Você está na página 1de 3

vias aferentes

VIA/TRAT SENSAÇÃ NEURÔNI NEURÔNI NEURÔNI DECUSSAÇÃ DESTIN POSIÇÃ OBSERVAÇÃ


O O O 1° O 2° O O O O DAS O
ORDEM ORDEM 3°ORDEM FIBRAS
dor e gânglio da raiz substância núcleo horizontalmente; giro pós- as fibras as fibras que
temperatura posterior gelatinosa posterolateral neurônio de 2° central do sacrais são conduzem dor são
espinotalâmico (ápice da ventral do ordem; comissura córtex externas e levemente
lateral coluna tálamo cinzenta anterior cerebral as fibras anteriores às que
(lemnisco cinzenta cervicais conduzem
espinal) posterior) são internas temperatura
espinotalâmico tato gânglio da raiz substância núcleo obliquamente; giro pós-
as fibras
leve/grosseiro posterior gelatinosa posterolateral neurônio de 2° central do
sacrais são
anterior e pressão (ápice da ventral do ordem; comissura córtex externas e
(lemnisco coluna tálamo cinzenta anterior cerebral
as fibras
espinal) cinzenta cervicais
posterior) são internas
funículo tato gânglio da raiz núcleos grácilnúcleo decussação giro pós- as fibras axônios dos
discriminativo, posterior e cuneiforme posterolateral sensitiva central do sacrais são neurônios de
posterior sensação do bulbo ventral do (horizontal); córtex internas e segunda ordem,
(fascículo vibratória e tálamo neurônio de 2° cerebral as fibras chamados de
grácil e sensação ordem; substância cervicais fibras arqueadas
fascículo musculoarticula cinzenta central no são internas
cuneiforme) r consciente bulbo externas
musculoarticula gânglio da raiz núcleo córtex as fibras axônios dos
r posterior cuneiforme do cerebelar sacrais são neurônios de
cuneocerebelar bulbo internas e segunda ordem,
as fibras chamados de
cervicais fibras arqueadas
são externas
externas posteriores
musculoarticula gânglio da raiz núcleo dorsal córtex as fibras chegam no
r (manutenção posterior (base da cerebelar sacrais são cerebelo através
espinocerebelar dos coluna externas e do pedúnculo
posterior movimentos cinzenta as fibras cerebelar inferior
dos membros e posterior) cervicais
manutenção da são internas
postura)
musculoarticula gânglio da raiz núcleo dorsal 1° córtex as fibras chegam no
r (também posterior (base da horizontalmente; cerebelar sacrais são cerebelo através
acredita-se que coluna neurônio de 2° externas e do pedúnculo
vias aferentes
espinocerebelar o cerebelo cinzenta ordem; comissura as fibras médio e do inferior
receba posterior) cinzenta anterior cervicais quando não
anterior informações da 2° neurônio de 2° são internas decussam
pele e fáscia ordem; pedúnculo
superficial por cerebelar superior
esse trato) para o médio
contralateral

VIA/TRAT SENSAÇÃ NEURÔNI NEURÔNI NEURÔNI DECUSSAÇÃ DESTIN POSIÇÃ OBSERVAÇÃ


O O O 1° O 2° O O O O DAS O
ORDEM ORDEM 3°ORDEM FIBRAS
reflexos gânglio da raiz substância como; neurônio de colículo as fibras atravessam o
espinovisuais posterior cinzenta, 2°ordem; onde superior do sacrais são bulbo e a ponte
que ocasionam localização mesencéfal externas e antes de chegar no
espinotetal movimentação mais precisa é o as fibras mesencéfalo
dos olhos e da desconhecida cervicais
cabeça em são internas
direção à fonte
de estimulação
formação gânglio da raiz substância formação as fibras
reticular, posterior cinzenta, reticular no sacrais são
espinorreticula influencia os localização bulbo, ponte externas e
r níveis de mais precisa é e as fibras
consciência desconhecida mesencéfal cervicais
o são internas
órgãos gânglio da raiz coluna núcleos 1° como; neurônio córtex as fibras chegam no
cutâneos e posterior cinzenta olivares de 2° ordem; cerebelar sacrais são cerebelo através
espino-olivar proprioceptivo posterior inferiores do coluna cinzenta externas e do pedúnculo
s bulbo posterior as fibras cerebelar inferior
2°como, neurônio cervicais
de 3° ordem; onde são internas

notas
▪ Ao atravessar a medula oblonga, o trato espinotalâmico lateral é acompanhado pelos tratos espinotalâmico anterior e espinotetal; juntos, formam o lemnisco
espinal.
▪ Os axônios dos neurônios de terceira ordem no núcleo posterolateral ventral do tálamo atravessam o ramo posterior da cápsula interna e coroa radiada para
alcançar a área somestésica no giro pós-central do córtex cerebral.
vias aferentes

DÚVIDAS:
1- DECUSSAÇÃO DO TRATO ESPINOTETAL, é obliquamente ou horizontal? Onde ocorre? Ou não dá pra saber já que não se sabe a localização da
soma dos neurônios de segunda ordem.
2- PRIMEIRA DECUSSAÇÃO DO TRATO ESPINO-OLIVAR, é obliquamente ou horizontal? Onde ocorre? Ou não dá pra saber já que não se sabe a
localização da soma dos neurônios de segunda ordem.
3- SEGUNDA DECUSSAÇÃO DO TRATO ESPINO-OLIVAR, é obliquamente ou horizontal? É no bulbo ou no cerebelo?

Você também pode gostar