Você está na página 1de 2

Câmpus de Nova Andradina: Curso de História

Disciplina: História do Brasil II


Responsável: Prof. Ricardo Oliveira da Silva
Ano/Semestre: 2018/02
Carga horária: 68h/Semestre
Horário: Terça-feira (19h00min-23h00min)
E-mail: ricardorussell@gmail.com

EMENTA: A disciplina consiste em discutir as múltiplas dimensões em torno da


construção e da trajetória do Estado nacional no século XIX. Enfoca os
diferentes projetos de sociedade e de nação em confronto no debate político
e cultural. Analisa a trajetória econômica e social do país, ressaltando a
permanência e dissolução da escravidão e a constituição do mercado de
trabalho livre. Busca situar os debates historiográficos sobre o período.

OBJETIVOS: 1) Analisar a história e o debate historiográfico sobre o Estado imperial


brasileiro; 2) Estudar os projetos de Nação apresentados no debate político e
intelectual do século XIX; 3) Investigar as principais características da economia
brasileira no Império; 4) Compreender a permanência e a dissolução do regime de
trabalho escravo no Brasil dos oitocentos.

METODOLOGIA DE TRABALHO: Aulas expositivas com a participação dos alunos


na discussão dos textos.

FORMAS DE AVALIAÇÃO: Participação nas aulas; seminário (Valor: 3,0); prova


dissertativa (Valor 7,0); produção textual (Valor 5 + 5).

PROGRAMA/CALENDÁRIO:

Unidade I: O colapso do Antigo Sistema Colonial e a Independência


1. (07/08): Apresentação do programa e dos objetivos da disciplina.
2. (14/08): COSTA, Emília Viotti da. Da monarquia à república: momentos decisivos.
6ª ed. São Paulo: UNESP, 1999, p. 19-60 (Introdução ao estudo da emancipação
política do Brasil).

Unidade II: A política e a economia no Primeiro Reinado


3. (21/08): RIBEIRO, Gladys Sabina e PEREIRA, Vantuil. O Primeiro Reinado em
revisão. In: SALLES, Ricardo e GRINBERG, Keila (org.). O Brasil Imperial. Vol. I.
(1808-1831). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2012, p. 137-173.
4. (28/08): MARQUESE, Rafael e TOMICH, Dale. O Vale do Paraíba escravista e a
formação do mercado mundial do café no século XIX. In: GRINBERG, Keila e
SALLES, Ricardo (orgs.). O Brasil imperial. Volume II: 1831-1870. 3ª ed. Rio de
Janeiro: Civilização Brasileira, 2014, p. 339-374.

Unidade III: A Crise da Ordem: as regências e as revoltas provinciais


5. (04/09): BASILLE, Marcelo. O laboratório da nação: a era regencial (1831-1840).
In: GRINBERG, Keila & SALLES, Ricardo. O Brasil Imperial. Vol. II. (1831-1870). Rio
de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009, pp. 53-120.
6. (11/09): Seminário sobre as revoltas provinciais.
7. (18/09): Atividade de Avaliação: Prova dissertativa (conteúdo da unidade I, II e III).

Unidade IV: Ascensão e Apogeu do Segundo Reinado


8. (25/09): CARVALHO, José Murilo de. A construção da ordem: a elite política
imperial/Teatro das sombras: a política imperial. 3ª ed. Rio de Janeiro: Civilização
Brasileira, 2007, p. 249-260 (o rei e os barões), 392-416 (Eleições e partidos: o erro
da sintaxe política).
9. (02/10): GUIMARÃES, Manoel Luis Salgado. Nação e Civilização nos Trópicos: O
Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro e o Projeto de uma História Nacional. In:
Estudos históricos. Rio de Janeiro, vol. 01, nº 01, p. 05-27, jan./jun. 1988.

Unidade V: A Guerra contra o Paraguai


10. (09/10): IZECKSOHN, Vitor. A Guerra do Paraguai. In: GRINBERG, Keila;
SALLES, Ricardo (Org.). O Brasil imperial. Vol. II. (1831–1889). 3ª ed. Rio de
Janeiro: Civilização Brasileira, 2014, p. 385-424.
11. (16/10): Atividade de Avaliação: Produção textual (conteúdo da unidade IV e V).

Unidade VI: O declínio do Segundo Reinado


12. (23/10): ALONSO, Angela. Crítica e contestação: o movimento reformista da
geração 1870. In: Revista Brasileira de Ciências Sociais. São Paulo, vol. 15, nº 44, p.
35-55, out./2000.
13. (30/10): ALONSO, Angela. O abolicionismo como movimento social. In: Novos
Estudos Cebrap, São Paulo, nº. 100, p. 115-137, 2014.

Unidade VII: A Proclamação da República


14. (06/11): COSTA, Emília Viotti da. Da monarquia à república: momentos
decisivos. 6ª ed. São Paulo: UNESP, 1999, p. 447-490 (A proclamação da
República). INTEGRA-UFMS
15. (13/11): Atividade de Avaliação: Produção textual (conteúdo da unidade VI e VII).
16. (20/11): Avaliação Substitutiva Optativa.
17. (27/11): 2ª Semana Acadêmica do Curso de História UFMS/CPNA.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
ALONSO, Angela. Crítica e contestação: o movimento reformista da geração 1870.
In: Revista Brasileira de Ciências Sociais. São Paulo, vol. 15, nº 44, p. 35-55,
out./2000.
______. O abolicionismo como movimento social. In: Novos Estudos Cebrap, São
Paulo, nº. 100, p. 115-137, 2014.
CARVALHO, José Murilo de. A construção da ordem: a elite política imperial/ Teatro
das sombras: a política imperial. 3ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.
COSTA, Emília Viotti da. Da monarquia à república: momentos decisivos. 6ª ed. São
Paulo: UNESP, 1999.
GUIMARÃES, Manoel Luis Salgado. Nação e Civilização nos Trópicos: O Instituto
Histórico e Geográfico Brasileiro e o Projeto de uma História Nacional. In: Estudos
históricos. Rio de Janeiro, vol. 01, nº 01, p. 05-27, jan./jun. 1988.
GRINBERG, Keila & SALLES, Ricardo. O Brasil Imperial. Vol. II. (1831-1870). Rio de
Janeiro: Civilização Brasileira, 2009.
SALLES, Ricardo e GRINBERG, Keila (org.). O Brasil Imperial. Vol. I. (1808-1831).
Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2012.