Você está na página 1de 17

Variações do Patrimônio

Líqudio

Profa. Mara Jane Contrera Malacrida

Eventos que alteram o valor do Patrimônio Líquido

Investimentos dos acionistas(inicial e posteriores)


Distribuição de dividendos (transferência da conta
Lucros Acumulados para o passivo)
Resultados obtidos (Lucros ou prejuízos)

Resultado = Receitas - Despesas

1
Variações no Patrimônio Líquido
Receita
• É caracterizada pela geração de ativos ou redução de passivos que propicie um
aumento nos benefícios econômicos futuros
• Resulta em aumento no Patrimônio Líquido da empresa
• Não é proveniente dos proprietários da empresa
• O seu valor deve ser determinado em bases confiáveis
• Em geral, está relacionada com as principais atividades desenvolvidas pela
empresa
Exemplos
• Venda de mercadorias ou Prestação de serviços ou Venda esporádica de um bem:
gera um aumento de ativo (Caixa ou Valores a Receber) de valor definido que
propicia um aumento no Patrimônio Líquido
• Redução de uma dívida: gera uma redução de passivo (Contas a pagar) de valor
definido que propicia um aumento no Patrimônio Líquido
Importante
Nem todo aumento de ativo ou redução de passivo caracteriza uma receita. Por
exemplo, a compra de um Estoque a prazo gera um aumento de ativo que não aumenta
o Patrimônio Líquido, mas sim aumenta o Passivo

Pronunciamento Conceitual Básico do CPC


Reconhecimento de Receitas (itens 4.47 e 4.48)

4.47. A receita é reconhecida na demonstração do resultado


quando resulta em um aumento, que possa ser determinado
em bases confiáveis, nos benefícios econômicos futuros
provenientes do aumento de um ativo ou da diminuição de um
passivo. Isso significa, de fato, que o reconhecimento da
receita ocorre simultaneamente com o reconhecimento de
aumento de ativo ou de diminuição de passivo. Mas isso não
significa que todo aumento de ativo ou redução de passivo
corresponda a uma receita.

2
Variações no Patrimônio Líquido
Despesa
• É caracterizada por decréscimos de ativos ou acréscimos de passivos que
acarretam uma diminuição nos benefícios econômicos futuros
• Resulta em diminuição no Patrimônio Líquido da empresa
• Não é decorrente de distribuição aos proprietários da empresa
• O seu valor deve ser determinado em bases confiáveis
• Pode ser entendida, numa visão mais simplificada, como o custo do uso ou do
consumo de bens ou serviços com o objetivo de geração de receitas
Exemplos
• Despesa com pessoal: corresponde ao custo do uso dos serviços prestados pelos
funcionários
• Despesa de aluguel: corresponde ao custo do uso de imóveis necessários ao
desempenho da atividade da empresa
• Despesa de juros: corresponde ao custo do uso de recursos financeiros de
terceiros, necessários ao desempenho da atividade da empresa
• Despesa de depreciação: corresponde ao custo do uso de ativos de longa duração
utilizados na atividade da empresa

Pronunciamento Conceitual Básico do CPC


Reconhecimento de Despesas (itens 4.49 a 4.53)
4.49. As despesas são reconhecidas na demonstração do resultado quando surge um
decréscimo, que possa ser determinado em bases confiáveis, nos futuros
benefícios econômicos provenientes da diminuição de um ativo ou do aumento de
um passivo. Isso significa, de fato, que o reconhecimento de despesa ocorre
simultaneamente com o reconhecimento do aumento do passivo ou da diminuição
do ativo (por exemplo, a provisão para obrigações trabalhistas ou a depreciação de
um equipamento).

4.50 As despesas são reconhecidas na demonstração do resultado com base na


associação direta entre elas e os correspondentes itens de receita. Esse processo,
usualmente chamado de confrontação entre despesas e receitas (Regime de
Competência), envolve o reconhecimento simultâneo ou combinado das receitas e
despesas que resultem diretamente das mesmas transações ou outros eventos; por
exemplo, os vários componentes de despesas que integram o custo das
mercadorias vendidas devem ser reconhecidos na mesma data em que a receita
derivada da venda das mercadorias é reconhecida. Entretanto, a aplicação do
conceito de confrontação da receita e despesa de acordo com esta Estrutura
Conceitual não autoriza o reconhecimento de itens no balanço patrimonial que não
satisfaçam à definição de ativos ou passivos.

3
Regime de Competência
Reconhecimento de Receitas: devem ser consideradas em
função do fato gerador, independentemente dos
recebimentos .

Fato gerador das receitas: evento ocorrido que possibilita à


empresa obter um ativo ou reduzir um passivo que lhe
acresce o Patrimônio Líquido e não gera nenhuma
obrigação futura.

Pontos para reconhecimento da receita (Fato Gerador):


transferência para o comprador dos riscos e benefícios mais
significativos inerentes à propriedade dos bens;
o valor da receita possa ser confiavelmente mensurado;

Regime de Competência
Fato gerador das receitas:

transferência de produtos: venda e entrega: a


transferência da propriedade do produto gerou para a
empresa um ativo (Caixa ou Duplicatas a Receber) que lhe
acresceu o PL, não havendo qualquer obrigação futura para a
empresa.

serviço ter sido prestado, acréscimo de juros em função do


tempo decorrido etc. (regra geral, mas não engloba todas as
situações e atividades)

Essa forma de reconhecimento da receita em função do seu


fato gerador é denominada Princípio da realização da receita.

4
Regime de Competência
Exceções (exemplos)

Casos em que as receitas podem ser consideradas antes da


transferência dos produtos:

• Ativos biológicos: mensurados ao valor justo durante a sua


formação/crescimento e a receita reconhecida em função
da alteração do valor justo;

• Envelhecimento de bebidas (vinho, uísque etc.): receita


reconhecida em função do prazo de envelhecimento;

Regime de Competência
Reconhecimento de Despesas: devem ser consideradas em
função do fato gerador, independentemente dos
pagamentos.

Fato gerador das despesas: ter ocorrido o uso ou consumo


de bens ou serviços, causando uma diminuição do PL.

As despesas necessárias para a geração de determinadas


receitas devem ser reconhecidas no mesmo período em que
as receitas geradas a partir do consumo desses recursos
foram. (Princípio da confrontação das despesas com as
receitas)

10

5
Regime de Competência
Regime de Competência: Conjunção dos dois Princípios

Princípio da realização
das receitas + Princípio da confrontação das
despesas com as receitas

As receitas e as despesas devem ser reconhecidas no


período a que competem, independentemente do recebimento
das receitas e pagamento das despesas, devendo prevalecer
para a apropriação a ocorrência do respectivo fato gerador.

11

Demonstração do Resultado do Exercício


Receitas
Valores que expressam o benefício obtido
com a operação O QUE EU
Aumentam o Patrimônio GANHEI
(aumentam o ativo/reduzem o passivo)

(-) Custos / Despesas


Valores que expressam o sacrifício
realizado para a obtenção de receitas O QUE EU
Diminuem o Patrimônio CONSUMI
(reduzem o ativo/aumentam o passivo)

(=) Resultado do Exercício

12

6
Demonstração do Resultado do Exercício

⌦ Período contábil: é o espaço de tempo adotado para a


apresentação das demonstrações contábeis da
entidade.

⌦ Apuração de resultado: corresponde à “confrontação”


das receitas com as despesas correspondentes ao
período contábil.

13

DRE – Pontos Importantes

DEMONSTRAÇÃO DINÂMICA

REPRESENTA A ALTERAÇÃO DA SITUAÇÃO


PATRIMONIAL DE UMA EMPRESA EM UM
PERÍODO DE TEMPO

DEMONSTRAÇÃO REPRESENTADA EM VALORES


MONETÁRIOS

14

7
Pronunciamento Técnico CPC 26
Conteúdo da Demonstração do Resultado do Período
a) Receitas;
b) Custo dos produtos, das mercadorias ou dos serviços vendidos;
c) Lucro bruto;
d) Despesas com vendas, gerais, administrativas e outras despesas e receitas
operacionais;
e) Parcela dos resultados de empresas investidas reconhecida por meio do método
de equivalência patrimonial;
f) Resultado antes das receitas e despesas financeiras
g) Despesas e receitas financeiras;
h) Resultado antes dos tributos sobre o lucro;
i) Despesa com tributos sobre o lucro;
j) Resultado líquido das operações continuadas;
k) Valor líquido dos seguintes itens:
i. resultado líquido após tributos das operações descontinuadas;
ii. resultado após os tributos decorrente da mensuração ao valor justo menos
despesas de venda ou na baixa dos ativos ou do grupo de ativos à disposição
para venda que constituem a unidade operacional descontinuada;
l) Resultado líquido do período;

15

Pronunciamento Técnico CPC 26


Ordem de apresentação na DRE
O Pronunciamento não prescreve ordem ou formato para apresentação das
contas de receitas e despesas, mas a ordem legalmente instituída no Brasil deve
ser observada.

Definições da Lei Societária


A Lei estabelece os principais itens de receitas e despesas a serem
apresentados, bem como a identificação de alguns resultados intermediários
(Resultado Bruto, Resultado Operacional, Resultado antes dos impostos e
participações e Resultado Líquido)

16

8
DRE – Modelo Geral de Apresentação
Receita Bruta de Vendas
(-) Deduções da Receita Bruta de Vendas
(devoluções, abatimentos e Impostos sobre Vendas)
(=) RECEITA LÍQUIDA DE VENDAS
(-) Custo dos Produtos Vendidos .
(=) RESULTADO BRUTO COM MERCADORIAS
Receita de Prestação de Serviços
(-) Custo dos Serviços Prestados .
(=) RESULTADO BRUTO NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS
(-) DESPESAS OPERACIONAIS
Despesas com Vendas
Despesas Administrativas
(+) Outras Receitas
(=) Resultado antes do Resultado Financeiro e Impostos
(+) Receitas Financeiras
(-) Despesas Financeiras .
(=)Resultado antes dos Impostos e Participações
(-) Imposto de Renda
(-) Contribuição Social sobre o Lucro
(-) Participações e contribuições ..
(=) RESULTADO (Lucro ou Prejuízo) LÍQUIDO DO PERÍODO

17

Inter-relação entre a DRE e o Balanço Patrimonial

Receitas de Vendas e Serviços Caixa ou Contas a Receber (A)


(-) Custo das Mercadorias e Serviços Consumo de Estoque (A)
(=) Resultado Bruto
(-) Despesas Operacionais
Pessoal Caixa (A) ou Salários a Pagar (P)
Aluguel Caixa (A) ou Aluguel a Pagar (P)
Administrativas Caixa (A) ou Despesas a Pagar (P)
.................... ....................
Depreciação Uso de Ativo (A)
Juros de Longo Prazo Juros a Pagar (P)
.................... ....................
(±) Outras Rec./Desp. Operacionais (±) Outras Rec./Desp. Operacionais
Resultado Equivalência Patrimonial Investimentos (A)
(±) Outras Rec./Desp. Não Operacionais (±) Diversos (A) ou (P)
Resultado na venda de Permanente Caixa (A) e Redução de Ativo (A)
(=) Resultado antes dos Impostos
(-) Impostos Caixa (A)ou Impostos a Pagar (P)
(=) Resultado Líquido
Patrimônio Líquido
18

9
EXEMPLO

Cia. de Bikes Ciclone S.A.

Alterações em contas patrimoniais e de


resultado

19

A Cia. de Bikes Ciclone S.A. apresentava, em 31.01.X3, a seguinte


situação patrimonial:

Cia. de Bikes Ciclone S.A.


Balanço Patrimonial em 31.01.X3

ATIVO PASSIVO
Disponível 5.000 Contas a pagar 45.000
Estoque 80.000
PATRIMÔNIO LÍQUIDO
Capital 40.000

Total do Ativo 85.000 Total do Passivo + PL 85.000


20

10
1º evento: Obtenção de empréstimo
Em 01.02.X3 a empresa obteve um empréstimo de R$55.000 para ser pago no final
de 5 meses. Os juros serão de R$1.200 por mês.

Cia. de Bikes Ciclone S.A.


Balanço Patrimonial em 01.02.X3
ATIVO PASSIVO
Disponível 60.000 Contas a pagar 45.000
Estoque 80.000 Empréstimos 55.000
PATRIMÔNIO LÍQUIDO
Capital 40.000

Total do Ativo 140.000 Total do Passivo + PL 140.000


21

2º evento: Compra de estoque à vista


Em 02.02.X3 a empresa adquiriu R$35.000 de peças para reparos.

Cia. de Bikes Ciclone S.A.


Balanço Patrimonial em 02.02.X3

ATIVO PASSIVO
Disponível 25.000 Contas a pagar 45.000
Estoque 115.000 Empréstimos 55.000
PATRIMÔNIO LÍQUIDO
Capital 40.000

Total do Ativo 140.000 Total do Passivo + PL 140.000


22

11
3º evento: Pagamento de dívida
Em 06.02.X3 a empresa efetuou um pagamento de R$3.000 do total de contas a pagar.

Cia. de Bikes Ciclone S.A.


Balanço Patrimonial em 06.02.X3

ATIVO PASSIVO
Disponível 22.000 Contas a pagar 42.000
Estoque 115.000 Empréstimos 55.000
PATRIMÔNIO LÍQUIDO
Capital 40.000

Total do Ativo 137.000 Total do Passivo + PL 137.000


23

4º evento: Prestação de serviços


Em 08.02.X3 a empresa prestou serviços no valor de R$35.000 para receber em 10 dias. Para
executar os serviços consumiu peças que haviam custado R$18.000

Cia. de Bikes Ciclone S.A.


Balanço Patrimonial em 08.02.X3
ATIVO PASSIVO
Disponível 22.000 Contas a pagar 42.000
Clientes 35.000 Empréstimos 55.000
Estoque 97.000 PATRIMÔNIO LÍQUIDO
Capital 40.000
Receita de Serviços 35.000
(-) Desp. com Peças (18.000)

Total do Ativo 154.000 Total do Passivo + PL 154.000


24

12
5º evento: Compra de estoque a prazo
Em 12.02.X3 a empresa comprou, a prazo, um novo lote de peças por R$2.000

Cia. de Bikes Ciclone S.A.


Balanço Patrimonial em 12.02.X3
ATIVO PASSIVO
Fornecedores 2.000
Disponível 22.000 Contas a pagar 42.000
Clientes 35.000 Empréstimos 55.000
Estoque 99.000 PATRIMÔNIO LÍQUIDO
Capital 40.000
Receita de Serviços 35.000
(-) Desp. com Peças (18.000)

Total do Ativo 156.000 Total do Passivo + PL 156.000


25

6º evento: Prestação de serviços


Em 15.02.X3 a empresa prestou serviços no valor de R$30.000, tendo recebido 40% à vista. Para
executar os serviços consumiu peças que haviam custado R$5.000

Cia. de Bikes Ciclone S.A.


Balanço Patrimonial em 15.02.X3
ATIVO PASSIVO
Fornecedores 2.000
Disponível 34.000 Contas a pagar 42.000
Clientes 53.000 Empréstimos 55.000
Estoque 94.000 PATRIMÔNIO LÍQUIDO
Capital 40.000

Receita de Serviços 65.000


(-) Desp. com Peças (23.000)

Total do Ativo 181.000 Total do Passivo + PL 181.000


26

13
7º evento: Recebimento de Clientes
Em 18.02.X3 a empresa recebeu o valor de R$35.000, correspondente aos serviços prestados
em 08.02.X3

Cia. de Bikes Ciclone S.A.


Balanço Patrimonial em 18.02.X3
ATIVO PASSIVO
Fornecedores 2.000
Disponível 69.000 Contas a pagar 42.000
Clientes 18.000 Empréstimos 55.000
Estoque 94.000 PATRIMÔNIO LÍQUIDO
Capital 40.000
Receita de Serviços 65.000
(-) Desp. com Peças (23.000)

Total do Ativo 181.000 Total do Passivo + PL 181.000


27

8º evento: Pagamento de contas de água e energia


Em 22.02.X3 a empresa efetuou o pagamento das contas de água e energia elétrica do mês de
fevereiro, no valor de R$14.000

Cia. de Bikes Ciclone S.A.


Balanço Patrimonial em 22.02.X3
ATIVO PASSIVO
Fornecedores 2.000
Disponível 55.000 Contas a pagar 42.000
Clientes 18.000 Empréstimos 55.000
Estoque 94.000 PATRIMÔNIO LÍQUIDO
Capital 40.000
Receita de Serviços 65.000
(-) Desp. com Peças (23.000)
(-) Despesas gerais (14.000)

Total do Ativo 167.000 Total do Passivo + PL 167.000


28

14
9º evento: Apropriação dos juros dos empréstimos
Em 28.02.X3 a empresa deve apropriar os juros correspondentes ao período de tempo já
decorrido.

Cia. de Bikes Ciclone S.A.


Balanço Patrimonial em 28.02.X3
ATIVO PASSIVO
Fornecedores 2.000
Disponível 55.000 Contas a pagar 42.000
Clientes 18.000 Empréstimos 56.200
Estoque 94.000 PATRIMÔNIO LÍQUIDO
Capital 40.000
Receita de Serviços 65.000
(-) Desp. com Peças (23.000)
(-) Despesas gerais (14.000)
(-) Despesa de juros (1.200)

Total do Ativo 167.000 Total do Passivo + PL 167.000


29

Posição patrimonial no final do mês de fevereiro

Cia. de Bikes Ciclone S.A.


Balanço Patrimonial em 28.02.X3
ATIVO PASSIVO
Fornecedores 2.000
Disponível 55.000 Contas a pagar 42.000
Clientes 18.000 Empréstimos 56.200
Estoque 94.000 PATRIMÔNIO LÍQUIDO
Capital 40.000
Receita de Serviços 65.000
(-) Desp. com Peças (23.000)
(-) Despesas gerais (14.000)
(-) Despesa de juros (1.200)

Total do Ativo 167.000 Total do Passivo + PL 167.000


30

15
Demonstração do Resultado

Cia. de Bikes Ciclone S.A.


Demonstração do Resultado – Fevereiro/X3

Receita de Serviços 65.000


(-) Desp. com Peças (23.000)
(-) Despesas gerais (14.000)
(-) Despesa de juros (1.200)
(=) Resultado do período 26.800

Lucros Acumulados

31

Balanço Patrimonial

Cia. de Bikes Ciclone S.A.


Balanço Patrimonial em 28.02.X3
ATIVO PASSIVO
Fornecedores 2.000
Disponível 55.000 Contas a pagar 42.000
Clientes 18.000 Empréstimos 56.200
Estoque 94.000 PATRIMÔNIO LÍQUIDO
Capital 40.000
Lucros Acumulados 26.800

Total do Ativo 167.000 Total do Passivo + PL 167.000


32

16
Relação entre BP e DRE
BP - Momento T0 BP - Momento T1

DRE - Lucro
no período de T0 a T1

Receitas
(-) Despesas

(=) Lucro

33

Refazer Exercício

34

17