Você está na página 1de 7

Licença

C6pia de uso exclusivo


impressa pelo para ABC CENWIN
Sistema
Cópia impressa pelo sistema CENWin em 19/11/2001

Classifica$Zo Brasileira 1975


P-CB-16
SINALIZAI$O DE TRANSIT0 Em E&Rio
Experiment

APRESENTACk3

E&a Classificaqzo co&m recomendaq&s beseadas em :


a) Co"ven$ao sobre Sinalizaqao Viaria de Draft, contend0 urn Sis
tema Uniforme de Sinais de Trznsito, aprovada pela Comissao
de Peritos em Transportes e Comunicafoes da ONU, realizada e
Washington, em 1952;

b) Resolusges da Conferencia International de SinalizaFao, apro


vada pela Conve"$ao das Na~Ges Unidas, realizada em,Viena, e
1958;

c) CGdigo National de Tr^ansito- Lei nO 5.108, aprdvada em


1966l 09/ 21 j
d) Modificaqoes do Csdigo National de Trznsito - Dec.Lei "0 237
aprovado em 1967/02/28;

e) manual de Sinalizaqao do DNER, aprovado em 1967;

f) Regulamento do CGdir,o National de Transit0 - Dec.Lei "962.12


aprovado em 1968/01/16;

g) Manual Interamericano - Dispositivos pat-a el Control de Trar


site de Colles y Carreteras, aprovado em Reuniao da OEA ( >
Congresso Panamericand de Carreteras ), realizado em Quito,
em 1971. e traduzido pela Diretoria de Tr^a"sito do DNER, c
1975;

h) Manual de Sinalizaqao Rodovigria do DER/SP, aprovado em 197;

i) Manual de Sinalizaqao' Urbana, aprovado pelo DSV-SMT/PMSP em


1972;

j) Nodificaqao do Regulamento do CGdigo National--de Trgnsito


Dec.Lei n? 73.696, aprovado em 197~4102128;

k) Diversos Manuais de Sinalizagao~ estrangeiros.


Licença de uso exclusivo para ABC
C6pia impressa pelopelo
Cópia impressa Sistema
sistema CENWIN
CENWin em 19/11/2001

'Rsta trabalho foi elaborado pela Comissao de Dispositivos de Si


,alizagZo Viaria da ABNT, dirigida pela seguinte mesa Diretora:

Presidente : Prof. EngQ Boruch Meier Grinblat, representa"


te do DNER e CPT-FAAP;

Vice-Presidente : EngQ Francisco Berardi Netto, representante '


do GEGRAN;

1Q Secretario : Eng? Ricardo Mendes Gon~alves, representante'


da PRISM0 UNIVERSAL S.A.;

20 Secretario : EngQ Haino W. Hall, representante do DSV-SMT/


/PMSP.

Foram membros desta Comissao:

~ngQ Isak Moses Patlaja", representante do DER/SP;


EngQ CantIdio Sampaio, representante do DER/SP;
Prof. Antonio Sacco Net", representante do Centro Ma"; de Tecno
logia;
EngQ Arqt? Ivan Whately, representante do DETRANISP;
Eng? Jos; Ribamar Cantanhede, representante da Dr.Tr./DNER;
quim. Henrique Zurawski, representante do 8QDRFIDNER;
EngQ Heraldo Totti Filho, representante da DERSA;
E"gQ Francisco Luis B. da 'Costa. representante da SMT/PMSP;
Prof. Henry J.R. Sanso", representante da Escola de Engenharia
da Universidade Mackenzie;
EngQ Oscar H. Murua. representante da PRISM0 UNIVERSAL S/A;
Dr. Jose Roberto Fialho, representante da Swarowski do Brasil;
E"gQ Herman Soavedra Suarez. representante da Petrobras;
Dr. Jair Horta. representante da SOBRASIN;
EngQ Luiz Gonzaga da Rocha, representante da SOBRASIN;
Sr. Ivan dos Santos, representante da 3M do Brasil: S/A;
Eng? Walter Borelos. representante da Sondotzcnica;
EngQ Nilson France Martins, representante do IPT/SP;
SK. Sidraque Leite de Noraes.

A Comissao solicita sugestoes,que devem ser enviadas 2 Delegacia


da ABNT, em SZo Paulo, a rua Marqugs de Itu,@, 50 a"dar; dentro ds
praso astipulado pela,circular correspondente.
Licença de uso exclusivo para ABC
C6pia impressa
Cópia impressa pelo pelo Sistema
sistema CENWinCENWIN
em 19/11/2001
ClassificagSo Brasileira 1975

P-CB-16
SINALIZACKO DE TRANSIT0 Em EstGgio
Experiment.8

1. OBJETIVO E CAMP0 DE APLICA~CKO

1.1 0 objetivo de presente ClessifiCeC~o 6 0 de apresentar os conjuntos, d6


elementos e de processes de comunicacao visual e/au sonora,
que constituem a Sinalizaqao de Transito, sistematicamente dl
signados, definidos. ordenados, distribuidos e subdivididos.

1.2 Aplica-ee e presente Classificsqgo, em todas as vias p6blicas do Terr;


_ . em conformidade corn o Codigo National de Tr^a
torIo National.
sit0 vigente,, sejam estas vias urbanas ou rodovias, estejam e,
projeto ou j; existentes. Apenas a Autoridade de Tr^ansito co!
jurisdiqao sobre a via pode implantar ou delegar competgncia
para implantar e conservar os Sinais de Transito.

2. GENERALIDADES

2.1 Toda SinalizaGao de Tr^ansito, para ser eficiente, deve ante


de ser implantada, atender aos seguintes pre-requisitos bzsi
cos :
2.1.1 Projeto - Definir a forma, car, dimensao, disposiqoes d
simbolos e/au legendas. Compreender::
2.1.1.1 - Especifica&? - detalhamento tecnico e de mat
riais;
2.1.1.2 - LocaZiza$?& - Definiqao exata da posif;io d
sinal, dentro do cone de visa
do Usuario-Padrao, bem coma fixar a distgncia adequada
onde coloc;-lo , de modo que o Usuzrio tenha suficiente
tempo, para reagir corretamente.
2.1.2.Uniformidads - Deverao ser dados tratamentos de Sinali-
zacao de Trgnsito iguais,. para situa$oes
semelhantes. 0 use de sinais padroes apenas, nao significam
obter uniformidade.
A oniformidade sera alcanfada quando sinais uniformes, forem
usados uniformemente, corn o objetivo de entendimento geral de
!Jsuzrios e Autoridades. Isto permitirg. complementarmente ,
Licença de uso exclusivo para ABC
C6pia impressa
Cópia impressa pelo pelo Sistema
sistema CENWinCENWIN
em 19/11/2001

P&&x3 2 ABNT P-CB-16

“ma a,conomia de fabricasao, instalaqao, conserva~ao e admi’tiir-


traqzip.
Sinai.s nao regularmente instituidos, sujeitos a interpretaGZ&s
varias o” duvidosas, nio devem ser aceitos.

2.1.3 Conservapao - Deve-se prever a preservafao dos sinais em


perfeitas condiG&es de visibilidade ao ion
go do tempo de sua vida Gtil. ao termino da qua1 deverao sar ’
substituidos 0” refeitos. Cessada a causa de implantacao de
qualquer sinal, deve o mesmo .ser imediatamente removido. Isto
exige, considerar-se, previamente, nao sG 0 investimento ime
diato nos sinais, coma tamb;m, e fundamenta~lmente, o custo efe
tivo durante a vida Gtil dos mesmos.

2.2 A implantaG:o dos Sinais de Trznsito. deve atender as seguin -


tes prz-condiqoes fundamentais:

2.2.1 - ~uprir uma necessidade importante. 0 excessc~ de sinais


Z urn erro igual ao de sua insuficiencia.

2.2.2 - Chamar a atenqao, especialmente para a mensagem.

2.2.3 - Comunicar SimplSS a CZCOWmente, para entendimento f2


cil e geral.

2.2.4 - Implant;-20s adequadamente, permitindo tempo e espafo’


suficientes, para a reaqao correta e uniforme dos USU
iirios. Evitar qua OS sinais estejam em campo visual -
manta poluido, tomando medidas preventivas e adequadas

2.2.5 - Impor respeito aos Usucirios. Implant;-los apenas onde


seja posszvel a participaq,ao efetiva,do Policiamento ’
de Trznsito, de forma a atingir tal objetivo. A Ed”_
cas’ao de Trgnsito. se faz e se transmite principalmen-
te pelo exemplo, razrdo pela qual, deve ser respeitada,
tambk pelas Autoridades.

3. DEFINICGES

3.1 ~inaZ,izapao de Trznsito &a conjunto de pro,c~,ssos de comunica-


~a0 yisual e/au Sonora, pelo qua1 a Autoridade de Trinsito, re
gulamenta. adverte o” indica o use da via. torfiando as opera -
fies de transit0 mais seguras, ordenando 06 fluxos dos veic” -
10s e/o” pedestres. e permitindo o aumento das capacidades de
Licença de uso exclusivo para ABC
C6pia impressa pelopelo
Cópia impressa Sistema
sistema CENWIN
CENWin em 19/11/2001

P-CB-16 ABNT

vazoes das vias pcblicas.

3.2 A Sinalizagao de Transit0 pode ser feita corn elementos:

3.2.2 Permanentes - Quandd a Autoridade de Transit0 usa comcl


meio de comunicaqao a propria via, de mod0
fixo me prolongado;

3. 2. 2 TempOP~PiOS - C?uando s Autoridade , SeUS RiFtltes e/au llsugrios ,


uSBm mm0 meio de ComUnica<~o di&mics , &,,fds ou
temporirie , .s via J o veiculo ou o homem .

.3 A Sinalizasao de Tr^ansito Permanente pode e dev~e ser conjunta-

mente feita por:

3.3.1 Placas - Sao OS dispositivos para controle de tr^ansito ,


onde o meio de comunicafao estz na posisao ver-
tical, ao lado ou sobre a pista da via, transmitindo mensagens
fixas e eventualmente mGveis, mediante szmbolos e/au legendas’
pr;-conhecidos e legalmente instituidos;

3.3.2 Marcus vi&ias - Sao OS conjuntos de linhas, zebrados, ’


simbolos e legendas aplicados sobre OS
pavimentos, acostamentos e meios-fios, bem coma o conjunto de
marcas em objetos sobre ou adjacentes a pista, inclusive OS de
lineadores;

3.3.3. Sinais Luminosos - Sao OS dispositivos para controle de


trznsito, normalmente atuados par
corrente elgtrica e constituidos por semsforos, sinais intermi
tentes e/au rotativos e fachos luminosos.

Nota+=?:
1) SinaZisap& Viva (Paisagismo Viario) ; geralmente considera
da Sinalizafao de Trznsito Permanente, embora seja de US(I

restrito. e quase so rodovi.zrio.

21 Dqfensas, Anti-ofuscantes, outros Dispositivos de Seguran-


GaJ sao erroneamente considerados Sinais de Trznsito Perma-
nentes.

3. 4 A SinalizaGao de Trgnsito Temporzria, geralmente usada junta .a

obras, pesquisas de tr^ansito, acidentes, etc., pod- ser feita

por:

3.4.1 Obstruqoes - Sao OS dispositivos de restriq;es de tr;insi

to. constituidos por cavaletes, cones, b al


Licença de uso exclusivo para ABC
C6pia impressa pelopelo
Cópia impressa Sistema
sistema CENWinCENWIN
em 19/11/2001

Pa’gina 4 ABNT P-CB-16

deiras, blocos de concrete, sacos de areia ou agua, delineado


res, demarcasoes e placas, e outros dispositivos;
:
3.4.2 Sdnais Luminosos - Sao os dispositivos para controle d
trgnsito. constituidos por semgforos
mGveis, sinais corn feixes luminosos fixos, intermit,entes ej o
rotativos.

3.4.3 outros Sinai* - Sao OS processes de comunicasao, event”


almente usados isolados ou em conjuntos
pelas Autoridades, seus Agentes e Ususrios: sons, gesticulaqks
luzes e sons dos veiculos e outros.

4. CONDIFaES~ GERAIS

b.1 OS Sinais de Trznsito, classificam-se quanta 2 sua funcionaZi

dude em:

4.1.1 De Regulamentapao - Comunicam 80s Usuzrios as condisoes


proibi$oes, restricoes ou obrigaqi;e
no uio da via, impondo seu cumprimento;

4.1.2 De Advertgncia - Chamam a ate.nGao dos Usugrios, para co


diq;es potencialmente perigosas, indi
cando sua natureza ;

4.1.3 Deb Indicapao - Identificam as vias, os destines’, as di


tancias, OS ~pontos de interesse, os serv
~0s piiblicos, ou informam dados geogrzficos, culturais e 0
tros.

1.2 ds Sinais de Trgnsito class.ificam-se quanta aos seus element0


conform o quadro da pigina 5
Licença de uso exclusivo para ABC
Cópia impressa pelo sistema CENWin em 19/11/2001

PLACAS
Linhas,
Zebrados,
DEMARCAC6ES Simbolos e Legendas
Em Meios-fios.
,
Sobre a Pista
PERMANENTES MARCAS VIiiRIAS EM OBJETOS
Adjacentes a Pista
Balizadores
DELINEADORES Tachas e Bot&s
outros

Manuais e/au
SEMAFOROS Automsticos
f
SINAIS LUMINOSOS
L SINAIS INTERMITENTES

I FACHOS LUMINOSOS

Cavaletes,
COIIM)
Bandeiras.
Blocos de concrete,
0E OBSTRUCAO Sacos de areia ou agua,
TEMPORARIOS Delineadores,
L Demarcaqoes,
Placas,
i. Oucros Dispositivos
Semzforos Mgveis
SINAIS LUMINOSOS Sinais Fixos
Sinais Intermitentes e/au Rotativos

OUTROS SINAIS sons, &sticulA+ies .


Luzes e Sons dos Veiculos.
Outros