Você está na página 1de 3

EDITORIAL

SUMÁRIO
ARS BENE JULHO/AGOSTO 2018/06

MORIENDI

C
omo é atestado pelas Sagradas Escrituras, Jesus
se preocupou com o cansaço e o desgaste dos
trabalhadores e trabalhadoras do Reino. No en-
tanto, há necessidade de tempo para atender os
doentes e necessitados. Os discípulos não têm Irmã Maricela Vargas, EF, e
tempo nem para comer. Jesus então convida para sair professo Abel Andrade, imc.
Foto: Júlio César Caldeira
um pouco do trabalho e os leva a um lugar calmo e tran-
quilo.De vez em quando é necessário parar e se refazer.
Em meio a esta correria, o papa Francisco desponta  PRÓ-VOCAÇÕES----------------------------------------03
como um dos críticos da atual realidade. O pontífice tem Quem hei de enviar? Quem irá por nós?
Oscar Liofo
falado da chaga do “martalismo”, do ativismo, produzido
pela presunção de quem se ilude que pode contar unica-  ATUALIDADE----------------------------------------------04
A formação no caminho para a Missão
mente com os próprios recursos, estruturas, de quem se Bruno Santana Aguiar
apoia nas rebuscadas estratégias organizativas que sabe  ESPECIAL--------------------------------------------------06
pôr em campo, esquecendo a insubstituível necessidade Pastoral Afro: em defesa de uma cultura
Sândrio Cândido
da graça de Deus.
 INFÂNCIA-------------------------------------------------08
Francisco tem criticado a maneira burocrática e formal, 175 anos de IAM
que leva muitos no ministério a viver como meros em- Patrícia de Souza
pregados, empenhados compulsivamente na elaboração  ESPIRITUALIDADE----------------------------------------10
Deus nos chama a serviço da Vida
de projetos, a redigir programas, e implacavelmente ob- Ronaldo Lobo
cecados pelo cálculo das entradas e saídas, confundindo  TESTEMUNHO-------------------------------------------12
a eficiência técnica com a eficácia evangélica, trocando Leigos Missionários da Consolata
Antonieta e Sérgio Merlo Garcia
a urgência das muitas coisas a fazer, com a prioritária
importância de viver em cada situação os sentimentos  FORMAÇÃO MISSIONÁRIA----------------------------14
Violência contra as pessoas idosas
que tinha Jesus Cristo. Juacy da Silva
A propósito do mês vocacional de agosto, o papa  FÉ EM AÇÃO---------------------------------------------16
Francisco, em maio último em visita aos participantes Nossos maiores resíduos
Nei Alberto Pies
de um simpósio sobre a Vida Consagrada interveio de
forma livre e espontânea, recorrendo a uma expressão  FAMÍLIA CONSOLATA-----------------------------------17
Na montanha
latina para chamar atenção aos religiosos e religiosas Giacomo Mazzotti
sobre uma tentação que hoje ataca a todos: a Ars bene  MISSÕES RESPONDE-----------------------------------21
moriendi, ou seja, a “eutanásia espiritual” que atinge o O Estado e a Igreja
Edson Luiz Sampel
coração do consagrado que não aguenta mais os problemas
 ÁSIA--------------------------------------------------------22
da vida, que não tem coragem de seguir o Senhor, que Relação significativa
não faz próprios os conselhos evangélicos e, portanto, Gilberto da Silva
fecha-se em si mesmo numa atitude de sobrevivência  DESTAQUE------------------------------------------------24
América em Missão: o Evangelho é alegria
e acaba por se anestesiar e morrer sem deixar fruto. O Jaime Carlos Patias
papa sugere, então, três atitudes para contrariar esta  MISSÃO EM CONTEXTO-------------------------------26
tentação: oração, pobreza e paciência. Campanha vocacional
Agência Gaudium Press
No Brasil, a Comissão Episcopal Pastoral para os Mi-
nistérios Ordenados e a Vida Consagrada da Conferência  BÍBLIA------------------------------------------------------27
Até os confins da terra!
Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), como subsídio Mauro Negro
para vivência deste momento, elaborou materiais para  ENTREVISTA-----------------------------------------------28
colaborar na dinâmica de experiência vocacional com A Igreja em saída do papa: adesões e resistências
João Vitor Santos
o tema: “Vocações para uma grande missão” e o lema:
 VOLTA AO BRASIL-----------------------------------------30
“Ide e anunciai” (Mt 11, 4b).  BBC Brasil, Folha de São Paulo, Grito dos Excluídos.

2 JULHO/AGOSTO 2018 MISSÕES


PRÓ-VOCAÇÕES

Quem hei de enviar?


Quem irá por nós? (Is 6, 8)
A vocação brota do coração de consagrada e sacerdotal? Deus continua chamando
Deus e do cuidado comunitário. trabalhadores para a sua messe e espera que estes
respondam ao seu chamado. Para que obtenha res-
posta, é necessário que homens e mulheres mensa-
de Oscar Liofo geiros incentivem, animem, convidem, façam o papel
de intermediários, como foi o caso do profeta Isaías,
do sacerdote Eli na vocação de Samuel, (1 Sm 3, 1-8)

A
e outros. Deus continua chamando hoje os fiéis à
escassez de vocações é uma questão tão missão evangelizadora para serem outros Elias ou
antiga como atual na história. Jesus já tinha Moisés, que despertam sementes vocacionais nos
recomendado aos discípulos que pedissem jovens. Por isso, as comunidades são chamadas nesta
ao Senhor da messe para que enviasse mais ação evangelizadora a rezarem e serem mensageiras,
operários para sua seara. através das quais Deus vai agindo.
Nesta perspectiva, as dioceses do Regional Sul 2
da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB - Família
Paraná), iniciaram uma ação evangelizadora em prol O primeiro lugar onde os mensageiros devem se
das vocações, tendo como tema: “Cada comunidade encontrar é na família. Os pais podem e devem ser os
uma nova vocação” (ver rubrica Missão em Contexto primeiros mensageiros que vão mostrando aos filhos
- p. 26 desta edição). Esta ação evangelizadora está se o caminho de Deus. Assim, a ação evangelizadora
espalhando para outras dioceses do país e também proposta pelas dioceses deve começar nas famílias. As
fora, através dos encontros de oração, das formações, comunidades também são chamadas a serem mensa-
das reuniões, das redes sociais etc. geiras de Deus trabalhando e fortalecendo a formação
A problemática atual nos leva a perguntarmo-nos: cristã já recebida nas próprias famílias. O testemunho
será que Deus parou de chamar jovens para a vida de vida de cada membro da comunidade contribui na
ação evangelizadora. Enfim
os que responderam sim ao
chamado de Deus (padres,
consagrados e consagradas,
casais) e que receberam de
modo particular esta missão
evangelizadora, são chama-
dos incondicionalmente a
assumir o papel de mensa-
geiros de Deus.
A ação evangelizadora
suscitará várias vocações
no meio dos jovens na me-
dida em que todos assumi-
rem o papel de cooperador
evangelizador. 

Oscar Liofo, imc, é professo em Cascavel, PR.


Ordenado diácono em 11 de agosto de 2018.

JULHO/AGOSTO 2018 MISSÕES 3