Você está na página 1de 3

Universidade Estadual do Centro-Oeste

Alunos(a): Alyne, Dhyonatan, Samuel, Thiago. 1º ano matemática manhã.

Parábola

Consideremos em um plano uma reta d e um ponto F não pertencente a d. Parábola é o lugar geométrico dos
pontos que são equidistantes de F e d.

Fig 1 Fig 2

Onde:
Foco: é o ponto F;
Diretriz: é a reta d;
Eixo: é a reta que passa pelo foco e é perpendicular à diretriz (A);
Vértice: é o ponto V de intersecção da parábola com seu eixo.

Na figura 1, estão assinalados sete pontos que são equidistantes do ponto F e da reta d. Na figura 2, P’ é pé
de uma perpendicular de um ponto P do plano sobre a reta d, e P pertence à parábola se, e somente se:
d(P, F) = d(P, P’), ou também ⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗ ⃗⃗⃗⃗⃗ ′|, ou ainda |𝐹𝑃
|𝑃𝐹 | = |𝑃𝑃 ⃗⃗⃗⃗⃗⃗ |.
⃗⃗⃗⃗⃗ | = |𝑃′𝑃

OBS:
 A distância do vértice até o Foco é a mesma distância do vértice até a reta diretriz.
Equação da Parábola de Vértice na origem do sistema V(0,0)

1º caso: O eixo da parábola e o eixo dos y:


𝑝 ⃗⃗⃗⃗⃗⃗ | então:
⃗⃗⃗⃗⃗ | = |𝑃′𝑃
P(x, y) é um ponto da parábola de foco F(0, 2). Temos |𝐹𝑃

𝑝
Como 𝑃′(𝑥,− 2), vem:

𝑝 𝑝
√(𝑥 − 0)2 + (𝑦 − )2 = √(𝑥 − 𝑥)2 + (𝑦 + )2
2 2

Elevando ambos os termos ao quadrado temos:


𝑝 𝑝
(𝑥 − 0)2 + (𝑦 − 2)2 = (𝑥 − 𝑥)2 + (𝑦 + 2)2 , logo:

𝒙𝟐 = 𝟐𝒑𝒚, está é a equação reduzida da parabola.

p>0 a concavidade é voltada para cima;

p<0 a concavidade é voltada para baixo.

2º caso: O eixo da parábola é o eixo dos x:

𝑝
P(x,y) um ponto da parábola de Foco F(2 , 0), assim como

no primeiro caso, obteremos a equação reduzida: 𝒚𝟐 = 𝟐𝒑𝒙.

p>0 a concavidade é voltada para direita;

P<0 a concavidade é voltada pra esquerda.

OBS: o número p≠0, é conhecido como parâmetro da parábola.


Translação de eixos

Seja o plano xOy e um ponto O’(h, k). Introduzindo um novo


sistema x’O’y’, com O’x’ e O’y’ com mesma medida, direção e
sentido em relação aos eixos Ox e Oy. Nestas condições, um sistema
pode ser obtido do outro, através de uma translação de eixos.

O ponto P de coordenadas: em relação a xOy P(x, y); em relação a


x’O’y’ P(x’, y’).

Temos as fórmulas de translação:

x=x’+h ou x’=x-h e y=y’+k ou y’=y-k

Equação da parábola de vértice fora da origem

1º caso: o eixo da parábola é paralelo ao eixo dos y:

Seja uma parábola com vértice V(h, k) e eixo paralelo ao eixo


dos y (V(h, k) são coordenadas em relação ao sistema xOy).

P(x, y) é um ponto qualquer dessa parábola. Consideremos um


novo sistema x’O’y’ com origem O’ em V. A equação da
parábola, nesse caso e dada por: x’2=2py’, como:

x’=x-h e y’=y-k, tem-se: (x-h)2=2p(y-k).

2º caso: o eixo da parábola é paralelo ao eixo dos x:

Como no caso anterior temos: (y-k)2=2p(x-h).