Você está na página 1de 2

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA XX VARA CÍVEL DA COMARCA

DE XXXXXXXX

Processo n° XXXXXXXXXXXXXXXXX

XXXXXXXXXXXXXXXXXX, já devidamente qualificado no


processo em epígrafe, que move em face da XXXXXXXXXXXXXXX, vem,
respeitosamente, à presença de V. Excelência, REQUERER o SEQUESTRO DE VALORES
e EXPEDIÇÃO DE ALVARÁ nos moldes abaixo descritos:
Compulsando os autos vê-se que já fora ultrapassado o
prazo de 60 (sessenta) dias previsto no art. 13, I, da Lei Federal n° 12.153/2009, para
que o requerido efetuasse o pagamento das Requisições de Pequeno Valor – RPV,
sem que o mesmo tenha apresentado qualquer comprovante de pagamento.
Nesses casos, em que é desatendida a requisição judicial, o parágrafo 2 do art. 13
da referida lei, autoriza expressamente a expedição de ordem de sequestro de
numerário suficiente á satisfação da demanda, vejamos:

Art. 13. Tratando-se de obrigação de pagar quantia certa,


após o trânsito em julgado da decisão, o pagamento será
efetuado:
I – no prazo máximo de 60 (sessenta) dias, contado da
entrega da requisição do juiz à autoridade citada para a
causa, independentemente de precatório, na hipótese do
§ 3o do art. 100 da Constituição Federal; ou
§ 2o As obrigações definidas como de pequeno valor a
serem pagas independentemente de precatório terão
como limite o que for estabelecido na lei do respectivo
ente da Federação.

É dizer, o sequestro de verbas públicas é o meio aplicável


na hipótese de preterição do direito de precedência, bem como nos casos de
vencimento do prazo e de omissão na previsão orçamentária .
Este também é o posicionamento de nossas Cortes
Superiores, conforma abaixo colacionado:

EXECUÇÃO CONTRA FAZENDA PÚBLICA MUNICIPAL -


VALORES EM CONTA CORRENTE – BLOQUEIO DECRETADO -
REQUISIÇÃO DE PEQUENO VALOR - DESCUMPRIMENTO -
DECISÃO MANTIDA. Reveste-se de legalidade o
procedimento adotado pelo MM. Juiz "a quo", quando
determina o bloqueio de numerário pertencente ao
Município/executado, ante a ausência de embargos à
execução e do descumprimento da Requisição de
Pequeno Valor - RPV, expedida na forma da lei.” (Agravo
(C. Cíveis Isoladas) nº 1.0005.03.002590-1/001 - comarca de
Açucena - Agravante(s): Município Acuçena -
Agravado(a)(s): Eulane Aparecida Aguiar, Agostinho
Eustáquio da Silva - Relator: Exmo. Sr. Des. Audebert
Delage, 11/08/2005).

Por fim, requer a Vossa Excelência:


1. Que seja realizado o sequestro, via BACENJUD, das
quantias suficientes para o pagamento dos débitos das Requisições de Pequeno
valor – RPV, sendo expedido alvará em favor do Requerente, visto o não pagamento
voluntário.

Nestes termos,
Pede deferimento.

Local, data.

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
ADVOGADO – OAB/XX: XXXXXXX

Você também pode gostar