Você está na página 1de 10

Uma Igreja Como Deve Ser

Imperativos para a Igreja do Senhor

Indaiatuba, 05 de Agosto de 2018


Igreja Batista Vida Nova

Uma Igreja Viva e Unida


Colossenses 3.12-17

I. Introdução
1. Captação: - Expectativa convocação do Tite
- Será que bons jogadores são suficientes para um time ser campeão?
- Seleção de 82 – excelente time, mas fracassou
- Seleção de 94 – time desacreditado, mas campeã
- Como essa seleção conseguiu ser campeã com aquele time?
- O fator principal certamente não foi a individualidade, mas união daquele time. -
Eles estavam firmes no mesmo propósito.
No que se refere à igreja, a União, a unidade também é um fator primordial,
essencial, pois a nossa união a Cristo já nos garantiu a vitória final que temos
nele (Contexto anterior), mas a nossa união com Cristo também nos uniu uns
aos outros. E essa união é um fator importante para que chegamos ao resultado
final.

2. Leitura do texto: Colossenses 3.12-16

“18 Ao anjo da igreja em Tiatira escreva: Estas são as palavras do Filho de Deus,
cujos olhos são como chama de fogo e os pés como bronze reluzente. 19 Conheço
as suas obras, o seu amor, a sua fé, o seu serviço e a sua perseverança, e sei que
você está fazendo mais agora do que no princípio.
20
No entanto, contra você tenho isto: você tolera Jezabel, aquela mulher que se diz
profetisa. Com os seus ensinos, ela induz os meus servos à imoralidade sexual e a
comerem alimentos sacrificados aos ídolos. 21 Dei-lhe tempo para que se
arrependesse da sua imoralidade sexual, mas ela não quer se arrepender. 22 Por
isso, vou fazê-la adoecer e trarei grande sofrimento aos que cometem adultério
com ela, a não ser que se arrependam das obras que ela pratica. 23 Matarei os
filhos dessa mulher. Então, todas as igrejas saberão que eu sou aquele que sonda
mentes e corações, e retribuirei a cada um de vocês de acordo com as suas obras.
24
Aos demais que estão em Tiatira, a vocês que não seguem a doutrina dela e não
aprenderam, como eles dizem, os profundos segredos de Satanás, digo: não porei
outra carga sobre vocês; 25 tão-somente apeguem-se com firmeza ao que vocês
têm, até que eu venha.
1
Uma Igreja Como Deve Ser
Imperativos para a Igreja do Senhor

26
Àquele que vencer e fizer a minha vontade até o fim darei autoridade sobre as
nações.
27
"Ele as governará com cetro de ferro
e as despedaçará a um vaso de barro"
28
Eu lhes darei a mesma autoridade que recebi autoridade de meu Pai. Também
lhe darei a estrela da manhã. 29 Aquele que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz
às igrejas.”

3. Contexto: A cidade de colossos já havia gozado de certa proeminência na Ásia


Menor, sendo uma cidade em rota comercial importante dos tempos antigos.
Entretanto, nos dias de Paulo esta já amargava o status de uma cidade
comercial de segunda categoria, pois havia sido ultrapassada por suas vizinhas
Laodicéia e Hierápolis, devido a mudanças nas rotas comerciais e, também, aos
frequentes sismos que abalavam a cidade. O que novamente traz Colossos à
tona foi uma igreja que havia sido edificada a partir da conversão de Epafras,
discipulado pelo apóstolo e provável fundador desta. Nesse momento então, a
igreja de Colossos passa a existir e se torna alvo de ataques heréticos.
Para os falsos mestres, Cristo era nada mais que um ponto de partida
para uma vida mais elevada. Paulo então, em seu tratado cristológico, afinal este
é o livro onde Paulo mais discorre a respeito da doutrina de Cristo, evidencia a
superioridade de Cristo acima de qualquer outra pessoa ou coisa. A igreja de
colossos estava sendo bombardeada por falsas filosofias, uma espécie de um
precursor do gnosticismo (2.8-15), pelo legalismo (2.16-17), pelo sincretismo
(2.18-19), e por fim, pelo ascetismo (2.20-23). E após Paulo discorrer a respeito
do lado negativo de uma espiritualidade, isto é uma falsa espiritualidade, Paulo
começa a falar da perspectiva positiva que: A verdadeira espiritualidade está
alicerçada na identificação e na aspiração do homem por Cristo. A nossa união
em Cristo é o que nos define na nossa nova posição e ela é quem define tudo
penso, falo ou ajo. Entretanto, como já dito, a nossa união com Cristo também
nos uniu uns aos outros. E essa união é um fator importante para que vivamos
de maneira digna do evangelho.
Portanto hoje veremos que Cristo nos fez um só corpo e por causa da
nossa união com Ele e uns com os outros nós podemos não só ficar mais
parecidos com Ele, mas também crescer juntos na fé.

2
Uma Igreja Como Deve Ser
Imperativos para a Igreja do Senhor

4. Proposição: A Igreja de Cristo deve em unidade cultivar o amor e paz em seu


meio enquanto cresce em conhecimento, adoração e gratidão ao Senhor.

5. Transição Inicial: Nós veremos isso em dois pontos. Primeiro nós veremos que
a Igreja de Cristo deve cultivar a paz e o amor mesmo em meio às adversidades.

II. Desenvolvimento

1. Primeiro Ponto: A Igreja de Cristo deve cultivar a paz e o amor mesmo em


meio às adversidades. (v.12-15)

a. Explicação: Geralmente as cartas que o apóstolo Paulo escreve seguem um


padrão muito bem estabelecido, ele dedica parte de sua epístola a um
conteúdo densamente doutrinário e em seguida outra porção com a parte
prática onde ele aplica a doutrina de maneira clara a vida de seus leitores. O
capítulo 3 de colossenses é a parte onde o apóstolo transiciona à parte
prática da carta aos Colossenses. No início do capítulo 3 nós vemos que por
nós estarmos unidos a Cristo então devemos estar com a nossa vida focada
nas coisas lá do alto, seguindo vemos que Cristo nos fez novas criaturas,
embora ainda precisemos nos despir do velho homem e nos revestir do
nosso novo homem continuamente, e esse novo homem é Cristo em nós. E a
partir desse trecho Paulo passa a mostrar como podemos nos vestir do novo
homem com ações práticas em algumas áreas da nossa vida, como exemplo
dentro de casa, maridos esposas, assim como filhos e pais. Também no seu
trabalho, seja você empregado ou empregador. E especificamente nesse
trecho veremos como o novo homem age na comunidade da fé, isto é, no
contexto da igreja.
V.12 – No início desse trecho vemos Paulo novamente trazendo à mente de
seus leitores a ideia de revesti-vos e acompanhado aqui da palavra então.
Paulo está fazendo uma ligação com o que ele havia acabado de falar, ele
está retomando o assunto anterior dos versículos 10 e 11, onde vemos que

3
Uma Igreja Como Deve Ser
Imperativos para a Igreja do Senhor

já fomos revestidos por Cristo em nossas vidas e que precisamos agora nos
santificar para ficarmos cada vez mais parecidos com Ele mostrando
maneiras práticas de se fazer isso.
Mas antes de observarmos essas maneiras práticas que Paulo irá falar
observe comigo a maneira que ele se dirige aos colossenses: “como santos e
amados eleitos de Deus”. Essa comunidade que receberá a Cristo, que
estão unidos a Ele, a igreja é o povo escolhido por Deus, povo escolhido não
por mérito algum, mas mediante a graça divina foi escolhida antes da
fundação do mundo para serem santos desde já e, afinal, herdar os céus.
Este povo escolhido por Deus é “santo e amado”, isto é, tendo sido
eleito por Ele, foi então separado para os sábios propósitos e tornou-se
objeto especial de seu amor, amor este demonstrado de maneira maior na
cruz do calvário, onde o cordeiro de Deus foi morto para nos salvar. Essa
forma como Paulo se refere a igreja é interessantíssima se observarmos no
capítulo 2 que este é o mesmo povo que estava se deixando levar por
diversos erros teológicos, era aquele povo que estava se deixando levar por
vãs filosofias e tradições humanas, mas Paulo mesmo assim os chama de
“santos e amados eleitos de Deus”.
Isso me faz lembrar daqueles vídeos de whatsapp, aqueles antigos
ppts que recebíamos em nossas caixas de e-mail falando a respeito de que a
igreja perfeita não existe. Pode ser que muitos de nós acreditemos nisso, as
vezes já até consolamos alguém falando isso, mas ainda assim quando
falamos isso nós esperamos a igreja perfeita. O problema é que geralmente
nós parametrizamos a igreja perfeita de acordo com as nossas expectativas,
mas o que define a igreja não são meus desejos, meus ideais, mas é o que
Cristo diz que a igreja é. E a igreja é a comunidade dos eleitos de Deus,
santos e amados, para serem santos e cumprirem o propósito de Deus na
história.
V.12 – Paulo continua: Revesti-vos de um coração cheio de compaixão,
bondade, humildade, mansidão e paciência. Ao ver essa lista de virtudes é
praticamente impossível de não vir a cabeça outra lista semelhante a essa,
Gl 5.22-23, o fruto do Espírito, isto é, Paulo está os exortando a, já que vocês
estão em Cristo, revestidos dEle, evidenciem a ação do Espírito nos

4
Uma Igreja Como Deve Ser
Imperativos para a Igreja do Senhor

relacionamentos de vocês, isto sentindo a dor do outro, sendo bondosos uns


com os outros, pensando menos em si mesmos, sendo equilibrados diante
de qualquer circunstância, e pacientes, tardios, tolerantes uns com os outros.
Note, todas essas características devem ser vivenciadas entre estes eleitos,
entre os irmãos em Cristo.
E é por isso que no v.13 ele inicia dizendo “suportando ... uns aos
outros”. E aqui podemos ter dois entendimentos. Um é daquele sentimento
de aturar aquele seu irmão. Como que diz “nossa, eu não suporto o fulano”.
E outro seria o de apoiar, ser um suporte uns para os outros. Eu creio que o
entendimento correto desse segundo imperativo desse trecho é uma mescla
desses dois entendimentos, pois ainda que tenhamos que aturar, também
temos que apoiar. O que vem a mente imediatamente é o ensino de Paulo
aos gálatas no início do seu último capítulo “carreguem os fardos pesados
uns dos outros e, assim, cumpram a Lei de Cristo”. Geralmente pensamos
naquele irmão que está passando por uma provação e devemos ajuda-lo,
(Desempregado), a aplicação cabe, mas o contexto desse versículo é “se
algum irmão for surpreendido em algum pecado, corrigi-o...”, o carregar o
fardo é o auxílio na restauração do seu irmão caído. Portanto, em nosso
texto de colossenses, penso que devemos suportar das duas maneiras, pois
dentro das suas manias você vai ter que tolerar as manias diferentes do seu
irmão, e não estou falando de nada pecaminoso, só questões de
preferencias. Mas de igual modo a gente temos que suportar também aquele
irmão inconstante, aquele que ainda está amadurecendo na fé, aquele que
teima em ter aquele comportamento pecaminoso, ou ainda que lute ainda
precisa do apoio de seus irmãos para se despir completamente dessa veste
do velho homem. Lembra o finalzinho do versículo anterior. Revesti-vos de
paciência. Dentro da dinâmica da igreja, um suportando ao outro e todos
seguindo a maturidade.
E ainda que aconteçam acidentes de percurso, isto é, problemas de
relacionamentos, estes devem se perdoar. V.13 “...perdoando uns aos
outros, se alguém tiver alguma queixa contra o outro, assim como Cristo vos
perdoou, também perdoai. Observe que Paulo não está dizendo que no caso
de uma ofensa entre irmão, se vocês quiserem perdoar perdoem. O perdão é

5
Uma Igreja Como Deve Ser
Imperativos para a Igreja do Senhor

um imperativo, uma ordem, um dever. E note a responsabilidade e


fundamentação da nossa atitude perdoadora é o próprio perdão que
recebemos de Cristo. Uma pessoa que não consegue perdoar seu ofensor é
uma pessoa que não compreendeu o tamanho da ofensa que teve perdoada
por Cristo (Mt 6.12). O modelo do nosso perdão é o perdão que recebemos
do nosso Senhor. E veja, em 2.13-14 vemos que o perdão de Cristo é
gratuito, completo e sem reservas. E ainda mais, o perdão de Cristo resultou
na restauração completa do seu relacionamento conosco, o qual estava
rompido. Isto é, a maior prova do perdão seja a reconstrução de
relacionamento quebrado. O perdão deve ser uma atitude natural da vida
cristã.
V.14 – A virtude soberana sobre todas as outras citadas enquanto se
desenvolvem e crescem é o amor. Em 1 Co 13.13 Paulo nos deixa claro que
o amor é o dom supremos de Deus para nós. “Acima de tudo”, o amor é um
guarda-chuva que protege e guarda as demais características. Usando a
metáfora usada no contexto, seria como se cada uma dessas virtudes
fossem roupas novas que colocamos e o amor seria o grande sobretudo,
capa que devemos colocar para nos apresentarmos sempre muito bem
trajados. Em 1 Jo 4.7-8 “Amados, amemo-nos uns aos outros, pois o amor
procede de Deus. Aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus.
Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor.” Além do amor
ser parte essencial da nossa natureza, o amor é aquilo que no une, pois o
amor é “o elo da perfeição” ou também “o vínculo da perfeita unidade”. Isto é,
o amor que temos por Deus é também aquilo que nos torna um só corpo
nEle.
Mas também precisamos ter a paz de Cristo como arbitro em nossos
corações.
V.15 – A paz de Cristo a qual Paulo se refere é a mesma paz em que
encontramos nas palavras de Jesus em João 14.27 “Deixo-lhes a paz; a
minha paz lhes dou, não a dou como o mundo dá...” A paz que o mundo dá é
a mera ausência de conflitos, com o tanto que as pessoas podem até se
odiar, mas estão em paz cada uma vivendo em seu canto. A paz de Cristo
vai muito além disso, a paz de Cristo implica em reconciliação e união entre

6
Uma Igreja Como Deve Ser
Imperativos para a Igreja do Senhor

os irmãos para resolverem os conflitos que porventura surjam. De inimigos


de Deus passamos a ser filhos de Deus. Portanto, o que Paulo está dizendo
é que o que deve determinar os rumos da caminhada cristã conjunta é a paz
que Cristo quer que reine entre seus servos, já que estamos unidos em
Cristo e somos um nEle.
E atenção, meus irmãos, muitas vezes esse versículo é utilizado de
maneira errada como “ah meu irmão você tá sentindo paz no seu coração
nessa decisão, então vá e faça.” Não é este o sentido do texto. Seu coração
é enganoso e desesperadamente corrupto. A paz de Cristo seja arbitro em
seu coração é o parâmetro para as decisões da sua vida em comunidade, é
o clima, o ambiente que deve imperar entre nós, entre os nossos
relacionamentos uns com os outros. Portanto nosso guia para decisões não
é o nosso coração, mas a Palavra de Deus.
Portanto a vida em comunidade não está isenta de dissabores,
sobretudo entre seus relacionamentos, mas a igreja é uma comunidade que
busca em amor e em paz ser um em Cristo. E por isso, tanto eu quanto você
precisamos ter um coração virtuoso, sob o domínio do amor, afim de que
possamos suportar, perdoar e vivermos em paz uns com os outros.

O Senhor não quer apenas que nos relacionemos bons uns com os
outros, mas que nós também cresçamos juntos.

2. Segundo Ponto: A Igreja deve crescer no conhecimento de Cristo e assim


render louvor e graças a Ele. (v.16-17)

a. Explicação: Depois de incentivar que os colossenses se revestissem de sua


nova natureza em Cristo e crescessem em unidade cultivando o amor e paz
entre eles, Paulo agora os incentiva para que eles cresçam no conhecimento
de Deus. E aqui vemos pelo menos 3 formas pelas quais podemos crescer
no conhecimento de Deus.
1) No início do v.16 vemos a primeira forma. “A Palavra de Cristo
habite ricamente entre vós”. Habitar ricamente é além de ter uma vaga noção
da Palavra de Cristo ou se lembrar dela as vezes. A ideia da palavra habite

7
Uma Igreja Como Deve Ser
Imperativos para a Igreja do Senhor

ricamente é mais do que um mero hospede, a ideia é de um morador de uma


casa que tem acesso a todos os cômodos e possui a chave de todas as
portas, isto é, ele entra onde quer, abre fecha a porta que quiser. Portanto, a
Palavra de Cristo deve ser aquilo que domina seu coração, que está adiante
de todos os seus pensamentos, falas e ações em todo tempo, dirigindo toda
a sua vida.
O que é a Palavra de Cristo? A igreja de Colossos vinha sendo
atacada por falsos mestres que reduziam Cristo a somente mais um anjo
entre tantos outros. Então, Paulo em sua carta à presente igreja faz questão
de ressaltar a supremacia de Cristo, o criador dos anjos, a quem a igreja
deve toda a sua obediência. A Palavra de Cristo é o Evangelho, e aqui me
refiro não somente aos quatro evangelhos, a mensagem centrada em Cristo,
a Palavra de Deus.
Livro Alice.
Então a Palavra de Cristo deve estar viva em nós, nos enchendo de
maneira completa, de maneira que sejamos completamente influenciados por
ele e a faça transbordar para os outros.
E observe, a Palavra de Cristo não deve apenas habitar ricamente em
nós, mas também entre nós. V.16 “em toda sabedoria, ensinai e aconselhai
uns aos outros.” Esse é o resultado de estar cheio da Palavra de Cristo, ela
transborda para os nossos irmãos. O ensino e aconselhamento são
ferramentas por demais uteis para que o cristão cresça na fé e essa tarefa é
de todos os crentes e não só de alguns. É bem verdade, que temos irmãos
que são mais maduros que outros, mas a responsabilidade é de todos.
Todos devemos estar nos ensinando e nos aconselhando.
Mas Levy, eu não sei o que ensinar e aconselhar, meu primeiro
conselho é para de cochilar durante a pregação. Brincadeiras à parte, venha
para os cultos, frequente as aulas de EBD, participe dos encontros de casais,
jovens, adolescentes, esses são momentos de instrução pública, onde
fazemos uma sintonia fina na nossa instrução. Quem esteve presente no
culto da minha consagração pode ver o Pr. Roní passando por Ef 4.11-12,
onde mostra que Deus designou alguns pastores afim de equipar e
aperfeiçoar os santos para a obra do ministério. Desfrute do seu pastor,

8
Uma Igreja Como Deve Ser
Imperativos para a Igreja do Senhor

acompanhe com afinco cada ensino, pois ele está tentando, por meio da
palavra, te aperfeiçoar e te preparar para o ministério. Então, venha para os
cultos, para as EBDs, participe do GPs, das atividades de grupos de
interesse.
A segunda forma por meio da qual a igreja cresce em conhecimento
de Deus está na segunda parte do v. 16. “louvando a Deus com salmos, e
hinos e cânticos espirituais com gratidão em vossos corações."
Alguns em meio a esse texto entram em controvérsias quanto a que
devemos cantar em nossos cultos, etc. Mas penso que Paulo não se
propositou aqui a criar uma liturgia, mas está evidenciando e o Louvor da
igreja é um meio pelo qual a igreja cresce no conhecimento do Senhor. O
que Paulo está falando é: deixe aquela palavra que inundou o coração de
vocês resulte em louvor a Deus nos seus corações. Nós sabemos quais são
os salmos que eles cantavam, mas não sabemos quais seriam exatamente
esses hinos e cânticos espirituais, mas com toda certeza sabemos que aquilo
que eles cantavam gratos de todo o coração era permeado, baseado na
palavra de Deus, seja nos salmos, no AT ou no NT, um louvor para a
edificação mutua, mas sobre tudo como uma adoração a Deus, louvem de
coração a Deus com toda gratidão.
E falando em gratidão esta é a terceira forma de crescermos juntos.
Veja no presente texto o apostolo Paulo fala por 3 vezes para sermos gratos.
V.15 “sede agradecidos”. V.16 “louvando a Deus com gratidão no coração”.
V.17 “Dando graças por Ele a Deus pai.”
Nós devemos ser gratos a Deus por Cristo Jesus, pois de inimigos de
Deus, por Cristo fomos perdoados e reconciliados com Deus. Por meio dele
temos a salvação. Devemos ser gratos a Deus porque ele tem nos
abençoado de tantas formas, inclusive nos dando irmãos. Estamos em Cristo
e em Cristo somos um. Deus nos deu uns aos outros para que nós
possamos caminhar juntos até o dia em nos encontraremos com nosso
Senhor e veremos a obra ser completa.
A Gratidão que temos a Deus traz glória a Ele, mas a gratidão a Deus
também traz crescimento para a igreja, por isso que no v.17 vemos “E tudo
quanto fizerdes, quer por palavras, quer por ações, fazei em nome do Senhor

9
Uma Igreja Como Deve Ser
Imperativos para a Igreja do Senhor

Jesus.”. Seja lá o que vocês façam, façam tudo sempre em nome do Senhor
de vocês, naquele o qual vocês estão unidos e vos deu uma nova vida e
dando sempre por Ele graças a Deus Pai.

Vontade academia – parceria incentiva à regularidade e ao crescimento

Como estamos em nossos exercícios espirituais

Viver em comunidade é um desafio, veja A Igreja de Cristo deve em unidade cultivar


o amor e paz em seu meio enquanto cresce em conhecimento, adoração e gratidão
ao Senhor.

Mas minha oração é para que nos revestindo novo homem, criado conforme
Deus em justiça e santidade, caminhemos para o alvo juntos. Não confiando
em nossos méritos, mas nos méritos de Cristo. Cultivando sempre um
ambiente de amor e paz onde o exercício das mutualidades estejam sempre
crescendo em conjunto com o nosso crescimento do conhecimento de dEle
sempre cheios de gratidão.

10