Você está na página 1de 2

Ser ou não ser Santo?

Sex, 25 de Abril de 2014 11:30

“Ser Santo ou não ser Santo” é uma decisão que parece que temos que tomar todos os dias
em nossa vida, no entanto, para aqueles que desejam ir para o céu e fazer parte do reino
definitivo de Deus, não existe outra escolha se não a de ser Santo. No início de cada jornada
devemos nos colocar em posição de diálogo com o Senhor e perguntar o que preciso fazer
nesse dia, qual deverá ser a minha escolha diante das mais diversas situações que se
apresentarão ao longo da caminhada rotineira e no quotidiano de minhas atividades que farão
com que eu escolha “ser Santo”. O resultado de todas as minhas pequenas ou grandes
decisões definem o caminho que estou tomando, definem por qual das posições escolhi para
lutar - “Ser ou não ser Santo”.

Em nosso dia a dia a expressão “ser Santo” pode soar estranha, visto que o mundo nos lança
diversas situações totalmente contrárias em quase todas as suas demonstrações. Somos
colocados à prova diariamente e, por diversas vezes, sejam em nossas inter-relações pessoais
ou nas profissionais, sendo aqui a resposta clara, não se afastar da palavra de Deus: “Não te
afastes dela nem para direita nem para a esquerda” (Josué 1, 7). Se o desejo de nosso
coração é chegar à terra prometida (ser Santo), para nós que cremos, não nos resta outra
coisa.

Fora de nosso meio – os que vivem a mesma fé através das atitudes da vida, aqui me refiro
às pequenas atitudes concretas de ação ou reação diária, refiro-me àqueles que lutam para
viver o que professam a cada segundo, nos pensamentos, nas atitudes e nas palavras – “ser
Santo” parece algo tão distante, tão longe para os que vivem num outro mundo, que viver
distante da fé ou na superficialidade, na aparência externa, parece ser a forma correta e justa.
Medir o quanto faço, o quanto ajudei, o quanto pareço bom é a medida certa e justa.

Ser Santo não significa não errar ou não ter errado, ser santo significa que a partir do
momento que reconheci Jesus como Senhor, lutei diariamente, verdadeiramente, para que o
nome do Senhor fosse elevado, lutei insistentemente para não cair, lutei com todas as minhas
forças para testemunhar o amor do meu coração, vindo do coração de Jesus. E quando caí,
lembrei-me da misericórdia do Senhor e do quanto Ele fez e faz para que eu possa ser salvo e
busquei, através do Sacramento da Reconciliação, voltar para o meu Deus. Ser santo significa
buscar o auxílio do Senhor quando perceber que está afundando e dizer “Senhor, salva-me!”
(Mateus 14,30). Ser Santo é usar dos meios que recebemos do Senhor: A Ação do Espírito
Santo em cada atitude, a força do Espírito para as boas ações, o diálogo diário e a cada
instante, os sacramentos – em especial o da Eucaristia e da Reconciliação – e nesses, o maior

1/2
Ser ou não ser Santo?
Sex, 25 de Abril de 2014 11:30

auxílio dos Santos, a misericórdia de Deus.

Para que toda a luta, todo o esforço, todo o sacrifício tenha algum fruto de santidade é
necessário que tenhamos sobre nós a ação direta do Espírito Santo de Deus, o “Espírito que
nos dá a força” (Atos 1, 8). Para qualquer obra, seja em pensamentos ou em ações,
necessitamos da força do alto, pois conforme diz o Senhor “sem Mim nada podeis fazer” (João
15,5) e mais “praticamos as boas obras que de antemão o Senhor preparou para nós” (Efésios
2,10). Só assim seremos capazes de SER SANTOS.

Paulo Giunani Mecabô

Coordenador estadual da RCC no Rio Grande do Sul

2/2

Interesses relacionados