Você está na página 1de 13

www.sitedomazza.com.

br

- conteúdo exclusivo -

PRINCÍPIOS DO DIREITO TRIBUTÁRIO


(Professor Alexandre Mazza –Reta Final OAB 2010)
Colaboração: Rodolfo Meneses

1) Legalidade

Criação,
Aumento, de tributos sempre depende de
Redução e LEI => Lei ordinária
Extinção

• Exceções a regra da Lei Ordinária:

 Tributos disciplinados por Lei Complementar: “temas de LC não admitem


MP”
a) Empréstimos Compulsórios;
b) IGF => (da União – respeitas as 2 anterioridades – não tem prazo para
ser criado);
c) Impostos Residuais;
d) Novas fontes de custeio da Seguridade.

• Medidas provisórias tributárias:

 Se a MP criar ou aumentar TRIBUTO, este só poderá ser exigido no ano


seguinte ao da conversão da MP em Lei.
 Se for um outro tributo que não imposto, a cobrança é no ano seguinte
ao da edição da MP.
Tributos aduaneiros ou
Extrafiscais
Obs.: Exceções ao Princípio da Legalidade:

6 tributos alíquotas por ato IOF, IPI, IE, II,


Podem ter modificadas do Executivo CIDE-Comb/
ICMS-Combust.

Atenção 1: A definição da data para pagamento do tributo não depende de Lei


(STF).

1
www.sitedomazza.com.br

- conteúdo exclusivo -

Atenção 2: A atualização monetária da base de cálculo não é aumento real, por


isso, não precisa de lei e a cobrança é imediata.

2) Anterioridade (anualidade não existe)

(anual) (nonagesimal)
Tributo criado só pode ser respeitado o
Ou majorado exigido no intervalo mínimo
Em 1 exercício ano seguinte de 90 dias

• Exceções: (3 grupos)

a) Cobrança imediata: IOF, II, IE, IEG, Empréstimo Compulsório(calamidade ou


guerra);
b) Só os 90 dias: IPI, Contribuições Sociais, CIDE-Comb. E ICMS-Comb.;
c) Só a anual: IR e alteração na base de cálculo do IPTU e IPVA.

3) Vedação do Confisco:
 Proíbe retirar todos os bens do contribuinte

 Vale para multas tributárias (STF)

4) Isonomia:
 O Fisco não pode dar tratamento desigual a contribuintes em situações
equivalentes.
 A incapacidade civil é irrelevante para o direito tributário:
a) Menor de idade;
b) Empresa irregularmente constituída.

5) “Non Olet”:

2
www.sitedomazza.com.br

- conteúdo exclusivo -

 O dinheiro não tem cheiro, não importa a origem do dinheiro do


contribuinte.
Ex.: traficante deve Imposto de Renda.

6) Capacidade Contributiva
 Os impostos terrão caráter pessoal e serão graduados segundo a
capacidade econômica do contribuinte.
 Alíquotas progressivas: “Na CF/88 só 3 impostos são progressivos: a) o
IR; b) o ITR e c) o IPTU.

 O IPVA não é progressivo.

7) Irretroatividade
 A Lei tributária não se aplica a fatos geradores anteriores a data da sua
publicação.

• 2 exceções: retroage 1) for interpretativa;


2) mais benéfica em matéria de infração, desde que
o ato não tenha sido definitivamente julgado.

8) Seletividade

As alíquotas do serão graduadas conforme do


produto ou do
ICMS e do IPI a ESSENCIALIDADE serviço

Procedência não!

9) Uniformidade geográfica
 Os tributos da União devem ter a mesma alíquota em todo território
nacional.

3
www.sitedomazza.com.br

- conteúdo exclusivo -

• Exceção: Concessão de incentivos fiscais para estimular certa região.


(zona franca de Manaus).

10) Não-limitação
 Os tributos não podem ser usados para restringir o trânsito de pessoas e
bens.

• Exceção: Pedágio => nas vias conservadas pelo Poder Público.

11) Não-cumulatividade

 - ICMS
- IPI 1) Monofásico
- COFINS/PIS 3 regimes 2) Plurifásico
Cumulativa
- Impostos Residuais 3) Plurifásico não-
cumulativa
- Novas fontes de custeio da Seguridade

 Evita tributação em cascata;


 “são pagos compensando em cada operação o montante recolhido na
etapa anterior”

Conceito de Tributo (art. 3º, CTN)

 O tributo é...
a) Uma obrigação legal (nunca surge do contrato);
b) Prestação pecuniária (sempre obrigação de dar);
c) Na constitui sanção por ato ilícito (tributo = multa) Ilícito
(infração)
Ato lícito (FG)
d) Prestação compulsória;
e) Cobrada por LANÇAMENTO

4
www.sitedomazza.com.br

- conteúdo exclusivo -

Lançamento

 Ato privativo do Fisco;

 Com natureza vinculada;

 Declaratória do FG e constitutivo do crédito tributário.

 Prazos para lançamento:

FG Lanç. Execução Fiscal

5 anos 5 anos
(decadência) (prescrição)

 Modalidades:
a) Por homologação => antecipação do pagamento (ICMS, IR);
b) Misto/ ou declaração => informações prestada pelo contribuinte (II)
c) Direto/ de ofício => sem participação do contribuinte (IPTU, IPVA, AIIM).

 Imunidades Tributárias
- Princípios; e
- 2 tipos de limitações ao poder de tributar: - Imunidades.

Garantias Fundamentais do contribuinte;


Cláusulas Pétreas;
Regulamentação infraconstitucional feita por Lei Complementar (art.
146, CF)

5
www.sitedomazza.com.br

- conteúdo exclusivo -

• Imunidade é diferente de Isenção causa de exclusão do crédito


tributário

Está na CF Está na Lei

Limita a CompetênciaDispensa o pgto.

** “se a isenção, se a isenção for temporária e também condicionada, quem


preenche a condição não pode perder a isenção no prazo prometido”

Semelhança: afastam somente a obrigação tributária principal, não


atingindo as obrigações acessórias (formais).

• Imunidades em espécie: (afastam somente os impostos)

 Art. 150, VI, CF

1) Recíproca (União, Estados, DF e Municípios) Autarquias e


Fundações Públicas
Não Pagam impostos uns dos outros.

2) Religiosa instituições religiosas não pagam nenhum imposto


Também vale para áreas contiguas do templo (estacionamentos,
creches, casas sacerdotais, lojas etc.)

3) Partidos Políticos:

6
www.sitedomazza.com.br

- conteúdo exclusivo -

- partidos políticos e suas fundações;


- sindicatos de trabalhadores;
4 entidades - entidades de educação sem fins lucrativos; *
- assistência social sem fins lucrativos; *

*importante: o art. 14 do CTN prevê 3 requisitos para essa imunidade:


a) aplicarem integralmente no país os seus recursos;
b) não haver repasse de patrimônio ou recita;
c) regularidade contábil.

4) Imprensa: STF - Filmes; e


- papéis fotográficos.
Livros, jornais, periódicos e o papel para sua impressão não pagam
impostos.
Exclusiva do produto (imunidade objetiva) => não afasta impostos pessoais
de editoras e livrarias (IR, IPVA e IPTU => paga)

 Impostos

FEDERAIS ESTADUAIS MUNICIPAIS


II; IE; IOF; IPI; IR; ITR E ICMS; IPVA E ITCMD IPTU; ISS E ITBI
IGF (“causa mortis”)

DF => ESTADUAIS + MUNICIPAIS


 Imposto extraordinário de guerra:
- caso de guerra externa ou sua iminência
- União
- Lei Ordinária

7
www.sitedomazza.com.br

- conteúdo exclusivo -

- Podem ter base de cálculo e fato gerador de outro imposto


(admitem bitributação)

 Regras para criação de impostos residuais:


- União
- Lei Complementar
- Não-cumulativos
- Não podem ter base de cálculo e fato gerador de outro imposto.

 Territórios:

Sendo criado algum, a União cobra os federais, os estaduais, e, se o


território não for divido em municípios, também os municipais.

 Taxas: (contraprestacionais)

Tributos vinculados porque remuneram atividades (serviços públicos)


estatais;
Lei Ordinária criará
Competência Comum (União, Estados, DF e Municípios)

 “As taxas não terão base de cálculo próprias de impostos”

- Tipos: A) Taxas de Polícia => realiza fiscalização efetiva sobre o


contribuinte. Exs.: taxa de fiscalização ambientais, taxa para
obtenção de licenças e certidões.
B) Taxas de Serviço => Cobrada quando o Estado presta serviço público
especifico e divisível (“uti singuli”). A fruição pode ser efetiva ou
potencial. Exs.: coleta de lixo (súmula vinculante 19)

8
www.sitedomazza.com.br

- conteúdo exclusivo -

Atenção: se o serviço for indivisível (“uti universi”), a taxa é inconstitucional.


Ex.: Iluminação Pública.

 Contribuições de Melhoria

Tributos vinculados
Lei Ordinária criará
Competência Comum (União, Estados, DF e Municípios)

Hipótese de Incidência Obra Pública que valoriza o imóvel do


contribuinte

 Empréstimos Compulsórios

Restituíveis
União (exclusiva)
Lei Complementar

2 hipóteses A) calamidade ou guerra externa (cobrança imediata)


B) investimento público ou relevante (respeita a anterioridade só
a anual)

Não são fatos geradores => podem ter qualquer fato gerador
(bitributação)

 Contribuições Especiais

Tributos qualificados pela destinação

9
www.sitedomazza.com.br

- conteúdo exclusivo -

Podem ter fato gerador e base de cálculo próprios de impostos


(bitributação)
Competência privativa da União
Existem duas contribuições que não são federais:
a) Distrito Federal e Municípios podem cobrar a COSIP,
facultada a arrecadação na fatura da energia residencial;
b) Estados, DF e Municípios podem cobrar contribuição de
seus servidores para custeio de regime previdenciário
próprio.

** “quando o importo um produto pago tudo que é tributo; mas na exportação


só incide o imposto de exportação”.

 Interferência da União em alíquotas Estaduais e Municipais

RESOLUÇÃO DO SENADO
ALÍQUOTA MINÍMA ALÍQUOTA MÁXIMA
IPVA X
ITCMD X
ICMS X X

- Atenção: Lei Complementar da União pode fixar alíquotas mínima e máxima


do ISS.

 Repartição de Receitas (arts. 157 e 158, CF)

1) Pertencem aos Estados e DF:


a) 100% do IR sobre a remuneração dos servidores estaduais e distritais
(retidos na fonte);

10
www.sitedomazza.com.br

- conteúdo exclusivo -

b) 20% dos impostos residuais.

2) Pertencem aos Municípios:


c) 100% do IR sobre a remuneração dos servidores municipais (retido
na fonte);
a) 50% do ITR ou 100% se o município firmar convênio com a União;
b) 50% do IPVA; e
c) 50% do ICMS.

Atenção: Além desses casos sujeitam-se a repartição de receitas o IPI, CIDE-


Combustíveis e o IOF-ouro quando definido como ativo financeiro.

 CTN

1) Integração da Lei Tributária (preenchimento de lacunas)

“Se-sendo caso de lacuna a autoridade usará: 1) analogia; 2) princípios


gerais do Direito Tributário; 3) princípios gerais do Direito Público e 4)
equidade.”

2) O CTN admite a eleição de domicilio pelo contribuinte, mas, se o


domicilio eleito prejudicar a arrecadação, o fisco pode recusar (recusa de
domicílio eleito).

3) Legislação Tributária (art. 96, CTN)

Leis, Tratados e Convenções Internacionais, Decretos e Normas


Complementares.

11
www.sitedomazza.com.br

- conteúdo exclusivo -

 Normas complementares: - Atos Normativos (na data de sua


publicação)
- Decisões de Órgãos do Fisco (30 dias após a
publicação)
- Convênios (na data neles prevista)
- Práticas reiteradas da autoridade (costume)

4) Obrigação Tributária

2 tipos: - Principal => pagamento do tributo ou multa


- Acessória => fazer/ não fazer (prestações positivas ou
negativas)

Pólo Passivo (devedor) A) Contribuinte: relação pessoal e direta com o fato


gerador
B) Responsável Tributário: não é contribuinte

• Casos especiais de responsabilidade:


1) Sócios, gerentes e administradores => só respondem por dívida da
empresa se o fisco provar excesso de poder ou infração.
(desconsideração da personalidade jurídica)
2) Empresa que adquiri de outro estabelecimento ou fundo de comércio
(trespasse) => o adquirente só responde se mantiver a mesma
atividade comercial.

Cuidado: se a aquisição for em falência ou recuperação judicial o adquirente


nunca responde.

Se o contribuinte deve vários tributos, mas seu patrimônio não é


suficiente para quitar todos, consideram-se quitados:

12
www.sitedomazza.com.br

- conteúdo exclusivo -

1) Contribuições de Melhoria;
2) Taxas; e Art. 162, CTN
3) Impostos.

5) Causas de exclusão, suspensão e extinção do crédito tributário.

• Causas de exclusão: A nistia


I senção

• Causas de suspensão MO ratótia


DE pósito integral
RE cursos e reclamações
CO oncessão de limitar ou tutela antecipada
PA rcelamento

13