Você está na página 1de 14

Jornais: Breve história

A evolução do jornal
Os mais antigos jornais do mundo
Os 100 maiores jornais do mundo
O que dizem: citações sobre jornais
Há séculos, as civilizações vêm
usando a mídia impressa para
divulgar notícias e informações
para as massas. Acta Diurna, que
surgiu em Roma cerca de 59
A.C, é o mais antigo “jornal”
conhecido. Júlio César,
desejando informar o público
sobre os mais importantes
acontecimentos sociais e
políticos, ordenou que os eventos Júlio César
programados fossem divulgados nas principais cidades. Escritas
em grandes placas brancas e expostas em lugares públicos
populares, tais como as Termas, as Acta mantinham os cidadãos
informados sobre escândalos no governo, campanhas militares,
julgamentos e execuções. Na China do século VIII, os primeiros
jornais surgiram em Pequim sob a forma de boletins escritos à
mão.

A prensa, inventada por Johann Gutenberg em 1447, inaugurou


a era do jornal moderno. A máquina de Gutenberg possibilitou o
livre intercâmbio de idéias e a disseminação do conhecimento --
temas que definiriam o Renascimento europeu. Durante essa
era, os boletins informativos levavam a uma classe cada vez
maior de comerciantes notícias de interesse sobre o mercado.
Boletins em manuscrito circulavam pelas cidades da Alemanha
já em fins do século XV. Esses panfletos muitas vezes eram
sensacionalistas; um deles relatou os abusos sofridos por
Johann Gutenberg alemães na Transilvânia nas mãos de Vlad Tsepes Drakul,
conhecido também como Conde Drácula. Em 1556, o governo
veneziano publicou o Notizie scritte, pelo qual os leitores pagavam com uma pequena moeda conhecida
como “gazetta”.

Na primeira metade do século XVII, os jornais começaram a surgir como publicações periódicas e
freqüentes. Os primeiros jornais modernos foram produto de países da Europa ocidental, como a
Alemanha (que publicou o Avisa Relation oder Zeitung em 1609), a França (Gazette em 1631), a Bélgica
(Nieuwe Tijdingen em 1616) e a Inglaterra (o London Gazette, fundado em 1665, ainda hoje publicado
como diário oficial do Judiciário). Esses jornais traziam principalmente notícias da Europa e,
ocasionalmente, incluíam informações vindas da América ou Ásia. Raramente cobriam matérias
nacionais; os jornais ingleses preferiam relatar derrotas militares sofridas pela França, enquanto os jornais
franceses cobriam os mais recentes escândalos da família real inglesa.

O conteúdo dos jornais começou a focalizar


assuntos mais locais na segunda metade do século
XVII. No entanto, a censura era algo normal e os
jornais raramente podiam abordar eventos que
pudessem incitar o povo a uma atitude de oposição.
As manchetes dos jornais anunciaram a decapitação
de Charles I ao fim da Guerra Civil inglesa, embora
Oliver Cromwell tenha tentado apreender todos os
jornais na véspera da execução. Em 1766, a Suécia
tornou-se o primeiro país a aprovar uma lei que
Decapitação de Charles I
protegia a liberdade de imprensa.

A invenção do telégrafo em 1844 transformou a imprensa escrita.


Agora, as informações eram transmitidas em questão de minutos,
permitindo relatos mais atuais e relevantes. Os jornais emergiam
em sociedades do mundo inteiro. O primeiro jornal diário japonês,
o Yokohama Mainichi Shimbun, surgiu em 1870 (embora a
imprensa de linotipo só tenha sido levada ao Japão em fins do
século XVI).

Em meados do século XIX, os jornais se tornaram o principal


veículo de divulgação e recebimento de informações. Entre 1890 e
1920, período conhecido como “anos dourados” da mídia, os barões
da mídia como William Randolph Hearst, Joseph Pulitzer, e Lorde
Northcliffe construíram gigantescos impérios editoriais. Esses homens
detinham enorme influência na indústria jornalística e tornaram-se
famosos pela maneira como exerciam seu poder.

Os jornais também ajudaram na divulgação de propaganda


revolucionária. O Iskra (A Centelha) publicado por Lênin em 1900, é
um exemplo notável. Em 21 de junho de 1925, foi lançado o Thanh
Nien no Vietnã, apresentando o marxismo ao país e fornecendo
informação sobre as políticas estratégicas da revolução.
Joseph Pulitzer
O rádio explodiu no cenário da mídia nos anos 20. Os jornais foram
obrigados a reavaliar seu papel como principal fonte de informação da sociedade. Como as novas
tecnologias de mídia de hoje, a evolução dessa fonte barata e alternativa de informações gerou a idéia de
que o rádio destruiria a indústria de jornais. Reagindo à nova concorrência, os editores renovaram os
formatos e conteúdos de seus jornais a fim de torná-los mais atraentes, aumentando também o volume
dos textos para oferecer uma cobertura mais ampla e de maior profundidade.

Assim que os jornais conseguiram se adaptar à novidade do rádio, viram-se obrigados a fazer uma auto-
avaliação à luz de um novo e poderoso veículo: a televisão.
Entre 1940 e 1990, a circulação de jornais nos EUA caiu de
um jornal para cada dois adultos para um para cada três
adultos. Apesar da queda brusca, a onipresença da televisão
não tornou o jornal obsoleto. Alguns jornais, como o USA
Today, responderam aos avanços tecnológicos através do uso
da cor e mediante artigos “curtos, rápidos e objetivos” como
as matérias oferecidas pela televisão.

A atual revolução tecnológica gera novos desafios e


oportunidades para a mídia tradicional. Nunca houve tantas
informações disponíveis para tantas pessoas. Em fins dos
anos 90, havia cerca de 700 sites na Internet; hoje se contam
aos milhares.

O volume e a atualização de informações na Internet não têm paralelo, mas isso não decretou o fim da
relevância dos jornais. Os jornais em papel continuam sendo um veículo popular e poderoso no relato e
análise dos eventos que afetam nossas vidas. A WAN (Associação Mundial de Jornais) calcula que um
bilhão de pessoas em todo o mundo lêem um jornal todos os dias!

FONTES

Barber, Phil. “A Brief History of Newspapers” , Historic Newspapers and Early Imprints. 2002. www.historicpages.com/.
Bethelsen, John. “Internet Hacks: Web News Cashes In”. Asia Times Online, abril de 2003. www.atimes.com

“Jornais: The Continent” Columbia Encyclopedia, 6 Ed., 2003. www.encyclopedia.com/html/section/n...

Lindoo, Edward C. “The Future of Newspapers: A study of the World Wide Web and its relationship to the electronic publishing of
newspapers”. Maio, 1998. www.localfreepress.com/admin/resear...

Pfeffer, Robert J. _ “The History of News Media”. www.personal.psu.edu/users/r/j/rjp2...


A evolução do jornal
Jornais: Breve história
Os mais antigos jornais do mundo
Os 100 maiores jornais do mundo
O que dizem: citações sobre jornais

59 a.C. Acta Diurna é publicado em Roma. Júlio César ordena que os principais eventos políticos e sociais do
dia sejam divulgados a seus concidadãos. Repórteres nomeados pelo Estado, chamados de “actuarii”, colhem
informações sobre tudo, de guerras e sentenças judiciais a nascimentos, óbitos e casamentos.

713 Mixed News, em Kaiyuan, é o primeiro jornal publicado na China. “Kaiyuan” é o nome dado ao ano em
que foi publicado o jornal.

1040 Na China, Pi Sheng inventa a imprensa usando blocos móveis de madeira.

1392 Invenção dos tipos móveis na Coréia.

1447 Johann Gutenberg inventa a prensa de impressão, processo que viria possibilitar a produção em massa
da palavra impressa.

1501 O Papa Alexandre VI decreta que impressos terão que ser submetidos à autoridade eclesiástica antes de
sua publicação a fim de impedir heresias. O não cumprimento desse decreto levaria a multas ou excomunhão.

1556 O governo veneziano publica Notizie scritte, jornal mensal pelo qual os leitores pagavam uma “gazetta”,
ou pequena moeda.

1588 Em Colônia, Alemanha, Michael Entzinger publica um noticioso de 24 páginas relatando a derrota da
Armada espanhola. A primeira página do noticioso mostra uma gravura representando a Armada espanhola
navegando ao longo da costa da Inglaterra. Embora o relato tenha chegado meses após o acontecimento, trata-
se do mais antigo “furo de reportagem” sobre um acontecimento histórico importante.

1621 Em Londres, é publicado o primeiro jornal com título, o Corante.

1631 Fundação de Gazette, o primeiro jornal francês.

1639 Primeira prensa na América colonial.

1645 O jornal mais antigo do mundo ainda em circulação, o Post-och Inrikes Tidningar, é publicado na
Suécia.

1690 Publick Occurrences é o primeiro jornal publicado na América, tendo surgido em Boston. Seu editor,
Benjamin Harris, declarou que publicaria o jornal “uma vez por mês ou, se houver muitas ocorrências, mais
amiúde”. As autoridades reais, receosas de publicações impressas sem sua expressa autorização, proíbem o
jornal após apenas um número.

1704 Daniel Defoe, autor de Robinson Crusoe e em geral reconhecido como o primeiro jornalista do mundo,
inicia a publicação de Review, periódico que cobria assuntos europeus.

1798 Alois Sedenfelder inventa a Litografia. Embora inventada mais de dois séculos antes, a litografia em
offset tornou-se popular nos anos 1960, constituindo o padrão da indústria hoje em dia.

1803 O governo militar australiano publica a Sydney Gazette e o New South Wales Advertiser, os primeiros
jornais do país, somente quinze anos após o estabelecimento da colônia de presidiários em Sydney Cove.

1812 Friedrich Koenig inventa a prensa de cilindros a vapor. Em 1814, John Walter, editor do The Times de
Londres, começa a montar a nova prensa em segredo, com medo que seus gráficos se rebelassem se
descobrissem seus planos. Na noite de 28 de novembro de 1814, Walter retira os gráficos das prensas manuais
com a desculpa de que esperava importantes notícias do continente. A seguir, usando as prensas de Koenig,
produz toda a edição do The Times – a uma velocidade de 1.100 folhas por hora.

1844 Invenção do telégrafo.

1851 Fundação da Reuters.

anos 1870 Charles Stewart Parnell usa o Freeman’s Journal para promover as causas de seu Partido
Nacionalista Irlandês.

1880 Aparecem as primeiras fotografias em jornal.

1900 Vladimir Lênin funda o Iskra, em Leipzig, Alemanha. Esse jornal revolucionário veio a ser um
importante veículo de propaganda comunista.

1903 Alfred Harmsworth (posteriormente Lorde Northcliffe) cria o primeiro jornal em forma de tablóide, o
Daily Mirror, em Londres. O Daily Mirror lançou o conceito de entrevista “exclusiva”. A primeira foi com
Lorde Minto, o novo Vice-rei da Índia, em 1905.

1966 Behram “Busybee” Contractor começa a publicar sua coluna “Round and About” no Evening News da
Índia. Publicada até 2001, a coluna satírica veio a ser a coluna de mais longa duração na história do
jornalismo impresso.

1994 Surge o primeiro diário independente on-line na Internet.

FONTES
“Britain’s Regional Press-A Brief History”, The Newspaper Society, Facts and Figures: History of British Newspapers.
www.newspaperssoc.org.uk/facts-figur...

Brown, R.J., “The First Ten Newspapers in America”, Newspaper Collectors Society of America, History Buff, 1994.
www.historybuff.com/library/reftech....

Goldman, Steve. “The Defeat of the Spanish Armada”, Newspaper Collectors Society of America, History Buff, 1994. “How Did We Get
Here?”, Newspaper Association of America, TechNews Volume 3, Number 6: November/December 1997. [-
>www.naa.org/technews/tn971112/p6how.htm" class="spip_url">www.historybuff.com/library/refspai...
Os mais antigos jornais ainda em circulação
Jornais: Breve história
A evolução do jornal
Os 100 maiores jornais do mundo
O que dizem: citações sobre jornais

Post och Inrikes Tidningar (Suécia) 1645


Haarlems Dagblad (Holanda) 1656
La Gazzetta di Mantova (Itália) 1664
The London Gazette (Grã-Bretanha) 1665
Wiener Zeitung (Áustria) 1703
Hildesheimer Allgemeiner Zeitung (Alemanha) 1705
Worcester Journal (Grã-Bretanha) 1709
The Newcastle Journal (Grã-Bretanha) 1711
The Stamford Mercury (Grã-Bretanha) 1712
Hanauer Anzeiger (Alemanha) 1725
The Belfast News-Letter (Irlanda do Norte) 1737
Feuille d’Avis de Neuchâtel (Suíça) 1738
Darmstaedter Tageblatt (Alemanha) 1740
Press & Journal (Grã-Bretanha) 1747
Berlingske Tidende (Dinamarca) 1749
Giessener Anzeiger (Alemanha) 1750
Leeuwarder Courant (Holanda) 1752
The Yorkshire Post (Grã-Bretanha) 1754
La Gazzetta di Parma (Itália) 1755
Northampton Daily Hampshire Gazette (EUA) 1756
Provinciale Zeeuwse Courant (Holanda) 1758
Norrköpings Tidningar (Suécia) 1758
Saarbrücker Zeitung (Alemanha) 1761
Schaumburger Zeitung (Alemanha) 1761
24 heures/Feuille d’Avis de Lausanne (Suíça) 1762
Hersfelder Zeitung (Alemanha) 1763
The Hartford Courant (EUA) 1764
Lippische Landeszeitung (Alemanha) 1766
Aalborg Stiftstidende (Dinamarca) 1767
Adresseavisen (Norway) 1767
Feuille d’Yverdon (Suíça) 1773
The Gazette (Canada) 1778
Neue Zürcher Zeitung (Suíça) 1780
Golarsche Zeitung (Alemanha) 1783
The Berkshire Eagle (EUA) 1789
Zwolse Courant (Holanda) 1790
The Observer (Grã-Bretanha) 1791
Tauber-Zeitung (Alemanha) 1791
Jeversche Wochenblatt (Alemanha) 1791
Norwich Bulletin (EUA) 1791
Greenfield Recorder (EUA) 1792
Rutland Herald (EUA) 1794
Thurgauer Zeitung (Suíça) 1798
Gazette de Lausanne (Suíça) 1798
Keene Sentinel (EUA) 1799
Nijmeegs Dagblad (Holanda) 1800
Bote vom Unter-Main (Alemanha) 1803
Schleswig-Holst. Landeszeitung (Alemanha) 1807
Concord Monitor (EUA) 1808
Solinger Tageblatt (Alemanha) 1809
New Haven Register (EUA) 1812
Mobile Register (EUA) 1813
Arnhemse Courant (Holanda) 1814
Le Journal de la Corse (França) 1815
Cellesche Zeitung (Alemanha) 1817
Ludwigsburger Kreiszeitung (Alemanha) 1818
Westfälischer Anzeiger (Alemanha) 1822
The Bombay Samachar (Índia) 1822
Abo Underrättelser (Finland) 1824
Cannstatter Zeitung (Alemanha) 1824
Union-News & Sunday Republican (EUA) 1824
Kennebec Journal (EUA) 1825
Le Figaro (França) 1826
Stamford Advocate (EUA) 1829
Providence Journal (EUA) 1829
Aftonbladet (Suécia) 1830
The Gleaner (Jamaica) 1834
Kalamazoo Gazette (EUA) 1837
The Tuam Herald (Irlanda) 1837
The Times-Picayune (EUA) 1839
The Plain Dealer (EUA) 1845
New Straits Times (Malásia) 1845
The Daily Telegraph (Grã-Bretanha) 1855
The Sacremento Bee (EUA) 1857
Atuagagdliutit (Groenlândia) 1861
The Northern Scot (Scotland) 1870
The Daily Californian (EUA) 1871
The Salt Lake Tribune (EUA) 1871
The Bay City Times (EUA) 1873
Dagens Nyheter (Suécia) 1878
Asahi Shimbun (Japão) 1879
The Ohio State Lantern (EUA) 1881
The Alpine Avalanche (EUA) 1891
The Grand Rapid Press (EUA) 1892
ABC (Espanha) 1903
Die Welt (Alemanha) 1946

Fonte

World Association of Newspaper

Obs.: A WAN agradece contribuições a esta lista. Favor enviar para trepkova@wan.asso.fr
Os 100 maiores jornais do mundo
Jornais: Breve História
A evolução do jornal
Os jornais mais antigos do mundo
O que dizem: citações sobre jornais

Circulação
Class. Título País
(000)
1 Yomiuri Shimbun Japão 14.246
2 The Asahi Shimbun Japão 12.326
3 Mainichi Shimbun Japão 5.635
4 Nihon Keizai Shimbun Japão 4.737
5 Chunichi Shimbun Japão 4.571
6 Bild Alemanha 4.220
Grã-
7 The Sun 3.461
Bretanha
8 Sankei Shimbun Japão 2.665
9 USA Today EUA 2.603
10 Canako Xiaoxi (Beijing) China 2.530
Coréia do
11 The Chosun Ilbo 2.428
Sul
12 Tokyo Sports Japão 2.425
Grã-
13 Daily Mail 2.411
Bretanha
Coréia do
14 The Joongang Ilbo 2.200
Sul
15 Times of Índia Índia 2.131
Grã-
16 The Mirror 2.117
Bretanha
Coréia do
17 The Dong-A Ilbo 2.100
Sul
18 Nikkan Sports Japão 1.987
19 Hokkaido Shimbun Japão 1.947
20 The Wall Street Journal EUA 1.821
21 Sports Nippon Japão 1.791
22 People’s Daily (Beijing) China 1.773
23 New York Times EUA 1.673
Yangtse Evening News
24 China 1.650
(Nanjing)
25 Guangzhou Daily China 1.600
26 Dainik Bhaskar Índia 1.570
27 Yukan Fuji Japão 1.559
28 Yangcheng Evening News China 1.500
(Guangzhou)
Coréia do
29 The Hankook Ilbo 1.500
Sul
30 Jagaran Índia 1.500
31 Shizuoka Shimbun Japão 1.474
32 Los Angeles Times EUA 1.396
33 Hochi Shimbun Japão 1.390
34 Sankei Sports Japão 1.368
Xinmin Evening News
35 China 1.218
(Shanghai)
36 Malayala Manorama Índia 1.214
Chutian Metro Daily
37 China 1.213
(Wuhan)
38 Thai Rath Tailândia 1.200
The Maeil Business Coréia do
39 1.110
Newspaper Sul
40 Zeitungsgruppe WAZ Alemanha 1.064
41 The Washington Post EUA 1.049
42 Gujarat Samachar Índia 1.041
43 Nishi-Nippon Shimbun Japão 1.033
44 Hindustan Times Índia 1.032
Nanfang City News
45 China 1.030
(Guangzhou)
46 Neue Kronen Zeitung Áustria 1.018
47 Chicago Tribune EUA 1.016
Grã-
48 Daily Telegraph 1.003
Bretanha
Coréia do
49 The Korea Economic Daily 1.000
Sul
50 Beijing Evening News China 980
51 Daily Sports Japão 975
Coréia do
52 The Kyunghang Shinmun 950
Sul
Grã-
53 Daily Express 930
Bretanha
54 AJ Índia 926
55 Hindu Índia 885
56 Ananda Bazar Patrika Índia 874
57 Qilu Evening News (Jinan) China 850
58 Punjab Kesari Índia 843
59 Eenadu Índia 839
60 Mathrubhumi Índia 829
61 Chugoku Shimbun Japão 828
62 Kyoto Shimbun Japão 823
63 Kobe Shimbun Japão 820
64 New York Daily News EUA 811
65 Kom Chat Leuk Tailândia 800
66 De Telegraaf Holanda 795
Denver Post/Rocky
67 EUA 791
Mountain News
68 The Dallas Morning News EUA 787
69 Ouest France França 785
70 Jang Paquistão 775
71 Philadelphia Inquirer EUA 768
72 Sandesh Índia 757
73 Nanfang Daily China 750
74 Daily News Tailândia 750
Coréia do
75 The Sports Chosun 750
Sul
76 Houston Chronicle EUA 739
77 The Detroit News/Free Press EUA 720
Grã-
78 Times 705
Bretanha
79 Corriere della Sera Itália 690
80 Boston Globe EUA 680
81 Komsomolskaya Pravda Rússia 674
Grã-
82 Daily Star 673
Bretanha
83 Minneapolis Star Tribune EUA 669
84 Long Island Newsday EUA 665
85 Atlanta Journal Constitution EUA 659
Coréia do
86 The Segye Times 650
Sul
87 Kahoku Shimpo Japão 632
88 Amar Ujala Índia 629
89 La Repubblica Itália 624
90 New York Post EUA 620
91 Modern Express (Nanjing) China 610
92 The Newark Star Ledger EUA 610
93 Thanthi Índia 609
94 Rajasthan Patrika Índia 605
95 Jin Evening News (Tianjin) China 600
96 Qianjiang Evening News China 600
97 The Busan Ilbo Coréia do 600
Sul
98 Apple Daily Hong Kong 600
99 Dahe Daily China 600
100 The Arizona Republic EUA 597

Fonte
World Press Trends, World Association of Newspaper, 2003 www.wan-press.org/rubrique75.html

((Obs.: Os jornais em certos países não enviam suas estatísticas a firmas independentes de auditoria
de circulação. Nesses casos, as cifras são fornecidas pelas próprias editorias ou outras fontes e não
podem ser verificadas independentemente. A inclusão nesta lista não significa o endosso de tais
estatísticas por parte da WAN
O que dizem: citações sobre jornais
Jornais: Breve história
A evolução do jornal
Os mais antigos jornais do mundo
Os 100 maiores jornais do mundo
“Os jornais sempre aguçam a curiosidade. Ninguém acaba de lê-los sem sentir uma certa decepção”.
Charles Lamb, 1833

“Nunca se esqueça de que se não conseguir atrair o leitor do jornal com sua primeira frase, nem precisa
escrever a segunda”.
Arthur Brisbane, c1900

“Dizia-se que a vida de um homem é como um livro fechado. É verdade, mas é também um jornal
aberto”.
Finlay Peter Dunne, 1902

“O fato de um cachorro morder um homem não é notícia, mas quando um homem morde um cachorro, aí,
sim é notícia”.
John B. Bogart, Editor NY Sun, 1882

“Os jornais não se definem pela segunda parte da palavra [paper, em inglês]. Têm que ser definidos pela
primeira parte da palavra [news (notícia) em inglês]”.
Publisher do New York Times, Arthur Sulzberg, Jr.

“‘Jornais! Senhor, são os maiores vilões, licenciosos, abomináveis, infernais – Eu nunca os leio! Não,
faço questão de jamais passar os olhos num jornal.’”
Richard Brinsley Sheridan, na peça The Critic. Ato I, cena II

“Os jornais detêm o poder. Qualquer outro governo se reduz a alguns poucos fuzileiros navais no Forte
Independence. Se alguém esquecer de ler o Daily Times, o governo cairá a seus pés, pois esta é a única
forma de traição que existe hoje em dia”.
Henry David Thoreau, ensaísta e naturalista americano, 1906

“Vivemos sob um governo de homens e jornais matutinos”.


Wendell Phillips, abolicionista e orador americano, 1852

“A maioria de nós provavelmente acha que não seria livre sem os jornais, e é exatamente por isso que
queremos que os jornais sejam livres”.
Edward R Murrow, jornalista americano de rádio e televisão, 1958

“Ler um jornal pela primeira vez é como entrar no cinema e encontrar o filme já com uma hora de
exibição. Os jornais são como novelas. Para entendê-los é preciso conhecê-los; o melhor conhecimento é
o fornecido pelo próprio jornal”.
V.S. Naipaul, romancista, 1987

“Francamente, apesar do meu horror da imprensa, adoraria levantar do túmulo a cada dez anos mais ou
menos e sair para comprar uns jornais”.
Luis Buñuel, cineasta espanhol

“Muitas vezes me pergunto o que os historiadores do futuro dirão sobre nós. Bastaria uma frase para
descrever o homem moderno: fornicava e lia jornais”.
Albert Camus, romancista, dramaturgo e filósofo francês, 1956

“Meus médicos me disseram esta manhã que minha pressão baixou. Então, posso voltar a ler os jornais”.
Ronald Reagan, presidente americano, 1987

“Na minha opinião, longe de merecer condenação pela coragem com que relatam os fatos, o New York
Times, o Washington Post e outros jornais deveriam ser louvados por cumprirem os propósitos tão
claramente defendidos pelos fundadores de nosso país”.
Hugo L Black, Ministro Adjunto, Supremo Tribunal Federal dos EUA, em seu parecer sobre o
direito de a imprensa publicar os documentos secretos do Pentágono, 1971

“Isto é prova viva da inverdade do velho ditado de que nada é mais morto que o jornal de ontem …Trata-
se do que realmente aconteceu, relatado por uma imprensa livre a um povo livre. É a matéria-prima da
história; é a história de nossos tempos”.
Henry Steel Commager, historiador, 1951

“Notícia é algo que alguém em algum lugar deseja suprimir; todo o resto é publicidade”.
Lorde Northcliffe

"Se quiser ver as emissoras de TV em pânico, visite uma cidade onde os jornais estão em greve”.
Anônimo

FONTES

Bartlett, John. Familiar Quotations, 10ª ed., Ampliada e editada por Nathan Haskell Doyle, Bartleby.com, New York, 2000.

www.bartleby.com/100/

www.ifitsinthepress.com/