Você está na página 1de 5

27/08/2018 Resiliência: uma perspectiva conceitual e histórica - ppt carregar

patricia 

Advertisements
Busca...  Busca Advertisement
Carregar apresentação

Esperamos que tenha gostado desta apresentação. Recomende,


por favor, esta apresentação aos seus amigos noutra rede social
para carregar. Botões estão em baixo. Obrigado.

Botões:

Cancelamento Carregar

Advertisements

 Apresentações semelhantes
Resiliência: uma perspectiva conceitual e histórica
Publicou José da Cunha Bugalho Alterado mais de 2 anos atrás

6  Incorporar

 Carregar apresentação

Apresentação em tema: "Resiliência: uma perspectiva conceitual e histórica"— Transcrição da


apresentação:

1 Resiliência: uma perspectiva conceitual e histórica


Advertisements
2 Histórias de vida fazem a diferença...
Pedro e João
Histórias de vida...
Atenção aos aspectos sociais, econômicos, familiares, etc...
Suas realidades de convívio familiar e de interação social diferem fortemente.
Suas histórias apresentam riscos e vulnerabilidade, mas também alguns
fatores de proteção...
“São histórias de pessoas que lidam no seu cotidiano com adversidades, mas
que contam com a proteção e os recursos de seu contexto e suas próprias
potencialidades para seguir suas trajetórias de vida. São histórias sobre o
fenômeno da resiliência e de um ser humano que cresce, amadurece e
aprende, principalmente por suas capacidades e características positivas do
que pelas suas limitações e iminência de adoecimento” (p. 21).

3 Resiliência Originado da Física “Propriedade pela qual a


energia armazenada em um
https://slideplayer.com.br/slide/9522872/
To make this website work, we log user data and share it with processors. To use this website, you must agree to our Privacy Policy, including cookie policy. I agree.      1/5
corpo deformado é devolvida quando cessa a tensão
27/08/2018 Resiliência: uma perspectiva conceitual e histórica - ppt carregar
causadora da deformação elástica” – exemplo:
elástico.
Para a Psicologia essa de nição não é (nem deve ser) tão precisa quanto na Física – variedade de fenômenos 
Carregar apresentação
humanos.
Resiliência é a habilidade de voltar rapidamente para o seu usual estado de saúde ou de espírito, depois de
passar por doenças e di culdades.
Esperamos que tenha gostado desta apresentação. Recomende,
por favor, esta apresentação aos seus amigos noutra rede social
para carregar. Botões estão em baixo. Obrigado.
4 Invulnerabilidade ou Invencibilidade
De nições precursoras sobre Resiliência. Botões:
Invulnerabilidade foi utilizada para descrever crianças que, apesar de vivenciarem longos períodos de
adversidade e estresse psicológico, apresentavam saúde emocional e alta competência. Signi caria uma
resistência absoluta ao estresse, uma característica não sujeita a mudanças
6

5 Resiliência # Invulnerabilidade
Não são termos que se equivalem, ou seja, a Resiliência seria uma habilidade de superar adversidades. Não
Cancelamento
signi ca, no entanto, que o indivíduo saia completamente ileso de determinada situação Carregar
adversa, como na
ideia associada ao termo invulnerabilidade.

6 Dados interessantes...
Desmiti cando através da pesquisa, falas do senso comum... de que a pobreza gera problemas..
Os estudos longitudinais de Werner e Smith (1982, 1992) tiveram objetivo de estudar os efeitos cumulativos da
pobreza, do estresse perinatal e dos cuidados familiares de cientes no desenvolvimento de crianças. Foi
possível perceber que nem todas as crianças provenientes de ambiente com a presença de quatro ou mais
fatores de risco (pobreza, baixa escolaridade dos pais, baixo peso ao nascer, estresse perinatal, entre outros)
desenvolveram ou apresentavam problemas de aprendizagem ou de comportamento. Essas crianças foram
denominadas resilientes.

7 Pesquisas de Michel Rutter (1970) correlacionando fatores de risco, vulnerabilidade e gênero.


Resultados: Mostraram que os meninos eram mais vulneráveis que as meninas, não apenas aos estressores
físicos, como também aos psicossociais.
Uma importante constatação a partir desse estudo e com a realização de outras pesquisas.
“Um único estressor não possui impacto signi cantes, entretanto a combinação de dois ou mais estressores
pode diminuir a probabilidade de consequencias positivas no desenvolvimento e estressores adicionais
aumentam o impacto de outros estressores presentes” (p.24).

8 Resiliência é como uma variação individual em resposta ao risco e os mesmos eventos estressores
podem ser experienciados de maneira diferente por diferentes pessoas.
A resiliência não pode ser vista como um atributo xo do indivíduo, e se as circunstâncias mudam a resiliência
se altera.
Na Resiliência, além das in uências quanto as diferenças individuais (idade, gênero, genética, contexto cultural
e ambiental), também deve ser considerada a etapa de desenvolvimento em que a pessoa se encontra.
“A resiliência seria, pois o desenvolvimento normal sob condições difíceis” (p.24).

9 Na Psicologia, a Resiliência seria uma busca por uma elaboração simbólica diante do sofrimento
humano.
Relação Resiliência e Psicologia Positiva.
O enfoque da Resiliência está centrado em situações que permitem estudos sobre o desenvolvimento sadio e
positivo.
A Psicologia Positiva busca o entendimento dos processos e fatores que proporcionam o desenvolvimento
psicológico sadio.

10 A teoria do apego de Bowlby e a Resiliência


Para alguns autores, as crianças mais resilientes seriam aquelas seguramente apegadas.
Para a teoria do Apego ser seguramente apegado não signi ca somente uma dependência ou apego físico.
É a teoria que descreve a dinâmica de longo-termo em relacionamentos entre humanos. Seu princípio mais
importante declara que um recém-nascido precisa desenvolver um relacionamento com, pelo menos, um
cuidador primário para que seu desenvolvimento social e emocional ocorra normalmente (Fonte: Wikipédia)

11 Teoria do apego e a Resiliência


Fonte:

12 “Assim, o apego seguro seria parte do processo mediador da resiliência devido ao modelo interno
hipotético de relações decorrentes deste apego. A partir disso, pais inseguramente apegados podem transmitir
este tipo de relação a seus lhos. Entretanto, uma presença, mesmo que pouco frequente, mas estável e
responsiva na vida da criança pode ser um fator protetivo e contribuir para o estabelecimento de um modelo
interno mais seguro de relação” (p. 26).

13 Três fontes de Resiliência


1. Atributos da Criança
a) ausência de de ciências orgânicas;
https://slideplayer.com.br/slide/9522872/ 2/5
b) temperamento fácil
27/08/2018 Resiliência: uma perspectiva conceitual e histórica - ppt carregar
c) idade precoce por ocasião do trauma
d) ausência de perdas e separações precoces.
2. Atributos do Ambiente 
Carregar apresentação
a) maternagem competente
b) boa relação de relações informais
c) apoio social formal (educação)
Esperamos que tenha gostado desta apresentação. Recomende,
d) atividade organizada
por favor, esta apresentação aos seus amigos noutra rede social
e) ter fé
para carregar. Botões estão em baixo. Obrigado.
3. Atributos do funcionamento psicológico da criança
a) inteligência e capacidade de resolver problemas
Botões:
b) autonomia ou locus interno de controle
c) boa auto-estima
d) empatia
e) desejo 6
f) capacidade de planejamento
g) senso de humor

Cancelamento Carregar
14 Teoria Ecológica do Desenvolvimento
Fonte: Slideshare

15 A teoria ecológica de Bronfenbrenner é baseada na premissa de que não é o ambiente


comportamental, em si,que prediz o comportamento, mas a interpretação do indivíduo sobre o ambiente,
tanto no tempo quanto no espaço. Isto é, o signi cado ligado ao ambiente e não o ambiente em si é que
orienta o comportamento.
Ele dá considerável importância às percepções das atividades, papéis e relações interpessoais que um indivíduo
tem e que são tipicamente demonstradas em um ambiente comportamental.
Fonte: slideshare

16 Teoria Ecológica do desenvolvimento e Resiliência


A TED é útil no estudo da Resiliência pois procura integrar aspectos individuais e ambientais, contemplando os
fatores relacionados com o fenômeno a ser investigado.
A TED concebe o desenvolvimento a partir da interação da dinâmica de quatro elementos (CPTP):
1. Contexto
2. Pessoa
3. Tempo
4. Processo

17 Contexto Microssistema Mesossistema Exossistema Macrossistema


Fonte:Google imagens.

18 Pessoa
As características da pessoa in uenciam de forma fundamental a direção e o conteúdo dos processos
proximais.

19 Tempo
Exerce um papel no desenvolvimento humano a partir das mudanças e continuidades características do ciclo
de vida.

20 Processo

21 O processo é constructo central do modelo bioecológico.


Os processos proximais são formas particulares de interação entre o organismo e o ambiente, incluindo outras
pessoas, objetos e símbolos, que operam ao longo do tempo e são os principais motores do desenvolvimento.

22 Em suma...
Na relação TBDH enfatizam-se as peculiaridades desenvolvimentais experienciadas pelos indivíduos que se
desenvolvem em determinado contexto e não os dé cits encontrados quando relacionados comparativamente
com outros indivíduos que vivem em contextos culturalmente esperados.
A TBDH, ao estudar o desenvolvimento contextualizado, permite que a resiliência seja melhor entendida e, ao
mesmo tempo, impede que critérios de estudos para a compreensão do desenvolvimento com determinadas
populações sejam utilizados em outras.
Porque o autor faz essa colocação? O que isso signi ca?

23 Resiliência e fatores de risco e de proteção


Os fatores de risco estão relacionados a toda sorte de eventos negativos de vida que, quando presentes no seu
contexto, aumentam a probabilidade do indivíduo apresentar problemas físicos, psicológicos e sociais.
Fatores de proteção – correspondem às in uências que modi cam, melhoram ou alteram respostas individuais
a determinados riscos de desadaptação.

https://slideplayer.com.br/slide/9522872/ 3/5
24 Os fatores de risco e de proteção devem ser investigados
27/08/2018 dentro
Resiliência: uma do contexto da
perspectiva vida do indivíduo,
conceitual e histórica - ppt carregar
principalmente porque um fator de proteção pode futuramente transformar-se em um risco.
A proteção não elimina os fenômenos psicológicos da situação vivenciada, o que ocorre é uma mudança na
maneira como os indivíduos enfrentam as situações em apresentação
suas vidas, principalmente, quando submetidos a 
Carregar
circunstâncias estressantes e desvantajosas.

Esperamos que tenha gostado desta apresentação. Recomende,


25 Os mecanismos de proteção serão aqueles que, numa trajetória de risco, modi cam o rumo da vida do
por favor, esta apresentação aos seus amigos noutra rede social
indivíduo para um nal mais adaptado. para carregar. Botões estão em baixo. Obrigado.

26 Resiliência e vulnerabilidade Botões:


As autoras apontam vulnerabilidade como algo individual (assim como a Resiliência) e a rmam que:
A vulnerabilidade opera apenas quando o risco está presente, pois sem risco ela não possui efeito.
ao contrário da Resiliência, a vulnerabilidade caracteriza-se pela emissão de respostas mal-adaptadas que
6
produzem resultados negativos para o desenvolvimento psicológico dos indivíduos submetidos a situações de
risco.
A vivência de situações adversas desencadeia nos indivíduos respostas diversas, algumas e cientes, outras que
os expõem a riscos ainda maiores. O comportamento dos indivíduos diante de uma situação depende de sua
Cancelamento Carregar
vulnerabilidade.
Advertisements

27 FIM

Carregar ppt "Resiliência: uma perspectiva conceitual e histórica"

 Apresentações semelhantes

https://slideplayer.com.br/slide/9522872/ 4/5
27/08/2018 Resiliência: uma perspectiva conceitual e histórica - ppt carregar


Carregar apresentação

Esperamos que tenha gostado desta apresentação. Recomende,


por favor, esta apresentação aos seus amigos noutra rede social
para carregar. Botões estão em baixo. Obrigado.

Botões:

Cancelamento Carregar

© 2018 SlidePlayer.com.br Inc. Feedback Sobre projeto


All rights reserved.
Política de Privacidade SlidePlayer
Feedback Termos de uso

Busca... Busca

https://slideplayer.com.br/slide/9522872/ 5/5