Você está na página 1de 34

TEC 117_118 LINK 450 MHz Índice

Índice
SEÇÃO 1: INTRODUÇÃO
Certificado de Garantia
Assistência Técnica

SEÇÃO 2: CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS


2.1- Geral
2.2- Transmissor
2.3- Receptor
2.4- Características de Enlace

SEÇÃO 3: LAYOUT
3.1- Transmissor
3.2- Receptor

SEÇÃO 4: INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO


4.1- Instalação
4.1.1- Instalação Física
4.1.2- Instalação Elétrica
4.1.2.1- Transmissor
4.1.2.2- Receptor
4.2- Operação
4.2.1- Transmissor
4.2.2- Alarmes
4.2.3- Receptor

SEÇÃO 5: MANUTENÇÃO

SEÇÃO 6: DESCRIÇÃO DO SISTEMA


6.1- Geral
6.2 – Transmissor
6.2.1 - Modulador
6.2.1.1 - Diagramas
6.2.2 - Circuito de Supervisão e Controle
6.2.2.1 - Diagramas
6.2.3 - Fonte de Alimentação
6.2.3.1 - Diagramas
6.2.4 - Módulo de Potência

25
www .teclar.com.br 2
TEC 117_118 LINK 450 MHz Índice

6.3- Receptor
6.3.1 – Filtro e Amplificador de Entrada
6.3.2 – Mixer e Amplificador e Filtro de FI
6.3.3 – Amplificador de Áudio
6.3.4 – Oscilador Local e PLL
6.3.5 – Demodulador de FI
6.3.5.1 - Diagramas
6.3.6 – Fonte de Alimentação
6.3.6.1 - Diagramas
6.3.7 – Supervisão e Controle
6.3.7.1 - Diagramas

25
www .teclar.com.br 3
TEC 117_118 LINK 450 MHz Introdução

SEÇÃO 1: INTRODUÇÃO

O presente manual contém as informações técnicas do produto TEC117 /


TEC118 constituintes do sistema LINK 450MHz.
O equipamento TEC117 é o transmissor do sistema com capacidade de
fornecer 20W de potência em sua saída de RF.
O equipamento TEC118 é o receptor do sistema.
O sistema Link 450MHz é destinado a interligação de programas entre
estúdio e transmissor, bem como para a realização de enlaces para reportagens
externas.

As características técnicas são apresentadas nas seções seguintes.

25
www.teclar.com.br 4
TEC 117_118 LINK 450 MHz Introdução

MODELO: Nº DE SÉRIE:
NOTA FISCAL: DATA DA COMPRA: ______/______/______
PROPRIETÁRIO:
ENDEREÇO:
CEP: CIDADE: ESTADO:

CERTIFICADO DE GARANTIA

A Teclar Equipamentos Eletrônicos Ltda. assegura ao proprietário deste


equipamento garantia de 1 ano a partir da data de emissão da nota fiscal cobrindo
defeito de fabricação e montagem, exceto nos seguintes casos:
- A Teclar Equipamentos Eletrônicos Ltda. não se responsabiliza pelos
danos e/ou prejuízos que se derivem da má manipulação, furto, roubo,
armazenamento incorreto ou vandalismo no ato de transporte dos equipamentos
até o local da instalação e pelas despesas dos equipamentos enviados para
manutenção até o laboratório da fábrica e a devolução dos mesmos.
- Não é de responsabilidade da empresa os danos e/ou prejuízos causados
ao equipamento se não forem observados as condições de funcionamento
especificado neste manual e prejuízos causados por fenômenos naturais tais
como raios, inundações, incêndios, etc.
- Não faz parte da garantia a reposição de peças.
- Torna-se sem efeito a garantia se o equipamento for aberto para
manutenção por pessoas ou empresas não autorizadas.
- Este certificado não pode apresentar rasuras.
- Qualquer equipamento que apresentar defeito em até 10 (dez) dias a
contar da data de emissão da nota fiscal será trocado após análise técnica. Após
10 (dez) dias, o equipamento será recebido para conserto, com devolução em até
30 (trinta) dias após a entrada em nosso laboratório. Na devolução do
equipamento para assistência técnica, o mesmo deverá estar acompanhado de
caixa original, manuais e nota fiscal de compra.

ASSISTÊNCIA TÉCNICA
A assistência técnica deverá ser realizada no laboratório da Teclar
Equipamentos Eletrônicos Ltda. Na devolução do equipamento para assistência
técnica, o mesmo deverá estar acompanhado de caixa original, manuais e nota
fiscal de compra, a mão-de-obra é gratuita pelo prazo de 12 meses a contar da
emissão da nota fiscal.
Em caso de encontrar alguma anomalia, contate a Teclar Equipamentos
Eletrônicos Ltda. antes de proceder qualquer reparação, troca de componentes,
reajuste do equipamento ou de qualquer de suas unidades, para que siga valendo
sua garantia.

25
www.teclar.com.br 5
TEC 117_118 LINK 450 MHz Características Técnicas

SEÇÃO 2: CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS


2.1 - GERAIS

Faixa de Freqüência 450,025 a 451,000 MHz


455,025 a 456,000 MHz
Número total de Canais 80
Largura de Faixa do Canal 25 kHz
Faixa de Alimentação 110/220 Vac / ±15 Vdc
Faixa de Temperatura -10°C à + 50°C

2.2 – TRANSMISSOR

Tipo Modulação Direta em Freqüência


Potência de Saída Máxima 20W
Impedância de Saída 50 Ohms
Conector de Saída Fêmea, tipo “N”
Estabilidade de Freqüência ± 5ppm (câmara térmica)
Emissão de Espúrios > 60dBc
Modulação FM
Desvio ± 25kHz (mono)
Entrada de Áudio 0dbm (600 Ohms, balanceado)
-50dBm (600 Ohms, microfone)
Consumo 60W
Dimensões (mm) 88,1 x 483 x 213
Peso 2,5kg

2.3 – RECEPTOR

Tipo Superheteródino
Sensibilidade @ 12dB SINAD -92dBm
Impedância de RF 50 Ohms
Conector de entrada RF Fêmea, tipo “N”
Estabilidade de freqüência ± 5ppm de (câmara térmica)
Saída de Sinal de Áudio Monofônico 0dBm (600 Ohms, balanceada)
Consumo 20W
Dimensões (mm) 88,1 x 483 x 213
Peso 2,0kg

2.4 - CARACTERÍSTICAS DE ENLACE

Resposta de Freqüência ± 1,0dB de 30Hz à 10kHz


Distorção Harmônica < 2,0% de 30Hz à10kHz
Relação Sinal / Ruído >60dB

25
www .teclar.com.br 6
TEC 117_118 LINK 450 MHz Layout

SEÇÃO 3: LAYOUT

3.1 – TRANSMISSOR

25
www .teclar.com.br 7
TEC 117_118 LINK 450 MHz Layout

3.2 – RECEPTOR

25
www .teclar.com.br 8
TEC 117_118 LINK 450 MHz Instalação e Operação

SEÇÃO 4: INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO

4.1- INSTALAÇÃO

4.1.1- Instalação Física

O sistema STL TEC117/118 possui uma configuração básica projetada para


montagem em rack 19”. Não deve ser colocado nenhum objeto que possa obstruir
a circulação de ar do equipamento.
A temperatura ambiente do local onde se instalam os equipamentos deve
estar de acordo com as especificações dos mesmos. Em caso de temperaturas
altas, deve-se instalar um sistema de ventilação ou ar-condicionado a fim de
manter a temperatura do local dentro das especificações.
A estação e o local de instalação do equipamento devem estar isentos de
poeira e sujeira. A umidade relativa do ar não deverá ultrapassar 90%, em
condições extremas.
A entrada de cabos no abrigo deve ser feita de tal maneira que a água que
escorre pelos mesmos, durante as chuvas, não escorra para o equipamento.

4.1.2 – Instalação Elétrica

As conexões de alimentação na rede elétrica, áudio e saída de RF


encontram-se no painel traseiro do equipamento. Cada elemento é mostrado na
figura abaixo para uma correta instalação.

4.1.2.1 – TRANSMISSOR

1- Conector de Saída de RF: Ligar ao sistema irradiante utilizando o


cabo coaxial de baixas perdas e
impedâncias de 50 Ohms.

2- Entrada de Áudio Balanceado Ligar a uma fonte de áudio com


(Mono): impedância de 600 Ohms balanceados
em nível de 0 dBm. Nesta opção o
jumper J2 deve estar na posição
balanceado (BAL).

25
www .teclar.com.br 9
TEC 117_118 LINK 450 MHz Instalação e Operação

3- Entrada de Áudio Desbalanceado É uma entrada auxiliar de áudio


(Mono): desbalanceado, com impedância de 600
Ohms. Deve-se entrar com nível de 0
dBm(UNBAL).

4 - Entrada de Bateria: Deve-se entrar com +12V.

5 - Chave On: Chave para ligar e desligar o


equipamento.

6 - Conector AC: Ligar à rede elétrica de 110/220Vac.

7- Chave 110/220: Chave seletora de tensão 110Vac ou


220Vac.

4.1.2.2 – RECEPTOR

1- Conector de entrada de RF: Ligar ao sistema irradiante utilizando o


cabo coaxial de baixas perdas e
impedâncias de 50 Ohms.
2- Saída de Áudio Balanceada Saída de áudio com impedância de 600
(Mono) Ohms balanceados com nível de 0
dBm(BAL).
3- Saída de Áudio Desbalanceado É uma saída auxiliar de áudio
(Mono): desbalanceado, com impedância de 600
Ohms com nível de 0 dBm(UNBAL).
4- Acesso ao Relê Interno: O conector oferece os contatos NO e
NC do relê interno para supervisão do
Receptor.
5-Chave On/Off: Chave para ligar e desligar o
equipamento.
6- Conector AC: Ligar à rede elétrica de 110/220Vac.

25
www .teclar.com.br 10
TEC 117_118 LINK 450 MHz Instalação e Operação

4.2- OPERAÇÃO

4.2.1- TRANSMISSOR

A operação do equipamento TEC 117 é toda monitorada através de um


display de cristal líquido em seu painel frontal.

Ao ligar o equipamento na rede elétrica ou bateria, atuando na chave ON-


OFF no painel traseiro o equipamento apresenta no display as informações
conforme abaixo seguido da mensagem de apresentação da versão do software
embarcado.

A partir deste momento o equipamento inicia o processo de leitura do canal


previamente armazenado na memória, envia a informação ao PLL e aguarda a
condição de LOCK (oscilador estabilizado na freqüência do canal adequado).
Atingida essa condição, ocorre a liberação da potência total do equipamento,
para as condições normais de funcionamento.
A tela principal do equipamento é a mostrada na figura a seguir:

H80 F Q4 5 6 . 000
MO D.
O canal em operação com a sua respectiva freqüência correspondente na
linha superior e a dinâmica do sinal modulante na linha inferior, após a palavra
MOD (modulação).
Atuando sobre a chave de navegação é possível visualizar a tela a seguir,
que apresenta o estado operacional do equipamento:

F D1 0 0% S 0 0%
V= 12 I =5 T P =4 5
Neste exemplo temos as seguintes informações:
 Potência direta de saída em 100% da nominal - FWD100%
 Potência refletida na saída do equipamento em 0% - SWR00%
 Tensão de alimentação em 12 volts - V=12
 Corrente consumida pelo equipamento em 5 amperes - I=5A
 Temperatura do módulo de potência em 45o C – TMP=45
A próxima tela acessível pelo teclado de navegação permite a seleção da
fonte de sinal.
U D I O SOU
MI * IN

25
www .teclar.com.br 11
TEC 117_118 LINK 450 MHz Instalação e Operação

Pressionando o botão central, é possível comutar entre as opções de entrada


de Linha, que considera o nível padrão de entrada em 0 dBm, ou Microfone – que
considera o nível de entrada em –50dBm.
Tabela de freqüências:
BANDA I – 450.025 a 451.000 MHz
CANAL FREQUENCIA CANAL FREQUENCIA CANAL FREQUENCIA CANAL FREQUENCIA
CH01 450.025 CH11 450.275 CH21 450.525 CH31 450.775
CH02 450.050 CH12 450.300 CH22 450.550 CH32 450.800
CH03 450.075 CH13 450.325 CH23 450.575 CH33 450.825
CH04 450.100 CH14 450.350 CH24 450.600 CH34 450.850
CH05 450.125 CH15 450.375 CH25 450.625 CH35 450.875
CH06 450.150 CH16 450.400 CH26 450.650 CH36 450.900
CH07 450.175 CH17 450.425 CH27 450.675 CH37 450.925
CH08 450.200 CH18 450.450 CH28 450.700 CH38 450.950
CH09 450.225 CH19 450.475 CH29 450.725 CH39 450.975
CH10 450.250 CH20 450.500 CH30 450.750 CH40 451.000

BANDA II – 455.025 a 456.000 MHz


CANAL FREQUENCIA CANAL FREQUENCIA CANAL FREQUENCIA CANAL FREQUENCIA
CH41 455.025 CH51 455.275 CH61 455.525 CH71 455.775
CH42 455.050 CH52 455.300 CH62 455.550 CH72 455.800
CH43 455.075 CH53 455.325 CH63 455.575 CH73 455.825
CH44 455.100 CH54 455.350 CH64 455.600 CH74 455.850
CH45 455.125 CH55 455.375 CH65 455.625 CH75 455.875
CH46 455.150 CH56 455.400 CH66 455.650 CH76 455.900
CH47 455.175 CH57 455.425 CH67 455.675 CH77 455.925
CH48 455.200 CH58 455.450 CH68 455.700 CH78 455.950
CH49 455.225 CH59 455.475 CH69 455.725 CH79 455.975
CH50 455.250 CH60 455.500 CH70 455.750 CH80 456.000

4.2.2- ALARMES

LOCK: Sempre que aparecer na tela um ponto de exclamação no canto inferior


direito do display de cristal líquido, é sinal que o equipamento saiu da freqüência
de operação e teve seu PA desativado.
O próprio equipamento fará o reenvio das informações ao PLL para que o mesmo
retorne a condição normal de funcionamento.

TEMP: Sempre que a temperatura exceder 70o C o equipamento desativará o


Amplificador de Potência, até que a temperatura abaixe de um valor pré-
estabelecido.

SWR: Se a potência refletida exceder 10% da potência direta, o equipamento


desativa o amplificador de potência de modo a proteger o elemento de
amplificação de um possível dano.

25
www .teclar.com.br 12
TEC 117_118 LINK 450 MHz Instalação e Operação

4.2.3- RECEPTOR

A operação do equipamento TEC118 obedece o mesmo princípio do


equipamento transmissor TEC117.
O painel do equipamento é dotado de um conjunto de teclas que permite
navegar entre as telas que apresentam o estado operacional do mesmo.

Ao ligar o equipamento na rede elétrica e atuando na chave ON/OFF na parte


traseira do equipamento o mesmo apresenta em seu display de cristal líquido a
tela a seguir, seguida da tela indicando a versão do software do equipamento.

Após esse estágio, o equipamento inicia a programação do PLL com o valor


adequado ao canal armazenado em sua memória.
Em poucos instantes, a programação é concluída e na saída de áudio do
equipamento já é possível obter a informação proveniente de um transmissor
operando na mesma freqüência.

A tela principal do equipamento é a mostrada a seguir:

No exemplo acima, o canal apresentado é o canal 80.


Internamente o equipamento realiza a programação na freqüência adequada
à demodulação do canal apresentado, visto que existe uma freqüência
intermediária de 10.7MHz a ser considerada.
O indicador RSSI apresenta a intensidade do sinal recebido, podendo ser
utilizado para monitorar o alinhamento da antena no momento da instalação e
testes iniciais de funcionamento do sistema completo.
A alteração do canal é possível atuando na tecla central de navegação onde
as opções de canal podem ser incrementadas ou decrementadas.
A mesma tabela de freqüências anterior é valida para o equipamento
receptor.

Atuando nas teclas de navegação, é possível visualizar a tela de monitoração a


seguir:

Neste exemplo a tensão de alimentação do equipamento é de 09 Volts e a


dinâmica do sinal demodulado é apresentada no formato Bargraph.

25
www .teclar.com.br 13
TEC 117_118 LINK 450 MHz Manutenção

SEÇÃO 5: MANUTENÇÃO

A manutenção do equipamento é composta de manutenção preventiva e


corretiva.

Manutenção Preventiva:

A manutenção preventiva é recomendável em intervalos regulares de tempo


antes que possíveis problemas apareçam. Os benefícios em longo prazo serão
altos, pois possíveis problemas que possam surgir serão detectados antes que
aconteçam. Verifique mensalmente todas as medidas do equipamento
comparando-as com as registradas anteriormente. Verifique também entradas e
saídas de ar do equipamento, o estado das conexões e cabos existentes e o
funcionamento do ar-condicionado ou ventilação do ambiente.

Manutenção Corretiva:

A manutenção corretiva é aplicada quando for detectada falhas ou diminuição


da performance do equipamento devendo este ser reparado para retornar ao seu
estado normal. Somente técnicos habilitados poderão executar a manutenção do
equipamento, utilizando instrumentos adequados para evitar maiores danos ao
mesmo.

25
www.teclar.com.br 14
TEC 117_118 LINK 450 MHz Descrição do Sistema- Transmissor

SEÇÃO 6: DESCRIÇÃO DO SISTEMA

6.1 – DESCRIÇÃO GERAL

Os equipamentos TEC117 e TEC118 formam um sistema de rádio para


enlace estúdio transmissor ou para reportagens externas, operando na faixa de
450 a 456MHz, com modulação em freqüência e potência de saída em 20W. O
sistema tem a capacidade de operação com sinal de áudio monofônico, conforme
regulamentação vigente.
A seguir, descrevemos o funcionamento completo do sistema, tomando como
referência os diagramas em blocos e esquemas elétricos do final da corrente
seção.

6.2 – TRANSMISSOR – 117

25
www.teclar.com.br 15
TEC 117_118 LINK 450 MHz Descrição do Sistema - Modulador

6.2.1 – MODULADOR

É responsável por adequar o sinal de áudio à freqüência a ser transmitida.


Pode ser descrito separadamente por seus três blocos constituintes:

1- Amplificador de Áudio e seleção de fonte de sinal:


Esse bloco é responsável pela adequação do nível do sinal de áudio
para a correta excitação do módulo VCO posterior a esse.
O circuito integrado identificado por CI1 e seus componentes
agregados realizam a adequação do sinal balanceado injetado no
conector CN1 em termos de nível e impedância, de forma a
possibilitar o correto desvio de freqüência no estágio seguinte.
Caso o sinal de entrada seja proveniente de um microfone ligado em
CN2, o sinal é adequado em nível pelo CI2 e agregados.
A seleção da fonte de sinal Line/Mic é realizada através do painel do
equipamento que, através do transistor Q2, comuta o relé RL1 de
seleção de entrada.
Um circuito montado na saída deste módulo é responsável pela
informação da dinâmica do sinal modulante. O mesmo está montado
em torno do CI3 e tem a responsabilidade de informar ao circuito de
controle a dinâmica do sinal aplicado ao VCO. No painel do
equipamento é possível acompanhar o sinal através de um indicador
em barras – Bargraph – identificado por MOD.

2- VCO – Oscilador Controlado por Tensão:


Montado em torno do transistor Q1 está o oscilador que possui os
componentes LT1, varicaps D1 e D3 e capacitores C33, 34 e 35
como responsáveis na determinação da freqüência de oscilação.
O sinal de áudio do estágio amplificador é aplicado sobre o diodo D3,
alterando ligeiramente o valor de sua capacitância. Desta forma, a
freqüência do oscilador é alterada em conformidade com o sinal
aplicado, acarretando na Modulação em Freqüência.
O diodo D1 também tem sua capacitância alterada pela tensão, essa
proveniente do circuito PLL a ser descrito no próximo item.
O sinal do oscilador agora modulado é amplificado pelos transistores
identificados por CI4 e CI11, fornecendo ao mesmo, nível suficiente
para excitar o estágio de amplificação final – Amplificador de
Potência.

3- PLL e filtro de loop:


O PLL - Phase Locked Loop – é um circuito capaz de controlar a
freqüência de um oscilador através da comparação com uma
freqüência gerada por uma fonte estável (Cristal X1). O PLL em
questão é o circuito integrado identificado por CI9.
O CI6 faz a divisão de uma amostra da freqüência gerada no VCO e
fornece ao PLL. Por sua vez, o PLL possui um circuito oscilador a
cristal montado em torno de X1 e estabilizado termicamente pelo
25
www.teclar.com.br 16
TEC 117_118 LINK 450 MHz Descrição do Sistema - Modulador

circuito montado em torno de Q3. Assim, o resultado da matemática


do PLL comparando as duas freqüências gera uma tensão de erro,
que é transmitida ao VCO através do filtro de loop montado ao redor
do CI7.
Essa tensão de erro é aplicada sobre o diodo D1 do VCO com a
finalidade de corrigir a freqüência central de oscilação - Portadora.
A programação adequada do PLL, realizada através dos circuitos
integrados CI1 e CI8 a partir da informação do circuito de controle,
faz com que o VCO possa ter sua freqüência adequada aos canais
desejados na banda de freqüência disponível.

6.2.1.1 – DIAGRAMAS

Layout – MODULADOR

25
www.teclar.com.br 17
TEC 117_118 LINK 450 MHz Descrição do Sistema - Modulador
Esquema Elétrico – MODULADOR
25
www.teclar.com.br 18
TEC 117_118 LINK 450 MHz Descrição do Sistema – Supervisão e Controle

6.2.2 – SUPERVISÃO E CONTROLE

Montado em uma placa independente, o circuito de supervisão e controle


monitora o estado operacional do equipamento fornecendo os valores de:
 Potência Direta
 Potência Refletida
 Valor da Tensão do Módulo de Potência
 Valor da Corrente do Módulo de Potência
 Temperatura do Módulo de Potência
 Dinâmica do Sinal Modulante

Além do estado operacional acima, é possível visualizar a freqüência de


operação e alterar o canal de operação entre os 80 canais.

O circuito de controle realiza alguns processos do sistema. Entre eles


podemos destacar:
 Leitura do teclado
 Formatação das mensagens para apresentação no display
 Seleção da fonte de sinal – linha ou microfone – Line/Mic
 Controle do estágio de potência (liberação apenas após o aval do PLL)
 Atualização do PLL quanto ao canal desejado pelo usuário

Partindo para a descrição de funcionamento, o principal componente do


referido circuito é o microcontrolador CI3 que possui um programa armazenado
capaz de tomar as decisões necessárias ao bom funcionamento do equipamento.
O cristal X1 determina a freqüência de operação do microcontrolador.
Os amplificadores operacionais CI2, CI4, CI5:B e CI7 adequam os sinais
SWR, TEMP, VOLTAGE, FWD, MOD, CURRENT, para serem medidos pelos
conversores A/D internos do microcontrolador, sendo:

 SWR – medida da potência que retorna devido a descasamentos entre


transmissor e antena
 TEMP – temperatura medida no módulo de potência
 VOLTAGE – medida da tensão de alimentação do equipamento
 FWD – medida da potência que o equipamento entrega na saída de RF
 MOD – medida da dinâmica do sinal modulante
 CURRENT – medida do valor de corrente consumida pelo módulo de
potência

Através deste processo, os sinais são adequadamente convertidos para


apresentação no display do equipamento.

A atualização do PLL quando necessária é realizada em formato serial via


portais do microcontrolador. Desta forma uma alteração no canal por solicitação
do usuário é transmitida imediatamente ao PLL para que o mesmo atue no VCO e
altere sua freqüência de trabalho.

25
www.teclar.com.br 19
TEC 117_118 LINK 450 MHz Descrição do Sistema – Supervisão e Controle

6.2.2.1 – DIAGRAMAS

Layout – SUPERVISÃO E CONTROLE

25
www.teclar.com.br 20
TEC 117_118 LINK 450 MHz Descrição do Sistema – Supervisão e Controle

Esquema Elétrico – SUPERVISÃO E CONTROLE

25
www.teclar.com.br 21
TEC 117_118 LINK 450 MHz Descrição do Sistema – Fonte de Alimentação

6.2.3 – FONTE DE ALIMENTAÇÃO

A fonte de alimentação do transmissor é uma fonte linear que funciona


alimentada com tensão de 127Vac ou 220Vac, selecionada no painel traseiro do
equipamento. Fornece na sua saída 9,5Vdc, que alimentará o módulo de potência.
A tensão da rede é retificada pela ponte de diodos, filtrada pelos capacitores
C3,C4 e C9 e regulada pelo transistor do tipo FET, que mantém a tensão na saída
constante.
O transistor Q4 habilita ou desabilita a tensão da fonte através de um
comando recebido da supervisão. O módulo de potência é desabilitado quando o
oscilador sai de Lock, para que não haja emissão em freqüência indesejada, e
também quando a potência for maior que 10%.
A tensão retificada e depois filtrada é a mesma que alimenta o modulador e a
supervisão, sendo que cada módulo possui regulagem própria.

6.2.3.1 – DIAGRAMAS

Layout – FONTE DE ALIMENTAÇÃO

25
www.teclar.com.br 22
TEC 117_118 LINK 450 MHz Descrição do Sistema – Fonte de Alimentação

Esquema Elétrico – FONTE DE ALIMENTAÇÃO

25
www.teclar.com.br 23
TEC 117_118 LINK 450 MHz Descrição do Sistema – Módulo de Potência

6.2.4 – MÓDULO DE POTÊNCIA

O módulo de potência é constituído pelo circuito integrado CI1 que possui


internamente um conjunto de transistores capazes de fornecer o ganho necessário
à potência do equipamento.
O sinal proveniente do Modulador excita diretamente esse módulo
fornecendo ao sinal a potência necessária a excitação da antena.
O ponto de operação do componente é ajustado através de TP2 e TP3,
permitindo um melhor rendimento na potência de operação do equipamento.
Os diodos D1 e D2 fazem a retificação do sinal de RF, retirando uma amostra
para medição. D1 é responsável pela amostragem da potência refletida, e o sinal é
amplificado pelo CI3:B antes de ser encaminhado ao circuito de supervisão.
O diodo D2 amostra a potência direta, encaminha-a para a medição do
circuito de supervisão e a compara através do CI2:A, com os ajustes de
polarização do módulo. Desta forma obtem-se uma realimentação capaz de
realizar a manutenção da potência de saída.

6.2.4.1 – DIAGRAMAS

Layout – MÓDULO DE POTÊNCIA

25
www.teclar.com.br 24
TEC 117_118 LINK 450 MHz Descrição do Sistema – Módulo de Potência

Esquema Elétrico – MÓDULO DE POTÊNCIA

25
www.teclar.com.br 25
TEC 117_118 LINK 450 MHz Descrição do Sistema – Receptor

6.3 – RECEPTOR – 118

O Receptor TEC118 - Link 450MHz é um módulo de dupla conversão onde é


possível sintonizar a informação transmitida no canal adequado. Assim como no
Transmissor TEC117 80 canais estão disponíveis para seleção, onde o operador
deve selecionar a freqüência adequada ao seu equipamento.
O receptor possui ótima sensibilidade e sua sintonia é feita de maneira muito
simples, selecionando no painel do equipamento o canal desejado.
Os módulos descritos a seguir compõem o equipamento receptor TEC118:

6.3.1 – FILTRO E AMPLIFICADOR DE ENTRADA

O filtro de entrada permite a passagem de sinais apenas na faixa de


operação do equipamento, de modo a reduzir a quantidade de sinais
interferentes no sistema. É formado por um filtro mecânico de cavidades
ajustável para a determinação da banda em 5 seções.
O amplificador de entrada fornece nível suficiente ao sinal recebido para o
devido tratamento pelo equipamento receptor.
Possui como principal componente o circuito integrado CI1 que possui um
excelente ganho e baixo nível de ruído.

25
www.teclar.com.br 26
TEC 117_118 LINK 450 MHz Descrição do Sistema – Receptor

6.3.2- MIXER E AMPLIFICADOR E FILTRO DE FI

Formado pelo componente CI2, o misturador (mixer) tem a finalidade de


realizar o batimento entre as freqüências do sinal recebido com a
freqüência do oscilador local, descrito mais adiante, resultando em uma
freqüência intermediária denominada FI em 10,7 MHz. Esse sinal em
10,7MHz é entregue ao transistor Q7 que proporciona ao mesmo um ganho
extra para compensação das perdas no estágio de batimento.
Após ter seu nível elevado, o sinal de FI é entregue a uma seção para
filtragem de banda, o que garante uma boa seletividade na opção de canais
adjacentes. Esse filtro é formado pelos cristais X1 e X2, intercalados por um
estágio de amplificação formado por Q9.

6.3.3 – AMPLIFICADOR DE ÁUDIO

O áudio é tratado pelos amplificadores operacionais CI6, CI7, CI8 e CI11:A


e entregue nos conectores de saída CN5 (áudio balanceado) e CN3 (áudio
desbalanceado).
Uma amostra do nível de áudio é fornecida ao módulo de supervisão para
excitação do bargraph através do CI5:A.

6.3.4 – OSCILADOR LOCAL E PLL

O oscilador local é montado em torno do transistor Q1, tendo sua


freqüência determinada por LT1, D1, C18 e C41.
O valor da capacitância apresentada por D1 (Varicap) é definida pelo PLL
CI15 através de um nível de tensão de erro, que por sua vez recebe do
operador a ordem para operação em um dos canais disponíveis. Assim
sendo, o PLL analisa uma amostra da freqüência do oscilador, através do
CI12 e comparando-a com seu oscilador de referência montado em torno
de X3 informa ao Varicap D1 qual deve ser o valor de capacitância para
operação no canal desejado.
Essa informação é transferida ao diodo D1 através do filtro montado em
torno do CI14.
Os circuitos integrados CI13 e CI16 fazem a conversão do dado de
programação do PLL, proveniente em formato serial do circuito de controle,
em formato paralelo adequado ao componente.

25
www.teclar.com.br 27
TEC 117_118 LINK 450 MHz Descrição do Sistema – Demodulador de FI

6.3.5 – DEMODULADOR DE FI

O Demodulador de FI é uma solução integrada completa formada pelo CI 9.


Possui um circuito medidor de intensidade de sinal recebido formado por
CI5:B e agregados. O sinal deste medidor é enviado ao circuito de
supervisão e controle para monitoração.
O áudio aqui demodulado é fornecido ao estágio de amplificação.

6.3.5.1 – DIAGRAMAS

Layout – DEMODULADOR

25
www.teclar.com.br 28
TEC 117_118 LINK 450 MHz Descrição do Sistema – Demodulador de FI
Esquema Elétrico – DEMODULADOR ( Parte 1)
25
www.teclar.com.br 29
TEC 117_118 LINK 450 MHz Descrição do Sistema – Demodulador de FI

Esquema Elétrico – DEMODULADOR (Parte 2)

25
www.teclar.com.br 30
TEC 117_118 LINK 450 MHz Descrição do Sistema – Fonte de Alimentação

6.3.6 – FONTE DE ALIMENTAÇÃO

A tensão AC de 17V é aplicada através do conector CN2, na ponte retificada


formada pelos diodos D1 e D4. A tensão retificada é filtrada por C1 e aplicada à
entrada do regulador de 12V(CI1) . A tensão de saída é formada nos pinos 2 e 3
do conector CN1

6.3.6.1 – DIAGRAMAS

Layout – FONTE DE ALIMENTAÇÃO

25
www.teclar.com.br 31
TEC 117_118 LINK 450 MHz Descrição do Sistema – Fonte de Alimentação
Esquema Elétrico – FONTE DE ALIMENTAÇÃO
25
www.teclar.com.br 32
TEC 117_118 LINK 450 MHz Descrição do Sistema – Supervisão e Controle

6.3.7 – SUPERVISÃO E CONTROLE

Montado em uma placa independente, o circuito de supervisão e controle


monitora o estado operacional do equipamento fornecendo os valores de:
 RSSI - Intensidade de Sinal Recebido
 MOD - Monitora o nível de tensão de alimentação do equipamento.

Além do estado operacional acima, é possível visualizar a freqüência de


operação e alterar o canal de operação entre os 80 canais.

O circuito de controle realiza alguns processos do sistema. Entre eles


podemos destacar:
 Leitura do teclado
 Formatação das mensagens para apresentação no display
 Atualização do PLL quanto ao canal desejado pelo usuário

Partindo para a descrição de funcionamento, o principal componente do


referido circuito é o microcontrolador CI3 que possui um programa armazenado
capaz de tomar as decisões necessárias ao bom funcionamento do equipamento.
O cristal X1 determina a freqüência de operação do microcontrolador.
Através deste processo, os sinais são adequadamente convertidos para
apresentação no display do equipamento.

A atualização do PLL quando necessária é realizada em formato serial via


portais do microcontrolador. Desta forma uma alteração no canal por solicitação
do usuário é transmitida imediatamente ao PLL para que o mesmo atue no VCO e
altere sua freqüência de trabalho.

25
www.teclar.com.br 33
TEC 117_118 LINK 450 MHz Descrição do Sistema – Supervisão e Controle

6.3.7.1 – DIAGRAMAS

Layout – SUPERVISÃO E CONTROLE

25
www.teclar.com.br 34
TEC 117_118 LINK 450 MHz Descrição do Sistema – Supervisão e Controle

Esquema Elétrico – SUPERVISAO E CONTROLE

25
www.teclar.com.br 35