Você está na página 1de 80
DEPARTAMENTO DE INVESTIGAGAO E ACCAO PENAL DE LISBOA 9* Secgao Ing. n.2 6421/17.2JFLSB DOS ARQUIVAMENTOS PARCIAIS ) DOS DOCUMENTOS ENCONTRADOS NO GABINETE DE PAULO GONCALVES Nos presentes autos, conforme descrito na acusa¢ao, 0 arguido Paulo Gonsalves obteve acusacao e sentenca de processo que correu termos no Seixal, por impressdo CITIUS. Obteve, ainda, elementos da Seguranca Social de Hernani Fernandes, Luis Fernandes e respectivas entidades patronais. Realizadas as diligéncias de prova nao foi possivel identificar o funcionario que acedeu e entregou a Paulo Goncalves tais elementos, nem sequer em que momento tais elementos foram obtidos e se foram todos recolhidos pela mesma pessoa. Ha dois grupos de documentos a considerar: as copias de pecas processuais elaboradas no CITIUS (acusagao e sentenga) e as impresses de informacdes extraidas de uma base de dados da Seguranga Social. ‘As cépias das pecas elaboradas no CITIUS poderdo ter sido efectuadas por qualquer pessoa com acesso ao sistema daquele Tribunal ou aquele processo, ndo sendo possivel, da lista de acessos ao processo, inferir quem a efectuou, ou até se tais elementos foram obtidos por terceiro que tenha tido acesso aos documentos. Tais cépias poderdo até ter sido obtidas por intermédio de algum dos intervenientes do processo (ofendida ou mandatérios), ndo resultando que as impressdes tenham sido efectuadas indevidamente por pessoa com acesso ao CITIUS. Da inquirigo de Hernani Fernandes resulta que nao foi o préprio a ceder tais elementos. A informagio do IGFEJ, relativa aos acessos @ seguranca social através do mesmo processo ao qual se reportava a acusagdo e a sentenca elaboradas no CITIUS, aponta apenas uma pesquisa efectuada pelo funcionario Hugo Reis. Sucede que tal eo B DEPARTAMENTO DE INVESTIGAGAO E ACCAO PENAL DE LISBOA. = 9* Secca0 pesquisa detectada (referente ao ano de 2016) foi efectuada cerca de um ano antes da pesquisa encontrada na busca (efectuada apds novembro de 2017) pelo que ndo ha correspondéncia entre a pesquisa efectuada ¢ indicada pelo IGFEJ e a impressio de pesquisa encontrada nas buscas. Hugo Reis, interrogado, negou qualquer participago nos factos, Hugo Reis era funciondrio do juizo onde correu termos o processo em que era arguido Hernani Fernandes pelo que a pesquisa efectuada por aquele funcionario, no exercicio das suas fungées, sempre se teria por plausivel. Pelo exposto, nos termos do art.2 277.2, n.2 2, do CPP, determino o arquivamento da parte referente ao autor das impressdes acima referidas (CITIUS ¢ Seguranca Social), quanto a Hugo Reis, por nao existirem elementos que corroborem minimamente a sua participagao, nao tendo sido possivel identificar o real autor de tais acessos, impressdes e entregas a Paulo Goncalves. Notifique. u) DO ARGUIDO JOSE RIBEIRO Dos autos resulta que José Ribeiro é familiar de José Augusto Silva e foi funciondrio judicial. Das consultas efectuadas e descritas na acusacao, resulta que os acessos aos computadores de origem de tais consultas foram, por vezes, efectuados com as credenciais de José Ribeiro. Sucede contudo que, atentas as declaracdes do proprio arguido José Ribeiro, associadas as declaragdes das testemunhas Maria Castro e Eduardo Gil, néo é conhecida a utilizacao de algum computador do Tribunal de Fafe pelo arguido apés a sua aposentacdo em 2014. A isso acresce que José Ribeiro revela baixos conhecimentos informaticos. Das intercep¢des (para além de factos relativamente aos quais jé foi extraida certidao para investigagao auténoma) nao resultam indicios de que este arguido tenha 2/80 DEPARTAMENTO DE INVESTIGAGAO E ACCAO PENAL DE LISBOA 9" Secgao tido intervengdo intencional ou auxiliado, por alguma forma, na pratica dos factos descritos na acusacao. A utilizagao das suas credenciais informaticas podera ter ocortido pelo facto de José Augusto as conhecer, por ser 0 técnico de informatica e pela relag3o proxima que tinha com 0 mesmo. Tudo sem o conhecimento ou autorizagao de José Ribeiro. Face aos elementos constantes dos autos, nao existe qualquer outro elemento de prova, nem se vislumbra que, da realizagio de outras diligéncias de prova, possa resultar efeito util para a descoberta da verdade, sendo os atos processuais iniiteis e dilatérios proibidos por lei, nos termos do art.2 130.2, do Cédigo de Processo Civil aplicével “ex vi" pelo art.2 4.2, do Cédigo de Processo Penal Analisados os elementos probatérios carreados para os autos, verifica-se no haver indicios suficientes sobre a participag3o deste arguido, entendendo-se por suficientes, nos termos do art.? 283.2, n.2 2, do Cédigo de Processo Penal, sempre que dos indicios resultar uma possibilidade razoavel de, ao arguido, vir a ser aplicada, por forga deles, em julgamento, uma pena ou uma medida de seguranca. Pelo exposto, nos termos do art.2 277.2, n.2 2, do CPP, determino o arquivamento da parte referente ao arguido José Ribeiro (com excepcao dos factos constantes da certiddo jé extraida), por no existirem indicios suficientes que corroborem a suspeita. Notifique. m) DO ARGUIDO OSCAR CRUZ Dos autos resulta que Oscar Cruz mantém relacdo de amizade proxima com Paulo Gongalves, sendo igualmente conhecido de Julio Loureiro e José Silva. Mais resulta dos autos que, numa ocasido, Oscar Cruz transmitiu a José Silva que Paulo Goncalves tinha uma «prendinha» para si, assim como, noutra ocasiso, alertou José Silva para ter cuidado com as publicagées no Facebook (referindo-se a fotografias com jogadores do Benfica) para ndo chamar a atengo. 3/80 DEPARTAMENTO DE INVESTIGACAO E ACGAO PENAL DE LISBOA B 8 Sec¢ao Ora, atento o teor das conversas e do grau de relagao e conhecimento entre todos os intervenintes existe a suspeita que Oscar Cruz tera auxiliado os demais arguidos a pratica dos factos descritos na acusacio. Interrogado, Oscar Cruz exerceu o direito ao silencio, Sucede contudo que, pese embora a fundada suspeita, nao se identificou, em concreto, qualquer conduta circunstaciada no tempo, modo e lugar, praticada pelo arguido, restando apenas a suspeita consubstancida pela presenca constante de dscar Cruz nas relacdes e intermediacdes entre Paulo Gongalves e os funciondrios: amizade ou intermediagao criminosa? Apenas a referéncia a «prendinha» eo alerta para ter cuidado no Facebook ndo sd0 suficientes para concretizar a interveng3o de Oscar Cruz. Este até podera ter servido de intermedidrio de alguma informaco, mas dos autos ndo resulta o seu real aleance, 0 grau de conhecimento, nem as concretas acasiées em que tal poders ter ocorrido, A referéncia a «prendinha», desprovida de outro enquadramento, apresenta-se como insuficiente para imputar os factos descritos na acusagdo, quer a titulo de co- autoria, quer de cumplicidade. Tera sido uma mera conversa de amigos ou algo mais? Sem outros concretos elementos e condutas, teremos de ficar pela duvida, a qual, pelos principios gerais do direito penal, favorece o arguido. Face aos elementos constantes dos autos, nao existe qualquer outro elemento de prova, nem se vislumbra que, da realizacao de outras diligéncias de prova, possa resultar efeito util para a descoberta da verdade, sendo os atos processuais inuteis e dilatérios proibidos por lei, nos termos do art.2 130.°, do Codigo de Processo Civil aplicével “ex vi” pelo art.? 4.2, do Cédigo de Processo Penal. Analisados os elementos probatérios carreados para os autos, verifica-se néo haver indicios suficientes sobre @ participagdo do arguido, entendendo-se por suficientes, nos termos do art.2 283.2, n.2 2, do Codigo de Processo Penal, sempre que dos indicios resultar uma possibilidade razoavel de, ao arguido, vir a ser aplicada, por forga deles, em julgamento, uma pena ou uma medida de seguranca. A180 as Pelo exposto, nos termos do art.2 277.2, n.2 2, do CPP, determino o DEPARTAMENTO DE INVESTIGAGAO E ACCAO PENAL DE LISBOA 9 Sec¢ao arquivamento da parte referente ao arguido Oscar Cruz, por nao existirem indicios suficientes que corroborem a suspeita. Notifique. | DA ACUSACAO Consigno que, através do SIMP, comunicarei o presente despacho a Exma. Sra. Procuradora da Republica Coordenadora. DESPACHOS 1 - Oportunamente comunique ao Conselho de Preven¢do da Corrupsao, através da PGDL, em cumprimento do despacho n® 77/09 de 11-03-2009. 2-Comuni Ges: a) Comunique a PJ - Circular da PGR n.2 04/2008. b) Comunique ao CO! c) Comunique a Ordem dos Advogados (quanto a Paulo Goncalves) ~ art.2 121.2, n.2 2, do Estatuto da Ordem dos Advogados. d) Comunique a Federa¢do Portuguesa de Futebol e & Liga Portuguesa de Futebol Profissional, para os efeitos tidos por convenientes. 3 ~ Notifique os ofendidos (acessos a dados pessoais e uso indevido de credenciais) com possibilidade de se constituirem assistentes e deduzir pedido de indemnizagao civil, nos termos dos arts.2 77.2, n.2 1, 277.8, n2 3 @ 283.2, n2 5, do Cédigo de Processo Penal: a) Ana Paula Vitorino b) Maria Cristina Castro ©) José Manuel Ribeiro d) Florinda Maria Gongalves e) Herndni de Jesus Fernandes 5/80 DEPARTAMENTO DE INVESTIGAGAO E ACGAO PENAL DE LISBOA Es 9° Secgo Luis Francisco da Silva Fernandes, g) Belarmino Ferreira Aleixo, h)_Anténio Manuel Perdigio da Silva, i) Bertino da Cunha Miranda, i) Carlos Manuel Carvalho, k) Alexandre Morgado Goncalves, 1) Sérgio Manuel Pereira, m) Manuel Nuno da Cunha Antunes, n) Tomas Rodrigues dos Santos, ©) Jorge Manuel Farinha Nunes, id. fls. 1826, 1827 4 - Comunique ao IGFEJ, IP, com possibilidade de deduzir pedido de indemnizagao civil, nos termos dos arts.2 77.2, n.2 1, 277.2, n.2 3 e 283.2, n.2 5, do Codigo de Processo Penal 5 ~ Os arguidos tam mandatérios constituidos: a) José Silva: tem mandatario constituido, com procuracao a fis. 1063, 0 Sr. Dr. Paulo Gomes b) Julio Loureiro: tem mandatério constituido, com procuracao a fls. 2058, © Sr. Dr. Rui Pedro Pinheiro ©) Paulo Goncalves tem mandatérios constituidos, com procuracao a fis. 1042 e 1443, 05 Srs. Drs. Carlos Pinto de Abreu, Sofia Monge e Diana Silva Pereira d) SL Benfica Futebol ~ SAD tem mandatédrios constituidos, com procurac3o a fis. 2377, os Srs, Drs. Jo30 Correia, José Luis Seixas, Pedro Correia e Miguel Lopes Lourengo. 80 = 2638- DEPARTAMENTO DE INVESTIGAGAO E ACGAO PENAL DE LISBOA 9° Secgao 6 - Notifique a acusacéio que se segue aos arguidos, assistentes e seus ilustres causidicos, nos termos dos arts.? 283.2, n.2 5 e 277.2, n.2 3, do Cédigo de Processo Penal. © MINISTERIO PUBLICO, para julgamento em Processo Comum, perante | Tribunal Colectivo, deduz ACUSAGAO contra: |. José Augusto Nogueira da Silva, filho de Adérito Pereira Silva e de Maria Irene Nogueira, nascido a 04/09/1966, natural da Republica Francesa, casado, oficial de justica, residente na Avenida das Bougas, n.° 320, Boucas, Fafe —TIR fls. 797 Il. Julio Manuel Antunes Couto Loureiro, filho de Joaquim Couto Loureiro da Silva e de Maria Perpétua Lopes Antunes, nascido a 02-04-1965, natural de Fafe, casado, escrivao, residente na Rua David Mourao Ferreira, 155 - 4.2 Esq., Fafe — TIR fis. 835 lll Paulo Casimiro de Jesus Leite Goncalves, 10 de Luis Leite Goncalves e de Maria Aline da Silva de Jesus Leite Gongalves, nascido a 06/02/1969, natural de ‘Angola, casado, assessor juridico/ advogado, residente na Rua Casal Barreto, Casa de Santa Maria, Pévoa de Santarém —TIR fis. 847 IV. Sport Lisboa e Benfica ~ Futebol, SAD, NIPC 504882066, com sede na Avenida Eusébio da Silva Ferreira, Estadio do Sport Lisboa e Benfica, Lisboa, representada pelos membros do conselho de administragao Domingos Cunha Mota Soares de Oliveira e Nuno Ricardo Gaioso Jorge Ribeiro, TIR fls. 2669 Porquanto, indiciam os autos que: 7/80 1) 2) 3) 4) 6) 7) 8) DEPARTAMENTO DE INVESTIGAGAO E ACCAO PENAL DE LISBOA Ss 9* Secgao [ENQUADRAMENTO| O IGFEJ — Instituto de Gestdo Financeira e Equipamentos da Justica, IP, 6 o organismo do Ministério da Justi¢a responsavel, para além do mais, pela gest3o dos recursos informaticos, entre eles o programa CITIUS, estando sediado no Campus da Justiga, em Lisboa", © CITIUS € 0 programa informatico gerido pelo IGFEJ através do qual sio tramitados, entre outros, os inqué is. Is criminais e processos judi José Augusto Nogueira da Silva é oficial de justica (escriv3o-adjunto), com os n.2s mecanograficos $147039 (IGFEJ) e FJ47039 (DGAJ), que prestou comissio de servigo no IGFEJ com fungdes de apoio informatico aos tribunais, designadamente de Guimaraes e Fafe, desde 01/09/2010 até 6 de marco de 2018. José Augusto Silva utiliza habitualmente o n.2 de telemével 962618331, sendo ainda utilizador do n.? 927356043. Julio Manuel Antunes Couto Loureiro é oficial de justica, com o n.2 de mecanografico FJ42305*, colocado no Tribunal de Guimaraes desde 09/02/2015. i Loureiro foi ainda observador de arbitros da Liga Portuguesa de Futebol Profissional nas épocas 2010/2011, 2014/2015 e 2015/2016”, e da Federacao Portuguesa de Futebol desde a época desportiva 2003/2004 até a época 2017/2018, tendo sido arbitro profissional de futebol até ao ano de 2000° Julio Loureiro habitualmente utiliza 0 n.¢ de telemével 918107236. Paulo Casimiro de Jesus Leite Goncalves é trabalhador da Sport Lisboa e Benfica Futebol SAD, por contrato de trabalho, em regime de comissdo de * Decreto-Lein.2 164/2012 de 31 de julho Fs, 365 > Fis, 2385 * Fis, 2420 8/80 DEPARTAMENTO DE INVESTIGAGAO E ACGAO PENAL DE LISBOA Ss 9* Sec¢ao servigos, celebrado em 22 de janeiro de 2007 e mantido por contrato de trabalho sem termo celebrado a 20 de novembro de 2009. 9) Paulo Casimiro Goncalves presta a actividade de assessor da administracao, assegurando a assessoria do presidente do conselho de administrago para a rea juridica relacionada com o futebol profissional e para as relacdes institucionais da sociedade, reportando directamente ao presidente e demais administragao*. Habitualmente utiliza 0 n.2 de telemdvel 916601849. 10) Paulo Casimiro Gongalves, na estrutura do Sport Lisboa e Benfica ~ Futebol, SAD, ocupa posic¢éo equiparada a director, reportando directamente ao presidente do clube, Luis Filipe Vieira. 11) Desempenhou a fungao de secretério do conselho de administracdo da Sport oa e Benfica — Futebol, SAD por deliberac3o de 31/10/2008 até, pelo menos, 31/07/2009. 12) Sport Lisboa e Benfica ~ Futebol, SAD, NIPC 504882066, é uma sociedade anénima desportiva, com sede na Avenida Eusébio da Silva Ferreira, Estadio do Sport lisboa e Benfica, Lisboa, que tem por objecto a participagao nas competigées profissionais de futebol, a promocio e organizagjo de espectaculos desportivos e 0 fomento, ou desenvolvimento, de actividades relacionadas com a pratica desportiva profissionalizada na modalidade de futebol, sendo presidente do conselho de administragao, a data dos facts, Luis Filipe Ferreira Vieira’, 13) Oscar Manuel Oliveira Diogo de Silva Cruz agente / “empresdrio” de futebol, amigo comum de Paulo Goncalves, Julio Loureiro e José Silva’ e utiliza habitualmente o n.2 de telemével 939015120. 14) José Manuel Ribeiro é oficial de justiga aposentado desde 01/09/2014, familiar de Jos¢ Silva, tendo como ultima colocacao o Tribunal de Fafe. 5 Fis. 1415 es. * Certiddo permanente de fls. 1183, ” Relatérios de vigilancia, apensos informaticos (F} e intercepcBes 9780 -2698- DEPARTAMENTO DE INVESTIGACAO E ACGAO PENAL DE LISBOA x Seccto —_ DO ACORDO CONJUNTO 15) Em data nao apurada, mas pelo menos desde margo de 2017, Paulo Goncalves, enquanto colaborador da administragdo da Benfica SAD e no interesse desta, solicitou aos funciondrios de justica José Silva e Julio Loureiro que acedessem a processos pendentes e Ihe transmitissem informacées relativas a esses processos, designadamente inquéritos que corriam no DIAP de Lisboa e Porto, ‘ou outros processos a que conseguissem acesso dispersos por diversos tribunais. 16) José Silva e Julio Loureiro, com a promessa de tratamento privilegiado junto do Benfica, designadamente para assist€ncia a jogos em condicées favoraveis, aceitaram proceder como solicitado. 17) Tais processos incidiam sobre investigacées na drea do futebol, ou a pessoas relacionadas com este desporto, designadamente inquéritos que se encontravam em curso e em segredo de justica em que era visada, ou denunciante, a Sport Lisboa e Benfica - Futebol SAD, ou os seus elementos, e processos relativos a clubes adversdrios e seus administradores, ou colaboradores. 18) Uma vez na posse de tais informagées, pretendiam Paulo Goncalves e a Benfica SAD antecipar diligéncias processuais em que seria visada a Benfica SAD e seus membros, ou obter informacdes sobre adversarios, ou ainda informagées antecipadas de decisdes judiciais, tudo em beneficio da SL Benfica Futebol SAD. 19)Também em beneficio e no interesse da SL Benfica Futebol SAD, Paulo Goncalves e a SL Benfica SAD foram oferecendo, pelo menos, nas épocas desportivas 2016/2017 e 2017/2018 e até 3 de marco de 2018, convites e produtos de merchandising, a Jilio Loureiro, de forma a criar condigées de permeabilidade por parte do observador de arbitragem JUlio Loureiro, tendo 10/80 = 2820- DEPARTAMENTO DE INVESTIGACAO E ACCAO PENAL DE LISBOA Ss 9* Secgao em vista decisées favordveis, conhecimento privilegiado de informagées desportivas e de pessoas e contactos ligados a arbitragem,. 20) Como recompensa, os funcionarios e 0 observador de arbitragem receberam da Sport Lisboa e Benfica - Futebol SAD, através de Paulo Gongalves ou algum intermediario deste, convites e bilhetes para assistirem gratuitamente a jogos de futebol no Estadio da Luz, em Lisboa, designadamente no Piso 1, designado por «anel VIP», incluindo acesso a lounge com comida e bebida e parqueamento automovel. 21) Os funciondrios e observador de arbitragem receberam, ainda, produtos de merchandising, como camisolas e casacos da equipa de futebol e, ainda, promessa de contrato de trabalho no Museu Cosme Damiso, pertencente ao Benfica, para um sobrinho de José Silva, assim como tratamento privilegiado no Estadio da Luz, designadamente acesso a espacos reservados para contacto ‘com os jogadores da equipa principal de futebol profissional masculino. 22)Por forma a melhor esconder os pedidos e recompensas, por vezes, os contactos de José Silva com Paulo Goncalves eram realizados através de Oscar Cruz ou Julio Loureiro’, conhecidos de todos, ou por intermédio de aplicacées informaticas cujas mensagens se eliminam automaticamente. [pos ‘ACESSOS AO SISTEMA CITIUS 23) No exercicio das suas fungdes de apoio informatico aos tribunais, José Silva tinha acesso a computadores de todos os funciondrios e magistrados da drea de Guimaraes e Fafe 24) Assim como, era dotado de especiais habilitacdes em virtude da funcao de atribuicao de credenciais de acesso aos sistemas informatics do Ministério da Justiga, * sesso 6623, 6664 — José Silva e andlise informatica 1780 0 DEPARTAMENTO DE INVESTIGAGAO E ACCAO PENAL DE LISBOA 9 Secgo 25)Assim, na execugdo do plano delineado entre todos os arguidos, e aproveitando-se das func&es que exercia de apoio informatico aos tribunais, José Silva acedeu as credenciais de acesso ao sistema CITIUS (username e password) dos seguintes utilizadores: a) Maria Cristina Ferreira Castro, funcionaria do Tribunal de Fafe; b) Florinda Maria Goncalves, funcionaria do Tribunal de Fafe; e c) Ana Paula Vitorino, Procuradora da Republica com o utilizador Mp00531°, magistrada com acesso a processos distribuidos na 9.? seccdo do DIAP de Lisboa, assim como a processos da area civel e laboral do distrito judicial de Lisboa”®. 26) Em especial, é 9.2 seccdo do DIAP de Lisboa que esto distribuidos os inquéritos referentes a investigacdo de crimes de corrup¢ao, incluindo no fenomeno desportivo. 27) Para melhor esconder o seu rasto informatico, para além de utilizar credenciais de terceiros (Maria Castro, Florinda Goncalves e Ana Paula Vitorino) para acesso ao CITIUS, José Silva utilizou computadores instalados quer no Tribunal de Guimarges, quer no Tribunal de Fafe para realizar os acessos, fazendo login nesses computadores com credenciais do préprio ou de funciondrio de justica j4 aposentado, José Manuel Ribeiro, com o n.2 mecanografico F/24058. 28) Permitindo-lhe, assim, aceder aos computadores como se de José Ribeiro se tratasse, mas sem o conhecimento ou consentimento do mesmo. Assim: 29) Apés se registar no computador, com credenciais préprias, ou de José Ribeiro, © arguido José Silva, sem o conhecimento ou consentimento da magistrada Ana _Paula_Vitorino, inseriu, nas ocasiées abaixo indicadas, no CITIUS as credenciais desta magistrada, como se da mesma se tratasse, para aceder aos. seguintes processos: * Informagbes IGFE) e exame pericial apenso F vol. 18 Fs, 1671 22/80 2eBw> DEPARTAMENTO DE INVESTIGACAO E ACCAO PENAL DE LISBOA 9" Secgao a) 9693/10.0)F1SB b) 3656/12.8TTLSB-A c) 2189/13.0TVLSB d) 6255/15.9TDLSB e) 143/17.1)GISB f) 6784/15.4TDLSB g) 6785/15.2TDLSB h) 8/16.4 ZCLSB i) 770/16.4)DLSB i) 872/16.7JFLSB k) 2074/16.3T9LSB 1) 15477/16.4T8LSB m) 181/17.4)G1SB n) 183/17.0)GLSB 0) 198/17.9)GLSB p) 2879/17.8T9BRR q) 5242/17.7T9LSB 1) 5310/17.5TLSB s) 5340/17.7T9LSB t) 5354/17.7T9LSB u) 7161/17.8T9LSB v) 7566/17.4T9LSB w) 7590/17.7T9LSB x) 7957/17.0T9LSB y) 8860/17.0T9LSB 2) 98/18.ST9LSB 30) arguido José Silva acedeu ainda, através de credenciais da funcionaria Florinda Goncalves, sem 0 conhecimento ou consentimento desta e como se da 13/80 Ss DEPARTAMENTO DE INVESTIGAGAO E ACCAO PENAL DE LISBOA Be 9* Secgao mesma se tratasse, ao inquérito n.2 9767/17.6T9PRT, da 42 seccao do DIAP do Porto™ 31)E ainda, sem 0 conhecimento ou consentimento da funcionaria Maria Cristina Castro, inseriu no CITIUS as credenciais desta, como se da mesma se tratasse, para aceder, pelo menos, ao proceso n.2 44/15.8T9FAF, para efectuar pesquisas de dados pessoais na base de dados da Seguranca Social. ~ Do Ing. n.2 9693/10.0JFLSB” 32) Neste inquérito investigou-se a eventual pratica de crime de corrupco (na actividade desportiva), sendo um dos denunciados o Sport Lisboa e Benfica Futebol SAD. 33) Este inquérito esteve em segredo de justica decretado em 25 de novembro de 2010 e validado a 26 de novembro de 2010, tendo sido arquivado por despacho datado de 23/09/2016. 34) O arguido José Augusto Silva, utilizando as credenciais de acesso MPO0531, de Ana Paula Vitorino, Procuradora da Republica, acedeu ao sistema CITIUS e obteve informacdo da tramitacio deste inquérito, nas seguintes datas e horas: pu: HEeSTIN ES Soy CEA a 08-06-2017 09:50 BRG3NXHF3J--04 10.161.196.43 Acesso ao Processo 9693/10.0JFLSB 22-06-2017 17:39 BRG3NXHF3)--04 10.161.196.43 Acesso a0 Processo 9693/10.01FLSB. 24-07-2017 07:36 BRG4YMHH3J---05 10.161.163.20 Acesso ao Processo 9693/10.0JFLSB 05. 10,161.163.20 Acesso ao Processo 9693/10.0/F.SB 35) O que fez a partir dos tribunais de Guimaraes (IP’s iniciados em 10.161.116) e Fafe (IP’s iniciados em 10.161.163)"°, 36) Obtendo informacées constantes do inquérito que depois transmitiu a Paulo Goncalves, ls, 2351 ® Apenso B, vo. 2, fs. 98 ess. Fis, 138 14/20 22 8Rt DEPARTAMENTO DE INVESTIGAGAO E ACGAO PENAL DE LISBOA Ss 9 Seega0 - Do Processo n.° 3656/12.8TTLSB-A™* 37) Esta acco executiva para pagamento de quantia certa ~ dividas de salirios, diferengas salariais e indemnizagées - correu termos no Juizo do Trabalho de Lisboa, sendo exequente Pedro Manuel Safara da Silva Inacio e executado Os Belenenses ~ Sociedade Despor de Futebol, SAD. 38) 0 arguido José Augusto Silva, utilizando as credenciais de acesso MPO0531, de ‘Ana Paula Vitorino, acedeu ao sistema CITIUS e obteve informacdo da tramitacao deste proceso, nas seguintes datas e horas, que depois transmitiu a Paulo Goncalves: 31-08-2017 16:04 CITWSPO2 10.0.140.67 oe) 20 ieeread pose ean através do Visualizador de Processos. - Do Proceso n.2 2189/13.0TVLSB° 39) Esta acco de processo comum corre termos no juizo central civel de Lisboa, sendo autor 0 Futebol Clube do Porto - Futebol, SAD e réu Miguel Sousa Tavares, Vitor Serpa e a Sociedade Vicra Desportiva 40) 0 arguido José Augusto Silva, utilizando as credenciais de acesso MP00531, de ‘Ana Paula Vitorino, acedeu ao sistema CITIUS e obteve informacao da tramitaciio deste processo, nas seguintes datas e horas e transt depois a informagiio recolhida a Paulo Goncalves: ‘Acesso ao proceso 2189/13.0TVLSB 11-07-2017 14:52 CITWSPO2 10.0.140.67 através do Visualizador de Processos. Acesso ao processo 2189/13.0TVLS8 31-08-2017 16:05 cITWsPO2 10.0.140.67 através do Visualizador de Processos. * apenso 8, vol. 2 fis. 193 ess * apenso B, vol. 2, fl. 103 e's. 15/80 DEPARTAMENTO DE INVESTIGAGAO E ACCAO PENAL DE LISBOA 9 Seccao. > = Do Ing. n. 6255/15.9TDLSB* 41) Este inquérito teve origem em denincia apresentada pela Doyen Sports Investments Limited contra desconhecidos, tendo sido posteriormente incorporadas as queixas apresentadas por Nélio Freire Lucas e queixa apresentada por Sporting Clube de Portugal, Futebol SAD. 42)Os autos estiveram sujeitos a segredo de justica entre 14/10/2015 e 14/03/2017. 43) 0 arguido José Augusto Silva, utilizando as credenciais de acesso MP00531, de ‘Ana Paula Vitorino, acedeu ao sistema CITIUS e obteve informagéo da tramitago deste inquérito, nas seguintes datas e horas, a partir do Tribunal de Guimaraes, e transmitiu depois a informagao recolhida a Paulo Goncalves: 10-07-2017 11:32 BRG3NXHF3J---04 10.161.196.43 Acesso ao Processo 6255/15.9TDLSB 10-07-2017 11:36 BRG3NXHF3J---04 10.161.196.43 Acesso ao Processo 6255/15.9TDLSB 13-07-2017 15:15 BRG3NXHF3J---04 10.161.196.43 Acesso ao Processo 6255/15, 9TDLSB = Ing. n.2 143/17.1GLSB”” 44) 0 ing. n.° 143/17.1/GLSB iniciou-se com denuincia da Sport Lisboa e Benfica - Futebol, SAD contra incertos por acesso ao sistema informatio do clube, designadamente ao correio electrénico, com posterior divulgac3o publica 45) Tal inquérito encontra-se em segredo de justiga desde 20/06/2017. a, utilizando as credenciais de acesso MPO0531, de 46) 0 arguido José Augusto Sil Ana Paula Vitorino, acedeu ao sistema CITIUS e obteve informacdo da tramitacao deste inquérito, nas seguintes datas e horas: eS Se 21-06-2017 16:13 BRG4YMHH3I--0S 10.161.163.20 Acess0 20 Processo 143/17. IGLSB 26-06-2017 09:34 BRG3NXHF3I--04 10.161.196.43 Acesso a0 Proceso 143/17-1IGISB 27-06-2017 15:53 BRG4YMHH3I--05 10.161.163.20 Acesso ao Processo 143/17. 11GLSB 27-06-2017 15:56 BRG4YMHH3I--05 10,161.163,20 Acesso a0 Processo 143/17. 11GLSB 28-06-2017 14:37 BRG4YMHH3I--05 10,161.163.20 Acesso 20 Processo 143/17. 1GLSB apenso 8, vol. 2, fis. 216 es. ” Apenso 8, vol. 1, fls. 13 ¢ ss., informagdes IGFEJ, exame pericial apenso F, vol. 18 16/80 DEPARTAMENTO DE INVESTIGACAO E ACCAO PENAL DE LISBOA 28-06-2017 14:37 28-06-2017 14:42 28-06-2017 14:44 28-06-2017 14:44 29-06-2017 12:01 02-07-2017 16:42 03-07-2017 15:47 04-07-2017 09:45 05-07-2017 11:31 06-07-2017 14:54 06-07-2017 16:01 06-07-2017 16:02 07-07-2017 15:09 (09-07-2017 22:41 10-07-2017 11:42, 11-07-2017 14:55, 12-07-2017 17:11 13-07-2017 09:30 13-07-2017 14:52 13-07-2017 15:23 14-07-2017 11:55 14-07-2017 14:01 14-07-2017 16:49 17-07-2017 09:43, 18-07-2017 10:02 19-07-2017 08:14 20-07-2017 13:52 21-07-2017 15:06 24-07-2017 07:15 24-07-2017 15:59 24-07-2017 16:03 24-07-2017 16:05 25-07-2017 10:09 25-07-2017 10:09 26-07-2017 14:00 27-07-2017 07:01 27-07-2017 16:47 28-07-2017 18:49 29-07-2017 16:16 31-07-2017 07:43 31-07-2017 14:07 BRG4YMHH3)-—05 BRG4YMHH3J---05 BRG4YMHH3J-—-05 BRG4YMHH3J---05 BRG4YMHH3I---05 BRG3NXHF3J---04 BRGAYMHH3I BRG3NXHF3I-—~04 BRG3NXHF3I-—04 BRG3NXHF3)—04 BRG4YMHH3)-—-05 BRG4YMHH31-—05 BRG3NXHF3)-—04 BRG3NXHF3)-—04 BRG3NXHF3)—04 BRG3NXHF3)-~-04 BRG3NXHF3J-—04 BRG3NXHF3J BRG4YMHH3I-~-05 BRG4YMHH3J-~-05 BRGAYMHH3)---05 BRG4YMHH3J-—-05 BRG4YMHH3J---05 BRG4YMHH3I---05 BRGAYMHH3J---05 BRG4YMHH3I---05 BRG4YMHH3J---05 BRGAYMHH3J---05 BRGAYMHH3I---05 BRG4YMHH3I---05 BRG4YMHH3I---05 BRG4YMHH3I---05, BRG4YMHH3)-—05 BRG4YMHH3)-—05 9* Seceao 10.161.163.20 110.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.196.43 10.161.163.20 10.161.196.43 10.161.196.43 10.161.196.43 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.196.43 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.196.43 10,161.196.43 10.161.196.43 10.161.196.43 10.161.196.43, 10.161.196.43 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161,163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 17/80 Acesso ao Processo 143/17. IGLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLS8 ‘Acesso ao Processo 143/17.1NGLSB ‘Acesso ao Processo 143/17.1JGLSB Acesso a0 Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17-1IGLSB Acesso ao Processo 143/17.1IGLSB Acesso ao Processo 143/17-1/GLSB ‘Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB ‘Acesso ao Processo 143/17-IGLSB ‘Acesso a0 Processo 143/17.IGLSB ‘Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.1IGLSB ‘Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB ‘Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17-1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.UGLSB ‘Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB ‘Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB ‘Acesso ao Processo 143/17.1JGLSB Acesso ao Processo 143/17-1/GLSB Acesso ao Processo 143/17-1IGLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB. Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17-IGLSB ‘Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso a0 Processo 143/17.1IGLSB ‘Acesso ao Processo 143/17.1JGLSB Acesso a0 Processo 143/17.1JGLSB Acesso ao Processo 143/17.1NGLSB Acesso ao Processo 143/17.1NGLSB ‘Acesso ao Processo 143/17.1UGLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB 2023s N DEPARTAMENTO DE INVESTIGACAO E ACGAO PENAL DE LISBOA 31-07-2017 23:13 01-08-2017 15:03 01-08-2017 15:08 01-08-2017 15:08 02-08-2017 15:27 03-08-2017 15:36 07-08-2017 09:33 07-08-2017 16:00 08-08-2017 09:30 08-08-2017 14:01 09-08-2017 08:35 09-08-2017 11:44 09-08-2017 15:37 BRG4YMHH3)- BRG4YMHH3I- BRG4YMHH3)- BRG4YMHH3)- BRG4YMHH31- BRG4YMHH3I- BRG4YMHH3)-—05 BRG4YMHH3)-—05 BRGAYMHH31—05 BRG4YMHH31-—05 BRG4YMHH3)—05 BRG3NXHF3I—04 BRG3NXHF3)-~04 BRG3NXHF31---04 BRG3NXHF3)---04 BRG3NXHF3)-—-04 BRGAYMHH3)---05 10-08-2017 14:19 10-08-2017 14:20 10-08-2017 14:21 10-08-2017 14:24 10-08-2017 14:35, 11-08-2017 09:05 11-08-2017 15:34 11-08-2017 16:55 14-08-2017 10:24 14-08-2017 10:26 14-08-2017 10:29 14-08-2017 17:59 BRG3NXHF3)-—-04 14-08-2017 18:01 BRG3NXHF3/-—04 16-08-2017 09:46 BRG3NXHF3/-—04 16-08-2017 09:55 BRG3NXHF3)---04 16-08-2017 16:34 BRG3NXHF3)-—04 16-08-2017 16:35 BRG3NXHF3) 17-08-2017 10:58 BRG3NXHF3I 17-08-2017 10:59 BRG3NXHF31-—~04 17-08-2017 15:39 BRG3NXHF31-—~04 18-08-2017 11:32 BRG4YMHH3--05 18-08-2017 16:18 BRG4YMHH31-—-05 18-08-2017 16:19 BRG4YMHH3)--05, 22-08-2017 10:24 BRG4YMHH3)- 23-08-2017 15:03 BRG4YMHH3U- 24-08-2017 12:32 BRG3NXHF3/—-04 BRG3NXHF3)--04 BRG3NXHF3) BRG3NXHF3)---04 05 BRG4YMHH3J---05 9° Sec¢ao 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.196.42 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.196.42 10.161.196.42 10.161.196.42 10.161.196.42 10.161.196.42 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.196.42 10.161.196.42 10.161.196.42 10.161.196.42 10.161.196.42 10.161.196.42 10.161.196.42 10.161.196.42 10.161.196.42 10.161.196.42 10.161.196.42 10.161.196.42 10.161.196.42 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 18/80 s = ‘Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB ‘Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.1GLSB ‘Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17. JGLSB Acesso ao Processo 143/17. UGLSB Acesso ao Processo 143/17. UGLSB ‘Acesso ao Processo 143/17.UGLSB Acesso ao Processo 143/17. IGLSB Acesso ao Processo 143/17. JGLSB ‘Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB ‘Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.UIGLSB Acesso ao Processo 143/17. IGLSB Acesso ao Processo 143/17.LIGLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB ‘Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB ‘Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17. LIGLSB Acesso ao Processo 143/17. UIGLSB Acesso ao Processo 143/17. GLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLS8 Acesso ao Processo 143/17.1JGLS8 Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB ‘Acesso ao Processo 143/17.1/GLS8 Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB ‘Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB ‘Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17. UGLSB Acesso ao Processo 143/17.1IGLSB ‘Acesso a0 Processo 143/17./GLSB Acesso ao Processo 143/17.1GLSB DEPARTAMENTO DE INVESTIGACAO E ACCAO PENAL DE LISBOA Ss 24-08-2017 15:42 25-08-2017 11:38 25-08-2017 15:37 25-08-2017 15:39 28-08-2017 09:41 29-08-2017 18:17 30-08-2017 08:52 30-08-2017 12:11 30-08-2017 12:13 30-08-2017 14:32 31-08-2017 09:46 31-08-2017 12:05 31-08-2017 16:06 01-09-2017 09:29 01-09-2017 12:00 01-09-2017 12:05 01-09-2017 13:34 04-09-2017 09:04 04-09-2017 13:36 04-09-2017 15:08 05-09-2017 09:57 05-09-2017 17:23 05-09-2017 17:25 06-09-2017 09:00 06-09-2017 10:33 06-09-2017 14:01 06-09-2017 14:11 07-09-2017 09:11 07-09-2017 20:24 08-09-2017 14:06 08.09.2017 14:48 08-09-2017 15:58 11-09-2017 09:41 11-09-2017 12:49 11-09-2017 13:49 11-09-2017 15:33, 11-09-2017 15:36 11-09-2017 20:24 12-09-2017 09:57 12-09-2017 12:01 12-09-2017 13:30, BRG4YMHH3)-—05 BRG4YMHH3)-—05 BRG3NXHF3)---04 BRG3NXHF3J-~-04 BRG3NXHF3)-~-04 BRG3NXHF3---04 BRG3NXHF3J--04 BRG3NXHF3I-—04 BRG3NXHF3I BRG3NXHF3) BRG3NXHF3) BRG3NXHF3) BRGAYMHH3. BRG3NXHF3J BRG3NXHF3) BRG3NXHFS) BRG3NXHF3I BRG4YMHH3J---05 BRG4YMHHBI--05 BRG3NXHF3)-—04 BRG4YMHH3)-~05 BRG3NXHF3)-~-04 BRG3NXHF31-—04 BRG4YMHH3J-—05 BRG4YMHH3J---05 BRG3NXHF3J-—~04 BRG3NXHF3J-—-04 BRG4YMHH3I---05 BRG3NXHF3J---04 BRG3NXHF3)-~-04 BRG3NXHF3)---04 9* Seccao 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.196.42 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.196.42 10.161.196.42 10.161.196.42 10.161.196.46 10.161.196.46 10.161.196.46 10.161.196.46 10.161.196.46 10.161.196.46 10.161.196.46 10.161.163.20 10.161.196.46 10.161.196.46 10.161.196.46 10.161.196.46 10.161.196.46 10.161.196.46 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.196.42 10.161.163.20 10.161.196.42 10.161.196.42 10.161.163.20 10.161.163.20 10.161.196.42 10.161.196.42 10.161.163.20 10.161.196.42 10.161.196.42 10.161.196.42 19/80 ‘Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.LIGLSB Acesso ao Processo 143/17.UJGLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB ‘Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB ‘Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB ‘Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB ‘Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.GLSB Acesso ao Processo 143/17.JGLSB ‘Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso 20 Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB ‘Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.IGLSB Acesso ao Processo 143/17. 1IGLSB ‘Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17. 1GLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLS8 Acesso a0 Processo 143/17.1/GLS8 Acesso ao Processo 143/17.1/GLS8 Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17. 1GLSB ‘Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.1)GLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB Acesso ao Processo 143/17.1/GLS8 Acesso ao Processo 143/17-1/GLS8 Acesso ao Processo 143/17.1/GLSB ‘Acesso ao Processo 143/17.UNGLSB Acesso ao Processo 143/17.NGLSB