa. É composta basicamente de
citações a outros autores.
As citações devem ser feitas respeitando as normas da ABNT (NBR 10520/2002). As
citações literais curtas devem ser integradas ao texto, entre aspas, seguidas de parênteses com
sobrenome do autor e ano da publicação. As citações com mais de três linhas devem ser
apresentadas com recuo de 4 cm com a fonte Times New Roman, corpo 11, espaço simples.
Dentro dos parênteses também devem ser indicados o autor, ano de publicação e a página de
onde foram retiradas.
Títulos diferentes de um mesmo autor, publicados no mesmo ano, devem ser
diferenciados pelo acréscimo de uma letra depois da data, por exemplo: (OLIVEIRA, 1999a;
OLIVEIRA, 1999b).
15

2. MATERIAIS E MÉTODOS

O objetivo da seção é descrever exatamente o que foi feito:


• Os experimentos feitos e como eles foram feitos;
• Os equipamentos e materiais usados e como e quando eles foram usados.
Ela deve fornecer detalhes suficientes para que os resultados possam ser verificados e o
estudo replicado por outros.
Para elaboração de uma boa seção de materiais e métodos recomenda-se que:
1. Descreva o objeto de estudo: Aqui você deve descrever a (1) origem do objeto estudado,
como foi feito, onde foi encontrado, etc. e (2) suas características, seu tamanho, tecnologias
utilizadas na construção, etc. É importante ter em mente que esses dados dependem da área
estudada. Por exemplo, na área de Ciência da Computação é comum descrever o tamanho do
software em linhas de código, seu número de módulos, qual linguagem foi utilizada na
construção e quais as tecnologias envolvidas.
2. Quando o estudo é realizado fora do ambiente controlável do laboratório, é necessário
descrever o local onde o estudo foi realizado e quais eram as condições.
3. Descreva como os dados foram coletados durante o experimento. Escreva com detalhe
suficiente para que o outro pesquisador, lendo seu texto, tenha condição de repetir seu estudo.
4. Descreva como os dados foram analisados. Aqui você irá indicar qual e como utilizou
algum método estatístico e que tipo de análise foi empregada para responder cada questão de
pesquisa ou testar as hipóteses do estudo.
5. Descreva claramente a infraestrutura e configurações necessárias para seu experimento.
Veja alguns itens que você deve incluir:
• Hipótese: é uma proposição ou suposição ou o conjunto delas, de natureza criativa e
teórica, aceitas ou não, admissível ou provável mas não comprovada ou demonstrada.
De forma não acadêmica: Uma situação que não é, mas que se imagina ou se supõe
que seja, para tentar saber como seria, se fosse. Geralmente criada com base na
questão de pesquisa.
• Variáveis Dependentes: variáveis que são derivadas diretamente da hipótese.
• Variáveis Independentes: variáveis que podemos controlar e mudar durante o
experimento a fim de observar sua influência nas variáveis dependentes.
• Tratamento: Manipulações alternativas das variáveis independentes que pode ser
mensurado por meio das variável(eis) dependente(s).
16

3. RESULTADOS, ANÁLISE E DISCUSSÃO

Conforme Cologna et al. (2000):


Esta é a parte do trabalho que contém as informações novas
que o pesquisador fornece ao meio científico. Ela é o núcleo e a razão
de ser do trabalho, é a exposição factível daquilo que foi observado.
Os resultados obtidos devem ser apresentados de forma
sistemática, com o cuidado de se evitar interpretações pessoais ou
discussões sobre os mesmos. Não é o local adequado para a citação de
resultados de outros autores, mesmo para comparação ou
complementações, dados esses que deverão ser apresentados, de forma
mais conveniente, no capítulo destinado à discussão. Sempre que
necessário, dados numéricos devem ser apresentados com a análise
estatística que, para facilitar a exposição, podem ser acompanhados de
gráficos, tabelas, etc.
A discussão deve ser objetiva e restrita aos resultados da
pesquisa. Os dados obtidos devem ser analisados, interpretados,
criticados e, cotejados com os já existentes na literatura, destacando se
os mesmos concordam ou discordam de outros já publicados,
discutindo-se as possíveis implicações, significados e razões disso.
Enfatizar ou chamar a atenção para os fatos novos, para os aspectos
importantes do estudo, discutindo, principalmente, as aplicações
técnicas ou práticas desses resultados.
Sugerir novas perspectivas para o estudo, evitando, de maneira
cuidadosa, formulação de hipóteses ou generalizações sem
embasamento nos dados do trabalho, nada deve ser sustentado ou
reivindicado além daquilo que foi documentado e provado.
Este é o capítulo mais livre e o que mais torna evidente a
experiência do pesquisador e sua capacidade de escrever. Deve-se
evitar a prolixicidade, verificando se o que foi descrito é realmente
pertinente e necessário. Como na introdução, aqui também há
tendência ao exagero, repetindo e prolongando os comentários.
Devem ser evitadas as divagações, o palavreado empolado ou
circunlóquios e a tautologia.
17

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Nesta seção, devem ser apresentadas, de forma clara e ordenada, as deduções tiradas
dos resultados da pesquisa/trabalho ou levantadas ao longo da discussão do assunto. É
aconselhável que o autor inicie retomando de maneira sintética a problemática e os
questionamentos e/ou hipóteses levantados e discutidos na pesquisa/trabalho.
O ideal é que sejam apresentadas respostas a esses questionamentos ou hipóteses. No
entanto, por problemas de percurso, pode acontecer de não ser possível apresentar respostas
seguras e bem fundamentadas. Nesse caso, faz-se necessário a indicação de novos
questionamentos e hipóteses, assim como caminhos e possibilidades que poderão orientar
novas pesquisas que aprofunde na análise do assunto estudado em busca de tais respostas.
Dados quantitativos não devem aparecer na conclusão, nem tampouco resultados
comprometidos e passíveis de discussão, contestação.
Não se aconselha a inclusão de dados ou informações novas neste item.
18

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

As referências bibliográficas devem se ater as obras e autores citados no texto e devem


ser apresentadas em ordem alfabética, segundo as normas NBR 6023/2002 da ABNT, ao final
do trabalho.
É de responsabilidade do(s) autor(es) a correta e exata citação no texto e a
correspondente informação na lista de referências ao final do mesmo.
19

ANEXO A
20

ANEXO B
21

APÊNDICE A
22

APÊNDICE B