Você está na página 1de 95

Projeto Gutenberg EBook de Louis Lambert, por Honoré de Balzac

Este eBook é para o uso de qualquer um em qualquer lugar, sem


nenhum custo e quase sem qualquer tipo de restrições. Você pode
copiá-lo, doá-lo ou reutilizá-lo sob os termos da licença do Project
Gutenberg incluído com este eBook ou on-line em www.gutenberg.org

Título: Louis Lambert

Autor: Honoré de Balzac

Tradutor: Clara Bell e James Waring

Data de lançamento: Outubro de 1999 [Etext #1943]


Data de lançamento: 6 de março de 2010

Idioma: Inglês

* * * INÍCIO DESTE PROJETO GUTENBERG EBOOK LOUIS


LAMBERT * * *

Produzido por John Bickers e Dagny

LOUIS LAMBERT

Por Honoré De Balzac

Traduzido por Clara Bell e James Waring

DEDICAÇÃO

"Et nunc et semper dilectoe dicatum."


LOUIS LAMBERT

Louis Lambert nasceu em Montoire, uma pequena cidade no


Vendomois, onde seu pai possuía um curtume de nenhum grande
magnitude e se pretende que o seu filho deve sucedê-lo; Mas sua
inclinação precoce para estudo modificado a decisão paterna. Para, de
fato, o tanner e sua esposa adoravam Louis, seu único filho e nunca
contradiziam-lo em alguma coisa.

Na idade de cinco anos, Louis tinha começado pela leitura do antigo e


novo testamentos; e estes dois livros, incluindo tantos livros, havia
selado seu destino. Que a imaginação infantil entenderia as profundezas
místicas das Escrituras? Tão cedo poderia seguir o vôo do Espírito
Santo através dos mundos? Ou foi meramente atraiu pelo toques
românticos que abundam naqueles poemas orientais! Nossa narrativa
irá responder a estas perguntas para alguns leitores.

Uma coisa que resultou da primeira leitura da Bíblia: Louis percorreu


toda Montoire implorando por livros, e obteve-los por aqueles
ganhando formas peculiares às crianças, que ninguém pode resistir.
Enquanto dedicando-se a estes estudos sob nenhum tipo de orientação,
ele atingiu a idade de dez anos.

Naquele período, substitutos para o exército eram escassos; famílias


ricas garantiu-lhes muito tempo antes para tê-los prontos quando os
lotes foram sorteados. Modesta fortuna o pobre tanner não permitia de
sua compra de um substituto para o filho deles, e eles viram sem meios
permitidos por lei para fugir do serviço militar obrigatório, mas que de
torná-lo um sacerdote; Então, em 1807, mandaram-para seu tio
materno, o pároco de Mer, outra pequena cidade no Loire, não muito
longe de Blois. Este arranjo uma vez satisfeito paixão de Louis para o
conhecimento e o desejo dos pais de não expô-lo às chances terríveis da
guerra; e, com efeito, o gosto pelo estudo e inteligência precoce deu
motivos para na esperança de que ele pode subir para altas fortunas na
igreja.

Depois de permanecer durante cerca de três anos com seu tio, um velho
e não inculto oratoriano, Louis deixou cedo em 1811 para entrar a
faculdade no Vendome, onde ele era mantido à custa de Madame de
Stael.
Lambert devia o favor e o patrocínio desta senhora célebre ao acaso, ou
nós não diremos à Providência, que pode suavizar o caminho do gênio
desamparado? Para nós, na verdade, quem não vê abaixo da superfície
das coisas humanas, tais vicissitudes, dos quais podemos encontrar
muitos exemplos na vida dos grandes homens, parecem ser apenas o
resultado de fenômenos físicos; a maioria dos biógrafos a cabeça de um
homem de gênio se eleva acima do rebanho como uma planta nobre nos
campos atrai o olho de um botânico em seu esplendor. Esta comparação
também pode ser aplicada a aventura de Louis Lambert; Ele estava
acostumado a passar o tempo que lhe permitido por seu tio para as
férias na casa do pai; Mas ao invés de ceder, à maneira dos estudantes,
em doces do niente_ _far delicioso que nos tenta a qualquer idade, ele
estabelecidas todas as manhãs com parte de um pão e seus livros e foi
para ler e meditar na floresta, escapar transborda de sua mãe, pois ela
acreditava que tal estudo persistente para ser prejudicial. Que admirável
é o instinto de mãe! Daquele tempo lendo era em Louis uma espécie de
apetite que nada poderia satisfazer; Ele devorava livros de toda espécie,
alimentando-se indiscriminadamente de física, história, filosofia e obras
religiosas. Disse-me que encontrava prazer indescritível na leitura de
dicionários por falta de outros livros, e prontamente, acreditei nele. O
estudioso tem não muitas vezes encontrado prazer em procurar o
significado provável de alguma palavra desconhecida? A análise de
uma palavra, sua fisionomia e a história, seria questão de Lambert para
tempo sonhando. Mas estes não eram os sonhos instintivos pela qual
um menino se accustoms para os fenômenos da vida, aços próprio para
cada percepção física ou moral..--uma educação involuntária que
posteriormente traz frutas no entendimento e caráter de um homem;
Não, Louis dominou os fatos, e ele representava para eles depois de
procurar tanto o princípio e o fim com a sagacidade de mãe de um
selvagem. Com efeito, a partir dos 14 anos, por um desses
surpreendentes aberrações em que a natureza às vezes se entrega, e que
provou como anômalo era seu temperamento, ele iria proferir
simplesmente idéias de que a profundidade foi revelada não me até
muito tempo depois.

"Muitas vezes", ele disse para mim quando se fala de seus estudos,
"muitas vezes ter feito a mais maravilhosa viagem, flutuando sobre uma
palavra para o abismo do passado, como um inseto embarcado em uma
folha de grama enche as ondulações de um fluxo. A partir da Grécia, eu
iria chegar a Roma e percorrer toda a extensão da idade moderna. O
que um bom livro pode ser escrito da vida e aventuras de uma palavra!
É claro, recebeu vários selos de ocasiões em que serviu seu propósito;
Ele traduziu idéias diferentes em lugares diferentes; Mas não é ainda
maior para pensar nisso sob os três aspectos da alma, corpo e
movimento? Meramente para considerá-lo em abstracto, além de suas
funções, seus efeitos e sua influência, é suficiente para o elenco de um
em um oceano de meditações? Não a maioria das palavras são coloridas
com a idéia que eles representam? Em seguida, a cujo gênio são
devidos? Se é preciso grande inteligência para criar uma palavra, como
velho pode fala humana ser? A combinação de letras, suas formas e o
olhar que eles dão à palavra, são o reflexo exato, em conformidade com
o caráter de cada nação, dos seres desconhecidos cujos traços
sobreviverem em nós.

"Quem pode explicar filosoficamente a transição da sensação ao


pensamento, do pensamento para uma palavra, a palavra para sua
apresentação em hieroglífica, de hieróglifos ao alfabeto, do alfabeto
para a língua escrita, cuja a beleza eloquente reside em uma série de
imagens, classificadas pela retórica e formando-se, em certo sentido, os
hieróglifos do pensamento? Era não o antigo modo de representar
idéias humanas consagrados nas formas de animais que deram origem
às formas dos primeiros sinais usado no Oriente para escrever língua?
Então ele não deixou seus vestígios por tradição em nossas línguas
modernas, que todos tomaram alguns remanescentes do primitivo
discurso das Nações, uma língua majestosa e solene, cuja grandeza e
solenidade diminuir à medida que as comunidades envelhecem; cujos
tons sonoros tocar na Bíblia hebraica e ainda são nobres na Grécia, mas
mais fracos sob o progresso das sucessivas fases da civilização?

"É que este time-honored espírito que devemos os mistérios mentindo


enterrado em cada palavra humana? Em _True_ a palavra nós não
discernir uma certa retidão imaginário? Não a brevidade compacta de
seu som sugere uma vaga imagem de nudez casto e a simplicidade da
verdade em todas as coisas? A sílaba parece-me singularmente fresco e
fresco.

"Eu escolhi a fórmula de uma idéia abstrata de propósito, não desejando


ilustrar o caso por uma palavra que deveria torná-lo demasiado óbvio
para a apreensão, como a palavra _Flight_ por exemplo, que é um apelo
direto aos sentidos.

"Mas é não é assim com cada palavra de raiz? Eles são todos
carimbados com um poder de vida que vem da alma, e que eles
restauração da alma através da misteriosa e maravilhosa ação e reação
entre pensamento e da fala. Talvez nós não falar dele como um amante
que se encontra nos lábios de seu amante tanto amor como ele dá?
Assim, pela sua fisionomia simples, palavras chamam à vida em nosso
cérebro os seres que servem para vestir. Como todos os seres, só há um
lugar onde suas propriedades são a completa liberdade de agir e
desenvolver. Mas o assunto exige uma ciência para si talvez!"
E ele iria encolher os ombros, tanto ao ponto de dizer, "mas nós somos
muito alto e muito baixo!"

Paixão de Louis para leitura em toda tinha sido satisfeito muito bem. A
cura de Mer tinha dois ou três mil volumes. Este tesouro tinha sido
derivado do saque cometido durante a revolução na vizinhos castelos e
abadias. Como um padre que tinha feito o juramento, o digno homem
tinha sido capaz de escolher os melhores livros dentre essas bibliotecas
preciosas, que foram vendidos por quilo. Em três anos, Louis Lambert
tinha assimilado o conteúdo de todos os livros na biblioteca do tio que
foram vale a pena ler. O processo de absorção de idéias por meio da
leitura tornou-se em um fenômeno muito estranho. O olho dele pegou
em seis ou sete linhas ao mesmo tempo, e sua mente compreendeu o
sentido com uma rapidez tão notável quanto o de seu olho; às vezes,
nem uma palavra em uma frase foi o suficiente para capacitá-lo a
apreender a essência da questão.

Sua memória era prodigiosa. Lembrou-se com exatidão igual as idéias


que ele tinha derivado de leitura e aqueles que ele tinha ocorrido no
decurso de meditação ou conversa. Na verdade, ele tinha todas as
formas de memória..--para lugares, para nomes, palavras, coisas e
rostos. Ele não só lembrou qualquer objeto à vontade, mas ele os viu
em sua mente, situado, iluminado e colorido como ele originalmente
tinha visto eles. E esse poder, ele poderia exercer com efeito igual no
que diz respeito aos esforços mais abstratos do intelecto. Ele poderia
lembrar, como ele disse, não apenas a posição de uma frase no livro
onde ele havia se encontrado com ele, mas o estado de espírito que ele
tinha sido às datas remotas. Assim, a sua era o singular privilégio de ser
capaz de refazer em memória a toda a vida e o progresso de sua mente,
das idéias que ele primeiro tinha adquirido ao último pensamento
evoluído, do mais obscurecem para o mais claro. Seu cérebro,
acostumado no início da juventude para o misterioso mecanismo pelo
qual se concentram as faculdades humanas, desenhou este imagens
infinitas de rico tesouro cheio de vida e frescor, em que ele alimentou
seu espírito durante esses feitiços lúcidos da contemplação.

"Sempre que"desejo isso, disse ele em sua própria língua, para que um
fundo de lembrança deu originalidade precoce, "Eu posso desenhar um
véu sobre os olhos. Então de repente vejo dentro de mim uma câmara
escura, onde objetos naturais são reproduzidos em formas mais puras
do que aqueles em que apareceram primeiro ao meu sentido externo."

Com a idade de doze anos sua imaginação, estimulada pelo perpétuo


exercício de suas faculdades mentais, desenvolveu-se a um ponto que
permitiu a ele ter tais conceitos precisos das coisas que ele sabia que só
de ler sobre eles, que a imagem estampada em sua mente não poderia
ter sido mais clara se ele realmente tivesse visto, se se tratava de um
processo de analogia, ou que ele era talentoso com uma espécie de
segunda vista pelo qual ele poderia comandar toda a natureza.

"Quando eu li a história da batalha de Austerlitz," ele me disse um dia,


eu vi cada incidente. O rugir do canhão, os gritos dos homens lutando
tocou nos meus ouvidos, e fez meu íntimo auto tremer; Senti o cheiro o
pó; Eu ouvi o barulho dos cavalos e as vozes dos homens; Eu olhei para
baixo, na planície onde nações armadas estavam em colisão, como se
eu estivesse nas alturas de Santon. A cena foi tão assustador como uma
passagem do Apocalipse." Nas ocasiões quando ele trouxe todos os
seus poderes em jogo e em algum grau, perdeu a consciência de sua
existência física e viveu apenas pela energia notável de seus poderes
mentais, cuja esfera foi enormemente ampliada, ele deixou espaço atrás
dele, para usar suas próprias palavras.

Mas eu aqui não antecipará as intelectuais fases de sua vida. Já, apesar
de mim mesmo, inverteram a ordem em que eu devia contar a história
deste homem, que transferiu todas as suas atividades de pensamento,
como os outros jogam toda a sua vida em ação.

Um forte viés desenhou sua mente em estudos místicos.

"_Abyssus abyssum_", ele dizia. "O nosso espírito é abismal e ama o


abismo. Na infância, maturidade e velhice estamos sempre ávidos por
mistérios em qualquer forma eles se apresentam...."

Esta predileção foi desastrosa; se de fato sua vida pode ser medida
pelos padrões normais, ou se pode avaliemos felicidade do outro por
nossos próprios ou por noções sociais. Este gosto pelas "coisas do céu",
outra frase que ele gostava de usar, este divinior_ _mens, deveu-se
talvez à influência produzida em sua mente pelos primeiros livros que
ele leu na casa do tio dele. Santa Teresa e Madame Guyon foram uma
sequela à Bíblia; Eles tinham as primícias da sua inteligência viril e ele
acostumaram a essas reações rápidas da alma dos quais ecstasy é
imediatamente o resultado e os meios. Esta linha de estudo, este sabor
peculiar, elevado seu coração, purificada, enobrecido-lo, deu-lhe o
apetite para a natureza divina e sugeriu-lhe o refinamento quase
feminino de sentimento que é instintivo em grandes homens; Talvez
sua superioridade sublime não é mais que o desejo de se dedicarem, que
caracteriza a mulher, apenas transferida para as coisas mais
importantes.

Como resultado destas impressões iniciais, Louis passado imaculado


através de sua vida escolar; Esta bela virgindade dos sentidos
naturalmente resultou em fervor mais rico de seu sangue e em
aumentada faculdades da mente.

A Baronesa de Stael, proibida de vir menos de quarenta léguas de Paris,


passou vários meses de seu banimento em uma propriedade perto de
Vendome. Um dia, quando saiu para passear, ela conheceu nas saias do
Parque filho o tanner, quase em trapos e absorvido na leitura. O livro
foi uma tradução dos _Heaven e Hell_. Naquele tempo Monsieur Saint-
Martin, Monsieur de Gence e alguns outros francês ou meia escritores
alemães eram quase as únicas pessoas no Império francês, a quem o
nome de Swedenborg era conhecido. Madame de Stael, muito surpreso,
pegou o livro dele com a rugosidade ela afetados em sua perguntas,
olhares e boas maneiras e com um olhar afiado sobre Lambert,...

"Compreende tudo isso?" ela perguntou.

"Reza a Deus?", disse a criança.

"Por que? Sim!"

"E compreende-lo?"

A Baronesa ficou em silêncio por um momento; Então ela sentou-se


por Lambert e começou a falar com ele. Infelizmente, minha memória,
embora retentiva, está longe de ser tão confiável como o do meu amigo
e eu ter esquecido todo o diálogo, excetuando aquelas primeiras
palavras.

Tal reunião era de um tipo para atacar Madame de Stael muito grande;
no retorno para casa que ela disse, mas pouco sobre ele, não obstante
uma effusiveness que nela se tornou mera loquacidade; Mas
evidentemente ocupava seus pensamentos.

A única pessoa que vivem agora quem preserva alguma lembrança do


incidente, e a quem eu catequizadas para ser informado de que algumas
palavras de que Madame de Stael tivesse deixado cair, poderia, com
dificuldade, recordar estas palavras faladas pela Baronesa como
descrevendo Lambert, "Ele é um verdadeiro vidente."

Louis não conseguiram justificar aos olhos do mundo que as grandes


esperanças que ele havia se inspirado em sua protetora. O favor
transitório, que ela mostrou-lhe era considerado um capricho feminino,
dentre a característica de fantasias da alma de artista. Madame de Stael
determinado para salvar Louis Lambert iguais de servir o Imperador ou
a Igreja e para preservá-lo para o glorioso destino que, ela pensou,
esperava por ele; para ela tornou-se um segundo Moisés arrebatou das
águas. Antes da sua partida, ela instruiu um amigo dela, Monsieur de
Corbigny, para enviar seu Moisés oportunamente para o ensino médio
no Vendome; Então ela deve ter esquecido dele.

Tendo entrado nesta faculdade na idade de catorze anos, no início de


1811, Lambert iria deixá-lo no final de 1814, quando ele tinha acabado
o curso de filosofia. Duvido que se durante o tempo todo ele nunca
ouviu uma palavra de sua benfeitora..--se realmente foi o ato de uma
benfeitora para pagar escolaridade de um rapaz três anos sem um
pensamento de suas perspectivas de futuro, depois de uma carreira em
que ele pode ter encontrado a felicidade a desviá-lo. As circunstâncias
da época e o personagem de Louis Lambert, em grande medida podem
absolver de Madame de Stael por sua leviandade e sua generosidade. O
cavalheiro que se mantiveram as comunicações entre ela e o garoto
Blois esquerdo na hora quando Louis passou sair da faculdade. Os
acontecimentos políticos que se seguiram foram então uma desculpa
suficiente por negligência deste cavalheiro protegido da Baronesa. A
autora de _Corinne_ ouvido não mais de seu pequeno Moisés.

Uma centena de louis, que ela colocou nas mãos de Monsieur de


Corbigny, que morreu, eu acredito que, em 1812, não era uma quantia
suficientemente grande para deixar memórias duradouras em Madame
de Stael, cuja natureza excitável encontradas amplas pastagens durante
as vicissitudes de 1814 e 1815, que absorveu todo o seu interesse.

Neste momento, Louis Lambert foi ao mesmo tempo muito orgulhoso e


pobre demais para ir em busca de uma benfeitora que viajava pela
Europa. No entanto, ele foi a pé, de Blois, de Paris, na esperança de vê-
la e chegou, infelizmente, no dia de sua morte. Duas cartas de Lambert
para a Baronesa permaneceram sem resposta. A memória das boas
intenções do Madame de Stael no que diz respeito a Louis permanece,
portanto, apenas em alguns poucos jovens mentes, golpeados, como o
meu, pela estranheza da história.

Ninguém que não tivesse ido através do treinamento na nossa faculdade


poderia entender o efeito geralmente feito em nossas mentes pelo
anúncio de que tinha chegado a um "novato", ou a impressão de que
uma aventura como de Louis Lambert foi calculada para produzir.

E aqui um pouco de informação deve ser dada quanto a administração


primitiva desta instituição, originalmente meia-militar e metade-
monástica, para explicar a vida nova que tem aguardado Lambert.
Antes da revolução, os Oratorianos, dedicado, como a companhia de
Jesus, para a educação da juventude..--sucedendo os jesuítas, na
verdade, em alguns de seus estabelecimentos, as faculdades de
Vendome, de Tournon, de Juilly, Pont-Levoy, Sorreze e la Fleche. Isso
no Vendome, como os outros, eu acredito, mostrou um certo número de
cadetes do exército. A abolição dos órgãos educacionais, decretado pela
Convenção, tinha pouco efeito sobre o colégio no Vendome. Quando a
primeira crise tinha esquecido, as autoridades recuperaram a posse dos
seus edifícios; alguns Oratorianos, espalhados por todo o país, voltaram
para a faculdade e re-abriram sob as regras antigas, com os hábitos,
práticas e costumes que deram a esta escola um personagem com o qual
eu vi nada em tudo comparável em qualquer um que eu já visitei desde
que saí desse estabelecimento.

No coração da cidade, o pequeno Rio Loire que flui sob suas paredes, o
colégio possui extenso recinto, cuidadosamente delimitado por paredes,
e inclusive todos os edifícios necessários para uma instituição em que
escala: uma capela, um teatro, uma enfermaria, uma padaria, jardins e
abastecimento de água. A faculdade é a mais célebre casa de
aprendizagem em todas as províncias centrais e recebe alunos deles e
das colônias. Distância proíbe qualquer visitas frequentes de pais para
seus filhos.

A regra da casa proíbe feriados longe dela. Uma vez que entrou lá, um
aluno nunca sai até que seus estudos estão acabados. Com excepção dos
passeios tomados sob a orientação dos pais, tudo é calculado para dar a
escola o benefício da disciplina conventual; no meu dia a tawse ainda
era uma memória viva, e a pulseira de couro clássica desempenhou o
seu papel terrível com todas as honras. O castigo que originalmente
inventado pela companhia de Jesus, como alarmante para a moral
quanto o homem físico, estava ainda em vigor em toda a integridade do
código original.

Cartas aos pais eram obrigatórias em determinados dias, então era a


confissão. Assim, nossos pecados e nossos sentimentos foram todos de
acordo com padrão. Tudo suportou o carimbo da regra monástica.
Lembro bem, entre outras relíquias da antiga ordem, a inspeção, que
passamos por todos os domingos. Estávamos todos no nosso melhor,
colocado no arquivo como soldados aguardar a chegada dos dois
inspectores que, compareceram por tutores e os comerciantes,
examinados na três pontos de vista de vestido, saúde e moral.

Os alunos de duas ou três centenas apresentados no estabelecimento


foram divididos, de acordo com o costume antigo, no _minimes_ (o
menor), os meninos, os meninos médios e os meninos grandes. A
divisão da _minimes_ incluiu as classes do sétima e oitava; os meninos
formaram o sexto, quinto e o quarto; os rapazes médios foram
classificados como terceiro e segundo; e a primeira classe compreendia
os estudantes seniores..--de filosofia, retórica, matemática e química.
Cada uma dessas divisões tinha sua própria construção, salas de aula, e
play-ground, no grande recinto comum sobre a qual abriram as salas de
aula e além do qual era o refeitório.

Este refeitório, digno de uma antiga ordem religiosa, acomodados toda


a escola. Contrariamente ao habitual nas instituições de ensino,
pudemos falar em nossas refeições, uma regra de Malebranche tolerante
que permitiram que a troca de placas de acordo com nosso gosto. Este
barter gastronômico sempre foi um dos prazeres da nossa vida de
faculdade chefe. Se um dos rapazes "médios" na cabeceira da mesa dele
desejou uma porção de lentilhas em vez de sobremesa..--pois comemos
a sobremesa..--a oferta foi transmitida de um para o outro: "Sobremesa
de lentilhas!" até alguns outro epicure tinha aceite; Então o prato de
lentilhas foi passado o lance de mão em mão, e o prato de sobremesa
retornado pela mesma estrada. Nunca cometeram erros. Se foram feitas
várias propostas idênticas, elas foram tiradas em ordem, e a fórmula
seria, "Lentilhas número um para sobremesa número um." As tabelas
eram muito longas; nossa incessante permuta guardava tudo em
movimento; Nós é transacionada com avidez surpreendente; e a
conversa de rapazes de trezentos, a movimentada e vinha dos servos
empregado em mudar as placas, estabelecendo os pratos, entregando o
pão, com as visitas de inspeção dos mestres, fazia este refeitório no
Vendome uma cena única em seu caminho e o espanto dos visitantes.

Para tornar a vida mais tolerável, privado como estávamos de toda a


comunicação com o mundo exterior e da afeição familiar, era permitido
para manter os pombos e tem jardins. Nossas duas ou três centenas-
pombais, com mil aves ninhos todos redondo parede exterior e acima
de trinta parcelas de jardim, eram uma visão ainda mais estranha do que
as nossas refeições. Mas um plenamente em conta as peculiaridades que
fez a faculdade no Vendome um lugar único em si e fértil em
reminiscências àqueles que passou sua infância lá, seria cansaço ao
leitor. Qual de nós todos mas se lembra com prazer, não obstante a
amargura da aprendizagem, os prazeres excêntricos do que viver em
clausura vida? Doces comprados por discrição durante nossos passeios,
permissão obtido para jogar cartas e idealizar apresentações teatrais
durante os feriados, tais truques e liberdade como foram ditadas por
nossa reclusão; Então, novamente, nossa banda militar, uma relíquia
dos cadetes; nossa academia, nosso capelão, nossos professores de pai e
todos os nossos jogos permitidos ou proibidos, conforme o caso pode
ser; as cargas de cavalaria sobre palafitas, os longas slides feitos no
inverno, o barulho dos nossos tamancos; e, acima de tudo, as transações
comerciais com "a loja" configurar no próprio pátio.

Esta loja foi mantida por um tipo de cheap-jack, dos quais meninos
grandes e pouco poderiam adquirir..--de acordo com o seu prospecto..--
caixas de palafitas, ferramentas, pombos jacobino, e freiras, massa-
livros-- um artigo em demanda pequena..--canivetes, papel, canetas,
lápis, tinta de todas as cores, bolas e bolinhas de gude; em suma, o
catálogo inteiro das possessões mais estimadas dos rapazes, incluindo
tudo de molho para os pombos fomos obrigados a matar, para os potes
de barro em que reservámos o arroz da ceia para ser comido no café da
manhã do dia seguinte. Qual de nós foi tão infeliz quanto ter esquecido
como seu coração bateu ao ver esta cabine, abrir periodicamente
durante o jogo-horas aos domingos, a que fomos, cada um por sua vez,
a gastar seu pouco dinheiro de bolso; enquanto a pequenez da soma
permitido por nossos pais para estes pequenos prazeres necessários para
fazer uma escolha entre todos os objetos que atraiu tão fortemente aos
nossos desejos? Já viu uma mulher jovem, a quem o marido, durante os
primeiros dias de felicidade, mãos, doze vezes por ano, uma bolsa de
ouro, o orçamento de seus gostos pessoais, o sonho de tantas compras
diferentes, cada qual absorveria toda a quantia, como imaginávamos
possível na véspera do primeiro domingo de cada mês? Por seis francos
durante uma noite, nós possuímos cada delícia da loja inesgotável! e
durante a missa cada resposta que gritavam envolveu-se em nossas
mentes com os nossos cálculos secretos. Qual de nós todos podem
lembrar nunca ter tido um soldo deixado de gastar no seguinte
domingo? E qual de nós mas obedeceu a lei instintiva da existência
social por ter pena, ajudando e desprezando as párias que, pela avareza
ou pobreza de seus pais, se encontravam sem dinheiro?

Qualquer um que faz uma idéia clara deste colégio enorme, com seus
edifícios monásticos no coração de uma cidade pequena e as quatro
parcelas em que nós foram distribuídos como por uma regra monástica,
será facilmente conceber a emoção que sentimos no momento do
chegada de um novo rapaz, um passageiro de repente embarcado no
navio. Nenhum jovem Duquesa, na sua primeira aparição na corte, era
cada vez mais acintosamente criticada do que o novo garoto dos jovens
em sua divisão. Geralmente durante a noite jogar horas antes de
orações, esses bajuladores que estavam acostumados a insinuar-se com
os pais, que o levou à vez dois e dois por uma semana para ficar de
olho em nós, seria o primeiro a ouvir na autoridade confiável: "Haverá
um novo garoto amanhã!" e em seguida, de repente, o grito, "um rapaz
novo!..--um rapaz novo!" soou através dos tribunais. Voltamos a
multidão redondo o superintendente e lhe importunar com perguntas:

"Onde ele vinha? Qual era seu nome? Qual classe ele seria?"e assim
por diante.

O advento de Louis Lambert foi objecto de um romance digno do


_Arabian Nights_. Eu estava na quarta classe no momento..--entre os
meninos. Nossos housemasters eram dois homens a quem chamávamos
padres do hábito e da tradição, que não fossem sacerdotes. No meu
tempo havia de fato mas três oratorianos genuínos, a quem este título
pertencia legitimamente; em 1814, todos eles deixaram o colégio, que
tinha gradualmente se tornar secularizado, encontrar ocupação sobre o
altar em várias paróquias do país, como a cura de Mer.

Pai Haugoult, o mestre para a semana, não era um mau homem, mas de
realizações muito moderadas, e faltava-lhe o tato que é indispensável
para discernir os caracteres diferentes de crianças e se formar sua
punição aos seus poderes de resistência. Pai Haugoult, em seguida,
começou muito gentilmente a comunicar aos seus alunos os eventos
maravilhosos que acabasse no dia seguinte, o advento do mais singular
dos "novos meninos." Jogos estavam no fim. Todas as crianças
apareceu em silêncio para ouvir a história de Louis Lambert,
descoberto, como um meteorito, por Madame de Stael, em um canto da
madeira. Monsieur Haugoult tinha para nos dizer tudo sobre Madame
de Stael; naquela noite ela parecia-me dez metros de altura; Eu vi em
um momento posterior, a imagem de Corinne, no qual Gerard
representa-la como tão alto e bonito; e, ai de mim! a mulher pintada
pela minha imaginação até agora transcendeu isso, que a verdadeira
Madame de Stael caiu de uma vez na minha opinião, mesmo depois de
eu ler o seu livro de poder realmente masculino, _De L'Allemagne_.

Mas Lambert naquela época era uma maravilha ainda maior. Monsieur
Mareschal, o diretor, depois de examinar-lhe, tinha pensado em colocá-
lo entre os meninos sênior. Foi a ignorância de Louis de latim que
colocou tão baixa como a quarta classe, mas ele certamente pularia para
uma classe de cada ano; e, como uma exceção notável, ele era um da
"Academia." _Proh pudor_! Éramos ter a honra de contar entre os
"meninos" um cujo brasão foi adornada com a fita vermelha exibido
pelos "acadêmicos" de Vendome. Estes acadêmicos desfrutado
privilégios distintos; Eles muitas vezes jantaram na mesa do diretor e
realizaram duas reuniões literárias anualmente, no qual nós estiveram
presentes para ouvir sua elucubrations. Acadêmico foi um grande
homem no embrião. E se todos os doutores de Vendome gostaria de
falar a verdade, ele confessaria que, mais tarde na vida, acadêmico da
Academia francesa grande pareceu-lhe muito menos notável que o
menino estupendo que usava a Cruz e a imponente fita vermelha, que
eram a insígnia de nossa "Academia".

Não era muito comum ser um dos ilustre que o corpo antes de atingir a
segunda classe, para que os acadêmicos eram esperados para realizar
reuniões públicas todas as quintas durante as férias e ler contos em
verso ou em prosa, Epístolas, ensaios, tragédias, dramas..--composições
muito acima da inteligência de classes mais baixas. Eu há muito
valorizado a memória de uma história chamada o "rabo verde," que foi,
acho, a obra-prima desta sociedade desconhecida. Na quarta e um
acadêmico! Esse menino de quatorze, um poeta já, o protegido de
Madame de Stael, um gênio próximo, disse o pai de Haugoult, era ser
um de nós! um assistente, um jovem capaz de escrever uma
composição ou uma tradução enquanto nós foram sendo chamados em
lições e de suas lições a aprender por lê-los, mas uma vez. Louis
Lambert desnorteada todas as nossas idéias. E do pai Haugoult
curiosidade e impaciência para ver este rapaz novo adicionou
combustível para nossa fantasia animada.
"Se ele tem pombos, ele pode ter nenhum pombo-casa; Não há espaço
para outro. Bem, não pode ser ajudado,"disse um rapaz, já famoso
como um agricultor.

"Quem vai sentar perto dele?" disse outro.

"Oh, eu desejo que eu poderia ser seu amigo!", gritou um entusiasta.

Na linguagem da escola, a palavra aqui prestada chum... _faisant_, ou


em algumas escolas, _copin_..--expressa uma partilha fraterna dos
males da sua existência infantil, uma comunidade de interesses que foi
frutífera de brigas e fazer amigos novamente, um Tratado de aliança
ofensiva e defensiva e alegrias. É estranho, mas nunca no meu tempo
eu sabia irmãos que eram amigos íntimos. Se o homem vive pelos seus
sentimentos, ele pensa talvez que ele fará sua vida o mais pobres se ele
mescla uma afeição de sua escolha em um laço natural.

A impressão feita em cima de mim pela arenga do padre Haugoult que


a noite é uma das memórias mais vívidas da minha infância; Posso
compará-lo com nada, mas minha primeira leitura do _Robinson
Crusoe_. Na verdade, devo a minha lembrança destas impressões
prodigiosas, uma observação que pode talvez ser nova quanto o sentido
diferente ligado às palavras por cada ouvinte. A palavra em si não tem
nenhum significado final; Nós afetar uma palavra mais do que isso nos
afeta; seu valor é em relação as imagens temos assimilado e agrupados
em volta dele; Mas um estudo deste fato que exigem considerável
elaboração e nos levar muito longe do nosso tema imediato.
Não ser capaz de dormir, tive uma longa conversa com meu vizinho no
dormitório quanto o notável sendo que no dia seguinte era para ser um
de nós. Este vizinho, que se tornou um oficial e agora é um escritor
com elevadas perspectivas filosóficas, Barchou de Penhoen, não foi
falso para seu pre-destino, nem ao perigo da fortuna, por que só dois
estudiosos de Vendome, de cuja fama Vendome nunca ouve, foram
trazidos juntos na mesma sala de aula, no mesmo formulário e sob o
mesmo teto. Nosso camarada que Dufaure não tinha, quando este livro
foi publicado, fez sua aparição na vida pública como um advogado. O
tradutor de Fichte, o expositor e amigo de Ballanche, já estava
interessado, assim como eu mesmo, em questões metafísicas; muitas
vezes falamos besteiras juntos sobre Deus, nós mesmos e a natureza.
Ele naquele tempo afetou o pirronismo. Com ciúmes de seu lugar como
líder, ele duvidou presentes precoces do Lambert; enquanto eu,
ultimamente tendo lido _Les celebres_ Enfants, oprimido-lo com
provas, citando jovem Montcalm, Pico della Mirandola, Pascal..--em
suma, uma pontuação de cedo desenvolvido cérebros, anomalias que
são famosos na história da mente humana e os antecessores do
Lambert.

Eu estava na época apaixonadamente viciada em leitura. Meu pai, que


era ambicioso de me ver com a École Polytechnique, pagou para mim
ter um curso especial de aulas particulares em matemática. Meu mestre
de matemática era o bibliotecário do colégio e permitiu-me ajudar-me a
livros sem muito se importar que eu escolhi levar da biblioteca, um
lugar tranquilo, onde eu fui com ele durante o jogo-horas para ter a
minha lição. Ou ele era nenhum grande matemático, ou ele estava
absorvido em um grande esquema, de muito bom grado deixou-me para
ler quando eu deveria ter aprendido, enquanto ele trabalhava na sabia
que não o que. Então, por um entendimento tácito entre nós, eu fiz sem
queixas de ser ensinado nada, e ele não disse nada sobre os livros que
peguei emprestado.

Levado por esta mania inoportuno, esqueci meus estudos para compor
poemas, que certamente não podem ter mostrado nenhuma grande
promessa, a julgar por uma linha de muitos pés que se tornou famoso
entre os meus companheiros..--o início de um épico sobre os Incas:

"O Inca! O roi tu et malheureux! "

No escárnio de tais tentativas, foi apelidado do poeta, mas zombaria


não me curar. Sempre era rimar, apesar de bons conselhos de Monsieur
Mareschal, o diretor, que tentou curar-me de uma paixão infelizmente
inveterado, dizendo-me a fábula de um pintarroxo que caiu do ninho
porque tentou voar antes que suas asas foram cultivadas. Eu persistiu
em minha leitura; Tornei-me o menos êmulo, o idlest, a mais um sonho
de toda a divisão de "meninos" e, consequentemente, o mais
frequentemente punidos.

Esta digressão autobiográfico pode dar uma ideia das reflexões que
levaram-me a fazer na expectativa da chegada do Lambert. Eu tinha
então doze anos. Senti simpatia do primeiro para o rapaz cujo
temperamento tinha alguns pontos de semelhança com a minha própria.
Eu finalmente estava a ter um companheiro em devaneios e meditações.
Embora eu sabia que ainda não significava que glória, eu pensei que a
glória de ser o amigo familiar de uma criança cuja imortalidade foi
prevista por Madame de Stael. Para mim, Louis Lambert era como um
gigante.

Olhou para amanhã veio finalmente. Um minuto antes do pequeno


almoço, ouvimos os passos de Monsieur Mareschal e do novo garoto no
pátio tranquilo. Cada cabeça virou-se imediatamente à porta da sala de
aula. Pai Haugoult, que participaram em nossos tormentos de
curiosidade, não soou o apito que ele usou para reduzir nossos
murmúrios para silenciar e nos trazer de volta para nossas tarefas.
Então vimos este famoso menino novo, quem Monsieur Mareschal foi
levando pela mão. O superintendente desceu da mesa dele, e o diretor
disse-lhe solenemente, de acordo com a etiqueta: "Senhor, eu trouxe
você Monsieur Louis Lambert; Você vai colocá-lo na quarta classe? Ele
vai começar amanhã trabalho."
Então, depois de falar algumas palavras em um tom para a classe de
mestre, ele disse:

"Onde ele pode sentar?"

Teria sido injusto para deslocar um de nós para um iniciante; como lá


estava mas uma mesa vaga, Louis Lambert veio para preenchê-lo, ao
meu lado, para finalmente aderiu a classe. Embora ainda tínhamos
algum tempo de espera antes de lições sobre, todos nós levantou-se de
olhar para Louis Lambert. Monsieur Mareschal ouviu nossos
murmúrios, viu como ansiosos estávamos e disse, com a bondade que
ele encantou a todos nós:

"Bem, bem, mas faz barulho; Não perturbe as outras classes."


Estas palavras nos libertou jogar algum tempo antes do pequeno
almoço, e todos nós reuniu Lambert enquanto Monsieur Mareschal
andou subindo e descendo o pátio com pai Haugoult.

Havia cerca de oitenta de nós pequenos demônios, tão ousados como


aves de rapina. Apesar de nós mesmos todos passaram por este
noviciado cruéis, nós não mostrou misericórdia na iniciante, nunca
poupando-lhe a zombaria, o catecismo, a impertinência, que eram
inesgotáveis, em tais ocasiões, para a derrota do neófito, cuja educação,
força e paciência, portanto, foram testado. Lambert, se ele era estóico
ou dumfounded, feito sem responder a quaisquer perguntas. Um de nós
logo após observou que ele era sem dúvida a escola de Pitágoras, e
havia um grito do riso. O novo rapaz dali em diante foi Pitágoras
através de toda a sua vida na faculdade. Ao mesmo tempo, olhos
penetrantes de Lambert, o desprezo que expressa em seu rosto para
nossa infantilidade, tão distante do carimbo da sua própria natureza, a
atitude fácil que ele assumiu e sua força evidente na proporção de seus
anos, infundida a respeitar os moleques pior entre nós. Pela minha
parte, fiquei perto dele, absorvida em estudá-lo em silêncio.

Louis Lambert foi construído um pouco, quase cinco metros de altura;


seu rosto estava bronzeado, e suas mãos foram queimadas marrons pelo
sol, dando-lhe uma aparência de vigor viril, que, na verdade, ele não
possuía. Na verdade, dois meses depois ele veio para o colégio, quando
estudava na sala de aula tinha desvanecido sua vívida, assim que para
falar, vegetal colorir, tornou-se tão pálida e branca como uma mulher.

Sua cabeça era invulgarmente grande. Seu cabelo, de um preto


brilhante, bem nas massas dos caracóis, deu beleza maravilhosa para
sua sobrancelha, das quais as proporções foram extraordinárias mesmo
para nós meninos indiferente, que não sabe nada, como pode ser
suposto, dos augúrios da frenologia, uma ciência ainda em seu berço. A
distinção deste profético brow traçe principalmente a forma
requintadamente cinzelada dos arcos em que seus olhos negros
brilharam, e que tinha a transparência de alabastro, a linha, tendo a
beleza incomum de ser perfeitamente nível para onde reuniu-se a parte
superior do nariz. Mas quando viu os olhos dele foi difícil pensar o
resto do rosto, que era na verdade bastante, claro para seu olhar estava
cheio de uma maravilhosa variedade de expressão; Eles pareciam ter
uma alma em suas profundezas. Em um momento surpreendentemente
clara e penetrante, em outra cheia de doçura celestial, aqueles olhos
tornaram o maçante, quase incolor, como parecia, quando ele se perdeu
em meditação. Pareciam-me então uma janela do qual o sol de repente
tinha desaparecido depois acender. Sua força e sua voz eram não menos
variável; igualmente rígida, igualmente inesperada. O Tom dele poderia
ser tão doce quanto o de uma mulher, obrigada a possuir seu amor; em
outras vezes foi forçada, duro, áspero, se posso usar essas palavras num
sentido novo. Quanto à sua força, ele era habitualmente incapaz de
suportar a fadiga de qualquer jogo e parecia fraca, quase enfermos. Mas
durante os primeiros dias de sua vida escolar, um dos nosso pequeno
valentões tendo feito jogo desta sickliness, que lhe rendeu inapto para o
exercício violento em voga entre seus companheiros, Lambert agarrou
com ambas as mãos de uma classe-mesa, composto por doze mesas
grandes, cara a cara e inclinadas do meio; Ele se inclinou contra
secretária de classe-mestrado, equilibrando a tabela com os pés na barra
transversal abaixo e disse:

"Agora, dez de você tentar movê-lo!"

Eu estava presente e posso atestar essa estranha demonstração de força;


era impossível mover a tabela.
Lambert tinha o dom de chamar em seu auxílio em certos momentos os
mais extraordinários poderes e de concentrar todas as suas forças em
um determinado ponto. Mas as crianças, como os homens, estão
acostumadas a julgar de tudo por primeiras impressões, e após os
primeiros dias deixou de estudar Louis; Ele inteiramente seus
antepassados desmentiram os prognósticos de Madame de Stael e
exibido nenhum dos prodígios que procuramos nele.

Depois de três meses na escola, Louis foi encarado como um estudioso


bastante comum. Sozinho eu podia realmente sabe aquele sublime..--
por que eu não deveria dizer divino?..--alma, pelo que é mais perto de
Deus do que génio no coração de uma criança? A semelhança de nossos
gostos e idéias nos fez amigos e companheiros; nossa intimidade era
tão fraternal que nossos companheiros de escola juntou-se nossos dois
nomes; um nunca foi falado sem o outro, e para chamar qualquer
sempre gritava "Poeta-e-Pitágoras"! Alguns outros nomes tinham sido
conhecidos acoplado em uma maneira similar. Assim, há dois anos, eu
era o amigo de escola de pobre Louis Lambert; e durante esse tempo
minha vida foi tão identificado com o seu, que eu estou habilitado para
escrever sua biografia intelectual.

Demorou muito antes de te conhecer plenamente a poesia e a riqueza de


ideias que se escondia no coração e cérebro da minha companheira.
Não foi, até aos trinta anos de idade, até que minha experiência foi
amadurecida e condensada, até que o flash de uma iluminação intensa
tinha jogado uma luz fresca em cima dele, que eu era capaz de entender
todos os rolamentos dos fenômenos que presenciei naquele tempo
inicial. Me beneficiei por eles sem entender sua grandeza ou seus
processos; com efeito, alguns esqueceram, ou lembre-se apenas os fatos
mais visíveis; Ainda assim, minha memória é agora capaz de coordenar
que e dominaram os segredos do cérebro fértil, olhando para trás aos
dias deliciosos do nosso afeto pueril. Então era hora sozinha que me
iniciou para o significado dos acontecimentos e fatos que foram
amontoados em que obscurecem a vida, como na de muitos outro
homem que está perdido para a ciência. Com efeito, esta narrativa,
então respeita a expressão e a valorização de muitas coisas, será
encontrada completo do que pode ser denominado morais
anacronismos, que talvez não diminuirá de seu peculiar interesse.

Durante os primeiros meses após a vinda de Vendome, Louis tornou-se


vítima de uma doença que, embora os sintomas eram invisíveis aos
olhos dos nossos superiores, consideravelmente interferiu com o
exercício de seus dons notáveis. Acostumado a viver ao ar livre e à
liberdade de uma educação puramente casual, feliz no concurso
cuidado de um velho que se dedicou a ele, costumava meditar na luz do
sol, ele achou muito difícil de se submeter às regras da faculdade, para
andar nas fileiras, para viver dentro das quatro paredes de um quarto
onde oitenta meninos estavam sentados em silêncio sobre as formas de
madeira cada na frente de sua mesa. Seus sentidos foram desenvolvidos
para tal perfeição como deu-lhes o entusiasmo mais sensível, e cada
parte dele sofria de vida em comum.

Os eflúvios que viciado no ar, que se misturava com os odores de uma


sala de aula que nunca foi limpo, nem livre de fragmentos de nossos
pequenos-almoços ou lanches, afetou seu sentido do olfato, o sentido
que, sendo imediatamente mais ligados do que os outros com os centros
nervosos do cérebro, devem, quando chocados, causar perturbação
invisível para os órgãos do pensamento.

Além destes elementos da impureza na atmosfera, havia armários nas


salas de aula em que os meninos mantidos seus diversos saquear..--
pombos mortos para dias de festa, ou petiscos furtados da tabela de
jantar. Em cada sala de aula, também, havia uma grande laje de pedra,
no qual dois baldes cheios de água foram mantidos em pé, um tipo de
coletor, onde cada manhã lavamos nossos rostos e mãos, um após o
outro, na presença do mestre. Então passamos a uma tabela, onde as
mulheres pentearam e em pó nosso cabelo. Assim, o lugar, sendo
lavado, mas uma vez por dia antes de nós, sempre foi mais ou menos
sujo. Apesar de numerosos nobres portas e janelas, o ar constantemente
foi derrubado pelos cheiros do local de lavagem, o cabeleireiro, os
armários e a mil bagunça feita pelos meninos, para não falar de seus
corpos com oitenta. E este tipo de _humus_, misturando-se com a lama
que trouxemos de jogar-pátio, produziu um muck-heap suffocatingly
pestilento.

A perda do ar fresco e perfumado do país no qual ele tinha vivido até


então, a mudança de hábitos e disciplina rigorosa, combinados para
deprimir Lambert. Com o cotovelo na mesa dele e a cabeça apoiada na
mão esquerda, ele passou as horas de estudo, contemplando as árvores
no tribunal ou as nuvens no céu; Ele parecia estar pensando em suas
lições; Mas o mestre, vendo sua caneta imóvel, ou a folha antes dele
ainda é um espaço em branco, que clamam:

"Lambert, você está fazendo nada!"

Este "_you fazendo nào!" foi um impulso pin que feriu Louis para o
rápido. E então, ele nunca ganhou o resto do jogo-tempo; Ele sempre
tinha imposições para escrever. A instituição, uma punição que varia de
acordo com a prática de diferentes escolas, consistiu no Vendome de
um certo número de linhas a serem gravados fora de horas de jogo.
Lambert e eu estávamos tão dominados com imposições, que nós
tivemos não seis free dias durante os dois anos de nossa amizade de
escola. Mas para os livros que tomamos fora da biblioteca, que manteve
alguma vitalidade no nosso cérebro, este sistema de disciplina que
reduziram nos para idiotcy. Falta de exercício é fatal para as crianças. O
hábito de preservar uma aparência digna, começou na tenra infância,
tem, diz que é, um efeito visível sobre a Constituição dos personagens
reais quando as falhas de tal educação não são combatidas pela vida do
campo de batalha ou o laborioso esporte da caça. E se as leis de etiqueta
e boas maneiras do Tribunal podem agir sobre a medula espinhal de tal
forma a afectar a pélvis dos reis, para amolecer o tecido cerebral e a
corrida tão degenerada, que maldade profunda, física e moral, deve
resultar em estudantes da constante falta de ar, exercício e alegria!

Com efeito, as regras de punição realizadas nas escolas merecem a


atenção do escritório da instrução pública quando qualquer pensadores
podem ser encontrados lá quem não pensar exclusivamente em si.

Nós incorridos a imposição de uma imposição de várias maneiras.


Nossa memória foi tão bom que nunca aprendemos uma lição. Foi o
suficiente para qualquer um de nós ouvir nossos companheiros de
classe repita a tarefa em francês, latim ou gramática, e poderíamos dizer
quando chegou a nossa vez; Mas se o mestre, infelizmente, pegou em
sua cabeça para inverter a ordem usual e nos chamar primeiro, nós
muitas vezes nem sabia qual era a lição; em seguida, a instituição caiu
apesar de nossas desculpas mais engenhosas. Em seguida, colocamos
sempre fora escrevendo nossos exercícios até o último momento; se
havia um livro para ser concluída, ou se estávamos perdidos em seus
pensamentos, a tarefa foi esquecido..--novamente uma imposição.
Quantas vezes podemos ter rabiscado um exercício durante o tempo
quando o cabeça-menino, cujo negócio era para coletá-los, quando
viemos para a escola, foi reunindo-os dos outros!

Além da miséria moral que Lambert passou na tentativa de se aclimatar


à vida de faculdade, havia um pouco menos cruel aprendizado através
do qual cada menino tinha que passar: para aqueles sofrimentos
corporais que parecia infinitamente variados. A maciez da pele de uma
criança precisa de muito cuidado, especialmente no inverno, quando um
menino de escola é constantemente trocar o ar congelado do lamacento
jogando-estaleiro para o ambiente abafado da sala de aula. Os
"meninos" e o menor de todos, por falta de cuidados de uma mãe,
foram Mártires para frieiras e rachaduras tão graves que eles tinham
que ser regularmente vestida durante a hora do pequeno-almoço; Mas
isso só poderia ser muito indiferentemente feito tantas mãos
danificadas, dedos do pé e saltos. Um bom número dos meninos, na
verdade, foram obrigados a preferir o mal ao remédio; a escolha
constantemente fixar entre suas lições, esperando para ser terminado ou
as alegrias de um slide e esperando por uma bandagem
descuidadamente veste e ainda mais descuidada zarpar novamente.
Também era a moda na escola de gibe nas criaturas pobres, fracas, que
passou a ser alterado; os valentões que competiam uns com os outros
em arrebatar fora os trapos que a enfermeira enfermaria tinha amarrado
na. Portanto, no inverno, muitos de nós, com meio-morto pés e dedos,
doentes, com dor, eram incapazes de trabalhar, em punido por não
trabalhar. Os pais, também muitas vezes iludidos por doenças
shammed, não acreditaria no sofrimento real.

O preço pago por nossa escolaridade e placa também cobriu o custo do


vestuário. A Comissão contratada para os sapatos e roupas fornecidas
para os meninos; Portanto, a inspeção semanal de que falei. Este plano,
embora admirável para o gerente, sempre é desastroso para o
gerenciado. Ai o menino que deliciaram-se com o mau hábito de pisar
os sapatos para baixo no calcanhar, de rachar o sapato de couro, ou
desgastando as solas muito rápidas, quer se trate de um defeito em sua
marcha, ou por se mexer durante as aulas, em obediência a necessidade
instintiva de circulação comum a todas as crianças. Esse rapaz não
passar o inverno sem grande sofrimento. Em primeiro lugar, seus
frieiras iria doer e atirou tão mal como um ataque de gota; Então os
rebites e pack-segmento destinado a reparar os sapatos daria jeito, ou os
saltos quebrados impediria os sapatos miseráveis de manter de pé; Ele
foi obrigado a arrastá-los cansadamente ao longo das estradas
congeladas, ou às vezes para disputar sua posse com o solo argiloso do
distrito; a água e a neve entraram através de despercebido crack ou
patch III-costurado, e iria inchar o pé.

Fora de 60 meninos, não dez talvez podia andar sem alguma forma
especial de tortura; e ainda eles todos ficou com o corpo da tropa,
arrastada pelo movimento geral, como os homens são conduzidos pela
vida pela própria vida. Muitas vezes um rapaz orgulhoso-humorado
verteria lágrimas de raiva enquanto invocar sua energia restante para ir
na frente e chegar em casa novamente, apesar da dor, então, com
sensibilidade, com medo de riso ou de piedade..--duas formas de
escárnio..--é a alma ainda tenra nessa idade.

Na escola, como na vida social, o forte despreza o fraco sem saber em


que a verdadeira força consiste.

Nem era isso tudo. Sem luvas. Se por hap bom os pais do menino, a
enfermeira enfermaria ou o diretor deu luvas para um rapaz
particularmente delicado, a Woman ou os grandões da classe iria
colocá-los no fogão, graça ao vê-los a secar e encolher; ou se as luvas
escaparam os carrascos, após molhar eles reduzido como que secaram
por falta de cuidados. Não, as luvas eram impossíveis. As luvas eram
um privilégio, e meninos insistem em igualdade.

Louis Lambert caiu vítima de todas essas variedades de tormento.


Como muitos homens contemplativos, que, quando perdido em
pensamentos, adquirir o hábito de movimento mecânico, ele tinha a
mania de se mexer com seus sapatos e destruí-los muito rapidamente.
Sua tez feminina, a pele de suas orelhas e lábios, rachado com o menos
frio. Suas mãos macias, brancas cresceram vermelhas e inchadas. Ele
tinha resfriados perpétuos. Assim, ele era um sofredor constante até que
ele se tornou acostumado com escola-vida. Ensinou no último pela
experiência cruel, ele foi obrigado a "cuidar de suas coisas," para usar a
frase de escola. Ele foi forçado a tomar conta do seu armário, sua mesa,
suas roupas, seus sapatos; para proteger sua tinta, seus livros, seu papel
de cópia e as canetas de larápios; em suma, dar ideias para os mil
detalhes da nossa vida trivial, para que mentes mais egoístas e comuns
dedicado tal atenção..--assim infalivelmente fixando prêmios para
"proficiência" e "boa conduta"..--enquanto eles foram negligenciados
por um rapaz da maior promessa, que, sob a mão de uma imaginação
quase divina, entregou-se com arrebatamento para o fluxo de suas
idéias.

Isto não foi tudo. Há uma luta eterna entre os mestres e os meninos,
uma luta sem tréguas, para ser comparado com nada mais no mundo
social, a não ser a resistência da oposição para o Ministério em um
governo representativo. Mas jornalistas e oradores da oposição são
provavelmente menos alerta para tirar vantagem de um ponto fraco,
menos extremo em ressentir uma lesão e menos impiedoso em sua
zombaria do que garotos estão em relação aqueles que governá-los. É
uma tarefa para colocar anjos sem paciência. Um infeliz classe-mestre
não deve ser em seguida também gravemente culpados, mal pago como
ele é e consequentemente não muito competente, se ele é
ocasionalmente injusta ou de temperamento. Perpetuamente assistido
por uma centena de gozar com os olhos e rodeado com armadilhas, ele
às vezes se revenges para seus próprios erros sobre os rapazes que são
demasiado prontos para detectá-los.

A não ser por delitos graves, para o qual havia outras formas de
punição, a correia foi considerada no Vendome como a relação de
_ultima Patrum_. Exercícios esquecidos, doente de lições aprendidas,
comportamento doente comum foram suficientemente punidos por uma
imposição, mas falou de dignidade ofendida no mestre através da
correia. De todos os físicos tormentos a que fomos expostos,
certamente, a mais agudos foi infligida por este instrumento de couro,
cerca de dois dedos de largo, aplicada a nossas pobres mãozinhas com
toda a força e toda a fúria do administrador. Para suportar esta forma
clássica de correção, a vítima ajoelhou-se no meio da sala. Ele teve que
deixar sua forma e ir se para ajoelhar perto da mesa do mestre sob os
olhos curiosos e geralmente impiedosas de seus semelhantes. Para
naturezas sensíveis destas preliminares foram uma tortura introdutória,
como a viagem do Palácio da justiça para o lugar de Greve, que o
condenado que costumava fazer para o cadafalso.

Alguns meninos choraram e derramam lágrimas amargas, antes ou


depois da aplicação da correia; os outros aceitaram a imposição com
calma estóica; era uma questão de natureza; Mas poucos poderiam
controlar uma expressão de angústia em antecipação.

Louis Lambert foi constantemente resistindo a cinta e devia a uma


peculiaridade da sua fisionomia, da qual foi durante muito tempo
bastante inconsciente. Sempre que, de repente, ele foi despertado de um
ajuste de abstração pelo grito do mestre, "você está fazendo nada!"
muitas vezes aconteceu que, sem saber, ele brilhou no seu professor um
olhar cheio de desprezo feroz e acusado de pensamento, como um jarro
de Leyden é carregado com eletricidade. Este olhar, sem dúvida,
Afligiria o mestre, que, indignados com esta réplica tácita, pretendia
curar seu estudioso do que o flash estrondoso.

A primeira vez que o pai tomou a ofensa a este raio de escárnio, que
atingiu-o como um relâmpago, ele fez este discurso, como lembro-me
bem:
"Se você olhar para mim novamente, dessa forma, Lambert, você
receberá a cinta."
Nestas palavras que cada nariz estava no ar, todos os olhos olharam
alternadamente para o mestre e no Louis. A observação foi tão
completamente tola, que o menino novamente olhou para o pai,
sobrecarregá-lo com outro flash. Isto surgiu uma rivalidade permanente
entre Lambert e seu mestre, resultando em uma certa quantidade de
"cinta". Assim, ele descobriu o poder do seu olho primeiro.

O poeta infeliz, tão cheio de nervos, como sensível como uma mulher,
sob a influência de melancolia crônica e como doente com genialidade
como uma garota com o amor que ela pinheiros por, que não sabe nada
disso;..--este menino, ao mesmo tempo tão poderoso e tão fraco,
transplantado por "Corinne" do país que amava, para ser espremido no
molde de uma rotina de colegiado, ao qual cada corpo e cada espírito
devem ceder, seja qual for sua faixa ou temperamento, aceitando a sua
regra e seu uniforme como ouro é esmagado em moeda redonda com a
imprensa; Louis Lambert sofreu em cada ponto onde a dor pode tocar a
alma ou a carne. Preso em um formulário, restringido à superfície da
mesa, uma vítima da correia e a um quadro doentio, torturado em todos
os sentidos, cercado por socorro..--tudo o levaram a dar o corpo dele
até as tiranias miríade de vida escolar; e, como os mártires que sorriu
no meio do sofrimento, ele se refugiou no céu, que ficava aberto a sua
mente. Talvez essa vida de emoções puramente interior ajudou-o a ver
alguma coisa dos mistérios que tão inteiramente acreditava!

Nossa independência, nossas diversões ilícitas, nossa aparente perda de


tempo, nossa indiferença persistente, nossos castigos freqüentes e
aversão para os nossos exercícios e imposições, nos deram uma
reputação, que ninguém se importava para contestar, por ser um par de
ocioso e incorrigível. Nossos mestres nos trataram com desprezo, e caiu
em desgraça total com nossos companheiros, de quem nós escondido
nossos estudos secretos por medo de ser ridicularizado. Este julgamento
difícil, que era injustiça na masters, foi mas natural em nossos
schoolfellows. Nós poderia jogar bola, correr corridas nem andar na
ponta dos pés. Férias excepcionais, quando a anistia foi proclamada e
temos algumas horas de liberdade, dividimos em nenhum das diversões
populares da escola. Alienígenas dos prazeres usufruídos pelos outros,
éramos desterrados, sentado cabisbaixo sob uma árvore no chão-
jogando. O poeta-e-Pitágoras formaram uma exceção e levaram uma
vida além da vida do resto.

O penetrante instinto infalível prepotência dos estudantes fizeram-los


sentir que éramos de uma natureza muito acima ou muito abaixo de
suas próprias; Portanto, alguns simplesmente odiavam nossa reserva
aristocrática, outros simplesmente desprezada nossa inépcia. Esses
sentimentos foram igualmente compartilhados por nós sem que
saibamos Talvez eu tenho, mas agora eles adivinhava. Nós vivemos
exatamente como dois ratos, amontoados no canto da sala onde nossas
mesas foram, sentado ali tanto durante o tempo de aula e jogar horas.
Este estranho estado de coisas, inevitavelmente e de fato nos colocou
em um pé de guerra com todos os outros meninos da nossa divisão.
Esquecido na sua maior parte, nós nos sentamos lá muito contente;
metade feliz, como duas plantas, duas imagens que teria sido perdidas
da mobília do quarto. Mas o mais agressivo de nossos schoolfellows
que às vezes nos atormentar, só para mostrar seu poder maligno, e nós
respondemos com desprezo impassível, que trouxe muitos uma goleada
sobre o poeta-e-Pitágoras.

Casa-doença Lambert durou por muitos meses. Eu sei que não há


palavras para descrever o desânimo ao qual ele era uma presa. Louis
tomou a glória muitos uma obra-prima para mim. Nós ambos tinha
jogado a parte do "Leproso de Aosta", e ambos tinham experimentado
os sentimentos descritos na história do Monsieur de Maistre, antes de
nós lê-los, conforme expresso pela sua caneta eloquente. Um livro
pode, de fato, reviver as memórias da nossa infância, mas nunca pode
competir com eles com sucesso. Desgraças do Lambert tinham me
ensinado muitos um canto de tristeza muito mais atraente do que as
melhores passagens em "Werther". E, com efeito, não há nenhuma
comparação possível entre as dores de uma paixão condenada, se com
ou sem razão, por todas as leis e a tristeza de uma criança pobre,
ansiando para a gloriosa luz do sol, o orvalho do vale e liberdade.
Werther é o escravo do desejo; Louis Lambert foi uma alma
escravizada. Dado o talento igual, a tristeza mais patético, fundada em
desejos que, sendo mais pura, são o mais genuíno, deve transcender o
choro mesmo de gênio.

Depois sentado por um longo tempo com os olhos fixados em uma


árvore de cal no recreio, Louis diria apenas uma palavra; Mas essa
palavra revelaria uma especulação infinita.

"Felizmente para mim," exclamou um dia, "há horas de conforto


quando eu sinto como se as paredes da sala tinham caído e eu estava
fora..--embora nos campos! O que é um prazer deixar-se ir no fluxo de
pensamentos é como um pássaro é suportado em suas asas!"

"Por que é uma cor tão amplamente difundida em toda a criação


verde?" ele me perguntava. "Por que há tão poucas linhas retas na
natureza? Por que é que o homem, em suas estruturas, raramente
apresenta curvas? Porque é que só, de todas as criaturas, ele tem um
senso de retidão?"

Essas consultas revelaram longas excursões no espaço. Ele tinha, com


certeza, visto vastas paisagens, perfumadas com o perfume da floresta.
Ele sempre foi silenciosa e resignada, uma elegia de viver, sempre
sofrendo mas incapaz de queixar-se do sofrimento. Uma águia que
precisava do mundo para alimentá-lo, fechada entre quatro paredes
estreitas, sujas; e assim, esta vida tornou-se uma vida ideal no sentido
estrito das palavras. Preenchido como ele era com o desprezo dos
estudos quase inútil ao qual nós foram aproveitadas, Louis foi seu
caminho em direção ao céu absolutamente inconsciente das coisas
sobre nós.

Eu, obedecendo o instinto imitativo que é tão forte na infância, cansado


para regular a minha vida em conformidade com o seu. E Louis mais
facilmente infectados com a espécie de torpor no qual contemplação
profunda deixa o corpo, porque eu era mais jovem e mais
impressionável do que ele. Como dois amantes, temos o hábito de
pensar juntos em um devaneio comum. Suas intuições já havia
adquirido a agudeza que deve certamente caracterizam a percepção
intelectual de grandes poetas e muitas vezes trazem para a beira da
loucura.
"Você já sentiu," ele me disse um dia, "como se imaginava o
sofrimento afetado você apesar de tudo? Se, por exemplo, eu acho que
com a concentração do efeito que a lâmina do meu canivete teria em
piercing minha carne, sinto uma dor aguda, como se eu realmente
tivesse cortado mesmo; Só o sangue é querer. Mas a dor vem de repente
e assusta-me como um ruído agudo, quebrando o silêncio profundo.
Pode uma idéia causar dor física..--o que você acha disso, hein? "

Quando ele deu o enunciado para tais reflexões sutis, ambos caímos
num simples meditação; definimos a trabalhar para detectar em nós
mesmos o fenômeno inescrutável da origem dos pensamentos, que
Lambert esperava para descobrir em seu primeiro germe, a fim de
descrever algum dia o processo desconhecido. Então, depois de muita
discussão, muitas vezes confundido com noções infantis, um olhar que
piscar de olhos ansiosos de Lambert; Ele iria agarrar minha mão, e uma
palavra das profundezas da sua alma iria mostrar a corrente de sua
mente.

"Pensar é vendo," ele disse um dia, levado por algumas objeções


levantadas, tais como os primeiros princípios da nossa organização.
"Cada ciência humana é baseada na dedução, que é um processo lento
de ver pelo qual trabalhamos do efeito para a causa; ou, em sentido lato,
toda a poesia, como toda obra de arte, produto de uma visão rápida das
coisas."
Ele era um espiritualista (em oposição ao materialismo); Mas eu me
arrisco a contradizê-lo, usando seus próprios argumentos para
considerar o intelecto como um fenômeno puramente físico. Ambos
estávamos certos. Talvez as palavras materialismo e espiritualismo
expressam as duas faces do mesmo fato. Suas considerações sobre a
substância da mente levaram a sua aceitação, com um certo orgulho, a
vida de privações a que estávamos condenados em conseqüência de
nossa ociosidade e nossa indiferença em relação à aprendizagem. Ele
tinha uma certa consciência de seus próprios poderes que lhe deu
através de suas cogitações espirituais. Que maravilha foi para que eu
sinta sua alma agindo por conta própria! Muitas vezes temos nós
permaneceu sentados no nosso formulário, enterrado em um livro, ter
esquecido a existência e ainda não distante; cada consciente da outro
presença e banho em um oceano de pensamento, como dois peixes
nadando nas mesmas águas.
Nossa vida, aparentemente, foi apenas vegetando; Mas nós vivemos no
nosso coração e cérebro.

Influência do Lambert sobre meus deixaram vestígios de imaginação


que ainda me submeter. Eu costumava ouvir avidamente seus contos,
cheios de maravilhas que fazem os homens, bem como crianças,
misticamente devorar histórias em que a verdade assume as formas
mais grotescas. Sua paixão pelo mistério e a credulidade natural para os
jovens, muitas vezes nos levou a discutir o céu e o inferno. Então,
Louis, por Swedenborg expondo, tentaria me fez dividir-se em suas
crenças sobre anjos. Em seus argumentos menos lógicos foram incrível
ainda observações sobre os poderes do homem, que deu suas palavras
essa cor de verdade, sem a qual nada pode ser feito em qualquer arte. O
final romântico que ele previu como o destino do homem foi calculado
para lisonjear o anseio que tenta imaginações sem culpa se dar até as
crenças. Não é durante a juventude de uma nação que seus dogmas e
ídolos são concebidos? E não são os seres sobrenaturais antes que as
pessoas tremem a personificação de seus sentimentos e seus desejos
ampliados?

Tudo o que agora me lembro das conversas poéticas que realizámos


juntos no que se refere o profeta sueco, cujas obras desde que tive a
curiosidade de ler, pode ser dito em alguns parágrafos.

Em cada um de nós existem dois seres distintos. De acordo com


Swedenborg, o anjo é uma pessoa em quem o ser interior conquista a
ser externo. Se um homem deseja ganhar seu chamado para ser um
anjo, assim que sua mente revela-lhe sua existência dupla, ele deve se
esforçar para promover a delicada essência angelical que existe dentro
dele. Se, por falta de uma lúcida apreciação de seu destino, ele permite
que a ação corporal a predominar, em vez de confirmar seu ser
intelectual, todos os seus poderes serão absorvidos no uso de seus
sentidos externos e o anjo vai lentamente perecer pela materialização de
ambas as naturezas. No caso contrário, se ele nutre seu ser interior com
o alimento necessário para isso, os triunfos de alma sobre matéria e se
esforça para ficar livre.

Quando eles se separam pelo ato do que nós chamamos de morte, o


anjo, forte o suficiente para em seguida arrematar seus envolvimentos,
sobrevive e começa sua vida real. A infinita variedade que diferencia os
homens individuais só pode ser explicada por esta dupla existência,
que, novamente, é provada e feita inteligível por essa variedade.

Na verdade, a grande distância entre um homem cuja inteligência


Tórpida condena-lo à evidente estupidez e que, pelo exercício de sua
vida interior, adquiriu o dom de algum poder, permite-nos supor que há
tão grande diferença entre os homens de génio e outros seres como há
entre o cego e quem a vê. Esta hipótese, uma vez que se estende a
criação para além de todos os limites, dá-nos, como foi o caso, a pista
para o céu. Os seres que, aqui na terra, são aparentemente misturados
sem distinção, lá são distribuídos, de acordo com a sua perfeição
interior, em esferas distintas, cujo discurso e educação não tem nada em
comum. No mundo invisível, como no mundo real, se vem algum
nativo das esferas inferiores, tudo indigno, em uma esfera mais elevada,
não só ele nunca entende os costumes e a língua lá, mas sua mera
presença paralisa a voz e o coração daqueles que permanecereis
eternamente.

Dante, em seu _Divine Comedy_, tinha talvez alguma intuição ligeira


essas esferas que começam no mundo do tormento e ascensão, círculo,
círculo, para o mais alto céu. Assim, a doutrina de Swedenborg é o
produto de um espírito lúcido anotando os inúmeros sinais pelo qual os
anjos manifestam sua presença entre os homens.

Esta doutrina, que eu tenho procurado para resumir de forma mais ou


menos consistente, foi definida antes de mim por Lambert com todo o
fascínio do misticismo, envolta nos envolvimentos da fraseologia
afetados pelos escritores místicas: uma linguagem obscura e cheia de
abstrações e tendo tal efeito sobre o cérebro, que existem livros de
Jacob Boehm, Swedenborg e Madame Guyon, tão estranhamente
poderoso que dão origem a gozar como vário como os sonhos do
comedor de ópio. Lambert disse-me de fatos místicos tão
extraordinários, tão atuou na minha imaginação, que fez minha bobina
de cérebro. Ainda, eu adorava mergulhar naquele reino de mistério,
invisível aos sentidos, em que cada um gosta de habitar, se ele fotos-lo
a mesmo sob o ideal indefinido do futuro, ou roupas disfarçado de
romance mais sólida. Estes revulsions violentas da mente sobre si
mesmo deram-me, sem que eu saiba, uma compreensão de seu poder e
me acostumaram o funcionamento da mente.

Lambert se tudo explicado por sua teoria dos anjos. Para ele o amor
puro..--amor como podemos sonhar com ele na juventude..--foi a
coalescência de duas naturezas angélicas. Nada podia exceder o fervor
com o qual ele desejava conhecer um anjo de mulher. E quem melhor
do que ele poderia inspirar ou sentir amor? Se alguma coisa pode dar
uma impressão de carácter requintado, não foi a amabilidade e a
afabilidade que marcou seus sentimentos, suas palavras, suas ações,
seus gestos mais ligeiro, o respeito conjugal que nos uniu como
meninos, e que manifestámos quando Chamávamo-nos _chums_?

Não havia nenhuma distinção para nós entre minhas idéias e os seus.
Temos imitado do outro manuscrito, para que um possa escrever as
tarefas de ambos. Assim, se um de nós tinha um livro para terminar e
voltar para o mestre de matemático, ele podia ler na, sem interrupção,
enquanto os outros rabiscado fora de seu exercício e imposição.
Fizemos nossas tarefas como se pagar uma tarefa na nossa paz de
espírito. Se minha memória não me joga falso, eram às vezes de mérito
notável quando Lambert fez-los. Mas a conclusão precipitada que
estávamos nós, idiotas, o Mestre sempre passou por elas sob um
preconceito enraizado e nem guardou para ler para ser ridicularizado
por nossos schoolfellows.

Eu me lembro de uma tarde, no final da aula, que durou de dois até


quatro, o mestre tomou posse de uma página de tradução por Lambert.
A passagem começou com _Caius Gracchus, nobilis_ de vir; Lambert
tinha interpretado isso por "Caius Gracus tinham um coração nobre."
"Onde você encontra 'coração' no _nobilis_?", disse o pai bruscamente.
E houve um estrondo do riso, enquanto Lambert olhou para o mestre
em alguma perplexidade.

"O que Madame la Baronne de Stael diria se ela sabia que você fazer tal
absurdo de uma palavra que significa de família nobre, de Patrícia
rank?"
"Ela dizia que você era um idiota!" Eu disse em um tom murmurou.
"Mestre poeta, você vai ficar em uma semana," respondeu o mestre,
que infelizmente me ouviu.

Lambert simplesmente repetiu, olhando para mim com carinho


inefável, "_Vir nobilis_"!

Madame de Stael era, de fato, em parte a causa dos problemas do


Lambert. Sob pretexto de todos os mestres e alunos jogaram o nome
nos dentes, em ironia ou na reprovação.

Louis não perdeu tempo em meter-se "mantidos em" compartilhar


minha prisão. Mais livre do que em outras circunstâncias, poderia falar
o dia todo tempo no silêncio dos dormitórios, onde cada menino tinha
um cubículo de seis pés quadrados, as partições que consiste na parte
superior do abrir bares. As portas, equipadas com grelhas, foram
trancadas à noite e abriu a manhã sob o olhar do pai, cujo dever era
para fiscalizar nosso subindo e indo para a cama. O rangido desses
portões, que os servos de faculdade desbloqueados com notável
expedição, era um som peculiar para a Universidade. Estas células
pouco foram nossa prisão e meninos eram às vezes Calem-se para um
mês de cada vez. Os meninos nessas cooperativas estavam sob o olhar
severo do prefeito, uma espécie de censor que roubou até a certas horas,
ou em momentos inesperados, com um passo em silêncio, para saber se
estávamos falando em vez de escrever nossas imposições. Mas algumas
conchas de noz caiu na escada, ou a nitidez da nossa audição, quase
sempre permitiram-nos ter cuidado com sua vinda, para que pudesse
nos entregue sem ansiedade para nossos estudos favoritos. No entanto,
como os livros eram proibidos, nossas horas de prisão eram
principalmente encheu com discussões metafísicas, ou relativos a
singular fatos relacionados com os fenômenos da mente.

Um dos mais extraordinário destes incidentes sem sombra de dúvida é,


que este aqui vai gravar, não só porque se trata de Lambert, mas porque
talvez foi o ponto de viragem da sua carreira científica. Pela lei de
praxe em todas as escolas, quinta-feira e domingo foram de férias; Mas
os serviços, que fomos feitos para assistir muito regularmente, então
completamente cheia domingo, que consideramos quinta-feira nossa
única de liberdade. Depois de uma vez assistir a missa, tivemos um dia
antes para gastar em passeios no país volta a cidade de Vendome. O
solar de Rochambeau era o objeto mais interessante de nossas
excursões, talvez devido à sua distância; os meninos menores foram
tirados muito raramente tão fatigante uma expedição. No entanto, uma
vez ou duas vezes por ano os classe-mestres aguentassem Rochambeau
como uma recompensa para a diligência.

Em 1812, no final da Primavera, fomos para lá pela primeira vez.


Nossa ansiedade de ver este famoso chateau de Rochambeau, onde o
proprietário tratados às vezes os meninos para leite, fez-nos todos
muito bons, e nada impediu o passeio. Lambert nem eu já tinha visto o
bonito vale do Loire onde ficava a casa. Então sua imaginação e a
minha foram muito entusiasmada com a possibilidade desta excursão,
que encheu a escola com alegria tradicional. Falamos da noite toda,
planejando passar na fruta ou leite tal dinheiro como nós tinha salvo,
contra todos os hábitos da vida escolar.

Após o jantar no dia seguinte, partimos em meia doze, cada um


fornecido com um palpite quadrado de pão, que nos foi dada para nosso
lanche da tarde. E lá fomos, tão gays como andorinhas, marchando em
um corpo sobre o famoso chateau com uma avidez que permitiria ao
princípio de não fadiga. Quando chegamos a colina, onde olhamos para
baixo sobre o casa em pé meio pela encosta, no vale do desonesto,
através do qual o rio serpenteia e brilha entre prados em graciosas
curvas..--uma bela paisagem, um daquelas cenas a que as emoções
afiadas da juventude ou do amor emprestam um charme, que é sábio
nunca vê-los novamente nos últimos anos..--Louis Lambert me disse,
"Por que, eu vi isto ontem à noite em um sonho."

Ele reconheceu o aglomerado de árvores em que estávamos, o


agrupamento dos bosques, a cor da água, as torres do castelo, os
detalhes, a distância, na verdade cada parte a perspectiva que
procuramos primeira vez. Nós éramos apenas crianças; Eu, de qualquer
forma, quem era, mas treze; Louis, aos quinze anos, pode ter a
precocidade de gênio, mas naquela época éramos incapazes de
falsidade nas questões mais triviais da nossa vida como amigos. Com
efeito, se a mente poderosa de Lambert tinha qualquer pressentimento
da importância de tais factos, ele estava longe de ser apreciando seu
rolamento todo; e ele foi bastante surpreendido por este incidente.
Perguntei-lhe se ele não tinha talvez sido trazido para Rochambeau na
sua infância, e minha pergunta atingiu; Mas depois pensando bem, ele
respondeu negativamente. Este incidente, análogo ao que pode ser
conhecido dos fenômenos do sono em várias pessoas, ilustrará o início
da linha do Lambert de talento; Ele levou, na verdade, como a base de
todo um sistema, usando um fragmento..--como Cuvier fez em outro
ramo de investigação..--como uma pista para a reconstrução de um
sistema completo.

Neste momento estávamos sentados juntos em um velho carvalho do


tronco, e depois de uma reflexão de alguns minutos, Louis me disse:

"Se a paisagem não veio comigo..--que é um absurdo imaginar..--deve


ter vindo. Se eu estivesse aqui, enquanto eu estava dormindo no meu
cubículo, isso não constitui uma completa separação do meu corpo e
meu ser interior? Isso não prova alguma faculdade locomotiva
inescrutável no espírito com efeitos parecidos com os de locomoção no
corpo? Bem, então, se meu espírito e meu corpo podem ser cortadas
durante o sono, porque devo não insistir na sua separação da mesma
forma enquanto estou acordado? Vejo não significa meio caminho entre
as duas proposições.

"Mas se formos mais detalhes: ou os fatos são devido à ação de um


corpo docente que traz um segundo sendo a quem meu corpo é apenas
uma casca, uma vez que eu estava na minha cela e ainda assim eu vi a
paisagem..--e isso incomoda muitos sistemas; ou os fatos tomaram
lugar em algum centro de nervo, de que o nome ainda está para ser
descoberto, onde nossos sentimentos habitam e mover-se; ou então no
centro cerebral, onde as idéias são formadas. Esta última hipótese
suscita algumas perguntas estranhas. Eu entrei, vi, ouvi. Movimento é
inconcebível, mas no espaço, atos de som apenas em certos ângulos ou
em superfícies, a cor é causada apenas pela luz. Se, no escuro, com os
olhos fechados, eu vi, em mim, coloridas de objetos; Se ouvi sons no
silêncio mais perfeito e sem o requisito de condições para a produção
do som; se sem agitação eu percorrido largas extensões de espaço, deve
haver faculdades interiores independente das leis da física externas.
Natureza material deve ser penetrável pelo espírito.

"Como é que os homens até então dado tão pouco pensamento para os
fenômenos do sono, que parecem provar que o homem tem uma vida
dupla? Pode não haver uma nova ciência deitado abaixo deles?",
acrescentou ele, atingindo sua testa com a mão. "Se não os elementos
de uma ciência, em qualquer taxa a revelação dos poderes estupendas
no homem; pelo menos eles provar uma indenização freqüente de
nossas duas naturezas, o fato de ter pensado para fora por um tempo
muito longo. Finalmente, em seguida, ter batido em provas que
demonstrem a superioridade que distingue nossos sentidos latentes de
nossos sentidos corporais! _Homo duplex_!

"E ainda," ele continuou, depois de uma pausa, com um encolher de


ombros duvidoso, "Talvez tenhamos não duas naturezas; Talvez nós
apenas são dotados de qualidades pessoais e perfectível, dos quais o
desenvolvimento dentro de nós produz certos fenômenos unobserved da
atividade, penetração e visão. Em nosso amor pelo maravilhoso, uma
paixão procriada do nosso orgulho, traduzimos estes efeitos em
invenções poéticas, porque nós não entendemos eles. É tão conveniente
divinizar o incompreensível!

"Deve, eu próprio, lamentar a perda de minhas ilusões. Queria tanto


acreditar em nossa natureza dupla e anjos de Swedenborg. Esta nova
ciência destruí-los? Sim; para o estudo das nossas propriedades
desconhecidas nos envolve em uma ciência que parece ser materialista,
porque o espírito usa, divide e anima a substância; Mas isso não
destrói."
Ele permaneceu pensativo, quase triste. Talvez ele viu os sonhos da sua
juventude como panos que ele em breve deve sacudir.

"Visão e a audição são, sem dúvida, as bainhas de um instrumento


muito maravilhoso," disse ele, rindo de sua própria figura de
linguagem.

Sempre quando ele estava falando do céu e do inferno, ele estava


acostumado a tratar da natureza como sendo Mestre; Mas agora, como
ele pronunciou estas últimas palavras, grande com presciência, ele
parecia voar com mais coragem do que nunca sobre a paisagem e sua
testa parecia prestes a explodir com o afflatus de gênio. Seus poderes,
poderes mentais, nós deve chamá-los até um novo termo é
encontrado..--parecia a piscar de órgãos destinados a expressá-las. Seus
olhos dispararam no pensamentos; sua mão levantada para cima, seus
lábios em silêncio mas trêmulo foram eloqüentes; seu olhar ardente
estava radiante; Finalmente, sua cabeça, como se muito pesado ou
exausto por um voo muito ansioso, caiu sobre seu peito. Este rapaz..--
este gigante..--inclinou a cabeça, pegou minha mão e apertou-lo em seu
próprio, que estava úmido, tão fevered foi ele para a busca da verdade;
Então, depois de uma pausa, ele disse:

"Vou ser famoso!..--e você também," acrescentou depois de uma pausa.


"Ambos estudaremos a química da vontade."
Alma nobre! Eu reconheci sua superioridade, embora ele tomou muito
cuidado para nunca fazer-me sentir. Ele compartilhou comigo todos os
tesouros de sua mente e olhou para mim como instrumental em suas
descobertas, deixando-me o crédito das minhas contribuições
insignificantes. Ele sempre foi tão gracioso como uma mulher
apaixonada; Ele tinha todo o sentimento tímido, a delicadeza da alma
que tornam a vida feliz e agradável de suportar.

No dia seguinte ele começou a escrever o que ele chamou de um


Treatise sobre o Will_; suas reflexões posteriores, levados a muitas
mudanças em seu plano e o método; Mas o incidente do dia foi
certamente o germe do trabalho, assim como o choque elétrico, sempre
me senti por Mesmer com a abordagem de um particular criado foi o
ponto de partida de suas descobertas em magnetismo, uma ciência até
então enterrado sob os mistérios de Ísis, de Delfos, da caverna de
Trofônio e redescoberto por esse gênio prodigioso, fechar sobre
Lavatere o precursor da vesícula biliar.

Idéias de Lambert, subitamente iluminadas por um flash de luz,


assumiram proporções mais vasto; Ele desembaraçar certas verdades de
suas muitas aquisições e trouxe-os em ordem; Então, como dos
fundadores, lançou o modelo do seu trabalho. No final do trabalho
incansável de seis meses, escritos do Lambert excitado a curiosidade
dos nossos companheiros e tornou-se objeto de piadas cruéis, que
conduziu a um problema fatal.

Um dia, um dos mestres, que foi dobrado em Ver os manuscritos, se


alistou a ajuda de nossos tiranos e chegou a apreender, pela força, uma
caixa que continha os documentos preciosos. Lambert e eu defendeu
com coragem incrível. O porta-malas estava trancado, nossos
agressores não poderiam abri-lo, mas eles tentaram para esmagá-lo na
luta, um golpe de malignidade em que nós gritou com raiva. Alguns dos
rapazes, com um senso de Justiça, ou atingido talvez por nossa defesa
heróica, aconselhou a atacante festa nos deixar em paz, esmagar-nos
com desprezo a insultar. Mas de repente, trouxe para o local com o
barulho de uma batalha, pai Haugoult aproximadamente interveio,
inquirindo sobre a causa da luta. Nossos inimigos tinham nos
interrompeu por escrito nossas imposições, e a classe-mestre veio para
proteger seus escravos. O inimigo, em legítima defesa, traiu a
existência do manuscrito. A terrível Haugoult insistiu em nosso dar a
caixa; se devíamos resistir, ele teria quebrado aberto. Lambert deu-lhe a
chave; o mestre tirou os documentos, olhou através deles e disse que,
como ele confiscou-lhes:
"E é para tal lixo como este que você negligenciar suas aulas!"
Grandes lágrimas caiu de olhos Lambert, torcidos dele tanto por um
senso de sua superioridade moral ofendida como pelo insulto gratuito e
traição que tinha sofrido. Demos os acusadores, um olhar de repreensão
severa: tinham eles não entregues ao inimigo comum? Se a common
law da escola de direito-los nos debulhar, isso não obrigá-los a manter
o silêncio sobre nossos erros?

Em um momento sem dúvida eram a vergonha de sua baixeza.

Haugoult pai provavelmente vendeu o Treatise sobre a Will_ de uma


mercearia local, inconsciente do tesouro científico, do qual os germes
assim caiu em mãos indignas.

Seis meses depois que deixei a escola, e eu não sei se o Lambert já


recomeçou seus trabalhos. Nossa despedida o jogou em um clima de
melancolia mais sombrio.

Foi em memória da catástrofe que se abateu sobre o livro de Louis, que,


no conto que vem em primeiro lugar nestas _Etudes_, adotado o título
inventado por Lambert para uma obra de ficção e deu o nome de uma
mulher que era querido por ele para uma garota caracterizada por sua
self-devotion; Mas não é só eu ter emprestado dele: seu caráter e
ocupações foram de grande valor para mim em escrever esse livro, e o
assunto surgiu a partir de algumas reminiscências de nossas meditações
juvenil. Este presente volume destina-se como um modesto
monumento, uma coluna quebrada, para comemorar a vida do homem
que legou-me tudo o que ele teve que sair..--seus pensamentos.

Nesse esforço juvenil Lambert tinha consagrado as idéias de um


homem. Dez anos mais tarde, quando conheci alguns aprendi homens
que estavam dedica atenção séria para os fenômenos que tinha atingido
nos e que Lambert tinha analisado tão maravilhosamente, eu entendi o
valor do seu trabalho, então já esquecido tão infantil. Uma vez passei
vários meses em recordando as principais teorias descobertas por meu
colega de escola pobre. Tendo coletado minhas reminiscências,
corajosamente posso afirmar que, de 1812, ele tinha provado,
adivinhava e estabelecidos em seu Tratado vários fatos importantes dos
quais, como ele havia declarado, evidência era certa que mais cedo ou
mais tarde. Suas especulações filosóficas, sem dúvida, deveriam
ganhar-lhe o reconhecimento como um dos grandes pensadores que
apareceram em intervalos de largo entre os homens, para revelar-lhes o
esqueleto nu de alguma ciência para vir, de que as raízes se espalhar
lentamente, mas que, em devido tempo, dar frutos justos na esfera
intelectual. Assim, um humilde artesão, Bernard Palissy, pesquisando o
solo para encontrar minerais para vitrificação cerâmica, proclamou, no
século XVI, com a intuição infalível de gênio, factos geológicos que
agora é a glória de Buffon e Cuvier têm demonstrado.

Posso, acredito, dar alguma idéia de Tratado do Lambert afirmando as


proposições chefe no qual foi baseado; Mas, apesar de mim mesmo, eu
devo tira-los das idéias em que eles estavam vestidos, e que eram de
fato seu acompanhamento indispensável. Eu comecei em um caminho
diferente e só fizeram uso daqueles de suas pesquisas que atendida a
finalidade do meu regime. Não sei, portanto, se sua discípula eu
fielmente pode expor seu ponto de vista, tendo assimilado-los em
primeira instância, a fim de colori-los com o meu próprio.

Novas idéias exigem novas palavras, ou um uso novo e ampliado de


palavras, estendido e definido no seu significado. Assim, Lambert,
expor a base do seu sistema, tinha adotado certas palavras comuns que
responderam às suas noções. A palavra Will que ele usou para conotar
o meio em que a mente se move, ou usar um menos expressão abstrata,
a massa do poder pelo qual o homem pode reproduzir, fora de si
mesmo, as ações que constituem sua vida externa. Volição..--uma
palavra devido a Locke expressa o ato pelo qual um homem exerce sua
vontade. A palavra mente, ou pensamento, que considerava o produto
por excelência da vontade, também representado o meio em que as
idéias se originam a qual pensamento dá substância. A idéia, um nome
comum para cada criação do cérebro, constituída o acto pelo qual o
homem usa sua mente. Assim, a vontade e a mente eram as duas forças
geradoras; o volição e a idéia foram os dois produtos. Volição, pensou
ele, era a idéia que evoluiu a partir do estado abstrato para um estado
concreto, do seu fluido generativo para uma expressão sólida, por assim
dizer, se tais palavras podem ser tomadas para formular noções tão
difícil de definição. Segundo ele, a mente e as idéias são o movimento e
o resultado da nossa organização interna, assim como a vontade e
volição são de nossa atividade externa.

Ele deu a primazia da vontade sobre a mente.

"Você deve vai antes que você possa pensar," ele disse. "Muitos seres
vivem em uma condição de dispostos sem nunca atingir à condição de
pensamento. No norte, a vida é longa; no Sul, é mais curto; Mas no
norte vemos torpor, no sul uma excitabilidade constante da vontade, até
o ponto onde de um excesso de frio ou de calor os órgãos são quase
anulados".

O uso da palavra "medium" foi sugerido a ele por uma observação que
ele fez em sua infância, porém, para ter certeza, ele tinha nenhuma
suspeita então de sua importância, mas sua singularidade, naturalmente,
atingiu sua imaginação delicadamente alerta. Sua mãe, uma mulher
frágil, nervosa, toda sensibilidade e carinho, foi um desses seres criados
para representar a feminilidade em toda a perfeição de seus atributos,
mas relegado por um destino equivocado para um lugar muito baixo na
escala social. Totalmente dedicado e conseqüentemente inteiramente
sofrendo ela morreu jovem, tendo jogado todas as suas energias em seu
amor maternal. Lambert, uma criança de seis anos, a mentir, mas nem
sempre a dormir, em um berço por cama de sua mãe, vi as faíscas
elétricas do cabelo dela quando ela é penteada. O homem de quinze
anos fez aplicação científica deste fato que tinha divertido a criança, um
fato inquestionável, dos quais há ampla evidência em muitos casos,
especialmente de mulheres que, por uma triste fatalidade, estão
condenados a deixar sentimentos unappreciated evaporar no ar, ou
algum poder superabundante, correr para o lixo.

Para apoiar as suas definições, Lambert propôs uma variedade de


problemas a serem resolvidos, desafios lançados para fora à ciência,
embora ele propôs a procurar a solução para si. Ele perguntou, por
exemplo, se o elemento que constitui a electricidade não entra como
base o fluido específico onde as nossas ideias e volições prossigam? Se
o cabelo, que perde a cor, fica branco, cai ou desaparece, na proporção
do decaimento ou cristalização de nossos pensamentos, não pode ser na
verdade um sistema capilar, absorvente ou difusiva e totalmente
elétrico? Se o fluido fenômenos da vontade, uma questão gerada dentro
de nós e reagir espontaneamente sob a impress das condições ainda
observada, foram em todos os mais extraordinário do que aqueles do
fluido invisível e intangível produzida por uma pilha voltaica e aplicado
ao sistema nervoso de um homem morto? Se a formação de idéias e sua
difusão constante era menos incompreensível do que a evaporação dos
átomos, imperceptíveis, mas tão violento em seus efeitos, que são
desprendidos de um grão de almíscar sem qualquer perda de peso. Se, a
concessão de que a função da pele é puramente protetora, absorvente,
excretor e tátil, a circulação do sangue e todo seu mecanismo não
corresponderia com a sublimação de nossa vontade, como a circulação
do fluido nervoso corresponde da mente? Finalmente, se a taxa de
ocupação mais ou menos rápida destas duas substâncias real não pode
ser o resultado de uma certa perfeição ou imperfeição de órgãos cujas
condições exigem investigação em todas as manifestações?
Tendo estabelecido estes princípios, ele propôs para a classe os
fenômenos da vida humana em duas séries de resultados distintos,
exigente, com a insistência ardente de condenação, uma análise especial
para cada um. Na verdade, tendo observado em quase todos os tipos de
movimentos separados criado coisa dois, ele assumiu, ou melhor, ele
afirmou, sua existência em nossa natureza humana e designou esta
antítese vital ação e reação.
"Um desejo", disse ele, "é um fato completamente realizado na nossa
vontade antes que é realizada externamente".

Portanto, o soma total de nossas idéias e nossas volições constitui a


ação, e o soma total dos nossos atos externos ele chamou a reação.

Quando eu li posteriormente as observações feitas por Bichat sobre a


dualidade dos nossos sentidos externos, eu estava realmente perplexo
com minhas lembranças, reconhecendo as surpreendentes coincidências
entre as vistas sobre a célebre fisiologista e aqueles de Louis Lambert.
Ambos morreram jovens, e eles tinham chegado com passos iguais nas
mesmas verdades estranhas. Natureza tem em todos os casos foi
satisfeita para dar um duplo propósito para os vários aparelhos que
constituem suas criaturas; e a dupla ação do organismo humano, que é
verificado agora inquestionável, prova de uma massa de provas na vida
diária como verdadeira foram deduções do Lambert quanto à ação e
reação.

O ser interior, a ser de ação..--a palavra que ele usou para designar uma
especialização desconhecida..--nexus misterioso de fibrilas a que
devemos os poderes inadequadamente investigados de pensamento e
será..--em suma, a entidade sem nome que vê, age, prevê o fim e realiza
tudo antes de expressar-se em qualquer fenômeno físico..--deve, em
conformidade com sua natureza, ser livre de condições físicas pelo qual
o ser de reação externo, o homem visível, é restringida em sua
manifestação. De isto seguiu uma infinidade de explicação lógica para
os resultados de nossa natureza dupla que aparecem mais estranhos e
uma rectificação de vários sistemas em que a verdade e falsidade são
misturados.

Certos homens, tendo tido um vislumbre de alguns fenômenos do


funcionamento natural do ser de ação, foram, como Swedenborg,
levados acima neste mundo pela sua alma ardente, sedento de poesia e
cheios do Espírito divino. Assim, em sua ignorância das causas e a sua
admiração dos fatos, eles satisfeito sua fantasia sobre aquele homem
interior como divina, e a construção de um universo místico. Daí, temos
anjos! Uma ilusão encantadora que Lambert nunca abandonaria, estima,
mesmo quando a espada de sua lógica estava cortando suas asas
deslumbrantes.
"Heaven", ele dizia, "deve, afinal, ser a sobrevivência de nossas
faculdades aperfeiçoadas e inferno o vazio em que nossas faculdades
imperfeitas são cast away."

Mas como, então, na idade quando o entendimento tinha preservado os


religiosos e as impressões espiritualista, que prevaleceu desde o tempo
de Cristo até o de Descartes, entre fé e dúvida, como homens posso
contabilizar os mistérios da nossa natureza, excepto pela divina
interposição? De quem, mas do próprio Deus poderiam sábios exigem
uma conta de uma criatura invisível tão ativa e reativa tão sensível,
dotada com faculdades tão extensas, tão Optmetrista pelo uso e tão
poderosa sob certas influências do oculta, que às vezes viram aniquilar-
se, por algum fenômeno de visão ou movimento, espaço em suas duas
manifestações..--tempo e distância..--dos quais o primeiro é o espaço
do intelecto, o último é o espaço físico? Às vezes eles encontraram que
reconstruir o passado, o poder da visão retrospectiva, ou pelo mistério
de uma palingenesis não muito diferente do poder que um homem pode
ter de detectar no formulário, tegumento e embrião em uma semente, as
flores do passado e as inúmeras variações da sua cor, aroma e forma; e
às vezes, mais uma vez, poderia ser visto vagamente prevendo o futuro,
sua apreensão das causas finais, ou por algum fenômeno de
pressentimento físico.

Outros homens, menos poeticamente religiosa, frio e argumentativo,


grasna talvez, mas os entusiastas no cérebro, pelo menos, se não no
coração..--reconhecer alguns isolados exemplos de tais fenômenos,
admitidos a verdade deles enquanto se recusar a considerá-los como
irradiam a partir de um centro comum. Cada um deles foi, então,
dobrado na construção de uma ciência de um fato simples. Daí surgiu a
demonologia, astrologia judiciária, as artes negras, em suma, todas as
formas de adivinhação fundaram em circunstâncias que eram
essencialmente transitórias, porque eles variavam de acordo com o
temperamento dos homens e às condições que são ainda completamente
desconhecidas.

Mas esses erros dos instruídos e dos julgamentos eclesiásticos em que


caíram tantos mártires aos seus próprios poderes, surpreendente
evidência foi derivada das faculdades prodigiosas no comando do
sendo de ação, que, de acordo com Lambert, pode abstrair-se
completamente de ser de reação, estourando seu envelope e perfurar
paredes por sua visão potente; um fenômeno conhecido por hindus, por
missionários diz-nos, pelo nome de _Tokeiad_; ou outra vez, por outra
faculdade, pode agarrar no cérebro, apesar de suas circunvoluções mais
próximas, as idéias que são formadas ou formando lá e toda a
consciência do passado.

"Se aparições são não é impossíveis," disse Lambert, "devem ser


devido a uma faculdade de discernir as idéias que representam o
homem em sua mais pura essência, cuja vida, imperecível escapa
talvez, nossos sentidos mais grosseiros, embora eles podem se tornar
perceptíveis para o ser interior, quando atingiu um alto grau de êxtase,
ou uma grande perfeição da visão".
Eu sei..--apesar de minha lembrança agora é vaga..--que Lambert,
seguindo-se os resultados da mente e passo a passo, depois que ele
tinha estabelecido suas leis, representou uma multiplicidade de
fenômenos que, até então, tinha sido considerado com razão
incompreensível. Assim, os feiticeiros, homens possuídos com a
segunda visão e os endemoninhados de cada grau..--as vítimas da idade
média..--tornou-se objecto de explicações tão naturais, que sua própria
simplicidade muitas vezes pareceu-me o selo de sua verdade. Os
presentes maravilhosos que, na opinião de Louis', a Igreja de Roma,
com ciúmes de todos os mistérios, punidos com a estaca, foram o
resultado de certas afinidades entre os elementos constitutivos da
matéria e da mente, que proceda da mesma fonte. O homem que segura
uma vara de Aveleira quando ele encontrou uma fonte de água foi
guiado por alguma antipatia ou simpatia de que ele estava inconsciente;
nada mas a excentricidade desses fenômenos poderia ter aproveitados
alguns deles dar certeza histórica.

Simpatias raramente tem sido provadas; arranjaram um tipo de prazer


que aqueles que são tão felizes quanto possuí-las raramente falam de, a
menos que eles são anormalmente singular e mesmo assim só na
privacidade das relações íntimas, onde tudo é enterrado. Mas as
antipatias que surgem a partir da inversão de afinidades, muito feliz,
foram registradas quando desenvolvido por homens famosos. Assim,
Bayle tinha histérica quando ele ouviu a água espirrando, Scaliger
empalideceu com a visão de agrião, Erasmus foi jogado em uma febre
pelo cheiro de peixe. Estes três antipatias estavam conectadas com
água. O Duc d'Epernon desmaiou com a visão de uma lebre, Tycho-
Brahe, em que uma raposa, Henri III. com a presença de um gato, o
d'Albret de Marechal com a visão de um porco selvagem; essas
antipatias foram produzidas por animais emanações e muitas vezes
levaram a efeito a uma grande distância. O Chevalier de Guise, Marie
de Medici e muitas outras pessoas sentiram-se desmaiar ao ver uma
rosa mesmo em uma pintura. Lord Bacon, se ele fosse avisado ou não
de um eclipse da lua, sempre caiu uma síncope enquanto durou; e a sua
vitalidade, suspendida enquanto o fenômeno durou foi restaurada assim
que acabou dele sentindo nada mais inconveniente. Estes efeitos de
antipatia, tudo bem autenticado e escolhido de entre os muitos que a
história aconteceu preservar, são suficientes para dar uma pista para as
simpatias que permanecem desconhecidas.

Este fragmento de investigações de Lambert, que eu me lembro de


entre os seus ensaios, irá lançar uma luz sobre o método no qual ele
trabalhou. Eu não preciso enfatizar a óbvia conexão entre esta teoria e
as ciências colaterais projetadas por Gall e Lavater; Eles eram o seu
corolário natural; e cada cérebro mais ou menos científico será discernir
as ramificações pelo qual está inevitavelmente ligado com
phrenological observações de um e as especulações na fisionomia do
outro.

Descoberta de Mesmer, tão importante, embora ainda tão pouco


apreciado, também foi incorporada em uma única seção deste Tratado,
embora Louis não sabia escritos do médico suíço..., que são poucos e
breves.

Uma inferência lógica e simples destes princípios levou-o a perceber


que a vontade pode ser acumulada por um esforço contrátil do homem
interior e depois, por outro esforço, projetada ou mesmo transmitida, de
objetos materiais. Assim, toda a força de um homem deve ter a
propriedade de reagir sobre outros homens, e de infundir em um if
estrangeira para a sua própria, essência eles não poderiam proteger-se
contra tal uma agressão. A prova deste teorema da ciência da
humanidade é, naturalmente, muito variadas; Mas não há nada para
estabelecê-lo sem sombra de dúvida. Temos apenas o desastre notório
de Marius e sua arenga para a címbrica mandou matá-lo, ou a liminar
agosto de uma mãe para o leão de Florença, em prova histórica de
instâncias de um tal raio pisca da mente. Para Lambert, em seguida,
vontade e pensamento foram _living forces_; e ele falou deles de forma
a impressionar sua crença sobre o ouvinte. Para ele, essas duas forças
eram, de certa forma, visível, tangível. Pensamento foi lento ou alerta,
pesado ou ágil, luz ou escuro; Ele atribuiu a ele todos os atributos de
um agente ativo e só de pensar como nascente, descansando,
acordando, expandindo, envelhecer, encolhendo-se, tornando-se
atrofiados ou ressuscitar; Ele descreveu a sua vida e especificado todas
as suas ações pelas palavras estranhas em nossa língua, falando de sua
espontaneidade, sua força e todas as suas qualidades com um tipo de
intuição que lhe permitiu reconhecer todas as manifestações de sua
existência substancial.

"Muitas vezes", disse ele, "em meio a tranquilidade e silêncio, quando


nossas faculdades interiores são dormentes, quando um tipo de
escuridão reina dentro de nós, e estamos perdidos na contemplação das
coisas fora de nós, uma idéia de repente voa para a frente e corre com a
rapidez do relâmpago, através do infinito do espaço que nossa visão
interior permite-nos perceber. Esta idéia radiante, saltando à existência
como um fogo-fátuo, morre para fora, para nunca mais voltar; uma vida
efêmera, como o de babes que dão a seus pais tão infinita alegria e
tristeza; uma espécie de flor ainda-nascido nos campos da mente. Às
vezes uma idéia, em vez de ressalto forçosamente em vida e morrer
unembodied, amanhece gradualmente, paira o limbo desconhecido dos
órgãos onde tem seu nascimento; esgotar-pela longa gestação,
desenvolve, é proveitoso em si, que cresce exteriormente em toda a
graça da juventude e os atributos promissoras de uma vida longa; Ele
pode suportar a inspeção mais próxima, convida-lo e não cansa a vista;
a investigação sofre comandos a admiração que nós damos às obras
lentamente elaborada. Às vezes idéias evoluíram em um enxame; um
traz outra; Eles vêm vinculados juntos; Eles vie uns com os outros; Eles
voam em nuvens, impetuosa e selvagens. Novamente, eles levantar-se
pálido e embaçadas e perecem por falta de força ou de nutrição; a força
vital é carente. Ou novamente, em determinados dias, eles correm para
baixo para as profundezas para iluminar essa imensa obscuridade; Eles
nos aterrorizam e deixar a alma desanimada.

"Idéias são um sistema completo dentro de nós, assemelhando-se um


reino natural, uma espécie da flora, dos quais a iconografia vai um dia
ser descrita por um homem que talvez vai ser contabilizado como um
louco.

"Sim, dentro de nós e sem, tudo atesta a livingness essas criações


requintado, que comparo com flores em obediência a alguma revelação
indizível de sua verdadeira natureza!
"Sua sendo produzido como a causa final do homem, afinal de contas,
não é mais surpreendente do que a produção de perfume e cor em uma
planta. Perfumes somos idéias, talvez!

"Quando consideramos a linha onde acaba a carne e a unha começa


contém o invisível e inexplicável mistério da transformação constante
de um fluido para chifre, devo confessar que nada é impossível, as
modificações maravilhosas de tecido humano.

"E aí não nos nossos fenômenos de natureza interna de peso e


movimento comparável de natureza física? Suspense, escolher um
exemplo vividamente familiar para todos, é doloroso somente como
resultado da lei em virtude do qual o peso de um corpo é multiplicado
pela sua velocidade. O peso do sentimento produzido por suspense
aumenta pela adição constante de dor passado para a dor do momento.

"E então, para que, a não ser que o fluido elétrico, estamos a atribuir a
magia pela qual a vontade entroniza em si tão imperiosamente no olho
para demolir obstáculos a mando do gênio, trovões na voz, ou filtros,
apesar de dissimulação, através da moldura humana? A corrente desse
fluido soberano, que, em obediência a pressão elevada do pensamento
ou do sentimento, flui em um torrent ou é reduzida a uma mera
discussão e coleta de flash em relâmpagos, é o agente oculto para o
qual estão devido o mal ou os esforços beneficentes da arte e da
paixão..--entonação de voz, se dura ou suave, terrível, lascivo, horrível
ou sedutor por turnos, emocionando os nervos, o coração ou o cérebro a
nossa vontade; as maravilhas do toque, o instrumento das transfusões
mentais de inumeráveis artistas, cujos dedos criativos são capazes, após
estudo apaixonante, reproduzir as formas da natureza; ou, novamente,
as gradações infinitas do olho de inércia maçante para a emissão dos
mais aterrorizantes brilha.

"Por este sistema Deus é desprovido de nenhum dos seus direitos.


Mente, como uma forma de matéria, me trouxe uma nova condenação
de sua grandeza."

Depois de ouvir o discurso assim, depois de receber a minha alma seu


olhar como um raio de luz, foi difícil não se deslumbrar por sua
convicção e levar pelos seus argumentos. A mente apareceu para mim
como um poder puramente físico, rodeado por seu progeny
innumerable. Foi uma nova concepção da humanidade sob uma nova
forma.

Este breve esboço das leis, conforme Lambert mantida, constituem a


fórmula do nosso intelecto, deve ser suficiente para dar uma noção da
atividade prodigiosa do seu espírito, alimentando-se de si mesmo.
Louis tinha procurado para as provas de suas teorias na história dos
grandes homens, cujas vidas, escrito por seus biógrafos, fornecem
indicações muito curiosas quanto à operação de sua compreensão. Sua
memória lhe permitiu recordar tais factos como poderá servir para
apoiar suas afirmações; Ele tinha-lhes acrescentado cada capítulo sob a
forma de manifestações, a fim de dar a muitas das suas teorias, uma
certeza quase matemática. Obras de Cardan, um homem dotado de
poderes singular de percepção, ele forneceu materiais valiosos. Ele não
tinha esquecido que Apolônio tinha, na Ásia, anunciou a morte de um
tirano com cada detalhe da sua execução, da hora em que estava
ocorrendo em Roma; Nem essa Plotinus, quando longe de Porfírio,
estava ciente da intenção do seu amigo se matar e voou para dissuadi-
lo; Nem o incidente no século passado, provou perante o escárnio mais
incrédulo já conheceu..--um incidente mais surpreendente para os
homens que estavam habituados a considerar a dúvida como uma arma
contra o fato por si só, mas é bastante simples de crentes..--o fato de
que o Alphonzo-Maria di Liguori, Bispo de Saint-Agatha, administrado
consolações para Papa Ganganelli, quem o viu, ouviu e respondeu-lhe,
enquanto o bispo em pessoa, a uma grande distância de Roma, estava
em transe em casa, na cadeira onde sentou comumente no regresso da
missa. Em recuperar a consciência, ele viu todos os seus assistentes
ajoelhada ao lado dele, acreditando que ele estar morto: "Meus
amigos", disse ele, "O Santo Padre está morto." Dois dias depois uma
carta confirmou a notícia. A hora da morte do Papa coincidiu com isso
quando o bispo tinha sido restaurado ao seu estado natural.

Nem tinha Lambert omitido a aventura ainda mais recente de uma


menina inglesa que apaixonadamente foi anexada a um marinheiro e
definida a partir de Londres para procurá-lo. Ela o encontrou, sem um
guia, fazendo seu caminho sozinho no deserto norte-americano,
alcançando apenas a tempo de salvar a vida dele.

Louis tinha encontrado provas de confirmação nos mistérios dos


antigos, nos atos dos mártires..--em que podem ser encontradas
instâncias gloriosas do triunfo de humanos serão, na demonologia da
idade média, em processos penais e pesquisas médicas; sempre
selecionando o fato real, o fenômeno provável, com admirável
sagacidade.

Toda esta rica coleção de anedotas científicas, abatidos a partir de


então, muitos livros, a maioria deles digno de crédito, serviu sem
dúvida para embrulhar as parcelas e este trabalho, que era curioso, para
dizer o menos, como o resultado de uma memória extraordinária, estava
condenado à destruição.
Entre os vários casos que adicionado ao valor da _Treatise_ do Lambert
foi um incidente que teve lugar em sua própria família, de que ele me
tinha dito antes, ele escreveu seu ensaio. Este fato, tendo na pós-
existência do homem interior, se me permitem a cunhar uma nova
palavra para um fenômeno até então sem nome, pareceu-me tão
violentamente que eu nunca esqueci isso. Seu pai e a mãe foram
forçados em uma ação judicial, de que a perda deixava-os com uma
mancha no seu bom nome, a única coisa que eles tinham do mundo.
Portanto sua ansiedade era muito grande, quando primeiro surgiu a
questão sobre se deve ceder a exigências injustas do requerente, ou
deve defender-se contra ele. O assunto veio em discussão uma noite de
outono, antes de um relvado fogo no quarto usado pelo tanner e sua
esposa. Duas ou três relações foram convidadas para este Conselho
familiar e entre outros grande-avô materno Louis', um velho
trabalhador, muito dobrado, mas com um semblante de Venerável e
digno, olhos brilhantes e uma cabeça careca, amarela, no qual
cresceram algumas madeixas de cabelo fino, branco. Como o Obi dos
negros, ou o Sagamore dos selvagens indianos, ele era uma espécie de
Oráculo, consultado em ocasiões importantes. Sua terra foi cultivada
pelos netos, que alimentei e serviram-lo; Ele previu a chuva e bom
tempo e disse-lhes quando cortar o feno e recolher as colheitas. A
barométrica exatidão das suas previsões era bastante famoso e
acrescentou que a confiança e o respeito que ele inspirou. Durante dias
ele sentava-se imóveis em sua poltrona. Este estado de meditação
absorto frequentemente veio sobre ele desde a morte da esposa; Ele
tinha sido anexado a ela no afeto verdadeiro e fiel.

Esta discussão foi realizada na presença dele, mas ele pareceu não dar
muita atenção a ele.
"Meus filhos", disse ele, quando ele foi perguntado a sua opinião, "isto
é um assunto muito sério para me decidir sozinho. Tenho de consultar a
minha esposa."

O velho levantou-se, tirou o pau e saiu, para o grande espanto dos


outros, quem pensa que ele é maluco. Atualmente, ele voltou e disse:
"Eu não precisava ir tão longe como o cemitério; sua mãe veio
conhecer-me; Encontrei-a pelo brook. Ela me diz que você vai
encontrar algumas receitas nas mãos de um notário em Blois, que
permitirá que você ganhe o seu terno."

As palavras foram ditas em um tom firme; comportamento e semblante


do velho mostraram que tal uma aparição era habitual com ele. Na
verdade, foram encontrados os recibos disputados, e o processo não foi
tentado.

Este evento, sob o teto de seu pai e de seu próprio conhecimento,


quando Louis tinha nove anos, contribuiu em grande medida a sua
crença nas visões milagrosas de Swedenborg, no decorrer da vida do
filósofo que repetidamente deu prova do poder da visão, desenvolvido
em seu interior. Como ele cresceu, e como sua inteligência foi
desenvolvida, Lambert foi naturalmente levaram a procurar nas leis da
natureza para as causas do milagre que, em sua infância, teve cativou a
atenção dele. Que nome pode ser dado a chance que trouxe dentro dele
ken tantos livros sobre tais fenômenos e fatos e fez do assunto principal
e ator em tais manifestações maravilhosas da mente?

Se Lambert não tinha nenhum outro título para a fama do que o fato
dele ter formulado, no seu décimo sexto ano, tal um dictum psicológico
como este:... "os acontecimentos que testemunham a ação da raça
humana e são o resultado de seu intelecto, têm causas pelas quais eles
são preconcebidos, como nossas ações são realizadas em nossas mentes
antes de eles são reproduzidos pelo homem exterior; pressentimentos
ou previsões são a percepção dessas causas "..--acho que pode
deploramos em um gênio igual a Pascal, Lavoisier, Laplace ou. As suas
noções findadas sobre anjos talvez negado seu trabalho muito longo;
Mas não foi na tentativa de fazer ouro que os alquimistas criado
inconscientemente química? Ao mesmo tempo, Lambert, em um
período posterior, estudou anatomia comparada, física, geometria e
outras ciências, tendo em suas descobertas, e este foi, sem dúvida, com
o objetivo de coletar fatos e submetê-los à análise..--a única tocha que
pode guiar-nos através dos lugares escuros do trabalho mais
inescrutável da natureza. Ele tinha muito bom senso para viver entre as
nuvens de teorias que tudo podem ser expressa em poucas palavras. Em
nossos dias, não é a demonstração mais simples baseada em fatos mais
altamente estimados que o sistema mais capcioso, embora defendida
por mais ou menos engenhosas induções? Mas como eu não sabia que
ele o período de sua vida quando suas cogitações foram, sem dúvida, o
mais produtivo dos resultados, apenas pode conjecturar que o dobrado
de seu trabalho deve ter sido daquele de seus primeiros esforços de
pensamento.

É fácil ver onde seu Treatise sobre o Will_ estava com defeito. Embora
dotado já com os poderes que caracterizam homens superiores, ele era
um garoto. Seu cérebro, embora dotado de uma grande faculdade de
abstrações, ainda estava cheio das crenças deliciosas que pairam em
torno da juventude. Assim, sua concepção, enquanto em alguns pontos,
que tocou os frutos mais maduro de sua genialidade, ainda, por muitos
mais, agarrou-se a elementos menores de seus germes. Para alguns
leitores, amantes da poesia, o que lhe faltava principalmente deve ter
sido uma certa veia de interesse.

Mas seu trabalho deu o carimbo da luta que estava acontecendo naquele
espírito nobre entre os dois grandes princípios de espiritualismo e
materialismo, que tantos um gênio bem tem batido seu caminho sem
nunca ousar amalgamar os redondos. Louis, a princípio puramente
espiritualista, fui irresistivelmente levada a reconhecer as condições
materiais da mente. Confundidos pelos fatos de análise no momento
quando seu coração ainda olhava com desejo para as nuvens que
flutuavam no céu de Swedenborg, não ainda adquirido as competências
necessárias para produzir um sistema coerente, compacta, convertida
em um pedaço, como se fosse. Daí certas incoerências que deixaram
sua marca até o esboço aqui determinado de suas primeiras tentativas.
Ainda assim, incompleto como seu trabalho pode ter sido, era bruto não
copiar de uma ciência dos quais ele deveria ter investigado os segredos
em um momento posterior, fecharam as bases, tem examinado, deduziu
e conectado a sequência lógica?

Seis meses após o confisco da Treatise sobre o Will_ eu saí da escola.


Nossa despedida foi inesperada. Minha mãe, alarmada com um ataque
febril que há alguns meses eu tinha sido incapaz de esquecer, enquanto
minha vida inativa induzido sintomas de _coma_, levou-me em
antecedência quatro ou cinco horas de. O anúncio da minha partida
reduzida Lambert a terrível desânimo.

"Será que te vi novamente?" disse ele em sua voz suave, como ele me
apertou em seus braços. "Você vai viver," ele continuou, "mas eu vou
morrer. Se puder, voltarei para você."

Somente os jovens podem proferir tais palavras com a pronúncia de


convicção que lhes dá a imponência da profecia, de um compromisso,
deixando um terror de seu cumprimento. Por um longo tempo na
verdade vagamente procurei a aparição prometida. Mesmo agora, há
dias de depressão, de dúvida, alarme e solidão, quando sou obrigado a
repelir a intrusão do que triste despedida, embora não foi destinado a
ser o último.
Quando atravessei o jardim pelo qual deixamos, Lambert foi em uma
das janelas do refeitório para me ver passar. Por meu pedido minha mãe
obteve deixar para ele jantar na pousada, e à noite, acompanhei ele
voltar para o portal fatal do colégio. Nenhum amante e a amante nunca
derramou mais lágrimas na despedida.

"Bem, adeus; Eu deve ser deixado sozinho no deserto! "disse ele,


apontando para o recreio onde Duzentos garotos estavam se divertindo
e gritando. "Quando eu voltar meio morto com fadiga de minhas longas
excursões através dos campos de pensamento, em cujo coração pode
descansar? Posso dizer-te tudo em um look. Quem vai me entender
agora?..--adeus! Eu poderia desejar que nunca ter conhecido; Não sei
tudo o que estou a perder."

"E o que vai ser de mim?" disse eu "é não minha posição terrível? Seleτ
tem nada aqui para me defender!"e bati minha testa.

Ele balançou a cabeça com um gesto gentil, graciosa e triste, e nós nos
separamos.
Naquela época, Louis Lambert foi aproximadamente cinco pés e cinco
polegadas de altura; Ele cresceu sem mais. Seu semblante, que estava
cheia de expressão, revelou sua natureza amável. Paciência divina,
desenvolvida por uso severo e a constante concentração necessária para
sua vida meditativa, tinha despojado de seus olhos o orgulho audacioso
que é tão atraente em alguns rostos, e que então tinha chocado nossos
mestres. Suavidade pacífica deu charme ao rosto, um requintado
serenidade que nunca foi marcada por um toque de ironia ou a sátira;
por sua bondade natural moderou sua força consciente e superioridade.
Ele tinha mãos bonitas, muito delgadas e quase sempre úmidas. Seu
quadro era uma maravilha, um modelo para um escultor; Mas nosso
uniforme cinza-ferro, com botões dourados e joelho-culatras, deu-em
uma aparência tão desajeitada que Lambert proporções bem e músculos
firmes só poderiam ser apreciados no banho. Quando nadamos na nossa
piscina no Loire, Louis foi notável pela brancura da sua pele, que era ao
contrário os diferentes tons de corpos dos nossos schoolfellows
manchados pelo frio, ou azul da água. Graciosamente formada, elegante
em suas atitudes, delicados em hue, nunca tremendo após seu banho,
talvez porque ele evitou a sombra e sempre correu na luz do sol, Louis
era como um das flores de cautelosas que fecha suas pétalas para a
explosão e se recusam a abrir a menos de um céu claro. Ele comia
pouco e bebeu água só; por instinto ou por escolha ele era avesso a
qualquer esforço que fez uma exigência na sua força; seus movimentos
eram poucas e simples, como as de orientais ou de selvagens, com
quem a gravidade parece uma condição da natureza.

Como regra, ele não gostava de tudo o que se assemelhava a nenhum


cuidado especial para sua pessoa. Ele sentou-se geralmente com a
cabeça um pouco inclinada para a esquerda e tão constantemente,
descansou os cotovelos na mesa, que as mangas de seus casacos foram
logo em buracos.

Para esta pequena imagem do homem exterior devo acrescentar um


esboço de qualidades morais, acredito que agora posso lhe julgar
imparcialmente.

Embora naturalmente religioso, Louis não aceitou as práticas minutos


do ritual Romano; suas idéias eram mais intimamente em simpatia com
Santa Teresa, Fenelon e vários pais e certos Santos, que, em nossos
dias, seria considerados como heresiarchs ou ateus. Ele estava
rigidamente calmo durante os serviços. Suas próprias orações subiram
em rajadas, as aspirações, sem qualquer formalidade regular; em todas
as coisas, ele se entregou a natureza e não ia rezar, mais do que ele
pensava, a qualquer hora fixa. Na capela, ele era igualmente apt para
pensar em Deus ou meditar sobre algum problema de filosofia.

Para ele, Jesus Cristo era o tipo mais perfeito do seu sistema. Ar
Verbum caro factum est_ parecia que uma sublime declaração pretende
expressar a fórmula tradicional da vontade, a palavra e o ato feito
visível. Inconsciência de Cristo, da sua morte, tendo então aperfeiçoou
seu ser interior por obra divina, que um dia que a forma invisível de
apareceu para seus discípulos..--e os outros mistérios dos Evangelhos,
as curas magnéticas, forjados por Cristo e o dom de línguas, todos lhe
confirmaram sua doutrina. Lembro-me quando ouvi-lo dizer sobre este
assunto, que o melhor trabalho que poderia ser escrito hoje em dia foi
uma história da igreja primitiva. E ele nunca subiu a tais alturas
poéticas como quando, à noite, como nós conversamos, ele entraria em
um inquérito sobre milagres, trabalhado pelo poder de vontade durante
essa grande época de fé. Ele discerniu a evidência mais forte de sua
teoria na maioria do martírio sofrido durante o primeiro século de nossa
era, o que ele falou de como era grande de _the do Mind_.

"Que não os fenômenos observados em quase todos os casos dos


tormentos tão heroicamente suportado pelos primeiros cristãos para o
estabelecimento da fé, amplamente provar que força Material nunca
prevalecerão contra a força das idéias ou a vontade do homem?" ele
disse. "Esse efeito, produzido pela vontade de todos, cada homem pode
tirar conclusões em favor de sua própria."
Preciso dizer nada de sua opinião sobre a poesia ou história, nem de seu
julgamento sobre as obras-primas da nossa língua. Haveria pouco
interesse no registro de opiniões agora quase universalmente realizado,
embora naquela época, dos lábios de um menino, pode parecer
notáveis. Louis era capaz dos voos mais altos. Para dar uma noção de
seus talentos, em poucas palavras, ele poderia ter escrito _Zadig_ tão
espirituosamente como Voltaire; Ele poderia ter pensado que o diálogo
entre Sylla e Eucrates tão poderosamente como Montesquieu. Sua
retidão de caráter fez desejo acima de tudo em um trabalho que ele deve
ter o selo de utilidade; ao mesmo tempo, seu gosto refinado exigiu a
novidade do pensamento, bem como a partir do formulário. Uma de
suas mais notáveis observações literárias, que servirá como uma pista
para todos os outros e mostrar a lucidez do seu juízo, é este, que tem
sempre viveu em minha memória, "O Apocalipse é escrito êxtase." Ele
considerava a Bíblia como uma parte da história tradicional das Nações
antediluviano, que havia tomado para a sua quota-parte da nova
humanidade. Ele pensou que a mitologia dos gregos foi emprestada de
escrituras hebraicas e do livros sagrados da Índia, adaptado após sua
própria forma de helenos amante da beleza.

"É impossível," disse ele, "a duvidar a prioridade das Escrituras


asiáticas; Eles são mais cedo do que os nossos livros sagrados. O
homem que é sincero o suficiente para admitir esse fato histórico vê
todo o mundo e expandir antes dele. Não foi o Highland asiática que
alguns homens se refugiaram que foram capazes de escapar da
catástrofe que arruinou o nosso globo..--se, na verdade os homens
tiveram existido antes que o cataclismo ou choque? Uma consulta séria,
a resposta para qual está no fundo do mar. A anthropogony da Bíblia é
meramente uma genealogia de um enxame de escapar da colmeia
humana que se estabeleceu nas encostas montanhosas do Tibete entre
os cumes do Himalaia e do Cáucaso.

"O caráter das idéias primitivas do que Horda chamado por seu
legislador do povo de Deus, sem dúvida para garantir sua unidade, e
talvez também para induzi-la a manter que as suas leis e seu sistema de
governo..--para os livros de Moisés são um religioso, político e o
código civil..--que o personagem tem a autoridade de terror; convulsões
da natureza são interpretados com estupendo poder como uma vingança
do alto. Na verdade, uma vez que essa tribo errante sabia nada da
facilidade apreciada por uma Comunidade estabeleceu-se em uma casa
patriarcal, suas tristezas como peregrinos inspiraram-os com nenhum,
mas poemas sombrias, majestosas, mas manchada de sangue. Em
hindus, ao contrário, o espetáculo das recuperações rápidas do mundo
natural e os prodigiosos efeitos da luz do sol, que eles foram os
primeiros a reconhecer, deu origem a imagens felizes de amor feliz, ao
culto do fogo e das intermináveis personificações da força reprodutiva.
Estas fantasias bem estão faltando no livro dos hebreus. Uma constante
necessidade de auto-preservação em meio a todos os perigos e as terras
que eles atravessados para chegar a terra prometida engendrado sua
corrida-sensação exclusiva e seu ódio de todas as outras nações.

"Estes três Escrituras são os arquivos de um mundo tragado. Aí reside o


segredo do extraordinário esplendor dessas línguas e seus mitos. Uma
grande história humana encontra-se abaixo os nomes de homens e
lugares e as fábulas que encantar-nos tão irresistivelmente, não o
sabemos por que. Talvez seja porque encontramos no ar nativo da
humanidade renovada."

Assim, para ele, essa literatura tríplice incluído todos os pensamentos


do homem. Não é um livro poderia ser escrito, em sua opinião, de que o
sujeito pode não lá ser discernido em seu germe. Esta vista mostra
como erudição ele tinha perseguido seus primeiros estudos da Bíblia, e
quão longe eles levou-o. Focalizando, como se fosse, os chefes da
sociedade e sabê-lo unicamente a partir de livros, ele poderia julgá-lo
friamente.
"A lei", disse ele, "nunca coloca uma verificação sobre as empresas dos
ricos e grande, mas esmaga os pobres, que, pelo contrário, precisam de
proteção."
Seu bom coração, portanto, não permitia-lhe a simpatizar em idéias
políticas; o sistema dele levou bastante à obediência passiva dos quais
Jesus dar o exemplo. Durante as últimas horas da minha vida no
Vendome, Louis tinha deixado de sentir o estímulo à glória; Ele, de
certa forma, teve uma apreciação abstrata da fama; e, tendo aberto,
como os antigos sacerdotes de sacrifício, procurado ler o futuro nos
corações dos homens, tinha encontrado nada nas entranhas de sua
Quimera. Desprezando um sentimento tão inteiramente pessoal:
"Glória", disse ele, "mas bem-aventurados egoísmo."

Aqui, talvez, antes de tomar deixar de infância este excepcional, eu


pode pronunciar julgamento sobre ele por uma rápida olhada.

Pouco tempo antes de nossa separação, Lambert disse:

"Além das leis gerais que formulei..--e isto, talvez, será a minha
glória..--leis que devem ser as do organismo humano, a vida do homem
é movimento determinado em cada indivíduo pela pressão de alguma
influência inescrutável..--o cérebro, o coração ou os tendões. Todos os
modos inumeráveis da existência humana resultam as proporções em
que estas três forças geradoras são mais ou menos intimamente
combinadas com as substâncias que assimilam no ambiente vivem em."
Ele freou bruscamente, bateu na testa e exclamou: "que estranho! Em
cada grande homem, cujo retrato observaram, o pescoço é curto. Talvez
natureza exige que no coração deve ficar mais perto do cérebro!"

Então ele continuou:

"De que, um soma total de ação leva sua ascensão que constitui a vida
social. O homem dos tendões contribui ação ou força; o homem do
cérebro, gênio; o homem de coração, fé. Mas,"acrescentou
tristemente,"fé vê apenas as nuvens do santuário; o anjo só tem luz."
Então, de acordo com suas próprias definições, Lambert foi todo
cérebro e todo o coração. Parece-me que a sua vida intelectual foi
dividida em três fases marcadas.

Sob a impulsão, desde seus primeiros anos, de uma atividade precoce,


devido, sem dúvida, para alguma doença..--ou algum especial
perfeição..--do organismo, seus poderes foram concentrados sobre as
funções dos sentidos interiores e um fluxo superabundante de nervo-
fluido. Como um homem de idéias, que ansiava para satisfazer a sede
de seu cérebro, para assimilar todas as idéias. Portanto, sua leitura; e de
sua leitura, as reflexões que lhe deu o poder de reduzir as coisas à sua
expressão mais simples e de absorvê-los para estudá-los em sua
essência. Assim, as vantagens desta fase esplêndida, adquirida por
outros homens somente após longo estudo, foram alcançadas por
Lambert durante sua infância corporal: uma infância feliz, colorida pela
estudiosos alegrias de um poeta NATO.

O ponto que a maioria dos pensadores chegam finalmente foi-lhe o


ponto de partida, onde seu cérebro foi estabelecer um dia em busca de
novos mundos do conhecimento. Embora ainda não soubesse, ele tinha
feito para si a vida mais exigente possível e o mais insaciável
ganancioso. Apenas viver, era que ele não compelido a ser
perpetuamente nutrimento de vazamento no Golfo, que ele abriu em si
mesmo? Como alguns seres que habitam o mundo mais grosseiros, não
que morrer de inanição por querer alimentar desejos anormais e
decepcionados? Isto não era uma espécie de deboche do intelecto que
pode levar à combustão espontânea, como o de corpos saturados com
álcool?

Eu tinha visto nada sobre esta primeira fase de seu desenvolvimento do


cérebro; é só agora, em um dia mais tarde, que eu assim pode dar conta
de sua prodigiosos frutos e resultados. Lambert agora tinha treze anos.

Eu estava tão feliz quanto à testemunha a primeira fase do segundo


período. Lambert foi convertida em todas as misérias da escola-vida..--
e que, talvez, foi sua salvação..--absorveu a superabundância de seus
pensamentos. Após o falecimento de ideias concretas à sua expressão
mais pura, das palavras à sua importação ideal e de que importe aos
princípios, depois de reduzir tudo ao resumo, para permitir-lhe vivê-lo
ansiavam por ainda outras criações intelectuais. Reprimiu as desgraças
da escola e o desenvolvimento crítico de sua constituição física, tornou-
se pensativo, sonhava em sentimento e uma visão de novas ciências..--
positivamente massas de idéias. Verificado em sua carreira e não ainda
suficientemente forte para contemplar as esferas superiores, ele
contemplou o mais íntimo de si mesmo. Então percebi na luta da mente
reagindo sobre si mesmo e tentar detectar os segredos da sua própria
natureza, como um médico que assiste o curso da sua própria doença.

Nesta fase de fraqueza e de força, de graça infantil e poderes sobre-


humanos, Louis Lambert é a criatura que, mais do que qualquer outro,
me deu uma imagem poética e verdadeira do ser que chamamos de um
anjo, sempre com exceção de uma mulher cujo nome, cujas
características, cuja identidade e cuja vida fain esconderia de todo o
mundo, a fim de ser o único mestre do segredo de sua existênciae
enterrá-lo nas profundezas do meu coração.

A terceira fase, que não estava destinado a ver. Tudo começou quando
Lambert e eu estávamos separados, para que ele não deixou o colégio
até os dezoito anos, no verão de 1815. Naquela época perdeu o pai e a
mãe cerca de seis meses antes. Não encontrar nenhum membro da sua
família com quem sua alma poderia simpatizar, expansiva, ainda, mas,
desde a nossa despedida, jogado de volta sobre si mesmo, ele fez sua
casa com seu tio, que era também seu guardião, e que, tendo sido
expulso de seu benefício como um padre que tinha levado os
juramentos, tinha chegado ao acordo em Blois. Lá Louis viveu por
algum tempo; Mas consumida aqui há muito tempo pelo desejo de
terminar seus estudos incompletos, ele veio a Paris para ver Madame de
Stael e a bebida de ciência na sua fonte mais alta. O velho padre, sendo
muito afeiçoado de seu sobrinho, Louis esquerdo livre para gastar sua
pequena herança em seus três anos de ficar em Paris, embora ele vivia
muito mal. Esta fortuna consistia de alguns milhares de francos.

Lambert retornada à Blois no início de 1820, expulsos de Paris por


sofrimentos aos quais o obscuro homem está expostas lá. Muitas vezes
ele deve ter sido uma vítima para as tempestades secretas, a raiva
terrível de espírito pelo qual artistas são atiradas para julgar o único
fato de seu tio lembrado, e a única letra que ele preservou de todos
aqueles que Louis Lambert escreveu para ele naquela época, talvez
porque era o último e o mais longo.
Para começar a história. Louis estava uma noite no teatro-Francais,
sentado num banco na galeria superior, perto de um dos pilares que,
naqueles dias, dividido fora a terceira linha de caixas. Na nascente entre
os atos, ele viu uma jovem mulher que tinha acabado de chegar na
caixa próximo dele. A visão de uma senhora, que era jovem, bonita,
bem vestida, de um baixo corpete sem dúvida e escoltado por um
homem para quem o rosto com vigas com todos os encantos de amor,
produziu um efeito tão terrível na alma do Lambert e sentidos, que foi
obrigado a sair do teatro. Se ele não tivesse sido controlado por alguns
remanescente lampejo de razão, que o total não foi extinta por esta
primeira febre de ardente paixão, ele pode talvez têm rendido ao desejo
irresistível que veio para matar o jovem em quem a senhora parece com
vigas de madeira. Isto não foi uma reversão, no coração do mundo de
Paris, para a paixão selvagem que considera as mulheres como sua
presa, um efeito do instinto animal, combinando com os flashes quase
luminosos de uma alma esmagado sob o peso do pensamento? Em
suma, não foi a picada do canivete tão vividamente imaginado pelo
rapaz, senti pelo homem, como o trovão do seu desejo mais vital..--por
amor?

E agora, aqui está a carta que retrata o estado da sua mente, como ele
foi atingido pelo espetáculo da civilização parisiense. Seus sentimentos,
perpetuamente feridos sem dúvida em que a whirlpool de auto-
interesse, deve sempre ter sofrido; Ele provavelmente não tinha
nenhum amigo para consolá-lo, nenhum inimigo para dar o Tom para
esta vida. Obrigados a viver em si próprio sozinho, ter ninguém para
compartilhar seus arroubos sutis, ele pode ter esperado resolver o
problema de seu destino por uma vida de ecstasy, adotando uma atitude
quase vegetativa, como uma anacoreta da igreja primitiva e abdicando
do Império do mundo intelectual.

Esta carta parece sugerir um esquema, que é uma tentação para todas as
almas nobres em períodos de reforma social. Mas não é essa finalidade,
em alguns casos, o resultado de uma vocação? Não, alguns deles
esforçar-se para se concentrar seus poderes de longo silêncio, a fim de
emergir plenamente capaz de governar o mundo por palavra ou por
escritura? Louis deve, certamente, ter encontrado muita amargura em
suas relações sexuais com homens, ou esforçaram duro com a
sociedade em terrível ironia, sem extrair nada dele, antes de proferir um
grito tão estridente e expressando, coitado, qual saciedade do poder e
das coisas terrenas tudo levou mesmo monarcas para saciar o desejo!

E talvez, também, ele voltou à solidão, para realizar um grande trabalho


que estava flutuando consumado no cérebro. Nós alegremente
acreditaria enquanto lemos este fragmento de seus pensamentos, traindo
a luta de sua alma no momento quando estava terminando a juventude e
o terrível poder da produção foi entrando sendo, aos quais podemos ter
devia as obras do homem.
Esta carta se conecta com a aventura do teatro. O incidente e a carta
lançam luz sobre um ao outro, de corpo e alma estavam sintonizados no
mesmo Tom. Esta tempestade de dúvidas e asseverations, de nuvens e
de relâmpagos que flash antes do trovão, terminando por desejo
faminto pela iluminação celestial, lança uma luz sobre a terceira fase de
sua educação como permite-na entendê-la perfeitamente. Como
podemos ler estas linhas, escritas em momentos de oportunidade,
retomada quando as vicissitudes da vida em Paris permitiu, não
queiramos que vemos um carvalho nesta fase do seu crescimento
quando sua expansão interna estoura a casca verde tenra, cobrindo-o
com rugas e fissuras, quando sua estatura majestosa está em
preparação..--se de facto os relâmpagos dos céus e o machado do
homem devem dispensar?

Esta carta, em seguida, irá fechar, tanto para o poeta e o filósofo, este
portentosa infância e juventude não apreciado. Termina fora o contorno
dessa natureza em seu germe. Filósofos lamentará a folhagem frost-
cortado pela raiz; Mas eles vão, talvez, encontrar as flores se
expandindo em regiões muito acima as lugares mais altos da terra.

"PARIS, setembro-outubro de 1819.

"Querido tio,..--eu logo vou nesta parte do mundo, onde eu nunca


suportaria viver. Acho que ninguém aqui que gosta o que eu gosto, que
trabalha no meu trabalho, ou é espantado com o que me espanta.
Jogado de volta em mim mesmo, como meu coração fora na miséria.
Meu estudo longo e paciente da sociedade aqui me trouxe conclusões
melancólico, em que a dúvida predomina.

"Aqui, o dinheiro é a mola de tudo. Dinheiro é indispensável, mesmo


para ir sem dinheiro. Mas embora essa escória é necessária para
qualquer um que queira pensar em paz, tenho não coragem o suficiente
para torná-lo o poder único motivo dos meus pensamentos. Para fazer
uma fortuna, deve assumir uma profissão; em duas palavras, deve-se,
através da aquisição de algum privilégio de posição ou de auto-
propaganda, legal ou engenhosamente inventada, adquirir o direito de
tirar um dia de bolsa de outra pessoa uma certa quantia que, no final do
ano, equivaleria a um pequeno capital; e isto, em vinte anos,
dificilmente garantiria uma renda de quatro ou cinco mil francos a um
homem que trabalha honestamente. Um advogado, um notário, um
comerciante, qualquer um reconhecido profissional, ganhou a vida para
seus dias mais tarde no decurso de quinze ou dezesseis anos após o
término de seu aprendizado.
"Mas eu nunca senti apto para este tipo de trabalho. Eu prefiro o
pensamento para a ação, uma idéia para uma transação, contemplação à
atividade. Eu estou absolutamente desprovido da atenção constante e
indispensável para a realização de uma fortuna. Qualquer
empreendimento mercantil, qualquer necessidade de usar dinheiro de
outras pessoas me traria à dor, e eu deveria ser arruinado. Embora eu
não tenho nada, pelo menos no momento, não devo nada. O homem
que dá a vida para a realização de grandes coisas na esfera do intelecto,
precisa de muito pouco; ainda, embora vinte sous por dia seria o
suficiente, eu não possuo essa pequena renda para meu ócio trabalhoso.
Quando eu quiser cogitate, quer me deixa fora do santuário onde minha
mente tem a particularidade de ser. O que vai ser de mim?

"Eu não tenho medo em pobreza. Se não fosse que os mendigos estão
presos, com a marca, desprezada, implorei, permitir-me resolver em
meu lazer, os problemas que assombram-me. Ainda assim, esta
renúncia sublime, pelo qual eu possa emancipar minha mente, através
de abstração-lo do corpo, não serviria meu fim. Eu ainda precisar de
dinheiro para dedicar-me a certas experiências. Mas para isso, aceito a
indigência para fora de um sábio possuída do céu e do coração. Um
homem precisa apenas nunca descer, ao permanecem elevadas em
pobreza. Aquele que luta e resiste, enquanto marchava para um fim
glorioso, apresenta um espetáculo nobre; Mas quem pode ter a força
para lutar aqui? Podemos escalar falésias, mas é insuportável para
permanecer para sempre vagar na lama. Tudo aqui verifica o vôo do
espírito que se esforça para o futuro.

"Eu deveria não ter medo de mim mesmo em uma caverna no deserto;
Estou com medo de mim mesmo aqui. No deserto, eu deveria estar em
paz comigo mesmo, imperturbável; aqui o homem tem mil quer que
arrastá-lo para baixo. Você sai andando, absorvido em sonhos; a voz do
mendigo pedindo uma esmola traz de volta ao mundo de fome e de
sede. Você precisa de dinheiro, só para dar um passeio. Seus órgãos de
sentido, perpetuamente funestas por ninharias, nunca descansaram.
Nervos sensíveis do poeta perpetuamente ficam chocados, e o que
deveria ser sua glória se torna seu tormento; sua imaginação é seu
inimigo mais cruel. O trabalhador lesionado, a pobre mãe no parto, a
prostituta que tem caído doente, a criança abandonada, os enfermos e
idade..--mesmo vício e crime aqui encontrar um refúgio e caridade;
Mas o mundo é implacável ao inventor, para o homem que pensa. Aqui
tudo deve mostrar um resultado prático e imediato. Tentativas
infrutíferas são ridicularizadas, que eles podem levar a maiores
descobertas; o estudo profundo e incansável que exige longas
concentrações de cada faculdade não é valorizado aqui. O estado pode
pagar talento como paga a baioneta; Mas é medo de ser levado por
mera esperteza, como se o gênio poderia ser falsificado por qualquer
período de tempo.

"Ah, meu querido tio, quando a solidão monástica foi destruída,


desenraizadas da sua casa, no sopé das montanhas, sob a sombra verde
e silenciosa, asilos devem ter sido fornecido para aqueles que sofrem as
almas que, por uma idéia, promovem o progresso das Nações ou
preparem algum novo e fecundo desenvolvimento da ciência.
"20 De setembro.

"O amor de estudo me trouxe para cá, como você sabe. Conheci
realmente sábios, incrível para a maior parte; Mas a falta de unidade no
trabalho científico quase anula seus esforços. Não há nenhuma cabeça
de ensino ou de investigação científica. No Museu, um professor
argumenta para provar que outra na Rue Saint-Jacques fala bobagem. O
professor da faculdade de medicina abusa-lo do College de France.
Quando cheguei, fui ouvir o velho acadêmico que ensinou quinhentos
jovens que Corneille era um génio altivo e poderoso; Racine, elegíaca e
graciosa; Moliere, inimitável; Voltaire, supremamente inteligente;
Bossuet e Pascal, incomparável no argumento. Um professor de
filosofia pode fazer um nome, explicando como Platão é platônico.
Outro discursos sobre a história das palavras, sem incomodar-se sobre
idéias. Um explica Aeschylus, outro diz-lhe que as comunas eram
comunas e nem mais nem menos. Essas descobertas originais e
brilhantes, diluídas para durar várias horas, constituem o ensino
superior, que é para levar a passos de gigantes no conhecimento
humano.

"Se o governo pudesse ter uma idéia, eu deveria suspeitar de ter medo
de qualquer superioridade real, que, uma vez que despertou, pode trazer
a sociedade sob o jugo de uma regra de inteligente. Então nações iria
muito longe e muito rápido; Então os professores são nomeados para
produzir simplórios. De que outra forma pode explicar um esquema
desprovida de método ou qualquer noção do futuro?
"O _Institut_ pode ser o governo central do mundo moral e intelectual;
Mas ultimamente tem sido arruinado por sua subdivisão em academias
separadas. Ciência tão humana avança, sem guia, sem um sistema e
flutua casual com nenhuma estrada traçada para fora.

"Essa indefinição e incerteza prevalece na política, bem como na


ciência. Na ordem da natureza são simples meios, o fim é grande e
maravilhoso; aqui na ciência como no governo, os meios são
estupendas, o final é mau. A força que, na natureza, prossegue a um
ritmo igual, e de que a soma está constantemente sendo adicionada em
si - a + A de tudo o que é produzido..--é destrutivo na sociedade.
Política, neste momento, coloque as forças humanas em antagonismo
para neutralizar um ao outro, em vez de combiná-los para promover a
sua acção para algum fim definitivo.

"Olhando para Europa sozinha, de César a Constantino, do franzino


Constantino para o grande Átila, dos hunos de Carlos Magno, de Carlos
Magno a Leo X., de Leo X., a Philip II., de Philip II. para Luís XIV.; de
Veneza para a Inglaterra, de Inglaterra a Napoleão, de Napoleão, a
Inglaterra, não vejo nenhum propósito fixo na política; sua constante
agitação tem levado a nenhum progresso.

"Nações deixar testemunhas de sua grandeza em monumentos e a sua


felicidade no bem-estar dos indivíduos. Monumentos modernos são tão
finos como aqueles dos antigos? Eu duvido. As artes, que são o
resultado direto do indivíduo, os produtos de gênio ou de artesanato,
não avançaram muito. Os prazeres de Lucullus foram tão bons como os
de Samuel Bernard, de Beaujon ou do rei da Baviera. E então a
longevidade humana diminuiu.

"Assim, para aqueles que será sincero, homem ainda é o mesmo;


Talvez é sua única lei, de sucesso, sua única sabedoria.

"Jesus Cristo, Maomé e Luther apenas emprestaram um matiz diferente


à arena em que nações juvenil exibir roupas de si mesmos.

"Sem desenvolvimento de política tem dificultado a civilização, com


suas riquezas, suas maneiras, sua aliança dos fortes contra os fracos,
suas idéias e suas delícias, de mover-se de Memphis pneumático, de
pneu de Baalbek, de Tadmor a Cartago, de Cartago para Roma, de
Roma para Constantinopla, de Constantinopla para Veneza, de Veneza,
a Espanha, da Espanha para a Inglaterra..--enquanto nenhum vestígio
resta de Memphis, do pneumático, de Cartago, de Roma, de Veneza, ou
Madrid. A alma dos grandes órgãos fugiu. Nenhum deles tem se
preservado da destruição, nem formulou este axioma: quando o efeito
produzido deixa de ser um rácio para sua causa, desorganização segue.

"O gênio mais sutil não pode descobrir nenhum vínculo comum entre
grandes fatos sociais. Nenhuma teoria política durou. Os governos a
falecer, como os homens fazem, sem dar nenhuma lição, e nenhum
sistema dá à luz a um sistema melhor do que o que veio antes dele. O
que podemos dizer sobre a política, quando um governo diretamente
referido Deus perecido na Índia e no Egito; Quando a regra da espada e
da Tiara são passados; Quando a monarquia é morrer; Quando o
governo do povo nunca esteve vivo; Quando nenhum esquema do
poder intelectual como aplicado ao material interesses já provou
durável, e tudo neste dia continua a fazer tudo de novo, como tem sido
em cada período, quando o homem se transformou a gritar, 'Estou em
tormento!'

"O código, que é considerado a maior conquista de Napoleão, é o


trabalho mais draconiano de que sei. Subdivisão territorial realizada
para o extremo e seu princípio confirmada pela divisão igual de
propriedade em geral, deve resultar na degeneração da nação e a morte
das artes e Ciências. A terra, muito quebrada, é cultivada apenas com
cereais e pequenas culturas; as florestas e, consequentemente, os rios,
estão desaparecendo; Bois e cavalos que já não são criados. Significa
que está faltando para o ataque e para a resistência. Se nós devemos ser
invadidos, as pessoas devem ser esmagadas; seus líderes perderam sua
mola.... Esta é a história dos desertos!

"Assim, a ciência da política não tem definitivos princípios, e não pode


ter nenhuma fixidez; é o espírito do momento, o aplicativo perpétuo da
força proporcionada às necessidades do momento. O homem que deve
prever dois séculos à frente morreria no lugar da execução, carregado
com as imprecações da máfia, ou então..--que parece pior..--iria ser
chicoteado com os chicotes miríade de ridículo. As Nações são apenas
indivíduos, nem o mais sábios nem mais fortes do que o homem, e os
seus destinos são idênticos. Se refletimos sobre o homem, não é isso a
considerar a humanidade?

"Ao estudar o espetáculo da sociedade perpetuamente tempestade jogou


em suas fundações, bem como em seus resultados, em suas causas, bem
como em suas ações, enquanto a filantropia é apenas um erro
esplêndido e progresso é vaidade, foram confirmado nesta verdade: a
vida é dentro e não sem nós; para levantar-se acima dos homens, para
governá-los, é só a parte de um mestre-escola engrandecido; e aqueles
homens que são capazes de subir ao nível onde eles podem desfrutar de
uma vista do mundo não devem olhar para seus próprios pés.
"4 De novembro.

"Sem dúvida estou ocupado com pensamentos pesados, estou a


caminho de certas descobertas, um poder invencível me carrega em
direção a um luminar que brilhou em uma idade adiantada na escuridão
da minha vida moral; Mas que nome posso dar ao poder que amarra
minhas mãos e fecha a boca e arrasta-me para uma direção oposta à
minha vocação? Tenho que deixar Paris, despedir os livros das
bibliotecas, desses centros nobres da iluminação, esses sábios
gentilmente e sempre acessíveis e os gênios mais jovens com quem eu
simpatizo. Quem é que me deixa de fora? Acaso ou providência?

"As duas idéias representadas por essas palavras são irreconciliáveis. Se


não existir Chance, temos de admitir fatalismo, que é dizer, a
coordenação obrigatória de coisas sob o governo de um plano geral. Por
que então podemos rebelde? Se o homem não é livre, o que torna-se
dos andaimes de seu senso moral? Ou, se ele pode controlar seu
destino, se por seu próprio livre arbítrio, ele pode interferir com a
execução do plano geral, o que torna-se de Deus?

"Por que eu vim aqui? Se eu me examinar, encontrar a resposta: se eu


encontrar em mim mesmo axiomas que necessidade o
desenvolvimento. Mas por que então eu tais faculdades vastas sem ser
sofrido para usá-los? Se meu sofrimento poderia servir como um
exemplo, poderia compreendê-lo; Mas não, eu sofro desconhecido.

"Este é talvez tanto quanto o ato da providência como o destino da flor


que morre invisível no coração da floresta virgem, onde ninguém pode
desfrutar de seu perfume ou admirar o seu esplendor. Assim como essa
flor vaidosamente derrama a sua fragrância para a solidão, então eu,
aqui no sótão, dar à luz a idéias que ninguém pode entender.

"Ontem à noite fiquei comendo pão e uvas em frente a minha janela


com um jovem médico chamado Meyraux. Falamos de como os
homens fazem o que desgraça uniu em fraternidade, e disse-lhe:

"' Eu vou embora; Você vai ficar. Ocupar as minhas ideias e


desenvolvê-los.'

"'Não!' disse ele, com o amargo arrependimento: 'minha saúde frágil


não suporta tanto trabalho, e vou morrer jovem da minha luta com
penúria.'

"Olhei para o céu e agarrou as mãos. Nos conhecemos no curso de


anatomia comparada e nas galerias do Museu, atraiu para lá pelo estudo
mesmo..--a unidade da estrutura geológica. Nele foi o pressentimento
do gênio enviado para abrir um novo caminho na farinha do intelecto;
em mim, foi uma dedução de um sistema geral.

"Meu ponto é verificar a relação real que possa existir entre Deus e
homem. Isto não é uma necessidade da idade? Sem a garantia de mais
alta, é impossível colocar pouco e breio sobre as facções sociais que
foram soltos pelo espírito do cepticismo e discussão, e que estão agora
a chorar em voz alta: 'Mostra-em uma maneira em que possamos
caminhar e achar sem armadilhas no nosso caminho!'

"Você vai saber que anatomia comparativa tem a ver com uma questão
de tal importância para o futuro da sociedade. Nós não deve alcançar a
convicção de que homem é o fim de todos os meios terrestres antes de
perguntar se ele também não é o meio para algum fim? Se o homem
está ligado com tudo, não há nada acima dele com o qual ele
novamente está ligado? Se ele tem um sabor insuperável das
transmutações explicou que levam até a ele, ele não deve ser também a
ligação entre as visíveis e o invisíveis criações?

"A atividade do universo não é um absurdo; Ele deve tender para um


fim, e esse efeito não é, certamente, um corpo social constituído como o
nosso é! Há um terrível abismo entre nós e o céu. Em nossa existência
atual também não seremos sempre feliz nem sempre em tormento; Não
deve haver alguma mudança tremenda para trazer sobre o paraíso e
inferno, duas imagens sem que Deus não podem existir para a mente do
vulgar? Eu sei que um compromisso foi feito pela invenção da alma;
Mas é repugnante para me tornar Deus responde por baixeza humana,
para nossos disenchantments, nossas aversões, nossa degeneração.

"Novamente, como pode nós reconhecemos como divino o princípio


dentro de nós que pode ser derrubado por alguns copos de rum? Como
conceber faculdades imateriais que assunto pode conquistar, e cujo
exercício é suspenso por um grão de ópio? Como imaginar que nós
seremos capazes de sentir quando nós são desprovidos dos veículos da
sensação? Por que Deus tombar se matéria pode ser provada a pensar?
É a vitalidade da matéria em suas inumeráveis manifestações..--o efeito
de seus instintos..--nada mais explicável do que os efeitos da mente?
Não o movimento é dado para os mundos suficiente para provar a
existência de Deus, sem nossos mergulhando em especulações absurdas
sugeridas por orgulho? E se nós passamos, após nossas provações, de
um estado de perecível do ser a uma existência superior, não é
suficiente para uma criatura que se distingue de outras criaturas
somente por instintos perfeitos mais? Se na filosofia moral, não há um
único princípio que não leva ao absurdo, ou não pode ser refutado por
provas, não é altura que nós deve definir para trabalhar para buscar tais
dogmas como são escritos na natureza das coisas mais íntima? Não
deve reverter ciência filosófica?

"Nós nos incomodar muito pouco sobre o suposto vazio que deve ter
existido previamente por nós, e nós tentamos entender o suposto vazio
que temos diante de nós. Fazemos Deus responsável para o futuro, mas
não esperamos que ele para dar conta do passado. E ainda é muito mais
desejável para saber se temos qualquer raízes no passado para descobrir
se somos inseparáveis do futuro.

"Temos sido deístas ou ateus em uma única direção.

"O mundo é eterno? O mundo foi criado? Podemos conceber nenhum


meio termo entre essas duas proposições; um, então, é verdade e o
outro falso! Faça sua escolha. Pode ser o que for, Deus, como nossa
razão retrata-lo, devem ser deposto, e que equivale a negação. O mundo
é eterno: Então, sem sombra de dúvida, Deus já era forçado em cima
dele. O mundo foi criado: Então Deus é uma impossibilidade. Como
poderia ele ter subsistiu por uma eternidade, não sabendo que ele
atualmente gostaria de criar o mundo? Como poderia ele ter falhado de
prever todos os resultados?

"Onde ele derivar a essência da criação? Evidentemente de si mesmo.


Se, então, o mundo procede de Deus, como pode dizer-me para o mal?
Que o mal deve proceder de boa é um absurdo. Se o mal não existe, o
que você faz da vida social e as suas leis? Em todas as mãos,
encontramos um precipício! Por todos os lados, um abismo em que a
razão está perdido! Em seguida ciências sociais deve ser
completamente reconstruídas.

"Ouve-me, tio; até que algum gênio esplêndido serão em consideração


a desigualdade óbvia de intelectos e o sentido geral da humanidade, a
palavra de que Deus vão ser denunciado constantemente e a sociedade
vão descansar no deslocamento de areias. O segredo de várias zonas
morais através do qual o homem passa vai ser descoberta pela análise
do tipo animal como um todo. Que tipo de animal até agora tem sido
estudado com referência apenas às suas diferenças, não para suas
similitudes; em suas manifestações orgânicas, não em suas faculdades.
Faculdades animais são aperfeiçoadas em transmissão directa, em
obediência a leis que continuam a ser descoberto. Estas faculdades
correspondem às forças que expressá-los, e essas forças são
essencialmente material e divisível.

"Materiais faculdades! Refletir sobre esta justaposição de palavras. Isto


não é um problema tão insolúvel quanto isso da primeira comunicação
da moção para importa..--um abismo unsounded de que as dificuldades
foram transpostas do removido pelo sistema de Newton? Novamente, a
assimilação universal de luz por tudo o que existe na terra exige um
novo estudo do nosso globo. O mesmo animal difere nos trópicos da
Índia e do Norte. Sob o angular ou a incidência vertical da natureza de
raios do sol é desenvolvido o mesmo, mas não é a mesma coisa;
idênticas em seus princípios, mas totalmente diferentes em seu
resultado. O fenômeno que espanta os olhos do mundo Zoológica
quando comparamos as borboletas do Brasil com os da Europa, é ainda
mais surpreendente no mundo da mente. Um determinado ângulo
facial, uma certa quantidade de circunvoluções do cérebro, são
indispensáveis para a produção de Colombo, Raphael, Napoleão,
Laplace, ou Beethoven; o sunless vale produz o cretino..--Tire suas
próprias conclusões. Por que tais diferenças, devido a mais ou menos
ampla difusão de luz para os homens? As massas de sofredora, mais ou
menos ativo, alimentados e iluminadas, são uma dificuldade a ser
contabilizados, clamando contra Deus.

"Porque em grande alegria sempre queremos parar a terra? o desejo de


ascensão que cada criatura tem conhecido ou vai saber de onde vem?
Movimento é uma grande alma, e sua aliança com a matéria é tão difícil
dar conta de como a origem do pensamento no homem. Nestes dias, a
ciência é um; é impossível tocar a política independente de questões
morais, e estas são atadas com questões científicas. Parece-me que
estamos às vésperas de uma grande luta humana; as forças estão lá; Só
não vejo o General.
"25 De novembro.

"Acredite em mim, querido tio, custa-me a dar a vida que está em nós
sem uma pontada. Estou retornando para Blois, com um forte aperto no
meu coração; Vou morrer, levando comigo algumas verdades úteis.
Nenhum interesse pessoal rebaixa meus arrependimentos. É a fama
terrena um guerdon para aqueles que acreditam que eles montarão para
uma esfera mais elevada?

"Eu sou de nenhuma maneira no amor com as duas sílabas _Lam_ e


_bert_; se falado com respeito ou com desprezo sobre a minha
sepultura, eles podem fazer nenhuma mudança em meu destino final.
Sinto-me forte e energético; Eu poderia se tornar uma potência; Sinto
em mim uma vida tão luminosa que ele pode iluminar um mundo, e
ainda vou calar-me em uma espécie de mineral, como talvez na verdade
são as cores que você admira no pescoço de um pássaro indiano. Eu
precisar abraçar o mundo inteiro, para fecho e recriá-la; Mas aqueles
que fizeram isto, que, assim, abraçou e remoulded começou..--não?..--
sendo uma roda na máquina. Só pode ser esmagado. Mahomet tinha a
espada; Jesus tinha a Cruz; Vou morrer desconhecido. Estarei em Blois
para um dia e em seguida no meu caixão.

"Você sabe por que eu voltei para Swedenborg após vastos estudos de
todas as religiões, e depois de provar a mesmo, lendo todos os trabalhos
publicados nos últimos sessenta anos pelo paciente inglês, pela
Alemanha e pela França, como profundamente verdadeiros foram meus
pontos de vista juvenil sobre a Bíblia? Swedenborg simboliza, sem
dúvida, todas as religiões..--ou melhor a religião..--da humanidade.
Embora as formas de adoração são infinitamente vário, nem seu
verdadeiro significado nem sua interpretação metafísica nunca variou.
Em suma, o homem tem e teve, mas uma religião.

"Sivaism, Vishnuism e bramanismo, os três credos primitivos,


originando como fizeram no Tibet, no vale do indo e na vasta planície
do Ganges, acabaram com a sua guerra alguns milhares de anos antes
do nascimento de Cristo, adoptando o Hindoo Trimourti. A Trimourti é
nossa Trindade. A partir deste dogma Magianism surgiu na Pérsia; no
Egito, as crenças africanas e da lei mosaica; a adoração de Cabiri e o
politeísmo da Grécia e Roma. Enquanto por esta ramificação da
Trimourti o asiático mitos tornaram-se adaptados para a imaginação dos
diferentes corridas nas terras chegaram pela Agência de certos sábios
quem homens elevados ser demi-deuses, Mitra, Baco, Hermes,
Hércules e o resto..--o Buda, o grande reformador das três religiões
primitivas, viveram na Índia e fundou a sua igreja, uma seita que
números ainda duzentos milhões mais crentes do que o cristianismo
podem mostrar, enquanto isso certamente influenciou a vontade
poderosa de Jesus e de Confúcio.

"Então o cristianismo elevou o padrão. Posteriormente Mahomet fundiu


o judaísmo e o cristianismo, a Bíblia e o Evangelho, em um livro, o
Corão, adaptando-os à apreensão da raça árabe. Finalmente,
Swedenborg emprestado do misticismo Magianism, bramanismo,
Budismo e Christian toda a verdade e beleza divina que os quatro
grandes livros religiosos mantêm em comum e acrescentou-lhes uma
doutrina, uma base de raciocínio, que pode ser denominado
matemática.

"Qualquer homem que mergulha nestas águas religiosas, de que as


fontes são não só conhecidas, irá encontrar provas que Zoroastro,
Moisés, Buda, Confúcio, Jesus Cristo e Swedenborg tinham princípios
idênticos e destinadas a fins idênticos.

"O último de todos, Swedenborg, talvez será o Buda do Norte. Obscuro


e difusa, como são seus escritos, encontramos nos elementos de uma
magnífica concepção da sociedade. A teocracia é sublime, e seu credo é
apenas aceitável para as almas superiores. Só ele traz o homem em
comunhão imediata com Deus, ele dá uma sede de Deus, ele libertou a
Majestade de Deus da caça com armadilhas em que outros dogmas
humanos têm disfarçado-o. Ele deixou-lhe onde ele está, fazendo suas
criações uma infinidade e criaturas gravitam em direção a ele através de
sucessivas transformações que prometem um futuro mais imediato e
mais natural do que a idéia Católica da eternidade. Swedenborg tem
absolvido Deus do opróbrio de anexar a ele na estimativa das almas de
concursos para a perpetuidade da vingança para punir o pecado de um
momento..--um sistema de injustiça e crueldade.

"Cada homem pode saber por si mesmo, o que espero que ele tem de
vida eterna, e se este mundo tem sentido racional. Eu queria fazer a
tentativa. E essa tentativa pode salvar o mundo, tal como a Cruz de
Jerusalém ou a espada em Meca. Estes eram ambos descendentes do
deserto. Dos trinta e três anos da vida de Cristo, nós só sabemos a
história de nove; Sua vida de reclusão preparou para sua vida de glória.
E peço também para o deserto!"

Não obstante as dificuldades da tarefa, senti-lo meu dever para retratar


a infância de Lambert, a vida desconhecida, a qual eu devo apenas
happy hours, as memórias apenas agradáveis, de meus primeiros dias.
Exceto durante esses dois anos não tive nada mas incômodos e cansaço.
Apesar de um pouco de felicidade era meu em um momento posterior,
sempre estava incompleto.

Ter sido difusa, eu sei; Mas bonificação entrando todo coração e


cérebro de Louis Lambert..--duas palavras que expressam
inadequadamente os infinitos aspectos de sua vida interior..--seria
quase impossível fazer a segunda parte de sua história intelectual
inteligível..--uma fase que era desconhecida para o mundo e para mim,
mas de que o resultado místico foi tornado evidente aos meus olhos no
decorrer de algumas horas. Aqueles que já não caíram neste volume,
serão, espero, entender os eventos que ainda tenho que dizer, formando
como eles fazem uma espécie de segunda existência vivida por esta
criatura..--posso não dizer esta criação?..--em que tudo era para ser tão
extraordinária, até seu fim.

Quando Louis voltou para Blois, seu tio estava ansioso para adquiri-lo
algum divertimento; Mas o pobre sacerdote foi considerado como um
leproso perfeito naquela cidade piedosa-mente. Ninguém teria nada a
dizer um revolucionário que tomou o juramento. Sua sociedade,
portanto, consistia de alguns indivíduos do que era então chamado
opiniões liberais ou patrióticos ou constitucionais, em quem ele ligava
para uma borracha de whist ou de boston.

Na primeira casa onde foi apresentado por seu tio, Louis conheceu uma
jovem senhora, cujas circunstâncias ela permaneça neste círculo,
obrigados tão contemned por aqueles do mundo elegante, embora sua
fortuna era como torna provável que ela pode casar a propósito para a
mais alta aristocracia da província. Mademoiselle Pauline de Villenoix
foi a única herdeira para a riqueza que acumulou por seu avô, um judeu
chamado Salomon, que, contrariando os costumes de sua nação, havia,
em sua idade avançada, com um cristão e católico. Ele tinha apenas um
filho, que foi educado na fé da sua mãe. Jovens de morte do seu pai que
Salomon adquiriu o que era conhecido na época como um _savonnette
um vilain_ (literalmente _a bolo de sabão para um serf_), uma pequena
área chamada desbravada, que ele planejou para ser registrado com um
título baronial, e teve o seu nome. Ele morreu solteiro, mas ele deixou
uma filha natural, a quem legou a maior parte de sua fortuna, incluindo
as terras de desbravada. Ele nomeou um dos seus tios, Monsieur Joseph
Salomon, para ser guardião a garota. O velho judeu era tão devotado a
sua ala que ele parecia disposto a fazer grandes sacrifícios por uma
questão de se casar com ela muito bem. Mas o nascimento do
Mademoiselle de Villenoix e o preconceito contra os judeus acarinhado
que prevalece nas províncias, não permitiria dela sendo recebido no
círculo exclusivo que, com ou sem razão, considera-se nobre, não
obstante sua grande fortuna e do seu tutor.

Monsieur Joseph Salomon foi resolvido que se ela não poderia fixar um
escudeiro do país, sua sobrinha deveria ir a Paris e fazer a escolha de
um marido junto dos pares de França, liberal ou monárquico; Quanto à
felicidade, que ele acreditava que ele poderia garanti-la aos termos do
contrato de casamento.

Mademoiselle de Villenoix agora tinha vinte anos. Sua notável beleza e


presentes da mente eram garantias mais segura da felicidade do que
aqueles oferecidos pelo dinheiro. Suas feições eram do tipo mais puro
de beleza judaica; as linhas ovais, tão nobres e maidenly, tem um selo
indescritível do ideal e falam das alegrias do Oriente, seu céu azul
imutÃ, as glórias de suas terras e as fabulosas riquezas da vida lá. Ela
tinha olhos bem, sombreado por profundas pálpebras, franjadas com
cílios espessos, enrolados. Inocência bíblica sentou-se em sua testa. Sua
aparência era de pura brancura do manto do levita. Ela era
habitualmente silencioso e pensativo, mas seus movimentos e gestos
traíram uma graça tranquila, como seu discurso furo testemunha ao
doce de uma mulher e amar a natureza. Ela não tinha, de fato, o frescor
rosado, o florescer de fruta que blush no rosto de uma menina durante
seus anos de descuido. Sombras mais escuras, com aqui e ali uma veia
mais vermelha, tomou o lugar da cor, sintomático de um temperamento
enérgico e irritabilidade nervosa, como muitos homens não gostam de
reunir-se com em uma mulher, enquanto para outros são uma indicação
da castidade mais sensíveis e paixão misturam-se com orgulho.

Luís viram Mademoiselle de Villenoix, assim que ele discerniu o anjo


dentro. As potências mais ricas de sua alma e sua tendência para o
devaneio em êxtase, cada faculdade dentro ao mesmo tempo foi
concentrada em amor sem limites, o primeiro amor de um homem
jovem, uma paixão que é realmente forte em todos, mas que nele foi
elevado à potência incalculável pelo ardor perene de seus sentidos, o
caráter de suas idéias e da maneira em que ele viveu. Esta paixão
tornou-se um abismo, no qual o sujeito infeliz jogou tudo; um abismo
para onde que a mente não ousa aventurar, desde seu, flexível e firme,
como era, havia perdido. Lá tudo era misterioso, para tudo se passou
naquele mundo moral, fechado para a maioria dos homens, cujas leis
foram revelados a ele..--talvez a sua tristeza.

Quando um acidente me derrubou no caminho de seu tio, o bom


homem mostrou-me para a sala que Lambert tinha, naquela época,
viveu. Eu queria encontrar alguns vestígios de seus escritos, se ele deve
ter deixado algum. Lá, entre seus papéis, intocados pelo homem velho
desse instinto bem do sofrimento que caracteriza a idade, eu encontrei
um número de cartas, também ilegíveis para já foram enviadas para
Mademoiselle de Villenoix. Minha familiaridade com a escrita do
Lambert permitiu-me a tempo para decifrar os hieróglifos desta forma
abreviada, o resultado de impaciência e um frenesi de paixão. Levar
pelos seus sentimentos, ele tinha escrito sem ser consciente da
irregularidade das palavras demasiado lentas expressar seus
pensamentos. Ele deve compelido a copiar estas tentativas caóticas,
pois as linhas frequentemente esbarramos; Mas ele também tinha medo
de talvez não ter suficientemente disfarçou seus sentimentos, e em
primeiro lugar, de qualquer forma, ele provavelmente teria escrito suas
cartas de amor duas vezes.

É necessário todo o fervor de minha devoção a sua memória e o tipo de


fanatismo que vem de tal tarefa, para permitir-me divino e restaurar o
significado das cinco letras que seguem aqui. Estes documentos,
preservados por mim com cuidado piedoso, são apenas evidência de sua
paixão supremas. Mademoiselle de Villenoix sem dúvida tinha
destruído o reais cartas que recebeu, eloqüentes testemunhas para o
delírio que ela inspirou.

O primeiro desses papéis, evidentemente um esboço, trai por seu estilo


e seu comprimento as muitas emendas, os alarmes de sinceros, os
inúmeros terrores causados por um desejo de agradar; as mudanças de
expressão e a hesitação entre o turbilhão de idéias que afligem um
homem como ele indites sua primeira carta de amor..--uma carta que
ele nunca vai esquecer, cada linha do resultado de um devaneio, cada
palavra objecto de cogitation longa, enquanto a paixão desenfreada
mais conhecida pelo homem sente a necessidade do enunciado mais
reservado e como um gigante, inclinando-se para entrar um casebre,
fala humildemente e baixo, para não alarmar a alma de uma mulher.

Nenhum antiquário já lidou com seus palimpsestos com maior respeito


do que mostrei na reconstrução desses documentos mutilados de muito
sofrimento, como sempre deve ser sagrado para aqueles que
conheceram semelhante alegria e tristeza e alegria.

EU
"Mademoiselle, quando você ler esta carta, se você nunca deveria lê-lo,
minha vida será em suas mãos, para que eu te amo; e para mim, a
esperança de ser amado é vida. Outros, talvez, aqui agora, tem, ao falar
de si mesmos, usurpada as palavras que eu devo empregar para retratar
o estado da minha alma; ainda, eu te imploro para crer na verdade das
minhas expressões; Apesar de fraco, eles são sinceros. Talvez assim
não deva proclamar meu amor. Na verdade, meu coração aconselhou-
me esperar em silêncio até minha paixão deve tocar-te, que eu possa
melhor escondê-lo se suas manifestações silenciosas devem desagradar
você; ou até eu poderia expressar ainda mais delicada do que em
palavras se achei favorecem nos teus olhos. No entanto, depois de ter
ouvido para muito tempo os medos tímidos que enchem um coração
juvenil com alarmes, escrevo em obediência para o instinto que arrasta
lamentações inúteis de moribundos.

"É necessário toda a minha coragem para silenciar o orgulho da


pobreza e para overleap as qual prejuízo erige barreiras entre você e
mim. Que tive de sufocar muitas reflexões para te amo apesar de sua
riqueza; e enquanto escrevo para você, eu não corro perigo do desprezo
que as mulheres muitas vezes reservam para a profissão de amor, que
aceitam apenas como um tributo mais de bajulação? Mas não podemos
ajudar apressar com todas as nossas forças no sentido de felicidade, ou
sendo atraído para a vida do amor como uma planta está à luz; deve ter
sido muito infeliz antes que podemos conquistar o tormento, a angústia
dessas deliberações secretas quando a razão nos prova por mil
argumentos como estéril nosso anseio deve ser se ele permanece
enterrado em nossos corações e quando espera oferta nos ousa tudo.

"Fiquei feliz quando te admirava em silêncio; Eu estava tão perdido na


contemplação de sua alma linda, que só para vê-lo me deixou quase
nada mais para imaginar. E eu não deveria agora se atreveram a tratá-lo
se eu não tinha ouvido falar que a ia deixar. Que miséria tem que uma
palavra trouxe sobre mim! De fato, é meu desespero que me mostrou a
extensão do meu apego..--é ilimitado. Mademoiselle, você nunca vai
saber..--pelo menos, eu espero que você nunca pode saber..--a angústia
de temer para que não deveria perder a única felicidade que amanheceu
sobre você na terra, a única coisa que tem jogado um vislumbre de luz
nas trevas da miséria. Ontem, percebi que minha vida não mais eram
em mim mesmo, mas em você. Há uma mulher no mundo para mim,
como não há, mas um pensamento em minha alma. Não tenho coragem
de dizer Estou reduzido a um estado que por meu amor por você. Eu
quero que você apenas como um dom de si mesmo; Eu, portanto, deve
evitar mostrar-me a você em todas a atractividade do desânimo..--para
não é muitas vezes mais impressionante para uma alma nobre do que a
de boa sorte? Há muitas coisas que eu não posso dizer. Na verdade, eu
tenho elevada demais uma noção de amor mancham com idéias que são
alienígenas à sua natureza. Se minha alma é digna do seu e minha vida
pura, seu coração terá uma visão simpática, e você vai me entender!

"É o destino do homem a oferecer-se para a mulher que pode fazê-lo


acreditar na felicidade; Mas é sua prerrogativa de rejeitar a paixão
verdadeira, se não está em harmonia com as vozes de vagas em seu
coração..--que eu sei. Se meu lote, conforme decidido por você, deve
ser adversa para minhas esperanças, mademoiselle, deixe-me apelar a
delicadeza de sua alma inaugural e a compaixão ingênua de uma
mulher para queimar a minha carta. De joelhos, suplico-vos esquecer
tudo! Não zombe de um sentimento que é totalmente respeitoso, e é
também profundamente gravado no meu coração a ser apagada.
Quebrar meu coração, mas não rasgar isso! Deixe a expressão do meu
primeiro amor, um amor puro e juvenil, estar perdido em seu coração
pura e jovem! Deixá-lo morrer lá como uma oração sobe até para
morrer no seio de Deus!

"Te devo gratidão: Eu passei horas deliciosas ocupadas em observar-te


e dar-me até os desmaiar sonhos da minha vida; Não esmague essas
alegrias longas mas transitórias por alguma ironia girlish. Contentar-se
de não me responder. Saberei como interpretar seu silêncio; Não mais
me verá. Se devo ser condenado para sempre saber o que a felicidade
significa e para sempre ser desprovido de se, como um anjo banido,
estou a valorizar o sentido de alegrias celestiais enquanto ligado para
sempre a um mundo de tristeza..--bem, eu posso manter o segredo do
meu amor, assim como de minhas tristezas...--e adeus!

"Sim, eu me demito você a Deus, a quem vou rezar por você,


suplicando-lhe que dê uma vida feliz; Porque mesmo que eu sou
movido de seu coração, no qual eu tenho rastejou por discrição, ainda
nunca serão perto de você. Caso contrário, de que valor palavras
sagradas seria desta carta, meu primeiro e talvez minha última súplica?
Se eu nunca deve deixar de pensar em ti, amar-te na felicidade ou na
desgraça, deve não mereço castigo?"

II

"Você não está indo embora! E sou amado! Eu, uma pobre criatura
insignificante! Minha amada, Pauline, não se sabe o poder do olhar que
acredito, o olhar que me deu para me dizer que você tinha escolhido a
mim..--você é tão jovem e encantador, com o mundo aos seus pés!

"Para que você possa entender minha felicidade, eu devia te dar uma
história da minha vida. Se você tinha me rejeitado, tudo tinha acabado
para mim. Já sofri demais. Sim, meu amor por você, meu amor
confortante e estupendo, era um último esforço de anseio pela
felicidade que minha alma se esforçou para alcançar--uma alma
esmagada pelo trabalho infrutífero, consumido pelos medos que me
fazem duvidar de mim mesmo, comido pelo desespero que muitas
vezes tem incitou-me a morrer. Ninguém no mundo pode conceber os
terrores que minha imaginação fatídica inflige sobre mim. Muitas
vezes, leva-me até o céu e de repente arremessa me à terra novamente
de alturas prodigiosas. Apressa-se profundamente enraizada do poder,
ou a alguma instância rara e sutil de lucidez peculiar, assegurar-me de
vez em quando que eu sou capaz de grandes coisas. Então eu abraçar o
universo em minha mente, eu amasse, moldá-lo, informá-la, eu
compreendo... ou extravagante que eu faço; Então de repente
desperto..--em paz, afundado em blackest noite, impotente e fraco; Eu
esqueço a luz que eu vi, mas agora, não encontrar nenhum socorro;
acima de tudo, não há nenhum coração onde podem refugiar.

"Esta angústia da minha vida interior afeta minha existência física. A


natureza do meu caráter me dá sobre o êxtase de felicidade tão indefesa
como quando vem a luz temerosa de reflexão para analisar e demoli-
las. Dotado com a melancolia faculdade de ver os obstáculos e sucesso
com igual clareza, de acordo com o humor do momento, como eu sou
feliz ou infeliz por turnos.

"Assim, quando te conheci, senti a presença de uma natureza angelical,


respirei um ar que era doce ao meu peito ardente, que ouvi em minha
alma, a voz que nunca pode ser falsa, dizendo-me que aqui era a
felicidade; Mas percebendo todas as barreiras que nos dividiu, percebi a
vastidão de sua mesquinhez e essas dificuldades me apavorava mais do
que a perspectiva de felicidade poderia encantar-me. Ao mesmo tempo
senti-me a reação horrível que lança minha alma expansiva volta sobre
si mesmo; o sorriso tinha trazido para os meus lábios, de repente, virou-
se para uma amarga careta, e eu só poderia se esforçar para manter a
calma, enquanto minha alma estava fervendo com o turbilhão de
emoções contraditórias. Em suma, eu experimentei essa pang roendo a
quais vinte e três anos de suspiros reprimidos e afetos traídos não tem
inured-me.

"Bem, Pauline, o olhar pelo qual prometeu-me que eu deveria estar


feliz de repente aqueceu minha vitalidade e transformou todas as
minhas tristezas em alegria. Agora, eu poderia desejar que eu tinha
sofrido mais. Meu amor é de repente full-grown. Minha alma era um
vasto território que faltava a benção da luz do sol, e seus olhos
derramaram luz nele. Providência amada! Você será tudo para mim,
órfãos como eu sou, sem uma relação mas meu tio. Você vai ser toda a
minha família, como você é minha riqueza toda, ou melhor, o meu
mundo. Você não concedeu a mim cada alegria homem pode querer
que casto..--pródigo..--olhar tímido?

"Você me deu o audacity e auto-confiança incrível. Pode se atreve em


todas as coisas agora. Voltei para Blois em profunda depressão. Cinco
anos de estudo no coração de Paris tinham me fez olhar o mundo como
uma prisão. Eu tinha concebido de esquemas de vastas e não me atrevi
a falar deles. Fama pareceu-me um prémio por charlatães, para que um
espírito muito nobre não deve rebaixar. Assim, minhas idéias só
poderiam fazer o seu caminho com a ajuda de um homem corajoso o
suficiente para montar a plataforma da imprensa e a arenga em voz alta
os simplórios que ele despreza. Este tipo de coragem que eu não tenho.
Eu lavrado meu caminho, esmagado pelo veredicto da multidão, em
desespero nunca torná-la a me ouvir. Eu estava ao mesmo tempo muito
humilde e elevado demais! Engoli meus pensamentos como outros
homens engolem humilhações. Nem cheguei a desprezar o
conhecimento, culpando-o por não ceder nenhuma felicidade real.

"Mas desde ontem estou totalmente mudado. Por sua causa agora
cobiçam cada palma da glória, cada triunfo do sucesso. Quando eu
colocar minha cabeça em seus joelhos, gostaria de atrair para você os
olhos de todo o mundo, assim como eu muito tempo para me
concentrar no meu amor, cada idéia, cada poder que está em mim. A
celebridade mais esplêndida é uma possessão que gênio sozinho pode
criar. Bem, eu posso, a minha vontade, fazer para você uma cama de
louros. E se a ovação silenciosa pagospara à ciência não é tudo o que
desejo, que tenho dentro de mim a espada da palavra; Eu poderia correr
no caminho da honra e ambição onde outros apenas rastejam.

"O comando me, Pauline; Eu serei tudo o que você vai. Meu ferro vai
pode fazer nada..--sou amado! Armado com esse pensamento, deve um
homem para varrer tudo antes dele, não? O homem que quer todos pode
fazer tudo. Se você é o prêmio de sucesso, eu entro o listas amanhã.
Para ganhar um olhar como que você me concedeu, eu pularia no
abismo mais profundo. Através de você, eu entendo as realizações
fabulosas de cavalheirismo e os contos mais fantásticos do _Arabian
Nights_. Acredito agora em excessos mais fantásticos do amor e no
sucesso de mais selvagem tentar de um prisioneiro recuperar a sua
liberdade. Você têm despertado as mil virtudes que estar adormecidas
dentro de mim..--paciência, resignação, todas as forças do meu coração,
toda a força da minha alma. Eu vivo por você e..--pensamento
celestial!..--para você. Agora, tudo tem um significado para mim na
vida. Eu entendo tudo, mesmo as vaidade de riqueza.

"Encontro-me derramar todas as pérolas das Índias aos seus pés; Eu


gosto de você também nas flores mais raras de reclinação, ou sobre os
tecidos mais macios e todo o esplendor do mundo quase não parece
digno de você, para quem eu iria eu poderia comandar a harmonia e a
luz que são atribuídos pelas harpas dos serafins e as estrelas do céu! Ai
de mim! um poeta pobre, estudioso, ofereço-te em tesouros de palavras
que eu não posso conceder; Só te posso dar meu coração, em que reinar
para sempre. Não tenho mais nada. Mas existem sem tesouros em
eterna gratidão, em um sorriso cujas expressões perpetuamente variará
com felicidade perene, sob a constante ânsia de minha devoção para
adivinhar os desejos de sua alma amorosa? Não um olhar celestial deu-
na garantia de sempre entender uns aos outros?

"Agora tenho uma oração a ser dito a Deus todas as noites..--uma


oração cheia de você:"Deixe meu Pauline ser feliz!" E você vai encher
todos os meus dias como você agora encha meu coração?

"Adeus, eu posso mas confio em você somente a Deus!"

III

"Pauline! Diga-me se posso de alguma forma ter desagradei você


ontem? Jogue fora o orgulho do coração que inflige em mim as torturas
secretas que podem ser causadas por uma que amamos. Repreender-me
se quiser! Desde ontem, um vago, indizível pavor de ter ofendido você
derrama tristeza na vida do sentimento que você tinha feito tão doce e
tão rico. O véu mais leve que vem entre duas almas às vezes cresce para
ser um muro de bronze. Não existem perdoável crimes no amor! Se
você tem o espírito desse sentimento nobre, deve sentir-se todas as suas
dores, e temos de nos acautelar incessantemente não se preocupar uns
aos outros por uma palavra indiferente.

"Sem dúvida, meu tesouro amado, se houver qualquer falha, é em mim.


Eu não me orgulho na crença de que eu entendo o coração de uma
mulher, em toda a expansão da sua ternura, toda a graça da sua
dedicação; Mas sempre me esforçarei apreciar o valor que você
vouchsafe mostrar-me dos segredos da sua.

"Fale comigo! Me responda logo! A melancolia em que nós são


lançadas pela idéia de um mal feito é terrível; Ele lança um manto sobre
a vida e tem dúvidas sobre tudo.

"Passei a manhã sentado na margem pela estrada afundada,


contemplando as torretas de desbravada, não ousar ir à sebe. Se você
poderia imaginar tudo o que vi em minha alma! Que visões sombrias
passaram antes de mim, sob o céu cinzento, cujo brilho frio adicionado
ao meu humor sombrio! Eu tinha pressentimentos escuros! Eu estava
apavorada, para não falhar para te fazer feliz.

"Digo-vos tudo, minha querida, Pauline. Há momentos em que o


espírito da vitalidade parece abandonar-me. Sinto-me de todas as
forças. Tudo é um fardo para mim; cada fibra do meu corpo é inerte,
cada sentido é flácido, minha vista cresce dim, minha língua está
paralisada, minha imaginação está extinta, desejo está morto..--nada
sobrevive mas minha mera vitalidade humana. Em tais momentos,
embora estivesse em todo o esplendor de sua beleza, porém você deve
pródiga em mim seus sorrisos mais sutis e palavras mais macios, uma
influência maligna que me cega e distorcer a melodia mais arrebatador
em sons discordantes. Nesses momentos..--como eu acredito..--algum
demônio argumentativo stands antes de mim, me mostrando o vazio
sob as posses mais reais. Esse demônio impiedoso me corta para baixo
de cada flor e ridiculariza os sentimentos mais doce, dizendo: ' bem..--e
depois?' Ele a mais bela obra de Marte, mostrando-me seu esqueleto e
revela o mecanismo das coisas enquanto esconde os resultados bonito.

"Em momentos terríveis, quando o espírito maligno toma posse de


mim, quando a luz divina é escurecida na minha alma sem meu
conhecimento a causa, sento-me no sofrimento e angústia, desejo estar
surdos e mudos, anseio pela morte me dar descanso. Nessas horas de
dúvida e inquietação são talvez inevitáveis; de qualquer forma, eles
ensinam não me orgulhar-se após os voos que me deram para o céu
onde reuni uma colheita cheia de pensamentos; por isso é sempre
depois de uma longa excursão nos vastos campos do intelecto e depois
as especulações mais luminosas, que eu cair, cansados e partidos neste
limbo. Em um momento, meu anjo, uma mulher teria dobro meu amor
por ela..--de qualquer forma, ela pode. Se ela fosse caprichosa, doente
ou deprimida, ela precisaria o estouro reconfortante de afeto engenhoso,
e eu não deveria ter um olhar para conceder-lhe. É a minha pena,
Pauline, ter de dizer-lhe que às vezes eu poderia chorar com você, mas
que nada poderia me fazer sorrir.

"Uma mulher sempre pode esconder seus problemas; para seu filho, ou
o homem que ela ama, ela pode rir no meio do sofrimento. E poderia
não eu, para você, Pauline, imitar a reserva requintada de uma mulher?
Desde ontem eu ter duvidado de meu próprio poder. Se poderia
desagradar-te uma vez, se eu falhei uma vez para você entender, estou
com medo para que eu muitas vezes deve ser efectuada fora de nosso
círculo feliz por meu demônio. E se eu fosse ter muitos desses humores
terríveis, ou que meu amor ilimitado poderia não compensar as horas
escuras da minha vida..--que eu estava condenada a permanecer como
estou?..--dúvidas Fatal!
"Poder é na verdade que uma posse fatal se o que eu sinto dentro de
mim é o poder. Pauline, vá! Deixe-me, me abandonar! Mais cedo iria
suportar todo mal na vida, do que suportar o sofrimento de saber que
você estava infeliz através de mim.

"Mas, talvez, o demônio teve tal império por cima de mim só porque eu
tive sem mãos suaves, brancas sobre mim para levá-lo. Nenhuma
mulher jamais derramou em mim o bálsamo de sua afeição; e eu não sei
se, se amor deve acenar seus pinhões na minha cabeça nesses
momentos de exaustão, nova força não pode ser dado para meu espírito.
Este terrível melancolia é, talvez, um resultado de meu isolamento, um
dos tormentos de uma alma solitária que paga por seus tesouros
escondidos com gemidos e sofrimento desconhecido. Quem gosta de
pouco sofrerá pouco; imensa felicidade implica indizível angústia!

"Como é terrível uma desgraça! Se é assim, deve nós não tremo por nós
mesmos, nós que somos sobre-humano feliz? Se a natureza nos vende
tudo em seu verdadeiro valor, para que fosso não somos predestinados
a cair? Ah! os amantes mais afortunados são aqueles que morrem
juntos no meio de sua juventude e amor! Como tudo é triste! Minha
alma prevê mal no futuro? Examino-me, perguntando se há algo em
mim que pode causar-lhe ansiedade de um momento. Amo-te
demasiado egoísta talvez? Deve ser deitado na tua cabeça amada um
pesado fardo insulinodependentes a alegria que meu amor pode trazer
ao seu coração. Se lá habita em mim algum poder inexorável que devo
obedecer..--se eu sou obrigado a maldição quando você orar, se algum
pensamento obscuro converte-me quando eu farias se ajoelhar aos seus
pés e jogar como uma criança, você não será ciúme desse espírito
rebelde e complicado?

"Você entende, querida, que o que eu temo não é inteiramente sua; que
de bom grado renunciaria todos os cetros e as palmas das mãos do
mundo a consagrar-lhe em uma eterna pensada, para ver uma vida
perfeita e um poema requintado em nosso amor arrebatador; para lançar
minha alma nele, afogar meus poderes e torcer de cada hora as alegrias
que ele tem para dar!

"Ah, as minhas memórias de amor estão aglomerando volta em cima de


mim, levantará as nuvens de desespero. Adeus. Deixo-vos agora para
ser mais inteiramente sua. Minha alma amada, procuro por uma linha,
uma palavra que pode devolver a minha paz de espírito. Avise-me se
realmente sofri meu Pauline, ou se alguma expressão incerto do seu
semblante me enganou. Não suportaria para ter que censurar-me depois
de uma vida inteira de felicidade, por te ter conhecido sem um sorriso
de amor, uma palavra doce. Para sofrer a mulher que eu amo..--Pauline,
eu deveria contar um crime. Me diga a verdade, não me desanima com
alguns subterfúgios magnânimo, mas perdoe-me sem crueldade."

FRAGMENTO.

"É uma felicidade tão perfeita de penhora? Sim, por anos de sofrimento
não pagaria por uma hora de amor.

"Ontem, sua tristeza, como suponho, passado na minha alma tão


rapidamente como uma sombra cai. Estava triste ou sofrimento? Eu era
miserável. De onde veio o meu socorro? Escreva-me de uma vez. Por
que eu não sabia isso? Ainda não estamos completamente um em
mente. A distância dos duas léguas ou em mil devia sentir sua dor e
tristezas. Não crerem que eu te amo, até que minha vida está tão ligada
com a sua que nossa vida é um, até nossos corações, nossos
pensamentos são um. I deve ser onde você está, ver o que você sente,
sentir o que sente, estar com você em pensamento. Não sei, ao mesmo
tempo, que seu carro tinha sido derrubado e você estava machucado?
Mas naquele dia que estive com você, eu nunca tinha deixado você,
poderia vê-lo. Quando meu tio me perguntou o que me fez virar tão
pálido, respondi ao mesmo tempo, ' Mademoiselle de Villenoix tinha
tem uma queda.'

"Por que, então, ontem, falhei a ler sua alma? Você deseja esconder a
causa da sua dor? No entanto, imaginei que poderia sentir que estavam
discutindo a meu favor, mas em vão, com aquele terrível Salomon, que
congela o meu sangue. Aquele homem não é do nosso céu.

"Por que você insiste que a nossa felicidade, que não tem nenhuma
semelhança com o de outras pessoas, deve obedecer às leis do mundo?
E ainda eu Deleito-me demais em sua modéstia, sua religião, suas
superstições, não a obedecer a seus caprichos mais leve. O que você faz
deve ser certo; nada pode ser mais puro do que a sua mente, como nada
é mais bonito do que o seu rosto, o que reflete sua alma divina.

"Eu esperarei por uma carta antes de ir ao longo das pistas para
encontrar a doce hora que você me concede. Ah! Se você pode saber
como a visão daquelas torres faz meu coração palpitar quando eu os
vejo afiado com a luz da lua, nossa única confidente."

IV

"Adeus à glória, adeus para o futuro, para a vida que eu sonhei! Agora,
meus amados, a minha glória é que eu sou teu e digno de você; meu
futuro reside inteiramente na esperança de vê-lo; e se minha vida não se
resume em sentado a seus pés, em mentir sob seus olhos, em desenho
de respirações profundas no céu que você criou para mim? Todos os
meus poderes, todos os meus pensamentos devem ser seu, desde que
você poderia falar essas palavras emocionantes, 'seu sofrimento deve
ser meu!' Deve não ser roubar algumas alegrias do amor, alguns
momentos de felicidade, algumas experiências de seu divino Espírito,
se eu dei o meu horário para estudar..--ideias para o mundo e poemas
de poetas? Nay, ou melhor, minha vida, vou guardar tudo para si; Trago
a você todas as flores da minha alma. Há alguma coisa bem o
suficiente, suficiente, esplêndida em todos os recursos do mundo, ou do
intelecto, para honrar a um coração tão rico, tão puro quanto o seu..--o
coração ao qual desafio de vez em quando unir o meu próprio? Sim, de
vez, ouso acreditar que posso amar tanto quanto você.

"E ainda, não; Você é a mulher-anjo; Haverá sempre um charme maior


na expressão de seus sentimentos, mais harmonia na sua voz, mais
graça em seu sorriso, mais pureza na sua aparência do que na minha.
Deixe-me sentir que você é a criatura de uma esfera mais elevada do
que a que eu moro em; será seu orgulho de ter descendido de meu, que
deve ter merecido e você vai não Talvez caíram longe demais por
descer para mim na minha pobreza e miséria. Ou melhor, se uma
mulher é mais gloriosa é refúgio em um coração que é inteiramente
dela própria, sempre reinará supremo no meu. Não é um pensamento,
não uma ação, nunca deve poluir este coração, este santuário glorioso,
contanto emitia a habitar em... e você não habitará nele para sempre?
Que não me encantam pelas palavras, 'Agora e para sempre?' _Nunc et
semper_! E eu escrevi estas palavras de nosso ritual abaixo seu
retrato..--palavras dignos de você, como eles são de Deus. Ele é _nunc
et semper_, como o meu amor é.

"Nunca, não, nunca, pode que esgotei o que é imenso, infinito,


ilimitado..--e esse é o sentimento que tenho por você; Imaginei sua
extensão imensurável, como podemos medir o espaço pelas dimensões
de uma das suas partes. Tive alegrias inefáveis, horas repleta de
meditação deliciosa, como já recordei um único gesto ou o tom de uma
palavra sua. Assim, haverá lembranças das quais a magnitude
overpower-me, se a reminiscência de uma entrevista de doce e
amigável é o suficiente para me fazer derramar lágrimas de alegria,
para mover e excitar minha alma e de ser uma fonte inesgotável de
alegria. O amor é a vida dos anjos!

"Eu posso nunca, acredito, exaustão de minha alegria em vê-lo. Este


arrebatamento, o menos ardente de qualquer um, embora nunca pode
durar muito tempo, me fez prender a contemplação eterna em que
serafins e espíritos habitar na presença de Deus; nada pode ser mais
natural, se de sua essência lá emana uma luz como fecunda de novas
emoções, como que de seus olhos, de sua fronte imponente e seu rosto
lindo..--a imagem da sua alma. Então, a alma, nossa segunda auto, cuja
forma pura nunca pode perecer, faz nosso amor imortal. Eu ia lá foram
algumas que outras línguas do que eu uso para expressar a você o novo
êxtase do meu amor; Mas desde que há um da nossa própria criação,
uma vez que nossos olhares são vivos fala, não deve nos encontramos
frente a frente para ler nos olhos uns dos outros, essas perguntas e
respostas do coração, que são tão vivo, tão penetrante, que uma noite
você poderia me dizer, 'ser silencioso!' quando eu não estava falando.
Você lembra, querida vida?

"Quando estou longe de você, na escuridão da ausência, estou eu não


reduzido para usar palavras humanas, fracas demais para expressar
sentimentos celestiais? Mas palavras de qualquer forma representam as
marcas desses sentimentos deixam em minha alma, assim como a
palavra _God_ imperfeitamente resume as noções que formamos essa
misteriosa causa primeira. Mas, apesar das sutilezas e a infinita
variedade de linguagem, não tenho palavras que podem expressar a
União requintada, por que minha vida é mesclada à sua sempre que
penso em você.

"E com qual palavra posso concluir quando cessar a escrita para você e
ainda não parte de você? O que _farewell_ significa, a menos que na
morte? Mas a morte é uma despedida? Não meu espírito seria então
mais pròxima um com o seu? Ah! meu primeiro e último pensamento;
anteriormente eu lhe ofereci meu coração e minha vida de joelhos;
Agora que flores frescas dos sentimentos pode descobrir em minha
alma que não já vos dei? Seria um presente de uma parte do que é
totalmente seu.

"Você é meu futuro? Quanto eu me arrependo do passado! Eu teria eu


poderia voltar todos os anos que são nossos, não mais e dar-lhes para
que reine sobre, como você faz ao longo de minha vida presente. O que
de fato era naquele tempo quando eu sabia que você não? Seria um
vazio, mas que eu era tão miserável."

FRAGMENTO.

"Era amado anjo, como é delicioso na noite passada! É o seu coração


querido como cheia de riquezas! E é o seu amor infinito, como o meu?
Cada palavra me trouxe alegria fresca, e cada olhar fez mais profundo.
A expressão plácida de seu semblante deu nossos pensamentos um
horizonte ilimitado. Foi tudo tão infinito como o céu e tão sem graça
como seu azul. O refinamento de suas adorados características repetiu-
se por uma magia inexplicável em seus movimentos bonitos e seus
gestos menos. Eu sabia que você estava toda graciosidade, amor, mas
não sabia como vària graciosa que você poderia ser. Tudo combinado
para incitar-me a solicitação de concurso, me fazer perguntar o primeiro
beijo que uma mulher sempre recusa, sem dúvida que isso pode ser
arrancado dela. Você, alma querida de minha vida, nunca vai adivinhar
antecipadamente o que você pode conceder ao meu amor e renderá
talvez sem sabê-lo! Você é absolutamente verdadeiro e obedece seu
coração em paz.

"Os doces tons de sua voz misturada com as harmonias concursos que
enchiam o ar calmo, o céu sem nuvens. Não é um pássaro canalizada,
não uma brisa sussurrou..--solidão, você e eu. As folhas imóveis não
tremer dos tons do sol bonitos que são luz e sombra. Você sentiu aquela
poesia celestial..--você quem experimentou muitas emoções diferentes,
e que tantas vezes levantou os olhos para o céu para evitar responder-
me. Você quem é orgulhoso e atrevido, humilde e magistral, que
entregará a mim tão completamente no espírito e no pensamento e
iludir a carícia mais tímida. Witcheries queridos do coração! Soam em
meus ouvidos; Eles som e jogar lá ainda. Palavras doces, mas metade
falou, como o discurso de uma criança, nem promessa, nem confissão,
mas permitindo que amo a valorizar suas esperanças mais belas sem
medo ou tormento! Pura como uma memória para a vida! Tudo o que
um florescimento livre de todas as flores que brotam da alma, que um
mero trifle pode ferrugem, mas que, naquele momento, aquecido e
expandido.

"E sempre vai ser assim, será que não, meu amado? Pelo que me
lembro, esta manhã, as delícias de frescas e vivas, reveladas-me
naquela hora, eu estou consciente de uma alegria que me faz conceber
amor verdadeiro como um oceano de eterna e sempre novas
experiências, no qual nós pode mergulhar cada vez mais prazer. Cada
dia, cada palavra, cada beijo, cada olhar, deve aumentá-la por seu
tributo de felicidade passado. Corações que são grandes o suficiente
para nunca esquecer devem viver cada momento em suas últimas
alegrias como naqueles prometido pelo futuro. Este era o meu sonho de
velhos, e agora não é mais um sonho! Não conheço esta terra com um
anjo que me tinha feito saber toda a sua felicidade, como recompensa,
talvez, por ter resistido a todos os seus tormentos? Anjo do céu, saúdo-
vos com um beijo.

"Eu enviar-lhe este hino de ação de graças do meu coração, eu devo


isso a você; Mas isso dificilmente pode expressar minha gratidão ou a
adoração de manhã meu coração oferece-se dia-a-dia para quem
simbolizadas todo o evangelho do coração nesta palavra divina:
'Believe'. "
V

"O quê! sem mais dificuldades, querida! Seremos livres para pertencem
uns aos outros todos os dias, cada hora, cada minuto e para sempre!
Podemos ser tão felizes para todos os dias da nossa vida, como estamos
agora por discrição, em intervalos raros! Nossos sentimentos puros,
profundos assumirá a expressão dos mil actos gosta que eu sonhei. Para
mim que seu pezinho vai ser bared, você será totalmente minha! Tanta
felicidade me mata; é demais para mim. Minha cabeça está muito fraca,
ele vai estourar com a veemência das minhas idéias. Eu choro e eu ri..--
estou possuído! Toda a alegria é uma flecha de fogo; Ele penetra e
queima-me. Em fantasia, você se levanta diante dos meus olhos,
violadas e deslumbrado com imagens de inúmeras e caprichosas de
prazer.

"Em suma, nossa vida toda futura é antes de mim..--seus torrents, seus
lugares ainda, suas alegrias; Ele ferve, flui na, encontra-se adormecido;
em seguida, novamente ele desperta fresco e jovem. Vejo eu e você
lado a lado, andando com igual ritmo, vivendo no mesmo pensamento;
cada habitação no coração do outro, entender um ao outro, respondendo
ao outro, como um eco de capturas e repete um som através de grandes
distâncias.

"Vida pode ser longa, quando assim é hora consumida por hora? Não
morreremos em um abraço primeiro? E se nossas almas já se reuniram
em que noite doce kiss que quase dominou nos..--um beijo de
sentimento, mas a coroa de minha esperança, a expressão ineficaz de
todas as orações que respirar enquanto nós estamos separados,
escondido em minha alma como remorso?

", Que iria chegar e esconder na cobertura apenas para ouvir os seus
passos como você fui para casa..--doravante pode te admiro em meu
lazer, ver que estás ocupado, movendo-se, sorrindo, conversando! Uma
alegria sem fim! Você não pode imaginar toda a alegria que é para mim
ver você indo e vindo; Só um homem pode saber que delícia profunda.
Seu movimento pelo menos me dá mais prazer do que uma mãe ainda
pode sentir como ela vê seu filho adormecido ou em jogo. Eu te amo
com todo o tipo de amor em um. A graça do seu gesto menos sempre é
nova para mim. Imagino que eu poderia passar noites inteiras a
respiração a respiração; Eu pudesse roubaria em cada detalhe da sua
vida, ser a própria essência de seus pensamentos..--ser seu próprio self.

"Bem, nós deve, de qualquer forma, nunca parte novamente! Nenhum


humana liga nunca deve perturbar o nosso amor, infinito em suas fases
e puro como todas as coisas são o que são um..--o nosso amor, vasto
como o mar, vasto como o céu! Você é meu! todo meu! Eu podem
olhar para o fundo dos teus olhos ao ler a doce alma que alternadamente
esconde e brilha lá, para antecipar seus desejos.

"Meu melhor-amado, ouvir algumas coisas que ainda não ousaram


falar, mas que pode confessar agora. Senti uma certa timidez da alma
que dificultado a plena expressão dos meus sentimentos, então que se
esforçou para esconder um deles sob os trajes de pensamentos. Mas
agora eu tempo para colocar meu coração nua antes de você, para dizer-
lhe o ardor dos meus sonhos, para revelar as demandas fervente de
meus sentidos, animados, sem dúvida, com a solidão em que vivi,
perpetuamente acionado por concepções de felicidade e excitado por
você, tão justo na forma, tão atraente de forma. Como posso expressar a
minha sede para o arrebatamento desconhecido de possuir uma esposa
adorada, um arrebatamento a que a União de duas almas por amor deve
dar intensidade frenética. Sim, meu Pauline, eu ter sentado por horas
em uma espécie de torpor causado pela violência do meu anseio
apaixonado, perdida no sonho de uma carícia como se em um abismo
sem fundo. Em tais momentos minha vitalidade toda, meus
pensamentos e poderes, são mesclados e Unidos no que devo chamar o
desejo, por falta de uma palavra para expressar esse delírio sem nome.

"E pode confessar-vos agora que um dia, quando eu não levaria sua
mão quando você ofereceu tão docemente..--um ato de prudência
melancólico que fez você duvidar de meu amor..--eu estava em um
daqueles ataques de loucura, quando um homem pode cometer um
assassinato para possuir uma mulher. Sim, se eu senti a pressão
requintada ofereceste-me tão vividamente como ouvi sua voz no meu
coração, eu sei que não a que comprimentos minha paixão pode não ter
me carregou. Mas pode ficar em silêncio e sofro muito. Por que falar
desta angústia quando minhas visões são tornar-se realidade? Vai ser
agora em meu poder tornar a vida um longo fazer amor!

"Amor, há um certo efeito de luz em seu cabelo negro que poderia me


rebite por horas, os meus olhos cheios de lágrimas, enquanto olhava
para sua pessoa doce, se não fosse que você transformar fora e dizer, '
por vergonha; Você me faz bem tímida!'

"Amanhã, então, nosso amor é para ser divulgado! Ah, Pauline! aos
olhos dos outros, a curiosidade de estranhos, pesar na minha alma.
Deixe-nos ir desbravada e fique lá longe de cada um. Não gostaria que
nenhuma criatura em forma humana para invadir o santuário onde você
vai ser minha; Eu mesmo poderia desejar que, quando estamos mortos,
deve deixar de existir..--deve ser destruído. Sim, eu farias esconder de
toda a natureza uma felicidade que só podemos entender, só posso
sentir, que é tão estupendo que eu me jogar nele, apenas para morrer..--
é um abismo!

"Não se assuste com as lágrimas que tenham molhado nesta página; são
lágrimas de alegria. Minha única bênção, nós precisamos nunca parte
novamente!"

Em 1823, eu viajei de Paris para Touraine por _diligence_. No Mer


fizemos um passageiro para Blois. Como a guarda colocá-lo na parte do
treinador onde tive meu assento, jestingly disse:

"Você irá não ser lotado, Monsieur Lefebvre!"Eu estava, de fato,


sozinho.

Em ouvir este nome e ver um velho cabelos brancos, que parecia


oitenta, pelo menos, pensei naturalmente do tio do Lambert. Depois de
algumas perguntas engenhosas, descobri que eu não estava enganado. O
bom homem tinha olhado seu vintage no Mer e estava retornando para
Blois. Então pedi para notícias de meu "amigo". Na primeira palavra,
rosto do velho padre, como sepultura e stern já como que de um
soldado que passou por muitas dificuldades, ficou mais triste e escuro;
as linhas na testa foram ligeiramente tricotar, ele definir os lábios dele e
disse, com um olhar desconfiado:

"Então você nunca viu ele desde que deixou a faculdade?"

"Na verdade, eu não tenho," disse I. "mas nós somos igualmente


culpados por nosso esquecimento. Homens jovens, como você sabe,
leva uma vida aventurosa e tempestade jogou quando deixam seus
formulários da escola, que é somente pelo encontro que eles podem ter
certo de uma afeição duradoura. No entanto, uma reminiscência da
juventude às vezes vem como um lembrete, e é impossível esquecer
completamente, especialmente quando dois rapazes foram tão amigos
como nós éramos. Nós fomos com o nome do poeta-e-Pitágoras".

Disse-lhe o meu nome; Quando ele ouviu isso, o homem digno cresceu
mais sombrio do que nunca.

"Então você ainda não ouviu a história dele?", disse ele. "Meu pobre
sobrinho estava para se casar com a herdeira mais rica em Blois; Mas
no dia antes de seu casamento, ele enlouqueceu."

"Lambert! Mad!"Eu chorei no desânimo. "Mas o que causa? Ele tinha a


melhor memória, o cérebro mais fortemente constituído, o julgamento
deste, já conheci com. Realmente um grande génio..--com uma paixão
muito grande pelo misticismo talvez; Mas o coração mais dócil do
mundo. Algo extraordinário aconteceu?"

"Vejo que você o conhecia bem," disse o padre.

De Mer, até que chegamos a Blois, falamos apenas de meu pobre


amigo, com longas digressões, pelo qual eu aprendi os fatos que eu
tenho já relacionados na ordem de seu interesse. Confessei com o tio do
caráter de nossos estudos e idéias predominante do seu sobrinho; Então
o velho disse-me dos eventos que tiveram entrado na vida do Lambert
desde nossa despedida. Da conta do Monsieur Lefebvre, Lambert tinha
traído alguns sintomas de loucura antes de seu casamento; Mas eles
eram como são comuns aos homens que amam apaixonadamente e
parecia-me menos surpreendente quando sabia como veemente seu
amor tinha sido e quando vi a Mademoiselle de Villenoix. No país,
onde as idéias são escassas, um homem transbordando original pensei e
dedicou-se a um sistema, como Louis, pode bem ser considerado
excêntrico, para dizer o mínimo. Sua língua, sem dúvida, parece
estranho porque raramente falava. Ele diria, "Que homem não habitam
no céu," onde qualquer outra pessoa teria dito, "nós não são feitos no
mesmo padrão." Todo homem inteligente tem suas próprias
peculiaridades do discurso. O mais amplo seu gênio, o mais notável é
as singularidades que constituem os diversos graus de excentricidade.
No país um homem excêntrico é ao mesmo tempo estabelecido como
meio louco.

Daí, primeiras frases do Monsieur Lefebvre, deixou-me duvidoso de


insanidade do meu colega de escola. Eu escutei o velho, mas eu
critiquei as suas declarações.

O sintoma mais grave tinha sobrevino um dia ou dois antes do


casamento. Louis tinha tido alguns ataques bem marcados de catalepsia.
Ele tinha uma vez permaneceu imóvel por cinquenta e nove horas, seus
olhos olhando, nem falar, nem comer; um afeto puramente nervoso, ao
qual as pessoas sob a influência de violenta paixão são responsáveis;
uma doença rara, mas perfeitamente bem conhecido para a faculdade de
medicina. O que foi realmente extraordinário foi que Louis não deveria
ter comido vários ataques anteriores, desde os seus hábitos de
pensamento absorto e o caráter de sua mente que predispõem-lo para
eles. Mas seu temperamento, físico e mental, era tão admiravelmente
equilibrado, que sem dúvida tinha sido capaz de resistir as demandas
sobre a força dele. A emoção que ele tinha sido incomodado com a
antecipação do prazer físico agudo, reforçada por uma vida pura e uma
alma excitadíssimo, sem dúvida tinha conduzido a estes ataques, dos
quais os resultados são como pouco conhecido como a causa.
As cartas que escaparam por acaso destruição mostram claramente uma
transição do idealismo puro para o sensualismo mais intensa.
Foi quando Lambert e eu tinha admirado este fenômeno da mente
humana, em que ele viu a separação fortuita de nossas duas naturezas e
os sinais de uma remoção total do homem interior, usando suas
faculdades desconhecidas sob a operação de uma causa desconhecida.
Esta desordem, um mistério tão profundo quanto o de sono, estava
conectado com o esquema de provas que Lambert tinha estabelecidos
em seu Treatise sobre o Will_. E quando falou-me do primeiro ataque
Louis Monsieur Lefebvre, lembrei de uma conversa que tivemos sobre
o assunto depois de ler um livro de medicina.

"Meditação profunda e absorto ecstasy são talvez os germes


subdesenvolvidos de catalepsia," ele disse em conclusão.

Na ocasião quando ele tão concisamente formulou essa idéia, ele estava
tentando vincular fenômenos mentais juntos por uma série de
resultados, seguindo os processos do intelecto passo a passo, desde o
seu início como esses impulsos simples, puramente animais do instinto,
que são todo-suficiente para muitos seres humanos, particularmente
para aqueles homens cujas energias são totalmente gasto em mero
trabalho mecânico; em seguida, passa-se com a agregação das idéias e
subindo para comparação, reflexão, meditação e finalmente ecstasy e
catalepsia. Lambert, claro, no artlessness da juventude, imaginei que ele
tinha previsto as linhas de um grande trabalho quando ele construiu
assim uma escala dos vários graus de poderes mentais do homem.

Lembro-me que, por um dessas oportunidades que parece


predestinação, nós tem a preensão de um Martirológio grande, em que
as narrativas mais curiosas são dadas da suspensão total da vida física
que um homem pode alcançar sob os paroxismos de vida interior.
Refletindo sobre os efeitos do fanatismo, Lambert foi levado a acreditar
que as idéias coletadas a que damos o nome de sentimentos muito
possivelmente podem ser o resultado material de algum líquido que é
gerado em todos os homens, mais ou menos abundantemente, de acordo
com a maneira em que seus órgãos absorvem, do meio em que vivem,
os átomos elementares que produzi-lo. Nós fomos loucos sobre
catalepsia; e com a ânsia que meninos lançar em cada exercício, se
esforçou para suportar a dor, pensando em outra coisa. Esgotamos nos
fazendo experimentos não diferentemente dos fanáticos epilépticos do
século passado, uma mania religiosa que será um dia de serviço para a
ciência da humanidade. Eu ficaria no peito do Lambert, permanecendo
lá por vários minutos, sem lhe dar a menor dor; Mas apesar destas
tentativas de loucas, não alcançamos um ataque de catalepsia.
Esta digressão pareceu necessário para conta para minhas dúvidas
primeiras, que foram, no entanto, completamente dissipadas pelo
Monsieur Lefebvre.

"Quando este ataque tinha passado," ele disse, "meu sobrinho afundou-
se em um estado de extremo terror, um desânimo que nada poderia
superar. Pensou-se impróprios para o casamento. Eu assisti-lo com os
cuidados de uma mãe para o filho dela e encontrou-o a preparar a
operação em si mesmo a que Orígenes acreditavam que devia seus
talentos. Uma vez ele levado para Paris e colocou-o sob os cuidados de
Monsieur Esquirol. Tudo através de nossa viagem que Louis sentou-se
afundado no torpor quase ininterrupto e não me reconheceu. Os
médicos de Paris pronunciado ele incurável e por unanimidade
aconselhou seu sendo deixado na solidão perfeita, sem nada para
quebrar o silêncio que era necessário para a sua recuperação muito
improvável, e que ele deveria viver sempre em um quarto fresco com
uma suave luz...--Mademoiselle de Villenoix, a quem eu tinha sido
cuidado para não informar de estado de Louis,"ele continuou, piscando
os olhos, "mas quem devia ter acabado com o jogo, foi para Paris e
ouviu o que os médicos tinham pronunciado. Ela imediatamente pediu
ver meu sobrinho, que quase não a reconheci; Então, como a alma
nobre, ela é, ela insistiu em dedicar-se a dar-lhe tanto cuidado como
pode tendem a sua recuperação. Ela teria sido obrigada a fazê-lo se ele
tinha sido o marido dela, ela disse, e ela poderia fazer menos para ele
como seu amante?

"Ela tirou Louis para desbravada, onde eles têm vivido por dois anos."

Então, em vez de continuar minha jornada, eu parei em Blois para ir ver


Louis. Bom Monsieur Lefebvre não ouviria de minha apresentação em
qualquer lugar, mas na casa dele, onde ele me mostrou o quarto do seu
sobrinho com os livros e tudo o mais que tinha pertencido a ele. Em
cada turno o velho não poderia suprimir alguns exclamação lúgubre,
mostrando que esperanças gênio precoce Louis tinha levantado e a dor
terrível no qual esta irreparável ruína tinha mergulhado nele.

"Aquele rapaz sabia de tudo, meu caro senhor!" disse ele, deitado sobre
a mesa um volume contendo obras de Espinosa. "Como pode um
cérebro tão bem organizado extraviaram?"

"Na verdade, senhor," disse eu, "não foi talvez o resultado de seu ser
tão altamente organizado? Se ele é realmente uma vítima para a doença
ainda não estudada em todos os seus aspectos, que é conhecida
simplesmente como loucura, estou inclinado a atribuí-la à sua paixão.
Seus estudos e seu modo de vida tinham amarrado seus poderes e
faculdades a um grau de energia além do qual a tensão de pelo menos
mais era demais para a natureza; Amor foi o suficiente para quebrá-las,
ou para criá-los para uma nova forma de expressão que nós estão
difamando talvez, por isso bilhética sem a devida conhecimento. Na
verdade, ele pode talvez ter considerado as alegrias do casamento como
um obstáculo para a perfeição do seu homem interior e o seu vôo para
esferas espirituais."

"Meu caro senhor," disse o velho, depois de me ouvir com atenção,


"seu raciocínio é, sem dúvida, muito som; Mas mesmo se pudesse
segui-la, esta lógica melancolia me confortaria pela perda do meu
sobrinho?"

Tio do Lambert foi um desses homens que vivem apenas por seus
afetos.

Fui desbravada no dia seguinte. O tipo velho acompanhou-me até os


portões de Blois. Quando estávamos na estrada para desbravada, ele me
parou e disse:

"Como você pode supor, eu não vou lá. Mas não se esqueça que eu
disse; e no efeito de presença do Mademoiselle de Villenoix para não
perceber que Louis está louco."

Ele permaneceu em pé no local onde eu o deixei, me observando até eu


estava fora de vista.

Eu fiz meu caminho para o Castelo de desbravada, não sem profunda


agitação. Meus pensamentos eram muitos a cada passo nesta estrada,
que Louis tinha tantas vezes pisada com um coração cheio de
esperanças, uma alma estimulado pelos inumeráveis dardos de amor.
Os arbustos, as árvores, as curvas da estrada sinuosa onde ravinas
pouco quebraram os bancos em cada lado, foram-me cheia de interesse
estranho. Tentei entrar nas impressões e os pensamentos do meu infeliz
amigo. Essas reuniões de noite à beira de coombe, onde sua amada
tinha sido acostumada a encontrá-lo, tinham, sem dúvida, iniciado
Mademoiselle de Villenoix nos segredos deste vasto e nobre espírito,
como eu tinha aprendido a eles todos alguns anos antes.

Mas a coisa que a maioria ocupou minha mente e deu para minha
peregrinação o interesse de intensa curiosidade, além dos sentimentos
quase piedosas que me levou a partir, foi essa fé gloriosa do
Mademoiselle de Villenoix que o bom padre tivesse me dito de. Tinha
ela no decorrer do tempo foi infectada com a loucura do amante dela,
ou ela tão completamente entraram em sua alma que ela pudesse
entender todos os seus pensamentos, mesmo os mais perplexos? Perdi-
me no problema maravilhoso sentimento, passando as inspirações mais
altas de paixão e as instâncias mais bonitas de auto-sacrifício. Que um
deve morrer para que o outro é uma forma quase vulgar de devoção.
Viver fiel a um amor é uma forma de heroísmo que imortalizou
Mademoiselle Dupuis. Quando o grande Napoleão e Lord Byron
poderiam encontrar sucessores nos corações das mulheres que amou,
que bem podem admirar viúva de Bolingbroke; Mas Mademoiselle
Dupuis poderia alimentar nas memórias de muitos anos de felicidade,
Considerando que Mademoiselle de Villenoix, tendo conhecido nada de
amor, mas sua primeira emoção, pareceu-me para tipificar o amor na
sua expressão mais elevada. Se ela fosse ela mesma quase louco, foi
esplêndido; Mas se ela tivesse entendido e entrou em sua loucura, ela
combinou com a beleza de um coração nobre, um esforço maior da
paixão digno de serem estudados e honrado.

Quando eu vi as altas torres do castelo, lembrando-se de quantas vezes


Lambert pobre deve ter emocionado ao vê-los, meu coração batia
ansiosamente. Como recordei os acontecimentos da nossa infância, eu
era quase um participante em sua vida presente e a situação. Finalmente
cheguei a um pátio grande, deserto, e fui para o corredor da casa sem
encontrar uma alma. Lá o som dos meus passos trouxe para fora uma
velha mulher, a quem dei uma carta escrita para Mademoiselle de
Villenoix por Monsieur Lefebvre. Em poucos minutos esta mulher
voltou para se despedir-me a entrar e me levou para uma sala baixa,
pavimentada com mármore preto e branco; as janelas venezianas foram
fechadas, e no final da sala vi palidamente Louis Lambert.

"Sentem-se, senhor," disse uma voz suave que foi para meu coração.

Mademoiselle de Villenoix estava ao meu lado antes que eu estava


ciente da sua presença e silenciosamente trouxe-me uma cadeira, que
no início eu não aceitaria. Estava tão escuro, que no início eu vi
Mademoiselle de Villenoix e Lambert só como duas missas negras,
percebidas no contexto sombrio. Eu atualmente sentou-se sob a
influência do sentimento que vem quase por cima de nós, apesar de nós
mesmos, sob a abóbada obscura de uma igreja. Meus olhos, cheios do
brilho do sol, acostumaram-se gradualmente a esta noite artificial.

"Monsieur é seu amigo-da velha escola", disse Louis.


Ele não fez nenhuma resposta. Finalmente eu poderia vê-lo, e era um
daqueles espetáculos que são marcados na memória para sempre. Ele
estava de pé, os cotovelos repousando sobre a cornija do wainscot
baixa, que jogou seu corpo para a frente, para que parecia curva sob o
peso de sua cabeça curvada. Seu cabelo estava, enquanto uma mulher,
caindo sobre seus ombros e pendurado sobre o rosto dele, dando-lhe
uma semelhança com os bustos dos grandes homens da época de Louis
XIV. Seu rosto estava perfeitamente branco. Ele constantemente
esfregou uma perna contra a outra, com uma acção mecânica que nada
poderia ter verificado, e o atrito incessante dos ossos fez um som triste.
Perto dele estava num leito de musgo nas placas.

"Ele muito raramente se encontra em baixo," disse Mademoiselle de


Villenoix; "mas sempre que ele faz, ele dorme durante vários dias."

Louis ficou, como eu vi ele, dia e noite, com um olhar fixo, nunca
piscando as pálpebras como fazemos. Tendo pedido a Mademoiselle de
Villenoix se um pouco mais de luz machucaria o nosso amigo, na sua
resposta abriu as portadas de forma um pouco e pude ver a expressão
do semblante do Lambert. Ai de mim! Ele estava amassado,
erythropygius, seus olhos opaco e sem vida, como aqueles dos cegos.
Suas feições pareciam tudo desenhadas para cima para o topo da
cabeça. Fiz várias tentativas para falar com ele, mas ele não me ouviu.
Ele era um naufrágio arrancado do túmulo, uma conquista da vida da
morte..--ou de morte de vida!

Fiquei por cerca de uma hora, afundado em sonhos irresponsáveis e


perdido no pensamento doloroso. Ouvi a Mademoiselle de Villenoix,
que me contou todos os detalhes desta vida..--o de uma criança nos
braços.

De repente, Louis cessou a esfregar as pernas juntas e disse lentamente:


"Os anjos são brancos".

Não posso expressar o efeito produzido em cima de mim por este


enunciado, pelo som da voz eu tinha amado, cujos acentos, tão
dolorosamente esperado, parecia estar perdido para sempre. Meus olhos
cheios de lágrimas, apesar de todos os esforços. Um instinto
involuntário avisou-me, fazendo-me a duvidar se Louis realmente tinha
perdido a sua razão. Bem na verdade foi-me assegurado que ele não viu
nem ouviu; Mas a doçura do seu Tom, que parecia revelar a felicidade
celestial, deu seu discurso um efeito surpreendente. Estas palavras, a
revelação incompleta de um mundo desconhecido, tocou em nossas
almas como alguns sinos distantes gloriosos na profundidade da noite
escura. Eu já não estava surpreso que Mademoiselle de Villenoix
considerado Lambert para ser perfeitamente sã. A vida da alma talvez
tinha subjugada do corpo. Seu fiel companheiro teve, sem dúvida..--
como eu tinha naquele momento..--intuições de que melodiosa e bela
existência a que damos o nome de céu no seu significado mais elevado.

Esta mulher, este anjo, estava sempre com ele, sentado em seu frame de
bordado; e cada vez que ela desenhou a agulha para fora ela olhou
Lambert com sentimento triste e tenro. Incapaz de suportar essa visão
terrível..--para que eu não poderia, como Mademoiselle de Villenoix, li
todos os seus segredos..--eu saí e ela veio para andar por alguns
minutos e falar de si mesma e de Lambert.

"Louis deve, sem dúvida, parece estar com raiva," disse ela. Mas ele
não é, se o termo louco só deve ser usado ao falar daqueles cujo cérebro
é para alguns desconhecidos causam doentes, e que não pode mostrar
nenhuma razão em suas ações. Tudo no meu marido é perfeitamente
equilibrado. Embora ele ativamente não reconhecê-lo, não é que ele não
viu você. Ele conseguiu se destacando do corpo dele e discerne-nos sob
algum outro aspecto..--o que é, eu sei que não. Quando ele fala, ele
profere coisas maravilhosas. Só acontece muitas vezes que ele conclui
no discurso, uma idéia que teve seu início em sua mente; ou ele pode
iniciar uma frase e terminá-lo em pensamento. Para outros homens, ele
parece louco; para mim, viver como eu em sua mente, suas idéias são
muito lúcidas. Eu sigo a estrada seu espírito viaja; e embora eu não sei
cada giro, pode atingir a meta com ele.

"Qual de nós não frequentemente conheceu o que é de pensar alguma


coisa fútil e ser levou a uma reflexão séria através de idéias ou
memórias traz em seu trem? Não bastante, depois de falar sobre uma
bagatela, o simples ponto de partida de um comboio rápido de
reflexões, um pensador pode esquecer ou ficar em silêncio quanto a
conexão abstrata de idéias conduzindo a sua conclusão e falar de novo
só para proferir o último elo da cadeia de suas meditações.

"Mentes inferiores, a quem esta rápida visão mental é uma coisa


desconhecida, que são ignorantes do funcionamento interno do espírito,
riem o sonhador; e se ele está sujeito a este tipo de obliviousness,
considerá-lo como um louco. Louis é sempre neste estado; Ele
sobrevoa perpetuamente através dos espaços de pensamento,
atravessando-os com a rapidez de uma andorinha; Eu posso segui-lo em
sua fuga. Esta é toda a história da sua loucura. Algum dia, talvez, Louis
vai voltar para a vida em que nós vegetar; Mas se ele respira o ar do céu
antes da hora quando nós pode ser autorizados a fazê-lo, por que
deveria que desejamos tê-lo para baixo entre nós? Estou contente de
ouvir seu coração batendo, e toda a minha felicidade é estar com ele.
Ele não é inteiramente minha? Em três anos, duas vezes em intervalos
foi ele mesmo por alguns dias; uma vez na Suíça, onde fomos, e uma
vez em uma ilha ao largo da floresta da Bretanha, onde tiramos alguns
banhos de mar. Duas vezes foram muito feliz! Eu posso viver na
memória."

"Mas você escreve para baixo as coisas que ele diz?" Eu perguntei.
"Porquê?" disse ela.

Fiquei em silêncio; o conhecimento humano foi de fato como nada nos


olhos dessa mulher.
"Para aqueles tempos, quando ele falou um pouco," ela acrescentou,
"Eu acho que gravei algumas de suas frases, mas parei; Eu não entendi
ele então."

Pedi-lhe para eles por um olhar; Ela me entendeu. Isto é o que tem sido
capaz de preservar do esquecimento.

EU

Tudo aqui na terra é produzido por uma substância etérea, que é o


elemento comum de vários fenômenos, conhecidos erroneamente como
eletricidade, calor, luz, o fluido galvânico, o fluido magnético e assim
por diante. A distribuição universal desta substância, sob diversas
formas, constitui o que é comumente conhecido.

como matéria.

II

O cérebro é o alambique para que o Animal transmite o que cada uma


das suas organizações, na proporção de força da nave, pode absorver
dessa substância, que retorna que é transformado no testamento.

A vontade é um fluido inerente em cada criatura dotada de movimento.


Daí as inúmeras formas assumiram pelo Animal, os resultados de suas
combinações com essa substância. Os instintos do Animal são o
produto da coerção do ambiente em que se desenvolve. Daí sua
variedade.

III

No homem, a vontade torna-se um poder peculiar a ele e superior em


intensidade que de qualquer outra espécie.

IV
Pela constante assimilação, a vontade depende da substância reúne-se
com uma e outra vez em todas as suas transmutações, penetrando-os
pelo pensamento, que é um produto peculiar à vontade humana, em
combinação com as modificações da substância.

V
As inumeráveis formas assumidas pelo pensamento são o resultado de
maior ou menor perfeição do mecanismo humano.

VI

A vontade atua através de órgãos comumente chamados os cinco


sentidos, que, na verdade, são mas uma..--a faculdade da visão.
Sentimento e degustação, ouvir e cheirar, são vista modificada para as
transformações da substância que o homem pode absorver em duas
condições: unlit e transformado.

VII

Tudo de que forma vem dentro o conhecimento de um sentido da visão


pode ser reduzido para certos organismos simples de que os elementos
existem no ar, a luz, ou nos elementos de ar e luz. O som é uma
condição do ar; as cores são todas as condições de luz; cada cheiro é
uma combinação de ar e luz; Portanto, os quatro aspectos da matéria em
matéria de homem..--de som, cor, cheiro e forma..--têm a mesma
origem, para o dia não está longe, quando o relacionamento dos
fenômenos do ar e a luz vai ser esclarecido.

Pensamento, que é aliado à luz, é expresso em palavras que dependem


de som. Para o homem, então, tudo é derivado da substância, cujas
transformações variam somente através do número — uma
dissimilaridade determinada quantitativa, as proporções, resultando em
pessoas ou objetos de que é classificado como reinos.

VIII

Quando a substância é absorvida em número suficiente (ou quantidade)


faz do homem um mecanismo imensamente poderoso, em comunicação
directa com o próprio elemento da substância e agindo sobre a natureza
orgânica da mesma forma como um grande fluxo quando absorve o
menor brooks. Volição define esta força em movimento
independentemente da mente. Pela sua concentração, adquire algumas
das qualidades da substância, tais como a velocidade da luz, o poder
penetrante da eletricidade e a faculdade de saturar um corpo; que deve
ser adicionado que ele apreende o que acontece.

Ainda assim, há no homem um fenômeno primordial e soberana que


desafia a análise. Homem pode ser dissecado completamente; os
elementos da vontade e mente talvez podem ser encontrados; Mas ainda
continuarão além da apreensão do _x_ contra o qual eu usei uma vez
para lutar. Essa _x_ é a palavra, o Logos, cuja comunicação queima e
consome aqueles que não estão preparados para recebê-lo. A palavra é
para sempre, gerando a substância.

IX

Raiva, como todas as nossas manifestações veementes, é uma corrente


da força humana que age eletricamente; seu tumulto quando liberada
atua sobre as pessoas que estão presentes, mesmo que eles ser sua causa
nem seu objeto. Não existem certos homens que, por uma descarga de
volição podem sublimar a essência dos sentimentos das massas?

Fanatismo e todas as emoções são forças vivas. Estas forças em alguns


seres tornam-se rios que se reúnem em e varrem tudo.

XI

Embora espaço is _, algumas faculdades têm o poder de atravessando-a


com tal rapidez que é como se ele não existisse. De sua cama até as
fronteiras do universo são dois passos: vontade e fé.

XII

Fatos não são nada; Eles não subsistir; Tudo o que vive de nós é a idéia.

XIII

O Reino das ideias é dividido em três esferas: o instinto, o de


abstrações, de especialidade.
XIV

A maior parte, a parte mais fraca da humanidade visível, habita na


esfera do instinto. O _Instinctives_ nascem, trabalho de parto e morrer
sem subir ao segundo grau da inteligência humana, nomeadamente
abstração.

XV

Sociedade começa na esfera da abstração. Se a abstração, em


comparação com o instinto, é um poder quase divino, no entanto, é
incrivelmente fraco em comparação com o dom da especialidade, que é
a fórmula de Deus. Abstração compreende toda a natureza em um
germe, mais virtualmente do que uma semente contém todo o sistema
de uma planta e seus frutos. Da abstração são derivadas de leis, artes,
ideias sociais e interesses. É a glória e o flagelo da terra: sua glória
porque ele criou a vida social; seu flagelo porque ele permite que o
homem evitar entrar em especialidade, que é um dos caminhos para o
infinito. Homem tudo por abstrações medidas: bem e mal, virtude e o
Crime. Sua fórmula de equidade é um par de escalas, a justiça é cega. A
justiça de Deus vê: há toda a diferença.

Deve haver seres intermediários, em seguida, dividindo a esfera do


instinto da esfera das abstrações, nos quais os dois elementos se
misturam em uma variedade infinita de proporções. Alguns têm mais
de um, um pouco mais do outro. E também há alguns em que as duas
potências neutralizam um ao outro por igualdade de efeito.

XVI

Especialidade consiste em ver as coisas do universo material e as coisas


do universo espiritual em todas as suas ramificações originais e causais.
Os maiores gênios humanos são aqueles que começaram da escuridão
da abstração para atingir à luz da especialidade. (Especialidade,
espécie, vista; especulação ou vendo tudo e tudo de uma vez; Espéculo,
um espelho ou meios de apreender uma coisa, vendo toda a ele.) Jesus
tinha o dom da especialidade; Ele viu cada fato em sua raiz e em seus
resultados, no passado onde teve sua ascensão e no futuro onde iria
crescer e se espalhar; Sua visão perfurado para a compreensão dos
outros. A perfeição do olho interior dá origem ao dom da especialidade.
Especialidade traz consigo intuição. Intuição é uma das faculdades do
homem interior, cuja especialidade é um atributo. Intuição atua por uma
imperceptível sensação de que aquele que obedece-lo não é consciente:
por exemplo, Napoleão instintivamente se deslocam de um lugar
atingido imediatamente depois de uma bola de canhão.

XVII

Entre a esfera da abstração e da especialidade, como entre aqueles de


abstração e instinto, existem seres em quem os atributos dos dois
combinam em produzem uma mistura; Estes são os homens de gênio.

XVIII

Especialidade é, necessariamente, a expressão mais perfeita do homem,


e ele é o elo de ligação do mundo visível para os mundos mais
elevados; Ele age, vê e sente-se por seus poderes internos. O homem de
abstração, pensa. O homem do instinto age.

XIX

Portanto, o homem tem três graus. Isso de instinto, abaixo da média; de


abstração, a média geral; o de especialidade, acima da média.
Especialidade abre ao homem sua verdadeira carreira; o infinito
amanhece nele; Ele vê o que deve ser seu destino.

XX
Existem três mundos - o Natural, o espiritual e o divino. Humanidade
atravessa o mundo Natural, que não é fixa em sua essência e unfixed
em suas faculdades. O mundo espiritual é fixa em sua essência e
unfixed em suas faculdades. O mundo divino é necessariamente um
culto Material, um culto espiritual e um culto divino: três formas
expressadas em ação, discurso e oração, ou, em outras palavras, na
escritura, apreensão e amor. Escritura de instinto demandas; Abstração
é concernida com idéias; Especialidade vê o fim, aspira a Deus com
pressentimento ou contemplação.

XXI

Daí, talvez, algum dia o inverso do ar Verbum caro factum est_ tornará
o epítome de um novo evangelho, que vai proclamar que a carne deve
ser feita a palavra e tornar-se o enunciado de Deus.
XXII

A ressurreição é o trabalho do vento do céu varrendo sobre os mundos.


O anjo suportado pelo vento não diz: "Arise, ye morto"; Ele diz, "Arise,
vós que viver!"

Tais são as meditações que tenho com grande dificuldade, convertida


em uma forma adaptada à nossa compreensão. Existem alguns outros
que Pauline lembrada mais exatamente, portanto eu não sei, e que eu
escrevi a partir dela ditado; Mas eles conduzem a mente ao desespero
quando, sabendo em que eles se originaram um intelecto, nós nos
esforçamos para entendê-las. Vou citar alguns para concluir o meu
estudo sobre esta figura; em parte, também, talvez, porque, estes
últimos aforismos, fórmulas de Lambert parecem incluir um universo
maior do que o antigo conjunto, que se aplique apenas a Zoológica
evolução. Ainda assim, há uma relação entre os dois fragmentos,
evidentes para as pessoas..--embora eles ser mas poucos..--que gostam
de mergulhar tão intelectual Tenreiro.

EU

Tudo na terra existe unicamente pelo movimento e número.

II

Movimento é, assim que para falar, número em ação.

III

Movimento é o produto de uma força gerada pela palavra e pela


resistência, que é a questão. Mas para a resistência, movimento não
teria tido nenhum resultado; sua ação teria sido infinita. Gravitação de
Newton não é uma lei, mas um efeito da lei geral do movimento
universal.

IV

Movimento, agindo na proporção de resistência, produz um resultado


que é a vida. Assim que um ou outro é o mais forte, a vida cessa.

V
Nenhuma parte do movimento é desperdiçado; sempre produz número;
ainda, isso pode ser neutralizado pela resistência desproporcional, como
em minerais.

VI

Número, que produz a variedade de todos os tipos, também dá origem a


harmonia, o que, na mais alta acepção da palavra, é a relação das partes
para o todo.

VII

Mas para o movimento, tudo seria a mesma. Seus produtos, idênticos


em sua essência, diferem apenas pelo número, que dá origem a
faculdades.

VIII

Homem olha para faculdades; anjos-olhar para a essência.

IX

Dando seu corpo até ação elementar, o homem pode alcançar uma
União interior com a luz.

Número é evidência intelectual pertencentes ao homem sozinho; por


isso, ele adquire conhecimento da palavra.

XI

Há um número além do qual o impuro não pode passar: o número que é


o limite da criação.

XII
A unidade foi o ponto de partida de cada produto: compostos são
derivados dele, mas o final deve ser idêntico com o início. Portanto,
esta fórmula espiritual: a unidade do composto, a variável unidade, a
unidade fixa.

XIII

O universo é a unidade na variedade. Movimento é o meio; Número é o


resultado. O final é o retorno de todas as coisas para a unidade, que é
Deus.

XIV

Três e sete são os dois números de chefe espirituais.

XV

Três é a fórmula dos mundos criados. É o sinal espiritual da criação,


como é o sinal de Material de dimensão. Na verdade, Deus tem
trabalhado por linhas curvas apenas: a linha reta é um atributo do
infinito; e o homem, que tem o pressentimento do infinito, reproduz em
suas obras. Dois é o número de geração. Três é o número da vida, que
inclui a geração e a prole. Adicionar a soma de quatro, e você tem sete
anos, a fórmula do céu. Acima de tudo é Deus; Ele é a unidade.

Depois vai ver o Louis mais uma vez, despediu-se de sua esposa e foi
para casa, perdido em idéias tão adversas à vida social, que, apesar de
uma promessa de retornar para desbravada, eu não fui.

A visão de Louis tinha tido alguma influência misteriosamente sinistra


sobre mim. Eu tinha medo de colocar novamente em mim mesmo essa
atmosfera pesada, onde o êxtase era contagioso. Qualquer homem se
sentiria, como eu fiz, um desejo de lançar ao infinito, como um soldado
após outro suicidou-se em uma determinada guarita onde um havia
cometido suicídio no campo em Boulogne. É um fato conhecido que
Napoleão foi obrigado a ter a cabana queimada que tinha abrigado uma
idéia que se tinha tornado uma infecção mortal.

Quarto de Louis tinha talvez o mesmo efeito fatal que aquela caixa de
sentinela.
Esses dois fatos seriam provas adicionais em favor de sua teoria sobre a
transfusão de vontade. Eu estava consciente de estranhos distúrbios,
transcendendo os mais fantásticos resultados de tomar chá, café ou
ópio, de sonhos ou de febre..--agentes misteriosos, cuja acção terrível
muitas vezes incendeia nossos cérebros.

Talvez deveria ter feito um livro separado destes fragmentos de


pensamento, inteligível apenas para certos espíritos que foram
acostumados a se debruçar sobre a borda dos abismos na esperança de
ver ao fundo. A vida do cérebro poderoso, que se separaram por todos
os lados, talvez, como um muito vasto império, que têm sido
estabelecidos na narrativa de visões deste homem..--um ser incompleto,
por falta de força ou de fraqueza; Mas eu preferia para dar conta das
minhas próprias impressões ao invés de compor um romance mais ou
menos poético.

Louis Lambert morreu na idade de vinte e oito, 25 de setembro de


1824, nos braços do seu verdadeiro amor. Ele foi enterrado por seu
desejo em uma ilha no parque a desbravada. Seu túmulo é uma cruz de
pedra lisa, sem nome ou data. Como uma flor que floresceu na margem
de um precipício e cai para ele, suas cores e fragrância tudo
desconhecida, era adequado que ele também deve cair. Como muitas
outra alma misprized, ele tinha muitas vezes ansiei soberbos mergulhar
no vazio e abandonar lá os segredos de sua própria vida.

Mademoiselle de Villenoix teria, no entanto, foi bastante justificado na


gravação de seu nome naquela Cruz com ela própria. Desde a morte do
seu parceiro, a reunião tem sido a esperança dela constante, de hora em
hora. Mas as vaidade de aflição são estrangeiras para as almas fiéis.

Desbravada é cair em ruína. Ela não está mais aí resida; para o efeito,
sem dúvida, que ela pode a imagem melhor se lá como ela costumava
ser. Ela tinha dito há muito tempo:

"O coração dele era meu; sua genialidade é com Deus."

CHATEAU DE SACHE. Junho-Julho de 1832.

ADENDA
Os personagens seguintes aparecem em outras histórias da comédia
humana.
Lambert, Louis A distinguiu Provincial em Paris uma tragédia à beira-
mar
Tragédia de Lefebvre A beira-mar
Meyraux A Provincial distinguido em Paris
Stael-Holstein (Anne-Louise-Germaine Necker, Baronesa de) The
Chouans letras de duas noivas
Desbravada, de Pauline Salomon uma tragédia à beira-mar, o Vigário
de Tours

Fim do projeto Gutenberg EBook de Louis Lambert, por Honoré de


Balzac
* * * FIM DESTE PROJETO GUTENBERG EBOOK LOUIS
LAMBERT * * *

* * * Este arquivo deve ser chamado 1943.txt ou 1943.zip * * * este e


todos os arquivos associados de vários formatos serão encontrados em:
http://www.gutenberg.org/1/9/4/1943/
Produzido por John Bickers e Dagny

Editions atualizado irá substituir o anterior um..--as velhas edições


serão renomeadas.

Criar as obras de domínio público, edições impressão significa que


ninguém possui um Estados Unidos copyright nestas obras, para que a
Fundação (e você!) pode copiar e distribuir nos Estados Unidos sem
permissão e sem pagar royalties de direitos autorais. Regras especiais,
estabelecidas nas condições gerais de parte de uso desta licença,
aplicam para copiar e distribuir obras electrónicas do Project
Gutenberg-tm para proteger o conceito do PROJECT GUTENBERG-
tm e marca. Projeto Gutenberg é uma marca registrada e não pode ser
utilizado se você cobrar para os eBooks, a menos que você receber
permissão específica. Se você não cobrar nada para cópias deste eBook,
em conformidade com as regras é muito fácil. Você pode usar este
eBook para quase qualquer finalidade, tais como a criação de obras
derivadas, relatórios, apresentações e pesquisa. Eles podem ser
modificados, impressos e dado afastado..--você pode fazer praticamente
qualquer coisa com livros de domínio público. Redistribuição está
sujeito a licença de marca, especialmente a redistribuição comercial.