Você está na página 1de 12

TERAPIA CRÂNIO

SACRAL
TERAPIA CRÂNIO SACRAL

A Terapia Sacro craniana (TSC) tem mostrado ser uma ajuda para o individuo
autista encontrar um grande alivio, tanto dentro dele próprio como no mundo
que o rodeia, por diminuir o stress estrutural e as tensões no seu sistema
nervoso central. Estima-se que a Desordem do Espectro Autista (DEA) atinja
uma criança em cada 150 nascimentos. É a incapacidade de desenvolvimento
com o mais rápido aumento, com uma taxa de diagnóstico aumentando de 10 a
17 porcento anualmente. Considera-se que a DEA é o resultado de desordens
biológicas e/ou neurológicas que afectam o funcionamento do cérebro. Até hoje
não há conhecimento do que causa a DEA.

O Modelo TSC para a DEA O recente modelo para o autismo do Dr. Upledger é
baseado na sua experiência de trabalho manual com crianças autistas e nas
suas respostas à terapia. É apoiado pela pesquisa efectuada na Universidade
John Hopkins que mostra “o aumento dos níveis de citoquinas pró-
inflamatórias, activação neuroglial e mudanças inflamatórias” no líquido cérebro
espinal dos pacientes autistas estudados. Dito dum modo simples, a DEA é
parcialmente causada por uma perca de flexibilidade e provável inflamação das
camadas de membranas que rodeiam o cérebro. Este compromisso pode criar
uma força restritiva nos tecidos cerebrais levando a uma tensão adversa nos
componentes internos reguladores do corpo do hipotálamo, o sistema activador
reticular e o sistema nervoso autónomo; irritação e hipersensibilidade dos
neurónios, células gliais e vias neurológicas; modificação anormal da pressão
dentro do tecido cerebral; efeito adverso no sistema límbico (emocional); uma
resposta excessiva do sistema imunitário central; congestão e toxicidade do
tecido cerebral; e compromisso do sistema endócrino. O que é observado
como sendo um comportamento típico da DEA na diminuição dos
relacionamentos sociais, na comunicação social e no pensamento imaginário
pode ser causado pelo caos interno criado pelo aperto anormal e pela irritação
das membranas cerebrais. A combinação duma tensão extrema, causada por
uma caixa craniana rígida, com uma inflamação pode levar a um cérebro
confinado dentro dum tumulto biomecânico e bioquímico.

A Abordagem TSC para a DEA O objectivo da Terapia Sacro Craniana é


melhorar o equilíbrio do movimento:

 Das camadas de membranas que rodeiam o cérebro;


 Do fluido (sanguíneo e cérebro espinhal) que entra e sai do crânio, e que
permeia os tecidos do cérebro;
 Das áreas do corpo que não mostram ter uma resposta normal ao ritmo
sacro craniano, e que podem estar a pressionar o sistema sacro
craniano e o cérebro.

Quando se trabalha com uma pessoa com DEA, muitas vezes começamos por
focalizarmo-nos no crânio para localizarmos uma zona que tenha o melhor
movimento em resposta ao ritmo sacro craniano. Técnicas suaves de libertação
e de bombeio, são utilizadas para criar mais movimento nessa zona.

O aumento de movimento é utilizado como uma ferramenta biomecânica


dinâmica – uma mão é utilizada para continuar a aumentar o movimento e
dirigir a corrente do fluido, enquanto a outra mão é utilizada para encorajar o
movimento em zonas onde ele não existe. Pouco a pouco, pequenas
mudanças criam maiores mudanças que aumentam a mobilidade do contentor
do cérebro (o sistema sacro craniano). O aumento do movimento equilibrado
das membranas que rodeiam o cérebro ajuda a retirar toxinas e inflamações do
tecido cerebral. Conforme isto acontece, o processamento bioquímico pode ser
aumentado, o que por sua vez vai aumentar as funções dos neurônios e das
ligações neurológicas. O novo movimento do tecido e do fluido cerebral ajuda a
diminuir a anormal e por vezes enorme tensão a que o cérebro estava
submetido. Isto vai permitir que as células cerebrais tenham uma maior
possibilidade de processarem e de reagirem a todo o tipo de informação. Como
Donna Williams comenta, no seu livro, Autism: Na Inside-Out Approach,
“Quando eu era criança, os meus sentidos não trabalhavam normalmente e a
minha reação à luz, ao som e ao toque era não só mínima, mas muito aguda.
Eu não só não compreendia o mundo como também não o suportava”.

A TSC pode de um modo suave ajudar o portador de DEA a atingir novos


níveis de tolerância, compreensão e de reação não só no seu interior como em
relação ao mundo em seu redor. Apesar deste artigo se focalizar no cérebro, a
Terapia Sacro Craniana também é dirigida a todo o corpo, pois as restrições
dos tecidos em qualquer zona do corpo podem afetar adversamente a
membrana que rodeia o cérebro. A TSC ajuda a aumentar os mecanismos
naturais de cura e de compensação do corpo por facilitar o funcionamento
neurológico. Isto, por seu lado, pode aumentar a estrutura e funcionamento do
corpo como um todo, ajudando assim a corrigir sistemas disfuncionais como o
sistema digestivo e o imunitário que parecem estar muitas vezes envolvidos na
DEA. A Terapia Sacro Craniana também combina bem com, e pode potenciar,
outras formas de terapias que o portador de DEA possa estar a fazer, tal como
terapia de integração dos sentidos, terapia de desenvolvimento neurológico,
terapia da fala, terapia ocupacional, terapia física, programas dietéticos,
programas de desintoxicação e homeopatia. É conveniente manter um
programa de TSC consistente quando se trabalha com crianças, pois existe a
tendência para a membrana duma criança com DEA endurecer conforme os
surtos de crescimento ocorrem. A TSC é uma Via Sensível para a Correção do
Sistema Nervoso A Terapia Sacro Craniana é suave e envolve inteiramente
cada indivíduo como único. Através deste tipo de aceitação, dum toque suave e
duma aplicação delicada da técnica, caminhos de mudança podem-se formar.
A TSC pode ajudar o cérebro a reduzir os níveis de inflamação anormal, de
sensação, de tensão, toxicidade e caos. Isto pode levar a um aumento da
facilidade e eficácia do processamento do sistema nervoso, que muitas vezes
se manifesta como uma redução dos sintomas da DEA.

OS FUNDAMENTOS DA TERAPIA CRANIOSSACRAL

A história da Terapia Craniossacral nos leva ao início do século XX, época em


que o médico osteopata William Sutherland observou que os ossos do crânio
têm uma estrutura que permite movimento. Ele explorou esse conceito por
mais de vinte anos e, consequentemente, desenvolveu um sistema de exame e
tratamento conhecido como Osteopatia Craniana.

A seguir, no curso da década de 1970, o Dr. John Upledger observou o


movimento rítmico do sistema craniossacral durante uma cirurgia. Porém,
nenhum de seus colegas, nem os textos médicos disponíveis por ele,
explicavam sua descoberta.

Dois anos mais tarde, O Dr. Upledger foi a um seminário que explicava as
idéias de Sutherland, assim como algumas de suas técnicas de avaliação e
tratamento. Unindo seu conhecimento médico a sua sensibilidade tátil e aos
conhecimentos de física, o Dr. Upledger fez rapidamente a analogia com um
sistema hidráulico: o fluido cerebrospinal ocupa uma bolsa de membranas
encerradas no crânio e no canal da coluna vertebral. Incorporando e refinando
as técnicas do Dr. Sutherland com sucesso, posteriormente, Upledger
desenvolveu seu método de tratamento, a Terapia Craniosssacral.

Upledger, em seguida à sua verificação inicial, dispôs-se a confirmar a


existência do sistema craniossacral cientificamente para dissipar as
contestações à sua comprovação empírica. Em 1975 foi convidado pela
Faculdade de Osteopatia da Universidade Estadual de Michigan para pesquisar
e dar aulas no Departamento de Biomecânica. Nessa oportunidade, liderou
uma equipe de anatomistas, fisiologistas, biofísicos e bioengenheiros para
testar e documentar a existência do sistema craniossacral.

Pela primeira vez foram capazes de explicar, em termos científicos e práticos, a


função do sistema craniossacral. Também demonstraram como esse sistema
podia ser usado para avaliar e tratar disfunções envolvendo o cérebro e a
medula, assim como uma miríade de problemas de saúde que eram
anteriormente mal compreendidos.
O trabalho contínuo de Upledger nesse campo resultou na Terapia
Craniossacral. Nas décadas seguintes a essa pesquisa inicial, o Dr. Upledger
escreveu três livros didáticos que detalham o funcionamento do sistema
craniossacral. Escreveu também dois livros explicando a Terapia Craniossacral
ao público:

Your Inner Physician and You — já traduzido para o português: Seu Médico
Interno e Você, Editora Bapera e Mauad - e A Brain Is Bom: Exploring the Birth
and Development of the Central Nervous System (Nasce um Cérebro:
Explorações do Nascimento e Desenvolvimento do Sistema Nervoso Central).

Em 1985, o Dr. Upledger estabeleceu The Upledger Institute Inc., uma clínica e
centro de recursos fundados para ensinar ao público e a profissionais de saúde
sobre os benefícios da Terapia Craniossacral. Até a presente data, o Instituto
Upledger treinou mais de 30.000 profissionais de saúde do mundo inteiro a
utilizar a Terapia Craniossacral.

COMO É FEITA A TERAPIA CRANIOSSACRAL?

O praticante de Terapia Craniossacral usa um toque leve — geralmente menor


que o peso de uma moeda — para encontrar restrições no sistema
craniossacral. Isso é feito através do monitoramento do ritmo do fluido
cerebrospinal em seu fluxo pelo sistema.

Clínicos experientes podem facilmente detectar esse movimento em qualquer


parte do corpo, mas podem mais facilmente senti-lo no crânio, sacro e cóccix.
Esses ossos estão ligados às membranas que envolvem o fluido cérebro-
espinhal.

Os efeitos positivos da Terapia Craniossacral contam em grande parte com a


atividade de auto-correção natural do corpo do paciente. A abordagem com
toque leve pelo terapeuta simplesmente induz as forças hidráulicas inerentes
ao sistema craniossacral a melhorar o ambiente interno do corpo do paciente e
a fortalecer sua própria habilidade de auto-correção.

A TERAPIA CRANIOSSACRAL TRATA DE QUE CONDIÇÕES?

A Terapia Craniossacral fortalece a habilidade do corpo a fazer o que ele faz de


melhor... cuidar de você. Dessa forma ajuda a aliviar várias doenças, dores e
disfunções, incluindo:
• Problemas em Recém-nascidos

• Lesões por Traumatismos Cranianos e Medulares

• Enxaquecas

• Fadiga Crônica

• Dificuldades de Coordenação Motora

• Dores Crônicas na Nuca e na Lombar Escoliose

• Desordens no Sistema Nervoso Central Dificuldades Emocionais

• Síndrome da Articulação Temporomandibular (ATM)

• Dificuldades de Aprendizagem

• Problemas Relacionados a Estresse e Tensão

• Desordem por Estresse Pós-traumático

• Problemas Ortopédicos e várias outras condições

TERAPIA CRANIOSSACRAL PARA UMA MELHOR QUALIDADE DE VIDA

Esta terapia faz parte das terapias não invasivas usadas para melhorar e
reequilibrar o corpo humano prevenindo e melhorando a saúde no seu todo.

Por terapias não invasivas quer-se dizer terapias que não afetam o organismo
de uma maneira agressiva, negativa ou que não têm contra indicações.

Estas terapias normalmente são caracterizadas por movimentos extremamente


lentos, toques suaves ou toques e movimentos suaves ou mesmo sem tocar no
corpo como algumas técnicas energéticas.

Ela deriva da tão famosa Osteopatia Craniana a qual tem vindo a ser cada vez
mais conhecida devido ao reequilíbrio das articulações cranianas e não só;
reequilíbrio esse que freqüentemente corrige ou diminui muitas disfunções que
existem a nível da cabeça.

A Terapia Crânio Sacral faz uso de um toque muito suave que normalmente é
semelhante ao peso de uma moeda, para melhorar a circulação do liquido
cefalorraquidiano, liquido este que banha, envolve e protege todo o sistema
nervoso central.
Como facilmente se depreende a saúde do corpo depende do bem estar do
sistema nervoso uma vez que é aqui que chegam e partem todas as
informações de e para todo o corpo.

Assim qualquer obstáculo à livre circulação desse liquido quer na caixa


craniana (cabeça) quer ao longo da espinal medula irá refletir em todo o corpo.

A Terapia Crânio Sacral usa um conjunto de técnicas não invasivas para


relaxar e equilibrar o corpo e todo o sistema sacro craniano de forma a eliminar
tensões e obstáculos que se opõem à livre circulação do liquido
cefalorraquidiano, ao bem estar e à saúde da pessoa.

Tudo aquilo que altera ou afeta o livre movimento do liquido cefalorraquidiano


ou que afete o sistema sacro craniano deve ser corrigido para que o sistema
nervoso e o corpo funcionem o melhor possível.

Este líquido encontra-se dentro das meninges pelo que qualquer alteração ou
compressão nestas, acaba por afetar todo o sistema nervoso.

A Terapia Crânio Sacral visa não só melhorar toda a circulação do liquido


cefalorraquidiano, mas também tudo aquilo que possa afetar a sua livre
circulação. Ela trabalha as meninges, os ossos cranianos, o sacro bem como
todo o corpo.

O tipo de toque extremamente suave faz com que ela possa ser usada por
todos inclusive pelos recém nascidos.

Como ela é dirigida há melhoria de funcionamento de todo o sistema crânio


sacral, ela afeta profundamente todo o sistema nervoso, todo o corpo e toda a
saúde.

HISTÓRIA DO SISTEMA

CRÂNIO SACRAL

O sistema crânio sacral é um sistema fisiológico que é essencial para o


funcionamento do corpo tal como o são os sistemas respiratório e circulatório.

Este sistema foi descoberto pelo osteopata William G. Sutherland nos anos 20
tendo dado origem à osteopatia craniana nos anos 30 e à Terapia Crânio
Sacral nos anos 70.
Nos anos 70 o doutor John E. Upledger durante uma cirurgia para remoção de
uma placa de cálcio depositada na meninge dura-máter numa vértebra cervical
observou a pulsação rítmica desta meninge que teimosamente dificultava a
cirurgia.

A partir daí começou a pesquisar e a desenvolver a base cientifica do sistema


crânio sacral, do seu funcionamento e das formas do seu tratamento.

O sistema crânio sacral é um sistema hidráulico semi fechado contido numa


robusta membrana (a dura-máter), a qual envolve o cérebro e a espinal
medula.

Este sistema tem a função importante de produzir, colocar a circular e de


absorver o liquido cefalorraquidiano, liquido este que envolve, protege e cria o
ambiente fisiológico no qual o cérebro e o sistema nervoso se desenvolvem,
vivem e funcionam.

A produção e circulação deste líquido obedece a um ritmo chamado ritmo


crânio sacral o qual tem uma freqüência de entre 6 a 12 ciclos por minuto, que
pode ser sentido em todo o corpo e o qual é usado para detectar alterações à
circulação deste liquido dando assim indicações aos terapeutas/facilitadores
sobre a evolução do tratamento.

Apesar de o ritmo ser sentido em todo o corpo e poder ser igualmente


influenciado em todo o corpo, normalmente trabalha-se mais sobre os ossos do
sacro e da cabeça uma vez que é aí que está ligada a dura-máter.

O objetivo é libertar as restrições existentes quer ao longo do corpo quer ao


longo da dura-máter as quais se opõem quer à circulação do liquido
cefalorraquidiano quer à boa comunicação do sistema nervoso com o corpo o
que impede a boa recuperação do corpo ou o seu correto funcionamento.

É bem conhecida a influência que a compressão da raiz nervosa ao nível da


coluna tem muitas das vezes sobre o funcionamento dos órgãos internos
podendo ser esta uma das razões pelos fracos resultados que algumas vezes
se obtêm quando o tratamento dos órgãos.

A diferença entre a Osteopatia Craniana e a Terapia Crânio sacral é que a


Osteopatia Craniana se dedica, sobretudo à libertação das suturas (cranianas,
vertebrais e sacrais) enquanto a Terapia Crânio sacral se dedica não só a
libertar as restrições não só destas suturas mas sobretudo das meninges que
se encontram por baixo.

Estas meninges encontram-se ligadas aos ossos sendo estes usados para
movê-las e para se eliminarem as restrições e aderências que possam existir,
as quais criam perturbações no sistema nervoso com a conseqüente
diminuição da sua capacidade de manter o bom funcionamento de todo o
corpo.

Outra das diferenças entre as duas técnicas é que a Osteopatia Craniana


normalmente faz uso de um ligeiro impulso para mover as articulações
enquanto a Terapia Crânio sacral faz uso de uma força de 2 a 5 gramas, ou
seja, uma força imperceptível.

Outra diferença é que a Terapia Crânio Sacral não se dedica apenas a tratar ou
lidar com o sistema crânio sacral, mas também com todo o corpo uma vez que
ele está todo ligado.

É de salientar que hoje em dia a Terapia Crânio sacral já começa a fazer parte
do currículo da Osteopatia e a ser usada por muitos osteopatas mesmo no
Brasil.

Devido ao fato do terapeuta apenas seguir e facilitar o funcionamento do corpo


ele é visto como um facilitador ou também como terapeuta/facilitador.

A Terapia Crânio sacral complementa-se ou pode ser complementada com a


Libertação Somato Emocional e muitas outras técnicas.

BENEFÍCIOS DA TERAPIA CRÂNIO SACRAL

A Terapia Crânio Sacral é um método suave de avaliar, detectar e corrigir


disfunções no sistema sacro craniano e no corpo com o uso das mãos.

Usando um toque suave, os terapeutas hoje confiam na Terapia Crânio Sacral


para melhorar o funcionamento do sistema sacro craniano (o qual cria o
ambiente fisiológico no qual o sistema nervoso central vive e funciona), eliminar
os efeitos negativos do stress, aumentar a resistência à doença e melhorar
toda a saúde.

A Terapia Crânio Sacral tem sido usada com sucesso na ajuda de:

 Melhoramento de todo o funcionamento do sistema sacro craniano o


qual melhora o funcionamento do sistema nervoso central,
 Eliminação dos efeitos negativos do stress,
 Depressão e Depressão Pós Parto (endógenas que vêm de dentro ou
que têm causas físicas)
 Fadiga Crônica
 Fibromialgia e outras Desordens do Tecido Conectivo.
 Desordem do déficit de atenção,
 Desordens do sistema nervoso central (as que têm por base alterações
ou deficiências (disfunções) do sistema sacro craniano),
 Autismo; Paralisia; Dislexia
 Asma, bronquite, problemas respiratórios, etc.
 Sinusite, tonturas e zumbidos
 Enxaquecas, Cefaléias, Dores de cabeça, dores de pescoço, costas e
menstruais etc.
 Disfunção da articulação temporo mandibular (ATM),
 Dificuldades de coordenação motora,
 Problemas de olhos como estrabismo, nystagmus, etc.
 Hiperactividade, desordens de atenção, etc.
 Artrite e Artrite Reumatóide
 Aumento da resistência à doença e melhoramento de toda a saúde.
 Muitas outras condições.
 A Terapia Crânio Sacral melhora e acelera os processos de cura natural
do corpo;
 Melhora o funcionamento do sistema nervoso central;
 Dissipa os efeitos do stress, melhora toda a saúde e aumenta a
resistência à doença.

Como técnica não invasiva e extremamente suave, ela está indicada para
todas as pessoas incluindo os recém nascidos onde nestes é usada para
reequilibrar o seu corpo de forma a ultrapassar qualquer possível problema
derivado do nascimento e para fazer a prevenção de possíveis problemas
futuros ou para reforçar todo o seu corpo e sistema imunitário.

Desta forma prepara-se o bebé para enfrentar muitas das dificuldades com que
irá ter de lidar no seu dia a dia livrando os pais de muitas preocupações.

A TERAPIA SACRO CRANIANA E O RELAXAMENTO

A Terapia Crânio Sacral talvez seja das terapias que provoca um maior
relaxamento no menor espaço de tempo.

As suas várias ações são usadas para o conseguir e assim levar a pessoa a
estar mais relaxada e receptiva a todos os benefícios que ela pode obter desta
maravilhosa terapia.
As tensões e emoções traduzem-se em compressões não só musculares, mas
também a nível de todos os nossos órgãos internos o que altera o seu bom
funcionamento o que acaba por prejudicar a nossa saúde.

Os nervos passam através dos tecidos para irem enervar tecidos e órgãos,
mas se existirem tensões e compressões nestes, a circulação nervosa sairá
debilitada agravando todo o funcionamento dos tecidos e órgãos.

É quando andamos mais tensos que a nossa coluna e por vezes a cabeça
(para além dos órgãos e do resto do corpo) mais se queixa.

São bem conhecidos os efeitos da massagem no alívio de dores e tensões


assim como no bem estar e na saúde das pessoas.

A nível da coluna essas tensões a manterem-se acabam por provocarem todos


aqueles problemas que todos conhecemos e de que todos já ouvimos falar
(escoliose, espondilose, lordose, cifose, artrose e muitos outros problemas).

Libertar as tensões dos tecidos e órgãos deveria ser uma coisa com que todas
as pessoas se deviam preocupar caso desejem que o seu corpo e a sua saúde
melhorem.

Assim, toda e qualquer técnica ou terapia que liberte estas tensões é bem
vinda e desejada.

Ela (seja ela qual for) não é apenas um luxo, mas sim uma forma de nos dar
mais saúde e bem estar. E não há dinheiro que pague a nossa saúde, pois só
com saúde se pode trabalhar e fazer a nossa vida do dia a dia, ou seja, usufruir
daquilo que a vida tem de bom.

No entanto não basta o relaxamento para libertar as tensões acumuladas, é


preciso libertá-las de uma maneira rápida e eficaz e é aí que a Terapia Crânio
Sacral é diferente das outras terapias, pois consegue ir mais além levando o
corpo a desmemoriar as memórias celulares levando assim a um melhor
funcionamento do corpo a todos os níveis.

A Terapia Crânio Sacral e as suas diversas técnicas são usadas para libertar
as tensões do sistema sacro craniano e de todo o corpo melhorando o
funcionamento de todo o corpo.

Ela é considerada uma das mais completas e abrangentes uma vez que
trabalha o corpo como um todo, pois sendo uma terapia holística (que trabalha
todo o corpo) não pode deixar partes por trabalhar.

A Terapia Crânio Sacral veio mostrar e provar que os melhores resultados se


obtêm com um toque suave contrariamente ao que muitas vezes se pensa ou
diz.
O terapeuta apenas ajuda o corpo a libertar aquilo que ele (corpo) acha que
deve libertar e este é um conceito que vai muitas vezes contra o que é
comumente aceite. No entanto os seus resultados devem-se não apenas à
eficácia das suas técnicas, mas também ao toque suave e respeito pelo corpo
e pela pessoa o que é uma abordagem bastante diferente daquela a que
estamos habituados a ter.

Esta é uma terapia que nunca em circunstância alguma pode ser imposta e
onde se tem de obter a permissão da pessoa e do seu corpo para se poder
fazer um bom trabalho.

Se o corpo ou a pessoa não estiverem disponíveis ou receptivos para usarem


esta terapia, os seus resultados acabarão por serem muito mais baixos.

Desta forma os terapeutas são pessoas que usam de muita sensibilidade e de


tacto no seu trabalho, pois só assim obtêm os melhores resultados. Esta é
também uma das razões pela diferença de resultados entre os diversos
terapeutas.

As técnicas da Terapia Crânio Sacral provocam um grande relaxamento


permitindo acalmar todo o corpo e sistema nervosos ao mesmo tempo em que
levam a um melhor funcionamento de todo o corpo e sistema sacro craniano.

Por tudo isto se vê a importância do relaxamento, pois só quando a pessoa se


sente mais relaxada e confiante é que ela permite ao seu corpo abrir-se e
assim libertar as tensões e emoções que ela acumulou ao longo da vida e que
têm estado a impedir de usufruir de boa saúde e daquilo que a vida tem de
bom para oferecer.

É indicado para pessoas de todas as idades, desde recém nascidos até idosos
e não há contra indicação desde que realizado por terapeutas devidamente
treinados que respeitem as normas básicas de não forçar, nem invadir o corpo
com qualquer manobra de tratamento.

Os toques são suaves e leves, da ordem de aproximadamente cinco gramas


para que seja possível sentir a pulsação do ritmo crânio sacral no corpo do
paciente, sendo totalmente indolor e muito agradável.

A terapia crânio sacral é realizada em macas onde o paciente fica deitado em


posições variadas conforme o caso: de bruços, de lado ou de costas, com o
auxilio de almofadas para seu conforto.