Você está na página 1de 101

ÓPTICA

“A Óptica tem por objetivo o estudo das


propriedades da Luz, e para efeitos didáticos, se divide
em duas partes:”

Estuda os fenômenos luminosos


Geométrica
sem considerar a natureza da luz.
ÓPTICA
Estuda os fenômenos luminosos cuja
Física explicação depende das teorias relativas à
natureza da luz

“ A seguir apresentaremos os fenômenos que


podem ser estudados sem o conhecimento prévio da
natureza da luz. Bastam, para tanto, a noção de raio de
luz, alguns princípios fundamentais e algumas
considerações da geometria, constituindo-se assim a
“Óptica Geométrica”.
ÓPTICA GEOMÉTRICA

Luz: Forma de energia radiante que provem dos objetos e


sensibiliza nossos órgãos visuais.

Se propaga tanto em meios materiais (ar, água, vidro, etc...)


como também no vácuo.

A luz se propaga com velocidades diferentes em meios


diferentes. Quanto mais refringente (maior dificuldade oferecida pelo
meio), menor sua velocidade.

Para efeitos didáticos consideramos a velocidade da luz no ar


aproximadamente igual à velocidade da luz no vácuo.

C = Vluz = 300 000 km/s = 3. 105 km/s = 3 . 108 m/s


RAIO DE LUZ
Raio luminoso é um ente puramente geométrico, simbolizado
por um vetor que representa a direção e sentido de propagação da luz.
Ao conjunto de raios luminosos, denominamos feixe de luz.

FEIXE CONVERGENTE FEIXE PARALELO FEIXE DIVERGENTE


FONTES DE LUZ

“Os corpos que emitem a luz que produzem são


chamados corpos luminosos e os corpos que reenviam
para o espaço a luz que recebe de outros corpos são
chamados corpos iluminados.”

“Os corpos luminosos e iluminados constituem as


Fontes de Luz.”

Os corpos luminosos constituem as fontes de luz


primárias e os iluminados constituem as fontes de luz
secundárias.
TODOS OS CORPOS VISÍVEIS SÃO FONTES DE LUZ
E PODEM CLASSIFICAR-SE EM:

Fontes Primárias: São corpos (objetos) que emitem


luz própria (Sol, lâmpada acesa, corpo incandescente).

Fontes Secundárias: Não emitem luz própria, porém


tornam-se visíveis por refletirem difusamente a luz que
recebem (Lua, lâmpada apagada).
CLASSIFICAÇÃO DOS MEIOS

Transparentes
Permitem a passagem da
Luz de uma maneira
regular (vidro liso, água
límpida).

Translúcidos
Permitem a passagem de
Luz de maneira irregular
ou difusa (vidro fosco,
papel de seda).

Opacos
Não permitem a passagem
da Luz (parede de tijolos).
“No caso de a fonte de luz ter Em caso contrário é
dimensões desprezíveis, ela é denominada Fonte Extensa.”
denominada Fonte Puntiforme
ou Pontual.”

CONFORME A FONTE, A LUZ PODE SER:


SIMPLES OU COMPOSTA OU
MONOCROMÁTICA POLICROMÁTICA
“De uma só cor, como a “Que resulta da
luz amarela emitida por vapor superposição de luzes de cores
de sódio incandescente.” diferentes.”
A LUZ BRANCA

A Luz Branca que recebemos do Sol é uma radiação


policromática (várias cores).

Vermelho

Alaranjado

Amarelo

LUZ BRANCA Verde

Azul

Anil

Violeta
VELOCIDADE DA LUZ

A luz se propaga no vácuo e também nos meios materiais.

“Nos meios materiais a velocidade da luz depende do tipo de


luz que se propaga.” Em ordem decrescente temos:

Vermelho

Alaranjado

Amarelo
VELOCIDADE EM
ORDEM Verde
DECRESCENTE
Azul

Anil

Violeta
FENÔMENOS ÓPTICOS

“Quando um feixe de luz atinge uma superfície de separação entre


dois meios pode ocorrer:”

Reflexão Regular: Se o feixe retornar regularmente para o


meio do qual é proveniente.

Reflexão Difusa: Se o feixe retornar irregularmente para o


meio do qual é proveniente.

Absorção: Se o feixe for absorvido pela superfície.

Refração: Se o feixe for transmitido (passar) pela superfície.

“Quando um corpo recebe um feixe de luz, os 4 fenômenos acima


ocorrem juntos, sendo que um deles se destaca.”
A COR DE UM CORPO

“Objetos iluminados com a Luz Solar não se comportam da


mesma maneira em relação às componentes da Luz Branca: Algumas
são absorvidas, outras, refratadas, outras, refletidas,”

“A cor de um objeto é determinada pela componente (ou


componentes) refletida difusamente pelo objeto.”
Assim, se um objeto iluminado pela luz solar
refletir de forma difusa a componente vermelha, ele
será visto na cor vermelha.

Se o objeto refletir todas as componentes ele


será visto na cor branca.

Se o objeto absorver todas as componentes


teremos o corpo negro.

OBS: Se um objeto que só reflete a


componente vermelha for iluminado por uma radiação
monocromática não vermelha, se tornará um corpo
negro.
FILTRO DE LUZ

“Um filtro de luz é utilizado para deixar passar


somente a luz da mesma cor que a do filtro. Então, se o
filtro é azul ele deixa passar a luz azul. As outras cores são
refletidas ou absorvidas e não conseguem atravessar o
filtro.”

Filtro Azul
O ANO - LUZ
“É a distância percorrida pela luz no vácuo em um ano.”

1 ano  365 dias e 6 horas  T = 3,15 . 107 s

Velocidade da luz no vácuo  V = 3 . 108 m/s

ΔS
V
ΔT
ΔS  9,45 . 1015 m
ΔS
3 . 10 
8

3,15 . 107

1 ANO – LUZ S = 9,5 . 1015 m = 9,5 . 1012 km


PRINCÍPIOS DA ÓPTICA GEOMÉTRICA

Princípio da Propagação Retilínea – Nos meios


transparentes e homogêneos a luz se propaga em linha reta.

A propagação retilínea da luz é facilmente observável quando


a luz do Sol penetra entre as árvores de uma floresta,
formando as regiões de sombra.
Princípio da Independência dos Raios – Quando
dois ou mais feixes luminosos se cruzam, cada um se
comporta como se o outro não existisse.

Os raios se cruzam e
continuam a se propagar
como se nada tivesse
ocorrido.
Princípio da Reversibilidade – A Trajetória
(caminho) de um raio de luz não se modifica quando se
inverte o sentido da propagação.

Espelho

Se através do espelho a primeira pessoa enxerga a


segunda, a segunda também enxerga a primeira.
SOMBRA

Objeto Opaco
(muro)

Anteparo
SOMBRA
(parede)

Fonte
Puntiforme
SOMBRA E PENUMBRA
Região
Clara

Objeto Opaco
(muro)
Penumbra

Anteparo
SOMBRA
(parede)

Penumbra
Fonte
Extensa

Região
Clara
ECLIPSE
OCULTAÇÃO DE UM ASTRO PELA INTERPOSIÇÃO DE OUTRO.

ECLIPSE SOLAR

(OCULTAÇÃO TOTAL OU PARCIAL DO SOL)

penumbra da Lua
(Eclipse parcial)

cone de sombra
da Lua (Eclipse total)
ECLIPSE

OS ECLIPSES DO SOL OCORREM SOMENTE DURANTE A LUA NOVA,


COMO INDICA A FIGURA :

cone de
sombra
da Terra

Lua

penumbra da Terra
AS FASES
DA
LUA
(2) Quarto Visão da Lua
Raios Solares crescente

(1) (3) (3)


(2)
(4)
Lua Lua (1)
LuaMinguante
Cheia
Quarto Crescente
nova Cheia Lua Nova
Hemisfério
Metade do
Hemisfério
Iluminado,
Hemisfério
não-iluminado
totalmente
iluminado,
iluminado
voltado para
voltado para
para
voltado
o planeta
o planeta
o planeta
(4) Quarto
minguante
CÂMARA ESCURA
Princípio básico de funcionamento da máquina fotográfica

o
i

di do

Por semelhança di i
de triângulos 
temos: do o
01. Sobre um raio luminoso pode-se afirmar que:

01) É amarelo brilhante; F

02) Pode ser visto saindo do Sol ou de uma vela acesa; F

04) Só aparece em dia de tempestade, acompanhado de vários trovões; F

08) É quente, pois está em alta temperatura; F

16) Não existe fisicamente; V

32) É um ente puramente geométrico utilizado para indicar o sentido


de propagação da luz; V

64) Nada se pode afirmar, pois ninguém jamais conseguiu capturar


algum. F
02. Dos seguintes objetos, qual seria visível em uma sala perfeitamente
escura?

a) Um espelho;

b) Qualquer superfície de cor clara;

c) Um fio aquecido ao rubro;

d) Uma lâmpada desligada;

e) Um gato preto.

SOMENTE UMA FONTE DE LUZ PRIMÁRIA


03. (UFMG) Um laboratório fotográfico usa luz monocromática vermelha
para revelação e cópia de filmes. Um objeto que, sob luz branca, se
apresenta na cor verde pura, dentro desse laboratório, será visto na cor:

a) Branca;

b) Preta;

c) Vermelha;

d) Verde;

e) Violeta.
04. (UFES) A luz proveniente da explosão de uma estrela percorre
4,6 anos – luz para chegar à Terra, quando, então, é observada em um
telescópio. Pode-se afirmar que:
a) A estrela estava a 365 mil quilômetros da Terra;
b) A estrela estava a 13,8 milhões de quilômetros da Terra;
c) A estrela estava a 4,6 bilhões de quilômetros da Terra;
d) A estrela tinha 4,6 milhões de anos quando a explosão ocorreu;
e) A explosão ocorreu 4,6 anos antes da observação.

Tempo de 4,6 anos


4,6 Anos - luz
Distância de 4,3 . 1013 km

1 ano – luz 9,5 . 1012 km

4,6 anos - luz S

S = 4,6 . 9,5 . 1012 = 4,37 . 1013 Quilômetros


05. O fenômeno de formação de sombra evidencia que:

a) A luz possui baixa freqüência;

b) A luz caminha em curvas;

c) A luz caminha em linha reta;

d) Princípio da reversibilidade;

e) n.d.a.

Princípio da propagação retilínea.


06. (ITA – SP) Um edifício iluminado pelos raios solares projeta uma
sombra de comprimento L = 72 m. Simultaneamente, uma vara vertical
de 2,5 m de altura, colocada ao lado do edifício, projeta uma sombra de
comprimento 3 m. Qual a altura do edifício?

a) 90 m

b) 86 m

c) 60 m h1

h2 = 2,5 m
d) 45 m
Sombra Sombra

S1 = 72 m S2 = 3 m
e) 30 m

h1 h2 h1 2,5 72 . 2,5
  h1  h1 = 24 . 2,5 h1 = 60 m
S1 S 2 72 3 3
07. (U.F. Ouro Preto – MG) A figura mostra uma fonte de luz branca
(lâmpada). À sua direita, um filtro vermelho.

a) Qual é a cor da luz transmitida?

R: Vermelha

b) À direita do filtro vermelho encontra-se um objeto O, verde. Qual é a


cor desse objeto quando iluminado pela luz transmitida?

Lâmpada
Filtro Vermelho Objeto O
R: Preto
08. (UFMS) Os quasares, objetos celestes semelhantes às estrelas são os corpos
mais distantes da Terra já observados. Verificou-se, pelas medidas
astronômicas, que a distância entre um determinado quasar e a Terra é
9 . 1022 km. Sabendo que a velocidade da luz no vácuo é 3 . 108 m/s e que um
ano – luz é a distância percorrida pela luz no vácuo durante um ano (365 dias),
assinale as afirmativas corretas.

D = 9 . 1022 km

Terra Quasares
I. Um ano – luz é igual a aproximadamente 9,5 . 1012 km. V
1 ano – luz  S = 9,5 . 1012 km
II. A luz emitida pelo quasar leva aproximadamente 9 . 109 anos para chegar à
Terra. V 12 22
T . 9,5 . 10 = 1 . 9 . 10
1 ano - S = 9,5 . 1012 km 9 . 1022
T - D = 9 . 1022 km T 12
 0,94.10 10
 9.10 9
anos
9,5 . 10
III. A distância do quasar à Terra é igual a aproximadamente 1 . 1010 anos – luz;
isso significa que, se esse quasar desaparecer, o evento será percebido na Terra
somente após 1 . 1010 anos. V
Será Percebido no tempo acima, ou seja  9,4 . 109 ano  1 . 1010 anos
09. (Enem) A sombra de uma pessoa que tem 1,80 m de altura mede 60 cm. No
mesmo momento, a seu lado, a sombra projetada de um poste mede 2,00 m. Se
mais tarde, a sobra do poste diminui 50 cm, a sombra da pessoa passou a medir:

a) 30 cm
h1 h2

S1 S 2
b) 45 cm

1,8 h2
c) 50 cm 
0,6 2

d) 80 cm h2

POSTE
3
h2 = ? 2
h1 = 1,8 m
e) 90 cm
h2 = 6 m
S1 = 0,6 m S2 = 2 m

Diminuindo-se 50 cm da sombra do poste, temos nova situação:

h2 h 6 1,8 1,8 1,8


 1  4 S'1   0,45 m
S'2 S'1 1,5 S'1 S'1 4
1. O que é uma fonte de luz primária? Dê exemplos.

Fonte de luz primária ou corpo luminoso: é

aquela que emite luz própria. Exemplos: Sol,

lâmpadas acesas, chama de uma vela, metal

superaquecido.
2. O que é uma fonte de luz secundária? Dê exemplos.

Fonte de luz secundária ou corpo iluminado: é

aquela que reflete a luz que recebe de outros

corpos. Exemplos: Todos os objetos que vemos por

reflexão difusa, (Lua, a mesa, o vaso, a parede etc.).


3. O que é um meio óptico transparente? E translúcido?

Meio óptico transparente é aquele que permite a

propagação da luz , isto é, permite a visualização nítida

dos objetos através dele. Ex.:ar, vidro, água etc. Meio

translúcido é aquele que permite a propagação da luz

através de si, mas a espalha, de modo que os objetos

vistos através dele não podem ser identificados

claramente, isto é, não permite a visualização nítida. Ex.:

vidro fosco, papel de seda etc.


4. Em astronomia, utiliza-se uma unidade de comprimento
denominada ano-luz, que representa a distância que a luz percorre no
vácuo em um ano. Quantos quilômetros tem um ano-luz?

1 ano luz vale 9,5 . 1012 km = 9,5 . 1015 m

Resposta: 9,5 . 1012 km


5. Ache, em metros, a distância correspondente a 5 anos-luz. A
velocidade da luz no vácuo é igual a 300 000 km/s.

Estabelecendo uma regra de três, temos:

1 ano-luz 9,5 . 1012 km

5 anos-luz x

x = 47,5 . 1012 km

Resposta: 4,75 . 1016 m


6. O planeta Netuno dista 4,5 . 1012 m do sol. Quantos minutos a luz
emitida pelo sol leva para chegar em Netuno? A velocidade da luz no
vácuo é de 3,0 . 108 m/s.

3,0 . 108 m 1s
4,5 . 1012 m x

x  1,5 . 104 s

ou

1,5 . 10 4
x min
60

x  250 min

Resposta: 250 min


7. Uma nave espacial, à distância de 1 404 . 106 km da terra, envia
fotos do planeta Saturno através de sinais que se propagam com a
velocidade da luz no vácuo ( 3 . 105 km/s). Calcule o tempo, em horas,
que um sinal leva para atingir a terra.

Δs  1 404 . 106 km


Dados 
 v  3 . 10 5
km/s

Δs
v
Δt

1 404 . 106
3.10 
5

Δt

Δt  4 680 s

4 680
Δt   1,3 h
3 600

Resposta: 1,3 h
8. Usando conceitos físicos, explique os fatos a seguir:

a) Quando olhamos um lápis somos capazes de vê-lo, porque ele é uma


fonte de luz.

Ao receber luz, a caneta passa a refleti-la, passando a ser


uma fonte de luz secundária.

b) A formação de sombras que um objeto é capaz de projetar.

A formação de sombra ocorre quando o objeto é opaco e é devida


ao princípio da propagação retilínea da luz.
9. Um poste de rede elétrica projeta no chão horizontal uma
sombra de comprimento 9 m. Neste instante os raios solares encontram
o chão, formando com ele um ângulo igual a 30º. Calcule a altura do
poste.

30º (
9m

h
tg 30º 
POSTE

9
h=?

3 h

S2 = 9 m 3 9

Resposta: h  3 3 m
10. Um estudante curioso e perspicaz deseja saber a altura de um
prédio. Num dia ensolarado e munido de uma trena ele mediu o
comprimento da sombra do prédio e o comprimento própria sombra,
obtendo os valores 20,0 m e 0,6 m, respectivamente. Sendo sua altura
de 1,8 m, qual a altura do prédio?

20 m

h2 = 1,8m
1,8 m

Sombra Sombra 0,6 m

S1 = 20 m S2 = 0,6 m
H 1,8

20 0,6
Resposta: H = 60 m
11. Uma fonte de luz puntiforme projeta sobre uma parede a sombra
de um disco de 200 mm de diâmetro. A luz incide perpendicularmente
sobre o disco e sobre a parede. A distância entre a parede e o disco é
três vezes maior do que entre a fonte de luz e o disco. Calcule a área da
sombra projetada.
Estabelecendo a proporção, tempos:

x 4x

100 y

} 100 = R y  400 mm
y
Logo:
x 3x
A círculo  πy 2

A cir  π . 4002

A cir  160 000 π mm 2 ou

Resposta: A cir  0,16 π m2


12. (Vunesp-SP) Em 3 de novembro de 1994, no período da manhã,
foi observado, numa faixa ao sul do Brasil, um eclipse solar total.
Supondo retilínea a trajetória da luz, um eclipse pode ser explicado pela
participação de três corpos alinhados: um anteparo, uma fonte e um
obstáculo.
a) Quais são os três corpos do Sistema solar envolvidos nesse eclipse?
penumbra da Lua
(Eclipse parcial)

Sol,
Terra
e Lua.

cone de sombra
da Lua (Eclipse total)

b) Desses três corpos, qual deles faz papel de anteparo? De fonte? De


obstáculo?
Anteparo - Terra

Obstáculo - Lua
13. (ESPM-SP) Uma pessoa de 1,60 m de altura está de pé em frente
ao orifício de uma câmara escura, à distância de 2 m. Calcule a altura da
sua imagem projetada no anteparo, sabendo que esta tem 40 cm de
comprimento.

1,6 m
i

0,4 m 2m

di i
 0,4
2

i
1,6
i = 0,32 m ou i = 32 cm
do o
Resposta: 32 cm
14. Mediante uma câmara escura de orifício obtém-se a imagem de
um prédio, a qual se apresenta com altura igual a 5 cm. Aumentando em
1 m a distância entre o edifício e a câmara, a imagem reduz-se a 4 cm de
altura. Calcule a distância do prédio à câmara em sua primeira posição.

y 0 5 0 4
0 0  
x y 100  x y

1m x 4 cm
oy  5x 1
5 cm

oy  4(100  x) 2

Fazendo 1 = 2 Temos:

5x  4(100  x)

x  400 cm ou x  4 m
Resposta: 4m
15. Uma pessoa de 1,80 m de altura encontra-se a 2,4 m do orifício
de uma câmara escura de 20 cm de comprimento.
a) Qual a altura de imagem formada?
1,8 i
1,8 m
 1
0,2 m 2,4 0,2
2,4 m i1
i1  0,15 m ou i1  15 cm

Resposta: 15 cm
b) De quanto diminuirá o tamanho da imagem quando a pessoa se
afastar 0,6 m da câmara?

1,8 i
1,8 m 0,2 m  2
3 0,2
3m i2
i2  0,12 m ou i2  12 cm

Logo,a imagem diminui 3 cm, ou seja, x = 15 - 12 = 3 cm

Resposta: 3 cm
16. Quando um observador contempla um objeto extenso, AB, ele
está recebendo de cada ponto do objeto um feixe de luz. Considere
apenas os raios que partem da extremidade de AB e atingem o olho do
observador. O ângulo sob o qual o observador vê o objeto é chamado
ângulo visual. O ângulo visual, segundo o qual o observador vê a torre
da figura é 45º. Calcule x.

cateto oposto
tg 45º 
cateto adjacente
50 M 50
1
x

) 45º x  50 m

B
x

Resposta: 50 m
17. Na figura seguinte estão representados um morro, uma árvore e
um observador ( O ). A altura da árvore é de 50 m e a distância entre ela
e o observador, de 300 m. A distância entre o observador e o ponto M é
de 800 m. Qual é, aproximadamente, a altura ( H ) do morro se, do ponto
de vista do observador, o topo da árvore e o topo do morro estão
alinhados?

H
50 m
M O
500 m A 300 m

Por semelhança de triângulos, temos:

H 500  300

50 300

H  133,3 m

Resposta: 133,3 m
18. Dois observadores, A e B, situados do mesmo lado de um avião,
em relação à sua perpendicular, baixada ao solo, estão separados pela
distância de 30 m. Determine a altura h, sabendo que o avião é
observado sob os ângulos de 60º e 45º, respectivamente. Adote 3  1,7.

^
A  60º
 ^
DadosB  45º h
dAB  30 m
 60º 45º
 3  1,7
0 A 30 m B

Pela figura obtêm-se as seguintes expressões: Igualando as equações 1 e 2 , temos:


h h h
tg 60º   3  dAO  1 h
 h  30
dAO dAO 1,7 1,7
h h h  1,7h - 51
tg 45º   1
dAB  dAO 30  dAO 0,7h  51
dAO  h  30 2 h  72,9 m
Resposta: 72,9 m
SISTEMA ÓPTICO

“É qualquer superfície de separação entre dois meios.”

PONTO OBJETO

“É o ponto obtido pelo cruzamento de raios incidentes ao sistema


óptico.”

PONTO IMAGEM

“É o ponto obtido pelo cruzamento de raios emergentes do sistema


óptico.”

PONTO REAL

“É o ponto obtido pelo cruzamento natural dos raios.”

PONTO VIRTUAL

“É o ponto obtido pelo cruzamento prolongado dos raios.”


SISTEMAS ÓPTICOS
Considerando apenas um sistema óptico, o objeto (um ponto ou um
conjunto de pontos) pode ser:
Sistema Óptico Sistema Óptico

Ponto Objeto é
obtido pelo
cruzamento de
raios incidentes
POR ao sistema POV
(Ponto objeto real) óptico. (Ponto objeto virtual)
REAL - Quando determinado pelo cruzamento efetivo dos raios
luminosos incidentes no sistema óptico.
Virtual - Quando determinado pelo cruzamento dos prolongamentos
dos raios luminosos incidentes.
SISTEMAS ÓPTICOS
A Imagem (um ponto ou um conjunto de pontos) também pode ser:

Sistema Óptico Sistema Óptico

Ponto Imagem é
obtido pelo
cruzamento dos
raios
PIR emergentes ao PIV
(Ponto imagem real) sistema óptico. (Ponto imagem virtual)
REAL - Quando determinada pelo cruzamento efetivo dos raios
luminosos emergentes do sistema óptico;
Virtual - Quando determinada pelo cruzamento dos prolongamentos
dos raios luminosos emergentes do sistema óptico.
SISTEMAS ÓPTICOS

Quando os raios incidentes ou emergentes do sistema


são paralelos entre si, considera-se o ponto que eles
determinam localizado no infinito.

S. O. S. O.

PONTO PONTO
OBJETO  IMAGEM 
IMPRÓPRIO IMPRÓPRIO
REFLEXÃO DA LUZ
A luz incidente em um corpo é em parte absorvida (absorção), em parte
transmitida (refração) e parte retorna ao ambiente. Esse retorno é
chamado reflexão.

Reflexão Regular Reflexão Difusa


(Espelhamento)
normal (Visualização do corpo)

Na reflexão i r plano
regular temos: de
reflexão
1ª LEI

O raio incidente, o raio refletido e a normal à


superfície de reflexão estão em um mesmo plano
(coplanares).

2ª LEI
O ângulo de incidência é igual ao ângulo de
reflexão.
ESPELHOS PLANOS

Espelho é toda superfície polida com grande poder de


reflexão, capaz de refletir regularmente a luz.

P’

I
ATENÇÃO

1) Se chamarmos de p à distância do objeto ao espelho, e


de p’ à distância da respectiva imagem ao espelho,
verificaremos que são iguais em módulo. Isto significa que
são simétricos em relação ao espelho: p = p’.

2) É interessante observar que nos espelhos planos as


imagens apresentam uma diferença em relação ao objeto:
há inversão da “direita para a esquerda”, mas não de
“baixo para cima”. Assim, a imagem especular da mão
esquerda é a mão direita, mas a imagem dos pés não está
na cabeça.
ATENÇÃO

3) Um objeto localizado na frente do espelho (real) nos


fornece uma imagem que nos dá a impressão de estar
situada atrás do espelho (virtual). Logo, o objeto e a
imagem são de naturezas opostas.

4) Se o objeto movimentar-se com um certa velocidade em


relação ao espelho, a imagem se movimentará, em relação
ao espelho,com a mesma velocidade.

5) Finalmente, podemos notar que o objeto e a imagem


possuem o mesmo tamanho.
PERISCÓPIO

Devido à dupla reflexão a imagem formada por um periscópio é


idêntica ao objeto, isto é, não são figuras enantiomorfas.

Periscópios aperfeiçoados são utilizados em submarinos. Os


objetos na superfície do mar podem ser vistos mesmo estando
imerso na água.

O TRAJETO DA LUZ NUM PERISCÓPIO


TRANSLAÇÃO DOS ESPELHOS PLANOS

Quando se translada um espelho plano paralelamente a si


mesmo de uma distância a, a imagem de um objeto fixo se
translada 2a.
E1 E1

O i1 i2
x x a-x x+a

2a

a
Como a imagem desloca-se o dobro do
d = 2a espelho no mesmo tempo, terá o dobro da
velocidade.
ROTAÇÃO DE UM ESPELHO PLANO
Como sabemos, o ângulo de incidência em um espelho
plano é igual ao ângulo de reflexão. Se girarmos o espelho
em torno de seu eixo de um ângulo “” o raio refletido gira
“2”.
I1 R1
N

i i
N
R2
) i+
i+

 = 2
FORMAÇÃO DA IMAGEM NA ROTAÇÃO DE UM ESPELHO PLANO

Ao girar o espelho de um ângulo , a imagem de um


ponto-objeto fixo P gira de um ângulo  = 2 , descrevendo
um arco de circunferência de raio OP.

P (fixo)

O  (1)


(2)
P1
P2

 = 2
DETERMINAÇÃO DO CAMPO VISUAL DE UM ESPELHO

I O
p’ p

A imagem só será vista


através do espelho se o
observador se encontrar
dentro do campo visual do Campo
espelho. visual
EXEMPLO
Quais dos pontos de 1 a 5 serão vistos pelo observador (O)
através do espelho?

O’

espelho

3
5
1
O

2 4

Basta construir o campo visual de O em relação a E, como


indicado na figura. Portanto o observador vê, por reflexão no espelho, os
pontos 3 e 4.
ÂNGULO VISUAL
O ângulo visual depende da extensão do objeto e de sua posição em
relação ao globo ocular. Quanto maior a distância do objeto ao globo
ocular, menor o ângulo visual () e menor parece ser o objeto (AB).

A A

 

B B

O ângulo visual é inversamente proporcional à distância do objeto,


portanto, quanto maior a distância menor será o ângulo visual.
ASSOCIAÇÃO DE DOIS ESPELHOS PLANOS

E1

P’ P

360
E2 n 1
α
P’ P’

OBS: A última imagem se


Ângulo Morto forma no ângulo morto.
ASSOCIAÇÃO DE DOIS ESPELHOS PLANOS
“Consideremos dois espelhos planos, E1 e E2, formando um
ângulo de 50º. As várias reflexões da luz proveniente do objeto P, dão
origem a formação de dois conjuntos de imagens, que encerram-se
quando as imagens caem no ângulo morto, que é o prolongamento dos
espelhos.”
Cálculo do nº de imagens:
360 B2 E1
A1
n 1
α
A3
360 Ângulo
n 1 Morto
P
50
B3
n  7,2  1
n  6,2 imagens
A2 B1 E2
Formam-se 6 imagens
e a 7ª não se completa
EXEMPLO

A figura F indica um ladrilho colocado perpendicularmente a


dois espelhos planos que formam um ângulo reto. Assinale a alternativa
que corresponde à três imagens formadas pelos espelhos.

a) b) c)

d) e)

AS IMAGENS SÃO SIMÉTRICAS EM RELAÇÃO AOS ESPELHOS


19. Explique o que é reflexão luminosa.

Reflexão é o retorno de um feixe luminoso para o meio do qual é proveniente


ao atingir uma superfície.
20. Qual a diferença entre reflexão regular e reflexão difusa?

Na reflexão regular os raios luminosos são refletidos numa única


direção, enquanto na reflexão difusa os raios luminosos são refletidos em
várias direções. Na reflexão regular, a superfície de incidência é
perfeitamente polida, enquanto na reflexão difusa a superfície de incidência é
rugosa.
21. Quais são as leis da reflexão da luz?

1ª lei: o raio incidente, o raio refletido e a normal são coplanares.

2ª lei: o ângulo de incidência é igual ao ângulo de reflexão.


22. Dada a figura, calcule:

25º (

65º 65º

(
25º ( ) 25º
a) o ângulo de incidência.
a) î = 65º
b) o ângulo de reflexão.
b) ˆr  65º
c) o ângulo formado pelos raios incidente e refletido.
c) α  î  ˆr  α  65º  65º  α  130º
23. Ache a altura h indicada na figura.

h
30º
(
h
tg 60º 
5
5m h
3
5

h5 3m

h
30º 30º
(

) 60º
5m

Resposta: 5 3m
24. Ache o ângulo  indicado na figura.


30º (

60º
30º
30º •
60º 60º
30º ( •

Resposta: Da figura temos  = 60º


25. (UFPE) Considere um raio de luz contido em um plano
perpendicular aos dois espelhos planos, conforme a figura abaixo. O
raio refletido formará o ângulo  com o feixe incidente, cujo o valor
independe do ângulo  . Calcule o valor de  , em graus, considerando
que  = 37º.
Sendo  = 37º o ângulo entre os espelhos ( e entre as normais ) e  o
ângulo entre os raios refletido e incidente, aplicando o teorema de ângulo
externo aos triângulos individualizados, temos:  =  +  e  = 2 + 2 = 2( +
); portanto  = 2. No caso:  = 2 . 37   = 74º
26. Considere as seguintes afirmações:

I. A imagem de um objeto real fornecida por um espelho plano é sempre


direita e real.

II. Se uma pessoa se aproxima de um espelho plano com uma


velocidade de 2 m/s, sua imagem se aproximará desse espelho com uma
velocidade de 4 m/s.

III.
X Um espelho plano fornece imagem de mesmo tamanho que o objeto.
Quais são corretas?

Somente a III está correta.

Pois:

I - A imagem de um objeto real fornecida por um espelho plano é direita


e virtual.

II - A velocidade da imagem em relação ao espelho é igual, em módulo,


à velocidade do objeto em relação ao espelho.
27. Determine quais pontos, A, B, C ou D, o observador O pode ver
por reflexão no espelho.

O D

C
A B

O’

Resposta: Pontos B, C e D
28. Construa, por simetria, a imagem do objeto em forma de A
indicado na figura.
29. (Cesgranrio-RJ) Sentado na cadeira da barbearia, um rapaz olha
no espelho a imagem do barbeiro, em pé atrás dele. As dimensões
relevantes são dadas na figura. A que distância ( horizontal ) dos olhos
do rapaz fica a imagem do barbeiro?

B R RI BI

0,5 m 0,8 m 0,8 m 0,5 m

X  0,8  0,8  0,5  X  2,1 m

Resposta: x = 2,1 m
30. (UFPel-RS) Quando você se aproxima de um espelho plano de
grandes dimensões, preso a uma parede vertical, tem a impressão de
que sua imagem se aproxima do espelho e vai aumentando de
tamanho.
a) Isso realmente acontece? Justifique.

a) não E

A B B’ A’
d

A imagem se aproxima do espelho, porém é de mesmo tamanho,o que aumenta é o


ângulo visual
b) Quais as características da imagem observada num espelho plano?

b) Espelho plano produz, de um objeto real, imagem sempre virtual, direita e de


mesmo tamanho do objeto.
31. (UFCE) A figura mostra uma sala quadrada, ABCD, de 12 m de
lado, com uma parede de 6 m de comprimento, indo do ponto M (ponto
médio de AB), até o ponto O (centro geométrico da sala). Um espelho
plano deve ser colocado na parede DC, de modo que uma pessoa
situada em P (ponto médio de AM) possa ver o máximo possível do
trecho de parede MB. Determine a largura mínima do espelho, não
importando sua altura.

D C

A P M B
P’ 24 6

3x x
24x = 18 + 6x
18x = 18
12cm
x=1m

y 24 12
D ESPELHO
C 
4 y
24y = 48
y = 2m

12cm

24 12

9 E2
24E + 48 = 108
24E = 60
A P 3 x B
Resposta: 2,5 M E = 2,5m
32. No esquema, A é um ponto de luz, E é um espelho plano, B é o
ponto que deve ser iluminado por luz proveniente de A, após reflexão
em E, MN é um obstáculo que não permite a iluminação direta de B.
N B
a) Sob que ângulo deve
A Normal
i incidir um raio que parte de
A, reflete no espelho e atinge
M 3m
2m B?
i
C. Op. 5
. tgi  tg i  tg i  1
E C. Adj 5

2m i  45º
3m
5m
A’

B’
b) Qual a distância percorrida pelo raio que parte de A, reflete no
espelho e atinge B?
Fazendo Pitágoras no triângulo representado temos:

A' B
2
 5 2  52 A' B  50 A' B  5 2
33. (Med. ABC) Um rapaz de 1,80 m de altura vê todo seu corpo
refletido num espelho plano vertical situado a uma distância CD = 3 m.
Os olhos do rapaz encontram-se a 1,70 m do solo.

espelho
Hh = 1,8 m

ho = 1,7 m

ho altura dos olhos


Hh E altura do espelho

he
Hh altura do homem

D D

a) O comprimento AB mínimo b) A distância BC da borda


que tem esse espelho. inferior do espelho ao solo.
Por semelhança entre os triângulos Por semelhança entre os triângulos
representados, temos: representados, temos:
Hh E H vale h e ho h vale
  E h   he  o
2D D 2 sempre D 2D 2 sempre
1,8 1,7
E  0,9 m he   0,85 m
2 2
34. Calculo o número de imagens formadas de um objeto colocado
entre dois espelhos planos que formam entre si um ângulo de 60º.

Dado:  = 60º

360º
N 1
α

360
N 1
60

N = 5 imagens

Resposta: 5 imagens
35. Ache o ângulo formado por dois espelhos planos angulares,
sabendo que o número de imagens formadas de um objeto colocado
entre eles é igual a 9.

360º
N 1
α

360º
9 1
α

360º
10 
α

α  36º

Resposta: 36º
36. (EEM-SP) Dois espelhos planos formam entre si um ângulo de
60º. Um ponto luminoso está à distância a = 2,00 cm de um dos
espelhos e à distância b = 4,00 cm do outro espelho.

a) Quantas imagens do ponto luminoso são formadas pelos espelhos?

360º 360
N 1 N   1 N = 5
α 60

b) Calcule a distância do ponto luminoso à sua imagem mais afastada.

Os triângulos PAP1 e P3 AP5 são equiláteros.


Portanto, o segmento PA mede 4 cm e o
segmento AP5 mede 8 cm. Sendo o
segmento PP5 a distância entre o ponto P e
sua imagem mais afastada, temos pp5 = 12
cm.

Resposta: a) 5 b) 12 cm
37. Um diretor de cinema deseja obter uma cena com 15 bailarinas
espanholas. Para tanto, ele dispõe de três bailarinas e dois espelhos
planos. Para a obtenção de tal cena, os espelhos planos devem ser
dispostos formando entre si um ângulo  . Determine  .

Cena com 15 pessoas : 3 bailarinas + 12 imagens


O número de imagens formadas de cada bailarina é 12 : 3 = 4; logo:

360º
N 1
α

360º
4 1
α

α  72º

Resposta: 72º
38. Dois espelhos planos formam entre si um certo ângulo. Calcule
esse ângulo, sabendo que, reduzindo-o de 10º, o número de imagens
produzidas pelo sistema de um dado objeto é aumentado de 6.

360º 360º
α N 1 1 α  10º  N6  1 2
α α - 10º

Substituindo 1 em 2 , obtemos:

360º 360º
 1 6  1 α2  10α - 600  0
α α - 10º

α'  30º

α"  - 20º (não satisfaz)

Resposta: 30º
39. Como é determinada a cor de um corpo?

A cor de um corpo é determinada pela constituição da luz que ele reflete


difusamente.
40. (UFU-MG) Um objeto que se apresenta amarelo quando exposto
à luz solar é colocado num quarto escuro. Qual será a cor desse
objeto, se acendermos no quarto uma luz monocromática azul?

Um objeto que se apresenta amarelo( só reflete o amarelo ) quando exposto à luz


solar, será de cor preta quando exposto a uma luz monocromática azul.
41. (PUC-SP) Por que um corpo opaco tem por exemplo, cor verde?
Se esse corpo estiver em um ambiente iluminado somente por luz
monocromática vermelha, com que aparência será observado por nós?

Quando um corpo apresenta-se de cor verde ao ser exposto

à luz solar, significa que ele absorve as demais cores e reflete

apenas a cor verde. Como o corpo não reflete a luz vermelha,

ele parecerá negro.


42. (UFGO) Suponha que a bandeira do Brasil seja colocada num
quarto escuro e iluminada com a luz monocromática amarela. Diga,
justificando suas respostas, com que cor se apresentarão as seguintes
partes da bandeira:

a) o círculo central

b) o losango

c) a faixa o círculo central e as estrelas

d) o restante da bandeira

a) O círculo central, sendo azul, aparecerá negro, pois não reflete a luz amarela.

b) O losango, sendo amarelo, parecerá amarelo, pois reflete a luz amarela.

c) A faixa do circulo central e as estrelas, sendo brancas, parecerão amarelas, pois


refletem a luz amarela.

d) O restante da bandeira, sendo verde, parecerá negro, pois não reflete a luz
amarela.
43. Um avental branco sob a luz solar é visto através de um filtro
vermelho. Com que cor se apresentará esse avental?

O avental, sendo branco, reflete todas as cores. Logo, parecerá vermelho quando

visto através de um filtro vermelho.