Você está na página 1de 122

T OLEDO

IND 560
TERMINAL DIGITAL METTLER TOLEDO

MANUAL DE OPERAÇÃO
INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO

MOIM-IND 560 RE: 00-07-09


TOLEDO DO BRASIL
BELÉM, PA ....................... TEL. (91) 3182-8900 MARINGÁ, PR .................. TEL. (44) 3306-8400
......................................... FAX (91) 3182-8950 ......................................... FAX (44) 3306-8450
BELO HORIZONTE, MG .... TEL. (31) 3326-9700 RECIFE, PE............. ........... TEL. (81) 3878-8300
......................................... FAX (31) 3326-9750 ......................................... FAX (81) 3878-8350
CAMPO GRANDE, MS ...... TEL. (67) 3303-9600 RIBEIRÃO PRETO, SP ....... TEL. (16) 3968-4800
......................................... FAX (67) 3303-9650 ......................................... FAX (16) 3968-4850
CANOAS, RS ................... TEL. (51) 3406-7500 RIO DE JANEIRO, RJ ....... TEL. (21) 3544-7700
......................................... FAX (51) 3406-7550 ......................................... FAX (21) 3544-7750
CHAPECÓ, SC .................. TEL. (49) 3312-8800 SANTOS, SP .................... TEL. (13) 2202-7900
......................................... FAX (49) 3312-8850 ......................................... FAX (13) 2202-7950
CUIABÁ, MT ..................... TEL. (65) 3928-9400 S. B. DO CAMPO, SP ........ TEL. (11) 4356-9000
......................................... FAX (65) 3928-9450 ......................................... FAX (11) 4356-9465
CURITIBA, PR........ ............ TEL. (41) 3521-8500 S. J. DOS CAMPOS, SP ... TEL. (12) 3203-8700
......................................... FAX (41) 3521-8550 ......................................... FAX (12) 3203-8750
FORTALEZA, CE .............. TEL. (85) 3391-8100 UBERLÂNDIA ................... TEL. (34) 3303-9500
......................................... FAX (85) 3391-8150 ......................................... FAX. (34) 3303-9550
GOIÂNIA, GO ................... TEL. (62) 3612-8200 VALINHOS, SP ................. TEL. (19) 3829-5800
......................................... FAX (62) 3612-8250 ......................................... FAX (19) 3829-5810
LAURO DE FREITAS, BA . TEL. (71) 3505-9800 VITÓRIA, ES ..................... TEL. (27) 3182-9900
......................................... FAX (71) 3505-9850 ......................................... FAX. (27) 3182-9950
MANAUS, AM .................. TEL. (92) 3212-8600
......................................... FAX (92) 3212-8650

TOLEDO é uma marca registrada da Mettler-Toledo, Inc., de Columbus, Ohio, USA.

R. MANOEL CREMONESI, 01, JD. BELITA - TEL (11) 4356-9000 - CEP 09851-900 - S. BERNARDO DO CAMPO - SP - BRASIL
site: www.toledobrasil.com.br e-mail: ind@toledobrasil.com.br
TOLEDO IND 560

Introdução

Este Manual consiste de um guia de trabalho para Técnicos treinados no CENTRO DE TREINAMENTO
TÉCNICO - C.T.T., fornecendo informações necessárias para ajudá-los na OPERAÇÃO, INSTALAÇÃO e MANUTENÇÃO
do TERMINAL IND 560 METTLER TOLEDO.

As informações contidas neste MANUAL são de propriedade exclusiva da TOLEDO DO BRASIL INDÚSTRIA DE
BALANÇAS LTDA., e não devem ser reproduzidas ou transmitidas a terceiros sem autorização prévia por escrito.

Solicitações de informações relativas a Treinamento Técnico, feitas por Clientes e cópias adicionais deste
MANUAL, serão atendidas através do seguinte endereço:

TOLEDO DO BRASIL INDÚSTRIA DE BALANÇAS LTDA.


CENTRO DE TREINAMENTO TÉCNICO
Rua Manoel Cremonesi, 01 - Jd. Belita
CEP. 09851-900 - S. Bernardo do Campo - SP
Telefone: (11) 4356-9178
Fax: (11) 4356-9465
e-mail:ctt@toledobrasil.com.br

ATENÇÃO
DESCONECTAR A BALANÇA DA REDE
ANTES DE EFETUAR QUALQUER TROCA
OU MANUTENÇÃO.

ADVERTÊNCIA
OBSERVAR AS PRECAUÇÕES PARA O
MANUSEIO DE EQUIPAMENTOS SENSÍVEIS
À ELETRICIDADE ESTÁTICA.

CONTROLE DE REVISÕES

SEÇ ÃO 1 SEÇ ÃO 2 SEÇ ÃO 3 SEÇ ÃO 4 SEÇ ÃO 5 SEÇ ÃO 6

00-07-09 00-07-09 00-07-09 00-07-09 00-07-09 00-07-09

Revisão 00 - 07 - 09 ( 01 - 01 )
TOLEDO IND 560

Índice

01. Descrição Geral 04. Programação


A. Composição externa ................................ 01-01/02 A. Software Aplicativo ................................... 04-01/42
B. Principais características ......................... 01-02/02 B. Balança .................................................... 04-04/42
C. Configurando através do Modo Aplicação. 04-12/42
02. Instalação D. Configurando pelo Modo Terminal ............ 04-19/42
A. Alimentação elétrica ................................ 02-01/14 E. Configurando pelo Modo Comunicação .... 04-23/42
B. Abrindo as caixas .................................... 02-01/14 F. Configurando pelo Modo Manutenção ...... 04-34/42
C. Grau de proteção ..................................... 02-02/14 G. Restaurando configurações de fábrica ..... 04-39/42
D. Montando o terminal ................................ 02-02/14 H. Parâmetros default ................................... 04-40/42
E. Instalando cabos e conectores ................ 02-03/14
F. Configuração das chaves das PCIs .......... 02-10/14 05. Calibração, Testes e Ajustes
G. Posições dos jumpers das PCIs ............. 02-11/14 A. Ajuste de Indicação ................................. 05-01/06
H. Instruções para a etiqueta de capacidade. 02-11/14 B. Testes Complementares .......................... 05-03/06
I. Ligação à acessórios ............................... 02-12/14
06. Informações Adicionais
03. Operação A. Mensagens do display ............................. 06-01/06
A. Identificação dos Controles ..................... 03-01/48 B. Especificações ........................................ 06-01/06
B. Tela inicial ............................................... 03-04/48 C. Códigos Geográficos ................................ 06-02/06
C. Funções básicas ..................................... 03-04/48 D. Modelos default ........................................ 06-05/06
D. Interfaces de comunicação ...................... 03-21/48
E. Comunicação .......................................... 03-22/48
F. Memória Álibi .......................................... 03-32/48
G. Entrada ASCII .......................................... 03-40/48
H. Relatórios ................................................ 03-41/48
I. Ethernet ................................................... 03-42/48
J. FTP ......................................................... 03-45/48
K. Atualização do terminal ........................... 03-46/48
L. Atualizando o Firmware ........................... 03-47/48

Revisão 00 - 07 - 09 ( 01 - 01 )
TOLEDO IND 560

01 Descrição Geral

O IND560 especifica interfaces diretas de comunicação Controla até 18 saídas digitais sem o uso de um CLP. As
com PCs ou CLPs ou por controle E/S digital. Combine saídas de alvo também podem ser travadas, eliminando a
tais seleções com as opções de montagem em painel, necessidade de lógica externa adicional. Para um controle
mesa ou coluna e o IND560 é a escolha perfeita para de enchimento mais avançado, o software aplicativo “Fill-
praticamente qualquer aplicação de pesagem em 560” disponibiliza seqüências e controles adicionais.
diferentes indústrias, incluindo: Pesagem Básica; Proces-
sos de Pesagem Gerais; Enchimento; Misturar e Dosar; Sem complexidade e programação de custo elevado,
Formulação; Verificação de Pesagem Acima / Abaixo. rapidamente configure seqüências de enchimento
padronizadas ou crie aplicações de enchimento e mistura
Melhora a qualidade de aplicações de medição ou controle customizadas para até quatro componentes que guiam
com uma taxa ultra-rápida de conversão A/D de 366 Hz, as ações do operador e assim reduzem erros. Seja
tecnologia de filtragem digital patenteada TraxDSP™, e enviando dados de pesagem a um CLP, ou utilizando os
taxa de atualização da via de E/S de 50 Hz. Fornece recursos de configuração do terminal via a ferramenta para
precisão de medição desde miligramas até toneladas em PCs InSite™, o IND560 oferece múltiplas opções de
um único pacote, a custo efetivo, que se integra facilmente conectividade para melhorar as aplicações.
a sistemas existentes.
Estão disponíveis conexões diretas com CLPs via saída
O versátil IND560 é superior ao controlar aplicações de analógica de 4 a 20 mA, Allen-Bradley RIO, PROFIBUS
enchimento e dosagem, apresentando a melhor L2 DP ou DeviceNet. Também se encontram disponíveis
performance para resultados rápidos e precisos em interfaces seriais RS232/422/485 e rede Ethernet via
operações manuais, semi-automáticas ou completamente TCP/IP.
automáticas.

A. COMPOSIÇÃO EXTERNA

VS. PAINEL VS. CAIXA INDUSTRIAL VS. PAREDE

Teclas Numéricas
Linha de Sistema
Área de Peso e Aplicação Teclas de: Zero, Tara e Impressão
Rótulos das Softkeys
Softkeys
Teclas de Navegação

Revisão 00 - 07 - 09 01 - ( 01 / 02 )
TOLEDO IND 560

B. PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

O terminal IND560 possui as seguintes características


principais:

• Terminal de pesagem básica utilizado em áreas seguras. • Memoria álibi para até 60000 registros.

• Caixa para montagem em painel ou caixa industrial para • Registros de grande total e subtotal para totalização de
montagem em mesa ou parede. peso.

• Utiliza uma plataforma analógica (até oito células de 350 • Cinco modelos customizáveis de impressão e impressão
ohm) ou uma plataforma IDNet, dependendo da versão de relatórios.
do indicador.
• Filtro digital TraxDSP™ para células analógicas.
• Display vácuo fluorescente (VFD) dot matrix de 128 × 64
pontos e display de peso de 21 mm de altura. • Monitor e gravador de performance TraxEMT™.

• Relógio de tempo real (com backup de bateria). • Calibração sem pesos padrões CalFREE™.

• Uma porta serial para comunicação assíncrona bidirecio-


nal e saída de impressão. O terminal IND560 está disponível nas seguintes versões:

• Tensão de entrada de 85–264 VAC. • Caixa industrial com conexão para células de carga ana-
lógicas.
• Suporte para as seguintes placas opcionais:
• Interface de saída analógica; • Caixa industrial com conexão para base IDNet de alta
• Ethernet e duas portas seriais; precisão.
• Interface Allen Bradley RIO®;
• DeviceNet™; • Caixa para montagem em painel com conexão para célu-
• Interface PROFIBUS® L2DP; las de carga analógicas.
• Interface de E/S discretas.
• Caixa para montagem em painel com conexão para base
• Funções de pesagem básicas incluindo zero, tara e im- IDNet de alta precisão.
pressão.

• Modo de classificação acima/abaixo operando com dis-


play gráfico.

• Modo de transferência de material para enchimento sim-


ples ou dosagem.

• Modo com IDs para seqüências de transações orientadas.

• Comparadores e alvos simples para comparação de pe-


so ou fluxo com faixas ou valores.

• Display gráfico SmartTrac™.

• Duas tabelas em memória: 25 taras e 25 alvos.

• Comutação entre até três unidades incluindo unidades


customizadas.

Revisão 00 - 07 - 09 01 - ( 02 / 02 )
TOLEDO IND 560

02 INSTALAÇÃO

Verifique, ao desembalar, se o Terminal IND560 está em B. ABRINDO AS CAIXAS


perfeitas condições, certificando-se de que não houve
nenhuma avaria gerada pelo transporte.
O procedimento para abertura do gabinete industrial ou do
Caso seja constatada qualquer irregularidade, comuni- gabinete para montagem em painel está descrito nas
que imediatamente a transportadora, para que esta tome próximas sessões.
as devidas providências.
1. Caixa para montagem em Painel
A. ALIMENTAÇÃO ELÉTRICA A caixa da versão para montagem em painel do IND560 é
aberta removendo-se os três parafusos Phillips no painel
traseiro (ver figura abaixo). O painel traseiro pode então
Antes de instalar o terminal, é obrigatório verificar se a ser removido para obter-se acesso ao interior do terminal.
tensão elétrica disponível e a configuração dos terminais
e tomadas estão compatíveis com as instruções abaixo:

- A tomada que alimentará o terminal deve ser do tipo Tri-


polar Universal, possuir fase, neutro e uma linha de ter-
ra de boa qualidade, independente de outros circuitos.

- Se a tensão do estabelecimento apresentar oscilações


mas estiver dentro dos limites para a alimentação do termi-
nal conforme tabela abaixo, não será necessário a utilização
de estabilizador de tensão pois o terminal é alimentado por
fonte chaveada que compensa tais flutuações da rede.
Deve-se ter em mente que o módulo é um instrumento
LIMITES PARA ALIMENTAÇÃO extremamente sensível e que para obter-se uma indicação
MÍNIMA MÁXIMA
de peso estável e correta, é INDISPENSÁVEL que o sinal
elétrico proveniente da célula de carga chegue ao 9091
TENSÃO (VCA) 85 264 sem distorções e livre de ruído.
FREQUÊNCIA (Hz) 49 61
2. Caixa Industrial
O terminal possui uma fonte linear com tensão de entrada
que pode variar entre 85 à 264 VCA, disponível em seu O painel frontal da caixa industrial do IND560 é fixado por
interior, sendo assim o IND 560, não necessita de nenhum quatro clipes de mola afixados ao corpo do gabinete. Para
ajuste de tensão. obter acesso ao interior do terminal para conectar cabos
e mudar configurações de chaves das PCBs, separe o pai-
Constatando-se qualquer irregularidade com relação as nel frontal do gabinete conforme descrito abaixo:
condições expostas sobre a alimentação elétrica, não se
deve proceder, em NENHUMA HIPÓTESE, qualquer ativi- - Insira a ponta de uma chave de fenda em uma das duas
dade que envolva a energização do terminal, até que se fendas da parte inferior do painel frontal (ver figura abaixo)
tenha a instalação elétrica regularizada. e pressione-a levemente em direção ao gabinete. Um som
de “clique” será produzido quando o clipe destravar.
ADVERTÊNCIA

Não cabe à TOLEDO a regularização das instalações


elétricas dos seus Clientes e tampouco a responsabili-
dade por danos causados ao equipamento, em decor-
rência da desobediência a estas instruções. Fica ainda o
equipamento sujeito a perda de garantia.

Revisão 00 - 07 - 09 02 - ( 01 / 14 )
TOLEDO IND 560

- Repita o passo 1 para a outra fenda. - Localize a junta de montagem do painel frontal (figura a
seguir) incluída com o terminal e remova o papel protetor
- Em seguida suspenda a parte inferior do painel frontal para expor o adesivo e cole a junta à parte traseira do pai-
até expor totalmente a borda do gabinete. nel frontal do terminal, certificando-se que a junta esteja
plana e igualmente espaçada em todos os lados.
- Pressione a parte superior do painel frontal contra o gabi-
nete e levante-o para soltar os dois clipes da parte supe-
rior do gabinete. O painel frontal está preso ao gabinete
por dois cabos de terra na parte inferior.

C. GRAU DE PROTEÇÃO
- Faça uma abertura no painel onde o terminal será mon-
tado conforme as dimensões exibidas em polegadas e
Nem todas as versões do IND560 são projetadas para uso [mm] na figura a seguir.
em áreas perigosas (Explosivas). Verifique a placa de
identificação do terminal para verificar se aprovado para
uso em área classificada como perigosa, em virtude de
atmosferas combustiveis ou explosivas.

D. MONTANDO O TERMINAL

A caixa para montagem em painel é projetada para ser


montada em um rasgo de uma superfície plana como um - Coloque o terminal pela abertura e fixe-o com os suportes
painel de instrumentos ou a porta de um armário industrial. de fixação e os parafusos Allen.
A caixa industrial é projetada para ser utilizada sobre uma
mesa ou poder ser montada em uma superfície vertical 2. Caixa Industrial
com os suportes opcionais. Monte o terminal onde sua
visualização for melhor e seu teclado facilmente acessível. A caixa industrial é feita de aço inox, com um ângulo de
aproximadamente 38 graus para o painel frontal. A caixa
1. Caixa para montagem em Painel é projetada para ser utilizada em uma superfície plana ou
pode ser montada em uma superfície vertical através de
A caixa para montagem em painel inclui suportes de suportes opcionais.
alumínio laterais. Dois conjuntos de parafusos Allen são
utilizados para fixar a caixa à superfície do painel. 3. Montagem em Mesa

A caixa ajusta-se corretamente à painéis de espessura Quando o IND560 for utilizado em uma superfície plana
entre 16 GA e 11 GA (0,0598 a 0,1196 polegadas). Instale como uma mesa, os quatro pés de borracha incluídos
o gabinete para montagem em painel seguindo os passos: deverão ser fixados na parte inferior do gabinete para evitar
que o terminal escorregue. Para instalar os pés de
- Solte e remova os quatro parafusos Allen que prendem borracha, retire o papel protetor da parte adesiva e
os suportes às laterais do gabinete. Para isso, use uma pressione os pés nos cantos da parte inferior do gabinete,
chave Allen de 2 mm. como exibido na figura a seguir:

- Remova os dois suportes de fixação do gabinete.

Revisão 00 - 07 - 09 02 - ( 02 / 14 )
TOLEDO IND 560

4. Montagem em Parede

Existe um kit opcional de suportes para montagem do


IND560 com caixa industrial em parede. Para montá-lo,
siga os passos a seguir:

- Fixe o suporte à parte inferior do gabinete usando os qua-


tro parafusos M5 incluídos com o terminal. Os suportes
deverão ser montados como exibido na figura a seguir:

b. Marque as posições dos furos de montagem na superfície


vertical conforme exibido na figura abaixo ou segurando
o terminal contra a superfície e marcando através dos
furos dos suportes.

a. Se o terminal for montado em uma altura acima da linha


média de visualização, vá para o passo "b.". Se o termi-
nal for montado na altura da linha de visualização ou
abaixo dela, será necessária a reversão do painel fron-
tal em 180 graus.

Note que tal reversão não será possível com a interface - As buchas e parafusos necessários para a fixação do
de comunicação com CLP PROFIBUS instalada. Se a terminal não estão incluídas, devem ser adquiridas lo-
interface PROFIBUS estiver instalada, vá para o passo calmente. Certifique-se que possam suportar 3,5 kg.
"b.". Para reverter o painel frontal siga os passos abaixo: Usando as buchas e parafusos adquiridos, monte o
terminal na superfície vertical.
- Abra o gabinete conforme já descrito anteriormente.

- Solte e remova as duas porcas que fixam os dois cor- E. INSTALANDO CABOS E CONECTORES
dões de terra (que também servem para fixar o painel
frontal) do gabinete. Conforme figura a seguir:
1. Ferrites

Para atender certos limites de emissão de ruído elétrico


e proteger o IND560 de influências externas, é necessário
instalar um núcleo de ferrite em cada cabo conectado ao
terminal. Há dois núcleos de ferrite incluídos com o
terminal e ferrites adicionais são fornecidos com cada um
dos opcionais.

Para instalar os ferrites, simplesmente passa o cabo pelo


centro do núcleo e dê uma volta ao redor da parte externa
do núcleo e passe-o novamente pelo centro. Tanto o cabo
- Gire o painel frontal 180 graus e cuidadosamente fixe completo como fios individuais podem ser passados pelo
os dois cordões de terra aos dois parafusos próximos ferrite.
aos furos traseiros do gabinete com as porcas remo-
vidas no passo anterior, como exibido na figura a se-
guir. Aperte as duas porcas.

Revisão 00 - 07 - 09 02 - ( 03 / 14 )
TOLEDO IND 560

Procure fazer a instalação a mais próxima possível do - Ao fazer as ligações dos cabos dentro do gabinete, certi-
ponto de entrada do cabo no gabinete. Ver figura abaixo: fique-se que o comprimento do cabo desde o gabinete
até o conector seja suficiente de forma que não haja es-
forço sobre o conector quando o gabinete estiver comple-
tamente aberto.

- Após efetuar as conexões dos cabos como descritas na


próxima seção, assegure-se que a porca do prensa-ca-
bos esteja apertada para fazer vedação ao redor do cabo.
Assegure-se que a vedação seja à prova de água.

- A blindagem do cabo deverá ser aterrada ao gabinete do


IND560 espalhando a malha do cabo como exibido na
2. Prensa-cabos da Caixa Industrial parte superior da figura abaixo, e dobrando-a por sobre
o componente plástico do prensa-cabos antes de pressio-
A caixa industrial do IND560 é projetada para resistir a ná-lo no orifício deste.
severos ambientes que precisam ser lavados. Entretanto,
todos os cuidados devem ser tomados ao instalar cabos
e/ou conectores que entram no gabinete do terminal. Para
assegurar uma correta vedação contra água, siga os
passos abaixo:

- Passe o cabo através de um prensa-cabo com tamanho


apropriado antes de conectar os fios.
A figura a seguir mostra um cabo de célula de carga ins-
talado no seu prensa-cabo e um segundo prensa-cabo
desmontado.

3. Conexão de Cabos à PCI Principal

a. Conexão de Alimentação CA

Um cabo de força permanentemente conectado fornece a


alimentação CA para a versão do IND560 com caixa in-
dustrial. A versão para montagem em painel não possui
um cabo de força, é projetada para receber fiação de ali-
mentação CA diretamente na parte traseira conectada à
barra de terminais ce alimentação CA.
- Dependendo do diâmetro do cabo a ser instalado, sele-
cione um dos dois diferentes tamanhos de passantes de Note que os dois terminais de alimentação CA são
borracha (se necessário) para vedar apropriadamente o marcados com “L” de linha (ou fase) e “N” de neutro. Um
cabo. Na tabela a seguir são mostrados os tamanhos terminal com parafuso está disponível para a conexão de
dos passantes de borracha para os cabos. terra. Nenhuma configuração adicional de voltagem ou
freqüência é necessária, uma vez que o terminal é
Passante Diâmetro do Cabo equipado com uma fonte universal que opera de 85 a 264
Nenhum 7 - 10 mm (0,28 - 0,39 pol.) VCA.
Grande 5 - 6 mm (0,20 - 0,24 pol.)
Pequeno 3 - 4 mm (0,12 - 0,16 pol.)

Revisão 00 - 07 - 09 02 - ( 04 / 14 )
TOLEDO IND 560

A integridade da conexão de terra para equipamentos é Adicionalmente, a máxima distância para os cabos deverá
importante tanto para uma operação segura e estável do ser levada em consideração. A tabela a seguir fornece as
terminal, como também para a plataforma à qual estiver distâncias máximas recomendadas, de acordo com a
conectado. Uma conexão de terra mal feita pode resultar TSR e bitola dos cabos.
em uma condição insegura caso um curto circuito ocorra
TSR (Ohms) 24 Gauge 20 Gauge 16 Gauge
no equipamento. Um bom terra minimiza pulsos de ruído
elé-trico externos. 350 243 m 610 m 1219 m
87 (4 células de
O IND560 não deve ser conectado a linhas de alimentação 60 m 182 m 304 m
350 Ohms)
nas quais também estejam conectados equipamentos
43 (8 células de
que potencialmente gerem ruídos. Para confirmar a 30 m 91 m 152 m
350 Ohms)
qualidade do terra utilize um medidor adequado. Se
condições adversas forem detectadas, pode ser necessário Há um jumper para o ajuste do ganho da seção analógica
uma linha de alimentação dedicada ou um condicionador para células de 2 mV/V ou 3 mV/V. A posição de fábrica
adequado. para o jumper é 3 mV/V. Normalmente esta posição
servirá para células de 2 mV/V e de 3 mV/V. Caso células
Requisitos de Alimentação CA de 2 mV/V sejam utilizadas, o jumper poderá ser mudado
para a posição de 2 mV/V. Verifique a posição do jumper
O terminal requer 85 a 264 VCA (máximo de 750 mA) com W1. É necessária a remoção da cobertura plástica da PCI
freqüência de 49 a 61 Hz e é protegido internamente com principal para obter-se acesso ao jumper.
um fusível de 1,6 A, 250 V. O fusível está localizado
próximo à conexão de alimentação CA. Caso o fusível A figura a seguir mostra a definição dos terminais na barra
queime, sempre o substitua por um da mesma tensão e de terminais de células de carga. Note que ao utilizar
corrente especificada. células de 4 fios deve-se conectar o terminal +Excitação
com +Sense e o terminal -Excitação com -Sense.

b. Conexão de Células Analógicas

ADVERTÊNCIA

Para evitar danos à PCI ou às células de carga, desconecte


a alimentação do terminal e aguarde pelo menos 30 se-
gundos antes de conectar ou desconectar qualquer fio.

Quando utilizar a versão do IND560 para células analó-


gicas, as conexões são feitas no conector localizado na
PCI principal. O IND560 é projetado para alimentar até oito
células de 350 Ohms (ou uma resistência mínima de
aproximadamente 43 Ohms).

Para confirmar que a carga imposta pelas células de


carga ao terminal esteja dentro dos limites, a resis-tência
total da balança (total scale resistence ou TSR) deverá ser
calculada:
Resistência de entrada da célula (Ohms)
TS R =
Número de células de carga

Certifique-se que a TSR da rede de células de carga a ser


conectada ao IND560 tenha resistência maior do que
43Ohms antes de conectá-la. Se a resistência for menor
do que 43 Ohms, o IND560 não operará adequadamente.

Revisão 00 - 07 - 09 02 - ( 05 / 14 )
TOLEDO IND 560

c. Conexão de Bases IDNet d. Conexão da Porta Serial COM1

O IND560 fornece os 12 V para as novas células T-Brick A porta COM1 inclui conexões para RS-232, RS-422 e
das bases IDNet. Algumas bases mais antigas (conhecidas RS-485. Há um parâmetro em Configurações que deve ser
como Pik-Brick) requerem12 V e 32 V. Para conectar o programado para selecionar o tipo de conexão a ser
IND560 com estas bases, é necessária a instalação de utilizada. Este parâmetro estabelece como as linhas de
um kit opcional que contém uma fonte diferente e uma trans-missão e recepção serão controladas.
placa conversora de tensão. Para ligar estas bases,
instale a nova fonte e placa conversora primeiro, seguindo A figura a seguir indica qual sinal está disponível em qual
as instruções do kit. terminal da porta COM1. Faça as ligações como neces-
sário.
Ao usar a versão do IND560 para IDNet, o cabo proveniente
da base é conectado a um conector (figura abaixo) na
parte traseira do gabinete. As bases IDNet são fornecidas
com um comprimento de cabo e conector que coincide
com o conector do IND560.

TERMINAL SINAL NOTAS


TxD Transmissão RS-232
RxD Recepção RS-232
GND Terra lógico
+ Transmissão RS-422, Conecte a RxD1+
TxD1+
RS-485 para RS-485
A figura / tabela a seguir mostra as definições dos pinos
e cores dos fios para o conector IDNet: - Transmissão RS-422, Conecte a RxD1-
TxD1-
RS-485 para RS-485
+ Recepção RS-422, Conecte a TxD1+
RxD1+
RS-485 para RS-485
- Recepção RS-422, Conecte a TxD1-
RxD1-
RS-485 para RS-485

+5V + 5 Volts CC 170 mA Máximo


Alguns exemplos de conexões de equipamentos externos
CONECTOR IDNet são exibidos na figura abaixo:
Pino C or Nota
P1 - A Verde TxD+ / RxD+
P1 - B Azul + 30 V
P1 - C Cinza + 12 V
P1 - D Verde Jumper
P1 - E Vermelho RxD1+
P1 - F Branco RxD-
P1 - G
P1 - H Rosa Terra
P1 - J Amarelo TxD-
P1 - K Púrpura TxD1-
P1 - L Preto TSD1+
P1 - M Laranja RxD1-

Revisão 00 - 07 - 09 02 - ( 06 / 14 )
TOLEDO IND 560

Terminação da Linha de Transmissão RS-485 Vs. Painel:

A rede RS-485 deverá incluir um resistor de terminação,


instalado entre as duas linhas instalado no último nó. O
resistor deverá ter o valor da impedância da linha de
transmissão, aproximadamente 120 Ohms. Este resistor
é ne-cessário quando módulos ARM100 forem utilizados
conectados a esta porta.

e. Conexão das Placas Opcionais

As placas opcionais para o IND560 que requerem conexões


externas são:
- Saída analógica;
- Ethernet e Portas Seriais (COM2 e COM3);
- E/S Discretas (relés);
- DeviceNet;
- PROFIBUS (Caixa industrial);
- PROFIBUS (Caixa para montagem em painel);
- Rockwell (Allen-Bradley) RIO. f. Conexão da Saída Analógica

As figuras a seguir exibem onde cada uma destas placas A placa opcional de saída analógica se adapta aos
estão localizadas. As conexões para cada uma destas conectores da interface para PLC da PCI principal. Ela
placas são descritas nas seções seguintes. fornece um sinal analógico proporcional ao peso na
plataforma da balança de 0-10 VCC ou 4-20mA.
Vs. Caixa Industrial:

As conexões com esta placa deverão ser feitas conforme


a figura abaixo:

Revisão 00 - 07 - 09 02 - ( 07 / 14 )
TOLEDO IND 560

g. Conexão Ethernet, COM2 e COM3 h. Conexão da PCI de E/S Discretas (Relés)

A placa opcional de Ethernet e duas portas COM é posi- A versão com saídas a relés da placa de E/S discretas
cionada nos conectores centrais de placas opcionais da possui quatro entradas isoladas e seis saídas a relés com
PCI principal. Esta placa disponibiliza Ethernet 10 Base- contatos secos, normalmente abertos. As entradas podem
T (10Mb) e duas portas seriais denominadas COM2 e ser configuradas ou como ativas ou como pas-sivas
COM3. A conexão Ethernet é feita via o conector RJ-45 dependendo da posição da chave deslisante na placa.
disponível na placa e exibido na figura abaixo:

A COM2 possui apenas RS-232 e dever ser conectada


conforme exibido na figura abaixo: Entrada Ativa

Selecionando as entradas como ativas (Chave C2 - Active)


permite a conexão de chaves ou outros dispositivos
simples para acionar uma entrada. Nenhuma tensão é
fornecida pelo dispositivo externo. Um exemplo de conexão
de entradas ativas é mostrado na figura a seguir:

TERMINAL SELEÇÃO (RS-232)


TxD Transmissão
RxD Recepção
GND Terra lógico

A COM3 possui interfaces RS-232, RS-422 ou RS-485,


que são idênticas às da COM1 da PCI principal, exceto Entrada Passiva
a fonte de +5 VCC que não está disponível. Consulte a
seção “Conexão da Porta Serial COM1” descrita Selecionando as entradas como passivas (Chave C2 -
anteriormente para instruções de conexão à esta serial. Passive) permite que outros dispositivos tais como CLPs
forneçam a tensão de acionamento (tipicamente 24 VCC,
máximo de 30 VCC) para ligar as entradas do IND560. Um
exemplo de conexão de entradas passivas é mostrado na
figura abaixo:

Revisão 00 - 07 - 09 02 - ( 08 / 14 )
TOLEDO IND 560

Saídas a Relés

As saídas a relés podem chavear tensões de até 250 VCA


ou 30 VCC a uma corrente máxima de 1A. As saídas a
relés não são sensíveis a polaridade, uma vez que são
saídas de contatos secos. Um exemplo de conexão com
as saídas a relés é dado na figura a seguir:

i. Allen Bradley RIO k. PROFIBUS (Caixa Industrial)

Conexões à placa opcional Remote IO são feitas utilizando- A conexão à placa PROFIBUS na caixa industrial é feita
se o terminal de três pinos da placa. utilizando-se um conector de 9 pinos em ângulo reto
dentro do gabinete do IND560. É um conector padrão
Siemens código 6ES7 972-0BA41-0XA0 ou equivalente;
não é fornecido pela METTLER TOLEDO.

A conexão deve ser feita conforme a figura abaixo:

Existem 2 conectores de 9 pinos na placa PROFIBUS,


use o conector mostrado na figura abaixo:

O cabo para conexão com a placa Remote IO é o Belden


9463, também conhecido como cabo “Blue Hose”.

j. DeviceNet

A placa opcional DeviceNet é conectada à rede por um


cabo de par trançado específico para a rede DeviceNet. A
figura a seguir indica a numeração dos pinos da placa
opcional DeviceNet. As cores dos fios e suas funções
também estão detalhadas logo a seguir: Siga as instruções incluídas com o conector para fazer a
ligação elétrica.

Revisão 00 - 07 - 09 02 - ( 09 / 14 )
TOLEDO IND 560

l. PROFIBUS (Caixa para montagem em Painel) F. CONFIGURAÇÃO DAS CHAVES DAS PCIs

A conexão à placa PROFIBUS para a caixa de montagem


em painel pode ser feita utilizando-se tanto um conector As configurações das chaves das PCIs estão descritas
de 9 pinos em ângulo reto como um conector reto. Este nesta seção, incluindo as chaves da PCI principal e da
conector (ou equivalente) e um conector padrão METTLER placa de E/S discretas (a relés).
TOLEDO código 64054361 (conector reto) ou Siemens
código 6ES7 972-0BA41-0XA0 (conector de ângulo reto). 1. Chaves da PCI Principal
Estes conectores não são fornecidos pela METTLER
TOLEDO juntamente com a placa. Quatro chaves (indicadas na figura abaixo) estão localiza-
das na PCI principal. As funções destas chaves são des-
critas na tabela a seguir:

As definições dos pinos do conector da placa PROFIBUS


são exibidas na tabela abaixo:
PINO (DB9) FUNÇÃO
1 Não usado CHAVE FUNÇÃO
2 Não usado Chave de metrologia (“legal for trade”)
Quando esta chave estiver na posição “ligada”
3 RxD / TxD +
(ON) e uma certificação tiver sido selecionada
SW1 - 1
4 RTS em Configuração > Balança > Tipo, o acesso
ao bloco de parâmetros metrologicamente
5 GND bus
significativos ficará bloqueado.
6 +5 V bus
Atualizar Firmware
7 Não usado Coloque na posição “ligada” (ON) para iniciar
8 RxD / TxD - SW1 - 2 a carga de uma atualização de firmware.
Coloque na posição “desligada” (OFF) para
9 Não usado operação normal.
Testes de fábrica
Siga as instruções incluídas com o conector para fazer a Mantenha na posição “desligada” (OFF) para
ligação elétrica. pesagem normal. Deverá ser colocada na
posição “ligada” (ON) ao conectar o terminal
SW2 - 1 pela sua serial COM1 ao programa InSite.
Também pode ser utilizada para que uma
conexão ao Shared Data Server via a COM1
prevaleça sobre quaisquer outras conexões à
COM1.
Testes de fábrica
SW2 - 2 Mantenha na posição “desligada” (OFF) para
operação normal.

Quando ambas as chaves SW1-1 e SW1-2 estiverem na


posição “ligada” (ON) e o terminal for ligado, será iniciado
o procedimento de Master Reset. Este procedimento irá
apagar todas as configurações do terminal e retorná-las
para as configurações de fábrica.

Revisão 00 - 07 - 09 02 - ( 10 / 14 )
TOLEDO IND 560

2. Chave da PCI de E/S Discreta (a Relés) Ao remover o jumper W1 para operação em 3mV/V, deixe-
o posicionado apenas em um pino. Se o jumper não
A chave na placa de E/S discretas seleciona o modo de estiver corretamente posicionado, a cobertura plástica da
funcionamento das entradas como ativas ou passivas. PCI principal não se ajustará corretamente. Neste caso,
Uma explicação destes dois modos foi fornecida não force a cobertura, remova-a e coloque o jumper
anteriormente neste capítulo. Assegure-se que a chave corretamente. A configuração do jumper de 2 mV / 3 mV
esteja posiciona-da corretamente antes de conectar as é descrita na tabela a seguir:
entradas. A localização da chave e a posição ativa/
passiva é exibida na figura a seguir. Note que a imagem POSIÇÃO SELEÇÃO
à direita foi rotacionada para tornar as indicações “Active” ABERTO Terminal operando com céluals de 3 mV/V.
e “Passive” claramente visíveis.
FECHADO Terminal operando com céluals de 2 mV/V.

H. INSTRUÇÕES PARA A ETIQUETA DE


CAPACIDADE

A legislação de certas localidades exige que a capacidade


da balança e o seu incremento sejam claramente indica-
dos na parte frontal do terminal, perto do display. Para tal,
uma etiqueta azul vem incluída com o terminal e deverá
ser preenchida e colada no painel frontal. A etiqueta de
capacidade possui campos para máximo, mínimo e para
G. POSIÇÕES DOS JUMPERS DAS PCIs informação de cada faixa ou intervalo que a balança estiver
configurada.

Apenas a versão da PCI principal para células analógicas Se apenas uma ou duas faixas forem utilizadas, a parte
contém um jumper. Esta seção descreve os detalhes da não usada da etiqueta pode ser cortada com uma tesoura.
função deste jumper. As informações escritas na etiqueta deverão ser legíveis
e ter um mínimo de 2 mm ou 0,08 polegadas de altura.
1. Jumpers da PCI Principal Uma caneta de tinta permanente deve ser utilizada para
escrever as informações.
A versão IDNet da PCI principal do IND560 não contém
jumpers. Apenas a PCI principal para células analógicas
contém um jumper (W1). Este jumper seleciona 2 mV/V
ou 3 mV/V para a operação do circuito analógico. 3mV/V
é o valor de fábrica. Consulte a figura abaixo para a
localização do jumper.
Remova qualquer agente contaminador da área do painel
frontal exibido na figura a seguir onde a etiqueta de capaci-
dade for colada. Remova o papel protetor da parte traseira
da etiqueta e cole-a no painel como exibido a seguir, ou
outro local aceitável pela legislação local.

Revisão 00 - 07 - 09 02 - ( 11 / 14 )
TOLEDO IND 560

I. LIGAÇÃO À ACESSÓRIOS 3. Ligação à plataforma 810

O IND560 necessita adicionalmente de um cabo específico


Veja a seguir a ligação do IND560 à seus acessórios, bem para esta ligação, código 6205284.
como sua configuração (programação), ligação elétrica e Plataforma 810 IND560
código dos respectivos cabos de interligação. Conector Franz Binder Fêmea Células Analógicas

1. Ligação à balança 2180 / 820J

O IND560 necessita adicionalmente de um cabo específico


para esta ligação, código 6205282.
01 VE + SIN. 03
02 BO - SIN. 05
2180 / 820J IND560 VO + EXC.
03 07
Conector Franz Binder Fêmea Células Analógicas 04 PO - EXC. 01
05 AO + SEN. 06
06 CA - SEN. 02
07 Malha Prensa cabo

Este cabo possui 15,0 m de comprimento.

01 VE + SIN. 03
02 BO - SIN. 05
03 VO + EXC. 07 4. Ligação à Tendal - Cabo 5 m ou 10 m
04 PO - EXC. 01
05 AO + SEN. 06
06 CA - SEN. 02 O IND560 necessita adicionalmente de um cabo específico
07 Malha Prensa cabo
para esta ligação.
Este cabo possui 70 cm de comprimento. Plataforma Tendal IND560
Célula de Carga Células Analógicas

2. Ligação à balança 2180 Coluna

O IND560 necessita adicionalmente de um cabo específico


para esta ligação, código 6205283.
- EXC. PO - EXC. 01
2180 Coluna IND560 - SEN. CA - SEN. 02
+ SIN. VE + SIN. 03
Conector Franz Binder Fêmea Células Analógicas
- SIN. BO - SIN. 05
+ SEN. AO + SEN. 06
+ EXC. VO + EXC. 07
Prensa cabo Malha Prensa cabo

Para cabo com 5,0 m de comprimento, utilizar o código


01 VE + SIN. 03 6205285.
02 BO - SIN. 05
03 VO + EXC. 07
04 PO - EXC. 01 Para o cabo com 10,0 m de comprimento utilizar o código
05 AO + SEN. 06 6205286.
06 CA - SEN. 02
07 Malha Prensa cabo

Este cabo possui 1,5 m de comprimento.

Revisão 00 - 07 - 09 02 - ( 12 / 14 )
TOLEDO IND 560

5. Ligação à Microcomputadores 7. Ligação ao Conversor RS-232C / Loop 20 mA


(DR200, DR500)
O IND560 necessita adicionalmente de um cabo específico
para esta ligação, código 6205288. O IND560 necessita adicionalmente de um cabo específico
IND560 Microcomputador para esta ligação, código 6205290.
DB-9 Fêmea
IND560 Conversor RS-232C / Loop 20mA
DB-9 Fêmea

TxD1 PO RxD 02
RxD1 VO TxD 03
Prensa cabo Malha GND 05 PO RxD
TxD1 03
Prensa cabo VE GND 05

O módulo IND560 deve ser configurado com as seguintes


condições: O módulo IND560 deve ser configurado com as seguintes
condições:
- Velocidade: 2400 bauds;
- Paridade: Nenhuma; Para DR200:
- Bits de dados: 8 bits;
- Controle de fluxo: Nenhum. - Velocidade: 2400 bauds;
- Paridade: Par;
- Bits de dados: 7 bits;
6. Ligação à Impressora LX300+ - Controle de fluxo: XON-XOFF;
- Conexão: Continous output;
O IND560 necessita adicionalmente de um cabo específico - Checksum: Habilitado.
para esta ligação, código 6205289.
Para DR500:
IND560 Impressora LX300+
DB-25 Macho
- Velocidade: 4800 bauds;
- Paridade: Par;
- Bits de dados: 8 bits;
- Controle de fluxo: Nenhum;
- Conexão: Continous output;
RxD1 PO TxD 02 - Checksum: Habilitado.
TxD1 VO RxD 03
Prensa cabo Malha GND 07

O módulo IND560 deve ser configurado com as seguintes


condições:

- Velocidade: 19200 bauds;


- Paridade: Nenhuma;
- Bits de dados: 8 bits;
- Controle de fluxo: Nenhum;
- Conexão: Demand output;
- Trigger: Scale;
- Template: 1.

Revisão 00 - 07 - 09 02 - ( 13 / 14 )
TOLEDO IND 560

8. Ligação à Impressora 451

O IND560 necessita adicionalmente de um cabo específico


para esta ligação, código 6205291.
IND560 Impressora 451
DB-9 Macho

TxD1 PO RxD 02
RxD1 VO TxD 03
Prensa cabo Blindagem GND 05

O módulo IND560 deve ser configurado com as seguintes


condições:

- Velocidade: 4800 bauds;


- Paridade: Par;
- Bits de dados: 8 bits;
- Controle de fluxo: Nenhum;
- Conexão: Demand output;
- Checksum: Habilitado;
- Trigger: Scale;
- Template: 4.

9. Ligação à Impressora 351

O IND560 necessita adicionalmente de um cabo específico


para esta ligação, código 6205292.
IND560 Impressora 351
DB-9 Macho

TxD1 PO RxD 02
RxD1 VO TxD 03
Prensa cabo Blindagem GND 05

O módulo IND560 deve ser configurado com as seguintes


condições:

- Velocidade: 2400 bauds;


- Paridade: Nenhuma;
- Bits de dados: 8 bits;
- Controle de fluxo: Nenhum;
- Conexão: Demand output;
- Trigger: Scale;
- Template: 3.

Revisão 00 - 07 - 09 02 - ( 14 / 14 )
TOLEDO IND 560

03 OPERAÇÃO

A. IDENTIFICAÇÃO DOS CONTROLES - A direita da área de softkeys é reservada uma área para
os indicadores “MAIS ACIMA” (^) ou “MAIS ABAIXO” (v)
que, quando presentes, indicam que há mais softkeys
1. Painel e Display disponíveis e que para acessá-las deve-se pressionar as
teclas de navegação “ACIMA” ou “ABAIXO”.

Um total de 15 softkeys dispostas em 3 conjuntos de 5,


são programáveis para a tela inicial, dependendo das op-
ções de pesagem selecionadas e das funções habilita-
das. As softkeys e suas posições podem ser programa-
das através dos recursos de configuração e mapeamento
das softkeys do terminal.

2. Teclado

- Tipo de teclado: manta de poliéster (PET) de 1.22 mm


de espessura e teclas de policarbonato;

a. Display - Número de teclas: 25

- Display de Vácum fluorescente (VFD) (Dot Matrix) 128 - Três teclas dedicadas a funções de balança estão loca-
x 64 pontos 21 mm. lizadas à direita do display. São elas as teclas para ze-
rar, tarar e iniciar uma impressão.
- Indica ao operador as seguintes informações:
- Peso; - As 12 teclas do teclado numérico são utilizadas para en-
- Legendas; trar dados e comandos e estão localizadas na parte su-
- Entrada de dados; perior direita do painel frontal.
- Rótulos das softkeys (ícones da parte inferior).
- Cinco teclas de navegação estão localizadas abaixo das
- Taxa de atualização de 10 vezes por segundo, resolução teclas de funções de balança e permitem ao operador
de 100.000 divisões para células analógicas. Para bases navegar através das opções de configuração da árvore de
IDNet, a resolução é determinada pela base em uso. menu e através das opções nas telas da aplicação.

Disposição do Display a. Função das Teclas

- Uma “linha de sistema” é reservada no topo do display Teclado numérico de 12 teclas do termi-
para exibir mensagens de sistema e qualquer erro as- a nal para digitar dados e comandos. Pa-
síncrono. ra utilizar teclas numéricas, posicione o
cursor no campo (ver Teclas de Navegação) e pressione
- A parte mediana é reservada para indicação de peso e/ as teclas numéricas conforme desejado. Pressione a te-
ou SmartTrac. Eventuais entradas de dados são exibidas cla "Decimal" para a entrada de pontos decimais, quan-
na parte inferior desta área. do necessário.

- A parte inferior é reservada para a exibição dos rótulos A Tecla de Tara pode ser habilitada ou desabilitada.
gráficos (ícones) das softkeys. Estão disponíveis até Se habilitada, pressionando-se a tecla, inicia-se
cinco posições para os ícones das softkeys. uma tara semi-automática.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 01 / 48 )
TOLEDO IND 560

O Zero via tecla (semi-automático) pode ser exe-


cutado pressionando-se esta tecla, programando
uma entrada discreta, um comando de CLP ou
através de uma aplicação. A faixa para todas as possibi-
lidades acima é programável (0% a 100%) para mais ou
para menos do zero calibrado (se o Zero ao Ligar estiver
desabilitado) ou ainda para mais ou para menos do valor
inicial de zero (se o Zero ao Ligar estiver habilitado).
Execução remota do Zero semi-automático é possível
via uma entrada discreta, um comando ASCII ‘Z’ enviado Pressione a tecla de navegação “ABAIXO” para ir da pá-
serialmente (CTPZ e SICS), um comando via uma inter- gina 1 para a 2 e da 2 para a 3. A tecla “ACIMA”, quando
face de CLP ou via uma aplicação. pressionada, faz o caminho inverso.

Tecla de função Imprimir, envia dados para impres- - Teclas de navegação “ESQUERDA” e “DIREITA”:
são ao dispositivo externo. Expande (tecla “DIREITA”) as opções na árvore do menu
de configurações.

Teclas de Funções (Softkeys), acessa a softkey Condensa (tecla “ESQUERDA”) as opções na árvore do
à qual o ícone está posicionado. menu de configurações.

Move o cursor para uma posição específica em um cam-


A tecla CLEAR funciona como tecla “backspace”. po de texto. Habilita rolagem para esquerda e direita per-
Posicione o cursor no fim do campo a ser apagado mitindo a visualização de informações que não couberam
e pressione CLEAR uma vez para cada caráter a na tela.
ser apagado. Ao entrarmos na edição de um campo, ini-
cialmente todo o conteúdo estará em foco (vídeo rever- - Tecla ENTER:
so). Pressionando-se CLEAR nestas condições, todo o Abre a página de configuração para a visualização e edi-
conteúdo do campo será apagado. ção de parâmetros.

Teclas de Navegação - As teclas de navegação Move o foco do nome do campo para a edição do campo
permitem a navegação dentro da árvore do menu propriamente dito. Aceita valores digitados em um campo
de configuração, das telas de configuração, e das e move o foco para o nome do próximo campo.
telas de aplicação. As teclas de navegação inclu-
em:
3. Softkeys
- Teclas de navegação ACIMA e ABAIXO são utilizadas
para mover o foco para opções de configuração diferentes Existe uma página de configuração de softkeys através da
na árvore de menu (com o foco indicado pelo texto em qual podemos:
vídeo reverso), para campos diferentes dentro de uma - Mudar a posição das softkeys;
página de configuração e para mudar para outra página - Habilitar funções para as softkeys;
de softkeys disponíveis. - Desabilitar funções das softkeys;

Também são utilizadas para mover para a próxima pági- Por exemplo, a softkey de Mudança de Unidades
na ou para a anterior, quando uma barra de rolagem indi- pode ser configurada para selecionar uma unidade de
car a existência de duas ou três páginas utilizadas para medida alternativa.
os campos de configuração associados a um determinado
parâmetro. Cinco softkeys estão localizadas na parte inferior da tela.
Algumas aplicações podem ter até três páginas de
O exemplo da figura mostra um parâmetro cuja configura- softkeys, totalizando 15 funções possíveis. O símbolo
ção requer três páginas para exibir todos os campos a “MAIS ABAIXO” exibido no canto inferior direito da tela
ele associados. A barra de rolagem indica qual das três indica que há mais softkeys disponíveis. Pressione a
páginas é exibida.
tecla de navegação para exibir as softkeys adicio-
nais ou a tecla , para exibir as softkeys anteriores.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 02 / 48 )
TOLEDO IND 560

4. Teclas Alfabéticas Agora pressione a softkey correspondente ao caráter


desejado. Note também que o símbolo é exibido à
Em algumas telas de configuração, as softkeys funcionam
direita das softkeys. Pressionando-se a tecla o
com teclas alfabéticas (ver figura abaixo) que são utilizadas
para digitar caracteres alfabéticos para parâmetros como segundo conjunto será exibido e este inclui a tecla
nomes ou senhas. ESCAPE Esc . Caso tenha sido selecionado um grupo
errado de caracteres, utilize esta softkey para retornar à
tela de seleção de caracteres.

Repita o processo até que todos os caracteres desejados


tenham sido digitados. A tecla CLEAR pode ser usada
para apagar caracteres errados no campo. A tecla ESCAPE
Esc termina a edição do campo sem efetuar alterações
e o conteúdo do campo reverterá para seu conteúdo
As teclas alfabéticas são automaticamente exibidas original (existente antes do início da edição).
quando o foco é movido para um campo que suporta
entrada alfabética. Três conjuntos adicionais de softkeys Uma vez que todos os caracteres desejados tenham sido
incluem as letras minúsculas e demais símbolos. Em digitados, pressione a tecla ENTER para confirmar o con-
cada conjunto, um grupo de quatro a seis caracteres é teúdo do campo.
exibido por softkey.

5. Teclas Numéricas

Use o teclado numérico de 12 teclas do terminal para


digitar dados e comandos.

Para utilizar teclas numéricas, posicione o cursor no


campo (ver Teclas de Navegação) e pressione as teclas
numéricas conforme desejado. Pressione a tecla DECIMAL
Para digitar um caráter, use as teclas e para a entrada de pontos decimais, quando necessário.
para exibir o conjunto contendo o caráter desejado. A pre-
A tecla CLEAR funciona como tecla “backspace”.
sença dos símbolos e indicam a presença de Posicione o cursor no fim do campo a ser apagado e
conjuntos adicionais de caracteres. Uma vez que o pressione CLEAR uma vez para cada caráter a ser
conjunto contendo o caráter desejado for exibido, pressione apagado. Ao entrarmos na edição de um campo,
a softkey cujo grupo contém o caráter desejado. Neste inicialmente todo o conteúdo estará em foco (vídeo reverso).
ponto, os caracteres acima das softkeys mudarão exibindo Pressionando-se CLEAR nestas condições, todo o
apenas um caráter por softkey. conteúdo do campo será apagado.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 03 / 48 )
TOLEDO IND 560

B. TELA INICIAL a. Manutenção Automática de Zero

A Manutenção Automática de Zero (MAZ) capacita o


A tela inicial é exibida quando o terminal está em estado IND560 compensar pequenas variações de peso, devido
de repouso. A tela inicial é a única tela através da qual o ao acúmulo de resíduos quaisquer ou umidade sobre a
usuário tem acesso às softkeys programáveis. A figura plataforma de pesagem, e trazer a indicação de volta ao
abaixo exibe um exemplo da tela inicial apresentando centro de zero.
uma mensagem na linha de sistema.
Dentro da faixa de operação da MAZ (programável de
0,00 a 10,00 divisões), o terminal executa, estando com
indicação estável, pequenos ajustes na leitura de zero
para trazer a indicação ao centro real de zero. Quando o
peso estiver for a da faixa de MAZ, este recurso não atua.

b. Zero ao Ligar

A tela inicial inclui: O Zero ao Ligar capacita o IND560 capturar uma nova
referência de zero após ser energizado. Caso a indicação
- Linha de sistema: Exibe mensagens de sistema e da- estiver instável (movimento), o terminal continua a verificar
dos da aplicação; a condição de estabilidade até que consiga capturar o
zero.
- Área de aplicação: Exibe peso, unidade e outras informa-
ções de pesagens específicas da aplicação; O Zero ao Ligar pode ser desabilitado ou habilitado e uma
faixa acima e abaixo do zero calibrado pode ser estabele-
- Ícones de softkeys: Exibe os ícones das funções das cida. A faixa é programável de 0% a 100% da capacidade
softkeys ativas. A ocorrência do símbolo “MAIS ABAIXO” e inclui uma faixa acima e outra abaixo do zero calibrado.
ou “MAIS ACIMA” indica que há mais softkeys disponí-
veis.
c. Tecla de Zero

O Zero via tecla (semi-automático) pode ser executado


C. FUNÇÕES BÁSICAS pressionando-se a tecla de função de balança ZERO

( ) programando uma entrada discreta, um comando


Esta seção contém informações sobre as funcionalidades de CLP ou através de uma aplicação.
básicas do IND560. Funcionalidades adicionais de aplica-
ções específicas disponíveis para o IND560 são encon- A faixa para todas as possibilidades acima é programável
tradas nos respectivos manuais das aplicações. (0% a 100%) para mais ou para menos do zero calibrado
(se o Zero ao Ligar estiver desabilitado) ou ainda para
As funções básicas são descritasa seguir: mais ou para menos do valor inicial de zero (se o Zero ao
Ligar estiver habilitado).
1. Zero
Execução remota do Zero semi-automático é possível via
A função de Zero é utilizada para estabelecer o ponto de uma entrada discreta, um comando ASCII ‘Z’ enviado
referência inicial do IND560. Existem três tipos de Zero: serialmente (CTPZ e SICS), um comando via uma interface
de CLP ou via uma aplicação.
- Manutenção Automática de Zero;
- Zero ao Ligar;
- Tecla de Zero.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 04 / 48 )
TOLEDO IND 560

2. Tara b. Tara via Teclado

Tara é o peso de um recipiente vazio. O valor de tara é Tara via teclado (pré-determinada) é uma tara numérica
subtraído do valor de peso bruto, resultando no peso que é digitada manualmente pelo teclado numérico, rece-
líquido (material contido no recipiente). A função de tara bida serialmente de um periférico ou obtida da Tabela de
também pode ser utilizada para rastrear a quantidade Taras em memória. O valor de tara pré-fixado não pode
líquida de material sendo carregada ou retirada de um exceder a capacidade da balança. Os dados são interpre-
recipiente. tados para ter a mesma unidade corrente em uso. Indica-
ção em movimento não influi na entrada de valores de tara
No segundo caso, o peso do material é também conside- pré-fixados.
rado como tara do recipiente. O display indicará então a
quantidade sendo adicionada ou retirada do recipiente. Tara via teclado pode ser habilitada ou desabilitada via
configurações. Quando desabilitada, nem o teclado nem
Tipos de tara e operações associadas disponíveis no
IND560: a tecla de função de balança TARA podem ser utili-
zados para obtenção de tara.
- Tecla de Tara - Limpeza de Tara
- Limpeza Manual - Correção de Sinal do Líquido Para entrar manualmente um valor de tara, use o teclado
- Limpeza Automática - Tara Automática numérico (os dados digitados serão exibidos acima das
- Tara via Teclado (valor pré-determinado) softkeys) e pressione a tecla de função de balança TARA

a. Tecla de Tara . Se assim habilitados em configurações, equipa-


mentos remotos poderão enviar serialmente um valor de
A Tecla de Tara pode ser habilitada ou desabilitada.
tara pré-determinado, ou um comando via CLP.
Quando desabilitada, a tecla de função de balança TARA

( ) não pode ser utilizada para obtenção de tara. Se a tara pré-determinada for executada com sucesso, o
display muda para indicação de peso líquido e o valor de
tara pré-determinada é armazenado na Tabela de Taras.
Se habilitada, pressionando-se a tecla inicia-se
uma tara semi-automática. O IND560 tentará executar o Várias condições podem impedir a função de tara via
processo de tara. Se bem sucedido, o display muda para teclado:
peso líquido igual a zero e o peso anterior sobre a balança
é armazenado como valor de tara. O modo líquido será - Tara via Teclado Desabilitada: Se a tara via teclado esti-
indicado no display. ver configurada como desabilitada, o teclado numérico

Várias condições podem impedir a função da tecla de tara: e a tecla de função de balança TARA não podem
ser utilizadas para a obtenção de tara.
- Movimento: Tara via tecla de tara não pode ser obtida
com a indicação instável. Se movimento for detectado - Sobrecarga ou indicação abaixo de zero: Tara pré-de-
quando o comando da tecla de tara for recebido, o indi- terminada não é permitida se o display indicar sobrecarga
cador aguardará até três segundos por uma indicação ou peso abaixo de zero. “Erro tara - Acima” ou “Erro ta-
estável. Se a condição estável for detectada antes de ra - Menor que 0“ será exibido na linha de sistema, con-
decorridos os três segundos, o comando é executado. forme o caso.
Caso contrário, o comando é terminado e a mensagem
“Erro tara - Em movim.” é exibida na linha de sistema. A tara pré-programada pode ser digitada livremente. Se o
ponto decimal do valor digitado não coincidir com o utili-
- Tecla de tara desabilitada: Se a tecla de tara for configu- zado pela balança, bem como o seu tamanho de gradua-
rada como desabilitada, a tecla de função de balança ção, este será arredondado de acordo.
TARA fica inoperante.
O método de arredondamento é o seguinte: valores
- Peso bruto negativo: Qualquer tentativa de obter a tara maiores ou iguais a meia graduação serão arredondados
via tecla de tara com peso bruto negativo ou igual a zero para o valor imediatamente superior e valores menores do
será ignorada e a mensagem “Erro tara - Muito baixo” que meia graduação serão arredondados para o valor
será exibida na linha de sistema. Certifique-se que o pe- imediatamente inferior.
so esteja acima de zero.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 05 / 48 )
TOLEDO IND 560

Valores menores do que 1,0 podem ser digitados sem o Correção de sinal do líquido opera com a tecla de tara,
zero não significativo à esquerda do ponto decimal, po- tara via teclado ou taras em memória. Um exemplo de
rém quaisquer valores no display ou armazenados em valores com e sem correção é exibido na tabela abaixo.
memória conterão o zero não significativo. Por exemplo, Neste exemplo o registro de tara tem valor de 53 kg e o
um valor digitado como ,05 será exibido como 0,05. peso atual na balança é de 16 kg.

Se uma tara pré-determininada já tiver sido estabelecida Impresso e Correção de Sinal do Líquido
e outro valor for digitado, este sobrescreve o anterior (não exibido Desabilitada Habilitada
se soma ao anterior). O segundo valor pode ser maior ou
menor do que o original. Bruto 1 6 kg 5 3 kg
Tara 5 3 kg 1 6 kg
Líquido -37 kg 3 7 kg
c. Tabela de Taras
Quando a correção está habilitada, o campo de tara no
O IND560 contém uma tabela de taras que suporta até 25 display apresentará a letra “M” indicando “Memória”, ao
registros para armazenamento de valores de tara que invés de “T” ou “PT”.
podem ser recuperados pelo operador diretamente, ao
invés de digitados manualmente para cada transação.
Isto é bastante prático quando certos valores de tara são e. Tara Automática
utilizados repetidamente.
O IND560 pode ser configurado para que a tara seja auto-
Uma descrição de 20 caracteres pode ser incluída para maticamente efetuada após o peso sobre a balança exce-
cada registro, o que é útil para distinguir os registros uns der um valor limiar programado. A tara automática pode
dos outros. Cada registro na tabela também contém um ser habilitada ou desabilitada, via configurações. Quando
campo de totalização. Quando a totalização estiver habi- habilitada, o display muda para peso líquido zero quando
litada para a tabela de taras, cada transação relativa a ca- o peso exceder o valor limiar. O peso anterior é armazena-
da registro somará o peso (bruto ou líquido) ao totalizador do na Tabela Álibi como valor de tara. A operação de tara
e o contador correspondente será incrementado de uma automática envolve:
unidade. - Peso Limiar de Tara: Quando o peso sobra a balança ex-
cede o valor limiar, o terminal tara automaticamente.
Um valor de tara pode ser obtido selecionando o registro
de uma lista de registros disponíveis na tabela ou se a - Peso Limiar de Reset: O limiar de reset deve ser menor
descrição for conhecida, este pode ser “rapidamente” do que o limiar de tara automática. Quando o peso sobre
acessado (ver seção Acesso Rápido). Um relatório dos a balança cai abaixo do limiar de reset, tal como quando
registros da Tabela de Taras também pode ser impresso. a carga é removida, o terminal automaticamente rearma
o atuador de tara automática.

d. Correção de Sinal do Líquido - Verificação de Movimento: Uma verificação de movimento


é executada para controlar o rearme da função de tara
Correção de Sinal do Líquido capacita o terminal para uso automática. Se desabilitado, o atuador da tara automática
tanto em recebimento como em expedição. Este recurso será resetado tão logo quanto o peso caia abaixo do li-
também pode ser habilitado ou desabilitado via configuração. miar de reset. Se habilitada, o peso deverá estabilizar
abaixo do limiar de reset antes que a próxima tara auto-
Se a correção de sinal do líquido estiver desabilitada, mática possa ser executada.
qualquer valor de peso armazenado no registro de tara
será considerado tara, independentemente do peso bruto Duas condições podem impedir a função de tara automática:
sobre a balança no final da transação e, consequente- - Movimento: A tara automática não pode ser executada
mente, o peso líquido poderá ser negativo. com a indicação instável. Se movimento for detectado a-
pós o peso na balança ter excedido o limiar de tara auto-
Caso esteja habilitado, o terminal comutará os pesos mática, o IND560 aguardará por até três segundos por
brutos e taras quando necessário, de forma que o maior uma indicação estável que, se ocorrer, permitirá a exe-
peso será o bruto, enquanto o menor será a tara, assim cução da tara automática.
sendo, teremos sempre um peso líquido positivo. Esta
correção se aplica para o display, valores armazenados, - Tara automática Desabilitada: A tara automática pode
recall de peso e dados impressos. ser habilitada ou desabilitada via configurações.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 06 / 48 )
TOLEDO IND 560

f. Limpando a Tara 3. Mudança de Unidades

Valores de tara podem ser apagados manualmente ou Para atender localidades e aplicações que utilizem
automaticamente. múltiplas unidades de medida, o IND560 suporta mudança

Limpeza Manual de unidades. A softkey MUDANÇA DE UNIDADES


permite comutar entre unidade primária (a principal unidade
Pode-se apagar manualmente valores de tara pressionan- de medida) e a segunda e terceira unidades alternativas.

do-se a tecla no teclado numérico, quando o Quando a softkey MUDANÇA DE UNIDADES é


IND560 estiver em modo líquido e completado a operação pressionada, o display muda da unidade primária para a
de pesagem. segunda unidade. Se pressionada novamente, o display
muda para a terceira unidade (se programada) ou retorna
Indicação instável não influi na limpeza manual. Se assim para a unidade primária, seguindo esta sequência cada
configurado, pressionando-se a tecla de função de balança
vez que a tecla é pressionada.
ZERO primeiro limpará a tara e, em seguida enviará
Quando a unidade é mudada, a indicação no display é
um comando de zerar.
convertida conforme a unidade. A graduação no display
muda para um valor equivalente na nova unidade (por
exemplo, de 0,01 kg para 0,02 lb) e também o ponto de-
Limpeza Automática
cimal eventualmente mudará para adequar-se à conversão.
O IND560 pode ser configurado para efetuar a limpeza de
tara automaticamente quando o peso cair abaixo de um
4. Expandir x10
valor limiar programável, ou quando um comendo de
impressão for enviado. Uma vez apagada a tara, o display
retorna para o modo bruto. A softkey EXPANDIR x 10 x10 é utilizada para aumentar
a resolução do display de um dígito adicional. Por exem-
A limpeza automática pode ser habilitada ou desabilitada plo, um peso de 40,96 poderia ser indicado com um dígito
nas configurações. Se habilitada, os seguintes parâmetros adicional como 40,958.
afetam a operação:
- Peso Limiar de Limpeza: O peso limiar de limpeza é O modo expandido é indicado no display por x10, abaixo
o peso bruto abaixo do qual o IND560 automaticamente do display de peso. Quando a softkey x10 é pressionada
limpará a tara, após ter estabilizado acima deste valor. novamente, o display retorna à condição normal.

- Verificação de Movimento: Uma verificação de movi- Se configurado como certificado, com a chave de metro-
mento é executada para controlar a limpeza automática logia (SW1-1) ligada, o modo expandido é exibido por
da tara. Se desabilitada, a tara será apagada tão logo o cinco segundos, retornando automaticamente para a
peso caia abaixo do valor limiar, independentemente de indicação normal. A impressão estará desabilitada durante
haver ou não indicação estável. a indicação expandida.
Se habilitada, depois de obedecidos os critérios do peso
ter excedido e depois caído abaixo do valor limiar, o ter-
minal IND560aguarda por uma indicação estável antes 5. Imprimir
de automaticamente limpar a tara.
A função imprimir (impressão sob demanda) pode ser
- Limpeza Após Impressão: Se habilitada a tara será executada pressionando-se a tecla de função de balança
automaticamente apagada após os dados terem sido
enviados pelo pressionamento da tecla de função de ba- IMPRIMIR ou por impressão automática. A impres-

lança IMPRIMIR ou através de um comando re- são sob demanda também pode ser executada como
parte de uma sequência particular ou operação de um
moto. software de aplicação especial. A mensagem de sistema
“Imprimindo” (“Printing”) é exibida por 5 segundos quando
o terminal está executando o comando de impressão.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 07 / 48 )
TOLEDO IND 560

a. Intertravamento de Impressão 7. Recall de Informações

O Intertravamento de Impressão foi projetado para garantir


uma única impressão por transação. Pode ser habilitado Pressione a softkey RECALL DE INFORMAÇÕES i
ou desabilitado via configurações. Se habilitado, o comando para acessar a tela de recall de informações, na qual as
de impressão será ignorado até que o peso bruto medido softkeys abaixo serão exibidas:
exceda um peso limiar.
Recall de Peso: Exibe as leituras de bruto, tara e lí-
Após o primeiro comando de impressão ser executado, quido da balança.
comandos subseqüentes serão ignorados até que o peso
caia abaixo do valor limiar de intertravamento de impressão.
Se um comando de impressão for bloqueado pelo intertrava-
mento de impressão, o erro “Segunda Impressão Proibida”
i Informações de sistema: Exibe informações de siste-
ma, incluindo o modelo e número de série, ID de ter-
minal #1, ID de terminal #2, ID de terminal #3, além
será gerado e a mensagem “Impressão não pronta” apare- de informações de software e hardware. Os IDs po-
cerá na linha de sistema. dem ser digitados no modo de configuração.

b. Impressão Automática M Recall de metrologia: Exibe o número de controle de


metrologia do terminal (MCN), se o terminal está con-
figurado como certificado ou não, e data e hora da últi-
Impressão automática sob demanda ocorre após o peso ma calibração. Na versão de alta precisão com IDNet,
exceder um valor limiar e com indicação estável da balan- o “Ident Code” (rastreamento de calibração) também
ça. Uma vez executada, impressões subseqüentes somen- é exibido.
te poderão ocorrer depois que o peso cair abaixo de um
limiar de reset. Recall de totais: Exibe o subtotal e o grande total de
peso do terminal. Pressione a softkey LIMPAR SUB-
A impressão automática pode ser habilitada ou desabi- TOTAL C para limpar os valores de subtotal. Pres-
litada via configuração. Poderá ser disparada e resetada
através do peso excedendo limiares ou por um determinado sione a softkey LIMPAR C para limpar tanto os valo-
desvia de uma leitura estável de peso. res de subtotal como de total. Pressione a softkey
IMPRIMIR para imprimir um relatório dos totais.
Note que caso Limpar Totais ou Limpar Subtotais a-
6. Peso Mínimo pós Impressão habilitada, os valores serão apagados
após imprimir. Limpeza de tabelas e funções de im-
Certas indústrias, como as indústrias farmacêuticas e de pressão são acessíveis somente a usuários logados
alimentos exigem uma garantia de que o equipamento de com nível de Supervisor ou acima.
pesagem selecionado para um determinado processo de
medida seja adequado a esta tarefa. Uma maneira de ga-
rantir que o equipamento apropriado foi escolhido é usar 8. Comparação com Alvos
um valor de peso mínimo (MinWeigh) abaixo do qual não
poderá ser utilizado. Comparações com alvos são utilizadas para comparar o
peso bruto ou líquido com um valor desejado pré-definido.
Quando a função Peso Mínimo é habilitada, a softkey Este recurso pode ser útil tanto em processos automáticos
Min- como em processos manuais. Por exemplo, um sistema
MINWEIGH Weigh pode ser pressionada para executar tal
de enchimento automático utilizando comparação com
função, que compara o peso líquido atual com o valor alvos poderia fornecer ao IND560 um comando de iniciar
programado. Se o peso líquido for maior ou igual ao e este por sua vez poderia controlar o sistema de alimen-
programado, todas as funcionalidades do equipamento tação para encher um recipiente até um valor desejado.
estarão disponíveis. Caso contrário, o display apresentará
o símbolo piscando à esquerda do peso. Se o operador Um exemplo de processo manual poderia ser uma estação
de verificação na qual um operador estaria verificando o
tentar registrar o peso nestas condições, a impressão
peso líquido de embalagens. O IND560 utiliza este recurso
incluirá um asterisco (*).
para fornecer uma clara indicação de Acima – OK – A-
baixo, para auxiliar o operador determinar se o peso de
cada embalagem é aceitável ou não, comparado a um
peso ideal.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 08 / 48 )
TOLEDO IND 560

Comparação com alvos (setpoints) é mais freqüentemente - Saída de alimentação rápida: Diz respeito à conexão
utilizada em dois tipos de aplicações: da saída física que é utilizada para a velocidade mais rá-
- Aplicações de transferência de materiais: Requerem pida em um sistema de alimentação de duas velocidades.
o desligamento de um dispositivo de controle quando o Esta saída não é utilizada em um sistema de alimentação
valor de alvo for atingido. de velocidade única.

- Aplicações “Acima/Abaixo”: Classificam uma carga - Saída de alimentação: Diz respeito à conexão da saí-
colocada sobre a balança como acima ou abaixo de um da física que é utilizada para a velocidade mais lenta em
valor de alvo desejado, ou dentro de limites de tolerância. um sistema de alimentação de duas velocidades ou a úni-
ca saída utilizada em um sistema de velocidade única.
A taxa de comparações do IND560 é de 50 comparações
por segundo (para células analógicas). Para bases IDNet - Alimentação suave: O valor digitado para a quantidade
é dependente da base. de material que será alimentada na menor velocidade de
um sistema de alimentação de duas velocidades. Este
valor e o valor de material em suspensão são subtraídos
a. Aplicações de Transferência de Materiais do valor de alvo para determinar o ponto no qual a saída
de alimentação rápida desligará.
Se a comparação com alvos do IND560 for utilizada para
controlar o fluxo de materiais a aplicação pode ser classifi- - Saídas independentes: Descreve a operação das saí-
cada como aplicação de transferência de material. Estes das de alimentação em um sistema de alimentação de
tipos de aplicação normalmente são automáticas, porém duas velocidades. Se forem programadas como independen-
podem também ser manuais. Um sistema de alimentação tes, a saída de alimentação não liga até que a saída de
de uma ou duas velocidades é utilizado para adicionar ou alimentação rápida desligue. Apenas uma velocidade de
remover material (peso) da balança. O terminal monitora a alimentação estará ativa de cada vez. Isto é o oposto de
mudança no peso e a compara a um valor de alvo previamente saídas concorrentes.
selecionado, bem como outros parâmetros de controle.
- Saídas travadas: Saídas travadas desligam quando o
As seguintes definições explicam alguns termos utilizados peso iguala ou ultrapassa o peso alvo menos o valor de
em aplicações de transferência de materiais: material em suspensão e permanecem desligadas (inde-
- Abortar: Após um processo de comparação com alvos pendentemente de variações subsequentes de peso) até
ter sido pausado, este pode ser completamente terminado que um novo comando de “iniciar” seja recebido. Estes
tipos de saídas normalmente não requerem lógica externa
pressionando-se a softkey Abortar Sob a softkey
para realizar sequências padronizadas de carga e des-
Controle de Alvos ou acionando as entradas dis- carga.
cretas Pausar/Abortar. Se abortar for selecionado o pro- - Modo de transferência de materiais: A comparação
cesso de comparação é abortado. com alvos que possibilita controlar a transferência de uma
quantidade pré-determinada de material de um recipiente
- Saídas de coincidência: Uma saída de coincidência para outro. A transferência pode ser de material entrando
está sempre ativa e não requer um sinal de iniciar ou parar. ou saindo de um recipiente. Inclui termos tradicionais
Se o peso sobre a balança estiver abaixo do valor de alvo como carga, descarga, enchimento e dosagem.
menos o valor de material em suspensão, as saídas es-
tarão ligadas. Se o peso igualar ou superar esta diferença, - Pausa: Uma função de pausa está disponível nos contro-
as saídas serão desligadas. Estes tipos de saídas nor- les de comparação com alvos caso a comparação pre-
malmente requerem lógica externa adicional para prover cise ser temporariamente interrompida. Para tal, deve-
controle conveniente de sistemas de alimentação.
se pressionar a softkey Pausar sob a softkey Con-
- Saídas concorrentes: Descrevem a operação de saídas
em um sistema de alimentação de duas velocidades. Se trole de alvos ou disparando uma entrada discreta
forem programadas como concorrentes, a saída de ali- configurada como Pausar/Abortar alvos. Quando em pausa,
mentação ligará quando a saída de alimentação rápida a energia é removida das saídas de alimentação e ali-
ligar e continuará ligada até o peso igualar ou superar o mentação rápida (se utilizada). Uma operação de compa-
valor de alvo menos o valor de material em suspensão. ração com alvos em pausa pode ser restabelecida ou
Ambas as saídas (alimentação e alimentação rápida) es- abortada.
tarão ativas no início do processo de comparação. Isto é
o oposto de saídas independentes.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 09 / 48 )
TOLEDO IND 560

- Continuar: Após um processo de comparação com al- Ao pressionarmos a softkey CONTROLE DE ALVOS o
vos ter sido pausado, este pode ser retomado pressionan- terminal apresenta uma tela dedicada com o status da
comparação e softkeys apropriadas. Status possíveis
do-se a softkey Continuar ou disparando uma en- são “Pronta”, “Executando”, e “Em pausa”. As softkeys
trada discreta configurada como Inicar/Continuar alvos.
são INICIAR , PAUSAR e ABORTAR .
Quando uma comparação com alvos é retomada, continua
utilizando os valores de alvo originais.
Um exemplo de cada display do controle de alvos, é exi-
- Antecipação: A quantidade de material que será adicio- bido nas figuras abaixo:
nada (em uma carga) ou removida (em uma descarga) da
balança após a alimentação ter sido desligada. Em uma - Pronto:
carga, é o material em suspensão que ainda cairá na ba-
lança após o desligamento da alimentação. Este valor é
subtraído do valor de alvo para determinar quando desligar
a saída de alimentação.

- Iniciar: Quando saídas travadas tiverem sido configura-


das é necessário um sinal de iniciar, que pode ser obtido

via a softkey Iniciar , uma entrada configurada como - Executando:


Iniciar/Continuar alvos ou via a softkey Controle de alvos
.

- Alvo: O alvo é o peso desejado em um processo de trans-


ferência de materiais. Se um recipiente deve ser cheio
com 10 kg de material, o valor de alvo é 10kg.

- Tolerância: A faixa de peso acima e abaixo do valor de - Em Pausa:


alvo que será aceitável como “dentro da tolerância” na
comparação com alvos. Pode ser programada tanto co-
mo um valor de desvio em relação ao alvo, como um des-
vio percentual em relação ao alvo.

b. Controle de Alvos

Dois níveis diferentes de controle de alvos são disponibili-


zados pelo terminal para o modo de transferência de c. Aplicações Acima/ Abaixo
materiais. Saídas travadas devem ser configuradas para
qualquer tipo de controle automatizado. Se a comparação com alvos do IND560 for utilizada para
verificação de peso de produtos, a aplicação pode ser
Para aplicações simples, apenas a softkey Iniciar é
classificada com uma aplicação “Acima/Abaixo”. Este
necessária para iniciar o processo de comparação. Ne- tipo de aplicação normalmente é um processo manual,
nhum outro controle é disponibilizado. A comparação mas também pode ser automatizado.
executa até o alvo ser atingido e as saídas são travadas
O display SmartTrac indica a classificação do peso sobre
desligadas até que a softkey Iniciar seja pressionada a balança e saídas discretas podem ser utilizadas para
novamente. acionar indicadores luminosos e outros controles. O
terminal compara o peso atual com valores de alvos
Para aquelas aplicações onde mais controle é necessário previamente programados com valores de tolerância ou
para uma ocasional pausa ou aborto de um processo de limites de zona e indica os resultados.
comparação, a softkey CONTROLE DE ALVOS é
usada.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 10 / 48 )
TOLEDO IND 560

A seguintes definições explicam alguns termos utilizados e. Edição direta de Regitros Ativos
em aplicações Acima/Abaixo:
Para editar diretamente um registro ativo:
- Limite superior: Se o modo de tolerância de “valor de
peso” for selecionado em configurações, o IND560 não
requer a entrada de um valor de alvo. Neste modo, ape- 1. Pressione a softkey ALVO . (ver na próxima se-
nas o limite superior e inferior para a zona OK são progra- ção, Configurações, seção Terminal, Softkeys, para in-
mados. Quando programado para este modo, o valor de formações sobre como configurar softkeys). A tela de
limite superior é o máximo peso que será classificado valores ativos será exibida.
como OK. Qualquer valor acima deste limite será classifi-
cado como Acima. 2. Use as teclas de navegação ACIMA e ABAIXO para na-
vegar pelos campos disponíveis para edição.
- Modo Acima/ Abaixo: O modo de comparação com al-
vos que disponibiliza três zonas de classificação para o 3. Pressione ENTER para selecionar o campo a editar.
peso sobre a balança. A classificação pode ser Abaixo
se o peso estiver abaixo do "alvo – tolerância", OK se es- 4. Dependendo de o modo ser transferência de materiais
tiver dentro dos limites de tolerância ou Acima se estiver ou acima/abaixo, e o tipo de tolerância programado, o
acima do "alvo + tolerância". registro ativo exibirá diferentes campos para edição.

- Alvo: O valor de peso ideal ou desejado para o item so- Use as teclas de navegação e as teclas numéricas para
bre a balança, sendo verificado. Se o item deve ter um digitar os valores dos campos conforme necessário.
peso de 10 kg, então o alvo é igual a 10 kg.
Transferência de Acima / Abaixo
- Tolerância: A faixa de peso acima e abaixo do peso al- Materiais
Desvio de peso
vo, aceitável como “OK” na verificação. Pode ser configura- (Qualquer modo) Valor de peso
ou % do alvo
do tanto como um valor desvio de peso relativo ao alvo,
como um percentual em rela-ção a este. Alvo Alvo Limite Superior
Antecipação + Tolerância Limite Inferior
- Limite Inferior: Se o modo de tolerância configurado for
Alimentação suave - Tolerância
desvio de peso, o IND560 não requer a programação de
um valor de alvo, uma vez que neste modo, apenas o limi- + Tolerância
te superior e inferior da zona OK são digitados. - Tolerância

Neste modo, o limite inferior será o menor peso classifica- 5. Use as teclas alfabéticas para digitar uma descrição.
do como OK e, qualquer valor abaixo deste, será classifi-
cado como “Abaixo”.
6. Pressione a softkey OK para confirmar os campos
- Zonas: O IND560 disponibiliza 3 zonas de classificação editados.
diferentes: “Abaixo”, “OK” e “Acima”.
7. Pressione a softkey ESCAPE Esc para retornar à te-
d. Programação de Parâmetros para Comparação la de pesagem sem salvar as edições executadas.
com Alvos

Para programar parâmetros para comparação com alvos, f. Carregando Registros da Tabela de Alvos
edite diretamente o registro ativo ou carregue os parâme-
tros com os dados de um registro da Tabela de Alvos.
A softkey MEMÓRIA DE ALVOS pode ser utilizada
de duas maneiras diferentes para carregar registros da
Tabela de Alvos: Acesso Rápido e Seleção de uma Lista.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 11 / 48 )
TOLEDO IND 560

g. Acesso Rápido aos Registros Para acessar a tela de edição dos campos de limite de um
comparador diretamente da tela inicial, digite o ID do
Utilize o modo de Acesso Rápido quando o ID do registro comparador, em seguida a softkey Comparadores ,
d Tabela de Alvos for conhecido. Utilize as teclas numéri-
use as teclas de navegação ACIMA e ABAIXO para
cas para digitar o ID e, em seguida, pressione a softkey
selecionar o comparador desejado e pressione a softkey
MEMÓRIA DE ALVOS para carregar o registro. Se Editar . Para comparadores de faixa, o valor de Limite
o registro existir, seu conteúdo é carregado, caso contrário Superior deverá ser sempre maior que o valor de Limite In-
a mensagem de erro “ID não encontrado” será exibida. ferior.

Quando o operador ativo for <, <=, =, >= ou >, a origem


h. Seleção de uma Lista selecionada é comparada com um alvo de peso. Quando
o valor ativo estiver dentro de (>_ _<) ou fora (_< >_) de
Utilize a Seleção de uma Lista quando o ID do registro não uma faixa, a origem selecionada é comparada com uma
for conhecido. Para tal, siga os passos abaixo: faixa definida pelos valores de Limite e Limite Superior.

1. Pressione a softkey MEMÓRIA DE ALVOS sem a. Usando Comparadores


ter anteriormente digitado dados. A tela de Busca na Para utilizar um comparador, este deverá ser atribuído a
Tabela será exibida. uma saída discreta.
2. Digite quaisquer restrições desejadas ou deixe os campos
como estão para recuperar todos os registros. b. Comparadores com Valores de Alvos

3. Pressione a softkey BUSCAR para visualizar os Neste caso, a saída será acionada dependendo da confi-
registros selecionados. guração ativa. Por exemplo, se o operador for <= (menor
ou igual) e o Limite for 1000 kg, a saída desligará quando
4. Use as teclas de navegação ACIMA e ABAIXO para na- o peso atingir 1000 kg.
vegar pelos registros da lista até encontrar o registro
desejado (que estará em vídeo reverso).
c. Comparadores de Faixa

5. Pressione a softkey OK para carregar o registro. Neste caso, o valor Limite define o menor de dois fluxos
que estabelecem a faixa, dentro da qual ou fora dela (de-
pendendo do operador) a saída estará ligada. Por exemplo,
6. Pressione a softkey ESCAPE Esc para retornar sem se o operados for “Dentro” (>_ _<), o Limite for 3.0 kg/s e
carregar o registro. o Limite Superior for 8 kg/s, A saída estará ativa desde que
o fluxo permaneça entre 3 e 8 kg/s. Fora desta faixa, a
saída será desligada.

9. Comparadores - Note que o fluxo configurado em Configurações, Balan-


ça, Fluxo possibilita a definição das unidades de peso e
Comparadores são alvos simples, cinco dos quais podem tempo, assim como o período entre leituras e o número
ser programados em configurações. São controlados de leituras utilizadas para o cálculo da média para gerar
tanto por comparação por coincidência como por o resultado.
comparação com uma faixa. Quando atribuídos à tela
inicial, a softkey Comparadores permite acesso dire- - Se a informação de peso no terminal tornar-se inválida,
to a eles. Esta tela exibe ID, Descrição, Limite, Unidade, o display de fluxo indicará 0.000.
Limite Superior (se aplicável) e Operador Ativo. Apenas os
valores limite podem ser editados. Para editar os demais
valores, a tela de configuração de comparadores deverá
ser acessada via configurações.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 12 / 48 )
TOLEDO IND 560

Um Comparador de Faixa também pode utilizar o peso 11. SmartTrac™


exibido ou o peso bruto como fonte. Por exemplo, se o
peso exibido (possivelmente o peso líquido, descontado SmartTrac é uma visualização gráfica no display, do peso
o peso do recipiente) for a fonte, o operador Ativo for “Fora”, bruto ou peso líquido, conforme configurado. Utiliza uma
e o Limite e Limite Superior forem 1000 kg e 1500 kg barra de progressão (bar graph) para o modo de Trans-
respectivamente, a saída permanecerá ativa enquanto o ferência de Materiais e um gráfico de três zonas para o
valor fonte for menor que 1000 kg. modo Acima/Abaixo.

Neste caso, um valor suficientemente grande deve ser a. Modo de Transferência de Materiais
selecionado para o Limite Superior para garantir que, uma
vez o Limite seja atingido e a saída desligada, não haja O operador coloca material sobre a balança até que o valor
material em suspensão suficiente para atingir o Limite lido esteja dentro dos limites de tolerância. Normalmente
Superior e reativar a saída. o operador adicionará material rapidamente enquanto o
peso estiver distante do desejado e mais lentamente à
medida que o valor de peso aproxima-se do alvo.
10. Modo ID
O display SmartTrac pode ser configurado como Pequeno,
A função ID disponibiliza um meio simples e conveniente Médio ou Grande. Cada tamanho exibe informações de
para garantir que uma seqüência de operação seja execu- alvo e peso diferentes no display. A figura a seguir exibem
tada sempre da mesma maneira. Cada passo pode incluir os tamanhos:
uma mensagem na tela que instrui o operador a executar
uma ação, ou um lembrete solicitando a entrada de algu- - Tamanho Pequeno
ma informação.

Estes passos podem incluir entrada de dados (usando o


teclado numérico, teclas alfanuméricas ou algum outro
tipo de entrada, como um leitor de código de barras) e
ações (como colocar uma caixa sobre a balança, ler a tara
ou imprimir uma etiqueta para a transação). Quando o
passo é completado, pressionando-se ENTER avança-se - Tamanho Médio
ao passo seguinte.

Um total de 20 passos pode ser programado, e a seqüência


pode ser disparada de uma das duas maneiras seguintes:

- Manualmente, usando a softkey ID ID .

- Automaticamente, através de pesos limiares e de reset - Tamanho Grande


lidos da balança.

Se a seqüência for disparada manualmente, esta pode ser


configurada para repetir todos os passos (loop) até que
a softkey SAIR seja pressionada, ou a softkey
ESCAPE Esc seja pressionada durante a edição de um
campo alfanumérico. Embora o display com a barra de progressão aparente ser
um bar graph contínuo, este pode ser dividido em 4 faixas
Quando o modo ID for configurado para funcionar separadas. Dependendo dos valores de alvo e tolerância
automaticamente, colocando-se sobre a balança um usados, poderão existir uma, duas ou três velocidades de
peso que exceda um limiar pré-programado inicia a progressão do bar graph. A figura a seguir ilustra as faixas:
seqüência. Quando todos os passos tiverem sido
executados e o peso removido, a leitura de peso cai
abaixo do valor de reset e, neste ponto, o terminal estará
pronto para executar uma nova seqüência.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 13 / 48 )
TOLEDO IND 560

b. Abaixo da Tolerância - Acima / Abaixo - Pequeno

A região Abaixo da Tolerância está indicada como “A” na


figura anterior. Esta faixa representa a quantidade de
material a partir de 10% do alvo até o alvo, o limite inferior
de tolerância. A barra de progressão somente começará
a preencher a região “A” quando o valor de peso exceder
10% do alvo.

- Tolerância Inferior Aceitável - Acima / Abaixo - Médio

A região “B” na figura anterior representa a zona de tole-


rância aceitável abaixo do valor de alvo.

- No Alvo

Quando o valor de peso igualar exatamente o alvo, um


triângulo sem preenchimento aparecerá no display (ver
figura a seguir). - Acima / Abaixo - Grande

c. Tolerância Superior Aceitável

A região “C” na figura da página anterior representa a zona


de tolerância aceitável acima do valor de alvo.
f. Menos que 10% do Alvo

d. Acima da Tolerância Enquanto o peso não atingir 10% do valor de alvo, o


símbolo Abaixo ou é exibido com linhas
A região “D” na figura da página anterior representa a zona
de tolerância inaceitável, acima do valor de alvo. Na região tracejadas, e as saídas discretas estarão desabilitadas.
“D”, a velocidade de preenchimento da barra é a mesma O símbolo será exibido com linhas sólidas e as saídas
da região “A”. Se o valor de peso for tal que o número de ativarão quando o peso exceder 10% do alvo.
colunas de pontos necessário para o preenchimento no
display exceder o disponível, o display satura e maiores
valores de peso não o afetarão. g. Zona Abaixo

A Zona Abaixo é exibida na Figura (Acima/Abaixo -


e. Modo Acima / Abaixo Pequeno) como um símbolo para a esquerda e também na
figura (Acima/Abaixo - Médio). Esta zona de classificação
Há três tamanhos de SmartTrac disponíveis para aplica- é exibida quando o peso sobre a balança for maior que
ções Acima/Abaixo. Cada tamanho fornece diferentes in- 10% do alvo, porém menor que o valor de alvo (o valor de
formações de alvo e peso no display. A figura a seguir tolerância). Se uma saída discreta tiver sido programada
exibem os tamanhos. Note que a primeira figura exibe como Zona Abaixo, esta será ligada enquanto o peso
uma combinação com os gráficos Abaixo, OK e Acima estiver nesta zona.
simultaneamente.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 14 / 48 )
TOLEDO IND 560

h. Zona OK Para gerar um relatório: Pressionar a softkey RELATÓRIOS


. A tela de Relatórios (ver figura abaixo).
Quando o peso estiver entre o valor de alvo (a tolerância
e o valor de alvo + a tolerância), o símbolo OK será exibi-
do. Este símbolo é do mesmo tamanho para todos os
tamanhos de SmartTrac e é exibido na figura (Acima/
Abaixo - Pequeno) como o símbolo central. Se uma saída
discreta tiver sido programada como Tolerância OK, esta
será atuada enquanto o peso estiver nesta zona.

i. Zona Acima - Use as teclas de navegação ACIMA e ABAIXO para sele-


cionar a tabela desejada.
A Zona Acima é exibida na figura (Acima/Abaixo - Pequeno)
como símbolo para a direita, e também na figura (Acima/ - A softkey LIMPAR TOTAIS C aparece quando a tabe-
Abaixo - Grande). Esta zona de classificação é exibida la de taras for selecionada. Se Limpar Após Imprimir es-
quando o peso é maior que o valor de alvo + o valor de tiver habilitado para a tabela selecionada, a softkey LIM-
tolerância. Se uma saída discreta tiver sido programada PAR TOTAIS C não é exibida. Pressione a softkey
como Zona Acima, esta será atuada enquanto o peso
LIMPAR TOTAIS C para limpar os totais da tabela se-
estiver nesta zona.
lecionada. Um aviso será exibido solicitando a confirma-
ção do operador para a limpeza dos totais.
12. Hora e Data
- Pressione a softkey IMPRIMIR para a completa im-
Hora e data são utilizadas para registrar ocorrência de pressão do relatório.
erros e transações em arquivos de histórico, bem como
disparar eventos de serviço. A softkey HORA E DATA - Pressione a softkey SAIR para retornar à tela inicial.
permite acesso à tela de ajuste de hora e data, na
qual podem ser programadas horas, minutos, dia, mês e - Pressione a softkey VISUALIZAR TABELA para
ano. Quando à hora é programada, os segundos são
obter um subconjunto dos registros da tabela. A tela de
inicializados com 0.
busca para a tabela selecionada será exibida.
Embora o formato de data e hora possa ser definido de
acordo com a localidade, o uso do momento de ocorrência
(timestamp) em arquivos históricos não é programável,
sendo sempre fixo na forma: Data: AAAA/MM/DD (por
exemplo, 23 de julho de 2009 será representado como
2009/07/23) Hora: HH:MM:SS armazenado no formato 24
horas (por exemplo, 10:01:22 PM será representado
como 22:01:22).
- Pressione a softkey BUSCAR para visualizar os re-
gistros. Apenas os campos habilitados em Configurações
13. Relatórios serão exibidos.

Relatórios de tabelas podem ser gerados, visualizados e - Para restringir o resultado.


impressos incluindo:
- Memória Álibi (apenas visualização); - Use o seletor de campo de busca para selecionar um
- Tabela de Taras; campo (por exemplo, campos de busca para a Tabela de
- Tabela de Alvos. Taras incluem Descrição, ID, n, Tara, e Total).

A softkey RELATÓRIOS deverá aparecer nas telas - Use o seletor de critério de comparação para informar
como o resultado deverá ser limitado (menor que (<), me-
operacionais para a geração de relatórios de tabelas.
nor ou igual a (<=), igual a (=), maior ou igual a (>=), mai-
Caso contrário, tais relatórios somente estarão disponíveis
or que (>), ou diferente de (<>) estão disponíveis).
em Configurações.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 15 / 48 )
TOLEDO IND 560

- Use o teclado numérico para digitar o fator de limitação O teste de calibração é iniciado pressionando-se a softkey
(o caráter * é o caráter “curinga” e retorna todos os regis-
tros obedecendo ao critério selecionado). INICIAR . Uma tela é exibida contendo o peso da ba-
lança ativa, o valor desejado e a tolerância, e duas linhas
- Pressione a softkey BUSCAR para visualizar o resultado de instruções (como por exemplo, onde colocar os pesos).
limitado pelos critérios estabelecidos, que são sempre
listados em ordem crescente de IDs. Use as teclas de Quando o operador completar as instruções, deve pres-
navegação para deslocar o registro para a esquerda e pa-
ra a direita e visualizar as colunas adicionais que even- sionar a softkey OK quando então o terminal com-
tualmente não couberam na tela. As figuras abaixo são para o peso com o valor alvo programado para este passo.
um exemplo de resultados de busca para a tabela de Ta-
ras, com um a série de visualizações mostrando todas Se a comparação estiver dentro da tolerância, o teste
as colunas disponíveis. avança para o próximo passo. Caso contrário uma mensa-
gem indicando a falha será exibida. Após reconhecer a
condição de erro, o operador pode abortar o teste, repetir
ou pular o passo que falhou.

Ao final do teste, uma impressão pode ser executada que


incluirá todos os dados de teste de calibração.

15. Disposição e Navegação nos Softkeys

Softkeys são ícones que permitem acesso rápido a


páginas de configuração ou funções da aplicação, e estão
localizadas na parte inferior das telas exibidas. Até 15
softkeys poderão ser programadas.

Um máximo de cinco softkeys são exibidas ao mesmo


tempo em qualquer tela. Siga os passos descritos nesta
seção para configurar as softkeys do IND560 para serem
mostradas da maneira mais conveniente para cada
aplicação.

A figura a seguir mostra a tela inicial com duas softkeys,


como segue:

Mudança de unidades: Posição definida como soft-


key número um.

14. Teste de Calibração Relatórios: Posição definida como softkey número


três.
O IND560 disponibiliza uma seqüência programável de
Teste de Calibração que pode conter até 25 passos
individuais. O Teste de Calibração foi projetado para
conduzir o operador através de um conjunto de passos pré
determinados e comparar a calibração do terminal com os
pesos padrões conhecidos.

O teste é acessado pressionando-se a softkey TESTE DE


CALIBRAÇÃO na tela inicial. Uma tela será exibida
na qual o nome do operador pode ser registrado, assim
como o número serial e o valor de cada peso utilizado, o
que gera um registro rastreável do teste de calibração.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 16 / 48 )
TOLEDO IND 560

Quando mais do que cinco softkeys forem definidas, o Pressione a tecla de navegação DIREITA para mover o
símbolo ABAIXO é exibido à direita das softkeys. foco para a posição 3. A descrição da função muda para
Pressione a tecla de navegação ABAIXO no teclado para RELATÓRIOS, correspondente à softkey . Posições
avançar para a segunda tela de softkeys. (Se um número
de softkeys que não exibem ícones possuem uma des-
suficiente de softkeys for definido, uma terceira tela estará
crição “Nada”.
disponível e pressionando-se a tecla de navegação ABAIXO
novamente fará com que esta tela seja exibida).

A figura a seguir exibe uma segunda tela inicial com duas ADVERTÊNCIA
softkeys adicionais:

i Recall: Posição definida como softkey número no- Duas softkeys, RECALL DE INFORMAÇÕES i e
ve.
CONFIGURAÇÃO ! , deverão estar sempre presentes.
! Configuração: Posição definida como softkey núme-
Elas vêm configuradas de fábrica, nas posições 9 e 10.
ro dez.
Elas podem ser movidas criando-se uma cópia delas em
outra posição e, em seguida apagando-se a posição
anterior. A posição original não poderá ser removida antes
que uma cópia em uma nova posição tenha sido criada.

Se uma linha inteira de softkeys estiver em branco, esta


linha não estará disponível na tela inicial. Por exemplo, se
as posições 1–5 tiverem softkeys programadas e as
Na última tela de softkeys disponível, um símbolo ACIMA posições 11–15 tiverem softkeys programadas mas as
será exibido à direita das softkeys. Pressione a tecla posições 6–10 estiverem em branco, a segunda linha de
de navegação ACIMA para retornar à tela anterior de softkeys não será exibida na tela inicial.
softkeys.
a. Editando Softkeys

16. Configuração das Softkeys A função de edição permite trocar a função de uma softkey
por outra diferente. Também permite substituir uma pro-
Adicione ou rearranje as softkeys na tela principal de gramação em branco por outra qualquer, sem deslocar as
pesagem através da tela de configuração de softkeys, posições das outras softkeys.
localizada em Configuração > Terminal > Softkeys. Quando
a tela de configuração de softkeys é exibida, o foco estará Para Editar uma Softkey:
sobre a posição “1”, localizada sobre o primeiro ícone.
- Use as teclas de navegação para mover o foco para a po-
sição de softkey a ser editada.

- Pressione a softkey EDITAR . A tela de edição (figu-


ra a seguir) será exibida. A posição a ser editada aparece
no display, juntamente com sua função atual.

O foco pode ser movido usando-se as teclas de navegação


ACIMA, ABAIXO, ESQUERDA e DIREITA. À medida que
as demais posições recebem o foco, a função da softkey
é exibida no texto abaixo dos ícones. Por exemplo, na
figura acima o foco está sobre a posição 1, cuja atribuição
é a softkey MUDANÇA DE UNIDADES .

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 17 / 48 )
TOLEDO IND 560

- Pressione ENTER para selecionar a caixa de seleção 19. Customizando as Softkeys


“Função”.
Todas as softkeys disponíveis para serem exibidas na tela
- Use as teclas de navegação ACIMA e ABAIXO para na- inicial poderão ter suas imagens trocadas por imagens
vegar pelas opções existentes, até que o foco esteja so- bitmap personalizadas.
bre a opção desejada.
Os bitmaps não deverão medir mais do que 23 pixels de
- Pressione ENTER para aceitar a função. Se “Nada” tiver largura por 15 pixels de altura. Cada gráfico deverá possuir
sido selecionado como função, a posição correspondente uma borda branca de pelo menos um pixel de largura, à
ficará em branco. esquerda, direita e parte superior.

- Pressione a tecla SAIR para retornar à tela de confi-


guração de softkeys.

Não há limite quanto ao número de posições que poderão


ter a mesma softkey. Por exemplo, a softkey MUDANÇA
DE UNIDADES aparecerá em todas as posições
da primeira e segunda telas, se configurada nas posições
1–5 (primeira tela) e nas posições 6–10 (segunda tela).

17. Apagando Softkeys


Os arquivos poderão ser transferidos ao terminal usando-
se ftp via Ethernet, ou através de uma porta serial. As
Para Apagar Softkeys:
novas imagens deverão ter os mesmos nomes dos arquivos
que forem substituir. A tabela da página a seguir exibe as
- Use as teclas de navegação para mover o foco para a po-
softkeys que poderão ser substituídas por imagens perso-
sição da softkey a ser apagada.
nalizadas.

- Pressiona a softkey APAGAR . A softkey será re-


movida da tela de configuração de softkeys e as softkeys
à direita serão deslocadas de uma posição à esquerda.

Lembre-se que sempre deverá existir uma softkey RECALL


DE INFORMAÇÕES e CONFIGURAÇÃO. As originais
não poderão ser removidas até que uma cópia exista em
outra posição.

18. Apagando todas as Softkeys

Para apagar todas as configurações de softkeys exceto

RECALL DE INFORMAÇÕES i e CONFIGURAÇÃO

! , pressione a softkey LIPAR C. Uma tela será exi-


bida solicitando a confirmação da operação.

Pressione a softkey OK para continuar ou a softkey

ESCAPE Esc para retornar à tela de configuração de


softkeys.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 18 / 48 )
TOLEDO IND 560

Imagem 20. Ícones e Funções


Softkey Nome do arquivo
Default
Softkeys e displays da aplicação usam ícones gráficos
Álibi Alibi alibi.bmp para identificação. A tabela abaixo exibe os ícones grá-
ficos e suas funções, classificados pela sua utilização:
Teste de calibração cal_test.bmp TELA INICIAL
Imagem
Comparadores comprtr.bmp F u n ção
Gráfica

ID ID id.bmp Alibi Memória Álibi.

Min-
MinWeigh Weigh minweigh.bmp Executar teste de calibração.

Recall de
informações
i recall.bmp 123 Contador de transações.

Relatórios reports.bmp ! Menu de configurações.

Configuração ! setup.bmp Esc Escape (sair sem alterar).

Smart Smart SmartTrac (liga ou desliga o display


SmartTrac sm_trac.bmp -Trac
-Trac SmartTrac).
ID (inicia a programação de uma
Tabela de taras T tare_mem.bmp ID seqüência transacional).
Alvo (visualizar ou editar os valores do
Alvo target.bmp
registro ativo).

Controle de alvos control.bmp i Recall de informações

Expandido (expande o display de peso


Iniciar start.bmp x10 X 10).

Tabela de alvos targ_mem.bmp Min-


Peso mínimo.
Weigh

Acionador 1 1 trigger1.bmp Hora e data.

Softkey “Mais” (rola para cima ou para


Acionador 2 2 trigger2.bmp
baixo).

Acionador 3 3 trigger3.bmp Mudança de unidade .

Relatórios (recupera e imprime


Data e hora timedate.bmp
relatórios para Memória álibi, Tabela de
taras ou Tabela de alvos).
Mudança de
select.bmp
unidades Comparadores (visualizar e editar
valores limites dos comparadores).
Expandido x10 x10.bmp

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 19 / 48 )
TOLEDO IND 560

TELAS DE RECALL CONTROLES ESPECIAIS


Imagem Imagem
F u n ção F u n ção
Gráfica Gráfica

C Limpar tudo. C Limpar total.

i Recall de informações de sistema. Iniciar.

C Limpar subtotal. Pausar.

Recall de Total. Parar.

M Recall de metrologia. 000 Resetar contador.

Recall de peso. Controle de Alvos.

Pular (pula passo falho de teste


Imprimir.
calibração e continua teste).

i Informações de pesos padrões.


EDIÇÃO DE TABELAS
Imagem ÍCONES CALIBRAÇÃO
F u n ção
Gráfica
Imagem
F u n ção
Gráfica
C Limpar tudo.
Cal
FREE Calibração CalFREE™.
Sair (retorna à tela anterior).

Imprimir.
Apagar.

Capturar span.
Inserir.

Reset.
Editar.

Validar entrada ou transação (OK). 0 Capturar zero.

Srvc Service Mode (acesso ao service mode


Esc Escape (sair sem alterar). Mode da IDNet).

Tara (captura o peso da balança e Copiar.


T coloca no registro de tara, somente
durante edição da tabela de tara). Calibração por estapas.

Sair (retornar à tela anterior).

Iniciar.

Não.

Validar entrada ou transação (Sim).

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 20 / 48 )
TOLEDO IND 560

D. INTERFACES DE COMUNICAÇÃO b. Plataformas IDNet™

O IND560 suporta as novas bases T-bick de alta precisão


1. RS-232C através da porta IDNet na placa principal. Esta porta
fornece +12 volts e a comunicação necessária para
- Interfaces seriais. operar este novo tipo de base.
- Padrão: Uma porta serial (COM1) RS-232 / RS-422 /
RS-485, 300 a 115.200 baud. As antigas bases K e células Pik-brick necessitam da
- Ethernet/Portas seriais opcionais: Ethernet 10 Base-T adição de uma placa adaptadora e uma nova fonte de
com duas portas seriais adicionais (COM2 e COM3). alimentação (para suportar +32 volts necessários para a
célula) ao IND560. A fonte e a placa encontram-se
disponíveis como opcionais.
2. Protocolo

- Entradas seriais: caracteres ASCII, comandos ASCII 5. Opções


para CTPZ (Clear, Tare, Print, Zero), SICS (maioria dos
comandos nível 0 e nível 1). As seguintes opções estão disponíveis para o IND560:
- Saídas seriais: Contínua ou sob demanda, com até cin- - E/S discreta;
co modelos configuráveis ou protocolo SICS, impressão . E/S discretas (4 entradas e 6 saídas) internas, de alto
de relatórios, interfaces com módulos de E/S remotas nível;
ARM100 e Bridge DeviceNet. . E/S discretas remotas, via módulos ARM100:
- Ethernet/Duas portas seriais
- Interfaces para controladores lógicos programáveis (CLP):
3. PCI Principal . Saída analógica
. Allen-Bradley® (A-B) RIO
A PCI Principal do IND560 disponibiliza a interface de . Device-Net™
balança para células analógicas ou IDNet . A placa princi- . PROFIBUS® L2DP
pal também contém a porta serial COM1, com comuni- - Fill-560 (software aplicativo)
cação RS-232, RS-422 ou RS-485. - Kit de instalação para as antigas bases de alta preci-
são (pré 2003) utilizando células PIK-brick;
A porta é bidirecional e pode ser configurada para várias - Ferramenta InSite™ Configuration Tool;
funções como saída por demanda, comunicação SICS, - Vários suportes para montagem da caixa industrial em
saída contínua, entrada de comandos ASCII (C, T, P, Z), coluna ou parede.
entrada de caracteres ASCII, impressão de relatórios,
impressão de totais ou conexão com módulos remotos As opções de interfaces de E/S discretas incluem E/S
ARM100. A placa principal também contém a conexão de remotas e internas.
alimentação AC, interface de teclado e conectores para
as placas opcionais. A versão interna disponibiliza saídas a relé com contatos
secos que suportam até 30 volts DC ou 250 volts AC. As
entradas podem ser configuradas como ativas (para
4. Plataformas de Balança serem usadas com botões de controle) ou passivas (para
conexão com CLPs ou outros dispositivos que forneçam
O IND560 suporta dois tipos de plataformas: Analógicas sua própria alimentação) .
e IDNet.
As E/S remotas são disponibilizadas via os módulos
a. Plataforma de Células Analógicas ARM100 que fornecem saídas a contato seco. As entradas
são passivas. Uma fonte externa de 24 volts DC é neces-
O IND560 suporta este tipo de balança através de uma sária para a operação do ARM100.
interface para células analógicas. O terminal pode alimen-
tar até oito células analógicas de 350 ohm. Um total de 3 módulos totalizando 12 entradas e 18
saídas é suportado.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 21 / 48 )
TOLEDO IND 560

a. Interfaces de CLP E. COMUNICAÇÃO

As opções de interfaces de CLP para o IND560 incluem


saída analógica, A-B RIO, DeviceNet e Profibus L2DP. 1. Parâmetros das Interfaces Seriais

Saída Analógica Uma porta padrão e duas opcionais são suportadas pelo
IND560. Elas são denominadas COM1 (porta padrão na
Saída analógica diz respeito à representação de uma PCI principal), COM2 (opcional), e COM3 (opcional).
variável interna de sistema utilizando um sinal elétrico
proporcional. Saídas analógicas podem ser utilizadas A COM1 disponibiliza interfaces RS-232, RS-422, e RS-
para transmitir um valor medido, tal como peso bruto ou 485. A interface RS-232 é de três fios (TDX, RXD, e GND)
peso líquido. com o recurso de controle de fluxo por XON/XOFF. Esta
porta também pode ser utilizada para carregar uma nova
Outra utilização consiste em controlar algum dispositivo versão de firmware no terminal e para acessar o shared
externo, como uma válvula, na qual a abertura é data server.
proporcional ao sinal analógico comandando sua
operação. Saídas deste tipo são utilizadas para controlar A interface RS-422 é de quatro fios e projetada para
o fluxo de material entrando ou saindo de um silo. Tanto comunicação ponto a ponto com um único nó. A interface
sinais de 0-10 volt DC como de 4-20 mA estão disponíveis. RS-485 é de dois fios e não disponibiliza comunicação
multiponto com endereçamento. Todas as interfaces
A-B RIO podem ser saídas simultaneamente, porém, apenas uma
entrada pode ser utilizada.
A interface A-B RIO permite troca de dados bidirecional
utilizando os modos “Discrete Data Transfer” ou “Block A COM2 opcional possui apenas RS-232. Esta interface
Transfer”. O terminal executa a comunicação com o CLP é de três fios (TDX, RXD, e GND) com o recurso de
aproximadamente 20 vezes por segundo utilizando o controle de fluxo por XON/XOFF.
protocolo “Allen-Bradley Discrete Data Transfer”, que se
trata de uma interface de tempo real e de alta velocidade A COM3 opcional possui interfaces RS-232, RS-422, e
entre o terminal e o CLP. Divisões, ponto flutuante e RS-485. A interface RS-232 é de três fios (TDX, RXD, e
valores inteiros são suportados. A interface A-B RIO GND) com o recurso de controle de fluxo por XON/XOFF.
também suporta o modo “Block Transfer” para transferência A interface RS-422 é de quatro fios e projetada para co-
de maiores quantidades de dados. municação ponto a ponto com um único nó. A interface
RS-485 é de dois fios e não disponibiliza comunicação
DeviceNet multiponto com endereçamento. Todas as interfaces
podem ser saídas simultaneamente, porém, apenas uma
DeviceNet é uma rede baseada em RS-485 que utiliza um entrada pode ser utilizada.
chip com tecnologia CAN e foi criada para dispositivos
comunicando-se a nível de bits e bytes. Pode ser O formato dos caracteres é programável em Configuração
configurada para rodar até 500kbits por segundo e pode ser:
dependendo de cabeamento e distância envolvidas. - 1 start bit
Mensagens são limitadas a 8 bytes não fragmentados. - 7 ou 8 bits de dados ASCII (programável)
Pode incluir até 64 nós, inclusive o mestre, comumente - 0 ou 1 bit de paridade (par, ímpar ou nenhuma)
chamado de scanner. - 1 stop bit

PROFIBUS L2DP O baud rate pode se configurado de 300 a 115.200 baud


e um caráter de checksum também pode ser incluído
O IND560 comunica-se com um mestre PROFIBUS-DP para o modo de saída contínua. O terminal IND560 utiliza
conforme a norma DIN 19 245. Este opcional consiste de controle de fluxo por software, normalmente conhecido
um módulo e software residente no terminal, que por XON/XOFF.
implementa a troca de dados.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 22 / 48 )
TOLEDO IND 560

Quando um dispositivo recebendo dados (típicamente Este recurso pode ser utilizado para disponibilizar uma
uma impressora) do IND560 não pode mais receber por tecla IMPRIMIR adicional (usando uma entrada discreta)
seu buffer estar cheio, envia o caráter ASCII XOFF (13h) que imprime um determinado modelo via uma determinada
solicitando ao IND560 que temporariamente suspenda a serial ou via Ethernet.
transmissão até que o seu buffer esvazie.
A utilização de acionadores customizados possibilita a
Quando o dispositivo puder receber mais dados, envia o impressão de diferentes informações através da mesma
caráter ASCII XON (11h) informando ao IND560 que a porta ou portas diferentes, dependendo de qual acionador
transmissão pode ser retomada novamente. Este processo tiver sido disparado.
pode ocorrer tão frequentemente quanto requerido pelo
dispositivo de recepção. Embora normalmente não utilizados estes acionadores
permitem uma grande flexibilidade ao configurar saídas
XON/XOFF é o único método de controle de fluxo suportado por demanda. Uma conexão utilizando um acionador
pelo terminal IND560. O IND560 suporta dois modos customizado é configurada como uma saída por demanda
diferentes de saída de dados seriais: contínuo ou sob normal, exceto que Acionador 1, Acionador 2 ou Aciona-
demanda. dor 3 deve ser selecionado como acionador ao invés da
balança.

2. Modo de Saída por Demanda Após configurar a conexão, um acionador customizado


pode ser atribuído a uma das entradas discretas para
O modo de saída por demanda transmite dados somente iniciar a saída por demanda. Um acionador customizado
quando o IND560 recebe uma solicitação de impressão. também pode ser atuado diretamente via um comando de
Estas solicitações são enviadas ao indicador quando: CLP, mudando o estado de uma das variáveis shared data
cp0101, cp0102, ou cp0103, ou atribuindo o acionador a
- O operador pressiona a tecla IMPRIMIR. uma doas softkeys “ACIONADOR”.
- Uma entrada discreta configurada como “imprimir” é
acionada.
- Um caráter ASCII “P” é enviado através de uma serial 4. Modelos de Saída
configurada como entrada de comandos.
- A impressão automática estiver habilitada e as condições O IND560 disponibiliza cinco modelos para definir uma
para impressão forem satisfeitas. string customizada de dados para ser transmitida. Um
- Um comando de CLP para imprimir for recebido. modelo pode ser utilizado com uma conexão por demanda,
- A shared data “Print” for disparada. uma conexão com acionador customizado ou com uma
conexão de transmissão contínua de um modelo. Na
Quando a solicitação for recebida, os dados são transmi- configuração do terminal, um modelo está associado a
tidos em uma string conforme configurados na seção de uma conexão de saída de forma que quando esta conexão
edição de modelos da configuração. O modo de saída por é acionada, o modelo a ela associado é transmitido. Os
demanda é tipicamente utilizado para enviar dados a uma três modelos padrões de fábrica do terminal são:
impressora ou a um PC, para cada transação executada.

3. Acionadores Customizados

Quando a solicitação for recebida, os dados são


transmitidos em uma string conforme configurados na
seção de edição de modelos da configuração. O modo de
saída por demanda é tipicamente utilizado para enviar
dados a uma impressora ou a um PC, para cada transação
executada.

Existem três acionadores programáveis na seção


“Conexões” em Configuração que podem ser utilizados Cada modelo pode armazenar até 1000 bytes de dados.
para disparar uma saída por demanda específica.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 23 / 48 )
TOLEDO IND 560

A tabela a seguir define como os 1000 bytes são calcula- DESCRIÇÃO TOTAL DE CARACTERES
dos. Nenhum aviso é dado pelo terminal se o modelo
Campo do IND560 (string 1) 8 (campo shared data do IND560)
ultrapassa este limite, até que o modelo seja salvo.
Centralizado (em um campo 2 + 1 (letra C) + 2 (2 dígitos para
de 40 caracteres) indicar a quantidade 40)
Neste ponto, qualquer informação acima do limite de
1000 bytes será perdida. O programa InSite monitora o CR (Caráter ASCII carriage
2 + 1 (um dígito para quantidade 1)
return)
tamanho do modelo enquanto este está sendo construído
e emite mensagens adequadas se este limite for LF (Caráter ASCII line feed) 2 + 1 (um dígito para quantidade 1)
excedido. Total de caracteres de
19
formatação necessários
CAMPO DE Espaço total necessário
ESPAÇO UTILIZADO 25 + 19 + 19 = 63
IMPRESSÃO (caracteres em cada linha)
Campo de dados Caráter ASCII (*) 1 (caráter ASCII)
8 caracteres
do IND560
5 (repetir) + 2 (número de
4 caracteres + código (2 ou 3 Repetir (*) 40 vezes
Caracter especial repetições)
caracteres dependendo do caracter)
Campo string Tamanho da string + quantidade (1 ou 2) CR 2 + 1 (um dígito para quantidade 1)

2 caracteres + inicial do alinhamento (L, LF (Caráter ASCII line feed) 2 + 1 (um dígito para quantidade 1)
Alinhar um campo R, C) + limite de espaço (1, 2 ou 3
caracteres) Espaço total para a linha de
14
asteriscos
Preencher com 2 caracteres + Z + limite de espaço (1,
zeros 2 ou 3 caracteres) Grande total de caracteres
96
(19 + 63 + 14)
5 caracteres + número (1, 2 ou 3 dígitos
Caracter repetitivo Total de caracteres
para o número de vezes a repetir)
restantes no modelo (1000 - 904
Fim de linha 96)
7 caracteres
<CR><LF>

Para o cálculo de espaço em um modelo:


Modelo Exemplo: O exemplo seguinte mostra um ticket
personalizado que tem três strings centralizadas em um - Independentemente do número de caracteres de um cam-
campo de 40 caracteres de largura e uma linha de aste- po de dados do IND560, um modelo usa apenas oito ca-
riscos. racteres (o código do campo).

J.W. CAREY COMMUNICATIONS - Alinhamento utiliza quatro a seis caracteres que não
CHAMPAIGN, ILLINOIS são utilizados se o campo permanecer desalinhado.
DAILY WEIGHT TOTALS
****************************************
5. Modo de Saída Contínua
Use a informação da tabela a seguir para calcular quanto
resta do modelo para campos de dados (espaço neces-
O modo de saída contínua do IND560 pode ser usado para
sário para o cabeçalho do ticket exemplo).
enviar informações de peso e status da balança continua-
mente para um dispositivo remoto como um PC ou dis-
play remoto.

a. Saída Contínua Padrão

O modo contínuo pode ser atribuído à COM1, COM2 ou


COM3. O checksum pode ser habilitado ou desabilitado
para quaisquer portas com saída contínua. Uma string de
dados será transmitida aproximadamente 20 vezes por
segundo, em velocidades acima de 4800 baud.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 24 / 48 )
TOLEDO IND 560

Se um baud rate abaixo de 4800 baud for selecionado, o número de transmissões será menor. Para um baud rate
de 300 baud, teremos aproximadamente 2 transmissões por segundo. O formato dos dados é fixo, exceto o baud rate,
paridade, controle de fluxo (XON/XOFF) e tipo de interface. A string consiste de 17 ou 18 bytes, como exibido na tabela
a seguir. Zeros não significativos são transmitidos como espaços. O modo contínuo é compatível com produtos
METTLER TOLEDO que requerem informações de peso em tempo real. A tabela também exibe o formato dos dados
da saída contínua.
2 3 4
Status Peso Indicado Tara

Caracter 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18

D ado STX1 SWA SWB SWC MSD - - - - LS D MSD - - - - LS D CR5 CHK6

Notas do formato de saída contínua: Status Bits F u n ção


1. Caracter ASCII Start of Text (STX, 02 hex), sempre
transmitido. Bi t 0 0 = Bruto, 1 = Líquido
2. Status words. Consulte as tabelas a seguir, para maio- Bi t 1 Sinal: 0 = Positivo, 1 = Negativo
res detalhes. 1 = Fora de Faixa (sobrecarga ou abaixo
3. Peso exibido, (bruto ou tara). Seis dígitos, sem sinal Bi t 2
de zero)
nem ponto decimal. Zeros não significativos são substi-
Bi t 3 1 = Em movimento, 0 = Estável
tuídos por espaços.
4. Tara. Seis dígitos, sem sinal nem ponto decimal. Bi t 4 0 = lb, 1 = kg
5. Caráter ASCII Carriage Return (CR, 0D hex). Bi t 5 Sempre = 1
6. Checksum, transmitido somente quando habilitado. O
Bi t 6 1 = Zero não capturado
checksum é utilizado para detectar erros de transmissão
dos dados. Consiste do complemento 2 dos 7 bits me-
nos significativos da soma binária de todos os caracteres - Definição dos bits da status word B.
precedendo o checksum, incluindo os caracteres STX
e CR. Bits 4 e 3
4 3 Tamanho da graduação
As tabelas a seguir detalham o conteúdo das status
0 1 X1
words para o formato de saída contínua:
1 0 X2
- Definição dos bits da status word A. 1 1 X5

Bits 2, 1 e 0 Bit 5 Sempre = 1

2 1 0 Localiz ação do ponto decimal Bit 6 Sempre = 0

0 0 0 X X X X X 00
Bits 2, 1 e 0
0 0 1 XXXXX0 Unidade de peso
2 1 0
0 1 0 XXXXXX
0 0 0 lb ou kg, conforme status word B, bit 4
0 1 1 XXXXX.X
0 0 1 gramas (g)
1 0 0 XXXX.XX
0 1 0 toneladas métricas (t)
1 0 1 XXX.XXX
0 1 1 onças (oz)
1 1 0 XX.XXXX
1 0 0 onças troy (ozt)
1 1 1 X.XXXXX
1 0 1 penny weight (dwt)
1 1 0 toneladas (t)
1 1 1 unidade customizada
Bi t 3 1 = requisição de impressão
Bi t 4 1 = expandido x 10, 0 = normal
Bi t 5 Sempre = 1
Bi t 6 Sempre = 0

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 25 / 48 )
TOLEDO IND 560

6. Modelo de Saída Contínua 8. Protocolo "Conjunto Padrão de Comandos de In-


terface" (SICS)
Se um modelo contínuo for selecionado como atribuição
para uma conexão, uma string customizada de dados O IND560 suporta o protocolo “Conjunto Padrão de
pode ser configurada usando-se um dos cinco modelos Comandos de Interface" da METTLER TOLEDO (MT-
disponíveis. SICS), que é dividido em quatro níveis (0, 1, 2, 3), depen-
dendo da funcionalidade do dispositivo. O IND560 suporta
A quantidade de vezes por segundo que o modelo será partes dos níveis 0 e 1:
transmitido depende do tamanho do modelo e do baud - MT-SICS nível 0 – Conjunto de comandos para o dispo-
rate selecionado. Esta variação estará entre uma vez por sitivo mais simples.
segundo até aproximadamente 20 vezes por segundo. - MT-SICS nível 1 – Extensão do conjunto de comandos
para dispositivos padronizados.
Consulte a tabela a seguir para verificar a estimativa do
número de transmissões de um modelo de 160 bytes. Uma característica deste conceito é que comandos com-
binados em MT-SICS níveis 0 e 1 são idênticos para
B au d Transmissões B au d Transmissões
Rate / seg u n d o Rate / seg u n d o
todos os dispositivos. Tanto o mais simples dispositivo
de pesagem como uma completa estação de pesagem
300 1 9600 10 reconhecem os comandos do MT-SICS níveis 0 e 1.
600 2 19200 12
a. Configuração da Interface de Dados
1200 4 38400 14
2400 6 57600 16 Configurações da interface como baud rate, número de
4800 8 115200 18 bits de dados, paridade, protocolos de controle de fluxo
e pinagem dos conectores devem ser feitas conforme já
O modelo pode incluir qualquer combinação de elementos descrito anteriormente.
(campos do IND560, caracteres ASCII ou strings para
impressão). O modelo é configurado como já explicado
anteriormente. b. Número de Versão do MT-SICS

Cada nível do MT-SICS tem seu próprio número de


7. CTPZ versão, que pode ser obtido com o comando I1 do nível 0.
O IND560 suporta:
O modo de entrada CTPZ disponibiliza um método para - MT-SICS nível 0, versão 2.2x (exceto o comando ZI).
um dispositivo serial remoto disparar funções básicas - MT-SICS nível 1, versão 2.2x (exceto os comandos D,
quan-do um caráter de controle é enviado ao IND560. DW e K).
Estes caracteres, bem como as ações disparadas no
IND560 são:
- C - (Clear) retorna a balança a bruto; c. Formatos dos Comandos
- T - (Tare) tara a balança;
- P - (Print) inicia um comando de impressão; Cada comando recebido pela balança através da interface
- Z - (Zero) zera a balança. de dados é reconhecido por uma resposta ao transmissor.
Comandos e respostas são strings de dados com formato
Quaisquer outros caracteres são ignorados. Os caracte- fixo.
res enviados poderão estar em letras maiúsculas ou mi-
núsculas. Comandos enviados ao IND560 contêm um ou mais
caracteres ASCII. Os comandos deverão ser apenas em
Exemplo: Para iniciar uma tara, programe o terminal para letras maiúsculas.
entrada CTPZ em uma serial específica, programe os - Os parâmetros do comando deverão ser separados en-
parâmetros da porta serial na mesma configuração que o tre si e do nome do comando por um espaço (caráter AS-
dispositivo que irá enviar o comando e envie o caráter CII 32 decimal, nos exemplos desta seção o espaço es-
ASCII “T”. tá representado por _).
- Cada comando deverá ser terminado por CR e LF (ASCII
13 decimal e 10 decimal).

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 26 / 48 )
TOLEDO IND 560

Os caracteres CR e LF, que podem ser fornecidos f. Formato da Resposta sem Valor de Peso
usando-se a tecla ENTER ou RETURN da maioria dos
teclados, não estão listados nesta descrição. Entretanto, Uma descrição geral da resposta sem valor de peso
é essencial a sua inclusão para a comunicação com o segue abaixo:
IND560.

Exemplo:
Comando para tarar o terminal IND560:
“TA_20.00_lb” (O terminador CR/LF do comando não é
exibido).
- ID - Identificação da resposta.
- __- Espaço (ASCII 32 decimal).
d. Formatos das Respostas - Status - Status do IND560. Ver descrição dos comandos
e respostas.
Todas as respostas enviadas pelo IND560 em reconhe- - Parâmetros - Código da resposta, dependente do coman-
cimento dos comandos enviados terão um dos seguintes do.
formatos: - CR - Carriage Return (ASCII 13 decimal).
- Resposta com valor de peso; - LF - Line Feed (ASCII 10 decimal).
- Resposta sem valor de peso; - Comentário - CR e LF não serão exibidos nesta descri-
- Mensagem de erro. ção.
- ID - Identificação do erro.

e. Formato da Resposta com Valor de Peso Existem três mensagens de erro diferentes. A
identificação sempre é composta de dois caracteres:
Uma descrição geral da resposta com valor de peso - ES - Erro de sintaxe O IND560 não reconheceu o co-
segue abaixo: mando recebido.
- ET - Erro de transmissão A balança recebeu um comando
“defeituoso”, por exemplo, com erro d paridade.
- EL - Erro lógico O IND560 não pode executar o comando
recebido.
- CR - Carriage return (ASCII 13 decimal).
- ID - Identificação da resposta. - LF - Line Feed (ASCII 10 decimal).
- __- Espaço (ASCII 32 decimal).
- Status - Status do IND560. Ver descrição dos comandos Comentário: CR e LF não serão exibidos nesta descrição.
e respostas.
- Valor de peso - Resultado de pesagem, exibido como
um número de 10 dígitos, incluindo o sinal diretamente g. Dicas para o Programador
antes do primeiro dígito. O valor de peso aparece alinha-
do à direita. Zeros precedentes são suprimidos com ex- Dicas para programar o protocolo SICS do IND560
ceção do zero à esquerda do ponto decimal. incluem:
- Unidade - Unidade do peso exibido no display.
- CR - Carriage Return (ASCII 13 decimal). Comando e Resposta
- LF - Line Feed (ASCII 10 decimal).
Melhoram a qualidade do software de aplicação por força-
Comentário: CR e LF não serão exibidos nesta descrição. rem o programa a avaliar a resposta do IND560 a um co-
Exemplo: mando. A resposta é o reconhecimento de que o IND560
Resposta com um peso estável de 0,256 kg: recebeu um comando.
S _ S_ _ _ _ _ _ 0.256 _ kg.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 27 / 48 )
TOLEDO IND 560

Reset I0 B 0 “S” Comando “S” Nível 0 implementado


I0 B 0 “SI” Comando “SI” Nível 0 implementado
Ao estabelecer comunicação entre o IND560 e o sistema, I0 B 0 “SIR” Comando “SIR” Nível 0 implementado
envie um comando de reset para o IND560 para garantir I0 B 0 “Z” Comando “Z” Nível 0 implementado
o início da comunicação a partir de um estado bem I0 B 0 “@” Comando “@” Nível 0 implementado
determinado. Quando o IND560 é desligado e religado, I0 B 1 “SR” Comando “SR” Nível 1 implementado
caracteres indeterminados poderão ser transmitidos ou I0 B 1 “T” Comando “T” Nível 1 implementado
recebidos. I0 B 1 “TA” Comando “TA” Nível 1 implementado
I0 B 1 “TAC” Comando “TAC” Nível 1 implementado
Aspas (" ") I0 B 1 “TI” Comando “TI” Nível 1 implementado

Aspas incluídas nas respostas dos comandos são utili- Resposta de erro I0 I - Não pode executar o comando no
zadas para designar os campos e serão sempre trans- momento.
mitidas.
I1 – Solicitação do nível e versões do MT-SICS

h. Comandos e Respostas MT-SICS Nível 0 Comando: I1 – Solicitação do nível e versões do MT-SICS


Resposta: I 1 _ A _ “” _ “2.2x” _ “2.2x” _ “ ” _ “ ”
O IND560 recebe um comando e o reconhece com uma - “” Nenhum nível totalmente implementado
resposta apropriada. As seções seguintes contêm descri- - 2.2x - Nível 0, versão V2.2x.
ções detalhadas do conjunto de comandos em ordem - 2.2x - Nível 1, versão V2.2x.
alfabética, com as respectivas respostas. Comandos e - “” - Nenhum comando MT-SICS nível 2.
respostas são terminados com CR e LF, que não são - “” - Nenhum comando MT-SICS nível 3.
exibidos nas descrições, mas devem sempre ser incluídos.
Resposta de erro I1 _ I – Comando entendido, mas não
Os comandos MT-SICS nível 0 são disponíveis mesmo executável no momento.
nos equipamentos mais simples, que suportam o protocolo
MT-SICS da METTLER TOLEDO. Estes comandos Comentários:
incluem: - No caso do nível do MT-SICS, apenas os níveis totalmente
- I0 - Solicitação de todos os comandos MT-SICS imple- implementados são listados. Como neste caso nem o
mentados nível 0 e nem o nível 1 foram totalmente implementados,
- I1 - Solicitação do nível e versões do MT-SICS o nível não é especificado.
- I2 - Solicitação de dados da balança - No caso da versão do MT-SICS, todos os níveis são es-
- I3 - Solicitação da versão e tipo de software da balança pecificados, mesmo aqueles parcialmente implementa-
- I4 - Solicitação do número serial dos.
- S - Enviar peso estável
- SI - Enviar peso imediatamente I2 – Solicitação de dados da balança
- SIR - Enviar peso imediatamente e repetir
- Z - Zerar Comando: I2 – Solicitação de dados da balança.
- @ - Reset (limpa o buffer da serial) Resposta: I 2 _ A _ “IND560 _ Standard _50.00 kg”
Resposta: I 2 _ A _ “IND560 _ 560Fill _50.00 kg”
A seguir, uma descrição detalhada destes comandos de
nível 0: - IND560 - Número e modelo do terminal.
- Standard - Modelo básico sem software de aplicação.
I0 – Solicitação de todos os comandos MT-SICS imple- - 560Fill - Contem a aplicação “Fill”.
mentados - 50.00 kg - Capacidade e unidade primária da plataforma
conectada ao IND560.
Comando: I0 – Solicitação de todos os comandos MT- - Resposta de erro I2 _ I – Comando entendido, mas não
SICS implementados executável no momento.
Resposta:
- I0 B 0 “I0” Comando “I0” Nível 0 implementado Comentários:
- I0 B 0 “I1” Comando “I1” Nível 0 implementado - O número de caracteres de “texto” depende do software
- I0 B 0 “I2” Comando “I2” Nível 0 implementado de aplicação e da capacidade da balança.
- I0 B 0 “I3” Comando “I3” Nível 0 implementado
- I0 B 0 “I4” Comando “I4” Nível 0 implementado

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 28 / 48 )
TOLEDO IND 560

I3 – Solicitação da versão e tipo de software da balança SI – Enviar peso imediatamente

Comando I3: Solicitação da versão e tipo de software da Comando: SI – Enviar peso imediatamente, mesmo que
balança. não esteja estável.
Resposta: I3 _ A _ “1.00” Resposta:
- 1.00 - Versão de firmware do IND560 - S _ S _ Valor de peso _ Unidade – Peso estável.
- Resposta de erro I3 _ I – Comando entendido, mas não - S _ D _ Valor de peso _ Unidade – Peso instável.
executável no momento. - S _ I – Comando não executável (balança correntemente
executando outro comando).
Comentário: - S _ + – IND560 acima da faixa de sobrecarga.
O número de caracteres de texto depende da revisão e - S _ - – IND560 abaixo da faixa de zero.
tipo de dispositivo.
Exemplo:
I4 – Solicitação do número serial Comando: SI – Enviar peso imediatamente.
Resposta: S _ D _ _ _ _ _ 129.07 _ kg – isso valor de peso
Comando: I4 – Solicitação do número serial. atual (instável) é de 129,07kg.
Resposta: I4 _ A _ “texto”.
- Número serial como “texto” (conteúdo da shared data Comentários:
xs0105 do IND560). Sai resposta a este comando é o último valor interno de
- Resposta de erro I4 _ I – Comando entendido, mas não peso (estável ou instável) antes de receber o comando SI.
executável no momento. O peso estará na unidade exibida no display.

Exemplo: SIR – Enviar peso imediatamente e repetir


Comando: I 4 – Solicitação do número serial
Resposta: I 4 _ A _ “123456-6GG” Comando: SIR – Enviar o peso repetidamente, independen-
temente de estar estável ou instável.
Comentários: Resposta:
O número serial é o número programado no campo - S _ S _ Valor de peso _ Unidade – Peso estável.
número serial do terminal em “Configuração”. - S _ D _ Valor de peso _ Unidade – Peso instável.
- S _ I – Comando não executável (IND560 correntemente
S – Enviar peso estável executando outro comando, como por exemplo, tara).
- S _ + – IND560 acima da faixa de sobrecarga.
Comando: S – Enviar peso estável. - S _ - – IND560 abaixo da faixa de zero.
Resposta:
- S _ S _ Valor de peso _ Unidade – Valor de peso estável Exemplo:
atual. Comando: SIR – Enviar o peso corrente em intervalos.
- S _ I – Valor de peso na unidade correntemente exibida Resposta:
no display. - S _ D _ _ _ _ _ 129.07 _ kg
- S _ + – IND560 acima da faixa de sobrecarga. - S _ D _ _ _ _ _ 129.08 _ kg
- S _ - – IND560 abaixo da faixa de zero. - S _ D _ _ _ _ _ 129.09 _ kg
- S _ D _ _ _ _ _ 129.09 _ kg
Exemplo: - S _ D _ _ _ _ _ 114.87 _ kg
Comando: S – Enviar peso estável. - . . . – A balança envia o peso estável ou instável, em in-
Resposta: S _ S _ _ _ _ _ 100.00 _ kg. – esse peso estável tervalos.
atual é de 100,00 kg.
Comentários:
Comentários: O comando SIR é sobrescrito e cancelado pelos comandos
O terminal aguardará até 3 segundos após receber o S, SI, SR, e @.
comando “S”, por um peso estável. Caso este não o- O número de transmissões por segundo depende do tipo
corra, o comando será abortado. de balança e variará aproximadamente entre 6 (bases
IDNet mais antigas) e 18 (bases analógicas).
O valor de peso é enviado na unidade exibida no display.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 29 / 48 )
TOLEDO IND 560

Z – ZERO SR – Enviar o valor de peso quando o peso mudar (enviar


e repetir)
Comando: Z – Zerar a balança.
Resposta: Comando: SR
- Z _ A – Sendo que: - S R _ Valor pré-estabelecido _ Unidade – Enviar o valor
. A balança está em modo bruto. estável atual de peso e, em seguida continuamente, pa-
. Zeragem é executada, (critério de estabilidade e faixa ra cada mudança de peso igual ou maior que o valor de
de zero obedecida). peso pré-estabelecido, na forma de um valor não estável,
- Z _ I – Zeragem não executada (IND560 correntemente seguido pelo próximo valor estável, na faixa de 1 gradua-
executando outro comando, como por exemplo tara, ou ção até a capacidade máxima.
timeout devido à condição de estabilidade não ter sido - SR – Se nenhum valor for estabelecido, a variação deve-
alcançada). rá ser de pelo menos 12,5% do último valor de peso es-
- Z _ + – Acima da faixa de zeragem. tável, mínimo = 30 graduações.
- Z _ - – Abaixo da faixa de zeragem.
Resposta:
Exemplo: - S _ S _ Valor de peso _ Unidade – Valor de peso estável
Comando: Z – Zero. atual. Mudança de peso.
Resposta: Z _ A – Zeragem executada. - S _ D _ Valor de peso _ Unidade – Valor de peso dinâ-
mico.
Comentários: - S _ S _ Valor de peso _ Unidade – Próximo valor de peso
Se habilitado em “Configuração”, uma será limpa durante estável.
a operação de zeragem. - S _ I – Comando não executável (IND560 correntemente
O zero determinado ao ligar não é afetado por este co- executando outro comando, como por exemplo tara, ou
mando (as faixas de zero permanecem inalteradas). timeout devido à condição de estabilidade não ter sido
A duração do timeout é de aproximadamente 1 segundo. alcançada).
- S _ L – Comando entendido, parâmetro errado.
@ – RESET - S _ + – IND560 acima da faixa de sobrecarga.
- S _ - – IND560 abaixo da faixa de zero.
Comando: @ – Reseta para a condição encontrada após
ligar, porém sem efetuar zeragem. Exemplo:
Resposta: Comando: S R _ 0.50 _ kg – Enviar o peso estável
- I 4 _ A _ “texto” – Número serial da balança, a balança seguido de cada mudança de peso > 0,50 kg.
está pronta para operação. Resposta:
- S _ S _ _ _ _ _100.00 _ kg – Balança estável.
Exemplo: - S _ D _ _ _ _ _115.23 _ kg – Mais do que 0,50 kg de va-
Comando: @ riação.
Resposta: I4 _ A _ “123456-6GG” – O IND560 é resetado - S _ S _ _ _ _ _200.00 _ kg – Balança estável novamente.
e envia o número serial.
Comentários:
Comentários: SR é sobrescrito e cancelado pelos comandos S, SI,
Todos os comandos aguardando resposta são cancelados. SIR, @.
O comando de reset é sempre executado. Um comando
de reset recebido pelo IND560 durante uma calibração ou Se, em seguida a um peso não estável (dinâmico), a
procedimento de teste não pode ser processado. condição de estabilidade não for atingida dentro do in-
tervalo de timeout, a resposta “S _ I “ é enviada e em
seguida o peso instável. O intervalo de timeout começa
i. Comandos e Respostas MT-SICS Nível 1 novamente a ser contado.

Os seguintes comandos MT-SICS nível 1 estão O valor pré-estabelecido de peso deve ser enviado na
disponíveis: primeira unidade, que é aquela exibida no display a-pós
- SR – Enviar o valor de peso quando o peso mudar (enviar o IND560 ser ligado.
e repetir)
- TA – Estabelecer um valor de tara ou solicitar tara
- TAC – Limpar a tara
- TI – Tarar imediatamente

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 30 / 48 )
TOLEDO IND 560

TA – Estabelecer um valor de tara ou solicitar tara Exemplo:


Comando: TI – Tarar.
Comando: Resposta: T I _ D _ _ _ _ _117.57 _ kg – A memória de
TA – solicitar o valor de tara tara contém um valor de peso não estável.
TA _ Tara pré-estabelecida _ Unidade – Estabelecer um
valor de tara. Comentários:
Resposta: Qualquer valor anterior de tara é sobrescrito pelo novo
- T A _ A _ Valor de tara _ Unidade – Valor de tara corrente. valor.
- T A _ I – Valor de tara não pode ser enviado (O IND560
está executando outro comando, como por exemplo, Mesmo durante uma condição instável, um valor de tara
zeragem). pode ser determinado. Entretanto, o valor de tara obtido
- T A _ L – Comando entendido, parâmetro errado. desta maneira não será preciso.

Exemplo: O valor armazenado de tara será enviado na unidade


Comando: T A _ 10.00 _ kg – Tarar com valor pré-deter- corrente.
minado de 10 kg.
Resposta: T A _ A _ _ _ _ _10.00_k g – O IND560 aceitou
a tara de 10,00 kg. j. E/S Discreta Remota (ARM100)

Comentários: O IND560 possui o recurso de expandir suas entradas e


Uma tara existente será sobrescrita por uma tara pré- saídas discretas com dispositivos remotos ARM100.
determinada. O IND560 arredondará automaticamente o Este recurso é necessário quando mais do que quatro
valor pré determinado para a configuração atual da balança. entradas ou seis saídas forem utilizadas (estes são os
O valor de tara deverá estar na unidade corrente. limites das E/S discretas internas) ou quando for
necessário ter todas as E/S externas ao IND560
TAC – Limpar a tara disponíveis para a aplicação.

Comando: TAC – Limpar a tara. Um total de três conjuntos de E/S remotas são suportadas
Resposta: pelo IND560. Elas podem ser configuradas como dois
- TAC _ A – Valor de tara removido (balança volta a bruto). dispositivos remotos ARM100 e as E/S internas ou os
- TAC _ I – Comando não executável (IND560 correntemen- três conjuntos de E/S poderão ser remotos.
te executando outro comando, como por exemplo tara,
ou timeout devido à condição de estabilidade não ter si- A comunicação entre o IND560 e os módulos remotos
do alcançada). ARM100 é baseada em um protocolo RTU sobre uma
linha RS-485. Ao ligar o terminal, se as E/S remotas
TI – Tarar imediatamente tiverem sido habilitadas, a comunicação será estabelecida
entre o terminal e os módulos remotos. Quaisquer erros
Comando: TI – Tarar imediatamente, (usar o peso atual, de comunicação serão exibidos na linha de sistema do
que pode ser estável ou instável como valor de tara). display do IND560.
Resposta:
- T I _ S _ Valor de peso _ Unidade – Tara executada, valor Como a comunicação se dá em RS-485, somente a
de peso estável. COM1 e a COM3 opcional poderão ser programadas para
- T I _ D _ Valor de peso _ Unidade – Tara executada, valor serem utilizadas com os módulos ARM100 (a COM2
de peso instável. somente possui RS-232). Esta comunicação utiliza tanto
- T I _ I – Tara não executada (O IND560 está executando a entrada como a saída serial e, portanto não pode ser
outro comando, como por exemplo, zeragem). compartilhada com quaisquer outras conexões.
- T I _ L – Comando não executável.
- T I _ + – Faixa superior de tara excedida. Quando “E/S remotas” for selecionada como atribuição
- T I _ - – Faixa inferior de tara excedida. para a COM1 ou COM3, os parâmetros de comunicação
serão automaticamente selecionados pelo terminal e não
poderão ser modificados via o painel frontal, somente
poderão ser visualizados.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 31 / 48 )
TOLEDO IND 560

Estes parâmetros são: Cada registro do arquivo de memória álibi possui:


- Baud Rate: 57600; - Campos de data e hora.
- Bits de dados: 8; - O valor do contador de transações, que é um campo nu-
- Paridade: Nenhum; mérico com um valor único que identifica a transação (o
- Controle de fluxo: Nenhum; contador de transações deverá estar habilitado nas con-
- Interface: RS-485. figurações do terminal).
- Peso bruto ou líquido, tara e unidade de peso.
Após conectar os módulos ARM100 e programar a sua
atribuição na seção “Conexões” em “Configuração”, os 1. Visualizando Registros da Memória Álibi
módulos remotos deverão estar operacionais. Ao atribuir
funções para as E/S discretas, os módulos remotos são Os registros da memória álibi poderão ser visualizados
endereçados como 1.0.x para o módulo 1, 2.0.x para o em Configuração > Memória > Álibi, ou poderão ser
módulo 2 e 3.0.x para o módulo 3. Cada módulo possui acessados utilizando-se a softkey RELATÓRIOS ou
quatro entradas e seis saídas de contatos secos de
relés. a softkey Alibi a partir das telas iniciais.

Exemplo: Para Visualizar os Registros da Memória Álibi:


Tara atribuída à entrada discreta de endereço 1.0.1.
1. Pressione a softkey RELATÓRIOS ou a softkey
Isto indica que quando a entrada 1 for ligada no módulo
remoto 1, a tara será executada. Alibi. Se a softkey RELATÓRIOS tiver sido utilizada,
selecione Memória álibi na caixa de seleção exibida.

F. MEMÓRIA ÁLIBI Pressione a softkey VISUALIZAR TABELA exibida


na parte inferior da tela. A tela de busca é exibida. Se
a softkey foi utilizada em lugar da softkey RELATÓRIOS,
O terminal IND560 inclui um arquivo de memória álibi, a tela de busca será exibida imediatamente.
uma tabela de taras, uma tabela de alvos, um arquivo
histórico de alterações e um arquivo histórico de A figura a seguir mostra a primeira de duas telas, a se-
manutenção. gunda contendo o campo de busca 2 e os campos de
dados associados. Note a barra de rolagem indicando
A memória álibi armazena informações de transações haver uma segunda tela.
em um formato pré-definido e não alterável. A memória
álibi pode ser habilitada ou desabilitada em Configuração 2. Se a softkey RELATÓRIOS tiver sido utilizada, se-
> Aplicação > Memória > Álibi.
lecione Memória álibi na caixa de seleção exibida. Pres-
A memória álibi opera armazenando até 600 registros em sione a softkey VISUALIZAR TABELA exibida na
memória protegida por bateria. Quando o arquivo estiver parte inferior da tela. A tela de busca é exibida.
cheio, todos os registros são gravados em memória flash
no arquivo “álibi.bin” e o arquivo de 600 registros é apaga- Se a softkey Alibi foi utilizada em lugar da softkey RE-
do e começa a armazenar as próximas 600 transações.
LATÓRIOS , a tela de busca será exibida imediata-
O arquivo “álibi.bin” pode armazenar até 60000 transações mente. A figura a seguir mostra a primeira de duas telas,
antes que comece a sobrescrever o arquivo mais antigo. a segunda contendo o campo de busca 2 e os campos
Quando a memória álibi atinge 75% de sua capacidade, de dados associados. Note a barra de rolagem indicando
uma mensagem de alerta é exibida indicando tal condição. haver uma segunda tela.

Outra mensagem será exibida quando 90% da capacidade


for atingida. Os registros continuarão sendo armazenados
até 100% da capacidade e, em seguida os arquivos mais
antigos começarão a ser sobrescritos.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 32 / 48 )
TOLEDO IND 560

3. Use as caixas de seleção dos campos de busca 1 e 2. Pressione a softkey VISUALIZAR TABELA . A tela
2 e campos associados para entrar informações especí-
de Buscar Álibi será exibida.
ficas para limitar o resultado da busca, ou * para trazer
todos os registros.
3. Use os campos disponíveis para fornecer informações
para limitar a busca, ou não estabeleça restrições para
4. Pressione a softkey BUSCAR . A tela de visualiza- visualizar todos os registros. Pressione a softkey BUS-
ção é exibida com os resultados da busca ordenados CAR . A tela exibirá os resultados da busca. Os re-
em ordem cronológica. O arquivo estará com o registro
gistros serão ordenados por data e hora, com o mais re-
mais recente no final e o foco estará sobre este registro.
cente exibido por último.
Apenas os dois primeiros campos (data e hora) serão
exibidos no display.
4. Buscas em Tabelas
Os demais campos poderão ser visualizados utilizando-
se a tecla de navegação DIREITA. Pressionando-se a
Uma busca em tabela pode ser acessada por vários
tecla de navegação ESQUERDA retorna a visualização
métodos, incluindo a softkey de MEMÓRIA DE TARAS
para a esquerda. A figura a seguir exibe uma série de te-
las ilustrando o conteúdo dos demais campos disponíveis.
T , MEMÓRIA DE ALVOS , ÁLIBI Alibi ,
RELATÓRIOS e através da árvore de menu.

Para buscar em uma tabela:

1. Acesse a tabela desejada utilizando o método apropria-


do.

2. Pressione a softkey VISUALIZAR TABELA . A tela


de Busca será exibida.
A memória álibi não pode ser manualmente apagada. Ela
será automaticamente apagada ao ser desabilitada e 3. Utilize os campos para restringir o resultado da busca, ou
reabilitada novamente. use * (caráter “curinga”) para retornar todos os registros.

2. Acesso Direto à Memória Álibi 4. Pressione a softkey BUSCAR . A tela apresentará


os resultados.
A Memória Álibi armazena dados de transações que po-
dem ser recuperadas para obter informações sobre tais
transações. A informação armazenada na Memória Álibi 5. Tabela de Taras
inclui:
- Valor do contador de transações O IND560 contém uma tabela de taras que suporta até 25
- Data e hora da transação registros para armazenamento de valores de tara que
- Peso bruto, tara e peso líquido, incluindo a unidade de podem ser recuperados pelo operador diretamente, ao
medida. invés de digitados manualmente para cada transação.
Isto é bastante prático quando certos valores de tara são
utilizados repetidamente.
3. Para visualizar a Memória Álibi:
Quando a totalização estiver habilitada para a tabela de
1. Pressione a softkey Álibi Alibi se programada como taras, cada transação relativa a cada registro somará o
uma das softkeys na tela inicial, ou pressione a softkey peso (bruto ou líquido) ao totalizador e o contador
correspondente será incrementado de uma unidade.
RELATÓRIOS se programada como uma das soft-
keys da tela inicial e selecione Memória Álibi. Para acumular peso bruto, a tabela de taras poderá ser
utilizada com valores de tara zero para acumular peso por
IDs de tara.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 33 / 48 )
TOLEDO IND 560

O contador dos totalizadores de tara possui sete dígitos 6. Selecionando de uma Lista
e um valor máximo de 1.500.000. Quando este valor for
excedido, uma mensagem será exibida no display e o Antes que a tara possa ser acessada, a softkey TABELA
valor não será acumulado.
DE TARAS T deverá ser adicionada a uma das telas
O contador deverá ser zerado para que a totalização
iniciais.
continue. O totalizador possui 11 dígitos incluindo todas
as posições à direita do ponto decimal. O ponto decimal
Para Acessar a Tabela de Taras:
é determinado pela resolução no display para a unidade
selecionada como unidade de tara.
1. Pressione a softkey TABELA DE TARAS T para
O valor máximo para uma balança com resolução de 0,01 exibir a tela de busca, como mostrado na figura a seguir.
kg será 999999999,99 kg. Quando este valor for excedido,
uma mensagem será exibida no display e o valor não será
acumulado. O totalizador deverá ser zerado para que a
totalização continue.

Estes valores de tara podem ser recuperados selecionan-


do-os de uma lista com todos os valores, utilizando-se a

softkey TABELA DE TARAS T seguida da softkey


2. Use as caixas de seleção e campos associados para
BUSCAR , ou pode ser “rapidamente acessada” di- entrar informações específicas para limitar o resultado
retamente digitando-se o ID da tara seguido da softkey da busca, ou * para trazer todos os registros.

TABELA DE TARAS T . 3. Pressione a softkey BUSCAR . A tela de visuali-


zação é exibida com os resultados da busca. Somente
Um relatório impresso dos registros está disponível registros com valores não nulos de tara são mostrados.
através da softkey RELATÓRIOS . Este procedimento Os registros estão ordenados por ID, com o menor ID
exibido primeiro e o foco sobre este registro.
está explicado mais adiante neste capítulo. A estrutura
da tabela de taras é exibida na tabela a seguir. Apenas os três primeiros campos (ID, Tara, e Unidade)
Campo Tamanho Tipo Descrição serão exibidos no display. Os demais campos poderão
String numérica usada
ser visualizados utilizando-se a tecla de navegação DI-
ID 2 Numérico REITA. Pressionando-se a tecla de navegação ESQUER-
para busca de registro.
DA retorna a visualização para a esquerda. A figura a se-
Valor de tara.
P e so d e guir exibe uma série de telas ilustrando o conteúdo dos
8 Numérico Armazenado com a
tara
resolução do display. demais campos disponíveis.
Unidade Descrição deste valor
3 Alfabético
de tara de tara.
Descrição deste valor
Descrição 20 Alfanumérico
de tara.
Peso total das
transações completadas
Peso total 8 Numérico
com este registro de
tara.
Número total de
Contador 8 Numérico transações com este
registro de tara.

Independentemente do modo ou do tipo de tolerância 4. Use as teclas de navegação ACIMA e ABAIXO para
selecionado, a obtenção de um registro da tabela de mover o foco pelos registros.
alvos é realizada da mesma maneira.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 34 / 48 )
TOLEDO IND 560

Para Limpar o Valor de Total de um Registro Individual:


5. Pressione a softkey OK para usar o registro em
foco para tara. O valor armazenado é recuperado da ta- 1. Acesse a árvore de menu e vá para Aplicação > Memó-
bela de taras e utilizado como valor de tara pré-determi- ria > Tabela de taras.
nada. O valor será automaticamente convertido se não
coincidir com a unidade exibida no display. 2. Pressione a softkey VISUALIZAR TABELA . A tela
de busca é exibida.
7. Acesso Rápido
3. Use as caixas de seleção e campos associados para
Se o ID de um registro específico de tara for conhecido, este entrar informações específicas para limitar o resultado
poderá ser rapidamente recuperado sem passar pelo da busca, ou * para trazer todos os registros.
processo de visualização e seleção. Antes que a tabela de
taras possa ser acessada, a softkey TABELA DE TARAS 4. Pressione a softkey BUSCAR . A tela de visualiza-
ção é exibida com os resultados da busca ordenados
T deverá ser adicionada a uma das telas iniciais. por ID.

Para Acessar Rapidamente um Registro Específico na 5. Use as teclas de navegação ACIMA e ABAIXO para co-
Tabela de Taras: locar em foco o registro cujo total deverá ser apagado e
pressione a softkey EDITAR . A tela de edição será
1. Use o teclado numérico para entrar o ID de um ou dois
dígitos da tara a ser utilizada. A tela de entrada é exibida exibida.
conforme a figura a seguir.
6. Pressione a tecla de navegação ABAIXO para destacar
“n” e “Total” e pressione ENTER.

7. Limpe “n” e/ou “Total” pressionando a tecla LIMPAR do


teclado numérico quando o foco estiver na caixa de en-
trada do campo.
Quando o valor tiver sido apagado, pressione ENTER.

2. Pressione a softkey TABELA DE TARAS T para ra- 8. Pressione a softkey OK para aceitar as altera-
pidamente obter o registro correspondente ao ID digitado. ções.
O valor armazenado é recuperado da tabela de taras e
utilizado como valor de tara pré-determinada. O valor se-
9. Pressione a softkey SAIR quatro vezes para retor-
rá automaticamente convertido se não coincidir com a
unidade exibida no display. nar à tela inicial.

3. Se um ID inexistente for digitado, a mensagem “ID não


encontrado” será exibida. 9. Tabela de Alvos

O IND560 possui uma tabela de alvos de 25 registros que


8. Limpando os Totais armazena valores de alvo para comparação freqüentemen-
te utilizados. Os campos dos registros dependerão do
Todos os registros da tabela de taras podem ser apagados modo de operação da tabela de alvos e tipo de tolerância
selecionada em Configuração > Aplicação > Memória >
pressionando-se a softkey LIMPAR C ao visualizar-se a Tabela de alvos.
primeira tela da tabela em Aplicação > Memória > Tabela
de taras. Há dois modos de operação – Transferência de Materiais
ou Acima/Abaixo. Há duas ou três seleções para o tipo
Os totais para todos os registros na tabela de taras são de tolerância, dependendo do modo de operação dos
apagados pressionando-se a softkey RELATÓRIOS , alvos.
selecionando-se a tabela de taras na caixa de seleção,
e pressionando-se a softkeys LIMPAR TOTAIS C .

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 35 / 48 )
TOLEDO IND 560

Um registro da tabela de alvos pode ser obtido de uma Para Selecionar de uma Lista:
lista de todos os registros pressionando-se a softkey
1. Pressione a softkey TABELA DE ALVOS para
TABELA DE ALVOS seguida da softkey BUSCAR
exibir a tela de busca, como mostrado na figura abaixo.
. Um registro também poderá ser “rapidamente
acessado” digitando-se diretamente seu ID seguido da

softkey TABELA DE ALVOS . Estes procedimentos


estão explicados adiante neste capítulo. Um relatório
impresso dos registros da tabela de alvos pode ser obtido
através da softkey RELATÓRIOS .
2. Use as caixas de seleção e campos associados para
entrar informações específicas para limitar o resultado
Este procedimento está explicado adiante neste capítulo. da busca, ou * para trazer todos os registros.
Os campos possíveis para um registro são exibidos na
tabela a seguir. Nem todos os campos serão utilizados
para todas as combinações de modo de operação e tipo 3. Pressione a softkey BUSCAR . A tela de visualiza-
de tolerância. ção é exibida com os resultados da busca. Os registros
estão ordenados por ID, com o menor ID exibido primeiro
Campo Tamanho Tipo Descrição e o foco sobre este registro. Apenas os dois primeiros
String numérica usada campos [ID e Descrição (se habilitada)] serão exibidos
ID 2 Numérico
para busca de registro. no display.
Valor de alvo para ser
Peso alvo 8 Numérico
usado na comparação. Os demais campos poderão ser visualizados utilizando-
Unidade de peso do se a tecla de navegação DIREITA. Pressionando-se a
Unidade do
3 Alfabético alvo (dwt, g, kg, lb, oz, tecla de navegação ESQUERDA retorna a visualização
alvo
ozt, t, ton).
para a esquerda. A figura a seguir exibe uma série de te-
+ Tolerância Tolerância aceitável las ilustrando o conteúdo dos demais campos disponíveis.
ou Limite 8 Numérico acima do alvo ou
superior máximo peso aceitável.
- Tolerância Tolerância aceitável
ou Limite 8 Numérico abaixo do alvo ou
i nferior mínimo peso aceitável.
Quantidade de material
a ser alimentada na
Alimentação velocidade mais baixa
8 Numérico
suave do alimentador em um
sistema de alimentação
de 2 velocidades.
Quantidade de material
em suspensão no
Antecipação 8 Numérico momento do
desligamento do 4. Use as teclas de navegação ACIMA e ABAIXO para
alimentador.
mover o foco pelos registros e pressione a softkey OK
Descrição do registro
Descrição 20 Alfanumérico
de alvo. para usar os valores do registro em foco. O regis-
Independentemente do modo ou do tipo de tolerância tro armazenado é recuperado da tabela de alvos e colo-
selecionado, a obtenção de um registro da tabela de cado no registro de alvo ativo.
alvos é realizada da mesma maneira.
5. Se uma conexão de relatórios tiver sido configurada, a
a. Selecionando de uma Lista softkey IMPRIMIR pode ser utilizada para imprimir
os resultados da visualização.
Antes que a tabela de alvos possa ser acessada, a

softkey TABELA DE ALVOS deverá ser adicionada


a uma das telas iniciais.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 36 / 48 )
TOLEDO IND 560

10. Acesso Rápido A estrutura dos registros de tamanho variável do arquivo


histórico de alterações, bem como um exemplo segue
Se o ID de um registro específico de alvo na tabela de abaixo:
alvos for conhecido, este poderá ser rapidamente
recuperado sem passar pelo processo de visualização e Data/hora (Timestamp) , Usuário , Nome da Shared Data , Valor
seleção.
2005/02/11 09:45 , System , ce0102 , “91” <CR><LF>

Antes que a tabela de alvos possa ser acessada, a 2005/02/11 09:46 , System , sp0105 , “25.85” <CR><LF>

softkey TABELA DE ALVOS deverá ser adicionada


12. Visualizando Registros do Arquivo Histórico de
a uma das telas iniciais.
Alterações
Para Acessar Rapidamente um Registro Específico na
Os registros do arquivo histórico de alterações podem ser
Tabela de Alvos:
visualizados em Configuração > Manutenção > Configu-
rar/Visualizar > Arquivo histórico de alterações. O modo
1. Use o teclado numérico para entrar o ID de um ou dois
de acesso via Configuração é descrito nesta seção e o
dígitos do alvo a ser utilizado. A tela de entrada é exibi-
da. acesso via a softkey RELATÓRIOS é descrito mais
a frente.
2. Pressione a softkey TABELA DE ALVOS para ra-
Para Acessar os Registros do Arquivo Histórico de
pidamente acessar o registro cujo ID foi digitado. O valor
Alterações:
armazenado será recuperado da tabela de alvos e car-
regado no registro ativo de alvo.
1. Acesse a árvore de menu e abra o braço Manutenção
>Configurar/Visualizar > Arquivo histórico de alterações.
3. Se um ID inexistente for digitado, a mensagem “ID não
encontrado” será exibida.
2. Pressione a softkey VISUALIZAR TABELA . A tela
de busca é exibida (Figura abaixo). Note a barra de rola-
11. Arquivo Histórico de Alterações gem, indicando que uma segunda tela existe. Com a te-
cla de navegação ABAIXO, role a tela para ver o campo
O arquivo histórico de alterações do IND560 mantém de busca 2 e seus campos associados.
registro de todas as alterações nas shared data. O
histórico de manutenção poderá ser habilitado ou
desabilitado em Configuração > Manutenção > Configurar/
Visualizar > Histórico de Alterações.

O arquivo histórico de alterações é do tipo linear que


eventualmente encherá, se não for efetuado um reset. Ele
poderá armazenar uma quantidade de aproximadamente
2500 registros. Quando atingir 75% de sua capacidade,
uma mensagem de alerta será exibida no display. 3. Use as caixas de seleção dos campos de busca 1 e
2 e campos associados para entrar informações espe-
Outra mensagem será exibida ao ser atingido 90% da cíficas para limitar o resultado da busca, ou * para trazer
capacidade. Se o arquivo não for limpo, continuará a todos os registros.
armazenar registros até 100% de sua capacidade e uma
mensagem final de arquivo cheio será exibida. Alterações 4. Com o critério de busca estabelecido, pressione a soft-
adicionais não serão armazenadas enquanto o arquivo
key BUSCAR . A tela de visualização (Figura a se-
não for limpo.
guir) é exibida com os resultados ordenados em ordem
O arquivo histórico de alterações está disponível como cronológica (o registro mais antigo exibido primeiro).
um arquivo cujos campos são delimitados por vírgula Campos adicionais (Usuário, Nome da Shared data, No-
(change.csv) que pode ser exportado para o programa vo valor) podem ser visualizados através da tecla de na-
InSite ou qualquer PC cliente de FTP. vegação DIREITA.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 37 / 48 )
TOLEDO IND 560

O histórico de manutenção registra e mantém operações


de serviço que são realizadas no IND560, incluindo
funções como calibração e exportação de arquivos. O
arquivo histórico de manutenção está disponível como
um arquivo cujos campos são delimitados por vírgula que
pode ser exportado para o programa InSite ou qualquer
PC cliente de FTP.

5. Se uma conexão de relatórios tiver sido configurada, a A estrutura dos registros do arquivo histórico de
softkey IMPRIMIR pode ser utilizada para imprimir manutenção, bem como um exemplo segue abaixo:
os resultados da visualização. Data e hora (timestamp) , Usuário , Canal , Célula , Código de
evento , Status
6. Pressione a softkey SAIR para retornar à tela de
2005/02/11 09:45 , System , 01 , ,02 , SUCCESS<CR><LF>
busca.
Uma lista completa dos possíveis códigos de evento para
o IND50 é exibida na tabela abaixo.
13. Resetando o Arquivo Histórico

Manutenção, Alterações, Álibi


O arquivo histórico de alterações é resetado cada vez que
Falha, sucesso, movimento
Falha, sucesso, movimento
Código(s) de status

um master reset é efetuado e também pode ser resetado


1-n = falha no passo n.

manualmente via Configuração.

A 1, A 2, A 3, A 4
Falha, sucesso
Para Resetar o Arquivo Manualmente

Texto (8)
Texto (8)
Texto (8)
Sucesso

Sucesso
Sucesso
Sucesso

Sucesso
Sucesso

Sucesso
1. Acesse a árvore de menu e vá para Manutenção > Con-
figurar/Visualizar > Arquivo histórico de alterações.
Chave de metrologia/lacre eletrônico rompido

Valores de calibração editados manualmente


2. Pressione a softkey RESET para resetar o arqui-
vo. Uma tela é exibida solicitando confirmação. Pressio-
Histórico de manutenção inicializado
Arquivo de configuração exportado

Teste de calibração bem sucedido


Adicionado componente opcional
Removido componente opcional
Calibração CALFree executada

ne a softkey OK para continuar. Uma mensagem


C alibração de span executada
Calibração de zero executada
Descrição
Falha no teste de calibração

de status aparecerá indicando reset efetuado com su-


Componente substituído

cesso. Ajuste de data e hora


Histórico exportado

Calibração vencida

Tabela exportada

14. Arquivo Histórico de Manutenção

Um histórico de manutenção pode ser habilitado ou


desabilitado em Configuração > Manutenção > Configu-
rar/Visualizar > Histórico de manuntenção. O arquivo
Evento

21
11
10

15
16
17
18
19

22
23
1
2
3

8
9
4

histórico de manutenção é um arquivo circular que


sobrescreve os registros mais antigos quando ficar cheio.
<em branco>
<em branco>
<em branco>
<em branco>
<em branco>
<em branco>
<em branco>
<em branco>
<em branco>

<em branco>
<em branco>
<em branco>

<em branco>
Célula

Vários
Vários
Vários

Sua capacidade aproximada é de 2500 registros. Quando


o arquivo atinge 75% de sua capacidade, uma mensagem
de alerta é exibida indicando tal condição. Outra
mensagem será exibida quando 90% da capacidade for
<em branco>

<em branco>
<em branco>

<em branco>
<em branco>

<em branco>

<em branco>
Balança #
Balança #
Balança #

Balança #

Balança #

Balança #

atingida. Os registros continuarão sendo armazenados


Vários
Vários
Vários
C an al

até 100% da capacidade e, em seguida os arquivos mais


antigos começarão a ser sobrescritos.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 38 / 48 )
TOLEDO IND 560

Visualizando Registros do Arquivo Histórico de 15. Resetando o Arquivo Histórico


Manutenção
O arquivo histórico de manutenção é resetado cada vez
Os registro do histórico de manutenção podem ser que um master reset é efetuado e também pode ser rese-
visualizados em Configuração > Manutenção > Configu- tado manualmente via Configuração.
rar/visualizar > Histórico de manutenção.
Para Resetar o Arquivo Manualmente
Para Acessar o Arquivo Histórico de Manutenção:
1. Acesse a árvore de menu e vá para Manutenção > Con-
1. Acesse a árvore de menu e abra Manutenção > Con- figurar/Visualizar > Arquivo histórico de alterações.
figurar/visualizar > Histórico de manutenção.
2. Pressione a softkey RESET para resetar o arqui-
2. Pressione a softkey VISUALIZAR TABELA . A tela
vo. Uma tela é exibida solicitando confirmação. Pressio-
de busca no histórico de manutenção será exibida (Fi-
gura abaixo). ne a softkey OK para continuar. Uma mensagem
de status aparecerá indicando reset efetuado com su-
cesso.

16. Relatórios das Tabelas

A Memória Álibi, Tabela de Taras e Tabela de Alvos


podem ser visualizadas por um operador pressionando-

3. Use as caixas de seleção dos campos de busca 1 e se a softkey RELATÓRIOS . Resultados de visualiza-
2 e campos associados para entrar informações especí- ção das tabelas de taras e alvos podem ser impressos
ficas para limitar o resultado da busca, ou * para trazer diretamente da página de Relatórios; a Memória Álibi
todos os registros. pode ser impressa quando a sua visualização é acessada.

4. Com o critério de busca estabelecido, pressione a soft- As estruturas dos relatórios das tabelas são baseadas
nos campos definidos na tabela e configuração do relatório.
key BUSCAR . A tela de visualização é exibida
Quaisquer campos podem ser habilitados ou desabilitados
com os resultados ordenados em ordem cronológica (o para os relatórios.
registro mais antigo exibido primeiro). Apenas os dois
primeiros campos (Data e Hora) serão exibidos no dis-
play. Para acessar os relatórios, a softkey RELATÓRIOS
deve ser adicionada a uma das tela iniciais.
Os outros dois campos de cada registro (Usuário e Sta-
tus) podem ser visualizados através da tecla de navega- Para Visualizar e Imprimir uma Tabela:
ção DIREITA. Pressionando-se a tecla de navegação
ESQUERDA retorna a visualização para a esquerda. 1. Pressione a softkey RELATÓRIOS . A tela de sele-
ção de relatórios é exibida (Figura abaixo). Apenas as
5. Use as teclas de navegação ACIMA e ABAIXO para
tabelas que foram habilitadas em Configuração são exi-
mover o foco pelos registros.
bidas. A tabela de taras será sempre exibida.
6. Se uma conexão de relatórios tiver sido configurada, a
softkey IMPRIMIR pode ser utilizada para imprimir
os resultados da visualização.

7. Pressione a softkey SAIR para retornar à tela de


busca.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 39 / 48 )
TOLEDO IND 560

2. Selecione a tabela a visualizar através da caixa de se- Esses números deverão ser fixos para todas as strings
leção “Tipo”, ou pressione a softkey IMPRIMIR pa- recebidas pelo IND560. Uma entrada será completada
após a recepção do “caráter de terminação” programável
ra imprimir a tabela de taras ou a tabela de alvos.
ou pelo timeout de 1 segundo sem recepção de nenhum
Pelo fato que a tabela álibi provavelmente será grande,
novo caráter.
ela não pode ser impressa diretamente desta tela; a ta-
bela deverá ser filtrada e os resultados exibidos na tela
Neste ponto, os dados recebidos serão utilizados pela
de visualização da tabela álibi antes que possam ser im-
função que foi atribuída à entrada, como um valor de tara
pressos. Uma conexão de “Relatórios” deverá ser configu-
ou uma resposta para IDs, ou ainda iniciar uma busca na
rada para habilitar a impressão do relatório.
tabela de taras ou na tabela de alvos. As seguintes notas
se aplicam à maneira como a entrada ASCII é tratada
3. Após selecionar o relatório, pressione a softkey VISUA-
pelo modelo de entrada:
LIZAR TABELA .
- O tamanho do preâmbulo estabelece quantos caracteres
4. A tela de busca é exibida, dependendo da tabela sele- deverão ser desprezados no início da string, antes de
cionada. considerar os dados.

5. Use as caixas de seleção e campos associados para - O tamanho dos dados define o máximo tamanho da string.
entrar informações específicas para limitar o resultado Todos os caracteres após o preâmbulo até o tamanho
da busca, ou * para trazer todos os registros. programado da string serão usados como dados da en-
trada.
6. Pressione a softkey BUSCAR para visualizar os
- O tamanho do postâmbulo é o número de caracteres
resultados da busca. Cada uma das tabelas pode ser (antes do caráter de terminação) que serão removidos
impressa da sua respectiva tela de resultados de busca. da string de dados. Todos os demais caracteres, a partir
do tamanho do preâmbulo ao caráter de terminação me-
nos o tamanho do postâmbulo serão considerados parte
da string de entrada. Quando se utilizar uma string cujo
G. ENTRADA ASCII tamanho é sempre o mesmo, este campo deverá ser
deixado em branco.

Com o terminal IND560, um leitor de código de barras ou - O caráter de terminação é utilizado para sinalizar o final
outro dispositivo ASCII pode ser conectado a uma porta da string de entrada. Poderá ser qualquer caráter ASCII
serial e usado como dispositivo de entrada de dados de controle. Se “nenhum” tiver sido selecionado, o time-
ASCII. Isto é obtido com a conexão de entrada do tipo out terminará a entrada.
ASCII.
- Há também um timeout de 1 segundo que monitora o in-
Ao selecionar este tipo de entrada, o formato dos dados tervalo entre caracteres. Se este tempo for excedido, a
recebidos também deverá ser especificado, conforme a string também será considerada finalizada.
seção Comunicação > Modelos > Entrada. As atribuições
possíveis são: Exemplo:
- Teclado
- Tara Preâmbulo = 2, tamanho dos dados = 5, postâmbulo = 0,
- ID de tara caráter de terminação = <CR>, função da entrada = tara.
- ID de alvo Isa string recebida é: <STX>P001.5 kg<CR>

Como parte da programação para utilizar a entrada O preâmbulo de 2 remove o <STX> e o caráter P. Os
ASCII, um modelo de entrada deverá ser configurado. O próximos 5 caracteres, 001.5 são os dados propriamente
recurso do modelo permite a remoção do preâmbulo ditos.
(caracteres de início) e o postâmbulo (caracteres de
finalização) que não são parte da informação desejada. O postâmbulo foi configurado como 0 porque o campo de
dados já foi preenchido, assim nenhum caráter teria que
Usando estes parâmetros para configurar o modelo de ser removido. O <CR> termina a entrada.
entrada, o número de caracteres a ser ignorado antes e
depois da informação a ser lida poderá ser programado.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 40 / 48 )
TOLEDO IND 560

A string terá o efeito de uma tara pré-determinada de 1,5 Relatório da Memória de Taras
para o IND560.
ID: 1 T: 26.4 kg
O mesmo efeito poderia ser obtido configurando-se um Desc: Blue Box #4
preâmbulo = 2, tamanho de dados = 8, postâmbulo = 3 n: 54 Total: 52954.3 kg
e caráter de terminação = <CR>. O postâmbulo = 3 ****************************************
removerá <espaço>kg, uma vez que são os últimos 3 ID: 5 T: 3.7 kg
caracteres recebidos antes do <CR>. Desc: Green Bag #29
n: 7 Total: 25593.4 kg
****************************************
ID: 6 T: 23.3 kg
H. RELATÓRIOS Desc: B16 Pallet
n: 0 Total: 0 kg
****************************************
Para imprimir relatórios da tabela de tara, tabela de alvos
ou mensagens, uma conexão deve ser estabelecida para Exemplo de 80 Colunas:
a função “Relatórios”. Quando a conexão é configurada Se algum campo foi desabilitado, os dados não serão
para uma porta serial, sempre que um relatório for impressos e a linha completa será removida do relatório.
executado e impresso, será direcionado para a serial
programada. Relatório da Memória de Taras

A estrutura do relatório é programável via Configuração, ID T Description n Total


de forma que todos os relatórios terão o mesmo formato 1 26.4 kg Blue Box #4 54 52954.3 kg
geral. Campos de impressão da tabela de taras e da **************************************************************************
tabela de alvos são selecionados no braço Relatórios sob 5 3.7 kg Green Bag #29 7 25593.4 kg
o braço Comunicações. **************************************************************************
6 23.3 kg B16 Pallet 0 0 kg
Um exemplo de cada relatório com 40 colunas e com 80 **************************************************************************
colunas é exibido nas seções seguintes.

1. Tabela Álibi 3. Relatório da Tabela de Alvos

A tabela álibi pode ser visualizada ou impressa. Sua Nos exemplos seguintes, todos os campos foram
visualização é obtida da mesma maneira das demais programados para serem impressos. Um separador de
tabelas do terminal e está acessível através da softkey registros (-) foi programado para estes relatórios. Nos
exemplos seguintes, todos os campos foram programados
Alibi, da softkey RELATÓRIOS , ou através da
para serem impressos. Um separador de registros (-) foi
árvore de menu, em Aplicação > Memória > Álibi. programado para estes relatórios.

Exemplo de 40 Colunas:
2. Relatório da Tabela de Taras Se o primeiro campo em uma linha foi desabilitado, não
será impresso e o campo à direita será deslocado para a
Nos exemplos de relatórios a seguir, todos os campos esquerda. Se um campo à direita de uma linha foi
foram programados para serem impressos. Um separador desabilitado, não será impresso e seu espaço aparecerá
de registros (*) foi programado para estes relatórios. em branco. Se todos os campos em uma linha específica
foram desabilitados, a linha complete será removida do
Exemplo de 40 Colunas: relatório.
Se o primeiro campo em uma linha foi desabilitado, não
será impresso e o campo à direita será deslocado para a Relatório da Memória de Alvos
esquerda. Se um campo à direita de uma linha foi
desabilitado, não será impresso e seu espaço aparecerá ID: 1 Target: 11.00 kg
em branco. Spill: 0.55 Fine: 0.4
+Tol: 0.1 -Tol: 0.1
Se todos os campos em uma linha específica foram Desc: White RT4 Gran
desabilitados, a linha complete será removida do relatório. ---------------------------------------------------

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 41 / 48 )
TOLEDO IND 560

ID: 2 Target: 12.35 kg 5. Relatório de Totais


Spill: 0.48 Fine: 0.6
+Tol: 0.2 -Tol: 0.2 O relatório de totais imprimirá apenas os campos que
Desc: Mixture #7728 tiverem sido habilitados para a função de totalização. Se
------------------------------------------------- o recurso de subtotal tiver sido desabilitado, então este
ID: 3 Target: 23.85 kg campo não será impresso nem exibido no display. O
Spill: 0.3 Fine: 0.8 exemplo abaixo inclui os campos de subtotal e grande
+Tol: 0.3 -Tol: 0.1 total. O formato do relatório de totais é sempre de 40
Desc: Yellow #40 Pel colunas.
-------------------------------------------------
Relatório de totais
Exemplo de 80 Colunas:
Se algum campo foi desabilitado, os dados não serão 14:25:39 20/Jul/2007
impressos e a linha completa será removida do relatório.
Subtotal:
Relatório da Memória de Alvos
n=6 86.19 kg
ID Target Spill Fine +Tol -Tol Desc
1 11.00 kg 0.55 0.4 0.1 0.1 White RT4 Gran Grand Total:
--------------------------------------------------------------------------------
2 12.35 kg 0.48 0.6 0.2 0.2 Mixture #7728A n = 27 372.76 kg
--------------------------------------------------------------------------------
3 23.85 kg 0.3 0.8 0.3 0.1 Yellow #40 Pel
--------------------------------------------------------------------------------
I. ETHERNET

4. Relatório da Tabela de Mensagens


A porta opcional Ethernet para o IND560 possui uma
A tabela de mensagens contém texto que pode ser interface 10 Base T para conexão à rede Ethernet. Até 10
utilizado em modelos de impressão. Existem 99 registros clien-tes poderão conectar-se ao IND560 ao mesmo
e cada registro suporta até 100 caracteres. Ao visualizar- tempo. A porta Ethernet pode ser utilizada para as
se a tabela de mensagens, apenas os 20 primeiros seguintes funções:
caracteres de cada registro são exibidos. - Acesso às shared data (como descrito anteriormente)
- Saída por demanda
A tabela de mensagens somente pode ser impressa via - Saída contínua
o braço Tabela de Mensagens sob o braço Aplicação, - FTP
utilizando-se a softkey IMPRIMIR . Um exemplo de - Envio de e-mails de alerta de calibração
- Atualização de firmware do IND560
relatório impresso de 40 colunas de largura é exibido a
seguir. O relatório de 80 colunas incluirá uma quebra de
As funções de saída por demanda, saída contínua, FTP
linha automática caso a linha exceda 80 caracteres.
e atualização de firmware são descritas nas seções
seguintes.
Relatório de Mensagens
1. Conexão Ethernet a um PC
1 James Carey
-------------------------------------------------------------------------------
A porta opcional Ethernet do IND560 permite interfacear
2 Communications
o indicador com um PC para transferir arquivos e informa-
-------------------------------------------------------------------------------
ções de configuração. Para executar tais funções, o
3 101 East Main Street
IND560 deverá estar ligado ao PC através de um cabo
-------------------------------------------------------------------------------
Ethernet. Existem dois tipos de cabo Ethernet: patch ou
4 This is an example of what the view of a string of more
straight-through e crossover.
than forty characte rs would look like in a report
-------------------------------------------------------------------------------
Cabos patch são utilizados para conectar um PC à rede
ou a um hub. A maneira mais fácil para conectar um PC
ao IND560 via Ethernet é utilizando-se um cabo crossover.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 42 / 48 )
TOLEDO IND 560

Com o cabo crossover, conecta-se o PC diretamente à


porta Ethernet do IND560, sem a necessidade de hubs o
da rede propriamente dita. Caso não seja possível a
utilização de um cabo crossover, pode-se utilizar dois
cabos patch e um hub. Os dois tipos de cabos estão
disponíveis em qualquer loja para equipamentos de
computadores. Configuração do IND560 Configuração do PC
Endereço IP: 192.168.0.1 Endereço IP: 192.168.0.2
- Conexão de um PC via dois cabos Patch e um hub. Máscara: 255.255.255.0 Máscara: 255.255.255.0

3. Saída Ethernet por Demanda

Se uma conexão por demanda via Ethernet for efetuada


na seção “Conexões” de “Configuração”, um dispositivo
remoto deverá “registrar-se” para receber dados através
- Conexão de um PC via cabo crossover. da porta Ethernet. Para tal, o dispositivo remoto deverá
autenticar-se junto ao shared data Server e enviar
comandos para obter os dados.

A autenticação poderá ser através de qualquer usuário e


senha válida para o terminal. Quando um usuário se
autentica junto ao shared data Server, obtém o nível de
acesso especificado para este usuário. Qualquer usuário
poderá receber a string de saída por demanda.
2. Configuração do Endereço IP

Endereços IP deverão ser configurados tanto no PC como 4. Registrando-se para a Saída por Demanda
no IND560 como segue:
O comando “printout” permite definir uma saída de
1. Verifique o endereço IP e máscara de sub-rede do IND- impressão por demanda como um campo de callback. As
560 e anote-os para configurar o PC. saídas de impressão por demanda incluem a impressão
por demanda propriamente dita (disparada pela balança)
2. O PC e o IND560 deverão ter a mesma máscara de sub- e os acionadores customizados (acionadores 1, 2 e 3).
rede.
O server envia uma mensagem a cada saída de impressão.
3. O PC e o IND560 deverão ter endereços IP distintos, Como as mensagens impressas podem estender-se em
sendo que os octetos de cada um deverão ser iguais on- diversos blocos (dependendo do tamanho) o início da
de a máscara de sub-rede for 255 e diferentes onde a impressão é demarcado pela tag <dprint> e o fim da
máscara de sub-rede for 0. Veja o exemplo na tabela e impressão pela tag </dprint>. O comando “ctimer”
na figura a seguir. estabelece o intervalo mínimo entre mensagens repetidas.
O comando “xprintout” remove o comando acima e a
Tabela: Exemplo de configuração de endereço IP (para comunicação cessa.
cabo crossover ou cabos patch com hub).
O comando “xgroup all” também termina qualquer saída
Endereço IP por demanda.
192 168 0 1
do IND560
Máscara de
255 255 255 0
sub-rede
Endereço IP
192 168 0 2
do P C

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 43 / 48 )
TOLEDO IND 560

5. Sequência Exemplo 1 6. O IND560 reconhecerá o comando enviando a resposta


[00Gxxx~number PRINTOUT streams=1]. Agora, sem-
1. Entre na árvore do menu de configuração. pre que o acionador 1 for atuado (através de uma entrada
discreta assim programada ou através de um comando
2. No braço “Conexões”, sob o braço “Comunicações”, de CLP), os dados serão enviados conforme formatados
crie uma conexão de saída por demanda atribuída à por- pelo modelo 1.
ta Ethenet, acionada pela balança e usando o modelo 2.
00P004 <dprint> 17.08 lb
3. Assegure-se que o endereço IP e endereço de gateway 17.08 lb T
estejam configurados corretamente. 0.00 lb N
</dprint>
4. Autentique-se junto ao shared data server (consulte o
comando “user” na seção Shared Data Server). O comando “xprintout” permite remover o callback da
saída de impressão por demanda parando a saída por
5. Registre-se para receber a saída por demanda através demanda.
do comando “printout 1”.

6. O IND560 reconhecerá o comando enviando a resposta 7. Saída Ethernet Contínua


[00Gxxx~number PRINTOUT streams=1]. Agora, sem-
pre que uma impressão por demanda for solicitada, os Se uma conexão de saída contínua o modelo contínuo via
dados serão enviados, formatados de acordo com o mo- Ethernet for efetuada na seção “Conexões” de “Configura-
delo 2. ção”, um dispositivo remoto deverá “registrar-se” para
receber dados através da porta Ethernet. Para tal, o
00P004 <dprint>Scale 1 dispositivo remoto deverá autenticar-se junto ao shared
01:33:10 06/Sep/2005 data Server e enviar comandos para obter os dados.
17.08 lb
17.08 lb T A autenticação poderá ser através de qualquer usuário e
0.00 lb N senha válida para o terminal. Quando um usuário se
</dprint> autentica junto ao shared data Server, obtém o nível de
acesso especificado para este usuário. Qualquer usuário
O comando “xprintout” permite remover o callback da poderá receber a string de saída contínua.
saída de impressão por demanda parando a saída por
demanda.
8. Registrando-se para a Saída Contínua

6. Sequência Exemplo 2 O comando “contout” permite definir a string de saída


contínua como um campo de callback. O Server enviará
1. Entre na árvore do menu de configuração. uma mensagem ao usuário a cada saída contínua. A
mensagem de saída contínua estará no formato de saída
2. No braço “Conexões”, sob o braço “Comunicações”, contínua METTLER TOLEDO ou no formato de um
crie uma conexão de saída por demanda atribuída à por- modelo contínuo.
ta Ethenet, acionada pelo acionador 1 e usando o mo-
delo 1. O comando “ctimer” determina o intervalo mínimo entre
as mensagens. O comando “xcontout” remove o comando
3. Assegure-se que o endereço IP e endereço de gateway e a comunicação cessa.
estejam configurados corretamente.
O comando “xgroup all” também termina qualquer saída
4. Autentique-se junto ao shared data server (consulte o contínua.
comando “user” na seção Shared Data Server).

5. Registre-se para receber a saída por demanda através


do comando “printout 1”.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 44 / 48 )
TOLEDO IND 560

9. Sequência Exemplo Todos os níveis de acesso podem ler os arquivos mas


apenas os níveis de manutenção e de administrador
1. Entre na árvore do menu de configuração. podem transferir novos arquivos para o terminal.

2. No braço “Conexões”, sob o braço “Comunicações”, A lista abaixo indica o caminho dos arquivos disponíveis
crie uma conexão de saída contínua atribuída à porta que podem ser acessados usando os comandos “fget” e
Ethenet, acionada pela balança. “fput”.

3. Assegure-se que o endereço IP e endereço de gateway flash:\tare.bin: Arquivo binário contendo todos os registros
estejam configurados corretamente. da tabela de taras. Por estar em formato binário, não
é diretamente editável. O programa InSite possui a ha-
4. Autentique-se junto ao shared data server (consulte o bilidade de editá-lo e transferi-lo de volta ao terminal.
comando “user” na seção Shared Data Server).
flash:\target.bin: Arquivo binário contendo todos os regis-
5. Registre-se para receber a saída contínua através do tros da tabela de alvos. Por estar em formato binário,
comando “contout”. não é diretamente edi-tável. O programa InSite possui
a habilidade de editá-lo e transferi-lo de volta ao termi-
6. O IND560 reconhecerá o comando enviando a resposta nal.
[00Gxxx~number CONTOUT streams=1]. Agora, sempre
que uma saída contínua for gerada pelo IND560, os da- flash:\cont.bin: Arquivo binário contendo todos os registros
dos serão enviados. da tabela de taras de recipientes do software de aplica-
ção “IND560-Fill”. Por estar em formato binário, não é
00C148 14! 354 236 diretamente editável. O programa InSite possui a habi-
> lidade de editá-lo e transferi-lo de volta ao terminal.
00C149 14! 354 236
> ram:\caltest1.cfg: Arquivo texto contendo o procedimento
00C150 14! 354 236 de teste de calibração.
>
00C151 14! 354 236 ram:\caltw1.txt: Arquivo texto contendo a lista de pesos
padrões e suas identificações utilizadas durante o tes-
O comando “xcontout” permite remover o callback da te de calibração.
saída contínua e assim parar a saída contínua.
ram:\saver.bmp: Bitmap de 35 x 35 pixels utilizado como
protetor de tela.
J. FTP
gen:\change.csv: Arquivo com campos separados por vír-
gula, contendo o histórico de alterações do terminal.
O IND560 disponibiliza o recurso de transferir arquivos Este arquivo somente pode ser lido, e não transferido
usando FTP (file transfer protocol). A METTLER TOLEDO de volta ao terminal.
recomenda o uso do programa InSite para auxiliar na
transferência, mas os arquivos também poderão ser gen:\maint.csv: Arquivo com campos separados por vír-
transferidos usando FTP através da prompt de comando gula, contendo o histórico de manutenção do terminal.
do Windows, utilizando os seguintes comandos: Este arquivo somente pode ser lido, e não transferido
de volta ao terminal.
fget – todos os arquivos podem ser lidos através deste
comando gen:\bkram.dmt:
gen:\flash.dmt:
fput – apenas certos arquivos podem ser escritos de volta gen:\E2prom1.dmt: Estes três arquivos são os arquivos
no terminal IND560 de backup de todos os parâmetros de configuração do
terminal. Lê-los e armazená-los em local seguro permite
Para acessar os arquivos do IND560, o cliente deverá restaurar as configurações do terminal em caso de fa-
autenticar-se junto ao FTP server. Usuários e as lha catastrófica.
respectivas senhas são cadastrados em Configuração,
sob o braço Comunicações, Rede FTP e cada usuário
possui um determinado nível de acesso.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 45 / 48 )
TOLEDO IND 560

1. Exemplo de FTP 17. Digite: exit

O procedimento a seguir descreve como se pode salvar 18. Pressione ENTER para fechar a prompt de comando
o teste de calibração em um PC executando Windows, e retornar ao Windows.
modificar o arquivo e transferi-lo de volta ao terminal. A
sequência completa é exibida na figura ao final deste
procedimento.

1. Um nome de usuário válido do servidor FTP do IND560


e a respectiva senha será necessária.

2. O cliente também deverá saber o endereço IP do termi-


nal e uma conexão de rede entre o terminal e o PC deve-
rá ser estabelecida.

3. Abra a prompt de comando no PC e digite: ftp

4. Pressione ENTER. A tela deverá exibir: ftp>.

5. Para abrir a conexão FTP, digite open xxx.xxx.xxx.xxx


onde xxx.xxx.xxx.xxx representa o endereço IP do ter- K. ATUALIZAÇÕES DO TERMINAL
minal IND560 em questão.

6. Pressione ENTER. A tela deverá informar que a cone- 1. Carregando um Novo Firmware
xão foi estabelecida e solicitar o nome de usuário.
Uma nova versão de firmware poderá ser carregada no
7. Entre com um nome de usuário cadastrado no servidor terminal utilizando a porta Ethernet ou a porta serial. O
programa InSite será necessário para este procedimento.
FTP do terminal.
a. Carregando Imagens Customizadas de Softkeys
8. Pressione ENTER. Se o nome de usuário for válido, a
tela solicitará a senha. Imagens customizadas de softkeys para a tela inicial
poderão ser carregadas no terminal utilizando-se FTP
9. Entre com a senha do usuário informado. através da conexão Ethernet, ou através da porta serial.
Os nomes de arquivos de cada imagem deverão coincidir
10. Pressione ENTER. Se o processo de autenticação for com os nomes dos arquivos a serem substituídos. Uma
bem sucedido, a tela exibirá: ftp> lista destes nomes já foi mostrada anteriormente, nesta
mesma seção.
11. Entre com o comando: get ram:\caltest1.cfg
b. Carregando via FTP
12. Pressione ENTER. Este comando transferirá o arquivo Abra uma prompt de comando e navegue para a pasta
contendo o procedimento de teste de calibração para o contendo as novas imagens de softkeys. Em seguida,
diretório exibido na prompt de comando antes de termos abra uma conexão FTP com o terminal, como descrito na
iniciado o programa ftp. Em seguida, a tela deverá infor- figura anterior. Digite o comando “put filename.bmp
mar que a transferência foi efetuada com sucesso. flash:\filename.bmp”. O nome do novo arquivo de imagem
deve ser o mesmo do arquivo a ser substituído.
13. Modifique o arquivo conforme necessário.
Este procedimento poderá ser repetido para múltiplos
14. Transfira o arquivo de volta ao terminal digitando: put arquivos de imagem. Uma vez transferidos todos os
caltest1.cfg ram:\caltest.cfg. A tela deverá informar que arquivos desejados, termine a conexão FTP (comando
quit) e feche a prompt de comando. As novas imagens
a transferência foi executada com sucesso.
poderão agora ser utilizadas no terminal, quando
selecionadas em Configuração > Terminal > Softkeys.
15. Após a transferência ter sido completada, digite: quit

16. Pressione ENTER para terminar o programa FTP. A


mensagem de finalização “Bye” é exibida.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 46 / 48 )
TOLEDO IND 560

c. Carregando via Serial 8. Uma vez transferidos todos os arquivos desejados, digi-
te “write qc0149 1”. Este comando faz com que o IND560
Para carregar as imagens via serial: salve as alterações executadas durante a transferência.

1. Use o HyperTerminal (ou equivalente) para fazer a cone- Finalmente, feche a conexão e o HyperTerminal.
xão serial (com Baud = 115200, Bits de dados = 8, Pari-
dade = Nenhuma, Stop Bits = 1, Controle de fluxo = 0)
entre o IND560 e o PC onde as novas imagens estão ar-
mazenadas. L. ATUALIZANDO O FIRMWARE

2. Autentique-se junto ao Shared Data Server como admin. A ferramenta de configuração InSite™ é utilizada para
Entre com a senha se o terminal foi assim configurado. descarregar uma nova versão de firmware no terminal
Para transferir os arquivos, o usuário deverá ter privilégio através da porta serial COM1 ou da porta Ethernet. A
administrativo. atualização de firmware e a ferramenta de configuração
InSite deverão estar armazenadas no PC que será
3. Após receber a mensagem “Access OK” digite o co- conectado ao terminal a ser atualizado.
mando “fput flash:\filename.bmp”, onde filename.bmp é
o nome do arquivo a ser carregado. 1. Executando a Atualização

4. O IND560 transmitirá caracteres “C” (visíveis na figura Siga os seguintes passos para preparar o terminal para
a seguir) para indicar que o terminal está em comunicação atualização de firmware utilizando a ferramenta de configu-
com o PC. ração InSite:

5. Acesse o menu Transfer | Send File. Na caixa de diálo- - Acesse a ferramenta InSite com um duplo clique no seu
go exibida (figura a seguir), navegue até o arquivo a ser
transferido e selecione-o. Na caixa de seleção “Protocol”, ícone – .
selecione 1K Xmodem. - O novo firmware gerará um erro de checksum ao religar,
que poderá ser aceito pressionando-se a tecla ENTER
no teclado do terminal. Esta ação executa um master
Reset. Portanto é importante utilizar o InSite para obter
um backup da configuração atual, bem como das tabelas
antes de executar a atualização.

1. Remova a energia elétrica do terminal.

2. Abra o terminal.

3. Posicione a chave SW1-1 na posição desligada (OFF),


caso já não esteja nesta posição e a chave SW1-2 na
posição ligada (ON).
6. Clique OK. Uma barra de progressão indicará que o ar-
quivo está sendo transferido. Uma vez completada a 4. Ligue a energia elétrica ao terminal. A primeira tela de
transferência, o botão Cancel mudará para OK (figura a descarga de firmware aparece, com a mensagem “Update
seguir). Feche a caixa de diálogo. Code, Mode Select”.

Se a porta Ethernet for utilizada para a conexão, pressione


e segure a tecla ENTER por 5 segundos, assim que a pri-
meira tela aparecer. A tela de atualização via Ethernet
aparecerá então.

Utilizando as teclas de navegação e o teclado numérico,


mude o endereço IP e/ou a máscara de sub-rede conforme
necessário. (Estas configurações serão armazenadas
como configurações de rede quando a atualização for
completada).

Após digitar o último valor na máscara de sub-rede, a men-


7. Quando o HyperTerminal exibir “OK”, se necessário, re- sagem “Por favor, descarregar o arquivo” aparecerá na
pita os passos 3 a 6 para transferir outra imagem. parte inferior da tela do terminal. O IND560 estará agora
pronto para receber a atualização via a ferramenta InSite.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 47 / 48 )
TOLEDO IND 560

Se a porta serial COM1 for utilizada para a conexão, não


pressione ENTER quando a primeira tela de descarga
aparecer. Após alguns segundos, a tela de descarga via
porta serial é exibida, a lista de parâmetros de configuração
da serial (estes não podem ser alterados).

A porta serial no PC deverá ser configurada de forma


coincidente com os parâmetros exibidos no terminal. Is-
to é feito automaticamente pelo programa InSite. Os pa-
râmetros listados são:

Baud Rate: 115200


Data Bits: 8
Parity Bit: Nenhum
Stop Bits: 1
Flow Control: Nenhum

5. Conecte o cabo serial ou Ethernet do PC contendo a


atualização de firmware e a ferramenta InSite ao terminal.
O terminal estará pronto para receber a atualização.

6. Consulte as instruções e ajuda fornecida com a ferramen-


ta InSite para os procedimentos requeridos para comple-
tar a atualização.

7. Quando o processo de atualização tiver sido completado,


desconecte o cabo serial ou ethernet, retorne a chave
SW1-1 para sua posição original e a chave SW1-2 para
a posição desligada (OFF).

8. Feche a caixa do terminal.

Para eliminar erros potenciais de memória, é recomendado


que seja efetuado um Master Reset após atualizar o firm-
ware.

Atualizando para o Firmware Versão 2.00

A atualização da versão 1.xx para a versão 2.00 no IND560


requer a instalação de um novo “bootcode” adicionalmente
ao firmware propriamente dito. Este deverá ser descar-
regado antes do novo firmware.

Revisão 00 - 07 - 09 03 - ( 48 / 48 )
TOLEDO IND 560

04 PROGRAMAÇÃO

A. SOFTWARE APLICATIVO

1. INSTALANDO SOFTWARE APLICATIVO

Quando uma “hardware key” (que contém um software


aplicativo) é instalada ou removida do IND560, uma
mensagem pop-up no display aparece instruindo o usuário
a executar um master reset .

O master reset pode ou não resetar também os parâmetros Use as teclas alfabéticas para digitar o nome de usuário
metrologicamente significativos (EEPROM da interface no campo correspondente. Pressione a tecla ENTER. As
de balança) dependendo das posições das chaves SW2- teclas alfabéticas não aparecerão mais.
1 e SW2-2. Ambas as chaves devem estar na posição
“ligada” para também resetar estes parâmetros para as Para entrar com a senha:
configurações de fábrica. - Com o foco no nome do campo de senha, pressione a
tecla ENTER. As softkeys mudam para teclas alfabéticas
Se uma delas estiver na posição “desligada”, estes parâ- e o foco move-se para o campo de senha.
metros serão mantidos durante o master reset.
Use as teclas alfabéticas para digitar a senha no campo.
Pressione a softkey OK . Se o nome de usuário e a
2. ENTRANDO NO MODO CONFIGURAÇÃO
senha estiverem corretos, o terminal entra no modo de
A configuração do terminal IND560 é acessada através da configuração. Uma vez neste modo, a árvore de menu de
configuração é exibida.
softkey CONFIGURAÇÂO ! . Se a segurança via
senha tiver sido habilitada, uma tela de autenticação 3. SAINDO DO MODO CONFIGURAÇÃO
(login) será exibida e o usuário deverá digitar a senha
correta para ingressar no modo de configuração. Para sair Para sair do modo de configuração, selecione Inicial na
e retornar à tela inicial sem digitar informações de árvore de menu e pressione ENTER. A tela padrão de
pesagem será exibida.
autenticação, pressione a softkey ESCAPE Esc .
Alternativamente pode-se pressionar a primeira softkey
sempre que a árvore de menu for exibida para sair do modo
de configuração.

4. ÁRVORE DE MENU DE CONFIGURAÇÃO

Cada linha da árvore do menu é denominada “branch”, cuja


tradução ao pé da letra é “galho” (galho da árvore) e, para
efeito deste manual, utilizaremos o termo “braço” para
referenciá-lo. Alguns braços têm braços adicionais que se
Para entrar com o nome do Usuário tornam visíveis quando o braço principal é expandido.
Pressione ENTER para acessar o campo de nome de Se um braço possui braços adicionais sob ele, o símbolo
usuário. As softkeys mudam para teclas alfabéticas: “condensado” ( + ) aparece à frente do nome do braço.
Após expandir um braço, o símbolo expandido ( - )
aparece à frente do nome do braço e os braços adicionais
se tornam visíveis.

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 01 / 42 )
TOLEDO IND 560

Qualquer braço que não possa ser expandido é denominado


“leaf node”, cuja tradução poderia ser “nó de folha”,
correspondendo ao ponto de um “galho” no qual aparece
uma “folha” da “árvore”. Para efeito deste manual,
utilizaremos o termo “braço final” para referenciá-lo. O
primeiro braço da árvore de menu exibido em foco é o
braço Balança (figura abaixo).

c. Entrada de Dados

- Pressione ENTER para mover o foco do nome do campo


para a caixa de seleção ou para o campo onde os dados
serão digitados ou editados.

Use as teclas de navegação ACIMA e ABAIXO para mover


o foco através dos braços da árvore. Pressione a tecla de
navegação DIREITA para expandir e a ESQUERDA para
condensar um braço. Quando o foco estiver em um sub- Se os valores do campo são exibidos em uma caixa de
braço, poderá ser rapidamente movido de volta ao braço seleção, a seleção atual terá o foco quando ENTER for
principal, pressionando-se a tecla de navegação pressionado. Para mudar o valor em uma caixa de sele-
ESQUERDA. ção:
Quando um braço final estiver em foco, como Dispositivo
- Pressione as teclas de navegação ACIMA ou ABAIXO
ou Display, pressione ENTER para exibir a sua tela de
configuração. para navegar pela lista de valores e coloque o foco no
valor desejado.
a. Telas de Configuração
Pressione a tecla ENTER para confirmar a seleção. O
As telas de configuração permitem acesso aos campos valor selecionado será exibido como valor para o campo
nos quais os parâmetros podem ser visualizados ou modi- e o foco move-se para o próximo nome de campo.
ficados, para configurar o terminal conforme as neces-
sidades de sua aplicação. Se o campo for uma caixa de entrada de dados do tipo
alfanumérico, as teclas alfabéticas serão exibidas. Para
mudar o valor de um campo usando caracteres
b. Navegação alfanuméricos:

Pressione as teclas de navegação ACIMA e ABAIXO para - Ao acessar uma caixa de entrada de dados, o valor ante-
navegar pelos nomes de campos exibidos em cada tela de rior (se presente) estará em foco. Para alterar o valor an-
configuração, e para mover-se para a segunda ou terceira terior utilize as teclas alfabéticas e o teclado numérico
tela quando mais de uma for utilizada para os campos de para digitar o valor desejado ou pressione as teclas de
configuração associados a um parâmetro específico (indi- navegação ESQUERDA e DIREITA para posicionar o
cado pela barra de rolagem). A parte sombreada da barra cursor se o valor precisa ser editado em uma posição es-
de rolagem (ver figura a seguir) indica qual tela é exibida. pecífica em vez de inteiramente trocado.

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 02 / 42 )
TOLEDO IND 560

Posicione o cursor no final dos dados a serem apagados Para sair de uma tela de configuração, pressione a soft-
e pressione a tecla C uma vez para cada caráter a ser key SAIR , que aparece como primeira softkey. A árvo-
apagado. Pressione a tecla ENTER para aceitar o valor
re de menu de configuração será exibida com o foco no
digitado. Os dados digitados são exibidos como valor para
braço que contém a tela de configuração da qual acabamos
o campo e o foco move-se para o próximo nome de campo.
de sair.

5. VISÃO GERAL DA CONFIGURAÇÃO

A árvore de menu de configuração pode ser expandida para exibir cada braço e cada braço final de configuração. Utilize
as teclas de navegação para selecionar a tela de configuração desejada.

Há cinco braços principais no menu de configuração:


- Balança; - Aplicação; - Terminal; - Comunicação; - Manutenção.

Detalhes para cada braço são exibidos na seção Opções de Configuração a seguir. As figuras a seguir mostra a árvore
de menu de configuração com todos os braços expandidos:

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 03 / 42 )
TOLEDO IND 560

6. OPÇÕES DE CONFIGURAÇÃO Tipo de Balança

Configure as opções do terminal nas telas de configuração O campo Tipo de Balança automaticamente exibe a
disponíveis sob os cinco braços principais do menu de configuração de hardware, com uma das seguintes
configuração. informações: Analógica ou IDNet.
- Se a chave de metrologia estiver na posição “aprovado” Certificação (Aprovação)
(SW1-1 = ON), o acesso ao braço "Balança" não é per-
mitido. Este braço não será expansível na árvore de me-
nu de configuração. Certificação ou Aprovação (apenas para células analógicas)
diz respeito às configurações de aprovação metrológica
B. BALANÇA (pesos e medidas) da balança. Esta opção não estará
presente para bases IDNet, mas é parte do “Service Mode”
da base. As configurações possíveis são:
No braço Balança tem-se acesso às configurações das - Nenhuma – nenhuma certificação necessária;
balanças conectadas: - USA;
- OIML;
Tipo * - Canadá;
Capacidade e Incremento * - Austrália.
Calibração *
Parâmetros de Zero * Se uma certificação for configurada e a chave de metrologia,
SW1-1estiver na posição ON (ligada), o acesso ao braço de
configuração Balança da árvore de menu estará bloqueado.
Parâmetros de Tara *
Se uma certificação for selecionada mas a chave SW1-1
não estiver na posição ON, não será possível sair de
Configuração e a mensagem “Chave em posição NÃO
SEGURA” será exibida. Posicionando a chave SW1-1 em
Unidades ON sem selecionar uma certificação não torna a balança
Parâmetros de Fluxo segura até que ma certificação seja programada.
Parâmetros de filtro *
Parâmetros de Estabilidade * 2. CAPACIDADE E INCREMENTO
Registrar ou imprimir
Parâmetros de Peso Mínimo Para bases IDNet, o braço Capacidade e Incremento não
é exibido, pois é parte do “Service Mode” da base.
Utilize Capacidade e Incremento para programar unidades
Braços finais marcados com asterisco (*) acima terão primárias, número de faixas ou intervalos e o apagamento
parâmetros diferentes dependendo do tipo de balança do display em sobrecarga.
conectada (analógica ou IDNet). O Reset no final do braço
permite voltar as configurações sob o braço Balança para Unidade Primária
os valores de fábrica.
Selecione a unidade primária na caixa de seleção, que
1. TIPO inclui:
- Gramas (g)
A tela de tipo de balança permite a configuração do nome - Toneladas métricas (t)
da balança, exibe o tipo de PCI de balança instalada no - Kilogramas (kg)
terminal e permite selecionar o tipo de certificação. A - Toneladas (ton)
tecla SAIR retorna à árvore de menu. - Libras (lb)

Faixas
Nome
A configuração do número de faixas está disponível
O campo de Nome serve para identificação da balança. apenas para células analógicas. Programe o número de
Digite o nome desejado (até 20 caracteres alfanuméricos) faixas de 1 a 3 (disponíveis na caixa de seleção).
no campo Nome. Especifique a capacidade e tamanho de incremento para
cada faixa.

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 04 / 42 )
TOLEDO IND 560

Apagar em Sobrecarga Ajuste de Linearidade

A programação "Apagar em Sobrecarga" está disponível O Ajuste de Linearidade está disponível somente para
apenas para células analógicas. O apagamento do display células analógicas e é configurado via a caixa de seleção,
é utilizado para indicar uma condição de sobrecarga. conforme segue:
Digite o número de incrementos permitidos ao terminal - Desabilitado – Usa apenas zero e um valor de fim de es-
displayar acima da sobrecarga. cala.
- 3 pontos – Usa zero, ponto médio e ponto alto.
Por exemplo, para uma capacidade de 500 kg por divisões - 4 pontos – Usa zero, ponto baixo, ponto médio e ponto
de 0,1 kg e "Apagar em Sobrecarga" programado para 5 alto.
divisões, o terminal indicará pesos até 500,5 kg. Para - 5 pontos – Usa zero, ponto baixo, ponto médio, ponto
pesos acima deste valor, linhas pontilhadas serão exibidas médio-alto e ponto alto.
ao invés do peso.
Jumper de Ganho Analógico
Sempre X10
Esta configuração somente está disponível para células
A opção "Sempre X10" está disponível somente para analógicas, e pode ser configurado na PCI Principal para
bases IDNet e mantém a indicação da base em uma 2 mv/V ou 3 mv/V. O terminal vem configurado de fábrica
resolução mais alta. Se o modo "Sempre X10" estiver em 3 mv/V.
habilitado, a indicação de peso em alta resolução sempre
será exibida e a softkey EXPANDIR X10 x10 estará Para que o recurso CalFREE™ funcione corretamente,
inativa (se presente na tela inicial). este parâmetro deverá refletir a posição do jumper da PCI
Principal:
O campo de unidade primária é exibido, mas não pode ser - 2 mv/V – Jumper instalado nos dois pinos.
alterado. A unidade exibida é a unidade na qual a base - 3 mv/V – Jumper removido.
IDNet foi calibrada.
Softkeys de Calibração
3. CALIBRAÇÃO
A tela de Calibração exibe softkeys que correspondem a
A tela de Calibração permite a entrada do código geográfico procedimentos de calibração incluindo:
(geo code), o número serial da base, unidades de cali-
bração, ajustes de linearidade e configuração do jumper 0 Capturar Zero
de ganho analógico.
Capturar Span
Código Geográfico (Geo Code)
Calibração por Etapas
Entre com o código geográfico apropriado, de acordo com
a localização geográfica do local de instalação. Os Cal CalFREE
FREE
códigos geográficos são numerados de 0 a 31. O código Srvc
geográfico não aparece para bases IDNet. Mode Service Mode (bases ID-Net)

Número Serial da Base


Para maiores detalhes sobre a calibração do IND560,
Até 14 caracteres podem ser digitados neste campo consulte a seção 5 deste mesmo manual.
como número serial da base.

Unidades de Calibração

As Unidades de Calibração estão disponíveis apenas para


células analógicas. Podem ser selecionadas na caixa de
seleção e são as mesmas opções disponíveis para
unidade primária:
- Gramas (g) - Toneladas métricas (t)
- Kilogramas (kg) - Toneladas (ton)
- Libras (lb)

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 05 / 42 )
TOLEDO IND 560

4. ZERO Faixas

Nesta seção é descrito o acesso às configurações de Utilize esta tela para habilitar ou desabilitar o Zero ao Ligar
Manutenção Automática de Zero (MAZ), Apagamento e a Tecla de Zero, bem como para configurara as faixas
Abaixo de Zero, Zero ao Ligar e parâmetros da Tecla de ao redor do zero original para atuação destas funções.
Zero.
- Zero ao Ligar
MAZ e Display
O Zero ao Ligar somente está disponível para células
MAZ é um meio de rastrear e manter o zero enquanto a analógicas. Quando habilitado, o terminal tenta capturar
balança está vazia. Compensa variações no terminal ou o zero após ser ligado.
nas células de carga, bem como detritos que vão se
acumulando sobre a plataforma da balança. - Faixa

- Zero Automático A Faixa para atuação do Zero ao Ligar está disponível


somente para células analógicas. Se o Zero ao Ligar
Use a tela de configuração de MAZ e Display para habilitar estiver habilitado, os campos – Faixa e + Faixa, correspon-
o Zero Automático para pesagem em bruto, pesagem em dendo respectivamente às faixas abaixo e acima do zero
bruto e líquido o para desabilitá-lo. original, serão apresentados para programação. Os valores
são programados em percentuais.
- Faixa de Zero Automático
Por exemplo, se +Faixa for programado em 2%, o Zero ao
Células analógicas: configure a faixa de zero automático Ligar atuará se a leitura de peso for igual ou menor que 2%
para um determinado número de divisões acima e abaixo do valor de zero original. Se –Faixa estiver programado em
do valor correntemente calibrado de zero, na qual o zero 2% o Zero ao Ligar atuará se a leitura de peso for igual ou
automático irá operar. Bases IDNet: habilite ou desabilite maior que –2% do zero original.
a função de zero automático.
Se o Zero ao Ligar estiver habilitado e o peso sobre a
- Apagamento Abaixo de Zero balança estiver fora dos limites de captura de zero, o
display exibirá EEE até que o peso seja retirado e o zero
Esta função está disponível somente para células capturado.
analógicas. O apagamento do display é usado para uma
condição de indicação abaixo de zero, isto é, quando o - Tecla de Zero
peso estiver abaixo da referência de zero atual. Configure
o apagamento abaixo de zero para o número de divisões Se a Tecla de Zero estiver habilitada, a tecla ZERO do
que o terminal poderá indicar abaixo de zero antes de painel frontal estará ativa para capturar zero quando
apagar o display. O valor 99 desabilita a função e o pressionada.
terminal irá indicar pesos abaixo de zero tão grandes
quanto o display permitir. - Faixa

- Ao Ligar A programação da Faixa para a Tecla de Zero somente


está disponível para células analógicas. Se a Tecla de
A configuração “Ao Ligar” é utilizada para a indicação de Zero estiver habilitada, os campos -Faixa e +Faixa serão
peso do terminal após ligá-lo: se configurada como exibidos para programação da faixa abaixo e acima do
Reinici-ar, permite ao terminal salvar e reutilizar a última zero original, dentro das quais a Tecla de Zero operará.
referência de zero depois de desligar e religar, de forma
que a indicação retorna ao mesmo peso bruto indicado A programação é em percentual. Por exemplo, se +faixa
antes do desligamento. Se configurada como Resetar, o for 2% a tecla de zero somente atuará se a leitura de peso
último valor de calibração de zero será utilizado. estiver igual ou menor que 2% do zero original. Se –Faixa
for 2% a tecla de zero atuará somente quando a leitura for
igual ou maior que –2% do zero original.

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 06 / 42 )
TOLEDO IND 560

5. TARA Correção de Sinal do Líquido

A tara é utilizada para descontar o peso de um recipiente Impresso e Exibido Desabilitada Habilitada
vazio do peso bruto sobre a balança, obtendo-se como Bruto 1 6 kg 5 3 kg
resultado o peso líquido do conteúdo. A operação de tara
Tara 5 3 kg 1 6 kg
estará inibida se a indicação acusar movimento. Existem
três telas de configuração para a tara: Líquido -37 kg 3 7 kg
- Tipos de Tara
- Tara Automática Quando a correção de sinal está habilitada, o campo de
- Limpeza Automática tara na tela de recall estará rotulado com a letra “M”,
indicando “Memória”, ao invés de “T” ou “PT”.
Tipos de Tara
- Tara via Terminal
Use a tela de configuração dos Tipos de Tara para habilitar
ou desabilitar a tecla de tara, tara via teclado, correção de O campo de tara via terminal somente aparece quando
sinal do líquido e tara via terminal (somente para bases uma base IDNet estiver presente. Quando habilitada, os
IDNet). pesos de tara e líquido são calculados no terminal e não
na base IDNet. Tara via Terminal deverá estar desabilitada
- Tecla de Tara para aplicações certificadas (que envolvem transações
comerciais).
Quando a tecla de tara está habilitada, a tecla de função
de balança TARA é utilizada para obter a tara de um Tara Automática
recipiente vazio sobre a balança. O terminal então exibe
peso igual a zero e modo líquido. Quando o recipiente é Use a tela de Tara Automática para habilitar ou desabilitar
carregado e colocado de volta sobre a balança, o peso a Tara Automática, para configurar os valores de peso
exibido será o peso líquido do conteúdo. limiar e reset e para habilitar ou desabilitar a verificação de
movimento. Quando habilitada, a tara é automaticamente
- Tara via Teclado obtida quando o peso exceder o valor limiar e estabilizar.

Quando a tara via teclado está habilitada, o valor conhecido - Peso Limiar para Tarar
de um recipiente (sua tara) pode ser digitado manualmente,
via o teclado numérico. O display indicará modo líquido e Quando o peso exceder o valor de peso limiar para tarar
arredondará automaticamente o valor digitado, de acordo e a indicação estabilizar, o terminal tara automaticamente.
com as graduações da balança.
- Peso Limiar para Resetar
- Correção de sinal do Líquido
O peso limiar para resetar deverá ser menor que o peso
A correção de sinal do líquido capacita o terminal a operar limiar para tarar. Quando o peso sobre a balança cair abai-
tanto para expedição (vazio na entrada) como para xo do valor de reset, tal como quando a carga for removida
recebimento (carregado na entrada). Se habilitada, faz da balança, o terminal automaticamente rearma o atuador
com que o terminal troque os campos de bruto e tara na de tara automática, dependendo da programação da
impressão, se necessário, de forma que o maior peso verificação de movimento.
será o bruto e o menor será a tara, e a diferença entre eles
será o líquido, com valor sempre positivo. - Verificação de Movimento

A correção afeta a impressão, o display de peso e o recall Habilita a verificação de movimento para impedir o rearme
de informações de peso. A saída contínua por sua vez do atuador de tara automática enquanto a indicação não
manterá o sinal negativo para um líquido que tenha sido estabilizar. Se habilitado, a balança deverá detectar
corrigido. A correção de sinal do líquido operará com a leitura estável abaixo do valor de reset para rearmar o
tecla de tara, com a tara via teclado e com a memória de atuador.
taras. Um exemplo de valores com e sem correção de
sinal é exibido na tabela a seguir. Neste exemplo, o valor
de tara é de 53 kg e o peso sobre a balança é de 16 kg.

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 07 / 42 )
TOLEDO IND 560

Limpeza Automática 6. UNIDADES

Use a tela de Limpeza automática para habilitar ou Esta tela de configuração permite a seleção da segunda
desabilitar a limpeza automática da tara, limpeza após e terceira unidade e a unidade a utilizar ao ligar.
imprimir, programar valor de peso limiar ou habilitar /
desabilitar a verificação de movimento para a limpeza Segunda e Terceira Unidade
automática.
Utilize para configurar a segunda e terceira unidade,
- Limpeza Automática de Tara unidade customizada, ou nenhuma. Somente uma unidade
customizada é permitida. As unidades disponíveis são:
Para limpar automaticamente a tara quando o peso cair - Customizada - Libras-Onças (lb-oz)
abaixo de um valor limiar, habilite este recurso. - Pennyweight (dwt) - Onças (oz)
- Gramas (g) - Onças Troy (ozt)
- Peso Limiar de Limpeza - Kilogramas (kg) - Toneladas Métricas (t)
- Libras (lb) - Toneladas (ton)
Quando o peso bruto exceder e depois cair abaixo do valor
limiar para limpeza, o terminal automaticamente limpará Ao Ligar
a terá e retornará para o modo bruto.
Define a unidade que o terminal utilizará ao ser ligado.
- Verificação de Movimento Selecione entre Unidade Primária ou Reiniciar, o que faz
com que o terminal utilize a unidade em uso quando foi
O campo Verificação de Movimento somente aparece desligado.
quando a Limpeza Automática de Tara estiver habilitada.
Ha-bilite a verificação para impedir a limpeza automática Unidade Customizada
enquanto a indicação estiver instável.
Se Unidade Customizada for selecionada para segunda
- Limpar Após Imprimir ou terceira unidade, três campos adicionais aparecerão
para configuração. O terminal exibe as três primeiras
Este campo somente aparece quando a Limpeza letras do nome customizado na área de unidade quando
Automática de Tara estiver habilitada. Quando habilitado, a unidade customizada estiver em uso.
o terminal limpará a tara automaticamente após imprimir.
- Fator Customizado
- Limpar ao Zerar
Informe um fator de multiplicação neste campo, como por
Para limpar a tara automaticamente ao capturar zero, exemplo, 0,592 ou 1,019. A unidade primária é multiplicada
habilite este recurso. por este valor para obter o valor customizado.

- Ao Ligar - Nome Customizado

Quando este recurso estiver configurado como Reiniciar, As softkeys transformam-se em teclas alfabéticas quando
o terminal salva e reutiliza o último valor de tara após ser este campo é selecionado. Use-as para informar o nome
desligado e ligado novamente. Se configurado como da unidade customizada. Até 12 caracteres são permitidos.
Reset, o terminal retorna com indicação de bruto após ser
liga-do e o último valor de tara é apagado. - Incremento Customizado

Digite o incremento customizado neste campo, como por


exemplo, 0,1 ou 0,5. Esta configuração controla tanto a
posição do ponto decimal como o tamanho do incremento
da unidade customizada.

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 08 / 42 )
TOLEDO IND 560

7. FLUXO 8. FILTRO

A taxa de fluxo expressa como a variação do peso em O IND560 possui um filtro de vibrações passa-baixa multi-
unidades primárias por unidade de tempo, pode ser polos que pode ser configurado para várias condições,
configurada para exibição no IND560 (conforme figura quan-do células analógicas são utilizadas. Quanto maior
abaixo) e/ou utilizada para controlar saídas discretas, por o filtro, mais rapidamente a indicação estabilizará.
exemplo, como fonte para um Comparador (descrito mais
adiante neste capítulo). Freqüência Passa Baixa

- O display SmartTrac prevalece sobre o display de fluxo. Esta configuração somente está disponível para células
Se o SmartTrac estiver habilitado, a opção de display de analógicas. É a freqüência acima da qual as vibrações
fluxo não estará disponível. serão filtradas. Quanto menor a freqüência, melhor será a
rejeição a vibrações, mas maior será o tempo necessário
- Se a informação de peso no terminal tornar-se inválida, para indicação estável.
o display de fluxo indicará 0,000.
Número de Pólos do Passa Baixa

Esta configuração somente está disponível para células


analógicas. Determina a inclinação da curva de filtragem
no ponto de corte. Para a maioria das aplicações um valor
de 8 é aceitável, porém diminuindo este valor uma pequena
melhora no tempo de estabilização é obtido.

Freqüência do Filtro “Notch”


Os seguintes parâmetros de fluxo podem ser configurados:
Esta configuração somente está disponível para células
Unidade de Peso analógicas, o filtro “notch” permite a seleção de uma
freqüên-cia específica abaixo do valor do filtro passa-baixa
A Unidade de Peso pode ser configurada como Nenhuma que também pode ser filtrada. Isto permite configurar o
ou Unidade Primária. O valor de fábrica “Nenhuma” desa- filtro passa baixa para um valor maior e filtrar todas as
bilita o recurso de fluxo. freqüências, exceto a escolhida para o filtro “notch” e
assim obter uma es-tabilização mais rápida. Valores de
Unidade de Tempo 0 (desabilitado) até 99 são possíveis.

A Unidade de Tempo pode ser configurada como Segundos, Filtro de Estabilidade


Minutos ou Horas. O valor de fábrica é Segundos.
Esta configuração somente está disponível para células
Período de Medição analógicas. Este filtro trabalha em conjunto com o passa
baixa para fornecer uma leitura de peso final mais estável.
O Período de Medição corresponde à freqüência de Deve ser apenas utilizado em aplicações transacionais,
medições de peso. O valor de fábrica é de 1 segundo. As uma vez que sua atuação não linear de chaveamento
de-mais opções são 0,5 e 5 segundos. poderá causar cortes imprecisos em aplicações de
dosagem e enchimen-to. Pode ser habilitado ou
Média de Medições desabilitado nesta tela.

O resultado da função de fluxo é obtido por uma média Filtragem em bases IDNet
móvel da medições. Os valores possíveis são de 1 a 99 se-
gundos, sendo o valor de fábrica de 1 segundo. Deverá ser As configurações para filtragem nas bases IDNet são
suficientemente maior do que o Período de Medição para realizadas na tela de Filtros. Utilize as opções de “Vibration”
permitir que o terminal obtenha múltiplas medidas para o para as condições da instalação:
cálculo de cada média.

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 09 / 42 )
TOLEDO IND 560

A plataforma de pesagem opera - Tempo (Timeout)


Ideal rapidamente. No entanto é muito
Conditions sensível. Esta configuração é adequada Define o período (em segundos) após o qual o terminal
para locais bastante calmos e estáveis. pára de tentar executar uma determinada função que
requer leitura estável (como comandos de zero, tara ou
Esta é a configuração de fábrica e é
Average impressão) e aborta a função. Este tempo é utilizado
adequada para a maioria dos
Conditions qualquer que seja a origem do comando, como teclado,
ambientes normais.
entrada discreta, CLP ou SICS. Valores de 0 a 99 são
A base reage a mudanças de peso
Extreme aceitos e o valor de fábrica é 3.
mais lentamente, mas é muito mais
Conditions
estável em ambientes instáveis.
Valores menores estabelecem que menos tempo será
Utilize as opções de “Weighing Process”de acordo com aguardado pelo terminal para decidir abortar o comando.
o tipo de processo de pesagem da aplicação: Quando o valor for 0, a condição de estabilidade deverá
existir quando o comando for executado ou este será
Fine Filling
Usada quando pós finos ou líquidos abortado imediatamente. O valor 99 estabelece que o
estão sendo pesdos. terminal deverá aguardar indefinidamente pela condição
Universal Para alimentação rápida de materiais de estabilidade para a execução do comando, ou seja, o
Weighing ou verificação de peso. comando nunca será abortado.
Para materiais sólidos e pesagem sob
Static Estabilidade em Bases IDNet
condições extre-mas como fortes
Weighing
vibrações.
- Estabilidade
Dynamic Para pesagem de itens em movimento
Weighing como animais.
As configurações de estabilidade para base IDNet são
executadas selecionando entre 0 (desabilitado), 1 (display
9. ESTABILIDADE rápido, boa repetibilidade), 2 (display mais lento, melhor
repetibilidade), 3 (display mais lento, melhor repetibilidade)
O IND560 inclui um detector de estabilidade (peso em ou 4 (display bem lento, repetibilidade muito boa), na
movimento). Para células analógicas, a tela de Estabilidade caixa de seleção de Estabilidade.
permite configurar uma faixa de movimento, um intervalo
de estabilidade e um período de tempo. Para bases IDNet, - Tempo (Timeout)
uma medida de estabilidade e um período de tempo
podem ser configurados. Define o período (em segundos) após o qual o terminal
para de tentar executar uma determinada função que
Estabilidade em Células Analógicas requer leitura estável (como comandos de zero, tara ou
impressão) e aborta a função. Este tempo é utilizado
- Faixa de Movimento qualquer que seja a origem do comando, como teclado,
entrada discreta, CLP ou SICS. Valores de 0 a 99 são
Estabelece a faixa relativa ao peso (em divisões) na qual aceitos e o valor de fábrica é 3.
o peso pode variar sem que seja considerado em
movimento. Valores de 0,1 a 99,9 são possíveis com o Valores menores estabelecem que menos tempo será
valor de 1,0 sendo o valor de fábrica. aguardado pelo terminal para decidir abortar o comando.
Quando o valor for 0, a condição de estabilidade deverá
- Intervalo de Estabilidade existir quando o comando for executado ou este será
abortado imediatamente. O valor 99 estabelece que o
Define o intervalo de tempo (em segundos) que o peso terminal deverá aguardar indefinidamente pela condição
deve permanecer dentro da faixa de movimento para ser de estabilidade para a execução do comando, ou seja, o
considerado como estável. Valores de 0,0 (desabilitado) comando nunca será abortado.
a 2,0 são possíveis, sendo 0,3 o valor de fábrica. Um
intervalo mais curto significa que um peso estável é mais
provável, mas faz a medição menos precisa.

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 10 / 42 )
TOLEDO IND 560

10. REGISTRAR OU IMPRIMIR 11. PESO MÍNIMO (MinWeigh)

Este braço de configuração permite estabelecer os limiares Habilite a função Peso Mínimo para comparar o valor atual
para controlar como e quando os dados serão armazenados de peso líquido com o valor programado para Peso mí-
ou enviados para impressão. Impressão normal sob nimo. Se o peso líquido for maior ou igual a este valor,
demanda ocorre sempre que um comando de impressão todas as funções do terminal operarão normalmente.
é recebido, desde que não haja movimento e que o zero Caso contrário o display de peso incluirá o símbolo
tenha sido capturado (um peso bruto negativo não será
piscante “MinWeigh” à esquerda do peso. Se o
impresso).
usuário tentar impri-mir nesta condição, a impressão
Peso Mínimo incluirá um asterisco (*).

O Peso Mínimo é o limiar abaixo do qual as funções de Método de Entrada


armazenamento ou impressão não executarão. Este
campo é apresentado em unidades primárias. O método de entrada do valor de Peso Mínimo poderá ser
o calculado ou o direto.
Intertravamento
- Calculado
O Intertravamento impede a repetição de armazenamento
ou impressão. Quando habilitado, requer que o peso seja MinWeigh é composto de três fatores determinados
resetado de acordo com a configuração “Resetar no” (ver independentemente:
abaixo) e então estabilize em um valor maior que o valor
mínimo para impressão, antes de responder à próxima MinWeigh = (U0 / T) × F
requisição de armazenamento ou impressão.
Onde:
Automático - U0 = Incerteza na medição à medida que o peso aproxi-
ma-se de zero. U0 é computado diferentemente em cada
Estabelece a condição de automaticamente armazenar país e é informado em unidades primárias.
dados e imprimir cada vez que o peso estabilizar em um
valor positivo maior que o valor limiar mínimo. - T = Tolerância em percentual, que reflete as tolerâncias
requeridas para o processo específico. A faixa deve es-
Resetar no tar entre 0.1%–99.9%.

O reset da impressão automática pode ser baseado em - F = Fator de segurança que é outro meio de ajuste. Nor-
um limiar de peso ou em um desvio. Selecione “Retorno” malmente F = 1. Os valores aceitos estão entre 1–10.
(o peso deverá retornar para um valor abaixo deste valor)
ou “Desvio” (o peso deverá mudar mais do que este valor Quando “Calculado” for selecionado, o usuário deverá
para resetar) e digite o valor de peso no campo apropriado. entrar com o fator de incerteza, tolerância percentual e
Caso Intertravamento e Automático estejam desabilitados, fator de segurança nos campos adequados, após o que o
o campo “Resetar no” não aparecerá. novo valor de Peso Mínimo será calculado pelo
equipamento.
Peso Limiar
- Direto
Informe o peso limiar para impressão e armazenamento
automático neste campo. Para entrada direta de um valor de Peso Mínimo, o usuário
digita o valor diretamente no campo adequado. Este valor
Verificação de Movimento estará em unidades primárias.

Habilite a verificação de movimento para evitar que as


funções de Intertravamento e Registrar ou Imprimir rearmem
quando o peso obedecer a condição configurada em
“Resetar no” e estiver instável.

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 11 / 42 )
TOLEDO IND 560

12. RESET - Ferramenta WYSIWYG para edição de modelos de im-


pressão, com área de visualização expandida, funções
A tela de Reset permite retornar os parâmetros de de recortar e colar, biblioteca armazenada na área de tra-
configuração de balança para os valores de fábrica. balho (itens “MyData”) e indicação do espaço de memória
utilizada pelos modelos.
- Impressão de documentação da configuração.
Resetar Balança
- Atualizações de firmware.

Para iniciar o reset, pressione a softkey OK . Se o


reset for bem sucedido, a mensagem “Resetado com C. CONFIGURANDO ATRAVÉS DO MODO APLICAÇÃO
sucesso” será exibida. Caso contrário a mensagem
“Falha ao resetar” será exibida. Neste caso, repita o
procedimento e, caso o erro persista, contate o Use as telas de configuração de Aplicação para configurar:
representante local para assistência. Pressione a softkey
ESCAPE Esc para sair sem resetar. - Memória e Tabelas;
- Operação dos Alvos, Totalização e a função ID;
- E/S Discreta.
Resetar balança não inclui o reset de parâmetros
metrologicamente significativos tais como: tipo de balança, 1. MEMÓRIA
certificação, unidades, capacidade e incremento ou dados
de calibração. Estes somente podem ser resetados As telas de configuração da Memória incluem:
efetuando-se um “Máster Reset” com as chaves SW2-1 e - Álibi
SW2-2 na posição ON (ligada). - Tabela de Taras;
- Tabela de Mensagens;
- Tabela de Alvos.
13. FILL-560
Cada uma delas pode ser impressa a partir da respectiva
tela de Busca ou através de moa conexão de Relatório.
Fill-560 é uma aplicação especial que pode ser instalada
no IND560 para habilitá-lo com recursos adicionais de a. Álibi
controle de enchimento e dosagem. Controles para as
seguintes combinações de carga e descarga são possíveis. A Memória Álibi pode ser habilitada ou desabilitada via a
caixa de seleção. É configurada como um buffer circular
- Apenas encher; que sobrescreve o registro mais antigo quando atinge seu
- Encher e dosar na descarga; limite de memória. A Memória Álibi suporta aproximada-
- Misturar e dosar na descarga; mente 60000 transações antes de atingir sua capacidade
- Encher e descarregar; e começar a sobrescrever as transações mais antigas.
- Apenas misturar;
- Apenas dosar na descarga; Armazena informações básicas de transações que não
- Misturar e descarregar. são configuráveis. Tais informações incluem sempre:
- Data e hora de ocorrência;
Informações adicionais podem ser encontradas no manual - Valor do contador de transações;
do Fill-560, disponível no CD de documentação. - Peso bruto, líquido, tara e unidade de peso;
- Se o IND560 tiver sido programado como certificado, ha-
bilitar ou desabilitar a Memória Álibi somente será pos-
14. PROGRAMA InSite™ Configuration Tool sível com a chave de segurança (SW1-1) na posição OFF.
O IND560 pode conectar-se a um PC rodando o InSite via b. Tabela de Tara
Ethernet para as seguintes tarefas:
A Tabela de Taras exibe registros de taras armazenadas
- Visualizar e/ou alterar configurações. que incluem:
- Permitir configuração antes da instalação do hardware. - ID do registro;
- Salvar parâmetros de configuração em um PC, carregá- - Valor e unidade;
las em outros indicadores ou restaurá-las para um esta- - Descrição;
do conhecido, para efeito de serviço ou manutenção. - Número total de transações utilizando cada registro;
- Total (acumulado de pesos de tara para cada registro).

Use a Tabela de Taras para habilitar ou desabilitar a


descrição e configurar a totalização.

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 12 / 42 )
TOLEDO IND 560

Descrição 6. Pressione a softkey TARAR T para capturar o peso


e unidade atuais, que serão exibidos na campo de Tara.
A Descrição é uma string alfanumérica que descreva o
registro na Tabela de Taras. Use a caixa de seleção
“Descri-ção” para habilitar ou desabilitar a Descrição na 7. Pressione a softkey OK para confirmar as altera-
estrutura da Tabela de Taras.
ções ou adições na Tabela de Taras.
Totalização
8. Pressione a softkey ESCAPE Esc para retornar à te-
A Totalização é um campo que mantém o peso total para la de resultados da busca sem salvar as informações.
todas as transações envolvendo cada registro da Tabela
de Taras. Use a caixa de seleção “Totalização” para
selecionar “Nenhum”, “Peso exibido” ou “Peso bruto” para 9. Pressione a softkey APAGAR para apagar um re-
totalizar na Tabela de Taras. gistro na lista.

Pressione a softkey LIMPAR C para limpar toda a tabela. 10. Pressione a softkey IMPRIMIR para imprimir a
O usuário deverá ter privilégio de Supervisor ou acima para lista. O usuário deverá ter privilégio de Supervisor ou aci-
tal operação. ma para imprimir a tabela.
Para visualizar os registros da Tabela de Taras:
11. Pressione a softkey SAIR para retornar à tela de
Busca.
Pressione a softkey VISUALIZAR . A tela de Busca
de tara é exibida.
c. Tabela de Mensagens
1. Use as caixas de seleção e campos associados pa-
ra entrar informações específicas para limitar o resultado A Tabela de Mensagens exibe mensagens de texto
da busca, ou * para trazer todos os registros. armazenadas e seus respectivos IDs, que podem ser
utilizadas em modelos de impressão. Apenas os registros
2. Pressione a softkey BUSCAR . A tela de visualiza- com valores não nulos são exibidos. Pressione a softkey
ção é exibida com os resultados da busca. Somente re- LIMPAR C para limpar toda a tabela. O usuário deverá ter
gistros com valores não nulos de tara são mostrados. Os privilégio de Supervisor ou acima para tal operação.
registros estão ordenados por ID, com o menor ID exibi-
do primeiro. Para visualizar os registros da Tabela de Mensagens:

3. Pressione as teclas de navegação ACIMA, ABAIXO, 1. Use as caixas de seleção e campos associados para
ESQUERDA e DIREITA para visualizar todos os registros entrar informações específicas para limitar o resultado
e informações de cada registro. da busca, ou * para trazer todos os registros.

Para modificar ou adicionar registros na Tabela de Taras: 2. Pressione a softkey BUSCAR . A tela de visualiza-
1. Pressione as teclas de navegação ACIMA e ABAIXO ção é exibida com os resultados da busca. Somente re-
para selecionar um registro na tabela (o registro selecio- gistros com valores não nulos são mostrados. Os regis-
nado é aquele que aparece em vídeo inverso). tros estão ordenados por ID, com o menor ID exibido pri-
meiro.

2. Pressione a softkey EDITAR para acessar a tela 3. Pressione as teclas de navegação ACIMA, ABAIXO,
ESQUERDA e DIREITA para visualizar todos os registros
de edição de registro ou pressione a softkey INSERIR e informações de cada registro.
para acessar a tela de criação de um novo registro.
4. Modifique ou adicione informações na Tabela de Mensa-
gens como descrito anteriormente para a Tabela de Ta-
3. Use as teclas de navegação ACIMA e ABAIXO para se- ras.
lecionar o campo a editar ou inserir.
5. Pressione a softkey IMPRIMIR para imprimir a lista.
4. Pressione a tecla ENTER para selecionar o campo a
editar ou inserir. As teclas alfabéticas são exibidas.
6. Pressione a softkey SAIR para retornar à tela de
5. Use as teclas alfabéticas e o teclado numérico para edi- Busca.
tar ou entrar com o valor desejado.

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 13 / 42 )
TOLEDO IND 560

d. Tabela de Alvos Para visualizar os registros da Tabela de Alvos:

Comparação com alvos pode ser utilizada em dois tipos 1. Pressione a softkey VISUALIZAR . A tela de Busca
de aplicação: transferência de materiais e acima/abaixo.
de alvos é exibida.
Aplicações de transferência de materiais requerem que
um dispositivo de controle seja desativado quando o valor 2. Use as caixas de seleção e campos associados para
de alvo for atingido. Aplicações acima/abaixo classificam entrar informações específicas para limitar o resultado
uma carga sobre a balança como estando acima ou da busca, ou * para trazer todos os registros. Os campos
abaixo do alvo desejado. de busca que podem ser selecionados na caixa de sele-
ção "Campo de Busca" variam dependendo das seleções
Valores do registro ativo de alvo, tais como peso alvo e to- efetuadas na tela de configuração da Tabela de Alvos.
lerância, que podem ser manualmente modificados ou
carregados da Tabela de Alvos, são comparados com o 3. Pressione a softkey BUSCAR . A tela de visualização
peso bruto ou com o peso exibido no display. Use a tela é exibida com os resultados da busca. Somente registros
de configuração da Tabela de Alvos para selecionar o com valores não nulos são mostrados. Os registros es-
modo, tipo de tolerância e tipo de saída para serem tão ordenados por ID, com o menor ID exibido primeiro.
utilizados na comparação.
4. Pressione as teclas de navegação ACIMA, ABAIXO,
ESQUERDA e DIREITA para visualizar todos os registros
Modo e informações de cada registro.

Use a caixa de seleção do Modo para escolher o tipo de Os registros da Tabela de Alvos contêm diferentes infor-
aplicação de comparação com alvos. As opções são: mações, dependendo das seleções feitas na tela de
- Nenhum; configuração da Tabela de Alvos. Por exemplo: Limite
- Transferência de Materiais; Superior e Limite Inferior serão exibidos se o modo Acima/
- Acima/Abaixo. Abaixo tiver sido selecionado, com tipo de tolerância
configurado como Valor de Peso. Os registros podem
Tipo de Tolerância incluir os seguintes campos:

Use esta configuração para determinar o tipo de tolerância - ID: Número de identificação do registro;
a ser usado no processo de comparação. Tolerância
positiva e negativa podem ser especificadas correspon- - Descrição: Descrição do registro;
dendo a um desvio do peso alvo, na mesma unidade do
alvo (Desvio do Alvo) ou então um percentual do valor de - Alvo: O valor desejado para pesagem;
alvo (% do alvo). Quando o modo Acima/Abaixo for
selecionado, um valor de peso como tipo de tolerância - Unidade do Alvo: Unidade de medida do peso alvo (deve
estará disponível. Neste modo, não há valor de alvo usado, ser a mesma para o alvo e a comparação);
somente limite inferior e limite superior são utilizados
como limites para a zona OK. - Antecipação: A quantidade de material em suspensão
após o dispositivo de controle de alimentação ter sido
Tipo de Saída desligado;

O campo Tipo de Saída somente está disponível para o - Tolerância positiva: A máxima tolerância aceita acima
modo Transferência de Materiais. Serve para configurar o do alvo;
tipo de saída de duas velocidades a ser controlado pelo
processo de comparação com alvos e as opções são: - Tolerância negativa: A mínima tolerância aceita abaixo
do alvo;
- Concorrentes: Ambas as saídas operam ao mesmo tempo
- Valor de alimentação suave: Para aplicações de duas ve-
- Independentes: Uma saída opera de cada vez (“Alimen- locidades, o valor de alimentação suave determina quando
tação rápida” e depois “Alimentação”). a alimentação rápida será desligada.

Modifique, adicione ou remova informações na Tabela de


Pressione a softkey LIMPAR C para limpar toda a tabela. Alvos como descrito anteriormente para a Tabela de Ta-
O usuário deverá ter privilégio de Supervisor ou acima para
tal operação. ras. Pressione a softkey IMPRIMIR para imprimir a
lista. O usuário deverá ter privilégio de Supervisor ou aci-
ma para imprimir a tabela. Pressione a softkey SAIR
para retornar à tela de Busca.

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 14 / 42 )
TOLEDO IND 560

2. OPERAÇÃO Tela de Configuração de Comparadores

As telas de configuração da Operação incluem: Origem, Ativo, Descrição e Limite só podem ser
- Alvo; estabelecidos via Aplicação > Operação > Comparadores.
- Comparadores; Esta tela exibe todos os cinco Comparadores e contém
- Totalização; colunas para ID, Descrição, Origem, Limite, Unidade,
- ID. Limite superior e condição Ativa.

a. Alvo Desta tela é possível EDITAR um Comparador,

Use esta tela de configuração para estabelecer a origem APAGAR um comparador, ou apagar todos C os
dos dados para serem utilizados na comparação com Comparadores. Uma vez configurados os parâmetros,
alvos e para habilitar ou desabilitar o travamento.
estes podem ser armazenados pressionando-se OK ,
Origem
ou descartados pressionando-se ESCAPE Esc . Em
Selecione a origem de dados para a comparação: Peso ambos os casos retorna-se para a tela de Comparadores.
bruto ou Peso exibido (no display).
Origem
Verificação de Movimento
O valor de fábrica para a Origem é “Nenhum”, significando
Este parâmetro só é exibido para aplicações Acima/ que o comparador está desabilitado, e nenhum outro
Abaixo (em Aplicação > Memória > Tabela de Alvos). O parâmetro será exibido. As outras opções são Peso
valor de fábrica é desabilitado. Se habilitado, as saídas exibido, Peso bruto ou Fluxo. Se uma opção de peso for
discretas para Acima, Abaixo e OK somente são ativadas sele-cionada como Origem, o peso será em unidades
quando a leitura de peso for estável. primárias. Se Fluxo for selecionado, a unidade será a
mesma esco-lhida para Fluxo no braço Balança > Fluxo.
Travamento
Ativo
Se o modo tiver sido selecionado como Transferência de
Materiais, poderemos optar pelo Travamento das saídas. Esta configuração determina a funcionalidade de outras
Se o Travamento for habilitado, as saídas permanecerão opções disponíveis na tela de "Edição de Comparadores".
desligadas após o peso exceder os valores de alvo e Estas opções estão sumarizadas na tabela abaixo. Quando
assim permanecerão até que um novo comando de iniciar Ativo for configurado para menor que (<, valor de fábrica),
seja executado (via softkey ou entrada discreta). Se o menor ou igual a (<=), igual a (=), maior ou igual a (>=),
Travamento estiver desabilitado, as saídas operarão como maior que (>), ou diferente de (< >), a saída estará ativa
saídas de coincidência, sem nenhum intertravamento dependendo da relação entre a origem atual e o limite.
adicional. Quando Ativo for configurado para dentro de(>_ _<) ou fora
de (_< >_) uma faixa, a origem é comparada à faixa de
b. Comparadores valor alvo estabelecida pelos campos Limite e Limite
superior.
A tela de Comparadores permite a configuração de alvos
simples controlados ou por coincidência ou por compara- Origem Nenhum*, Peso exibido, Peso bruto, Fluxo
ção com uma faixa, e utilizados em atribuições para >_ _< (dentro de),
saídas discretas. Ativo <*, <=, =, >=, >, <>
_<>_ (fora de )

Softkey Comparadores na Tela Inicial Descrição texto alfanumérico de até 20 caracteres


Valor inferior para a
Limite Valor de alvo
A softkey Comparador pode se incluída na tela inicial. faixa de comparação
Quando atuada, a tela de visualização de Comparadores Limite Valor superior para a
será apresentada, exibindo o ID, descrição, limite, unidade, n/a
Superior faixa de comparação
limite superior e valores ativos para cada comparador.
A softkey EDITAR permite editar os valores de limite Descrição

e limite superior par o comparador selecionado, cuja A Descrição é um texto alfanumérico de até 20 caracteres
descrição é exibida. As alterações podem ser salvas utilizado para identificar o tipo e finalidade do comparador.
Este texto é exibido, juntamente com o ID automati-
( ) ou descartadas ( Esc ) ao retornarmos para a tela camente atribuído (1 – 5), na lista que é exibida quando a
de visualização de Comparadores. softkey Comparador é acionada.

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 15 / 42 )
TOLEDO IND 560

Limite Subtotal

O Limite estabelece o alvo ao qual o valor de origem será O subtotal pode ser separadamente desabilitado enquanto
comparado ou o valor inferior da faixa de comparação à o grande total continua a acumular peso. Escolha habilitar
qual o valor de origem sra comparado. ou desabilitar o registrador de subtotal.

Limite Superior Limpar Subtotal ao Imprimir

O Limite Superior estará disponível somente quando Ativo Limpar o subtotal ao imprimir e não limpar o grande total
for “dentro de” ou “fora de” (modo Faixa), e estabelece o permite totalizar subconjuntos de pesagens e limpá-los
valor superior para a faixa de comparação à qual o valor de enquanto o grande total continua a acumular peso.
origem será comparado. Este valor deverá ser maior que Selecione habilitar ou desabilitar este recurso.
o Limite; Se um valor menor for programado, o terminal
exibirá a mensagem “Valor inválido” quando a softkey OK Converter Peso
for pressionada. O valor será expresso na unidade Os registradores de totais sempre armazenam peso em
programada para Fluxo. unidades primárias. Se Converter Peso estiver desabilitado,
pesagens em unidades diferentes da primária não serão
c. Totalização acumuladas. Se habilitado, tais pesagens serão
convertidas para a unidade primária.
Saber quantas transações foram efetuadas e quanto
material foi processado em um determinado período de d. ID
tempo é de grande utilidade em muitas aplicações de
pesagem. O IND560 possui um registrador de grande total A função ID é um meio simples e poderoso para facilitar
(GT) como também um de subtotal (ST), e ainda contadores a entrada de dados específicos pelo operador ou fazer
de transação. Contadores têm um limite de contagem de com que ações específicas ocorram. A lista de lembretes
1 500 000 e registradores de total acumulam até 11 dígitos para o usuário pode ter até 20 passos, cada um deles
de peso incluindo casas decimais. contendo um comando que determina a ação que o
IND560 tomará quando o passo for executado.
Por exemplo, uma balança configurada em 500 kg com
divisões de 0,1 kg acumulará valores de peso até 9 999 A seqüência pode ser programada para executar uma vez
999 999,9 (11 dígitos no total). Se quaisquer limites forem (por exemplo, quando iniciada pelo pressionamento da
excedidos uma mensagem de erro será exibida e os totais softkey ID) ou para ser repetida continuamente até
deverão ser resetados antes que pesos adicionais e terminada. Pode também ser iniciada e reiniciada
contagens adicionais possam ser computados. automaticamente, via leitura de peso. Em ambos os
casos o operador trabalha através de uma série de
Use a tela de configuração de Totalização para selecionar solicitações de ações a serem executadas ou dados a
os parâmetros para operações de totalização, incluindo serem fornecidos.
origem de dados a ser utilizada para totalização,
configurações para o grande total e subtotal, e para Por exemplo, o operador pode colocar um item sobre a
habilitar / desabilitar a conversão da segunda ou terceira balança, ser solicitado a entrar com seu nome, informar
unidade de peso. uma tara pré-estabelecida, ler um código de barras e gerar
uma impressão automática antes de finalmente retirar o
Modo item da balança. Os dados impressos poderão conter o
peso líquido juntamente com informações lidas via código
Estabelece a origem dos dados para totalização: Peso de barras e o nome do operador.
exibido ou Peso bruto. Selecionando-se “nenhum”
desabilita a totalização. O conteúdo e formato da impressão são determinados
pelo modelo atribuído à saída de impressão sob demanda.
Limpar Grande Total ao Imprimir
Modo ID – Nenhum
O Grande Total pode ser configurado para ser limpo
automaticamente após imprimir o relatório de Totais. Se Com esta configuração, a função ID estará desabilitada.
habilitado, o subtotal também será limpo automaticamente
após a impressão do relatório de Totais. Modo ID – Automático

O modo Automático aciona a seqüência de ID quando o


peso exceder um limiar e a leitura estiver estável. O acio-
namento rearma após o peso cair abaixo do limiar de re-
set. Pressione a softkey SAIR para sair da seqüência.

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 16 / 42 )
TOLEDO IND 560

Modo ID – Softkey TIPO PARÂMETROS OPÇÕES

Neste modo, a softkey ID aciona a seqüência, que Entre um texto de até 20


Alfanumérico
Lembrete caracteres para ser exibido no
executa uma vez (se Repetitivo estiver desabilitado) ou Numérico
display.
continuamente (se Repetitivo estiver habilitado). Em
Entre um valor numérico (0 –
qualquer caso, a softkey SAIR termina a seqüência. 40) para restringir o tama-nho
da entrada de dados após o
Configurando os Passos da Seqüência de ID lembrete. Tamanho 0 faz com
que o lembrete seja exibido
sem ser solicitada a entrada
Uma vez que os parâmetros de Modo tenham sido esta-
de dados. O passo é então
belecidos, os passos da função ID podem ser visualizados, exibido como uma instrução
criados, editados ou apagados, pressionando-se a softkey na seqüência. Neste caso,
Tamanho
VISUALIZAR TABELA . ENTER deverá ser
pressionado para avançar ao
próximo passo. Durante a
1. A tela de busca de ID é exibida, permitindo filtrar os re- entrada de dados, uma vez
sultados da busca por número, tipo, tamanho ou lembrete. que o tamanho seja atingido,
não serão mais aceitos
caracteres. Utilize CLEAR
2. Selecione um campo para busca e um operador de
para corrigir caracteres
comparação (<, <=, =, >=, >, <>) e informação alfanumé- errados.
rica no campos de dados ; ou use o caráter “curinga” (*)
no campo de dados para retornar todos os passos. Habilitado, desabilitado.
Permite que um campo
digitado (por exemplo, o nome
3. Pressione a softkey BUSCAR para exibir a tela de do operador) seja mantido de
um ciclo para o próximo. Se
visualização. Desta tela, os passos de ID podem ser edita- desabilitado, o campo conterá
Limpa dados o último dado digitado no ciclo
dos , criados , apagados e impressos . anterior e, pressionando-se
ENTER se aceita este valor e
move-se para o próximo
4. O número é automaticamente atribuído. Determina a or- passo. Se habilitado, o campo
dem em que os passos serão executados. Novos passos aparecerá em branco no
podem ser inseridos em uma sequência existente sele- próximo ciclo.
cionando-se um passo e pressionando-se a softkey NO-
Limpar Tara
VO para criar um novo passo. Imprimir Nenhum
Tara – Autom
Tara – Pred. Lembrete Ver Lembrete acima.
Este será inserido antes do passo selecionado e os nú-
meros subseqüentes serão incrementados de um. Para Tamanho Ver Lembrete acima.
mover um passo na seqüência, este deverá ser apagado
e reprogramado na posição desejada.
6. Até 20 passos podem ser criados. Podem ser impressos
5. A tela de edição de ID é acessada pressionando-se a utilizando-se a softkey IMPRIMIR . Pressionando-se
softkey NOVO ou a softkey EDITAR . Os parâme- a softkey SAIR três vezes retorna-se á árvore do menu
tros que podem ser configurados para cada passo dependen- de configuração.
do do tipo de passo selecionado são exibidos a seguir:

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 17 / 42 )
TOLEDO IND 560

3. ENTRADAS E SAÍDAS DISCRETAS 4. As entradas podem ser programadas para aceitar nível
de polaridade “Ligado” positivo ou negativo.
As telas de configuração de E/S Discretas incluem:
- Entradas; 5. Use a caixa de seleção de funções das entradas para
- Saídas. atribuir uma função. As opções são:

a. Entradas Nenhuma Desabilitar configurações


Apagar display Enter
A tela de configuração de Entradas Discretas exibe as Teste de calibração Imprimir
seguintes configurações: endereço, polaridade e função Limpar tara SmartTrac
da entrada. Apenas os registros com valores não nulos Desabilitar teclado Tarar
são exibidos.
Pausa/Aborta alvos Mudança de unidades
Pressione a softkey LIMPAR C para limpar toda a tabela. Inicia/continua alvos Unidade - primária
Acionador 1 Unidade - segundária
O usuário deverá ter privilégio de Supervisor ou acima para Acionador 2 Unidade - terceira
tal operação e pressionar a softkey OK para confir- Acionador 3 Zero
mar a ação.
6. Pressione a softkey OK para aceitar a configu-
Pressione as teclas de navegação ACIMA, ABAIXO, ração.
ESQUERDA e DIREITA para visualizar todos os registros
e informações de cada registro. Para modificar ou adicionar
entradas discretas: 7. Pressione a softkey ESCAPE Esc para retornar à te-
la de entradas discretas.
1. Pressione as teclas de navegação ACIMA e ABAIXO
para selecionar uma entrada discreta (a entrada selecio-
nada é aquela que aparece em vídeo inverso). 8. Pressione a softkey APAGAR para apagar uma
atribuição.
2. Pressione a softkey EDITAR para editar uma entrada
ou pressione a softkey INSERIR para criar uma nova atri- b. Saídas
buição de entrada discreta.
A tela de Saídas Discretas exibe o endereço da saída e
3. Entre com o endereço da entrada. O endereço é da for- sua função. Pressione a softkey LIMPAR C para limpar
ma [x.y.z] onde x indica a localização da entrada, y indi- toda a tabela. O usuário deverá ter privilégio de Supervisor
ca o número do slot da PCI de entrada, e z indica a posi- ou acima para tal operação e pressionar a softkey OK
ção. Vide abaixo:
para confirmar a ação.
- Localização – O primeiro dígito indica se a entrada é lo-
cal (0) ou remota (1–3).
Pressione as teclas de navegação ACIMA, ABAIXO,
- Número do slot – O segundo dígito será sempre 1 para as ESQUERDA e DIREITA para visualizar todos os registros
E/S internas do IND560 e 0 para as E/S remotas (ARM e informações de cada registro.
100).
Para modificar, adicionar ou apagar saídas discretas, siga
- Posição – O terceiro dígito refere-se à posição (1–4) da os mesmos procedimentos descritos para as entradas.
entrada (interna ou remota) à qual está sendo atribuída Os endereços válidos são:
uma função.
- Local – 0.1.1, 0.1.2, 0.1.3, 0.1.4, 0.1.5, 0.1.6
Os endereços válidos são: - Remota 1 – 1.0.1, 1.0.2, 1.0.3, 1.0.4, 1.0.5, 1.0.6
- Local – 0.1.1, 0.1.2, 0.1.3, 0.1.4 - Remota 2 – 2.0.1, 2.0.2, 2.0.3, 2.0.4, 2.0.2, 2.0.6
- Remota 1 – 1.0.1, 1.0.2, 1.0.3, 1.0.4 - Remota 3 – 3.0.1, 3.0.2, 3.0.3, 3.0.4, 3.0.5, 3.0.6
- Remota 2 – 2.0.1, 2.0.2, 2.0.3, 2.0.4
- Remota 3 – 3.0.1, 3.0.2, 3.0.3, 3.0.4 Exemplos:
- Endereço 0.1.1 = PCI de saída local, posição 1.
Exemplos: - Endereço 1.0.3 = Remota 1, posição 3.
- Endereço 0.1.1 = PCI de entrada local, posição 1.
- Endereço 1.0.3 = Remota 1, posição 3.

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 18 / 42 )
TOLEDO IND 560

As opções para as saídas são: Pressione ENTER para confirmar o ID digitado. Estes
campos são exibidos no Recall de Informações quando a
Nenhuma
Centro de zero
Alimentação
Movimento i
softkey INFORMAÇÕES DE SISTEMA for pressionada
Comparador 1 Líquido após a softkey RECALL i .
Comparador 2 Sobrecarga
Comparador 3 Acima
Comparador 4 Tolerância-OK b. Número de Série
Comparador 5 Abaixo de zero
Alimentação rápida Abaixo Quando o campo Número de Série é selecionado, as
softkeys tornam-se teclas alfabéticas. Use-as para entrar
com o número de série do terminal. O número de série
4. RESET
está localizado na parte traseira do terminal. Pressione
A tela de Reset permite retornar os parâmetros de ENTER para confirmar o valor digitado.
aplicação para os valores de fábrica.

Resetar Aplicação 2. DISPLAY


Para iniciar o reset, pressione a softkey OK . Se o Use a tela de configuração do display para programar o
reset for bem sucedido, a mensagem “Resetado com tempo para atuação do protetor de tela e o tamanho do
sucesso” será exibida. Caso contrário a mensagem SmartTrac. Algumas opções variam em função da versão
“Falha ao resetar” será exibida. Neste caso, repita o do IND560 com display de vácuo fluorescente ou de LCD.
procedimento e, caso o erro persista, contate o
representante local para assistência. a. Protetor de Tela

Programa o número de minutos que devem transcorrer


Pressione a softkey ESCAPE Esc para sair sem resetar. sem variação de indicação da balança e pressionamento
de qualquer tecla antes do protetor de tela ser exibido. Se
- Resetar Aplicação não inclui resetar informações da me- a indicação variar ou qualquer tecla for pressionada, o
mória Álibi ou das tabelas, o que só pode ser obtidos me- display restaura sua indicação original e o tempo a trans-
diante Manutenção, Resetar tudo. correr é reiniciado. A tecla pressionada que ocasiona o fim
do protetor de tela é ignorada para quaisquer outras fun-
ções. Um valor de 0 minutos desabilita o protetor de tela.

D. CONFIGURANDO PELO MODO TERMINAL


b. Display de Fluxo

As telas de configuração do Terminal incluem: Se o Fluxo for configurado em Balança > Fluxo, este
- Dispositivo - Contador de transações poderá ser exibido na tela inicial ou não, dependendo se
- Display - Usuários estiver habilitado ou desabilitado. A opção para exibir
- Região - Softkeys fluxo não aparece quando o SmartTrac estiver habilitado.

Use estas telas para configurar:


- Campos de ID do terminal - Contador de transações c. Tamanho do SmartTrac
- Display SmartTrac - Usuários
- Softkeys - Idioma SmartTrac diz respeito a uma visualização gráfica no
- Formato e acerto de data e hora. display utilizada para representar valores de peso medidos.
Pode ser uma barra de progressão (bar graph), caso o
1. DISPOSITIVO modo de alvos seja transferência de materiais ou um
display acima/abaixo para o modo de alvos acima/abaixo.
A tela de configuração de Dispositivo permite a entrada
dos IDs do terminal e do número de série. O display gráfico varia em termos da quantidade de
informações exibidas. Enquanto a parte gráfica mantém
a. IDs do Terminal o seu tamanho constante, a configuração “pequeno” exibe
informações mínimas, ao passo que a configuração
Até três IDs de terminal podem ser configurados. Quando “grande” exibe a descrição assim como os valores de alvo
um campo de ID de terminal for selecionado, as softkeys e limites.
tornam-se teclas alfabéticas. Use estas teclas para
programar os três IDs.

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 19 / 42 )
TOLEDO IND 560

Exemplos de diferentes tamanhos de display SmartTrac: Separador do Campo de Data

- / (barra)
- - (traço)
- . (ponto)
- (espaço)
- Nenhum

b. Acertar Hora e Data

Informe hora, minutos, dia, mês e ano nesta tela. O


terminal automaticamente controla anos bissextos e uma
bateria mantém a hora e data durante uma queda de
energia. Ajuste manual será necessário para horário de
verão.

Hora
Use a caixa de seleção de tamanho do SmartTrac para
estabelecer seu tamanho. As opções são Nenhum, Use as teclas numéricas para entrar com a hora. Use a
pequeno, médio e grande. opção AM/PM para selecionar manhã ou tarde. Esta
opção somente estará disponível se o formato de hora tiver
Se este parâmetro for configurado como “Nenhum”, o sido selecionado para 12:MM ou 12:MM:SS.
SmartTrac não será exibido quando a softkey SmartTrac
for pressionada na tela inicial. Em seu lugar, a mensagem Minutos
“Esta função está desabilitada” será exibida.
Use o teclado numérico para entrar com os minutos.

3. REGIÃO Dia

As telas de configuração de Região (configurações Use o teclado numérico para entrar com o dia.
regionais) permitem configurar:
- Formato de data e hora Mês
- Acerto de data e hora
- Idioma Use a caixa de seleção do Mês para entrar com o mês.

a. Formato de Hora e Data Ano

As configurações desta tela permitem estabelecer: Use o teclado numérico para entrar com o ano.

Formato de Hora
c. Idioma
- 12:MM (relógio de 12 horas exibindo horas e minutos).
- 12:MM:SS (relógio de 12 horas exibindo horas, minutos Use a tela de configuração do idioma para estabelecer o
e segundos). idioma para a operação do terminal.
- 24:MM (relógio de 24 horas exibindo horas e minutos).
- 24:MM:SS (relógio de 24 horas exibindo horas, minutos Mensagens no Display
e segundos).
Use a caixa de seleção de Mensagens no Display para
Formato de Data selecionar o idioma das mensagens exibidas no display.
As opções são:
- DD MM YY (Dia, mês e ano com dois dígitos). - Inglês
- DD MMM YYYY (Dia de dois dígitos, mês de três letras - Francês
e ano de quatro dígitos). - Alemão
- MM DD YY (Mês, dia e ano com dois dígitos). - Italiano
- MMM DD YYYY (Mês de três letras, dia de dois dígitos - Espanhol
e ano de quatro dígitos).
- YY MM DD (Ano, mês e dia com dois dígitos).
- YYYY MMM DD (Ano de quatro dígitos, mês de três le-
tras e dia de dois dígitos).

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 20 / 42 )
TOLEDO IND 560

Seleção do Teclado Para modificar e/ou estabelecer uma senha para um


usuário:
Use a caixa de seleção de Seleção de Teclado para
estabelecer o idioma para as teclas de caracteres a 1. Mova o foco para o usuário a ser editado.
serem utilizadas no terminal. Esta configuração determina
quais caracteres internacionais estarão disponíveis nas 2. Pressione a tecla EDITAR para acessar a tela de
teclas alfabéticas. As opções são: edição de usuário.
- Flamingo
- Inglês 3. Pressione a tecla de navegação ABAIXO para visualizar
- Francês/Alemão a segunda tela, que exibe o campo de senha e o campo
- Nórdico/Alemão de confirmação de senha.
- Espanhol/Italiano/Português
4. Entre com a senha desejada no campo de senha e no
de confirmação.
4. CONTADOR DE TRANSAÇÕES
5. Pressione a softkey OK para aceitar a senha digi-
O contador de transações é um registrador de sete dígitos tada.
que mantém o total de transações executadas no termi-
nal. Quando o valor atinge 1 500 000, a próxima transação
provoca o reinício da contagem em 00000001. Utilize a 6. Pressione a softkey ESCAPE Esc para sair sem sal-
tela de configuração do contador de transações para var a senha.
configurar a operação do contador.
Obs.:
a. Contador de Transações Há diferenciação entre maiúsculas e minúsculas para a
senha (a senha é “case-sensitive”). Todos os números e
Use a caixa de seleção do Contador de Transações para caracteres disponíveis nas teclas alfabéticas são válidos
habilitar ou desabilitar o contador. para uso em senhas. Certifique-se de guardar a senha em
local seguro. Sem ela não será possível o acesso ao menu
de configurações.
b. Resetar Contador
Para criar um novo usuário e senha:
Use a caixa de seleção Resetar Contador para habilitar ou
desabilitar o reset manual do contador. 1. Pressione a softkey INSERIR para acessar a tela
de edição de usuário.

c. Próxima Transação 2. Digite o nome de usuário desejado no campo de usuá-


rio.
O valor do contador para a próxima transação é exibido no
campo Próxima Transação. Se Resetar Contador estiver 3. Use a caixa de seleção “Acesso” para atribuir o nível de
habilitado, o valor da Próxima Transação pode ser editado acesso apropriado ao usuário. Os seguintes níveis estão
e a softkey RESETAR CONTADOR 0 0 0 é exibida. disponíveis:
Pressione-a para resetar o contador para 0000000001. - Administrador – Um administrador tem acesso ilimitado
Este valor também pode ser manualmente digitado se a todos os parâmetros de configuração do termina.
Resetar Contador estiver habilitado. Vários usuários podem ter este privilégio.

- Manutenção – O próximo nível de acesso abaixo do nível


5. USUÁRIOS administrador.
O IND560 é pré-configurado em fábrica com dois usuários: - Supervisor – O próximo nível de acesso abaixo de manu-
“admin” e “anonymous”. Ambos estão sem senha. Sem tenção.
senha, não há solicitação de autenticação para entrar em
Configurações e efetuar alterações. Se uma senha for - Operador – o nível mais baixo de acesso.
configurada para o usuário “admin”, uma tela de autenti-
cação será exibida antes de obter-se acesso às configu- 4. Pressione a tecla de navegação ABAIXO para visualizar
rações. Estes dois usuários não podem ser apagados a segunda tela que exibe os campos de senha e de con-
mas as senhas podem ser configuradas. Todas as funções firmação de senha.
do terminal estarão disponíveis para todos os usuários até
que uma senha seja criada pra o usuário “admin”.

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 21 / 42 )
TOLEDO IND 560

5. Entre com a senha desejada nos campos Senha e Con- As seleções possíveis para as softkeys são:
firmar senha.
Nenhuma Relatórios Iniciar alvos
Álibi Configuração Tabela de alvos
6. Pressione a softkey OK para confirmar o nome Teste de calibração SmartTrac Hora e data
de usuário e senha escolhidos. ID Peso mínimo Alvos
Display X10 Recall de informações
Controle de alvos
7. Pressione a softkey ESCAPE Esc para sair sem sal- Tabela de taras Mudança de unidade
var a usuário e a senha.
Pressione as teclas de navegação ACIMA, ABAIXO,
8. Pressione a softkey APAGAR para apagar um ESQUERDA e DIREITA para navegar pelas posições
numeradas. As softkeys podem se adicionadas, removidas
usuário da tabela. Os usuários “admin” e “anonymous” e posicionadas utilizando-se as softkeys:
não podem ser apagados.
Muda a softkey da posição selecionada para ou-
Para restaurar a configuração de fábrica (apagando todos tra softkey ou nenhuma, o que deixa a posição
os usuários exceto “admin” e “anonymous” e estabelecen- em branco. Editar uma posição em branco não
do-se senhas nulas), pressione a softkey LIMPAR C e move as softkeys seguintes.

em seguida OK para confirmar a ação. Insere uma softkey na posição selecionada. Todas
as demais localizadas nas posições seguintes
incrementam sua posição de uma unidade (inclu-
6. SOFTKEYS sive a da posição na qual vamos inserir).

Adicione ou rearranje as softkeys na tela inicial via a tela Apaga a softkey da posição selecionada. Todas
de configuração de softkeys. Quando a tela de configuração as demais localizadas após a apagada decremen-
de softkeys é exibida, o foco está sobre os números de tam sua posição em uma unidade.
posição das softkeys localizadas acima dos ícones.
Limpa todas as posições programadas exceto
C i
Duas softkeys, RECALL DE INFORMAÇÕES i e RECALL DE INFORMAÇÕES e CONFIGU-

CONFIGURAÇÃO ! , são automaticamente colocadas RAÇÃO ! . Estas serão exibidas nas posi-

nas posições 9 e 10. As softkeys RECALL DE INFOR- ções 1 e 2 respectivamente.


MAÇÕES e CONFIGURAÇÃO sempre têm que estar
presentes. Elas podem ser movidas ou múltiplas cópias
delas podem existir. Elas não podem ser apagadas. 7. RESET

Todas as demais podem ser adicionadas ou apagadas à A tela de Reset permite retornar as configurações de
vontade. Adicionar uma softkey á tela inicial não habilita terminal para os valores de fábrica. Resetar Terminal Para
automaticamente sua função. A maioria das softkeys iniciar o reset, pressione a softkey OK . Se o reset
deve também ser habilitada em Configurações. Por
for bem sucedido, a mensagem “Resetado com sucesso”
exemplo, adicionando a softkey MUDAR UNIDADE será exibida.
não habilita automaticamente a mudança de unidades, as
unidades também devem ser habilitadas no braço Balança Caso contrário a mensagem “Falha ao resetar” será
da árvore do menu de configuração. exibida. Neste caso, repita o procedimento e, caso o erro
persista, contate o representante local para assistência.
Se uma softkey foi adicionada, mas não aparece na tela Pressione a softkey ESCAPE Esc para sair sem
inicial, verifique se os parâmetros relativos à sua função resetar.
foram habilitados.

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 22 / 42 )
TOLEDO IND 560

E. CONFIGURANDO PELO MODO COMUNICAÇÃO - Caráter de Terminação – Usado para sinalizar o fim da
string de entrada. Pode ser qualquer caráter de controle
da tabela ASCII. Se nenhum for selecionado, o recurso
As telas de configuração de Comunicação incluem: de timeout de três segundos termina a entrada.

Modelos Conexões Rede Além de nenhum, pode-se selecionar:


Relatórios Serial CLP SOH STX ETX EOT

Use estas telas para configurar: ENQ AC K BEL BS


- Modelos de entrada e saída; HT LF VT FF
- Estrutura do relatório;
- Conexões; CR SO SI D LE
- Parâmetros de porta serial; DC1 DC2 DC3 DC4
- Parâmetros de rede, inclusive configurações de e-mails
NAK SYN ETB C AN
de alerta;
- Interfaces de CLP. EM SUB ESC FS
GS RS US
1. MODELOS

O IND560 utiliza cinco modelos de saída (com 1000 bytes Função – Determina como os dados de entrada serão
de tamanho) para definir o formato dos dados de saída utilizados.
após uma operação de pesagem. Um modelo de entrada
também está disponível para receber uma string de dados As opções são:
(como por exemplo, de um leitor de código de barras) e
utilizá-la como entrada de dados para ID 1, tara, ID de tara - Teclado: Usado em conjunto com o modo ID – dados que
ou ID de alvo. normalmente seriam digitados podem ser lidos com um
leitor de código de barras durante uma seqüência de IDs.
Uma tela de configuração de strings de modelos também
foi implementada para permitir a configuração e - Tara: Os dados são interpretados como uma tara pré-
manutenção de strings freqüentemente utilizadas em determinada.
modelos.
- ID de tara: O valor é usado como ID em uma busca na
a. Entrada tabela de taras.

Use o modelo de entrada para remover caracteres desne- - ID de alvo: O valor é usado como ID em uma busca na
cessários de um string de entrada. tabela de alvos.

Os parâmetros são: Também existe um timeout de três segundos que monitora


o intervalo entre caracteres. Se excedido, a string é con-
- Tamanho do Preâmbulo – Define quantos caracteres se- siderada finalizada.
rão ignorados no início da string antes dos dados propria-
mente ditos. b. Saída

- Tamanho dos dados – Define o máximo tamanho da A tela de configuração do Modelo de Saída permite
string. Todos os caracteres sucedendo o preâmbulo até estabelecer o formato dos dados de saída. Para visualizar
o tamanho máximo dos dados serão utilizados como en- os elementos no modelo ou criar um novo modelo,
trada. selecione o modelo desejado na caixa de seleção de
Modelos. Há cinco modelos disponíveis.
- Tamanho do Postâmbulo – Define o número de caracteres Pressione a softkey VISUALIZAR TABELA para
(antes mas não incluindo o caráter de terminação) que visualizar o modelo selecionado, que lista cada elemento
serão removidos da string de dados. Todos os demais para ele configurado.
caracteres a partir do tamanho do preâmbulo até o cará-
ter de terminação menos o tamanho do postâmbulo se- Pressione a softkey COPIAR para abrir a tela de
rão usados como dados de entrada. Quando uma string
de tamanho sempre fixo for utilizada, este campo pode cópia, que permite copiar elementos de um modelo para
permanecer em branco. outro.
Pressione a softkey LIMPAR C para apagar todos os
elementos de um modelo. Um alerta é exibido como
precaução.

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 23 / 42 )
TOLEDO IND 560

Pressione a softkey SAIR para retornar à árvore de Contador de repetição


menu. Valor numérico que estabelece o número de vezes que os
Dados se repetirão. Por exemplo, se a string for um
Cada elemento é definido pelo seu tipo de dado, dados asterisco (*), um contador de repetição com valor 20
correntes, alinhamento e tamanho. produzirá uma linha de 20 asteriscos: ********************.
Editando Formato e Tamanho
1. Pressione as teclas de navegação ACIMA e ABAIXO As opções de Formato e Tamanho são Default,
para selecionar um registro a editar. Centralizado, Esquerda e Direita que descrevem o
alinhamento dos dados no campo, relativo ao seu tamanho.
2. Pressione a softkey EDITAR para abrir a tela de
O valor Default é fixo e, neste caso, o Tamanho não pode
edição do registro selecionado. O seu número não pode ser definido. Para nome de Shared Data, os formatos
ser editado. Centralizado, Esquerda e Direita são acompanhados de
um campo de tamanho.
3. Selecione o tipo na caixa de seleção de Tipo. Existem
quatro tipos diferentes: Após selecionar o formato, o foco move-se para o campo
de Tamanho. Este valor estabelece o tamanho do elemento,
- CR/LF – Uma combinação dos caracteres CR e LF. os dados serão posicionados em uma string com este
- Nome de Shared Data – O nome de uma variável Shared tamanho.
Data do terminal.
- Caráter especial – Caracteres de controle da tabela Zeros não significativos
ASCII padrão. Consulte o Apêndice G, Caracteres ASCII
padrão e de controle. No caso de uma Shared Data alinhada à direita, o
- String – Uma string de caracteres para imprimir. preenchimento com zeros não significativos poderá ser
desabilitado, o que significa que espaços serão utilizados
Pressione ENTER para confirmar o tipo de elemento se- para preencher as posições não significativas.
lecionado. Dependendo do tipo, configurações adicionais
serão exibidas. Se habilitado, zeros preencherão as posições não
significativas. Os exemplos abaixo de quatro caracteres
4. Pressione a softkey OK para retornar à tela de
em um campo definido com tamanho de oito caracteres
configuração do modelo quando a edição for completada. exibem o uso do preenchimento com zeros não
significativos.
5. Pressione a softkey ESCAPE Esc para retornar à te-
la de configuração do modelo sem salvar os dados altera-
dos.

Opções de Edição do Modelo


Notas sobre Formato e Tamanho
A tabela a seguir lista os campos editáveis que aparecem
para seleção de tipo e formato. Campos não disponíveis Se os dados para um elemento excederem o tamanho
são indicados com um traço (–). especificado para o elemento, os dados serão truncados.
Tipo de Contador de Zeros não
Por exemplo, se um tamanho de seis caracteres tiver sido
D ad o s Formato Tamanho
elemento repetição significativos especificado e uma string contendo oito caracteres for
C R / LF - Em branco** - - - programada, apenas seis caracteres da string serão
Default - - impressos. Se uma string contendo quatro caracteres for
Nome de
Em branco* -
Centralizado,
Esquerda
Em branco** - programada, todos os caracteres serão impressos.
Shared Data
Habilitado /
Direita Em branco**
Desabilitado Os caracteres e o alinhamento dos dados impressos
Caracter
Lista de serão definidos pelo formato selecionado.
caracteres - - - -
e sp e ci a l
ASCII
Default - -

String Em branco* Em branco** Centralizado,


Esquerda, Em branco** -
Direita

* Campo Alfanumérico.
** Campo Numérico.

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 24 / 42 )
TOLEDO IND 560

Exemplo de string de 8 caracteres ABCDEFGH em um Campo de dados do Tamanho (A/N =


elemento de 6 caracteres: Shared Data
IND560 alfanumérico)

Centraliz ado Terminal

B C D E F G ID da balança cs0 1 0 3 20 A/N


Número serial da base ce 0 1 3 8 13 A/N

Imprime os seis caracteres centrais, despreza o primeiro Número serial do


xs0105 13 A/N
e o último caracter. terminal
ID do terminal #1 xs0106 20 A/N
Esquerda
ID do terminal #2 xs0107 20 A/N
A B C D E F
ID do terminal #4 xs0108 160 A/N
Imprime os seis primeiros caracteres, despreza os dois Data atual xd0103 11 A/N
últimos caracteres. Hora atual xd0104 11 A/N
Direita Valor do contador de
xp0101 9 A/N
transações
C D E F G H
Valor do grande total tz0101 12 A/N
Imprime os seis últimos caracteres, despreza os dois Contador do grande total tz0102 9 A/N
primeiros caracteres.
Valor do subtotal tz0103 12 A/N
Exemplo de string de 4 caracteres ABCD em um elemento Contador do subtotal tz0104 9 A/N
de 6 caracteres: Lembretes 1-20 do modo
pr0131-pr0150 20 A/N
Centraliz ado ID
Respostas 1-20 do modo
A B C D pa0101-pa0120 51 A/N
ID

Imprime todos os quatro caracteres centralizados, deixando Mensagens 01, 02, etc. aw0101, 0102, ... 100 A/N
um espaço no começo e outro no final. Como
Modelos 1 - 5* pt0101-pt0105
programados
Esquerda
Strings 1-20 para
pt0111-pt0130 51 A/N
A B C D modelos

Imprime todos os quatro caracteres alinhados à esquerda,


deixando dois espaços no final. Campo de dados do Tamanho (A/N =
Shared Data
IND560 alfanumérico)
Direita
Alvos
A B C D
Decrição do alvo sp 0 1 0 1 20 A/N
Imprime todos os quatro caracteres alinhados à direita, Valor do alvo sp 0 1 0 5 12 A/N
deixando dois espaços no início. Unidade do alvo sp 0 1 2 0 3 A/N

Na tabela a seguir, os traços que aparecem nos nomes Alimentação suave sp0110 12 A/N
das Shared Data (por exemplo, sd--08), significam que há Valor de antecipação sp 0 1 0 9 12 A/N
mais do que uma instância desta variável. Valor de + Tolerância
sp0111 12 A/N
(peso)
O número da instância aparece no lugar dos traços (por
Valor de - Tolerância
exemplo, sd0308, para o terceiro operador de comparação sp0112 12 A/N
(peso)
dos comparadores de alvo).
Valor de + Tolerância (%) sp0114 12 A/N
Valor de - Tolerância (%) sp0115 12 A/N
Nomes dos
sd- -01 21 A/N
comparadores 1 - 5
Valor alvo dos
comparadores de sd- -05 12 A/N
coincidência 1 - 5

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 25 / 42 )
TOLEDO IND 560

Campo de dados do Tamanho (A/N = Inserindo


Shared Data
IND560 alfanumérico)
Pressione as teclas de navegação ACIMA e ABAIXO para
Alvos (continuação) selecionar uma posição na lista de elementos para inserir
Operadores de
comparação dos sd- -08 5 A/N um novo elemento. Pressione a softkey INSERIR para
comparadores 1 - 5 abrir a tela de configuração para criar um novo registro.
Valores da segunda faixa Configure os parâmetros como descrito em “Editando”.
d e p e so d o s sd- -09 12 A/N Os elementos subseqüentes movem-se uma posição
comparadores 1 - 5 abaixo.
Operadores de
comparação da segunda Apagando
sd- -10 5 A/N
faixa de peso dos
comparadores 1 - 5 Pressione as teclas de navegação ACIMA e ABAIXO para
Campo de dados do Tamanho (A/N =
selecionar um elemento a remover. Pressione a softkey
Shared Data
IND560 alfanumérico) APAGAR para remover o elemento.
P eso s
Modo da balança (Bruto / Impressão de teste
ws0101 1 A/N (G ou N)
Líquido)
2 A/N Pressione a softkey IMPRESSÃO DE TESTE para
Descrição da origem da
ws0109 "T<espaço>" ou executar uma impressão do modelo que está sendo
tara
"PT"
configurado.
Peso de tara exibido ws0110 12 A/N
Peso bruto exibido wt0101 12 A/N
c. Strings
Peso líquido exibido wt0102 12 A/N
Unidades de peso
wt0103 3 A/N
A tela de configuração de Strings dos Modelos permite
exibidas definir strings freqüentemente utilizadas em mensagens
3ª Unidade de peso nos modelos. As strings podem ser visualizadas, editadas,
wt0104 13 A/N apagadas ou impressas.
bruto
3ª Unidade de peso
wt0105 13 A/N Para visualizar as strings:
líquido
3ª Unidades wt0106 3 A/N 1. Use a caixa de seleção do campo de busca para sele-
Fluxo exibido wt0108 13 A/N cionar o ID ou a string e forneça informações nos campos
Unidade de tempo do de dados para restringir o resultado da busca, ou não de-
cs0 1 0 7 1 A/N fina limites para desta forma, visualizar todas as strings.
fluxo
Unidade de peso do
cs0 1 0 8 1 A/N
fluxo 2. Pressione a softkey BUSCAR . A tela de visualiza-
Nome da unidade
cs0112 12 A/N ção exibe os resultados. Somente os registros com valo-
customizada res não nulos serão exibidos. Estarão ordenados por ID,
Fator de conversão da com o registro de menor ID exibido primeiro.
cs0113 12 A/N
unidade customizada
3. Pressione as teclas de navegação ACIMA e ABAIXO
* Usando uma destas variáveis em um modelo, insere todo para visualizar todas as strings exibidas.
o modelo no novo modelo.
Editando
Imprimindo Múltiplas Unidades de Peso em Relatórios
Note que nem todos os caracteres de teclado estão dispo-
Note que se uma terceira unidade de peso for definida, níveis ao entrar informações pelo teclado do IND560.
esta poderá ser programada em um modelo de forma que Porém, caracteres como [, ], {, } e | podem ser incluídos
na impressão assim como a unidade exibida no display. em um modelo criado usando o software InSite.
Porém, se a terceira unidade for a exibida, aparecerá duas
vezes na impressão. Os caracteres serão reconhecidos pelo IND560 quando o
modelo for descarregado para o indicador, serão exibidos
Assim sendo, quando se a impressão deve conter tanto corretamente e serão inclusos no modelo quando este for
unidade primária como 3a unidade, garanta que a unidade impresso.
primária seja a exibida no momento da impressão.

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 26 / 42 )
TOLEDO IND 560

1. Pressione as teclas de navegação ACIMA e ABAIXO Apagando


para selecionar a string a ser editada.
Pressione a softkey APAGAR para remover uma
2. Pressione a softkey EDITAR para abrir o registro string da lista.
para edição. A tela de edição será exibida com o foco no
Imprimindo
rótulo “Texto”. Este é o único campo editável na tela. O
número do ID não pode ser alterado.
1. Pressione a softkey IMPRIMIR para imprimir a lista.
3. Pressione ENTER para acessar o campo de texto. As
2. Pressione a softkey SAIR para retornar à tela de
teclas alfabéticas aparecerão.
busca.
4. Use as teclas alfabéticas e o teclado numérico para edi-
tar a string. A string poderá conter no máximo 50 carac- Pressione a softkey SAIR novamente para retornar à
teres. árvore de menu.
5. Pressione ENTER quando a edição for completada.
2. RELATÓRIOS
6. Pressione a softkey OK para aceitar o registro
As telas de configuração de relatórios permitem a
editado e retornar à tela de visualização. configuração da estrutura dos relatórios das tabelas de
tara e de alvos que são gerados pelo IND560. As telas
7. Pressione a softkey ESCAPE Esc para retornar sem incluem:
- Formato
aceitar as mudanças efetuadas. - Tabela de taras
- Tabela de alvos
Inserindo
a. Formato
1. Pressione a softkey INSERIR para criar um novo re-
Use a caixa de seleção do Formato para selecionar a
gistro. Uma tela de edição aparecerá com os rótulos “ID” largura dos relatórios
e “Texto”. • Estreito (40) – relatório de 40 caracteres de largura.
• Largo (80) – relatório de 80 caracteres de largura.
2. Use as teclas de navegação ACIMA e ABAIXO para se-
lecionar o campo a editar. Cabeçalho
3. Pressione ENTER para acessar o campo. Ao acessar O campo de Cabeçalho estabelece o número de linhas em
o campo ID o valor exibido é o primeiro ID não utilizado. branco (CR/LF) a serem colocadas no início de cada
relatório.
4. Use o teclado numérico para informar um ID de 1 a 20.
Título
5. Pressione ENTER quando completo. Se o ID informado
já existir, uma mensagem de erro será exibida. O erro de- A caixa de seleção de Título estabelece uma linha de título
verá ser aceito e um novo ID digitado. a ser impressa no topo do relatório. Hora e data serão
impressas no formato selecionado em Terminal > Região
6. Se o campo de TEXTO for acessado, as teclas alfabéti- > Formato de Hora e Data.
cas aparecerão. Use-as em conjunto com o teclado nu-
mérico para editar a string. Separador de Registros
7. Pressione ENTER ao completar a edição. Um caráter repetitivo pode ser selecionado como separador
entre registros impressos no relatório. Este passo sele-
8. Pressione a softkey OK para aceitar o novo regis- ciona o caráter a ser utilizado.
As opções são:
tro e retornar à tela de visualização.
Nenhum (sem separador entre os registros)
9. Pressione a softkey ESCAPE Esc para retornar sem = (símbolos de igualdade)
* (asteriscos)
aceitar o novo registro.
CR/LF (linha em branco)
- (traços)

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 27 / 42 )
TOLEDO IND 560

Por exemplo, se * (asteriscos) forem selecionados como As seguintes funções estão disponíveis via softkeys na
caracter de separação, a linha de separação resultante tela de conexões:
será:
Editar Inserir
***************************************************************** Apagar Limpar

Rodapé Para editar ou inserir uma conexão:

O campo de Rodapé especifica o número de linhas em 1. Pressione as teclas de navegação ACIMA e ABAIXO
branco que serão colocadas no final de cada relatório. para selecionar (vídeo inverso) uma conexão na lista.

b. Tabela de Taras 2. Pressione a softkey EDITAR para abria a tela para


edição de uma conexão específica ou pressione a soft-
Use esta tela para selecionar quais campos da Tabela de
Taras serão impressos quando um relatório da Tabela de key INSERIR para criar uma nova conexão.
Taras for impresso. Mais detalhes são fornecidos no
Apêndice D, Comunicações, Relatórios. Parâmetros configurados na tela de conexões incluem a
porta e o tipo de função de entrada ou saída. Dependendo
O campo de ID é sempre impresso e não pode ser destas seleções, os campos restantes variarão e poderão
desabilitado. Os campos que podem ser habilitados e incluir o acionador, o modelo a ser enviado, e se o check-
desabilitados são: sum deverá ser enviado ou não.
Tara n (número de transações) 3. Pressione as teclas de navegação ACIMA e ABAIXO
Descrição Total (total de taras acumuladas) para mover o foco para o campo a ser editado ou inserido.

4. Pressione a tecla ENTER para selecionar o campo a


c. Tabela de Alvos editar ou adicionar.
Use esta tela de configuração para selecionar quais 5. Use as caixas de seleção de cada campo, suas respec-
campos da Tabela de Alvos serão impressos quando um tivas opções e configurações desejadas para a conexão.
relatório da Tabela de Alvos for impresso. As opções disponíveis estão listadas na tabela a seguir,
organizadas por porta e função.
O campo de ID é sempre impresso e não pode ser desabi-
litado. Os campos que podem ser habilitados e desabili- Porta F u n ção Acionador Modelo C h ecksu m # de nós
tados variam dependendo de como a Tabela de Alvos foi Entrada ASCII,
configurada (como descrito no braço Aplicação, Memória). entrada CTPZ,
relatórios, SICS
Desabilitado,
Os campos que podem ser habilitados e desabilitados Saída contínua
habilitado
são: COM1 Modelo
Modelo contínuo
COM2 1...5
COM3
Descrição +/- Tolerâncias Alimentação suave Saída por
Balança,
demanda, Modelo
Alvo Antecipação +/- Limites relatório de
acionador
1...5
1...3
totais
Se os Alvos estiverem desabilitados este braço não pode E/S discreta
0, 1, 2, 3
remota
ser expandido.
Desabilitado,
Saída contínua
habilitado
Modelo
Modelo contínuo
3. CONEXÕES 1...5
Ethernet 1
Saída por Balança,
Modelo
demanda, acionador
A tela de configuração das conexões exibe as conexões relatório totais 1...3
1...5
de porta física programadas para o terminal. Estas incluem Relatórios
a porta serial padrão COM1, as opcionais COM2 e COM3 Balança,
e a porta opcional Ethernet. As portas opcionais somente Ethernet 2 Saída por
acionador
Modelo
Ethernet 3 demanda 1...5
aparecerão se estiverem instaladas. 1...3

Esta tela estabelece o que ocorrerá se uma impressão por


demanda ocorrer ou quando um acionador customizado
for ativado. Se nenhuma conexão estiver programada, na-
da estará disponível nas portas COM ou na porta Ethernet.

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 28 / 42 )
TOLEDO IND 560

Notas sobre as opções de conexão: 4. SERIAL

- Nem todas as opções estão disponíveis para todas as As telas de configuração de comunicação serial
funções. Apenas as válidas para cada função são exibidas. proporcionam acesso aos parâmetros das portas seriais
COM1, COM2 e COM3. As portas COM2 e COM3 serão
- A campo de Acionador aparece somente quando a fun- exibidas quando a placa opcional estiver instalada.
ção selecionada for uma saída por demanda. As opções
1, 2 e 3 para o acionador permitem a conexão de uma a. COM1, COM2 e COM3
entrada discreta ou de um comando via CLP para acionar
o envio do modelo selecionado. A entrada discreta deve Use as telas de configuração da COM1, COM2 e COM3
ser programada separadamente (como descrito no braço para configurar os parâmetros destas portas seriais.
Aplicação, E/S discretas).
Baud
- O campo de Modelo somente aparece quando a função
selecionada for Saída por demanda, Modelo contínuo ou Use a caixa de seleção Baud para configurar o baudrate
Relatório de totais. Apenas um modelo pode ser atribuído da porta serial. As opções são:
a uma conexão.
300 1200 4800 19200 57600
- O modelo padrão para o Relatório de totais é o Modelo 5. 600 2400 9600 38400 115200

- O campo de Checksum somente estará disponível para Bits de dados


saída contínua.
Use a caixa de seleção Bits de dados para selecionar 7
- A opção SICS proporciona uma interface para os coman- ou 8 bits para a porta serial.
dos do Nível 0 e Nível 1.
Paridade
- Na ocorrência de quaisquer conflitos, uma mensagem
de alarme será exibida. Use a caixa de seleção Paridade para selecionar a
paridade para Nenhuma, Ímpar ou Par para a porta serial.
6. Pressione a softkey OK para aceitar os parâme- Controle de fluxo
tros da conexão e retornar à tela de configuração de co-
nexões após editar ou criar uma conexão. Use a caixa de seleção Controle de fluxo para selecionar
Nenhum ou XON-XOFF (via software).
7. Pressione a softkey ESCAPE Esc para descartar as
Após receber um comando XOFF, uma porta serial assim
alterações e retornar à tela de configuração de conexões configurada para de enviar os dados e os dados restantes
sem salvar as alterações. somente serão enviados após o recebimento do comando
XON. O tamanho dos buffers das seriais é:
Pressione a softkey APAGAR para apagar uma co-
- COM1: 16 bytes
nexão da lista de conexões. Para limpar todas as cone- - COM2: 64 bytes
xões da lista, pressione a softkey LIMPAR C e em se- - COM3: 64 bytes
guida a softkey OK para confirmar a ação. Pressione Interface
a softkey SAIR para retornar à árvore de menu.
Use a caixa de seleção Interface para selecionar a
interface da porta serial. As opções são:
- RS-232
- RS-422
- RS-485
- RS-232 também pode ser usada se RS-422 ou RS-485
forem selecionadas.

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 29 / 42 )
TOLEDO IND 560

5. REDE b. FTP

As telas de configuração de Rede proporcionam configu- A tela de configuração para FTP exibe os usuários e níveis
rações para Ethernet, FTP e Alertas por e-mail. de acesso para transferência de arquivos. Usuários podem
ser editados, inseridos e apagados. Para editar ou inserir
a. Ethernet um usuário:

Ethernet está disponível para transporte de dados via 1. Pressione as teclas de navegação ACIMA e ABAIXO
TCP/IP, conexão ao programa InSite™, acesso ao servidor para selecionar (vídeo inverso) um usuário na lista.
de shared data, alertas por e-mail e FTP. O endereço MAC
não pode ser editado e é exibido apenas para informação.
2. Pressione a softkey EDITAR para abrir a tela para
As configurações para Ethernet permitem apenas edição de um usuário específico ou pressione a softkey
endereçamento estático para o protocolo IP (Internet
Protocol). Se o DHCP (Dynamic Host Configuration INSERIR para criar um novo usuário.
Protocol) estiver habilitado, Endereço IP, Máscara de
sub-rede e Gateway padrão serão automaticamente 3. Pressione ENTER para selecionar o campo de nome de
atribuídos pela rede tornando-se campos somente de usuário. As teclas alfabéticas aparecerão. O campo de
leitura nas telas de configuração. nome de usuário somente será acessível ao criar-se um
novo usuário.
Use as teclas de navegação ACIMA e ABAIXO para
selecionar o campo a editar. Pressione a tecla ENTER 4. Use as teclas alfabéticas para editar ou digitar o nome
para editar o campo ou a opção de seleção. O braço desejado.
Ethernet possui os seguintes campos:
5. Use a caixa de seleção para atribuir o nível de acesso
Cliente DHCP apropriado ao usuário. Os seguintes níveis são apresen-
tados:
O cliente DHCP pode ser habilitado ou desabilitado. Se - Operador
desabilitado, o endereço IP deverá ser manualmente - Supervisor
atribuído nos campos seguintes. Se habilitado, o terminal - Manutenção
receberá um endereço IP de um servidor DHCP da rede. - Administrador
Endereço IP 6. Pressione a tecla de navegação ABAIXO para ir para a
segunda tela, que exibe os campos de Senha e Confirmar
Entre com o endereço IP (ou visualize caso o cliente senha.
DHCP estiver habilitado). Pressione ENTER após cada
grupo para passar ao grupo seguinte. O endereço IP de 7. Entre com a senha desejada nestes campos.
fábrica é 192.168.0.1.

Máscara de sub-rede 8. Pressione a softkey OK para confirmar os dados


digitados.
Entre com a máscara de sub-rede (ou visualize se o
cliente DHCP estiver habilitado). Pressione ENTER após
cada grupo para passar ao grupo seguinte. A máscara de 9. Pressione a softkey ESCAPE Esc para sir sem sal-
sub-rede de fábrica é 255.255.255.0. var o usuário e senha.
Gateway padrão Pressione a softkey APAGAR para apagar um usuá-
rio da tabela de usuários.
Entre com o gateway padrão (ou visualize se o cliente
DHCP estiver habilitado). Pressione ENTER após cada Para limpar todos os usuários, deixando apenas o usuá-
grupo para passar ao grupo seguinte. O gateway padrão rio padrão ”admin”, pressione a softkey LIMPAR C e a
de fábrica vem em branco Após completar, pressione
softkey OK para confirmar a ação.
SAIR para retornar à árvore de menu.

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 30 / 42 )
TOLEDO IND 560

c. Alerta por e-mail As telas NOVO e EDITAR fornecem as mesmas opções:

O IND560 pode ser configurado para enviar alertas por e- - Endereço de e-mail
mail ao encontrar uma mudança de calibração ou falha
que possa indicar um problema de hardware ou quando a Campo utilizado para informar o endereço de e-mail do
calibração expirar. Note que a conexão Ethernet utilizada destinatário. A configuração de fábrica é endereço em
para enviar alertas por e-mail é separada da configurada branco. Até 6 destinatários podem ser especificados.
em Comunicação > Conexões.

Parâmetros NOTA

Esta tela permite configurar quatro parâmetros:


Use a tecla de ponto decimal do teclado numérico
- Endereço IP do servidor SMTP para entrar o ponto em cada endereço de e-mail.

Este valor é configurado utilizando quatro grupos de


números (como no endereço IP) representando o endereço - Alertar em
IP do servidor de e-mail que o IND560 deverá utilizar para
o envio dos alertas. O valor de fábrica é 0.0.0.0. As opções disponíveis são Nenhum, Todos e Falhas. A
tabela a seguir lista todos os eventos que disparam um
- Endereço de e-mail do remetente alerta por e-mail. As mensagens enviadas quando “Alertar
em” estiver configurado para Falhas estão indicadas por
Campo alfanumérico que conterá o endereço de e-mail do um asterisco *.
remetente. O valor de fábrica vem em branco.
Evento Assunto do e-mail
- Nome do remetente
Finalização de um processo
CalFREE completo
Campo alfanumérico utilizado para dar ao IND560 um de calibração CallFREE
nome único a ser exibido no campo “De” dos alertas por Após cada passo em uma
e-mail. O valor de fábrica é “IND560”. Calibração completa
calibração passo a passo

- Linha de assunto Calibração vencida Calibração vencida*


Falha em um teste de Teste de calibração
Campo alfanumérico a ser apresentado no campo “Assunto” calibração falhou*
do e-mail. O valor de fábrica é “Alerta de calibração de
Sucesso em um teste de Teste de calibração bem
balança”.
calibração sucedido
Destinatários Captura de zero completa na
Zero capturado
calibração
Esta tela é utilizada para definir os destinatários dos Captura de span completa na
alertas por e-mail, bem como a condição sob a qual eles Calibração completa
calibração
os receberão. As seguintes ações estão disponíveis na
tela de destinatários:

Softkey função

- SAIR: Retorna à árvore do menu de


configuração.
- EDITAR: Abre a tela de edição de
destinatários, permitindo a edição dos
parâmetros relacionados.
- NOVO: Abre a tela de Novo destinatário,
permitindo definir um novo destinatário.
- APAGAR: Apaga o destinatário
selecionado.
- TESTE: Envia uma mensagem de alerta
por e-mail intitulada “Mensagem de alerta
por e-mail” ao destinatário selecionado.

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 31 / 42 )
TOLEDO IND 560

6. CLP
C. Uma vez pressionada a softkey OK a operação
Os parâmetros de CLP só estarão disponíveis quando um de ajuste fino de zero ou de span começa. Uma tela de
opcional de CLP estiver instalado. As telas de configura- mensagem é exibida, mostrando o valor corrente do si-
ção incluem: nal de saída analógica. Use as softkeys da parte infe-
- Saída analógica rior da tela para ajustar o sinal se necessário, conforme
- A-B RIO abaixo:
- DeviceNet
- PROFIBUS Diminuir mais rápido Diminuir mais lento
- Formato dos dados

a. Saída analógica
Aumentar mais rápido Aumentar mais lento
A saída analógica do IND560 fornece tanto saídas de 4 –
20 mA como 0 – 10 volt DC, dependendo de como a
conexão for efetuada. A saída pode ser configurada para
representar tanto o peso exibido como o peso bruto. Para D. Pressione a softkey SAIR para retornar à tela an-
configurar a saída analógica:
terior.
1. Escolha a fonte apropriada da caixa de seleção Fonte.
As opções são: b. A-B RIO
- Nenhuma
- Peso exibido A rede Allen-Bradley Remote I/O (A-B RIO) é um protocolo
- Peso bruto proprietário de rede que permite que certos CLPs comuni-
- Fluxo quem-se com racks adicionais de dispositivos de entrada
e saída que implementem a interface RIO.
2. Selecione Balança ou Nenhum na caixa de seleção Ca-
nal. Selecionando Nenhum desabilita a saída. A tela de configuração da interface A-B RIO é utilizada
para configurá-la como interface com um CLP.
3. Na segunda tela deste braço de configuração os valores
de zero e span da saída podem ser ajustados. Estes va- Endereço do Nó
lores podem ser para peso ou fluxo, dependendo da fonte
selecionada. No campo de valor de zero, informe o valor Cada IND560 conectado à rede representa um nó físico;
no qual o “zero” da saída analógica deverá ocorrer. entretanto, o endereçamento do nó é definido como um
endereço de rack lógico. Este endereço é determinado
4. Se estes valores pré-programados não fornecerem a pelo projetista do sistema e configurado no IND560
saída exata requerida, eles podem ser ajustados via as selecio-nando-se o campo Endereço de Nó, e utilizando-
se o teclado numérico para programar o endereço
softkeys ZERO 0 e SPAN localizadas na parte adequado (0–62). O endereço programado no IND560 é
inferior da tela como segue: decimal ao passo que o programado no CLP é octal.

Quarter Inicial (Grupo)


A. Pressione a softkey ZERO 0 para iniciar o ajuste
fino de zero ou a softkey SPAN para o ajuste fino Cada balança ocupa um quarter rack (grupo único) no
do span. Em ambos os casos, uma tela de aviso ofere- espaço de endereçamento da rede RIO e o quarter (grupo)
pode ser definido como o primeiro (0), segundo (2),
ce duas opções – OK para continuar a operação, terceiro (4) ou quarto (6) quarter (grupo) de um rack.
Escolha a localização do CLP que seja o maior quarter
ou SAIR para retornar à tela de saída analógica usado em um rack lógico, usando a caixa de seleção para
sem fazer nenhum ajuste. selecionar o endereço apropriado do quarter inicial 1–4
(grupo 0–6).
B. O sinal de saída analógica variará durante este pro-
cesso. Assegure-se de que o CLP ou outro equipamento Último Rack
de controle esteja desconectado. Uma mensagem de
aviso será exibida solicitando esta verificação para A configuração no IND560 permite a designação do último
continuar. rack. Use a caixa de seleção para programar Desabilitado
ou Habilitado para a designação de último rack.

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 32 / 42 )
TOLEDO IND 560

Velocidade de dados Shared Data

Use a caixa de seleção para programar a velocidade O parâmetro Shared Data habilita ou desabilita uma
desejada. As opções são: mensagem de tamanho estendido e efetua acesso às
shared data. Os dados são adicionados ao final da
- 57.6 Kb informação de slot de balança padrão e estende o tamanho
- 115.2 Kb da mensagem. Use a caixa de seleção Shared Data. para
- 230.4 Kb habilitar ou desabilitar este recurso.

Block Transfer Formato dos dados

Use a caixa de seleção Block Transfer para habilitar ou Use a tela de configuração do formato dos dados para
desabilitar este modo de operação. configurar o formato dos dados para o CLP.

Formato
c. DeviceNet
Selecione o formato desejado na caixa de seleção Formato.
A interface DeviceNet pode ser configurada para rodar em As opções são:
até 500Kbits por segundo, dependendo do cabeamento e - Divisões: Formato que proporciona transferência em divi-
distâncias envolvidas. As mensagens são limitadas a 8 sões da balança.
bytes sem fragmentação. A rede pode conter até 64 nós - Ponto flutuante: Formato que proporciona transferência
incluindo o mestre, comumente chamado de scanner. A de dados de ponto flutuante de 32 bits em formato de in-
tela de configuração da interface DeviceNet é utilizada teiros de 16 bits.
para configurá-la como uma interface com um CLP. - Inteiro: Formato que proporciona transferência em inteiros
de 16 bits.
Endereço do Nó
Message Slots
Cada IND560 conectado à rede representa um nó físico.
O endereço é determinado pelo projetista do sistema e Este parâmetro diz respeito ao número de slots de dados
configurado no IND560 selecionando-se o campo Endereço que serão transferidos. Tipicamente apenas um slot é
do Nó, e utilizando-se o teclado numérico para programá- utilizado em uma aplicação com uma balança, mas
lo (0–63). isso valor de fábrica é 63. ocasionalmente uma aplicação requer múltiplos campos
de dados em uma transferência cíclica de dados. Para tal
Velocidade de dados dois, três ou até quatro slots podem ser utilizados.

Use a caixa de seleção para programar a velocidade dese- Na medida em que se aumenta o número de slots,
jada. As opções são: também aumenta o tamanho da mensagem porque cada
- 125 Kb slot requer suficiente memória para transmitir um conjunto
- 250 Kb completo de dados. Informações adicionais podem ser
- 500 Kb encontradas no Manual Técnico de CLP e Saída Analógica
125 kB é o valor de fábrica. do IND560.

Seleciona o número de message slots na caixa de


d. PROFIBUS seleção. Pressione ENTER para confirmar.

A interface de CLP PROFIBUS suporta transferência 7. RESET


discreta de dados, proporcionando comunicação bi-
direcional de informações codificadas em bits ou valores A tela de Reset permite retornar as configurações de
numéricos codificados em words de 16 bits. A tela de Comunicação para os valores de fábrica.
configuração da interface PROFIBUS é utilizada para
configurá-la como uma interface com um CLP. Resetar Comunicação

Endereço do Nó Para iniciar o reset, pressione a softkey OK . Se o


reset for bem sucedido, a mensagem “Resetado com
Cada IND560 conectado à rede representa um nó físico. sucesso” será exibida. Caso contrário a mensagem
O endereço é determinado pelo projetista do sistema e “Falha ao resetar” será exibida. Neste caso, repita o
configurado no IND560 selecionando-se o campo Endereço procedimento e, caso o erro persista, contate o
do Nó, e utilizando-se o teclado numérico para programá- representante local para assistência. Pressione a softkey
lo (0–125).
ESCAPE Esc para sair sem resetar.

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 33 / 42 )
TOLEDO IND 560

F. CONFIGURANDO PELO MODO MANUTENÇÃO Pressione a softkey BUSCAR . A tela com os resul-
tados será exibida classificada em ordem cronológica (o
O braço de configuração Manutenção inclui: registro mais recente no final da lista e com foco sobre
- Configurar/visualizar os arquivos de histórico e de testes ele). Os demais registros podem ser visualizados utili-
de calibração. zando-se a tecla de navegação ACIMA.
- Executar testes de calibração ou diagnósticos.
As seguintes informações são exibidas:
1. CONFIGURAR / VISUALIZAR - Data e hora de ocorrência (Time Stamp)
- Usuário
- Nome da shared data
O braço de configuração Configurar/Visualizar inclui as
- Novo valor
seguintes telas:

Histórico de alterações Testes de calibração 3. Pressione a softkey IMPRIMIR para enviar a im-
pressão a todas as conexões de relatórios.
Histórico de manutenção Reset
4. Pressione a softkey SAIR para retornar à tela de
Gerenciamento de calibração
busca.

a. Histórico de alterações
b. Histórico de manutenção
O arquivo de Histórico de alterações monitora todas as
alterações efetuadas na configuração e nas shared data. O histórico de manutenção registra as manutenções de
Seu tamanho aproximado é de 150k bytes. Cada registro rotina ou atividades como captura de zero e captura de
pode variar em tamanho, mas uma média de span. Use a caixa de seleção para habilitar ou desabilitar
aproximadamente 2500 registros podem ser armazenados. o histórico de manutenção. O arquivo de Histórico de
manutenção tem tamanho aproximado é de 150k bytes.
Use a caixa de seleção para habilitar ou desabilitar o
arquivo de histórico de alterações. Para resetar todos os Cada registro pode variar em tamanho, mas uma média de
registros do arquivo de histórico de alterações: aproximadamente 2500 registros podem ser armazenados.
Resete ou visualize os registros via os mesmos proce-
dimentos descritos para o arquivo de histórico de alterações.
1. Pressione a softkey RESET . Uma mensagem de As informações exibidas são:
aviso é exibida solicitando a confirmação de que todos
os registros serão eliminados. - Data e hora de ocorrência (Time Stamp)
- Usuário
Pressione a softkey OK . Os registros são reseta- - Evento
- Status
dos.
Criando um registro no histórico de manutenção
Se o reset for bem sucedido, a mensagem “Resetado
com sucesso” será exibida. Caso contrário a mensagem
“Falha ao resetar” será exibida. Neste caso, repita o pro- A softkey NOVO na tela de histórico de manutenção
cedimento e, caso o erro persista, contate o representante
local para assistência. abre a tela ADICIONAR REGISTRO DE MANUTENÇÃO,
para registrar uma atualização ou reparo do equipamento.

Pressione a softkey ESCAPE Esc para voltar à tela do Via esta tela, um evento pode ser adicionado, removido ou
arquivo de histórico de alterações. Para visualizar os re- trocado, e seu status registrado em um campo alfanumérico
gistros do histórico de alterações:
de 8 caracteres. Pressione a softkey OK para

2. Pressione a softkey VISUALIZAR . A tela de busca confirmar, ou ESC Esc para sair sem alterar o histórico
do histórico de alterações é exibida. Use as caixas de de manutenção.
seleção Campo de busca 1 e Campo de busca 2 e os
campos associados para entrar informações para restrin-
gir o resultado da busca por data, shared data, hora ou
usuário, ou use * para visualizar todos os registros.

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 34 / 42 )
TOLEDO IND 560

c. Gerenciamento de calibração Se o reset for bem sucedido, a mensagem “Resetado com


sucesso” será exibida. Caso contrário a mensagem
O gerenciamento de calibração inclui um intervalo para “Falha ao resetar” será exibida.
informar quanto tempo deverá passar ou quantas pesagens
deverão ser executadas entre verificações de calibração.
Pressione a softkey ESCAPE Esc para retornar à tela
Quando o tempo ou o número de pesagens for excedido,
uma ação programável é iniciada. de Gerenciamento de calibração.

Este recurso pode ser desabilitado entrando zeros nos


dois campos (número de dias e número de pesagens). d. Teste de calibração
Use a tela de Gerenciamento de calibração para programar
os parâmetros das atividades de gerenciamento de cali- O Teste de calibração proporciona instruções passo a
bração. passo de calibração para a pessoa executando o teste.
Um peso padrão +/- uma tolerância é programável para
Intervalo de teste cada passo, juntamente com duas linhas de instrução
para o operador por cada passo. Até 25 passos podem ser
Especifique o intervalo em dias ou em pesagens nos configurados para a sequência.
campos correspondentes. A ação de expiração será
disparada quando o primeiro dos intervalos for alcançado. Use a caixa de seleção Unidades de peso padrão para
Por exemplo, se 30 dias e 3000 pesagens tiverem sido escolher a unidade. Apenas as unidades disponíveis para
programados, assim que se passarem 30 dias ou 3000 unidade primária estão disponíveis para seleção. Toda a
pesagens forem executadas (o que acontecer primeiro), sequência de teste de calibração pode ser apagada
a ação de expiração ocorrerá. pressionando-se a softkey LIMPAR C , e pressionando

Ao expirar OK para confirmar a ação. Quando toda a seqüência


for apagada, ainda exibirá o passo –Fim–.
Use a caixa de seleção Ao expirar para configurar a ação
a ocorrer ao expirar, após o intervalo programado ou o O registro –Fim– sempre será exibido como o último
número de pesagens programado. As opções são: passo da seqüência e não pode ser editado nem apagado.
1. Nenhuma ação
2. Somente alarme (exibe uma mensagem de expiração) Pressione a softkey VISUALIZAR para acessar a
3. Alarme e desativar (exibe uma mensagem de expiração configuração da sequência atual de teste. A tela de vi-
e desativa a balança) sualização é exibida. Quando a tela é exibida, os números
dos passos e seus respectivos pesos, tolerâncias e
Note que, independentemente de como Ao expirar estiver instruções são exibidas. Os passo podem ser configurados
configurado, uma mensagem pop-up aparecerá na tela em:
inicial quando a calibração expirar.

Data do último teste, Data do próximo teste e Número de Editando Inserindo Apagando
pesagens faltantes
Para editar um passo de calibração:
A data do último teste e data do próximo teste (se os dias
foram programados no intervalo), ou o número de pesagens 1. Quando a tela de configuração de Testes de calibração
faltantes (se pesagens foram programadas no intervalo), for exibida, o primeiro passo da seqüência estará em fo-
são automaticamente calculados e exibidos. Para resetar co. Use as teclas de navegação ACIMA e ABAIXO para
a Data do último teste para a data atual: selecionar o passo a editar.
Pressione a softkey RESET .
Uma mensagem de alerta será exibida solicitando a 2. Pressione a softkey EDITAR para abrir a tela na
confirmação da operação.
qual as edições poderão ser efetuadas.
Pressione a softkey OK . Uma tela de status é
3. O peso padrão a utilizar e sua tolerância são exibidos
exibida informando o progresso do reset. A data do último primeiro. Informações dos campos de instrução 1 e 2
teste é resetada para a data atual. Este procedimento (até 20 caracteres por campo, exibidos em linha sepa-
também recalcula a Data do próximo teste e/ou o Número radas) aparecerão na próxima tela. Edite o peso, tolerância
de pesagens restantes, se tais parâmetros tiverem sido e instruções como desejado.
programados.

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 35 / 42 )
TOLEDO IND 560

Para visualizar e modificar informações de teste de


4. Pressione a softkey OK para confirmar as alte- calibração:
rações.
5. Pressione a softkey ESCAPE Esc para retornar à te-
1. Pressione a softkey INFORMAÇÃO i para acessar
a tela de visualização de informações na qual valores de
la de visualização sem salvar os parâmetros editados. peso e número seriais podem ser editados, inseridos ou
apagados.
Para inserir um passo de calibração:

1. Use as teclas de navegação ACIMA e ABAIXO para se- 2. Pressione a softkey EDITAR para mudar um valor
lecionar o passo onde o novo passo será inserido. de peso ou o ID de um peso padrão, ou então pressione
a softkey NOVO para inserir o peso e o ID para um
2. Pressione a softkey NOVO para abrir a tela que pos-
novo peso padrão.
sibilita a criação de um novo passo.

3. Entre com o peso, tolerância e instruções nos campos 3. Pressione a softkey OK para salvar as alterações
apropriados.
ou o novo registro de peso padrão.

4. Pressione a softkey OK . Os dados da tela são 4. Pressione a softkey ESCAPE Esc para sair sem sal-
armazenados como um novo passo no número de passo var.
indicado e os passos subseqüentes movem-se um re-
gistro para baixo.
5. Pressione a softkey APAGAR para apagar o peso
padrão selecionado da lista.
5. Pressione a softkey ESCAPE Esc para retornar à te-
la de visualização sem salvar as alterações. 6. Para limpar todos os registros, pressione a softkey LIM-

Use as teclas de navegação ACIMA e ABAIXO para se- PAR C, e em seguida a softkey OK para confirmar
lecionar um passo a apagar. Pressione a softkey APA- a ação.
GAR para apagar o passo selecionado.
7. Pressione a softkey SAIR para retornar à tela de
Pressione a softkey IMPRIMIR para imprimir os
Executar teste de calibração.
passos de calibração.
Pressione a softkey SAIR para retornar à tela de tes-
te de calibração. Para executar o teste de calibração:

e. Reset 1. Pressione a softkey INICIAR para iniciar o teste


de calibração. A unidade de peso atualmente exibida é
A tela de Reset permite retornar as configurações de comparada com a unidade programada para o teste de
Manutenção, Configurar/visualizar para os valores de calibração em execução.
fábrica.
Se as unidades não coincidirem, o IND560 automatica-
mente verificará outras unidades programadas e mudará
2. EXECUTAR para a unidade correspondente. Se a unidade programada
para calibração não coincidir com a unidade primária, se-
As telas de Executar proporcionam ao operador: gunda ou terceira unidades uma mensagem de erro será
exibida e o teste não poderá ser realizado.
- Executar o teste de calibração.
- Visualizar e executar testes de diagnóstico. Se este for o caso, reprograme a unidade no teste de cali-
bração para garantir que elas coincidam.
a. Teste de calibração
2. O peso atual é exibido na primeira linha (abaixo da linha
O nome da pessoa que anteriormente executou o teste de de sistema).
calibração é exibido na tela de Executar teste de calibra-
ção. Pressione ENTER para mudar o nome. Use as teclas 3. O passo do teste de calibração (por exemplo, 1/5, indi-
alfabéticas para entrar com um novo nome. Pressione cando passo 1 de 5) é exibido abaixo do peso.
ENTER para confirmar.

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 36 / 42 )
TOLEDO IND 560

4. A próxima linha exibe o valor do peso padrão e os valo- b. Diagnóstico


res de tolerância +/– para o passo.
As telas de diagnóstico incluem:
5. A instrução 1 é exibida abaixo do peso padrão. - Teste de display
- Teste de teclado
6. A instrução 2 é exibida na próxima linha. - Balança
- Saída das células de carga
7. Siga as instruções dos lembretes e coloque os pesos - Valores de calibração
solicitados. - Estatísticas
- Teste das seriais
8. Pressione a softkey OK para continuar com o pró- - Teste de E/S discretas
ximo passo. - Locais
- E/S Remota 1
9. Se em qualquer passo for detectada condição de fora - E/S Remota 2
de tolerância, uma mensagem de erro de teste de cali- - E/S Remota 3
bração será exibida. Pressione ENTER para aceitar o - Teste de rede
erro. Em seguida existem três possíveis opções:

A. Se o peso padrão errado tiver sido utilizado, apenas Teste de display

coloque o peso correto e pressione a softkey OK A tela de teste de display exibe os dots alternadamente
para repetir. ligados e desligados ao ser acessada. Em seguida,
quaisquer dados adicionais tais como teste da memória
B. Se o peso padrão estiver correto e a balança precisar ou do seu firmware. Pressione a softkey SAIR para
ser recalibrada, pressione a softkey ESCAPE Esc retornar à árvore de menu.
para abortar o teste.
Teste de teclado

C. Pressione a softkey PULAR (esta softkey apa- A tela de teste de teclado permite os seguintes testes:
rece quando ocorrer condição de fora de tolerância), pa- - Softkeys
ra aceitar o erro e continuar com o próximo passo. O - Teclas de função de balança
erro será mesmo assim acusado, porém o teste poderá - Teclas de navegação
ser completado, se desejado. - Teclas numéricas

10. Após passar por todos os passos no procedimento de Pressione qualquer tecla. A tela exibirá qual tecla foi
teste de calibração, uma mensagem de Teste completo pressionada.
será exibida juntamente com uma mensagem de resultado Pressione a softkey SAIR para retornar à árvore de
(sucesso ou falha). Pressione a softkey IMPRIMIR menu.
para imprimir o relatório de teste de calibração pelas co-
nexões com atribuição de relatórios. Balança

A tela de diagnóstico de balança permite os seguintes


11. Pressione a softkey ESCAPE Esc durante qualquer testes:
passo para abortar o teste e retornar à tela de Executar - Saída das células de carga
teste de calibração. - Estatísticas
- Valores de calibração

- Saída das células de carga

A tela de Saída das células de carga exibe o número atual


de contagens da balança. Apenas disponível para células
analógicas. Pressione a softkey SAIR para retornar à
árvore de menu.

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 37 / 42 )
TOLEDO IND 560

- Valores de calibração Se outro dispositivo estiver conectado, qualquer caráter


ASCII recebido aparecerá no campo de recepção. O teste
A tela de Valores de calibração exibe os valores correntes
de calibração configurados para a balança. O número de da serial continua até que a softkey PARAR seja
pesos padrões que exibem valores de calibração depende pressionada, retornando à tela principal de Teste das
da configuração do Ajuste de linearidade da balança (ver seriais. Pressione a softkey SAIR para retornar à
braço Balança, Calibração).
árvore de menu.
Estes valores de calibração podem ser guardados e
Teste de E/S discretas
manualmente digitados ao trocar-se uma placa de balança
em caso de defeito, eliminando a necessidade de recalibrar
As telas de Teste de E/S discretas incluem:
a balança com pesos padrões. Embora este método seja
- Locais
rápido, não é tão preciso quanto a calibração com pesos
- E/S Remota 1
padrões.
- E/S Remota 2
- E/S Remota 3
Use as teclas de navegação ACIMA e ABAIXO para
selecionar o valor a ser alterado. Pressione a softkey
Selecione as E/S internas (locais) ou externas (remotas)
SAIR para retornar à árvore de menu. a serem testadas no menu de configuração. Pressione
ENTER.
- Estatísticas
ATENÇÃO
A tela de Estatísticas da balança exibe informações
estatísticas tais como pesagens (incrementa a cada
transação executada), sobrecargas (incrementa quando Quando qualquer das telas de Teste de E/S discretas é
a carga aplicada para uma única célula exceder sua acessada, um aviso é exibido com instruções para remover
capacidade) e comandos de zero (incrementa cada vez a tensão de controle das saídas antes de executar o teste.
que um comando de zero for recebido do operador ou
remotamente). As telas de Teste de E/S discretas permitem o ligamento
ou desligamento de qualquer saída para efeitos de teste,
Use as teclas de navegação ACIMA, ABAIXO, ESQUERDA
portanto é necessário remover a tensão de controle das
e DIREITA para visualizar todos os registros e informa-
saídas antes de prosseguir.
ções de cada registro. Pressione a softkey SAIR para
retornar à árvore de menu.
Pressione a softkey ESCAPE Esc para abortar e não
Teste das seriais realizar o teste.

A tela de Teste das seriais permite testar o hardware de Para continuar o teste:
envio e recebimento das portas seriais COM1, COM2 e
1. Pressione a softkey OK . Um display de tempo
COM3.
real exibe o estado de cada entrada e permite ligar ou
- Porta Com desligar cad uma das saídas.

Use a caixa de seleção Porta Com para escolher a serial Uma entrada ou saída exibida como está desligada.

a testar (1, 2, ou 3). Pressione a softkey INICIAR pa- Uma entrada ou saída exibida como está ligada.
ra a transmissão da string de teste. Após pressionar a
2. Use as teclas de navegação ESQUERDA e DIREITA
softkey INICIAR , esta muda para a softkey PARAR . para selecionar uma saída para ligar ou desligar.
Pressione esta tecla para finalizar a transmissão da
string.
3. Pressione a softkey DESLIGAR para desligar a saí-
No modo de teste das seriais, o terminal transmitirá a
string “Testando COMX nn” pela porta serial onde X é o da, e pressione a softkey LIGAR para ligar a saída.
número da porta com (1, 2 ou 3) e “nn” é um número
seqüencial de 2 dígitos (00–99). Se conectarmos o
4. Pressione a softkey SAIR para retornar à árvore de
terminal de transmissão ao de recepção nesta porta, a
mesma string deverá ser exibida no campo de recepção. menu. As saídas retornarão ao seu estado ligado ou des-
ligado anterior à execução do teste.

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 38 / 42 )
TOLEDO IND 560

Teste de rede

A tela de Teste de rede permite teste da rede Ethernet e


ajuda a determinar a disponibilidade das opções da rede.
Os resultados são apresentados no display com status
de “Testando”, “Sucesso”, “Falha” ou “Timeout”. Pressione
a softkey SAIR para retornar à árvore de menu.

3. RESETAR TUDO (para as configurações de fábrica)

Esta tela permite voltar todas as configurações para os


valores de fábrica. Resetar tudo reseta todos os parâmetros
no terminal, inclusive calibração.

Quando a tela de Resetar tudo for acessada, uma


mensagem é exibida alertando sobre o reset de todos os
parâmetros para os valores de fábrica.

Para continuar, pressione a softkey OK . Se o reset


for bem sucedido, a mensagem “Resetado com sucesso” 4. Use a tecla de navegação ABAIXO para mover o foco pa-
será exibida. ra Terminal.
Caso contrário a mensagem “Falha ao resetar” será 5. Pressione a tecla de navegação DIREITA para expandir
exibida. Neste caso, repita o procedimento e, caso o erro o braço Terminal.
persista, contate o representante local para assistência.
Pressione a softkey ESCAPE Esc para sair sem 6. Use a tecla de navegação ABAIXO para mover o foco
para Reset.
resetar.
7. Pressione ENTER para abrir a tela de Resetar Terminal.

G. RESTAURANDO CONFIGURAÇÕES DE FÁBRICA 8. Pressione a softkey OK para resetar os valores


de configuração de Terminal para seus valores de fábrica.
Configurações de fábrica podem ser restauradas individual-
9. Uma mensagem de status é exibida informando o su-
mente para braços como balança, aplicação e terminal,
cesso do reset.
ou globalmente via a tela "Resetar tudo" no braço de
Manutenção.
10. Pressione a softkey SAIR para retornar à árvore de
A tela de Reset é a última em cada um dos braços menu de configuração.
principais da árvore de menu (exceto Manutenção).
11. Repita os passos 2–8 para restaurar as configurações
Por exemplo, para restaurar as configurações de fábrica de fábrica para qualquer braço principal na Configuração.
para Terminal:

ATENÇÃO
1. Pressione a softkey CONFIGURAÇÃO ! . A árvore
de menu de configuração é exibida.
Note que nem "Resetar tudo" nem "Resetar balança"
resetam a capacidade, incremento ou dados de calibra-
ção.

Resete estes valores posicionando SW2-1 na posição


“ligada” (ON) e executando um “master reset”, posicionando
SW1-1 e SW1-2 na posição “ligada” (ON) e, em seguida,
desligando e religando o terminal.

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 39 / 42 )
TOLEDO IND 560

H. PARÂMETROS DEFAULT

As tabelas abaixo listam as configurações de fábrica e os respectivos níveis de segurança para o acesso dos
parâmetros de configuração do IND560.

Itens marcados com asterisco (*) não são exibidos para balanças IDNet. Itens marcados com dois asteriscos (**) são
exibidos apenas para balanças IDNet.

Configuração Valor Default Acesso Configuração Valor Default Acesso

Balança - Tipo Balança - Tara - Limp. Automática

Nome Balança 1 Manutenção Limpeza autom. de tara Desabilitado Manutenção

Tipo de balança (automaticamente determinado) N/A Peso limiar para limpar 0 kg Manutenção

* Certificação Nenhuma Administrador Verificar movimento Li gado Manutenção

Balança - Capacidade e Incremento Limpar após imprimir Desabilitado Manutenção

Unidade primária kg Administrador Limpar ao zerar Desabilitado Manutenção

* # de faixas 1 Administrador Ao ligar Reinic. Manutenção

*>|1|< 50 x 0,01 Administrador Balança - Unidades

* Apagar em sobrecarga 5d Administrador Segunda unidade Nada Administrador

** x10 sempre Desabilitado Administrador Terceira unidade Nada Administrador

Balança - Calibração Ao ligar Reinic. Administrador

* Código geográfico 16 Administrador Fator customizado 1 Administrador

Número serial da base [em branco] Administrador Nome customizado Cust Administrador

* Unidades de calibração kg Administrador Increm. customizado 0,1 Administrador

* Ajuste de linearidade Desabilitado Administrador Balança - Taxa

* Jumper ganho analógico 3 mV/V Administrador Unidades de pesagem Nada Manutenção


* Capacidade da célula 50 Administrador Unidades de tempo Segundos Manutenção
* Unidade kg Administrador Período de medição 1 Supervisor
* Saída espec. célula 3 mV/V Administrador Média de medições 1 Supervisor
* Pré-carga estimada 0 Administrador Balança - Filtro

* Unidade kg Administrador * Freq. passa baixa 2,0 Hz Manutenção


Balança - Zero - MAZ e Display * # Polos passa baixa 8 Manutenção

* Zero automático Bruto Administrador * Freq. filtro notch 30 Hz Manutenção

** Zero automático Li gado Administrador * Filtro de estabilidade Desabilitado Manutenção

* Faixa de zero autom. 0,5 d Administrador ** Vibração Condições normais Manutenção

* Apaga abaixo de zero 5d Administrador ** Processo de pesagem Pesagem universal Manutenção

Ao ligar Reinic. Administrador Balança - Estabilidade

Balança - Zero - Faixas * Faixa de movimento 1d Administrador

* Captura zero ao ligar Desabil. Administrador * Interv. peso estável 0,3 segundos Administrador

* Faixa +0% -0% Administrador ** Estabilidade 2 Administrador

Tecla de zero Li gado Administrador Timeout 3 Manutenção

* Faixa +2% -2% Administrador Balança - Reg. ou Imprimir

Balança - Tara - Tipos Peso mínimo 0 kg Manutenção

Tecla de tara Li gado Manutenção Intertravamento Desabilitado Manutenção

Tara via teclado Li g a d o Manutenção Automático Desabilitado Manutenção

Correção sinal líquido Desabilitado Manutenção Retorno Returno, 0 kg Manutenção

** Tara via terminal Desabilitado Manutenção Peso limiar 0 kg Manutenção


Balança - Tara - Tara automática Verificar movimento Desabilitado Manutenção

Tara automática Desabilitado Manutenção Balança - Peso mínimo

Peso limiar para limpar 0 kg Manutenção Peso mínimo Desabilitado Supervisor


Peso limiar para reset 0 kg Manutenção Método de entrada Direto Supervisor
Verificar movimento Li gado Manutenção Incerteza Uº 0 kg Supervisor
Tolerância 0,1 Supervisor
Fator de segurança 1 Supervisor
Valor de peso mínimo 0 kg Supervisor

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 40 / 42 )
TOLEDO IND 560

Configuração Valor Default Acesso Configuração Valor Default Acesso


Aplicação - Memória - Álibi Terminal - Região - Ajuste Hora e Data
Memória Álibi Desabilitada Administrador Hora
Aplicação - Memória - Tab. de tara Minuto
Nenhum valor específico de
desccrição Desabilitada Manutenção Dia Supervisor
fábrica
Totalização Nada Manutenção Mês
Registros 01 - 25 Vazio Supervisor Ano
Aplicação - Memória - Tab. de mensagens Terminal - Região - Idioma
Tabela vazia com nenhum Mensagens do display Inglês Manutenção
Registros 01 - 99 Supervisor
registro exibido
Seleção do teclado Inglês Manutenção
Aplicação - Memória - Tab. de alvos
Terminal - Contador de transações
Modo Nada Manutenção
Cont. de transações Li gado Manutenção
Tipode tolerância Desvio de peso Manutenção
Resetar contador Desabilitado Manutenção
Tipo de saída Simultâneas Manutenção
Próxima transação 0000000001 Manutenção
Tabela vazia com nenhum
Registros 01 - 25 Supervisor Terminal - Usuários
registro exibido
Aplicação - Operação - Alvo Nome usuário #1 Admin Manutenção
Fonte Peso indicado Manutenção A ce sso # 1 Administrador Manutenção
Trava Li gado Manutenção Senha #1 [em branco] Manutenção
Verificar movimento Li gado Supervisor Nome usuário #2 Anônimo Manutenção
Aplicação - Operação - Comparadores A ce sso # 2 Operador Manutenção
Fonte Nda Supervisor Senha #2 [em branco] Manutenção
Ativo < Supervisor Terminal - Softkeys
Descrição [em branco] Supervisor Softkey 3 Ajuste hora e data Manutenção
Limite 0 Supervisor Softkey 9 Informação de recall Manutenção
Limite Sup. 0 Supervisor Softkey 10 Configuração Manutenção
Aplicação - Operação - Totaliz ação As demais [em branco] Manutenção
Modo Nada Manutenção Comunicação - Modelos - Saída
Limpa total ao impr. Desabilitado Manutenção Para ver o formato, consulte
Modelo 1 Manutenção
Modelos Default (seção 6)
Subtotal Desabilitado Manutenção
Para ver o formato, consulte
Limpa sub-total ao impr. Desabilitado Manutenção Modelo 2 Manutenção
Modelos Default (seção 6)
Converter peso Li gado Manutenção
Modelo 3 [em branco] Manutenção
Aplicação - Operação - ID
Modelo 4 [em branco] Manutenção
Modo Nada Manutenção
Para ver o formato, consulte
Modelo 5 Manutenção
Limiar 0 Manutenção Modelos Default (seção 6)
Reset 0 Manutenção Comunicação - Modelos - Strings
Repetitivo Desabilitado Manutenção Tabela vazia com nenhum
Strings 01 - 20 Manutenção
Aplicação - E/S discretas - Entradas registro exibido
Comunicação - Formato relatórios
Tabela vazia com nenhum
Entradas discretas Manutenção
registro exibido Formato Estreito (40) Manutenção
Aplicação - E/S discretas - Saídas Cabeçalho 2 Manutenção
Tabela vazia com nenhum Título Li gado Manutenção
Saídas discretas Manutenção
registro exibido
Separ. de registros Nada Manutenção
Terminal - Dispositivo
Rodapé 5 Manutenção
ID 1 IND560 Manutenção
Comunicação - Relatórios - Tab. de tara
ID 2 Mettler Toledo Manutenção
Tara Li gado Manutenção
ID 3 Em branco Manutenção
Decrição Desabilitado Manutenção
Número serial Em branco Manutenção
N Desabilitado Manutenção
Terminal - Display
Total Desabilitado Manutenção
Protetor de tela 0 minutos Manutenção
Comunicação - Relatórios - Tab. de alvos
Tamanho do SmartTrac Nada Manutenção
Descrição Desabilitado Manutenção
Display de fluxo Desabilitado Manutenção
Alvo Li gado Manutenção
Terminal - Região - Formato Hora e Data
Tolerância +/- Desabilitado Manutenção
Formato de hora 24:MM:SS Manutenção
Antecip. Desabilitado Manutenção
Formato da data DD MMM AAAA Manutenção
Alimentação suave Desabilitado Manutenção
Separad. do campo data / (barra) Manutenção

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 41 / 42 )
TOLEDO IND 560

Configuração Valor Default Acesso Configuração Valor Default Acesso


Comunicação - Conexões (uma conexão default pré-configurada) Comunicação - CLP - A-B RIO (exibida somente com PCI A-B RIO)
Porta COM1 Manutenção Endereço do nó 1 Manutenção
Função Demanda Manutenção Quarter inicial 1 Manutenção
Acionador Balança Manutenção Último rack Desabilitado Manutenção
Modelo Modelo 1 Manutenção Taxa de dados 57600 Manutenção
Comuinicação - Serial - COM1 Block transfer Desabilitado Manutenção
Baud 9600 Manutenção Comunicação - CLP - DeviceNet (exibida apenas com PCI DeviceNet)
Bits de dados 8 Manutenção Endereço do nó 63 Manutenção
Paridade Nada Manutenção Taxa de dados 125k Manutenção
Controle de fluxo Nada Manutenção Comunicação - CLP - PROFIBUS (exibida apenas com PCI PROFIBUS)
Interface RS-232 Manutenção Endereço do nó 1 Manutenção
Comuinicação - Serial - COM2 (exibida somente com PCI Ethernet) Shared Data Desabilitado Manutenção
Baud 9600 Manutenção Comunicação - CLP - Formato de dados (exibida apenas com PCI
Bits de dados 8 Manutenção C LP )
Paridade Nada Manutenção Formato Inteiro Manutenção
Controle de fluxo Nada Manutenção Message Slots 1 Manutenção
Interface RS-232 Manutenção Manutenção - Configurar / Ver - Hist. Alterações
Comuinicação - Serial - COM3 (exibida somente com PCI Ethernet) Hist. Alterações Desabilitado Administrador
Baud 9600 Manutenção Manutenção - Configurar / Ver - Hist. Manutenção
Bits de dados 8 Manutenção Hist. Manutenção Desabilitado Manutenção
Paridade Nada Manutenção Manutenção - Configurar / Ver - Ger. de Calibração
Controle de fluxo Nada Manutenção Intervalo de testes (dias) 0 Manutenção
Interface RS-232 Manutenção Intervalo de testes
0 Manutenção
(pesagens)
Comunicação - Rede - Ethernet (exibida somente com PCI Ethernet)
Ao expirar Nenhuma ação Manutenção
Endereço MAC Valor único Manutenção
Data o último teste Data atual Manutenção
Cliente DHCP Desabilitado Manutenção
Data do próximo teste Data atual Manutenção
Endereço IP 192.168.0.1 Manutenção
#Pesagens restantes 0 Manutenção
Máscara de sub-rede 255.255.255.0 Manutenção
Manutenção - Configurar / Ver - Teste de Calibração
Endereço de gateway 0.0.0.0 Manutenção
Unidade carga de teste kg Manutenção
Comunicação - Rede - FTP (exibida somente com PCI Ethernet)
Sequência Vazia Manutenção
Nome usuário #1 Admin Manutenção
Manutenção - Executar - Diagnóstico - Balança - Val. de Calibração
A c e s so # 1 Administrador Manutenção
Zero (contagem) 0 Administrador
Senha #1 admin Manutenção
Carga de teste #1 (peso) 50 Administrador
Nome usuário #2 (não
Anônimo Manutenção Carga de teste #1
exibido) 800 000 Administrador
(contagens)
Acesso #2 (não exibido) Operador Manutenção
Manutenção - Executar - Diagnóstico - Balança - Estatísticas
Senha #2 (não exibido) [em branco] Manutenção
Pesagens 0 N/A
Comunicação - Rede - Alerta de e-mail - Parâmetros
Sobrecargas 0 N/A
IP do Servidor SMTP 0.0.0.0 Manutenção
Peso máximo 0 kg N/A
End. de e-mail remetente [em branco] Manutenção
Zeragens 0 N/A
Nome do remetente IND560 Manutenção
Falha de zero 0 N/A
Linha de assunto Alerta de Cal. de balança Manutenção
Comunicação - Rede - Alerta de e-mail - Destinatários
Endereço de e-mail [em branco] Manutenção
Alerta em Nada Manutenção
Comunicação - CLP - Saída Analógica (exibida somente com PCI
Analógica)
Fonte Peso indicado Manutenção
Canal Balança Manutenção
Valor de zero 0 Manutenção
Valor do fundo de escala 50 Manutenção

Revisão 00 - 07 - 09 04 - ( 42 / 42 )
TOLEDO IND 560

05 CALIBRAÇÃO, TESTES E AJUSTES

A. AJUSTE DE INDICAÇÃO 5. Jumper de Ganho Analógico

Esta configuração somente está disponível para células


A tela de Calibração permite a entrada do código geográfico analógicas. Pode ser configurado na PCI Principal para 2
(geo code), o número serial da base, unidades de mv/V ou 3 mv/V. O terminal vem configurado de fábrica em
calibração, ajustes de linearidade e configuração do 3 mv/V. Para que o recurso CalFREE™ funcione correta-
jumper de ganho analógico. mente, este parâmetro deverá refletir a posição do jumper
da PCI Principal:
1. Código Geográfico (Geo Code)
- 2 mv/V – Jumper instalado nos dois pinos
Entre o código geográfico apropriado, de acordo com a - 3 mv/V – Jumper removido
localização geográfica do local de instalação. Os códigos
geográficos são numerados de 0 a 31 (ver seção 6).
6. Softkeys de Calibração
O código geográfico não aparece para bases IDNet.
A tela de Calibração exibe softkeys que correspondem a
procedimentos de calibração incluindo:
2. Número Serial da Base Capturar Zero 0
Até 14 caracteres podem ser digitados neste campo
como número serial da base. Capturar Span

3. Unidades de Calibração Calibração por etapas

As Unidades de Calibração estão disponíveis apenas para Cal


células analógicas. Podem ser selecionadas na caixa de CalFREE FREE
seleção e são as mesmas opções disponíveis para
unidade primária: Srvc
Modo Service (bases IDNet) Mode
Gramas (g) Toneladas métricas (t)
Kilogramas (kg) Toneladas (ton)
Libras (lb) 7. Capturar Zero

A função Capturar Zero está disponível apenas para


4. Ajuste de Linearidade
células analógicas. A softkey CAPTURAR ZERO 0
O Ajuste de Linearidade está disponível somente para dispara uma operação para resetar a condição de zero da
células analógicas e é configurado via a caixa de seleção, balança. Uma mensagem de status é exibida quando esta
conforme segue: softkey é pressionada, instruindo o operador a esvaziar a
- Desabilitado – Usa apenas zero e um valor de fim de es-
cala. balança e pressionar a softkey INICIAR . O status da
- 3 pontos – Usa zero, ponto médio e ponto alto.
captura de zero é exibido. Quando a operação completar
- 4 pontos – Usa zero, ponto baixo, ponto médio e ponto
alto. uma mensagem de status final é exibida informando o
- pontos – Usa zero, ponto baixo, ponto médio, ponto mé- resultado da operação de captura de zero.
dio-alto e ponto alto.
- Se durante o processo de captura de zero a leitura do pe-
so estiver instável, o terminal calculará uma média das
leituras e exibirá uma mensagem de erro indicando que
valores dinâmicos foram utilizados. A mensagem deverá
ser reconhecida pelo operador para salvar os valores di-
nâmicos.

Revisão 00 - 07 - 09 05 - ( 01 / 06 )
TOLEDO IND 560

8. Capturar Span 9. Calibração por Etapas

A função Capturar Span está disponível somente para A função de calibração por etapas apenas está disponível
células analógicas. A softkey CAPTURAR SPAN para células analógicas. A softkey CALIBRAÇÃO POR
executa o processo de captura de span que é realizado ETAPAS inicia o procedimento incremental de
independentemente do da captura de zero.
calibração de tanques e silos. Na calibração por etapas,
o mesmo valor de peso é utilizado em cada etapa da
Para capturar o span:
calibração.

1. Pressione a softkey CAPTURAR SPAN . A tela de Para executar a calibração por etapas:
captura de span será exibida.
1. Pressione a softkey CALIBRAÇÃO POR ETAPAS
2. Digite o valor para o peso padrão 1 e os demais, caso
. A tela de Calibração por Etapas será exibida.
o ajuste de linearidade tenha sido habilitado.

3. Coloque o peso padrão 1 sobre a balança. 2. Entre com o valor alvo de peso padrão (o mesmo peso
será utilizado em cada etapa).

4. Pressione a softkey INICIAR . O status da captura


3. Pressione a softkey INICIAR . A tela de Calibração
de peso é exibido. Quando a operação completar uma
mensagem de status final é exibida informando o resultado por Etapas é exibida. Esta tela exibe uma indicação de
da operação de captura de peso. peso ativa (usando o fator de span corrente), o valor do
peso padrão conforma informado na tela anterior e a men-
sagem para o operador “Aplicar peso padrão”.
5. Pressione a softkey ESCAPE Esc para abortar o pro-
cesso de calibração e retornar o display para a tela an- 4. Aplique o peso padrão ao tanque/silo, conforma solici-
terior. tado pelo display do terminal. Cada vez que o peso for
aplicado, o display de peso ativo indicará o peso.
6. Após o primeiro passo de calibração ter sido completado,
o terminal solicitará os pesos de calibração subsequentes 5. Quando a quantidade total de peso tiver sido adicionada,
(caso o ajuste de linearidade tenha sido selecionado) ou
exibirá uma mensagem informando o resultado da captura. pressione a softkey OK . O peso é capturado e os
fatores de span armazenados. Enquanto o peso é cap-
7. Se durante a captura forem detectadas leituras instáveis, turado e o novo fator de span é calculado, a mensagem
o terminal efetuará uma média das leituras e exibirá uma “Aplicar peso padrão” é substituída por “Capturando
mensagem de erro informando que valores dinâmicos fo- span”. O display então solicita ao operador “Remover pe-
ram utilizados. Esta mensagem deverá ser reconhecida so padrão e carregar até o alvo”.
pelo operador para que os pesos dinâmicos sejam arma-
zenados. 6. Remova o peso padrão. O display ativo retorna a zero.

8. Repetir os passos 3 e 4, para os pesos padrões 2, 3 e 7. Encha o tanque/silo com outro material até o valor alvo.
4, conforme a configuração do ajuste de linearidade.

9. Se a captura de span completar com sucesso, a men- 8. Pressione a softkey OK . O valor de peso alvo é
sagem “Captura de span OK” será exibida. Caso contrá- recalculado para exibir o peso do material mais o alvo ini-
rio, a mensagem “Erro de calibração” será exibida. Em cial programado. O display solicita “Aplicar peso padrão”.
caso de erro, repetir o procedimento de captura de span.
Caso o erro persistir, contate o representante local para 9. Aplique peso padrão ao tanque/silo. O display de peso
assistência. ativo exibe o peso.

10. Pressione a softkey SAIR para retornar à tela de


calibração.

Revisão 00 - 07 - 09 05 - ( 02 / 06 )
TOLEDO IND 560

10. Pressione a softkey OK . Se o valor de peso real 4. Pressione a softkey OK . O span será calculado
não igualar o de alvo, um novo fator de span é calculado utilizando os parâmetros informados.
e o display exibe “Capturando span”. O display de peso
ativo muda para o valor de alvo. Em seguida o display 5. Caso a operação seja concluída com sucesso, a men-
apresenta “Remover peso padrão e carregar até o alvo”. sagem “Calibração OK” é exibida. Caso contrário, a
mensagem “Falha de calibração” será exibida. Repita o
11. Remova o peso padrão. O display de peso ativo volta procedimento de calibração CalFREE e, se a falha per-
para o peso anteriormente exibido para o último peso pa- sistir, contate o representante local para assistência.
drão.
6. Pressione a softkey ESCAPE Esc para retornar a te-
12. Repita os passos 7 a 11 até que um número apropriado
de etapas de calibração tenha sido executado. la de calibração.

13. Pressione a softkey SAIR em qualquer etapa para 11. Service Mode
abandonar a calibração por etapas e retornar à tela de
calibração. O “Service Mode está disponível somente para base
IDNet. Esta tela exibe um único campo com mensagens
da base IDNet, de até 16 caracteres. Quando as softkeys
10. CalFREE
(Sim) ou (Não) forem pressionadas o terminal
A função CalFREE se aplica somente a células analógicas. envia a respectiva resposta para a base e a próxima
A softkey CALFREE Cal
permite acesso à tela de mensagem da base é transmitida ao terminal e exibida.
FREE
cálculo de span para pré calibrar a balança sem pesos
Esta sequência é válida para todo o processo de Service
padrões. Bases de alta precisão são precalibradas em
Mode. Consulte o fluxograma do Service Mode das bases
fábrica e este recurso não se aplica a elas.
IDNet que detalha a sequência exata. Após a última
comunicação entre a base a o terminal ter sido executada,
Para executar a precalibração de span utilizando CalFREE:
o display retorna à tela de Tipo de Balança.
Cal
1. Pressione a softkey CALFREE FREE . A tela CalFREE
será exibida.

2. Informe a capacidade da célula e a sua saída especifi- B. TESTES COMPLEMENTARES


cada nos respectivos campos:

- A capacidade total das células deve ser informada. Por 1. Teste da Tensão de Entrada
exemplo, para um tanque com três células de 5000 kg,
Se o display estiver apagado ou problemas intermitentes
o valor será 15000 kg. estiverem ocorrendo, as condições da tensão de entrada
deverão ser verificadas. Utilize um multímetro para verificar
- Se múltiplas células são utilizadas, o valor médio de saí- se a tensão de entrada está dentro de -15% a +10% do
da de todas as células deve ser informado. valor padrão de 100–240 V.

3. Informe uma precarga estimada no campo adequado. Comece verificando a tensão na tomada. Se não houver
Esta é uma informação opcional. Durante o cálculo, o tensão solicite o reparo ao cliente. Após o reparo, verifique
terminal opcionalmente verifica se há saturação de en- a correta operação do IND560.
trada do conversor análogo/digital no fim de escala da
balança. A precarga estimada será levada em conside- Se houver tensão na tomada, verifique a mesma tensão
entre o pino 1 (fio marrom) e o pino 2 (fio azul) do chicote
ração nesta verificação, se informada. Se for desconhe-
da fonte conectado à PCI principal, como exibido na figura
cida, deixe o campo em branco. a seguir.
- Este valor de precarga é apenas utilizado para determinar
condições de sobrecarga e não é usado como referência
de zero. O ponto de referência de zero deve ser obtido
utilizando o procedimento normal de captura de zero.

Revisão 00 - 07 - 09 05 - ( 03 / 06 )
TOLEDO IND 560

4. Teste da Bateria

Se os parâmetros estiverem mudando aleatoriamente, ou


a programação for perdida, verifique a tensão da bateria da
memória BRAM. A tensão da bateria é verificada direta-
mente no seu terminal na PCI principal, exibido na figura
abaixo:

Se não houver tensão, o fusível na PCI principal provavel-


mente estará queimado. O fusível é especificado para pro-
teger a fiação em caso de curto circuito na fonte. Se o
fusível estiver queimado, a fonte do terminal provavelmente
está defeituosa.
Utilize um multímetro para medir a tensão entre o topo da
Para verificar, troque o fusível e verifique se ele queima bateria (+) e o pino 4 (Gnd) do conector da fonte, com o
novamente. Troque a fonte do indicador em caso positivo. terminal desconectado da energia elétrica. A tensão
deverá ser de aproximadamente 3 VCC. Troque a PCI prin-
cipal se a tensão medida estiver abaixo de 2,5 VCC.
2. Teste das Tensões da Fonte

A fonte fornece 5 VCC para a PCI principal e para a PCI 5. Testes por Diagnóstico Interno
do display e 12 VCC para a PCI principal. Verifique se a
tensão de 12 VCC está entre 11 e 19 volts entre o pino 6 O IND560 disponibiliza diversos diagnósticos internos
(+V) e o pino 4 (Gnd). Verifique se a tensão de 5 VCC está que são acessados no modo Configuração. Pressione a
entre 4,9 e 5,1 volts entre o pino 5 (+V) e o pino 4 (Gnd).
softkey CONFIGURAÇÃO ! para visualizar a árvore
Se uma delas estiver ausente ou fora dos limites especifi-
cados, troque a fonte do indicador. Verifique a figura aci- do menu de configuração. Use a tecla de navegação
ma, para a localização dos pinos 4, 5 e 6 no chicote da ABAIXO para colocar o braço Manutenção em foco.
fonte. Pressione a tecla de navegação DIREITA para expandir o
braço Manutenção. Selecione e expanda o braço Executar.
Selecione e expanda o braço Diagnóstico.
3. Tensões para Células de Carga e IDNet
As telas disponíveis são:
A tensão para alimentar uma base IDNet e a tensão de
excitação para as células de carga são ambas derivadas - Teste de display: Exibe um bloco padrão com os pontos
da fonte de 12 VCC. Esta contém uma proteção contra acesos e apagados alternadamente quando acessada.
curto-circuito montada na placa da fonte. Após este ciclo, o display retorna à árvore do menu.

Se a base IDNet ou o circuito das células de carga - Teste de teclado: Permite testar o teclado. Cada tecla
analógicas drenarem corrente excessiva (por exemplo, pressionada será exibida no display. Quando completar
quando estiverem em curto), a fonte de 12 VCC desligará o teste, pressione a softkey SAIR para retornar à ár-
automaticamente. Após o circuito de proteção ter sido vore do menu.
disparado, o terminal deverá ser desligado por pelo menos
30 segundos, antes de ser ligado novamente. - Balança:
. Saída da célula de carga: Exibe a saída atual das célu-
Após este tempo, o circuito de proteção será rearmado e las de carga (peso ativo) da balança. É útil para determi-
a tensão de 12 VCC estará disponível novamente. Se a nar exatamente quantas contagens a seção analógica
tensão de 12 VCC medir 0 VCC na verificação, desligue está fornecendo e não está disponível para bases IDNet.
o terminal, desconecte a base IDNet ou as células
analógicas, aguarde 30 segundos e religue o terminal. . Valores de calibração: Exibe os valores correntes de
calibração para a balança. Se estes valores forem guar-
Se a tensão de 12 VCC estiver presente, verifique se a dados após calibrar a balança, e a PCI principal for tro-
base IDNet ou células analógicas não estão defeituosas. cada, os valores de calibração poderão ser manualmente
digitados, “transferindo” a calibração para a nova PCI.
Não está disponível para bases IDNet.

Revisão 00 - 07 - 09 05 - ( 04 / 06 )
TOLEDO IND 560

. Estatísticas: Exibe informações estatísticas para a ba- - Ao visualizar a tela de teste, o estado das entradas será
lança como o número total de pesagens, o número de exibido na parte superior do display e o estado das saí-
sobrecargas, o valor de pico pesado na balança, o nú- das na parte inferior do display (figura a seguir). O foco
mero total de comandos de zero e comandos de zero estará primeiramente na saída 1.
que falharam. São úteis na resolução de problemas
com a balança.

- Teste das seriais: Permite testar as funções de transmis-


são e recepção das portas seriais (COM). Selecione a
porta COM a ser testada usando a caixa de seleção para
portas COM. Apenas as portas instaladas estarão disponí-
veis para teste.

. Pressione a softkey INICIAR e uma string de da- - O foco pode ser movido para qualquer saída usando-se
dos será enviada periodicamente a cada 3 segundos. as teclas de navegação ESQUERDA e DIREITA. As du-
A string será: [Testando COMx: NN] onde “x” é a porta as softkeys na parte inferior da tela servirão para ligar
COM selecionada e “nn” é um valor começando em 00
ou desligar a saída em foco.
e continuando até 99. A cada transmissão este valor
será incrementado de uma unidade.
Note que ao sair da tela de teste das E/S discretas, to-
. Se conectarmos o terminal de transmissão ao de re- das as saídas serão desligadas.
cepção (figura a seguir) nesta porta, a mesma string de-
verá ser exibida no campo de recepção. - Teste de rede: Permite o teste da programação, do hard-
ware e do firmware de Ethernet no terminal. Os seguintes
testes são executados:

. Pilha TCP/IP
. Endereço IP
. Endereço de gateway

Cada passo indicará “Testando” durante o teste e como


resultado, “Sucesso” ou “Timeout”. Se o resultado for Ti-
Se outro dispositivo estiver conectado, qualquer caráter meout, o endereço IP ou o endereço de gateway provavel-
ASCII recebido aparecerá no campo de recepção. mente não foram programados no terminal.

Para parar o teste da serial, pressione a softkey PARAR


6. Teste de Tensão da Saída Serial RS-232
.
Se os testes de enviar e receber nas portas seriais (COM)
- Teste de E/S discretas: Permite visualizar o estado das falharem use os seguintes procedimentos para verificar se
entradas discretas e ligar ou desligar as saídas discretas a interface RS-232 está operacional:
para fins de diagnóstico. Expanda o braço E/S discretas
pressionando a tecla de navegação DIREITA. Escolha 1. Desligue a força do terminal e da impressora.
se o teste será realizado nas E/S discretas locais ou nas
remotas, dos módulos ARM100. 2. Desconecte o cabo da impressora.

- Uma mensagem de aviso será exibida em seguida aler- 3. Coloque o multímetro na escala de 20 VCC.
tando o usuário que as saídas poderão ser manualmente
ligadas durante o teste, e portanto a tensão de controle 4. Conecte o cabo vermelho do multímetro ao terminal de
das saídas deverá ser desligada. transmissão da porta COM e o preto ao terminal de ter-
ra da porta COM.

5. Ligue o terminal. O multímetro deverá ler conforme abai-


ADVERTÊNCIA
xo:

As saídas discretas do IND560 serão manualmente ligadas Modo demanda: O multímetro deverá ler um valor estável
durante o teste. Remova a tensão de controle para que o
(sem flutuações) entre -5 e -15 VCC.
equipamento não seja energizado por engano.

Revisão 00 - 07 - 09 05 - ( 05 / 06 )
TOLEDO IND 560

Modo contínuo: A leitura do multímetro deverá flutuar


continuamente entre -10 a +10 VCC. Os valores reais e
grau de flutuação dependerão do tipo e sensibilidade do
multímetro utilizado. A flutuação constante indica que o
terminal está transmitindo informações.

Para verificar outros baud rates no modo demanda,


1. Ligue o terminal. Um aviso será exibido perguntando se
pressione a softkey IMPRIMIR . O display deverá se
todos os valores deverão ser retornados aos valores de
comportar como no modo contínuo durante a transmissão fábrica.
e, em seguida ficar estável novamente. Esta flutuação
indica que o terminal transmitiu os dados. Ao verificar 2. Pressione ENTER para executar o master reset. Quan-
baud rates mais altos no modo demanda, o multímetro do o reset for completado, uma mensagem de confirma-
flutuará menos, e por um período mais curto de tempo. ção será exibida.

3. Desligue o terminal.
7. Reset Geral (Master Reset)
4. Retorne SW1-1 e SW1-2 (e, se foram alteradas, SW2-1
Um reset geral (master reset) é disponibilizado para e SW2-2) para as posições originais anotadas no pas-
retornar todos os parâmetros do IND560 para as so 2.
configurações de fábrica.
5. Religue o terminal.
O master reset normalmente é efetuado sob as
circunstâncias abaixo: OU
- Quando um problema de configuração do software apare- 6. Se não quiser efetuar o master reset:
cer e não puder ser resolvido sem partir das configurações
de fábrica. 7. Não pressione ENTER.
- Quando a Configuração estiver protegida e a senha for 8. Desligue o terminal.
perdida.
9. Retorne SW1-1 e SW1-2 (e, se foram alteradas, SW2-1
- Após uma atualização de firmware. e SW2-2) para as posições originais.
- Após instalar ou remover uma chave de aplicação. 10. Religue o terminal.
Para iniciar um master reset, siga os passos abaixo:

1. Desligue o terminal da tomada.

2. Anote as posições das chaves SW1-1 e SW1-2.

3. Coloque a SW1-1 e a SW1-2 na posição ligada (ON),


como exibido na figura abaixo.

A posição da chave SW2-1 (indicada na figura abaixo)


determina se os dados metrologicamente significantes da
balança, armazenados em EEPROM serão resetados
quando o master reset for executado. A SW2-1 deverá
estar na posição ligada (ON) para resetar os dados da
EEPROM. Caso contrário, não serão afetados pelo master
reset.

Revisão 00 - 07 - 09 05 - ( 06 / 06 )
TOLEDO IND 560

06 INFORMAÇÕES ADICIONAIS

A. MENSAGENS DO DISPLAY B. ESPECIFICAÇÕES

Ao ser ligado, caso o terminal detecte que o status da 1. Gabinete


chave de hardware da aplicação foi alterado, uma
mensagem de erro (figura abaixo) será exibida. Por . Material : frontal de aço inox e quadro em alumínio para
exemplo, se a chave de hardware da aplicação Fill-560 for
montagem em painel; Em aço inox 304L para ambiente
instalada em um terminal padrão, a mensagem será
exibida ao ligar-se o terminal. industrial e montagem em mesa/ parede/ coluna.

. Grau de Proteção : Para montagem em painel a vedação


frontal tem aprovação UL e proteção tipo 4x e tipo 12,
compatíveis com grau de proteção IP65. Para ambiente
industrial possui aprovação UL e obedece às exigências
do grau de proteção IP69K.

2. Identificação do Produto
Embora o símbolo ENTER seja exibido, a tecla ENTER
não funcionará. Há duas respostas possíveis para esta
situação: O modelo do IND560 está localizado na parte traseira do
terminal, juntamente com o número de série. Consulte a
- Se a chave de aplicação não foi propositalmente substituí- figura a seguir para verificar o modelo adquirido.
da, desligue o terminal e determine a causa da mudança
de status. Após solucionar o problema, ligue o terminal
novamente. O terminal testará novamente o status da
chave.

- Se o status da chave de aplicação foi propositalmente


alterado, adicionando ou removendo a chave, execute
um Master Reset manual.

NOTA

Efetue um backup das configurações atuais dos


parâmetros antes de alterar o status da chave de aplicação.
As configurações anteriores poderão ser restauradas no
terminal após o Master Reset ter sido efetuado.

Revisão 00 - 07 - 09 06 - ( 01 / 06 )
TOLEDO IND 560

C. CÓDIGOS GEOGRÁFICOS (GEO)

O recurso do código GEO do IND560 permite o reajuste da calibração devido a mudanças na elevação ou latitude do
local de instalação sem a utilização de pesos padrões. Este reajuste requer que uma calibração anterior precisa tenha
sido efetuada com o código GEO propriamente configurado para aquela localidade e que o código GEO para a nova
localidade possa ser precisamente determinado. O procedimento para a utilização deste recurso está descrito a seguir.

1. Calibração para a Localidade de Instalação

1. Use a tabela de códigos GEO das páginas seguintes para determinar o código GEO da altitude e localidade na qual
a balança será calibrada.

2. Entre com este código no parâmetro código GEO em Configuração > Balança > Calibração.

3. Imediatamente após a entrada do código GEO, faça o ajuste de zero e fundo de escala utilizando pesos padrões
precisos.

4. Saia da árvore do menu de configuração. A balança poderá agora ser lavada para uma nova localidade.

2. Ajuste do Código GEO da Nova Localidade

Quando o terminal tiver que ser instalado em uma nova localização geográfica,, mudanças gravitacionais e de altitude
poderão ser levadas em consideração seguindo estes passos. Note que tal procedimento não é necessário se a
balança for novamente calibrada na nova localização.

1. Use a tabela de códigos GEO das páginas seguinte para determinar o código GEO da altitude e nova localidade
na qual a balança será utilizada.

2. Entre com este código no parâmetro código GEO em Configuração > Balança > Calibração.

3. Imediatamente após a entrada do código GEO, saia da árvore do menu de configuração. NÃO FAÇA uma calibração
normal.

A calibração foi agora reajustada para as diferenças de gravidade da localidade original de calibração para a nova
localidade. A utilização do código GEO para ajuste da calibração não é tão precisa quanto a utilização de pesos
padrões na calibração da balança na nova localidade.

Altitude acima do nível do mar em metros

0 325 650 975 1300 1625 1950 2275 2600 2925 3250
Latitude Norte
325 650 975 1300 1625 1950 2275 2600 2925 3250 3575
o u S u l em
graus e
Altitude acima do nível do mar em pés
minutos
0 1060 2130 3200 4260 5330 6400 7460 8530 9600 10660

1060 2130 3200 4260 5330 6400 7460 8530 9600 10660 11730

0° 0'–5° 46' 5 4 4 3 3 2 2 1 1 0 0
5° 46'–9° 52' 5 5 4 4 3 3 2 2 1 1 0
9° 52'–12° 44' 6 5 5 4 4 3 3 2 2 1 1
12° 44'–15° 6' 6 6 5 5 4 4 3 3 2 2 1

Revisão 00 - 07 - 09 06 - ( 02 / 06 )
TOLEDO IND 560

Altitude acima do nível do mar em metros

0 325 650 975 1300 1625 1950 2275 2600 2925 3250
Latitude Norte
325 650 975 1300 1625 1950 2275 2600 2925 3250 3575
o u S u l em
graus e
Altitude acima do nível do mar em pés
minutos
0 1060 2130 3200 4260 5330 6400 7460 8530 9600 10660

1060 2130 3200 4260 5330 6400 7460 8530 9600 10660 11730

15° 6'–17° 0' 7 6 6 5 5 4 4 3 3 2 2


17° 10'–19° 2' 7 7 6 6 5 5 4 4 3 3 2
19° 2'–20° 45' 8 7 7 6 6 5 5 4 4 3 3
20° 45'–22° 22' 8 8 7 7 6 6 5 5 4 4 3
22° 22'–23° 54' 9 8 8 7 7 6 6 5 5 4 4
23° 54'–25° 21' 9 9 8 8 7 7 6 6 5 5 4
25° 21'–26° 45' 10 9 9 8 8 7 7 6 6 5 5
26° 45'–28° 6' 10 10 9 9 8 8 7 7 6 6 5
28° 6'–29° 25' 11 10 10 9 9 8 8 7 7 6 6
29° 25'–30° 41' 11 11 10 10 9 9 8 8 7 7 6
30° 41'–31° 56' 12 11 11 10 10 9 9 8 8 7 7
31° 56'–33° 9' 12 12 11 11 10 10 9 9 8 8 7
33° 9'–34° 21' 13 12 12 11 11 10 10 9 9 8 8
34° 21'–35° 31' 13 13 12 12 11 11 10 10 9 9 8
35° 31'–36° 41' 14 13 13 12 12 11 11 10 10 9 9
36° 41’ –37° 50’ 14 14 13 13 12 12 11 11 10 10 9
37° 50’ –38° 58’ 15 14 14 13 13 12 12 11 11 10 10
38° 58’ –40° 5’ 15 15 14 14 13 13 12 12 11 11 10
40° 5’ –41° 12’ 16 15 15 14 14 13 13 12 12 11 11
41° 12’ –42° 19’ 16 16 15 15 14 14 13 13 12 12 11
42° 19’ –43° 26’ 17 16 16 15 15 14 14 13 13 12 12
43° 26’ –44° 32’ 17 17 16 16 15 15 14 14 13 13 12
44° 32’ –45° 38’ 18 17 17 16 16 15 15 14 14 13 13
45° 38’ –46° 45’ 18 18 17 17 16 16 15 15 14 14 13
46° 45’ –47° 51’ 19 18 18 17 17 16 16 15 15 14 14
47° 51’ –48° 58’ 19 19 18 18 17 17 16 16 15 15 14
48° 58’ –50° 6’ 20 19 19 18 18 17 17 16 16 15 15
50° 6’ –51° 13’ 20 20 19 19 18 18 17 17 16 16 15
51° 13’ –52° 22’ 21 20 20 19 19 18 18 17 17 16 16
52° 22’ –53° 31’ 21 21 20 20 19 19 18 18 17 17 16
53° 31’ –54° 41’ 22 21 21 20 20 19 19 18 18 17 17
54° 41’ –55° 52’ 22 22 21 21 20 20 19 19 18 18 17
55° 52’ –57° 4’ 23 22 22 21 21 20 20 19 19 18 18
57° 4’ –58° 17’ 23 23 22 22 21 21 20 20 19 19 18

Revisão 00 - 07 - 09 06 - ( 03 / 06 )
TOLEDO IND 560

Altitude acima do nível do mar em metros

0 325 650 975 1300 1625 1950 2275 2600 2925 3250
Latitude Norte
325 650 975 1300 1625 1950 2275 2600 2925 3250 3575
o u S u l em
graus e
Altitude acima do nível do mar em pés
minutos
0 1060 2130 3200 4260 5330 6400 7460 8530 9600 10660

1060 2130 3200 4260 5330 6400 7460 8530 9600 10660 11730

58° 17'–59° 32' 24 23 23 22 22 21 21 20 20 19 19


59° 32'–60° 49' 24 24 23 23 22 22 21 21 20 20 19
60° 49'–62° 9' 25 24 24 23 23 22 22 21 21 20 20
62° 9'–63° 30' 25 25 24 24 23 23 22 22 21 21 20
63° 30'–64° 55' 26 25 25 24 24 23 23 22 22 21 21
64° 55'–66° 24' 26 26 25 25 24 24 23 23 22 22 21
66° 24'–67° 57' 27 26 26 25 25 24 24 23 23 22 22
67° 57'–69° 35' 27 27 26 26 25 25 24 24 23 23 22
69° 5'–71° 21' 28 27 27 26 26 25 25 24 24 23 23
71° 21'–73° 16' 28 28 27 27 26 26 25 25 24 24 23
73° 16'–75° 24' 29 28 28 27 27 26 26 25 25 24 24
75° 24'–77° 52' 29 29 28 28 27 27 26 26 25 25 24
77° 52'–80° 56' 30 29 29 28 28 27 27 26 26 25 25
80° 56'–85° 45' 30 30 29 29 28 28 27 27 26 26 25
85° 45'–90° 00' 31 30 30 29 29 28 28 27 27 26 26

Revisão 00 - 07 - 09 06 - ( 04 / 06 )
TOLEDO IND 560

D. MODELOS DEFAULT

O IND560 utiliza cinco modelos de saída (com 1000 bytes de tamanho) para definir o formato dos dados de saída após
uma operação de pesagem. Veja nas tabelas a seguir, o formato de cada modelo.
Modelo 1 Modelo 3
Elemento D ad o Formato Elemento D ad o Formato
1 wt0101 [ 010] 1 -End-
2 <espaço> [ 001]
3 wt0103 [003 ] Modelo 4
4 CR/LF 1 Elemento D ad o Formato
5 ws0102 [ 010] 1 -End-
6 <espaço> [ 001]
7 wt0103 [003 ]
Modelo 5
8 ws0109 [002 ]
Elemento D ad o Formato
9 CR/LF 1
1 Relat. de totais [ 040 ]
10 wt0102 [ 010]
2 CR/LF 1
11 <espaço> [ 001]
3 xd0104 [020 ]
12 wt0103 [003 ]
4 xd0103 [ 020]
13 N [001 ]
5 CR/LF 1
14 CR/LF 2
6 Subtotal: --
15 -End-
7 CR/LF 1
8 n= --
Modelo 2
9 tz0104 --
Elemento D ad o Formato
10 tz0103 [ 030]
1 cs0 1 0 3 [021 ]
11 ce 0 1 0 3 [ 004 ]
2 CR/LF 1
12 CR/LF 1
3 xd0104 [015 ]
13 Grande Total: --
4 CR/LF 1
14 CR/LF 1
5 xd0103 [015 ]
15 n= --
6 CR/LF 1
16 tz0102 --
7 wt0101 [ 010]
17 tz0101 [ 030]
8 <espaço> [ 001]
18 ce 0 1 0 3 [ 004 ]
9 wt0103 [003 ]
19 CR/LF 1
10 CR/LF 1
20 -End-
11 ws0102 [ 010]
12 <espaço> [ 001]
13 wt0103 [003 ]
14 ws0109 [002 ]
15 CR/LF 1
16 wt0102 [ 010]
17 <espaço> [ 001]
18 wt0103 [003 ]
19 N [001 ]
20 CR/LF 2
21 -End-

Revisão 00 - 07 - 09 06 - ( 05 / 06 )
TOLEDO IND 560

PARA SUAS ANOTAÇÕES

Revisão 00 - 07 - 09 06 - ( 06 / 06 )