Você está na página 1de 12

Computadores

SEGUNDA-FEIRA 14 FEVEREIRO 2005 DIRECTOR JOSE MANUEL FERNANDES EDITOR RUI JORGE CRUZ

Os 20 anos Partidos A Logitech e o Acesso móvel Estratégia


do Lotus Notes discutiram MSN Messenger ao E-mail e história
A Lotusphere 2005 Os cinco maiores partidos Como uma empresa de O novo serviço da ‘Children of the Nile’,
assinalou o facto e acolheu discutiram o futuro da periféricos chegou ao Optimus para ler e criar ‘Knights of Honor’,
interessantes debates sociedade da informação contacto com 140 milhões mensagens nos telemóveis ‘Alexander’ e ‘Kohan II’
➜ pág. 6/7 ➜ pág. 2 ➜ pág. 3 ➜ pág. 4 ➜ pág.10/11

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA HP TENTA APLAC AR REACÇÕES DOS ACCIONISTAS

Carly Fiorina afastada da HP MIKE BLAKE/REUTERS AP

O
CONSELHO DE administração
da HP anunciou na passada
quarta-feira que a sua presi-
dente e “chief executive officer”
(CEO), Carly Fiorina, fora
afastada das suas funções “com efeitos ime-
diatos”. Robert P. Wayman, “chief financial
officer” (CFO) da empresa, foi então nome-
ado CEO interino e integrado no conselho de
administração.
“Carly Fiorina integrou a HP para
revitalizar e revigorar a empresa. Tinha
uma visão estratégica e colocou em prática
um plano que deu à HP a capacidade para
competir e vencer. Agradecemos à Carly
pela sua liderança ao longo dos últimos indemnização de 21,1 milhões
seis anos e esperamos a aceleração na de dólares e um pacote
execução da estratégia da empresa” — eis não especificado de “stock
o “epitáfio” com que o conselho de adminis- options”, decerto suficientes
tração da HP se despediu daquela que deu para uma reforma dourada!
a cara — e venceu — na mais longa e feroz Com 50 anos, Carly Fio-
batalha, na história das empresas norte- rina é uma das poucas exe-
americanas, pela aquisição e fusão com uma cutivas norte-americanas a
concorrente: a Compaq. chegar a CEO numa grande
“Apesar de existirem diferenças de opi- empresa das TI. Vinda da
nião, entre mim e o conselho de administra- Lucent Technologies, o seu
ção quanto à execução da estratégia da HP, nome tornar-se-ia definiti-
respeito a sua decisão,” afirmou Fiorina, que terá preferido oferecer antecipadamente surgido divergências insanáveis quanto à vamente célebre com a “guerra” interna
semanas antes, em Davos, negara que tais a “cabeça” de Fiorina como garantia de estratégia a prosseguir — residindo o essen- contra os adversários da aquisição da
diferenças fossem tão profundas que pudes- mudanças estruturais na empresa, capazes cial da questão naquilo que, no jargão das Compaq, entre Setembro de 2001 e o Verão
sem conduzir a uma ruptura. de a reconduzirem à rendibilidade. multinacionais, dá pelo nome de “execução”. seguinte. Muitos accionistas de referência
Imprescindível para se perceber a Mas Carly Fiorina tinha razão quando E se essa execução falha, num ambiente da HP — incluindo Walter Hewlett, filho
demissão de Fiorina é a próxima reunião minorava a profundidade das divergências grandemente condicionado pelas bolsas e de um dos fundadores da empresa —opu-
anual de accionistas, que terá lugar no pró- com o “board”. É que este é maioritariamente pela gestão das suas expectativas, quando seram-se ferozmente à fusão. Fiorina
ximo dia 16 de Março, em Chicago (EUA). constituído por apoiantes da estratégia que os resultados prometidos ou sugeridos não acabou por ganhar essa “guerra” mas as
Confrontado com resultados aquém do passou pela fusão com a Compaq e do plano são alcançados, algo ou alguém tem que feridas desse processo nunca se fecharam
esperado e certo de uma forte contestação de integração das duas empresas. Será, pois, ser atirado à arena dos investidores… Terá completamente e também foram elas a
de grande parte dos accionistas, o conselho difícil conceber donde é que poderiam ter sido esse o caso de Fiorina, que sai com uma vitimarem-na agora. ● RUI JORGE CRUZ

7c1bf3e5-024b-435b-bb28-84bbcd8a7552
DEBATE ENTRE PARTIDOS SOBRE A SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO PRÉ E PÓS-ELEIÇÕES

A necessidade de um pacto
de entendimento DANIEL ROCHA CARLOS LOPES

U
M PS QUE CRITICA a obra do pas- não respondeu directamente ao discurso
sado (incluindo a sua), um PSD do “vamos fazer melhor” de Mariano Gago,
que lembra a obra feita, um PCP afirmando que pretendia falar do futuro
bem preparado e atento ao “sof- — embora, depois, o essencial da sua inter-
tware” dito livre ou às patentes venção se tenha centrado no que a UMIC
de “software”, tal como o BE, e um CDS-PP realizou.
inexistente. Foi assim o primeiro e único Lembrou que “muito do trabalho da
debate sobre as estratégias dos principais UMIC foi feito com pessoas que vieram do
partidos para a sociedade da informação anterior governo” (do PS) e que o actual
(SI). programa eleitoral socialista “está datado,
Promovido pela Associação para a Pro- parece de há três anos atrás” — e “reescrever
moção e Desenvolvimento da Sociedade da o passado é uma tentação que não faz sen-
Informação (APDSI) na semana passada em tido”. “Existe obra feita, com impactos nas
Lisboa, contou com a participação de Carlos regiões, nas universidades ou nas escolas”,
Patrão (BE), Bruno Dias (PCP), Carlos referiu Vasconcelos.
Dantas (CDS-PP), Mariano Gago (PS) e Houve uma clara “aposta na conectivi-
Diogo Vasconcelos (PSD). dade”, lembrando, entre outros projectos, os
As preocupações sobre a actualidade e o Campus Virtuais ou a “a ferramenta essen-
futuro da SI foram, em grande parte, parti- cial” Biblioteca do Conhecimento, “ambos
lhadas por todos os partidos. Por isso, uma citados internacionalmente como exemplo
provocação pertinente proveio de um espec- de boas práticas” concretizadas. Lembrou
tador da preenchida plateia, José Tribolet também o lançamento do “conceito” de redes
(professor universitário e um dos fundadores comunitárias em banda larga, “um tema
do Inesc), que incentivou os partidos a esta- complexo” contemplado com 60 milhões de
belecerem uma plataforma de entendimento euros no novo Programa Operacional para a
para lá das eleições. “A SI é uma questão Sociedade do Conhecimento.
transversal à sociedade” e é fundamental- Se as tecnologias de informação
mente “uma questão social”, lembrou Carlos debate foi praticamente nula e muito mal [que a UMIC assumiu recentemente, como podem ser um instrumento de gestão e
Patrão. preparada. Carlos Dantas reconheceu “o Agência para a Sociedade do Conhecimento] aproximação entre eleitos e eleitores,
“É preciso fazer crescer o mercado para atraso da SI em Portugal” e que a alteração é uma boa ideia” mas, “do ponto de vista polí- como defendeu José Tribolet, por que não
a sociedade do conhecimento”, alertou Dias deste cenário passa pela ligação entre a tico, é preciso um ministro que esteja pre- são usadas pela Assembleia da Repú-
Coelho, da APDSI. Os projectos públicos educação e a iniciativa privada. Enquanto sente no Conselho de Ministros” — enquanto blica? “Este é o pequeno momento em
neste domínio podem servir de “case study” a primeira forma e lança as bases, é com a “uma agência tem um função executiva”. que os partidos políticos querem ouvir o
mas a “prioridade máxima” é a educação nos segunda que (em parceria com as escolas) ela Bruno Dias lembrou então que “o pro- país” — salientando que eventos como o
ensinos básico e secundá- pode ser dinamizada. “Não blema não é a falta de ministros”, dada a da APDSI “deviam ser feitos pela Assem-
rio. No entanto, salientou PEDRO FONSECA se pode ter tudo e tudo ao existência nos dois últimos governos de bleia da República” e levando a hipótese
Mariano Gago, os níveis de mesmo tempo”, até porque ministros com estas e outras competências de aqueles “senhores não poderem traba-
iliteracia demonstram o patamar em que o algumas “escolas antigas não podem ter (José Luís Arnaut e, depois, Morais Sar- lhar em conjunto” dada a proximidade
país se encontra: entre os jovens dos 20 aos tecnologias de informação e da comunicação” mento). O referido “responsável por emprés- das propostas eleitorais dos diferentes
24 anos, 47 por cento não completou o 12º (TIC) por as suas infra-estruturas não as timo”, Diogo Vasconcelos, gestor da UMIC, partidos para esta área. ●
ano escolar nem está a estudar — e, desses, comportarem. “Deve haver racionalidade”,
metade nem sequer tem o 9º ano. concedendo que “a banda larga deve ser alar-
“Estamos em último ou em penúltimo gada e isso só ocorre com forte concorrência” Professores, patentes e voto electrónico
nos indicadores actuais”, referiu Mariano no mercado.
Gago. Em termos de PC domésticos, estamos O PS defende que o uso das TIC “não Se o código do “software” usado no último resolução do Parlamento que estabelece o seu
iguais à Grécia; no uso da Internet, estamos pode ser visto separado das outras políti- concurso para a colocação de professores fosse avanço de “forma generalizada em 2006”.
em último — isto quando, em 1998, no caso cas” e que “o crescimento económico tem disponibilizado publicamente, tudo teria corrido Diogo Vasconcelos lembrou os testes já
da Internet nas escolas (para o qual não que suportar o crescimento” das mesmas, melhor? É o que vai suceder quando, em 2006, efectuados por este governo e que, no próximo
forneceu dados actuais), nos equiparávamos também no sentido de eficácia no uso o voto electrónico se generalizar? E como dia 20 e como forma de sensibilização pública,
aos países escandinavos. social. A administração pública é um ele- foi determinada a posição nacional sobre as será repetido em várias mesas de voto,
Para o BE, faltam conteúdos em portu- mento “crítico para a competitividade do patentes de “software” na União Europeia? nomeadamente àquelas onde se deslocam o
guês — como uma enciclopédia “on-line” em país e uma oportunidade essencial” — “o Estas questões dominaram praticamente o Presidente da República e os cinco principais
português, livros e outros textos em domínio Estado tem de ser mais actuante”, referiu debate que se seguiu às intervenções dos líderes partidários. O exemplo de voto
público —, é necessário aumentar o número Mariano Gago. responsáveis dos partidos presentes no evento electrónico não será viabilizado aos emigrantes
de computadores pessoais na população, algo O projecto de Balcão Único, onde o cidadão organizado pela APDSI. No caso do concurso devido à oposição do PS.
que pode ser estimulado pela reciclagem e se relaciona com o Estado nas suas múltiplas dos professores, Carlos Patrão considerou que, No caso das patentes de “software” na
reutilização dos PC velhos “com ‘software’ formas e procedimentos, é “um dispositivo “se o ‘software’ fosse aberto, poderia ver-se o Europa, o BE fala em “aberração” por se
adequado”. poderosíssimo para ter um ‘benchmarking’ que tinha acontecido e evitar as portas traseiras estar a “patentear ideias que não devem ser
Para o PCP, “mantém-se um atraso entre o cidadão e o Estado”, salientando que podem existir no ‘software’ fechado”. patenteadas”. Carlos Patrão lembrou que,
estrutural relativamente à Internet em que “a situação actual é inqualificável” Bruno Dias, do PCP, lembrou que uma resolução das “5052 patentes registadas no Instituto
Portugal, da formação, das capacidades — referindo-se às fragilidades interactivas aprovada por maioria na Assembleia da Europeu de Patentes por Portugal, nenhuma
das redes”. “Há que racionalizar, ter mais e transaccionais do Portal do Cidadão, que o República em 2004 “prevê a abertura do é [de entidade] portuguesa”.
sensatez” nas tecnologias de informação Balcão Único pretende substituir. ‘software’” e também a existência de um Bruno Dias disse querer “repor a discussão
(TI) na administração pública e “orientá-las Quanto às “oportunidades abertas para a repositório de “software” desenvolvido e como a que o PCP já fez na Assembleia da
para o desenvolvimento económico”. Bruno concorrência” no sector das telecomunicações acessível para a administração pública, no que República” — que o PSD e o CDS-PP rejeitaram
Dias deu exemplos concretos: em Portugal, na administração pública, Gago concede que foi acompanhado pelo PSD. —, lembrando que o assunto foi tratado pelo
o crescimento do uso da Net nas empresas as acções do actual governo foram tardias, Da audiência, João Neves, da Associação Instituto Nacional da Propriedade Intelectual
é de 78 por cento quando, há quatro anos, quando isso mesmo já “estava no anterior Nacional para o Software Livre (Ansol), reclamou (INPI) através de uma consulta a 19 empresas,
era de 90 por cento da média europeia; e os programa do PS” — sem especificar, entre- que, sendo o Estado o maior comprador de perguntando se concordavam com a aprovação
30 por cento de empresas nacionais com um tanto, porque não haviam sido concretizadas. tecnologias de informação, poderia optar pelo das patentes de “software”.“Só houve três
sítio na Web representam metade da média Quanto à actual gestão da SI, afirma que “software” livre e que, se não o faz,“não é por respostas a concordar com a posição do INPI”,
europeia. “não havia responsabilidade política directa, corrupção, é por ignorância”.Também o PCP que, mesmo assim, adoptou esta posição como
Uma medida que poderia mudar este tinha um responsável por empréstimo e isso acredita que se pode poupar dinheiro pela nacional.
panorama é, para o PCP, a integração enfraqueceu a política das TI”. adopção do “software” livre na administração O debate da directiva sobre o assunto está
dos serviços de Internet nas obrigações de Questionado sobre se irá ou não extinguir pública e incentiva a execução de medidas marcado para esta semana no Conselho de
serviço universal das telecomunicações no a UMIC se o PS ganhar as eleições, Mariano concretas. Ministros europeu em Bruxelas. A Polónia
sentido de ter “as tecnologias ao serviço do Gago respondeu: “Já aprendi em ciência No caso do voto electrónico, o BE quer — que bloqueou em dois momentos diferentes
país e dos cidadãos” e a constituição de um a não responder a perguntas hipotéticas e equipamentos com “software” aberto e “back a sua aprovação — parece agora inclinada
Conselho Nacional para as Tecnologias da em política ainda menos”. Considerou que o ups” em papel, enquanto o PCP recordou ser a aprová-la por ela proteger as pequenas e
Informação e Comunicação. resultado actual “não é bom e temos de fazer uma questão premente, até porque existe uma médias empresas do sector. ● P.F.
Quanto ao CDS-PP, a sua presença no mais e mais depressa”. “O modelo de agência

computadores .2 S E G U N D A - F E I R A . 1 4 . F E V E R E I R O . 2 0 0 5
LOGITECH PROMOVE VÍDEO NO MSN MESSENGER E AS VIDEOCHAMADAS da.net

Para ver bem com


quem se está a falar
Q
UEM TEM uma “webcam” a Logitech que desenvolveu as apli- isso, uma enorme visibilidade, uma Voto electrónico na Web para
ligada ao PC e costuma cações para transmissão de vídeo vez que sempre que alguém se liga os emigrantes gera controvérsia…
usar a imagem no MSN e áudio (videoconferência) no MSN através de uma ‘webcam’, no MSN
Messenger, da Micro- Messenger, da Microsoft, o sistema Messenger vê o logotipo da Logitech” A UMIC programou, para a passada sexta-feira na
soft, está a utilizar um de comunicações em tempo real por — não havendo qualquer pagamento Embaixada de Portugal em Paris, uma experiência
serviço de comunicações por vídeo texto, voz e imagem mais usado em pelo serviço, pois trata-se sobretudo do voto electrónico na Internet para os emigrantes
desenvolvido pela Logitech, um dos todo o mundo. de uma iniciativa de “marketing”. — demonstrando como se pode votar, explicando a
maiores fabricantes mundiais de Explica Glenn Rogers que o MSN “Porque os vídeos passam pelos segurança da página da Web onde o voto é feito e a
teclados, ratos, “webcams” e outros Messenger conta com cerca de 140 nossos servidores, podemos dizer a forma de processamento dos dados. O projecto envolve
periféricos. A empresa considera que milhões de utilizadores em todo o que horas do dia as pessoas usam o convite aos cerca de 150 mil eleitores portugueses
é importante investir nas comuni- mundo. “Achámos que essas pessoas as ‘webcams’ e quantas pessoas o no estrangeiro a testarem, nas eleições legislativas
cações de vídeo e áudio, e que deve iam gostar de se ver umas às outras fazem. Toda essa informação é inte- do próximo domingo, o voto electrónico na Web. Os
promover o seu “har- e pensámos que pode- ressante para quem pretende vender eleitores dos círculos da Emigração (o da Europa com
dware” através dos ISABEL GORJÃO SANTOS ríamos tornar isso câmaras”. cerca de 76 mil e o de Fora da Europa com cerca de 72
serviços e das aplica- possível. A Microsoft Glenn Rogers salienta que, hoje, mil) estão a receber em casa uma carta com um código
ções. As videochamadas e as solu- também considerou uma boa ideia em cada segundo, são iniciadas cerca de utilizador, que, com o número de eleitor, dá acesso a
ções para as empresas estão também e foi o que fizemos”. Quando hoje se de 100 sessões de vídeo no MSN. A uma área na página da Internet, onde poderão fazer a
num horizonte próximo. usa a componente de vídeo do MSN venda de “webcams” tem vindo a experiência. Contactados pela agência Lusa, os candidatos
“Apostamos nas comunicações Messenger, as imagens passam crescer consideravelmente mas a pelo círculo da Europa do CDS-PP, da CDU e do Bloco de
através da Internet devido ao tipo pelos servidores Logitech salienta Esquerda afirmaram desconhecer a iniciativa. Os socialistas
de ‘hardware’ que desenvolvemos, da Logitech e que a taxa de criticaram o “aparato institucional” da apresentação em
como é o caso das ‘webcams’, dos pelos “codecs” utilização ainda Paris, que irá criar “confusão que pode gerar abstenção”
auscultadores e dos microfones para que funcionam deverá rondar os no voto por correspondência:“Não faz sentido, neste
o computador. No entanto, a per- com programas 10 por cento, “o que momento, receber ao mesmo tempo uma carta para votar
centagem de PC com uma câmara como o Windows significa que há a sério e receber uma carta para votar a brincar”,afirmou
associada é só de 5 ou 6 por cento, Media Player ainda 90 por cento José Lello, secretário nacional do PS para as Comunidades,
o que não é muito se compararmos ou o MSN Mes- de pessoas que não para quem esta apresentação “é uma acção de campanha
com outros produtos, como é o caso senger — e que as usam”. do secretário de Estado das Comunidades Portuguesas e
dos ratos e dos teclados, em que a descodificam os Para além do candidato pelo PSD”,Carlos Gonçalves. ●
percentagem é de 100 por cento”, dados recebidos, vídeo através da
explicou a Computadores Glenn transformando- Net, também as … com o PS a argumentar contra…
Rogers (na foto), responsável da os em imagens videochamadas
Logitech pela área de Internet Com- de vídeo ou em despertam agora José Lello defende o voto electrónico mas “presencial nos
munications na região da Europa, som. “Isso custa o interesse da consulados, fiscalizado pelos representantes dos partidos”,
África e Médio Oriente (EMEA). milhões de dóla- empresa — que, mostrando-se a favor do voto presencial em todas as
Daí que considere que o mercado res para a Logi- aliás, estabeleceu eleições — o que não acontece com as legislativas, que
das câmaras para troca de imagens tech mas é claro no final do ano pas- é feito por correspondência.“O voto pela Internet não
através da Internet, as “webcams”, que faz crescer sado uma parceria garante a universalidade, a fiabilidade e a personalização
tem ainda muito que crescer. muito o mercado com a Skype Tech- porque nem todos os eleitores têm acesso ao computador
A Logitech tem procurado con- das ‘webcams’.” nologies, empresa e o código pode ser usado por outra pessoa”,acrescentou.
quistar novos clientes e aumentar Tudo isto é possível porque, há com sede no Luxemburgo que desen- Carlos Gonçalves rejeitou as acusações de propaganda
o número de utilizadores das suas cerca de quatro anos, a Logitech volve aplicações para chamadas e considerou que os socialistas são “contra qualquer
“webcams”, para o que investiu adquiriu a SpotLive, empresa que telefónicas através da Internet. A medida que favoreça a participação dos portugueses
no desenvolvimento de aplicações lhe proporcionou as tecnologias de Logitech, por seu lado, desenvolve no estrangeiro”.“Esta experiência é um teste e não é
destinadas à transmissão de vídeo servidor (e diversas outras) para o o “hardware”, nomeadamente auri- vinculativo; e é positiva no sentido de simplificar a
e áudio pela Internet. Há cerca de alojamento de conteúdos de vídeo. culares, e as duas empresas promo- participação”,disse o cabeça de lista do PSD, alegando
quatro anos, a solução desenvolvida “Graças a isso, ficámos aptos a vem em conjunto os seus produtos: que a defesa do voto presencial “é sinal de que o PS não
pela Logitech foi usada pelo canal arranjar parceiros e a desenvolver são atribuídos vales de 120 minutos tem noção da realidade das comunidades portuguesas
de comunicação em tempo real (o soluções relacionadas com o vídeo”, para uso do SkypeOut (o serviço pré- no estrangeiro”.“Se, em Portugal, já há dificuldades
Messenger) do portal e motor de explica Glenn Rogers, referindo que pago que permite aos utilizadores em mobilizar os eleitores para irem às mesas de voto,
busca Yahoo — tendo depois surgido foi assim que, em Junho de 2002, do Skype ligarem dos seus PC para quanto mais os portugueses que vivem no estrangeiro e
a oportunidade de uma parceria com surgiu o contrato com a Microsoft. números de telefone convencionais) muitas vezes a centenas de quilómetros de distância dos
a Microsoft nesta área. Foi, assim, “A Logitech conseguiu, com juntamente com os auriculares USB consulados.” Carlos Gonçalves salientou que a iniciativa
da Logitech vendidos na Europa, em Paris terá pouca influência no sentido de voto porque
nos EUA e no Canadá. “grande parte dos eleitores já exerceram o seu direito” por
“O mais importante é correspondência através dos boletins que começaram a
fazer com que o ‘hardware’ ser enviados no final de Janeiro. ●
funcione da melhor
maneira, em conjunto … acompanhado pela CDU
com as aplicações”,
mas não pelo PP
diz Glenn Rogers, que
salienta também algu- “Não somos avessos a novas formas de participação
mas mudanças que se política que facilitem a vida aos eleitores”,afirmou Luciano
poderão verificar, a curto Rosa, cabeça de lista da CDU no círculo da Europa, embora
prazo, na área da mobi- tenha expresso dúvidas sobre o modelo:“As pessoas não
lidade. “Uma pessoa que foram minimamente informadas, não estão à espera, isto
use actualmente um tele- vai gerar uma imensa confusão.” O PCP, em particular,
móvel 3G não tem muitas receia igualmente confusão com as duas cartas que os
pessoas com quem possa eleitores vão receber. Martim Borges de Freitas, cabeça
conversar. No entanto, há de lista popular pela Europa, reagiu assim à posição do
já milhões de pessoas que PS:“Não percebemos que um partido que propõe um
podem fazer videochamadas ‘choque tecnológico’ no país tome esta posição contra
através do seu PC, sendo tecni- esta experiência, que ainda por cima não é vinculativa.”
camente muito fácil juntar a comu- Os emigrantes podem testar este sistema até ao dia das
nidade dos telemóveis à dos PC”. A eleições. A opção para a simulação de voto está desde esta
Logitech pretende, assim, estimular semana disponível no canto inferior esquerdo da página
a videoconferência entre telemóveis na Internet ( www.votoelectronico.pt ), onde é reafirmada
3G e os PC. Para além do consumo, a informação de que o voto não é vinculativo e é reforçado
há ainda oportunidades no sector o apelo ao voto por correspondência. ●
empresarial, onde a videoconferên-
cia não é ainda muito usada. ●

S E G U N D A - F E I R A . 1 4 . F E V E R E I R O . 2 0 0 5 computadores .3
tecpédia H E N R I Q U E C A R R E I R O OPTIMUS USA REDE DE GPRS PARA ACESSO SEM FIOS EM QUASE TODO O PAÍS

Acesso Directo ao E-mail


O
s operadores de teleco- a Optimus dispõe de outro tarifário,
municações móveis estão em que cobrará 2,10 euros por cada
cada vez mais a apostar MB de tráfego.
em serviços de acesso ao Segundo Paulo Simões, director
correio electrónico através de serviços empresariais de dados da
das suas redes de GPRS como forma de Optimus, o público-alvo mais imediato
estimular o crescimento do tráfego de deste novo serviço serão os utilizado-
dados e, assim, amortizarem os seus res mais dados às tecnologias de infor-
investimentos nestas redes e abrirem mação, como os quadros das empresas,
o caminho ao uso das redes de terceira embora a operadora queira também
geração (3G), também conhecidas por atrair os fãs das tecnologias. De
UMTS. Há uns meses, foi a Vodafone a acordo com os dados apresentados, o

Mitsubishi lançar um serviço baseado nas soluções


da Blackberry — tanto no que respeita
à infra-estrutura como aos terminais
mercado de envio e recepção de “mails”
deverá crescer a um ritmo anual de 40
por cento, esperando-se que em breve
—, claramente concebido para utiliza- represente algo como 50 por cento do

PocketProjector dores empresariais.


Agora foi a vez da Optimus, que apre-
sentou na passada semana, em Lisboa,
tráfego total de dados nas redes de
telecomunicações móveis.
Esta expectativa assenta num

O
s apreciadores do cinema em casa chegam, um novo serviço também pensado para estudo recente da Analysys, uma
muitas vezes, à conclusão de que nenhuma facilitar o acesso às mensagens de correio empresa britânica de estudos na área
tecnologia de ecrãs de televisão — mesmo electrónico através do telemóvel — com a das telecomunicações, que concluiu
as dos LCD ou de plasma — substitui ainda diferença de que apenas exige terminais que o mercado das mensagens inter-
a experiência da imagem obtida a partir da última geração baseados no sistema pessoais (P2P) na Europa Ocidental
de projectores. De facto, a qualidade destes tem vindo operativo Windows Mobile, da Microsoft criar novas sem terem que usar o seu PC. (União Europeia e Suíça, no essen-
a melhorar a cada nova iteração tecnológica, ao mesmo e que o sistema de E-mail da empresa dos O Windows Mobile permitir-lhe-á ainda cial) tem vindo a crescer de forma
tempo que os preços se encontram agora abaixo dos dos utilizadores use o Exchange 2003, também aceder à agenda e à lista sustentada: em 2004,
televisores de ecrãs panorâmicos de 82 cm. da Microsoft. A operadora de contactos o seu valor rondou
Uma das vantagens do projector face ao televisor conven- disponibiliza, para já, RUI JORGE CRUZ desde que os 17 mil milhões
cional é a sua portabilidade — característica tanto mais apenas dois telemóveis da elas estejam de euros; neste ano,
apreciada nos ambientes empresariais, onde são usados marca Qtek, o 9090 e o S100 (com preços centralizadas no servidor estima-se que se situ-
rotineiramente em apresentações e conferências. Contudo, de 699,90 e 499,90 euros, respectivamente, de Exchange da sua orga- ará na ordem dos 20
ainda assim,é normalmente um equipamento com um peso e distribuídos em Portugal pela Quadriga) nização. mil milhões de euros
superior ao de um computador portátil e que se torna, por mas admite alargar a oferta de terminais O serviço Acesso — continuando a cres-
isso e na maioria das vezes, pouco prático de transportar. à medida que a base instalada de clientes Directo ao E-mail terá cer e prevendo-se que,
O fabricante japonês Mitsubishi conseguiu agora resolver, se for alargando. uma mensalidade-base em 2008, ultrapasse
de forma espectacular, este problema ao lançar um projec- Designado Acesso Directo ao E-mail, de 12,5 euros, que inclui os 25 mil milhões de
tor que cabe, literalmente, na palma da mão e pesa apenas este novo serviço só poderá ser usado um tráfego até 10 mega- euros.
396 gramas. Para melhor: pode funcionar apenas com bate- neste novo tipo de telemóveis que são bytes (o que, para mensa- A Optimus espera,
ria (cuja carga dura cerca de duas horas e meia) ou mesmo também organizadores pessoais (os gens pequenas, poderá ir com este novo serviço,
ligado a uma tomada de isqueiro de automóvel. chamados PDA), permitindo o acesso até às 5 mil) contabilizado captar 5 mil clientes
Apesar do seu diminuto tamanho,o PocketProjector acaba por em tempo real à caixa de E-mail usando em blocos de 10 KB. Se os até Agosto, na sua
ser uma montra da melhor tecnologia de imagem e uma ante- a rede de GPRS. Os utilizadores poderão, 10 MB não forem usados num mês, o maioria empresariais, aos quais
visão do que será possível daqui para a frente nesta área. assim, ler — tanto a mensagem como utilizador poderá dispor desse “saldo” oferecerá condições especiais na
Segundo o fabricante, este projector tem a capacidade eventuais ficheiros anexos —, responder, ao longo dos três meses seguintes. Aos compra dos equipamentos, disse
de ligação imediata, o que se fica a dever à utilização reencaminhar ou apagar as mensagens e utilizadores individuais e esporádicos, ainda Paulo Simões. ●
de lâmpadas de LED, em vez das lâmpadas usadas nos
projectores comuns. O PocketProjector utiliza três destas C ASTELLO LOPES ADOPTA SOLUÇÃO INSTOREVISION, DA FUJITSU
lâmpadas — de cores vermelha, verde e azul — com
tecnologia desenvolvida pela Lumileds, uma empresa
californiana especializada no campo emergente da ilumi-
nação baseada em tecnologia de estado sólido. A Lumileds
tem vindo a ganhar notoriedade pela aplicação dos LED
Conteúdos multimédia para
em soluções específicas, como a iluminação de ecrãs de
cristal líquido — num projecto lançado há pouco tempo
em conjunto com a Sony — ou de “flashes” para máquinas
quem espera no cinema
E
fotográficas digitais. STAR À ESPERA DA nossa tra (meteorologia, notícias de trânsito ou
O uso da iluminação por LED tem ainda a vantagem adicio- sessão num cinema, para a ementa do bar do cinema poderão ser
nal de uma muito maior durabilidade das lâmpadas face ver um filme, e poder ver, alguns dos exemplos) ou outro tipo de
às habitualmente usadas em dispositivos idênticos: cerca entretanto, apresentações de informação destinada aos frequenta-
de 20.000 horas para as do PocketProjector, o que é seis outros filmes, diversas infor- dores habituais de cinema: promoções,
vezes mais do que a duração das lâmpadas convencionais mações de interesse ou anúncios pode apresentação de filmes ou estreias.
dos actuais projectores. ser uma oportunidade interessante A inStorevision é uma plataforma
A Mitsubishi optou por um circuito DLP (Digital Light para as empresas que gerem as salas da Fujitsu que permite a difusão de
Processing) da Texas Instruments como coração do seu de cinema. A pensar nisso, a Castello conteúdos, em banda larga, através da
sistema de projecção. A tecnologia DLP — que é também Lopes adoptou a plataforma inStorevi- Internet. Esses conteúdos são geridos a
usada em cinema digital profissional — usa um elaborado sion, da Fujitsu e, em conjunto com o partir do “control center”, que permite com o grupo Dot One, que ficará respon-
sistema de micro-espelhos que reflectem a luz originada grupo Dot One, desenvolveu um canal elaborar a calendarização de exibição sável pela concepção e exploração publi-
nas lâmpadas, criando assim imagens com definição SVGA para a difusão de conteúdos, já em exi- dos conteúdos, definindo-se onde e a que citária do canal. Ao todo, 3,1 milhões de
(800 x 600 pixels). Segundo a Mitsubishi, basta colocar o bição “num cinema perto de si”. hora irão ser transmitidos — permitindo pessoas frequentam anualmente as salas
PocketProjector a apenas 90 centímetros de distância da A ideia não é nova e até já foi posta em ainda emitir os relatórios de facturação de cinema Castello Lopes — ou melhor,
superfície de projecção para gerar uma imagem com 100 prática por outras empresas, como é o caso relativos aos anunciantes. Trata-se de este é o número de bilhetes vendidos e,
cm de diâmetro. de vários bancos ou gasolineiras. O objec- um sistema que pode ser facilmente logo, o número de contactos potenciais
O projector da Mitsubishi deverá estar disponível no mer- tivo é aproveitar os momentos em que as actualizado e que funcionará, sobretudo, do novo canal.
cado norte-americano por altura do Verão e tem um preço pessoas estão apenas à espera — para antes das sessões de cinema e no inter- Cada um dos ecrãs de plasma ins-
previsto de menos de 700 dólares (cerca de 550 euros) — o serem atendidas ao balcão, pagar a gaso- valo de cada filme. talados “dividir-se-ão” em três áreas:
que o coloca bem aquém dos dos projectores convencionais lina ou da sua sessão, por exemplo — e O canal foi desenvolvido em conjunto uma maior, do lado esquerdo, reser-
e o posiciona como complemento ideal para consolas, leito- apresentar-lhes conteúdos, desde notícias vada a conteúdos multimédia; uma
res de DVD e outros dispositivos de electrónica de consumo. a informações úteis ou publicidade. mais pequena, onde passarão apenas
Mas se,para além disso,pegar a moda dos projectores portá- No caso do canal Castello Lopes TV, imagens ou pequenos filmes; e ainda um
teis como complemento das consolas de jogos, a Mitsubishi serão instalados ecrãs de plasma nos 14 rodapé reservado apenas a texto. Os ser-
arrisca-se a ter, literalmente, na mão um dos maiores suces- cinemas Castello Lopes existentes no viços de instalação, gestão e manuten-
sos da electrónica de consumo em 2005. ● país, os quais — ligados ao centro de ção de configurações, gestão remota do
controlo montado pela Fujitsu) exibem sistema e da respectiva programação e
conteúdos diversos, como mensagens conteúdos são também disponibilizados
Tecpédia é uma enciclopédia em construção sobre a era digital publicitárias, informação relacionada juntamente com a plataforma inStorevi-
com o local em que o espectador se encon- sion. ● ISABEL GORJÃO SANTOS

computadores .4 S E G U N D A - F E I R A . 1 4 . F E V E R E I R O . 2 0 0 5
virose
Dia 14

OS VÍRUS DA SEMANA
W32/SoftSix.worm, W97M/Class.B, W97M/
Class.D, W97M/Class.Q, WM/Eraser.A:Tw,
Microsoft lança doze ‘patches’ de segurança WM/PHARDERA.C ;D (INTENDED), W97M/Este,
VBS/San@M, W97M/Yous, VBS/Valentin@MM,
W97M/Alamat, W97M/Ekiam, VBS/Aqui, W97M/
Na terça-feira passada, a Microsoft disponibilizou, incluídos no seu página Web mal-intencionada que permita a execução remota de código Cobra.a1
programa de boletins de segurança mensais, uma enorme quantidade se um utilizador a visitar. Afecta os Windows 2000 (Service Packs 3 e 4), XP
de “patches” para falhas de segurança em produtos seus, incluindo o (Service Packs 1 e 2), Windows XP 64-Bit Edition Service Pack 1 e Windows Dia 15
Internet Explorer (IE), o Windows Media Player, o MSN Messenger e o XP 64-Bit Edition Version 2003, e ainda o Windows Server 2003. W97M/Cobra.a1, W32/Winur.worm.b, W32/
Microsoft Office. Ao todo, foram divulgados 12 boletins de segurança, Um dos boletins de segurança refere-se a quatro falhas de segurança no Winur.worm.a, VBS/Alphae, VBS/Zync, VBS/Aqui,
dos quais, oito se referiam a falhas de segurança classificadas como IE: uma é de “privilege elevation” na maneira como o IE lida com eventos W97M/Alamat, X97M/Anis, W32/PetLil@MM,
“críticas” e três como “importantes” e uma como “moderada”. do tipo “drag-and-drop”.A segunda é na maneira como o IE lida com W32/Urick@MM, Tribute.A;B, W97M/Yous,
Uma das falhas é do Office XP e do tipo “buffer overrun”,podendo ser certos endereços URL codificados. Aqui, o intruso pode explorar a falha VBS/Count, W97M/Courage.a, WM/Theatre.A,
WM/Eraser.A:Tw, AOS.A, Habir.A, W97M/
explorada por um intruso para correr código mal-intencionado e assumir construindo um URL mal-intencionado que possa parecer uma ligação a
Jackal.A, X97M/Hopper.r, W97M/Class.ed,
o controlo do computador. Todas as outras falhas “críticas” permitem, aliás, outro sítio na Web de modo a induzir o visitante a clicar sobre ele. JS/Gigger.a@MM, W97M/Fifteen.a
fazer o mesmo. A terceira é na maneira como o “browser” lida com certos métodos
Outra é uma falha no modo como os Windows Media Player, Windows DHTML e a quarta é uma falha do tipo “cross-domain” que pode Dia 16
Messenger e MSN Messenger lidam com os ficheiros de imagem do permitir a desprotecção de informação XM/Laroux.IC, WM/ERASER.H, WM/Eraser.A:Tw,
tipo .png que sejam muito largos ou muito altos: um indivíduo mal- ou a execução remota de código num W97M/Yous, Tribute.A;B, WM/Concept.F;G;J,
intencionado pode explorá-la construindo um ficheiro .png que permita sistema afectado. A última falha crítica é W97M/Alamat, W97M/Cobra.a1, W97M/Cash,
a execução remota de código se um utilizador visitar um sítio na Web ou no Hyperlink Object Library do Windows e W97M/Akuma
der um clique numa mensagem de E-mail concebidos para o efeito. deve-se à existência de “buffer” não
Uma terceira falha é no “license logging service” e afecta os verificado quando lida com Dia 17
W97M/Akuma, W97M/Cobra.a1, W97M/Alamat,
Windows NT Server 4.0, Windows 2000 Server (Service hiperligações.
W97M/Yous, VBS/Mantie.ow, W97M/Serpent,
Packs 3 e 4) e Windows Server 2003. Uma quarta no WM/Eraser.A:Tw, Acid.A (intended), W97M/
Server Message Block, que afecta os Windows As falhas ‘importantes’ e ‘moderadas’ Jackal.A, W32/Mypics.worm.25600
2000 (Service Packs 3 e 4), Windows XP (Service A primeira das falhas “importantes” é no
Packs 1 e 2), Windows XP 64-Bit ASP.NET e pode ser usada por um atacante Dia 18
Edition Service Pack 1, Windows para contornar a segurança de um sítio na WM/Eraser.A:Tw, VBS/SWVK.ow.gen, W97M/
XP 64-Bit Edition Version 2003 e Web ASP.Net, obtendo assim acesso não Yous, W97M/Chameleon.a, W97M/Alamat,
Windows Server 2003. autorizado. A segunda é uma falha do tipo W97M/Trugbar.a, W97M/Akuma, W97M/
Há uma falha na maneira como “information disclosure” no Windows e poderá Cobra.a1
os sistemas operativos e programas ser usada por um intruso para ler remotamente
Dia 19
afectados acedem à memória nomes de utilizadores com uma ligação aberta a W97M/Cobra.a1, W97M/Nebo, W97M/Alamat,
quando processam ficheiros “COM structured um recurso partilhado disponível. Tribute.A;B, W95/Firkin.worm, W97M/Yous,
storage” — e que intrusos podem explorar para assumir o controlo dos A terceira é no modo como o Windows lida com os eventos do tipo WM/Eraser.A:Tw, W97M/Assilem.H
computadores —, relacionada com um problema na maneira como o “drag-and-drop”, podendo um indivíduo mal-intencionado construir
“framework” do Object Linking and Embedding (OLE) lida com os “inputs” uma página na Web que lhe permita gravar um ficheiro no computador Dia 20
de validação. Um intruso pode explorar esta falha construindo um do utilizador se este visitar essa página ou vir uma mensagem de E-mail JS/Gigger.a@MM, WM/Eraser.A:Tw, Gurre.A,
documento que permita a execução remota de código. Esta afecta todas do mesmo tipo. AOS.A, X97M/Hopper.r, W97M/Mck.e, W97M/
as versões do Windows, o Exchange Server, o Office ou outras aplicações A falha classificada como “moderada” é do tipo “cross-site scripting and Yous, VBS/Count, W97M/Erab, W97M/Bablas.aj,
de terceiros que utilizem o OLE. spoofing” nos serviços de SharePoint e SharePoint Team do Windows. VBS/Baracu.A@mm, VBS/Loveletter.ar, WM/
MDMA.C;D;H, W32/Urick@MM, W97M/Alamat,
Outra falha é no “cross-domain” do Microsoft Dynamic HTML Editing Pode ser explorada de modo a convencer um utilizador a correr um
X97M/Anis, VBS/Gaggle@MM, VBS/Zync, W97M/
Component do controlo ActiveX, em que um intruso pode construir uma “script” mal-intencionado.● JOSÉ DOUTIL Cobra.a1

.com

Cisco quase duplica lucros Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). Este aumento respectivamente, um aumento de 72 por cento face ao ano anterior.
A Cisco Systems anunciou, na semana passada, os seus resultados de capital será feito através da emissão de 63.714.694 novas acções, a Eva Chen, administradora e co-fundadora da Trend Micro, considerou
relativos ao segundo trimestre deste ano fiscal, que terminou a 29 de 37 cêntimos cada, que serão subscritas pelos accionistas da empresa que “o ano de 2004 foi bastante positivo” para a empresa, com diver-
Janeiro, tendo quase duplicado o seu lucro líquido graças às vendas agora adquirida. O presidente da Pararede, Paulo Ramos, afirmara já sos acordos com fornecedores destacados do sector,“como a Cisco e
dos novos produtos. Os lucros foram de 1400 milhões de dólares, que os accionistas da Whatevernet passariam a deter 17,5 por cento o MSN Hotmail”.No quarto trimestre de 2004, a família de aplicações
bastante acima dos 724 milhões de dólares alcançados no período da empresa. Com o aumento de capital, a Whatever SGPS ficará com da Trend Micro foi alargada com a introdução do Network VirusWall
homólogo anterior. No ano anterior, a empresa teve uma despesa na 11,67 por cento da Pararede, a Cofina com 3,54 por cento e o BPI com 2500 e também do Trend Micro Mobile Security, que oferece uma
ordem dos 567 milhões de dólares relacionados com a disponibiliza- 2,3 por cento. Os quadros da Pararede ficarão com uma participação protecção antivírus e“anti-spam”para mensagens de SMS de clientes
ção de acções aos seus empregados. As vendas aumentaram 12 por de 12,89 por cento e o BES de 11,4 por cento. ● que recorram a telemóveis ou computadores de bolso. ●
cento, de 5400 para 6060 milhões de dólares, valor muito próximo das
previsões. Para este trimestre, que terminará no final de Abril, a Cisco
prevê um aumento das vendas entre os 8 e os 10 por cento, algo
Primavera cresceu 27 por cento Canon facturou 24,422 milhões
abaixo do que fora já avançado por analistas. Para a totalidade do ano A Primavera Software anunciou que o seu volume de negócios cres- A Canon anunciou os seus resultados relativos ao ano fiscal de 2004,
fiscal e ainda segundo as previsões da Cisco, o crescimento deverá ser cera 27 por cento em 2004, para 6 milhões de euros, tendo gerado um tendo registado resultados líquidos na ordem dos 24,422 milhões de
de 10 a 15 por cento. John Chambers,“chief executive officer”(CEO) da “cash flow” de 1,576 milhões de euros e prevendo para este ano um euros 8,4 por cento acima do ano anterior. Quanto ao último trimestre
empresa, considerou que este foi “um trimestre sólido”.● crescimento de 10 por cento das suas vendas. José Dionísio, adminis- do ano passado, a Canon apresentou receitas de 6,909 milhões de
trador da empresa, disse que 2005 será também de investimento na euros, o que significa mais 9,6 por cento do que no último trimestre
localização (tradução e adaptação às normas locais) do seu“software” de 2003. O rendimento líquido foi de 569 milhões de euros, 7,8 por
Dell cresceu 17 por cento para o mercado espanhol, onde a empresa começará a sua actividade cento mais elevado do que último trimestre de 2003.“Em 2004, verifi-
A Dell registou no quarto trimestre fiscal de 2005 um crescimento sig- no final deste ano ou no início de 2006. José Dionísio anunciou que, cou-se um enorme crescimento das vendas, pelo que apresentamos
nificativo, abrangendo os vários produtos e serviços disponibilizados oito anos após o início da actividade nos países africanos de língua um aumento das receitas pelo quinto ano consecutivo”, afirmou
pela empresa, que bateu o seu recorde em termos de facturação, uni- portuguesa (PALOP), onde tem cerca de mil clientes, a Primavera vai Toshizo Tanaka, um dos directores e administradores da empresa. ●
dades vendidas, lucros líquidos e “cash flow”.As vendas aumentaram aí apresentar versões específicas do seu “software” para gestão de
22 por cento na Europa, Médio Oriente e África (EMEA), 21 por cento empresas. Tais versões estarão adaptadas às realidades locais, e em
na Ásia-Pacífico e Japão. Em termos globais, o crescimento foi de 20 Abril e Maio, serão a seguir apresentadas em Angola, Moçambique,
Fujitsu Siemens cresceu 51,1%
por cento. No último trimestre, findo a 28 de Janeiro, as vendas foram Guiné-Bissau e Cabo Verde. Jorge Baptista, também administrador A Fujitsu Siemens registou, em Portugal, um crescimento de 51,1 por
de 13.500 milhões de dólares — mais 17 por cento que no ano ante- da Primavera Software, garante que, neste ano, esta vai reforçar a cento em 2004, valor que os responsáveis da empresa afirmam estar
rior — e os lucros de 667 milhões de dólares. “Este trimestre repre- aposta na segmentação do seu “software” de gestão por sectores de 29 por cento acima do crescimento global do mercado português
senta a continuação de um desempenho-recorde levado a cabo pela actividade. A Primavera produz“software”de gestão para pequenas e de TI. No segmento dos computadores portáteis, a Fujitsu Siemens
equipa que compõe a Dell, em todo o mundo”, referiu Kevin Rollins, médias empresas, emprega 100 pessoas e tem cerca de 35 mil clien- registou um crescimento de 41,5 por cento face ao ano anterior,
CEO da empresa. Rollins adiantou ainda que a Dell espera registar tes (com 100 mil utilizadores dos seus programas). ● alcançando uma quota de mercado de 6,4 por cento. Quanto aos PC
um crescimento das vendas de equipamentos na ordem dos 21 por de secretária, registou um crescimento de 56,6 por cento, mantendo
cento no trimestre em curso. ● a quarta posição no “ranking”, com uma quota de mercado de 7,7
Trend Micro cresceu 29 por cento por cento. No que se refere aos servidores baseados na arquitectura
A Trend Micro, que desenvolve antivírus e soluções de segurança, Intel, os Primergy, verificou-se um crescimento de 46,5 por cento. João
Pararede aumenta capital anunciou os seus resultados do quarto trimestre de 2004, tendo Paulo Victorino, director-geral da empresa em Portugal, destacou a
Os accionistas da Pararede aprovaram, em 4 de Fevereiro, o aumento registado vendas na ordem dos 167,9 milhões de dólares, receitas diferença entre o crescimento de 51,1 por cento da Fujitsu Siemens,
de capital da empresa na sequência da aquisição da WhatEverNet. de 74,6 milhões (mais 32 por cento que no mesmo período de 2003) em termos globais, e o crescimento global do mercado, na ordem
Este aumento, de 30 para 36,4 milhões de euros, será feito através e um rendimento líquido de 44,9 milhões de dólares. Em todo o ano dos 22,1 por cento. Na região da Europa, Médio Oriente e África
de entradas, em espécie, das acções detidas pela Cofina, BPI e Wha- de 2004, a Trend Micro registou vendas na ordem dos 587,4 milhões (EMEA), nos computadores portáteis, a Fujitsu Siemens registou um
tEver na WhatEverNet, ficando estas empresas com participações na de dólares, mais 29 por cento que em 2003. Nos rendimentos opera- crescimento de 69,1 por cento face ao ano anterior, consolidando a
própria Pararede, de acordo com o comunicado enviado por esta à cional e líquido, a empresa atingiu 246,9 e 150,3 milhões de dólares, sua posição de terceira entre os fabricantes. ●

S E G U N D A - F E I R A . 1 4 . F E V E R E I R O . 2 0 0 5 computadores .5
A
agenda IBM realizou clientes e parceiros.
em finais do Por outro lado, ainda,
passado mês a forma como esta nova
Robótica – Lego Mindstorm de Janeiro a plataforma está concebida
[Espaço para que crianças e adultos programem robots c o n f e r ê n c i a em termos de arquitectura
desportivos feitos a partir de peças de lego] anual destinada aos clien- de soluções permite uma
Data: 1-02-2005 a 28-02-2005 (todos os dias) tes e programadores das apertada proporcionalidade
Local: Fábrica de Ciência Viva de Aveiro soluções de “software” da entre a dimensão de cada
URL: www.fabrica.cienciaviva.ua.pt Lotus, uma parte impor- empresa e os investimentos
tante do Software Group que terá de efectuar para
Workshop Servidores Asus + Plataformas Microsoft da Big Blue desde que esta, a sua implantação, pois os
Data: 25-02-2005 em 1995, adquiriu a Lotus recursos afectados poderão
Local: Auditório Microsoft, Tagus Park, Porto Salvo Corp. Alguns milhares ir crescendo á medida que
de utilizadores e progra- as necessidades e os requi-
VI Encontro de Professores madores afluíram, assim, sitos forem evoluindo.
(PmatE – Projecto Matemática Ensino) à cidade de Orlando, no E, para além dos diver-
Data: 16-02-2005 estado norte-americano da sos casos de novos clientes
Local: Universidade de Aveiro Florida, para um evento arrebatados à concorrência,
E-mail: pmate@mat.ua.pt que, para além das últimas orgulhosamente apontados
URL: pmate.mat.ua.pt/pmate/2004_2005/encontros.aspx novidades da Lotus, tinha pelos responsáveis da Lotus
um sabor especial para — do fabricante automóvel
DATE – Design, Automation and Test in Europe muitos dos presentes: a Chrysler à equipa dos
The only european event for electronic system design & test comemoração do 20º aniver- Dallas Mavericks —, ficou
Data: 7-03-2005 a 11-03-2005 sário do lançamento comer- claro que é cada vez mais
Local: Munique, Alemanha cial da primeira diversifi-
Contacto: Secretariat versão do Lotus RUI JORGE CRUZ cado o leque
E-mail: sue.menzies@ec.u-net.com Notes — o que e m O r l a n d o , n a de empre-
“deu direito” a Florida (EUA)
URL: www.date.conference.com sas e orga-
contar com a nizações
CeBIT 2005 – FEIRA DE Tecnologias de Informação, presença de Ray Ozzie, um que tiram partido das
Telecomunicações, Software & Serviços dos lendários fundadores ferramentas da Lotus,
Data: 10-03-2005 A 16-03-2005 da Iris, a empresa onde o como o seu Notes. Entre
Local: Hannover, Alemanha desenvolvimento do Notes os depoimentos mostrados
URL: www.cebit.de teve início. na Lotusphere 2005, um
As novidades consis- é exemplar disso mesmo,
ASYNC 2005 – 11th IEEE International tiram na confirmação da apesar de se tratar de um
Symposium on Asynchronous Circuits and Systems saída, lá para o final do “early adopter” desta tecno-
Data: 13-03-2005 a 16-03-2005 ano, de uma nova versão, logia. Tratou-se do cineasta
Local: Nova Iorque, EUA a 7.0, do Lotus Notes e do Francis Ford Coppola, que
URL: vlsi.cornell.edu/async2005/ Domino (cujas versões beta disse: “Estamos convenci-
para testes estarão dispo- dos de que a nossa empresa
ARCS 2005 – 18th International Conference on Architecture níveis antes do Verão), em já conseguiu começar a usar
of Computing Systems crescente articulação com o o Lotus Notes do modo que
“System Aspects in Organic and Pervasive Computing” Portal WebSphere, da IBM, os seus criadores previam: Mike Rhodin Ray Ozzie
Data: 14-03-2005 a 17-03-2005 e as soluções Workplace para a criatividade. Temos
Local: Innsbruck, Áustria — cuja tecnologia-cliente vindo a intensificar o uso LOTUSPHERE 2005 CELEB
URL: www.teco.edu/arcs05/ foi classificada por Ambuj deste espantoso produto
Goyal, director-geral do praticamente desde o seu
DRS Workshop - Dynamically Reconfigurable Systems IBM Software Group para lançamento — e com gran-

20 ano
Data: 17-03-2005 as aplicações Lotus, como des resultados. Nós cresce-
Local: Innsbruck, Áustria “uma plataforma de elei- mos com o Lotus Notes e
URL: configware.org/DRS_Workshop_ARCS_2005.pdf ção para a colaboração” no tiramos os nossos chapéus a
seio das organizações e das todos os talentosos elemen-
isQED 2005 – 6th International empresas. tos que contribuíram para o
Symposium on Quality Electronic Design Segundo a IBM, estas seu desenvolvimento.”

no
“Design for Quality in the Era of Uncertainty” três famílias de produtos Segundo os responsáveis
Data: 21-03-2005 a 23-03-2005 constituem o “núcleo do seu da Lotus, o IBM Workplace
Local: San Jose, Califórnia, EUA portfólio de colaboração” Collaboration Services
URL: www.isqed.org/isqed.htm e o “alicerce a partir do pretende ser um ambiente
qual é possível construir as único e integrado, dotado
Bibliotecas digitais: uma revisão de tecnologia soluções correspondentes à de um extenso leque de
2º Ciclo de Seminários em Estudos de Informação e Bibliotecas dimensão de cada empresa, recursos de colaboração e
Digitais e Gestão de Sistemas de Informação ao papel que cada colabora- serviços: correio electrónico, reacção mais rápida e expe- dente para o desenvolvi-
Local: Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa dor desempenha ou à infra- agenda, mensagens instan- dita às oportunidades que o mento e suporte técnico
(ISCTE), Lisboa estrutura” de tecnologias de tâneas, formação a distân- mercado lhes apresentar. da Lotus) e Irene Greif,
“What Canadian are Acessing on Public Library Internet informação das empresas. cia e videoconferência pela Neste quadro de flexibi- investigadora e directora
Terminals: A Transaction Log Analysis” E Ambuj Goyal (ver, Web — para além de fun- lidade centralizada, um do grupo de Collaborative
Data: 25-03-2005 ao lado, Uma Pergunta ções mais “convencionais” trabalhador da empresa User Experience da IBM
URL: www.dct.iscte.pt/mestrados/comum/seminarios/ A) afirmou mesmo que o mas não menos decisivas, pode aceder a todos os (os três destacados nas
seminarios.2004.htm IBM Workplace Services como a gestão de documen- seus recursos na respectiva fotos do painel).
Express representa um tos e de conteúdos baseada infra-estrutura de infor-
SLIP 2005 – System Level Interconnect Prediction passo decisivo na disponibi- nas tecnologias da Web, seja mação qualquer que seja o
Data: 2-04-2005 a 3-04-2005 lização de uma plataforma no âmbito de intranets seja local e as condições em que
Local: São Francisco, Califórnia, EUA de colaboração baseada no usando a Internet propria- ensaie esse acesso: noutro
Contacto: Igor Markov papel (e consequentes atri- mente dita. escritório da organização,
E-mail: imarkov@umich.edu butos) de cada pessoa no Assim, o IBM Work- em sua casa, nas insta-
URL: www.sliponline.org quadro de uma organização, place Collaboration Service lações dos clientes, num
cuja gestão é centralizada a permite às empresas e às avião, etc.
ISPD 2005 – ACM International partir de um servidor — o organizações — graças às Um dos momentos
Symposium on Physical Design que permite simplificar o possibilidades de fazer evo- altos do Lotusphere 2005
Data: 3-04-2005 a 6-04-2005 processo de identificação luir para um novo patamar seria, no entanto, o debate
Local: São Francisco, Califórnia, EUA e autenticação de cada o modo como as pessoas realizado por um painel
URL: www.ispd.cc utilizador em cada sessão trabalham, com base no de personagens moderado
de trabalho, reduzindo-o a papel que desempenham e pela conhecida analista do
RAW 2005 – The 12th Reconfigurable Architectures Workshop um único acto e proporcio- do seu estatuto no seio da sector Esther Dyson (cujas
“Run-Time Reconfiguration & Adaptative Computing: nando não maior segurança organização — a instalação crónicas quinzenais Com-
Architectures, Algorythms, Technologies” e defesa contra entradas de serviços de colaboração putadores publicou até há
Data: 4-04-2005 a 5-04-2005 abusivas ou intrusões, por pré-definidos e reutilizá- poucos meses, quando a
Local: Denver, Colorado, EUA um lado, e, por outro, uma veis, aptos a oferecerem sua empresa foi adquirida
Contacto: Serge Vernalde maior produtividade dos a flexibilidade necessária pelo grupo CNet Networks)
E-mail: vernalde@imec.be empregados da organização para responder às mudan- e que, entre outros, teve a
URL: www.ece.lsu.edu/vaidy/raw05/ e uma maior eficiência nas ças das condições do seu participação de Ray Ozzie,
relações entre esta e os seus negócio, bem como a uma Mike Rhodin (vice-presi-

computadores .6 S E G U N D A - F E I R A . 1 4 . F E V E R E I R O . 2 0 0 5
nota de Ozzie foi o subli- uma pergunta a
nhar do fosso que, de novo,
se está a cavar no mercado
entre as tecnologias de
informação desenvolvidas Ambuj Goyal
para o mundo profissional Director-geral do IBM Software
empresarial, por um lado, Group para as aplicações Lotus
e as que vão surgindo para
os utilizadores individuais
ou profissionais isolados e
de pequenas organizações
— por outras palavras, a
tensão entre a integração Qual o peso das pequenas e médias
verticalizada, por um lado, empresas nas vendas da Lotus — convindo,
e a segmentação, por si evidentemente, precisar qual o conceito
considerada indispensá- usado pela IBM e pelo seu Software Group
vel para a abordagem do para definir o que é uma pequena e média
mundo das pequenas e empresa? No que respeita ao Linux, qual a
médias empresas e dos importância que a Lotus lhe atribui para o
profissionais independen- crescimento das suas vendas em ambientes
tes. Exemplo disto serão os empresariais?
milhares ou milhões de uti-
lizadores que, no seu local
de trabalho, têm um PC
da empresa para acederem
A Lotus, as PME
ao respectivo sistema de
informação e, ao lado, um
computador pessoal com as
e o Linux
aplicações e os utilitários

P
que mais lhe agradam para osso dizer-lhe que, hoje, mais de 50 por cento
o seu trabalho do dia-a-dia. das receitas realizadas pela Lotus provêm de
E Ray Ozzie deu ainda clientes que são pequenas e médias empresas
outro exemplo — o que se (PME). E também que as nossas expectativas
passa com o seu filho mais vão no sentido de que tal proporção se man-
velho, extensível a milhões tenha no futuro próximo. Por exemplo, das cerca de 60
de outros adolescentes por mil empresas que são clientes do Lotus Notes, algo como
esse mundo fora: “Ele só 90 por cento delas incluem-se na categoria das PME.
usa o correio electrónico É claro que é pertinente a sua observação sobre qual
para comunicar com pes- o conceito de pequena e média empresa na IBM, que
soas com quem não quer tem muito a ver com a realidade do tecido empresarial
falar; à parte isso, só usa norte-americano e é bastante diverso daquele que é mais
o Messenger. Tem sempre usado na União Europeia. Para a IBM, pequenas e médias
quatro, cinco ou seis janelas empresas são todas aquelas que ficam para além das 5
Irene Greif Esther Dyson abertas com outros tantos mil maiores empresas dos EUA — o que nos deixa com
amigos e vai comunicando uma enorme quantidade de empresas com as dimensões
BROU A EFEMÉRIDE E ANUNCIOU NOVIDADES com eles desse modo. Acho mais diversas, tanto em número de empregados como de
que teremos de imaginar volume de negócios, como ainda de processos.
como é que este tipo de Ora, no sector do “software”, é necessário estratificar
utilizadores, quando che- melhor esta visão dos potenciais clientes, pelo que nós

os do Notes
garem á idade adulta e à adoptamos um critério complementar para tentar com-
condição de activos, vão preender melhor a realidade das PME. Assim, recorremos
olhar para as ferramentas a uma subclassificação das empresas baseadas em três
que nós andamos aqui a categorias: com mais de mil trabalhadores, com 500 a mil
desenvolver — e se elas empregados e com menos de 500 trabalhadores.
lhes dirão alguma coisa… Mas, mesmo assim, só nos EUA, há cerca de 1 milhão

mercado
Não acredito que este tipo de pequenas empresas com 10 ou menos empre-
de utilizadores venha a gados — aquilo que se poderá designar por micro-
conseguir ‘encaixar-se’ empresas, como também fazem na Europa —, as quais
nos ambientes de gestão não deixam de ter um produto de eleição na Lotus: o
centralizada que andamos Workplace Express.
a desenvolver para os Quanto ao Linux, trata-se de um sistema operativo
ambientes empresariais.” e, de certo modo, de uma plataforma que têm vindo
Segundo Ray Ozzie, o desenvolvimento, seriam les, afinal, para quem as Esta ideia fracturante a mostrar-se muito importantes para o crescimento
Notes mudou muito desde os chamados “power users”. aplicações são concebidas seria corroborada por Irene das vendas da Lotus — em particular, nas soluções
os seus primórdios, em que Hoje, haverá a percepção e cujo labor mais poderá Greif com base na sua expe- assentes em “blade servers” — devido à grande fle-
se acreditava profunda- fundamental de que os que tirar partido dos recursos riência no MIT na investi- xibilidade em matéria de opções proporcionada aos
mente que as pessoas que melhor têm que perceber e potencialidades propor- gação de base de dados nossos clientes empresariais.
melhor entenderiam uma uma aplicação são aqueles cionadas por essas mesmas distribuídas e no estudo de Pode-se mesmo falar de um verdadeiro ponto alto na
aplicação, para daqueles que estão nas margens aplicações. interfaces e de mecanismos atenção com que os nossos clientes (actuais e poten-
que procederam ao seu da organização — aque- Mas a mais interessante de automação de tarefas ciais) olham para o Linux — e não é porque a Lotus
nas organizações, estudos ande a fazer um especial esforço para promovê-lo. Não,
esses conduzidos de forma o que se verifica, a avaliar pela nossa experiência, é que
As mordazes piadas de John Cleese multidisciplinar, com
antropólogos, sociólogos e
os utilizadores dos diversos Windows estabilizaram, de
certo modo; que tem vindo a reduzir-se visivelmente o
Na sessão de abertura do Lotusphere 2005, por um lado, o gosto pelas tecnologias e a outros cientistas sociais. número dos utilizadores dos diferentes Unix que tinham
a animação das hostes esteve a cargo racionalidade positivista a elas associada, e por Já Mike Rhodin preferiu maior expressão no mercado; e é no Linux que temos
do conhecido actor inglês John Cleese, outro, o primado dos sentimentos humanos. sublinhar a importância da visto um claro crescimento — e a Lotus tem-se limitado
popularizado por várias séries televisivas E referiu então os trabalhos do investigador convergência das normas a acompanhar esta tendência, procurando corresponder
mas imortalizado pela sua participação nos português António Damásio, da Universidade — como a voz sobre IP à vontade dos seus clientes.
filmes dos Monty Python. Pondo-se à partida do Ohio, que sublinharam a importância da (VoIP) — para a construção O sector das tecnologias de informação (TI) já deixara de
na posição do “british” de visita às terras do validação emocional nos processos de decisão de soluções e alternativas crescer ao ritmo dos anos 90 e, hoje, a maioria dos nossos
Tio Sam, Cleese assumiu expressamente o aparente e exclusivamente racionais. capazes de lidarem com as clientes não dedicam mais de 20 por cento dos seus orça-
papel de “bobo da corte” — aquele que podia Voltando depois a um registo mais leve e crescentes restrições aos mentos anuis de TI aos investimentos e às coisas novas,
dizer as coisas que, se fossem ditas por outros, provocatório, John Cleese prosseguiu com investimentos das empre- pois, em média, 80 por cento deles são consumidos pela
redundariam em guerras civis — e desatou a os ingleses — que teriam a mania de estar sas nas suas infra-estru- manutenção dos seus sistemas de informação. Ora, para
brincar com tudo e com todos. sempre a pedir desculpa —, com os franceses turas de tecnologias de a Lotus ter crescido, neste último ano, à volta de 10 por
Começou com os próprios norte-americanos (que nunca teriam tido uma guerra civil, informação, acrescentando cento é porque conseguiu corresponder às novas ten-
(que gostam que lhes chamem “assholes”) para pelo que nunca teriam conseguido ganhar valor e proporcionando dências do mercado, nomeadamente no que respeita ao
lembrar Benjamin Franklin e a sua alegada uma guerra…) e com o suíços: qual será o reduções de custos na res- Linux e porque conseguiu levar 15 mil clientes a migra-
invenção da conhecida expressão “Time is sentido de dizer piadas sobre os helvéticos pectiva manutenção. ● rem de produtos concorrentes para o Notes. ●
money” — isto para provocar os presentes se eles nunca perceberão para que é que elas
na sala com a presumida oposição entre, servem? ● R.J.C. COMPUTADORES REALIZOU ESTA VIAGEM DEPOIMENTO COLHIDO POR RUI JORGE CRUZ
A CONVITE DA IBM PORTUGAL

S E G U N D A - F E I R A . 1 4 . F E V E R E I R O . 2 0 0 5 computadores .7
WEBMANIA

A página em epígrafe permite


efectuar uma tarefa muito
curiosa: através de informações fide-
dignas contidas nos mais variados
“sites” oficiais do mundo empresarial

O BEIJO
e institucional, desenhar mapas de
redes de empresas que partilham
administradores de topo, presidên-
cias e capitais. Diz quem faz uso do
sistema que ele permite entender
muito do que se passa nos vários
ambientes, nos negócios e nas
estratégias adoptadas pelas grandes
empresas, sobretudo as multinacionais. Um homem em sete luga-
res de administração de diferentes empresas pode causar surpresa
e reticências… mas pode também ser a chave para muitos misté-
rios. ● mulher.aranha@publico.pt
www.theyrule.net

W
WEBBMMAANNI IAA
www.guggenheim.com dessins.de.konk.free.fr www.jasonproject.org www.donniedarko.com

E ste é o portal da Fundação Solo- C orrosivos talvez seja o mínimo que


se pode dizer destes desenhos de C omeça por dizer que se pode
fazer qualquer coisa que se queira
mon R. Guggenheim, que apre-
senta as páginas de todos os seus
cantinhos no mundo: Nova Iorque,
Konk sobre a classe política, em geral
— e sobre a francesa, em particular. Em
tom de reclame, uma citação de Sacha
O bjectivo: incutir em estudantes
uma paixão pela aprendizagem
da ciência, da matemática e das tec-
— e que você também. Acrescenta um
anúncio definitivo: o “Tangent Universe”
colapsou há cerca de quatro anos e
Bilbao, Veneza, Berlim e Las Vegas. É só Guitry foi transformada no lema desta nologias através da prática da des- uns tantos segundos, embora isso não
escolher a arquitectura que prefere. página:“Quem não suporta uma brinca- coberta científica, proporcionando pareça ter afectado nada de especial.
Cada museu apresenta-se com estilo deira tolera mal a reflexão”. A partir daí, experiências bem longe da abstrac- Basta clicar no “proceed” para o passeio
próprio, dando a conhecer as suas tudo é possível! ● ção, do giz e do quadro. É este o fim continuar. Mas nada se torna mais claro
programações, as suas actividades e proclamado da Jason Foundation for com o passar deste espectáculo pelo
os seus recheios. ● Education, uma organização educa- ecrã, bem pelo contrário: um docu-
tiva sem fins lucrativos, criada em mento do Departamento de Justiça
1989 em Massachusetts, nos EUA — e do estado norte-americano da Virginia,
este é o seu sítio na Web. ● mais precisamente de um centro de
detenção juvenil, vem baralhar as letras
e, num labirinto de Y (yes/sim) ou N
(no/não), as águas tornam-se cada vez
mais turvas…●

www.ology.amnh.org

E sta é a página preferida de muitos “OLogists”. Nela encontram uma


lista de inúmeros OLogies, para todos os gostos e feitios. Por esta
altura, deve estar o leitor a questionar-se, preocupado:“Será que eu sou
um destes indivíduos?” Muito provavelmente até é, mesmo que não o
saiba! OLogy significa nada mais nada menos que “o estudo de” — e
dá o nome a este sítio do American Museum of National History, em
Nova Iorque (EUA), dirigido aos mais novos. Dividido em variadas áreas
temáticas como a genética, a biologia marinha, a astronomia, a biodi-
versidade, a arqueologia, a paleontologia, entre outras, é um verdadeiro
poço de informação. Vale a pena visitar, sobretudo se acha interessante
descobrir que “os gémeos verdadeiros são clones naturais” ou que “o
Monte Evereste se eleva todos os anos”. ●

computadores .8 S E G U N D A - F E I R A . 1 4 . F E V E R E I R O . 2 0 0 5
S H A R E WA R E FICHA

SUPERDVD CREATOR 8.0, DA MASTERSOFT

Edição pessoal e gravação de vídeos


A
TECNOLOGIA DVD con- O uso do SuperDVD Creator
quistou, nos últimos é bastante simples, pois ele faz-
anos, as preferências se acompanhar por uma extensa
dos consumidores documentação, muitos exemplos
— facto patente no e assistentes que auxiliam o uti- Editor
número de leitores vendidos e de lizador no processo de criação dos Rui Jorge Cruz
discos com filmes ou espectáculos seus projectos. Com apenas alguns Redactores, colaboradores
musicais, que têm aumentado cliques do rato, é possível realizar e cronistas
de forma exponencial. Este cres- a grande maioria das tarefas e Ana Gerschenfeld, Ana Machado,
cimento do DVD acompanha a criar o primeiro DVD. Quanto a André Ruivo, António Granado,
apetência do mercado pelas novas requisitos técnicos do computador, Casa dos Bits, Fernando Santos,
tecnologias digitais, que começou o programa requer um Pentium Helena Viegas, Henrique Carreiro,
com a música — nos CD — e agora III (ou equivalente) e um mínimo Henrique Saias, Isabel Gorjão
se expande ao vídeo e à fotografia. de 128 MB de memória; mas um Santos, João Cruz, José Antunes,
Neste campo, são também muito disco rígido de grande capacidade é José Doutil, Luís Félix, Miguel
populares as máquinas fotográ- quase obrigatório para que se con- Crespo, Nuno Bernardo, Nuno
ficas e câmaras digitais, que Vieira, Paulo Almeida, Pedro
permitem registar imagens fixas Fonseca (pedrof@journalist.com),
(ou em movimento) em cartões Rita Cruz, Rita Hasse Ferreira
de memória, que depois permitem Secretariado
uma fácil transferência para o Paula Dias
computador pessoal. Paginação
Uma das grandes vantagens Ana Carvalho, Ivone Ralha,
para os utilizadores desta revolu- Hugo Pinto, Jorge Guimarães
ção da “imagem digital” é a com- Projecto Gráfico & Designer
patibilidade dos equipamentos com Luis Carlos Amaro/
os PC, que permite uma simples Gráficos à Lapa
distribuição, impressão e arquivo
desses conteúdos. As fotografias ou Computadores
os vídeos registados nas máquinas de casa — vídeos que arranjou na é publicado às segundas-feiras
digitais podem ser editadas nos Internet, nos populares formatos
computadores pessoais. A transfe- AVI, Quicktime ou DIVx. A partir E-Mail
rência digital de imagens permite de vídeos arquivados no disco do computadores@publico.pt
ainda gravá-las em CD-ROM ou PC ou de fotografias em formato Tel. 21-0111168
em DVD e lidas nos vulgares lei- digital, o utilizador pode criar Fax 21-0111008
tores de DVD, tão comuns nos dias os mais atraentes filmes para
de hoje, e assim apresentadas em serem lidos em qualquer PC ou Assine Computadores
grande formato à família ou aos na grande maioria dos leitores de
amigos no televisor da sala. DVD disponíveis no mercado. Assine o PÚBLICO
Com menores custos, o consu- Refira-se, no entanto, que este à segunda-feira e receba o jornal
midor pode, assim, fazer arquivos programa não permite fazer a em sua casa ou levante-o no seu
de alta qualidade das imagens e digitalização e edição de vídeos. posto de venda habitual com os
dos vídeos produzidos. Por outro Para tal, o utilizador necessitará suplementos Computadores e
lado, os programas de edição de uma aplicação especializada Economia.
digital são cada vez mais simples nesta tarefa: quem use o Win-
de usar, garantindo dows XP poderá em menus e conter informação siga, sem grandes restrições, arma- E-mail: assinaturas@publico.pt
excelentes resultados NUNO BERNARDO contar com o Movie extra — tal e qual os DVD com zenar os trabalhos realizados. Tel.: 808 200 095 (custo chamada
com pouco esforço — e Maker, que pode ser os últimos sucessos de Hollywood O SuperDVD Creator custa local)
o SuperDVD Creator é uma dessas copiado gratuitamente do sítio que compramos nas lojas da espe- cerca de 25 euros, valor que se pode Fax: 210 111 017
aplicações pensadas para satisfa- da Microsoft e permitirá editar cialidade. No SuperDVD Creator, considerar bastante acessível tendo
zer as necessidades dos utilizado- vídeos, retirando partes que não estão disponíveis vários exem- em conta as funcionalidades ofere- Assinatura semestral (26 exemplares):
res domésticos no que se refere à interessem ou adicionando-lhe plos de interfaces, com menus e cidas, onde se incluir um conversor Portugal €18.20
gravação de imagens digitais. O efeitos ou um tema musical para botões, para que rapidamente o de ficheiros vídeo em diferentes Europa €58.50
objectivo dos seus criadores foi acompanhar as imagens. utilizador possa criar o seu pri- formato para MPEG2. O processo Resto do Mundo €94.90
desenvolver uma ferramenta de O SuperDVD Creator permite meiro projecto. de gravação do resultado final em
utilização simples e que permita a gravação imediata em DVD de O utilizador doméstico tem, DVD não requer qualquer apli- Assinatura anual (52 exemplares):
criar arquivos de imagem neste todo o tipo de conteúdos de vídeo, assim, ao seu alcance uma fer- cação externa, sendo executada a Portugal €36.40
novo suporte, de forma também procedendo à conversão dos fichei- ramenta que lhe permite criar partir do próprio programa, o que Europa €117.00
simples e económica, e que não ros para o formato MPEG2. Por facilmente os seus próprios CD de o torna mais simples e mais rápido. Resto do Mundo €189.80
obrigue à aprendizagem do uso de exemplo, se possuir uma placa apresentação com imagens do seu Quem se interessa por esta temá-
complexas ferramentas. de sintonização de sinal de TV quotidiano familiar, das últimas tica das imagens digitais poderá Desconto na assinatura anual
Com o SuperDVD Creator, (os chamados “PC TV tuners”), férias ou de alguma ocasião impor- visitar o “site” da MasterSoft ( para escolas e instituições de
o leitor pode digitalizar as suas o utilizador poderá programar o tante. Mas, se quiser criar um http://www.alldj.com/ ), editora solidariedade social. Preços
especiais para Macau, Timor, São
velhas (e novas) cassetes de vídeo e seu PC para gravar em DVD os produto à sua medida, o programa deste programa, que oferece outras
Tomé e Guiné. Os preços incluem
transferi-las para DVD. Ou, então, seus programas de TV favoritos. facilita a personalização de toda ferramentas para manipulação de IVA à taxa legal em vigor.
transferir para DVD — de forma a Os ficheiros de vídeo arquivados a interface e a interactividade do vídeo digital, edição, conversão e
poder visualizá-los no televisor lá no PC podem ser organizados produto final. gravação em DVD. ●

S E G U N D A - F E I R A . 1 . M A R Ç O . 2 0 0 4

S E G U N D A - F E I R A . 1 4 . F E V E R E I R O . 2 0 0 5 computadores .9
JOGOS

‘IMMORTAL CITIES: CHILDREN OF THE NILE’, ‘KNIGHTS OF HONOR’, ‘ALEXANDER’, ‘KOHAN II: KINGS OF WAR’, ‘SEAL OF EVIL’

Manobras de Inverno
F
AÇA CHUVA OU FAÇA SOL, o Inverno associa ao período áureo do Egipto clás- ou a força para construir e alimentar exér- pouco mais do que a série “Cossacks” com
convida a ficar no aconchego do sico e a forma como a interface permite citos à altura dos sonhos expansionistas. lanças e espadas… Os personagens são os
lar. Para acompanhar a letargia a qualquer jogador entrar na acção de Não será o melhor jogo do género em do filme, a banda sonora é idêntica e há
da época, nada melhor que um forma simples são muito potenciados pela termos gráficos nem o som impressiona vários bónus, como dez minutos inéditos
bom jogo de estratégia, que não tecnologia utilizada. muito; mas quem procura um jogo de da película, entrevistas e o “making of” da
exija movimentações exageradas. Daí De forma natural, o jogador assume o estratégia a sério, que exige bastante banda sonora.
que a escolha de jogos envolventes seja papel de faraó (apesar de o poder passar empenho, ficará de barriga cheia. A con- Para o fim ficou um jogo de RPG (“role
fundamental, com as várias propostas em de pais para filhos), tendo como missão sulta do manual em português é funda- playing game”) que aposta na história chi-
análise a serem interessantes e variadas, básica tornar-se num “deus” para o povo, mental, bem como passar pelo tutorial. nesa antes de Cristo e no final da dinastia
mas sempre com uma componente histó- através do desenvolvimento da sociedade O mesmo tipo de temática tem Zhou. “Seal of Evil” segue a lógica habi-
rica decisiva. e de ser o maior de todos os tempos… “Kohan 2: Kings of War”, embora, aqui, tual e básica do género, com uma história
Se o velho Egipto faz parte dos interes- Mas “Children of the Nile” não se se substitua o realismo histórico pela em que o herói vai evoluindo até comple-
ses do jogador, “Immortal Cities: Children esgota nessa vertente, integrando igual- magia. O ambiente medieval está bem tar a sua missão. Misturando mitologia
of the Nile” será mais que satisfatório. mente uma interessante componente de recriado mas, em vez de povos humanos, com história, é uma boa ideia que se perde
Esta aposta da Sega num estilo de jogo estratégia em tempo real e de evolução temos seis raças e mais cinco facções, com num jogo antiquado, pobre na maioria dos
— que não faz parte do social. O jogo torna-se ainda que se vai tendo contacto obrigatório no aspectos e que nada traz de novo. ●
imaginário da empresa — é MIGUEL CRESPO mais interessante pela decorrer do jogo.
um arranque meritório para inclusão de um segundo CD Com todas as opções habituais,
um potencial saga de sucesso. Baseando- (a caixa é dupla) com um guia completís- também este jogo se centra na vertente
se numa lógica popularizada por outro simo, contendo descrições de vídeo com de combate, em que o fundamental é
jogo “egípcio”, “Pharaoh”, trata-se de um comentários, músicas e vários extras. jogar com a estratégia e o posicionamento
jogo de estratégia assente na vertente de Se a época preferida for a medieval, de cada tipo de unidades a aplicar a cada
construção de cidades, ou seja, em aliciar então “Knights of Honor” é o jogo para situação. A utilização do 3D permite bom
o “povo” a instalar-se nas metrópoles e a homens de armadura. Com mais de cem pormenor e aumenta o realismo, até
fazê-las crescer. Para isso, é preciso asse- reinos à escolha, o jogador vai passar por porque há efeitos especiais muito bem
gurar as condições, atender às necessida- três períodos históricos. A grande varie- conseguidos e personagens muito deta-
des e satisfazer todos os pedidos; em troca, dade — nomeadamente de mapas —, a lhados.
ganha-se uma sociedade próspera, que irá simplicidade de jogo, a versatilidade dos O licenciamento do filme “Alexander”,
avançando por várias gerações de faraós. vários tipos de unidades, de construtores de Oliver Stone, promete muito mas
A grande novidade em relação aos a espiões, fazem de “Knights of Honor” fica abaixo das expectativas. O período
clássicos é que este é um dos primeiros um desafio. escolhido é extremamente rico e a ideia
jogos deste subgénero a apostar num 3D O objectivo é ir aumentando o reino de entrar nas grandes batalhas que per-
real — e a vantagem é notória. O prazer até controlar toda a Europa, tendo, para correram o Médio Oriente no tempo de
de ver a evolução do jogo em grande isso, que gerar receitas (de comércio ou de Alexandre, o Grande, é atraente. Mas
detalhe, o ar majestoso que o imaginário impostos, por exemplo), usar a diplomacia o jogo acaba por ser banal, repetitivo e

computadores .10 S E G U N D A - F E I R A . 1 4 . F E V E R E I R O . 2 0 0 5
dica

Alterar a informação
de registo no Windows XP
Muitos leitores nos têm escrito e enviado
mensagens de correio electrónico a pedir que
voltemos a descrever os procedimentos que
permitem alterar a informação de registo no
Windows XP — pedidos a que correspondemos
nesta edição.
Quando se instala o sistema operativo Windows
XP, durante o processo de instalação, é pedido
para introduzir o nome do utilizador e da
empresa a que o computador pertencerá. Essa
informação irá, a seguir, constar do separador
Geral em Propriedades do Sistema — a se pode
aceder através do menu Iniciar, accionando o
comando Painel de Controlo e, dentro deste,
Desempenho e Manutenção, e depois Sistema
— no item “Registado Para”.
Infelizmente, o Windows XP não apresenta
nenhuma ferramenta que permita alterar
facilmente esta informação de registo. Mas, como
acontece com quase tudo — se não mesmo tudo
— no Windows, é possível alterar esses dados
através da edição do Registo do Windows.
Antes de fazer qualquer alteração neste Registo,
aconselha-se o utilizador a proceder a uma cópia
de segurança (muitas vezes também designado
por “backup”) deste mesmo ficheiro, ou, pelo
menos, da parte que irá ser alterada ou editada.
Para abrir o Registo do Windows, carrega-se
em Iniciar e escolhe-se Executar. Na linha Abrir,
escreve-se “regedit” (sem as aspas) e carrega-se em
OK. No painel do lado esquerdo da janela Editor
de Registo, abre-se a pasta (ou chave), dentro de
Título “Immortal Cities O Meu Computador, HKEY_LOCAL_MACHINE — e,
Children of the Nile” 8
/10 depois, vai-se abrindo progressivamente as pastas
Estilo Estratégia (ou chaves) SOFTWARE, Microsoft, Windows NT
Plataforma PC e Current Version. Dentro desta última, procura-
Produtor Sega se, no painel da direita, a entrada (ou valor)
Distribuidor Ecofilmes RegisteredOwner e dá-se dois cliques com o rato
Edição Fevereiro 2005 sobre ela.
A seguir, abre-se uma pequena janela com o
Título “Knights of Honor” título Editar Cadeia, que se pode ver na imagem.
Estilo Estratégia 9
/10 No campo Dados do Valor, pode-se então
Plataforma PC escrever o nome de utilizador que se pretender,
Produtor Electronic Arts carregando-se, a seguir, no botão OK.
Distribuidor Electronic Arts A fim de alterar o nome da empresa ou da
Edição Dezembro 2004 organização, faz-se o mesmo com o valor
RegisteredOrganization. Feitas estas alterações,
Título “Alexander” basta fechar o programa Editor de Registo para
Estilo Estratégia 6
/10 que elas sejam aplicadas. ● JOSÉ DOUTIL
Plataforma PC
Produtor Ubisoft
Distribuidor Ecofilmes
Edição Dezembro 2004

Título “Kohan II Kings of War”


Estilo Estratégia 9
/10

Plataforma PC
Produtor Global Star
Distribuidor Infocapital
Edição Novembro 2004

Título “Seal of Evil”


Estilo RPG 5
/10

Plataforma PC
Produtor GMX Media
Distribuidor Infocapital
Edição Dezembro 2004

S E G U N D A - F E I R A . 1 4 . F E V E R E I R O . 2 0 0 5 computadores .11
7c1bf3e5-024b-435b-bb28-84bbcd8a7552