Você está na página 1de 221
Tom/Garrison aden tntartacionate de cntalogate na Retiensto (18) Fundamentos de oceanografia Tom Garrison Tradugdo da quart edigao norte-omericana Traducao técnica {inti Miya Elisete Paes e Lima ‘Gerson Fernandino de Andrade Neto Sianfranco Gallerani ‘ley Aparecida Oliveira Moser Marcelo Fabio Leonardo Maiingela Oliveira de Baros Paulo Fernando Gareta Harkot Roberto Antonio Fereira de Almeida CENGAGE Learning CENGAGE Tearning™ Fandamentor de Oceaograa toad Oserahinent: ovina Boca ‘Supers rey ator abana ‘ido original of Oceaneghy = 4° [5 rps assem Frosor toa ie Gongs Beno unde saana ‘Taare: Miya ap). sete Paes Lima ps penne eos hesio ‘ke, Geson Femann ge Ancrede Net (aps ye} cara Gaertn. uh lee tpsres Overs Moe. oh, Mel Faso Leona sem pl lara de ator ap.) Palo Ferd Gaels Hat aps), Robe nb ead wi apse) opesqu: Caras Abate iu even ete: ane Pe Mal Ooo. arama Neto Detig Eta ‘ap Sout rescence Marea Impeso no Brasil Privted in Brail 133 minio © 2008 ck, pute da Cengage Learing {ove canage esning te Todos rer esevads Nenu gre dst por se repo, jam gus oem os mao ere, sema peri ‘os fates splat sate revit os argos 2,104.18 ‘yas mga. demas lee de oa {sts empenbouse an colt’ os respensves eles torsitr deta magene ede autos mater acee eave prvanaa or cnsatac somtoWoertr Iden sn ee, Sapam nos ss, aromas posses acres. raifamsgte brent pets ee ‘emcontato pl tletare ooo m3 38 Para part deo de mae det ce, eve Sepa prs detesetoralseengne com © 200 Cengage ening Todos os dos reseriaos BENE tanoose Iso: 0707 engage earning nein aia Pack ua Ware iment ri 20 Epa. {apsde al CEP esta 900+ Sto Falo= SP Tl (6) 366, 9900~ Fa) 3869901 are su sles deco penta, te Semecenagesem Sumario Sebreoastr.. Preto para alunos professors 1 gens. 2 His. 1 Camunidades pligias 14 Comunidades bentinas 15 Urore abuso do ocean, Uma pala. pind! Medidaseconvestser 3 esttua da Tera etectnicade aC neon pena mi Ten ii S Senescence MAE Latte elongitde,ernpo navegacio Se 9 Oil evrsnerersneeeenereenenesee BL 1 C5 ences 12 Vida nosecanas Mapas carts. pindcey Direio do Mar. sir Indie eis. 2s 9 “ 8 37 160 38 A Sobre o autor “Tom Garis (Ph.D., Universi of Southern California) € profesor do Departamento de Giéncias do Mar no Orange Coast College, ‘em Costa Mesa, Califnia, um dos maiores ‘cursos de graduagio de Citncias do Mac dos -Extadot Unidos. O Dr. Garrison € profesor- -adjunto-9a University of Southern California he cecebeu 0 titulo de Destaque em Ciéncias ddo Mar pela National Marine Technology So- clexy (Sociedade Nacional de Tecnologia Mari- ‘aha) émembro de COSEE (Centers for Ocean Sciences Education Excellence Centro de Ex- ‘elncia em Educacio em Cincas do Mat), € colunista da publicagio Occemagrapy, ¢ foi 0 vvencedor do prestgiosoSalgo-Noren Founds- tion Award for Excellence in College Teaching (Prémio da Fundagio Salgo-Noren por Exce- lencia no Ensino Superior). Garson foi um dor concoreente a0 Prémio Emmy como esri- tor ¢consultorcentifico pela stie de televsio (Oceanus, da PBS, e escrito ¢ consultorcienti- fico pela série de tclevisho sobre occanogeat ‘The Endless Voyage, terminada em 2003. Seus livros sobre ocranografae ciéncias do mar sf0 ‘os mais vendidos no mercado voltado para pu- blicagbes digas 20 ensino superior. ‘Sempre eve inteesse pelo mat, Seu pal era lmirante da marinha norte-americana, por isso era diffe eviat 6 asunto! Teve sorte de encontrar professes que apoisram ¢ ince tivaram seu interse, Os anos passados como guarda-marinha ¢ ficial da marinha reforgi- ram essa predilegic; a universidade © 05 35 anos como professor permitram que ele pas sasse seu eneusiasmo em relagio ao mara mals 65 mil alunos. © De Gareison € casado, em dois filhos (uma fh, professera do quinto ano do ensi- ‘no fundamental; um Filho, execuvo na dea de comércio exterier), um genro, uma neta € ‘um grupo muito paciente de professors as sistentes. Ele vive com a Fania em Newport Beach, Califia. 0 stem hpi Genen, am aed fes nade ude nds Ee a ee pred Daal es ion. ilo um oc aes anata onde bts segue erode mare respi Prefacio para alunos e professores Ene iva foi cacrvo para oferecer ma visio xa interest, ata reaivarnente breve sobre cigacies do mar. dicigdo para univer sitros que te curiosidade de aprender sobre ‘maior caracericica da Teta, masque talvex teaham pouc ou nenbum conhecimeno for ‘mala respito dea ciénia, De io, oezano- saa ~0 exrudo do aceano ~ éum curso ideal para slunor que desjam preenchertequistos eas de educapao. A oceanograa € ampl- mente inerdieplinar: of alunos podem en- tender a relagl ene astronomia,eeonomi, fac, quinia, bisa, mecorologi,geoo- sa eccologia~ reas que jf eudaram sparse dhamence. Nao de surpreendero aumento na populaidade dos cusos de oceanograia nos ‘limos des ans. (Os alunos contsbuem com tm entusas- ‘mo matual no escudo dessa deca. Até mesmo © Jer mais indiferenre fica interessado 20 ler hasras sobre ondas enormes, lato de explo- ag sob as melhores eas piorescircunstincias, cvidéncias de que grandes pares da superficie do planeta se movem lentamente, grificos de liaromécessbrilhantes e dados que indicam 3 importineia econtmica dos ruts do mare dot rmaterias marino. Se é preciso um espeticulo para quealguém seinrerese pelo etude de uma inca, a oceanografia ganha com folga! Eneretanto, no fim, €sutileza que eiunfs (O extudo do oceano nor tz de voles 0 encan- tamento que sentimos, na infincia, quando ‘enteamos em contato com &naturera pela pri- mmeura ver & historia do oceano & de mudancas cede destino, excita nas rockas, na igua, nos ‘genes dos milhdes de organismas que i se de- senvolveram. Meu objetivo ¢ajudar os alunos {que usam ee livo a abter uma visfo oceini= ca. Ter vito é uma forma de ver as coisas em termos de importinca relativa ou das relages {que estabelecem enute si. Uma visio ocelnica nos ajuda aver ese planesa, que tem 0 nome cerrado, de uma maneia diferente e auxilia 10 planejamento do fururo que daremnos a ee ‘Vocé veré que agua, os continente,o fundo cdo mar, a luz do Sol, as empesades, as alas ads de marinhas ¢ a sociedade estio relic smaneiras suis e bells 0 plano © plano do liveo & direto: como toda a maté- ria da Terra ~exceto 0 hideogénio e umm pouco de helio ~ foi gerada nas esula, 2 histéria tobre 0 oceano comesa com as estrelas. O ‘oceano se desenvolveu em algum outro lie {gat Continuamas com uma breve anise da histria das ciéncias do mar (com mais infor- mages histéricas nos limos capiculos) As teorias da exeracura da Terra e das placa tec- tnicas slo apresencadss, em seguida, como ‘uma base sobee @ qual construir a expicagao das caracereticas prindpais que se seguem, ‘Uma pesquisa sobre a fsica e a quimica das ‘oceanos nos prepara para discusses sobre a circulagSo atmostérica, oceanografia fsica clssicae procesosltorineos. A andlise sobre ‘a biologia marinha inicia com uma visto ge- ral dos problemas e dos beneficis da vida no ‘mar, proseegue com uma discussio a respeito da produsio edo consumo de alimentos eter- ‘mina com uma pesquisa ecoldgica sobre or- {ganiemos marinhos. O dlkimo capitulo abor- dda recurios matinhos ¢ preocupasbes com 0 meio ambience. ‘As relaser cote as diciplinas sho enfai- ada 20 longo do texto. As cifneias do mar « estendem por diversos campos de estudo, incegrando ¢unifcande o trabalho de expecia- lists. Por exemplo, wm ge6logo, que estuda 2 composigSo dos sedimentos marinhos no 25+ soalho oceinico, deve conhecer a bilogia € 0 bistérico de vida dos organismos existentes na gua of fatores quimicos que afetam as eara- pagas e of exqueleros das eriaturas, & medida ‘que descem para o asoalho; a fsica com rela- ‘0 8 acto de pariculas, densidade da gua ‘ correntes ocenicas, © 0 tempo e 2 geologia aque servern como base para 0 estudo da dre. Esce limo fol organizado de modo a estabee cer esas relagdes desde o principio. Capitulo 1 Origens Histéria do oceano ens em otsnografia como a hss do oceano. Net primeira capltlo, 0 persanagem prin ‘palo oceano global ~apresentado er largas pincelaas. Inicaremos ness etudo com uma ‘visio geal do provovo cienlco eens seguids, eaaremos along csurpreendentchiria de sa formagio ‘As Giéncias matinhas, sm como ous, balsa ha eid Fm expel « peramta mo saber” tl paca ntendimento do mundo fico, Anordaremos as araceristics € 08 procesios dagula gue conseguir ver oni sentir tocar por meio do mésodo eentfien, urs todo sstemiticn de firere espondler perguness bre 6 miunda natural. Newe capo, assim ‘om em todo lvro, rene em mente lca centifca que cofimae justin of objelos eas ideiae sobre os quis ir aprender sempre bom fer prgunta! © proceso de qustonare explicar sobre o oceane obupa nos mente dese a primeira vex aque 0 fe humane eneontou um grande capo de gua alga. Via do espagos a Teva azul bwithanee branes em Seas onde hi glo, muvene 38 vac, pias de tempestades. A sapertt ie écoberss por im imemto oceano que modes a temperature infleneia sinliatvamente 1 lina, Fle manga muitas das mains edades do plane, & rot principal de angportee navegipio, face muita alimente esis profundessgerantem quis un eyo do suprtnenco mundial de pelo ee natural. Qe no econsegie ve ada de Tena, onde pratcamente tod a hisciria da hunanidade te desenvolveu, pois apaoximadamence tts quar do plncta $0 cobertos por igus. Certamente, Oceanus sia in nome bem mehr pars nose planeta, por da bam thor p ‘Um mundo oceanico © plancta Tera nfo-é muito grande, © sa compaisigho total mbém nso ¢ incomium. Nosso Sol e sia porigio nz galdxi nto sa notive's. © que a totna extaondiniro € 0 ocsano que do- mina a superficie eobetade nuvens. Esse oceano azul brilhante afta e moderaatemperinuia& ingfuencia signifcacvamence o lim. As eriacuras que nele viver (arnexsin apronimiadamenke 204 de iment pars 2 humatidade: Das pofundeas, é etirao qs. teil ssprimento ‘mundial de ptileo eis satu Ele maria suis das maior Sabian dos bilhocs de habitanesdoplanctavive2 240 qulémeeros da cosa. Fa pinelpal tore macegeo «-comunicazao cum fente importante para tecteagio, Qua no se consegue vera dre de Te conde praticamente tods 2 histéri da humanidade se desenvolveu, pois aproximadamente 185 {quatts so coberos por dua.