Você está na página 1de 56

http://goo.

gl/befPZI
1. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 4ª REGIÃO (RS) / Provas: Técnico Judiciário -
Administrativa / Anos: 2015)
Considere as seguintes situações:

I. Após tomar posse em cargo público, um servidor federal deixou de entrar em exercício no prazo de
quinze dias.
II. Servidor federal, não estável em outro cargo, não foi aprovado em estágio probatório.
III. Servidor federal, estável, não foi aprovado em estágio probatório para outro cargo.

Nos termos da Lei nº 8.112/90, cabe exoneração o previsto em


a) I, apenas.
b) II, apenas.
c) III, apenas.
d) l e II, apenas.
e) I, II e III.

http://goo.gl/tDVeDl
2. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 4ª REGIÃO (RS) / Provas: Técnico Judiciário -
Administrativa / Anos: 2015)
Considere as seguintes condutas:

I. recusar fé a documentos públicos.


II. opor resistência injustificada ao andamento de documento e processo ou execução de serviço.
III. revelar segredo do qual se apropriou em razão do cargo.

Nos termos da Lei nº 8.112/90, é passível de advertência o mencionado em

a) I, apenas.
b) I e II, apenas.
c) I, II e III.
d) III, apenas.
e) II, apenas.

http://goo.gl/RjGrZQ
3. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 4ª REGIÃO (RS) / Provas: Técnico Judiciário -
Administrativa / Anos: 2015)
Sobre o processo administrativo no âmbito da Administração Pública Federal, regulado pela Lei no
9.784/99, é correto afirmar que
a) o ato de delegação da competência exercida pelos órgãos administrativos é irrevogável.
b) o recebimento de documentos será feito sempre mediante reconhecimento de firma.
c) a avocação temporária da competência atribuída a órgão hierarquicamente inferior é permitida em
caráter excepcional e por motivos relevantes devidamente justificados.
d) a única forma admitida para a intimação do interessado é a publicação na imprensa oficial.
e) a adoção de providências acauteladoras pela Administração Pública depende de prévia manifestação do
interessado.

http://goo.gl/1L41cp
4. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 4ª REGIÃO (RS) / Provas: Técnico Judiciário -
Administrativa / Anos: 2015)
Nos termos regulados pela Lei nº 8.429/92, é ato de improbidade administrativa que atenta contra os
princípios da Administração Pública:
a) aceitar emprego, comissão ou exercer atividade de consultoria ou assessoramento para pessoa física
ou jurídica que tenha interesse suscetível de ser atingido ou amparado por ação ou omissão decorrente
das atribuições do agente público, durante a atividade.
b) causar prejuízo ao erário ao liberar verba pública sem a estrita observância das normas pertinentes ou
influir de qualquer forma para a sua aplicação irregular.
c) causar prejuízo ao erário ao conceder benefício administrativo ou fiscal sem a observância das
formalidades legais ou regulamentares aplicáveis à espécie.
d) praticar ato visando fim proibido em lei ou regulamento ou diverso daquele previsto, na regra de
competência.
e) perceber vantagem econômica, direta ou indireta, para facilitar a alienação, permuta ou locação de
bem público ou o fornecimento de serviço por ente estatal por preço inferior ao valor de mercado.

http://goo.gl/KfmIRp
5. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 4ª REGIÃO (RS) / Provas: Técnico Judiciário -
Administrativa / Anos: 2015)
Considere que em um procedimento licitatório na modalidade pregão, instaurado para a aquisição de
material hospitalar, encerrada a fase competitiva e ordenadas as propostas, o pregoeiro tenha procedido à
análise dos documentos de habilitação do licitante que apresentou a melhor proposta. Referido
procedimento, de acordo com as disposições da Lei nº 10.520/2002, afigura-se
a) correto e, verificado o atendimento das exigências fixadas no edital, o referido licitante será declarado
vencedor.
b) irregular, eis que a análise dos documentos de habilitação deve preceder a etapa competitiva.
c) correto desde que o pregão tenha sido instaurado para a formação de ata de registro de preços.
d) incorreto, eis que na modalidade licitatória pregão descabe o procedimento de habilitação.
e) facultativo, podendo ser adotado pelo pregoeiro caso haja dúvida sobre a exequibilidade da proposta
apresentada pelo licitante.

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo.
Uso individual
Cópia registrada para ROGGER ROCHA (CPF:054.795.434-40)

http://goo.gl/vVn2GZ
6. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 3ª Região (MG) / Provas: Técnico Judiciário -
Contabilidade / Anos: 2015)
Determinado gestor público pretende adquirir livros didáticos, mediante licitação na modalidade de
Convite, para distribuição nas escolas públicas. De acordo com os limites estabelecidos na Lei Federal n°
8.666/1993, o valor da despesa a ser realizada será no máximo de, em reais,
a) 150.000,00
b) 8.000,00
c) 15.000,00
d) 80.000,00
e) 60.000,00

http://goo.gl/p2ZrrP
7. (Bancas: FCC / Instituições: MPE-PB / Provas: Técnico Ministerial – Sem Especialidade /
Anos: 2015)
A sistemática dos precatórios judiciais está prevista no artigo 100 da Constituição Federal que dispõe: Os
pagamentos devidos pelas Fazendas Públicas Federal, Estaduais, Distrital e Municipais, em virtude de
sentença judiciária, far-se-ão exclusivamente na ordem cronológica de apresentação dos precatórios e à
conta dos créditos respectivos, proibida a designação de casos ou de pessoas nas dotações orçamentárias
e nos créditos adicionais abertos para este fim. O citado dispositivo constitucional constitui cristalina
aplicação do princípio da
a) presunção de veracidade.
b) publicidade.
c) motivação.
d) supremacia do interesse privado.
e) impessoalidade.

http://goo.gl/11RHUq
8. (Bancas: FCC / Instituições: MPE-PB / Provas: Técnico Ministerial – Sem Especialidade /
Anos: 2015)
O Ministério Público do Estado da Paraíba, após o devido procedimento licitatório, celebrou contrato
administrativo com a empresa vencedora do certame. A publicação resumida do instrumento de contrato,
que é condição indispensável para sua eficácia, será providenciada pela Administração até o
a) décimo quinto dia útil do mês de sua assinatura.
b) décimo dia útil do mês seguinte ao de sua assinatura.
c) quinto dia útil do mês seguinte ao de sua assinatura.
d) sétimo dia útil do mês de sua assinatura.
e) primeiro dia útil do mês seguinte ao de sua assinatura.

http://goo.gl/CDmsDZ
9. (Bancas: FCC / Instituições: MPE-PB / Provas: Técnico Ministerial – Sem Especialidade /
Anos: 2015)
Manoel, servidor público estadual, praticou o ato administrativo denominado visto, de modo a controlar
ato do administrado Francisco, aferindo sua legitimidade formal e, assim, dando-lhe exequibilidade. O
visto corresponde a ato administrativo
a) enunciativo.
b) normativo.
c) ordinatório.
d) negocial.
e) punitivo.

http://goo.gl/MXKwEL
10. (Bancas: FCC / Instituições: MPE-PB / Provas: Técnico Ministerial – Sem Especialidade
/ Anos: 2015)
A União Federal, ao realizar processo licitatório para construção de obra pública, estabelecerá margem de
preferência para produtos manufaturados e para serviços nacionais que atendam às normas técnicas
brasileiras. As margens de preferência por produto, serviço, grupo de produtos ou grupo de serviços
criadas com escopo de estimular a competividade e produção da indústria nacional serão definidas pelo
Poder Executivo
a) Federal, não podendo a soma delas ultrapassar o montante de 25% sobre o preço dos produtos
manufaturados e serviços estrangeiros.
b) Estadual, não podendo a soma delas ultrapassar o montante de 25% sobre o preço dos produtos
manufaturados e serviços estrangeiros.
c) Federal, não podendo a soma delas ultrapassar o montante de 15% sobre o preço dos produtos
manufaturados e serviços estrangeiros.
d) Estadual, não podendo a soma delas ultrapassar o montante de 15% sobre o preço dos produtos
manufaturados e serviços estrangeiros.
e) Federal, não podendo a soma delas ultrapassar o montante de 10% sobre o preço dos produtos
manufaturados e serviços estrangeiros.

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo.
Uso individual
Cópia registrada para ROGGER ROCHA (CPF:054.795.434-40)

http://goo.gl/k5r7QI
11. (Bancas: FCC / Instituições: MPE-PB / Provas: Técnico Ministerial – Sem Especialidade
/ Anos: 2015)
Considere as seguintes situações hipotéticas de acordo com a Lei de Licitações (Lei no 8.666/1993):

I. Um determinado município do Estado da Paraíba pretende realizar uma pequena obra pública de
engenharia na cidade, estimada em R$ 300.000,00. A Administração utilizou a modalidade convite para a
licitação.

II. O Poder Executivo de um determinado Estado da Federação, incluiu no objeto de uma licitação para
construção de casas populares, materiais e serviços sem previsão de quantidades.

III. Carlos é servidor de um Município do Estado da Paraíba que está realizando uma licitação para
aquisição de alimentação para crianças de escolas e creches municipais. Carlos é sócio, juntamente com
seu genitor Alfredo, de um restaurante na cidade e participou normalmente do procedimento licitatório,
saindo-se vencedor com a melhor proposta.

IV. A empresa X, após a fase de habilitação, desiste da proposta, apresentando um motivo decorrente de
fato superveniente e justo.O pedido é aceito pela Comissão Licitante.

Nos termos da legislação brasileira em vigor, há ilegalidade e o Ministério Público deverá tomar as
medidas necessárias para punição dos responsáveis nos casos indicados APENAS em
a) I, II e IV.
b) II, III e IV.
c) I, II e III.
d) I e IV.
e) II e III.

http://goo.gl/vuG6P4
12. (Bancas: FCC / Instituições: MPE-PB / Provas: Técnico Ministerial – Sem Especialidade
/ Anos: 2015)
Rita, filha e única sucessora de Ronaldo, foi acionada pelo Ministério Público do Estado da Paraíba para
arcar com valores devidos ao erário em razão de conduta ímproba praticada por seu pai que causou
graves prejuízos aos cofres públicos. Em sua defesa, Rita argumenta e comprova que seu falecido pai
somente deixou dívidas, isto é, que não herdará qualquer valor ou bem patrimonial. Na hipótese narrada,
Rita
a) está sujeita a todas as cominações previstas na Lei de Improbidade, na proporção do ato ímprobo
praticado pelo seu falecido pai.
b) está sujeita às cominações previstas na Lei de Improbidade, exceto aquelas de ordem pecuniária.
c) não está sujeita às cominações previstas na Lei de Improbidade.
d) está sujeita apenas à sanção de caráter pecuniário, pouco importando se Ronaldo deixou ou não ativo
patrimonial necessário para arcar com o ressarcimento aos cofres públicos.
e) jamais poderia ter sido acionada pelo Ministério Público, pois o falecimento do agente ímprobo
obrigatoriamente põe fim à ação de improbidade administrativa.

http://goo.gl/rYJDGE
13. (Bancas: FCC / Instituições: MPE-PB / Provas: Técnico Ministerial – Sem Especialidade
/ Anos: 2015)
Christian, Técnico do Ministério Público do Estado da Paraíba, agiu negligentemente no que diz respeito à
conservação do patrimônio público, causando prejuízo ao erário. Portanto, estará sujeito, dentre outras
sanções previstas na Lei no 8.429/1992, à
a) multa civil de até 100 vezes o valor da remuneração recebida pelo servidor.
b) proibição de receber benefícios fiscais pelo prazo de 10 anos.
c) multa civil de até 3 vezes o valor do dano.
d) proibição de contratar com o Poder Público pelo prazo de 8 anos.
e) suspensão dos direitos políticos de 5 a 8 anos.

http://goo.gl/fz5hjK
14. (Bancas: FCC / Instituições: MPE-PB / Provas: Técnico Ministerial – Sem Especialidade
/ Anos: 2015)
Matheus, atualmente Deputado Estadual, é um renomado político do Estado da Paraíba, já tendo ocupado
o cargo de Prefeito de um dos municípios do Estado. No início do ano de 2015, foi processado por
improbidade administrativa por conduta praticada à época em que exerceu o cargo de Prefeito. Em sua
defesa, sustentou que teve as contas aprovadas pelo respectivo Tribunal de Contas, razão pela qual não
poderia sofrer as sanções previstas na Lei no 8.429/1992. A tese de defesa de Matheus
a) acarreta sua exclusão da lide, por manifesta ilegitimidade.
b) não impede a aplicação das sanções previstas na Lei de Improbidade.
c) impede apenas a aplicação de sanção de caráter pecuniário.
d) impede apenas a aplicação da sanção de suspensão dos direitos políticos.
e) impede a aplicação das sanções previstas na Lei de Improbidade.

http://goo.gl/MpwVbF
15. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 3ª Região (MG) / Provas: Técnico Judiciário - Área
Administrativa / Anos: 2015)
Flávio, após passar em concurso público de âmbito federal, foi nomeado e tomou posse no respectivo
cargo público. No entanto, Flávio não satisfez as condições do estágio probatório. Nos termos da Lei no
8.112/1990, Flávio será
a) punido com suspensão de quinze dias.
b) exonerado de ofício.
c) demitido.
d) punido com advertência.
e) punido com suspensão de noventa dias.

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo.
Uso individual
Cópia registrada para ROGGER ROCHA (CPF:054.795.434-40)

http://goo.gl/gm9wAW
16. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 3ª Região (MG) / Provas: Técnico Judiciário - Área
Administrativa / Anos: 2015)

Márcia, servidora do Tribunal Regional do Trabalho da 3a Região, foi chamada pelo setor competente do
referido Tribunal para atualizar seus dados cadastrais, recusando-se a assim o fazer. Nos termos da Lei no
8.112/1990, a ação disciplinar para a penalidade a que está sujeita Márcia prescreverá em
a) 180 dias.
b) 2 anos.
c) 5 anos.
d) 3 anos.
e) 120 dias.

http://goo.gl/tGz6fH
17. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 3ª Região (MG) / Provas: Técnico Judiciário - Área
Administrativa / Anos: 2015)

Justina, técnica do Tribunal Regional do Trabalho da 3a Região, saiu antecipadamente do serviço em dois
dias no mês de maio de 2015. Ambas as saídas antecipadas ocorreram para levar suas filhas, Amanda e
Larissa, ao médico, em consultas de rotina. Seu horário de saída é 17 h, porém, em ambas as
oportunidades, saiu às 16 h do serviço. Justina não perderá a parcela de remuneração diária, proporcional
às saídas antecipadas, se houver compensação de horário, a ser estabelecida pela chefia imediata. Nos
termos da Lei no 8.112/1990, deverá compensar as duas horas até o
a) mês de julho de 2015.
b) último dia útil de maio de 2015.
c) mês de junho de 2015.
d) último dia útil do ano de 2015.
e) mês de agosto de 2015.

http://goo.gl/0Fl4vN
18. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 3ª Região (MG) / Provas: Técnico Judiciário - Área
Administrativa / Anos: 2015)
Marlon, chefe de determinada repartição pública, ao aplicar penalidade ao servidor Milton, equivocou-se, e
aplicou pena de advertência, ao invés da pena de suspensão. No caso narrado, há
a) mera irregularidade, inexistindo qualquer vício no ato administrativo.
b) vício relativo ao objeto do ato administrativo.
c) vício de finalidade do ato administrativo.
d) vício de motivo do ato administrativo.
e) vício relativo à forma do ato administrativo.

http://goo.gl/cgjcHn
19. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 3ª Região (MG) / Provas: Técnico Judiciário - Área
Administrativa / Anos: 2015)
O Estado de Minas Gerais, assim como os demais Estados-Membros e também os Municípios, detêm
competência legislativa própria que não decorre da União Federal, nem a ela se subordina, mas encontra
seu fundamento na própria Constituição Federal. Trata-se da denominada
a) descentralização funcional.
b) descentralização administrativa.
c) desconcentração.
d) descentralização política.
e) descentralização por colaboração.

http://goo.gl/vp9VVT
20. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 3ª Região (MG) / Provas: Técnico Judiciário - Área
Administrativa / Anos: 2015)
José, servidor público federal e chefe de determinado setor, emitiu ofício aos seus subordinados, em
caráter oficial, contendo matéria administrativa pertinente à organização dos trabalhos. O ato
administrativo em questão classifica-se como
a) ordinatório.
b) enunciativo.
c) normativo.
d) negocial.
e) punitivo.

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo.
Uso individual
Cópia registrada para ROGGER ROCHA (CPF:054.795.434-40)

http://goo.gl/rQ3g0L
21. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 3ª Região (MG) / Provas: Técnico Judiciário - Área
Administrativa / Anos: 2015)
O Supremo Tribunal Federal, em importante julgamento, ocorrido no ano de 2001, entendeu não caber ao
Banco “X” negar, ao Ministério Público, informações sobre nomes de beneficiários de empréstimos
concedidos pela instituição, com recursos subsidiados pelo erário federal, sob invocação do sigilo bancário,
em se tratando de requisição de informações e documentos para instruir procedimento administrativo
instaurado em defesa do patrimônio público. Trata-se de observância ao princípio da
a) impessoalidade.
b) proporcionalidade.
c) publicidade.
d) motivação.
e) supremacia do interesse privado.

http://goo.gl/X0DtsM
22. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 3ª Região (MG) / Provas: Técnico Judiciário - Área
Administrativa / Anos: 2015)

Considere a seguinte situação hipotética: o Tribunal Regional do Trabalho da 3a Região instaurou processo
disciplinar contra dois servidores públicos do Tribunal, Mauricio e Rafael, para apurar responsabilidade por
prática de conduta grave, passível da penalidade de demissão. Após iniciada a fase do inquérito e
tipificada a infração disciplinar com a indiciação dos servidores, ambos foram citados para apresentar
defesa escrita. O prazo para a apresentação das defesas será
a) individual, sendo de quinze dias para cada servidor.
b) individual, sendo de dez dias para cada servidor.
c) comum e de trinta dias.
d) comum e de vinte dias.
e) comum e de quinze dias.

http://goo.gl/hnedl6
23. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 3ª Região (MG) / Provas: Técnico Judiciário - Área
Administrativa / Anos: 2015)
O Ministério Público ingressou com ação contra diversas empresas, dentre elas, uma empresa pública
municipal prestadora de atividade econômica, pleiteando reparação por suposto dano gerado ao
patrimônio público. No que concerne ao prazo para defesa da empresa pública, bem como ao tema da
penhora de bens, vigora o prazo
a) em quádruplo e a impenhorabilidade dos bens.
b) em dobro e a impenhorabilidade dos bens.
c) em quádruplo e admitida a penhora dos bens.
d) simples e a impenhorabilidade dos bens.
e) simples e admitida a penhora dos bens.

http://goo.gl/JXXIVs
24. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 3ª Região (MG) / Provas: Técnico Judiciário - Área
Administrativa / Anos: 2015)
O estabelecimento de tarifas reduzidas para usuários de serviços públicos, que possuem menor poder
aquisitivo,
a) é legítimo e corresponde à aplicação do princípio da modicidade das tarifas.
b) viola o princípio da legalidade.
c) viola o princípio da igualdade dos usuários de serviços públicos, devendo o Estado promover outros
meios para privilegiar tais pessoas.
d) viola o princípio da flexibilidade dos meios aos fins.
e) é legítimo e corresponde à aplicação do princípio da razoabilidade e da igualdade dos usuários.

http://goo.gl/VCmD60
25. (Bancas: FCC / Instituições: TCE-CE / Provas: Técnico de Controle Externo-
Administração / Anos: 2015)
Cláudio Sarian Altounian, na obra intitulada “Obras públicas: licitação, contratação, fiscalização e
utilização", aduz que “O controle da aplicação de recursos públicos é de extrema relevância para o
crescimento do país, tanto que a matéria foi alçada ao texto constitucional na Seção IX" (Da Fiscalização
Contábil, Financeira e Orçamentária) do Capítulo VII (Da Administração Pública). Afirma, ainda, o mesmo
autor, que “apenas a atuação integrada de todas as esferas de controle assegurará uma eficiente
aplicação dos recursos públicos na execução de obras". Em relação à fiscalização da aplicação dos
recursos públicos, é correto afirmar:
a) Caracteriza-se como atividade de controle apenas quando a atividade for exercida pelos próprios
órgãos e entidades executores da despesa pública.
b) Os gestores dos contratos administrativos não exercem atividade de fiscalização, motivo pelo qual não
integram o sistema de controle administrativo interno.
c) É exercida pelo Poder Executivo sobre suas próprias atividades, pelo que se caracteriza como controle
interno, e pelo Poder Legislativo, por intermédio das Cortes de Contas, hipótese em que se caracteriza
como controle externo e fundamenta-se no poder hierárquico.
d) É atividade que integra o controle administrativo, exercido pelo Poder Executivo e pelos órgãos de
administração dos demais Poderes sobre suas próprias atividades.
e) Os Tribunais de Contas quando julgam as contas dos administradores e demais responsáveis por
dinheiros, bens e valores públicos exercem controle externo de natureza judiciária.

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo.
Uso individual
Cópia registrada para ROGGER ROCHA (CPF:054.795.434-40)

http://goo.gl/UDncE7
26. (Bancas: FCC / Instituições: TCE-CE / Provas: Técnico de Controle Externo-
Administração / Anos: 2015)
A desconcentração pode ser conceituada como a repartição de funções entre vários órgãos de uma
mesma Administração. De outro lado, a descentralização, a despeito de também ser técnica de
racionalização da prestação das atividades do Estado, implica a criação de outras pessoas jurídicas. Sobre
elas, é correto afirmar:
a) As autarquias, fundações públicas, empresas públicas e sociedades de economia mista são exemplo do
emprego, pela Administração pública, da técnica da desconcentração, integrando, referidas pessoas, a
Administração pública indireta.
b) Os ministérios e as secretarias de estado originam-se do emprego da técnica da desconcentração;
constituem-se órgãos que integram a pessoa jurídica que os criou, detendo, no entanto, em relação
àquelas, autonomia no que concerne aos assuntos que justificaram sua criação.
c) As autarquias são exemplo do emprego da técnica da descentralização, possuem regime jurídico de
direito público e suas relações com as pessoas que as criaram são pautadas no princípio da hierarquia.
d) A Administração pública indireta tem origem no emprego da técnica da descentralização, que implica a
criação de pessoas com personalidade jurídica própria, que assumem obrigações em nome próprio.
e) Tanto os órgãos destituídos de personalidade jurídica como os entes personalizados mantêm com as
pessoas que lhes deram vida relação fundamentada no princípio hierárquico.

http://goo.gl/b3ra1m
27. (Bancas: FCC / Instituições: TCE-CE / Provas: Técnico de Controle Externo-
Administração / Anos: 2015)
A Administração pública tem o poder-dever de apurar infrações administrativas e aplicar penas
disciplinares, respeitando, para tanto, o contraditório e a ampla defesa. Cuida-se do exercício do
denominado Poder Disciplinar. Quanto a este, é correto afirmar:
a) É obrigatório, razão pela qual a autoridade administrativa tem o dever não só de apurar eventual
prática de falta funcional como tem a obrigação de aplicar sanção nas hipóteses em que a culpa do
servidor não restar integralmente comprovada, isso em razão do princípio da supremacia do interesse
público sobre o privado.
b) A aplicação de sanção disciplinar decorrente da prática de ilícito administrativo inibe a aplicação de
sanção criminal pelo mesmo fato, em razão do princípio do não bis in idem.
c) A tipicidade do direito administrativo é menos rigorosa que a do direito penal, isso em razão dos
valores jurídicos protegidos por cada área, motivo pelo qual, em regra, muitos estatutos funcionais
admitem tipos abertos.
d) Por cuidar-se de dever-poder, de caráter obrigatório, não comporta espaço para que a Administração
exerça juízo discricionário.
e) Compreende as punições dos administrados e indivíduos que não obedecem às limitações e restrições
impostas no interesse público, não apenas as penalidades impostas aos servidores públicos e demais
pessoas sujeitas à disciplina dos órgãos e serviços públicos.

http://goo.gl/gRuQ40
28. (Bancas: FCC / Instituições: TCE-CE / Provas: Técnico de Controle Externo-
Administração / Anos: 2015)
Tem crescido em número e importância as relações do Estado com o denominado terceiro setor. As
parcerias (sentido amplo) estão sujeitas a instrumentos jurídicos distintos e a diferentes regimes jurídicos.
Considerando o regime jurídico aplicável às Organizações Sociais (OS) e as Organizações da Sociedade
Civil de Interesse Público (OSCIP), há de se considerar que
a) as primeiras OSs são pessoas jurídicas de direito privado, sem fins lucrativos, que recebem recursos
públicos para desempenhar serviços sociais exclusivos do Estado, o que se dá por meio de termo de
parcerias.
b) a outorga, pela Administração pública, de qualificação como OSCIP à pessoa jurídica de direito
privado, sem fins lucrativos, é ato discricionário do Poder Público, mesmo nas hipóteses em que
preenchidos os requisitos legais para tanto.
c) a entidade que descumprir as regras e princípios regedores do contrato de gestão poderá ser
desqualificada como OS, o que independe de processo administrativo em que seja assegurada a ampla
defesa nas hipóteses em que a entidade tiver bens e valores públicos entregues à sua utilização.
d) a relação do Poder Público com as Organizações Sociais encontra disciplina no Contrato de Gestão, já a
relação das OSCIPs é instrumentalizada por meio de termo de parceria; ambas as relações têm por objeto
o fomento e o desempenho de serviços sociais não exclusivos do Estado.
e) a celebração de contratos de prestação de serviços do Estado com OSs para atividades contempladas
no contrato de gestão depende da realização de licitação, na modalidade pregão, nas formas presencial ou
eletrônica.

http://goo.gl/NVOcJ1
29. (Bancas: FCC / Instituições: TCE-CE / Provas: Técnico de Controle Externo-
Administração / Anos: 2015)
A Lei n° 8.666/1993 foi por um longo período a única alternativa para as contratações públicas em geral.
Desde sua edição, no entanto, somavam-se críticas dos operadores de direito ao referido regime
licitatório, considerado por muitos excessivamente burocrático, impondo à Administração procedimento
licitatórios pouco ágeis e muito custosos. No ano de 2000, com a Medida Provisória 2.026, de 4/05/2000,
estendeu-se a toda Administração a nova modalidade licitatória denominada pregão, hoje disciplinada pela
Lei n° 10.520/2002 (Lei do Pregão). A partir de 2010 voltou-se a falar na necessidade de reforma da Lei
n° 8.666/1993, que continuou a ser vista como um dos entraves aos investimentos em infraestrutura. No
ano de 2011, foi aprovada a Lei n° 12.462/2011 que instituiu o Regime Diferenciado de Contratações −
RDC.

Quanto aos referidos regimes jurídicos que, atualmente, coexistem no nosso ordenamento jurídico é
correto afirmar:

a) As obras, serviços e aquisições podem ser licitadas, pela Administração, pelo regime da Lei
n°8.666/1993, da Lei n° 10.520/2002 ou pela Lei n° 12.462/2011; a escolha dentre os referidos regimes
é ato discricionário do Administrador, não subordinado à natureza do objeto, às suas peculiaridades, ao
valor estimado da contratação e ao critério de julgamento.
b) Tanto nos procedimentos licitatórios na modalidade pregão, do tipo eletrônico ou presencial, como nos
procedimentos licitatórios submetidos ao Regime Diferenciado de Contratações − RDC a fase de
habilitação é posterior à de julgamento das propostas, exceto na hipótese de inversão de fases, possível,
por ato motivado e previsão no instrumento convocatório no RDC.
c) O critério de julgamento do maior retorno econômico, adotado exclusivamente para celebração de
contratos de eficiência, aplica-se à modalidade licitatória concorrência disciplinada pela Lei n°8.666/1993,
desde que haja ato motivado e previsão no instrumento convocatório.
d) As disposições da Lei n° 8.666/1993 concernentes à licitação aplicam-se subsidiariamente aos
procedimentos licitatórios disciplinados pela Lei do Pregão, da mesma forma que também se aplicam, de
forma subsidiária, aos procedimentos licitatórios regidos pelo Regime Diferenciado de Contratações −
RDC.
e) A Lei n° 8.666/1993 e a Lei n° 10.520/2002 admitem expressamente que o orçamento estimado para
a contratação só seja tornado público após o encerramento da licitação, previsão que também consta da
Lei n° 12.462/2011.

http://goo.gl/am1BvS
30. (Bancas: FCC / Instituições: TCE-CE / Provas: Técnico de Controle Externo-
Administração / Anos: 2015)
Conceituar serviço público é matéria das mais árduas. Não há consenso doutrinário na questão. Nada
obstante, a Constituição Federal dispõe no seu artigo 175 quanto às formas de prestação de referida
atividade, estabelecendo, ainda, que a lei disporá quanto aos direitos dos usuários, a política tarifária e a
obrigação de manter serviço adequado. A partir de referido microssistema constitucional, são formas de
delegação da prestação de serviços públicos a particulares:
a) os contratos de empreitada de obra pública precedidos de licitação na modalidade concorrência
pública.
b) os convênios administrativos celebrados por órgãos ou entidades da Administração pública com
particulares, submetidos ao regime da Lei no 8.666/1993.
c) a concessão de serviço público feita pelo Poder Concedente à pessoa jurídica, por meio de licitação na
modalidade concorrência, bem como a permissão de serviço público feita pelo Poder Concedente,
mediante licitação, à pessoa física ou jurídica.
d) a concessão feita pelo Poder Concedente à pessoa física ou jurídica, por meio de licitação, em qualquer
modalidade, bem como a permissão de serviço público feita pelo Poder Concedente à pessoa física ou
jurídica, independentemente de procedimento licitatório prévio, que não é exigível dada a natureza
precária do vínculo formado entre o particular e o Poder Público.
e) a contratação integrada que contempla a possibilidade de um único interessado ter aos seus cuidados
não só a elaboração dos projetos básicos e executivos, mas, igualmente, a execução de obras públicas.

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo.
Uso individual
Cópia registrada para ROGGER ROCHA (CPF:054.795.434-40)

http://goo.gl/u0LSKV
31. (Bancas: FCC / Instituições: TCE-CE / Provas: Técnico de Controle Externo-
Administração / Anos: 2015)
Obra pública metroviária executada pelo Estado do Ceará, no Município de Fortaleza, ocasionou danos
estruturais em trinta imóveis privados, obrigando os respectivos moradores a deixarem suas residências,
dado o risco iminente de desabamento. Nesta situação, o Estado
a) tem o dever de reparar os danos causados aos moradores de referidos imóveis, cuidando-se da
denominada responsabilidade extracontratual do Estado, que encontra fundamento em vários princípios,
dentre eles o da igualdade de ônus e encargos sociais.
b) tem o dever de reparar os danos causados aos moradores dos referidos imóveis, tratando-se da
denominada responsabilidade contratual, que tem origem na violação de cláusulas do instrumento de
contrato, dado que na hipótese a obra metroviária é executada por empresa que mantém, com o Estado,
contrato de execução de obra pública.
c) não tem o dever de reparar os danos causados aos moradores de referidos imóveis, por se tratar de
comportamento lícito estatal consistente na construção de obra pública, que não gera o dever de
indenizar, em razão do princípio da supremacia do interesse público sobre o privado.
d) pode ser responsabilizado somente com a demonstração de culpa do agente público e nexo causal em
relação aos danos.
e) não é responsável pela reparação dos dados, mas, tão somente, a empresa contratada para execução
das obras, desde que reste demonstrada sua ação culposa ou dolosa.

http://goo.gl/OCM7A2
32. (Bancas: FCC / Instituições: TCE-CE / Provas: Técnico de Controle Externo-
Administração / Anos: 2015)

O artigo 5o , inciso LV, da CF dispõe que “aos litigantes, em processo judicial ou administrativo, e aos
acusados em geral são assegurados o contraditório e a ampla defesa, com os meios e recursos a elas
inerentes”. A partir da constitucionalização do processo administrativo muitos doutrinadores passaram a
defender o entendimento segundo o qual não há mais dúvida quanto à natureza processual do
denominado “processo administrativo”, razão porque não haveria mais espaço para teorias tal qual a do
procedimento. Considerando o regime jurídico incidente no denominado processo administrativo a partir
da Constituição Federal de 1998, é correto afirmar:
a) Não há mais distinção substancial entre o processo civil e o processo administrativo, uma vez que o
Estado deve assegurar também, neste último, o contraditório e a ampla defesa.
b) Os princípios da oficialidade e da inércia incidem tanto no processo administrativo como no judicial,
ambos iniciando-se por provocação e desenvolvendo-se posteriormente por impulso oficial.
c) A desistência ou a renúncia do autor no processo civil e do interessado no processo administrativo
implicam o arquivamento do processo, que não poderá prosseguir mesmo que haja interesse da
Administração.
d) O princípio do formalismo vige tanto no processo civil como no processo administrativo, incidindo, em
ambos os procedimentos, da mesma forma e com a mesma intensidade.
e) No processo administrativo, há regras próprias de impedimento e suspeição, que visam a garantir a
imparcialidade na apreciação da autoridade competente, como também há no processo jurisdicional
regras próprias de impedimento e suspeição.

http://goo.gl/AE70zF
33. (Bancas: FCC / Instituições: TCE-CE / Provas: Técnico de Controle Externo-
Administração / Anos: 2015)
Para Alexandre de Moraes atos de improbidade são “aqueles que, possuindo natureza civil e devidamente
tipificados em lei federal, ferem direta ou indiretamente os princípios constitucionais e legais da
Administração pública”. Nesse sentido, os atos de improbidade foram disciplinados pela Lei Federal no
8.429/1992. Segundo o referido regime jurídico,
a) as sanções de perda da função pública e suspensão dos direitos políticos somente se efetivam com o
trânsito em julgado da sentença condenatória.
b) o ato de improbidade em si não constitui crime e não pode caracterizá-lo, isso em razão do princípio
da especialidade.
c) para que uma conduta seja caracterizada como improba deve, além de atentar contra os princípios da
Administração, implicar enriquecimento ilícito ou prejuízo ao erário.
d) a aplicação das sanções aos agentes administrativos previstas na denominada Lei de Improbidade
Administrativa depende da efetiva ocorrência do dano ao patrimônio público, hipótese em que se deve
aguardar decisão do Tribunal de Contas competente quanto à aprovação ou rejeição das contas.
e) os atos de improbidade que atentam contra os princípios da Administração pública compreendem tão
somente a ação, excluindo a omissão.

http://goo.gl/yuEnhM
34. (Bancas: FCC / Instituições: TCE-CE / Provas: Técnico de Controle Externo-
Administração / Anos: 2015)

Quanto aos Consórcios Públicos, a Lei no 11.107/2005 preceitua:


a) Todo consórcio, de direito público ou de direito privado, pode ser contratado diretamente, com
dispensa de licitação, pela Administração direta ou indireta dos entes consorciados.
b) É possível, nos termos da lei, a criação de consórcio público entre Estado e Municípios de outros
Estados, sem a participação destes últimos.
c) A formação de consórcio público exige a ratificação, pelos entes federativos consorciados, do protocolo
de intenções, não se fazendo possível, no termos da lei, o consorciamento parcial ou condicional do ente
federativo, mesmo que aceito pelos demais subscritores do protocolo de intenções.
d) O consórcio de direito público, instituído na forma de associação pública, integra a administração
direta de todos os entes da federação associados.
e) Os consórcios de direito público podem ser contratados diretamente, com dispensa de licitação, pela
Administração direta ou indireta dos entes consorciados, o que não se aplica aos consórcios de direito
privado, que, em regra, devem ser contratados pelos entes consorciados por meio de procedimento
licitatório.

http://goo.gl/QLscdG
35. (Bancas: FCC / Instituições: TCE-CE / Provas: Técnico de Controle Externo-
Administração / Anos: 2015)

O pregão eletrônico é uma modalidade de licitação sancionada pela Lei no 10.520/2002. De acordo com
essa lei, é correto afirmar:
a) O pregão eletrônico diferencia-se da licitação somente pela forma de convocação dos interessados,
que deve ser feita por meio de uma publicação por meios eletrônicos.
b) A lei não permite a aquisição de bens e serviços comuns por meio do pregão eletrônico.
c) O pregão eletrônico pode ser utilizado para a aquisição de bens e serviços comuns, isto é, aqueles
cujos padrões de desempenho e qualidade possam ser objetivamente definidos pelo edital por meio de
especificações usuais no mercado.
d) Nessa modalidade, a autoridade competente deve especificar excessivamente a definição do objeto
com o objetivo de diminuir a competição e, portanto, o número de concorrentes.
e) Apesar do nome dessa modalidade ser pregão eletrônico, ele não pode ser realizado por meio da
utilização de recursos de tecnologia da informação.

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo.
Uso individual
Cópia registrada para ROGGER ROCHA (CPF:054.795.434-40)

http://goo.gl/2ufDRX
36. (Bancas: FCC / Instituições: TCE-CE / Provas: Técnico de Controle Externo-Auditoria
de Tecnologia da Informação / Anos: 2015)
Um cidadão que avaliava o quadro geral de preços de um edital de licitação identificou que esses preços
estavam em desconformidade com os praticados no mercado e pediu a impugnação. Segundo a Lei no
8.666/1983,
a) cabe somente a um agente da entidade licitadora a impugnação de licitações.
b) cabe somente a um agente da Administração pública a impugnação de licitações.
c) um cidadão pode solicitar a impugnação em razão de o preço geral está em desacordo com o
mercado.
d) só poderá haver impugnação nas compras para entrega imediata.
e) só poderá haver impugnação nas compras com entrega até trinta dias após a ata da proposta.

http://goo.gl/n89OQh
37. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 15ª Região / Provas: Técnico Judiciário -
Enfermagem / Anos: 2015)
De acordo com a Lei no 8.112/1990, a penalidade de suspensão
a) poderá ser convertida em multa, na base de 30% por dia de vencimento ou remuneração, não ficando
o servidor obrigado a permanecer em serviço.
b) não poderá ser convertida em multa por expressa disposição legal, tendo em vista a natureza distinta
das penalidades.
c) poderá, quando houver conveniência para o serviço, ser convertida em multa, na base de 30% por dia
de vencimento ou remuneração, ficando o servidor obrigado a permanecer em serviço.
d) poderá, quando houver conveniência para o serviço, ser convertida em multa, na base de 50% por dia
de vencimento ou remuneração, ficando o servidor obrigado a permanecer em serviço.
e) poderá, quando houver conveniência para o serviço, ser convertida em multa, na base de 50% por dia
de vencimento ou remuneração, não ficando o servidor obrigado a permanecer em serviço.

http://goo.gl/luaFxf
38. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 15ª Região / Provas: Técnico Judiciário -
Enfermagem / Anos: 2015)
Magda é servidora pública efetiva do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região há dez anos. Sua mãe,
Glória, foi diagnosticada com Alzheimer e Magda terá que se afastar do seu serviço para tratar deste
assunto particular. Neste caso, considerando que Glória não é dependente de Magda, de acordo com a Lei
n° 8.112/1990,
a) não poderá ser concedida licença, uma vez que não está prevista na referida lei a hipótese de licença
para tratamento de assuntos particulares.
b) a critério da Administração, poderá ser concedida a Magda licença pelo prazo de até dois anos
consecutivos, sem remuneração.
c) a critério da Administração, poderá ser concedida a Magda licença pelo prazo de até três anos
consecutivos, sem remuneração.
d) deverá ser concedida a Magda licença pelo prazo de até um ano consecutivo, com remuneração,
havendo expresso dispositivo legal neste sentido.
e) deverá ser concedida a Magda licença pelo prazo de até seis meses consecutivos, com remuneração,
havendo expresso dispositivo legal neste sentido.

http://goo.gl/dVRIVW
39. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 15ª Região / Provas: Técnico Judiciário - Tecnologia
da Informação / Anos: 2015)
De acordo com a Lei nº 8.112/1990, a penalidade de suspensão
a) poderá ser convertida em multa, na base de 30% por dia de vencimento ou remuneração, não ficando
o servidor obrigado a permanecer em serviço.
b) não poderá ser convertida em multa por expressa disposição legal, tendo em vista a natureza distinta
das penalidades.
c) poderá, quando houver conveniência para o serviço, ser convertida em multa, na base de 30% por dia
de vencimento ou remuneração, ficando o servidor obrigado a permanecer em serviço.
d) poderá, quando houver conveniência para o serviço, ser convertida em multa, na base de 50% por dia
de vencimento ou remuneração, ficando o servidor obrigado a permanecer em serviço.
e) poderá, quando houver conveniência para o serviço, ser convertida em multa, na base de 50% por dia
de vencimento ou remuneração, não ficando o servidor obrigado a permanecer em serviço.

http://goo.gl/stC0u5
40. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 15ª Região / Provas: Técnico Judiciário - Tecnologia
da Informação / Anos: 2015)

Magda é servidora pública efetiva do Tribunal Regional do Trabalho da 15a Região há dez anos. Sua mãe,
Glória, foi diagnosticada com Alzheimer e Magda terá que se afastar do seu serviço para tratar deste
assunto particular. Neste caso, considerando que Glória não é dependente de Magda, de acordo com a Lei
nº 8.112/1990,
a) não poderá ser concedida licença, uma vez que não está prevista na referida lei a hipótese de licença
para tratamento de assuntos particulares.
b) a critério da Administração, poderá ser concedida a Magda licença pelo prazo de até dois anos
consecutivos, sem remuneração.
c) a critério da Administração, poderá ser concedida a Magda licença pelo prazo de até três anos
consecutivos, sem remuneração.
d) deverá ser concedida a Magda licença pelo prazo de até um ano consecutivo, com remuneração,
havendo expresso dispositivo legal neste sentido.
e) deverá ser concedida a Magda licença pelo prazo de até seis meses consecutivos, com remuneração,
havendo expresso dispositivo legal neste sentido.

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo.
Uso individual
Cópia registrada para ROGGER ROCHA (CPF:054.795.434-40)

http://goo.gl/dFkMOj
41. (Bancas: FCC / Instituições: MANAUSPREV / Provas: Técnico Previdenciário -
Administrativa / Anos: 2015)
De acordo com a definição de José dos Santos Carvalho Filho, a prerrogativa de direito público que,
calcada na lei, autoriza a Administração Pública a restringir o uso e o gozo da liberdade e da propriedade
em favor do interesse da coletividade (Manual de Direito Administrativo, São Paulo, Atlas 25. ed. p. 75)
refere-se ao poder
a) de polícia judiciária, que autoriza a Administração pública a restringir a liberdade dos administrados.
b) de império, que qualifica todos os atos praticados pela Administração pública.
c) discricionário, que permite à Administração pública atuar nas lacunas da lei.
d) de polícia, que não se restringe às atividades normativas e preventivas, alcançando também atuação
repressiva.
e) vinculado, que exige que a Administração pública faça tudo aquilo que estiver expressamente previsto
na lei.

http://goo.gl/u57LZ4
42. (Bancas: FCC / Instituições: MANAUSPREV / Provas: Técnico Previdenciário -
Administrativa / Anos: 2015)
Uma empresa privada, concessionária de serviço público de distribuição de gás, está sendo processada
em ação de indenização movida por um administrado que se feriu gravemente ao cair em um bueiro que
estava com a tampa deslocada. Pretende o administrado a responsabilização objetiva da empresa. A
decisão de processar a concessionária de serviço público
a) não possui amparo no ordenamento jurídico pois deveria ter sido ajuizada em face da concessionária e
do Estado, vez que há solidariedade na responsabilidade.
b) possui amparo no ordenamento jurídico vigente, vez que as concessionárias de serviço público
respondem objetivamente pelos danos que causarem no desempenho de suas atividades.
c) não é coerente com o ordenamento jurídico, que restringe a responsabilidade objetiva ao Estado.
d) possui amparo no ordenamento jurídico, mas a empresa responde sob a modalidade subjetiva, porque
tem personalidade jurídica de direito privado.
e) não possui amparo legal, tendo em vista que se tratou de evento de força-maior, inevitável e
imprevisível.

http://goo.gl/XBJHzl
43. (Bancas: FCC / Instituições: MANAUSPREV / Provas: Técnico Previdenciário -
Administrativa / Anos: 2015)
A instauração de processo administrativo, nos termos do que dispõe a Lei no 9.784/99,
a) pode se dar a pedido de pessoa física ou jurídica titular do interesse em questão, ou mesmo ser
instaurada de ofício.
b) deve se dar por provocação do interessado ou do Ministério Público, vedada instauração de ofício.
c) depende de provocação do interessado, sendo vedada a instauração de ofício ou requerida por
terceiros.
d) deve se dar por meio de ofício, vedada a participação de interessados indiretos no objeto do processo.
e) deve se dar após autorização judicial quando houver potencial de aplicação de pena de demissão a
servidor público.

http://goo.gl/8omGTv
44. (Bancas: FCC / Instituições: MANAUSPREV / Provas: Técnico Previdenciário -
Administrativa / Anos: 2015)
O regime jurídico de direito público confere à Administração pública um conjunto de prerrogativas que se
expressam nas atividades por ela desenvolvidas. No âmbito dos contratos administrativos, pode-se
identificar algumas cláusulas exorbitantes que representam essas prerrogativas da Administração pública,
tal como
a) a possibilidade de interromper o pagamento pelos serviços executados, por motivos de interesse
público, por tempo indeterminado, sem que à contratada assista direito à rescisão.
b) a faculdade de editar decreto para enquadramento do contrato em hipótese de dispensa ou
inexigibilida- de de licitação.
c) o poder de decidir quando determinado contrato deve se submeter à prévia licitação.
d) a possibilidade de substituir o contratado para a prestação de determinado serviço por outro licitante,
caso comprove que a medida será mais econômica para a Administração.
e) a faculdade de promover alterações unilaterais no contrato, independentemente de anuência da
contratada, assegurado o equilíbrio econômico-financeiro do contrato.

http://goo.gl/e7ptT7
45. (Bancas: FCC / Instituições: MANAUSPREV / Provas: Técnico Previdenciário -
Administrativa / Anos: 2015)
Durante o curso de um procedimento de licitação, um servidor do órgão responsável pelo certame
identificou que uma das formalidades legais não estava sendo cumprida. Formalizou a constatação da
irregularidade ao seu superior, que adotou as providências e comunicações cabíveis para que a licitação
a) seja suspensa por tempo indeterminado até que o vício seja sanado, celebrando-se contrato
emergencial até a conclusão do certame.
b) seja anulada, diante do vício indicado, inclusive em observância ao princípio da legalidade.
c) seja revogada, demonstrado que haveria comprovado prejuízo à Administração pública caso houvesse
continuidade do procedimento.
d) seja invalidada, autorizando-se a celebração de contrato com a mesma empresa com dispensa de
licitação, em face do comprovado prejuízo caso a Administração tenha que aguardar a conclusão de novo
certame.
e) prossiga regularmente, em observância ao princípio da eficiência, caso se comprove que a interrupção
ocasionaria prejuízo à Administração.

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo.
Uso individual
Cópia registrada para ROGGER ROCHA (CPF:054.795.434-40)

http://goo.gl/v7lQVK
46. (Bancas: FCC / Instituições: MANAUSPREV / Provas: Técnico Previdenciário -
Administrativa / Anos: 2015)
Dentre as formas de provimento em cargo público previstas na Lei no 1.118/71, a
a) transferência e a reintegração somente podem ser determinadas por ordem judicial.
b) decisão de reintegração exige que o servidor submeta-se a um novo concurso para definição do cargo
que passará a ocupar.
c) nomeação dá-se somente para ocupação de cargo efetivo, não se aplicando aos cargos comissionados,
empregos e funções.
d) transferência tem lugar para transformar um empregado celetista em empregado estatutário.
e) reintegração é o reingresso do servidor no cargo que ocupava, que tem direito a receber as vantagens
do período em que esteve afastado.

http://goo.gl/rTGDbr
47. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-RR / Provas: Técnico Judiciário - Área Administrativa
/ Anos: 2015)
Após o término do exercício de mandato, de cargo em comissão ou de função de confiança, as ações
destinadas a levar a efeitos as sanções previstas na Lei n° 8.429/92 podem ser propostas até
a) 20 anos.
b) 15 anos.
c) 5 anos.
d) 10 anos.
e) 2 anos.

http://goo.gl/R3RUy9
48. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-RR / Provas: Técnico Judiciário - Área Administrativa
/ Anos: 2015)
Um servidor da União utilizou recursos materiais da repartição em atividade particular. Nos termos da Lei
n° 8.112/90, esse ato é passível da aplicação da penalidade de
a) demissão.
b) advertência.
c) suspensão de 15 dias.
d) suspensão de 30 dias.
e) suspensão de 90 dias.

http://goo.gl/78Xzdh
49. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-RR / Provas: Técnico Judiciário - Área Administrativa
/ Anos: 2015)
É regra atinente ao processo administrativo no âmbito da Administração Pública Federal a vedação
a) da apresentação de alegações finais.
b) de cobrança de despesas processuais em qualquer hipótese.
c) do impulso de ofício do processo.
d) do sigilo.
e) da renúncia total ou parcial de competência, salvo se autorizado em lei.

http://goo.gl/o1LsjJ
50. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-RR / Provas: Técnico Judiciário - Área Administrativa
/ Anos: 2015)
Considere os seguintes atos administrativos:

I. Ato administrativo discricionário.


II. Ato Administrativo vinculado.
III. Ato administrativo com vício de forma.
IV. O mero ato administrativo, como, por exemplo, a certidão.

Pode ser objeto de anulação, quando eivado de vício de legalidade, o descrito em:
a) II, apenas.
b) III, apenas.
c) I, II, III e IV.
d) II e IV, apenas.
e) I, II e III, apenas.

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo.
Uso individual
Cópia registrada para ROGGER ROCHA (CPF:054.795.434-40)

http://goo.gl/sLuZrh
51. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-RR / Provas: Técnico Judiciário - Área Administrativa
/ Anos: 2015)
Um determinado órgão público pretende contratar associação de portadores de deficiência física, sem fins
lucrativos e de comprovada idoneidade, para a prestação de serviços, desde que o preço contratado seja
compatível com o praticado no mercado. Nesse caso e nos termos da Lei n° 8.666/93, a licitação é
a) obrigatória na modalidade concorrência.
b) inexigível.
c) dispensável.
d) obrigatória na modalidade convite.
e) obrigatória na modalidade pregão.

http://goo.gl/EZK9aL
52. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-RR / Provas: Técnico Judiciário - Área Administrativa
/ Anos: 2015)
João, Prefeito Municipal, dispensou procedimento licitatório e contratou diretamente a empresa MM para a
prestação de serviço público de fornecimento de merenda escolar, sendo devidamente justificada a
situação emergencial da contratação. Comprovou-se, posteriormente, que houve superfaturamento no
mencionado contrato administrativo. Nos termos da Lei n° 8.666/93, nos casos de dispensa, se
comprovado superfaturamento, respondem pelo dano causado à Fazenda Pública o prestador de serviço e
o agente público responsável, sem prejuízo de outras sanções legais cabíveis. A responsabilidade da
empresa MM e de João é
a) excludente.
b) objetiva negativa.
c) subsidiária.
d) disjuntiva.
e) solidária.

http://goo.gl/GKOni5
53. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-RR / Provas: Técnico Judiciário - Área Administrativa
/ Anos: 2015)
Considere duas situações hipotéticas: O Prefeito de Boa Vista praticou ato administrativo de competência
exclusiva da Presidente da República. Josefina, servidora pública, demitiu o também servidor público José
por ser seu desafeto, inexistindo qualquer falta grave que justificasse a punição. A propósito da validade
dos atos administrativos narrados,
a) ambos os atos são nulos, existindo, no primeiro, vício de competência e, no segundo, vício de objeto.
b) apenas o segundo ato é nulo.
c) ambos os atos são nulos, existindo, no primeiro, vício de competência e, no segundo, vício relativo à
finalidade.
d) ambos os atos são válidos.
e) apenas o primeiro ato é nulo.

http://goo.gl/0qo1Co
54. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-RR / Provas: Técnico Judiciário - Área Administrativa
/ Anos: 2015)
Uma das características dos contratos administrativos denomina-se comutatividade, segundo a qual o
contrato administrativo
a) se reveste de obrigações recíprocas e equivalentes para as partes.
b) deve ser executado pelo próprio contratado.
c) se expressa por escrito e com requisitos especiais.
d) é remunerado na forma convencionada.
e) pressupõe anterior licitação.

http://goo.gl/fMX8vU
55. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-RR / Provas: Técnico Judiciário - Área Administrativa
/ Anos: 2015)
O Estado de Roraima pretende realizar procedimento licitatório para a construção de obra pública.
Ressalte-se que o valor da contratação será de R$ 700.000,00 (setecentos mil reais). Na hipótese
narrada, a modalidade de licitação apropriada é
a) registro de preços.
b) concorrência.
c) convite.
d) tomada de preços.
e) pregão.

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo.
Uso individual
Cópia registrada para ROGGER ROCHA (CPF:054.795.434-40)

http://goo.gl/yoRjNy
56. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-RR / Provas: Técnico Judiciário - Área Administrativa
/ Anos: 2015)
A edição de atos normativos de efeitos internos, com o objetivo de ordenar a atuação dos órgãos
subordinados decorre do poder
a) disciplinar.
b) regulamentar.
c) hierárquico.
d) de polícia.
e) normativo.

http://goo.gl/kCfI2k
57. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-RR / Provas: Técnico Judiciário - Área Administrativa
/ Anos: 2015)
Jonas, servidor público, revogou ato administrativo que já havia exaurido seus efeitos. No mesmo dia,
anulou ato administrativo que, embora válido, era inoportuno ao interesse público. Sobre o tema,
a) incorretas as condutas, pois não é válido na mesma data utilizar-se de ambos os institutos.
b) incorretas ambas as condutas, haja vista a inexistência dos requisitos legais para a adoção dos citados
institutos.
c) corretas a revogação e a anulação.
d) correta apenas a anulação.
e) correta apenas a revogação.

http://goo.gl/DDGmDS
58. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-RR / Provas: Técnico Judiciário - Área Administrativa
/ Anos: 2015)
Um determinado Município do Estado de Roraima, ao concluir procedimento licitatório, deixou,
injustificadamente, de atribuir o objeto da licitação ao vencedor do certame. Nesse caso, houve violação
ao princípio
a) da publicidade.
b) do julgamento objetivo.
c) da ampla defesa.
d) da adjudicação compulsória.
e) da vinculação ao instrumento convocatório.
http://goo.gl/VvD6mq
59. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-RR / Provas: Técnico Judiciário - Área Administrativa
/ Anos: 2015)
O Supremo Tribunal Federal, ao julgar ação direta de inconstitucionalidade, concedeu medida cautelar
para suspender a eficácia de lei estadual de incentivo a pilotos de automobilismo sob o fundamento de
que a citada lei singulariza de tal modo os beneficiários que apenas uma única pessoa se beneficiaria com
mais de 75% dos valores destinados ao programa de incentivo fiscal, o que afronta, em tese, um dos
princípios básicos da Administração pública. Trata-se do princípio da
a) impessoalidade.
b) eficácia.
c) publicidade.
d) legalidade.
e) supremacia do interesse privado.

http://goo.gl/5h0ApN
60. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-RR / Provas: Técnico Judiciário - Área Administrativa
/ Anos: 2015)
A União Federal pretende contratar fornecimento de energia elétrica e gás natural com empresa
concessionária de serviços públicos, segundo as normas da legislação específica. Nesse caso e nos termos
da Lei n° 8.666/93, a licitação é
a) obrigatória na modalidade pregão.
b) dispensável.
c) obrigatória na modalidade concorrência.
d) obrigatória na modalidade convite.
e) inexigível.

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo.
Uso individual
Cópia registrada para ROGGER ROCHA (CPF:054.795.434-40)

http://goo.gl/Kng4eS
61. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-RR / Provas: Técnico Judiciário - Operação de
Computadores / Anos: 2015)
Um servidor da União utilizou recursos materiais da repartição em atividade particular. Nos termos da Lei
n° 8.112/90, esse ato é passível da aplicação da penalidade de
a) advertência.
b) suspensão de 15 dias.
c) suspensão de 30 dias.
d) suspensão de 90 dias.
e) demissão.

http://goo.gl/2eF3mo
62. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-RR / Provas: Técnico Judiciário - Operação de
Computadores / Anos: 2015)
É regra atinente ao processo administrativo no âmbito da Administração Pública Federal a vedação
a) de cobrança de despesas processuais em qualquer hipótese.
b) do impulso de ofício do processo.
c) do sigilo.
d) da renúncia total ou parcial de competência, salvo se autorizado em lei.
e) da apresentação de alegações finais.

http://goo.gl/kWGlEm
63. (Bancas: FCC / Instituições: CNMP / Provas: Técnico do CNMP - Administração / Anos:
2015)
De acordo com a Lei nº 8.112/90, a ajuda de custo destina-se a compensar as despesas de instalação do
servidor que, no interesse do serviço, passar a ter exercício em nova sede, com mudança de domicílio em
caráter permanente. Na hipótese do servidor se afastar do cargo, ou reassumi-lo, em virtude de mandato
eletivo:
a) será concedida ajuda de custo calculada sobre a remuneração do servidor, não podendo exceder a
importância correspondente a seis meses.
b) será concedida ajuda de custo calculada sobre a remuneração do servidor, não podendo exceder a
importância correspondente a dois meses.
c) será concedida ajuda de custo calculada sobre a remuneração do servidor, não podendo exceder a
importância correspondente a três meses.
d) não será concedida ajuda de custo havendo expressa vedação legal neste sentido.
e) será concedida ajuda de custo correspondente ao valor fixo referente ao último mês da remuneração
do servidor.

http://goo.gl/nTdsP7
64. (Bancas: FCC / Instituições: CNMP / Provas: Técnico do CNMP - Administração / Anos:
2015)
Mariazilda, servidora pública federal, recusou fé a documento público e, após regular processo
administrativo, foi condenada a pena de advertência. Dois meses após o trânsito em julgado dessa
condenação, Mariazilda promoveu manifestação de desapreço no recinto da repartição. Neste caso, de
acordo com a Lei nº 8.112/90, Mariazilda está sujeita à pena de
a) repreensão verbal.
b) suspensão de até 180 dias.
c) demissão.
d) suspensão de até 90 dias.
e) suspensão de até 120 dias.

http://goo.gl/JGlhNj
65. (Bancas: FCC / Instituições: CNMP / Provas: Técnico do CNMP - Administração / Anos:
2015)
Ato administrativo é:
a) realização material da Administração em cumprimento de alguma decisão administrativa.
b) sinônimo de fato administrativo.
c) manifestação bilateral de poder da Administração pública que, agindo nessa qualidade, tenha por fim
imediato adquirir, resguardar, transferir, modificar, extinguir, declarar direitos e impor obrigações aos
administrados.
d) manifestação unilateral de vontade da Administração pública que visa impor obrigações aos
administrados ou a si própria ou alguma realização material em cumprimento a uma decisão de si própria.
e) manifestação unilateral de vontade da Administração pública que, agindo nessa qualidade, tenha por
fim imediato adquirir, resguardar, transferir, modificar, extinguir e declarar direitos, ou impor obrigações
aos administrados ou a si própria.

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo.
Uso individual
Cópia registrada para ROGGER ROCHA (CPF:054.795.434-40)

http://goo.gl/ca1uU4
66. (Bancas: FCC / Instituições: CNMP / Provas: Técnico do CNMP - Administração / Anos:
2015)
Corresponde a um dos princípios básicos da Administração pública a:
a) solidariedade.
b) legalidade.
c) precaução.
d) universalidade.
e) livre iniciativa.

http://goo.gl/JzMIww
67. (Bancas: FCC / Instituições: CNMP / Provas: Técnico do CNMP - Administração / Anos:
2015)
Os agentes públicos subdividem-se em cinco espécies ou categorias bem diferenciadas, dentre elas, o
agente
a) integral.
b) supervisor.
c) delegado.
d) investigador.
e) corporativo.

http://goo.gl/rBvLM0
68. (Bancas: FCC / Instituições: CNMP / Provas: Técnico do CNMP - Administração / Anos:
2015)
Corresponde à espécie agente político:
a) Agentes Comunitários de Saúde.
b) Mesário da Justiça Eleitoral.
c) Dirigentes de empresas estatais.
d) Membros do Conselho Tutelar.
e) Membros do Ministério Público.

http://goo.gl/pbB2es
69. (Bancas: FCC / Instituições: CNMP / Provas: Técnico do CNMP - Administração / Anos:
2015)
A Administração é dotada de poderes administrativos dentre os quais figuram os poderes
a) militar, disciplinar, discricionário e hierárquico.
b) disciplinar, político, vinculado e hierárquico.
c) político, vinculado, hierárquico e de polícia.
d) disciplinar, discricionário, regulamentar e de polícia.
e) regulamentar, vinculado, disciplinar e militar.

http://goo.gl/LdqGpm
70. (Bancas: FCC / Instituições: CNMP / Provas: Técnico do CNMP - Administração / Anos:
2015)
No tocante às formas de provimento de cargo público, tem-se que:
a) a recondução é a reinvestidura do servidor estável no cargo anteriormente ocupado, ou no cargo
resultante de sua transformação, quando invalidada a sua demissão por decisão administrativa ou judicial,
com ressarcimento de todas as vantagens.
b) a readaptação é a investidura do servidor em cargo de atribuições e responsabilidades menos
complexas e será efetivada em cargo de atribuições cuja habilitação exigida não dependa de nível de
escolaridade.
c) o aproveitamento é decorrência obrigatória do retorno à atividade de servidor em disponibilidade e
será feito em cargo de atribuições e vencimentos compatíveis com o anteriormente ocupado.
d) a hipótese de reversão do aposentado voluntariamente depende de seu interesse desde que não tenha
70 (setenta) anos de idade.
e) na hipótese de reintegração, encontrando-se provido o cargo, o seu eventual ocupante será
reconduzido ao cargo de origem, com direito à indenização caso não aproveitado em outro cargo, ou,
ainda, posto em disponibilidade.

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo.
Uso individual
Cópia registrada para ROGGER ROCHA (CPF:054.795.434-40)

http://goo.gl/WYH1Iw
71. (Bancas: FCC / Instituições: CNMP / Provas: Técnico do CNMP - Administração / Anos:
2015)
Dentre as modalidades de licitação, é correto afirmar:
a) Tomada de preço é a modalidade mais simples, destinada às contratações de pequeno valor,
consistente na solicitação escrita a pelo menos três interessados do ramo, registrados ou não, para que
presentem suas propostas, no prazo mínimo de cinco dias úteis.
b) Pregão é a modalidade de licitação utilizável para a venda de bens móveis inservíveis para a
Administração, produtos legalmente apreendidos ou empenhados e também para os bens imóveis cuja
aquisição haja derivado de procedimento judicial ou de dação em pagamento.
c) Concorrência é a cabível qualquer que seja o valor de seu objeto, em que se admite a participação de
quaisquer interessados, registrados ou não, que satisfaçam as condições do edital, convocados com
antecedência mínima de 45 ou 30 dias.
d) Concurso é destinado à escolha de trabalho técnico ou artístico, predominantemente de criação
intelectual. É usado comumente na seleção de projetos, onde se busca a melhor técnica, e não o menor
preço. Aos classificados pode-se atribuir prêmio ou remuneração.
e) Convite é a licitação para contratos de valor estimado imediatamente superior ao estabelecido para a
tomada de preço, realizada entre interessados previamente cadastrados, observada a necessária
qualificação.

http://goo.gl/45mffy
72. (Bancas: FCC / Instituições: CNMP / Provas: Técnico do CNMP - Administração / Anos:
2015)
Nas compras do setor público, a licitação de bens e serviços para possíveis contratações futuras, durante
um período máximo de um ano (podendo este ser prorrogado sob determinadas condições e/ou
reajustes), é uma característica exclusiva
a) do Convite.
b) da Concorrência.
c) do Pregão.
d) do Sistema de Registro de Preços.
e) da Tomada de preços.

http://goo.gl/5BmLps
73. (Bancas: FCC / Instituições: CNMP / Provas: Técnico do CNMP - Segurança
Institucional / Anos: 2015)

A pena prevista na Lei no 8.112/1990, para o servidor primário que retirar, sem prévia anuência da
autoridade competente, documento ou objeto da repartição, terá o seu registro cancelado, se o servidor
não houver praticado nova infração disciplinar, no período de
a) 3 anos de efetivo exercício, sendo que o cancelamento da penalidade surtirá efeitos retroativos.
b) 3 anos de efetivo exercício, sendo que o cancelamento da penalidade não surtirá efeitos retroativos.
c) 1 ano de efetivo exercício, sendo que o cancelamento da penalidade não surtirá efeitos retroativos.
d) 2 anos de efetivo exercício, sendo que o cancelamento da penalidade surtirá efeitos retroativos.
e)
2 anos de efetivo exercício, sendo que o cancelamento da penalidade não surtirá efeitos retroativos.

http://goo.gl/GFDqsd
74. (Bancas: FCC / Instituições: CNMP / Provas: Técnico do CNMP - Segurança
Institucional / Anos: 2015)
O auxílio moradia
a)
será concedido ao servidor mesmo na hipótese de outra pessoa que resida com o servidor esteja
recebendo o referido auxílio, exceto se cônjuge.
b) cessará imediatamente no caso de falecimento ou exoneração.
c)
cessará imediatamente no caso de colocação de imóvel funcional à disposição do servidor ou aquisição de
imóvel.
d)
começará a ser pago no prazo mínimo de três meses após a comprovação da despesa pelo servidor.
e)
possui valor mensal limitado a 25% do valor do cargo em comissão, função comissionada ou cargo de
Ministro de Estado ocupado.

https://goo.gl/zrqkZT
75. (Bancas: FCC / Instituições: Copergás - PE / Provas: Técnico Operacional Mecânico /
Anos: 2016)
Considere as seguintes características dos atos administrativos: I. vinculado. II. bilateral e discricionário.
III. negocial. IV. ordinatório. No que concerne às características da licença, está correto o que consta
APENAS em
a) II e III.
b) I e III.
c) I e IV.
d) II.
e) II e IV.

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo.
Uso individual
Cópia registrada para ROGGER ROCHA (CPF:054.795.434-40)

https://goo.gl/GRNWey
76. (Bancas: FCC / Instituições: Copergás - PE / Provas: Técnico Operacional Mecânico /
Anos: 2016)
A empresa RS Construções Ltda. é licitante em determinada concorrência. Já a empresa LM Construções
Ltda. não é licitante na citada concorrência mas é empresa interessada no certame. Nos termos da Lei no
8.666/1993,
a)
a empresa licitante tem direito de acesso ao processo licitatório, mas não aos termos do contrato
administrativo.
b)
a empresa interessada poderá obter cópia autenticada dos termos do contrato administrativo,
independentemente do pagamento de qualquer taxa.
c)
apenas a empresa RS Construções Ltda. tem direito de conhecer os termos do contrato administrativo.
d)
a empresa interessada poderá obter cópia autenticada dos termos do contrato administrativo, desde que
pague os respectivos emolumentos.
e)
é permitido à empresa licitante o conhecimento dos termos do contrato, no entanto, tal direito só será
garantido ao final do procedimento licitatório.

https://goo.gl/lDeasq
77. (Bancas: FCC / Instituições: Copergás - PE / Provas: Técnico Operacional Mecânico /
Anos: 2016)
O Município de São Joaquim do Monte/PE pretende realizar licitação para a contratação de serviços de
limpeza pública, sendo o valor da contratação estimado em R$ 75.000,00. Já o Município de Araripina/PE
também pretende realizar licitação para a contratação de serviços de limpeza pública, sendo o valor da
contratação estimado em R$ 600.000,00. Nos termos da Lei no 8.666/1993, a modalidade de licitação
apropriada para as hipóteses narradas nos municípios de São Joaquim do Monte/PE e de Araripina/PE,
tendo em vista o valor estimado da contratação, é

a) convite e tomada de preços, respectivamente.


b) convite e concorrência, respectivamente.
c) tomada de preços e concorrência, respectivamente.
d) tomada de preços em ambas as hipóteses.
e) convite em ambas as hipóteses.

https://goo.gl/CCVQjK
78. (Bancas: FCC / Instituições: DPE-RR / Provas: Técnico em Contabilidade / Anos:
2015)
A expressão agentes públicos é bastante abrangente, compreendendo categorias sujeitas a distintos
regimes jurídicos. Dentre as várias espécies de agentes públicos inserem-se os servidores públicos
estatutários,
a) que ocupam cargos públicos e os empregados públicos, cujo vínculo é pautado na legislação
trabalhista, excluindo-se os servidores temporários, porque não podem se vincular definitivamente à
Administração Pública.
b) que ocupam cargos públicos, os empregados públicos, cujo vínculo é pautado na legislação trabalhista
e os servidores temporários, contratados por tempo determinado, para atender a necessidades
temporárias de excepcional interesse público.
c) celetistas e temporários e os agentes políticos, excluindo-se os particulares em colaboração com o
Poder Público, por não manterem com o Poder Público vínculo empregatício.
d) que ocupam cargos públicos e os servidores temporários, contratados por tempo determinado,
excluindo-se os empregados públicos, por não se submeterem a concurso público.
e) celetistas e temporários e os particulares em colaboração com o Poder Público, excluindo-se os
agentes políticos, porque foram investidos por eleição nos respectivos cargos.

https://goo.gl/nTq4HU
79. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 11ª Região (AM e RR) / Provas: Técnico Judiciário –
Área Administrativa / Anos: 2017)
Nuno, ex-Presidente de um banco público, foi processado por improbidade administrativa pelo Ministério
Público pela prática de ato que causa prejuízo ao erário. Em síntese, sustentou a Promotoria que Nuno
aceitou garantia inidônea para a concessão de empréstimos à determinada empresa. Em sua defesa, Nuno
alegou e provou que sua conduta foi meramente culposa, que inexistiu prejuízo ao erário e que não houve
beneficiamento próprio ou de terceiros. Nos termos da Lei no 8.429/1992,
a) apenas o primeiro argumento de Nuno afasta a caracterização do ato ímprobo praticado.
b) todos os argumentos de Nuno afastam a caracterização do ato ímprobo praticado.
c) apenas o segundo argumento de Nuno afasta a caracterização do ato ímprobo praticado
d) nenhum dos argumentos de Nuno afasta a caracterização do ato ímprobo praticado.
e) apenas o segundo e terceiro argumentos de Nuno afastam a caracterização do ato ímprobo praticado.

https://goo.gl/63WTa4
80. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 11ª Região (AM e RR) / Provas: Técnico Judiciário –
Área Administrativa / Anos: 2017)
Rodrigo é servidor público federal e chefe de determinada repartição pública. Rodrigo indeferiu as férias
pleiteadas por um de seus subordinados, o servidor José, alegando escassez de pessoal na repartição. No
entanto, José comprovou, que há excesso de servidores na repartição pública. No caso narrado,
a) há vício de motivo no ato administrativo.
b) o ato deve, obrigatoriamente, permanecer no mundo jurídico, vez que sequer exigia fundamentação.
c) inexiste vício no ato administrativo, no entanto, o ato comporta revogação.
d) o ato praticado por Rodrigo encontra-se viciado, no entanto, não admite anulação, haja vista a
discricionariedade administrativa na hipótese.
e) o objeto do ato administrativo encontra-se viciado.

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo.
Uso individual
Cópia registrada para ROGGER ROCHA (CPF:054.795.434-40)

https://goo.gl/zu1A8V
81. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 11ª Região (AM e RR) / Provas: Técnico Judiciário –
Área Administrativa / Anos: 2017)
Considere abaixo o que concerne aos contratos administrativos.

I. A inadimplência do contratado, com referência a encargos fiscais, poderá, em algumas hipóteses,


onerar o objeto do contrato.
II. A subcontratação de partes da obra, serviço ou fornecimento não exime o contratado de suas
responsabilidades, tanto legais, quanto contratuais.
III. Na fiscalização da execução contratual, admite-se a contratação de terceiros para assistir e subsidiar
o representante da Administração de informações pertinentes a essa atribuição.
IV. O fato do príncipe não se preordena diretamente ao particular contratado, pois tem cunho de
generalidade e apenas reflexamente incide sobre o contrato, ocasionando oneração excessiva ao
particular independentemente da vontade deste.
Está correto o que se afirma APENAS em
a) I, II e III.
b) II, III e IV.
c) I e III.
d) II e IV.
e) I e IV.

https://goo.gl/g7Jn5x
82. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 11ª Região (AM e RR) / Provas: Técnico Judiciário –
Área Administrativa / Anos: 2017)
Flora é servidora pública federal e, por preencher os requisitos legais, foi recentemente, promovida. Sua
promoção foi concedida em 10 de outubro de 2016 e, um mês depois, ou seja, em 10 de novembro de
2016, ocorreu a publicação do ato de promoção. Nos termos da Lei no 8.112/1990, a promoção
a) não interrompe o tempo de exercício, que será contado no novo posicionamento na carreira a partir de
10 de novembro de 2016.
b) interrompe o tempo de exercício, sendo contado no novo posicionamento na carreira a partir de 10 de
outubro de 2016.
c) não interrompe o tempo de exercício, que será contado no novo posicionamento na carreira a partir de
10 de outubro de 2016.
d) interrompe o tempo de exercício, sendo contado no novo posicionamento na carreira a partir de 10 de
novembro de 2016
e) interrompe o tempo de exercício, sendo contado no novo posicionamento na carreira a partir de 01 de
novembro de 2016, ou seja, no primeiro dia do mês seguinte à promoção.

https://goo.gl/WrFweA
83. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-SP / Provas: Técnico Judiciário - Área Administrativa
/ Anos: 2017)
Joaquim é servidor público federal e está cursando o terceiro ano da faculdade de Direito da sua cidade.
Ocorre que Joaquim terá que mudar de sede, no interesse da Administração pública. Nos termos da Lei no
8.112/90, desde que preenchidos os demais requisitos legais, será assegurada matrícula em instituição de
ensino congênere,
a)
apenas no início do próximo ano letivo e desde que exista vaga, arcando a Administração com eventual
prejuízo pelo período em que eventualmente fique sem estudar.
b) na localidade da nova residência ou na mais próxima e em qualquer época do ano, independentemente
de vaga.
c) exclusivamente na localidade da nova residência, independentemente de vaga.
d)
em qualquer época do ano, mas desde que exista vaga, arcando a Administração com eventual prejuízo
pelo período em que eventualmente fique sem estudar.
e) apenas no início do próximo ano letivo, independentemente de vaga.

https://goo.gl/LwV1gy
84. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-SP / Provas: Técnico Judiciário - Área Administrativa
/ Anos: 2017)
A publicação de edital para realização de concurso público de provas e títulos para provimento de cargos
em órgão público
municipal motivou número de inscritos muito superior ao dimensionado pela Administração pública.
Considerando a ausência de planejamento da Administração para aplicação das provas para número tão
grande de candidatos, bem como que a recente divulgação da arrecadação municipal mostrou sensível
decréscimo diante da estimativa de receitas, colocando em dúvida a concretude das nomeações dos
eventuais aprovados, a Administração municipal:
a) pode anular o certame, em razão dos vícios de legalidade identificados.
b) deve republicar o edital do concurso público para reduzir os cargos disponíveis, sob pena de nulidade
do certame.
c) pode revogar o certame, em razão das supervenientes razões de interesse público demonstradas para
tanto.
d)
pode revogar o certame municipal somente se tiver restado demonstrada a inexistência de recursos para
fazer frente às
novas despesas com as aprovações decorrentes do concurso.
e)
deve prosseguir com o certame, republicando o edital para adiamento da realização da primeira prova, a
fim de reorganizar a aplicação para o novo número de candidatos, sendo vedado revogar o certame em
razão da redução de receitas.

https://goo.gl/NAQBbM
85. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-SP / Provas: Técnico Judiciário - Área Administrativa
/ Anos: 2017)
Dentre as diversas atividades realizadas pelo Estado, no desempenho de suas funções executivas,
representam expressão de seu poder de polícia:
a)
a regulação ou poder regulamentar, que visam conformar, de forma restritiva ou indutiva, as atividades
econômicas aos
interesses da coletividade, podendo abranger medidas normativas, administrativas, materiais, preventivas
e fiscalizatórias
e sancionatórias.
b)
as medidas disciplinares e hierárquicas adotadas para conformação da atuação dos servidores públicos e
dos contratados pela Administração às normas e posturas por essa impostas.
c) a fiscalização e autuação de condutores exercidas pelas autarquias que desempenham serviços públicos
rodoviários.
d)
a autotutela exercida pela Administração pública sobre seus próprios atos, que inclui a possibilidade de
revisão e anulação
dos mesmos.
e)
a imposição de multas contratuais a empresas estatais exploradoras de atividades econômicas ou
prestadoras de serviços públicos, que também exercem poder de polícia ao impor multas a usuários dos
serviços e atividades que prestam.

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo.
Uso individual
Cópia registrada para ROGGER ROCHA (CPF:054.795.434-40)

https://goo.gl/QzcydE
86. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-SP / Provas: Técnico Judiciário - Área Administrativa
/ Anos: 2017)
Determinada Administração pública realizou uma licitação com base na Lei no 8.666/1993, sob a
modalidade concorrência, para
contratação de serviços de avaliação de seu patrimônio imobiliário. Finda a fase de julgamento e
declarado o vencedor,
a)
cabe à autoridade competente homologar o resultado e adjudicar o objeto ao vencedor, que tem direito
subjetivo à contratação, no prazo de 30 dias contados do resultado do certame.
b)
sucede-se a fase de homologação da licitação e adjudicação do objeto ao vencedor do certame, embora
este não tenha direito subjetivo para exigir da Administração pública a prática desses atos.
c)
cabe à Administração pública a divulgação do resultado, contra cuja decisão não caberá mais recurso por
parte dos licitantes, tendo em vista que se trata de decisão de mérito.
d)
sucede-se a fase de habilitação, cabendo à Administração analisar a documentação de todos licitantes,
para verificação do atendimento dos requisitos de participação, em especial no que se refere à
capacitação técnica.
e)
abre-se prazo de impugnação aos licitantes, sendo que aqueles com diferença igual ou menor a 10% em
relação à melhor proposta seguem para a fase de habilitação.

https://goo.gl/r9C4Dj
87. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-SP / Provas: Técnico Judiciário - Área Administrativa
/ Anos: 2017)
O vínculo funcional a que se submetem os servidores públicos pode variar de acordo com a estruturação
da Administração
pública e a natureza jurídica do ente a que estão subordinados, por exemplo,
a)
quando vinculados à Administração direta devem, obrigatoriamente, se submeter a prévio concurso de
provas e títulos para provimento de cargos, empregos e funções públicas.
b)
os empregados de empresas públicas ou de sociedades de economia mista que explorem atividades
econômicas necessariamente devem seguir o mesmo regime de obrigações trabalhistas das empresas
privadas.
c)
os ocupantes de empregos públicos e funções públicas devem se submeter a prévio concurso público
somente quando o
vínculo funcional pretendido se der com entes integrantes da Administração indireta que tenham natureza
jurídica de
direito público.
d)
os entes que integram a Administração indireta podem preencher cargos em comissão, de livre
provimento, que prescindem de concurso público, para suprir as necessidades do quadro funcional até que
seja possível o provimento dos respectivos empregos públicos.
e)
os entes que integram a Administração indireta possuem natureza jurídica de direito privado e, como tal,
seus servidores somente podem ocupar emprego público.

https://goo.gl/sA3RU3
88. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-SP / Provas: Técnico Judiciário - Área Administrativa
/ Anos: 2017)
Os servidores públicos estão sujeitos à hierarquia no exercício de suas atividades funcionais.
Considerando esse aspecto,
a)
o poder disciplinar a que estão sujeitos é decorrente dessa hierarquia, visto que guarda relação com o
vínculo funcional
existente e observa a estrutura organizacional da Administração pública para identificação da autoridade
competente para
apuração e punição por infrações disciplinares.
b)
submetem-se ao poder de tutela da Administração, que projeta efeitos internos, sobre órgãos e
servidores, e externos,
atingindo relações jurídicas contratuais travadas com terceiros.
c)
conclui-se que o poder hierárquico é premissa para o poder disciplinar, ou seja, este somente tem lugar
onde se identificam
relações jurídicas hierarquizadas, funcional ou contratualmente, neste caso, em relação à prestação de
serviços
terceirizados.
d)
o poder hierárquico autoriza a edição de atos normativos de caráter autônomo, com força de lei, no que
se refere à discipli na
jurídica dos direitos e deveres dos servidores públicos.
e)
somente o poder hierárquico e o poder disciplinar produzem efeitos internos na Administração pública,
tendo em vista que
o poder de polícia e o poder regulamentar visam à produção de efeitos na esfera jurídica de direito
privado, não podendo
atingir a atuação de servidores públicos.

https://goo.gl/EiBZFv
89. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-SP / Provas: Técnico Judiciário - Área Administrativa
/ Anos: 2017)
O Estado, tal qual os particulares, pode responder pelos danos causados a terceiros. A responsabilidade
extracontratual para
pessoas jurídicas de direito público, prevista na Constituição Federal, no entanto,
a)
dá-se sob a modalidade subjetiva para os casos de omissão de agentes públicos e de prática de atos
lícitos, quando
causarem danos a terceiros.
b)
não se estende a pessoas jurídicas de direito privado, ainda que integrantes da Administração indireta,
que se submetem
exclusivamente à legislação civil.
c)
exige a demonstração pelos demandados, de inexistência de culpa do agente público, o que afastaria, em
consequência o
nexo de causalidade entre os danos e a atuação daqueles.
d)
tem lugar pela prática de atos lícitos e ilícitos por agentes públicos, admitindo, quando o caso,
excludentes de responsabilidade, que afastam o nexo causal entre a atuação do agente público e os danos
sofridos.
e)
somente tem lugar com a comprovação de danos concretos pelo demandante, o que obriga,
necessariamente, a incidência
da modalidade subjetiva.

https://goo.gl/qYeEvr
90. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-SP / Provas: Técnico Judiciário - Área Administrativa
/ Anos: 2017)
Considere a lição de Maria Sylvia Zanella Di Pietro: A Administração não pode atuar com vistas a
prejudicar ou beneficiar pessoas determinadas, uma vez que é sempre o interesse público que tem que
nortear o seu comportamento. (Direito Administrativo, São Paulo: Atlas, 29a edição, p. 99). Essa lição
expressa o conteúdo do princípio da:
a)
impessoalidade, expressamente previsto na Constituição Federal, que norteia a atuação da Administração
pública de
forma a evitar favorecimentos e viabilizar o atingimento do interesse público, finalidade da função
executiva.
b)
legalidade, que determina à Administração sempre atuar de acordo com o que estiver expressamente
previsto na lei, em
sentido estrito, admitindo-se mitigação do cumprimento em prol do princípio da eficiência.
c)
eficiência, que orienta a atuação e o controle da Administração pública pelo resultado, de forma que os
demais princípios e
regras podem ser relativizados.
d)
supremacia do interesse público, que se coloca com primazia sobre os demais princípios e interesses, uma
vez que
atinente à finalidade da função executiva.
e)
publicidade, tendo em vista que todos os atos da Administração pública devem ser de conhecimento dos
administrados,
para que possam exercer o devido controle.

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo.
Uso individual
Cópia registrada para ROGGER ROCHA (CPF:054.795.434-40)

https://goo.gl/AM4Fwu
91. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-SP / Provas: Técnico Judiciário - Área Administrativa
/ Anos: 2017)
O controle exercido pela Administração direta sobre a Administração indireta denomina-se:
a) poder de tutela e permite a substituição de atos praticados pelos entes que integram a Administração
indireta que não estejam condizentes com o ordenamento jurídico.
b) poder de revisão dos atos, decorrente da análise de mérito do resultado, bem como em relação aos
estatutos ou legislação que criaram os entes que integram a Administração indireta.
c) controle finalístico, pois a Administração direta constitui a instância final de apreciação, para fins de
aprovação ou homologação, dos atos e recursos praticados e interpostos no âmbito da Administração
indireta.
d) poder de tutela, que não pressupõe hierarquia, mas apenas controle finalístico, que analisa a aderência
da atuação dos entes que integram a Administração indireta aos atos ou leis que os constituíram.
e) poder de autotutela, tendo em vista que a Administração indireta integra a Administração direta e,
como tal, compreende a revisão dos atos praticados pelos entes que a compõem quando não guardarem
fundamento com o escopo institucional previsto em seus atos constitutivos.

https://goo.gl/PjWTeb
92. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-SP / Provas: Técnico Judiciário - Área Administrativa
/ Anos: 2017)
Um órgão integrante da Administração pública de determinado ente federal necessita adquirir móveis para
uma nova unidade de centralização de serviços para atendimento à população. Considerando-se que são
móveis de escritório de longa durabilidade e que precisam ser adquiridos em uma oportunidade para início
das atividades, com a maior celeridade possível, à Administração pública caberá a realização de:
a)
concorrência, convite ou tomada de preços, em razão dos valores envolvidos, modalidades que permitem
maior participação de licitantes e, portanto, maior disputa por menores preços.
b)
licitação sob qualquer das modalidades de licitação vigentes, conforme a alçada de valores dos bens,
preferencialmente
utilizando-se do leilão, dada a maior celeridade.
c)
pregão, obrigatoriamente, para registro de preços, tendo em vista que o fracionamento das aquisições
permite a obtenção
de melhores preços sem a perda da economia de escala.
d) concorrência, em função do valor de avaliação dos bens superar o limite admitido para utilização do
leilão ou do pregão.
e)
pregão, por se tratar de bens de natureza comum, passíveis de serem objetivamente descritos, o que
possibilitará ampla
participação e disputa, com atingimento de resultado mais vantajoso à Administração pública.

https://goo.gl/pfidG2
93. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 24ª REGIÃO (MS) / Provas: Técnico Judiciário - Área
Administrativa / Anos: 2017)
Em importante julgamento proferido pelo Superior Tribunal de Justiça, reconheceu a Corte Superior a
impossibilidade de acumulação de cargos públicos de profissionais da área da saúde quando a jornada de
trabalho superar sessenta horas semanais. Assim, foi considerada a legalidade da limitação da jornada de
trabalho do profissional de saúde para sessenta horas semanais, na medida em que o profissional da área
da saúde precisa estar em boas condições físicas e mentais para bem exercer as suas atribuições, o que
certamente depende de adequado descanso no intervalo entre o final de uma jornada de trabalho e o
início da outra, o que é impossível em condições de sobrecarga de trabalho. Tal entendimento está em
consonância com um dos princípios básicos que regem a atuação administrativa, qual seja, o princípio da
a) publicidade.
b) motivação.
c) eficiência.
d) moralidade.
e) impessoalidade.

https://goo.gl/kgUeQ4
94. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 24ª REGIÃO (MS) / Provas: Técnico Judiciário - Área
Administrativa / Anos: 2017)
O Prefeito de determinado Município concedeu licença por motivo de doença em pessoa da família a
servidor público municipal já falecido. Nesse caso, o ato administrativo citado apresenta vício de
a) objeto.
b) motivo.
c) forma.
d) sujeito.
e) finalidade.

https://goo.gl/sQyUE3
95. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 24ª REGIÃO (MS) / Provas: Técnico Judiciário - Área
Administrativa / Anos: 2017)
Considere a seguinte situação hipotética: em determinado contrato administrativo celebrado entre o
Estado do Mato Grosso e a empresa vencedora do certame, decide o ente contratante aplicar multa de
mora à contratada em razão de atraso injustificado na execução contratual. A multa aplicada no caso
narrado, considerando as disposições da Lei no 8.666/1993,
a) não impede a rescisão unilateral do contrato, e não inviabiliza a aplicação de outras sanções previstas
na referida Lei.
b) impede a rescisão unilateral do contrato, bem como a aplicação de outras sanções previstas na referida
Lei.
c) não impede a rescisão unilateral do contrato, mas inviabiliza a aplicação de outras sanções previstas na
referida Lei.
d) impede a rescisão unilateral do contrato, mas não inviabiliza a aplicação de outras sanções previstas na
referida Lei.
e) será válida e regular, independentemente de seu valor, ainda que não esteja expressamente prevista
no instrumento convocatório ou no contrato administrativo.

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo.
Uso individual
Cópia registrada para ROGGER ROCHA (CPF:054.795.434-40)

https://goo.gl/C49mVF
96. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 24ª REGIÃO (MS) / Provas: Técnico Judiciário - Área
Administrativa / Anos: 2017)
No pregão, conforme preceitua a Lei no 10.520/2002, a equipe de apoio deverá ser integrada
a) em sua maioria por servidores de cargo efetivo ou emprego da Administração pública,
preferencialmente pertencentes ao quadro permanente do órgão ou entidade promotora do evento.
b) em sua minoria por servidores de cargo efetivo ou emprego da Administração pública, não sendo
necessário que pertençam ao quadro permanente do órgão ou entidade promotora do evento, e, em sua
maioria, deve ser composta por particulares de notório saber jurídico no tocante objeto da licitação.
c) exclusivamente por servidores de cargo efetivo da Administração pública, pertencentes ao quadro
permanente do órgão ou entidade promotora do evento.
d) em sua maioria por servidores de cargo efetivo da Administração pública, devendo, necessariamente,
todos os integrantes pertencer ao quadro permanente do órgão ou entidade promotora do evento.
e) obrigatoriamente por metade de servidores de cargo efetivo da Administração pública, não sendo
necessário que pertençam ao quadro permanente do órgão ou entidade promotora do evento, e, a outra
metade, deve ser composta de particulares de notório saber jurídico acerca do objeto licitado.

https://goo.gl/ZAM9fD
97. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 24ª REGIÃO (MS) / Provas: Técnico Judiciário - Área
Administrativa / Anos: 2017)
Determinado órgão da administração publica federal, que não participou do certame licitatório para o
registro de preços, pretende utilizar a ata de registro de preços, durante sua vigência. Cumpre salientar
que o órgão justificou devidamente a vantagem, razão pela qual houve a anuência do órgão gerenciador.
Nos termos do Decreto no 7.892/2013, após a autorização do órgão gerenciador, o órgão não
participante, desde que observado o prazo de vigência da ata, deverá efetivar a aquisição ou contratação
solicitada em até
a) 120 dias.
b) 180 dias.
c) 150 dias.
d) 90 dias.
e) 100 dias.

https://goo.gl/CCeYsc
98. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 24ª REGIÃO (MS) / Provas: Técnico Judiciário - Área
Administrativa / Anos: 2017)
A União Federal pretende contratar diretamente, por dispensa de licitação, serviço para o abastecimento
de navios, por tratar-se de estada eventual de curta duração em portos, por motivo de movimentação
operacional. Nos termos da Lei no 8.666/1993, será dispensável a licitação, desde que a exiguidade dos
prazos legais possa comprometer a normalidade e os propósitos da operação e desde que o valor
contratual não exceda, em reais, a
a) 90.000,00
b) 80.000,00
c) 100.000,00
d) 200.000,00
e) 150.000,00
https://goo.gl/x91Q6h
99. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 24ª REGIÃO (MS) / Provas: Técnico Judiciário - Área
Administrativa / Anos: 2017)
Claudia e Joana são servidoras públicas federais, tendo praticado faltas disciplinares no exercício de suas
atribuições. Claudia faltou ao serviço, sem causa justificada, por sessenta dias, interpoladamente, durante
o período de doze meses. Joana, de histórico exemplar vez que nunca sofrera qualquer penalidade
administrativa, opôs resistência injustificada à execução de determinado serviço. Cumpre salientar que
ambas as servidoras ainda não foram processadas administrativamente embora a Administração já tenha
conhecimento dos fatos praticados. Nos termos da Lei no 8.112/1990, as ações disciplinares relativas às
infrações praticadas pelas servidoras prescreverão em
a) 5 anos e 2 anos, respectivamente, contados tais prazos a partir da data em que os fatos se tornaram
conhecidos pela Administração.
b) 2 anos e 180 dias, respectivamente, contados tais prazos a partir da data em que os fatos se tornaram
conhecidos pela Administração.
c) 5 anos e 180 dias, respectivamente, contados tais prazos a partir da data em que os fatos se tornaram
conhecidos pela Administração.
d) 2 anos, contado tal prazo da data em que praticadas as condutas.
e) 5 anos, contado tal prazo da data em que praticadas as condutas.

https://goo.gl/cZ6uRt
100. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 24ª REGIÃO (MS) / Provas: Técnico Judiciário -
Área Administrativa / Anos: 2017)
Luciana, servidora pública federal, faltou justificadamente ao serviço em razão de forte enchente que
atingiu local próximo à sua residência, impedindo-a de se deslocar até seu local de seu trabalho. Nos
termos da Lei no 8.112/1990, a falta de Luciana
a) poderá ser compensada a critério da chefia imediata, mas não será considerada como efetivo
exercício.
b) poderá ser compensada a critério da chefia imediata, sendo assim considerada como efetivo exercício.
c) não poderá ser compensada, haja vista a natureza da falta.
d) poderá ser compensada a critério da chefia mediata e não será considerada como efetivo exercício.
e) poderá ser compensada a critério da chefia mediata, sendo assim considerada como efetivo exercício.

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo.
Uso individual
Cópia registrada para ROGGER ROCHA (CPF:054.795.434-40)

https://goo.gl/o7v7bc
101. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 24ª REGIÃO (MS) / Provas: Técnico Judiciário -
Área Administrativa / Anos: 2017)
Considere as seguintes assertivas concernentes à Lei no 9.784/1999, que regula o processo
administrativo no âmbito da Administração pública federal:

I. As disposições da Lei no 9.784/1999 também se aplicam ao Poder Judiciário, quando no exercício de


função administrativa.
II. A Lei no 9.784/1999 traz o conceito de “entidade”, definindo-a como a unidade de atuação que pode
ou não ter personalidade jurídica.
III. O administrado poderá optar por não prestar informações que lhes são solicitadas, tratando-se tal
postura de um de seus direitos, expressamente previsto na Lei no 9.784/1999.
IV. Um dos critérios a serem observados nos processos administrativos regidos pela Lei no 9.784/1999 é
a indicação dos pressupostos fáticos que tenham determinado a decisão, não se exigindo a indicação de
pressupostos de direito, justamente pela informalidade e objetividade que vigora em tais processos
administrativos.

Está correto o que se afirma APENAS em


a) III e IV.
b) II e III.
c) I e IV.
d) I, II e III.
e) I.
https://goo.gl/kNJ6Kp
102. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 24ª REGIÃO (MS) / Provas: Técnico Judiciário -
Área Administrativa / Anos: 2017)
Onofre, auditor fiscal da Receita Federal, recebeu vantagem econômica para tolerar a prática de
contrabando, razão pela qual foi processado por improbidade administrativa. Nos termos da Lei no
8.429/1992, a conduta de Onofre insere-se expressamente na modalidade de ato de improbidade
administrativa
a) causador de prejuízo ao erário, não sendo necessária a efetiva ocorrência de prejuízo ao erário para
que reste configurado o ato ímprobo.
b) causador de prejuízo ao erário, sendo necessário, dentre outros elementos, a conduta dolosa para a
configuração do ato ímprobo.
c) que atenta contra os princípios da Administração pública, sendo necessário, dentre outros elementos,
conduta meramente culposa para a configuração do ato ímprobo.
d) que importa enriquecimento ilícito, sendo necessário, dentre outros elementos, a conduta dolosa para a
configuração do ato ímprobo.
e) que importa enriquecimento ilícito, sendo necessário, dentre outros elementos, conduta meramente
culposa para a configuração do ato ímprobo.

https://goo.gl/88gHnY
103. (Bancas: FCC / Instituições: TST / Provas: TST - Técnico Judiciário - Área
Administrativa / Anos: 2017)
No procedimento de pregão para aquisição de cadeiras de escritório para as novas instalações de uma
repartição pública, a Administração pública:
a) deve observar a obrigatoriedade da inversão de fases, tendo em vista que a classificação dá-se antes
da habilitação.
b) pode observar a inversão de fases, quando a natureza do objeto da aquisição assim recomendar, a fim
de reduzir litígio na fase de habilitação.
c) tal qual nos demais procedimentos de licitação, está obrigada a realizar a inversão de fases, com a
homologação do resultado antes da habilitação.
d) pode colher a concordância dos licitantes cadastrados antes do início do pregão para que seja feita a
inversão de fases.
e) não pode realizar inversão de fases, tendo em vista que a celeridade do procedimento não admite que,
após a os lances e declaração do vencedor, haja o risco do mesmo ser inabilitado.

https://goo.gl/JTmYDt
104. (Bancas: FCC / Instituições: TST / Provas: TST - Técnico Judiciário - Área
Administrativa / Anos: 2017)
A imputação por ato de improbidade pela autoridade responsável pelo inquérito pode incluir, nas
hipóteses de enriquecimento ilícito ou prejuízo ao erário,
a) proposta de integral ressarcimento dos danos, desde que a caracterização do ato de improbidade tenha
se dado mediante conduta dolosa.
b) requerimento para imediata indisponibilidade dos bens do agente público ao qual foi imputada sanção
de improbidade, afim de que possa haver a necessária indenização nos casos de ato de improbidade em
quaisquer de suas modalidades.
c) proposta de cumulação com sanções de outra natureza, com exceção de condenações criminais, cuja
natureza se assemelha à da improbidade, impedindo dupla imputação.
d) solicitação de indisponibilidade de bens do indiciado ao Ministério Público, para garantir que seja
possível a recomposição do patrimônio público ou a restituição dos valores percebidos a título de
enriquecimento ilícito, em havendo condenação.
e) proposta de, em se convolando em condenação, integral recomposição do patrimônio público,
transferindo-se aos herdeiros a indenização cabível em razão dos danos causados.

https://goo.gl/H3zSeh
105. (Bancas: FCC / Instituições: TST / Provas: TST - Técnico Judiciário - Área
Administrativa / Anos: 2017)
Dentre os princípios que regem a atuação da Administração pública nos processos administrativos em
geral e sua relação com os poderes da Administração pública,
a) os princípios do contraditório e da ampla defesa podem ser mitigados pelo poder de polícia, permitindo
que a Administração restrinja o acesso do administrado interessado aos atos administrativos constantes
dos autos como medida de melhor atendimento do interesse público.
b) o poder regulamentar permite que a Administração edite decretos instituindo sanções mais adequadas
para determinadas infrações administrativas, de modo a garantir que nos processos administrativos seja
priorizado o princípio da finalidade,impondo-se a decisão que melhor atenda o interesse público.
c) o poder disciplinar dispensa a exposição dos motivos de fato e de direito que ensejaram a decisão
exarada no processo administrativo, tendo em vista que o conjunto probatório deste constante é
suficiente para o atingimento da conclusão.
d) o exercício do poder de polícia pela Administração pública, que pode limitar os direitos dos
administrados em geral, com base na legislação vigente, não pode cercear o direito ao contraditório e à
ampla defesa a que têm direito quando no âmbito do processo administrativo.
e) o poder regulamentar também se presta à edição de normas que permitam a instituição de direitos e
garantias aos administrados quando estes figurem como interessados nos processos administrativos, de
forma a que os princípios que regem esse instituto sejam preservados.

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo.
Uso individual
Cópia registrada para ROGGER ROCHA (CPF:054.795.434-40)

https://goo.gl/S7Jooo
106. (Bancas: FCC / Instituições: TST / Provas: TST - Técnico Judiciário - Área
Administrativa / Anos: 2017)
Um determinado procedimento licitatório transcorria em um município com vistas à contratação de
serviços de agrimensura para imóveis rurais de titularidade daquele ente. Um dos licitantes foi
desclassificado, tendo o procedimento prosseguido.Considerando que a desclassificação tenha se dado em
desacordo com os requisitos do edital, os atos administrativos posteriormente praticados são:
a) imperfeitos, inválidos e ineficazes, porque o ato ilegal anterior, independentemente de invalidação
expressa, viciou os atos de homologação e adjudicação automaticamente.
b) perfeitos, válidos e eficazes, até que o ato de desclassificação seja anulado, o que acarreta a anulação
dos atos posteriores.
c) perfeitos, válidos e ineficazes, pois os atos posteriores, inclusive de homologação da licitação e
adjudicação do objeto ao vencedor só surtiriam efeitos após a celebração do contrato.
d) imperfeitos, válidos e eficazes, pois embora formalmente contenham vícios de legalidade, produzem
efeitos até que formalmente invalidados.
e) imperfeitos, inválidos e eficazes, pois o ciclo de formação dos mesmos não observou as disposições
legais pertinentes,mas produzem efeitos até o ato de desclassificação ser revogado.

https://goo.gl/xQNSr3
107. (Bancas: FCC / Instituições: TST / Provas: TST - Técnico Judiciário - Área
Administrativa / Anos: 2017)
As contratações realizadas pela Administração pública demandam publicação resumida no Diário Oficial
como condição, nos termos da Lei no 8.666/1993,
a) de validade e expressão do princípio da legalidade, que exige da Administração que pratique os atos
expressamente previstos em lei.
b) de validade e expressão dos princípios da publicidade e transparência, para fins de dar conhecimento
não só aos órgãos de controle, mas também a todos os administrados sobre os atos praticados pela
Administração pública.
c) de eficácia e expressão do princípio da publicidade, dando início à produção de efeitos, salvo, por
exemplo, previsão de alguma condição suspensiva, permitindo a todos os administrados o conhecimento
do negócio jurídico celebrado.
d) suspensiva de eficácia e expressão do princípio da eficiência, posto que enquanto não publicado o
extrato do contrato não há produção de efeitos, bem como porque permite a análise da opção da
Administração pública pelo negócio jurídico realizado.
e) de validade e eficácia do negócio jurídico, a partir de quando o mesmo está apto a produzir efeitos e,
como tal, é possível aferir o cumprimento do princípio da eficiência, com análise da economicidade da
escolha.

https://goo.gl/f12LnW
108. (Bancas: FCC / Instituições: TST / Provas: TST - Técnico Judiciário - Área
Administrativa / Anos: 2017)
De acordo com a Lei no 8.112/1990, um cargo público fica vago em razão de:
a) readaptação, que consiste no retorno do servidor ao cargo anteriormente ocupado.
b) exoneração, que se dá exclusivamente em razão de pedido do servidor público comissionado ou titular
de cargo efetivo.
c) aposentadoria, desde que por idade e a pedido, tendo em vista que quando por invalidez a vacância do
cargo só ocorre quando do atingimento da idade mínima.
d) promoção, quando precedida de concurso interno, hipótese em que o servidor passa a ocupar outro
cargo efetivo.
e) posse em outro cargo público não passível de ser acumulável com o anteriormente ocupado pelo
servidor.

https://goo.gl/AFd42z
109. (Bancas: FCC / Instituições: TST / Provas: TST - Técnico Judiciário - Área
Administrativa / Anos: 2017)
O poder normativo da Administração pública:
a) pode ter aplicação preventiva ou repressiva, tal qual o poder de polícia exercido pela Administração
pública, sendo, no primeiro caso, restrito às matérias de organização administrativa e de competência
suplementar, ou seja, para disciplinar situações sobre as quais inexista lei pertinente.
b) permite à Administração pública a edição de atos normativos para fixação de parâmetros e diretrizes de
gradação depenas disciplinares, quando relacionado ao poder disciplinar, bem como para instituição de
novas penas mais adequadas para situações atuais.
c) fica restrito às situações em que estejam presentes relações hierarquizadas, em que a competência
para definição de normas tenha caráter originário.
d) pode ter natureza originária nas situações expressamente previstas constitucionalmente, fora das quais
fica restrito a hipóteses de prévia existência de leis que demandem a disciplina e explicitação da forma de
aplicação das mesmas às situações concretas.
e) consubstancia-se, quando aplicado a situações concretas, em exercício de poder de polícia, diretamente
incidente sobre a esfera de direitos dos administrados, devendo estar previamente previsto na legislação
vigente.

https://goo.gl/qBXYUd
110. (Bancas: FCC / Instituições: TST / Provas: TST - Técnico Judiciário - Área
Administrativa / Anos: 2017)
Determinado Estado da Federação tem investido em diversos projetos de parceria com a iniciativa privada
para obras de infraestrutura, a fim de associar a expertise tecnológica e operacional do mercado, com a
desoneração dos cofres públicos dos investimentos necessários e para promover a criação de novos
empregos. Em razão disso, a Administração pública pretende criar uma pessoa jurídica integrante de sua
Administração indireta, cuja finalidade institucional seja o desenvolvimento e acompanhamento de
diversos projetos, realização de estudos, estruturação de sistema de garantias, bem como outras
providências específicas em matéria de parcerias. Essa solução poderia ser implementada mediante a:
a) instituição de uma autarquia, cuja criação deve ser devidamente autorizada por lei e cuja gestão pode
admitir o regime jurídico de direito privado conforme o escopo de sua atuação, a exemplo do caso
descrito.
b) criação de uma empresa pública, pessoa jurídica de direito público, em razão da constituição de seu
capital social, masque atua no mercado em regime de paridade com a iniciativa privada, conferindo a
agilidade necessária pela Administração pública.
c) instituição de uma empresa estatal, cujo regime jurídico é próprio das empresas privadas, fazendo
constar da finalidade institucional as atividades pretendidas pela Administração.
d) criação, por lei, de uma autarquia que, em razão de sua natureza jurídica de direito público, terá
atuação regida pelo direito público, ainda que seu escopo seja típico de atuação da iniciativa privada,
como pretendido pela Administração pública.
e) instituição de uma sociedade de economia mista, pessoa jurídica de direito privado, cujo controle do
capital pertence integralmente ao ente que a instituiu, sujeita ao regime de competição de mercado,
independentemente de seu objeto social e finalidade institucional.

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo.
Uso individual
Cópia registrada para ROGGER ROCHA (CPF:054.795.434-40)

https://goo.gl/zE2k2w
111. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
Considere os itens abaixo.
I. Crime contra a Administração pública.
II. Improbidade administrativa.
III. Aplicação irregular de dinheiros públicos.
IV. Lesão aos cofres públicos e dilapidação do patrimônio nacional.
V. Corrupção.

Nos termos da Lei n° 8.112/90, são atos passíveis de demissão e têm como consequência cumulativa a
indisponibilidade dos bens e o ressarcimento ao erário, sem prejuízo da ação penal cabível, além de
impedimento do retorno do servidor ao serviço público federal, os indicados nos itens
a) I, II, III, IV e V.
b) II, III, IV e V, apenas.
c) I, II, III e IV, apenas.
d) III, IV e V, apenas.
e) II, III e IV, apenas.

https://goo.gl/8ZJqRH
112. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
No que se refere ao processo administrativo disciplinar, a Lei n° 8.112/90 estabelece que
a) a denúncia pode ser verbal ou por escrito, sendo vedado o anonimato.
b) o prazo para a conclusão da sindicância é improrrogável.
c) a autoridade instauradora do processo disciplinar deverá determinar o afastamento do servidor do
exercício do cargo como medida cautelar.
d) o processo disciplinar será conduzido por uma comissão, cujas reuniões e audiências serão públicas.
e) é obrigatória a instauração de processo disciplinar sempre que o ilícito praticado pelo servidor ensejar a
imposição de penalidade de suspensão por mais de 30 dias.

https://goo.gl/zGHdbV
113. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
A Lei n° 8.429/92 (Lei de Improbidade Administrativa), no que se refere à lesão ao patrimônio público,
estabelece regras que alcançam
a) atos de agentes públicos contra empresas incorporadas ao patrimônio público, mas não entidade para
cuja criação ou custeio o erário haja concorrido ou concorra com menos de 50% do patrimônio ou da
receita anual.
b) agentes públicos transitórios, mas não aqueles sem remuneração.
c) ações dolosas, mas não culposas.
d) agente público, mas não terceiro beneficiário que não seja servidor público.
e) o agente público causador do dano, mas não a herança recebida deste pelo seu sucessor.

https://goo.gl/tTveMw
114. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
Considera-se expressão dos princípios que regem as funções desempenhadas pela Administração pública
a
a) possibilidade de autuação e imposição de multas a estabelecimentos comerciais, para garantir o
adequado funcionamento do setor de mercado em que atuam, como atuação que privilegia o princípio da
eficiência.
b) edição de decretos autônomos, que disciplinam a atuação a Administração pública e os direitos e
deveres dos servidores, como expressão do princípio da legalidade.
c) publicação dos extratos de contratos firmados pela Administração pública no Diário Oficial, conforme
dispõe a Lei n° 8.666/1993, como manifestação do princípio da publicidade.
d) edição de atos administrativos sem identificação dos responsáveis pela autoria, como forma de
preservação da esfera privada desses servidores e manifestação do princípio da impessoalidade.
e) possibilidade da prática de atos não previstos em lei, em defesa de interesse público primário ou
secundário, ainda que importe na violação de direitos legais de particulares, em prol do princípio da
supremacia do interesse público.

https://goo.gl/AQVHbv
115. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
A Administração pública direta organiza-se em órgãos, cuja atuação é informada por princípios e regras. A
estrutura funcional pressupõe organização hierarquizada, que confere à Administração pública alguns
poderes e prerrogativas, tais como a
a) possibilidade da autoridade superior avocar competência para realizar as funções e atribuições de seus
subordinados, independentemente de se tratar de competências privativas ou exclusivas, bem como de
previsão normativa expressa.
b) competência para editar atos normativos autônomos, de caráter funcional e disciplinar, instituindo
regras de atuação da Administração e infrações disciplinares com suas respectivas sanções.
c) possibilidade de determinados servidores aplicarem sanções aos seus subordinados hierarquicamente,
em caso de infrações disciplinares, na forma legalmente prevista.
d) possibilidade de delegar competências exclusivas por critério subjetivo, quando a organização
administrativa entender que uma determinada autoridade ou órgão poderia melhor desempenhar
determinadas funções.
e) competência para instituir sanções, aplicá-las ou perdoá-las, em análise discricionária feita pela
autoridade competente, sempre que entender que a decisão melhor atenderá o interesse público.

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo.
Uso individual
Cópia registrada para ROGGER ROCHA (CPF:054.795.434-40)

https://goo.gl/sFMiUM
116. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
A relevância dos serviços públicos se expressa pela existência de princípios específicos que regem sua
prestação aos usuários. Orientada por esses princípios, os responsáveis pela prestação direta ou indireta
de serviço público podem adotar algumas medidas que se distinguem da execução de contratos
administrativos referentes a outros objetos. Dentre elas,
a) a possibilidade de alterar determinados aspectos da execução do serviço, permitindo sua atualização às
mudanças tecnológicas no decorrer do tempo, como expressão do princípio da mutabilidade do regime
jurídico que rege a prestação daqueles serviços.
b) o dever de manter a prestação dos serviços públicos pelas mesmas condições inicialmente vigentes no
regime jurídico de execução contratual, sem demandar do Poder Público qualquer compensação financeira
ainda que demande novos investimentos, quando se tratar de delegação.
c) a vedação à distinção entre os usuários, permitindo-se, no entanto, variação da tarifa cobrada, desde
que a execução de serviços tenha sido delegada à iniciativa privada.
d) a prerrogativa de rescisão unilateral do contrato, salvo se nos casos de delegação não tiver havido
transferência da titularidade do serviço, hipótese em que a extinção da avença deve se dar sempre por
meio de decisão judicial.
e) a desafetação de determinados serviços da categoria de serviços públicos, por meio de decisão
administrativa, caso fique demonstrada redução de demanda de expressão significativa, a ponto dos
investimentos serem mais adequados em outro setor.

https://goo.gl/JNh9vR
117. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
Considere que tenha tramitado regularmente um processo disciplinar contra determinado servidor público
titular de cargo efetivo a fim de apurar sua responsabilidade pela prática de determinada infração.
Constatada a autoria diante das provas, foi proferida decisão pela autoridade competente, imputando
pena de demissão ao servidor. Não tendo havido recurso, foi o servidor desligado dos quadros da
Administração pública. Em regular correição ocorrida na unidade no mesmo exercício, verificou-se que a
autoridade apenou o servidor equivocadamente, pois aquela infração era sancionada com suspensão,
aplicando-se a demissão somente nas hipóteses de reincidência, que não era o caso. Diante desse cenário
e no que se refere à validade do ato administrativo proferido,
a) o ato é eivado de vício que lhe acarreta nulidade absoluta, não necessitando de qualquer declaração de
nulidade para sua retirada do mundo jurídico, posto que atos nulos não produzem efeitos jurídicos.
b) há nulidade no ato administrativo que imputou a sanção equivocada ao servidor, podendo ser revisto
de ofício pela própria Administração, diante da ilegalidade apurada, retroagindo os efeitos à data em que
a decisão foi proferida.
c) há nulidade relativa no ato administrativo, que permanecerá produzindo efeitos até que o particular
cujos direitos foram lesados tome a iniciativa para requerer, judicial ou administrativamente a anulação,
vedada a revisão de ofício pela Administração pública diante da falta de recurso voluntário por ocasião do
processo disciplinar.
d) a irregularidade sanável constatada em regular correição já configura iniciativa da própria
Administração pública, que poderá decidir, discricionariamente, se o desfazimento do ato se dará pelo
corregedor no próprio procedimento de correição ou se será necessário provocar a autoridade
hierarquicamente competente para o juízo de revisão da decisão.
e) será necessária decisão judicial declarando a nulidade do ato proferindo, considerando que o servidor
punido em regular procedimento disciplinar não recorreu da decisão administrativa, bem como porque se
trata de restabelecimento de vínculo com a Administração pública, o que não pode ser feito
administrativamente.

https://goo.gl/MHM5ie
118. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
A distinção entre ato administrativo vinculado e discricionário pode se fazer presente em diversas
situações e âmbitos de análise jurídica. Quanto aos efeitos, predicar um ato administrativo como
discricionário ou vinculado
a) interfere no nível de autonomia conferido ao administrador, na medida em que os atos vinculados estão
expressamente previstos em lei e os atos discricionários não encontram previsão normativa,
fundamentando-se apenas na competência para emiti-lo.
b) impacta na existência ou não de controle judicial sobre o mesmo, tendo em vista que os atos
vinculados estão sujeitos à análise judicial, enquanto os discricionários apenas admitem controle interno
da própria Administração pública.
c) impede considerar aspectos externos do caso concreto na análise, tendo em vista que nos dois casos
deve haver previsão normativa específica sobre qual ato deve ser praticado e em que grau e medida,
ainda que nos atos discricionários a norma deva elencar as soluções possíveis.
d) possibilita inferir a extensão do controle judicial de determinado ato, posto que nos atos vinculados
todos os aspectos estão contemplados pela norma, cabendo ao administrador subsumir um determinado
caso concreto ao ato a ele atribuído pela lei.
e) permite que os atos discricionários sejam alterados com maior agilidade, sem necessidade de previsão
legal, enquanto para os vinculados é obrigatória autorização Judicial.

https://goo.gl/eu8nSX
119. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
Determinada autarquia realizou uma licitação para contratação de prestação de serviços de informática,
consistentes no desenvolvimento de sistemas de auditoria e controle financeiro. Durante a execução do
contrato, surgiu a necessidade de contratação de serviços de manutenção dos computadores e softwares
já instalados na autarquia. O administrador propôs, assim, o aditamento do contrato celebrado após a
realização da licitação, para inclusão desses serviços, o que
a) é admitido, desde que o valor não exceda o limite de aditamento contratual de 25%.
b) viola o princípio da vinculação ao instrumento convocatório, pois caracterizaria alteração do objeto
originalmente contratado por meio da licitação realizada.
c) pode ser realizado, tendo em vista que se tratam de serviços similares e desde que não supere o limite
legal para aditamento contratual, no percentual de 50%.
d) é aderente ao princípio da mutabilidade do contrato administrativo, que admite alteração da natureza e
condições contratuais para ajustá-las às atuais necessidades da Administração pública.
e) é obstado pelo princípio da moralidade, embora não haja nenhuma vedação legal ao aditamento
contratual, tendo em vista que se estaria diante de alterações no mesmo objeto contratual.

https://goo.gl/ddNMXV
120. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
Considere que o órgão público competente licitou a contratação de obras de reforma no ginásio de uma
unidade escolar. O certame, contudo, não foi exitoso, não tendo acudido interessados à licitação, de modo
que as obras não foram contratadas. O administrador, diante da proximidade do fim das férias escolares,
a) pode promover a contratação direta de construtora para realização das obras dentro do período
desejado, atestando que se tratou de licitação deserta ou fracassada, desde que não se trate de empresa
que tenha sofrido sanção de impedimento de contratar com órgãos e entes públicos da mesma esfera de
governo da ora contratante.
b) deve realizar nova licitação com majoração das estimativas de custo previstas no orçamento, com
fundamento na ausência anterior de interessados, para aumentar a atratividade da contratação, reduzindo
o prazo para execução das obras, a fim de viabilizar a conclusão dentro do período de férias escolares.
c) pode, desde que demonstrado que uma nova licitação traria prejuízos para a Administração e mantidas
as mesmas condições da licitação, realizar contratação direta para as obras de reforma pretendidas.
d) pode contratar terceiro diretamente, tendo em vista que é inexigível a licitação quando o certame
original foi deserto e desde que mantidas as condições de mercado, por inviabilidade de competição.
e) deve realizar nova licitação, podendo adotar modalidade simplificada, desde que mantidas as mesmas
condições da licitação originária que resultou deserta.

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo.
Uso individual
Cópia registrada para ROGGER ROCHA (CPF:054.795.434-40)

https://goo.gl/aFAfVX
121. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
Partindo do conceito de contrato administrativo e das características que o predicam, bem como
considerando a variedade de relações jurídicas de outras naturezas que a Administração pública pode
travar, NÃO são exigências ou consequências dos contratos de locação por esta firmados:
a) necessidade de realização de licitação salvo configuração de hipótese de dispensa ou inexigibilidade do
certame.
b) submissão aos princípios que norteiam a Administração pública, mesmo se tratando de contratos
regidos pelo direito privado.
c) necessidade de formalização de alteração contratual de valor ou objeto, desde que mantida a finalidade
da avença.
d) necessidade de formalização de procedimento de dispensa de licitação, caso se configure hipótese legal
que autorize a não realização do certame sob esse fundamento.
e) submissão aos prazos de vigência contratual aplicáveis aos contratos administrativos, na forma
estabelecida pela Lei n° 8.666/1993.

https://goo.gl/y7qoFL
122. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
Para a consecução de seus atos a Administração pública pode lançar mão de algumas prerrogativas
diferenciadas em relação às atividades da iniciativa privada. Pode, inclusive, atuar limitando o exercício de
direitos individuais, desde que com a finalidade de atender o interesse público. Essa atuação
a) contempla atos materiais concretos, tais como o cumprimento de medidas de apreensão de
mercadorias previstas em lei, como também pode abranger medidas preventivas, como fiscalização,
vistorias, dentre outras, nos termos da lei.
b) pode, inclusive, ser delegada a terceiros, sem restrições, desde que haja previsão legal e que o
delegatário edite e exerça todos os atos e medidas de polícia que a Administração adotaria.
c) denomina-se poder de polícia, de natureza discricionária, pois não seria possível prever as hipóteses de
situações em que uma atuação vinculada seria cabível, competindo, portanto, à autoridade decidir a
medida adequada a tomar.
d) abrange apenas medidas repressivas, taxativamente previstas em lei, como interdição de
estabelecimentos, embargos de obras, dentre outras, tendo em vista que a atuação preventiva se insere
no campo do poder normativo, não podendo se qualificar como atuação de polícia administrativa.
e) possui atributos próprios, como a autoexecutoriedade, presente em todos os atos administrativos, que
permite à Administração executar seus próprios atos sem demandar decisão judicial.

https://goo.gl/hPN7xu
123. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
Diante da pretensão de um órgão público consistente em unidade de despesa, de alienar bens imóveis
que não mais servem aos fins da Administração pública e, portanto, não mais se prestam ao atendimento
do interesse público, bem como bem móveis que não se mostram mais aproveitáveis, pode
a) licitar a alienação dos referidos bens, utilizando-se para tanto, respectivamente, das modalidades
concorrência e leilão.
b) realizar pregão presencial para alienação de todos os bens, desde que os lances possam ser individuais,
ou seja, por item.
c) realizar leilão presencial ou eletrônico para alienação de todos os bens, independentemente da origem
da aquisição, uma vez que se mostram inservíveis, observando a necessidade de que os lances sejam
feitos por lotes e cada lote corresponda a um bem.
d) licitar a alienação de todos os bens sob a modalidade de concorrência, reduzindo, no entanto, os prazos
legalmente previstos, para simplificação do procedimento, para os bens que forem comprovadamente
inservíveis e não apresentem liquidez de mercado.
e) alienar todos os bens para outros entes públicos, sem a realização de licitação, prescindindo, nesse
caso, em razão do notório interesse público e da gratuidade do ato, de procedimento de dispensa de
licitação.

https://goo.gl/BWQ4dA
124. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
O diretor de uma repartição pública aproveitou-se da necessidade da Administração pública adquirir um
terreno para instalar uma unidade operacional ambiental e indicou, para ser desapropriado, o imóvel de
um desafeto seu. O terreno pertencente a esse desafeto, embora não apresentasse nenhum problema
aparente que impedisse a aquisição, não era o que melhor preenchia as características procuradas pela
Administração, tais como localização, dimensão, declividade, etc., inclusive porque encareceria a obra.
Não obstante, o diretor insistiu e o terreno acabou sendo adquirido, por ordem emanada por aquela
autoridade. O ato administrativo
a) foi regularmente editado, pois respeita a autoridade competente para sua emissão.
b) é eivado de vício de desvio de finalidade, uma vez que o terreno foi adquirido para fins de desagradar
desafeto da autoridade que o emitiu, tendo inclusive onerado a Administração.
c) é eivado de vício de motivo, visto que esse é inexistente, podendo ser sanado caso o terreno adquirido
acabe por ser utilizado pela Administração, ainda que por valor superior ao pretendido pela Administração.
d) possui vício de competência posto que o administrador, quando agiu para atendimento de propósitos
pessoais, tornou-se autoridade incompetente para decidir.
e) possui vício sanável, caso seja ratificado pela autoridade competente, se esta entender que o terreno
pode atender ao interesse público.

https://goo.gl/hZjnAt
125. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
Considere os itens abaixo.

I. Crime contra a Administração pública.


II. Improbidade administrativa.
III. Aplicação irregular de dinheiros públicos.
IV. Lesão aos cofres públicos e dilapidação do patrimônio nacional.
V. Corrupção.

Nos termos da Lei n° 8.112/90, são atos passíveis de demissão e têm como consequência cumulativa a
indisponibilidade dos bens e o ressarcimento ao erário, sem prejuízo da ação penal cabível, além de
impedimento do retorno do servidor ao serviço público federal, os indicados nos itens
a) I, II, III, IV e V.
b) II, III, IV e V, apenas.
c) I, II, III e IV, apenas.
d) III, IV e V, apenas.
e) II, III e IV, apenas.

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo.
Uso individual
Cópia registrada para ROGGER ROCHA (CPF:054.795.434-40)

https://goo.gl/vadKbK
126. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
No que se refere ao processo administrativo disciplinar, a Lei n° 8.112/90 estabelece que
a) a denúncia pode ser verbal ou por escrito, sendo vedado o anonimato.
b) o prazo para a conclusão da sindicância é improrrogável.
c) a autoridade instauradora do processo disciplinar deverá determinar o afastamento do servidor do
exercício do cargo como medida cautelar.
d) o processo disciplinar será conduzido por uma comissão, cujas reuniões e audiências serão públicas.
e) é obrigatória a instauração de processo disciplinar sempre que o ilícito praticado pelo servidor ensejar a
imposição de penalidade de suspensão por mais de 30 dias.

https://goo.gl/FBrzNA
127. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
A Lei n° 8.429/92 (Lei de Improbidade Administrativa), no que se refere à lesão ao patrimônio público,
estabelece regras que alcançam
a) atos de agentes públicos contra empresas incorporadas ao patrimônio público, mas não entidade para
cuja criação ou custeio o erário haja concorrido ou concorra com menos de 50% do patrimônio ou da
receita anual.
b) agentes públicos transitórios, mas não aqueles sem remuneração.
c) ações dolosas, mas não culposas.
d) agente público, mas não terceiro beneficiário que não seja servidor público.
e) o agente público causador do dano, mas não a herança recebida deste pelo seu sucessor.

https://goo.gl/MPcCRz
128. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
Considera-se expressão dos princípios que regem as funções desempenhadas pela Administração pública
a
a) possibilidade de autuação e imposição de multas a estabelecimentos comerciais, para garantir o
adequado funcionamento do setor de mercado em que atuam, como atuação que privilegia o princípio da
eficiência.
b) edição de decretos autônomos, que disciplinam a atuação a Administração pública e os direitos e
deveres dos servidores, como expressão do princípio da legalidade.
c) publicação dos extratos de contratos firmados pela Administração pública no Diário Oficial, conforme
dispõe a Lei n° 8.666/1993, como manifestação do princípio da publicidade.
d) edição de atos administrativos sem identificação dos responsáveis pela autoria, como forma de
preservação da esfera privada desses servidores e manifestação do princípio da impessoalidade.
e) possibilidade da prática de atos não previstos em lei, em defesa de interesse público primário ou
secundário, ainda que importe na violação de direitos legais de particulares, em prol do princípio da
supremacia do interesse público.

https://goo.gl/sw7cke
129. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
A Administração pública direta organiza-se em órgãos, cuja atuação é informada por princípios e regras. A
estrutura funcional pressupõe organização hierarquizada, que confere à Administração pública alguns
poderes e prerrogativas, tais como a
a) possibilidade da autoridade superior avocar competência para realizar as funções e atribuições de seus
subordinados, independentemente de se tratar de competências privativas ou exclusivas, bem como de
previsão normativa expressa.
b) competência para editar atos normativos autônomos, de caráter funcional e disciplinar, instituindo
regras de atuação da Administração e infrações disciplinares com suas respectivas sanções.
c) possibilidade de determinados servidores aplicarem sanções aos seus subordinados hierarquicamente,
em caso de infrações disciplinares, na forma legalmente prevista.
d) possibilidade de delegar competências exclusivas por critério subjetivo, quando a organização
administrativa entender que uma determinada autoridade ou órgão poderia melhor desempenhar
determinadas funções.
e) competência para instituir sanções, aplicá-las ou perdoá-las, em análise discricionária feita pela
autoridade competente, sempre que entender que a decisão melhor atenderá o interesse público.

https://goo.gl/TrCxaN
130. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
Considere que tenha tramitado regularmente um processo disciplinar contra determinado servidor público
titular de cargo efetivo a fim de apurar sua responsabilidade pela prática de determinada infração.
Constatada a autoria diante das provas, foi proferida decisão pela autoridade competente, imputando
pena de demissão ao servidor. Não tendo havido recurso, foi o servidor desligado dos quadros da
Administração pública. Em regular correição ocorrida na unidade no mesmo exercício, verificou-se que a
autoridade apenou o servidor equivocadamente, pois aquela infração era sancionada com suspensão,
aplicando-se a demissão somente nas hipóteses de reincidência, que não era o caso. Diante desse cenário
e no que se refere à validade do ato administrativo proferido,
a) o ato é eivado de vício que lhe acarreta nulidade absoluta, não necessitando de qualquer declaração de
nulidade para sua retirada do mundo jurídico, posto que atos nulos não produzem efeitos jurídicos.
b) há nulidade no ato administrativo que imputou a sanção equivocada ao servidor, podendo ser revisto
de ofício pela própria Administração, diante da ilegalidade apurada, retroagindo os efeitos à data em que
a decisão foi proferida.
c) há nulidade relativa no ato administrativo, que permanecerá produzindo efeitos até que o particular
cujos direitos foram lesados tome a iniciativa para requerer, judicial ou administrativamente a anulação,
vedada a revisão de ofício pela Administração pública diante da falta de recurso voluntário por ocasião do
processo disciplinar.
d) a irregularidade sanável constatada em regular correição já configura iniciativa da própria
Administração pública, que poderá decidir, discricionariamente, se o desfazimento do ato se dará pelo
corregedor no próprio procedimento de correição ou se será necessário provocar a autoridade
hierarquicamente competente para o juízo de revisão da decisão.
e) será necessária decisão judicial declarando a nulidade do ato proferindo, considerando que o servidor
punido em regular procedimento disciplinar não recorreu da decisão administrativa, bem como porque se
trata de restabelecimento de vínculo com a Administração pública, o que não pode ser feito
administrativamente.

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo.
Uso individual
Cópia registrada para ROGGER ROCHA (CPF:054.795.434-40)

https://goo.gl/JrTDib
131. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
A distinção entre ato administrativo vinculado e discricionário pode se fazer presente em diversas
situações e âmbitos de análise jurídica. Quanto aos efeitos, predicar um ato administrativo como
discricionário ou vinculado
a) interfere no nível de autonomia conferido ao administrador, na medida em que os atos vinculados estão
expressamente previstos em lei e os atos discricionários não encontram previsão normativa,
fundamentando-se apenas na competência para emiti-lo.
b) impacta na existência ou não de controle judicial sobre o mesmo, tendo em vista que os atos
vinculados estão sujeitos à análise judicial, enquanto os discricionários apenas admitem controle interno
da própria Administração pública.
c) impede considerar aspectos externos do caso concreto na análise, tendo em vista que nos dois casos
deve haver previsão normativa específica sobre qual ato deve ser praticado e em que grau e medida,
ainda que nos atos discricionários a norma deva elencar as soluções possíveis.
d) possibilita inferir a extensão do controle judicial de determinado ato, posto que nos atos vinculados
todos os aspectos estão contemplados pela norma, cabendo ao administrador subsumir um determinado
caso concreto ao ato a ele atribuído pela lei.
e) permite que os atos discricionários sejam alterados com maior agilidade, sem necessidade de previsão
legal, enquanto para os vinculados é obrigatória autorização Judicial.

https://goo.gl/bWzYJq
132. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
Determinada autarquia realizou uma licitação para contratação de prestação de serviços de informática,
consistentes no desenvolvimento de sistemas de auditoria e controle financeiro. Durante a execução do
contrato, surgiu a necessidade de contratação de serviços de manutenção dos computadores e softwares
já instalados na autarquia. O administrador propôs, assim, o aditamento do contrato celebrado após a
realização da licitação, para inclusão desses serviços, o que
a) é admitido, desde que o valor não exceda o limite de aditamento contratual de 25%.
b) viola o princípio da vinculação ao instrumento convocatório, pois caracterizaria alteração do objeto
originalmente contratado por meio da licitação realizada.
c) pode ser realizado, tendo em vista que se tratam de serviços similares e desde que não supere o limite
legal para aditamento contratual, no percentual de 50%.
d) é aderente ao princípio da mutabilidade do contrato administrativo, que admite alteração da natureza e
condições contratuais para ajustá-las às atuais necessidades da Administração pública.
e) é obstado pelo princípio da moralidade, embora não haja nenhuma vedação legal ao aditamento
contratual, tendo em vista que se estaria diante de alterações no mesmo objeto contratual.

https://goo.gl/JnjMPE
133. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
Considere que o órgão público competente licitou a contratação de obras de reforma no ginásio de uma
unidade escolar. O certame, contudo, não foi exitoso, não tendo acudido interessados à licitação, de modo
que as obras não foram contratadas. O administrador, diante da proximidade do fim das férias escolares,
a) pode promover a contratação direta de construtora para realização das obras dentro do período
desejado, atestando que se tratou de licitação deserta ou fracassada, desde que não se trate de empresa
que tenha sofrido sanção de impedimento de contratar com órgãos e entes públicos da mesma esfera de
governo da ora contratante.
b) deve realizar nova licitação com majoração das estimativas de custo previstas no orçamento, com
fundamento na ausência anterior de interessados, para aumentar a atratividade da contratação, reduzindo
o prazo para execução das obras, a fim de viabilizar a conclusão dentro do período de férias escolares.
c) pode, desde que demonstrado que uma nova licitação traria prejuízos para a Administração e mantidas
as mesmas condições da licitação, realizar contratação direta para as obras de reforma pretendidas.
d) pode contratar terceiro diretamente, tendo em vista que é inexigível a licitação quando o certame
original foi deserto e desde que mantidas as condições de mercado, por inviabilidade de competição.
e) deve realizar nova licitação, podendo adotar modalidade simplificada, desde que mantidas as mesmas
condições da licitação originária que resultou deserta.

https://goo.gl/EDkBhx
134. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
Partindo do conceito de contrato administrativo e das características que o predicam, bem como
considerando a variedade de relações jurídicas de outras naturezas que a Administração pública pode
travar, NÃO são exigências ou consequências dos contratos de locação por esta firmados:
a) necessidade de realização de licitação salvo configuração de hipótese de dispensa ou inexigibilidade do
certame.
b) submissão aos princípios que norteiam a Administração pública, mesmo se tratando de contratos
regidos pelo direito privado.
c) necessidade de formalização de alteração contratual de valor ou objeto, desde que mantida a finalidade
da avença.
d) necessidade de formalização de procedimento de dispensa de licitação, caso se configure hipótese legal
que autorize a não realização do certame sob esse fundamento.
e) submissão aos prazos de vigência contratual aplicáveis aos contratos administrativos, na forma
estabelecida pela Lei n° 8.666/1993.

https://goo.gl/Kiickb
135. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
Para a consecução de seus atos a Administração pública pode lançar mão de algumas prerrogativas
diferenciadas em relação às atividades da iniciativa privada. Pode, inclusive, atuar limitando o exercício de
direitos individuais, desde que com a finalidade de atender o interesse público. Essa atuação
a) contempla atos materiais concretos, tais como o cumprimento de medidas de apreensão de
mercadorias previstas em lei, como também pode abranger medidas preventivas, como fiscalização,
vistorias, dentre outras, nos termos da lei.
b) pode, inclusive, ser delegada a terceiros, sem restrições, desde que haja previsão legal e que o
delegatário edite e exerça todos os atos e medidas de polícia que a Administração adotaria.
c) denomina-se poder de polícia, de natureza discricionária, pois não seria possível prever as hipóteses de
situações em que uma atuação vinculada seria cabível, competindo, portanto, à autoridade decidir a
medida adequada a tomar.
d) abrange apenas medidas repressivas, taxativamente previstas em lei, como interdição de
estabelecimentos, embargos de obras, dentre outras, tendo em vista que a atuação preventiva se insere
no campo do poder normativo, não podendo se qualificar como atuação de polícia administrativa.
e) possui atributos próprios, como a autoexecutoriedade, presente em todos os atos administrativos, que
permite à Administração executar seus próprios atos sem demandar decisão judicial.

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo.
Uso individual
Cópia registrada para ROGGER ROCHA (CPF:054.795.434-40)

https://goo.gl/egM2u6
136. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
Diante da pretensão de um órgão público consistente em unidade de despesa, de alienar bens imóveis
que não mais servem aos fins da Administração pública e, portanto, não mais se prestam ao atendimento
do interesse público, bem como bem móveis que não se mostram mais aproveitáveis, pode
a) licitar a alienação dos referidos bens, utilizando-se para tanto, respectivamente, das modalidades
concorrência e leilão.
b) realizar pregão presencial para alienação de todos os bens, desde que os lances possam ser individuais,
ou seja, por item.
c) realizar leilão presencial ou eletrônico para alienação de todos os bens, independentemente da origem
da aquisição, uma vez que se mostram inservíveis, observando a necessidade de que os lances sejam
feitos por lotes e cada lote corresponda a um bem.
d) licitar a alienação de todos os bens sob a modalidade de concorrência, reduzindo, no entanto, os prazos
legalmente previstos, para simplificação do procedimento, para os bens que forem comprovadamente
inservíveis e não apresentem liquidez de mercado.
e) alienar todos os bens para outros entes públicos, sem a realização de licitação, prescindindo, nesse
caso, em razão do notório interesse público e da gratuidade do ato, de procedimento de dispensa de
licitação.

https://goo.gl/1r3MxD
137. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
O diretor de uma repartição pública aproveitou-se da necessidade da Administração pública adquirir um
terreno para instalar uma unidade operacional ambiental e indicou, para ser desapropriado, o imóvel de
um desafeto seu. O terreno pertencente a esse desafeto, embora não apresentasse nenhum problema
aparente que impedisse a aquisição, não era o que melhor preenchia as características procuradas pela
Administração, tais como localização, dimensão, declividade, etc., inclusive porque encareceria a obra.
Não obstante, o diretor insistiu e o terreno acabou sendo adquirido, por ordem emanada por aquela
autoridade. O ato administrativo
a) foi regularmente editado, pois respeita a autoridade competente para sua emissão.
b) é eivado de vício de desvio de finalidade, uma vez que o terreno foi adquirido para fins de desagradar
desafeto da autoridade que o emitiu, tendo inclusive onerado a Administração.
c) é eivado de vício de motivo, visto que esse é inexistente, podendo ser sanado caso o terreno adquirido
acabe por ser utilizado pela Administração, ainda que por valor superior ao pretendido pela Administração.
d) possui vício de competência posto que o administrador, quando agiu para atendimento de propósitos
pessoais, tornou-se autoridade incompetente para decidir.
e) possui vício sanável, caso seja ratificado pela autoridade competente, se esta entender que o terreno
pode atender ao interesse público.

https://goo.gl/EEx4Jq
138. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
Considera-se expressão dos princípios que regem as funções desempenhadas pela Administração pública
a
a)
possibilidade de autuação e imposição de multas a estabelecimentos comerciais, para garantir o adequado
funcionamento do setor de mercado em que atuam, como atuação que privilegia o princípio da eficiência.
b)
edição de decretos autônomos, que disciplinam a atuação a Administração pública e os direitos e deveres
dos servidores, como expressão do princípio da legalidade.
c)
publicação dos extratos de contratos firmados pela Administração pública no Diário Oficial, conforme
dispõe aLei no 8.666/1993, como manifestação do princípio da publicidade.
d)
edição de atos administrativos sem identificação dos responsáveis pela autoria, como forma de
preservação da esfera privada desses servidores e manifestação do princípio da impessoalidade.
e)
possibilidade da prática de atos não previstos em lei, em defesa de interesse público primário ou
secundário, ainda que importe na violação de direitos legais de particulares, em prol do princípio da
supremacia do interesse público.

https://goo.gl/jEmcVw
139. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
A Administração pública direta organiza-se em órgãos, cuja atuação é informada por princípios e regras. A
estrutura funcional pressupõe organização hierarquizada, que confere à Administração pública alguns
poderes e prerrogativas, tais como a
a)
possibilidade da autoridade superior avocar competência para realizar as funções e atribuições de seus
subordinados, independentemente de se tratar de competências privativas ou exclusivas, bem como de
previsão normativa expressa.
b)
competência para editar atos normativos autônomos, de caráter funcional e disciplinar, instituindo regras
de atuação da Administração e infrações disciplinares com suas respectivas sanções.
c)
possibilidade de determinados servidores aplicarem sanções aos seus subordinados hierarquicamente, em
caso de infrações disciplinares, na forma legalmente prevista.
d)
possibilidade de delegar competências exclusivas por critério subjetivo, quando a organização
administrativa entender que uma determinada autoridade ou órgão poderia melhor desempenhar
determinadas funções.
e)
competência para instituir sanções, aplicá-las ou perdoá-las, em análise discricionária feita pela
autoridade competente, sempre que entender que a decisão melhor atenderá o interesse público.

https://goo.gl/wzVFDp
140. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
A relevância dos serviços públicos se expressa pela existência de princípios específicos que regem sua
prestação aos usuários. Orientada por esses princípios, os responsáveis pela prestação direta ou indireta
de serviço público podem adotar algumas medidas que se distinguem da execução de contratos
administrativos referentes a outros objetos. Dentre elas,
a)
a possibilidade de alterar determinados aspectos da execução do serviço, permitindo sua atualização às
mudanças tecnológicas no decorrer do tempo, como expressão do princípio da mutabilidade do regime
jurídico que rege a prestação
daqueles serviços.
b)
o dever de manter a prestação dos serviços públicos pelas mesmas condições inicialmente vigentes no
regime jurídico de execução contratual, sem demandar do Poder Público qualquer compensação financeira
ainda que demande novos investimentos, quando se tratar de delegação.
c)
a vedação à distinção entre os usuários, permitindo-se, no entanto, variação da tarifa cobrada, desde que
a execução de serviços tenha sido delegada à iniciativa privada.
d)
a prerrogativa de rescisão unilateral do contrato, salvo se nos casos de delegação não tiver havido
transferência da titularidade do serviço, hipótese em que a extinção da avença deve se dar sempre por
meio de decisão judicial.
e)
a desafetação de determinados serviços da categoria de serviços públicos, por meio de decisão
administrativa, caso fique demonstrada redução de demanda de expressão significativa, a ponto dos
investimentos serem mais adequados em outro setor.

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo.
Uso individual
Cópia registrada para ROGGER ROCHA (CPF:054.795.434-40)

https://goo.gl/gW72so
141. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
Considere que tenha tramitado regularmente um processo disciplinar contra determinado servidor público
titular de cargo efetivo a fim de apurar sua responsabilidade pela prática de determinada infração.
Constatada a autoria diante das provas, foi proferida decisão pela autoridade competente, imputando
pena de demissão ao servidor. Não tendo havido recurso, foi o servidor desligado dos quadros da
Administração pública. Em regular correição ocorrida na unidade no mesmo exercício, verificou-se que a
autoridade apenou o servidor equivocadamente, pois aquela infração era sancionada com suspensão,
aplicando-se a demissão somente nas hipóteses de reincidência, que não era o caso. Diante desse cenário
e no que se refere à validade do ato administrativo proferido,
a)
o ato é eivado de vício que lhe acarreta nulidade absoluta, não necessitando de qualquer declaração de
nulidade para sua retirada do mundo jurídico, posto que atos nulos não produzem efeitos jurídicos.
b)
há nulidade no ato administrativo que imputou a sanção equivocada ao servidor, podendo ser revisto de
ofício pela própria Administração, diante da ilegalidade apurada, retroagindo os efeitos à data em que a
decisão foi proferida.
c)
há nulidade relativa no ato administrativo, que permanecerá produzindo efeitos até que o particular cujos
direitos foram lesados tome a iniciativa para requerer, judicial ou administrativamente a anulação, vedada
a revisão de ofício pela Administração pública diante da falta de recurso voluntário por ocasião do
processo disciplinar.
d)
a irregularidade sanável constatada em regular correição já configura iniciativa da própria Administração
pública, que poderá decidir, discricionariamente, se o desfazimento do ato se dará pelo corregedor no
próprio procedimento de correição ou se será necessário provocar a autoridade hierarquicamente
competente para o juízo de revisão da decisão.
e)
será necessária decisão judicial declarando a nulidade do ato proferindo, considerando que o servidor
punido em regular procedimento disciplinar não recorreu da decisão administrativa, bem como porque se
trata de restabelecimento de vínculo com a Administração pública, o que não pode ser feito
administrativamente.

https://goo.gl/iBpeKv
142. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
A distinção entre ato administrativo vinculado e discricionário pode se fazer presente em diversas
situações e âmbitos de análise jurídica. Quanto aos efeitos, predicar um ato administrativo como
discricionário ou vinculado
a)
interfere no nível de autonomia conferido ao administrador, na medida em que os atos vinculados estão
expressamente previstos em lei e os atos discricionários não encontram previsão normativa,
fundamentando-se apenas na competência
para emiti-lo.
b)
impacta na existência ou não de controle judicial sobre o mesmo, tendo em vista que os atos vinculados
estão sujeitos à análise judicial, enquanto os discricionários apenas admitem controle interno da própria
Administração pública.
c)
impede considerar aspectos externos do caso concreto na análise, tendo em vista que nos dois casos deve
haver previsão normativa específica sobre qual ato deve ser praticado e em que grau e medida, ainda que
nos atos discricionários a norma deva elencar as soluções possíveis.
d)
possibilita inferir a extensão do controle judicial de determinado ato, posto que nos atos vinculados todos
os aspectos estão contemplados pela norma, cabendo ao administrador subsumir um determinado caso
concreto ao ato a ele atribuído pela lei.
e)
permite que os atos discricionários sejam alterados com maior agilidade, sem necessidade de previsão
legal, enquanto para os vinculados é obrigatória autorização Judicial.
https://goo.gl/t7ZZnZ
143. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
Determinada autarquia realizou uma licitação para contratação de prestação de serviços de informática,
consistentes no desenvolvimento de sistemas de auditoria e controle financeiro. Durante a execução do
contrato, surgiu a necessidade de contratação de serviços de manutenção dos computadores e softwares
já instalados na autarquia. O administrador propôs, assim, o aditamento do contrato celebrado após a
realização da licitação, para inclusão desses serviços, o que
a) é admitido, desde que o valor não exceda o limite de aditamento contratual de 25%.
b)
viola o princípio da vinculação ao instrumento convocatório, pois caracterizaria alteração do objeto
originalmente contratado por meio da licitação realizada.
c)
pode ser realizado, tendo em vista que se tratam de serviços similares e desde que não supere o limite
legal para aditamento contratual, no percentual de 50%.
d)
é aderente ao princípio da mutabilidade do contrato administrativo, que admite alteração da natureza e
condições contratuais para ajustá-las às atuais necessidades da Administração pública.
e)
é obstado pelo princípio da moralidade, embora não haja nenhuma vedação legal ao aditamento
contratual, tendo em vista que se estaria diante de alterações no mesmo objeto contratual.

https://goo.gl/HwrJGZ
144. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
Considere que o órgão público competente licitou a contratação de obras de reforma no ginásio de uma
unidade escolar. O certame, contudo, não foi exitoso, não tendo acudido interessados à licitação, de modo
que as obras não foram contratadas. O administrador, diante da proximidade do fim das férias escolares,
a)
pode promover a contratação direta de construtora para realização das obras dentro do período desejado,
atestando que se tratou de licitação deserta ou fracassada, desde que não se trate de empresa que tenha
sofrido sanção de impedimento de contratar com órgãos e entes públicos da mesma esfera de governo da
ora contratante.
b)
deve realizar nova licitação com majoração das estimativas de custo previstas no orçamento, com
fundamento na ausência anterior de interessados, para aumentar a atratividade da contratação, reduzindo
o prazo para execução das obras, a fim de viabilizar a conclusão dentro do período de férias escolares.
c)
pode, desde que demonstrado que uma nova licitação traria prejuízos para a Administração e mantidas as
mesmas condições da licitação, realizar contratação direta para as obras de reforma pretendidas.
d)
pode contratar terceiro diretamente, tendo em vista que é inexigível a licitação quando o certame original
foi deserto e desde que mantidas as condições de mercado, por inviabilidade de competição.
e)
deve realizar nova licitação, podendo adotar modalidade simplificada, desde que mantidas as mesmas
condições da licitação originária que resultou deserta.

https://goo.gl/nWhzyD
145. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
O ingresso no serviço público está sujeito ao cumprimento dos termos e condições previstos na legislação,
dentre os quais,
a)
o concurso público de provas e títulos, necessário para provimento de cargos públicos, vedada a exigência
de outros requisitos de habilitação, como exames psicotécnicos ou físicos.
b)
a submissão a prévio concurso público de títulos e documentos, para cargos, empregos e funções
públicas, independentemente do prazo de duração do vínculo funcional pretendido, como forma de
privilegiar os princípios da igualdade e da publicidade.
c)
a possibilidade de nomeação para cargos de livre provimento, seja para vínculos funcionais temporários,
seja para vínculos funcionais permanentes, passíveis de extinção apenas por meio de processo
administrativo disciplinar.
d)
a obrigatoriedade de submissão a concurso público de provas e títulos para provimento de cargos e
empregos públicos, admitindo-se a inclusão de outros requisitos de habilitação se houver previsão legal e
pertinência com as atribuições a serem executadas pelo servidor.
e)
a realização de provas físicas, psicológicas e psicotécnicas após a aprovação em concurso público de
provas e títulos, para aferição da expectativa de longevidade dos candidatos.

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo.
Uso individual
Cópia registrada para ROGGER ROCHA (CPF:054.795.434-40)

https://goo.gl/3BVP9D
146. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
Para a consecução de seus atos a Administração pública pode lançar mão de algumas prerrogativas
diferenciadas em relação às atividades da iniciativa privada. Pode, inclusive, atuar limitando o exercício de
direitos individuais, desde que com a finalidade de atender o interesse público. Essa atuação
a)
contempla atos materiais concretos, tais como o cumprimento de medidas de apreensão de mercadorias
previstas em lei, como também pode abranger medidas preventivas, como fiscalização, vistorias, dentre
outras, nos termos da lei.
b)
pode, inclusive, ser delegada a terceiros, sem restrições, desde que haja previsão legal e que o
delegatário edite e exerça todos os atos e medidas de polícia que a Administração adotaria.
c)
denomina-se poder de polícia, de natureza discricionária, pois não seria possível prever as hipóteses de
situações em que uma atuação vinculada seria cabível, competindo, portanto, à autoridade decidir a
medida adequada a tomar.
d)
abrange apenas medidas repressivas, taxativamente previstas em lei, como interdição de
estabelecimentos, embargos de obras, dentre outras, tendo em vista que a atuação preventiva se insere
no campo do poder normativo, não podendo se qualificar como atuação de polícia administrativa.
e)
possui atributos próprios, como a autoexecutoriedade, presente em todos os atos administrativos, que
permite à Administração executar seus próprios atos sem demandar decisão judicial.

https://goo.gl/1u3kR7
147. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
Diante da pretensão de um órgão público consistente em unidade de despesa, de alienar bens imóveis
que não mais servem aos fins da Administração pública e, portanto, não mais se prestam ao atendimento
do interesse público, bem como bem móveis que não se mostram mais aproveitáveis, pode
a) licitar a alienação dos referidos bens, utilizando-se para tanto, respectivamente, das modalidades
concorrência e leilão.
b) realizar pregão presencial para alienação de todos os bens, desde que os lances possam ser individuais,
ou seja, por item.
c)
realizar leilão presencial ou eletrônico para alienação de todos os bens, independentemente da origem da
aquisição, uma vez que se mostram inservíveis, observando a necessidade de que os lances sejam feitos
por lotes e cada lote corresponda a um bem.
d)
licitar a alienação de todos os bens sob a modalidade de concorrência, reduzindo, no entanto, os prazos
legalmente previstos, para simplificação do procedimento, para os bens que forem comprovadamente
inservíveis e não apresentem liquidez de mercado.
e)
alienar todos os bens para outros entes públicos, sem a realização de licitação, prescindindo, nesse caso,
em razão do notório interesse público e da gratuidade do ato, de procedimento de dispensa de licitação.
https://goo.gl/myuVRQ
148. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
O diretor de uma repartição pública aproveitou-se da necessidade da Administração pública adquirir um
terreno para instalar uma unidade operacional ambiental e indicou, para ser desapropriado, o imóvel de
um desafeto seu. O terreno pertencente a esse desafeto,
embora não apresentasse nenhum problema aparente que impedisse a aquisição, não era o que melhor
preenchia as características procuradas pela Administração, tais como localização, dimensão, declividade,
etc., inclusive porque encareceria a obra.
Não obstante, o diretor insistiu e o terreno acabou sendo adquirido, por ordem emanada por aquela
autoridade. O ato administrativo
a) foi regularmente editado, pois respeita a autoridade competente para sua emissão.
b)
é eivado de vício de desvio de finalidade, uma vez que o terreno foi adquirido para fins de desagradar
desafeto da autoridade que o emitiu, tendo inclusive onerado a Administração.
c)
é eivado de vício de motivo, visto que esse é inexistente, podendo ser sanado caso o terreno adquirido
acabe por ser utilizado pela Administração, ainda que por valor superior ao pretendido pela Administração.
d)
possui vício de competência posto que o administrador, quando agiu para atendimento de propósitos
pessoais, tornou-se autoridade incompetente para decidir.
e)
possui vício sanável, caso seja ratificado pela autoridade competente, se esta entender que o terreno
pode atender ao interesse público.

https://goo.gl/Hfzkik
149. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Operação de Computadores / Anos: 2017)
Considere os itens abaixo.

I. Crime contra a Administração pública.


II. Improbidade administrativa.
III. Aplicação irregular de dinheiros públicos.
IV. Lesão aos cofres públicos e dilapidação do patrimônio nacional.
V. Corrupção.

Nos termos da Lei n° 8.112/90, são atos passíveis de demissão e têm como consequência cumulativa a
indisponibilidade dos bens e o ressarcimento ao erário, sem prejuízo da ação penal cabível, além de
impedimento do retorno do servidor ao serviço público federal, os indicados nos itens
a) I, II, III, IV e V.
b) II, III, IV e V, apenas.
c) I, II, III e IV, apenas.
d) III, IV e V, apenas.
e) II, III e IV, apenas.

https://goo.gl/MqSzTP
150. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Operação de Computadores / Anos: 2017)
No que se refere ao processo administrativo disciplinar, a Lei n° 8.112/90 estabelece que
a) a denúncia pode ser verbal ou por escrito, sendo vedado o anonimato.
b) o prazo para a conclusão da sindicância é improrrogável.
c) a autoridade instauradora do processo disciplinar deverá determinar o afastamento do servidor do
exercício do cargo como medida cautelar.
d) o processo disciplinar será conduzido por uma comissão, cujas reuniões e audiências serão públicas.
e) é obrigatória a instauração de processo disciplinar sempre que o ilícito praticado pelo servidor ensejar a
imposição de penalidade de suspensão por mais de 30 dias.

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo.
Uso individual
Cópia registrada para ROGGER ROCHA (CPF:054.795.434-40)
https://goo.gl/Vh8REC
151. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Operação de Computadores / Anos: 2017)
A Lei n° 8.429/92 (Lei de Improbidade Administrativa), no que se refere à lesão ao patrimônio público,
estabelece regras que alcançam
a) atos de agentes públicos contra empresas incorporadas ao patrimônio público, mas não entidade para
cuja criação ou custeio o erário haja concorrido ou concorra com menos de 50% do patrimônio ou da
receita anual.
b) agentes públicos transitórios, mas não aqueles sem remuneração.
c) ações dolosas, mas não culposas.
d) agente público, mas não terceiro beneficiário que não seja servidor público.
e) o agente público causador do dano, mas não a herança recebida deste pelo seu sucessor.

https://goo.gl/dNWNRV
152. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Programação de Sistemas / Anos: 2017)
A relevância dos serviços públicos se expressa pela existência de princípios específicos que regem sua
prestação aos usuários. Orientada por esses princípios, os responsáveis pela prestação direta ou indireta
de serviço público podem adotar algumas medidas que se distinguem da execução de contratos
administrativos referentes a outros objetos. Dentre elas,
a) a possibilidade de alterar determinados aspectos da execução do serviço, permitindo sua atualização às
mudanças tecnológicas no decorrer do tempo, como expressão do princípio da mutabilidade do regime
jurídico que rege a prestação daqueles serviços.
b) o dever de manter a prestação dos serviços públicos pelas mesmas condições inicialmente vigentes no
regime jurídico de execução contratual, sem demandar do Poder Público qualquer compensação financeira
ainda que demande novos investimentos, quando se tratar de delegação.
c) a vedação à distinção entre os usuários, permitindo-se, no entanto, variação da tarifa cobrada, desde
que a execução de serviços tenha sido delegada à iniciativa privada.
d) a prerrogativa de rescisão unilateral do contrato, salvo se nos casos de delegação não tiver havido
transferência da titularidade do serviço, hipótese em que a extinção da avença deve se dar sempre por
meio de decisão judicial.
e) a desafetação de determinados serviços da categoria de serviços públicos, por meio de decisão
administrativa, caso fique demonstrada redução de demanda de expressão significativa, a ponto dos
investimentos serem mais adequados em outro setor.

https://goo.gl/5szj7t
153. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Programação de Sistemas / Anos: 2017)
Considere os itens abaixo.

I. Crime contra a Administração pública.


II. Improbidade administrativa.
III. Aplicação irregular de dinheiros públicos.
IV. Lesão aos cofres públicos e dilapidação do patrimônio nacional.
V. Corrupção.

Nos termos da Lei n° 8.112/90, são atos passíveis de demissão e têm como consequência cumulativa a
indisponibilidade dos bens e o ressarcimento ao erário, sem prejuízo da ação penal cabível, além de
impedimento do retorno do servidor ao serviço público federal, os indicados nos itens
a) I, II, III, IV e V.
b) II, III, IV e V, apenas.
c) I, II, III e IV, apenas.
d) III, IV e V, apenas.
e) II, III e IV, apenas.

https://goo.gl/3u5a2g
154. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Programação de Sistemas / Anos: 2017)
No que se refere ao processo administrativo disciplinar, a Lei n° 8.112/90 estabelece que
a) a denúncia pode ser verbal ou por escrito, sendo vedado o anonimato.
b) o prazo para a conclusão da sindicância é improrrogável.
c) a autoridade instauradora do processo disciplinar deverá determinar o afastamento do servidor do
exercício do cargo como medida cautelar.
d) o processo disciplinar será conduzido por uma comissão, cujas reuniões e audiências serão públicas.
e) é obrigatória a instauração de processo disciplinar sempre que o ilícito praticado pelo servidor ensejar a
imposição de penalidade de suspensão por mais de 30 dias.

https://goo.gl/idfsF7
155. (Bancas: FCC / Instituições: TRE-PR / Provas: TRE PR - Técnico Judiciário Área
Programação de Sistemas / Anos: 2017)
A Lei n° 8.429/92 (Lei de Improbidade Administrativa), no que se refere à lesão ao patrimônio público,
estabelece regras que alcançam
a) atos de agentes públicos contra empresas incorporadas ao patrimônio público, mas não entidade para
cuja criação ou custeio o erário haja concorrido ou concorra com menos de 50% do patrimônio ou da
receita anual.
b) agentes públicos transitórios, mas não aqueles sem remuneração.
c) ações dolosas, mas não culposas.
d) agente público, mas não terceiro beneficiário que não seja servidor público.
e) o agente público causador do dano, mas não a herança recebida deste pelo seu sucessor.

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo.
Uso individual
Cópia registrada para ROGGER ROCHA (CPF:054.795.434-40)

https://goo.gl/df4tuo
156. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 11ª Região (AM e RR) / Provas: TRT AM e RR -
Cargo: Técnico Judiciário Área Administrativa / Anos: 2017)
Nuno, ex-Presidente de um banco público, foi processado por improbidade administrativa pelo Ministério
Público pela prática de ato que causa prejuízo ao erário. Em síntese, sustentou a Promotoria que Nuno
aceitou garantia inidônea para a concessão de empréstimos à determinada empresa. Em sua defesa, Nuno
alegou e provou que sua conduta foi meramente culposa, que inexistiu prejuízo ao erário e que não houve
beneficiamento próprio ou de terceiros. Nos termos da Lei no 8.429/1992,
a) apenas o primeiro argumento de Nuno afasta a caracterização do ato ímprobo praticado
b) todos os argumentos de Nuno afastam a caracterização do ato ímprobo praticado.
c) apenas o segundo argumento de Nuno afasta a caracterização do ato ímprobo praticado
d) nenhum dos argumentos de Nuno afasta a caracterização do ato ímprobo praticado
e) apenas o segundo e terceiro argumentos de Nuno afastam a caracterização do ato ímprobo praticado.

https://goo.gl/Mr5k1s
157. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 11ª Região (AM e RR) / Provas: TRT AM e RR -
Cargo: Técnico Judiciário Área Administrativa / Anos: 2017)
Rodrigo é servidor público federal e chefe de determinada repartição pública. Rodrigo indeferiu as férias
pleiteadas por um de seus subordinados, o servidor José, alegando escassez de pessoal na repartição. No
entanto, José comprovou, que há excesso de servidores na repartição pública. No caso narrado,
a) há vício de motivo no ato administrativo
b) o ato deve, obrigatoriamente, permanecer no mundo jurídico, vez que sequer exigia fundamentação
c) inexiste vício no ato administrativo, no entanto, o ato comporta revogação
d) o ato praticado por Rodrigo encontra-se viciado, no entanto, não admite anulação, haja vista a
discricionariedade administrativa na hipótese.
e) o objeto do ato administrativo encontra-se viciado.

https://goo.gl/GozLZf
158. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 11ª Região (AM e RR) / Provas: TRT AM e RR -
Cargo: Técnico Judiciário Área Administrativa / Anos: 2017)
Considere abaixo o que concerne aos contratos administrativos.

I. A inadimplência do contratado, com referência a encargos fiscais, poderá, em algumas hipóteses,


onerar o objeto do contrato.
II. A subcontratação de partes da obra, serviço ou fornecimento não exime o contratado de suas
responsabilidades, tanto legais, quanto contratuais.
III. Na fiscalização da execução contratual, admite-se a contratação de terceiros para assistir e subsidiar o
representante da Administração de informações pertinentes a essa atribuição.
IV. O fato do príncipe não se preordena diretamente ao particular contratado, pois tem cunho de
generalidade e apenas reflexamente incide sobre o contrato, ocasionando oneração excessiva ao
particular independentemente da vontade deste.

Está correto o que se afirma APENAS em


a) I, II e III.
b) II, III e IV.
c) I e III.
d) II e IV.
e) I e IV.

https://goo.gl/kmzNiD
159. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 11ª Região (AM e RR) / Provas: TRT AM e RR -
Cargo: Técnico Judiciário Área Administrativa / Anos: 2017)
Flora é servidora pública federal e, por preencher os requisitos legais, foi recentemente, promovida. Sua
promoção foi concedida em 10 de outubro de 2016 e, um mês depois, ou seja, em 10 de novembro de
2016, ocorreu a publicação do ato de promoção. Nos termos da Lei no 8.112/1990, a promoção
a) não interrompe o tempo de exercício, que será contado no novo posicionamento na carreira a partir de
10 de novembro de 2016.
b) interrompe o tempo de exercício, sendo contado no novo posicionamento na carreira a partir de 10 de
outubro de 2016.
c) não interrompe o tempo de exercício, que será contado no novo posicionamento na carreira a partir de
10 de outubro de 2016.
d) interrompe o tempo de exercício, sendo contado no novo posicionamento na carreira a partir de 10 de
novembro de 2016.
e) interrompe o tempo de exercício, sendo contado no novo posicionamento na carreira a partir de 01 de
novembro de 2016, ou seja, no primeiro dia do mês seguinte à promoção.

https://goo.gl/Nk82c2
160. (Bancas: FCC / Instituições: TRT - 11ª Região (AM e RR) / Provas: TRT AM e RR -
Cargo: Técnico Judiciário Área Administrativa / Anos: 2017)
Na ação de desapropriação
a) a transmissão da propriedade, decorrente de desapropriação amigável ou judicial, ficará sujeita ao
imposto de lucro imobiliário
b) é incabível a imissão provisória na posse dos bens.
c) a instância interrompe-se no caso de falecimento do réu.
d) não serão atendidas, no valor da desapropriação, o valor das benfeitorias necessárias feitas após a
desapropriação.
e) a contestação só poderá versar sobre vício do processo judicial ou impugnação do preço

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo.
Uso individual
Cópia registrada para ROGGER ROCHA (CPF:054.795.434-40)

https://goo.gl/7pNrmE
161. (Bancas: FCC / Instituições: DETRAN-MA / Provas: Detran-MA - Assitente de Trânsito
/ Anos: 2018)
Após um acidente sofrido por um pedestre quando passava perto das instalações de uma obra que estava
sendo realizada por uma concessionária de serviço público, foi ajuizada ação de indenização pela vítima,
julgada procedente. Fixada a indenização e não paga voluntariamente pela empresa, o autor da ação,
vítima, que pretende receber o montante a que faz jus,
a) poderá executar a sentença, cujo pagamento se dará mediante a expedição de precatório, por se tratar
de concessionária de serviço público, empresa integrante da Administração indireta.
b) deverá requerer a penhora de quaisquer bens da empresa, inclusive das receitas decorrentes da
concessão de serviço público, não incidindo qualquer responsabilidade sobre o poder concedente.
c) deverá pleitear do poder concedente a quitação do débito, mediante a expedição de precatório,
considerando a inadimplência da concessionária de serviço público.
d) deverá executar a sentença, que poderá demandar a penhora de bens da concessionária, não sendo
possível alcançar aqueles que estiverem afetados à prestação do serviço público
e) poderá requerer a execução dos bens da concessionária de serviço público, cuja alienação forçada
deverá se dar mediante licitação no caso de serem atingidos bens adquiridos durante a vigência do
contrato e concessão.

https://goo.gl/vTr7M8
162. (Bancas: FCC / Instituições: DETRAN-MA / Provas: Detran-MA - Assitente de Trânsito
/ Anos: 2018)
Joaquim é servidor público federal e exerce suas funções no setor de recursos humanos de um Ministério,
dentre as quais a confecção de certidões de tempo de serviço para fins de aposentadoria e licenças. Foi
apresentada denúncia anônima imputando ao servidor a confecção de certidões com informações falsas,
gerando a suspeita de que diversos servidores teriam se beneficiado indevidamente da aquisição de
tempo para fins de aposentadoria. Esse cenário,
a) pode ensejar a condenação de Joaquim por ato de improbidade, independentemente de ter agido com
dolo, elemento subjetivo dispensável para fins de tipificação da conduta na modalidade que gera
enriquecimento ilícito.
b) pode ensejar responsabilização por infração disciplinar, mas não configura ato de improbidade, pois os
atos administrativos elaborados pelo servidor são nulos, desprovidos de efeitos jurídicos.
c) enseja responsabilidade administrativa do servidor e de todos os beneficiados pelas certidões falsas,
bem como configura ato de improbidade desses envolvidos, desde que se trate de servidores públicos
concursados.
d) acarreta a nulidade dos atos administrativos editados e, consequentemente, de todos os direitos
adquiridos pelos beneficiados pelo conteúdo das certidões, não podendo ser processados por ato de
improbidade, diante da autoria imputada a o autor dos documentos.
e) pode vir a ensejar a tipificação de ato de improbidade pelo autor das certidões, bem como pelos demais
servidores que se beneficiaram dos atos, sem prejuízo da possibilidade de responsabilização
administrativa dos mesmos.

https://goo.gl/r6jnv4
163. (Bancas: FCC / Instituições: DETRAN-MA / Provas: Detran-MA - Assitente de Trânsito
/ Anos: 2018)
A Administração pública pretende instalar uma nova escola em determinado município, tendo localizado o
terreno adequado para tanto, que não está à venda. O contrato a ser celebrado com a pessoa jurídica de
direito privado que providenciará a construção do prédio,
a) também poderá incluir nas obrigações da contratada a aquisição da área indicada pelo poder público, o
que poderá se implementar mediante desapropriação, conforme autorizado pela Lei no 8.666, de 21 de
junho de 1993.
b) deverá obrigatoriamente ser precedido de licitação, salvo no caso de pessoa jurídica sem fins
lucrativos, diante da configuração de hipótese expressa de dispensa do certame.
c) deverá considerar que a aquisição da área tenha sido providenciada pelo poder público contratante, já
que inexiste previsão legal para que os contratos regidos pela Lei no 8.666, de 21 de junho de 1993,
deleguem ao privado os poderes para efetivação de desapropriação.
d) poderá delegar ao contratado a desapropriação ou compra da área, desde que esta se dê mediante
licitação, o que acarretará vantajosidade para o poder público contratante, não sendo legalmente
permitida a aquisição direta.
e) pode, alternativamente, prever que a aquisição da área, por compra e venda ou desapropriação,
poderá ser realizada tanto pelo contratante quanto pelo contratado.

https://goo.gl/eoETxi
164. (Bancas: FCC / Instituições: DETRAN-MA / Provas: Detran-MA - Assitente de Trânsito
/ Anos: 2018)
O acesso aos cargos públicos efetivos depende de aprovação em concurso público de provas ou de provas
e títulos. O servidor estável, ocupante de cargo efetivo, uma vez demitido,
a) poderá submeter-se a novo concurso público para ingresso no antigo cargo que ocupava, dispensado o
cumprimento de estágio probatório.
b) será reconduzido ao cargo anteriormente ocupado, caso demonstre judicialmente a nulidade da decisão
que o demitiu
c) não poderá retornar ao cargo anteriormente ocupado, pois, ainda que reconduzido ou reintegrado,
deverá ser investido em novo cargo, para exercer funções distintas.
d) será ressarcido de todas as vantagens inerentes ao cargo que ocupava, apenas se obtiver a
invalidação da demissão pela via judicial, tendo em vista que administrativamente não é possível
restabelecer o vínculo funcional extinto.
e) poderá ser reintegrado ao cargo, caso fique demonstrada e seja decidida, em sede de processo
administrativo ou judicial, a nulidade da decisão de demissão.

https://goo.gl/uvzmxe
165. (Bancas: FCC / Instituições: DETRAN-MA / Provas: Detran-MA - Assitente de Trânsito
/ Anos: 2018)
Considerando que ao ente político responsável pelo ensino público incumbe disponibilizar aos alunos o
uniforme completo para frequentar as aulas, a aquisição
a) poderá ser contratada diretamente, dispensado procedimento de licitação em razão dos bens fornecidos
serem destinados à educação.
b) depende de procedimento de licitação para contratação de cada item individualmente para garantir
maior competição entre os potenciais interessados, vedada aquisição conjunta.
c) pode ser contratada mediante procedimento de pregão, considerando que se inclui no requisito legal de
bens e serviços comuns, passíveis de descrição objetiva.
d) admite contratação mediante dispensa ou inexigibilidade de licitação, desde que não ultrapasse o
montante de R$ 150.000,00 (cento e cinquenta mil reais).
e) exige licitação prévia, por meio de concorrência, leilão ou pregão, podendo ser contratada a aquisição
conjunta dos itens, afim de alcançar economia de escala.

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo.
Uso individual
Cópia registrada para ROGGER ROCHA (CPF:054.795.434-40)

https://goo.gl/Lf5Wdw
166. (Bancas: FCC / Instituições: TRF - 5ª REGIÃO / Provas: Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
Nos termos da Lei no 8.112/1990, sobre a vacância de cargos públicos, considere:

I. Decorre da promoção do servidor.


II. Dá-se em razão da posse do servidor em outro cargo inacumulável.
III. Decorre da exoneração do servidor.
IV. Decorre da readaptação do servidor.

Está correto o que consta em


a) I, II e III, apenas.
b) I, III e IV, apenas.
c) II, III e IV, apenas.
d) II e IV, apenas.
e) I, II, III e IV.

https://goo.gl/Nfn25X
167. (Bancas: FCC / Instituições: TRF - 5ª REGIÃO / Provas: Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
Segundo a Lei no 8.112/1990, o processo disciplinar será conduzido por comissão composta de três
servidores estáveis designados pela autoridade competente. Sobre o tema, é correto afirmar:
a) poderá participar de Comissão de sindicância ou de inquérito parente do acusado, consanguíneo ou
afim, em linha reta ou colateral de terceiro grau.
b) o presidente da Comissão deverá ser ocupante de cargo efetivo superior ou de mesmo nível, ou ter
nível de escolaridade igual ou superior ao do indiciado.
c) a Comissão terá como secretário servidor designado pelo seu presidente, não podendo a indicação
recair em um de seus membros.
d) as reuniões e as audiências da Comissão não terão caráter reservado.
e) a Comissão exercerá suas atividades com independência e imparcialidade, não se aplicando, em
qualquer hipótese, o sigilo na sua atuação.

https://goo.gl/XBJh2L
168. (Bancas: FCC / Instituições: TRF - 5ª REGIÃO / Provas: Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
Acerca de Licitação considere:

I. Concurso é a modalidade de licitação entre quaisquer interessados para escolha de trabalho técnico,
científico ou artístico, mediante a instituição de prêmios ou remuneração aos vencedores, conforme
critérios constantes de edital publicado na imprensa oficial com antecedência mínima de 45 (quarenta e
cinco) dias.
II. O leilão destina-se, dentre outras hipóteses, à venda de bens móveis inservíveis para a Administração
ou de produtos legalmente apreendidos ou penhorados.
III. É inexigível a licitação quando houver inviabilidade de competição, em especial para contratação de
profissional de qualquer setor artístico, diretamente ou através de empresário exclusivo, desde que
consagrado pela crítica especializada ou pela opinião pública.

Está correto o que consta em


a) I e II.
b) II e III.
c) I e III.
d) I.
e) II.

https://goo.gl/YytMXK
169. (Bancas: FCC / Instituições: TRF - 5ª REGIÃO / Provas: Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
Constitui característica peculiar dos contratos administrativos, a
a) mutabilidade, consistente na possibilidade de alteração de seu objeto pela Administração.
b) presença de cláusulas exorbitantes, que conferem privilégios à Administração em relações aos
particulares.
c) possibilidade de alteração unilateral pelo contratado na hipótese de área econômica extraordinária.
d) mutabilidade, consistente na alteração da equação econômico-financeira original, nas hipóteses de
reequilíbrio previstas legalmente.
e) presença de cláusulas exorbitantes, que asseguram à Administração a possibilidade de alteração
unilateral, ainda que em detrimento do equilíbrio econômico-financeiro do contrato.

https://goo.gl/L2Wi4b
170. (Bancas: FCC / Instituições: TRF - 5ª REGIÃO / Provas: Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
Nos termos da Lei no 8.112/1990, quanto ao processo administrativo disciplinar, está correto o que se
afirma em:
a) Da sindicância pode resultar na aplicação da penalidade da suspensão de até trinta dias.
b) O processo disciplinar será facultativo nos casos de destituição de cargo em comissão.
c) O prazo para conclusão da sindicância não poderá exceder a noventa dias.
d) Ao término da sindicância, apenas a advertência é a penalidade possível.
e) Com a sindicância, pode haver a imediata demissão de um servidor a bem do serviço público.

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo.
Uso individual
Cópia registrada para ROGGER ROCHA (CPF:054.795.434-40)

https://goo.gl/hT1oD6
171. (Bancas: FCC / Instituições: TRF - 5ª REGIÃO / Provas: Técnico Judiciário Área
Administrativa / Anos: 2017)
De acordo com a Lei no 8.112/1990, quanto às vantagens possíveis de serem pagas aos servidores
federais, considere:

I. Quando são pagas indenizações, gratificações e adicionais, as gratificações e adicionais incorporam-se


ao vencimento ou provento, nos casos previstos em lei.
II. As vantagens pecuniárias serão computadas e acumuladas para efeito de concessão de quaisquer
outros acréscimos pecuniários ulteriores, sob o mesmo título e idêntico fundamento.
III. Quando são pagas indenizações e adicionais, somente as primeiras são incorporadas ao vencimento
ou provento, nos casos previstos em lei.

Está correto o que consta APENAS em


a) I e II.
b) II e III.
c) I e III.
d) I.
e) II.
1-D 2-B 3-C 4-D 5-A 6-D

7-E 8-C 9-D 10 - A 11 - C 12 - C

13 - E 14 - B 15 - B 16 - A 17 - C 18 - B

19 - D 20 - A 21 - C 22 - D 23 - E 24 - E

25 - D 26 - D 27 - C 28 - D 29 - B 30 - C

31 - A 32 - E 33 - A 34 - A 35 - C 36 - C

37 - D 38 - C 39 - D 40 - C 41 - D 42 - B

43 - A 44 - E 45 - B 46 - E 47 - C 48 - A

49 - E 50 - C 51 - C 52 - E 53 - C 54 - A

55 - D 56 - C 57 - B 58 - D 59 - A 60 - B

61 - E 62 - D 63 - D 64 - D 65 - E 66 - B

67 - C 68 - E 69 - D 70 - C 71 - D 72 - D

73 - B 74 - E 75 - B 76 - D 77 - A 78 - B

79 - C 80 - A 81 - B 82 - A 83 - B 84 - C

85 - C 86 - B 87 - B 88 - A 89 - D 90 - A

91 - D 92 - E 93 - C 94 - A 95 - A 96 - A

97 - D 98 - B 99 - C 100 - B 101 - E 102 - D

103 - A 104 - D 105 - D 106 - B 107 - C 108 - E

109 - D 110 - C 111 - B 112 - E 113 - X 114 - C

115 - C 116 - A 117 - B 118 - D 119 - B 120 - C

121 - E 122 - A 123 - A 124 - B 125 - B 126 - E

127 - A 128 - C 129 - C 130 - B 131 - D 132 - B

133 - C 134 - E 135 - A 136 - A 137 - B 138 - C

139 - C 140 - A 141 - B 142 - D 143 - B 144 - C


145 - D 146 - A 147 - A 148 - B 149 - B 150 - E

151 - X 152 - A 153 - B 154 - E 155 - A 156 - C

157 - A 158 - B 159 - A 160 - E 161 - D 162 - E

163 - C 164 - E 165 - C 166 - E 167 - B 168 - D

169 - A 170 - A 171 - D