Você está na página 1de 22

Vigas mistas aço / concreto

Prof. Alexandre L. Vasconcellos


ESTRUTURAS MISTAS
VIGAS MISTAS

Dimensionamento de Vigas
mistas aço-concreto
compactas, não-escoradas,
com interação parcial.
VIGAS MISTAS

Laje simplesmente apoiada sobre a viga de aço

Flexão independente
escorregamento
descolamento

Laje e viga de aço ligadas mecanicamente por conectores

Vh Vh

momento momento momento


nulo max nulo

Tensões de cisalhamento na interface, absorvidas pelos


conectores impedem o escorregamento e descolamento entre
os materiais caracterizando o comportamento conjunto
VIGAS MISTAS

Força atuante nos conectores: (Vh)

Plastificação total da seção = resistência nominal esgotada


LNP na viga de aço LNP laje de concreto
laje de concreto 0,85fck laje de concreto LNP 0,85fck
tc Vh =C C=0,85fckbt c tc C´´
C´ Vh =T
LNP
fy
T=(Afy)a

viga de aço viga de aço

fy fy

Vh  C  0,85 fck bt c Vh  T  Afy  a


Deve ser tomado o menor dos dois valores para Vh
Capacidade da ligação Qn  Vh Calculada entre a seção
de momento máx. e nulo
VIGAS MISTAS

Força atuante nos conectores:

Determinação da posição da linha neutra

Basta comparar os valores de: T  Afy  a e C  0,85fck bt c

TC Linha neutra na viga de aço

TC Linha neutra na laje


VIGAS MISTAS

Resistência dos conectores: Pino com cabeça


(stud bolt)
Estados limites Esmagamento do concreto
últimos
Ruptura do conector
A resistência nominal por conector será o menor dos dois
valores obtidos pelas seguintes expressões empíricas
(calibradas por meio de ensaios)
Esmagamento do concreto
𝐴𝑐𝑠 𝑓𝑐𝑘 𝐸𝑐
𝑄𝑅𝑑 = 0,5 𝑐𝑜𝑚 𝛾𝑐𝑠 = 1,25
𝛾𝑐𝑠
Fck: resistência do concreto (MPa) < 28MPa
Ruptura do conector Ec : módulo de elasticidade do concreto (MPa)
𝑅𝑔 𝑅𝑝 𝐴𝑐𝑠 𝑓𝑢𝑐𝑠 Acs: área da seção transversal do conector (cm2)
𝑄𝑅𝑑 =
𝛾𝑐𝑠 fu : resistência última do aço(MPa)
QRd : resulta em kN
VIGAS MISTAS

Resistência dos conectores: Perfil “U” laminado


Está ligada ao esmagamento do concreto
Lcs
tf

tw

0,3(𝑡𝑓𝑐𝑠 + 0,5𝑡𝑤𝑐𝑠 )𝐿𝑐𝑠 𝑓𝑐𝑘 𝐸𝑐


𝑄𝑅𝑑 =
𝛾𝑐𝑠

fck: resistência do concreto (MPa) 20MPa<fck<28MPa


tf : espessura média da mesa do perfil U (mm)
tw: espessura média da alma (mm)
Lcs : comprimento do conector
QRD : resulta em kN
VIGAS MISTAS

Determinação do número de conectores:

Ligação absorve todo


Vh
Interação total
o esforço cisalhante
n
na interface.
(escorregamento nulo)
qn
Para meia viga
Ligação absorve parte
do esforço cisalhante
Interação parcial
na interface. n1  n
Comportamento intermediário (ocorre escorregamento
entre os materiais)

Capacidade da ligação determinada em função


do número de conectores adotados
Qn  qn  0 ,5 Vh
VIGAS MISTAS

Interação aço x concreto


VIGAS MISTAS

Largura efetiva da laje de concreto:


Shear lag Tensões não uniformes
Uniformização das tensões

Largura efetiva
 med
b B
 max
Fatores intervenientes
Geometria
carregamento
condições de apoio
armadura da laje
VIGAS MISTAS

Largura efetiva da laje de concreto:


Recomendações normativas - NBR 8800(1986)
Vigas com lajes se estendendo para ambos os lados

Menor dimensão entre:


1/8 do vão
b < ½ da distância entre linhas de centro de vigas
Distância da linha de centro da viga à borda de
uma laje em balanço
VIGAS MISTAS

Recomendações normativas - NBR 8800(1986)


Vigas com lajes se estendendo para apenas um dos lados

Menor dimensão entre:


1/4 do vão + bfs (largura da mesa superior)
b < 6tc + bfs
bfs + metade da distância entre mesas superiores
VIGAS MISTAS

Construções não escoradas:

Construções escoradas:
VIGAS MISTAS

Construções escoradas ℎ 𝐸
≤ 3,76
Vigas compactas 𝑡𝑤 𝑓𝑦
(Admite plasficação total)
interação completa

LNP na laje de concreto TC Qn  Vh  Afy  a


Afy a
b
0,66fck a  tc
LNP a
C 0,66 fck b
tc

d1 
Mn  Afy a d1  t c  2a 
h T  
d CG

d2
Momento resistente de cálculo:
fy

bMn Com b  0,9


VIGAS MISTAS

Construções escoradas ℎ 𝐸
≤ 3,76
TC Qn  Vh  0,85 fck bt c 𝑡𝑤 𝑓𝑦
LNP na viga de aço
b
Posição da Linha neutra
Se c  Afy t f
0,66fck C=0,66fckbt c alma
tc

LNP
C´ yc
y 
c   Afy t
d1 y  tf  f
h
d
h
CG
fy Afy w
d2 T
yt Mesa
fy Se c   Afy t superior
T  C  C´  a  c
T  Afy
tf y
f

c
  y= tf
Afy a  c  c  c Afy t f
c Afy  t f

2c  Afy a  c Momento resistente nominal

C´
1
2
 
Afy a
C  t 
Mn  C´d  y t  y c   C c  d  y t 
2 
VIGAS MISTAS

Construções escoradas ℎ 𝐸
≤ 3,76
Vigas compactas interação parcial 0,5Vh  Qn  Vh 𝑡𝑤 𝑓𝑦

C 0 ,7
Considera-se apenas parte a Com C Qn
0 ,66 fck .b 0 ,9
da altura a da laje trabalhando:

Com o valor de C reduzido a


LNP sempre estará na viga de aço
C´
1
2
 
Afy a
C 

 a 
E a resistência nominal Mn  Cd  y t  y c   C t c   d  y t 
ao momento fletor é:  2 
VIGAS MISTAS

Construções não escoradas


·Etapa de construção
antes da cura do concreto
Verificação viga de aço isolada
em duas etapas Valem todas as
·Após a cura do concreto recomendações
viga mista - 0,75fck para construções
escoradas

A viga de aço deve


Antes da cura do concreto ser verificada para
as ações de construção

Peso próprio dos materiais


Ações de construção concreto fresco

Sobrecarga construtiva
operários e equipamentos
VIGAS MISTAS

Tensão na mesa inferior da viga de aço

Qn
MG ML
  0 ,90 fy Wef  Wa i  Wtr i  Wa i 
Wa Wef Vh

MG Momento fletor devido às ações aplicadas


antes da cura do concreto
Momento fletor devido às ações aplicadas
ML
após a cura do concreto - 0,75fck
Wef Módulo de resistência efetivo da seção mista
h E
Para vigas com:  3 ,5 Usar ações nominais
tw fy

E h E
Para vigas com: 3,5   5 ,6 Usar ações de cálculo
fy tw fy
VIGAS MISTAS

Para o cálculo das deformações deve-se usar:

Inércia da seção transformada - para interação total


y tr  d LNE na viga de aço y tr  d LNE na laje de concreto

b tr t 3c b tr a3
I tr  I a  A a y tr  y a   I tr  I a  A a y tr  y a  
2 2
 
12 12
2 2
 t   a 
 A´c  d  c  y tr   b tr a d  t c   y tr 
 2   2 

Inércia efetiva - para interação parcial

Qn
I ef  I a  I tr  I a 
Vh
VIGAS MISTAS

Viga V12
peso próprio da viga = 0,32 kN/m’
carga permanente da cobertura = 3,82 kN/m2 x 2,67m = 10,20 kN/m’
Permanente total = 10,52 kN/m’
Mp = 106,51 kN.m
Vp = 47,34 kN
Sobrecarga = 2,00 kN/m2 x 2,67m = 5,34kN/m’
Msc = 54,06 kN.m
Vsc = 24,03kN
Md = 1,4 x Mp + 1,5 x Msc = 1,4 x 105,40 + 1,5 x 54,06
Md = 230,20 kN.m
Vd = 1,4 x Vp + 1,5 x Vsc = 1,4 x 46,85 + 1,5 x 24,03
Vd = 102,32 kN

• Materiais: Dimensões da viga de aço W 360 X 32,9:


• aço do perfil: d = 349 mm bf = 127 mm hw = 308 mm tf = 8,5 mm tw = 5,8 mm
fy = 350 MPa
E = 205.000 MPa
• concreto: Características geométricas:
fck = 25 MPa Viga de aço: Aa = 42,1 cm2 Wa = 479 cm3 Ia = 8.358 cm4 Za = 547,6 cm3 (módulo de resistência plástico)
c = 24 kN/m3
VIGAS MISTAS