Você está na página 1de 21

EDITAL Nº 01/2012 – COREME/HUUFMA

Processo Seletivo para Ingresso em Residência Médica nos Programas de:


Anestesiologia; Cirurgia Geral; Clínica Médica; Obstetrícia e Ginecologia;
Ortopedia e Traumatologia; Oftalmologia, Patologia e Pediatria

Inscrição:
Nome
Identidade: Órgão Expedidor:
Setor: Sala:
Programa: Prova Tipo:

1
PROCESSO SELETIVO RESIDÊNCIA MÉDICA - HUUFMA
PROVÃO – ACESSO DIRETO – EDITAL 01/2012

1 Uma pesquisa realizada na Suécia constatou que a taxa de incidência de meningite por Haemophilus
influenzae entre 1956 e 1992 estava relacionada à taxa de amamentação de uma determinada população. Os
autores observaram uma significativa correlação inversa e um efeito protetor por até 10 anos. Que estudo é
esse?
a) Estudo ecológico;
b) Transversal;
c) Caso-controle;
d) Estudo de intervenção;
e) Coorte.

2 Numere a coluna de baixo de acordo com a de cima, associando os métodos para controle de vieses de
seleção.
(1) Randomização;
(2) Pareamento;
(3) Estratificação;
(4) Ajuste simples;
(5) Ajuste multivariável.
( ) Compara taxas dentro de subgrupos com probabilidades de desfechos semelhantes. Aplica-se durante a
fase de análise do estudo;
( ) Determina as diferenças em um grande número de fatores relacionados ao desfechos, utilizando
técnicas de modelamento matemático;
( ) Aloca os pacientes para os grupos de uma forma que possibilite a cada paciente uma probabilidade igual
de ficar em um, ou outro grupo;
( ) Determina matematicamente as taxas brutas de uma, ou de algumas características, de forma que um
peso idêntico seja atribuído para estratos de risco semelhantes. Aplica-se durante a fase de análise do
estudo;
( ) Seleciona, para cada paciente em um grupo, um ou mais pacientes com as mesmas características, para
constituir um grupo de comparação.
a) 3 – 5 – 1 – 4 – 2;
b) 3 – 5 – 2 – 4 – 1;
c) 4 – 5 – 2 – 3 – 1;
d) 5 – 4 – 1 – 3 – 2;
e) 3 – 4 – 1 – 5 – 2.

3 O viés metodológico representado por uma maior ênfase na procura de dados em um grupo é o (a):
a) Aferição;
b) Perda;
c) Seleção;
d) Estruturalismo;
e) Confundimento.

4 Em relação ao PMAQ (Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica), é


correto afirmar que:
a) Tem como propósito a ampliação da oferta qualificada dos serviços de saúde no âmbito do SUS;
b) Situa a avaliação como estratégia temporária para tomada de decisão e ação central para melhoria da
qualidade das ações de saúde;
c) Está organizado em duas fases que se complementam, formando um ciclo contínuo de melhoria do
acesso e da qualidade da atenção básica (AB);
d) Define periodicidade para a realização das autoavaliações;
e) É uma das principais estratégias indutoras da intersetorialidade no Ministério da Saúde.

5 O médico da Unidade Básica de Saúde é acionado pela enfermeira, por solicitação dos pais, para averiguar
uma possível reação pós-vacinal num lactente de 02 meses, do sexo masculino. A mãe relata que, 4 horas
após receber as vacinas programadas, a criança passou a apresentar crise de choro inconsolável que já
perdurava por 3 horas. Diante do quadro, o médico, acertadamente, notificou o caso como sendo uma
provável reação devido à vacina contra:
a) Coqueluche;
b) Poliomielite;
c) Difteria;
d) Tétano;
e) Haemophilus influenzae.

2
6 Assinale a alternativa que contenha, respectivamente, exemplos corretos de ações de saúde classificadas
como Prevenção Primária, Secundária e Terciária.
a) Vacina de poliomielite, cirurgia de apendicite, prótese de joelho;
b) Promoção do uso de preservativos, campanhas contra a violência, tratamento de pneumonia;
c) Educação em saúde, vacina da hepatite B, autoexame das mamas;
d) Controle da poluição do ar, vacina da hepatite, cirurgia de catarata;
e) Tratamento medicamentoso do diabetes, rastreamento para câncer do colo do útero (“Papanicolau”),
fisioterapia para artrose.

7 Você quer diagnosticar febre (temperatura igual ou superior a 37,8 graus) e está usando um termômetro que,
por um defeito, sempre marca 37,8 graus ou mais, indicando corretamente as temperaturas acima desta.
Assinale a alternativa correta.
a) A sensibilidade deste termômetro é de 100% e a especificidade é zero;
b) A sensibilidade deste termômetro é zero e a especificidade também é zero;
c) A sensibilidade deste termômetro é de zero e a especificidade é 100%;
d) A sensibilidade deste termômetro é de 50% e a especificidade é 50%;
e) A sensibilidade deste termômetro é de 75% e a especificidade é 25%.

8 Com a finalidade de estudar possível associação entre o consumo moderado de vinho e incidência de infarto
do miocárdio, um pesquisador realizou estudo caso-controle e encontrou valor de odds ratio igual a 0,6 e
intervalo de confiança (95%) de 0,3 a 0,9. Com base nesse resultado, é possível afirmar que:
a) O consumo de vinho protege da ocorrência de infarto, com significado estatístico no nível 5%;
b) O consumo de vinho eleva o risco de infarto, porém sem significado estatístico no nível 5%;
c) O consumo de vinho eleva o risco de infarto, porém sem significado estatístico acima de 5%;
d) Não há evidências de associação entre as variáveis, pois o odds ratio tem valor muito abaixo de 5%;
e) Possível associação poderia ser testada apenas com valor do risco relativo superior a 5%.

9 Sobre os desenhos de estudos epidemiológicos, marque a alternativa incorreta.


a) O estudo caso-controle é de alto custo, pois trabalha com dois grupos (casos e controles);
b) Estudo ecológico é de fácil execução, de baixo custo, possui análise simples e é capaz de gerar hipóteses,
mas como desvantagem apresenta baixo poder de análise;
c) Se o estudo de coorte for prospectivo, é chamado de coorte concorrente, se for retrospectivo, é chamado
de coorte não-concorrente ou de coorte histórica;
d) No ensaio clínico simples cego, somente os participantes desconhecem a qual grupo pertencem;
e) Estudo transversal é de fácil execução, rápido, barato e permite formular várias hipóteses; como
desvantagem, é impossível determinar o que veio primeiro, causa ou efeito.

10 Assinale a alternativa incorreta:


a) A análise “intention to treat” significa retirar da análise os pacientes que abandonaram o estudo;
b) Eficácia é o resultado obtido em condições ideais;
c) Eficiência é a relação entre os recursos e os resultados obtidos;
d) Efetividade é o resultado de procedimentos quando aplicado na prática;
e) Falácia ecológica significa aplicar resultados coletivos ao nível individual.

11 As Regiões de Saúde, conforme o Decreto Nº 7.508, de 28 de Junho de 2011, serão instituídas pelo Estado,
em articulação com os municípios, respeitadas as diretrizes gerais pactuadas na Comissão Intergestores
Tripartite – CIT. Para ser instituída, a Região de Saúde deve conter, no mínimo, ações e serviços de:
a) Atenção primária; urgência e emergência; atenção psicossocial; atenção ambulatorial especializada e
hospitalar; vigilância em saúde;
b) Hanseníase, Tuberculose, Malária e Influenza; saúde da criança; saúde do adulto;
c) Promoção da saúde; Atenção Básica; vigilância em saúde;
d) Saúde do idoso; Linfomas; Hanseníase, Tuberculose;
e) Urgência e emergência; atenção psicossocial; vigilância em saúde; saúde da criança; saúde do adulto.

12 Doenças que ocupam o primeiro lugar dentre as causas de óbito no Brasil em todas as idades:
a) Doenças cardiovasculares;
b) Neoplasias;
c) Causas Externas;
d) Doenças Infecciosas e Parasitárias;
e) Doenças do Aparelho Respiratório;

13 Assinale Falso (F) ou Verdadeiro ( V ), de acordo com a lei 8.080/1990.


( ) O conjunto de ações e serviços de saúde, prestados por órgãos e instituições públicas federais, estaduais
e municipais da administração direta constitui o Sistema Único de Saúde-SUS.

3
( ) Entende-se por vigilância epidemiológica, para fins da lei 8.080, um conjunto de atividades que se destina,
através das ações de vigilância epidemiológica e vigilância sanitária, à promoção e proteção da saúde dos
trabalhadores, assim como visa à recuperação e à reabilitação da saúde dos trabalhadores submetidos
aos riscos e agravos advindos das condições de trabalho.
( ) O orçamento da Seguridade Social destinará ao Sistema Único de Saúde-SUS os recursos necessários à
realização de suas finalidades, tendo em vista as metas da Lei de Diretrizes Orçamentárias.
( ) É atribuição do município identificar os serviços estaduais e municipais de referência nacional para o
estabelecimento de padrões técnicos de assistência à saúde.
( ) O município pode celebrar contratos e convênios com entidades prestadoras de serviços privados de
saúde, bem como controlar e avaliar sua execução.
Assinale a alternativa que indica, de forma sequencial e correta, as afirmativas verdadeiras e falsas.
a) F • F • V • F • V;
b) V • V • V • F • V;
c) V • F • F • V • F;
d) F • V • F • V • F;
e) F • F • F • V • F.

14 Assinale Falso ( F ) ou Verdadeiro ( V ), de acordo com a Portaria 399/GM/ 2006. São metas do Pacto da
Saúde 2006:
( ) Cobertura de 80% para o exame preventivo do Câncer do Colo de Útero, conforme protocolo, em 2006 é
um dos objetivos e metas para o controle do Câncer de Colo de Útero.
( ) Ampliar para 60% a cobertura de mamografia, conforme protocolo.
( ) Reduzir em 15% a razão de mortalidade materna, em 2006.
( ) Reduzir em 50% os óbitos por doença diarreica e 20% por pneumonia, em 2006.
( ) Reduzir a mortalidade neonatal em 25%, em 2006.
Assinale a alternativa que indica, de forma sequencial e correta, as afirmativas verdadeiras e falsas.
a) V • V • F • V • F;
b) V • V • V • F • F;
c) V • F • F • V • F;
d) F • V • V • F • V;
e) F • F • F • V • F.

15 A taxa de mortalidade infantil estima o risco de morte a que está exposta uma população de nascidos vivos,
em uma determinada área e período, antes de completar quanto tempo de vida?
a) 1 ano;
b) 1 semana;
c) 1 mês;
d) 6 meses;
e) 5 anos.

16 A taxa de incidência de uma doença é cinco vezes maior em mulheres do que em homens, mas as taxas de
prevalência não mostram diferença quanto ao sexo. A melhor explicação é que:
a) A taxa de letalidade para essa doença é maior em mulheres;
b) A taxa bruta de mortalidade por todas as causas é maior em mulheres;
c) A taxa de letalidade para essa doença é menor em mulheres;
d) A duração dessa doença é menor em homens;
e) Os fatores de risco para a doença são mais comuns em mulheres.

17 A capacidade de um teste de diagnóstico em identificar indivíduo verdadeiro-positivo, ou seja, tem habilidade


em identificar corretamente aqueles indivíduos que têm a doença denomina-se:
a) Sensibilidade;
b) Validade;
c) Valor preditivo;
d) Especificidade;
e) Reprodutibilidade.

18 Dentre as medidas descritas abaixo, identifique aquela que representa uma taxa de prevalência em uma
determinada localidade e num determinado ano.
a) Número de casos de Aids/população em um determinado período;
b) Número de óbitos por Aids / número de pessoas HIV positivas;
c) Número de óbitos por Aids/ população exposta ao risco de ser infectada por Aids;
d) Número de casos de Aids/ número de óbitos por Aids;
e) Número de óbitos por Aids/ número total de óbitos.

4
19 Criados pela Portaria GM nº 154/2008, os (as) ___________________________têm como objetivo ampliar a
abrangência e o escopo das ações da atenção básica, bem como sua resolubilidade, apoiando a inserção da
estratégia de Saúde da Família na rede de serviços e o processo de territorialização e regionalização, a partir
da atenção básica. Assinale a alternativa que preenche corretamente a lacuna do texto.
a) NASF (Núcleos de Apoio à Saúde da Família);
b) ESF (Equipes Saúde da Família);
c) NSF (Núcleos da Saúde da Família);
d) EASF (Equipes de Apoio da Saúde da Família);
e) FMSF (Fundos Municipais de Saúde da Família).

20 A frase a seguir: “Conjunto de ações que proporcionam o conhecimento, a detecção ou prevenção de


qualquer mudança nos fatores determinantes e condicionantes de saúde individual ou coletiva, com a
finalidade de recomendar e adotar as medidas de prevenção e controle das doenças ou agravos.” É definição
de:
a) Vigilância epidemiológica;
b) Vigilância sanitária;
c) Vigilância ambiental;
d) Vigilância de medicamentos;
e) Vigilância patrimonial.

21 Paciente do sexo feminino, 65 anos de idade, com história, há uma semana, de aumento de volume
irredutível e doloroso em região femural direita. Ao exame físico do abdome, não há sinais de irritação
peritoneal, o mesmo é flácido, depressível e sem visceromegalias, porém nota-se flogismo em região ínguino-
femural à direita. Submetida a tratamento cirúrgico com diagnóstico de hérnia femural encarcerada. No ato
operatório, identificou-se o apêndice cecal inflamado como componente principal do saco herniário femural.
Assinale a alternativa correta.
a) Trata-se de um típico caso de hérnia de Bochdalek e seu tratamento cirúrgico envolve o reparo do defeito
herniário com técnica tension-free;
b) Quadro clínico sugestivo de hérnia de Littré devido ao conteúdo típico do saco herniário envolver o
apêndice cecal e seu tratamento envolve a ressecção do apêndice cecal inflamado e reparo do defeito
herniário;
c) Raro caso descrito na literatura médica como hérnia de De Garengeot caracterizado pela presença do
apêndice cecal inflamado no interior de uma hérnia femural e seu tratamento envolve a ressecção do
apêndice e correção do defeito herniário;
d) Típico caso conhecido por hérnia de Amyand caracterizado pela presença do apêndice no interior do saco
herniário e seu tratamento envolve a ressecção apendicular e reparo do defeito herniário;
e) Trata-se de um raro caso de hérnia de Richter e seu tratamento envolve a ressecção do apêndice
inflamado e correção cirúrgica do defeito herniário.

22 Paciente do sexo masculino, 30 anos de idade, com história, há três anos, de trauma abdominal penetrante
por arma de fogo, ocasião em que fora submetido à laparotomia exploradora (incisão mediana supra e
infraumbilical) com esplenectomia e enterectomia com êntero-enteroanastomose. Relata que, no pós-
operatório, apresentou infecção de sítio cirúrgico do tipo incisional sendo tratado com antibioticoterapia
sistêmica e abertura da ferida operatória. A cicatrização se processou por segunda intenção. Três meses
após a alta hospitalar, passou a perceber aumento de volume progressivo na topografia da cicatriz cirúrgica.
Atualmente, diagnosticado como portador de volumosa hérnia incisional, será submetido a tratamento
cirúrgico para correção da mesma. Assinale a alternativa incorreta.
a) A presença de infecção de sítio cirúrgico do tipo incisional desempenha um papel chave na etiologia desse
tipo de hérnia, pois favorece uma cicatrização com menor força tênsil, possibilitando o surgimento de
hérnias incisionais;
b) A correção do defeito herniário pode ser realizada com a aplicação de tela de polipropileno, pela técnica
sublay, onde a prótese será posicionada no espaço pré-peritoneal. Por sua vez, a integridade do peritôneo
minimiza o risco de fístula digestiva entre a prótese e o trato digestório;
c) A utilização de tela separadora de tecidos pode ser útil nos pacientes com grandes defeitos herniários da
parede abdominal, tanto por via aberta como videolaparoscópica;
d) Respeitando os princípios tension-free para tratamento cirúrgico das hérnias da parede abdominal, não há
necessidade de aproximação dos bordos do defeito herniário sucedendo à aplicação e fixação da tela no
espaço pré-peritoneal;
e) A utilização da técnica de separação dos componentes da parede abdominal não se aplica à tal situação,
especialmente pelo uso de tela de polipropileno para correção de hérnias incisionais.

5
23 O princípio “tension free” tem sido aplicado na correção das hérnias de parede abdominal e várias técnicas
com a utilização de telas foram desenvolvidas, em relação às telas (próteses). Assinale a alternativa
incorreta:
a) A tela sintética ideal deveria ser biocompatível, forte, resistente à infecção, não imunogênica e apresentar
mínima biorreatividade;
b) O processo de incorporação da tela depende do material, densidade, construção tridimensional, tipo de
filamento, tamanho dos poros, complacência e carga elétrica;
2
c) As telas “leves” (29 a 45 g/m ) contêm menos material sintético e uma reação a corpo estranho menos
pronunciada. São mais elásticas, o que determina uma resposta inflamatória mais amena e consequente
melhor incorporação com maior complacência da prótese e menos desconforto para o paciente;
d) As telas microporosas favorecem a migração de macrófagos, proliferação de fibroblastos e
neovascularização no interior dos poros, algo que minimiza o risco de infecção da prótese, bem como
determina boa incorporação da mesma;
e) Ao escolher a tela para correção cirúrgica da hérnia, o cirurgião deve levar em consideração as
características do paciente (idade, tamanho do defeito, obesidade, ausência ou presença de infecção
local), propriedades da tela (material, porosidade, gramatura, composição e construção tridimensional).

24 O suporte nutricional perioperatório tornou-se uma peça chave no preparo dos pacientes cirúrgicos a serem
submetidos a grandes cirurgias ou vítimas de graves traumatismos. Em relação à imunonutrição, assinale a
alternativa incorreta.
a) A desnutrição pré-existente e a resposta metabólica ao trauma cirúrgico estão entre os mais importantes
fatores que têm impacto negativo nos resultados pós-operatórios;
b) O uso de nutrição enteral com imunonutrientes no período perioperatório pode reduzir as taxas de
complicações infecciosas, justificando a administração de altas doses de arginina em pacientes com sepse
grave para redução da morbiletalidade;
c) Os imunonutrientes não determinam repercussão imediata, pois seus efeitos precisam de uma semana ou
mais para serem demonstrados, o que justifica um preparo pré-operatório de sete a dez dias em pacientes
candidatos a grandes cirurgias gastrointestinais com indicação de suporte nutricional;
d) As dietas imunomoduladoras comumente estão compostas por combinações de componentes tais como a
arginina, glutamina, ácidos graxos, ômega 3 e ácido ribonucleico, as quais podem modular a resposta
inflamatória e maturação de linfócitos T;
e) A nutrição enteral perioperatória com imunonutrientes reduz a morbidade, o tempo de permanência
hospitalar, após grandes cirurgias gastrointestinais.

25 Paciente do sexo feminino, 42 anos de idade, com história pregressa de colelitíase diagnosticada no final da
última gestação (há 4 anos), deu entrada no setor de emergência com quadro álgico abdominal com duração
de 4 dias. Refere que a dor é predominante no andar superior do abdome com irradiação em barra para o
dorso, associada a vários episódios de náuseas e vômitos, distensão abdominal e sede. Associado à
hiperlipasemia (7 x normal). Ao exame físico, constata-se desidratação, taquipneia, taquicardia e hipotensão
arterial. Paciente encaminhada à unidade de tratamento intensivo com diagnóstico clínico e laboratorial de
pancreatite aguda. Assinale a alternativa correta.
a) As dosagens séricas de amilase e lipase são úteis para o diagnóstico, acompanhamento e estratificação
da gravidade do episódio de pancreatite aguda, sendo que seus níveis plasmáticos tendem a normalizar
em 7 a 10 dias após o início dos sintomas;
b) A tomografia computadorizada do abdome com infusão do contraste em bolus (TC – dinâmico) constitui-se
no exame padrão-ouro para avaliação da presença, extensão e localização da necrose pancreática e
extrapancreática; apresenta maior acurácia, quando realizada dentro das 48 horas iniciais do episódio de
pancreatite aguda;
c) Em função da gravidade do episódio descrito, aconselha-se a necrosectomia pancreática e peripancreática
o mais precocemente possível, pois a infecção da necrose apresenta associação direta com maior
morbiletalidade e retardo em sua remoção predispõe a maior risco de contaminação por translocação
bacteriana;
d) A presença e duração das disfunções orgânicas, o estabelecimento da necrose pancreática ou
peripancreática são fatores determinantes da gravidade do episódio de pancreatite aguda;
e) A presença de derrame pleural à tomografia computadorizada surge como consequência da resposta
inflamatória sistêmica mediada por citocinas pró-inflamatórias, porém não tem valor prognóstico na
avaliação precoce da gravidade do surto de pancreatite aguda.

26 Em relação ao manejo dos pacientes vítimas de trauma abdominal anterior por arma branca, assinale a
alternativa incorreta.
a) Os ferimentos abdominais anteriores por arma branca são penetrantes (violam a cavidade peritoneal) em
50 a 75% dos casos, por sua vez, 50 a 75% dos ferimentos penetrantes determinam algum tipo de lesão
que necessite de reparo cirúrgico;
b) O reconhecimento da morbidade e custos associados à laparotomia não terapêutica têm direcionado a
adoção de estratégias de manejo seletivo nos pacientes com ferimentos abdominais anteriores por arma
branca;
6
c) Recomenda-se que nos pacientes com ferimentos abdominais anteriores por arma branca, que
apresentam hipotensão (pressão arterial sistólica < 90 mmHg) ou outras evidências de instabilidade
hemodinâmica (choque), evisceração omental ou intestinal e peritonite ao exame físico, sejam
prontamente direcionados à laparotomia exploradora;
d) A violação da cavidade peritoneal diagnosticada ao exame físico constitui-se numa indicação consensual
de laparotomia exploradora nos pacientes com trauma abdominal anterior por arma branca;
e) A tomografia abdominal com triplo contraste (oral, venoso e retal) constitui-se numa ferramenta útil na
avaliação radiológica dos pacientes com ferimentos na parede abdominal anterior por arma branca e
poderia ser realizada para seleção dos pacientes candidatos ao tratamento conservador.

27 Paciente do sexo masculino, 23 anos de idade, sem relato de trauma abdominal prévio, com história, há 5
dias, de dor e distensão abdominal. Refere que sentiu episódio de dor abdominal inespecífica difusa, que
evoluiu para dor em fossa ilíaca direita, acompanhado de náuseas, vômitos e febre. Ao exame físico,
desidratado, taquicárdico, abdome difusamente doloroso, com peritonismo em todos os quadrantes e ruídos
hidroaéreos reduzidos. Assinale a alternativa incorreta.
a) A tomografia computadorizada do abdome constitui-se no exame de imagem padrão-ouro para
investigação de sepse peritoneal;
b) Em função do risco de resistência bacteriana, a antibioticoterapia sistêmica deve ser iniciada após
confirmação diagnóstica pela cirurgia (laparotomia), direcionada para cobertura de germes Gram
negativos aeróbios e anaeróbios;
c) O retardo no diagnóstico e no tratamento adequado, no quadro de peritonite difusa, é determinante para
um maior risco de complicações pós-operatórias;
d) Nesse cenário clínico-cirúrgico, preconiza-se a antibioticoterapia e não apenas a antibioticoprofilaxia pelo
quadro de sepse peritoneal instalada e o risco de coleções pós-operatórias;
e) O controle mecânico do foco de infecção é peça chave no manejo do paciente, sendo recomendado após
ressuscitação volêmica inicial.

28 Paciente com diagnóstico de estenose pilórica por doença ulcerosa péptica, submetido à gastrectomia
subtotal com vagotomia troncular e reconstrução intestinal em “Y” de Roux e. Após o 7° dia de pós-operatório,
evoluiu com eliminação de secreção biliosa pelo dreno tubolaminar em flanco direito (600 ml/24 h), porém
sem sinais de irritação peritoneal ou febre. Aventou-se a possibilidade de fístula de coto duodenal. Assinale a
alternativa incorreta.
a) Realizar tomografia computadorizada do abdome para esclarecer a possibilidade de coleções
intracavitárias, as quais poderiam ser drenadas por via percutânea ou cirúrgica;
b) Trata-se de uma fístula digestiva pós-operatória de alto débito, o que implica um controle rigoroso e
vigilância dos eletrólitos, devido ao risco de distúrbios hidroeletrolíticos e acidobásicos;
c) Suporte nutricional enteral ou combinado com parenteral faz parte do planejamento terapêutico do
tratamento conservador das fístulas digestivas pós-operatórias;
d) A utilização de octeotride pode minimizar as perdas induzidas pela fístula, por reduzir a produção de
secreção pancreática e entérica, entretanto sua correlação com o fechamento espontâneo ainda é
controverso na literatura;
e) Em função do risco iminente de peritonite devido, à deiscência do coto duodenal, justifica-se a pronto
intervenção cirúrgica para reparo da lesão, pois o surgimento de sepse peritoneal nesse cenário implica
pior prognóstico.

29 Paciente com diagnóstico de sepse abdominal, instabilidade hemodinâmica e necessidade de droga


vasoativa (noradrenalina), associada à disfunção respiratória e ventilação mecânica. Será submetido a
acesso venoso central. Assinale a alternativa incorreta.
a) Existe uma associação direta entre o tempo de permanência do cateter venoso central e o risco de sepse
relacionada ao mesmo, o que justifica a troca rotineira de cateteres com mais de sete dias de inserção;
b) As soluções contendo clorexidina são preferenciais para o preparo do sítio de punção (antissepsia);
c) A punção de veia femural está associada com um maior risco de infecção de corrente sanguínea
relacionada ao cateter do que o sítio subclávio;
d) O suporte ventilatório mecânico não se constitui numa contraindicação absoluta ao acesso venoso central
pelo sítio subclávio, apesar do risco de pneumotórax hipertensivo;
e) Não se justifica o uso de cateteres impregnados com antimicrobianos rotineiramente para profilaxia de
sepse associada ao cateter venoso central.

30 Assinale a alternativa incorreta em relação às lesões iatrogênicas das vias biliares.


a) A classificação de Bismuth está baseada na relação anatômica entre o local da lesão e a confluência dos
ductos hepáticos, sendo que o tipo IV diz respeito às lesões onde há envolvimento da confluência e perda
da comunicação entre o ducto hepático direito e esquerdo;
b) A colangiografia intraoperatória é um meio efetivo para delinear a anatomia da árvore biliar, mas seu papel
para prevenção das lesões iatrogênicas das vias biliares é controverso, porém seu uso rotineiro pode levar
a uma maior taxa de identificação das lesões, que pode reduzir os custos e o tempo de hospitalização;

7
c) Os aspectos fundamentais da “visão crítica de segurança” descrita por Strasberg envolvem a retração do
fundo da vesícula superior e medialmente, seguido da retirada do tecido adiposo e conectivo do triângulo
de Calot, até que duas estruturas (ducto e artéria cística), sejam claramente visíveis e alcance o
infundíbulo da vesícula, sendo que a clipagem e secção só podem ser seguramente realizadas, após
esses passos iniciais;
d) A maioria das lesões iatrogênicas das vias biliares durante a colecistectomia videolaparoscópica não são
diagnosticadas no intra-operatório, sendo manifestas no pós-operatório como sintomatologia inespecífica,
tal como dor abdominal, náuseas, vômitos, episódios febris, comumente resultantes de um
extravasamento de bile para cavidade peritoneal;
e) As lesões iatrogênicas das vias biliares classificadas como Strasberg tipo E devem ser reparadas com
hepaticojejunostomia após a resolução do quadro séptico abdominal.

31 Paciente de 30 anos de idade, encontra-se no 8° dia de pós-operatório de apendicectomia com drenagem de


abscessos em fossa ilíaca direita e cavidade pélvica por videolaparoscopia, devido à apendicite aguda
complicada. Evolui com dor abdominal, distensão, náuseas, febre (38,3° C), discreto flogismo de ferida
3
operatória, peritonismo em abdome inferior e leucocitose de 17.900/mm . Assinale a alternativa correta.
a) Quadro clínico-laboratorial coerente com infecção de sítio cirúrgico do tipo incisional superficial, o qual
deve ser tratado com mudança da antibioticoterapia sistêmica e calor local sobre a ferida operatória para
redução do flogismo;
b) Aspectos sugestivos de sepse com provável etiologia urinária. Recomenda-se a realização de urocultura,
hemocultura e troca do esquema antimicrobiano para piperacilina-tazobactam, pois trata-se de uma
infecção relacionada à assistência à saúde em ambiente hospitalar;
c) Trata-se de um provável abscesso intra-abdominal e sua etiologia está diretamente relacionada com a via
videolaparoscópica utilizada para apendicectomia, a qual deveria ser aplicada apenas em formas não
complicadas da doença (apendicite grau I);
d) O diagnóstico de sepse abdominal apenas será definido, se durante a evolução do paciente surgir algum
tipo de disfunção orgânica; portanto, a conduta inicial é conservadora, dispensando qualquer investigação
ou procedimento complementar;
e) Suspeita-se de infecção de sítio cirúrgico de espaço ou cavidade, recomendando-se a realização de
tomografia computadorizada do abdome. Uma vez confirmada a presença de coleções intra-abdominais,
procede-se a drenagem (percutânea, laparoscópica ou convencional).

32 Assinale a alternativa incorreta em relação ao tabagismo e dos resultados perioperatórios.


a) Em pacientes cirúrgicos não cardíacos, o tabagismo está associado a um acréscimo de aproximadamente
40 % no risco de mortalidade em 30 dias e um risco de 30 – 100% de maior morbidade, incluindo infecção
do sítio cirúrgico, pneumonia, intubação não planejada, parada cardíaca, infarto do miocárdio e choque
séptico;
b) O tabagismo determina piora na atividade fagocítica e bactericida dos neutrófilos e macrófagos, resultando
numa reduzida capacidade de controle da contaminação bacteriana da ferida operatória, determinando
maior predisposição à infecção de sítio cirúrgico;
c) O tabagismo altera a função das células inflamatórias, determinando uma degradação do tecido conectivo
devido a uma excessiva liberação de proteases, associada a uma redução na liberação de fatores
inibidores de proteases;
d) O tabagismo determina um efeito vasoconstrictor deletério permanente e não reversível, após sua
interrupção (cessar de fumar) no fluxo sanguíneo periférico, oxigenação e metabolismo anaeróbio;
favorecendo o surgimento de hipóxia, necrose e infecção de sítio cirúrgico.
e) A resposta inflamatória é reversível dentro de 3 a 4 semanas após a interrupção do tabagismo, com o
retorno à normalidade da função das células inflamatórias, liberação de enzimas proteolíticas e
mecanismos oxidativos, porém a resposta proliferativa parece não ser reversível (função do fibroblasto,
regeneração epidérmica, síntese e degradação do colágeno).

33 Em relação à cirurgia para controle de danos (damage control), assinale a alternativa incorreta.
a) A instabilidade hemodinâmica, acidose metabólica (pH < 7.2 ou déficit de base > 8), hipotermia (< 35° C),
coagulopatia (clínica ou laboratorial) e graves lesões viscerais com lesões vasculares são indicações para
o controle de danos;
b) Numa abordagem tradicional, o reparo definitivo e o fechamento do abdome são realizados na primeira
cirurgia, porém a aplicação do controle de danos pode implicar finalização da laparotomia, antes da
exaustão fisiológica (acidose, coagulopatia e hipotermia), ficando o tratamento definitivo de algumas
lesões para outras reoperações;
c) O controle de danos está focado na interrupção da contaminação persistente da cavidade abdominal,
aspecto significante para morbi-mortalidade tardia dos pacientes com graves traumas abdominais, sendo o
controle dos focos hemorrágicos um aspecto secundário, segundo essa abordagem;
d) A utilização dos conceitos de hipotensão permissiva no cenário pré-hospitalar, em situações onde não se
tem o controle dos focos hemorrágicos, objetivando níveis pressóricos mais baixos (pressão arterial
sistólica entre 80 – 90 mmHg), pode ser aplicada aos pacientes candidatos ao manejo com controle de
danos;
e) Após a abordagem inicial para controle de danos, o paciente deve ser transferido para uma unidade de
terapia intensiva para otimização dos parâmetros hemodinâmicos, correção da hipotermia, acidose e
coagulopatia.

8
34 Paciente vítima de agressão física por arma de fogo em abdome. Apresenta-se sonolento, torporoso,
hipocorado, sudoreico, pulso filiforme, rápido e taquipneico. Ao exame físico, murmúrio vesicular bilateral
presente e normal. Há três orifícios de entrada dos projéteis na parede abdominal anterior e dois orifícios de
saída na região lombar à direita. Em relação ao manejo do paciente é prudente afirmar que:
a) A realização da tomografia computadorizada do abdome e tórax é indispensável para identificação
adequada das lesões e planejamento preciso da correção cirúrgica das mesmas;
b) Em função do risco de pneumotórax hipertensivo, o paciente deve ser submetido à toracocentese bilateral
seguida pela drenagem torácica sob selo d’água;
c) A intervenção cirúrgica pode ser postergada, pois o paciente apresenta-se estável hemodinamicamente, o
que favorece uma abordagem conservadora e monitoração contínua na unidade de tratamento intensivo;
d) Devido à provável necessidade de hemotransfusão, o procedimento cirúrgico deve aguardar os resultados
laboratoriais da hemoglobina, hematócrito, tipagem sanguínea e fator Rh do paciente, minimizando os
riscos de efeitos colaterais pós-transfusão de hemoderivados;
e) Encaminhar o paciente imediatamente ao centro cirúrgico para realização de laparotomia exploradora
(cirurgia) em função da grave instabilidade hemodinâmica, garantir um suporte ventilatório adequado e
oxigênio suplementar, expansão volêmica com cristaloides (“restritiva” até adequado controle dos focos
hemorrágicos) e hemotransfusão.

35 Em relação aos tumores estromais do trato gastrointestinal (GIST), assinale a alternativa incorreta.
a) A tomografia com emissão de pósitron (PET) não é específico o suficiente para o diagnóstico de GIST,
entretanto pode ser utilizada para monitorar a resposta clínica ao imatinibe;
b) O GIST é o tumor mesenquimal mais comum do trato gastrointestinal, localizado mais frequentemente no
estômago, caracteristicamente as lesões do intestino delgado têm menor potencial de malignidade do que
as gástricas;
c) Em função de sua localização intramural, os tumores GIST do estômago podem determinar sangramentos
gástricos, porém manifestam-se comumente com efeito de massa e sintomatologia inespecífica tal como
náuseas, vômitos, plenitude pós-prandial e dor abdominal;
d) A localização do GIST, o tamanho do tumor e a taxa mitótica são fatores prognósticos que interferem na
sobrevida dos pacientes;
e) A ressecção cirúrgica do GIST primário, recorrente ou metastático, em combinação com o inibidor da
tirosina kinase (imatinibe) é o padrão para tratamento dos pacientes com tais tumores.

36 Assinale a alternativa incorreta em relação aos tumores carcinoides:


a) O tratamento cirúrgico dos tumores carcinóides depende de sua localização anatômica e tamanho, sendo
que, para as lesões do apêndice cecal menores que 3 (três) cm, sugere-se a apendicectomia e, para
tumores maiores que 3 (três) cm, a hemicolectomia direita;
b) Os tumores carcinoides derivam de células neuroendócinas e podem secretar várias substâncias ativas,
incluindo serotonina, histamina, corticotropina, substância P e prostaglandinas;
c) A síndrome carcinoide, presente na minoria dos pacientes portadores de tumores carcinóides, pode incluir
diarreia, brocoespasmo, miopatias, artropatia, lesões cutâneas urticariformes, fibrose pulmonar ou
cardíaca;
d) O diagnóstico laboratorial dos tumores carcinoides é feito pela dosagem sérica da cromogranina A e do
ácido 5-hidroxiindolacético na urina de 24 horas;
e) O tratamento clínico dos pacientes com tumores carcinoides pode envolver os análogos da somatostatina,
tal como o octreotide e o lanreotide, pois esses inibem a liberação de alguns dos hormônios intestinais.

37 Paciente de 45 anos de idade, sexo feminino, com relato recente de dor abdominal em andar superior,
associada a náuseas, vômitos, febre, calafrio, colúria e icterícia. Após investigação diagnóstica, concluiu-se o
quadro de colecistite aguda calculosa com coledocolitíase e colangite. Submetida à papilotomia endoscópica
com coledocolitotomia e colecistectomia videolaparoscópica. Duas semanas após o procedimento cirúrgico,
evoluiu com dor em hipocôndrio direito, febre, calafrios e queda no estado geral. Submeteu-se a tomografia
computadorizada do abdome que evidenciou a presença de abscesso hepático único, com 11 x 8 x 7 cm de
diâmetros em segmento V do fígado. Assinale a alternativa incorreta.
a) Trata-se de um provável abscesso hepático de etiologia bacteriana (piogênico) em função do quadro prévio
de colecistite com colangite;
b) O manejo da paciente envolve a realização de um procedimento (percutâneo ou cirúrgico) para drenagem
do abscesso e antibioticoterapia sistêmica;
c) A maioria dos abscessos hepáticos piogênicos tem flora polimicrobiana com predomínio de Gram
negativos entéricos (aeróbicos e/ou anaeróbicos);
d) O abscesso hepático bacteriano de origem hematogênica comumente compromete segmentos do lobo
esquerdo do fígado em função da distribuição do fluxo venoso portal, manifestando-se como lesão isolada
no parênquima hepático;
e) A obstrução biliar de natureza benigna ou maligna tem se destacado com causas comuns de abscessos
piogênicos do fígado no mundo ocidental.

9
38 Em relação ao adenocarcinoma gástrico, assinale a alternativa incorreta.
a) Segundo a classificação de Lauren, o adenocarcinoma gástrico tipo difuso compromete pacientes mais
jovens; pode estar associado ao tipo sanguíneo A, localizado frequentemente no corpo e fundo gástrico
determina metástases por disseminação linfática e transmural; histologicamente, tende a ser mal
diferenciado;
b) Os fatores de risco associados com o desenvolvimento do câncer gástrico compreendem a infecção por
H.pylori, idade avançada, obesidade, tabagismo, gastrite atrófica crônica, anemia perniciosa e doença de
Menetrier;
c) A maioria dos pacientes diagnosticados com câncer gástrico apresentam estágios avançados da doença,
pois os sintomas precoces habitualmente são inespecíficos, sendo a anorexia, perda de peso e dor
abdominal os mais comuns;
d) A drenagem linfática do estômago está intimamente relacionada com a do baço. Cerca de 15% a 27% dos
pacientes com câncer gástrico apresentam doença linfonodal no hilo esplênico, entretanto não se justifica
a esplenectomia profilática rotineira para ressecções curativas do adenocarcinoma gástrico;
e) Conforme a extensão da linfadenectomia para tratamento cirúrgico do adenocarcinoma de estômago, a
ressecção gástrica à “D2” envolve os linfonodos de drenagem primária (N1) e os do tronco célico, artéria
gástrica esquerda, hepática comum, esplênica, do ligamento hepatoduodenal e raiz do mesentério.

39 Paciente do sexo feminino, 43 anos de idade, com história clínica de longa data (cerca de seis anos) de dor
abdominal, diarreia, pirose, náuseas, vômitos e perda de peso. Apresenta laudos endoscópicos evidenciando
esofagite, úlceras gástricas e duodenais com hipertrofia do revestimento mucoso do estômago. Relata vários
tratamentos prévios para doença ulcerosa com inibidores de bomba protônica, porém com recidiva dos
sintomas após interrupção dos mesmos. Suspeita-se da Síndrome de Zollinger-Ellison. Assinale a alternativa
incorreta em relação a essa hipótese diagnóstica.
a) Trata-se de uma síndrome de hipersecreção ácida causada por tumores produtores de gastrina
(gastrinoma), sendo que a maioria dos casos está associado à Neoplasia Endócrina Múltipla tipo 1 (NEM-
1);
b) A confirmação diagnóstica laboratorial da Síndrome de Zollinger-Ellison pode ser realizada pela dosagem
sérica da gastrina em jejum (níveis maiores que 500 pg/mL ou valores maiores que 05 vezes o normal são
sugestivos de gastrinoma) associada ao teste de estimulação da secretina (acréscimos maiores que 200
pg/mL têm alta especificidade no diagnóstico de gastrinoma);
c) O “Triângulo do Gastrinoma” é uma área definida pela junção do ducto cístico e ducto biliar comum
superiormente, a junção da segunda e terceira porções duodenais inferiormente, e a junção do colo e
corpo pancreático medialmente, sendo que aproximadamente 80% dos gastrinomas estão localizados
nesse triângulo.
d) A cintilografia de receptores de somatostatina é mais sensível que os métodos convencionais
(ultrassonografia, tomografia computadorizada e ressonância nuclear magnética) para identificação de
gastrinomas, porém sua sensibilidade depende do tamanho da lesão;
e) No tratamento cirúrgico do gastrinoma esporádico, recomenda-se a manobra de Kocher, avaliação e
palpação cuidadosa do duodeno e pâncreas, ultrassonografia intraoperatória, duodenotomia para
exploração da mucosa duodenal e amostras linfonodais da área do triângulo do gastrinoma;

40 Em relação à resposta metabólica pós-operatória (estresse cirúrgico), assinale a alternativa incorreta.


a) A injúria cirúrgica está associada à pronunciada resposta neuroendócrina caracterizada pelo aumento na
secreção de vários hormônios, tais como a adrenalina, cortisol, glucagon, hormônio do crescimento,
aldosterona e hormônio antidiurético; a magnitude e a duração dessas alterações correlacionam-se bem
com a extensão do trauma;
b) A resposta inflamatória pós-operatória é mediada por citocinas (fator de necrose tumoral alfa, interleucina-
1, interleucina-6 e interleucina-8), que atuam local e sistemicamente, gerando várias respostas fisiológicas,
em especial a resposta de fase aguda;
c) O catabolismo proteico é estimulado pelo aumento dos níveis de cortisol, predominantemente, o músculo
esquelético é degradado, entretanto algumas proteínas viscerais também são catabolizadas para geração
de substrato energético e para síntese de proteínas de fase aguda no fígado;
d) A fase inicial da resposta metabólica ao trauma cirúrgico é caracterizada pelo aumento no consumo de
oxigênio, proteólise, gliconeogênese, lipólise e redução na resistência periférica à insulina;
e) As mudanças metabólicas, que surgem em resposta ao trauma cirúrgico, podem ser entendidas como uma
redistribuição de macro e micronutrientes, a partir das reservas orgânicas (musculatura esquelética e
tecido adiposo) para tecidos e órgãos mais ativos na resposta em defesa do organismo (fígado e medula
óssea vermelha).

10
41 Paciente, negra, 35 anos, na 15° semana de gestação; admitida na enfermaria de clínica médica com quadro
de afonia, disfagia, diplopia, desconforto respiratório e fraqueza muscular de predomínio proximal. Familiar
informa que os sintomas iniciaram-se há 01 ano, caracterizado por melhora do quadro ao acordar e piora no
fim do dia. Durante esse período fez tratamento com Betametasona intramuscular com discreta melhora dos
sintomas. Paciente recebeu como hipótese diagnóstica Miastenia Gravis. Com relação ao quadro descrito é
correto afirmar; EXCETO:
a) Até 50% dos casos podem manifestar-se somente com sintomas oculares;
b) Apresenta pico de apresentação bimodal, na segunda e terceira década de vida e posteriormente, na
sexta década, nesse caso com predomínio no sexo masculino.
c) Comprometimento da musculatura respiratória caracteriza crise miastênica com indicação de
Imunoglobulina venosa;
d) A dosagem de anticorpo antireceptor de acetilcolina negativa afasta o diagnóstico de Miastenia;
e) O acometimento de musculatura distal não é comum, caracterizando menos de 5% dos casos.

42 Paralisia flácida, hiporreflexia, hipercapnia, tetania e rabdomiólise podem ocorrer em casos de:
a) Hipercalemia;
b) Hiperclacemia;
c) Hipocalcemia;
d) Hipofosfatemia;
e) Hipocalemia.

43 Mulher, 29 anos, iniciou quadro de confusão mental e equimoses há 03 dias, com diminuição do volume
urinário. Ao exame, apresenta-se em regular estado geral, sonolenta, pressão arterial 120 x 80 mm Hg; pulso
80 bpm; frequência respiratória 18 ipm. Equimoses em MMSS e MMII. Hemoglobina 6,5 g/dL, VCM 100 fL,
reticulócitos 28%; 12.000 leucócitos/mm³, 80 bastões/mm3(6,7%), 9.000 neutrófilos/mm3, 1.800
linfócitos/mm3, 65.000 plaquetas/mm³. Esfregaço de sangue demonstra fragmentação das hemácias e
policromasia. QUAL É A CONDUTA TERAPÊUTICA INDICADA?
a) Plasmaférese;
b) Esplenectomia;
c) Ciclosporina;
d) Transfusão de plaquetas;
e) Pulsoterapia com ciclofosfamida.

44 Paciente, 68 anos, iniciou há 48h quadro de febre e tosse produtiva purulenta. Ao exame: vigil, orientado, FC:
94bpm, PA: 100/50 mmHg, FR: 32 ipm, ausculta pulmonar alterada em terço inferior hemitórax direito.
Radiografia de tórax mostra infiltrado alveolar com broncograma aéreo. Com relação ao quadro clínico,
podemos afirmar, exceto:
a) Trata-se de pneumonia adquirida na comunidade com indicação de antibiótico- terapia oral e tratamento
em domicílio;
b) Principal agente etiológico é Streptococos pneumonia;
c) Está indicado o uso de quinolona respiratória em regime hospitalar;
d) Outros patógenos comuns na pneumonia adquirida na comunidade são: Haemophilus influenzae;
e) Uso de betalactâmico associado a um macrolídeo pode ser usado como antibioticoterapia.

45 Nos estágios iniciais da doença pulmonar obstrutiva crônica, com grau leve de obstrução ao fluxo aéreo, o
método mais sensível para o diagnóstico é a mensuração:
a) da capacidade pulmonar total;
b) da pCO2 arterial em repouso;
c) de difusão do monóxido de carbono;
d) da razão: volume expiratório forçado no 1o segundo/ capacidade vital forçada;
e) do volume expiratório forçado no 1o segundo.

46 Em um paciente com ascite, o teste com maior acurácia para confirmar hipertensão portal como causa da
mesma é:
a) Proteínas totais do líquido ascítico > 3 g/dL;
b) Proteínas totais do líquido ascítico < ou igual a 2,5 g/dL;
c) Razão entre DHL do líquido ascítico e DHL sérica > ou igual a 0,6;
d) Gradiente entre albumina do líquido ascítico e albumina sérica > ou igual a 1,1 g/dL;
e) Gradiente entre albumina sérica e albumina do líquido ascítico > ou igual a 1,1 g/dL.

11
47 Paciente, 24 anos, sexo feminino, admitida na enfermaria de Clínica Médica com queixas de astenia, anorexia,
emagrecimento de 6Kg, hipotensão, dores abdominais e hiperpigmentação cutânea, com 02 meses de evolução.
Não apresentava antecedentes de etilismo e tuberculose. Na admissão, apresentava hiperpigmentação na face,
linhas interdigitais da palma das mãos e lábios. PA: 80/44 mmHg, FC: 110 bpm, afebril. Exames laboratoriais: Hb:
3 3
12 g/dl; leucócitos: 7400 mm ; plaquetas: 268000 mm ; VHS: 11; PCR: negativo; Na: 128 mmol/l; K: 6,8 mmol/l;
ureia: 34 mg/dl, creatinina: 1,9 mg/dl. Com relação ao caso clínico é correto afirmar, exceto:
a) As características clínicas e laboratoriais são compatíveis com insuficiência adrenal primária;
b) Os níveis séricos de ACTH estarão elevados;
c) A Hiperpigmentação cutânea e em mucosas não apresenta relação com o ACTH;
d) Quando associado a outras doenças autoimunes caracteriza síndrome poliglandular e a principal causa é
adrenalite autoimune;
e) O teste de estimulação adrenal com ACTH semissintético é usado como método diagnóstico.

48 Paciente, 62 anos, recebido no serviço de Urgência/Emergência com queixa de dor precordial, em repouso com
duração maior que 10 minutos. Relata dois episódios semelhantes há uma semana, porém de menor intensidade
que o quadro atual. Apresenta história de tabagismo, dislipidemia e HAS. Realizou ECG que não mostrou
alteração do segmento ST, coletado troponina sérica que foi normal na 1° e 6° hora. Em relação ao caso, é correto
afirmar, EXCETO:
a) Caracteriza um quadro de angina instável;
b) Está indicado uso de inibidor IIb-IIIa plaquetário;
c) Está indicada realização de cineangiocoronáriografia precoce (até 48 hs);
d) Não está indicado o CATE na vigência de dor recorrente com hipotensão, apesar da terapia antiisquêmica;
e) Está indicado uso de heparina não fracionada, betabloqueador, AAS e clopidogrel.

49 Mulher, 20 anos, chega ao Serviço de Emergência com cefaleia e febre há 72 horas. Ao exame físico, encontra-se
sonolenta, febril (38,5 ºC) e rigidez de nuca. Há história de sinusite de repetição. O médico aventou como hipótese
diagnóstica meningite. Para confirmá-la, foi realizada punção lombar, que revelou liquor turvo. Análise liquórica
mostrou: celularidade: 800/cm3, com predomínio de polimorfonucleares; proteína: 700 mg; glicose: 20 mg/dl e
mostra, em coloração pelo método de Gram, cocos Gram-positivos em cadeia. Considerando os dados clínicos e
laboratoriais do caso descrito, a afecção, o agente etiológico provável e o esquema antimicrobiano a iniciar são,
respectivamente:
a) Meningite bacteriana por Neisseria meningitidis; penicilina cristalina;
b) Meningite bacteriana por Haemophilus influenzae; ceftriaxone;
c) Meningoencefalite viral por herpes simples; aciclovir;
d) Meningoencefalite por Mycobacterium tuberculosis; esquema RIPE;
e) Meningite bacteriana por Streptococcus pneumoniae; ceftriaxone.

50 Mulher, 40 anos, em uso contínuo de Prednisona 40mg/dia, associada ao metrotrexato, para tratamento de artrite
reumatoide, queixa-se de tosse, dor epigástrica iniciada há cerca de 30 dias, com alguns episódios de diarréia.
Apresenta, há dois dias, febre alta (>38,5 ºC). Na admissão no Serviço de Emergência, exibe PA sistólica: 90
mmHg, temperatura axilar de 38,8 ºC, taquicardia, diarréia, dor abdominal difusa à palpação, sem irritação
peritonial. O seu hemograma mostra: Hb: 11,5 g/dl; leucócitos: 22.550 mm3 (B: 0; Eos: 13; Bt: 15; S: 50; L: 12; M:
3
10); Plaq: 112.000mm ). A principal hipótese diagnóstica é:
a) Úlcera duodenal perfurada;
b) Sepse por Gram negativo secundária à estrongiloidíase disseminada;
c) Diarreia associada ao uso do metrotrexate;
d) Alergia alimentar;
e) Manifestação intestinal da artrite reumatoide.

51 Na definição de febre de origem indeterminada, são considerados critérios diagnósticos:


a) Episódios de febre maior que 38°C; duração de pelo menos três semanas; ausência de diagnóstico após pelo
menos uma semana de investigação hospitalar;
b) Temperatura axilar acima de 38,3ºC / presença de neutropenia;
c) Vários episódios febris / duração de uma semana;
d) Imunossupressão / duração de três semanas;
e) Temperatura axilar acima de 37,5ºC / duas semanas de duração.

52 Paciente do sexo masculino, 42 anos, com história de cólicas nefréticas de repetição há 06 anos, vem à consulta
com os seguintes exames: creatinina plasmática- 0,9 mg/dl, cálcio sérico- 9,1 mg/dl e urina de 24 horas com
volume de 1800 ml, cálcio urinário- 386 mg/dia (valor de referência- até 300 mg/dia) e citratúria de 579 mg/dia
(valor de referência- acima de 320 mg/dia).
Todas as medidas abaixo podem ser utilizadas no tratamento, EXCETO:
a) Ingestão hídrica maior que dois litros ao dia;
b) Diurético tiazídico;
c) Aumento da ingestão de sucos cítricos, como suco de laranja ou limão;
d) Restrição moderada da ingestão de sal e proteínas de origem animal;
e) Restrição da ingestão diária de cálcio (menor que 500 mg/dia).

12
53 Paciente, 45 anos internado para tratamento de infecção urinária. Na admissão, seus exames mostravam: Cr:
1,2 mg/dl; Ur: 50 mg/dl. Iniciada antibioticoterapia com Amicacina; no 4° dia de uso do antibiótico evolui com
aumento de escórias nitrogenadas (ureia: 112 mg/dl; Cr:2,6 mg/dl) sem redução do volume urinário: Com
relação ao caso, é correto afirmar, EXCETO:
a) Principal causa é necrose tubular aguda;
b) Pode apresentar-se clinicamente com poliúria;
c) Concentração urinária de sódio é maior que 40 mEq/l;
d) Presença de cilindros granulares no EAS;
e) Fração de excreção de sódio menor que 1%.

54 Paciente 40 anos, sexo feminino, iniciou há 48hs quadro de dor abdominal em região epigástrica com
irradiação para o dorso, náuseas e vômitos. Nega história de etilismo. Ao exame: vigil, orientado, PA: 100/60
3
mmHg, FC: 120bpm, FR: 22ipm, Exames laboratoriais: Htc: 45%; LG: 17000 mm ; Amilase: 250 (VR.: 8,0 a
53,0 U/L); Lipase: 208 (VR: Inferior a 60,0 U/L); tomografia de abdome mostrou pâncreas aumentado
difusamente com contorno heterogêneo.Com relação ao caso clínico é correto afirmar, EXCETO:
a) Lipase tem maior especificidade para o diagnóstico de pancreatite;
b) Litíase biliar deve ser obrigatoriamente afastada;
c) No caso clínico a presença de hemoconcentração é indicativo de doença grave;
d) A hipoxemia (PO2<60) não é fator indicador de pior prognóstico;
e) O tratamento inicial inclui dieta zero, reposição volêmica vigorosa, monitorização da oxigenação arterial e
analgesia.

55 Paciente de 45 anos chega ao pronto-socorro com hematêmese e melena com 4 horas de duração.
Apresenta diagnóstico de cirrose por vírus C com uso regular de espironolactona e furosemida. Na admissão,
PA 90/60 mmHg, FC 88 bpm, Fr 22 ipm. Em relação ao caso, é correto afirmar:
a) O tratamento com bloqueador de bomba de prótons reduz a chance de ressangramento de varizes
esofágicas.
b) O uso de propranolol auxilia na parada do sangramento agudo.
c) Octreotide não é tão eficaz no controle do sangramento quanto o balão de Sengstaken-Blakemore
d) A hemostasia do balão de Sengstaken-Blakemore não apresenta risco de ressangramento.
e) Em pacientes cirróticos com sangramento por varizes, a incidência de peritonite bacteriana espontânea
aumenta, indicando profilaxia antibiótica.

56 Dieta com base no consumo de arroz polido, ingestão elevada de carboidratos simples e consumo de bebidas
alcoólicas pode levar à deficiência de Tiamina. São características clínicas de deficiência de tiamina,
EXCETO:
a) Encefalopatia de Wernick;
b) Cardiomegalia e Insuficiência cardíaca;
c) Síndrome de korsakoff é um déficit neurológico crônico caracterizado por déficit de memória recente;
d) Dermatite, alteração do estado mental e diarreia são as principais manifestações clínicas;
e) Polineuropatia periférica sensitivo-motora.

57 Assinale a alternativa correta em relação à Endocardite Bacteriana.


a) A presença de um sopro sistólico sugere fortemente o diagnóstico de endocardite;
b) O Staphylococcus aureus é o agente etiológico mais frequente em pacientes hospitalizados e em uso de
cateter de hemodiálise;
c) O agente etiológico mais comum da endocardite bacteriana subaguda é o Staphylococcus aureus;
d) A válvula mitral é o sítio mais frequentemente acometido na endocardite relacionada ao uso de drogas
injetáveis;
e) Valva aórtica bicúspide não aumenta o risco de endocardite bacteriana.

58 Em relação à artrite reumatoide, é correto afirmar, EXCETO:


a) Pacientes com atividade moderada de doença apresentam entre 6 e 20 articulações comprometidas e
provas de atividade inflamatórias aumentadas;
b) Metotrexato é comumente selecionado como terapia para pacientes com atividade moderada de doença;
c) Os agentes anti-TNF são contraindicados em pacientes com risco de reativação de tuberculose, a menos
que sejam previamente tratados;
d) Altos títulos de fator reumatoide, nódulos reumatoides e comprometimento extra-articular não estão
relacionados a mau prognóstico;
e) Corticoide intra-articular pode ser usado para controle de sinovite.

13
59 Mulher de 40 anos de idade, IMC de 26,5 kg/ m², tem diabetes tipo 2 diagnosticado há 8 anos, tratado com
metformina (1g duas vezes ao dia) e glimepirida (2mg/dia). Traz os seguintes exames laboratoriais: glicemia
de jejum=128mg/ dL, HbA1c=10,2%, colesterol total 320mg/dL, colesterol HDL=30 mg/dL, triglicerídeos
(TG)=3260 mg/dL, creatinina = 1,2 mg/ dL, função tiroideana normal. Ela refere que duas de suas irmãs
também apresentam hipertrigliceridemia. Sobre este caso, é possível afirmar que:
I - A paciente deve ser estimulada a intensificar as modificações no estilo de vida;
II - Deve - se iniciar tratamento com rosuvastatina ou atorvastatina;
III - Deve - se iniciar tratamento com fenofibrato ou ciprofibrato;
IV - Deve - se aumentar a dose da metformina para 1g três vezes ao dia.
a) Todos os itens estão corretos;
b) Apenas o item IV;
c) Somente os itens I e III estão corretos;
d) Existe apenas um item incorreto;
e) I, II e IV estão corretos.
60 Mulher de 73 anos de idade está em tratamento quimioterápico por causa de linfonodo não Hodgkin. A
detecção casual de um nódulo de 0,6 cm no lobo direito da tiróide motivou a avaliação da função tiroideana:
TSH = 0,8 mUI /L (VR: 0,35-5,5); T4 livre = 2,3 ng/ dL (VR: 0,58-1,64); T3 = 45 ng/ dL(VR: 60-190), anticorpo
anti-TPO negativo.
Qual a hipótese diagnóstica mais provável para a disfunção tiroideana?
a) Hipotiroidismo central;
b) Síndrome do eutiroideo doente;
c) T4 toxicose;
d) Excesso de TBG;
e) Hipertiroxinemia disalbuminêmica familiar.

61 De acordo com a nomenclatura utilizada na prática clínica, conceitua-se FETO como:


a) A junção dos gametas feminino e masculino;
b) O concepto em sua fase de diferenciação orgânica da segunda à sétima semana de gravidez;
c) Após a 8ª semana de gravidez, já diferenciado, passa a ser denominado feto, até o nascimento;
d) É denominado feto a partir da 1ª semana de gravidez;
e) Logo que consigamos auscultar os batimentos cardíacos fetais.

62 As complicações gestacionais em decorrência da sífilis fetal são:


a) Óbito perinatal, placenta prévia e hipertensão arterial;
b) Parto pré-termo, diabetes e abortamento;
c) Abortamento tardio, óbito fetal e hipertermia;
d) Parto pré-termo; abortamento e óbito perinatal;
e) Abortamento; erisipela e parto pré-termo.

63 Em obstetrícia, situações em que não se recomenda o uso dos tocolíticos:


a) Doença cardíaca grave; hipertireoidismo materno, polidrâmnia;
b) Síndromes hipertensivas; hemorragias do 3º trimestre (DPP, PP);
c) Isoimunização Rh; corioamnionite clínica; crescimento intrauterino retardado;
d) Malformações graves; oligoâmnio, sofrimento fetal agudo;
e) Todas as afirmativas acima estão corretas.

64 São sinais de presunção de gravidez:


a) Náusea, distúrbios urinários, fadiga, sonolência e percepção dos movimentos fetais;
b) Falha da menstruação, modificações mamárias, alterações do muco cervical e transformações cutâneas;
c) Sinal de Hegar, Sinal de Piskacek, Sinal de Gluge e aumento de volume uterino;
d) Ausculta dos batimentos fetais, movimentos fetais e sinal de Puzzos;
e) Todas estão corretas.

65 Paciente de 32 anos, Gesta II Para 0 Aborto I, encontra-se na 37s 4d de gestação e chega ao HUMI com
queixas de dor em baixo ventre, região lombar e perda de tampão mucoso. Refere ser soropositiva para HIV,
estando em uso de terapia antiretroviral adequada para a gestação. Ao exame: dinâmica uterina 2/10’/35’;
altura uterina: 35 cm; BCF positivo 145 ppm regular; pressão arterial de 120x70mm; colo apagado 80%,
pérvio 2cm, bolsa íntegra e apresentação cefálica. Traz exame de carga viral realizada na 33ª semana de
1.200 cópias/ml. Na profilaxia da transmissão vertical do HIV, considere as afirmativas abaixo:
I- A gestante acima não deve receber infusão endovenosa de AZT no trabalho de parto, pois já está em uso
de antiretroviral adequado para a gestação.

14
II- O clampeamento do cordão umbilical deve ser feito imediatamente após o nascimento com realização de
ordenha.
III- Devem-se evitar procedimentos invasivos durante a gestação, trabalho de parto e no parto.
IV- Na indicação de cesariana eletiva, a infusão do AZT deve ter início 3 horas antes da cirurgia e ser mantida
até o nascimento e clampeamento do cordão umbilical.
São corretas as afirmativas:
a) Somente I, II;
b) Somente I, III e IV;
c) Somente II, III e IV;
d) Somente III e IV;
e) I, II, III e IV.

66 Observe o partograma abaixo e assinale a opção correta.

a) O traçado foi iniciado precocemente;


b) No quarto exame, a paciente apresentava contrações uterinas ineficazes e dilatação do colo de 5 cm;
c) Há indicação de fórcipe de alívio devido ao diagnóstico de descida lenta da apresentação;
d) O partograma ilustra o diagnóstico de parada da descida da apresentação fetal provavelmente por
desproporção fetopélvica e deve-se proceder o parto por cesariana;
e) O traçado mostra a evolução de um parto taquitócico.

67 Em relação aos mecanismos do parto, assinale a alternativa que contém a sequência correta dos diversos
tempos.
a) Insinuação – descida – desprendimento da cabeça – rotação interna da cabeça – desprendimento das
espáduas - rotação externa cabeça;
b) Descida – insinuação – rotação interna da cabeça – desprendimento da cabeça – rotação externa da
cabeça – desprendimento das espáduas;
c) Descida – insinuação – rotação externa da cabeça – desprendimento da cabeça – rotação interna da
cabeça – desprendimento das espáduas;
d) Insinuação – descida – rotação interna da cabeça – desprendimento da cabeça – rotação externa da
cabeça – desprendimento das espáduas;
e) Insinuação - rotação interna da cabeça - insinuação - desprendimento da cabeça - rotação externa da
cabeça - desprendimento das espáduas.

15
68 De acordo com a Resolução CFM nº 1.989/2012 que dispõe sobre o diagnóstico de anencefalia para a
antecipação terapêutica do parto, analise as proposições abaixo e assinale a incorreta.
a) O diagnóstico de anencefalia é feito por exame ultrassonográfico realizado a partir da 12ª semana de
gestação e deve conter: I- duas fotografias, identificadas e datadas: sendo uma com a face do feto em
posição sagital; a outra, com a visualização do polo cefálico no corte transversal; e II- laudo assinado por
dois médicos, capacitados para tal diagnóstico, que deverão ser anexos ao prontuário da gestante;
b) É direito da gestante solicitar a realização de junta médica ou buscar outra opinião sobre o diagnóstico;
c) Após a antecipação terapêutica do parto, fica a critério do médico informar ou não à paciente os riscos de
recorrência da anencefalia e referenciá-la para programas de planejamento familiar;
d) O médico deve informar a paciente das consequências, incluindo os riscos decorrentes ou associados à
decisão de manter ou não a gravidez;
e) É direito da gestante decidir manter ou interromper imediatamente a gravidez de um feto anencéfalo,
independente do tempo de gestação, ou adiar esta decisão para um outro momento.

69 Correlacione os itens A e B com as sentenças abaixo e assinale a alternativa correta.


A- Mola Hidatiforme Completa
B- Mola Hidatiforme Incompleta
( ) A maioria tem cariótipo diploide.
( ) Ausência de partes fetais.
( ) 90% têm cariótipo 46XX com todos os conjuntos cromossômicos de origem paterna.
( ) Geralmente é resultante da fertilização de um oócito normal por dois espermatozoides.
( ) Apresenta maior risco de NGT persistente.
a) A, B, A, B e A;
b) A, B, A, A e B;
c) B, B, A, B e B;
d) B, A, B, A e A;
e) A, A, B, B e B.

70 Paciente com 34 semanas de gestação chega à emergência com queixa de perda de líquido via vaginal, há
cerca de 4 dias, e febre há 1 dia. Ao exame: temperatura oral de 38,5ºC, batimentos cardíacos fetais de
178ppm, PA de 110x60 mmHg. Exame especular com saída de líquido através do orifício cervical externo
com odor fétido. Ao toque: colo uterino centralizado, 80% de apagamento, 3 cm de dilatação e apresentação
cefálica. O hemograma solicitado de urgência mostra leucócitos com 21.000cels/mm3 com 92% de
segmentados. A melhor conduta para esse caso seria:
a) Realização de ultrassonografia para confirmar a ruptura prematura de membranas;
b) Antibioticoterapia de amplo espectro e indução do parto;
c) Internação hospitalar para realizar tocólise e corticoterapia;
d) Antibioticoterapia de amplo espectro e cesariana de imediato;
e) Internação hospitalar, observação clínica e aguardar o termo da gestação para conduta obstétrica
resolutiva.

71 A genitália externa feminina inclui as seguintes estruturas:


I. Monte de Vênus;
II. Pregas tegumentárias ou formações labiais: grandes e pequenos lábios;
III. Espaço interlabial ou fenda vulvar: vestíbulo, meato uretral, intróito vaginal e hímen;
IV. Órgãos eréteis: a clitóride e os bulbovestibulares;
V. Glândulas acessórias: parauretrais (ou de Skene) e vulvovaginais (ou de Bartholin).
a) Todas as afirmativas estão corretas;
b) Somente I e II estão corretas;
c) Apenas a V está correta;
d) Somente I e IV estão corretas;
e) As afirmativas I, III e V são falsas.

72 Paciente de 23 anos, Gesta 2 Para 2 Aborto 0, chega ao setor de emergência chorosa, com algumas
escoriações em membros superiores e inferiores, relatando ter sido violentada sexualmente há cerca de 3
horas por homem desconhecido. Refere ciclos menstruais regulares com 30 dias de duração e data da última
menstruação há 25 dias. Desconhece imunização contra hepatite B. De acordo com Ministério da Saúde,
assinale a alternativa incorreta.
a) Devem ser solicitados exames laboratoriais visando à detecção do vírus da hepatite B e C, exame para
sífilis e HIV. O Beta HCG deve ser coletado para excluir gravidez;
b) De acordo com os dados do ciclo menstrual da paciente, não é necessário uso de anticoncepção de
emergência;
c) Deverá receber uma dose da vacina contra Hepatite B e encaminhada para completar esquema
posteriormente (0,1 e 6 meses);
d) Profilaxia das DST’s não virais deve ser feita com Penicilina Benzatina, Ceftriaxone e Azitromicina;
e) A administração profilática de metronidazol deve ser postergada nos casos de prescrição de
anticoncepção de emergência e terapia antiretroviral.

16
73 A síndrome dos ovários policísticos (SOP) constitui uma síndrome de anovulação crônica cujo sintoma mais
preponderante é a oligomenorreia, por vezes associada ao hirsurtismo, acne, sobrepeso e infertilidade. Sobre
esta patologia, responda à alternativa correta.
a) A relação LH/FSH está sempre alterada;
b) A laparoscopia com rotura da cápsula dos policistos ovarianos (drilling) é o tratamento mais eficaz;
c) A presença de acantose nigricans é um sinal clínico relacionado à resistência insulínica;
d) O uso de citrato de clomifeno é contraindicado no tratamento de infertilidade em pacientes com SOP;
e) Pacientes com SOP têm mais chance de desenvolver endometriose durante o menacme.

74 Paciente de 34 anos, G3P3, com história de sangramento genital persistente e anemia ferropriva foi
diagnosticada com carcinoma espinocelular de colo uterino, estadiamento clínico IIB (estadiamento FIGO,
2009). Qual o tratamento mais adequado?
a) Cirurgia de Wertheim-Meigs;
b) Braquiterapia;
c) Quimioterapia;
d) Radioterapia Externa + Quimioterapia;
e) Cirurgia de Wertheim-Meigs + Braquiterpia + Quimioterapia.

75 Em exame de rastreio de citologia cervical de paciente de 28 anos, assintomática, o laudo citológico foi de
“atipias de células escamosas de significado indeterminado (ASCUS) – Classificação de Bethesda (2001)”.
Qual conduta é aceitável?
a) Submetê-la ao teste de Collins;
b) Realizar biópsia dos quatro quadrantes do colo uterino;
c) Realizar histeroscopia diagnóstica;
d) Indicar histerectomia Piver I;
e) Repetir citologia com 6 meses.

76 Qual o fator abaixo não se relaciona com o aumento de risco de desenvolver câncer de mama?
a) Obesidade;
b) Terapia de reposição hormonal;
c) Álcool;
d) Tabagismo;
e) História familiar de câncer de mama.

77 As pacientes com diagnóstico de câncer de mama necessitam ser submetidas a exames de imagem
complementares para avaliação da extensão de sua doença. Estes exames são chamados de exames de
estadiamento. Uma paciente que está grávida de 23 semanas e que foi diagnosticada com carcinoma ductal
infiltrante de mama direita não pode ser submetida à qual exame?
a) Mamografia Digital;
b) Radiografia Simples de Tórax;
c) Ressonância Nuclear Magnética Não Contrastada das Mamas;
d) Cintilografia Óssea;
e) Ecografia de Abdômen com Doppler de Artérias Hepáticas.

78 Assinale a alternativa incorreta relacionada ao ciclo menstrual.


a) A progesterona se eleva cerca de 12 horas antes do pico de LH;
b) A fixação do LH circulante ao receptor específico da membrana dá início ao fenômeno que culmina na
síntese dos esteroides;
c) A secreção contida de LH na fase folicular não é secundária ao nível baixo circulatório de Estradiol (E2);
d) Os pulsos de FSH e o LH duram entre 60 e 90 minutos, na fase proliferativa, mas diminuem para três ou
quatro horas na fase lútea;
e) Toda atividade hipofisária está na dependência de sua conexão vascular com o hipotálamo.

79 Na fase embriológica da genital feminina, podemos afirmar:


a) Na ausência de fatores determinantes testiculares ou receptores específicos, na cortical da gônoda
primitiva, há formação do ovário;
b) Com 45 dias o pronefro e o mesonefro diferenciam-se no mesoderma intermediário;
c) O ovário fetal mostra pequeno desenvolvimento histológico até o sexto mês, quando folículos definitivos se
formam;
d) No estágio fetal precoce, o número de células germinativas primordiais, ovogônias e oócitos, atingem 20
milhões, diminuindo logo a seguir;
a
e) Os ductos paramesonéfricos ou de Müller originam-se por invaginação do epitélio celômico na 12
semana.

17
80 Paciente com 22 anos refere episódios de metrorragias, nuligesta e desejo de engravidar, com
ultrassonografia sugerindo mioma e histeroscopia diagnóstica confirmando mioma submucoso grau 0 de 1,5
cm. Qual a conduta mais indicada?
a) Miomectomia via abdominal;
b) Miomectomia via laparoscopia;
c) Miomectomia via histeroscopia cirúrgica;
d) Uso de anticoncepcional;
e) Conduta expectante.

81 Em relação à alergia alimentar na criança, assinale a alternativa INCORRETA.


a) Os alimentos mais frequentemente envolvidos são o leite de vaca, ovo, trigo e soja, sendo responsáveis
por cerca de 90% dos casos;
b) A lactose, por ser um carboidrato, não provoca alergia e sim intolerância, por deficiência da enzima de β–
lactase;
c) A alergia alimentar é responsável por 50% dos casos de anafilaxia, com hipotensão arterial, arritmia
cardíaca e comprometimento respiratório;
d) As manifestações cutâneas e gastrointestinais são as mais freqüentes;
e) Os testes cutâneos imediatos confirmam o diagnóstico, pois detectam a presença de anticorpos IgE
específicos para os alimentos testados.

82 O ferro da dieta existe sob duas formas químicas: o ferro heme, que é encontrado na hemoglobina,
mioglobina e nas enzimas (ferro em alimentos de origem animal) e o ferro não heme, que é encontrado,
principalmente, em alimentos de origem vegetal. A absorção intestinal do ferro heme e não heme acontece
por meio de processos diferentes no enterócito. A absorção de ferro é influenciada, por diversos fatores,
EXCETO:
a) Pelas reações de oxidação e redução que são elementos altamente reativos que podem interagir com o
oxigênio e formar produtos intermediários os quais podem agir como radicais livres, diminuindo a
absorção;
b) Pela dieta no caso do ferro não heme;
c) Por um hormônio produzido no fígado chamado hepcidina, que atua inibindo a absorção de ferro;
d) Pela saturação de transferrina ou porcentagem de ferro ligado à transferrina, que, se estiver baixa,
estimula a saída de ferro do enterócito para circulação pela membrana basolateral;
e) Pela presença de fatores dietéticos estimuladores (ex. Vitamina C) ou inibidores (ex. Taninos) de sua
absorção.

83 A obesidade é uma doença crônica, complexa, de etiologia multifatorial e resulta de balanço energético
positivo. O seu desenvolvimento ocorre, na grande maioria dos casos, pela associação de fatores genéticos,
ambientais e comportamentais. Em relação à obesidade na infância assinale a alternativa INCORRETA.
a) A herança genética na determinação da obesidade parece ser de natureza poligênica, ou seja, as
características fenotípicas do indivíduo obeso são resultantes da interação de vários genes;
b) A leptina é uma proteína codificada pelo gene ob e secretada pelos adipócitos. Sua secreção é sensível
tanto ao balanço energético quanto à quantidade de massa gorda;
c) A obesidade é associada ao aumento da infiltração de macrófagos no tecido adiposo. Os macrófagos
ativados secretam fatores inflamatórios como o TNF-α e a IL-6,que contribuem para a resistência
insulínica;
d) A obesidade não tem ligação com aspectos emocionais dos indivíduos e nem com suas vivências
psíquicas prévias;
e) O diagnóstico de obesidade é clínico, baseado na história clínica e nutricional (quantitativa e qualitativa),
no exame físico detalhado, que busca sinais relacionados a distúrbios nutricionais, e em dados
antropométricos.

84 A Síndrome do “bebê chiador” ou “lactente chiador” representa um desafio diagnóstico devido aos episódios
recorrentes de sibilância sem etiologia definida ocorrendo na faixa etária de 0-24 meses. O diagnóstico
diferencial é feito com outros quadros de alergia respiratória com sibilância, estridor, dispneia e cianose. As
patologias abaixo fazem diagnóstico diferencial com a Síndrome do Bebê Chiador, EXCETO:
a) Rinofaringites virais de repetição em lactentes que frequentam creches, Asma e Fibrose cística;
b) Rinofaringites, Rinosinusites e Amigdalites;
c) Fibrose cística, Bronquiolite e Doença Pulmonar Crônica;
d) Displasia Broncopulmonar, Asma e Aspiração de Corpo Estranho;
e) Coqueluche, Asma e Rinosinusite.

85 A Púrpura de Henoch-Schönlein (PHS) é a vasculite mais comum da infância. Em relação à PHS, assinale a
alternativa INCORRETA.
a) Os critérios diagnósticos baseiam-se na púrpura palpável trombocitopênica associada a, no mínimo, um
dos seguintes achados: dor abdominal difusa, biópsia com deposição predominante de imunoglobulina A,
artrites ou artralgia, e acometimento renal (hematúria ou proteinúria);
b) A tríade de púrpura, dor abdominal e artrite estão presentes em todos os pacientes. A maioria dos casos é
precedida por sintomas respiratórios das vias aéreas superiores, e o início da doença pode ser
acompanhado por mal-estar e febre baixa;

18
c) Até 40% das crianças com PHS necessitam de hospitalização para tratamento das manifestações agudas,
que podem incluir glomerulonefrite, hipertensão arterial, dores, hemorragia gastrointestinal ou artrite;
d) O pico de incidência é maior na faixa etária de 4 e 6 anos, alcançando índices, neste grupo, de 70,3 por
100.000 crianças anualmente. Apesar da maior incidência na infância, todas as faixas etárias são
acometidas, inclusive, adolescentes e adultos;
e) O prognóstico mais favorável e as formas mais leves de apresentação clínica são presentes em menores
de 2 anos;
86 Constituem sinais de alarme da dengue grave os seguintes achados, exceto:
a) 2 episódios de vômitos em 12 horas;
b) Lipotímia;
c) Diminuição da diurese;
d) Desconforto respiratório;
e) Hematêmese.
87 A vacina pentavalente introduzida pelo PNI (Programa Nacional de Imunização) do Ministério da Saúde, a
partir de agosto de 2012, oferece proteção contra:
a) Haemophilus influenzae do tipo B, tétano, coqueluche, gripe, difteria;
b) Tétano, Haemophilus influenzae do tipo B, varicela, coqueluche, gripe;
c) Coqueluche, hepatite B, tétano, difteria, Haemophilus influenzae do tipo B;
d) Difteria, meningococo tipo C, hepatite B, tétano, Haemophilus influenzae do tipo B.
e) Tétano, difteria, Haemophilus influenzae do tipo B, pneumococo, coqueluche.
88 Quanto à nutrição da criança, considere a alternativa correta.
a) Entre 1 e 2 anos de idade a criança já aprende a beber com o copo;
b) O pediatra deve orientar a família que ela não incentive a independência da criança, como, por exemplo,
comendo por conta própria quando começar a manifestar essa vontade.
c) A criança só deve comer a comida da família aos 2 anos de idade, quando ela deixa de ser lactente e se
torna pré-escolar;
d) A alimentação da criança deve ser feita à parte da família, em um momento e lugar reservados, de modo a
não distraí-la;
e) Mesmo crianças recebendo leites modificados enriquecidos com ferro precisam complementar o ferro.

89 Com relação à hepatite B, podemos afirmar que:


a) A hepatite B pode ser considerada uma das mais importantes doenças sexualmente transmissíveis;
b) Após o período de incubação, a grande maioria dos indivíduos infectados apresenta icterícia clínica;
c) A presença sorológica do Ag-Hbs por mais de 6 meses por si só, caracteriza intensa replicação viral;
d) Indivíduos portadores de hepatite B possuem pouca chance de desenvolver hepatocarcinoma;
e) O surgimento do anticorpo anti-Hbs indica cronificação do processo inflamatório do fígado, aumentando a
chance de aparecimento de cirrose hepática e hepatocarcinoma.
90 Quanto à definição de infecção relacionada à assistência à saúde (anteriormente denominada infecção
hospitalar), é correto afirmar:
a) É toda aquela detectada em ambiente hospitalar relacionada com a internação do paciente, mesmo tendo
sido adquirida em outro hospital;
b) É aquela adquirida pelo paciente no momento da admissão no hospital;
c) É aquela constatada ou em incubação na admissão do paciente, não relacionada com internações
anteriores;
d) É aquela adquirida após a admissão do paciente e que se manifesta durante a internação ou após a alta,
quando puder ser relacionada com a internação ou procedimentos hospitalares;
e) Em neonatologia, é aquela adquirida nas primeiras 48 horas de vida do recém-nascido.

91 O Vírus Sincicial Respiratório (VSR) é um RNA vírus, não segmentado, envelopado, da família
Paramyxoviridae. Causa infecção aguda do trato respiratório em indivíduos de todas as idades. A maioria das
crianças é infectada no primeiro ano de vida. Em relação ao VSR, assinale a alternativa INCORRETA.
a) As infecções pelo VSR ocorrem nas estações outono e inverno, sendo sua circulação de distribuição mais
homogênea nas regiões equatoriais;
b) A prematuridade é o principal fator de risco para hospitalização pelo VSR, devido a seu sistema imune
imaturo; reduzida transferência de anticorpos maternos e reduzido calibre das vias aéreas;
c) Crianças portadoras de DPC necessitam mais de ventilação mecânica, permanecem mais tempo
hospitalizadas e são admitidas mais frequentemente em terapia intensiva, quando acometidas por
infecções pelo VSR;
d) A hiperreatividade vascular pulmonar e a hipertensão pulmonar são responsáveis pela gravidade do
quadro;
e) O principal fator de risco para a infecção pelo VSR é a prematuridade devido à baixa reserva energética,
não estando associado a desmame precoce, anemia, infecções repetidas e uso de corticoides.

19
92 São características da pele do recém-nascido, EXCETO:
a) A pele do recém-nascido apresenta maior conteúdo de água do que a pele do adulto e este alto grau de
hidratação representa um inconveniente por permitir menor permeabilidade e maior resistência da pele
aos agentes externos;
b) Mais fina e menos corneificada do que a do adulto;
c) Todas as camadas da pele do RN (epiderme derme e hipoderme) têm espessura diminuída;
d) As células estão menos coesas entre si e podem desprender-se com maior facilidade;
e) A deficiência do estrato córneo no prematuro resulta em grandes perdas por evaporação de fluido e de
calor nas primeiras semanas de vida.

93 Na atualidade, sabe-se que o parto e o período pós-parto imediato são períodos de especial vulnerabilidade,
tanto para a mãe, quanto para o recém-nascido. Embora, claramente, existam várias práticas essenciais de
atenção durante o parto, as três que têm efeitos positivos para a saúde e nutrição do recém-nascido são:
a) Clampeamento do cordão logo após o parto, aleitamento materno exclusivo e ventilação com pressão
positiva na sala de parto;
b) Atenção simultânea da mãe e do recém-nascido, tratar a hemorragia pós-parto e evitar a prematuridade;
c) Manejo ativo do terceiro período do parto, cuidados com coto umbilical logo após o nascimento e aplicar
Vitamina K no recém-nascido;
d) Clampeamento tardio do cordão umbilical, contato pele-a-pele imediato e contínuo entre mãe e seu recém-
nascido e início precoce do aleitamento materno exclusivo;
e) Clampeamento tardio do cordão após o parto, aleitamento materno exclusivo e ventilação com pressão
positiva na sala de parto.

94 Se uma mãe lhe perguntasse: Minha vizinha disse-me que as crianças andam por volta de um ano de idade.
Minha filha de 10 meses já está andando, posso deixar? Qual seria a resposta mais adequada?
a) Não há problema nenhum no fato de a criança andar, sentar ou falar mais cedo. Por outro lado, não há,
também, nenhuma correlação desses fatos com um maior grau de inteligência ou capacidade motora
dessas crianças na vida adulta. Porém, as crianças devem andar só após os 13 meses;
b) Não há problema nenhum no fato de a criança andar, sentar ou falar mais cedo. Não há, também,
nenhuma correlação desses fatos com um maior grau de inteligência ou capacidade motora dessas
crianças na vida adulta. Por outro lado, algumas crianças andam só após os 13 meses;
c) A criança não deve ser estimulada a andar mais cedo, pois não há correlação com a inteligência ou
capacidade motora dessas crianças na vida adulta. Por isso, é preferível utilizar o andador a deixar a
criança andar sozinha antes dos 12 meses;
d) Não há problema nenhum no fato de a criança andar, sentar ou falar mais cedo. Além disso, há
correlação desses fatos com um maior grau de inteligência ou capacidade motora dessas crianças na vida
adulta. Porém algumas crianças andam só após os 13 meses;
e) Há problema no fato de a criança andar, sentar ou falar mais cedo porque há correlação desses fatos com
um maior grau de inteligência ou capacidade motora dessas crianças na vida adulta. Por isso, as crianças
andam só após os 12 meses.

95 Cerca de 1 a 2 de cada 1000 recém-nascidos vivos apresentam cardiopatia congênita crítica. Em torno de
30% destes recém-nascidos recebem alta hospitalar sem o diagnóstico, e evoluem para choque, hipóxia ou
óbito precoce, antes de receber tratamento adequado. São consideradas cardiopatias congênitas críticas
aquelas em que a apresentação clínica decorre do fechamento ou restrição do canal arterial (cardiopatias
canal-dependentes), EXCETO:
a) Cardiopatias com fluxo pulmonar dependente do canal arterial: Atresia pulmonar;
b) Cardiopatias com fluxo sistêmico dependente do canal arterial: Síndrome de hipoplasia do coração
esquerdo;
c) Cardiopatias com circulação em paralelo: transposição das grandes artérias;
d) Cardiopatias com fluxo sistêmico dependente do canal arterial: Coarctação de aorta crítica;
e) Cardiopatia com shunt da esquerda para a direita e hiperfluxo pulmonar: Comunicação interventricular.

96 A influência do estilo de vida sobre os níveis de saúde e qualidade de vida de diferentes grupos
populacionais, incluindo crianças e adolescentes, tem sido amplamente documentada na literatura na área da
saúde. Nesse sentido, o levantamento, o monitoramento e a intervenção sobre comportamentos de risco à
saúde têm sido considerados por diversas agências de saúde como prioridades de saúde pública. Dentre os
comportamentos de risco à saúde dos adolescentes, é possível citar EXCETO:
a) Níveis insuficientes de atividade física;
b) Hábitos alimentares inadequados;
c) Nível sócio-econômico baixo;
d) Tabagismo, consumo abusivo de álcool e de drogas ilícitas;
e) Envolvimento em situações de violência e comportamentos sexuais de risco.

20
97 Dengue em criança tem um amplo espectro clínico, podendo manifestar variados sinais e sintomas, além de
ser uma doença dinâmica, podendo expressar, em determinado momento, sinais de gravidade e choque.
Devido a essas características, pode-se destacar seu diagnóstico diferencial em síndromes clínicas,
EXCETO:
a) Síndrome nefrótica: Cirrose hepática, Desnutricão proteica (kwashiorkor), Enteropatia perdedora de
proteínas (linfangiectasia intestinal);
b) Síndrome febril: enteroviroses, influenza e outras viroses respiratórias, hepatites virais, malária, febre
tifóide e outras arboviroses;
c) Síndrome exantemática febril: diagnóstico diferencial com rubéola, sarampo, escarlatina, eritema
infeccioso, exantema súbito, enteroviroses, mononucleose infecciosa, parvovirose, citomegalovirose,
outras arboviroses (Mayaro),farmacodermias, doença de Kawasaki;
d) Síndrome hemorrágica febril: hantavirose, febre amarela, leptospirose, malária grave, riquetsioses e
púrpuras;
e) Síndrome dolorosa abdominal: apendicite, obstrução intestinal, abscesso hepático, abdome agudo,
pneumonia, infecção urinária.

98 Uma criança de 3 anos e 8 meses, branca, feminina, foi picada por abelha e, após sete dias, apresentou
edema facial matutino e oligúria, quando procurou o Setor de Urgência do Hospital da Criança. Ao exame
físico, apresentava estatura de 99 cm (Z escore 0), peso 14.400 g (Z escore - 0,5); temperatura axilar de 36º
C; pressão arterial de 100x60 mmHg; edema facial e de membros inferiores. A paciente foi hospitalizada e os
exames solicitados revelaram hemograma sem anormalidades, ureia sérica de 30 mg/dl e creatinina de 0,6
mg/dl, sendo o clearance de creatinina 47,7 ml/min/m2 SC. Havia 4+ de proteínas na urina com presença de
cilindro granular 1+ e 6 hemácias por campo (400x). A proteinúria de 12 horas, noturna, foi 61 mg/h/m2 SC e
a relação proteína/creatinina em urina, amostra única, 2,84. Ionograma sem alterações, com sódio 137 mEq/l;
potássio 4,0 mEq/l; cloreto 100 mEq/l. Proteína sérica total de 3,5 g/dl; albumina 1,5 g/dl; globulinas 2,0 g/dl;
colesterol total 300 mg/dl, HDL 40 mg/dl, LDL 135 mg/dl, triglicérides 400 mg/dl. Complemento C3 = 120
mg%, C4= 31 mg% e imunoglobulinas IgG 300 mg/dl, IgM 500 mg/dl, IgA 45 mg/dl, todos determinados pela
técnica de imunodifusão radial. Título de ASLO 250 U Todd, HbsAg negativo.A hipótese diagnóstica mais
provável para este paciente è :
a) Síndrome Nefrítica Difusa Aguda (GNDA);
b) Síndrome Nefrótica;
c) Alergia Alimentar;
d) Gromerulopatia primária;
e) Doença do Soro.

99 Define-se como fatores de risco uma série de condições biológicas ou ambientais que aumentam a
probabilidade de déficits no desenvolvimento neuropsicomotor da criança. Em relação à detecção precoce
dos distúrbios do desenvolvimento, assinale a alternativa que contém a afirmativa CORRETA.
a) De uma forma geral, quanto maior a gravidade da alteração do desenvolvimento de uma criança, maior é
necessidade da precocidade de sua identificação pelo pediatra, apesar de o comprometimento motor ser
menos percebido do que alterações de linguagem e cognitivas, comumente diagnosticadas somente após
três ou quatro anos de idade, o que retarda o tratamento e a possibilidade de reabilitação;
b) A avaliação do desenvolvimento inicia-se no momento em que a família entra no consultório e deve
prolongar-se durante a anamnese e o exame físico da criança, sendo desnecessária sua continuidade em
outras consultas, assim como o parecer de outros profissionais;
c) Há consenso na literatura de que os pais não são bons observadores e detectores acurados das
deficiências observadas nos filhos, mostrando uma baixa sensibilidade, especificidade e valor preditivo da
sua opinião na detecção de problemas no desenvolvimento dos mesmos;
d) Devem-se obter os dados relacionados a possíveis fatores de risco para distúrbios do desenvolvimento,
desde a concepção à época de início das aquisições de habilidades da criança, não sendo importante a
opinião dos familiares sobre o processo evolutivo de sua criança, pois os mesmos não têm condições de
avaliar o desenvolvimento da criança;
e) É fundamental o conhecimento do contexto familiar e social em que a criança encontra-se inserida, bem
como dados sobre o momento da família em que a criança foi gerada, se a gestação foi ou não desejada,
quais as fantasias da mãe e familiares sobre a criança, quem é o responsável pelos seus cuidados, como
é sua rotina de vida e quais foram as mudanças ocorridas nas relações familiares, após o nascimento da
mesma.

100 Vários autores têm chamado a atenção para o fenômeno da depressão em crianças e adolescentes que,
além de ter seu reconhecimento estabelecido, parece estar mais frequente e ocorrendo cada vez mais cedo,
sendo que, em alguns estudos, os adultos com depressão maior relataram o primeiro episódio da doença
ocorrendo antes dos dezoito anos de idade. Dentre os sintomas de depressão maior, assinale a alternativa
INCORRETA.
a) Humor deprimido ou irritável e interesse ou prazer acentuadamente diminuído;
b) Perda ou ganho significativo de peso e diminuição ou aumento de apetite;
c) Insônia ou hipersonia, agitação ou retardo psicomotor e fadiga ou perda de energia;
d) Não faz distinção entre experiências reais e imaginárias,não pensa de forma lógica e não possui respostas
emocionais normais;
e) Sentimento de inutilidade ou culpa excessiva e inadequada, capacidade diminuída de pensar ou
concentrar-se, ou indecisão.

21