Você está na página 1de 8

encolhimento do mundo - comunicações e transporte

manutenção de determina-
dos aspectos na pltc inter-
nacional

mudança x continuidade
hostilidade entre Estados,
dilema de segurança
manutenção de alianças,
eq. de poder e escolhas pltcs
entre guerra x compromis-
so

aprender teorias tradicio-


nais e atualizá-las

aumento da exigência de
Estados independentes

governo mundial não re-


solveria problema da
guerra

estado territorial soberano como forma


dominente de organização internacional

3 formas básicas de pltc


mundial:
1 sistema de império mundial - governo dominante sobre maior parte do mundo (imp. romano) pltc internacional - sistema de Estado territorial - pltc na ausência de um soberano comum,
2 sistema feudal - não há limites territoriais claros / obrigações pltcs com superiores (após imp. romano) entre entidades s/ poder acima - é anárquica
3 sistema anárquico de estados (coesos, mas sem superior) - cidades-Estado gregas e Itália séc XV
pltc internacional - sist. de
autoajuda - ESTADO DE NA-
TUREZA

ESTADO DE NA-
TUREZA

guerra de todos contra todos / desagradável / sem poder elevado


diferenças legais, pltcs e so-
ciais entre pltc interna e
internacional

s/ polícia internacional p/
dto internacional - ordenamento concorrentes
impor a lei

internamente - força sob


monopólio estatal
internacionalmente - pe-
rigo de que os Estados re-
corram à força

sentimento de união difere


no âmbito internacional e
interno - é fraco o senti-
mento de lealdade global
fosso entre ordem e justi-
ça -> justiça nacional na
frente da internacional

sist. anárquico é o mais relevante hoje

REALISMO - dominante; problema da pltc internacional é a guerra e o uso da força


LIBERALISMO: sociedade golbal que funciona lado a lado com os estados e estabelece parte do
e os atores são os Estados; princípio e o fim: Estado individual em interação com
contexto para os Estados; visão de pura anarquia é insuficiente; existe uma sociedade interna-
outros estados; estados como bola de bilhar (seg. os liberais)
cional; alegam que os realistas exageram na diferença entre pltc interna e internacional
liberais julgam que os realistas nào consideram períodos fora de guerra quando consideram a anarquia

anarquia não é guerra cons-


tante, mas o perigo dela

resposta realista e aponta-


mento de erros liberais

condições que
unem as nações
criam uma nova
pltc internacional

Estados podem aumentar o força e guerra são


poder através do comércio perigos sempre
ou da conquista territorial constantes

mistura de continuida-
de e mudança

pltc internacional nunca


exata
construtivistas - conceitos são construídos socialmente

neorrealistas e neoliberais -
Estados como atores racio-
nais constrangidos pelo SI

construtivistas complementam as 2 teorias principais; são uma abordagem, e não uma teoria
construtivistas creem que
realistas e liberais não
conseguem explicar a mu-
dança de longo prazo na
pltc mundial

construtivistas interrogam-se acerca das mudanças ATORES - (visão tradicional) apenas os estados, e só os grandes interessam
- aumento de autores não estatais
esses novos atores, mesmo carecendo de alguns tipo de poder, têm grande relevância econômica

a economia não substitui a segurança, mas a agenda pltc tem se tornado mais complexa

instrumentos da pltc internacional mudam; tradicionalmente, só a força militar interessava

saber como novas coligaçõ-


es influenciam a pltc de uma
região

FIM DOS ESTADOS - (visão


tradicional) segurança mili-
tar no sistema anárquico
(hoje) crescente preocupa-
ção com economia, meio
social, tráfico, doenças, eco-
logia; vê-se que a seguran-
militar não é o único fim
a relação entre força militar
ideia democrática de antimilitarismo
e realização efetiva está a-
tenuando-se

certos proble-
mas nunca serão
mesmo a força convencional é menos usada resolver pela
força militar

é difícil dominar uma nação com nacionalismo autoconsciente o eq. de poder é determinado por um esta-
do mais poderoso