Você está na página 1de 4

Cálculos com motores (MEC133)

Trabalhando com motores universais, existem diversos cálculos que devem ser feitos para que uma aplicação
funcione como o esperado ou ainda, para que se escolha o motor apropriado para a aplicação. Neste artigo
mostraremos como alguns cálculos básicos, envolvendo esses motores, podem ser feitos com facilidade.

Cálculo de Velocidade

Os motores universais tipo "gaiola de esquilo" são dispositivos de velocidade constante, determinada pela freqüência
da rede de energia.
Se esses motores operarem em velocidades menores do que a especificada (dada pela freqüência da rede) eles
correm o risco de sobre-aquecerem e com isso queimarem.
Para calcular a velocidade de um motor de indução deve ser usada a seguinte fórmula:

Vrpm = (120 x f)/P

Onde:

Vrpm = velocidade sincronizada em revoluções por minuto (rpm)


120 = constante
F = frequência da rede de energia em Hz
P = número de pólos do enrolamento do motor

Exemplo de aplicação:

Qual é a velocidade de um motor que possui 4 pólos e é alimentado pela rede de energia de 60 Hz?
Vrpm = (120 x f)/P
Vrpm = (120 x 60)/4
Vrpm = 7200/4
Vrpm = 1800 rpm

Trabalho

O trabalho é dado pelo produto da força pela distância. Como força entendemos qualquer causa que muda a
posição, movimento, direção ou ainda forma de um objeto. A resistência é qualquer força que tende a impedir o
movimento de um objeto. O trabalho é realizado para se vencer uma resistência.
Para calcular o trabalho, a força aplicada é:
W=FxD
Onde:

W = trabalho (N x m)
F = força (N)
D = distância (m)

Exemplo de aplicação:
Qual é o trabalho realizado para se levantar um peso de 25 N ao longo de uma altura de 30 metros/
W=FxD
W = 25 x 30
W = 750 N x m

Calculando o Torque

O torque é a força que aparece no eixo de um motor quando ele gira, conforme mostra a figura 1.

Torque

O torque é uma força atuando a uma distância, sendo medido em N x m. Diferentemente do trabalho, o torque existe
mesmo quando não há movimento.
Para calcular o torque devemos usar a seguinte fórmula:
T=FxD
T = torque (N x m)
F = força (N)
D = distância (m)

Exemplo de aplicação:

Qual é torque de um motor que produz uma força de 60 N a uma distância de 0,3 m do centro do seu eixo (figura 2)

Exemplo de torque.

T=FxD
T = 60 x 0,3
T = 18 N x m

Cálculo da Potência

A potência elétrica de um motor pode ser tanto especificada em HP (Horse Power) como em W (watts). Um HP é
equivalente a 746 W . O Watt é a potência dispendida por uma corrente de 1 A ao circular entre dois pontos de um
circuito em que haja uma diferença de potencial de 1 volt. Para calcular a potência de um motor em HP a partir de
sua especificação em W, usamos a seguinte fórmula:
HP = V x I x Ef
746
HP = horse power
V = tensão (volts)
I = corent (ampères)
Ef = efficiência

Exemplo de aplicação:

Qual é a potência em HP de um motor que, ligado à uma rede de 220 V "puxa" uma corrente de 4 ampères, e que
tem uma eficiência de 80%?
HP = V x I x Eff
746
HP = 220 x 4 x 0,80
746
HP = 704
746
HP = 0,943 Hp

Calculando a Velocidade Sincronizada

Os motores alimentados pela rede de energia são considerados motores de velocidade constante. Isso ocorre
porque o movimento de tais motores é determinado pela freqüência da corrente alternada que os alimenta e pelo
número de enrolamentos que possuem.

Os motores projetados para operar na rede de 60 Hz possuem velocidades sincronizadas com valores típicos de
3600, 1800, 1200, 900, 720, 600, 514 e 450 rpm.
Para calcular a velocidade de um motor deste tipo, deve ser usada a seguinte fórmula:
rpm = (120 x f)/N
rpm = velocidade sincronizada ( rpm)
f = freqüência da rede de energia (Hz)
N = numero de pólos do motor
Exemplo de aplicação:
Qual é a velocidade sincronizada de um motor de quatro pólos que opera alimentado por uma rede de 60 Hz?
rpm = (120 x f)/N
rpm = (120 x 60)/4
rpm = 72000/4
rpm = 1800

Conclusão:

Nas aplicações que envolvem motores alimentados pela rede de energia é preciso levar em conta os valores dos
parâmetros indicados neste artigo para que tenhamos uma operação correta.

Um motor girando em velocidade abaixo da especificada porque não tem torque suficiente para movimentar uma
carga pode significar problemas de sobrecarga que culminam com sua queima.