Você está na página 1de 24

COMO MONTAR O SEU

LABORATÓRIO PARA
PROCESSOS FOTOGRÁFICOS ALTERNATIVOS
EM CASA

WWW.LABCLUBE.COM
Apresentação

Este é o primeiro e-book do Lab Clube de uma série sobre como fazer Processos Fotográcos
Alternativos em casa! Vamos detalhar para você o que comprar e onde encontrar cada item, os
principais materiais, cuidados e atenção que você deve ter em relação ao espaço físico, ao preparo
dos químicos, ao emulsionamento e exposição dos papéis, além de falarmos sobre materiais para a
criação do negativo digital e materiais de proteção para que seja sempre preservado o seu bem-
estar e segurança.

Aproveite muito o conteúdo do nosso e-book! Ele foi preparado com muito carinho pelo Lab Clube
para que você encontre todas as dicas e informações fundamentais para montar o seu laboratório
com versatilidade e baixo custo, sem a necessidade de manter uma estrutura permanente,
possibilitando que você mesmo produza em sua casa Cianotipia, Van Dyke, Papel Salgado, Goma
Bicromatada, Gelatina de Prata, dentre muitos outros.

Enjoy!
Abraços do Lab!
Sumário

Parte 1 - O Espaço Físico .............................................................................. 4


Parte 2 - Material pra Preparo dos Químicos .................................................11
Parte 3 - Material pra Preparo do Papel Sensível .......................................... 15
Parte 4 - Material pra Exposição do Papel Sensível ........................................17
Parte 5 - Material pra Criação do Negativo Digital....................................... 19
Parte 6 - Os Químicos ................................................................................ 20
Parte 7 - Material de Proteção ..................................................................... 22
Parte 1 - O Espaço Físico

Sabemos que poucas pessoas podem dispor de um espaço pra montar seu laboratório de modo permanente, então
aqui pensamos naqueles que precisam de mobilidade, de um laboratório que possa ser montado e desmontado
quando for necessário.

FONTE DE ÁGUA
O mais importante de tudo é que esse espaço disponha de alguma fonte de água corrente, por isso banheiros,
cozinhas e áreas de serviço são os locais mais indicados, pois você vai precisar lavar pincéis, frascos, papéis dentre
outros.
Parte 1 - O Espaço Físico

CONTROLE DA LUZ
Existe uma maneira fácil, barata e móvel de controlar a entrada de luz de um espaço: usando cortina de blackout
xada com velcro autoadesivo. Compre a metro em lojas de tecido o blackout já nas medidas das áreas que você
precisará vedar. Em lojas de materiais para artesanato ou em armarinhos para costura você encontrará o velcro
autoadesivo. Cole uma face do velcro ao redor das janelas que você precisa vedar e a outra face do velcro você
cola nas bordas ao redor da sua cortina de blackout.
Pronto! Assim, quando você for
usar aquele espaço
improvisado como uma
laboratório bastará unir as duas
faces do velcro vedando a
entrada de luz. Ao término do
trabalho basta retirar a cortina
e guardar. O local retornará a
sua função original e você já
terá criado uma solução
barata, discreta e móvel para o
uso daquele espaço como um
laboratório eventual.
Parte 1 - O Espaço Físico

BANCADA DE APOIO
Não tem jeito, trabalhar com esses processos fotográcos faz bastante sujeira e os químicos mancham meeeesmo.
Todo cuidado é pouco!
A melhor coisa seria ter uma bancada de vidro, que é fácil de limpar, não absorve, não gruda e não mancha com
os químicos. Mas se você só tiver por exemplo a mesa da cozinha, o recomendado é você comprar a metro um
plástico e cobrir toda a mesa quando for usar. Pronto! Agora, além das cortinas de blackout para vedação e
controle de luz você também já tem a sua toalha de mesa para processos fotográco. Quando terminar de usar,
passe um bom pano ou esponja, ou mesmo lave removendo todos os restos de químico, dobre e guarde junto com
as cortinas. Lembre-se de só utilizar essa toalha em seu laboratório e nunca forrar mesas para almoço e lanches
com ela.
Parte 1 - O Espaço Físico

ILUMINAÇÃO (LUZ DE SEGURANÇA)

Ao contrário do lme fotográco comum que deve ser manipulado e revelado no escuro total, a maioria dos
processos fotográcos alternativos tem uma sensibilidade menor à luz e permitem que sejam realizados em uma
condição de baixa luminosidade.
O indicado então é que você adquira e troque a lâmpada do cômodo utilizado como laboratório por uma lâmpada
incandescente de no máximo 20Watts. Outra opção é arrumar uma luminária pra colocar essa lâmpada
incandescente de no máximo 20Watts e simplesmente deixar a luz do cômodo apagada.
A lâmpada não precisa ser vermelha, pode ser branca mesmo, porque diferentemente do papel fotográco
comum que tem sua fotossensibilidade bloqueada para a luminosidade de cor vermelha, os processos fotográcos
alternativos reagem à luz indiferentemente de sua cor, sendo eles sensíveis principalmente à radiação ultra violeta
(UV ). Por isso, você deverá evitar sobremaneira usar lâmpadas uorescentes.
Parte 1 - O Espaço Físico

SECADOR DE PAPÉIS

Depois que você emulsionar os papéis, vai precisar de algum lugar para que eles sequem bem antes de usar.
A nossa recomendação caseira para o seu laboratório experimental é a utilização de um varal de pé com
pregadores de plástico.
Você também pode improvisar um varal com barbante. Não recomendamos utilizar o varal de roupas da sua casa,
porque mesmo limpando bem após o uso algum resquício de químico pode permanecer manchando suas roupas
na sequência.
Atenção: o varal utilizado por você deverá estar em
um local que possa permanecer escuro por um longo
tempo até os seus papéis secarem completamente.
Outra opção é você secar os seus papéis um a um
utilizando secador de cabelos, mas somente se este
secador tiver a opção de temperatura fria. Mesmo
que você adquira um varal de pé, o secador poderá
ser utilizado como um auxiliar na secagem, antes de
você pendurar seus papéis pra secarem
completamente. Um ventilador comum apontado
para seu varal de papéis emulsionados também
pode ser uma boa opção para agilizar a secagem.
Parte 1 - O Espaço Físico

FONTE DE LUZ UV

A maioria do processos fotográcos alternativos são sensíveis principalmente à radiação ultra-violeta (UV) e a
maior fonte de UV que há é sem dúvida alguma o sol, que é muito utilizado pra processos como a Cianotipia e
Marrom Van Dyke. Mas o sol é diferente a cada dia, em cada lugar, em cada época do ano, o que torna difícil
manter o controle sobre suas exposições, e aqui estamos a falar sobre como montar o seu laboratório experimental
caseiro de uma forma simples e esperta, visando autonomia e independência em relação a fatores externos, certo?
Assim, o ideal de todos os mundos é construir uma mesa de luz UV, que consiste basicamente em uma caixa de
madeira, forrada com uma manta reexiva (papel alumínio até quebra um galho), algumas lâmpadas UV (a
famosa luz negra) posicionadas do meio para baixo dessa caixa e com um tampo de vidro.

Na impossibilidade de construir a mesa de luz UV, uma luminária grande com apenas uma lâmpada negra
também é uma opção que te trará controle da exposição, que fatalmente será bem mais prolongada que a
exposição na mesa de luz UV. Basta posicionar a luminária com a luz UV concentrada ao máximo somente por
sobre o seu papel emulsionado.
De todo modo, atente-se que seja utilizando uma mesa de luz ou uma luminária, você terá que experimentar e
fazer tira de testes para descobrir os tempos de exposição ideais pra cada processo.

Fique ligado que em breve lançaremos um tutorial


de como montar a sua própria mesa de luz!
Parte 2 - Material pra Preparo dos Químicos

O ideal é que todos os materiais usados sejam de vidro, pois são mais fáceis de lavar e inertes, ou seja, não sofrem
inuência de nenhum químico, diferentemente do plástico que pode se contaminar quando você utilizar alguns
químicos mais tóxicos, exigindo sempre de você um cuidado mais que redobrado na sua lavagem e limpeza.
Recipientes de metal como panelas ou leiteiras ou qualquer utensílio de metal como colheres e facas não devem ser
utilizados de modo algum, pois reagem de forma indesejada com diversos químicos.

MEDIDOR GRADUADO
Pode ser um copo Becker, uma
proveta ou até mesmo um
medidor plástico de cozinha
(comprado exclusivamente
para ser usado em seu
laboratório), desde que tenha a
graduação em ml.
Em geral um com capacidade
de 100ml é suciente pra todos
os usos.
Parte 2 - Material pra Preparo dos Químicos

MEXEDORES
O ideal é que você adquira em lojas que vendem materiais para laboratório farmacêutico os chamados
bastões de vidro. Senão, de plástico mesmo.

COLHER MEDIDORA
Essas normalmente são de plástico, adquiridas em lojas de material para culinária, utilizadas para medirem
farinha, fermento, temperos, dentre outros. Você irá utilizá-las sobretudo na manipulação dos químicos para
pesagem.

FUNIL
Você também encontrará de vidro em lojas de materiais farmacêuticos. Os de plásticos são mais recorrentes,
encontrados em qualquer supermercado. Caso seja de plástico, dê preferência para os de cor branca, assim
você acompanhará melhor o seu encardimento e deverá trocar sempre que este estiver manchado.
Parte 2 - Material pra Preparo dos Químicos

BALANÇA DE PRECISÃO
No uso geral em casa, você pode utilizar mesmo aquelas balanças de cozinha digital. Elas têm precisão de 1g, o
que na maioria dos casos vai ser suciente. Caso você passe para processos mais elaborados, vai precisar de
balanças mais precisas, que tenham a escala de pelo menos 0,1g, a chamada “balança ponto a ponto”.

Veja na foto a diferença entre os dois mostradores, para o mesmo objeto.


Parte 2 - Material pra Preparo dos Químicos

VIDRO ÂMBAR COM TAMPA E BATOQUE

Similares aos vidros de remédio, servirão para você


armazenar seus químicos depois de preparados,
protegidos da luminosidade do ambiente. Você pode
reutilizar garrafas de cerveja, de suco ou até mesmo de
água, desde que estejam limpos e seja possível tampar.

Caso o seu recipiente seja claro ou transparente, envolva-


o em um jornal, cartolina preta ou tecido escuro.
Sempre identique o químico quando engarrafar para
evitar confusão.
Parte 3 - Material pra Preparo do Papel Sensível

PINCEL

Teoricamente qualquer pincel serviria, mas na prática, quanto mais macio o pincel, melhor resultado nal terá a
sua imagem.
A não ser, claro, que sua intenção estética seja a de deixar marcas no papel, sugerimos comprar pelo menos um
pincel de pintura muito macio, chamados de nylon ou de seda. Esses pincéis você não encontrará em lojas de
material para construção ou lojas de tintas para pintura de casas. Você encontrará esse pincel em lojas que vendem
materiais para desenho e artesanato, as cerdas dele são bem maleáveis e eles duram bastante, desde que bem
lavados e secos após cada uso.
Eles têm uma base de metal prendendo as cerdas, que tende a oxidar rapidamente quando você faz o van dyke ou
papel salgado, que possuem Nitrato de Prata em sua composição. Uma dica é envolver toda essa parte de metal
com ta isolante antes do primeiro uso.
Parte 3 - Material
Como montarpra Preparopara
seu laboratório doProcessos
Papel Sensível
Fotográcos Alternativos em Casa

PAPEL

A princípio qualquer papel pode ser usado, desde que seja resistente à água, pois ele vai ser submetido a vários
banhos.

Mas em geral papéis para aquarela de 300g de boa qualidade, geram melhores resultados.

Aqui no Lab Clube costumamos usar o Canson Montval Aquarelle.

O Canson Aquarela (da capa preta - linha universitária) também é bem recomenado e um pouco mais barato.
Parte 4 - Material pra Exposição do Papel Sensível

CHAPAS DE ACRÍLICO
Você irá precisar de pelo menos um par de chapas de acrílico transparente no tamanho 30cm X 40cm, e com
espessura de 4mm, para fazer um “sanduíche” com seu papel emulsionado e o seu negativo digital. Sim, essas
chapas podem ser de vidro, só estamos recomendando aqui o acrílico por ser mais seguro e durável.

GARRAS
Conhecidas no mercado pelo nome de “grampo/garra de marceneiro”, servirão para que você prenda suas duas
chapas de acrílico formando o “sanduíche” com seu papel emulsionado e negativo digital. Você encontrará essas
garras em lojas de material de construção e marcenaria. Sugerimos 04 unidades para cada par de acrílico, que
será então xado pelos quatro lados.
Parte 4 - Material pra Exposição do Papel Sensível

BANDEJA
Sugerimos que você adquira ao menos 02 bandejas de plástico nos tamanhos 30cm X 40cm, e com ao menos 5cm
de profundidade. Dependendo dos processos fotográcos que você vier a realizar, ora elas servirão para você
lavar seus papéis após a exposição, ora servirão para você xar quimicamente seus papéis, dentre outros banhos
que seu papel poderá ter. Na impossibilidade de adquirir bandejas especícas para laboratórios fotográcos, você
encontrará bandejas mais simples e baratas em lojas que vendem artigos plásticos para cozinha.
Parte 5 - Material pra Criação do Negativo Digital

COMPUTADOR

Para criar seu negativo digital você irá precisar de um computador com algum programa de edição de imagens
instalado. Pode ser gratuito, como o Gimp, ou pago como o Photoshop.
Aqui nesse link o passo a passo pra fazer no Photoshop:
http://www.labclube.com/single-post/2016/05/30/Como-criar-negativos-digitais

IMPRESSORA
Qualquer uma que imprima transparências servirá. Se
puder, dê preferência para impressoras inkjet que tenha
qualidade fotográca, que imprimem com maior
densidade, gerando negativos digitais de melhor
qualidade. Mas sem problemas caso você só possa
dispor de uma impressora laser, elas também servirão
muito bem.
Ao imprimir, selecione “melhor qualidade” ou TRANSPARÊNCIA
“qualidade aprimorada” (o nome vai depender da Será na transparência que você irá imprimir o seu
marca da sua impressora), para garantir um bom uxo negativo digital. A transparência deve ser especíca
de tinta para a transparência. para o seu tipo de impressora: se Inkjet ou laser.
Preste sempre muita atenção nesse detalhe antes de
comprar.
Parte 6 - Os Químicos

Todos os químicos para Processos Fotográcos Alternativos você encontrará na indústria química, mas para isso
você terá que dispor de um CNPJ e comprar em quantidades relativamente grandes, o que dependendo do seu uso
poderá acarretar no vencimento do prazo de validade desses químicos.
Foi justamente pensando em uma solução para esse problema de exigência de CNPJ e validade dos químicos
vendidos em grandes quantidades, que o Lab Clube desenvolveu uma linha de Kit de Químicos prontos para
Cianotipia, Van Dyke, Papel Salgado, Goma Bicromatada, Revelação de negativos e papéis P&B, dentre outros.
Os Kits são cuidadosamente preparados por nós, planejados para terem ótima rentabilidade e o menor preço
possível. Conra em nossa lojinha nesse link aqui www.labclube.com/loja
Parte 6 - Os Químicos

Mas ainda assim, se você preferir comprar e preparar seus próprios químicos, aqui vai uma lista completinha de
químicos necessários para a realização dos quatro principais processos fotográcos que tratamos no Lab Clube.
E aqui no Blog você aprende todas as receitas e modo de preparar os químicos: http://www.labclube.com/blog

CIANOTIPIA GOMA BICROMATADA 3 CORES


- Citrato férrico amoniacal verde - Goma Arábica em Pó
- Ferricianeto de Potássio - Dicromato de Potássio
- Aquarela em pasta
- Cola Branca Extra

VAN DYKE PAPEL SALGADO


- Citrato férrico amoniacal verde - Cloreto de Sódio
- Ácido tartárico - Nitrato de Prata
- Nitrato de Prata - Gelatina sem sabor
- Hipossulto de Sódio - Ácido Cítrico
- Hipossulto de Sódio
Parte 7 - Material de Proteção

Em todas as etapas dos processos, é fundamental usar material de proteção individual: Luva, máscara e para os
mais sensíveis, óculos.
Para proteger a roupa, é bom também usar um avental.
Alguns químicos não possuem grau de toxicidade, mas outros, como o Nitrato de Prata e o Dicromato de Potássio
são bem perigosos a saude, portanto todo cuidado é pouco enquanto manuseia esses químicos.
Agradecimentos

Parabéns por chegar até aqui!

Uma nova etapa no seu interesse e relação com a fotograa experimental começa agora, que
você já pode montar e operacionalizar na sua casa o seu próprio laboratório! Não deixe de
conhecer e pesquisar no blog do nosso site os tutoriais e manuais práticos ilustrados, com todo
passo-a-passo de como fazer você mesmo em casa diversos Processos Fotográcos Alternativos!

O Lab Clube se despede ansioso para ver e conhecer o seu Laboratório, compartilhe com a
gente fotos, relatos e seus primeiros resultados!

Abraços do Lab!

www.labclube.com
Email: labclube@gmail.com
Facebook: https://www.facebook.com/labclubefoto/
Instagram: https://www.instagram.com/labclube/