Você está na página 1de 197

MILLENIA

RPG de Ficção Científica


MILLENIA
Paulo Vicente dos Santos
Alves Ygor Morais Esteves da
Silva
Créditos
Autor«« Agradecimento«
Paulo Vicente do* Sento» Alves Adler Homero Fonseca de Castro
Ygpr Morais Esteve» d* SUva Fábio “Chewbacca" Guimarle» Mayrtnk
Geraldo Bonorino Xe« éo
Projeto
Gerson Lodes Ribeiro
Paulo Vicente do* Santo» Alves
Gutenberg Gomes Alves
Material Adicional Júlio Augusto Cezar Junior
Julio Augusto Cezar Junior Marcelo “Cyberpunk" Símio de VasconceUos
Nilo Alves de Almeida Junior
Paulino José Soares de Souza Junior

Conaultoria Qrupo do Toato


Técnica
Paulino José Soares de Souza Adriana Samaras« Vavacqua
Junior Silvia Borges Aki “Os Makwis tio superiores” Ohnuki
Carlos Alberto “BarAta, pára" Laport de Miranda
Rovlaáo Carlos Eduardo Klimik Pereira
Leonardo Nahoum Padte de Faria Carlos Eduardo "Barata, eu te mato“ Martins
Luiz Eduardo Ricon de Freitas Mársico
Capa Edson Gomes Alves
Eduardo "Eu atiro no Barata” Nobrega
Claudio Bernard
Eliane Bettocchi Godinho
IlustraçAo Intama Fabio "E se eu misturasse...” Guimarftes Mayrtnk
Eliane "Ulith" Bettocchi Godinho Frederico "Alcaide" Augusto de Castro Furtado
Gutenberg Gomes Alves Marcelo Geraldo Bonorino Xcxéo
Rodrigue» Jorge Antônio "Barata” da Silva Neto
Mano Alberto Lopes Pedro Duarte Júlio "Barata, de novo nlo!" Augusto Cezar Junior
Sandro Dinarte Ygor Morais Luiz Eduardo Ricon de Freitas
Estcves da Sttva Mated “Médico sem Ironteiras" Martmez
Kdttoraçéo olatrònica Montanheiro
Marcelo Rodriges Marcelo “Elemental'' Fernandez
Marcelo "Sem perdão“ Rodrigues
Martim "Força da natureza" de Oliveira Freire
Nilo Tm too sexy" Alm de Almeida Junior
Paulino "NAot Nlo! Nlo!” José Soam de Souza Junior
Ronaldo Femandcz
Valéria Silva Perez
Washington “Tron" de Lucena

Dúvida», sugestões, reclamações e informações escreva para:

GSA - Serviço de Atendimento ao Consumidor


Caixa Postal 34025 Rio de Janeiro-RJ 22462-970
Millenia © 1995 - GSA Entretenimento Editorial

Todo» o» direitos reservado». Nenhuma parte desta publicaçlo pode aer reproduzida ou transmitida por qolquer
processo de reprodoçio, sem autorizaçlo prévia c escrita dos autores e editora.
Ind ice
Capitulo 1 • Introdução 13
Mísseis
.............
.............
Projéteis*
.............................
102-Gerais .....................
Acrobacias*
.............................
Comunicação
.............................
Direito
.............................
Disfarce*
.............................
Emboscada*....
Equitação* ...........
Natação* ..............
Rastreamento*.. .
Sobrevivência* ___
Veículos aéreos ...
Veículos terrestres.
10L3 • Interação ..........
Atuação* ............
Barganha* ............
Comércio* ...........
Contato* ............ .
Liderança .............
Música* ................
Sedução* ..............
10.4- Técnicas..............
Burocracia* ..........
Computador .........
Criminalística —
Eletrônica.............
Falsificação* .........
Geradores ..........
MecAnica . .
Primeiros socorros*
Prospecção ...........
Rompimento .........
10.5 ♦ Espaciais .............
Astronavegação ..
Distorcedores .......
Pilotagem .............
Propulsores ..........
Sensores ..............
10.6- Acadêmicas .........
Astronomia...........
Engenharia ..........
Estratégia.............
Física ...................
Cravítica...............
História ...............
n
| 1 - Primeiras palavras . 14

29
29
.30
. 30
. 30
. 30
. 30
. 30
. 31
. 31
. 31
.31
. 31
.31
.32
. 32
. 32
. 32
. 32
. 32
.32
. 32
. 33
. 33
. 33
. 33
. 33
.33
34
34
. 34
. 34
. 34
. 35
. 35
. 35
35
35
. 35
.35
. 35
. 36
. 36
2- OqueéRPG? ..................................................... 15
3- Ficção Científica eMIU-ENIA ............................ 16
| 4-Convenções ........................................................ 16
* 4.1 - Lançamentos de dados ............................... 16
I 4.2 * Checar contra ................ ........................... 16
I 5-Aos jogadores iniciantes .................................... 17
* 6* Aos jogadores veteranos .................................... 17
7 - Ao Mestre de Jogo (MJ) ................................. 18
7.1 -Dicas de como agir como MJ: . ... 18

I 1
2
Capitulo 2 • Personagens
• Cnação........................................................... 20
«Escolhas iniciais. .
Nome ..............................................................
19

20
20
logador ............................................................ 20
Data de criação ................................................. 20
Espécie .............................................................. 20
I Gravidade .............................................................. 20
Sexo ................................................................... 20
Altura c peso ...................................................... 20
Planeta natal ...................................................... 21
Escolaridade ...................................................... 21
Profissão ............................................................ 21
Idade ................................................................. 21
3 - Atributo» ffsico-mcntah ................................... 21
4 • Juventude ....................................................... 21
5-Profissão................................................................. 22
6 * Proficiências ......................................................... 23
* 7 • Usando as proficiências no jogo ......................... 23
7.1 • Proficiências intuitivas e não intuitivas .23
1 7.2 • Tentando de novo .......................................... 26
8* Equipamento ........................................................ 26
9- Exemplo ................................................................ 27
10-Descriçãodas proficiências .................................... 28
tO-1- Combate ........................................................... 28
Armadura ........................................................... 28
Armas brancas* ................................................. 28
Armas pesadas .................................................. 28
i Arremesso* ............................................ - ............ 29
Artes marciais* ................................................... 29
Canhões ............................................................. 29
Demolição ........................................................... 29
Energia* ............................................................. 29
Frie2a* .............................................................. 29
Ungúitttea........................................................ 37 3.6 - Médico.................................................. 4
Medicina .......................................................... 37 3.7 • Conserto .............................................. 4
Planetologia .................................................... 37 35 * Miscelânea ............................................... 4
Quiouca ........................................................... 37 4 - Procedimento de fogo ......................................... 4
XenobioiogM .................................................. 37 5 - Dano .................................................................. 4
Xenoptiquica .................................................. 38 O resultado final do efeito pode ser ............... 4
Xeftosoctologúi................................................ 38 Morte ............................................................. 4
10.7*UtUizandoatributdscomop(o6c«éndas ............... 38 Incapacitaç&o .................................................... 4
Força .............................................................. 38 Menor ................................................................ 4
Reflexo ............................................................. 38 6-Obstáculos ........................................................... ..4
Saúde .............................................................. 38 7 - Dano em equipamento .......................................... 4
IntuiçAo .......................................................... 38 Morte ................................................................. 4
Vontade .......................................................... 38 Incapacitaçáo..................................................... 4
Presença ........................................................... 3*
11 - Evoluçào humana (tegra opcional) ....................... 39 8 - Perda de partes do corpo .................................
11.1 • Evduçio natural ................................. 39 9 - Dano no combate corpo-a-corpo ......................
Alia-C............................................................... 39 10 «Caao» especiais de combate - ............ ■
G-normal ...................................................... 39 10.1- .................................. Surpresa ................. -
BalxjhG........................................................... 39 .......................................
Zero-O ............................................................ 39 10.2 »Granadas ...........................................
11.2 »Evolução artificial ............................... 40 105 • Escopeta» ..............................................
Campcstris ...................................................... 40 10.4 ♦ Guerra quimica .................................... .....
Urbanus ........................................................ 40 105 - Tiro especifico ........................................
Habilis.. .......................................................... 40 105 - Tiro mirado ............................................
12-Coadjuvante» ................................................ . 40 10.7 - Corpo-a-corpo com múltiplos oponentes
Incompetente ................................................. 40 105 • Troca de procedimento .
Normal ........................................................... 40 10.9 - Capacidade dr carga .............................
Competente. ........ ......................................... 41 10.10-Uso dc armas com uma única mâo. . .
Elite ................................................................ 41 10.11 - Uso dc armas com duas máos ............. .....
LcndAno ......................................................... 41 10.12-Combatecomanimais.................
13 - Rcha dos coadjuvante» ........................................ 41
14- Experiência .......................................................... 41
Capítulo 4 • Computadores
1 • Introdução ■ ...
14.1 - Recebendo ponto» de cxpcnêncta ...... 41
2 • Complexidade. . .
Subindo as proficiência» .................................. 42
2.1 - Computadores Consaentcs ...
Subindo atributo» (opcional) ............................ 42
3 • Sistema» dedicados ......................
14-2*Experiênciaepotencial ...................................... 42
4 • Redes de computador ...................
Capítulo 3 - Combato 43 4.1 -Arquitetura do computador ..
1 -Introduçêo ........................................................ 44 5-Programas ..........................................
2 - Sequência de combate— 44 Utilitários.....................................
Iniciativa ......................................................... 44
6 - Pirataria (Hackmg) ..........
Procedimentos ............................................... 44
6.1 - Combate cibernético . Morte
Mudançadeaçâo ............................................... 44
3-Procedimento» .......................... ............................ 45
3.1- .............................................................................. F
ogo................................................................... 45
35 • CorpoHKOvpo ........................................... 45
33 - Movimento.................................................. 4
3.4 - Manobra .................................................... 4
35 • Comunicaçáo ............................................ 4
índice
IncapactiaçAo..................................................... 60 VPR* Veículo Pilotado Remotamente ................... 73
Menor ................................................................ 60 MÍSMJ de caça.................................................... 73
6.2 - Programa» d« combale cibernético........... 60 Robô plataforma ............................ ........ .. 73
7'Copiando programa» (opcional) .............................. 60 9-Veículos ................................................................... 74
Prancha de carga (PRC-35) 75
Capítulo S ♦ Equipamentos 61 Moto comum • Solitari» ....................................... 75
l- !ntro Moto Grande - Tigre E3 ...................................... 75
duçAo. 62 Carrocomum • Deneb 5 .................................... 75
1.1 > DilKukbdn lucompn ............................... 62 Carro esporte - Lince ,. , 75
2 • Arma* pessoais ................................................. 62 Carro gran luxo - Maximus ............................. 75
21 «PistoUdcGaus» (restrito)................................ 63 (Vk*up ♦ Rino ................................................ 75
22- Submetrathadora dc Gauss (ilegal) ......... 63 Furgáo-AlíaM4 .................................................... 75
23- Armas User (Ucgal) ................................. 63 Jipe • Tilâ M2 (restrito) ....................................... 76
24 • Metralhadoras (ilegal) ............................ 63 lato gravitko - Falto (restrito)............................... 76
25 • Rifle pohvalrnte (ilegal) .......................... 64 Carro gravítico • M3 Águia (restrito) .................... 76
26-Escopetas (raro, restnto). ........... ................. 64 Motorhomr • Ferrgnno ........................................ 76
27 • Outra* «mu» (raro) ................................. 64 Andanlho de cxploraçAo * Batedor M7 (restnto) 76
28 -Granadas (ilegal) ..................................... 65 10 • F-quIpamento médico ....................................... 78
3-Armas pesadas (ilegal) .......................................... 65 Mcdkit ................................................................ 78
lança-mísscts descartável ................................... 65 Equipamento cirúrgico de campo ........................ 78
Mmunbsil.......................................................... 65 AutoMed ............................................................. 78
Montada remota de mísseis ............................... 66 11 - Drogas ............................................................ 78
leinerador (ilegal) .............................................. 66 11.1 - Medicinais ............................................ 78
4 ♦ Armas Brancas (raro c/ou restrito) .................. 66 Coagular.................................................. .... 78
5 • MuniçAo (restnto)............................................. 66 (munis ............. . ..................................... 78
6 • Explosivo» (ilegal) .... ........................................ 68 Morphrus .......................................................... 78
Cratera e Fragmentação .................................... 69 Suspcnd ............................................................. 78
7 - Vestimentas .............................. ............. .. 69 Vigor .................................................................. 79
7.1 • Roupas especiais .. . ............................. 69 Caronte ............................................................. 79
Casaco Térmico ................................................. 69 XAM ................................................................... 79
Traje de deserto ................................................. 69 11.2 * Neuroativadores .................................... 79
Traje gravítico.................................................... 69 Alucinom ........ .................................................. 79
Traje de Atividade Externa TAF. (raro) ................ 69 Euphoria ............................................................ 79
Roupa de proteção (ron») ................................... 69 Eros ................................................................... 79
7.2 • Ekoesqurietos ........................................ 69 Iluminalti ........ .................................................. 79
Exocsqueleto ortopédico comum ........................ 7D 113-Super estimulantes ..................................... 79
Exoesqurfeto ortopédico de hixo ....................... 70 Hercules ............................................................ 79
Exoesqueleto militar (raro) .................................. 70 Mercum» ............................................................ 79
Exoesqueleto de carga ........................................ 70 Stimulus .......................................................... 79
7.3 - Armaduras (restrito) .. ........................... 70 11.4* Autoccntradas ........................................ 79
Colete protetor............................ .. ................ 70 Hades ............................................................... 80
Protetor de pernas ............................................ 70 Medusa .............................................................. 80
Colete reflexivo (raro) . .......... . ......................... 70 Questor ............................................................. 80
Capacete de combate ........................................ 71 Vitae ............................................
Capacete de combate inteligente ......................... 71 12 • BtoimpUnte» ..............................
Armadura de combate M5 (ilegal) ....................... 71 Áudio ...........................................
Mega armadura de batalha (ilegal) ...................... 72 Bobo ............................................
8 -Roto* de combate (ilegal) ..................................... 72 Braço ...........................................
Robô batedor ..................................................... 72 Colete (restrito) .............................
Robô Bomba ...................................................... 73
DRV (dbpUy de realidade virtual) Mini-maçarico User ............................................ 87
Enzimas ...................................... Mochila ergomé trica .................... ..... . 88
Garras (restrito) ........................... MTE • Micro Transmissor EspiAo (Restrito)........ 88
Glândula ............................. Óculos fotosaensfve* .......................................... 88
Guelras ....................................... Pasta de espionagem (restrito) ............................ 88
Instrumentos ............................... Pó Brilhante (restnto. raro) ................................. 88
Interface neural ........................... Pó explosivo (ilegal)............................................. 68
Lóbulo ......................................... Pó Inflamável (ilegal) .......................................... 88
Memória ...................................... Rrstritor M5 (restrito) ......................................... 68
Olho ............................................ RoM simulador (raro).......................................... 88
Olho Laser (ilegal) ........................ ..... Saco estomacal (ilegal). ...................................... 68
Perna........................................... Sinalizador ......................................................... 88
Piloto automático ......................... Supressor de radar (ilegal raro)........................... 88
Presas (restrito)............................ Teia anti-elétnca (ilegal raro)............................... 88
Projetor neural (ilegal) .................. Tenda gravftka ................................................... 88
Rádio .......................................... Tradutor universal ............................................. 88
Vocal ........................................... 20-Castoa diversos ...................................................... 69
13 - Comunicaçlo .................... Custo de vida .....................................................89
13.1 * Rádios ............................ Salário* .............................................................. 89
13.2 • Comunicadores urbanos ... Passagens .......................................................... 89
Audio........................................... Tratamento módico ............................................ 90
Pessoal ........................................ Residências e apartamentos ............................... 91
Padráo ...... . ......................... ...... Estadia em Hotel ................................................ 91
14* Sensores ........................................ Refciçáo em restaurante ..................................... 91
15-Geradores ....................................... Gasto numa noite em boite. show*. etc ............... 91
16 • Computadores ............................... Roupas............................................................... 91
16.1 -Programas:... ..................
162 - Unidades de memória. ........ Capítulo 6 - Vlapsns Espaciais 99
17-Andròides ........................................ 1 • Introduçáo. 100
Robôs receptores ......................... 2* Etapas de uma viagem espacial .............................. 100
18 - Empréstimos ............................. 2.1 - Perigos da viagem ............................... 100
19 - Outras .............................. ....... 3* Naves espaciais .................................................... 100
Arma Plástica (UegaL raro)........... 3.1 - Estrutura............................................. 100
Bota com faca eletrificada (ilegal) 32 • Distorcedores ............................................ 101
Botas de fundo falso .................... 32 - Propulsores ............................................... 101
Depurador ............................ 3.4 - Comunicadores .................................... 101
Descompresaor portátil ................ 33-Sensores ..................................................... 102
Esfera oegante (restrito) ...............
Fhituador tnfUvct ........................
Cirovisor. ....................................
Granada falsa .............. .. ................................. 87
Holocorder ......................................................... 87
Kit de disfarces ............ ..................................... 87
Kit de ferramentas ............................................. 87
Kit de rompimento (ilegal) .................................. 87
Lançador de corda — 87
Locallzador pessoal ............................................. 87
Luvas magnéticas ............................................... 87
Máscara contra gases ......................................... 87
índice
36-Tripulaçào .................................. ...... 102 6 - O» planetas Jardim .......................................... 115
TripulaçAo adicional . . 102 6-.................................................................................. 1
3-7 * Quartos................................................... 102 • Desenvolvimento ........................................... 115
3.8 * Suporte de vida ................................... 103 7 - Economia ................................ .... 116
3.9 • Geradores ........................................... 103 8 • Satélite* naturais........................................... 116
3.10-Gravitica.................................................. 103 8.1 - Satélites artificiais. 117
Campo gravitacional ........................................ 103
Flutoabibdade.................................................. 103 CapítuloB - Amblantaçâo 119
3.11 ■ Conveses............................................... 103 1 • Introdução. 120
Ligaçáo ............................................................ 103 2 • Idades pré-espaciais. 120
Hangar ............................................................. 103 3 - Idade espaâaJ ................................................ 120
3.12* Armamento ............................................ 103 Guerras coloniais............ 121
Mísseis ............................................................. 104 A decadência da Fedcraçáo .............................. 122
rUsmats ......................................................... 104 4-Idade negra .......................................................... 122
Foguetes .. .. ................................................. 104 A resistência ................................................... 123
3.13-Defesa* ........................................................ 1« O fim da dominaçáo ......................................... 123
3.14 - Instalarão .............................................. 105 5 - A idade contemporânea ... .............................. 124
4- Combate ........................................................ 105 6 - A situaçáo atual.............................................. 124
4.1 * Sequência de combate ..................... . 105 7- ............................................................................................ C
4.2- ............................................................................... P ronologia ................................................................ 124
osições.............................................................. 105
43 - Manobra* ................................................ 105
Capítulo 9 • República 125
1 - Introduçlo . 126
4.4 • Disparo ................................................ 106
2-História .................................................................. 126
45 - Efeito de impactos (Dano) ......................... 107
Surgimento (2737-2821) ................................. 126
Morte ............................................................... 107
ExpansAo (2821-2936).................................... 126
IncaparitaçAo ................................................... 107
ConsolidaçAo (2936-2995) .............................. 126
Menor ............................................................ 107
3 - Galactografia ................................................... 127
5- Armas espaciais ............................................... 106
Metropolis........................................................ 127
5.1- Canhões de plasma.............................. 106
Serpens ........................................................... 127
52 - Mísseis ................................................. 108
Perseus............................................................ 127
53 ■ Foguetes .............................................. 108
Onon ............................................................. 127
6 * Nave* espaciais ................................................... 109
Sagitarius ....................................................... 128
6.1- Caças Espaciais .................................... 109
Andromeda ................................................... 128
63 Naves sentinela ....................................... 109
Cancer ......... ................................................... 128
63 • Nave de patrulha ...................................... 110
Scorpius .......................................................... 128
6.4 - Naves de transporte ............................. 110
Pegasus ........................................................... 128
65 - Cargueiros pesados ................................. 110
4-Política ................................................................... 128
Capitulo 7 - Galactografia 111 4.1- Governo .............................................. 128
I • IntroduçAo. . 112 4.2 • CidadAos............................................. 128
2- ........................................................................................... À Alienígenas ...................................................... 129
Gâiáxiâ ..................................................................... 112 Hasjari............................................................. 129
3 • O mapa da galáxia......................................... 112 Kuihcr ............................................................. 129
Arcos ............................................................... 112 Baikam ......................................................... 129
Setor ................................................................ 112 Pierbodis. ........................................................ 129
Regiões ............ 112 Guiratan» — 130
4 • As estrelas. 113 5 - Forças Armadas ........................................ • • 130
5-Osplanetas ........................................................... 114 Alienígenas na lcgiAo ....................................... 130
Indice
6* Qi Vizinho» ......................................................... 131 3- Orotcinsta...................................................... 152
6.1- A liga d« fraternidade universal .......... 131
3.1 Tipos de aventura ................................... 152
65-Ducado de Mcltnya ......................................132
63 - Eiiera de Co-Prosperidade ......................... 133 35-Combinando tipo»de aventura..................... 153

6.4 - Vorglnia Oriónica .................................133 35-Adicionando detalhes .................................. 153


65 • Zona Neutra de IVneu ................................134 3.4 • Os tipos dc munigo ............................. 1S3
7 • Outr» mbdadc* ................................................134
Instintivo» ........................................................ 153
7.1- Rdigióc* ....... .......................................134
7.1.1 - A Ordem da Estrela Cuia ........ ...........134 Inteligentes...................................................... 153

7.1.2- ........................................................................... R Geniai» .......................................................... 154


eligiáo católica .................................................135 4- Odiretor ..............................................................1*
7.13-Outras Rcligiâes........................................135
4.1 -O medo do desconhecido ...................... 154
72-Cidadania Total .......................................... 135
73 • A fraternidade............................................135 45-A psicologia do jogador ............................... 154

7.4 * Mcromáru» ...........................................136 45 • O inesperado ............................................. 154


75-Pfratas .........................................................136 5 • Regras da casa ................................................ 155
76 - As Corporações ..........................................136
lomaUsmo ............ ......................................... 155
7.7 • Movimentos terroristas...................... 136
Golpe agressivo ................................................ 1S5
Capítulo 10 - Alienígonas 137 6 • Construção .................................................... 155
1 • tntrodoçfto . 136
História ............................................................ 164
2-Classificaçáo............ 136
Balkans ................................................................... 134 Situação atual ................................................. 164

Cuintans................................................................. 140 Ordem pública 164


Hasjam .................................................................... .141 Geogralia .......................................................... 165
Ktuhm ..................................................................... 142
7 • Aventura pronta. 166
Lununaris ................................................................ 143
Makwb ..................................................................... 144 Parte 1 - Inicio da aventura ....................................... 166

Nfcteo» ..................................................................... 145 1.1 -Osrelatóno» ........................................... 166


Pierbodis................................................................... 146 Sobreagangur .................................................. 166
VorgAft» .................................................................... 147
Sobre o Udcr .................................................... 167
3 - Personagens alienígenas (opcional)....................... 146
3.1 • Atributos físico-mental*..................... 146 Sobteoprédio .................................................... 167

33 • Outros fatores ......................................... 146 Parte 2-Investigação .................................................. 167


Balkans .......................................................... 148 2.1 • ConUlos com o submundo .................. 167
Cufratans ........................................................ 148
2.2 ♦ Informações pública»............................ 167
Hasjari............................................................ 148
Kuihen..............................................................148 25-Pirataria de dado» ... ................................... 167

tuminaris ....... . ...............................................146 2-4-Investigando o local.................................... 167


Makwts ............................................................149 25-Outros métodos .......................................... 167
Nfcteos........................................................... .149
Parte 3 - O prédio ...................................................... 169
Pierbodis........................................................... ISO
Vorgans .......................................................... 150 Descríçáo das áreas ......................................... 169
Vida inteligente .............................................. 150 Parte4* O apartamento ............................................. 170

Parte 5 - Finalização ................................................. 170


Capítulo 11* Mostro do «logo 1 SI
1 • O pape) do mestre. . 1S2
2 - Árbitro .............................................................152
1 • Primeiras palavras
O tcmpoé contado por nossa sociedade em ano* ou
revoluções completa» de nosso planeta ao icdor do Sol A
vida humana tem grandeza de tuna centena de anos ou
século. Dez séculos perfazem um milénio- Nossa história
ae resume, hoje* a seis milénios, quatro ante» de Cristo e
do» após.
A grande maiona das evoluções tecnológicas de
nossa históna foram feitas nos últimos mil anos- Passamos
de virias sociedades regionais para uma sociedade global
que excede os próprio» limites dc nosso planrta.
Hoje. a mio do homem, ainda que indiretamenle.ji
atmgiu todo o sistema solar e suas Iranwntwóe* de rid io
ultrapassam os cvm anos-luz. Assim sendo, nosso raio de
influência indireta ultrapassa as estrelas mais próximas.
Como estaremos daqui a ma» um milénio?
Esta foi a pergunta que deu origem a todo o universo
de M1LLENIA. Supondo uma analogia dara entre nosso
mundo atual e o de daqui a mil anos. foi surgindo, aos
pouco», uma realidade bastante complexa, assim como a
nossa.
civUuaçio numérica e tecnologicamente superior (cm 2535
DC) chamada dr Fentom que a escraviza, assim como ao
resto da galixia.
Após séculos dr dominaçio cruel, a política galictica
sofre uma nova guinada. O» ante» invencíveis Fentons caem
c com sua queda aparece uma nova ordem no universo
conhecido.
Km 2995. a raça humana é parte dc uma galixia com
dezenas de espécies alienígenas, maiores e maiores, sendo
considerada uma espécie maior e respeitada por seu
potencial e competência.
Numa galixia dividida em viriosjitoco» ecom uma
intrincada política, onde existe um grande vicuo de poder
deixado pelos Fentons. a adaptivel raça humana tende a
ascender no» conflitos que se sucedem
A Humanidade em MIMJENIA foi procurar em um
passado heróico a tnspiraçio para seu sistema de governo.
Comooa registro» do passado foram destruído» pela
violência do» dominadores, foi necessário adaptar e em
muito» casos distorcer o pouco que havia sobrado,
»urgindo, assim, um governo mteiramcntc baseado na
República Romana
Neste universo conturbado, de alta Mcnofogia e
política intrincada, a era dourada da aventura está de volta
2-OqueéRPG? Usando as regras de proficiências (Capitulo 2,
Personagens), vé-se a chance do personagem chegar sem
Muita» vez«, ao auntirm« filme» ou lermos ranancesc
ser notado. E raso falhe* Quat a chance do» criminosos
contos de aventuras, o desejo de participar da Inata e viver
notarem sua arma? As regras de proficiência respondem
o papei do herói »urge cm nona» mentes Ma» tanto o cinema
essa dúvida.
como a literatura nAo são interativos a ponto do
espectador ou leitor poder modificar o enredo •dar novos Digamos que os bandidos o notem (um dia de arar
finais ã história. para o personagem). Começa então um combatei Mas .
quem vai atuar primeiro? Será que o adversário vai acertar
O» Role-Playing Games (RPG's). no entanto, o personagem? E sc acertar, quão grave será o ferimento?
pombtlitam essa interação, permitindo aos participantes *
tomarem cavaleiros medievais ou pilotos de caças npaciai». Todas as perguntas serão respondida» no Capitulo 3,
M1LLENIA é um RPG que mostra o ano de 299$. levando combate. Este indicará qual a ordem dos acontecimentos,
seus jogadores a encarnarem um aventureiro futurista c quais as probabilidade» de acerto e (caso este aconteça)
enfrentarem M desafios doaéculo XXX determinará, baseado cm probabilidades realísticas, o
destino da pessoa alvejada.
Mat.afmaloqueéum Role-PUyuig Game ? E como
funoona? Desta forma, a aventura segue, dependendo
basicamente do Mestre de Jogo. das ações dos jogadores e
Explicar este género de )Ogo a quem não o conhece é do inevitável fator sorte, sendo, no final das contas, uma
muito difkil pois o Brasil apenas agora está vendo o histõna de criação coletiva.
surgimento dos primeiros exemplares deste estilo.
Basicamente, trata-sede um jogo dc interpretação, como
em um teatro, onde cada jogador possui um personagem e
todos devem aluar na "peça*.
Os participantes escolherão entre si uma pessoa pva
tomar o pape) de Mestte de Jogo. Este será ao mesmo
tempo autor e diretor (sendo por isto recomendada uma
escolha cautelosa), enquanto o» dtmau serão chamados de
jogadores
Durante a sessão dc jogo. chamada aventura, o
Mestre de Jogo, apresentará aos jogadores as aituaçóes
que compõem a aventura, mas não poderá decidir por eles
quais serão suas ações. Neste ponto, os RPG'* se afastam
do teatro tradicional pots. apesar dc possuírem
personagens, os jogadores não possuem um "scnpt" e
podem decidir todas as ações de sem alter*cgos.
No momento em que começa a aventura, começa
também um estado de 'fa?-de-conta" e os participantes
passam a encarnar seus personagens. Isto, porém, não
quer dizer que tudo que ele» queiram acontece, pots as
regra» do jogo (que compõem este livro) criam uma
Simulação da realidade através de sorteios, onde a»
probabilidade» do» eventos são cuidadosamenlr mdicadas.
Por isso, qualquer ação que venha a ser tentada tem sua
chance dc sucesso ou fracasso explicada
Por exemplo:
O Mestre de jogo dut
"Seus personagens »altam do carro e vêem, no
restaurante em frente, o seu informante sendo agredido
por tri» tipo« suspeitos. Um deles está claramenle portando
uma arma, aparentemente uma lubmetralhadora."

Neste ponto, um dos jogadores decide falar


O fato dele entrar horrateíramente implica em vãria»
possibilidades: ele consegue se aproximar sem ser notado?
Ele se aproxima, é notado, mas os trés crumnosos não
suspeitam de nada? Ou um deles vé a pistola?
3 - Ficção Científica e MILLENIA MILLENIA. o primeiro Rolr-PUying Game dc facção
A ficção científica (FC) é um itémro da literatura científica escrito no Brasil, está abrindo aos seus leitores
bastante abrangente que tem se expandindo por todo o um universo cheio de aventura» c pengot no momento ma»
planeta nas últimas décadas. Por uma questão de conturbado da história galáctica.
classificação, costuma-«? dividida em vários sub-gênero*.
«endo o» ma» comum a Space Opm. a ficçlo Hard e a
Srimce-fanfasy. 4 - Convenções
A Spacr Optra i o tipo de história onde o» Antes de começar a 1er estas regras, certa»
personagem desafiam impérios galáctico», combatem convenções devem ser estipuladas para que se
comalwnigenasque ma» parecem btchosdc pelúcia ou compreenda plenamente o texto sem margens dc dúvida
monstros do pântano. Tudo é grandioso com um final Nâo é preciso decorá-la», apenas leia e se retira As mesmas
gerabnente épico. Guerra nas Estrela» (Sfar Wars) é um sempre que estiver em dúvida.
exemplo típico de Space Opera. 4.1 - Lançamentos d# dados
A ficção Hard se atém As realidade» da ÍKICA c aos
MIIXEN1A utiliza dado» de sei» faces comun» e
problemas qur os seres humanos dever Ao cnírmtar ao
encontrados em qualquer papelaria. Estes serão referido»
explorar o espaço Nâo existe gravidade artificial, as viagens
de agora em d unte como "06", po» outro» RPG's usam
sâo longas, geralmente em naves de muitas geraçóe». e os
dados com 4.8.10,12 ou 20 faces Quando um certo
objetos sâo geralmcnte de pequena importância no
númerode dados deve ser rolado, a notação que aparece é
contexto do universo. Um bom exemplo de ficção Hard
a seguinte:
é20OI: uma odisséia no espaço.
A Soence-fttntasy se passa em universos nos quats 3D6+5
a hsica nâo é a mesma que nó» conhecemos, seres O primeiro número (3) indica quantos dados devem
paranormais sâo comuns ou existem forças ser lançados c seu» resultado» somado», o segundo mostra
incompreensíveis, Essa i Uive* a mais criativa de todas as que um certo número (+5) deve ser somado (ou em outro»
formas de PC, pois cria realidades alternativas bastante casos subtraído) do resultado final
interessantes. A» história» de Jornada nas Estrelas (Sun
Assim, 4D6-5 Indica que quatro dado» devem ser
Trtk) sâo tipicamente deste estilo.
rolados e deve ser subtraído 5 do total da soma
O jogo que vocé temem mios nâo faz parte de
nenhum dos tris tipos citados acima, mas lem dementas 4.2 - Checar contra
de lodos, o que penníte adaptá-lo ao atilo preferido pelo* A menos que dito em contrário, o» termo» 'testar
jogadores. contra', 'testar o atributo' ou 'testar a proficiência*
O universo do MI1.I.ENIA é basicamente Hard, mas significam rolar três dados de seis facrs c comparar com a
existe o conflito de porte galáctico, com grandes proporçóes proficiência ou atributo, conforme o caso.
e implicações, um elemento comum de Space Opera.
Também deste género vem o fato de que os personagens Se o atribulo ou proficiência for maior ou igual A
constantemente se envolvem em conflitos do tipo 'Bem soma do» dados lançados, então diz-se que o 'teste foi bem
contra o Mal' sucedido', 'passou na proficiência' ou 'passou no teste*.
Da Seience-fantasy vem o vóo supra-luz, o controle Eventualmentc, o Mestre de Jogo pode declarar que, ao
dos taquions e várias outras impossibilidades da fisica invés de 3D6, deve-se rolar 4D6 (cheque difícil) ou 2D6
como nó» a conhecemos, mas nâo achariam o» grego» uma (cheque fácil). A menos que exista um motivo bem definido
impossibilidade se construir uma televisão7 para se determinar que o teste é fácil ou difícil, este nâo
O universo foi montado de modo que, ao invés de deve «er alterado.
um futuro utópico com tudo bem definido e organizado,
existe uma realidade confusa e conturbada com muita»
possibilidades de aventuras.
Em MUJüNlA, como em nosso mundo, a sociedade
nâo acompanhou a evolução tecnológica, tendo vária»
quatÓessodat^comoadaddadanuedaoooperaçáoentR as
raças alienígenas, ficando em segundo plano, relegadas a
soluções temporária»
Cada jogador terá uma idéu própria de como estas
questóe» devem ser encaradas quando surgirem no jogo.
Do conflito de opiruóe*. aparecerão nâo só discussóe» como
disputas entre os jogadores que poderão gerar situações
bastante incomuns-

O governo humano foi baseado no mais


contradifórto governo da história Escravagtsmo e
liberalismo, seriedade e orgias, democracia e
autoritarismo, prospendade e decadência. Toda» esta*
tendência» se encontram na historia romana e sâo
resgatadas por uma humanidade á procura de seu
passado.
—sn questões sociais não foram resolvidas c os jogadores
podem explorar as possibilidades da* mesmas
5 • Aos jogadores iniciantes
Existe uma galáxia imensa a ser explorada, e a
Se voei nunca jogou um RPG ante1, leia desproporção de seu tamanho muitas veze» deixa tontos
os jogadores
• Leia estas regras do começo ao fim sem se preocupar
em entender ou decorar tudo. pois ninguém faz isso
{apesar do atenlamente ai em

• Tendo lido uma vez. sente com os amigos e geie um


penonagem para cada um. Vária» dúvidas irâo
surgir naturalmentc Refiram a este livro sempre que
achar necessário- Nâo se preocupe em entender
tudo.
• Escolham um de vocês para ser o Mestre de Jogo e
joguem a hbtóna do linal do livro. A medida que
surgirem dúvidas, voltem ao livro para aprenderem
juntos.
• Se vocês nio entenderem algum ponto da regra,
simplesmente náo o usem ou então peçam ao Motn*
de Jogo que decida como proceder. Náo importa se
a decisão do Mestre dc Jogo for arbitrária, importa
apenas que ela náo seja absurda
• Após este primeiro jogo, vocês experimentarão a
senução de "quero mais', táo peculiar quando vemm
um bom filme de ação. Mas você nioptecisa esperar
dois ou três anos para ver a continuação! Escolham
um Mestre de Jogo e criem uma história simples
Marquem para o próximo dia que for possível p
joguem.
• Ao» poucos, AS rcgr« que náo eram dara*
começarão i sr tomar fáceis, as histórias
começarão a ficar ma» complexas até que vocês
estarão criando suas próprias regras para
situações «spedais.
Re

MILLENIA é rápido e objetivo. Vocês poderão achá-


lo simplista em certos pontos, mas ele é assim para
facilitar o correr do jogo e para incentivar os iniciantes.

Mas não sr engane com a simpbddade do sistema


Todas as regras se encaixam com estatísticas reais de
combate, sendo por isso bastante mortais.

A rapidez e prattodade dosntema leva o» jogadores a


tomarem decisões continuamente ao invés de se perderem
em contas infrutíferas que. em última análise, náo
refletem a realidade nem trazem qualquer diversão.

Em MILLENIA. você irá encontrar muito mais do que


combate, pois aqui existe um universo em modificação,
com tecnologias e conceito» novos. Grande parte dos

1 Faça seus personagens trabalharem pelos seu fazer sem e náo comi Nâo hesite em destruir
equipamento • dinheiro. Veja o que eks podem armaduras, armas, computadores ou danificar a
7 • Ao Mestre de Jogo (MJ) toda uma aventura de improviso, mas isso exige nâo
somente imaginação como também nuita experiência
Ser Mestre de Jogo é uma aite; guiar um |ogo
de jogo. Por two nós nâo recomendamos que mestre»
movimentado e cheio dc deebóes é ainda m«b dífídl
do jogo inespcnmtv» o façam.
Existem «perus dos requisitos pom ser um bom
• Nâo faça aventura» assassinas c sem solução. Um
Mestredrlogorunagmaçâocextrnvcnâo.OrcstDétécnica.
Mestre de Jogo assassino nâo é engraçado Sempre
que pode ser «prendida aos poucos. Por isso, nâo se
deixe uma forma dos personagens sairem de
preocupe em ser ian bom Mestre de Jogo logo de mfcio.
situações com ás quais eles nâo possam lidar.
Isso toma tempo e é um processo cheio de tentativa» e
erros- Para ver « você está indo bem, t necessário saber • Se você se encontrar em sttuaçócs nas quais deseje
se os jogadores estio se divertindo, pois csee é o único mudar o resultado do» dado», a favor ou contra os
objetivo do Jogo. personagem, náo veja »to como o sinal de Mestre de
Jogo ruim. ma» sim de um bom Mestre de Jogo, que
Se seus Jogadores querem um Jogo fácil, facilite as
pode entender a diferença entre má sorte e má
coisas; se querem um Jogo assassino, coloque-os centra
decisão. S6 nâo os deixe saber nem use esse racurso
a parede. A maio na dos Mestres de Jogo, assim como os
para perseguir ninguém
Jogadores, passa por três fases distintas.
• Personagens homicidas, ridículos e inconsequente»
A primeira é a fase da diversão pum Nela, os
devem ser removidos do Jogo na primeira
jogador«» querem vencer «todo custo. As aventuras se
oportunidade (dc preferência, de maneira
tomam mais e mais grandiosas, mas sempre táo fáceis
desagradável) Náo exute local para jogadores que se
para os heróis. Nonnalmmte, os jogadores enjoam disso e
divertem com a morte do» outros, ou que estragam
passam a querer dificuldade. As aventuras começam a ac
uma tarde dc Jogo por pura estupidez.
tomar longas e complexa», com apenas pequena parto do
grupo sobrevivendo. • Um pouco dc humor sempre cai bem, en/u cuidado
na dose, poto piadas demais podem atrapalhar o Jogo
Final mento, após algum tempo, os jogadores se
e pòr em dúvida sua capacidade dc conduzir a
tomam veteranos cm todos os sentidos. A partir daC eks
aventura.
querem realidade, tramas complexa» e enredos bem
bolados Sem se preocupar com o grau dc dificuldade, os • Scp iimpoehunrsto avn seus jogadores, pets vocé nâo
jogadores passam a sobrepor os obstáculos com idêiasao está contra eks, mas sim com eks Você deve ser a
invés de músculos. pessoa na qual cies confiam e que os guia pela
aventura,
Independente da fase em que estejam ot seu»
jogadores, dê-lhes o que eks querem e eks poderio por ti • Ache uma área sem muito movimento ou distúrbios,
próprios evoluir. Nâo force uma evolução; o Jogo é feito, pois o clima do Jogo pode sofrer quando interrompido
voltamos a frisar, para se divertir. Se as pessoa» nâo se no momento errado
divertem, cntto náo vaie a pena jogar.
• Nâo se esqueça de papel, lápis, dados, refrigerante»,
7.1 • Dicas da como agir como Md: salgadinho» r muita, muita imaginação.
• Nunca deixe os jogadores ganharem o controk do
jogo. As sua» dedsõe» (cm de ser finab.
• Da mesma forma, nlo controle-os totalmentc Deixe
que eks tomem suas próprias dectsórs e cometam
seus próprios erros.
• Seja rtuoáve). Quando alguém apresentar um bom
argumento, aceite-o, sem fazer disso um hábito.
• O invencível náo tem graça Mudar ou alterar os
atributos de um personagem nâo deve ser
permitido. Personagens com atributos baixos, e
até medíocres, táo um desafio muito maior que um
super-homem •
espaçonave. A necessidade é a mâc da invenção, c a
base para um bom Jogo.
• Crie aventuras abertas, que possam ser resolvidas de
várias formas, com obstáculo» diferentes para cada
abordagem e até mesmo finab alternativo»,
dependendo da atuação do» personagens.
• Planeje tudo com antecedência. O» mapa», as fichas
dos coadjuvantes e as informações da aventura devem
estar pronto» antes da sessão de Jogo £ possível fazer
tn ser
Aculos
ncsmo Ao
do» *
fichas
»'cntura I
I°8° Ê |
rrovtso,
> como
nósnAo
rrienle*
luçio...
rafado.
nagen»
possam
»deseje
onlraos
•Mestre
de logo,
fteemA
recurvo
los e i jogo
na icia. de
r»J para
>rle do»
jogo por
cuidado
ipalhar o
conduzir

svocénio
leve ser a
guia pela

ento ou
»quando |
1 • Criação 2 - Escolhas iniciais
Comoji foi dito ru introdução, é essencial que cada A primeira parte da ficha do personagem trata de vária»
togador lenha um personagem £ através desses âJlrr<cgos escolhas básica» e características que serão definidas
que os participantes atuam no jogo, agindo dc forma posteriormentr. São elas:
arrobada e corajosa, ponderada ou covarde ou de
Nome
qualquer forma que lhe agradar, mas sempre através do
Esse é o nome do personagem com o qual irá jogar.
personagem enado
Escolhê-lo é importante para a sua caracterização.
Essa criação obedece a várias etapa.« distintas e
consecutivas. Primeiro, formam-se as atributos ffsicos e Jogador
mentais Estes mostram os reflexos, a intuição, a força de Ê o seu próprio nome (sem função no jogo. mas facilita
vontade e outras características essenciais do personagem na hora dc procurar a ficha)
Depois, este passa pela fase de estudos da
adolescência e princípio da maturidade, onde se define o Data do criação
caminho que seguiu em sua vida. Aqui sc determina a Serve apenas para saber há quanto tempo você joga com
profissão c o grau de escolaridade. este personagem
Escolhem-sc então as proficiências em função da
profissão seguida e do grau dc escolaridade, o que
Etpécie
corresponde a todo o conhecimento que o personagem Esta é a pnmrira decisão importante em termos de jogo
acumulou em sua vida Com a autorização do Mestre de Jogo. podcnr escolher pertencer
Por fim. descobrc*»c quais as suas posses. a uma das raça» humanas geneticamente modificadas Nesse
Dependendo do nivel de escolaridade, cie receberá muito caso, escreve-se a qual dela» você pertence: Home Homo
ou pouco dinheiro, comprando assim os diversa» camptstns ou Hum urfrmus. Se o Mestre de Jogo não
equipamentos disponíveis no rogo. permitir esta regra ou você não escolher uma da» raça»
Após essa etapa, sobra apenas a finalização, como a acima, seu personagem é humano padrão Existe a
escolha do planeta natal, nome, idade. etc. Ao final disso posubüidade dc «e jogar com alienígenas, ma» esta é uma
tudo, o personagem (alter*cgo) está pronto para começar regra opcional que apenas está aberta a jogadores e
suas aventuras. Mestres dc Jogo muito experiente» (mais detalhes no
A seguir, serão explicadas cm detalhes todas as Capitulo dr Alienígena«).
etapas para a criação do personagem. £ aconselhável Gravidade

s a tum
acompanhar os próximo» itens com a ficha do personagem
Se o personagem for humano padrão, ele tem a
à mio
opção, catooMestre de Jogo aprove, de ter vindode

um g
ambiente de gravidade maior ou menor que a terrestre £
preciso, então, anotar a gravidade como alta*C. baixa-C, ou
zcro-G Caso o Mestre dc )ogo não permita | ^ o uso desca regra
opcional ou você resolver não escolher , * uma das variações
acima, seu personagem é de Ci-nonnaL
ld
Sexo
£ escolhido a cntéiw do jogador entrv a» opções
masculino e feminino. Existem outra» possibilidade* no, caso
dos «Itmigcnav 3
Altura e peto
Existem duas forma» de se determinar essaj trr
caracterfslira A primeira é simplesmente escolher usando um
pouco dr bom sen*» (c lendo a» descriçóe» J de evolução natural e
artificial, item 11). O jogador pode j decidir a altura e peso mesmo
para personagens de j gravidade diferente ou raça» modificadas'
geneticamente.
Outra forma (maia exata em acus resultado») é • Intuição: medida da intuiçêo, percepção c sexto
Mguir o pequeno guia abaixo: sentido.
**<■«
• Vontade: medida da força de vontade e auto-
MTÍO | J • Proorugen* de alta-C tfm 1,60 metro» e 75 kg,
disdplina.
podendo variar entre ma» 20 e menos 20 cm e mais
• Presença: medida da beleza pessoal e carisma
fl 20 e menos 20 kg
natural.
• Personagens de G-nonnaJ têm 1,70 metros e 70 kg, Cada um desses atnbutos tem um valor associado a
podendo vanar entre maia 40e menos 40cm e mais ele Quanto maior o atributo, melhor. Por exemplo, um
50 e menos S0 kg personagem com 16 de Intuiçlo tem muito mais capacidade
• Personagens de baixa-O têm, 1,77 metros e 66 kg, de perceber perigos do que um com 7.
podendo vanar entre mais 30e menos 20 cm e mais Três atributo» sáo definidos lançando-se 3D6 e os
l$e menos 15 kg. outros três rolando 2D6*6- O jogador deve alocar cada um
dos números gersdos s um atributo, de modo que cada um
• Personagens de zero-G tèm 1^7 metros e 66 kg, destes tenha um valor entre 3 e 18 associado ao mesmo.
podendo vsríar entre mais 25 e menos 15 cm e mais Após definir os números de cada atributo o jogador recebe
15 e menos 15 kg. mais 5 pontos para distnbulr entre eles. Estes dnco pontos
aVK* adicionai», porém. nio podem ser usados para aumentar
• Personagens que sejam Home ampettns têm 2
metros e 100 kg, podendo variar entre mais 20 e um atnbuto acima de 15.
menos 20 cm e mais 30 e menos 20 kg. Por exemplo: um personagem joga os dados c
consegue os seguintes números: 16, 14, 9. 11, 8 e 13.
no» de ' • Personagens que sejam Homourtttmtf têm 2 metros alocando-os da seguinte forma: Força: 11, Reflexo. 16.
>ode-$c e 87 kg, podendo variar entre mais 15 e menos 25 Saúde: 13, Intuiçlo: 14, Vontade: 9, Presença: 8. Utilizando
]' nanas cm e mab 20 e menos 20 kg. seus ponto» adicionais, o jogador decide aumentar um
fl •e sc a • Personagens que sejam Homo hâbúis têm 1.50 pouco a sua Presença, gastando dois pontos, passando a
Tprsirí* metro» e 58 kg, podendo variar entre mab 2S e ter Presença: 10. Como o Reflexo já é acima de 15, ele nâo
ti r c-sta menos 25 cm e mais 20 e menos 35 kg pode modificá-lo. mas aumenta sua Saúde o máximo que
na. seu pode. ou seja: 15, gastando ma» 2 ponto». Por fim, o jogador
iadede PliMta natal decide aumentar a Vontade de seu personagem com seu
pcicmâl] £ acolhido pelo jogador ou pelo Mestre de jogo (se último ponto, passando a ter Vontade: 10.
Ir |«>go ■tofor importante para a aventura). Os nomes de alguns
ulo de filMtas estio no capitulo que trata da República. Caso
áseje, o jogador pode inventar um nome e, junto ao Medre
de jogo, criar uma històna para esse planeta.
beolaridade
• tem a | Évata no item 4. 4 - Juventude
»de um]!
rrrstrc. ' Profistio
Com os atributos definidos, o personagem passa
alta-G. ! agora à "juventude*, onde Irá definir sua escolaridade e
£ vista no item 5.
['ermita 1 sua profissáo.
«olhcr l| n O primeiro passo se inicia lançando-se 3D6 e
é dej comparando com a Vontade do personagem. Se esse
atributo for maior ou igual a soma dos dados, entáo o
personagem conclui o curso de nível técnico. Se falhar
neste teste, ele se toma um indivíduo náo especializado.
£ aeoBuda pelo jogador conforme os guia» do irem 4 Role 4D6 para o personagem que atingir o nível
opçflc*]1 técnico e compare com a Vontade. Caso esse atributo seja
ades no' 3- Atributos físico-mentais maior ou igual a soma destes dados o personagem terá
concluído uma universidade, tendo, portanto, nivcl
»upenor. Caso contrário, permanecerá no nível técnico.
Cada personagem tem »eis atnbutos básicos que
Assim, ao final desses dois rolamentos, o nível de
«tprimem seu corpo e mente em termos de jogo, sendo M»
escolaridade do personagem estará definido entre: Náo
ar essa Ssicos e três mentais. Sáo eles:
especializado. Técnico e Superior.
»colher, i
Baseado no nível de escolaridade, as personagens
scnçòes
escolhem sua idade c sorteiam seu dinheiro. Um indivíduo
lorpode
náo especializado começa com no mínimo 18
gens de
tiradas
«no», um de nfvrl técnico com no mínimo 21 «no» c um de
grau superior tem no mínimo 2S «no».

Todo» o» personagens devem lançar 3D6.


multiplicando o resultado pelo grau de escolaridade,
conforme visto na tabela abaixo Este número indicará
quantos créditos (unidade monetária do jogo) ele possui
1 iwoljiididr Idade mínima llinheiro

N'koespecufiradn 18 Jdáx 1.0000

Técnico 21 3d6 x 2-000 Cr

Superior j »r JdtvSJOOCr

5 • Profissão
O próximo passo é escolher a proftsslo do
personagem. Para isso, basta que o jogador selecione uma
das nove profissões existentes, as quais dividem a atividade
humana (e alienígena) em campos genéricos e abrangentes,
sendo estas:
• Soldado terrestre: legionários, mercenários,
guardas de segurança, etc.
• Explorador serviço de cxptoraçáo, protpecçlo ou
colono de planetas primitivo».

• Mercador do espado: marinheiro mercante


independente ou filiado « uma cotporaçáo

• Oficial da lei: policial planetário, investigador ou


delegado da República

• Acadêmico: cientista, professor universitário,


pesquisador ou doutor

• Agente especial: serviço de inteligência, agentes


secretos, Força especial e espiões.

• Profissional liberal: engenheiro, médico. |


administrador, advogado, poUtico, etc.

• Criminoso: pirata, contrabandista, tadrko.


receptador, assassino, etc.

Com o nivcl de escolaridade e profissáo definidos, o


personagem começa sua vida profaskwwü. He passará
algum tempo nesta, seguindo entáo rumo a uma vida de
aventuras.
{•Proficiências o uso dela» que fará o jogo seguir, levando o sucesso ou
fracasso è vida do herói Para utilizar qualquer
Durante seu» ano» de estudo r trabalho, o ‘«agem
proficiência durante as histórias que o Mestir de jugo
adquire muilo conhecimento. Um mercador opaco, por
conduzirá, siga o seguinte processo:
exemplo, certamente saberá pilotar sua f, entender* de
comércio e barganha, etc- Tais Oto* são dumados de Primeiro, deve-se ver qual o nfvel a ela
proficiência*. associado(náo-habilltado, aprendiz, habilitado,
especialista, mestre ou ás)
Existem várias proficiências que podem ser mas
apenas algumas estão disponíveis para Oás A estes níveis estão vinculado» número», os quais
personagem, dependendo da profissão seguida. A uma é são: não-habilitado (7), aprendiz (9), habibtado (II),
associado um nível de proficiência (referido ' n só como especialista (13), mestre (15) ou ás (17). Este número
nível) que pode scr indica a chance de sucesso.

• Náo habilitado (7) Para descobrir se uma ação obtêm sucesso ou não.
deve-se testar contra este número com 3D6 (ver
• Aprendiz (9) introdução, item de convençóes).

• Habilitado (II) Se a taiefa proposta lor fácil, o teste ê feito com


apenas dois dados (2D6). Se a tarefa for difidl, usam-*e
• Especialista (13) quatro dados (4D6).

• Mestre (15) O Mestre de Jogo dirá quando a tarefa for fádl ou


difícil Caso nada seja dito, ela ê automaticamente normal
• As (17) (cheque com 3D6). A descrição de cada profiriénda traz.
Cada personagem tem uma proficiência em nivel de como guia, um exemplo de cada dificuldade
re (15), duas em especialista (13), três em habilitado | e Km casos excepcionais, o Mestre de Jogo poderá
quatro cm aprendiz (9) sendo a» demais ‘rradas em não julgar a tarefa rotineira (1D6) ou extremamente difícil
habilitado. (5D6) ou mesmo ainda quase impossível (6D6) Tarefas
Ele pode escolher suas proficiências livremente, impossíveis são obvia mente não realizáveis e portanto
limitado apenas por sua profissão Na tabela que j ru não existe leste para tal.
página seguinte estão listadas todas as " icias 7. 1 • Proficiências intuitivas e não
existentes. Na coluna de cada profusão quatro tipos de intuitivas
marcação.
Mesmo que seu personagem náo possua uma certa
0 espaço cm cmza indica que esta proficiência não proficiência, isso náo significa que cie náo poderá usá-la
ser escolhida micialmente pelo personagem, ou você só Existem dois tipo» de proficiências: «s intuitiva« e as náo
poderá no máximo ser náo habilitado nela * sua intuitivas.
primeira aventura (sessão de jogo), no entanto, el
aprendê-la através da experiência. Para mais . veja o As intuitivas são aquelas que. mesmo sem
item M (evolução do personagem) qualquer treinamento, uma pessoa pode tentar realizar,
seja por msttnto ou por dedução. Tais proficiências
Caso esteja escrito Sup, significa que apenas os — podem ser usadas mesmo que o personagem não as
agen« que atingiram a escolaridade superior aprender possua, mas o nível para o uso é o de não habilitado (7)
esta proficiência iiucialmentc. Isto é. que são de nível (náo espere muito sucesso nestas tentativas). As
técnico ou náo habilitado não roí pegá-la» quando proficiências intuitivas estão marcadas com um asterisco
estiverem criando o •agem. procedendo como dito no na tabela geral vista nas páginas a seguir.
parágrafo acima oa espaços em cinza).
Já as não intuitivas requerem um conhecimento
Se estiver esento Tcc/Sup, somente aqueles cujo tão especializado que t impossível tentar usá-las caso não
oftvJ de instrução seja técnico ou superior poderão ' ia se tenha um treinamento mínimo (nível de aprendiz ou
micialmente. Na hipótese de se tratar de um gem não mais) na proficiência. Ou «ja: mesmo o uso de não
especializado, este procede como o no texto sobre os habilitado é proibida
espaços em cinza.
Se o espaço estiver em branco, qualquer lagrm
poderá pegar a proficiência, independente do seu nível
de instrução.
7 • Usando as proficiências no
jogo
As proficiências são a alma de seu personagem e i
PROFISSÕES
Soldado tVnfimon
Soldado 'r . ■ Mercador «bupipii Oficial da al
AttdfiMc» Agente Cnmmaeo
'•*"** donpK» lei eapeoal
Um!
ImaiOÉ*
Computador Tec/Sup Tec/Sup Tec/Sup Tec/Sup Tec/Sup Tec/Sup Tec/Sup

CrimmalMKa* Sup Sup Sup I Tec/Sup Sup


T
t Bwrtiucj Tec/Sup Tec/Sup Tcr/Sup Tec/Sup Tec/Sup Ttc/Sup Tec/Sup j Tec/Sup
C fctafiraçio*
_____ 1 I 1
1 Gcndom Tec/Sup Tec/Sup Tec/Sup Sup s«r Sup

A Mecintca Tec/Sup Tec/Sup Tec/Sup ; T«c/Sup Tec/Sup Tec/Sup Í Tec/Sup T<c/Siv


hiewne»
«Deem»*

FtoepecçJo Tec/Sup Tec/Sup Tec/Sup Tec/Sup Tec/Sup Tec/Sup Tec/Sup


Romptmento ________ 11
AstTO-
Tec/Sup Tec/Sup S«p
t wvrg*{Ao
$
f ftetotcedore» Tec/Sup Tec/Sup Sup Sup
A
|c PlioUgem Tec/Sup Tec/Sup
1
s FíopuKor» Tec/Sup Tec/Sup Tec/Sup Sup Sup Sup

Seruoce* Sup Sup Sup Sup Sup Tec/Sup

Aawwwi _____ Tec/Sup Sup Tec/Sup " Sup

bpnlwtii S»p Sup Sup» Sup Sup Sup Tec/Sup Sup

RtrUénii* S«p Sup Sup Sup Sup Sup Sup Sup Sup
A
|r fUa Sup Tec/Sup Tec/Sup Sup
[A Govlbci Sup Sup Sup
\t HÜMCU Sup Sup

Ungubtica Sup Tec/Sup Tec/Sup


IA Medictni Sup Sup Sup Sup Sup Sup Tec/Sup Sup

FknrtologU Sup

Qoònica Sup Sup Sup Sup Tec/Sup

Xenobiologia Sup Sup Tec/Sup

Xenopstquk* Sup Sup Sup Sup Sup Sup Tec/Sup Sup


XenooDciologi
I a _________ 1________ Sup - 1- Sup

t
7.2 • T*ntando da novo 8 - Equipamento
Muita» vczr», o» pcnonagcns iráo falhar rm sua» Com MS proficiências definida», o personagem está
tentativa» de utilização das proficiências, nio conseguindo praticamenle pronto, faltando apena» o seu equipamento
completar sua» tareias, fossem elas consertar um carro, pessoal. Normalmcnte, cada personagem pode comprar
passar pelo sistema dc segurança de uma porta, quebrar seu» pertences com odinheiro inicial (item 4). No capítulo
os códigos de acesso dc um computador, etc. Porém, isto dc Equipamento existe uma lista completa dos itens que o
nio significa que seja impossível tentar dc novo. personagem poderá comprar
Obviammte, existem açóes que nio permitem uma
nova tentativa. Por exemplo: se, ao pilotar um carro A quantidade e natureza do equipamento varia
gravitko, o personagem nio conseguir realizar uma também em funçio do Mestre de fogo e, muitas vezes, da
manobra ele iri sofrer a» consequências imediatamente história « ser jogada. Sendo assim, é possível que um 1
(possivelmente uma cohsio desastrosa) Mestre de logo determine que nenhum personagem possa
)á outras. sAo bastante simples dc se continuar comprar armas mais pesadas que uma pistola. Outro,
tentando. No combate, por exemplo, você poderá continuar querendo fazer aventura de rxploraçio. faz com que o
atirando o quanto quiser, até acertar o seu adversário (isto gmpo comece com uma nave (subsidiada por uma j
se ele nâo o acertar primeiro nem acabar a munição) universidade). Enfim, cada Mestre de Jogo pode impor!
Existe, porem, um último tipo dc tarefa aquela que. sua» próprias timiUçdes e detcrminaçóeí aotj aventureiros.
através de paciência e força de vontade, a pessoa insiste em
tentar resolvê-la até conseguir ou desistir
Por exemplo, um personagem precisa consertar um
carro gravitico (quebrado por uma colUio desastrosa).
Mesmo que nio consiga obter sucesso na primeira vez. cie
poderá continuar tentando até (inaimmtc achar o defeito e
repará-lo, ou entáo desistir sem conseguir consertar o
veiculo
Neste caso, o procedimento é o seguinte, se o
personagem nio conseguir sucesso na primeira tentativa ele
deve fazer teste contra a Vontade. Caso obtenha sucesso,
poderá tentar de novo. Se falhar, o personagem desistirá de
repetir a tarefa
Na hipótese de. mesmo com a segunda chance, o
personagem náo conseguir realizar a tarefa proposta, ele
terá sua última chance: deverá testar contra a Vontade
usando quatro dados (teste difícil). Caso falhe, ele desistiu
da tarefa, nio aguenta mais tentar a mesma coisa e nio é
possível tentar de novo. Se obtiver sucesso, o personagem
pode fazer sua última tentativa Se ainda assim talhar na
tarefa, é impossível tentar de novo
Ê importante notar que a segunda tentativa gastará
cinco vezes o tempo normal e a terceira vinte vezes o tempo
normal da tarefa empreendida
Por exemplo: um personagem dc Vontade 13 tenta
consertar um cano gravitko quebrado, o Mestre de Jogo diz
que a tarefa levari um dia. Infelizmente, o personagem falha
no teste de mecânica passando um dia sem resolver o
problema do veiculo.
O jogador resolve tentar de nova Testando contra a
Vontade, ele rola um 11, obtendo sucesso. Seu azar. no
entanto, se manifesta dc novo, e o teste de mecânica
novammte faOiA.
Nio se dando por vencido, ele insiste. Fazendo um
teste difícil contra a Vontade (com quatro dados), ele agora
rola um 13, conseguindo ainda assim passar Desta vez ele
flnalmentr tem sucesso no teste de mecânica.
Após 26dias de trabalho interno (1 normal da tarefa
♦ 5 da segunda tentativa ♦ 20 pela terceira tentativa), o
personagem pode novammte usar seu veículo em aventuras
(e provavelmente, quebrá-lo de novo).
A seguir, ele aloca os valores aos atnbutos e drpoes
Exemplo distribui os dnco pontos extras a que tem direito. nAo
Vamos agora acompanhar a geraçAo de um Ipewcmaj^m podendo com isto passar de 15 nenhum deles. Assim, ele
exemplo (visto no item 2). Noaao jogador hipotético deseja etrva um 13 para 15, conserta um 6 para 6 e finalmcntc
criar um personagem piloto de taupmiv' que tenha larga eleva um outro 13 para 14. ficando entAo da »egutntr
experiência em navegaçAo itetor forma:
Para começar, o jogador escolhe o nome do seu igcm (de se
chamari Vfctron Atraiu») e escreve na nomee data de Força 9 (9+0)
cnoçAo. O Mestre de Jogo nAo está itindo humano«
geneticamente alterados e por isso ele Òerevr "humano Reflexo 15 (13+2)
padrào“ no local para espécie O Mestre At Jogo permite os
Saúde 14 (13+1)
humanos modificados pela gravidade, nas o jogador
prefere ser de gravidade normal. Continuando com a ficha, IntuiçAo 13(13+0)
ele escolhe sevo masculino para KU personagem c deade
que seu planeta natal é Procyon (um grande centro Vontade 15 (15+0)
tecnológico) Be escolhe ser nuus alto que o normal tendo Presença A (6+2)
1.86 metros, e ser magro para a sua Aturo, aumentando Nosso jovem aspiran te a piloto entra na sua
somente para 7$ kg seu peso. juventude c começa checando sua Vontade com 3D6 O
Os demais espaços a serem preenchidos JtecoUndadc, rolar de 10 (2+5+3) o permite terminar um curao técnica O
profo&Ao e idade) dependem dos próximos ^ u e. por isso. segundo cheque contra Vontade é um infeliz 16 (6+3+3*4)
ele contínua a cnaçAo do personagem. que o impede de (rrminar a faculdade O jogador supóe que.
O jogador mia os atnbutos físicos e mentais e os 1 embora tenha terminado o curso preparativo da marinha,
aloca, dando preferência A Vontade e Reflexo (Vimeiro. «Ir ele to» reprovado na Academia Naval
rola os dados, conseguindo os seguintes resultados O jogador julga as classe» tentando escolher uma
2D6+6 »13 profhsAo que o permita ser um piloto, mas ele quer
também ter outra» proficiências. Assim ele escolhe se
2D6+6 ■ tomar um ntrreador do espaço
Suponhamos que de tenha sido contratado por uma
te. Fazendo um 13 2D6+6- companhia de comércio que aproveita seu potencial e
tro dados), ele complementa «eus conhecimentos de pilotagem
15
assim passar.
>o no teste de

ormal da tarefa
ira tentativa), o
ru veículo cm
•novo).

ramagem está
penas o seu la
personagem iro
inicial (item iste
uma lista derá
comprar.
pomento varia
luitas veres, da
issfvel que um
n personagem e
uma pistola
MÇAO, fiu com
idiadaporuma
{O pode impor
ainaçôe* aos
Como pioflctfncus, de escolto: combate, dependendo do caso.
Mestre
Algumas tko considerada» "intuitiva»" e podem ser
• Pilotage utilizadas mesmo por pessoas não habilitadas Estas *
proficiências são marcadas com um asterisco na tabela |
m Especialista
geral (ver item 7.1).
• Astronavegação
• Sensores Existem proficiência» que são muito dependentes da
interação pessoal. Elas são chamadas dc interativas c seu
Habilitado grau de dificuldade é função das presenças e vontades dos
personagen» envolvidos (ver item 10.7).
• Comunicação
Vejamos agora uma descrição ma» detalhada dc *
• Comérci cada uma destas proficiência.»

o Aprendiz

• Veiculo* aéreo» 10.1 • Combate


• Computadores Armadura
Indivíduos com esta proficiência utilizam
• Barganha
armaduras dc combate (e todas a» sua» arma») de forma
• CanhAes instintiva. Desta forma, a utilização dc qualquer ' arma
Como última parte da criação de seu personagem o intrínseca da armadura é feita com esta proficiência.
jogador irá comprar o seu equipamento, com o» 24 000 Por exemplo: um personagem oU usando uma
crédito» que possui. armadura de combate que trm uma metralhadora no |
Sabendo que nas aventura» muita» vezes haverá ombro direito, um taser montado no braço direito c uma '
combale de compra uma pistola Viking e um coletr serra elétrica no braço esquerdo. Em vez de utilizar as
protetor, sem esquecer da munição de sua arma. Além proficiência» profétrt». energia e arma» brancas (para .
disto de compra um taser. pois é uma arma não letal e cada respectiva arma), o personagem pode utilizar a |
legalizada, e um Medkit, para as emergências médicas proficiência de armadura para utilizar as mesma».

Para sua vida dc mercador ele compra um Dificuldades: ver o capitulo de combate.
computador de complexidade 1 e um programa dc banco
de dados (com os dados dc comércio dos planetas da Armas brancas*
República). Resolve também adquirir um tradutor Esta proficiência mostra o nivel de aprendizado do i
universal, um comunicador urbano pessoal e uma personagem na utilização de armas para combate , corpo-
interface neural a-corpo, desde as mal» arcaica», como faca», espadas e
machado» alé as mais modcmas.como lámirvts
Já que irá visitar vários planetas ele resolve se vibratória», bastóes paralizantr», entre outra».
prevmir comprando um casaco térmico, um óculos
fotownsivel e 10 dote» dc Vitac As dificuldade» são tratada» no capitulo dc |
combate.
Como último item ele resolve adquinr uma molo
grande e resistente, modelo Tigre E3.
Armas pesadas
Somando os preços desses itens chegamos AO total Representa a habilidade e treinamento na utilização
dc O 21.450, e um peso de 13,71 Kg, não cantando com a | de arma» pesadas. Para ser mais especifico: foguete». |
moto, pois obvíamente ele não a carrega nas costas. mísseis portáteis (mas não instalado» em veículos), |
Mesmo com todos essas despesas sobraram 2350 lançadore» de granadas e Unça-chamas.
créditos cm sua conta A dificuldade em atingir o alvo é detalhada no |
Os preços, pesos c todas as características dos capitulo de combate.
equipamentos citado» (e muito» outro») podem ser vbto» no
capitulo V, equipamento

O personagem agora está pronto para começar sua


vida de aventura» (c desventuras)
IO • Descrição das proficiências
As proficiências medem, em termo» de jogo, a»
conhecimentos acumulados pelos personagens. A forma
de utilização é descrita no capítulo de personagem ou I
iências Arremesso* Energia*
de fogo. o» Representa a habilidade e treinamento na utilização Simboliza o treinamento e a habilidade natural de
;ens. A forma d* armas de arremesso, usualmente granadas de mio. disparar com prrcisáo arma» que se utilizam de energia
sonagen» ou Strve também para o arremesso dc ganchos, pedras e como User, plasmas, microondas c outra» formas de
outros objeto» lançáveis manualmente contra um local radiaçáo eletromagnética
‘epodemrer A dificuldade em atingir o alvo t detalhada no
Capitulo de combate. Tais arma» têm um princípio de uitUzaçáo similar e
titada». Estas
sco na tabela Artes marciais* portanto requerem um treinamento »imitar c uma
Representa o grau de conhectmenlo c treinamento habilidade natural comum de coordcnaçáo dc olho» com a
MCebido em uma ou mais artes marciais. No caso de ase», máo. Estas arma» náo têm nenhuma forma de recuo ou
BUI» de uma arte marcial já foi dominada com requintes movimento lateral, no que diferem da» arma» dc projéteis.
»lo muito I. E»ta proficiência dá a pena» o» bencí leio» de comba A dificuldade e a forma de utilizaçAo »Ao discutidas
Elas sâo te pormenorizado» no capítulo referente e náo tem nada a em detalhes no capitulo de combate.
tificutdade 4 ver com outras habilidades atribuida» a algum mestre» de
personagens arte» mamais. Frieza*
Por exemplo: mesmo sendo um á» em artes ’ Talvez seja «ta a mai» importante proficiência de
«ureia», isto nlo dá a capacidade de utilizar um arco ' «m combate Representa o treinamento tático recebido e a
detalhada de habilidade natural de se adaptar a um ambiente de
extrema precisão nem fazer acrobacias, muito menos
andar silenciosamenlc. Esta» capacidade» estio anbuhda» combate em mudança. Boa parte do sangue fno vem do
em outras proficiência». instinto, mas nada substitui a experiência.
Veja o capitulo de combate para mais detalhes.
£ utilizada sempre que se deseja mudar o
Canhões
procedimento em combate, como é mais pormenorizado no
Ut ilizaçáo de arma» de projéteis de grande porte em
capitulo de combate.
nave» espaciais ou veículos terrestres blindados, kduindo
peça» de artilharia. Esta proficiência difere de prejHm, Mai» detalhe» podem ser obtidos no capitulo de
ria utilizam » pots cia náo depende da coordenação olho-máo Ml lem combate.
arma») de >de recuo envolvido
qualquer la A capacidade de atingir o alvo é funçlo somente da Míttêif
com esta rapidez de operação e precisáo na mlcrpretaçáo da Iritura Representa a capacidade de guiar um míssil até o
de instrumentos que alimentam os sistema» de cofilrole alvo. A habilidade pressupõe que oatirador está guiando o
da arma, sendo uma proficiência SBlinentemmtc técnica. missil até o momento do impacto. Caso isto náo ocorra, os
usando uma
míMets têm uma proficiência própria (gcralmcnte tnfenor)
tralhadora nu
A dificuldade 4 discutida no capitulo de combate. que permite a aulo-direçáo
direito e uma
de utilúar as O» detalhes de como a proficiência é utilizada tio
branca» (para
Otmoliçio encontrados no capitulo de combate.
ode uhlt/ar a Reflete o treinamento e conhecimento teóneo na
nrsma» oti&zaçáode carga» explosiva» de manrira a demolir total ProjéUft*
ate ou parcialmcnte construções e destruir veiculo«. Um gnu Simboliza o treinamento e a habilidade natural de
maior dc conhecimento permite a coníccçáo de disparar com precisáo armas que lançam projéteis
armadilhas ou um controle melhor sobre demolições escopeta», metralhadora», »ubmetralhadoras, rifles,
parda» pistolas, bestas í arcos.
Dificuldade Tais arma» têm um princípio de uhlizaçáo similar e
nenduadodo
> 2 ra combate • Fácil destruição total de alvo» parado» com farta uma habilidade natural comum dc coordcnaçáo de olhos
, como faca». utiluaçAo dc explosivos. com a máo. Todas esta» arma» têm alguma forma de recuo
comoUminas • Normal: dcslruiçáo de alvos em movimento sobre o c movimento lateral que as diferencia das armas de
Ira» local da carga ou de alvo» parado» com quantidade energia.
> capitulo de de explosivo limitada.
A dificuldade e a forma dc uhlizaçáo sáo discutida»
em detalhes no capitulo de combate.

onautiluaçáo
fico: foguete»,
em veiculo»),

detalhada no

2 Difícil: destnuçAo parcial controlada e »eletiva do» alvos.


10.2 • Gerais Disfarce*
Ê a técnica dc alterar a aparência física de mudo a
Acrobacias3 parecer ser uma outra pessoa. Nàoé possível parecer ser de
£ a habilidade dc ac movimentar acrobahcamente. uma outra espécie ou mesmo de genôtipo diferente
aeja cm aalioa ornamentai», cama elástica, andar na corda Dificuldade:
bamba, trapézio, exercício» dc «olo c outra» variações ailns. • Fácil: alterar a aparência dc modo a perecer
Dificuldade estereótipo, como um mendigo, corredor, executivo,
militar, etc.
• Fádl cama elástica e «alto» ornamentais
• Normal alterar a aparência de modo a parecer unw
• Normal' trapézio e exercido» de solo. pessoa comum.
• Difícil alterar a aparência de modo a parccer-M com
• Difícil ondAr r\a corda bamba
uma pessoa especifica, isto é, imitar alguém.

Comunicação Emboscada*
Demonstra a capacidade do personagem em
Representa a habilidade e técnica na utilização de
esconder-se, utilizar-se das sombra» para náo srr visto e
equipamento de comunicado; desde suuis dc lu/ até rádios
andar em silêncio.
e comunicadores de tiquion». K»u proficiência nlo é
utilizada para consertar o equipamento. Neste caso, as Certo» equipamentos (visores infra-vermelhos,
proficiências de mecámca e eletrônica sáo utilizadas. radares. etc)ddkulUm muito a vida de quem ulilua este
talento. Existrm, em contrapartida, equipamento» que
Em caso dc equipamento danificado por combate,
auxiliam o personagem, como roupas especiais negra* etc.
uma penalidade extra (• 4) pode «cr aplicada em adtçào às detalhe.
dificuldade» abaixo
Dificuldade:
Dificuldade: • Fácil local escuro, muito barulhento e com mudo
• Fácil equipamento íanulur, em bom estado se locai* para se esconder.
comunicando com outro aparelho em condições :r uml .
• Normal: alguns locais para se esconder, soa ifdofj
similares.
normal e luz natural.
• Normal: equipamento nâo familiar cm boas
condições.
• Difícil: equipamento familiar ou nio em más
condições de manutençào

Diroito
Ê o conhecimento das leis e regulamento» que regem
a «oòcdadc, podendo ser usado para defender outros ou a
si mesmo em um fnbunaJ ou corte de jusbça. A proficiência
burocracia é um "subconjunto'de direito, com os mesmos
nfveb de dificuldade, ma» direito é mais geral tendo outras
funções.
Dificuldade«:

• Fácil defender ou acusar pessoas em um tribunal


tendo as provas a seu favor

• Médio: defender ou acusar pessoas em um tribunal


tendo as provas contra sua causa. Tais parafernálias podem ser encontrada» no ;J
capitulo de equipamento, onde sâo descrita» em maior
a
0

3 Difícil defenderem acusar pessoasem um tribunal


utilizando Wts alienígenas pouco estudadas ou
conhecidas.
• Difícil galpão bem iluminado, silencioso e com Veículos aéreos
poucos ou nenhum local para se esconder. Toma o personagem capacitado a pilotar qualquer
Equitação* vekulo aéreo, seja este gravítico ou n&o. desde que a altura
f» na verdade, a capacidade de utilizar seres n&o • min ima cm que este possa manobrar seja alguns metros
apientc» como veículos de transporte. Km alguns planeta' acima do solo, de modo que o personagem tem de
mais atrasados, esta é uma prática comum, asem como é raciocinar em três dimensõr»
considerada um esporte ou atividade [aristccriticj em Alguns veículos aéreos, quando fazendo manobras
outros. rente ao solo requerem a proficiência de vefeulos terrestres
’ Dificuldade: temporariamente.
• Fácil criatura domada sendo usada cm MtuAçóe*
Dificuldade:
I normais
• Normal manobras arrobadas (corridas, saltos, • Fácil: pilotarovekuloembaiMiveloddadeetempo
pencgutç&o, etr.) com antmais treinados- adequado

• Normal: pilotar o veiculo em alta velocidade, ou em


• Difícil: utilizar criaturas n&o domadas
perseguiç&o com tempo adequado
Natação* • Difícil pilotar em mau tempo.
É t habilidade de sc movimentar etn meio liquido,
xy Agua ou n&o Reflete o Ire ma mento e a técnica em Veículos terrestres
aporto como nataç&o, mergulho, pesca submarina e Tema o personagem capacitado a dirigir qualquer
riiRS veiculo terrestre, seja este gravítico ou náo. desde que a
Dificuldade: altura máxima que este poasa Alcançar sep alguns metro» do
• Fácil nadar em piscina sem peso algum. solo, de modo que o personagem tem de roooanar em
Cai de modo a • Normal' nadar com equipamento normal em mar
t\ parecer ser duMduwnén
calmo.
po diferente. Veicuk» que conseguem se mover a alturas maiores
• Diiicil' nadar com peso excessivo ou em mar
agitado. sáo chamados de veículos aéreos e portanto n&o podem
a parecer um
Raatraamento* ser usados com esta proficiência.
£ a habilidade de seguir tnlhas denadas por
o, corredor, Alguns veículos aéreos, quando fazendo manobras
homens ou anona». £ especialmcntc úai em ambientes
rente ao solo. requerem « proficiência de veiculo terrestre,
selvagens.
temporariamente.
A parecer uma Dificuldade;
• Fácil identificar que tipo e quantidade de animai« Dificuldade:
deixou a trilha
9 a parecer*«« • Fácil: dirigir o veiculo em baixa velocidade, cm
• Normal scgulratrilhaportenenonormalcmbom
niUr alguém estradas e rodovias adequadas
tempo
• Difícil: seguir a tntha através de rio ou cm terreno • Normaldirigiroveicutocmaltavelixidadc.ouem
norma! após ou durante mau tempo. perseguiç&o por locais sem muito trânsito.
sonagem em Sobrevivência*
n*o«er visto e Contabiliza o treinamento do personagem em • Difícil: dirigir em alta velocidade por terrenos
adaptaç&o a ambientes hostis. Mais especificamente, em cheios de obstáculos ou com trânsito intenso
áteas n&o civilizadas como florestas, pántAnos, geleiras,
«•vermelhos, ühi*, desertos, despenhadeiros, etc.
em utiliza este Dificuldade:
• Fácil: personagem possui (arfo equipamento.
pamentm que • Normal- personagem tem apenas a mochila.
pedais negras,

centradas no
ntas em maior

secommuitos |

rscondrr. som

S-
1043 - Interação de ordens verba» Pode ser. pórem. utili/ada de modo.
render inimigo* por meto de ameaças verbais, caso no qiu
Atuaçào* a vontade do Udrr inimigo é utili/ada para efeito <t
oompamçfto com a presença do personagem.
Ê a habilidade de se interpretar um «Iter*cgo. de
Em qualquer caso, um teste de liderança, por itui
tingir ser ume outra pessoa t muito útil para
bem sucedido que seja, nâo obrigará um penorugrm
complementar a proficiência disfarces
realizar uma ordem. Coadjuvantes poderáo, a cnu‘r A
Dificuldade: Mestre dc Jogo, se recusar a cumpnr ordem de sui> i>li ou
• Pádl: interpretar um estereótipo qualquer outra ordem julgada absurda.
Dificuldade:
• Normal: interpretar um personagem genéneo. • Fácil dar ordens a coadjuvantes fora de comlutr
• Normal: dar ordens a coadjuvantes epeison.igfiy
• Difícil interpretar uma pessoa especifica, bto é. amigos em situaçáo de combate. ■
Imitar alguém. • Difícil: incitar coadjuvantes inimigos à rcndiçáo £

Barganha* Música* ^
Ê a habibdade de negociar iníormalmente na base Ê a habilidade de tocar instrumentos rmiMcaÇj
da troca, sem dinheiro propriamente dito envolvido. variados, de interpretar e criar novas músicas v mvMn^ de
Importante para lidar com povos primitivos ou ao trocar canta g
informações. OlfinildMl« S
Dificuldade: • Fácil: reconhecer uma música, tocar uma tmtõijl

• Fádl: fazer uma troca desvantajosa


• Normal: locar uma música complexa be^ ensaiada,
criar uma música normal improvisar. |
• Normal fazer uma troca honesta. DificlL criar uma música complexa, fazer óti
improvisos, tocar uma música náo ensaiada.
• Difícil: fazer uma troca vantajosa.
Saduçio*
É a habilidade e técnica dc seduzir um ihembro
Comércio*
sexo oposto de modo a obter informações ou favontl
Personagens com esta proficiência sáo capazes de
avaliar o preço de mercadorias, conhecer os bons locais de geralmente de ordem sexual jjj
negócios c conseguir bons preços por seus produtos. Dificuldade: Y
• Fácil: seduzir um coadjuvante promiscuo. *1
Dificuldade:

• Fácil: comprar e vender pelo preço justo (o da


lista de equipamentos).

• Normal pequeno lucro na compra ou venda, dez


por cento a mais ou a menos, dependendo do
caso.
Contato*
É acapacidade de entrar em contato com o mrrcadi
negro, conseguindo comprar ou vender itens restritos c
ilegais. Também pode ser usado para procun informantes,
comprar informações secretas e contrata serviço» escuso*.
Ê necessário dizer que nem sem pre o que se
procim está disponível por melhor que seja o seu contato.
Dificuldade:
• Fácil planeta natal ou sem governo
• Normal: planeta de pouca ordem ou lei
• Difiak planeta dc alto policiamento

Liderança
Ê a habilidade de comando e bderança. Sua pmvnpi
função é a de facilitar o trate de Frirxa cm combate atravf

4 Difícil: igual ao anterior mas com uma percentagem de vinte por cento.
Burocracia* softwares (programas) Esta proficiência nâoé utilizada
È a habilidade dc resolver problemas de ordem para consertar equipamento» e sim para a procura de
boocritK*. tais como dar entrada num processo legal, dadosemiedesdecomputaçâo. Matsdeialhespodemscr
fundar uma firma, fazer uma requisição legal, •dounbtrar obtidos no capitulo de computadores Ela pode ser
um escritório, etc. Na maioria do» locais rivihudov ta) utilizada para programar computadores de modo a
analuardâdoseapresentá-losde forma objetiva.
Dificuldade:
• FiriL criar programas de puro cálculo aritmético.
Fazer buscas em bancos de dados Usar programas
exttemainmte complexas ou desconhecidos.
• Normal criar programas de ordenação ou cálculo
diferencial Usar programes exteemamente
complexo» e desconhecido* (mas feitos por seres
humanos).
• Diíicil criar programas dconálisr criptográfica ou
de deduçáo científica.
Criminalística
Compreende diversos conhecimentos técnicos
referentes a medicina legal perfcia e exames de bolbbca,
podendo ser usada também para obter Impressóes
digitais.
L Sua pnncipal Dificuldades:
xnbate através • Fácil: descobnr fatos claros, como venenos fiem dc
ida de modo 4 b, achar, calcular ângulos de dtsparoa partir de
caso no qual para várias marcas de tira
efeito de • Normal: detectar tndídos de uso de veneno» sutis,
descobrir impressóe» digitais, colher algumas
—7-'- -t$vl íníormaçó» através da posição de cadáveres e
marcas do* tiros.
• Diíicil: descobnr alguma informação a partir de
fotos e registros posteriores de errmes.

Eletrónica
Representa a capacidade dc diagnosticar
.. / \>/

cconsertar defeitos em partes eletrónicas do»


equipamento» Em M1LIJENIA, quase lodos os
'^asc^10.4.TéCnjcas equipamento» têm partes eletrónicas vitais. Assim sendo,
proficiência se faz
sárendiçio esta proficiência è simplesmente fundamental
necessária de uma forma ou
outra. Dificuldade:
Dificuldade: • Fácil: substituir componentes em ambiente
• Fácil: preencher um formulário complexo apropriado e com o frrramcntal necessário.
adequadamente. • Normal: consertar componentes em ambiente
ntos musicais apropriado e com o ferramental necessário.
• Normal: dar entrada num processo ou analisar uma
ucas e mesmo • Difícil' consertar componente» no campo ou sem o
legislarão. Dar uma declararão escrita á imprensa
sem se comprometer ferramental apropriado.
• Difícil: burlar ou redigir uma legislaráo. Responder a Falsificação*
1r uma mustçj perguntas da imprensa sem se comprometer. £ a técnica de forjar papéis ou outro» documentos
Computador falsos de modo a ludibriar fiscais c guarda». É
mplexa bem extremamente útil em quase todas as situações
improvisar.
u fazer otúno»
matada.

m membro do
es ou favores.
Dificuldade:
• Fácil; falsificar assinaturas
Prospoeçào
Ê a capacidade dc estimar ou predizer,
1
• Normal: falsificar papéis timbrados e carimbados, baseado! em conhecimentos técnicos e científicos, que
ou adulterar documentos. tipos de recursos minerais podem ser retirados de um
local.] Isto inclui desde ferro e cobre até ouro, petróleo
• Difidl1 falsificar ou adulterar faixas magnéticas de diamante,
cartões. A prospecçáo difere de planetologia por ser dei
Geradoros aspecto local e visar a exploraçáo de recursosf minerais,
ao invés dc movimentos geológicos * outros eventos de
Representa a capacidade de diagnosticar e
longo prazo. A prospecçáo podei ser vista como sendo
consertar geradores de qualquer natureza Em MHXEN1A,
uma forma dc geologia] aplicada c prática-
tudo funciona a partir de geradores. Assim sendo, ata Dificuldade.
proficiência é muito importante. * Fácil: prospecçáo com equipamento e dadn^
Dificuldade: geofísico» abundantes
Normal, prospecçáo com poucos dados e algunâ
• Fácil: substituir componentes em oficinas e com o equipamentos.
fcrramental necessário
observaçáo do local c de amostras do solo.
• Normal, consertar componentes cm oficinas e com
o ferramenta) necessário. Rompimento
£ a técnica de violar porta?, trancas, cadead«
• Dificih consertar componentes no campo ou sem o Dificuldade: prospecçáo baseada somente ei^
ferramenta! apropriado • Fáol
arrombar fechaduras, grade* e trancas
Mecânica • Normal, abrir fechaduras mecânicas.
Representa a capacidade dr diagnosticar e consertar • Dificil: abrir fechaduras eletrônica» ou iludJ
defeitos cm partes mecânicas dos equipamentos. Em
MILLENIA. quase todos os equipamentos têm partes grades c similarr5. deixando o mínimo possivel marca»
mecânicas vitais. á exerçáo das coisas citrcmamentc e evidências. Além de passar por tranci eletrónicas e
simples Por isso. essa proficiência ê de uso constante. sistemas de segurança.
Dificuldade:
sistemas óticos
• Fácil: substituir componentes em ambiente
apropriado e com o ferramenta! necessária

• Norma): consertar componentes em ambiente


«prupnado e com o fcrramental necessário.
• Difiai. consertar componentes no campo ou sem o
fcrramental apropriado
Primeiros socorros*
£ a habibdade dc ministrar cuidado» paramédicos
de modo a conter hemorragias, reduzir fraturas, limpar
ferimentos para evitar Infecçõese previmr o choque. Esta
proficiência náo servo para realizar cirurgia» (neste caso,
utiliza-se medicina).

9A
Dificuldade;
• Fácil: dar o» primeiros socorros a alguém
utilizando um Medkit
* fc.

• Normal: dar os primeiros socorros a alguém sem


Medkit ou biomonitor.
*0
zexe>

5 Difícil' dar os pnmetros socorros a um alienígena


Dificuldade:
10.5 • Espaciais
• Fácil: substituir componentes cm estaleiros e com
Attronavogação o ferramenta! necessário.
Ê a habilidade de traçar p se rnanlcr em rotas
• Normal: consertar componentes cm estaleiros e
através Y^ointcnstclnr Reflete o conhecimento da regiào, com o ferramenta! necessário.
dai técnica* de navcgaçáo e a habilidade de mterpreUr »
bituru dos vários instrumentos óticos e taquiómco* a • Difícil: consertar componentes no espaço ou temo
bordo ferramenta! apropriado.
TOkddjde:
Sensores
• Fácil. equipamentos familiares, em bom estado e
UUIúaçào e correta interprvtaçào das leitura» dos
numa rcgiAo familiar ou com fluxo continuo de
diversos tipo» de sensores, inciutndo aedsttoos, óticos
espaçonave*.
magnéticos, infravermelhos, radares, taquiònicoe, etc.
• Normal: equipamentos nào familiares ou cm mau
estado ou numa regiào pouco conhecida e com Esta proficiência nào serve para consertar os
pequeno fluxo de espaçonaves. equipamentos. Neste caso, as proficiências apropriada»
sào mecânica e eletrónica, dependendo do caso.
• DifiaL equipamento nào familiar e em mau estado
de conservaçào. ou regiào desconhecida e com Suxo Dificuldade
de naves espaciais quase inexistente • Fácil: equipamento familiar, em bom estado,
Distorcedores recebendo o sinal sem qualquer lipo de
Representa acapocidadedediagnoslicareconscrtar interferência natural ou produzida
defeito* em distorcedores de espaço*tempo Em MflJ- • Normal: equipamento nào familiar ou em más
ENlA, todas as naves têm um distorcvdor, que é vital k condições, recebendo o sinal sem qualquer tipo de
viagem espacial. Assim sendo, esta proficiência é
interferência natural ou produzida.
fundamental em uma nave
• Difícil: equipamento familiar ou nào, cm má»
Dtflnildade;
condições ou nào. mas recebendo o sinal com
• Fácil: substituir componentes em estaleiros e com o interferência natural ou produzida.
ferramenta! necessário.

• Normal: consertar componente» em estaleiros r com 10.6 - Acadêmicas


o ferramenta! necessário
• Difícil: consertar componente» noespaçoousemo Astronomia
Jerramental apropriado É a ciência que estuda os astros e seus
NoUgem movimento» Inclui também a astrofísica, que estuda a
Reflete a habilidade c tremo em pilotagem de nave» vida e as propriedades Hskas das corpos celestes.
espaciais (nào confundir com veículos aéreos). Em Pode ser utilizada para a dcduçào de tato»
MLLENÍA. além de ser utilizada para manobras, é cnHno relacionados à esta ciência que seiarn de alguma
de desempate na iniciativa de combale entre a» , vm. se fdcvànda na aventura.
tomando assim a principal proficiência para pSotcn Para
Dificuldade:
mau detalhes, veja o capitulo de viagens
• Fádl: predizer um edipse ou fase de lua.
Para pilotar qualquer nave espacial dentro da
• Normal: predizer um choque de astcroidc ou
atmosfera de um planeta, usa-sea proficiência pilotagem,
coniunçio planetária.
«nào ade veículos aéreos.
• Difícil: analisar dado» espectrais de uma estrela de
Propulsor«»
modo a conduir seu efeito sobre um planeta ou
Representa a capacidade dc diagnosticar e outro corpo celeste.
consertar dtfntos em propulsores de nave» espaciais e
aéreas. Em UniENIA. tais veículo» nào se locomovem sem
os momos Assim sendo, esta proficiência é fundamental
Note que veículos terrestres tém seus propulsores
consertados pela proficiência de mecânica e nào
propulsores, pois o principio de funcionamento t
radicalmente diferente.
Engenharia funcionamento de equipamento alienígena. <
É e estudo da utilização prática do conhecimento colocá-lopara interagir com outro» equipamcnlos
dentiAco de maneira objetiva. A engenharia 6 uma matéria Teorizar sobre campos ainda desconhecidos di
vaata. tendo partrs em comum com todas as ciências tecnologia atual como, por exemplo, senso rc
existente«. neuraisfisso normalmente leva anos).
Pode ser utilizada no jogo para consertos, projetos Qravftica
ou adaptações de equipamentos, sendo que estes dois Assim como a pUnctologi/i, esta déneia nlo existe
últimos devem ser muito bem supervisionados pelo Mestre Em MIIXENIA, ria é a ciência que estuda a gravidade i sua
de ]ogo. de modo a evitar abusos e incongruência* anulação. £ também a habilidade de reparar placai
Quando o personagem tentar utilizar esta gravftkas.
Dificuldade.
proficiência para consertar ou adaptar equipamentos, • Fácil' trocar placa» graviticas
simulando outras proficiências (como eletrônica, • Normal: consertar shtemas de controle de placa
mecânica, etc), a dificuladc aumenta cm um dado (mais gravftkas com fcrramental apropriado
1D6), • Difícil: engatilhar ou sabotar sistema» de anulaçác
Dificuldade: da gravidade.
• FádL substituir componente» em oficinas e com o História
ferramenta! necessário. Adaptar um equipamento Estuda os eventos históricos, tonto como rcgi»tn
para um uso similar que nào necessite alteração na dos fato» como anátne da» causas e consequência». Fm
estrutura. campo de estudo» é bastante dificultado no século XXX
• Normal: consertar componentes em oficinas e com pois muito da HtMõna antenor a guerra civil Fentom <
o ierramcntal necessário. Adaptar um equipamento bastante obscura.
para um uso similar que necessite alteração na Uma concnlc dentro desta ciência é a arqucoJogu
estrutura planetária, que procura estudar a fundo um planeta m
• Difídl: consertar componentes no campo ou no tentativa de obter "pistas* sobre fatos histórico
espaço ou sem o fcrrammtal apropriado Projetar um importantes e reconstituir verdadeiras cadeia» di eventos.
equipamento similar a um existente porém com Dificuldade:
"performance*' melhorada sob algum aspecto. • Fácil: pesquisar fatos náo obscuros pertinentes a
Estratégia periodo posterior á guerra civil Fentom.
Ê a capacidade de planejar c organizar complexa» • Normal: pesquisar fatos obscuros pertinente* •
operações de larga escala. Quase uma arte« a estratégia é periodo posterior à guerra civil Fentom ou fate
obpto de estudo desde a antiguidade e mesmo as mais documentados «obre periodo» antenor»
primitivas sociedades desenvolvem algum tipo de
conhecimento sobre ria.
Em MIM.EN1A, serve para o personagem ter um *
insight" da situaçáo na qual a aventura está. Com isto, ele
pode predizer as consequências rias sua» atitudes numa
aventura, quando estas forem pertinentes
Dificuldade:
• Ficik predizer o efeito de operações militares muito
bem ou muito mal sucedidas.
• Normal' predizer o efeito de operações náo-militares
muito bem ou muito mal sucedidas.
• Difícil: predizer o efeito de operações de resultado
duvidoso.
Ffsic*
E a ciência que estuda as leis de intrraçáo da
matéria e em especial doe corpos mactocoecôpkos e das
partículas subatômicas. Pode ser utilizada para « deduçáo
de fatos relacionados a esta ciência na aventura.
Dificuldade:
• Fácit: explicar o funcionamento de um equipamento
complexo (como um gerador, umi arma pesada ou
uma moto gravttica)
• Normal predizer o que irá ocorrer quando un certo
fenômeno se manifestar. Projetar o efeito di
montagem de equipamentos e sistema: conhecidos
de modo a atigir um objetivo definido Teorizar um
equipamento com "performance* supenor
• Diffcil: predizer que hpo de fenômeno, e como rir
pode ser induzido, deve «er levado a efeito pan que
um certo resultado seja atingido Entendei
Difícil: descobrir fatos novos pertinentes ao período • Difícil determinar onde pode ser encontrado um tipo
antenor à guerra civil Fcntom (bto pode gasUr anos de formaçáo geológica que terá um aproveitamento
de trabalho criterioso).
bem defmido
linguística
Ê a òèncM que estuda os códigos de comunkaçáo e Química
gem humana e alienígena, que nem sempre é Decifrar Ê a ciência que estuda a matéria e sua m tcraçAo,
1 Ínguas alienígenas e estudar as línguas slo as mais bem como a produçáo de substâncias com propriedades
comuns atividades dos linguistas do século XXX. bem definidas em escala industrial ou laboratorial,
Dificuldade: dependendo da aplicação da mesma.
Fácil: decifrar línguas e códigos com alguns textos
Pode ser utilizada para a deduçáo de fatos
tradundos como base relacionados a esta ciência que sejam de alguma relevância
Normal- decifrar línguas c códigos a partir de na aventura.
algumas palavrAs e frases conhecidas.
Difícil: decifrar línguas e códigos a partir do nada. Dificuldade:
Mesmo com supercomputadores, esta é uma tarefa • Fácil, analisar a compotiçáo química de uma
que pode demorar anos.
substância com equipamento apropriado.
Madicina
£ a técnica de realizar tratamento médico de • Normal deduriraspropriedadesfbieo-quimicase
gutqurr espécie, desde primeiros socorros até a cirurgia. Ao existe.-! efeitos em organismos vivos de uma determinada
ladundo medicina recupcrativa Ê muito importante ■ara o médico do substância de compostçáo química conhecida
futuro ler vasto conhecimento de ienohiologia. pois somente assim
poderá tratar UnlpiU' com nfvets de dificuldade normal (e náo déini • Difícil: projetar um meio do produzir uma substlnda
como visto abaixo). química de composição conhecida Descobrir a
composiçáo química dr uma substância
desconhecida

Xanobiologiâ
tvidade e Em M1LLEN1A a xenobiologia se confunde com a
placa*: biologia, tomando-se o nome da ciência que estuda a vida.
sua química, evoluçáo c mtcreçáo com o ambiente. Inclui
o estudo desde os animais supenoce* até casos limite como
Esta proficiência inclui todos os conhecimentos de os vírus. Um xenobiólogo estuda profundamente todas as
possibilidades de forma devida, o que lhe permite entender
fflMvo» socorros, que é um subconjunto de medicina.
de placa» estruturas alienígena» com certa facilidade
'DUkuléade:
* Fácil: acompanhar a recuperação de um paciente.
«nuUçAoi Medicar doença» conhecidas.

• Normal: realizar uma cirurgia cm ambiente Caso um xenobiólogo use pnmeiros socorros ou
adequado e com o material necessário. Medicar medicina em um alienígena, ele tem direito a um teste para
doenças raras que o paciente seja tratado como se fosse um humano para
9 registro, * Diffcil: realizar uma cirurgia num ambiente efeito de jogo (as dificuldades estio
mas Este inadequado ou sem o material necessário, operar
ruloXXX.1 alienígenas ou medicar suas doenças.
Pode ser utilizada para a dedução de fatos
Frntom v relacionados a esta ciência que sejam de alguma relevância
Ptonotologia na aventura.
quroiogut Em MILLEN1A, planetologia é um casamento de Dificuldade:
êaneta ftoéogia com astrofísica aplicada a planetas • Fádl classificar um animal superior, ou identificar
na Pode ter utilizada para a dedução de fatos um vírus ou bactéria. Conhecer a estrutura
listórico» relacionados a esta ciência que sejam de alguma corporal de um dos cinco alienígenas mais comuns
; ideias WleváncU na aventura. na República (Baikans. Rasjarl, Pierbodis. Cumtans
de e Kuihers)
• Normal fazer alguma deduçáo sobre a relação do
mentes ao; Dificuldade: animal com o meio ambiente que o circunda.
• Fácil: determinar o tipo de íomutçáo geológica de Entender a estrutura corporal de um alienígena
um local. baseado em amplas informações de enciclopédias
nentes ao • Normal determinar que tipo dc aproveitamento a médicas e análises biológicas.
1 ou falo» fonnaçáo geológica pode ter.
F • Oificit hmilgumi nlatloenirtabioquinucido $er e a de habilidades e ações que sAo de difícil treinamento «|1
outros seres que convivem com ele. Conhecer a portanto muito mais dependente» do» atributos
estrutura corporal de um alienígena tendo tido Seguem-se algumas atnbutoal) das
pouco estudo de sua bioeocnposiçAo (ou teja. utilizações dos como o outraJi
apenas algum exames dr laboratório) proficiências. Certamente rfestre dJ cxntirAo
Xenopsíquica situações, mas estas servem ISO» ■ de base para
Éo estudo do*seres sapientes. seu comportamento, o Mestre logo avaliar o grau de dificuldade de outros caso»
a fonnaçAo de sua individualidade. forças interiores e o
tratamento de problemas relacionados ao» elcmentm Força j
citados acõna. Este é o estudo nAo só da psiquê humana, • FAcil: forçar uma porta comum Se mantej
como da alienígena (essencial para entender a si mesmo c pendurado numa corda sem peso extra
entender o outro).
Dificuldade: • Normal se movimentar pendurado numa cmdA|
• FAdl: reconhecer problemas de um paciente com 1 sem peso extra ’ Difícil: quebrar blocos de gelo com
a 2 meses de tratamento, reconhecer socos, i movimentar pendurado numa corda com
comportamentos anormal» claros de um Indivíduo peso al a capacidade de carga do personagem
em relaçAo A sua cultura (fobias, compulsées, Rofloxo
loucuras).
• FAdl: reagir a situações nAu surpreendente», cora
• Normal: prever ações de um desequilibrado tendo
saltar para trás de uma parede rapidamente ao \«
um dossiê completo, resolver problema» de um uma pessoa sacando a arma
paciente adulto cm 3 a 5 anos.
• Difícil: reconhecer psicopatas, reconhecer o modo • Normal- reagir a situações surpreendentes, cora
de opereçAo de um criminoso, prever ações de um sahar pare trás de uma parede rapidammte ao v<
cnnunoso conhecendo seu método dc opereçAo, uma granada sendo lançada na sua direçAo
perceber perversões (exibicionista*. voyeurs,
• Difícil- reagir quando pego de surpresa, ma» o n
sadomasoquistas, etc.) através dr longa» conversas
alguma chance de reaçAc. como agarrar a borda A
(uma sondagem sutil).
um poço que «e abre a Seu» pés.
Xenosociologia
Estuda o comportamento social, política, costumes Saúdo
e cultura humana e alienígena, procurando entender a • evitar contrair urna doença pouco -'onugi.-^ resistir
íundo as sociedades pesquisadas. Esta proficiência a curtos período» de esforço.
permite ao jogador drscobrv informações pertinentes aos
costumes, método» de açAo e forma de agir de um certo • Normal: evitar contrair uma doença contagiou
povo, pcnmtindo também previsões sobre os proviveia resistir a grande» reforço*.
movimento* sociais nessa populaçAo. • Difícil: evitar contrair uma doença contagi«»
Dificuldade: desconhecida, resistir um longo pqgtodo d esforço
• FAcil: analisar uma cultura com documcntaçAo pesado e continuo.
farta a seu respeito
• Nórmal' entender a forma de agir dos Indivíduo* de
Intuição
uma certa cultura ante um evento ou estimulo • FAai: perceber coisas óbvia».
• Difícil: prever a forma dr agir do» indivíduos de uma • NarTnaLperceberdrtalhrenumambirnieou*iUt.v
certa cultura ante um evento ou estimulo. • Difícil: fazer rclaçôe» entre fato» dfwom-v escolher a
opçAo correta em escolha» aS*\»u»tu| (este
10.7-Utilizando atributos como *scxt06entido’sóêutituadoquandooMiM de fogo
proficiências permitir).
Em M11.LFNIA, as proficiências tepresentam Vontade
habilidades que slo dependentes muito mais do
treinamento do que da capacidade inata. Num ambiente de Ver tentando novamente (item 7.2) e o texto 1
alta tecnologia estas sAo a maiona. mas existem alguma»
Ntença 11 • Evolução humana (regra
bu carKlrrísIíc« é muito importante no IMO de
»tributo« léftciíncias de interação ( barganha, seduzo,
opcional)
11.1 • Evolução natural
» outra» Márcio, etc.), porfm é usada de forma diferente da»
Durante centena» de anos a humanidade vnvu cm
•*— •»
mundo» adotados, cotauaandoo»nm»diKiJcnh.»plancta»da
Se a pmcnça do personagem for maior que a ade do coadjuvante
gaUxia. Nestepcrtodo, ubservwsr uma grande modificiçao
contra o qual es ti usando a pllfinência. es«a recebe um ajuste de «2
no» colono» Es» ahrraçfe» sdo visto» como tona mhçto
para o »cu
natural do ser hununcx nio despertando qualquer pnttona
entre <B vánm upos de coloro» A tabela a «cgutr mmm a»
Caso a vontade do coadjuvante «cja cinco ponto» ir
que a presença do personagem, a proficiência de ru corda jdnaçio vantagem edesvantagnv-de cada bporacuL
recebe um apnte de -2 ModKkadorr» de cjfacleriUicu i
Em qualquer outro caso, nAo hi ajuste positivo ou Rrllrto Saúde
.ocos, se P|»tn,o •2 -3
peso até
JL ! JL
•2 ’ O
•3 _________ »i
Caso o Mestnr de fogo permita o uso de humano»
modificado» pela gravidade. c»te» nAo poderio ser
utilizado» em conjunto com alteraçAr» genética» nem
alienígena», isto f, nAo pode haver um alienígena
modlficdo ou um humano geneticamente alterado que
ainda por cima ganhe o ajuste pela gravidade
Quatro divisóes bisica» slo comuns no» seres
humano» do ano 2995:
Alta-Q
SAo habitantes de planetas cvqa gravidade t maior
que a da Terra Slo baixo», porém muito musculoso»,
conseguindo resistir a esforço» prolongado». No entanto,
MM agilidade e velocidade de reaçAo sâo reduzidas,
tendendo a se mover lentammlr.

G-normal
Muita» culãnia» tfm uma gravidade muito «mtlar a
da Terra, nAo causando qualquer medifaaçAom»
humano»

Baixa-G
IVsAoa» vinda» de planeta» dc baixa gravidade
nomuümcnte têm o físico pouco desenvolvido (apesar de
bastante altasVEIasslo.no entanto, masagns que o
normal

Zero*G
Mesmo após a descoberta da gravidade arttikul,
muito» colono» imistcm cm »«temas sem gravidade bata»
pessoa» tem tem ve t* problema» com gravidades maiores,
sendo mesmo obngada» a usar cxomquclctov ortopédico»
para impedir problema» de coluna quando estào em
planetas ou hasc» espaciais cnm gravidade normal. Cato
paftse mais de quatro hora» cm ambiente de gravidade
baixa, duas hora» em gravidade normal ou uma hora em
gravidade alta sem o auxilio de um «moesquelrto ou a
muid ura. o pe rsonagem rcvrbrrá um ajuste de 4 para
toda» as suas açtes (como se estm^ee incapacitado).
11.2« Evoluçio artificial coadjuvantes c controlado» pelo Mestre de Jogo El devem
O uso mdiscnimnado d/i engenharia genética pele* «rr interpretados dc maneira lógica e devem tom atitude»
Fentons na raça humana criou uma cvoluçlo mau radical como se fossem pessoas irais, tanto quanto possível,
que a anleriormcntc citada (ver Capítulo 8 * AmbienUçlo) desde qur tuo nlo atrapalhe o jogo.

Eles sofrem grande antipatia e preconceito por Existem cinco tipos genéneo» de coadjuvante,
parte do resto da raça humana. Em alguns locais, «do incompetente, o comum, o competente, o de elite e
vistos pelos outros humano» como propriedades lendlno Cada um tem atributos escolhidos (e ix roUdoa.
ambulantes, escravos ou animais de traçAo, sendo cccno o» pmonagem dos jogadores) c nlvcn i proficiência»
geraltnente comparados a robôs biológico*. Mesmo onde já padronizados, tendo o Mestre de Jr-çr escolha final
náo ha escravidio. eles sAo considerados desvios anti- «obre esta» característica» (como -M: mostrado abaixo)
naturais da raça humana Este» tipo» gera» podem ser alterado» pelo Me»i de
Na República, eles nlo têm direito a voto. nlo podem Jogo sempre que este julgar necessário. El clasaíficaçlo
dar queuas contra um humano na justiça c sAo vna facilitar e nlo cercear a» escolhas i McsUvdeJogo
considerados como marginais * sociedade. Os Incompetente
personagens, no entanto. têm seu status legal de Este coadjuvante representa grande parte ;
cidâdAos de segunda classe, o que permite nAo serem
populaçlo que tem um trabalho e o faz de manei razoável
tratados como mercadoria. Eles nAo podem atingir nível
(enquanto a dificuldade mínima e uma foi nlo representa
superior (só cidadlos de I* classe podem cursar
um grande desastre), até que apare uma situaçlo de
universidades).
trnslo, quando entlo *e vê a £ incompetência.
Campestris
• Este» coadjuvantes têm 55 pontos para «In ii entre
Cnados para serem trabalhadores braça» para o
*eu* atributo» (podendo ter no máximo 11«
campo, ele» têm pele vermelha e escura, olho» negro» e
qualquer atnboto) e possuem uma proficiência t
cabelos ruivos. Slo muito pesado», normalmcnte com
habilitado c duas cm aprendia
músculo» bem definidos e o corpo peludo. Nlo gostam de
escuro e tendem a ser claustrofóbico». Altura média de 2 Normal
metros. Representam a minoria dos trabalhador
Urbanus especializado* que slo realmcnte bons no que (azei tendo
bom treinamento e certa experiência em sua án
Uma raça de trabalhadores braçais para fábnea»,
sáo albino*. suam em demasia e têm dedos longos. Seu • Estes coadjuvantes têm 65 ponto» para divã entre
cocpo ê magro em relação a altura, mas os braços sAo seus atributos (podendo ter no máximo 121
fortes e o tórax ó bem desenvolvido (rfMtam de locais qualquer atnbuto) e possuem uma proficiência <
quentes e slo extremamente suscetíveis a baixas especialista, duas em habilitado e três cm aprend
temperaturas, tendo problemas abaixo de KTC. quando
ficam doentes e. após uma hora nessa temperatura, caem
inconsciente» Odeiam locais abertos, luminosidade e
costumam ter medo de vento. Altura média de 2 metros

Habllis
Cnados pata técnico» de fábrica. ele» têm pele
manchada, dots polegares por mio. slo ambidestros e
possuem olhos claros. Adoram equipamento eletrónico e
papel mas odeiam máquinas pesadas c equipamento
mecinko Gostam de se enfurnar em locais pequenos e
com temperatura bem controlada Têm pavor de altura» e
equipamento de grande porte. Altura média de 13 metros
Os jogadores podem optar por criar um personagem
de um do» três tipos de humanos geneticamente
manipulados. Tais personagens têm vantagens e
desvantagens em relaçio aos atributo»,
Rjyj ModilKidmn de (iiMlnittlu«
|..i i Rfllrio Hjtidr fnwn(i
♦I
[CampeUn ♦1. ! •!. 1 2
Urbanus ♦r ’ *i . 0 i ‘2.
H.fciii. 'Ã ' "*2 i ”ó 1 -2

sendo diferentes do» humano» normais, como visto i


tabela
Caso O Mestre de Jogo permita o uso de genotipr
estes nlo poderio ser utilizados em conjunto est fenótipos
nem alienígena», isto é, estas categoria* » mutuamente
exclusiva».

12 ■ Coadjuvantes
Durante qualquer aventura, existirão inúmef
pcTsonagen» nlo interpretados pelo» jogadores chamar! dc
Em* coadjuvantes sáo rarose representam pessoas 13 - Ficha dos coadjuvantes
Personagens
que jnm «ittft porto» nn suas irat>tuiçOe& Sáo muito No capitulo do Mestre de Jogo, estio diverso»
bem flgftKk* tém grande «pcriâncu e muda competência. coadjuvantes ’padronizados*. Sua funçáoéfacilitar ainda
Este» coadjuvante-« têm 75 pontos para dividir fntrr mais a vida do Mestre de Jogo Estes cobrem quase todas
icus atributos (podendo ter no máximo 14 em a» possibilidades que aparecem em aventura», agilizando
qualquer atributo) e possuem uma proficiência em os encontros destes com os personagens.
mestre, duas em especialista, trés em habilitado e Existe uma parle da ficha que o Mestre de logo pode
quatro em aprendiz. completar caso queira (altura, peso, espécie, etc.),
individualizando«» dessa forma. Todos têm, já pranto»,
seus atributos (físico/mentais) c prnficiênciasescottudas
Estes mriiaunos coadjuvantes sáo expoentes dentro MS
instituições e gera Imente têm postos de comando poder O equipamento vem em dois tipos o padráo e o
e influência ultrapassam suas instituições, o mundo ao provável. O padráo está anotado na ficha c o provável vem
seu redor com um parênteses ao lado Neste está a chance, em um
• Este» coadjuvantes têm 85 pontos para dividir entre rolamento de 3D6, do coadjuvante ter o referido
seus «tnbutm (podendo ter no máximo !8cm qualquer equipamento. Por exemplo, em um coadjuvante está
atributo) e possuem uma proficiência em nivel de ás, duas escrito pistola chacal, faca c moto comum (9). Isso »ignifxa
em mestre, trés em especialista, quatro em habilitado e que ele tem automaticamente a pistola c a faca e, caso
cinco cm aprendiz. obtenha sucesso em um rolamento de 9 ou menos em
3D6, também uma moto comum.

Dr Irmpi» cm tempos, surge na humanidade um \ um 14 • Experiência


homem cujo» feito» e idéias sobrevivem aos »te tomam
Após cada sesaáodc jogo, os personagens receberão
lendário». Homem como Alexandre, o e, Newton. Kínstrtn,
pontos de experiência de acordo com a dificuldade da
Pia tio, Napokéo Bona porte. Júbo r,Sámtfr*.
aventura c seu desempenho Com estes pontos, o jogador
MneéscConfOoo sáo oaad|uv<uUes lendárias
pode melhorar suas proficiências e mesmo seu» atributos
• E»tes coadjuvantes sâo diferente» entre stscndocada caw
(limitadamente), melhorando aos poucos seu
um caso. rru» para cfritn de jogo. pode-se supor que esles
personagem, tomando« mai» competente c preparado par»
coadjuvantes têm 95 pontos para dividir r ieu» atnbuto»
entrar em aventuras ma» difíceis.
(podendo ter máximo 22 cm qualquer atributo) e possuem
dua» proficiência* em «v<4 de a», três cm mestre, (juatTo 14.1 • Recebendo pontos de
em especialista. dntoemhabilitadoeseisemapTxsKli/ •xp*r»«ncia
A cada scioáo de jogo, o Mestre de Jogo tem a opçáo
de dar um ponto de experiência. Dependendo da
dificuldade das cenas, ele pode dar um ponto adicional Ao
final da aventura, o Mrstre de logo deve dar uma avaliaçáo
geral do personagem na aventura. Caso seja Iraca ou
normal o personagem receberá Opontos.se for boa ou
excelente, receberá 1 ponto adiekmal
Suponhamos, para exemplificação, que nosso
personagem acima tenha participado de uma aventura
que dure duas sessões. A primeira é quase toda gasta com
os personagens fazendo sua» compra». Eles acabam
apenas iniciando a tnissáo recebida. Somente na segunda
<«M1O o grupo termina a investigação e resgata uma
pessoa das máos de criminosos (que era o objetivo da ax-
entura).
Tela pnmeira sessáo, o Mestre de Jogo di um ponto
de experiência. já que houve pouca açAocdectsóespor
parte dos jogadores Já pela «egunda, o Mestre de Jogo dá
2 pontos (a invcstigaçáo e a açâo no episódio fina!
udoresi r
justificaram o ponto adicional). Como ninguém se
Ia/em,
destacou na aventura, o último ponto náo é dado para
tua área,
nenhum personagem. No final, cada um dos personagens
i divtdu
recebe três pontos de experiência
no12cm
êrtctacm
iprcndix^
Subindo as proficiências • Saúde: aumenta no máximo até 12; é ra-c, >%.\n.
Após receber os pontos de experiência, o passar 20 dias fora de aventura para cada
personagem poderá aumentar suas proficiências e mesmo aumento e pagar Z000 créditos vezes o seu
seus atributo» (caso o Mestre de )ogo permita). A cada atributo (alguém com Saude 5 quer subir para 6;
nível de proftdéncu (habilitado, mestre, á». etc.) ê logo. cl deve gastar 1(2000 créditos)
associado um certo número dc pontos Este» sâo. ______ • PnrsençaaumentanomáximoatélZéníxcv.-im
Nível na proficiência Custo para passar 5 dias fora de aventura para cada
Intuitiva Nlo intuitiva aiu,.u :',; c pagar 1.000 créditos vezes o seu
Nln habituado .0, 0 atribulo at;» (alguém com Presença 5 quer
Aprendi/ 11 5 subir para 6; logo. d deve gastar
IbbUtUdo ________ ~ 2 6 5.000créditos).
Especialista 4 9 Note que estes náo sáo métodos naturais, e o
Mettte __________ 8 12 Mesin de fogo deve exigir uma explicaçáo de como i
As personagem subiu o atribulo Fazer 4 plásticas náo d
16 20
certo. Presença náo é só beleza . mas uma operação
Para aumentar seu ràvd. é preciso apenas alocar os qu estimule « produção de íctomónk» do corpo é
ponto» de experiência para a proficiência que você deseja válida assim como um curso de postura ou
aumentar caso chegue ao número de pontos necessário, entonação e projcçJk da voz. Enfim, para cada vez
você pawa para o nhrri indicado pek» guia acima que subir um atnbuto, i prectso d«ruma boa
Por exemplo; para passar de náo habilitado para explicação A enténodo Mestn* d< logo. o método
aprendiz «n uma proficiência intuitiva, é prvriso gastar 1 pode demorar mais do que o definida (mesmo
ponto; para aumentar ainda mais (indo de aprvndi/ para fazendo musculação todo dia. vai demorar multo
habilSado)é pnectso «penas gastar ma» um ponto (ficando mat» do que 15 dia» para aumentar sua força)
com um total de 2 pontos). Da mesma forma, para passar
de mestre pam ás cm uma proficiência, sáo necessários 8
ponto», o que quer dizer que o personagem deverá 14.2 - Experiência e potencial
economizar seus pontos durante vana» sessAes de |ogo. Nem todas as pessoas têm a mesma capacidade
Subindo atributos (opcional) drr aprendizado. Algumas têm a capacidade de "pegar",
No século XXX. existem alguns tratamentos, drogas crol menn» tempo, tanto ou ma» cunhrdmento que
e treinamentos que permitem uma grande melhoria nos outrasl pessoas. Por outro lado. algumas pessoas têm
atributos de qualquer pessoa fazendo exercícios, grande! dificuldade para aprender, conseguindo a muito
levantando pesos ou tomando anabolizantr» 6 possível custo u tomar um profissional aceitável. Em trrmo» de
aumentar a Força do personagem. Uma boa cirurgia de jogo, i" se chama potencial e é defuudo pela classificação
TVCORStituiçáo facial (ou mesmo corporal) pode 4 coadjuvantes. Veja que os personagens do
melhorar a Presença. Um tratamento intenso e uma considerados lendários cm seu potencial O potencial é
operaçáo de ampltaçáo da capacidade orgânica dc um multiplicador dos custos para subir proficiência»,!
produção de adrenalina podem melhorar o Reflexo, etc. tomando ma» demorada a evolução dos coadjuvantes V
Para efeito de jogo, subir atribulo« só é possível
utilizantkvsc os pontos de experiência. O custo desse * Um coadjuvante incompetente multiplica por 5 d
aumento é dots ponto» ma» metade do seu atributo atual custo da» proficiências.
(arredondado para cima) para aumentar um ponto. Por
• Um coadjuvante normal multiplica por 4 o
exemplo, um personagem tem 8de força equrr aumentar
cust das proficiências
para 9. Para tsto. ele deve gastar 6 pontos de
desenvolvimento. 2 (custo básico) *- 4 (atribulo dividido • Um coadjuvante competente multiplica por 3
por do»). ■ custo das proficiência».
É importante notar que somente os atributos a
• Um coadjuvante elite multiplica por 2 o custo
seguir podem ser aumentado« r ainda assim até certo
ponto. Veja a descrição abaixo: proficiência»
• Reflexo: aumenta no máximo Até 12; é • Um coadjuvante lendário multiplica por 1 o COMO
ra.xt~w.irn pastar 10 dias tora de aventura da» proficiências.
para cada iiuiwnli e pagar 3.000 crédilo» vezes
o seu «tributo atua (alguém com Reflexo 5
quer subir para 6; logo. *•■!« deve gastar
15.000 créditos).

6 Força: aumenta no máximo até 15; é necessário para 6; logo. ele deve gastar 5-000créditos).
passar 15 dias fora de aventura para cada
aumento e pagar 1.000 créditos vezes o seu
atributo atual (alguém com Força 5 quer subir
j men
toi >(o
iHiaj
.ogo, ok
erwirk
umonu
lo .tliuq
logo, ok
iVkstrq
omo a
nio ii4
ç*o quj
valid*
1 - Introdução Este cheque reflete o caos, (ensáo e a dificuldadd de
sc guiar no combate. Indivíduos inexperiente* oJc náo
O combate é um mal necessário na maioria da»
treinados demoram « sentir mudanças na siluaçAcu j)
aventura». pob quando a diplomacia, boa vontade e mesmo
costumando disparar em alvos inexistente*. inimigos já
o subterfúgio falham, recorre-se comumente a força para
fora dc combate e se mover a esmo no meto dal batalha.
cunpnr seu» objetivo*. O reverso também é verdade murtas
vezes a diplomacia e barganha tém sucesso onde a
F
violência nada pode fazer
A palavra combale define um amplo espectro de
evento» que incluem desde conflitos de porte galáctico até
brigas de rua, incluindo ações policiais, combate espacial
etc As aventuras »Ao quase todas conflitos de baixa
intensidade, muito mais calcada» na açAo individual do
que em conceitos realmcnte militares. As vezes nâo
possuindo sequer conflito armado.
O com ba te em MJIJ-FNIA, assim como n* vida real.
f bastante mortal Tara sobreviver, o» personagens precisam
agir coordenadamente, saber surpreender o inimigo,
utilizar a arma apropriada a cada situaçAo. e sempre usar
a cabeça de forma criativa.
Da» duas formas de combate do século XXX, a
terrestre e a espacial, somente a pnmeira será abordada
neste capitulo, pois o combate terrestre é muito mais
frequente que o espacial A segunda será explicada mais
adiante no capitulo de Viagens Espaciais.
O combate terrestre, assim como a vida no século
XXX, é modelado pela tecnologia disponível No espaço,
naves cruzam o infuuto em velocidades superiores a da luz,
graças aos disloreedore». Na» superfícies do» corpos
celestes, onde o campo gravitackvul impede a distorçAo (e
portanto as velocidade» supra-luz), a rcalidadeé outra
Embora o avanço da tecnologia tenha mrlhorado os
alcances e a potência das arma», o trnrno e os homens
continuam cs mesmos; a melhor arma de nada serve se
náo tem um homem A altura AtnmologudáosmriosmasnAo
executa o trabalho. Mesmo no século XXX ainda é o melhor
combatente que faz a diferença entre a morte c a vitória
2 - Sequência de combate
Um combate i resolvido em rodada» de U - segundo*
nas quais cada personagem pode executar)' um
procedimento qualquer entre o» oito explicados nc item 3.
Iniciativa
Age primeiro o personagem ou coadjuvante cot^
maior refino, depoè o com segundo maior reflexo r assim
por diante até o possuidor do menor reflexa presente. Em
caso de empate, aquele que possuir a matotl Intuiçio ganha
Se ainda assim continuar empatado decida com um
rolamento de 1D6 (até surgir uof vencedor)
Procedimentos
Cada personagem deverá escolher uma açAo par^
executar, classificada em um do» seguinte* procedimentos:
Movimento, Inteligência. MédicoJ Manobra, Conserto.
MòcrtAnea, fogo e Corpo-a-coqxd Ante» de começar o
combate, considera-se que • personagem está
automaticamente no proccdunent^ miscelânea
Mudança da açio
Se o procedimento escolhido for diferente d<|
utilizado na rodada anterior, o jogador deve checar sua
proficiência de Frieza Caso passo, poderá cxecutá-lcj ma»
se falhar deverá manter o procedimento antrriocj mesmo
que este náo faça mais sentido
Isco nto conta como troca de
procedimento, uma vez que ele está ainda no
3 • Procedimentos movimento, mas para começar a disparar (c
parar de disparar depois) é necessário um
11 •Fogo teste de frieza. As penalidades aplicadas sáo
O personagem escolhe um alvo c dispara contra mostrada» na tabela de modificadores para o
com uma arma (o uso de mfsset» é considerado i). A tiro.
probabilidade de acertar o alvo é íunçáo ér HM
proficiência com a arma c da situaçfto em que esti 3.4 * Manobra
sendo travado o combate (como mostrado a seguir Ê utilizado somente por veículos
tentem 4). executando manobras com algum grau de
Embora o jogador escolha a RDF (Razão de Fogo) a dificuldade, como carros, motos, veículos
vflrxo i graviticos.e mesmo robôs de combate Se
MotBiud», ele precisa disparar ao menos um tiro caso
rcflexi houver um piloto, este deve colar contra sua
•Rute este procedimento
•amai« proficiência para executar a manobra. No
ipatadtf 3.2«Corpo*a-corpo caso de robó». este» têm sua própria
c rgir Para eleito de inkáativa. quando dots lutador» estáo profinénoa (ver o capítulo 5. Equipamento),
«■pnudimcnto corpo a corpo, ambos agem |unto com o podendo também ser controlados por um
d» maior reflexo envolvido. operador, via rádio.
p» para
gumtes Note que o disparo, vóo e acerto ou nio
Médico; de um míssil ou (ogucte é um procedimento
Ambos os Lidos testam sus» proficiência» de arte* de manobra
acorpo^ ■mamento empunhado, Se ambos passarem no teste, te o|
marciais ou armas brancas, de acordo com o
h K ambos íatharem, nada acontece. Se apenas um ddrs passar no 3.5 - ComunicaçAo
teste, o outro recebe o dano como será nptkado no item õ.
t que o Neste procedimento, o personagem
limentoj Algumas vezes, apenas um do» combatentes estar* pode receber e transmitir informações, como
«o procedimento corpo-a-corpo (o outro estará atirando, por exemplo: receber informações via rádio,
guiando um mbiU, etc). mandar um robó de combate alocar ou trocar
de alvo, receber informações sobre o inimigo
Para estes caso», considere que o personagem que
dc um robó
alo «tá em corpo-a-corpo automaticamente falhou no
batcdor,consultaroeomputador,etc.
late, dependendo apenas do resultado do atacante para
uter se foi acertado ou náo Para isso, ele deve testar a proficiência
Qualquer um dos envolvidos pode declarar que o de comunicaçáo. Caso passe, as informações
dnjue de artes marciais ou armas brancas terá de «cr foram perfeitamente transmitidas nesta
fcàocom 4D6 por todos rodada. Caso falhe, uma nova rodada é
necessária para completar o fluxo dc
Dentro dc armaduras de combate, todos utilizam a» informações. O Mestre de Jogo pode penalizar
IjMânências de armas brancas e artes marciais como o personagem para que informações
nâo Nfcibudo (a náo ser que estejam usando a complexa» demorem mais a serem
proficiência jdeedura) completadas
13 • Movimento 3.6 - Médico
Cobre o movimento pessoal e náo a utilização de O personagem pode prestar assistência
«riaik» (que é manobra). Quanto o personagem move il médica a qualquer outro para evitar seu
funçlo do meio de locomoção, ou do modo de àonmcnto colapso ou morte (como explicado no item 5).
(cm pé, ajoelhado, rastejando, nadando, etc.), o mostra Para isto. ele deve rolar contra a proficiência dc
a tabela abaixo primeiros socorros ou medicina Este procedimento
requer um Mcdkit (ver o capitulo 5. Equipamento) e
alguma» drogas, dependendo da gravidade do
ferimento.
3.7 • Conserto
O personagem pode tentar reparar algum
Quando executando um movimento, o personagem c equipamento que esteja danificado, emperrado ou
optar por disparar ma arma. juntando assim dois tos engasgado, rolando a proficiência apropriada para taL
num só. 3.8 • Miscelânea
Este é um procedimento genéneo para outras
açóe» que náo sc incluam nas acima rvfchdas, como
por exemplo vestir um traje, vasculhar um armário,
recarregar uma arma. mirar, sacar ou trocar dc a mui.
etc.
4 - Procedimento de fogo alvo distante sc movendo rápido parece gii
lentamente tanto quanto um alvo próximo
O procedimento de logo é o mais completo c
movimento lento
comum, por iaso ele é mais pormenorizado neste item
• Alvo se movendo rapidamente, similar antenor. só que
Para saber se acertou o alvo, você deve primeiro
o alvo está 'girando' raptdammi dificultando a
calcular a sua probabilidade de acertar por tiro. Esta 4 a
localizaçáo do ‘ponto futuró Utilize ntr modificador
sua proficiência menos os modificadores aplicáveis,
também para movimente
dentre os rdackmadoa e explicado» abaixo. O Mestre tem
a palavra final sobre quais modificadores usar. Note que
existem somente modificadores negativos, e, portanto, • Vbáo imperfeita: usualmcntr. este modificador 1
cm condiçóe» de combate, a probabilidade se reduz aplica á noite ou quando o alvo está atrás de ui
drasticamente. obstáculo como vidro fumê, matagal c fumaç Com a
Modilicjdof utdizaçfto de equipamentos especiais com mira*
!2 User, radares e DRV's (ver o capitulo ! Equipamento)
Sobteruáo
esta penalidade pode xr rrtirad Existem, no entanto,
Além do alcance padráo .4 formas de se prevenir ama alguns destes
VisáoimpMMt» I7 equipamentos, causando assim tira visto imperfeita
Sem visAo do alvo •4 do alvo
Ttro em local asrwrtfím ’ .2
• Por alvo extra: utilize este modificador para rvfkt a
Por alvo extra •2 dificuldade em enquadrar alvos diferentes deno de
Alvo ajoelhado i 1 uma mesma rajada. Quanto mais alvos, maior
dificuldade. O número de alvos nto pode ser mau do
Alvo deitado .4
que o número de disparos efetuados. Role
Alvo movendo lento I probabilidade de acerto para cada alvo indicadi Todos
Alvo movendo rápido -4 os alvos devem estar dentro de <xfi de ara

r
Atirador taapadtado
• Tiro em local especifico: utilize esta pcnaltdad sempre
Atirador andando '*
•4 que o jogador declarar que está atirand
Atirador curando i •« espcciftcamcnte em uma parte do corpo (ver 10S
Onde. • Atirador incapacitado: utilize esta pcnalid< quando o
atirador tiver recebido um dan mcapacitantr mas
• Sob tensáo: cm combate, aplique este modificador
ainda estiver acordado
devido i tensão. Este modificador náo se aplica a
atiradores em standa ou franco-atiradores. Rotos Atirador andando: embora movimento e togj sejam
e máquinas, quando atiradores, náo têm esta procedimentos diferentes, existem casos eq que estes
penalidade por motivos óbvios. podem ser combinados, como foi dit| antes. Neste
caso, utilize a penalidade referid quando o atirador
• Além do alcance padráo; o alvo está além do
estiver andando.
alcance padráo da arma, mas abaixo do alcance
máximo Aplique esta penalidade para refletir a • Atirador correndo: o mesmo caso que o antenor, que o
maior dificuldade em atingir um alvo além da atirador está correndo.
distância para a qual a arma fòi projetada.
• Alvo ajoelhado: utilize este modificador quando um «5),
alvo humano estiver ajoelhado, diminuindo aasim Com a probabilidade definida, cruze este valor
sua silhueta Apbque-o também para alvos um coluna "proficiénda modificada* com o número
pouco menores que o humano. disparos efetuados. O resultado é o número máximo
se deve tirar na soma dr Ué* dados (306) de modo
• Alvodcitado:quandooalvoestádeitado,elereduz
acertar o alvo.
ainda mais sua silhueta Neste caso, aplique este
Suponhamos que, no nosso exemplo, o especial
modificador para refletir a dificuldade Este
faça uma rajada de vinte tiros O resultado da tabela é
modificador também sc aplica para alvos mutto
(S cruzando com 20), o que indica que ao rolar 3D6
pequenos cm rrla^áo ao humano.
resultado de nove ou menos acerta o alvo-
Assim, por exemplo, um alvo «e moven
lentamente, ajoelhado c além da distância padráo uma
probabilidade de ser acertado por um de dnco (13 *6

7 Alvo se movendo lentamente: este modificador reflete de um alvo em movimento. O movimento lento é em
a dificuldade de se acertar no chamado 'ponto futuro’ termos relativos, pois um
e» gira^ (Hó sí
imo i aé u
nc 1 3 1 5 1# m
» 50 100 i 150 20 250
u-5 er 0 i 5
mo-3 - -
i • ! • o •
I ? i 4
íuturo~J • 1
difi dc 3 4 4* 5
immtot
1
ca1 -
1 • 1 -6 > 4 5 1r [_*
da
L 3 3 4 1 4— 7
8 9 10 11 12
r 5 5 6 1 y. 1 9 10 11 ! « 13 i 14
IT
yV
7 — i 9_ I
?. _•
11 12 13 L14 15 . 16
I 9 10 I10 J*. I 13 14 15 1
r n 11 12 1T2 13 14 15 16 17 ! 18 18 18
li ÍT 13 14 >* «r ! 17
-
18 18 » * ! 18
r is 15 16 17 18 i» 18 18 18
* 18
I 17 17 18 1 i» 1 i» 1 i» » 16 i U • *
1*
S-Dano 1 1
representa o tórax, abdómen e os braços e a pcriftnca inclui
as pernas e quadris.
ittllrtil Uma vez que o alvo seja acertado, wji por arirut*
«dcnti Armas de energia c proféten causam dano Mortal
de yn)ét(i> ou energia. ou por arma» brancas e
maior a (Mo), quando disparando dentro do alcance padrlo. e Pesado
artes RKiab, drvMe rolar 2D6 na tabela de
(Pe) dentro do alcance máximo, a menos que algo seja dito
localização dc et rruit* Ignacto. que varia dc acordo com a
em contrário na especificação da arma ou da muniçáo No
raça do alvo.
Role af CASO dc combate corpou-corpo, o dano causado depende
td irada
O alvo í d iv idido cm tris partes, de acordo basicamente da força. Portm. para efeito de dano, a (orça
dcarcoi
com sua taportáncia Como a forma e pode ser aumentada, dependendo da arma b ranca ou do
estrutura tnfema variam «tre o» alienígena», a» tabelas tio um rdvel de artes mamais utilizado (ver o ilem 9).
pouco ululada «errnetadas. A tabela para seres humanos e EXpendendo da armadura do AKOOU da cobertura
para a stirande aaioru dos alienígenas t a que se segue, role atnfeda
2Db e •cr 105] censuHe a tabela abaixo qiulcfccstim.hmvriumaRduçáonontaidedanotaamoserá
mostrado a seguir e no capftuk) 5. Equiparado (raüon
inlidadl TI dane
«ssencui Reftra<*e k < Abe IA da área apropriadaccom a coluna
vital correspondente ao nivel de dano causado pelo impacto. Role
4a7 206 e vocó encontrará um tipo dc eleito que pode ser morte,

aso»
2
• « li»» - «a 12 íncaparitaçáo, menor cm simplesmente nada
O resultado final do afoito poda sar:
7 • Dano em equipamento
Muitas veres, o alvo dos disparos nSoé uma peuoa,
mas sim um carro, um robó ou uma rnega armadura de
Morta batalha Neste caso, a localização dos impactos segue a
Dano violento. O personagem checa Saúde com 4D6 seguinte tabela,
ou morre instantaneamente.
Alvo* nie 1
Se ele sobreviver a este teste, deverá receber
pnmeiro» socorros ou o uso de Suspend dentro de 30 iin 1 .4*. ■ L
segundos (3 rodadas) e ser submetido a cirurgia em 3 2-3 Esaenoai 1
horas ou ele morrerá. ___ ó-ft [ V.uT 1
Sendo tais coodiçOcs atendidas, ele estará em __ 9- 12 Penfenca 1
«ondiçòe» normais dentro de 1D6 meses de hospitâlizaçio
(este efeito serve para casos de dano violento, conto cair No caso dc veiculas considera-se que os passageiro
de der mil metros ou ser atropelado por um tanque, etc). não sáo atingido« a náo «cr que o dano seja na área vitaL
Incapaeitaçâo 4 Mesmo então, caso passe na integridade os
O personagem está incapacitado devido a fraturas e passageirosnáo J sáo atingidos Se falhar, no entanto, os
san grammlos. Teste a Saúde toda rodada com 3D6. passageiro* receberão o mesmo dano que o veiculo (morte
Tio logo falhe, ele cairá inconsciente c precisará dc ou incapaeitaçâo, já que dano menor náo exige cheque de
primeiros socorros em 2 minutos (12 rodadas) ou morrerá. intrghdadc).0 mestre deve determinar quem será atingido
Enquanto passar no teste, o personagem pode. no (é ndirulo um únko tuo acertar cinco passageiros)
máximo, andar ou agir com uma penalidade dc -4 para Para determinar qual o nivel de dano deve-se
todas as açú» física» (lutar, atirar, escalar, etc.), como consultar os itens Ir Sáo capitulo 5, Equipamentos O efeito
mostra a tabela dc modificadores (atirador incapacitado). do dano também 4 interpretado de forma diferente, mas
Caso sobreviva, o personagem precisa de ID6 análoga, como se segue:
semana» de hospitalização para voltar ao normal (nenhum
dano).
Manor
Dano menor como sangramento e cscoriaçóev Teste
Dano violenta Checa Integridade com 406 ou 4
a Saúde imediatamente com 3D6e depois a rada 30 destruído instantaneamente. Caso passe, o objeto precisa
segundos (3 rodadas) para náocair inconsciente. ; de grandes reparos no custo de 306x10% do custo :
EIP ir* parar de testar apús receber primeiras ongtnal e demorando 2D6 meses. Passando ou náo no
socorros, quando volta ao normal (nreihum nfvel de dano) teste, o objeto estará inoperante
Se o personagem chegar a ficar inconsciente,
precisará de hospiuliraçâo por 1D6 horas para voltar ao
normal (nenhum dano) Incapaeitaçâo
£ importante frear que esses tempo» de recuperação O objeto está inutillzável devido a danos,
podem ser alterados de acordo com a qualidade do rachaduras, mal-contato e falhas múltiplas. Teste
tratamento VcrCapihdode Equipamento. Hem 19. Integridade toda rodada com 3D6; enquanto passar, o
objeto continua funcionando com uma penalidade de 4 em
qualquer açáo. Tão logo falhe, o objeto se desliga e fica
6 - Obstáculos inoperante. Sáo precuos 2D6xlO% do custo inicial« 1D6
Sempre que um ahro estiver protegido atrás de um meses consertando
obstáculo, este é alvejado normaImcnte. mas o nivel de
dano é reduzido dc acordo como tipo de proteção, como
mostrado na tabela abaixo
A reduçáo se aplica «omente a áreas protegidas. Em
cara dc dúvida, aòcctsâo de qual «redução de dano e quais
áreas estáo protegidas é do Mestre Se o dano for levado a
um nível de dano inferior a superficial náo há efeito.
Parede de compensado 1 1 nfvel
Chuva intensa 1 nível
Vidro 1 nivel
Mobília (Ex: mpsa) 2 níveis
Barmr* de metal kve í 2nive»
Vidro k prova de bala» 3 nivrk»
Monte de terra batida i 3 nivel»
Parvde fina de pedra 3nlve»
Barreira de metal pesado 4 níveis
Parede de concreto fina 4 nivet*
9 - Dano no combate corpo-a-
corpo
Dano menor. O objeto continua operando com uma Com já foi dito antes, o dano causado pelo combate
Kpoululadc de <4 até que seja (eito um procedimento dc corpo-a-corpo t definido basicamente pela força do
Itsmerto bem sucedido, numa proficiência sorteada pela atacante, modificada pelo bônus da arma ou do nivcl na
3DS Proficiência proficiência artes nurrtab.

E- * a5 Dtstprccdore» A tabela abaixo mostra o dano em íunçáo da força


6*8 Propulse m do atacante. A esta devem ser somados os modificadores
vistos adiante.
* 9a 10 1 Eletrônica 1. j modificada Nivcl dc li causado
Il a 12 tifccáruca ■«» ! -
j 13» 15 í
Engenharia 6a 10 Superficial
16» 16 Gra vibra llalS j Leve
l6a20 _____ Médio
d pessoa«
»dura de ______ 21 a 25 * Pesado
Caso a proficiência sorteada náo te aplique ao 26a® Mortal
Ifuipamcntn, o resultado será considerado como
Weimca" (ou eletrônica, A criténo do mestre). As lAbclas seguinte» mostram o bônus A força em
funçAo da proficiência em ade marcial.

8 • Perda de partes do corpo Nível dc artes ■■ -.n . ■ > Modificador


Quando um personagem falha no teste de saúde de Nlo habilitado !
______ -2 # _
um dano mortal, o mestre pode, caso ache que o jogador
ssagríro Aprmdir 0
aerece, permitir um segundo teste dc saúde Se o
rea vitaL Habilitado j ♦2
wnonagem falhar neste segundo teste, a morte é
vcwn&o Rmrsivei Espmelnta »4
«ageiroft Mestre • *4>
: orle ou Caso paste, o personagem procede como tc tivesse
»do no primeiro teste, exceto que ele perde uma parte
eque de
do corpo. Esta varia com a área atingida, da stguintr
atingido
forma Armas brancas »Ao encontradas no capitulo de
)
equipamento (item 4). Abaixo, encontram-se os
dev l A parte perdida pode ser reposta por um similar [bio-
modificadores de alguma» armas improvisada».
mtos O ) implantado, que geralmcnte aumentará a
Modificador
forma
» eficiência do personagem, ou ser curada, como Mira a
tabela.
Garrafa quebrada 1 ♦2

Enquanto a parte nio for reposta, as penalidades Pedra «2


■Mttadas no efeito sáo impostas ao personagem A Pedaço de madeira ______ *3
^odfhn do mestre, ele pode ainda impor a perda de um
Coronha dc rifle *4
r~i doo ponto* de Presença ao personagem.

ID6 ou é Cadeira +4
lo preces* Correm« ♦S
Barra de metal «6
: ! Arra periférica
Área Essência) Área Vital
11 ah Perda Efrtlo ! Cut» fVrda 1 Efahv j Cura Perda | Efntn 1 Cura
r-2 na torça ♦ »1«» - . VT Centro | ■înorrfWxoe-1 na í Bbo Onu» -2 no refino e j a» iwtno| • 1 IM
refWw. «ovnwnar T . «Aw kteça 1 Implanto força nfloÉi
mWo.l/. “P*“*
IVrde 1
I danos, um Argfc> *2 na ud* Cirurgia wm» 1
»$ Testo
Zzíx:
passar, o
fade de 4
1 redundo a 1/4 ,
M 'JLTiSL* Cirurp* tidundoal/4 O'IÇJM -3napmen<a Cmapa Ä 'ãz
desliga e o vertebral fo*plrU wqnebm
inicial« jll *aU
de açlo testarem acrobacias (alCm de frieza) para saírem
10 - Casos especiais de combate do mesmo se jogando no cháoi Fslr é um direito do mestre
10.1 • Surpresa que deve fazè-to somente quando houver posMbtltdadr
A surpresa é uma gr and*? vantagem Quando bem para tal.
aproveitada, è meio caminho cm díreçán a vitõna Quando
um lado surpreender o outro, adicione 5 ponto» ao Reflexo O mestre pode ainda decidir que o cheque de
do* componente» daquele grupo por uma rodada Isto proficiência náo * necessário em certa» situações, come
corresponde a uma surpresa parcial. jogar uma granada num poço, ou outras situações onde o
erro é mimmo ou simplesmente impossível (uma granada
A »u/presa completa 6 amda mais vantajosa. Náo há defensiva lançada em um quarto com menos de cinco
ajuste para o reflexo, pot* o lado que consegue uma metros de diâmetro)
surpresa completa age primeiro F. somente quando todo»
terminarem de agir começaria as ações do grupo 10.3 - Escopetas
surpreendido.
Escopetas se caracterizam por dar dano numa árel e
Hm certa» situações, normalmente franco* náo num indivíduo. Pia* náo sofrem a penalidade pot alvo»
atiradores, a penalidade de "sob tensáo" nâo é aplicável. extras, mas sáo limitadas a um ralo de açlo (ver c Capitulo
de Equipamento).
Sc todo o grupo que surpreendeu continuar
escondido e rUo usar equipamento que denuncie sua
posiçáo, role contra a mmor proficiência de emboscada do
10.4 • Guerra química
grupo para manter o bônus de surpresa parcial por mais O efeito de arma» quimkas vana de acordo com < tipo
uma rodada. Auun, * teoricamente possível manter esta de produto utilizado Para efeito de jogo. oi indivíduo» na
vantagem indefinida mente. área afetada sofrem um dano em funçlt do produto (ver o
item 2A de equipamento) c depeé continuam a sofrer danos
10.2 • Granadas cada vez mai« reduzido». aU que o efeito passe.
Granada» náo funcionam como armas comuns. Para
Granadas de gases letais sáo de uso exclusivo dar
utilizá-las, é preciso indicar um alvo (que pode ser um
força» armadas, sendo seu porte ilegal. Sáo difmlmcnb
ponto e náo necessariamente uma pessoa ou objeto) e se
encontradasesempre a preços exorbitantes. Granada» dr
testa a prolieiéncia utilizando os modificadores de
fumaça geram uma área na qual armas laser do inefetiva»
procedimento de fogo para alcance, movimento, atirador
e a visáo fica imperfeita, mesmo para seruora visuais.
incapacitado e tensio somente (desprezando o lato do
adversário estar ajoelhado ou deitado, ou mesmo o número
10.5 • Tiro espocHico
de oponentes que seráo atingidos).
Quando o personagem declara que está executandi
Se o personagem falhar, a explosáo da granada í um tiro especifico em uma área do corpo do oponenta ele
inócua, mas se for bem sucedido, todos dentro do raio de náo pode atirar em mai» de um alvo e sofre t penalidade
açlo da granada (amigos c inimigos) sáo afetados. Cada um correspondente (*2).
checará o efeito dos fragmentos espalhados dentro do raio
Porém, sc acertar o alvo, ele jogará quatro dada para
de açlo. Tara adiar o efeito, use a tabela que se segue;
a localização, ao invõs de dois, e irá escolher dai dele» para
Esta regra se aplica 1» granadas ofensivas (OFE) e somar e definir a focalizaçáo Apenas pouco disparos podem
defensivas (DBF). No caso das granada» incendiárias (INC), ser efetuados neste caso (RDF igual a! no máximo).
de gás (GAS) c coquetel mototov (CQM) use a regra de
Por exemplo: um atirador especialista dtsparand
num alvo em seu máximo alcance declara um ttr especifico
:r>b \{%rl tlr if.no
no me» do combate. Sua probabilidade 4 51 13-8 fTensáo,
2-3 ! Superfidal (So) * Alcance e Tiro especifico) que com «i RDF de cinco, dá uma
chance total de 7 ou menu Supondo que o tiro acerte, ele
- 4.5 leve (Le)
rola quatro dados ao invf de dots • os resultados sáo: 5,2,3
6*8 Medio (Me)
e 1; ek pode escolhi como resultado tanto um 3 (área
9» 10 Pesado (Pe) essencial) quanto um (área vital) ou mesmo um 8 (área
penfõnca), confoni seja seu interesse
11.12 Mortal (Mo)

guerra química.

Opcionalmente, o Mestre de Jogo pode decidir


permitir aos personagens (c coadjuvantes) dentro do raio
p«!* «-urrai! I 10.6 • Tiro mirado 10.10 • Uto d« armas com uma
direito do do
Um personagem pode retirar alguma» da»
únicamào
hotiv et
'pmalidadf* »obre »eu tiro através da mira. Para mirar, Ê muito comum o jogador querer utilizar dua»
eucutr um procedimento Miscelânea, o que indica que hl arma», isto d, uma em cada mão. Neste caso, para decidir
cheque de içiev • necessidade de uma troca de procedimento para se a arma pode ou não ter utilizada com apenas uma da»
coma laçòc» deparar após a mira mãos, utilize o seguinte cálculo Uma arma pode ser
«d* utilizada apenas com uma únka mão ae, e somente se,
oui ' nível 0 efeito, em termo» dc redução de penalidade», seu peso for inferior a 20% de sua força cm Kg Isto
(um*1 m menosdepende do número de rodada» gastas enquanto lo' na
significa dizer que um personagem ram força 18 pode
de pnmeira rodada *c eliminam a» penalidade» Riativa» ao utilizar arma» de até 3.6 Kg com uma sò mão. A tabela
movimento, na segunda o» de tamanho e fnihnmte, na abaixo resume estes dados:
terceira, o» de distância O tiro mirado pode »er combinado tor^i tv*> tunçj Tnu
com o especifico c. como este. esta Mudo a uma RDF de 0* —IS— u
5 tiroa. 1
>numA 4 ____ 0Ã 14 2A
I
J
10.7 • Corpo-a-corpo com múltiplos
$ 1 15 T JL
labdadr 'ti
6 1» w
: ação oponentes
(ver o
7 [’ \A 17
r _w
Reduza em 2 sua probabilidade de acertar rada
._ U ____ I8_ 1 3t*
epownlr para cada um em excesso do primeiro. Ou seja.
* \» IV !¥
amo» doí» contra dob oponentes. menos quatro contra
wdoromo ietri». menos sete contra quatro e assim por diante. Note 10 2 » 4
jogo. o« >cmqaeo dano infligido não é reduzido.
função lo) e
n]
V 21 1«
12 Í4 22 4,4
depot* áurido».10.6 ♦ Troca d* procedimento
atd Utilizar uma arma em cada mão causa alguns efeito»
• Ê a terceira rodada consecutiva (ou mais) que o
Existem irè» casos no» quais não é preciso testar a
iduMvo da» frctio&KM de Frieza para mudar de procedimento com ou» • Armas dc fogo somam sua» razòes de (ogo
sim com 2D6: tomando o tiro mais efetivo, devido k quantidade
dificilmente
íogador tenta alterar seu procedimento. de tiro» disparado».
Granada* de
» laser são • O jogador condicionou a mudança a um evento bem • No CASO de arma» brancas, o personagem não
arasensore» perceptível. Por exrmplo: 'quando o inimigo *e aumenta suas chances de acerta nem o dano. mas
levantar, eu atiro ", "se a luz vermelha piscar, cu conta como dois oponentes para o inimigo,
corro', etc. diminuindo asaun sua chance de acerto (ver 10.7).
• Um do» personagens estã liderando o grupo e tem
a proficiência liderança O comandante, no entanto,
10.11 ■ Uto do armas com duas mãos
executando o tem que fazer o teste normalmente (com 3Dt>t
oponente« o c
»olre a 10.9 • Capacidade da carga
A capacidade de carga dc um personagem é de 2*
uitro dado* Inça em Kg Para rada Kg a BUUS do que nte peso que
•personagem esteja carregando, ele subtrai um H) de teu
»colher doí*
Reflexo, com relação ã iniciativa.
ena» pouco* DF
igual a 5, Um personagem que tenha Reflexo zero ou menos
par motivos de carga irã executar somente uma ação a
(■da dua» rodada» F.xi»te um limite para o peso (■regado,
disparando que é 10 vezrs a força em Kg
sra um tiro
Armas com bipé não cantam para o peso quando o
ibdadréS {ue
■nanagem estiver deitado ou quando o bipé estiver Nndo
com sua ' ou
nu do»ao in utilizado em alguma superfície.
vé*
odrcsraflief
quanto um 7
i), con form*
í «sor.
10*12 • Combat« com animais 1
Pr (pequeno); lodosos ataqurecontra o anima] tfa uma
Exalem rvis MtiUfAn nas quais o oponente será um penalidade de 4, devido ao tamanho Aumente todos os
níveis de dano cm 2, devido tamanho reduzido.
animal. Embora existam exceções, a maioria dos animais
combate somente de corpo-a-racpo, utilizando a * Cr (grande): o dano infligido em animais do* categoria f
proficiência de armas brancas e fazendo um dano de acordo determinado de forma diferente Sabcndo-sc o peso
com sua * força equivalente*. A tabela abaixo descreve os animai, venfica>te i Capitulo 5« itens 4 e 5, qual o
dados de alguns animais conhecidos para tem» usados dano causado pel arma utilizada (o animal i tratado
como parâmetro de referência. como se loss uu objeto com o mesmo peso).

O significado das notas é o seguinte: Ar (annadurado): reduza o nível de dano i animal


• Ag (agressivo): o animal nonnahnenteé carnívoro, em 1, devido á couraça natural
tendo um comportamento agressivo e gcralmcntr
territorial

• Pa (psdfico) o animal narmabnente se alimenta de


1 In (inseto): o animal i um inseto e nlo pode 1
vegetais, sendo grrabnente calmo, a menos que combatido, apenas repelido ou evitado.
provocado, quando fbgeou reage de maneies Ex (enxame), atacam cm enxame, obrigando <
violenta. personagens a passarem num teste de vontade (40
• So (solitário): o animal tem hábitos solitários, andando para conttnuar no local e receber um dano maior
sozinho ou em gnipo de atê três animais
• MA (manada/mabUia): o animal lem hábitos sociais, Tr (transmissor): i agente transmissor de algun
andando em gnipo» grandes (2D6x 10 mdividuos no doença. Teste saúde para náo contrai-la
caso dc herbívoros e 406 para carnívoros). Do (domesticável): o animal pode ser treinado pa
• Em (emboscada): o animal tem a proficiência de
obedecer a alguns comandos e tareias simples.
emboscada em nfvd de especialista (13).
• Ca (caçador): o animai tem a proficiência de seguir • Vo (voador): o animal voa.
trilhas em nível de espedalista (13). • AE (ambiente exótico): o animal vive em u ambiente
• SA (sentidos aguçados): o animal tem um ou mais hostil ao ser humano, como embar d*água ou em
sentidos muito superiores ao» doa seres humanos uma atmosfera de metano.
Cheques com esses sentidos (olfato, visão, audiçáo,
etc.) sáo feitos com 246.
Existe uma grande variedade de possibilidade* náo
cobertas aqui, devido simplesmente * impovúbihdAdc de
descrever a fauna da galáxia Os animais aqu descritos,
Animal Ktllrioo animal
Ve (venenoso): Saúdeé peçonhento
Intuito Todo dano frof Dano tV*o
no entanto, dáo uma boa amostra de <om< simular os
Oo Jmenor ou incapacitante
J2 ____ ]
ê alterado
12 para; mortal
*«_ I . »» 1 3K* .
animai» em combate. Do.Ca.SA
Lobo _______ 13 12 10 1 13 Lt 20 Kg Ag, Ma, Ca, SA
Tiff» » j. 15 L J?_ j . ! [_.i> ] :1 Ag, Sa. Em. SA
Cavalo 11 13 9 n Mv Ma, Gr
Touro » 15 1
\«' ii
! L «« K« 1 Ma.Cr

Rinocvrootc 12 17 10 u Mo JLOOOKg Ma. Ai, SA, Cr


9 [ HkMk.Gr
PeUnte 6 is 1 1 __ » 1 M" 1 7X00 Kg
Trtcrratop» ». 21 6 11 Mo 10.000 K* So.Ar.Cr
Brantouaum 14! 22 4 l._Mo J 50000 Kg [ r*. MA, Gr______________________
13~
Tiranaaaauro 15 1 20 11 1 Mo 1 8-OGOKg AR.SO.CT
[ Su
Fakáo 18 5 12 1 13 2Kg i SA, V© W
SA. AE H
Tubaráo 17 15 11 13 Mo 800 Kg
Nata I r ív i 8 10
[_«_ 1 | Ag.So.Vr.Em, Pe
Su
Cascavel 17 9 1 9 ' 15 _________
Su AR, SO, Ve. Em, P»
Abelha _____ 1■ 1» [! la Ex ■
r
| McaquHn 1 ___ : _________ S_ _ lafr ■
1 • Introdução Toda base de dados trm associado um nível d
informaçAo que indica o tipo e a coniidencialidad
Computadores sáo conhecido* desde o século XfX
das informações ali retidas.
mas vêm evoluindo rapidamente, ganhando uma
importância tremenda em todo* o» ramos da sociedade Em • Defesapasuva:umasenhaouchavcqoeprecuaM
MILLENIA. os computadores se tomaram parte integrante desarmada ou contornada.
desta sociedade, alguns tendo mesmo consciência,
chegando « exbttr uma discusslo acirrada sobre o dimto de • Defesa ativa um virus nu programa de defe* para
cidadania dc alguns deles. detectar intrusos. Contém associado um
proficiência contra a qual o pcrsonagci "duela“.
como será visto mais adiante, i diferença para a
2 • Complexidade defesa passiva é que o resultados adversos para um
Os computadores sáo classificado* de acordo com personagei podem ser fatais.
sua complexidade, que é uma medida de sua capacidade
• Sistema- unidade central de processamento,
tanto dc memória quanto dc processamento ou mesmo
cérebro do computador Existe apenas um pc
seus niveis de proficiência. Quanto maior a complexidade
computador. Funciona como uma defesa ativa d
do computador, maior sua qualidade e competência nas
alta proficiência (no caso dos computadore
tarefas a que se propõe
conscientes) e uma defesa pasaix a (no caso dos nl
Cada computador trm uma complexidadr a qual se conscientes).
associa um nJvd de proficiência, limitada pela tecnologia A tabela da página «o lado mostra as caracterutia
No caso da República, este limite de complexidade é 9.
principais dos computadores conforme complrxldedr.
2,1 • Computadores Conscientes onde:
A partir de complexidade 5, os computadores podem • Complexidade: é a medida de eficiência capacidade
ser conscientes, mas isto aumenta em de/ ve/es o preço e tio computador.
duas ve/es o peso. Neste caso, eles «Ao controlados pelo
Mestre de Jogo, assim como os coadjuvantes, porém com • Peso. indica o peso total do computador
traços de personalidade, emoções básicas e mesmo • Preço; indica o custo do computador em créditos
sentimentos em relação ao dono, o* quais sáo escolhido» • Proficiência: diz o valor da proficiência máxima d
pelo programador (fidelidade, honestidade, desonestidade, computador cm termo» de jogo (ver item $)-
amizade, etc.)
• Memória: a capacidade máxima de arma/enament
Computadores dc complexidade 5 ou ma» têm uma de programas em número debase* de dados,
chance de se tomarem cwnsciente» acidentalmente. Toda
vez que entrar em uma situação que envolva pengo para o • Processamento: o número máximo de bases d
mesmo, ou tensáo extrema, deve-se fazer um cheque com dados qur pode ser utilizado de cada vez.
6Ü6contm seu nfvet de proficiência (ver a tabela do item 4) • Defesas passivas: indica o número máximo d
para se verificar se o mesmo adquire consciência defesas passivas utilizáveis pelo sistema (que ni
acidentalmente Ta» computadores náo avisam que se ubUzamopodcrdeprocessamentodocomputadc c
tomaram consciente» mas custem alguns indícios que nem sua memória).
podem ser observados por quem entenda do assunto
(dwque dc computadores ou xenopsiquic* com 4D6). • Defesas ativas diz o número máximo de defesa
ativas utilizáveis pelo sistema (que náo utilizam
Seus traços de personalidade nAo sio escolhidos, poder de processamento do computadore nem su
podendo ser tanto positivo» (honestidade, lealdade ao dono, memória).
amizade com algum usuário, etc.) quanto negativos
(desonestidade, descyo de vingança contra o dono, õdio á
humanidade, etc.).

3 - Sistemas dedicados
Computadores dedicado» sáo aqueles que fá vem de
fábrica com as suas proficiências determinada», nAo sendo
possível modlficá-L» (exemplo; um jato gravftico que vem
com veiculo* aéreos). Neste caso, o preço e peso do
computador sáo reduzidos a um décimo Tomate, porém,
mais diffeü consertar e interagir com o sistema
4 • Redes de computador
Os computadores maiores formam, na verdadi redes
dc informação compostas de cinco tipos básicos d blocos:
• Consoles, sáo estações de onde se acessa
computador e seus outros componente*
• Rase dc dados; locou onde se encontram os dado
K Computadores
1 Peso Prr^o Profkitnrij Ntrm l‘rtxr»u tMr
L' :ompte *Kg 1 0 0 0 cr urú » 1 mf ;nlo i 1 vi« 10
Odadr 2 • Kg 5000cr * 41 * -! ;JtÍ
0
LJ: 25000a 7, 3 1 V4« 0
nûaiiftdO'
4 *4 Kg 125000cr 0 • 4 2 0
m ntvri c
ds i »»Kg 625000a 9 7 I
é 21* Kg í 230000 110 12 * 2 i
d7i »Kg j 750000
0cr I 11] . ü.. J. 7 ‘3 1
t _5,2*L 150000
0cr 12 té t ■3 2
i de d«lrM
ciado un
LJ 72» Kg . 300000
00a 13 19 9 3 2
______________
00dea complexidade 7 esquemitko representando as vlna» partes ligadas direta
Por exemplo: um computador
!
poiMú na sua memória 7 programas: dois programas que é que oi ou indiretamente 1 Unidade Central de Processamento
Rupamtrés base*, trésqur ocupam duas base* cdobqur (ÜCP).
rsonageoj mipam uma cada um Um diagrama contendo os vlnos blocos que
Este computador pode usar ao mesmo tempo Ipmas representam base* de dado» (bases), consoles, defesas
programa* que ocupem até sete bases, corno por a» um pof Bamplò os ativas e passivas c Mia* mtcrliga-óe» deve ser
dois que ocupam tiés bases e um outro que >sa ativa de iputadoro apresentado, criando uma espécie de labirinto que ma»
parece uma rede. pois muitas vexe» as conexóet se cruzam
Para montar um diagrama deste tipo, primeiro
desenhe a Unidade Central de Processamento
«upe apenas uma. (representada por um circulo), que é o cérebroecora-lo do
Em sua configurá-lo, ele pode ter até 3 defesas computador. Em tomo dela, desenhe um número de bases
artrnsttcal correspondente 1 memória do computador {representadas
piúva* e uma ativa que nlo gastam memória nem
ume por quadrados), e Hgue-as por linhas 1 Unidade Central
Mtfam para a capacidade de processamento.
de Processamento { UCP). Estas bases •lo ligadas entre si
Ê bom lembrar que a tecnologia da República é 9, tendo, Da UCP saem também as üga<6e* com os consoles, os
portanto, computadores de até complexidade 9. quais nlo sc conectam com as bases a nlo ser através da
4.1 • Arquitetura do computador UCP.
Entre os consoles e a UCP Picam a» defesas, tanto 5 - Programas
ativas quanto passivas- Dependendo do console, haverá Um compuUdor é um grande auxilio na i
mais ou menos defesas no eammho. Norma Imente, um moderna, mas somente através dos programas correto se
console de acesso público terá todas as defesas possíveis, consegue utilizar ao máximo suas capacidades
enquanto terminais mais bem protegidos, como dr A desençáo visu no item antenor é basicamente
diretores ou gerentes da organizaçfto usuária do do| componentes físicos, o "hardware-. Para funcionar, a
compuUdor, terão menos defesas computadores também precisam dos programasJ
O esquema descrito na página anterior é básico, também conhecidos como ‘software*
podendo ser modificado ao gosto do Mestre, que poderá Os programas do divididos em quatro grai _ grupos
aumentar ou diminuir a complexidade das ligações do os Principais, Utilitários, Acessórios e o» < Combate
modo que melhor lhe parecer. Cibernético.
Finslmente, deve-se dizer que a UCP pode se • Principal*: sáo sistemas operacionais e drfe
conecur a outras UCP's de outros computadores, passivas e ativas. O sistema padrão da Repúblka/
formando uma rede maior. Ao pas&ar de uma UCP para nomuümrnte feito por hardware. nJto ocup
outra, é como se o usuário acessasse este novo espaço de memória Os principais se confui com o
compuUdor de um console, sujeitando-se. portanto, a hardware pots Uo construídos como parti
todo tipo de defesa, geralmente as mais fortes. inseparável deste
Ligando-se UCP's dc diversos computadores, pode- • Utilitários: representam, na verdade, alguma
se formar uma grande rede que perfaz um verdadeiro proficiência, uma tarefa que exige o lançamento da
labtnnto. Este pode ser táo vasto quanto o Mestre Assim dados, na qual i powlvci sucesso ou fracasso Ufl
desejar.

Some Tipo Preço Pi/ifu)djiir Drvrn^ie ou prolkiffKii»

*s¥Ws
| Combate 1 Utilitário j CPXx 1000cr * 7D6 Todas a» ptgflcttncí» de combate
| Táciuco j UtülUno CPXx 1.000a 606 Todas «a proAoéncias téciucas
[ Pnowtfosioowrc» | Ublitáno }
| ntotagm pfaneUna Utilittno |
CPXx 250a > 5D6 Pnmetm» soooem»
CPXx 250a 606 Veiculo terrestre • aéreo
Interaçáo ; UtiliUnõT CPXttAOor | rrj 506 I AtuaçSn, barganha, mitefcs e Itderanç»
tlega» 1 utiutário; CPXx 1000cr j 12 406 1 hUiopo
Navegação 1 UIlMrto 1 CPKxJMOcr 1
LLH flMMagein, astro-navegaçáo. imxmccnMmk^in
Propuhtwes. daawuidorw. gradara gr»v*ka c
Diagnnwr l Utilitário j CTXx JJOOOCT 3 7D6 tngmhacM
Eapacu) | Uhlrtann ■ CFXxIflDPcr nn 11 7D6j 706 | Pilotagem, *en»twe*, canMroe mlmeia
Bwmédwo | Utilitário ; CPXxIÓOOcr
jutitiUnuf
i 2 [ 806 1 Mediana * xcnobiologia

Ctenilfko CPX.5-00UC,1 ,4 Todu a» probciênas» csentdkas


Rotma j Aeewâno! 50 cr L?.J Tarefa* wnpln como limpera. carga ou mediçáo
Esporte j AetsaónoJ 1000 cr ~|
□L í 406 [rtagnitias de prábrade esporte par» andiÓHlr»

lae» | Acmaório| 1000 a i 4D6 Tarefas pan o prazer do usuáno


loff» jAcnaánoj
50a ’ [ i r 306 | |ogc» de todos os tipo» para a twnrsçSo

íkbUoTrca 1| Acesaórv)
Acessório, lüOOa t j| 4D6 fnfnrmaçfci cnnemfrsda de livro* superfleuta
Supo&bboteci
|
5000 c, 3
506
| Informaçán concentrada de livro» especializado»
Saneo de
dados )
I Acessório bases * 1 JXOrr 1*5 4D6 Programa para armazenar dado» diverso»
EMattsoco
|Aceuónoj
1.000a 1
| 4D6
] Programas de cálculo e estitistica
Ebqueta j Actseórioj t-OOOcr 1 4D6 Regras de conduta de diversa» sociedade»
Traduçáo ÍACV*WVKI 1.000a 1 pT J_ 506 [Programa
Tradutor universal
Contabilidade
1| Acsseórioi 14)00 cr
LL
1 4D6 dc contabilidade para todo» o» nivei»
programa de attronavcgaçlo, um que pilote veiculo» qualidade de suas criações nunca é realmentr boa.
terrestre» ou mesmo um que dispare canhto caem nesta e sua capacidade dc improviso em situações
categoria. Os utilitário* têm como nível nas suas adversas é muito limitada. Alguns dizem que falta-
proficiências <Usladas em sua dtacnçfto) o nível de lhes o talento, outros afirmam que é a falta de
proficiência do computador (visto na tabela do item 4). consciência que as impede de progredir.
Alguns programas itquerrm mais de uma base de dado»
para serem ■utaiados • Ilegal: esses programas só sáo conseguidos no
mercado negro e a preços exorbitantes.
• Acessórios: sáo projetados para funções que nio
precisam de rolamento de dados, tais como: etiqueta, • Navcgaçio: amplamente difundidos, esses
jogos, contabilidade e vário» outro» que dispensam o uso programas sáo usados como reserva caso um dos
de proficiências. Por mais complexa que seja a tarefa, o tripulantes tenha algum problema. Normalmente,
as naves náo têm um computador táo bom que
resultado é certo, nâo há possibilidade de falha (no
justifique a automaçáo total e a possibilidade de
máximo, a tarefa exigirá um computador e programas que
defeito e/ou sabotagem ê muito grande para ser
gastem mais memória do que você dispõe).
desprezada.
• Combate cibernético: estes ajudam nas funções de
• Diagnose: utilizado em naves espaciais como forma
piratana de dado» e sio mais detalhado» no Hem 62.
dc detectar automaticamente danos e defeitos,
Ê importante notar que, mesmo possuindo um ia. o além de ajudar o técnico cm sua» funções de
computador só poderá usá-lo rfetivamcntr K possuir todo manutmçio.
o ferramenta! necessário. Por exemplo: tst computador
• Espacial: programa militar de redundância para
pode estar programado com a ia de Combate mas, se náo
caso de emergência ou para naves náo tripuladas
estiver ligado a ele náo localizará o alvo. Atnda: se náo
estiver Kpdoa uma arma. sua programação náo adiantará • 8io-médíco: de uso óbvio, pode diagnosticar, operar
nada. e medicar alienígenas contactados pela República.

A tabela da página an tenor descreve os programas. • • Cientifico: esses caros e sofisticados programas sáo
usados em pesquisa, ensino superior e expedições
Nome. é o nome comeraaj do programa no mercado cientificas.
• Tipo: é a ctasificaçáo do programa (como visto acima). Acéttórioi
• Preço: o preço em funçáo da complexidade (CFX), • Rotina: um programa simples e barato para se põr
• Bases: o número de frase» de dados que ocupa. em robôs sem funções de importância (faxineiros,
carregadores, mensageiros, etc.). Além de controlar
• Dificuldade: o número de dados do cheque da
todas •» funções de menor nível do sistema
proficiência computadores para se fa/er o próprio
programa ao invés de comprá-lo. Por cada dado a ser (respostas prê-programadas. abnr e fechar portas,
rolado, gasta-se uma semana em projetos. Para cada acender e apagar a iluminaçáo, dar alarmes em
vez que se dobrar o tempo do projeto diminui-se um situações pré-determinadas, etc.), é uma espécie
dado da dificuldade, até um mínimo de 3D6 de inteligência de baixo nivel para o computador,
sempre seguindo instruções e casos bem
• Descriçáo: sáo as proficiências ou usos do programa especifico» (definidos pelo usuário).
Utilitários
, • Combate: es«es programas sáo dc uso militar. Uma
empresa ou pessoa dificilmente pode comprá-los
legalmente, a náo ser que tenha um bom motivo. I
• Pnmein» socorro*'postos em robôs, pob todas as
firmas sáo incentivadas a possuimn um ou mais
desses. Um programa comprado cm qualquer boa
loja do gênero
• Pilotagem planetária' todo veiculo moderno tem •eu
programa próprio de direçAo (normaImmie em
computadores dedicados), mas pessoas ricas e/ou
excêntricas gostam de melhorar a capacidade de
seu "piloto automático" (sendo obrigadas a
comprar computadores tnab potentese programas
caríssimos).
• Interaçáo. esta é uma área onde a informática
deixa a desejar no século XXX. Há uma barreira
que a» máquinas náo conseguem passar, pois a
Esporte, programa um Andróide p«ra se tomar um dados técnicos e científicos, sendo uo -
desportista tio proficiente quanto desejado «n qualquer complemento para o programa cientifico.
esporte.
1
Tr<hlunAo:*ytt0MaocDmputadoraslinguasdrdh'enc Î
alienígenas, mdustve arcaicas e duktco (desde qu p
taxer toma um andróide um companheiro do dono. 1

sabendo jogos favoritos, massagens relaxantes, esportes, contactados ou pesqunadm peia Rcpubbca)-
conversando sobre assuntos de interesse do dono ou f?hqucta:crewiaocomputadorasrcgrasdccon¥cn e
mesmo dando prazer sexual, sempre parecendo que a conduta de diversas sociedades, ajudando se usuário a
máquina tem concdflcia (embora isto nlo seja verdade). A nAo passar vergonha ou quebrar tabus ■ contatos com
programaçAo é especifica para cada dono. alienígenas.
Jogos: seu propósito único é a diversão do usuário. Desde Contabilidade: taxem todo trabalho d contabilidade de
jogos simples até os holográfico* e mesmo de realidade empresas, bancos. Iqjat comerciantes do espano, etc.
virtual. Bancos de dados: gerenciam informantes ei qualquer
escala, desde suiqúesdicionáriosearquivc de texto até
Biblioteca: uma coteçio de livros de todos os tipos gerenciamento de informantes d ° bancos, burocracia do
contendo informantes variadas sobre diversos campos de fàiadoccutpurante». em nlw * de cidades. pUnetirio ou
conhecimento de maneira superficiaL £ um excelente setor, e mesmo gaUctus g Dependendo da escala, serio
passatempo para as viagens longas e guia de referência necrssárus de ) a ! bases de dados, a entério do Mestre
para quem nlo precisa de profundidade de conhecimento.
Súper-biblioteca: uma verslo mais detalhada e
abrangente da Biblioteca. É capaz de dar informantes
detalhadas sobre vários assuntos, mesmo os mais
obscuros. Serve como fonte de
As defesas passivas sáo ma» simples de serem
6 ■ Pirataria (Hacking) contornadas; basta que o personagem faça um cheque
Em MILl.F.NIA. *e chama pirataria o ato de normal (3D6) da »ua proficiência de computadores e ela
prafrar cm rede* «em autorizaçáo com o intuito de estará ultrapassada. Caso falhe, poderá tentar novamente
livrrK Jatar, insenr ou destruir dados, Este processo começa como usual (ver item 7.2 do capitulo de personagens). No
•de qt a partir dr um console qualquer e requer a desabili caso de computadores cunsoentes, as defesas passivas
taçáo de ou BUÍA defesas passivas e/ou ativas para sáo mais eficientes e o cheque para ultrapassá-la* é feito
que se ItíiU es bancos de dados. com 4D6.
mvefd No caso dc haver mais de um jogador ou mais de
do Apenas um personagem pode entrar na rede por uma defesa, o procedimento é análogo ao do combate
bus ettl ufUcoroole, c somente através de uma interface ncural corpo-a-corpo com múltiplos oponente*, istoê. para cada
es projetor ncural é possível se tentar a piratana de oponente extra se reduz a proficiência em do» ponto» mas
dklo* Cada console dá acesso a uma ou mais bases de se mantêm o dano
ha dl dido* desde que esse verya um "duelo* com as defesas
lojas. Caso haja mau de uma defesa e mais de um
que *e interpõem entre o console e a respectiva base.
personagem, o emparelha mento de oponentes deve
DbU base se pode acessar outras ou outras respeitar a seguinte regra: um segundo personagem ou
>e* L-rt
r* consoles c tü mesmo o sistema. Assim sendo, a defesa só poderá ser engajado com um oponente caso
mnivd arquitetura do Mputadnr é formada por vánas hnhas todos os oponentes já tenham sido engajado».
ibktKú que ligam partes dde a» outra», lembrando de fato uma O dano causado segue as seguintes tabelas análogas
rede (vvr item 4.1). ao combate corpo-a-corpo, com duas notáveis exceções: o
e1«5
dano causado é sempre em área vital, náo sendo
6.1 • Combate cibernético necessário rolar dote dados para determinar a área, e
O duelo entre jogadores c defesa é análogo ao quando se sofre um dano. checa-se contra a vontade, qur
OSebatc corpo-a<orpo, tendo como grande diferença funciona como a saúde do combate normal.
;ráf»co4 os do dano. Cada lado rota contra sua proficiência pm
plifural verificar o que ocorre Sc ambos falharem, ou se Morte
nbémê passarem, nada acontece, mas se apenas um pesur.
»gram« este m/linge um dano ao adversário. Cheque vontade com 4D6ouo personagem morrerá
imediatamente Independente deste resultado, um
O dano causado depende da mtuiçáo, que
funciona .. 5« fosse a força (veja tabela abaixo). A personagem estará Inconsciente por ID6 semanas. Se for
proficiência jkCeaputadom substitui neste caso as uma defesa, náo é preciso rolar o cheque dc vontade: ela
proficiências de imas brancas e artes mareia», dando ficará inoperante por 1D6 dia». No caso de um programa
um ajuste A para efeito dc nível de dano. auxiliar, este é de fato destruído

1*5
MO
!M5
lfr-20
i 21-25
20-30
hoflrírnrU rm « tmpuladate*
j Náo habilitado ! ______ -3
Aprendí/ 0
|) Habilitado [ *2

r Especialista »4
ns M«» 1
’ Ai
rd

As defesas ativa» têm "tnluiçáo" e ‘vontade" iguais


ofioència do computador, a menos que algo seja dito |[im
contrário. Esta proficiência também determina a e dr
acerto destas defesas.
Incapaeitaçio IH Tanto o» programas auxiliam quanto program arma
Cheque vontade com 3D6 toda rodada até falhar só podem ser utilizado» ou defcnsivamcnte t ofmsivammtr
Quando tsto acontecer, o personagem irá ficar r nunca de outra fonna Personagens, n entanto, podem
mconaoentr por ID6 dias. O personagem que passar no realizar ambas as funções
primeiro cheque pode sair imediatammte da rede e ficar Os programa» auxiliares ocupam espaço t
106 horas inconsciente No caso de uma defesa ou de um memória e processamento como um programa conmid e
programa auxiliar, estes continuar Ao fazendo o cheque náo como uma defesa ativa ou passiva.
até falharem, quando rniáo ficaráo inoperante8 por 106
Segue-se a legenda da tabela abaixo
horas até serem consertados
Menor • Nome: é o nome do programa
Cheque vontade com 3D6 a cada tré* rodadas até • Classe: pode ser arma ou auxiliar.
falhar. Quando isto acontecer, o personagem irá ficar
inconsciente por ID6 horas. O personagem que passar no • Preço: é o preço do programa
primeiro cheque pode sair imediatamcntc da rede e ficar • Bónm/atnbuto: os «tributos e proficiência», a caso
1D6 minutos inconsciente. No caso de uma defesa ou dos auxiliares, ou um bónus para o dano, d caso
programa auxiliar, estes cootinuaráo fazendo o cheque até da» armas.
falharem, quando entáo ficaráo inoperantes por 1D6 • Bases: é o número de bases que ocupa.
minutos até serem consertados.
• Dificuldade: o número de dados do cheque i
6.2 • Programas da combata proficiência computadores para ar fa/er o
cibamético programa ao invés de cnmpiá-Jo. Por cada
Existe um tipo especial de programa próprio para dadoasJ rolado, gasta-se uma semana em projeto.
combate cibernético. Estes servem para auxiliar na Para c; vez que se dobrar o tempo do projeto,
pirataria ou combate dentro de rede». Existem duas dimmmsc dado da dificuldade, até um mínimo de
classes deste tipo de programa: arma» e auxiliares. 3D6.
• Descrição- é a desençáo sucinta do programa
• Programa auxiliar sáo usado» roeno coadjuvante»
que entram na rede e combatem junto ao seu 7 • Copiando programas (opcional)
usuário, podendo ser destruídos durante o Ao comprar ien programa, de pode ser instalado
combate dbemétKO Cada um dos modelos atadns <x apenas um computador, sendo transferido integralm
na tabela tem um valor que corresponde a todo* os para dentro deste Este processo pode ser invertido. I*K>J
atributos e profioéncu» usadas no combate. Rodem passando do computador para a unidade de mrmóna («e
ter tanto função defensiva como ofensiva equipamento item 152), integralmcntr
Todos os programas podem ser copiados desde q
Mias proteçOes sejam contornadas Isto se faz testando!
proficiência de computadores com 5D6. Este pn->
costuma demorar algumas horas.
Um sucesso neste teste indica que uma cópia h
feita, enquanto que uma falha causará um defeito n
original, que se tomará inútil.

8 Programa de arma: auxiliam tanto invasores cibernético. Um programa simplrxdá um ajuste de


quanto defensores do sistema, funcionando como ♦2 na intuição para efeito de dano causado e o
se fossem uma espécie de arma no combate complexo dá um ajuste de *4
Bimm/
\rnne Tipo Trr^o Base» Dilicutd ade Atributo Drvcriçia

_j Virus que aumentam a mr


Vira» simple» Arma 1000cr 0 ao» ; _ *2 _____ ; do invasor do tuteou
VUiBcunirlrxii Arma 3000 cr 506* «4
0 ' Virus que funcionam co !
Auxiliar )OJOûOct_ 706 invasores extra» do sistem I
Auxilur 20000cr (coadjuvante) ____________
' Anii-viius que aumentam ^
SOh
intuiçá«* dos defenMxre»
Ami-vtru» Mmplo Anna 2000cr
Anil- vl tut Anti-vfra» que funciona cr '
10000cr
um deferam extra do suie
20000 cr Auxiliar I II (coadjuvante) ___________
40.000 cr 13
Capítulo 5 - Equipamentos
" Scientia potestas est"
1 - Introdução citar uma infinidade de outra "Artigos especiais".
A maioria destes item vana en eficiência e preço
Pin qutlqutr trabalhador, existem ferramentas de
a critério do Mestre de jogo, qut sempre deve ser
trabalho. Neste capitulo estio as "ferramentas'' do 9
consultado
aventureiros, isto é, armas, comunicadores, veiculo».
Enfim, todoocquipamcntonecessário para ascondiçôes Um dos tipos ma» usado» de equipamento, a
adversas que possam aparecer nas aventuras. armas se dividem em diversos tipo», desde as de enerp
e de Gau» até as armas brancas arcaicas ou modernas.
Algum dos termos refendos neste capitulo nio serio
entendidos até que se leia atentamente o capitulo de • Armas de Gauss: uma arma de projéteis de ait
combate. Este é o caso de várias armas, que falam dc tecnologia O projétil é acelerado intcialmentc pc
penalidades de acerto, dano causado e razão de fogo (RDF) uma carga de propelente liquido e depoi
É bom lembrar também que oefeito da» armas em vekulosé acelerado eletromagncucamentc através do efeit
funçl© do calibre destas, mas a regra especifica esti no de Cauta. Todo o processo é controlado por ifl
capitulo de combate. microprocessador embutido Como o propelente
injetado na câmara de combustio. nio hi cartuch
A grande presença dos computadores na sociedade para ser ejetado Tendo pouca» parte» mccinkz
K reflete em equipamento» que lém proficiência própria, em movimento, devido ao eleito eletromagnética
como por exemplo: um cano com veiculo terrestre, um robô é posatvel uma alta razio de logo
com sensorr», além de virias outro» casos de equipamento
com proficiência. Somente quando indicado • Energia: disponível apena* para as legiões, © UM
cxpbcitamcnte. uma máquina tem proficiência, e somente é a arma de energia utilizada em guerras Apex
para o seu autocontrole. Em caso de dúvida, o juiz deve de seu poder destrutivo, ele é cxtrenumenl
decidir o que a máquina pode e o que nio pode realizar. suscetível i atmenfera ambiente, tendo seu
akanc reduzido a um décimo quando a»
A maioria desses equipamentos é interligada via
condiçfM Atmosféricas aio rum», tato é, em
rádio. O bio-implante Interface rururaJ liga direta mente o
chuva o nevoeiro. No vácuo, no entanto, o»
cérebro com os computadores de qualquer equipamento Ê
alcances si multiplicado» por 10. Outra
necessário, no entanto, a presença de alguma Ugaçlo entre
oa dois (como um rádio ou fios) vantagem do laieréi fato dc possuir bateria»
potentes, tornam! desnecessário recarregar a
Os equipamentos que sio alimentados por baterias arma (algo que tt situações de batalha poderia
precisam de recarga de tempos em tempos (indicado em ser fatal)
cada equipamento), Existem vánas estações de recarga nas
cidades e rrgiôe» rurais. Estas estações cobram uma taxa
desprezível em termo» de jogo e sào propriedade de
companhias ou dos governos locais Elas fazem o papel dos
antigoa postos de gasolina.
1.1 - DHiculdactos na compra
Embora a maioria do» items aqui desentos seja de
produçio em masaa e. portanto, facilmente encontrados no
comércio, existvm algumas exceções, como podemos ver
no» caso* abaixo
• Item restrito: é preciso obter alguma forma dc
pennisaio para usá-lo (um cheque dc burocracia é
necessário), «cm a qual o equipamento especifico
pode ser apreendido ou acarretar multa para o
dono. além de pritio em alguns caso*. Nessa
categona «incluem arma», robôs de combate, etc
• Item Ilegal: requer um cheque da profiriénrii
contato para ser encontrado. O Mestre de joge
pode modificar a dificuldade do cheque de
acorde com a sua mterpretaçAo da
disponibilidade local Fase tipo de equipamento
mefui: venenos, escravos nio permitidos, itens
roubados, documente» falsos, andrôides
adulterados, equipamente alienígena, para nio

9 Item raro: náo é encontrado facilmente no mercado. pode checar novamente dcpoH de passado» dois
Para compri-lo, é necessário checar a proficiência meses. Essa categoria inclui objetos nio
de Contato com 4D6. Caso falhe, o personagem industrializados ou arcaicos
Quatro modelos slo usualmentc encontrados no
ofKtdnd 2.1 • Pistola da Gauss
mercado. Deste», o Tcbas é o preferido por ser uma ptstola
’ l°K (restrito) pequena e leve. O Falange tem as proporções de um rifle,
ie acordi A pistola comum do futuro, rrlatàvamcnte leve com um ótimo alcance e uma razáo de fogo razoávd pan um
Scacord «bastante potente. Utiliza uma microbatena laser. O Rubidioé o equivalente a uma submetralhadara
«cravi
para •de loca grw o campo de Cause e pequenos laser, sendo curto e leve, tendo, no entanto, um alcance c
umenti
tambores de prepetenir sob o cano (recarregáveis a potência menor que o normal. Fmalmentc, para quem gosta
pamenti
cada 1000 Urpt) de metralhadora», o Thor é uma excelente opçAo
deoui
Nume LLI nnu
varia A arma é toUlmcntc automática, controlada por
Ciuilnttiki. I*ha* lalaitg* Kubidi» Ihm
logo, qul microprocessador e inclui mostrador digital de ■MUçJo,
freio de boca, silenciador, supressor de chama e oura 1'rpdutnr
laser Anubis 1 Spaitan < Mrtalu» j ValluUa
RDf 3 J 10 1 $0
Quatro modelos se encontram no mercado
1.000m j~l.500m ' 200m | tOOm
atMknmtv, sendo os gostos divididos entre a Chacal, pm Alcance padrlo
os adeptos da arma leve, e a Tróia, para os fia das ■cmat
Alcance máomn 4.000 m UlOOin 800 m , 400 m
de peso.
V dc tiro» Sem luraie (ver texto)
CjrMtrmticj» Non»* «la MIIM
tVténoa 60 80 10 8
T.nUluin Viking Chaol Tn>u
Walhalla
■wi Metalu» ' Anubt* 1 Spartan
Estas amw $Ao utilizadas para dar suporte de togo a
|Cahbnr
4 mm 4 mm 4 mm 8 mm combatentes em terreno aberto. Sua grande capacidade
! 20 1 5 defbgoe poder destrutivo, motivo dc MM popularidade entre
P 10 10
lAkamrpadrSu soldados e combatentes de todo» o» tipo», mas a toma um
100 m 50 m lOOm 200 m item ilegal com pesadas penas por sua posse.
HKtoor
máumo 400 m 1 200 m 400 m 800 m Elas s*o, na verdade, uma verste aumentada das
|s*. ifebro submetralhadora». incluindo bipés. telémetro», contadores
20 20 20 20
digitais de nuiniçAo, supressores de duma e miras laser

12 • SubmetraJhadore d« Qautt (ilegal) 2.4 - Metralhadoras (ilegal)


O modelo mais popular é o Odin, mas o Odisseus
Tendo como objetivo o* combates próximos dentro drddades, esta
arma de Gauss também tem tubos de ites líquidos c contador também é bastante requisitado por seu alcance. Como o peso
digital de munlçAo bem telémctro/mira laser, mas, «o contrário do destas armas é muito grande mesmo para pessoas
rifle pobvalmtr.nAopossui lasercomoarma. 13a tem também rvUUvamente fortes (ver Combate, item 9.111 o Luxor acaba
Ólmciador que funciona para npdas dc até cinco Un» sendo mais usado por ser o mais leve
QQQ Odin
D» quatro modelos encontrado» facilmente dentro iSepúbWa, o mais Produtt* Anubi» Spartan MeUlus 'Valhalla
popular é o Osins, por seu poder de fcgA seguida de perto peia
Atlanhs, por seu baixo peso preço. A> legiões adotam a Ragnamk. Cahbre 4 mm 8mm 8mm 8mm
Nomr d<i arrru Osmt RDF 100 100 200 250
[ («Jtlrritlttat
Ragrurnk AlUnii» Cobalto Alcance p*dr> 100m 200m 1 100m 100 m
MfréuS* Valhalla Anubi» Spartan Mrtahi»
Alcance máximo 400m 800m 400 m 400 m
Jato
4 mm 4 mm 4 mm
1 30 "
4 mm
V*. de tiro
500 i 900 500 500

90 100 SO
1
■ps 100 m 50 m tOOm 200 m

^Manre
400 m 200 m 4(1) m 800m

'■H’-de tiro i 200


200 200 200

2.3 - Armas laser (llsgal)


Com enorme alcance, razoável razAo de fogo e naturabnente
silencioso, o laser é a arma de prrctsâo do futuro. Tais arma» operam
na faixa do infravermelho para evitar drtccçAo vfeual sáo dotadas
cie nura» tckscúptcas de grande poder de magnifkaçáo c telémetro»
Hora a ptstola Tcbas, de* sempre tnduetn bípés, sendo quase
sempre modificado» sob encomenda para cada atirador.
2.5 • RHU pollvatont* (il«p«Í) Todas, entretanto, usam muniçáo de 8 mm
O nfk polivalente t ao mesmo lempo rifle de gau» c
Nenhuma delas sofre penalidade por atingir
um rifle User Ambas drenam energia de uma mesma
alvm extras, ma» todos os alvos devem estar dentro de
batma. que 4 controlada por um micro processador que
um certo rato de açlo Em cumpcnsaçáo, elas causam
recebe dados de um telémetro User
us nível de dano a menos do que o normal (náo
O propelente liquido fica armazenado num
unportandfl o número de alvos) pob seu» projéteis, ao
Container facilmente reposto que dura cerra de mil
contrário d« usual sáo pequenas esfera« de chumbo,
tiros A ba lena. que serve ao User e ao rifle de Gau», dura
que têm muifcS menos poder de perfuração
cinco hora» cm operação continua, o que raramenie \txnr «ia «mu
acontece. Na prática, a bateria dura por volta de um dia Cwrlrritticn
IxoprU 1 «copeta de Escopeta
em combate acirrado. normal cano «errado aulomiliri
O laser fundem em tifa nlveb de poténòa; como mira,
arma comum ou como maçarico laser. Nesta última RDF t i 1 ! 5
função, ele drena 1 h de batma por minuto (veja qur úso
Alcance I0m 5m 10 m
«grafica que eksô pode ser usado par no máximo 5 padr^i
minutos). | 20 m I
A arma tem urna conexão para mtcgnbla a uma Alcance máumn 50 m 50 m
.Vdetm» ; ^_!
armadura, contador digita) de munição, silenciador, btpé. 2 20
freto de boca. supressor de chama, mira telescópica e
Dano Proado Pesado ! Pesado
telémetro User.
Ê muito comum se adaptar um lança-granada» Raio de ação 1m 2m 1m
embaixo para diversilicar as capacidades do rifle. Assim, o
nfle polivalente se toma um« arma "pau para toda obra' e 2.7 • Outras armas (raro)
por isto é táo popular. Essas slo armas raras em combate mortal, s
Existem cinco modelos de rifles polivalentes sendo usadas apenas cm ocasiões especificas ou como a civis.
produzidos em escaU comercial dentro da República e Conseguir permissão de porte para uma pistola d Causa
adjacência». O Spartan M-5 é o adotado peU» legiões, mas pode ser diflril, dependendo dr onde você estivei mas as
o novo Ramses III é tido como o melhor nfle do arco arma» a seguir não são letais (com cxeceção d besta de
galáctico. O» demais slo variações sobre o tema comprados precisão, que definitivammt* não é uma a dvü), e o
por nações vizinhas ou firmas de segurança próprio usuário pode usá-las sem medo de « tomar um
N assassino. Por este» motivos, a burocracia d República
(.jrxie- JTIr dl ínTIl
incentiva as pessoas a abandonarem as «rt tetab e
qtliu. 11)
M-S hriRrn Thcwiu Ophiurri passarem a usar laser» e armas de drogas. < facilidade de
1 Produtor |Sp«ft«n ] Anubo ! VâlhaUa1 Meulus ' Cygnus legalizaçáoe porte.
I
Gato* • Minipistola de drogas-* uma arma de bobo, e
RDF 20 j » [ 20 j to pistola pode ser escondida sem nenhum
20 dificuldade. Ideal para o dia a dia urbano ou p
230 m 1 surpreender adversários que o achem desarma
Alcance 230 m , , 200 m __ SOOm 500 m
padrão __ i Carrega 20 dardos minúsculo» com dose» da dm
Akanct | ljOOQm 11000 medusa (única que tem efeito mesmo ed
máximo t-ODOin H00m m 1000 m
quantidade tão pequena) Para que a droga s
Calibre 4 mm
|
4 mm , , 4 mm 4 mm 4 mm corretamente infetada é necessário que ocorra u
N*de dano mortal. Se um dano incapacitantr ocorrer. ^
.00
tiros 100 100 1 1 1 J 100 alvo terá dlmto a fazer um cheque de saúde (3DT
para evitar o efeito. O danoé apenas para verifica
Laser o resultado da inoculação da droga c na vrrdad
RDF
Alcance
ir. i 1 . » 1» 1
' 400 m
3 í > não causa morte, mcapacitação ou dano menor
máximo 600 m 600 m 600 m 600 m
Alcan«
máximo
3JXOm [jOOOn
! ^ | 34)00
m XOOOm
PotAneia 3S 33
lj600m
20 ls í .
s* dcQns Ilimitado <vrr icxh>)

2.6 • Escopetas (raro, restrito)


A escopeta é um« arm« antiga e sem
refinamento^ usada para combates no limiar do corpo-
«-corpo, tendo um dano restnto a pesado (inferior t»
danais «mas. que (azem dano moriai). Existem poucos
modelos; a normal a de cano serrado e a automática.
A escopeta automátici tem um mecanismo de
automaçáo e portanto maior razáo de fogo e mumçáo.
• Rifle de drogas um nfle que dispara dardo* contendo Tipo «li gianaiU
1 (irMtNi^ilut
drogas ao invés de propor» comuns. Para que a Ole Cqm 1
droga scpcomtamcntr injetada, érmessáno que
ocnm um dano mortal. Se um dano mcapacrtante
Alcance fudrto 10 m i 5m [
10m I 10m L5m
Alcance nuxi mo 40 m ; ~20 40 m 40 m 20m
[5mI
| 20ml
ocorrer, o alvo leridinritoafA«-um dicquedc saúde Rawdeacht Jnr m
Sm i Sm i 2<n ! 10m
(3P6)paraevitar o efeito. O rifle tem dois
carregadores com 10 dardos cada um de modo que de açáo. Uma granada de fumaça contém (além da
se pode escolher rapidamente entre duas drogas, fumaça, é claro) partículas de materiais espccialmente
sendo uma grralmente mrdian&l (para ajudar produzido» para atrapalhar todo topo de sensor ou visor,
amigos) c outra ofensiva (para os nmigas). O dano é deixando todo» em teu raio dc açáo sem vbáo do alvo por
apenas para verificar o resultado da mcculaçAo da 5 rodada*
droga e na verdade náo causa morte, evapacitaçáo As granadas incendiárias, de gás e o coquetel
ou dano menor molotov tém um dano variável por rodada em quem for
• Taser pessoal: dispara pequenos projéteis capazes atingido, ou que passe pela área em que está atuando O
de causar uma descarga elétrica paralizante ao gás náo letal permite um cheque de saúde para evitar seu
simples toque A razáo de fogo dessa arma é muito efeito (penalidade de * 4 para todas as açóes), eo gás letal
pequena e ela náo causa dano verdadetramentr. atinge automaticamente a área essencial para efeito de
Seus ataques causam dano modal a principio, mas dano. Todos os efeitos podem ser vistos na tabela abaixo:
Oin u iva untada 1 V 4 V
a proteçAo de Armadurmé contada dobrada. Caso o t2
efeito do ataque «eja um dano menor, entáo nada Tipo
acontece; se o efeito for incapadtante. o ah-o deve ^gasnao -4 •% •s ; .
checar Saúde co 4D6 ou ficar paralizado por 3 ga» letal üH'tfjl m.Ttji mato
rodadas. Se o «feito for morte, o alvo fim iocéaidiária muctai : mortal { mortal j pesado, pesado
Automaticamente par»lir»a™ por 10 rodadas. Cnqucti‘1 nv4«*l«n médio i leve i «m i * i •
Equipamento eletrónico sofre este mesmas efeitos
Os lançadores de granada vém cm dois tipos o adaptávd
• Besta de precisAo: uma besta (arco horizontal) com (citado acima) e o lançador múltiplo, que, apesar de
alcance melhorado e peso diminuído Náo faz pesado e caio, tem um forte apelo junto a merccnáno» e
barulho, sendo muito útil em açóe» furtivas. A soldado» em geral (ele náo pcâde ser adaptado ao nflr
munjçio geralmente tem um custo desprezível polivalente). As características estáo na tabela abaixo:
exceto se tiver ponta explosiva. Neste caso, utilize-.»
como sc fosse uma granada ofensiva (Ofc) tanto T.po rmiltiplWador de \dr RDI
duliixia
para custo quanto para funcionamento
Nome di nnu lançador aoapuvei
biH.JhhT múltiplo A IV X 10 1
1 utlicn Rillr de TJSPI Be»t.» de 6 á
de prr-civln
ase 5
Akancr 10
10 50 m 20 tn
1
3 - Armas pesadas (ilegal)
tOm Um
Lança-mísseis dascartával
Alcance Um mtsul de médio porte para ataques a tanques,
mltlmo 30 m 200 m 40 m | t00m
veículos pesados e pequenos edifício». Tem um sistema de
K de M
bno 10*10 20 ! 1 vertexto correçáo de vôo.
10 1 Inlegridadt Alcance .
Suoerftaali Pesado ROT
vertexto?

1 *K£Z-\
' 11
*o
1 Km 4 Km |
2.6 • Grassadas (ilegal) I expkwmi* !
Craudo sáo Ho antigo» quanto a guerra, mas tua Minlmíssil
«voluçlo continua. Existem seis tipos básico* de "da* Um pequeno míssil portátil capaz de destnur cata* e
cada uma feita para um propósito: Ofe enslva). Dcf pequenos veículo« Tem um sistema de curreçlo dc vóo.
(defensiva). Fum (fumada), Inc >duiria),Gás (Gas)cCkM
(cocktail molotov). Todas. *o o coquetel molotov, podem
ser lançada* por 'adores especiais Neste caso, o» alcance« Ca/g4 KOI Integridade
hadrio Miximo
decupbcãm lança-granadas é adaptável a um nfle
polivalente ou ' Avel sozinho, c tem capacidade de uma
luE£ÍLÍ » 200 tn nOm |
I explosivas,
granada. 1 11

Em todos os casos, ela» tém um raio de açáo no qual


seu dano ou efeito, como é explicado adiante.

Granadas ofensivas e defensivas causam dano de


fragmentaçio (ver combate) em todos dentro de seu raio
Montada remota do mísseis Soqurvã | « 1 Martelo dr guerra [ • $
Um tnpécumscnsur ótico para scr colocado ao lado Ma rtrlo comum *2 Eapeda curta 11
dr um» etaradA de preireénrU em entroncamento10, que F«» r•2 Porrete j *5
pcreebr veiculo» pavumdo r dispara contra a lateral do Faca vibratona » 3 Maca *7
mesma Veja que o eqiopamnito é apenas o sensor e o
Faca com ponta oca | *2 Clava f • ò
actraudur, c ITIÍIMI sendo comprado separadamente. Faca elrtrificada * 2 Maca de arma* ♦ 0
Ereutihzávcl.
Adaga *4 Etpada : »9
Icinorador (ilegal) Adaga vibratória * 5 lanpprudt *0
Um par de cilindro» com combustível químico Adaga com ponta ocal «4 Machado de pmi i • «
inflamável c aderente a superfícies, que quando aaonado Adaga eletrificada ♦ 4 Hsoadadr duas mios ♦ 10
lança este material sob forma inflamada contra O alvo, BastAoeWtnficado • 4 AUbarda j « V
incendiando o mesmo e tudo em 2 m de rak>. O efeito do Cagado » 5 Espada de mine moa ♦*
fogo é pesado (Pr) e dura até ser extinto.
Lane»teve J «5 Huglil 7 .10
O idnerador nAo sofre penalidade por alvo extra e. Nunchaco : »3 Serra eWtnra ! «12
apesar de ter RDF1. ele pode manter seu jato de fogo por
algum segundos, tempo no qual a Arva coberta pelo ataque
aumenta muito, dando o equivalente a PDF 10. para efeito
5 • Munição (restrito)
As armas de Gain» utilizam vAno* upo* de
dejogo.
muniçAd diferente, cada uma com uma vantagem
Sc o usuário »ofrer um nJvddc dano mortal na Ara« espedBca Abaixa veremos sua» característica»,
vital, role contra a integridade do irinerador c. caso o tnduindooquanloequivaleni em peso de explosivos
mesmo falhe, cie explode causando dano dc íragmeniaçAo (para saber o bpo de dano era objeta». como falado
num rato de ISm. e espalhando fogo por 5tn de mia adiante).
EM é uma arma primitiva e nAo i utilizada por • Explosiva, o tipo padrAo. tem grande poder 4
combatentes modernos. Existe, no entanto, facilidadede destnnçAo. Um projétil dr 4mm equivale a 2Sg
unprovisA-U com matéria» comuns (do século XXX) como: C explosivo e um de 8mm equivale a ^g de
instrumento» agrícolas e materiais de pintura modernos, explosivo
por isso membros dc ganguc. trrrortstt» e criminosos sem
acesso a armas pesadas algumas vezes te utilizam deles • Perfurantr: é frita de material muito denso. Fax nív
! Dano Integridade Akancr Rala 1 , dr dano pe»ado (a nAo ser cm objetos, como é vmi
Padiio Maxime draOa 1 no item 5). ma» ignora até dois nfve» de blmdagrea
Um projétil de 4mm equivale* 25g de explosi voe
1 Pesado) 5 1 9 20 m . 00 m 2w 1 ua dr 8mm equivale a 75g de explortvo

4-Aimas Brancas (raro e/ou • Ponta Oca: frita de modo a causar o máximo t
impacto no alvo, fazendo um nhd de dano a
restrito) mem
(prêado)ma»p»gaoalvoa2mdcdiainaa,dcpjndo
Poucas armas brancas sobreviveram na atualidade.
deitado Um projétil de tmm equivale a 25g t
Seu
explosivo« um de 8mm equivale a 75g de
Umanhocrriatrvapcxicautihdariciazcomqucapcnas.Bma» explosiva
leve* e ifcri» de *e esconder tenham um exemplar moderna
Toda» as arma» modernas podem ser ligada» cm hauri» para • Sdiida: nAo contém explosivo. Faz um nível de
se aquecerem e cortarem gck> com lanUdadr. A grande dar a menos (pesado), ma» é consideravelmente
quantidade de armas apresentadas mdui vAna» armas ma barata Um projétil de 4mm equivale a I0g <
pnrtuOv» (como ahbardax. nvirtdoa de pon, espadas e explosivo e um de $mm equivale a 30g de
portris) e alguma» que utdiram tecnologia moderna. explouv
Para tiros de User, a regra é um pouco
• Arma» eletrificada»: além do dano causado, o diferente: potência equivale ao número de gramas de
adversário deve fazer um cheque de saúde norma] explosiv para efeito de jogo. Por exemplo: um tiro laser
(3D6) ou ficar paralizado por 3 rodadas. Facas e d potência AO equivale a um explosivo de 80 grama»
punha» tém apenas 3 cargas: após esta» descargas
Outra caractcmtica dos User» é a possibilidade
a bateha tem de ser trocada. Um hastAo tem uma
d se aumentar a potência reduzindo a ra/Ao de fogo.
batería mai» potente, que aguenta 6 descarga«.
Send assim, caso seja disparado apenas um tiro. a
Toda» as armas acima »Ao usadas com a
potência multiplicada peU KDF. Outra» variaçór» »Ao
proficiência] armas brancas, com exceçA© da soqueira.
poxsivd ma» exigem algum cálculo
que é usada] com artes marciais I

10 Armas com ponta oca: aoía/er dano. eia* sucoonam


o interior do advereáríu, causando na prática duas
vexe# o dano (sáo rolamentos separadas)
T
feretinir o pé de cima, ela salta no ar e explode, i de açáo
de 5m).
Equipamentos • Mina
6 ■ Explosivos (ilegal) aérea- uma pequena aranha com 50g di explosivo que
A carga base è o explosivo padráo na República. EU se gruda no teto. Quando o «ema de infravermelho
6 uma caixa do tamanho da mio, com 100g dê explosivo sente a passagem de um alvt embaixo, eU se desgruda
plástico náo tóxico estável (nio detona por aodcnte), além e explode no ar. Tem un raio de açáo de lm
de um detonador multifuncional que pode ser ativado por
• Mina rastepdora-. uma pequena aranha com 100 a de
choque, tempo ou rádio dependendo dos modos
explosivo que se move muito lenlamcnte nuttu direçáo
selecionado». £ capaz de destruir portas e pa redes finas, c
fixa. Quando seu sensor de infravcrmclhi detecta algo
tem um raio de açáo de Sm. A seguir, veremos alguma»
num ra io de 5m. ela explode uma carg) propulsora
variações no tipo de carga e também alguns tipos de minas.
que a levanta no ar c depois explode carga principal,
• Carga oca: uma carga base com concavidade causando fragmentaçAo num rai de Sm
interna para concentrar a» onda« explosiva» c
perfurar mais. Ideal para abrir pequenos buraco»
em paredes e chapas de metal.
• Mina padrão: um pequeno disco com I00g de
explosivo para ser colocado no cháo que pode
explodir por compressão (acionada quando te pisa,
tem raio de açáo de Im) ou descompressAo (ao

Mina ilumínativa- uma mina com lançador á sinalizaçáo que t acionado por um fio Tem viria

Dano causado contra O alvo Leve Médio Raio


Qiuntididr de de *<lo
rxplmivu
ri Superficial
Pesado Mortal
l-aul
Cratrra Fragmen-
\ táflo
H SOO Kg «O Kg MO Kg 80 Kg 40 Kg BKg tU7mj 2l5an
lOR 1 ton 300 Kg 200 Kg 100 Kg 50 Kg *0Kg OLWm 232 m
20B 2tan Iton «»K* , 200 Kg 100 K* 20 Kg 0,23» | 2.92 m

25g U ton 1.25 hm 300 Kg 250 Kg 125 Kg 25 Kg 035 m 3.15 m


300 K* |
»* í ton 13 ton 300 K* 150 Kg ; 30 Kg 037 m 335 m
33* Ulun 1,75 ton 700 Kg MO Kg *75 Kg ! 35 Kg 038 m 352 m
| 300 Kg ]
«X 6 Um __ 3 ton Utan 300 Kg «»Kg 0.3* ml 432 m
1
75R 73bm 3,75 ton I 13 ton TSOK* t 375 Kg 75 Kg 036 m 4,54 m
*>* Iton 4 ton | 13 ton J «OKT rs * i 80 Kg 037m ] 4>4 m

100* 10 ton 5 too 2 Um Iton ' 500 Kg 100 KK 0,4 m 5m


200 g 20 h<n 10 Um | 4 tim | ~m~] [ 1 km 200 Kg 1
03 m Mmfl
1. -
«0 g 40 ton í 20 ton 8 um 4 ton 2 ton 400 Kg 0,6* m Sm
16 Um | 4 Um [
900 g BOtun 40ton ; S ton 900 Kg Õ3m | 10 m

OK* 150 ton 75 ton | 31) Um 15 um 73 ton | 13 ton 1.0 m U3m


3 Kg
j 150 ton |
11

300 Um 60 ton | 30 wn í 15ton "j" 3 ton 16 m


‘1=« 600 ton 300 ton 120 hm 60 ton 30 tem 1 6 ton lám 20 m

12 Kg 1.200 hm 600 ton | 240 um J I20hm ] [~ 60 um f 12 um j


20 m 253 m

3» K* 2300 ton
1.250 hm
I 500 ton 250 km 1 12$ ton 25 tun 2-5#. m -
30 Kg 5000 | ISOOton I j
1.000 um 500 ton | [~ 250 ton 1” 50 ton "5m~[ 33 m
40 m

100 Kg
10.000
um $000 ton | 2000 um 1300 ton 500 ton 100 ton 4,0 m 50 m
2« Kg 2OJOOhm 10000 ton |
4.000 um | 1.000 ton | 200 ton
5,0 m |
61 m
1

J
utilidades para evitar surpresa» ou chamar a •tenção
7 - Vestimentas
• Mina direcional uma mina horizontal lato é, ela
detona pela pastagem de uma pessoa na sua frente. 7.1 - Roupas
projetando todo» os estilhaço» a Sm nesta mesma
direçAo. sspociais Casaco
Por fim, é dada a tabela da página antenor como |uu
de qual o efeito do explosivo sobre objeto» e ■traturas Na
Térmico
primeira coluna, se vè a quantidade de dfáwívu usada e Um casaco com aquecedor elétrico e mtero
nas seguinte» se vê o dano causado no lho, dependendo perfurações capazes de permitir a passagem do vapor d
de seu peso. "água para fora e impedir a entrada de égua Asaim, o
usuário fica impermeável mas capaz de suar sem
Por exemplo utilizando 200 gramas de explosivo, un congelar. Inclui máscara e botas. Apenas colete e
personagem consegue causar dano pesado em um efajrtn capacetes podem ser utilizado» em conjunto com este traje
de 2 toneladas. Trajo do dosorto
Um casaco com superfícies de baixa absorçáo de
O dano causado A estrutura é rolado (verocapttulo
calor e camada» internas de retraçáo de umidade. Um
de combate), recebendo reduçAo por blindagem
sistema de dreno permite reaprovcitar a urina e o suor
JMulmrntr O resultado Fatal, no entanto, é um Dano
excessivo liltrando-o» c enchendo bolsa» nas pernas. Ideal
Mortal independente da blindagem do alvo, sendo
para locais ándos.
ramidfrado como abundante quantidade de explosivo pui
efeito de dificuldade no uso da proficiência. Trajo gravftico
Um macacáo com cintos antigravitacionais
Para alvo» de peso intermediário (nJlo esta na AfMa), colocado» em pontos chaves, que permitrm ao usuáno
deve^e usar a seguinte fórmula: flutuarem gravidade até um pouco superiores A terrettre.
Powui um cordAo umbilical para permitir ancoragem e
• Dano iatal: em alvos com até 1.000 ve/e» o peso do uma chave de liga/desUga com regulagem dr força para
explosivo usado permitir uma descida suave.

• Dano mortal, em alvos com até $.000 vezes o peso do Trajo do Atividado Extoma TAE (raro)
expimtvo usado Um traje cnm pequenos propulsores A base de CO*
para permitir o deslocamento em gravidade zero O traje é
• Dano pesado em alvo» com ate 10000vezes o peso do selado e tem um sistema de reparo automático por
explosivo usado. diferença de pressAo para pequeno» furo»- É fundamentai
para atividade externa numa nave espacial. Possui
• Dano médio: em alvo» com até 20.000 vezes o pe»o do sistema de suporte de vida para 8 horas c prrmitr que
explosivo usado. muito pouco equipamento seja carregado

• Dano leveem alvo* com até 50.000 vezes o peso do


Roupa do protoçáo (raro)
explosivo usado Uma roupa feita de material 'preto espectral*, uto é,
um material que absorve todas a» cores inclusive o
• Dano»uperficia]:emalvoftCOmatél00.000vcze»o peso infravermelho e o ultravioleta criando uma visAo
do explosivo usado imperfeita (*2) mesmo para atiradores com termógrafos e
miras User. Porém, vU é tAo visível como qualquer outra
para radares. A roupa tem uma estampa camuflada d utev
Cratora e Fragmentação adaptável do outro lado, permitindo a utilização também
Cratera é a regiio na qual o efeito explosivo é lotai, de dia. Pode scr utilizado com um colete, mas náo com
aio é, o dano é visto na tabela acima. armadura.

7.2 • Exoosquolotos
FragmcntaçJo i a regiào na qual a explosáo espalha
Utilizados comumentc para propósitos terapêuticos,
fagmentos. funcionando como uma granada, isto é, o ãno
CMC» aparelhos possibilitam que deficiente» físico» ou
resultante cm pessoas i aleatório (ver o capitulo de
pessoa» que tenham «ofrtdo dano» irreversíveis tenham
ombatv. item 9.2).
uma vida normal sem recoirer aos caríssimo* órg Ao»
biônicos.
Estes equipamentos sio ligado« direUmente « URM Exoosquoloto militar (raro)
interface neuml e sáo feitu* Mb medida par* cada ptsaoa Esses modelos sáo velhos e fora de uso Já foras
Infelizmente, esses «parelhos náo têm uma grande substituídos petas armaduras de combate, que
velocidade de resposta, sendo limitado* a um reflexo inclues tecnologia ainda mais moderna que resolve
máximo, ou seja. se o personagem possuir uma reflexo todos o problemas dr um exocsquelcto (reflexo
mak* que o máximo do esqueleto, r)c baba até cstrlimitr máximo, pare de íunciorur e (orça baixa) Ele é
claramenie visível, ná sendo possível escondê-lo. Este
ExMiqueleto ortopédico comum equipamento dá força l e reflexo máximo 12 ao seu
usuário, e caso pare d funcionar ela náo atrapalha «ua
Usado por pessoas com problemas físicos ou reaçAo
habdanto de gnmdadeaeio que pretendem passar maimes
período» em planeias dc gravidade normal, esse Exoosquoloto de carga
euxsqudctoémuitodnacto,sendonotado(casousado por Um exoesqueleto de carga dc 2 toneladas, coi áo e d
baixodas roupas) apenas através de uma revata pec loque. estrutura aberta (sem armadura). Sua funçAo
He dAfar^éeicéPttnomtoanoUlpmqumoiBar.CasoparecIr empilhadeira, sendo visto em qualquer porto o empresa
íundcvur.ciecontauMiitrepaKmdoaiHM^odewuusuAho que mexa com carga» pesados E equipado cor rádio local
e faróis, flutuadores gravitaoonais computador de bordo
com complexidade 3. As balcni duram )0h c a capacidade
de carga é de 3 toneladas < exoesqueleto de carga náo é
feito para combate (refle* máximo 8. ajuste de 4 para artes
marciais), mas s conseguir pegar o adversário (uso dc
artes marciais)« dano causado sera morta), ignorando um
niv< * blindagem contra seres ou objetos de ate duas tone!
7. 3 • Armaduras (restrito)
Colete protetor
Um colete de matenais de alu resistência qu
confere um nível a menos de dano em partes vitais
par quaisquer danos que nêo sejam dc energia, tsto
projéteis, armas brancas, fragmentos c artes mama
Tem a aparência de uma roupa comum, e pode ser
usad sob uma armadura. Existe um modelo de colete
pesadi causando uma reduçáo de dtns níveis de dano.
menos ei danos causados por laser, sendo grandes
ecom aparênd claramcntr militar, mas sáo raros (além
dc restntos)
Protetor de pernas
Pemcn* usadas para reduxir um nível dc dano
partes periféricas para quaisquer danos que náo «qam
energia, isto é, projéteis, arma» brancas, fragmentos e
marciais. Pode ser usado «m conjunto com unw a
decombatr. ou roupas comuns. Reduz, um pouco a aj (-1
no Reflexo) devido ao pcm extra na» extremidades
dificuldade de movimentara» pintas.
Exoosquoloto ortopédico do luxo Colete reflexivo (rero)
£ feito de materiais especiais para resistir impactos
Usado em situa^de» setnrihmies ao anterior, tem um
de maneira semethanle ao colete protetor mais placas
mecamrmo mais ágil forte e ivMstmte. ideal pare quem
espelhada» mtema» para resistir a la*, reduzindo em um o
preosa usi-lo em situações de strrss-Ao contrário do
nível dc dano na área vital E*: um modelo de colete pesado,
modelo antenor. ase cxoaqudeto pode ser notado por
causando uma reduçáo dois níveis dc dano. sendo grandes
alguém que o procure vuualmrftir. embora seja um cheque
c com apar» claramente militar, mas este» sáo raros (além
de intulçlo dificil (quando usado por baixo das roupas). Ele
restrito»)
dá força 10 e reflexo máximo 12 para quem o usar. Caso
pare de funcionar, no entanto, ele náo atrapalha seu
usuário
Capacete de combate movimentaçlo Existe um motor foguete para caso de
estrema necessidade, mas este é descartável, tendodeser
| Um capacete dc liga leve. que confere um nível a | Hw substituído após o uso. Com o motor foguete se atinge
de dano na área essencial para danos que náo i icfam de uma vdoodade suficiente para deslocar o traje em 2 Km
energia. Isto é, projéteis, armas branca». cm uma rodada (10 segundos).
O sistema de suporte dr vida. além de rccidar
i foram
incluem
Í
fapnmim. e arte» marciais. Náo pode ser utilirado em parcialmcnte o oxigénio e manter a temperatura c
umidade constantes, monitora as funções vitab através de
ctdoi oa pBfunto com uma armadura de combate, mas pode com ! uma mterface neural (ver btounplantr») No caso dr haver
o, para* impas comuns. indicações de inconsciência no usuário, ela ativa um dos
i
vel. nAo
canais de rádio para envio de socorro.
força 13 Capacete de combate inteligente.
O rádio de bordo é padronizado (ver rádios) Um dos
pare de: Um capacete como o antenor. só que provido de canais recebe dados de outras fonte» e manda ao
um rádio de dez canais cmbuhdo (akance 10Km). uma processador central, outro canal mvia os dados para
etawM de infravermelho (alcancr 10Km) e um DRV de outras plataforma», um terceiro canal envia os dados da
realidade virtual) na frente do» olhos, que ■ostra a» moniloraçâo dr slruiis vitab e um quarto canal é utilizado
iníonnaçóc» recebida» da cAmcra e via rádio de para comunicação verbal. Mesmo nesta configuração
plataformas. Inclui lentes fotosamsivei». "padráo' sobram srb canais para caso de necessidade
Como sensores, a armadura conta conv IR
[Armadura de combate M5 (ilegal) (tcrmógxafo, magnifkaçáo e ultravioleta) e um telémetro
Sua couraça dupla dc Durapláslico c materiais laser (para mediçáo de distâncias), todos fotoseonívet»
Anuro» reduzem dou níveis o dano de impactos (ver tc>. para evitar que variaçõm bruscas de tuminaaidadr afetem
tanto de armas de energia quanto de projéteis e H ma*
ao usuário Além destes dados, outros podem ser recebidos
branca». Com esta armadura, a capacidade de carga
via rádio
^dateu tripulante é de 40 Kg e para todos m efeito» este
Tudo é alimentado par uma super bateru que dura
tem f» 20 (mesmo que a sua seja maior do que 20), devido
24h, oito horas mabqurosuportedr vida. tendo assim uma
ao» nro-mecamsmo» que controlam *cu movimento e
capacidade de sobrecarga-O sotema é mtegndo através de
||suportam seu considerável peso.
um pnxnudor, que possui interface para arma
A armadura dc cnmbatc M5 é selada para IKA no |»fcuo c
tem Outuadorc» gravitacionab para facilitar a

icia i[uel
tais parti .
bto éf|

wmwflnl
pairncí
ll •jtos)

wjam dei
»edtW]
umadui
apkbdt
ndades c
Mega armadura da batalha (ilegal) magnético e dr ambiento Toda estes dados e ma» ■*
Uma «madura para ambientes dc alto nsco como rrcebdo» via recto sto Lançado* nunu «ria de xrs.
invasóm planetárias. combato urbano e outras situações sintética que cria uma realidade virtual para que
muito perigosas. Com cata armadura, a capacidade dc operador se unta tutatmente sem «madura. O «etenw
carga do »eu tnpuLintr * dc 5 Kg carregados internamento integrado através de um proemadur dc compirudadc
e para todos os efeitos reto tem força 25 (mesmo que a sua que tx**ui mteriacv para todas as armas
seja maior do que 25). () peso total da armadura é 1,6 Senhor Alcance Piolioéncii
toneladas. A couraça de matona» compostos reduz em trós radar tOO km « ^
nixetso dana A mega armadura deve »vr trauda como um
infravermelho 10 km 8
veiculo para efeito de dano (veja o Capitulo 3. Combato).
Como armamento, possui uma metralhadora de radiaçAo 100 km S ]
migrético 10 km b
4mm e um Minimissil cm cada braço, um Unça<hama» no
braço esquerdo (ver texto dc Unça-chamas para ver seu
funcionamento) e uma serra elétixo no direito. Ele possui Tudo é alimentado por uma super bateria que
ainda um lança*granada» múltiplo montado no ombro dia I8h, duas horas mais que o suporte de vida, lendo
direito, que é rccarrcgável extemammtr Hora i»to. existe assa uma capacidade de sobrecarga
um canháo User dc alu potência (potência 1-2S0) instalado
numa torre giratória, nas costas, que dispAra por sobre os
ombros. 8 • Robôs de combate (ilegal)
Alcance
Amui ROI Robó batedor
metralhadora» 50 ao lÕOOtn 4000m Este robó de 50 Kg e formato irregular foi prujetaj
canháu laser __ i_ ] ilunUado 2Skm ' ’ UVkin' para ser os olhos do grupo, tendo uma blinda ge
exagerada que reduz em três níveis de dano o

4
Unçj-cHimis 1 (ver texto) 5 20 m SOm
MmimiHMl 20Õ m ’ SOO RI rfrito <Jc I impacto«
20 1
O robô é equipado com uma câmera de TV capta desde
Un^j 5 S J0Om. 400 m
o infravermelho ato o ultravioleta), radar para
«em elétrica —: • 1 ~~ • 1 [ » " navcgaçAo c. por fim, existe atnda um ambiental c um
__________ rádio local pad rJofcom 10 canais)
EU é selada
L pare uso no vácuo e tom flutuadores Sen »oi Alcance Proliriència
gravitacionats para permitir a movimcntaçAo. A armadura
é impulsionada por um motor de tons (ato 500km/h) ou radar 10 km 7 ;
pelas suas pemas (ato 100km/h), e tom como sistema «ámvra 10 km 7 |
auxiliar dots foguetes dcscarUvris que atingem uma alta
velocidade durante (uma rodada) o suficiente para
deslocar o traje dc 2 Km cada um.
ambiental SOm 7
f

O sistema de suporte de vida recicU pardabnenle o a-i
O veiculo é mantido flutuando por meio de
oxigénio, mantém a temperatura c umidade constantes e
placf ^ graviticas e impulsionado por um propulsor tóm.«
monitora as funçóes vitais através de uma interface
^ Ambos os sistemas sAo alimentados por uma bateria q"
neural(vcr bHMmpUnto).ScousuAno ficar inconsctmtr, eU
dura 20h. Sua velocidade final é de 500Km/h Hora ts de
ativa um dos canais de rAdio (para envio de socorro)
ainda pode carregar 2,9 Kg de carga imterr O robô é
O rAdio de bordo é padronizado (ver rádios), e tem
armado com uma metralhadora de grar poder de fogo
alcance de horizonte (100 Km) com interfchdor. Um dos
canais recebe dados de outras fontes e manda ao N’o*de
Arma Kiir tiro«
processador central, outro canal envia os dados para Pad r Ao Mi.m-
outras pUtaformas. um terceiro canal envia os dados da | melraIhadora 500 20m 1 SOm |
| 100
momtoraçAode sinasvitatseumquartocanaléutikzado para
comunicaçAo verbaL Mesmo nesta cenfiguraçAo *padrAo~
sobram seis canais para caso de necessidade Todos os sistemas sAo controlados computador dc
Como sensores, a armadura conta com: Uni edra- bordo dedicado de proficiência 7 tqi possui capacidade
vwnelii» (tcimógndo, mayúficaçAo e ukravinlrta) e um para usar seus sensores ou dispas com a metralhadora)
telémetro User (para medição de distâncias), todos ou pode ainda ser controlado ^ rádio, por onde também
fotossensfveis para evitar que variações brusca» dc sáo passados os dad[ coletados.
haiuniuidadc akSmi o umiArkx Além cfitooi conta com um Integridade * 13
ato de hcmzonto, detector de mdiaçAo de horizonte, sensor
Existe um compartimento de carga multifuncional
| Robô Bomba
para até 7DKg, onde usoalmente se coloca em robô bomba
EMC robô (oi projetado como unu ámu ofensiva I pw ou um robô esclarecedor para complementar as funções
dentre* dc locais fechado». O robô é cilíndrico e tem |9K(. do VPR, mas. também é possível colocar minas aéreas,
tw blindagem reduzindo de um nivrl o efeito do» teias anti-eletrica», supressor dr radar além dc uma
infinidade de cargas especiais. Assim, o VPK funciona
A ptopukáo é (ciu por um motor de prope lente» como sentinela e bombardeiro do grupo, sendo uma arma
necapazdc manobrar rapidamente, atinando até versátil e eficiente.
tn/h Intcgridadr • 13
O robô é equipado com um radar de navegaçáo, e
1 m rádio local para receber e passar informações bem >
Míssil de caça
ordens. Os »istemas sào controlados por um lutador de Este mfssil foi projetado para dar cobertura remota
proficiência 7. A carga militar do robô é [dr HU Kg de ás unidades de combate, podendo neutralizar inimigo»
explosivo. sem expor seres humanos. O formato cônico náo o protege
|Mrgri<fadc • 13 de impactos, náo modificando o nivel de dano sofrido
O VpR é uma nave de busca c comunicação, sendo Um comunicador de rádio padráo, com 100 Km de
j*Udo ura operar em grandes altitudes (até lOOOm) Mem raio útil. mantém contato com o grupo. Seus sensores sáo
isso detectar objetos atém do horizonte do grupo fu* te um termôgrafo de infra-vermelho, um telémetro laser e
desloca sobre o cháo. O VPR pode ainda se ■ovóncnlar lí um analisador magnético. ____________________________
(rente do grupo aumentando ainda ma» a Üftáncu de 1 Símor AICÍIVC f*n>firtènrâ 1
observaçáo
mfra-vemwlho 1 to km 7
t0 km 7

Além de flutuadora», o míssil tem um propulsor


iônico que o impulsiona a 500 Km/h e um motor foguete
que o acelera a 2000 Km/h quando em diraçáo ao alvo.
Este e outros subsistemas sáo energizados por uma batem
que dura 20 h. Seu computador dedicado de proficiência
7 gerencia os sistemas internos. O mfssíl tem uma ogiva
explosiva de 145 Kg
Integridade -11

Montado num corpo cilíndrico de 200 Kg. sua


r^butura reduz dr um nfve) o efeito dos impactos. O
■•temo é propelido por um motor de íons que o permite *
«locar a 500 Km/h graça» aos flutuadores ia» O sistema é
energizado por uma bateria Bfw dura 20h e controlado por
um computador de elexidade 2.

Como sensores, o VPR inclui: telémetro laser, rra de TV


avançada (capta desde infravermelho até ultravioleta), um
Robô plataforma
radar dc horizonte, detector de •çáo de horizonte, sensor Este robô militar foi projetado como plataforma de
magnético e um sensor de suporte para unidades de infantaria Ele é feito de um
casco de metal que reduz dois níveis dc dano do» impacto»
(ver combate), e náo tem nenhum espaço para carga.
Possui um rádio náo padronizado qur serve como
centro dc comunicações do grupo, lendo 100 canais, salto
de frequência (*2), transmissáo por salva (•1) e
vasculhador (ver rádios). Seus sensores incluem, além de
um radar de horizonte, holofote, sensor infra-vermelho,
telémetro laser, vtsáo
Equipamentos
A velocidade é dividida em 3 tipo« diferente* (
sintética, sensor de radiaçáo de horizonte, sensor segura, que causa um cheque de dificuldade rottncm
magnético, analisador de ambiente c detector neural local (1D6) em situações normais, a padrJo, que pede ua
______________________________________ cheque dc dificuldade fácil (2061 em situações normaà
Seiwor AlcjiKt Proficiência
e a máxima, que leva a um cheque de dificuldade nomu
radar 100 km 6 ou difícil (3136 ou 4D6) dependendo da situaçáo
mfnt-vermclhn 10 km 6 A batena indwa quanto tempo o veiculo pode
radiaçáo 100 km \ ! ft ficar rs atividade continua (o tempo de atividade é dado
cm torasj embora atividade continua seja algo mudo
magoe* >o.> 10 km i6
nu». P&r fim.« proficiência índica qual a capacidade do
II ambiente 50m _6 computador di veiculo (seu nivcl cm veículos aéreos ou
neural 10 km 6 terrestre»)
tarol 10 km 6 Os velcukM aqui apresentado* sáo considered«
novos, ou 'zero", como se diz usualmente. Entrrtani um
Suas armas sAo compostas de duas metralhadoras
T de gauxs (MG) de 8mm, um canhfto de gaus* (CG) de
40mm e um canháo de plasma de 1MW, todas fixas para
veículo usadotambómpodcsercomprado Param veja os
gutas abaixo:
• Usado1 um vcfcuk usado por alguns anos arte*
frente. Uma torreia giratória com dois Minimfawct» fica na do» iwmdido. Custa a metade do preço ma» a
traseira. O alcance do plasma é dividido por dez em mtegndai do veiculo f um ponto menor e musa
ccmdições climáticas adversas._______ penalidade dr na utUízaçáo da proficiência veículos
Mini- Mrlfalha- Onhlo dc Canhio de
CiMfVnaiot terrestre* t lém» (conforme ocaso). Para retirar os
Cauta plat ma problema» vekulo, é ncccigirio fazer um conserto
RDF 20 200 100 50 como se < estivesse com um dano menor
.V d« tiro* 1 400 ’ JSL ilimitado • Muito usado um veiculo utilizado por ema de I
anos ou enláo numa funçáo que exigisse
Alcance 200 m 2.000 m ! 10 km 12&Um
padrlo constan uso. Custa um terço do preço ma», alem
Alcance d problemas descritos acima, o veiculo tem dc
máximo 800 m áOOOm 40 km 50 km faj um cheque de integridade sempre que
Proéioánaa 1a » começar ser usado Caso falhe, o carro 'morre', e
6 16 pi fazê-lo funcionar novamente i picctso utilizar
proficiência mecânica com dificuldade nora Para
Ele possui flutuadores gravitacionaís e é retirar permanentemente os problemas <
impulsionado por um propulsor de iocts que o permite vekulo, é necessário fazer um conserto como sei
viapt sem dificuldades a 500Km/h. Este propulsor bem estivesse com um dano incapaotantr
como os outros subsistemas sâo alimentados por uma • Acabado: um carro com mais de quinze anos dr
batena que dura 43 h. Um computador (proficiência 6) u ou vitima de uma colisáo forte. Custa um
gerencia todos os sistemas NJo hi espaço de carga. quintoi preço, mas tem menos4 da integridade
Integridade - 13 usual alf de todos os problemas vistos acima (os

I
afustps integridade náo sáo cumulativos) Para
tazê funcionar novamente, é preciso utilizar
proficiência merâmea com dificuldade fnormi
9 • Veículos Tara retirar o» problemas do veies
A jeguir, lerdo mobados diversos vekulo» iciKsbe» e permanentemente, é necessário fazer um coma
aéreas. Ksses sáo in&tiumcnfc* dm mats úlns no mundo como sc ele estivesse com um dano de morte
modcmoc paeiuinsndelesaiudaráemmuitocopenmAfpm. É possível também se fazer 'melhoramentos" i
Apenas um modelo de ada bpo básico é apresentado. Novos vekulo, tomando-o mais úbl rm aventuras. Bhndagi é
vekulos serio apresentados no futuro. As oanctaktica* algo que pode salvar vidas (ou pelo menos s
cspadSo» do vefaib «to explicadas a seguir equipamento), sendo aconselhável implantá-la Pi
A tntegndade do vekulo é o equivalente á sua saúde, conseguir um nivcl de reduçáo de dano. é preciso paj
como será explicado no capitulo de combate O número de um adicional de 40% do preço de um veiculo novo h
passageiros indica quantos assentos confortáveis existem diminui em um quinto o espaço de carga. Este proce
no veiculo, cada lugar de passageiro equivale a 70 Kg de náo está disponível para motos
carga caso náo esteja sendo utilizado. Carga indica qual a
capacidade do veículo de carregar peso. É possível se
colocar passageiros no espaço de cAfga, mas certamente
nlo será uma experiência agradável
t* um obstáculo de um nível de reduçáo para quem Carro asporte • Linco
ftnnwu uitenor, aumentando cm um de proteçáo u A bdeza deste cano náo esconde o foto de ser
rada nivd de blindagem (como visto acima) ommos sofisticado dos chamados carros esporte. O Ijnoe
é \dor. e tem um projeto de boa qualidade, que inclui um
| Prancha da carga (PRC-35) computador para dingi-ki. poupando o trabalho do
!* veiculo auto-pikrtado é o transporte dc caiga u nos motonata. Seu maior defeito é o pequeno espaço de carga
planetas da República Ele tem uma estrutura laeirinnvc e
rapidamente por um misto de cokháu de ar s a falta dos confortos que outros veiculo* de sua categoria
gravitacioru» baratas Apesar de ser tutalmemr ti/ado, o possuem (comunicadores, suporte de vida c outros)
projeto do computador de controle deixa o a desejar,
fazendo com que sqa comum o controle lotcmo. através Carro gran luxo * Maximus
de um rádio local que o bga ao 'motorista' Umsfmbolode «tatus, oMaximuséomai» novo
sucesso do mercado, embora náo tmh» muitos aseentos
I Moto comum • Solitário (apenas 4) Cada um destn vekuk» é equipado com pdutai
V ft\vts»mixi*4o*d»to bpo de veiculo *Ao encontrado* «utaxnátKo dc alta pcriormance, além de suporte de
> Destoe. o JWrtansé um dos matores sucesso». vtdabáacoeyandc conforto para cada um den quatro
Seu p acessível design modemoe velocidade pmsageaos, isolando-os cm um paradisíaco ambiente
ndativamcntr bo tcvnam o próprio
pretendodusjcnxTmeadolrscemcsdccmtros firianc».
Além da configuraçio básica, é comum o usuário
apesar de náo ter espaço para'caronas'.
mandar implantar comunicadores urbano» padráo. rádios
[ Moto Grande • Tigre E3 locais, computadores (para permitir trabalho de dentro do
i robusta moto é a preferida da» gongues e y% veiculo) e outras comodidades em seu ótimo espaço de
das cstradA«, basicamente porque í muito livel para o carga, personalizando o veiculo.
motorista c o espaço do carona é leito nrira A ser Pick-up • Rino
conversível para espaço de carga, além T a maior
Um veiculo de carga versátil, é muito popular
capacidade dc carga da» motos civis. Isto c sem falar no
tanto cm meios urbano» quanto na« áreas rurais mais
seu motor super dimensionado, o que r«ianu uma do»
civilizada». O computador de bordoé ehctmtr, sendo um
motos mais velozes de sua rategona.
do» atrativos desse modelo, além dc já ter (de fábrica)
[ Carro comum • Deneb 5 entrada para um rádio de horizonte.
O quinto modelo do carro tcrrrsttr Deneb se tomou Furgão - Alfa M4
II fekumndccaiTude família, possivelmente por sua
Ideal para transporte de passageiros sem
máquina MMçecávd que pamv rvsbtxr bem aos anw, ou
desconforto, o Alfa M4 é conhecido por seus bancos
lahv/ pelo f eu conforto uilrmo In/rtizmento, o tampo nio
reclináveis e sistema de «om ambiente (incluído no modelo
fu caridoso ttcoiicu desenho. Hoje cm dia
básico). Seu computador dc bordo 6 de boa qualidade,
ele«ntácaroparaMia categoria
possuindo também local para encaixar um comunicador
poios mais jovens de barata lontra', um
urbano padráo
tnsubo sito k apoiénda desto vdho modelo.

PKC-35 ; V
Modelo
i
Integridade
0 14139 Kg!
Passageiro*
200
90 km/h 1 km/h
Velocidade Velocidade
[ 400km/h J
Velocidade
50 h i 5
Sob taro 9 j Carga 36 Kg 40 km/h
segura lÕÕkm/S . mi
padilo aookm /h^
\ ima 20 h_’
E3 j
Tigré
to 1
l y !S0km/h 125
km/h 1 250 km/h J 20 h j
Deneb5 12 5 40 km/h ! 100
km/h yoOkm/h^
20 h
Lince 1
Masimus 1313 j 5 IMIJSKS;
4 ISO Kg
50 km/h J25km/h
40 km/h T 100 'j
200250km/h
km/h 1 j 20h
2ph
] 5
6
km/h
~Ruü» ] if ! 3 llJgKtl 40 km/h T "lôÕkm/h ] 200 km/h” 'MV]' 6
Alfa M4 ' 13 ! «Kg 36 km/h 1 «0 km/h i«km/h_i 20h
TH4M2 ] W [ 4 .5»K7J 36 km/h
j
90 km/h yi»km/ii 1 20 h j
6

Falco 12 1, l,l£S ,
200 km/h’ 500
km/h . 1 oi» 25 h
T
M3 Águia t 13 ] 5 ; 220 Kg ; lOOkm/hJ 2»km/h j_M0km/h ] 20 h 1 ?_
Pi'irgnru' 14 6 40 km/h lÕOkm/h 200 km/h
km/h’ 20 h
pogravItK-p
ji
Batedor ' U (3325 Ksj
j SO km/h
j 100km/h j 15ant»|
2_
ti
:CSM Wmg«y»kiJ
Morhomr ■dànlhodc
M7 j j ____ l_
20km/h

ploraçáo
Jrecc
u
Jerad
<
passageiro*. isoUndo-os em um paradisíaco ambieni
Jipe - Titã M2 (restrito)
próprio, completo com comunicador urbano podráo
O carro Oíf-Road de mullipropO*ito e baixo custo, sistema de som ambiente Tudo alimentado por um
«cndo npecialmcnte utilizado por (orças militares, mas bateria que dura 20 horas
também por diversa* corporações e mesmo particulares.
E*te veiculo í equipado com rádio padráo de 100 Km de Motorhome • Peregrino
alcance e farol capa/, de iluminar alé 1Km de d is (Anciã, O peregrino foi projetado para acomodar lamibi
além de um computador dc bordo para controlar certas inteiras em excursões, mas também é comumcnte
(unções. mas incapaz de dingir o veiculo utüi/at por aventuremos como base de operações.
Capa/ de fai 200 Km/h etn estradas (rodas) e dc levitar
Modelos nulttares tém um adaptador para uma
graças flutuadores gravrtkosscndo movido lentamente
metralhadora dc Gauss (MG) de 8mm. cujas estatiMicA*
(20 km/f por propulsores fnico» dc combustível
de combale nUo relacionadas abaixo
Alcance Uquato. «puo d funcionar por menos de 5 minuto» (12
N* de
Amu KDF Itro» rodadas), «juand precisa de mais combustível. Isto é o
Padráo Miiimo
suficiente j ultrapassar obsUruk» ma» simples Sua»
| metralhadora | 50 500 500m [ 2000m | batena» C abmmtaçáo duram 2Dh
I Ê equipado com um radio pUncUno podráo <d
alcance de IflOOKm e um farol de milha com alcance
Jato gravítico - Falco (restrito)
de! Km. POMSUIum poito de controle, onde o motomu pa
tila se assemelha a um aviáo, unto em formato
dingir ou pode ser inteiramente controlado pó
quanlo na forma de manobrar Sendo veloz •• resistente, o
computador de bonlo cum prnAciência 7
Falco tem um modelo militar (chamado Rapina M2), que
se diferencia pelo detenho externo c por alguma» Embora náo powu donnitõno», letn K» bana
diferenças estruturais, além, 6 claro, de suas armas (que reclináveis e um banheiro sumário. A maioria do c*p*
seráo mostrada» poslenormentv). O sistema básico de interno é vazio, onde é levada tua carga K*ie espaça
suporte de vida sustenta as funções vitais por 16 horas. preparado com fiaçáo para receber equipamcni
eletrónico, geradores ou outro» apetrechos
Este veiculo tem rstrutura cilíndrica que reduedr
um nivel dc dano os impactos, sendo uma forma de Andarilho do exploração • Batedor M
blindagem automática A nave conta com um radio (restrito)
planetário com capacidade« padráo, e é dotada de uma
série de sensores como telémetro laser, faróis, srntor IR PesondoóO tonelada*, este veiculo de exploraçáol
(termõgrafo), radar de horizonte, sensor de ambiente, projetado para pesquisas cm locai» remoto» e suporte <
detector dc magnetismo e sensor de rariiaçáo local. A nave operações paramihUrc* e quase-militarc* Suaestruhi
é controlada por um computador náo dedicado de blindada confere uma reduçáo de 2 ntvets de dano p
proficiência 5 que permite interface neural impacto».

Ele se locomove por propubores que, quando em O veiculo se locomove sobre quatro perr
(orça lotai, lesam-no a atingir 1000 Km/h, graça» ao» controlada* via computador Este c outros sistema* 1
flutuadores gravitscos que realizam parte do trabalho. alimentados por um reator de fusão nuclear o autonomia
Tais propulsores, como todo» os outros sistemas dc bordo, para quinze anos. Tal reator é *u|
são alimentados por uma batena que dum 25 hora». Em
acdemçáo total e continua, os tanque» de combusBvel
liquido duram uma hora, mas como na maioria do tempo
a nave »eguc por inércia, esta autonomia é suficiente para
alguns dias.
Ambos o» modelos tém integridade 15, um
computador dedicado de proficiência 6 e suas armas:
duas metralhador» de gau» de Sfrun, que podem atirar
juntas (RDF) ou separadas.
N-de Alcance
Am. RDT tirtM
Podiào Miximo
|
metralhadora 1M 150 300 m ' «00m |

Carro gravítico • M3 Águia (restrito)


Possuído apenas pelos ricos e poderosos, e»*
caríssimo veiculo é o ápice dos veiculo» civis
planetário« sendo capaz dc cruzar continentes r fa/er
vugens entn adade* sem dificuldade

A M3 Aguui conta com um rádio p Une tino coa


capacidades padrão, e é dotada de larôis, senso
infravermelho (termógrafo) e radar local A nave <
controlada por um computador náo dedicado d<
proficiência 6 que permite interface neural.
Sm*or Alrancr Proficiência

radar 1 100 km 7
infravermeUto 1 I 10 km 7

Tem. além disso, suporte de vida básico para a


Equipamentos
onado para At necessidade* da nave. sobrando o significa que a tripulaçAo do veiculo é composta dc
te par« alimentar outrot sistema* em recarga dos trés pessoas, cada uma operando a nave por um
hangares. periocio de oito horas O Batedor M7 possui quartos
para mais cinco passageiro« (equipe de cxploraçAo) em
A comumcaçlo i fciU por um comunicador de m de
acomodações enclausuradas, tendo o veiculo um
baixa performance rotativo instalado na ira do veiculo
sistema de suporte dc vida para as oito pessoas.
Ainda como auxiliar, exitte um ii> de 100 canais com
»alto de frrquénrla, issio por salva, vasculkador Existe, finalmente, um hangar para duas
(habilitado) e dor (ver rAdios). motos gravíticas e um robd plataiorma. Este hangar é
diretamente conectado ao espaço de carga. A nave néo
Os tensores incluem um radar orbital, sensores de
é dotada de armas, dependendo das moto« e 3o robô
cmu-Iho (IR), telémetro laser, holofotes, detector 1 dc para sua própria proteçAo.
horíconte. tensor de radiaçio de horizonte, e« de
ambiente e detectores magnéticos
Todos os sistemas sAo integrados por um
computador de proliciéncia 8 e um tripulante
continuamente operando seu posto de controle. Isto
10 • Equipamento médico 11 - Drogas
Um dos grande« avanço» bioquímico» do mundo d
Medkil
MIIJ.ENIA é a tecnologia da» droga«. Se dtvidmdo «n
O medkit é um conjunto dc equipamentos de dhvfsos grupa» e efeito», da» conseguem curar da» mai
primeiro» socorros que inclui tal** par* unobtluaçáo, comuns doniça» aos mais graves ferimento», podendi
sensores módico* (à base de infravermelho), tnjrtor de Uinhémcstanularaintuiçáo. aumentara forçae reflexos. el(
drogas e spray de carne artificial.
A seguir estáo descrita» toda» a» droga» mai comuns
• Spraydccamr-umspraydeorganiunosvivotquc, em c fáceis de encontrar Apesar de seu» deito»
contato com o ar, saem de seu estado latente c diversos, ela» tfm alguma« característica« em num i[
começam uma simbiose com o ferimento, comum if principio todas elas sáo legalizadas, lalqucd
diminuindo sangramentos, desinfetando, tapando, náo tendo quaí chance dc vkk» ou dependência i.todJ
removendo sujeiras t servindo como matrò para a física; além disto, vêm em cápsulas auto- itamdl
cicatrízaçáo do ferimento- A apbcaçáo de uma das wqctávets que náo necessitam equipamentos
der doses do Spray elimina o risco dc mfcoçáo c para inoculaçáo.
garante tuna rápida recuperai;Ao
11.1 - Medicinais
• Pistola de drogas, uma pistola com cinco tambores
de drogas, cada um com capacidade para dez doses Estas sáo uma da» maravilha» da mediem^
de uma dtoga qualquer Realiza injeções «em dor ou moderna, sendo totalmenle compatíveis dentre «i e nlf
contra-indicações Usualmente, as drogas usada» tendo qualquer efeito colateral
do: Morpheu*. Sumulo». Coagulae. Vigor e Suspcnd. Coagulae irdiaco*. c ajuda a
as quais devem ser compradas separadamente
Reduz os batimento»cuaguUçára iano
• Mrdtcan: este pequeno aparelho detecta ocalor do cardíaco» e i necnaán* parameapantante. Se tomadl fica
corpo em várias camadas e identifica, através da estabilizar danoacordado «pesar do danM
comparação com o padráo esperado, o» sintomas do
paciente e a provável causa, facilitando o
tratamento- Além da comparaçáo do padráo
infravermelho, o Medscan faz uma análise da ira
meapantante. Se i antes de
desmaiar, o usuário fica
acordado «pesar do d mas
mantem a penalidade de -i
1
que permite diagnosticar problema« menos
Imunis
aparentes
Utilizando esta droga, a pessoa bca imune, duranl
• Droga» medicinais, estio incluida* 10 doses da« 6 horas, ao efeito (benéfico ou náo) dc outras droga» o
drogas medicinais mais comuns e úteis Kstas se qualquer forma dc veneno agindo na corrente »anguina
dividem em' 4 dose» dc X AM, 4 dc Morpheu», uma Caso já exista outra droga em efeito no organismo, a doi
de Suspende uma de Coagulae de imunis injetada é eliminada pelos poros d personagem,
Equipamento cirúrgico de campo náo tendo qualquer efeito Ela é muf dificíl de *e notar
(medicina difídl) a náo ser em ruam« médicos completo»
Esta f uma mochila contendo os equipamentos
(demoram 5 horas).
básico» necessários par* uma operação de emergência.
Inclui, além de um medkit, um bisturi laser, sacos Morpheus
profilático», «mbiota* para manutençáo da vida c outro» Essa droga reduz signthcantementc « dor. como
equipamentos mais básico» efeito colateral ela deixa o indivíduo sonokm FJumna
AutoMed dano menor, nu» é preciso checar Saúde c 3D6; caso
falhe, o personagem ficará inativo (dormtn
Este aparelho de médio porte trata c interfere
profundamente) por K hora«.
cirurgicamente cm ambiente eslenluado r separado de
meio ambiente- Pequenos simbiotas limpam o local Suspend
mecssantemcnte, diminuindo o nsco de infccçio O grande milagre da medicina moderna, essa d:
O usuário é ligado ncurolmentc com o aparelho c desenvolvida há poucos ono» salva diversa» vida» a
máo* mecânicas auxiliam as suas (ou o» substituem). Com acidentes graves ou combates. Ela diminui ao limite
este aparelho, o médico tem um ajuste em sua proficiência funções vitais c é necessária para dano mortal, recipiente
de +2, ou entáo a máquina opera sozinha com proficiência fica inconsciente mas vivo e estabilizado pot hora»,
11. precisando ser operado o quanto ante»
A pessoa sob o efeito de Suspchd fica uworucicn por
um dia, com as funções vitais no mínimo, É possré
continuar aplicando a droga indefinidamente, mas ua vez
por semana é precisa fazer dümentaçáo intr.n cno para o
paciente náo acabar desnutrido
estimulante especial. rssi droga reduz a ; e retira o cansaço. Eros
Elimina a necessidade de »ono noite, e permite uma grande Tendo muito sucesso dentre os hedonistas c idosos,
resistência ao ftsko prolongado, mas causa >2 de Intuiçáo este neuroativador melhora o desempenho sexual
por sensivelmente Essa droga funciona por sei» horas e depois
causa depressão por outras seis. O usuário recebe
umajuste de *2na Presença, *1 na Saúdce-4 na IntuiçAo
Caronte Ilumina ftti
Litrnümcnte, esta droga trás o» mortos dr volta A apesar de Considerada como o neuroativador de última
ter efeitos permanente» sobre o luo Permite ao paciente grraçAo, a droga lluminatti estimula incrivelmente *
uma nova chance de rolar [ue de 4D6 para náo morrer no percepção, dando «4 para a Intuiçáo. ma» tem efeitos
dano morte, ente. cada uso bem sucedido da droga reduz terríveis no organismo do usuário, causando ajustes de •5
itemente a saúde do personagem em um. EU só >. porém, no Reflexo e -2 na Saúde por 6 horas
se aplicada até 30 segundo» após a (3 rodadas).
As pessoas sob o efeito dmu droga sofrem de
Estas drogas lidam com um dos últimos segredos pequenos tremores ocasionais, ficam com os olhos
da licina: o cérebro Seus efeitos muitas vezes afetam iigeiramente vermelhos e comumente alternam a
adttromrntr o corpo, sendo mudo prngoso misturar fcDga» normalidade mental (praticamente todo o tempo) e
desta categoria. Caso alguém o faça, ficará fctonsoente paranóia (por alguns minutos) vária» vezes enquanto a
por 6 horas droga estiver em efeito (6 horas em média).
11.3 ♦ Super estimulantes
O Xeno Antibiótico Mutactonai é outra das grandes Produzido» para maximizar as capacidade»
■coberta» da medicuis moderna. Este antibiótico é humanas, esta» droga» passaram dc seu limite e hoje
tdaptAvcl para todo tipo de doença», inclusive knigcfta» causam dependência psicológica em milhares de pessoas
pela Repúbltca afora E importante comentar que. quando
Existem, no entanto, doenças feitas por laboratório i
uma dessas d roga» está em oçáo, outra do mesmo tipo
uma quantidade dcspirzivel dc doenças naturais) que
(injetAda postrrionnmte) náo tem efeito
upam do espectro de açAo do XAM. £ desnecessário «r
que esta» sáo incrivelmente perigosas, devido A Hercules
ftpmdèncM da sociedade nessa droga. Qualquer caso Sua açáa sobre o organismo dá um ájuste de *2 na
lote tipo é combatido imcdiatamente peU estrutura ' Uca Força, mas causa morosidade e rniuçAo da velocidade dos
e de pesquisa da República movimento»; isso se traduz com um ajuste de »2 no Reflexo
mcâ.
por 6 horas.
dose
i dO Mercurius
mito 11.2 - Sua açAo sobre o organismo dá um ajuste de »2 no
«me» HB Reflexo, ma» causa fraqueza muscular. Isso significa que o
Alucinom personagem tem um ajuste de *2 na Força por 6 horas
Estimula a» arca» do cérrfc
Stimulus
ma» Essa droga estimula a atividade muscular e a
mio. produçáo de adrenalina. Ela causa ajustes de +2 na Foiça.
com «2 na KeaçAo. mas deixa o corpo debilitado e sempre á beira
indo dc um colapso nervoso, causando •! na Saúde, além de
igadas A pcrccpçáo. manter o usuário sempre nervoso, incapaz de descansar ou
s causa alucinaçóe» ocasionalmente O personagem dormir, suando em demasia. Todos o» efeito» duram 6
nerbe *2 para IntuiçAo e -1 na Saúde, mas em situaçóes horas.
ártmsAo começa a ter alucinações, lendo que fam um 11.4 • Autocentradas
fepe Vmtade médio toda rodada ou irá ficar 3 ■dada» sem Esta categoria coleciona diversas drogas cujas
açáu. Enquanto durar a situaçlo de tcnsAo. fórmulas sAo autocentradás (como chamam o»
•personagem deverá continuar fazendo o cheque. Essa especialistas), ou seja: náo interferem nem sofrem
draga fica ahva por ò horas
interferência de nenhuma outra, náo tendo, portanto,
Euphoria efeitos colaterais
Essa droga é um dopante para a consciência,
mando o medo c pa ma Imente a dor. O usuário fica
’inunc a danos menores por um dia Causa um ajuste
de doa IntuiçAo e *2 na Vontade por um dia
Hades e movimentos iguais a um membro comum
Injetada normalmente em prittonrirm, induz
Existem trés modelos à venda'
dn(típ«rin(*. deprouio e um estado Hstco pouco propenso
ao combale. *2 na (orça. -4 na RraçAo. *2 na Saúde c*5 • Ml: este modelo náo só nâo tem o tato cot também
na Vontade por I dia nâo tem aparência humana, sen daramente
cibernético
Medusa
• M2 um modelo mas* barato, é visualmet
Essa droga age «obre o sistema nervoto,
indistinguível de um braço verdadeiro mas a
paralizando e desacordando » vitima cm poucos seguifdos
poosut tato.
(mesmo se 'aplicada em pequenas quantidades) O
personagem deve fazcT um cheque de Saúde difícil (4D6) • MT- o mais avançado, este implante tem a sc..'^
na primeira rodada ou cairi desacordado Na segunda do toque e é tdénlko ao verdadeiro |
rodada, ele falha automaticamente. Ela pode ser injetada,
Todos eles proporcionam um ajuste dr • 11 reflexo
aplicada por via oral ou mesmo através de cortes
(por braçoi e o modelo Ml causa um ajuste d-: na
superficiais (contato com o sangue do oponente). A vitima
presença (por braço).
ficará inconsciente por um dia
Colete (restrito) I
Qusstor
A droga da verdade. Ao ser aplicadam. a vítima deve Uma extensa modtficaçAo na rttrutura cc-rfn
facer um cheque de Vontade diíicil (4Üf>). Caso obtenha acompanha o bto-impUntc colete VAna» camadas tq de
sucesso, irá resistir até desmaiar, caso contrário, irá faiar materiais plásticos c bicxerAmio» ultra-n^nirsã •Ao
o que Ote for perguntado A pessoa desmaia cuidadosamente aplicarias sobre o tórax do p**:ii|
automaticamente após uma hora. (intcmamrnte). Os movimentos do corpo nio ■

Vltae
O preparado dessa droga contém nutrientes e
vitammas concentrados para um dia dr aluncntaçAo. £
importante comentar que nâo há efeito coUteral na
uhli/açJto prolongada dessa droga, sendo laigamente
usada por exploradores em ambiente hostil, fazendo
parte de todo equipamento de emergência em veiculas
aéreos e nave* espaciais
12 • Bioimplantes
Bioimplante» sáo modificações na estrutu corporal
de modo a aumentar as capacidades pessoa Em especial
a interface nrural é considerada "lug comum’ no século
XXX, sendo táo comum quanto un orelha furada,
obturaçáo dentáru ou óculos
Áudio
Este e o substituto da audiçio natural nomulmer
implantada em pessoas com problemas auditivc Também
usada por indivíduos interessado* n capacidades
especiais que o Audio tris. sendo estas capacidade de
ouviraíaixa do uUraMmcter um analuod dopplcr (permite
que o prrscnagnn saiba se objetos esl %e aproximando
ou se afastando dele cem qual velocidad incluído. Dots
modelos *Ao vendidos comumenie
• Ml um modelo mais velho, tem aparéiu
cibernética, claramcnir metálica.
• M2’ o ma» moderno, tem a aparência de ui orelha
comum

Bolso
Consiste de um pequeno espaço interno artifici
como a bolsa dc marsupiais, onde é possível guard
equipamentos de até 20U g. É completa mente escondd
camuflado no resto do corpo, sendo muito dift percebè-
lo.

Braço
Certamcntr, esta é a prótese perfeita. Ligai
diretammtc ao sistema nervosa, o braço biónico K reaçóes
Meados. e o usuário «e acostuma ao peso ntn mesma. $ô é possível implantar, no máximo, duas
Idamentc O corpo, entretanto, fica bastante glândulas no personagem
>. causando um ajuste de -2 na presença. Queiras
t (diaplay de realidade virtual) Este implante complexo permite que o personagem
dAdos recebido* via rádio. câmera ou »fontes, e o» lança respire na água, sem necessidade de equipamento extra
sob forma bastante clara no nervo a Atum. o usuário No entanto, a modificação é considerada anti-estética,
causando um ajuste dc -1 na presença.
pode ter uma tela dentro de acu» na vlsâo dc outro
personagem ou robô, ou pode la loca tua raivo» que para Instrumantoa *
dc estão fora dc seu campo L como pessoa» atrâ» de Um grupo de instrumentos internalizado» no
parede» ou dentro de implantado, servindo para diversa» simaçAe» búnob.
altímetro, relôgtoe horizonte artificial Todo» sâo ligados por
| Enzimas uma interface neural especifica do implante, permitindo
consulta c resposta ao» instrumentos paramente mental
Através da criação de um estoque de enzimas i*. o
personagem passa a «er capaz de digenr r Sendo uma InUrfte« nnural
npéde de ôtgâo artificial no corpo, távd apenas por Este implante permite a ligação direta do cérebro
exames médicos, este implante nâo a de novas doses da com equipamento» computadorizado», tornando
enzima, passando o corpo a zi-la em pequenas desnecessário* terminai», teclado», volante», etc. A ligação
quantidade» direta a equipamentos é algo comum (como talado acima),
i (restrito) e permite usar diversos equipamento» ao mesmo tempo,
uma forma de arma branca retrátil, ficando a» 'guardadas' como transmitir por um rádio, guiar um veiculo e receber
dentro da mâo ou do braço Sua» is tâo disfarçadas, dando informaçOr» por rádio («om e imagem).
51o a aparência de um membro I. Existem dob Lóbulo
tipos dr garra a pequena e a
Ou conversor neural. ou ainda realidade neuro
vulual Um super processador acoplado a um banco dc
pequena fnra no interior da mâo, sendo frita de C A memôrus ligado permanentemente ao cérebro. Desta
super resistente e materiais plásticos, nâo In em forma, o cérebro fica em contato com uma Inteligência
detectores dr metal. Ao «cr ativada ela abertura, Artificial (IA) Tem vários modelos e uso»:
normalmente na palma da mâo. cerca de
• Terapêutico: utilizado para psicopata» e outros
lOcmepronta para o ataque
doentes mrntai» como forma dc controle. A IA deixa
A garra grande iica alojada no ante-braço. xamdo o doente num transe alucinógeno que o transforma
ârea do pulso, acima da» costas da mâo. tendo 25 cm ■ num ser calmo e pacífico Sua instalação requer
média Esta garra é òbviamenlc visível se procurarem permissão legal
«aida Detectores de metal automaticamente a itram Este
• Simbiota: a IA tem a personalidade de uma outra
modelo causa um ajuste de -2 na :a do personagem.
pessoa que faz o paciente se sentir melhor ou aluar
£ comum sc usar ganas dupla», aumentando desta mau ríicientementr. Pode ser um parente, um ente
a o dano causado E inútil mnturar garra» pequenas s querido ou ainda um chefe ou sabio. E proibido em
potv só o maior dano é contado Em termo» de s garra» muitas sociedades
aumentam a força para efeito de dano 5 qualquer arma
branca): a pequena causa um x de +2. a pequena dupla • Prazer a IA tem a personalidade dc uma pessoa do
um dc «3, a grande causa [•tea garra grande dupla «5 sexo oposto (ou vânasj e entra em contato com o
usuário estimulandoo cérebro com asscmaçôes dc
| Glândula uma relação sexual sempre que quiser O preço
Esse implante é basicamente orgânico, sendo uma a varia, dependendo da quantidade de pessoa»
interna que guarda 10 dose» de qualquer droga, a ti pode simuladas pela IA. vanando entre uma pessoa, três
ser aplicada automaticamente no personagem mo que ele pessoa» ou atê mesmo dez pessoas (o que constitui
esteja inconsciente). Ap6» acabadas a» .. é possível sc uma verdadeira orgia, segundo o fabricante). Várias
injetar uma nova quantidade da ;a escolhida no usuirío. sociedades acham imoral o uso deste bio-implantr,
Veja que sôé possível ter um r droga por glândula e no e cie trás grande potencial de vicio para o usuário
mâxtmo 10 dose» na
Memória sendo clanunentc cibernético
Um banco de dado» acoplado ao cérebro via uma • M2: o segundo modelo é mais caro, tendo
interface ncural especifica (náo o implante), permite aparência de um braço verdadeiro, ma» *em tati
consulta imediata, dando acesso a vasto» conhecimento»
em que»tio de »egundov Existem dou tipos de memoha: • M3: o mau moderno, tem a sensaçáo do loqt sendo
igual a uma pcma normal.
• Enciclopédia: incluindo dado» cientifico» e
programa dc aprendizado que equivalem a cinco Todos o» modelo» proporcionam um ajuste de na
proficiência* científica» em nível de aprendiz. força (por pcma), e o modelo MI causa um ajuste i •1 na
presença (por perna),
• Catálogo de dado» técnico«: discorre «obre
equipamento e conhecimento técnico básico. que Pilote automático
equivalem As proficiências de eletrônica, mecAnica, Quando os sinais vitais indicam uma perda i
gravftka, sensores e comunicaçío no nivel dc corvoênria por causas traumáticas, este circuto eletnW
aprendi/. com inteligência artificial (IA) toma o controle do enq
mandando sinais de movimento ao» membro» bto iai
• RAM.gravaatéduashorasdetodos««ntido*do usuáno,
"zumbi" üteralmcnte arafar para umadueçAopnSfíxadap
podendo ser rrvlsio* depot» pelo próprio ou em um dono, a uma distância também pré-fixada, alé, kvrvamni
comunicador urbano (se o usuário possuir interface ficar rm segurança A direçAo e distância podem i mudadas
ncural). Também podem «cr gravado» programas de a qualquer momento por um pmcedtmni rrúKrUnco.
computador ou dado», cabendo até 5 bases de enquanto o dono estiver consomtr
dados na memória.
No caso do corpo morrer, cessam a> ativtdad
Olho biológicas necessária» A movimenlaçAo do* membro», '
Esse implante ajuda tremendamente a modo que o implante, embora operando, nada pode (as
humanidade; mesmo cegos de nascença podem utiliáádo.
dando esperança c uma nova vida a incontAvei» pessoas
Prosas (restrito)
Sáo agulha» nruruativadas com uma dose de m
Vários modelo» cstAo disponíveis para venda: droga qualquer (escolhida pelo usuário), ficam
• MI:épuramentemedicinal,»endoiguAÍaumotho intemali/adA» no» canino» até serem ativada» Ui pequena
normal, ma» »cm as capacidade» dos modelo» operação od ontológica está incluída no prq desta forma, o
falados adiante implante náo atrapalha cm nada usuário, tomando-?* na
verdade indctectávr)
• M2ummodck>|áant»go,po«ulndocapacidadede
magnificaçio x 100, além de enxergar no espectro Projetor neural (ilegal)
Infravermelho c ultravioleta, porém »em a aparência O projetor ncural duplica a personalidade i usuário.
normal, c sim cibernética (metálica), dando *1 na projetando-o dentro de uma rede i computaçáo (ou
presença do personagem. comumcaçAo) Enquanto dentro rede, o personagem recebe
um ajuste de t2 para i proficiência de computador para
• M3: o mais avançado, tem toda» a» vantagens do
romper dei« passivas r combate cibernético, tendo,
anterior, mas tem a aparência de um olho comum.
também, ii bônus de intuiçAo para combater as defesa»
Olho Laier (ilogal) ativas. U última vantagem é a rcduçAo pela metade do
Tendo a aparènaa de um olho normal, este bio tempo inconsciência causado pelo combate cibernético
implante cumpre todas AS funções de um olho normal, e Existí 3 modelos no mercado:
ainda possui um minúsculo laser, alimentado por uma
• Ml: este projetor náo dá bônus para cumbt
bateria que dura seis rodadas uma vezativada. Esta arma
defesas ativas.
tem Alcance padrão 20m, Alcance Máximo flOm e RDF de
1. Custa 1000 Cr para trocar a bateria interna do laser • M2: o projetor M2di +5 de intuiçAo para lomh
cibernético»
Poma
• Ml: o primeiro modelo náo sô náo tem o
do tato como também náo tem aparènaa humar
De forma semelhante ao braço biônico, a pcma
responde diretamente ao cérebro, agindo como um
membro comum. Três modelos estáo disponíveis:
• M3: é o mais avançado, grande novidt recém-lançada.
FJedá um ajuste de »10 dc intui para o combate
cibernético.
Um pequeno rádio de altfssima tecnologia de O» rádio* têm alcance padráo para «eu tipo, como
«tunzaçáoéunpiantadocoRt uma ligaçAoduvtacom mostrado «baixo, possuindo configurações extras que devem
ibrodo usuário (uma interface neural dedicada que >er definida» pelo comprador, diante de um aumento de
mie fax esta funç&o). O rádio é local, padráo com 10 custo.
& e equipado com »alto de frequência Veja que os rádio« de maior capacidade tem uma
Vocal característica extra, a potência Esta indvca o quanto de
energia o uso do rádio exige de um gerador (ver grr adores).
Este implante substitui as cordas vocais, permitindo ade d< Mni
O rádio iocal e o de horizonte tem uma ba te na inlcma que
possuidor talar normalmentcalém de imitar vozes rde di K&vcrso*
dura 2 dia» de uso continuo.
outros sons (mesmo cm frequência» inaudíveis irr humano). É
comum para os possuidores deste bio ara «ui ■plante mudarem Tipo Alcance Potência
um pouco a frequência e tonalidade local 10 km ! Batrru
13 - Comunicação horuontr 100 km Bateru
A rede de comunicação e infonnaçáo nos centros atonos e rurais planetário
ròbokm j Batcru
mais civilizados é servida por centenas ' canais comerciai» de
orbital 1.000000 km __ _ CUXK M«_
imagem, transmissões sonoras e muiucaçáo por videofone A rede.
intra-ustema lõOOÕOOXÒo km j OjÕl Mv.
como é chamada.
lhos de baixa potência (os comunicadores urbanos)
O radio padráo vem com 10 caiun» e Irm a peru* a
rm transmitem por seu* próprios meios.
funçAo de vasculhador dentre as característica» especiais
Embora isto seja perfeito para a vida cotidiana, nâo 4 tio òtil
listadas abaixo
em aventuras, onde nem sempre a rede está pnrntc Neste» caso», o
ideal sáo os rádios, que utilizam • Canais: o número de canais que podem ser usados
simultaneamente. O padrão sáo dez canais, mas pode
ser multiplicado por de/aumrntandoopreço (duas
vezes o preço por cada vez que se multiplicar por 10
o número de canais).
• Solto de frequência o rádio n*o usa a mesma
frequência continuamenie. Ele fica saltando de
frequência» num padráo prC-programado para evitar
a intercepção da mensagem O modificador é de *2
para a proficiência comunicações paro intercepuçáo,
mas isto multiplica o preço por «ets
• Transnussáo em salva: novamente, para evitar
intcrccptaçáo de mensagem, o rádio compacta a
mensagem transmitindo-« num curto espaço de
tempo Isto confere um modificador de -2 a tentativa»
de intertepçáo, mas opreço é multqiUcado por anco.
• VascuBudor o rádio vasculha uma determinada fana
de frequência tentando interceptar mensagens Para
esta hmçáo. de é considerado habilitado (ver
proftaência»). náo precisando usar a proficiência do
operador, mas cada nível de proficiência extra duplica
o preço (até o máximo de mestre).
• Interíendor este componente ena um ruído cm todas
a» frequências, tmpedmdo toda transmtssáo de rádio
dentro dc seu alcance. Isto multiplica por quatro o
preço.
sua voe. tomando-a mais agradável recebendo um
hn, un pate de *2 para sua presença
i» Uml
mpodt
K\ntvd|

Eymui estações de retransirossáo que captam os sinais


de W,wçtrrl

vidadt
intuiçát
13.2 • Comunicadores urbanos 14- Sensores
Áudio • Neurais: detectam c classificam formas dc vi pela
Equivale a um írirfonc celular Ê pequeno e leve. sua atividade cerebral. Sio grandd requerem muita
podendo ser guardado no bobo, ou. como é ma» comum, potência NAosàocofnpIcMmct entendidos pois sio
ser levado cm uma pulseira. Este aparelho recebe todas baseados em projetos IVntrf Sabe-se, porém, que
as faixas de r*dk» comerciai» c é capaz de trammitv e utilizam a distorçlo] probabilidade causal gerada
receber ligações através da rede. mas apenas de som pelos «ei consciente».
(nada visual). Be tem um alcance de 10 km. úhl apenas
• Radiação: captam radiação em cristais (
dentro da rode dc comunicares local ou próximo de
transformam esta energia em tu/ a qual pode
letran&missoras.
medida Sio antigos, mas melhorar sensivelmente
Passoai ao longo do último milénio
É um óculos largo que da a volta na cabeça, com • Gravitômetro uma espécie de bússola galfcl qur
duas protuberâncias que saem da parte de tris do indica o centro dc gravidade da galáxia. S funciona
aparelho, uma vai para próximo da boca e outra se em superfícies dc planetas.
encaixa na orelha.
• Magnético: onentam*se pelo campo magnetuoi
Através deste aparelho, é possível receber Iodas as planetas r detectam anomalias no mesmo !
faixas de ridio comercial c canais de trammissAo dc conhecidos desde o século XV. Servem ca bússola»
imagem (pro|etadas no óculos), além de receber c detectores de metal
chamadas por ridio ou vidrofone Ê possível até transmitir
• Ambiente 'respiram" a atmosfera local r. atn de
por ridio, com um alcance dc 10 km. o que é útil apenas
espcctroscopta. analisam sua composi atómica c
dentro da rede de comunicações local ou próximo de
molecular, dando subsídios f intcfprctaçio da
retransmtssoras.
mesma Embora antigos, a sempre sendo
Padrão aperfeiçoado» devido is no substância»
Ê o aparelho mais comum de rvcepçAo de canais encontradas na galáxia.
comerciais c transmissão de mensagem pessoal (equivale • Sonar utilizam os ecos de som para deta objetos.
a uma televisio, ridio. telefone e vídeo-casoete). EJc Sio usualmente mais eficientes sob oi onde o som
recebe todas as faixas dc ridioe imagem, e transmite por
se propaga mais rápido Assim.« no caso dos
ridio ou videofonc, possuindo um computador de
radares, a informação di *ub* sobrr tamanho,
complexidade 2 (dedicado) para manuseio de gravaçAo
velocidade, formato v tnck propulsão do objeto
(cerca de 2 horas), ediçio, transmissão e reccpçAo. Seu
alcance é muito curto, sendo útil apenas próximo da rede
de comunicações local ou (unto a retraranussora» Além
disso, só é possível transmitir (ridio ou vidcofonr) em um
padráo (seu "número' ou identificação). nio sendo
possível variar os canais de transmissão. Desta forma, é
possível para a rede dc comunicação saber qual aparelho
esti transmitindo através de seu "número** ou
idcntifícaçAo
Existem viho» tipos de sensores, que operam i
formas as mais diversas, podendo ser divididos «
primário* e secundirios. Primirio*. o* detetores i táquion
(espaciais), c secundários os demais, que d usados na
superfícies dos corpos celestes (luas. plane« etc). Os
detectores pnmirios sio discutidos no capmi de viagens
espaciais Existem oito tipos de detectou secundário*
• Visual: detectam a luz visível e invisível vm desde
o infravermelho até o ultravioleta Eles i os mais
antigos detectores e atingiram o seu lua de
desenvolvimento por volta do século X) Também
sio chamados lermôgrafos t amplificadores de luz.
• Radar utilizam o reflexo de ondas de radio t
superfícies Assim, é possível nio só detectai objeto
mas também ter informações sobre X forma e
velocidade. Sio antigos c atingiram t
desenvolvimento limite há muito tempo.
O» sensor« de maior capacidade tém como *ten*taca a sua potência, sofrendo melhorias até o presente, estando em todos os
que indica o quanto de ;ia o uso do sensor exige de um gerador (ver setores da vida no século XXX. Uma descnçlo mais
loiesi Onde esti escrito bateria na tabela de a indica uma bateria detalhada pode ser encontrada no capitulo de
interna que dura pelo ..^de horas indícadoem parênteses. A tabela Computadores.
abaixo ' dados principais dos sensores disponíveis
Vcmor Tipo AlfllKf Potência
tol telémetro 1.000 boierii ftQK>
km
vaAo
Vbual sintética 100 km batena <10h)
La)
TV 100 km battrrla (10 h)
Vaual taml 10km batena (10 h)
bdar kK.1 10 km 001 Mw

ladir horwnmle 100 km 0.1 Ms


adio i 1.000
bdar planetário km 05 Mw
rtertar ( bdar orbital IO00JXX) 1 Mw
>brc sua| km
IOOOOOOO
ram - fc!“ inter*» km 2 Mw
Nruril local 10 km 0,5 MH

Kwal _ horuonte | 100 km 1 Mw


Ntunl planetA no 1000 km 2 Mw
lOOOOOOk
faml orbital j m 5 Mw
RiduçAo local 10 km batena(lOh)

horuunt* j 100 km balvrta(IOh)


GtiviUVnwtrn ilimitado 0.1 Mw
! ' batena (10
its qul Magnético 1 km
h)
»ode s Aeihmlr 50m batena (10 hi

ianir
Sonar
ponUi
local
j 1 km
10 km
batena (10 h)
0.01 Mw
|0nv tunzonte too km 0.! MH

• BAT: baterías supercondutora» Elas descanrgam energia 16.1 • Programas:


armazenada em doses controladas. NAo tAo um gerador de Umcompuladoré um grande auxilio rw vida
verdorir, mas sim uma fonte de energia acumulada. Têm moderna, mas somente através dos programa* cunvtcs se
duraçAo limitada após a qual pradsam ser reabmentadas consegue utilizar ao máximo suas capacidades O*
Utilizadas para todos 0» aparelhos de pequeno porte e de programas também sAo detalhado« no capítulo de
baixa potência, bem como aparelho* desramvets como computadores.
mfaects e afina
16.2 • Unidades de memória
As características importantes de alguns geradores se
SAo pequenos disco» capazes de armazenar (e gravar)
encontram nas tabelas do fmal deste capitulo Ele* estAo
grandes quantidades de iniormaçAo Sua tunçAo básica é
classificados de acordo com sua potência dentro do seu tipo (um
gerador fraco de MAM é na verdade muito maú potente do que uma carregar programa* para computadores (ver programas)
poderosa batería) Fies vêm em vAríos tipos diferentes, o número do tapo
corresponde A sua memóna (por exempla o tipo | tem
memória 1). Conforme aumenta sua capacidade de
16 - Computadores armazenar base* de dados, aumrnta também seu preço
Computadores sAo conhecidos desde o século XIX mas vêm

• MAM reator de matêm-imtinutém. que produz


[15 • Geradores energia através da reaçAo de amquílaçAo de matéria
atrasC4 Um gerador e um Aparelho de produçAo de energia É altamente eficiente mas grande por natureza,
lOMçâê r transformação desta em energia eiétnra ou mecânica sendo viável somente para geraçAo de grandes
s para i Eústrm três meios principais de produção, cada um com potências.
nüd KU vantagem e desvantagem
etectaf RFN: reator de fusAo nuclear Produx energia através
nov
ornar*
como
bsidio»
ek* do
da formaçAo de hélio a partir da iusAo de 17- Androides
hidrogênio. NAo tAo eficiente quanto o MAM nus tem
SAo mAqumas antropomorfas. «sto é, de formato
menor porte, sendo utilizado para gerar potências
humano, sendo feitos de matérias tnomecAmco». de modo
menores mantidas por longo tempo
que diferenciá-lo» pela aparência requer um cheque de
inluiçlo difial (4D6). SAo dotado* de um computador
autônomo (sistema fechado) que nAo permite
programaçAo. Usualmcnte, têm funções simples que
precisam apenas de computadores com complexidade
abaixo de cinco (para eviur que se tomem coradentes por
acidente). Todos x&o programados para ter ínbia de arma»
de modo a evitar pmblmvas de ackientrs
Por nAo trrrm uma proõnénoa muito alta. costuma-
se uüii/á-k» em tarefa* simples repetitivas, desagradáveis
ou pengosas. O andióide bpko tem mtegrídaòe 13, uma
batena que dura 100 hora*. comumcaçAo por ridio local,
sensor vnual (todos os tspectms vnivas e mais 0
infravermelho e ultravioleta), sensor magnético (bússola),
capacidade de
carga de 44 Kg (força 22V Seu peso 12 150 Kg, com espaço • Especializados esse» modelos }â vèm com <
interno para mats 3 Kg de equipamento e um computador instrumentos de seu ofício, seja um kit c
ferramentas, equipamento médico ou mesn armas.
de complexidade 4, normabnente já tendo o» seu»
Como isso varia muito, o preço do robôfl apenas o
programas «colhidos de fábnea, a nâo scr que seja
básico e o preço do cquipamenl especifico é contado
adulterado. Os andróides sâo encarados pela soáedadc
por fora. assim como o f deste. Integridade 13
republicana, e a nuuona das outra», como uma forma
aceitável de escravidão. Antropomórficos: essa é a forma preferida c
Robôs nAo antropomorfos também sâo encontrado» inteligências artif kuis dc altonivrl (computada
k venda, mas estes sâo considerados de mau gosto, apesar de complexidade 9 ou mais). Através de «
de mais baratos, c tém menos aceitação no mercado. Seus comunicador urbano pessoal (interno i
usos c tipos sâo os mesmos (menos o dc prazer, que é andrôide), ele tem grande mobilidade dentro 4
encontrado apenas como andróides), centro» urbano» A aparência t basicameia
Abaixo sâo descritos alguns dos modelos mais humana, apenas com uma marca na testa p<
comuns: idcntiftcá-lò» como andróides receptores. O cor
• Carregador sâo programados para ir de um local A desses modelos é bastante resistente (algum ve««
outro carregando pequenas carga SAoideaispara nâo até com redução de dano) e muito fm (força 16).
levantar suspeitas ou para levar cargas perigosas Estas maquinas tém tecnologia de p com
como materiais radioativos ou explosivos diversos equipamento» embutidos á esc do |uiz
• Observador programados para ir até um local e (todos esses equipamentos acarretam o e peso
observar um tipo específico de objeto ou evento. As adicional) sendo possível tratá-los qui como um
imagens slo gravadas ou transmitidas ao vivo via coadjuvante (com as proficiências de u
supercomputador!). Integridade 15
rádio.
• Servil- programado para uma tarefa indutrial bem
especifica e grralmcnte perigosa, evitando o risco de
vida para trabalhadores humanos 18- Empréstimos
• Prazer: programado para dar prazer ao proprkUno, Os jogadores podem pedir cmprésbmos a band
servindo como escravo sexual. As programações Uma taxa de 12% de juros ao
podem variar muito de acordo com o gosto (ou mau ano pode ser conseguí até um L
gosto) do comprador
Robôs rsceptorss
montate igual ao valor de bens
imóveis c jogador. Acima disto, I
Esses robôs nâo possuem programação interna, o juiz poderá permitir ou rWfo sempre que o fizer será
apenas um pequeno computador c um rádio pelo qual a juros de no mínimo 60^ ao aa
recebem instruções de um computador maior. Eles Agiotas slo menos rígidos na concessão i
possuem câmeras e sensores infravermelhos para empréstimos porém cobram juros na faixa de 1O0V i
orientação. As informações que recebem sâo transmitidas mês c costumam ser pouco amáveis em suas cobrança
através do rádio ao computador central, que lhes envia as
instruções dc como agir Finalmcnlc, existem as instituições dc caridade qi J
Desta forma, um computador de alta complexidade podem fazer doações de pequenas quantias (até 100 C em
(e por isao muito pesado) pode agir através de outros troca de serviços prestados k comunidad j toralmente,
'corpos* temporário», controlando diversos robôs estes serviços sáo bastante desagradável %
receptores ao mesmo tempo, se necessário.
Vários modelos estio disponíveis no mercado; os
mais comuns sâo: 19 • Outros
Arma Plástica (Ilegal, raro)
Uma pistola 4mm feita cm plástico e cerâmica <
modo a passar num detector de metais sem probiefl
Seu alcance é de 10m/20m. tendo RDF I c capacida
para 8 tiros. Ê altamente útil para furar seguranças.

Bota com faca alatrificada (ilegal)


Uma bota com faca extmsivel na ponta Ei
normalmente fica escondida na sota da bota até»
ativada

escondido também na sola, no calcanhar.

12Servis: mensageiro», faxineiros e outros robôs de computador, usá-ioa passa a ser uma boa opção.
função nAo especializada. Normalmente, i pouco Integridade: 13
recomendável mantê-lo*. sendo mais barato gastar
mais em um robô servil programável, mas w está
sobrando capacidade de processamento no seu
prcssionando-sc uma espécie de boi
Dspurador Holocordar
Um equipamento de S Kg utilizado como Uma câmera que grava imagens em forma digital e as
mochila, fv absorve a umidade do ar e a transforma em passa para discos magnéticos. A câmera vem com um
dispositivo para ligA-la A capacetes, de modo que grave
Agua . Sua eficiência varia muito com a umidade local ma
Equipamentos
pode manter um homem mesmo no deserto, automaticamente a visão do usuário

Dsscompressor portátil Kit d« disfarças


Uma cAmara de ar portitil que pode aer tmtaUda so Uma série de cosméticos, máscaras moldAven de
casco de nave« espaciais permitindo que «e abra uma Mtrada matenais orgânico* e roupas para facilitar disfarces e alterar
na mesma sem descomprimi-la. Extrema mente Ébl em a aparência pessoal.
resgates espaciais, é uma ferramenta do dia a dia pra
Kit d* ferramentas
piratas. O deseompressor é flexível para se adaptar
•qualquer parte do casco e reutilizável Maçarico de plasma, chave mccámca múltipla, num
maçarico User c toda forma de ferramentas de uso geral,
Eifera cegante (restrito) importante para o uso da proficiência mecânica.
Uma pequena bola metálica que, ao se romper, gen ■n*
Kít de rompimento (ilegal)
luz intensa, causando uma penalidade de 5 de reflexo lajun-
alente A surpresa parcial) por 3 rodadas naquelas qur jovm Um conjunto de instrumentos para destrancar
fechaduras mecânicas, infravermelhas, digitais, vocais e
ofuscados pda mesma Equipamentos fotosemivei» protegem
eletrónicas, ma* pouco eficiente para analisadores de retina
o dceio dos efeto» da esfera cegante
e de metabolismo. DA um ajuste de «2 no uso da proficiência
Flutuador inflával rompimento.
Uma pequena embarcaçAo tnflAvel aberta para três Lançador de corda
pessoas que pode ser carregada sem problemas até
nta Uma arma especial que lança cordas com gancho* até
o •emento do usa £ feita de plástico e tem uma distância máxima de 50 m. Faz dano leve se usada
lha capacidades grsvltica* limitada» (10 minutos de uso
ist contra alguém (tem RDF 1, pode dar apenas um tiro antes
contínuo) Acompanha uma mmi-turbina que dA ao dc recarregar e alcance padrão 20 mí
O veicule uma itiondade de 50 km por hora
ase Localizador pessoal
um Glrovisor Um pequeno objeto, dc até 10 g, com um transmissor
Lentes óticas fotossensíveis, equipadas de sinal fixo, ideal para salvamentos ou para seguir 0
com •mores infravermelhas, ultravioleta. usuário, pois irradia seu chamado em uma faixa de rádio
magniíicaçâo de vagem x20, sensor magnético e fixa Tem um alcance de 10 Km
telémetro laser, de Identifica, cataloga e analisa
os. pardalmente vário» tipos de nA abjetos, tendo, Luvas magnéticas
ida adicionalmcntc. um sistema de de Luvas com propriedade* magnéticas capazes de reter
do giioestabtlizadores internos, permitindo uma visAo um homem a um carro ou uma arma A mAo Extrema mente
>, o prrieila mesmo em movimento rápido Uma danosas a equipamento eletrónico. Muito úteb em
no. ferramenta pua quase lodo tipo de aventureiro ambientes sem gravidade.
de
ao >w Granada falsa Máscara contra gases
n <*r Uma granada oca para causar pároco c obngar Uma máscara leve que protege toda a cabeça contra
H»e o» gases irritante» ou mesmo letais. E feito dc materiais que
:r) áo èúnigos a tomar abngo. Causa um cheque resistem a ácidos e isolam tcrmicamcntr o usuAno. além dc
ic. de vontade em resistir bem a variações de pressão
coadjuvantes incompetentes e comuns para evitar o Mini-maçaríco laser
páruco.
F.»te pequeno instrumento portátil é utilizado para
realizar consertos menores, cortando objetos a até lOcm de
sua ponta e tendo o equivalente a potência 30 (ver item 5).
Ê usado também por arrombadorvs c ladrôe» em geral para
arrombar porta» ou abnr buracos em (anela*.
Mochila orgométrica Robô simulador (raro)
Capu de itmiznur peso. com gravidade «milada, sem Um robô de brinquedo adulterado em st
que esto conto para a capacidade de carga. Porém, a massa programação sonora e equipado com alto-falantes nu
ainda diminui a agilidade, existindo, por is*©, um limito de potentes de modo a simular tiroteio e chamar atenção.
carga, que ê de 5 Kg
Saco estomacal (ilegal)
MTE • Micro Transmiesor Espião Um saco com capacidade para objeto» mui
(Reetvito) pequenos de alé 100g. É feito de material não digerivd
Um pequeno objeto eletrônico capaz de transmitir usado para tngehr objetos o» quai» se deseja escondet
dados via rádio a ato 1 Km de distância. Podem ser ligada» a
Sinalizador
um holocorder de modo a gravar a» informações recebidas.
Um cilindro que lança uma carga iluminativa. q
Existem très tipos de escutas que vanam em rficifncia:
permanece no ar por 30 minutos. Ideal para locatii
• Sonora: transmito o to , posições em mau tempo ou 1 longa distância
• TV- transmito som e imagem.
Supressor do radar (ilegal, raro)
• t.uxo: transmite som e imagem no eicuro.
Uma maesa de pequena folhas de materu especiais
óculos fotossonsivois que se espalham por um raio de 2 Km enan uma barreira
Uma par de óculos escuros com capacidade contra rádio e radar que leva ID6 hot para se desfazer
fotossensivel para evitar vanaçôc* luminosas súbitas, muito Tem que ser lançado 11 Km de alhu
útil contra sol intenso, luzes fortoseesferasceganto»
Teia antÍ*olétrica (ilegal, raro)
Pasta do espionagem (restrito)
Uma pasta com fundo falso e compartimentos
secretos, inclui uma pequena bateria recarregável. escutas,
receptores de escuta, transmissores, etc.

Pó Brilhante (restrito» raro)


Um aerosol de um uso que espalha num raio de 2m
partículas cristalinas muito pequenas que impedem a
passagem de luz causando uma barreira branca através da
qual não se vè nem se pode disparar laserv A barreira se
desfaz em duas hora».

Pó explosivo (ilegal)
Um aerosol análogo ao acima só que mais sensível,
explodindo ao simples contato com o corpo de um ser vivo,
ou com um aumento repentino da temperatura, como o
causado pela passagem de um tiro. £ muito perigoso e náo
raro se igne espontaneamente tem ra/áo aparente Um
humano com roupa de proteçáo (absorvedora térmica) poder
passar sem acionar o pó

Pó Inflamável (ilegal)
Um aerosol, de um uso. com parbeuia» inflamáveis
muito leves, que demoram 2 horas para se dispersar ou
descer ao solo. Durante esto período, numa área de 2m em
tomo do aerosol, qualquer disparo causa uma explosão que
dá dano médio dentro da mesma O pó é facilmente
detoctável por um sensor de ambiento

Restrítor M5 (restrito)
Item padrão das forças policiais da República £ feito de
metal muito resistente (-2 rúvets de dano) e tem
diversos recursos especiais. Além de restringir
movimento das mim, ele contém um rádio transmiw que
informa a posição do prisioneiro (alcance 10 km possui
um medscan dedicado interno que monitora
ritmocardlacoe hormonal. Se for detectado aumento a
Atividade ífstca. é injetaria uma droga (normalmenl
Hades ou Mcdu«a>; IMO também pode ser ativado p rádio.
Um computador dedicado de complexidade cuida de
todas as funções, podendo mdustve adapta-l a espécies
alienígenas.
truigir 20 • Gastos mesmo gerência (um especialista famoso), o mesmo

. 10 diversos
rwm »o desventura* vivem os personagens; ocusto
acontecendo com as outras profissões.

cmiton a ^ P**Ç® dos aluguéis, cu»to dc hospedagem em • Subemprego (75 cr por mês)
n e outros fatores também influem «m MW vida. iKo
• Náo especializado (300 cr por mês)
estáo diversas destas despesa*, separada» por ». que d
Ao uma idéia geral dos custo* para se viver • Técnico (600 cr por mê»)
oséculoXXX.
• Nivel supenor (1500 cr por més)

Custo de vida • Gerência (3 000cr por mês)


• Sobrevivência (10 cr por mês): é o padráo para • Diretoria (7.500 cr por mê»)
pessoas abandonada» pela sociedade. Equivale a Passagens
em «ua alguém sem emprego, residência e nem garantia de O preço da viagem espacial é dado por setor que a
ite* maiq comer todo du. nave atravessa, tomando viagem distantes muito cara»,
lençáa ( • MM*na(SOrrpormé»):cquivaleaalgoémquevivc de como visto na tabela abaixo. Transporte intra-setor indica
subemprego ocasional ná© tendo renda boa parle do viagem dentro de um mesmo sistema solar e transporte
ano, vivendo em gueto«, dividindo suas residências planetário é para viagens dentro do mesmo planeta.
e tendo alimcntaçáo mínima. As acomodações dos transportes seguem as
s muito seguintes especificações:
genvel« • Pobreza (200 cr por mês}: é o padráo de vida de • Clausura: espaço mmimo para se viver e dormir
onder. trabalhadores nâo especializados, com uma Geralmente, Acam dc quatro a seis passageiros no
residência simples e poucas posses, mas sem mesmo quarto para melhor aproveitamento do
problemas de aUmentaçáo ou emprego espaço e se reduzir a sensaçáo de claustrofobia
Ocupa cerca de 4m3 por pessoa.
iva. que • Norma) (400 cr por mês): normalmente adotado por
trabalhadores de nivel técnico, tendo uma • Comum: o aceitável para se viver Ê comum «e
«valuai
residência agradável, boa qualidade de vida e colocar duas a quatro pessoas por quarto pelo»
conforto doméstico. motivos já explicados. Este é o padráo para
• Confortável (1.000 cr por mês): um padráo de passageiros de linha. Ocupa cerca de ám por
abundância, com bona emprego», de nível »upenor pessoa.
tleriais em geral, e todas as comodidades do mundo • 1* classe, espaço acima do necessário para se viver
criando moderno. Fate» quarto» lembram suítesegeralmmte sáo para
6 horas uma ou dua» pessoa» (casai) Este náo é o padráo
altura. • Luxuoso (5.000 cr por mês): somente os abastado» exretocm naves de cruzeiro e turismo. Ocupa cerca
ou muito bem pagos (diretores dc grandes empresa», de lóm* por pesssoa
artistas famoso», cientistas expoentr» em sua» área», • la»otsta»iu*»piesÉlmdaisindumivánmai*eio» tipicu»
etc.) podem manter este nível de gasto», tendo tudo de um hcéri dnco estrelas. Rara» nave» têm cale tipo
■c abre do bom e do melhor, com grande» apartamentos, de infoÜBÇáo. Otupa oaca de 4ftn3 por poma.
lescem veículo»/ e o» mai» diverso» ga»to» em diversAoe
rletnca conforto prssoaL
■altura.

* Magnata (50000 cr por mês) somente os ricos c


guiada, poderoso» sáo encontrado» neste padráo dc vida, o» Tipo ili Qualidade dai aromodaçà»
»evitar milionário» que gastam fortunas em «uas mansões, via*rm CbuvJfJ Normal 1* Classe Imo
[ucnao veiculo» e gastos pessoat» dos mais diverso». Para *e ' 7000« ! 4OOOcr ■ lOOOOcr
Transporte 1000« 1
imonle. encontrar com a alta sociedade, um personagem espacial
deve manter este padráo de vida. Transporte
intnselnt 500cr , 1 OOOcr 2000« 5000«

rédito, i Salários Transporte


phnatfrto 250« 500cr
j uxaa | | 2500«

Estes Abaixo estáo relacionados os salários do» nive» de


•vilháo profissão, veja que todas a» profissões *e encaixam em «n
.»poda ou outro dentes níveis. Obvuunente. existem grande» No interior de cidades, os meto» de transporte
vuivel trenaçòr*. Um soldado, por exemplo, pode ganhar como urbanos sáo igualmcnte variados
.mente ak> especializado (soldado iniciante) ou como nivel
ubhca. wperior (tropas de elite), fá um médico começa lanhando • Um meio de movimentaçáo barato sáo os transportes
como nível »upenor (um médico iniciante) ou público* (metrô, vekulos coletivo*.
trens gravítkos. etc.). Nio tem muito conforto, ma* a
passagem è gratuita.
Transportes individuais, normalmente carros
graviticos ou terrestres, sAo mais caros, ma» têm a
vantagem de ler um motorista profissional que
conhece bem o local onde trabalha Este tipo de
transporte custa em media 3 credito« por hora de uso
Uma última opçáo ê alugar um veiculo. Embora o
aluguel em »1 seja relativamente barato, custando
1% do valor do veiculo por dia, i preciso u>
identiiurar ao lazer o aluguel e normalmentc se exige
um depósito de 10% do valor do veiculo como
garantia (devolvido ao retomar o carro ao locatário)
Tratamento médico
O tratamento medico e hospitalar é dividido rfl
categorias por estrelas. Quanto melhor (e mais caro)
< hospital, menor *0 tempo necessário para a cura e
maio a proficiência do médico.

"•* Proficiência em nfvel de aprendi/; custa 50


cr pa mês c o tempo de tratamento ê multiplicado por
dois

'V '-V Proficiência em nivel de habilitado; custa


2Q cr por mês c o trmpo de tratamento é norma).

■•V *.V *•> Proficiência em nivel de


especialista, curi 1.000 cr por mê« e o tempo de
tratamento ê dividido pH metade
AA A A Proficiência cm nível d« mestre; custa cr por mês Rtftiçáo am restaurante
e o tempo de tratamento é dividido por Os restaurantes aio classificados com uma cotaçAo
de estrelas, quanto maior a cotaçAo, maior é o luxo e a
qualidade da comida servida (além de maior ser o preço,
" i P r o f i c i ê n c i a em nível de A»; 20.000 cr métfo tempo
é claro).
de tratamento é dividido por dez.
A 3 créditos por rtfeiçAo.
Uma cirurgia custa o mesmo que um mê» de
Ar Ar 5 créditos por rofciçAo
totidéncias • apartamentos A A A 7 créditos por reíeiçAo.
Uma bate de açôesou uma simples residência é
algo ttto importante, pois os personagens nAo podem A A A A 12créditospor refeiçAo.
Ikar itanpo lodo na rua, O custo inicia) da residência
inclui a quarto, uma sala. um banheiro e uma cozinha. A 'A A A A 20 créditos por refeiçAo.
Cada a mais soma o preço indicado ao custo total Por
iplir Em um bairro comercial, o personagem compra ■a
apartamento com um quarto, uma Mia. um banheiro Qasto numa noite em boite, shows, etc
ema cozinha (custando 12.000 cr), e adictonalmcntc prr Uma noite de diversAo. ou seguindo alguém em sua
uma Mia e outro quarto (mais dois cômodos- 6.000 vida noturna comum, ou mesmo apenas tentando se
j&000 cr), custando um total de 24.000 créditos. aproximar de um coadjuvante sem levantar suspeita Em
• Bairro de periferia. l.OOOcTéditosmaisSOOcrédílo# todos estes casos, é neccssArio gastar alguns crédito»,
por cômodo adicional que equivalem a preços de shows, médio consumo de
• Bairro industrial. 4.000 crédito» mais 2.000 créditos bebidas ou aperitivos, entradas de casas noturnas, etc-
por cômodo adicional Novamentc, quanto nuuor a cotaçAo em estrela», maior a
• Bairro de subúrbio: 8 000 créditos mais 4 000 qualidade do» «erviçose itenscunsumido» e maior onivrl
crédito» por cômodo adicional. do» locais frequentados.
• Bairro comercial: 12.000 créditos mais 6.000
créditos por cômodo adicional. A $ crédito» por noite
• Bairro residencial: 20.000 crédito» mais 10.000
AA 10 créditos por noite
crédito» por cômodo adicional.
• Bairro nobre-100.000créditos mais 50.000 crédito»
AA A 30 créditos por nmte.
por cômodo adicional.
O aluguel é uma opçAo mais barata (micialmente) 6 A A A A 100 créditos por nmte.
moradia, custando 1% do valor do imóvel por mês.
Estadia em Hotal A A A A A 200 créditos por noite.
Um hotel é uma comodidade sempre bem vinda em
■na cidade estranha Ele possui toda a infra-estrutura de
■na moradia de qualidade já montada A disposiçJo do
Roupas
hóspede. Quanto maior *ua cotaçAo em estrelas, ■dhorrs Considerasse que ao comprar a roupa, o
as instalações, serviços e comodidades. O preço nrlui personagem adquiriu o indumentário completo (camisa,
apenas um café da manhA e mais nenhuma ■fciçAo. calça, calçado, etc.) Estas sáo separadas em 4 categorias,
conforme seu requinte:
A 5 créditos por dia.
• Pobres: sAo roupas simples e de baixa qualidade
AA 10créditos por dia. (que estragam com facilidade), usada» por pessoas
de baixa renda. Custam 5 créditos.
A A ú 20 créditos por dia.
• Normais: roupas comuns, de trabalho ou esporte.
AAi3r A 50 créditos por dia. SAo confortivc» c de boa qualidade. Custam 20
créditos
ôôôôô 100 créditos por dia.
! m • Ricas: roupas mais pomposas e ornamentadas,
normalmentc fettas de materiais nobres. Denotam
um bom padrâosodaL Custam 100 crédito».
• Gala: roupas de luxo, usadas apenas cm ocasiões
especiais. Custam 1.000 créditos.
I

J
Amu»
PNfO 05
Rille» rolivjlrnte»
13000 USKIÇ 03
Modelo Preço Peeo MinipotnU de droga» KR
20000 4
Sparten M5 70000 »Kg Rifle de droga» JK*
0000 1000
Reme» II) 63000 «3 Kg Tnef
O
0eqcm ?XXJOCt *3 KR Bwtidtpwcato

Thann SjOÍOCr 53 KR
Opkuiui 84)00Cr «KR
Tlpo Pnç» IW>
livtoU» de Quu
Ofmov« 200Cr 035 Kg
Modela Preço PHO
Mriwrr 300 Cr CU KR
Tentelum 13000 wie*
V«kWR 16000 017 Kg Fumeçe 250Cr W Kg
InoendUru 2S0Cr WKR
Checei IJOOO 05 Kg
Gb Cr <UKg
Träte 1100 Cr UKg
Submetrjlhedore* G4»UUl 1.000Cf tu KR

Modelo Preço Peeo Coquetel Motntnv 50 Cr 035 Kg

Regnen* 1600Cr W*K« 1 ençadore* de grjnede


Oun» 34000 335 KR
Arme Preço Fla»

AtUnt» 1300 Cr 1 Atiçador adapuvel 230DCr 3KR


Cobeltu , 6.1000 OK« lançador múltiplo 0.500 Cr

Arme» Ijiet
Modelo Pretp Pnn Amu Pfeç» IW
TcbM 3.1000 tença-mlraeo
dwcartivel 1000Cr 10 KR
Falange 5100 Cr 12 KK
Mini-mbeU 5000 4KR
Ruttd* 3.100 Cr JTKg
Mantede remate
Thor 11.0000 53 KR drmfartt* 1000 Cf 3KR
Mrtrjlludore» de Gew «
kitwredut 1500 Cr 20 Kg
Modelo Preço Pein

Lutar 50000 »Kg Muntçia (par tirai 1


QdlMc-u» 10300 Cr 12 KR
Tlpo Preço (V*a
TiUnium 104X0 Cr _____ 13 KR
4mmpedr6u ICr -1*
Odtn 11500 0 14 KR 4 mm *ÓJKU 03 Cr JÂ ..

Evcope U» 4 mm perfurentr 2 Cr 5g
Modeln Preçn PMO 4 mm pant« ace 2 Cr 5g
Eacopete norme) 1300Cr _____ SK« Smmpedrlo 230 15g
Eecopete de renn
•nrido 1500 Cr SK« Bauneóbde 03 Cr «g .
Eecopete 0 mm perfurenlc 5Cr «5g
eutornfbce 73000 SK« 0mm pptUeoc* $Cr U« :
Roupa» npccUh
knu Preço | IVw
Tlpn Preçu | Peto
U«ft* 5000 °3 Kg
ld*ga vibraióna 13000 f °3Kg Caaaco térmico 2-000 Cr I SKg
Trufe de drarrto 20000 J . _5Kg________
Maga cnm ponta oca 13000 03K*
Maga eictnftcada 2.000 0 ! 03 Kg
Traje gravíbeo 5000 Cr WKg_
Traje de atividade
tUbanl» 5-000 0 *K* externa T AE 10 Kg
! SKg 5.0000 j
3m 500 0
|nt*o detnàrAdo 33000 2*8 Roupa de proteçio 104000

^frtcUr MOO 13K*


IWo 300 2Kg Tipo Preço PWM
ipada 20000 SK*
Eumqwkto ortopédico 54000 10 Kg
fepad J de mAo c comum
meia 30000 WK»
EuwaqueJeto ortopédico
fc» 200 WKg 10.0000 12 Kg
de Km>
fcra vibratória 1.200 0 MM
ha com ponta nca »00 1 03 Kg Exueaqueleto militar 18400Cr 20 Kg
Para eletnlicacU 13000 EaoeaqukWtu de carga 85000 Cr 24ton
| 03 Kg
Armadura«
Bidm 1-200 0 J_ 2K*
bnçakvc 3000 0 Kg Tipo f Preço 1 Peno
Lmçipeaada SOO O | S Kg
Cukte protetor 2400 Cr | 3Kg
Colete protetor poado 50000 ] | ‘Kg
24000 j ?**
Maça dc amu* 23000 | «Kg Pcmctra» dc proteçio 2400 Cr sitg

Machado dc guerra 4.000 0 4 Kg


Colete reflmvo 34000 1 33 Kg
Uadudci de uictndro 20)0 1 2 Kg
Colete reflexivo pesado 74000 ?Kg
Uangual de Ruma 43000 SKg Capacete de combate 24000 1 13 Kg
Martelo cumum 200
í 3*8
Capacete de combate 4300 Cr SKg
Martelo de guerra 24000 ***
inteligente
Mmlanlc 54000 [ 6K* Armadura de combate
M5 22300 Cr 120 Kg
Nunchacn 300 Cr IKg Mega armadura de 268.200
batalha Cr 1*00 Kg
Serra ddtriea 3000 Cr 1 5K*

Soqunra 500 Cr 0.1 Kg

rKpio*ivo»

Tipo Pn^o i Peso

Carga baae 500 Cr ! WM


Carga oca 750 Cr I 0.« Kg ________

Mina padrlo 5000 , 0,1 Kg

Mina adrea 1000 Cr 1 ____ 0.1 Kg _____

Mina raMepdota 5000 0 0.1 Kg.


Mina lluminativa IjOOOCr
J 0.1Kg
Mina claymnre lOOOCr 1 Kg
Comunicjfio Ridl M

Tipo Pn<u fW
l-ocal 1 IJOOOO <UK*
Horizonte 50000 [ 1*8
PUntUno 104X»Cr 1**
Orbital i so-oooo [ lOKjt
Intvmatcma 100.000 0 50 K«

Comunkadarv» padrio
T,,V. ! P»*o» ! pe»n
Audio 500 0 W Kit
frttotl 10000 WKjs
Tadrio 40000
Snuom 1 Visual 1 Geradores
Balrria»
naco Pr» 1 PoWneU ■
Seranr Pl»<U Peso 10Cr SOg *ft0Omsp<lJ
Mutto fraca
Telémetro 14X0 Cr 0.1 Kg
Fraes Média 100Cr 500 R HUnMwp/lofl
Vtcte stnMtiea 5000 Cr IKg Putentc 1000 Cr i SKg _______ 0.1 Mwp/jphJ
TV 10000 Cr IKg Muito» 10.000 Cr | 50 Kg j l M w P / i p J 100000
potente Cr S00 Kg 1 lOMwp/lOkB
Farol 1000 Cr 10 Kg
Radar Fuste
Muito» frsai 2100» Cl IJSJK* ! IMw ■
Sensor Preço Peso
300000 Cr !50OKg_ 10 Mw 1 1000000
Lccal 5000 Cr
Fraco Médio Cr 6000 Kg 100 Mw ■ 10-2000000 51000
Hon/uote 10000 Cr 20 Kg Potente Multa Kg 1000 Mw "■
Planetário 50000 Cr M Kg 1002000000 501000 K* 1 IOOOOM» ■
potente
Orbital 100000 Cr 200 Kg MAM tmatériasmtlmatoria)
Muito» fraco 63300000 ' 12000 Kg ' 100Mw B
Intemstema 200000 Cr 500 Kg
Fraco 8.500000Cr | 17.000Kg lOOOMwjl
Neural
Médio 31000000 Cr ] 62.000 Kg j IOOOOMWB
Semor Preço Peso Potente »6.00000001 512000 Kg 100000 Mwfl
Muito potente 25060000000 *5 012000 Kgj 1000000
Local 2SO0OOCr 1 Kg

KofUcoRte 1.000000 Cr 5K*


Sciuot de
Planetário 4000000Cf 10 Kg Viste Sitétic« .

Ortxlal 16000.000 Cr 50 Kg
RadiaçJt» 1

Srtuot Preço Peso

Local 1000 Cr 1 Kg
Mnruontc 10000 Cr IKS
Sensor Neural Local
MisceUnea Computadores

Setwor Preço Pmo Complevidâde Preço Peso


1 1000 Cr | 1 Kg
GravttAmetro 100000 Cr I®0 Kg
5000 Cr [ »** I
2
Magnético 5.000Cr IKí 3 25.0000 j
Ambiento 2000 Cr 2*8 MKg ^
4 125000 Cr
1 Sonar
5 625000 Cr 125 Kg
Sensor Preço Peso 6 2000000 Cr 216 Kg
7500000 Cr í
7 343 Kg
Ponto 50000 Cr 100 Kg
13.0000000 J
locai S00000Cr 1 Ml 8 512 Kg
9 30000000Cr j 7» Kg
Honaonto 1.000000 Ston
Cr
I
Combale
Preço

1.000Cr k eompkxxinde
Equipame ntos

8ue»

a
Memona
fnldrdn dr memória
rreco I roo
Itpo 1 50 OOIKR
ftaiter» 1.000 Cr x complexidade Tipo 2 9Cr ’ | OrOtKfc “
2
IWwcitxn tocorm» 250 Cr x complexidade t
Iipoi 12 Cr | 00» K»
T»po4 140 1 OOlK*
lotarem pbnetlha 250 Cr x cpmplrttdadc )
Mmclo 1O0O Cr x complexidade 2 Preço l
k«â» 1000 Cr x complexidade 2

3.000 Cr x complexidade 3 AndiMr ■ 300000 1»K*

3.000 Cr x comphrudade 3 Robfenlo 25000Cr | 120 K*


Stpaeui 3000 Cr x complexidade 3 »rtnyomortox
Robft receptor 25000 Cr | 120 K*
wrvQ
lbm4dico 1.000 Cr x complexidade
2 ' 250000 cneiaae *
Cftntiticn 5.000 Cr x complexidade 4 120 Kg ma» o»
equipamento» 1
RoM receptor equipamento»
urwa>rin»
bpicilUKido necetalrtoa
Acntino»
RobO receptor
| 350000 1 »» K*
Pwgrama Praço Ba*e* Antropomórfico
letma 50 Cr 0
ip— lim Cr 1
Ixrrf 2-0300
1
>
(*» 500

tNmreea lOOOCr ,
jHp^Wbttotoce 5000 Cr ] \~±-

Itncodrdado» lOOOCr 1
mWKD uno Cr | 1

Biqurta 1-000 Cr I
faduçio lOOOCr ]
1
taubdidade t-OOOCr

£v*n» Pntffi BMn


Rnimimpl» lOOOCr i 0

itrua amplexo 5000 Cr io


hnetrador 10X100 Cr 1>

^ww 200000 1*
Hothvfru» wnple* 2000Cr 1 0
jpHrfiw<miplna
lOOOOCr 1
10
MMIH j~'t
200000 1

12~
bmpedo 400000 1
MiwtUnct MiMtUnN
Objeto Pwço
Obprto Preço Pean
Arma pUstK* 150000 Supreaaor d« radar 5.000 Cr
,WK«
Bota com taci «fetnffcada 1400 Cr IKR Sinalizador lOOOCr

Bota»awn 1.0000
{ 05 Kg
Tela anb-elétnca 50000

htnán
Depurado* talar* 500 Cr SKR Tenda grovlttca SOO Cr

tradutor untvmal (rádio) 14000


Dncompmaor portibl 10.000 Cr 50 K*
Eatrra cegante S00 Cr 0,1 Kg Tradutor universal (cabo) 1500 Cr

Flutuador infUvvt 5000 Cr 20 KR

Cmtvbor 24X00 ; iK*


Granada falta 2000 005 KR

HalociwcWr 2.000 0 IKg

Kit dcdi*iarar» lOOOCr SKR

Ktl d* ferramenta» ZSOO Cr 50KR

Kit de rompimento 5.000 Cr | o.i KR


Lançador de corda» 20000 5KR

Localirador peaaoal 500 Cr 10R


Luva» magnética» 14000 ■ _W %

Máscara contra g^to 101» Cr , IKR


Mim-maçancn baer 1500Cr IKg

Mochila «rgométrica 2000 Cr 5 KR

SÍTE aonoro 14000 1K

SfTE áudio-viaual 2000 Cr Wg


MTE dehno 5000 Cr 10g

óculo» fotosaemivei» 100 Cr 0.1 KR

Paitxl* wpiortagcm 1.000 Cr 05 Kg

Póbnlhante 2.000 Cr OJKR


Fôexploavi* 54000 «Kg

RS inflamável 1000 Cr 02 Kg
Rcctntor M5 1000 Cr IKR

RobA aunuladur 2000 Cr _j_


Saco estomacal 200 Cr IOR
1 • Introdução 3[H Eleiloda laltu na ivironivr^lo
A viagem espacial permitiu transformar a galáxia, O Obstáculo sólido no caminho. Cheque tóol ó
•maone» * normal dc pilotagem ou sofre dan
espaço, que antes separava os mundos, passou a ligá-los e 3a4
médio (sorteie a tocalúaçáo).
aos poucos a sociedade galática foi se formando
No futuro, como no passado. a capacidade de um Micro impacto* no propulsor causam parada òt
povoem progrcdircsccxpandirestá intimam ente ligada à 5a7 emergência. Cheque norma) de engenham pari
consertar
viagem por grandes distâncias.
Vamos agora observarem ma» detalhes alguns dos
aspectos da viagem espadai. 6a 12
Fora de rola. a viagem demora o dobro di tempo
13a 14 Correçáo de rumo Urdia aumenta pela metade
2- Etapas de uma viagem espacial * tempo de viagem
Uma viagem espacial segura tem dc passar por
diversos estágios, tendo várias técnicas e formas para 15 a 16 Fragmentos náo detectados incapacitam «
sistema* de comunkaçáo
facilitá-la, especiâlmente em sua fase mais arriscada: a
aatronavegaçáo 17a 18 ColisSo com objeto pequeno. A nave sofre dane
A prindpio, o engenheiro de bordo chcca todos os menor.
sistemas. Embora isto nem sempre seja necessário, sempre
é bom garantir a integridade da nave. .1ÍX. 1 (eito da falha na pilotagem

O «stronavegador deve entào fazer seu cheque de
proficiência, como visto no capitulo de personagens. Caso 3a5 Micro impactos na nave causam dano menor
passe, a viagem já está praticamente garantida. Se falhar, Nuvem de parira; cheque normal de «nome
no entanto, váríos problemas podem acontecer (ver item 6a9 todo* o* sensores da nave sofrem avaria*
2.1).
O piloto deverá fazer um cheque fácil de pilotagem ao á
aumentando em I DO aa dificuldade» (cheque
eletrônica diftal para consertar)
sair do sistema solar de partida e ao entrar no sistema de Turbulência provoca mal estar nm inpulanM^
destino da viagem. Caso falhe, alguns problemas podem 10a 13 que nua uma penalidade de 2 por duas hon
acontecer (ver item 2-1). para todas as proficiência» e nn refleto
As viagens tradicionais (rotas conhecidas) sáo, hoje 14a 16 Movimento brusco causa dano lave cm un
em dia, completamente seguras se um profissional pessoa a bordo da nave (sorteie qual)
especializado estiver na astronavegaçáo c pilotagem. Collsto com fragmento» sólido» causa dai
Viagens de expioraçáo, no entanto, costumam ter grandes Superficial na navr {«nrtnr qual a locai Uaçloi
17*18
dano).
problemas de aatronavegaçáo, pois a rota usada é
normalmentc pouco pesquisada. Nestes casos, a sorte é um
fator muito importante no sucesso dos modemus
navegadores.
2.1 - Perigo» da viagem
Cheques de astronavegaçáo c pilotagem qu tenham
falhado podem trazer consequências desastrosa para a
nave e seus tripulantes O Mestre pode arbitrari efeito ou.
se preferir, rolar nas tabelas abaixo

3- Naves espaciais
Uma nave espacial é um coniunto de ttol
operando solidariamente Tais partes sáo projetadas
medida para funcionarem uma com a outra. De fato
MILLEN1A existe uma regra para projetar as na
detalhadamente. Esta regra será futuramente pub'
em outro módulo
A seguir, descreve-se cada um d09 sistemas
integram as naves espaciais

3.1 • Estrutura
Existem oito configurações possíveis que
listadas abaixo em ordem decrescente de arrodin* e,
consequentemente, de esforços aos quais podem
submetidas.
Conlifsurjçio Blindifccm Inirgridsdr caem vrrtiginoutnentr A unidade usada passa a ser a
Agulha j ° r~ 11
0 Urúdade Astronômica por hora fUA/h). lata medida
Cônico 11 corresponde a distância Terra-Sol, ou aproximadamente
Cilindro | •1 i .» ISO milhóes de Km Próximo A superfície da» pianrUs esta»
Disco 9 0 11 vcioodadfs caem amda mais, a unidade de medida passa a
FJAIXD 1 7 0 11 ser Km/h, em alguns casos valendo a pena usar
propulsora comuns, e nlo distoroedaces-
Caixa 7 -1 13
Aberto i 5 0 1 J». 3.3 • Propulsores
Irregular 5 -2 13 Mesno no sécuki XXX. a lei da açlo e rvaçáo
oonbnua válida. Para andar, uma nave precisa pgar na
A tabela indica:
dueçlo opost» uma cota m*aa.Ow*rma que
ConfiguraçJkr forma grnénra da ««Inibira da nav«. lançacstamassana quantidade
Dbtorçáo máxima- indico de dtstorçáo mAxtma ao descfadaeradireçáodcseiadaédiamadodepropulaor
lofcro d» qual a nave resiste «cm danos estruturais.
Felixmcnte. a distorção anula a inércia e mesmo
Blindagem básica: modificador de dano natural peta pequenas quantidade» de matéria lançadas impelem uma
forma da estrutura Algumas naves têm um nível a nave a velocidades bastante grandes. Quando a
mais de blindagem com um gasto maior de massa distorçáonáoestá presente, como em meios atmosféricos, a
■um o» para tal. eficiência cai para níveis mais comuns.

bifogncladr valor da mtcgndadr para resistir a danos Existem três meios de propulsão no espaço e em
(re dano
meio atmosférico:
L2 • Distorcedores
A velocidade supra-luz é uma impossibilidade • lónico. propulsor de baixa potAnoae longa duraçáo
bica bastante conhecida desde o século XX. Porém, ■través de Utiliza vapor metálico ionizado para propehr uma
campos especiais, é possível distorcer bcalmentr o espaço-tempoe nave por longos períodos a baixa acrieraçáa £
mor ultrapassar a velocidade da kix. Estes campos também utiHzado em naves lentas e de grande porte.
somou anulam a inércia, modificando 0 leis de movimento
ivarUa. • Liquido propulsor de alta potftnaa e média duraçáo
«que de O princípio da distorço só funciona na ausência de Utiliza combustíveis líquidos que reagem
gravidade nus como qualquer distorcedor ou nave tem cxotcnnkaimenie gerando grande vofumr de gme*.
por si só massa, a distorção nunca é 100% eficiente. qur «npukionam a nave numa aceleração afta e
lanus, o Como regra geral, quanto maior a massa, menor a controlada, mesmo por periodo» rvlativiiinentc
is tana eficiência da áútorçlo. Os distorcedores. ainda, sáo longo*. Ê utilizado em naves que requerem
volumosos c consomem uma enormidade de energia. A manobras corwttnta e de grande eficiência, como
•m uma tabela abaixo ridica as velocidades máximas em vános crçase naves menores

VrlocldscJr Sittrmi Pljnrtj


a dano
açáodo
casos. • Sólido: propulsor de altíssima potência à base de
combustíveis sólidos, que reagem violentamentr
Em espaço profundo a unidade usada é oano-hxz gerando uma grande aederaçio por uma curta
tsiemas 1 13 jHlgenLuij XCál/h 1 300 UA/H {30.000 km/h lí
das «ob Hiper>Lur! 100.1/h 1 100UA/H 'l00Ó0km/h
lato, cm . 9 ! Ulira-Lux 30al/h | 30UA/H 3 000 km/h
nave*' 7 UUrt-Lux 10al/h t0UA/H lOOOkm/h
blicada1 5 1 Supra-Lux 3al/h 1 3 UA/H 300km/h
3 iSupn*Lux 1 »J/h 1 UA/H 100 km/h
■ ■- (X3«l/h 1 (OUA/H 30 km/h
ias quO
por hcr*. vale lembrar que um ano lux é a distância duraçáo. Tais motores sáo descartáveis e utilizados
percorrida pela lux durante um ano, ou em foguetes, mísseis ou como motores de
9460XXX)ÍXXXÚOO Km. Para Irrma» de comparação, a emergência em naves maiores.
distância Terra4.ua é de um Kgundo-luzeaTerra-Sol de 3.4 - Comunicadores
ue sáo pouco ma» de oito minutas-lux.
Existem várias formas dc se comunicar, mas no
tármea, Derbo de sistemas estelares, devido à presença de espaço, devido ao vácuo, apenas duas formas eficientes
cm ser uma Ruúor gravidade causada peU própna estrela, as existem. Destas, apenas o comunicador de taqukms é
velocidadn viável para grande» distâncias, pois o rádio é limitado à
velocidade da luz.
A tabela abaixo lota o» vários bpos de comunicadores em
função de sua capacidade. Nesta e*tâo indicados.
• Tipo: é a designaçáo genénea do comunicador em funçáo dc
sua choéoda e forma de instalação, Os comunicadores
direcionados somente emitem e recebem num arco de 300”
para a frente, enquanto os rotativos giram sobre um eixo
permitindo comuniraçáo em todas as direções
• Velocidade, é a velocidade de propagação do «mal horas ou por uma pessoa durante a misai se esta
emitido (ou recebido) em xnos13lu2/rmn. for menor de 24 horas
• Alcance: é a distância máxima em anosduzfal) ate
• Estações principais (EP): estações de morutorcÿl
onde é possível a comunicação
Tipo tficiénria Vrlocid jdr Alranrr dos postos; e devrm ser guarnecidas por quaM
homens dia e noite em tumos de oito horas ou pi
Pirarionado__ [ Bate 04 ] m quatro pessoas durante a nussáo se esta for owitf
Rotativo Baixa 04 30 do que 24 horas.
Direcionado | Médio
12. 300 • Base para controle de frota (BCF): alguma» nau têm
Rotativo Médio I» 300 uma base destas, de modo que podem «eni como
Direcionado [
RoUttvo
Alta
Alta
1 »
1 30
3000
3.000
naus capitáneas de uma frota Quase tof nave máe
tem uma destas para controlar * tráfego espacial No
caso destas bases, elas d normalmente guarnecidas
por de/ pessoas de rs vez. se revezando em tumos
3.5 • Sensores de oito horas.
Dui km vário« tipos dc sensores que operam de
formas diíerentes. owquese todo» Tripulação adicional
láolmuUdcwÀvekodadedâ luz. Assim, apenas o detector de Toda nave tem uma tripulação e cada tnpulsa tem
táquian*, que nlo sofre esta limitação, é viável para uma função A maioria das funções consiste i guarnecer
distâncias intcroteUrc* um PC. uma EP ou uma BCF Estesformaa tripulaçáo
Detectores de táqukxu sáo a forma principal de principal, mas existe a tripulação extra qui formada por
detecção no espaço, sendo grandes e necessitando de
muita energia. Estes sensores detectam a grandes • Tripulação adida êatripiilaçio das navestfcanegad
distâncias a distorção do espaçcHcmpo necessária è intemamente)). ma» o pessoal de manutençáo dei
viagem em velocidade supra*luz. navese os controladores de tráfego
O prindpw dos sensores taquiAnicos é que quando • Passageiros: sáo os passageiro» carregados ,*oJ
a distorção é feita, a realidade lenta penetrar, de forma que sem (unção designada
o» táquions locais sáo capturados, criando uma falta dc
táquiora vindos dota região Esta falta de táquions é • Serviço de bordo: sáo os cozinheiros, camaretrS
detectada pelos sensores como um ponto "prato" num todo tipo de pcsssoal que cuida do serviço
fundo "branco*. hotelaria a bordo.
Existem outras fontes absorvedora» de táquions que
• Serviço medico: é o pessoal que cuida ( manutenção
podem causar interferência ou leituras falsas nos
da saüde do» demais integrantes
sensores, como buracos negros, pulsam e quasares.
Destes, o principal é o buraco negro do centro da galáxia. 3.7 • Quartos
HKIÍIKÍJ VXoodsdr AICÍI
Cada tripulante, sep ele de que categona for, trm u
Direcionado 8area 1 w 3 quarto designado que se enquadra dentro dc uma A
Rotativo Baixa 04 3 categorias abaixo. Os corredores e demais depmdênd
Dirvounado Médio 1 > 30 comuns também se encontram numa destas categori
como sc formassem um 'grande quarto comum*
Rotativo Médio 3 ___ J0
Direcionado Alia n » 300 • Clausura: espaço min imo para viser e doa
Rotativo Alta 30 300 Oralmentc, se |unta de quatro a seis tnpulanks
mesmo quarto para que ha)a mell aproveitamento
A tabela acima lista:
do espaço e se reduzir a «eraq de claustrofobia. Este
• Tipoté a designação genérica do sensor cm função é o padrão em nai militares. Ocupa «rrca de 4m3 por
de sua eficiência e forma de instalação. Os sensores pessoa.
direcionados somente emitem e recebem num arco
de XPpanafrmtr.enquanto as rotativo« giram sobre
um eixo permitindo a detecção em todas as direções
• Velocidade: é a velocidade dc propagação do smal
emitido (ou recebido) em anos-hu/mtn.
3.9 • Tripulação
Mesmo com a automação que existe, toda na»
precisa de operadores conscientes em certos locais pas
que possam funcionar efteientemente. Estes «á divididos
em:
• Postos dc controle (PC): postos para um home que
devem ser guarnecidos dia e noite em tuna de oito

13 Alcance: i a distância máxima ate onde é possível a detecção cm anoaduz.


• Comum: espaço aceitável pam se viver. E comum se 3.10 - Qravftica
colocar duas a quatro pessoas por quarto pelo» motivo» O controle da gravidade permite algumas comodidades
i navi * já explicados. Este é o padrão para passageiros de adicionais« bordo. Existem duas possíveis:
Unha. Ocupa cerca de êor por pessoa.
sâ<
• t* Ciaste: espaço acima do neccssáno para se viver
Campo gravitacional
Estes quarto» lembram suitesc geralmente sáo para
omcfl Permite que mesmo no espaço profundo as pesaoa»
uma ou duas pessoas (casal). Este nâo é o padrão
turno *e sintam em gravidade normal. Inídmnente. o efeito
exceto em nave» de crozrtroe turismo. Ocupa cerca de
nsait adverso dos grávítrons sobre a distorção impede um grau
16m*por pessoa.
de distorção acima de 7.

iraçAC
• Luxo: estas suite* incluem vário» conforto» típicos de Flutuabilidada
um hotel dnco estrelas Raras naves tém este tipo de Para entrar e sair de um planeta ou se manter sobre
^uatrt
instalação. Ocupa cerca de 40m* por pessoa sua superfície sáo precãos os flutuadores, que anulam o
MipOI
nen<M 3.8 • Suporte do vido peso do veiculo, fazendo-o flutuar como um balão *
pennitirak) reentradas atmosféricas bastante sua vesellvres
Setes vivos têm de respirar, comer, descansar, etc. de acidentes. Como estes sáo ligado» dentro de campo»
naves Fm isto, é necessário um sistema dc suporte de vkla que gravitactonais, onde os d »torcedores náo funcionam
servil ^luj desde banheiro* e bebedouros até reddadores de «r e mesmo, náo há problema quantoa velocidade em distorção
toda r orgânica.
matéria
seu
3.11 - ConvtM«
Existem trés tipo* de suporte de vida: Quase toda nave tem naves auxiliares in temomente,
como shuttles, caças, sondas e cápsulas de salvamento,
• Básico: mcluirespiradorese liquido» para suportar a entre outras. Estas ficam no* conveses. Existem dois tipos
vida por 16h. É utilizado cm trajes extraveiculares e dc conveses possíveis;
nAves muito pequenas de reparo.
LigaçAo
■Uni* * te d«Limitado: embora suporte todas as funções A nave é presa exteriormente h nave principal, sendo
uma orgânicas, nâo o fax por tempo ilimitado, precisando impossível repará-la ou docá-la se tiver dano mcapacitantc
que d . de manutenção de tempos em tempo» ou maior A passagem de uma nave para a outra t feita por
Completo: suporta toda» a» funções vitais por tempo um «»tema rudimentar e mefiocnte que nfto permite pressa
indefinido através dc reciclagem do suor, Hangar
excrementos, comida c ar.
gada* A nave é recolhida mtemamente e. com um ambiente
Jcstaé • Geradores pressurizado, é possível repará-la parcialmcnte. Um
3.9 sistema de docagem eficiente permite recolher a nave
Tara gerar a energia necessária ao campo de mesmo com dano mcapaciUntc. As naves adidas costumam
tordo
tbtorçâo e os demais sub»í»tema*, da nave é preciso um ter um hangar comum para utilizar o espaço de maneira
jrrador que pode ser de trés tipos ma» eficiente.
uose p
• Reator de maténa-antinuitéria (MAM): produz energia
3.12 • Armamento
de
através da reação de aniquilação dc matéria. É Mesmo naves de exploraçáo carregam armas de
aftamente eficiente mas grande por natureza, sendo defesa, e naves de combate tem estas como sua razão de
a da viável somente para geração de grandes potências. ser. Existem vários tipos de armamento», mas cinco »to os
É utilizado em naves dc grande e médio porte. mais populares- Enquanto mísseis sáo armas de longo
alcance e as únicas viáveis em espaço profundo, foguetes e
• Reator de fusão nudear(RFN): produz energia plasma» sio utilizados em planetas e sistemas como armas
através da formação de hélio a partir da fusão de defensivas no espaço (anti-mísseis).
n um hidrogénio Nâo tâo eficiente quanto o MAM. mas de
i das Devido ao alcance discrepante das armas, apenas os
motor porte, é utilizado cm naves pequov» e médua.
noa • Batenassupeicondutoras(BAT):dacanegamenrrgia
mis kc is sâo considerados armas ofensivas, sendo as
s armazenada em doses controladas. Nâo sáo um
demais armas para defender as naves.
onas gerador de verdade, mas sim uma fonte de energia
acumulada. Tém duração limitada, após a qual
rmir.
precisam ser rcalunentadas. Utilizada» para todos
es no
os □usacis. caças e outra» naves de pequeno porte.
lhor
Outros detalhes sobre geradores podem ser vistos
•açáo ao capitulo de equipamento,
aves
MÍSMÍI 3.13 - D«f«ui
A «mu principal do século XXX. Mísseis sáo capazes O»seguintes equipamentos também sáocarregadJ
da vôo supra-hiz e podem «tingir alvo» a vários anos*luz de em pod» especiais e servem para a proteção das navJ
distância Infelizmcntc. drvido ao* semor» taquiõntco» que contra os vário» tipo» de ameaças que possam cncontrJ
este» tém de carregar, o menor míssil prábeo tem duas
toneladas. Graças a sua capacidade de guiagnn terminal, Rala de fagor uma bola que se nandoce «mantshxx
sua razáo de fogo (RDF)éequivaimtc a dez vexes a real. o ar. Desista somaSc mssseü guiado» peio odor. <
tunriona na abncnfRa Mhw» guiados pefc> oüor rd
Plasmas umaprofidénoafikalpaiaíelnTarondeumabobdetq
• Cegador. uma pequena chuva de particuU
Esta arma usa Hidrogénio, que é aquecido a
altíssima» temperaturas e lançado contra um objeto. Ele refletoras de radar que criam um borráo na vbào
irá queimá-k» e volatizar partes do alvo, causando uma dl mísseis Mísseis guiados por nadar checam i
explosáo violenta. proficiência fácil para se livrarem de um cegador '

Para aquecê-lo, no entanto, í necessário um campo Interfendor um rádio de alia potência | interferir
magnético e depois um outro para focalizá-lo sobre o alvo com o radar dos mísseis de modo j impedir que
Armas de plasma se tomam grandes devido ao número e estes se guiem convtamente Mis guiados por radar
intensidade dos campos que tém de ser gerados. Assim, checam uma proficiência n para se livrarem de um
seu uso se restringe ma» a armas de grande potência. Os interfendor. Ao contn das demais defesa», náo i
pods de canháo em MILUNIA sáo, na verdade, canhões de descartável e pode « utilizado continuamente.
plasma. 1 Dtssunulador um pequeno simulador do veio em
Em combate* no vácuo profundo,ocanháo de plasma calor, imagem de radar e distorção dc a iludir
ê miitíi. pois seu alcance é muito reduzido Já dentro de mísseis inimigos. Sô funciona para pix de naves
sistemas estelares, onde as velocidade* das naves sáo abaixo dc 1000 toneladas, sendo uma d duas
menores, ele passa a ser usado normalmente defesas contra missei» guiados por táqui míssil
precisa fazer um cheque de pro ' difícil para se
FogUêtêl livrar do d »simulador 1 Detonador-T- um pequeno
Sáo conhecidos desde o século V, e funcionam reservatoi ektnxnegnétaco de táquwn que hbera
segundo a lei da açáo c rcaçáo Embora imprecisos, podem uma grae quantidade destes numa fração de segure
scr utilizados em grande quantidade a curta distância para queimando o» sensíveis detectores Uquiõntcos i
atingir naves espaciais ou alvos parados. Carregam ogivas mísseis, tilcralmenle cegando-os. O mtssil tem 4
explosivas de modo a aumentar o dano causado com o checar sua integridade com 3D6 para náo ficar ct
impacto. Eles sofrem as mesmas limitações de alcance que
um canháo dc plasma

Tipo Nnmr IY*o Preto Desenfio


Pods de ataque
Espacial I Mted Tibco 2ÄJ0K* vanável Vvr item 5.2 |
apodai | Canháo dc Plasma ! 1000 Kg | a Ver item $.1
oOdOOOCr
Eipacial | Funurtn . M00 Kg | 100.000
| Cr 100 foguete*
| Mütteu guiados por radar !900000 Cr
Atmosférico 2000Kg Dez miaaria guiadus por radar^

* s-xs s*,?« ai-jt


j |
Atmosférico 1 Misaeis guiado* por cakir 2000 Kg 190000 Cr Dvz mbaeta guiado» por calor
1 Bombas 1 1 mi aunei 1 áBambudeáOOKt
Poda de
defesa
lOOOOOCr
Espacial [ Baixo risco 2.000 Kg 1 1 5 Detona dores-T
Pr|f>rtt 1 PadrSo 2400 K» J JJHMÇOO | í Detonadores-T «1 Disnmulada
220.000 Cr I Detunador-T e 2
Espacial 1 ARonsai 2M0K»' ! Duaumiiadnra
Attnosfénco I Báuco SOO Kg ! SOOOCr i 20 Bolas dc logo
• S00
Atmosférico ! Intrriendor Kg lOOOOOCr 1 Inlerfendor
Atmosférico 1 Avançado I 500 Kg !
_________________ UOOOCr ! lOCegadanst 10 Bolas de fev1
(
3.14 • Instalação 4.2 ♦ Posiçòas
_ Toda* esta* arma» e defesas tím três tipos de H naila<;âe» Antes de se começar a rodada de combate, é
rtvgadiposaívet», que têm vantagmse desvantagens fcpendendo da essencial determinar as posições relativas do*
nave e de sua funçAo, estas teri© Kfrrmte* tipos de
a* nave* combatentes. Existem duas possibilidades: posrçAo
instalaçAo
vcontrar. neutra e potiçlo de encaudamento.

nUkxoOl • Podsoscho»externo»que podem ser trocadosacada A poaiçio neutra significa que as duas naves estio de
alar, e só auatAo.Êomatscomun para caçoscpequcna» naves. frente ou laterais uma a outra, ambas podendo disparar e
dor mLta • Baias fixas: a arma ♦ fixa. apontando sempre para manobrar. Um dos grande* objetivos dos pilotos nesta
ladclogB uma dtreçio- Geralmenle. sAo utilizadas para armas de posição t conseguir passar para o encaudamento, ou seja,:
longo alcance de naves maiores. ficar nas costas do adversário perseguindo-o e atacando-o
rticulal
• Torrctas:sAogirat6rias,permitif>doeanna*pontar tem ser atacado.
.'»Ao dOS
360*. SAo usadas «n armas de defesa
un uma Para ler dunoe de encaudar o advenáno. d pmdso tof
[odor. sucesso em uma manobra mais difícil do que a dele (ver
manobras). Se um falhar e o outro obtiver sucesso, o que
manobrauccansucessoéautomaticammteconsidendocomo
■ Combate tendo feno uma manobra mais diflciL Cato consiga fatnrr
Combato espacial é um tema bastante complexo e ' >. a nwiobra inaisdifialopUoto ainda tom que obter suersso
lendo vária» nuance*. Em MILLEN1A, o nstomade ito de em um dicqur de pilotagem com 4136 Se conseguir
naves visa simular combates pequatts, onde ae powam preencter todos este* requisitos, o piloto posa a encaudar
influir Todo o setonué feito A imagem do Mnhatononrial o advenáno
ma*n-tondna*pjrtirubridaA«>iM«wBari*t.
O encaudamento é o ideal de todo piloto cm combate,
ficando na traseira do adversário e podendo disparar sem
Quando os combates deixam dc ser entre duas ou que o inimigo possa reagir de maneira adequada,
veiculo] trts Mv» e passam a ser entre ma» de mna dúzia, 0 sistema prmripalmente no caso dos caças.
modo aperde em rapidez e prvcisAo, pots nAo k* projetado para tal.
roteçAojSfi/menle. estas situações sAo raras em RPCi’x O piloto da nave que está sendo perseguida tem que
ima da* fazer uma manobra difícil para poder escapar, mas ainda
uion. O
4.1 • Soquõncia d« combato que obtenha «ucmao, o perseguidor pode fazer o cheque de
Krftwía' pilotagem com 4D6 para seguir o oponente, continuando a
No espaço, agem primeiro as naves mais rápida*. encaudá-lo.
Como entério de desempate, usa-se a proficiência de
plotagem; como segundo entério dc desempate, o reflexo; n Alguma» observações «Aocabfvets Uma navenlo pode
.-itóno ainda assun empatar, usa-se a mtuíçAo. Persistindo o encaudar mais do que uma navr ao mesmo cnnpo. embora
grande »pate, decide-se com um rolamento dc 1D6 A velocidade possa «er cscaudada por mais de uma ao mramo tompu
;undo» fcvoda rm conta é a máxima e nAo a corrente
4.3 • Manobras
Náo HA necessidade de um mapa, ma» * iconselhável No uviòo da rodada, coda piloto escolhe uma
que se mantenha alguma forma de controle da posiçAo manobra e tenta exccutá-la Caso seja bem sucedido cm «eu
das naves umas em reLaçlo As outra«, isto para bcihtar a cheque de pilotagem, a manobra foi executada com
vida do Mestre e dos Jogadores. O movimento, •o entanto, vuonso. caso falhe, a manobra nAo atingiu o efeito
é abstrato, pois nAo há neccsstdade de brmalismos e sun desejado.
dc diversão.

NAo existem procedimentos no combate espacial, A» manobras podem cntAo ser fáceis (206X médias
lendo uma açAo úmea que envolve tanto manobra quanto (306) ou diíJcet» (406) Isto implica tanto na posstobdade *
disparo de armas ou acionamento de defesa». Náo existe o - encaudamento, ou salda de encaudamento, como em
Ur
ior procedimento de movimento, este nAo Contando como penalidades no tiro do advenáno.
uma açAo na rodada. Na verdade, evistem manobras, as
Todos o» naves podem realizar as manobras, mas
quais os Jogadores devem •colherc tentar realizar. As
existe uma penabdadeadtaonalpara a»naves matore* Esta
comunicações entre nave» Mo são um procedimento A
vem em forma de dado» Atras que devem ser rolados para
parte, mas requerem um thrquc da proficiência de
alcançar sucesso. A tabela Abano indica esta penabdade
comunicações.
•dor
Idealmenle, 4 pussívcl para um piloto manobrar, fleiultdadr
am
ártoctar. comunicar e atirar na mesma rodada. O _IOI- r«o_
problema é que uma sõ pewoa di&tlmento teni competente 1ÕÒM0J00
«m toda» •tas prafiatncM* Se houver moo tripulante*, os lOflOMOOOOO
tarefas pwirm ser divididas e executadas dc maneira mab
cfiócntr
4.4 ■ Disparo Alvo tem moto» de 10 tore naves menores slo m
O processo de disparo 4 o mais complexo dentro da rápidas ctém menor silhueta. Isto AtrapaBu assbtrai M de
sequência de combate e por isto ele 4 mais pormenorizado
neste item. Quase tudo é igual ou pelo menos análogo ao quando o alvo for uma nave deste tamanho
combate terrestre. modificador não 4 cumulativo com o anterior
Para saber se acertou o alvo. você deve primeiro detecção e guiagem. Aplique este modifimdi C
calcular a nia probabilidade de acertar por Uro. Esta 4 a Alvo fez manobra fácil: nesta rodada, a manota
sua proficiência menos os modificadores aplicáveis dentre realizada pelo alvo foi fácil
os relacionado» e explicados abano. O juiz tem a palavra • Alvo fez manobra média: nesta rodada, a mane
fina) sobre quais modificadores usar. Note que existem realizada pelo alvo foi média

i
somente modificadores negativos. Portanto, em condições • Alvo fez manobra difícil: nesta rodada, a manob
dc combate, a probabilidade se reduz drasticamente realizada pelo alvo foi difícil
• Detecção imperfeita, existe um sem número
situações nas quais o juiz pode resolver aplicar <
modificador. Nocmalmente. quando as naves cs
SobtAMO | •2
próximas a um corpo celeste de grandes dimensí
A.’( n> .)K ik-írwr piitrio •4
"AtVOtemnwniwdrlOOton f (estrela), quando uma das naves está senf
•1
Alvoicm nuii.•• .lr lOIi. -4 camuflada prio centro da galáxia, ou quando
rxnte muitos objetos na região, como num

e &KZ fere- * 9 9 mm a *
Alvo fu manobre (áttl | * •1
nuni^r.i moilij •4
cmiuhto i asteróídes. Fm lodos os
casos.adetecçãoétmperfaf de forma que o
Alvo tar manobra áificil 4 modificador se apbca.
[Virei, lo imrvrtnij •2
• Nave danificada: utilize esta penalidade qoand*
~*Hfu cm looü específico' f •3
nave tiver recebido uxn dano incapacitante, m
Nave domneada -4 ainda estiver operando, ou um dano menor.
Com a probabilidade definida, cruze este valora
• Sob tensão; em combate, aplique este modificador
coluna 'proficiência modificada' com o número d
devido a tensão, Misse» autoguiados nâo têm esta
penalidade por motivos óbvios. disparos efetuados. Note que aumentar o número "
• Além do alcance padrio: o alvo está além do alcance tiros 4 a única maneira de se aumentar as chances
padrão da arma, mas abaixo do alcance máximo. acerto. O resultado é o número máximo que se deve ti
Aplique esta penalidade para refletir a maior na soma dc três dados (3D6) de modo a acertar o alva
Jizada, os mísseis t equivalente a uma razão de
dificuldade em atingir um alvo além da distância
fogo dc 10,20 ou 50. Esta SX será ainda multiplicada
para a qual a arma foi projetada
Dependendo da c pelo número de miss
disparados conjuntamente
Assim, por exemplo, um especialista (13) »J
tensão, atirando num alvo tendo menos dc 100 tondad
e que fez uma manobra média, tem uma pnhibilidl de
acerto de cinco (13 *8

«5). """

1.


Viagens Espaciais m
Suponhamos que no nos» exemplo o espeoabata (aça
Ineapaeitação
*ah'i do 3 mísee® com ogivas de proximidade (RDF 50)
‘«suhado da tabela é 12 <5 cruzando com ISO), o que O objeto está inuülúáwl devido a danos, rachaduras,
Indica ’*o rolar 3D6um multado de doar ou menos mau contato e falhas múltiplas Cheque integridade toda
rodada com 3D6, enquanto passar, o objeto contorna
acertaoafva
funcionando com uma penalidade de 4 em qualquer açào
- Eleito de impacto» (Dano) Tfto logo falhe, o objeto fica inoperante SAo precisos
Unui wx que o alvo seja acertado por tnbseis, 2D6xlO% do custo inicial e 1D6 meses consertando
projéteis energia, deve-se ralar 2D6 na Ubeía de M«nor
localiMÇfto de que pode vanar de Acordo com o alvo. O
O objeto continua operando com uma penalidade de
alvo é em tré* parte« de acordo com HM únpoctAncu. A 4 até que seja feito um procedimento de conserto bem
abaixo serve para i|uase todas as naves. O mestre, no », sucedido numa proficiência sorteada pela tabela abaixo.
pode preferir modificar a tabela de uma nave ou outra
wperiáco (cn esfvcwd. n*vo com estrutura irregular).
Alvo* jnlin|<«miirlinn Áiri Proficiência
3-5 ] Outorcrdom
essencial _ Ptupubnm
vital .»•"JO EknMa

X jeriáéfte^ 11 *12
13-15 ! Geradoras
Mcdnics

Refira*sc i tabela da área apropriada e k coluna


16 -18 Gravfuea
lenespondente ao nivel de dano causado pelo impacto ble
56 e vocé encontrará um tipo de efeito que pode morte.
tncapacíUrçáo, menor ou simplesmente nada. O nivel de
quando adano varia de acordo com a tonelagem ià nave c a carga
ante, moa explosiva da arma. Cada arena tem uma ■bela definindo M
níveis de dano causados cm funçto ái tonelagem da nave.
•valor na _
imcro de
As tabelas abaixo dáo os efeito» em íunçáo do V. ;
imero de
dvel de dano, da área atingida e do multado dos 2D6.0
lance« de
efeito do dano também é interpretado de forma áderente,
ieve tirar
ma» análoga, como se segue;
•o alvo.
ri» tém o
EstaRDP Morte H
mísseis Dano violento; checa integridade com 4D6 ou é
áestruido instantaneamente. Caso passe, o objeto precisa de
(13) sob reparos no custo de 3D6xlO% do custo original, demorando
oneladaa 2D6 meses. Passando ou náo no cheque, o rtjeto está
inoperante.
abilidade
]i
n/r
r d Viagens Espaciais
5 • Armas espaciais Onhio «le
1 ogurtr»
6
Neste item, iremos ver com mais detalhe» as
principais arma* utilizadas no espaço RDF ___ 20 1 a 100
Su ’ 128.000 k» 650 lon
5.1 • Canhões de plasma Le 61000 ton { »5 6»
É a maks simples arma espacial, e a única que pode 1 nacto Me 2S .600 ton : 130 ton
ser utilizada cootinuamente sem se esgotar Quase todos o» mpacte lv ' Tzjootuó | t$kn
caça» espaciais carregam um pod de canhAo. Naves maiores
Mo »400 too 323 6»
podem ter dezena» deste». Fatal [
12806» 63 too
Seu alcance t muito limitado, sendo útil somente para
Prrçu 4000000Cr 100000Cr
defesa contra misse» ç para combate a curtíssima distância
Nomtalmmte esses mbae» tem uma autonomia <fc
mmuto (6 rodadas), exceto pelo curto, que fica 30 seguná
5.2 • Missels p rodadas) e o longo, que fica 2 minutos <12 rodadas).
Ê a ma» eficiente c comum arma espacial, sendo lugar Normabnmte. a ogiva utüirarla é a de impacta
comum em nave» de lodos os tipo». Existe uma grande conlcre um RDf- de 10 para cada mfcsil (devido í gutagi
vanedadr de misse» e de ogivas, que formam um extenso Irmunal). ma» é poasive) equipar os mesmos com ogn
leque de opç&es para cada nussâo- duplas (RDF20) ou dcprccunudàde (RDF 50) bto.no
Uma das vantagen do missü em rdaçâo is outras durunui a caiga explosiva da ogiva e portanto seu dano
armas é sua capacidade de guiagem terminal, ou seja corngc
a sua trajetória momentos ante» do impacto, aumentando as 5.3 • Fogualea
chAnces de acerto Uma da»ma» inefídentes armasespacia» poctma
grande probabilidade de acerto Quase que somente cq i
Existem dois tipo» de guuunento' o normal c o utilizam este tipo de .«ma e mesmo assim para mista» nuuí
de
inteligente No normal usa-se a proficiência de quem caça e bombardeio O» foguetes podem« disparados todo*
disparou o míssil No inlrbgentp. o mfcsii usa « sua prdpna junto* ou aos pouco», podendo a*^
prefidênda- variar a RDF dc acordo com a necessidade

Padrao , Prxado
Proficiência . :— r 9! 7
Guianvnto normal normal twrmal inteligente , inteligente iflteliRmJ»'
íiitWldifti 13 13 13
; _» Í 13* __ 13
Su 5.100 too 7700 lon 6200 ton 15300 lon 23300 ton 253006»
Le j_ 2530 ten 1 3-090 lon 3.100 ton 7.750 tun | 11650 ton 12650 te*
Impacto RDF
Mc 1 1.020 ton 1340 ton 1240 ton 3.100 lun 4660 lon 5.0*0 tm
10

Mo
1 »J [ 510 Ml _1

£15 ton
770 ton |

385 ton
620 ton

310 lon
120 ton
i 775 tnn
j 1.165 lon
233011» 2530 íõo

1265 tm
í Fatal | 1 __ s,t"> i 77 lon | 62 lon | 155 ton ] __ 233 lon j 2536«
Su 1 1-275 ton 1.925 lon 1.550 ton 3-875 ton 5825 tun k325 k»

[_63?3k»_ j
1 Le *23100 1 775 lon 1 19373 tm 1 2.9123 ton”] 3.1623«
Dupla Mc 295 ton 385 ton 310 lon 775 lon 1.165 lon 1265*»
RDF2Ô
i r»1 PiãSton | 1923 lon | 155 ton I 30736)0 1 5825 ton _ ] 6323 loa
63,75 k» 9625 ten 773 lon 1 193,75 lon 2915*1» 31625»
[ Fa tal H i ttJStai 1 1.3 ton | __ 153 ton __ [ 38,75 ton J 5829 ton 5325 W
Su 1 510 ton 1 770 ton 620 ton i 1550 ton 2330 k» 2330 toa
:^J 255 ton í 385 ton 3l0ton | 775 ton | 1165 ton ] 1265wr
Proximidade Mc 102 ton 1 151 ton 124 mn 310 lon 466 lon 506 tm
IV j _ 51 lon | 776» b2ton T 139 ton ! 233 ton j -»•PS
Mo 253 ton 36,5 ton 31 ton 775 ton 1165 k» 1265«!
____ Fatal [ 5,1 ton 77 lon 62 ton 155 lun 2336» ”] 255 ton
Preço 1-133 400 Cr 1109.400 Cr T-131.200C» 15754000 * 9798000 9750000
i

tL
o Oficial de Armas o fax em mísseis, canhões c sensores. A
11 • Caça* Espaciais
eficiência de um caça bipLscc é. portanto, bem superior a
O tradicional produtor de caças da República é a RTU do monoplace.
Estaleiros Etna, que di o nome de seus modelo» em
omvnAgcm a vulcões (arnosos como NU Olympta. ttund, Os caças com formato cilíndrico têm uma maior
Krakatoa, Kilimanjaro, Vesúvio, etc. resistência estrutural em troca de algum peso, que nos
caças de formato de disco geralmente é usado como um pod
As tonelagens viríam de 30 a 50, e embora os Knores de duas toneladas, utilizado para carregar disstmuladores
sejam também menos armado» (devido ao Banho) um e detonadores T Portanto, as naves cilíndricas são mais
maior número de naves pode ser colocado a mesma resistentes, mas as de formato disco tém mais defesas
nave-mãe, ativas A» naves com mais pod» têm a vantagem adicional de
Todos incluem como equipamento padrão um poder carregar mais armas ofensivas ao invés de defesas,
nuxucador Uqtáôtuco de baUa eficiência direcional e tm mas isto é geralmente temerário (e meio suicida).
i de 1
rádio orbital. Como sensores, possuem um [ulônico de
JVÍQS Um fator decisivo i também o raio de alcance que é
baixa eficiência direcional e um vitômetro Todo os
1. definido pela duração da batería ou do suporte de vida. O
sistemas são alimentados por um de fusão nuclear
H“* limite superior é o de 379,2 anos-luz, pois é impraticável
*gcm (RFN) com exceção dos caças tivio, Fuji e KUimanJaro.
em condições usuais queopiloto fique mais de 24h
«ivt Com exceção dos caças de 30 toneladas, que tém acordado numa mesma missão (a não srr sob efeito de
[.UI** um Wiputador de complexidade 3. todos os outros drogas)
incluem i computador de bordo dc complexidade 4.
6.2 Navêi *«ntin*la
Esta nave fot projetada para vasculhar o espaço
vizinho, toda ela construída cm tomo deste objetivo. A nave
pesa 150 toneladas (com integridade 11) e tem capacidade
para 784 Kg de carga.
X ict
ISSU«

w ■ vantagem
A maioriadedas
quenaves
as proficiências dosisto
i monoplace, tripulantes «dnu 10 al/h)
é, tem como e tem
Ela tem um propulsoí
formato com
esférico • dcé blindada,
e não propelenteisto
líquido
f. não
ser viação
complementam; assim, mas
apenas o piloto, enquanto o pUoto
as maiores sãosebiplace,
pmentra ‘o capacidade de gerar
reduz o efeito dedurante uma em
impactos umasua
alta aceleração
estrutura. Seu
Ml em também
pilotagem,
umastronavegaçáo e comunicação.
Oficial de Armas. Os caças biplace tém hora.
distorcedor é de grau 7 (velocidade máxima de
>>fOrçà
Ml Nume TunfUj;rm Utruturj blmdjgrm InlegdJjJr Pixi* Aulnoiwiiij T npuls(Jo o Trcço
n Caem
\'2
foúvw 30 | 1 Cibndiu •1 13 j 10 horas 1 I! 9 9.231.000«
— ! 30
bu __________ Disco nn ! 11 2 | 24 horas ^ U1 9 loo&iooo«
n * | 40 i 1 Ciltndro 13 3 10 horas 9 12081000«
Ml Uunanpro j
40 DHCD ___! 11 3 Sh«a» I 9 12821000o
5- - Krakito* 45 Cibndiu •i 13 3 16 horas 9 13652500cr
listou* |
KnOtunpya
1 45 Disco 1 !
11
4] | 12 horas | > 1 9
1 14001000«
1 50 Cihndro •i 13 3 24 horas ' 2j 9 15.152000«

LU 1 J
io ! [ 24 hora» I
« » Disco n T 9 16202000«
n Naves num
Smtinrta | 150 i | Esférico 0 11 21 1 24 horas 4
7 49005000«

impôt« 1 1 200 ! I Caiu , -1 13 i


9
ÍT 24 horas | 5 [ 7i 46400000« J
Adas Aberto I 24 horas 4 $ 43090000cri
200 I0
1 Mamute ] [ íoooo Aberto 10’ 9 1 !o ilimitado { «2« | 5

[ísMWOjinã]
ExiM« um comunicador de táquion» de baixa A ponte tem quatro locais para os tripulantes. <» um
eficiência rotativo e um detector de táquion» de média suporte de vida limitado para um dia. Ócomput.ví- de
eficiência rotativo. Como sensores adicionai*, a nave possui bordo tem complexidade S.
um radar sistêmico e um gravitômctro.
A nave tem espaço para 87,942 toneladas de car e
Os sistemas sio cnergtzado» por um reator de fusAo um pod de duas tonelada», geralmente defensivo.
nuclear com quinze anos de autonomia. A nave é operada
por quatro tripulantes cm quatro postos de controle e um
computador interno com complexidade 6 (proficiência 10). 6.9 ♦ Cargueiros posados
Existe suporte de vida para um dia. A classe mamute é um ótimo exemplo de caigtH-i
sua especialidade sendo o transporte de suprimem-. Sua
A nave carrega para sua defesa dou pods de duas
impressionante tonelagem (10.000 tonelada») disposta em
toneladas, mas geralmente estes recebem módulos
uma estrutura aberta, náo po«uln blindagem e tendo
auxiliares ao invés de mfsseis
integndade 9.
6*9 • Navu d« patrulha
Esta* naves possuem uma consideráv tripuliçlo' 428
Esta nave da classe estipator é amplamente usada
tripulantes, a maior parte (3í operando os 87 postos de
para patrulha e cxploraçáo Tendo 200 toneladas, uma
controle (PC) e as estaçóes principais (EP). mais há ainda
estrutura de caixa, possuindo um de blindagem (reduzindo
15 tripulan no serviço médico. 14 na tripulação adida e
oa danos recebidos cm um nível) e uma integridade de 13r
30 serviço de bordo. O suporte de vida é completo, tendo
pode-se dizer que ela é bastante resistente cm combate.
limite de tempo.
Seu distorccdor é capaz de atingir uma velocidade
A nave viaja em condiçáo de gravidadeartifi»
máxima de 10 anos-luz/hora. tendo também um propulsor
constante, o que náo atrapalha sua velocidade. ~ seu grau
eficiente e capacidades gravíticas, ou seja. pode pousar em
de distorçAo máxima é 5, o que dá velocidade de 3,16
planetas se necessário. Seu suporte de vida limitado dura
al/h. Apesar de ter um proput e sustentaçáo
três dias. o suficiente para missóes curtas.
antigravitacional, ela conta com ' hangares para naves de
A classe estipator tem capacidade para quatro transporte (shuttles), a de um hangar de emergência que
tripulantes, que cuidam de quatro postos de controle (PC) comporta até caças quaisquer. No espaço de carga, razlo
e 8 passageiros (normalmente. técnicos e cientistas cm de ser nave, cabem 4.145,62 toneladas (acondicionadas
viagens de cxploraçáo). Container*)
Estes dispõem de um comunicador de táqukms de Seu reator de matéria-antimatéria 1 capacidade para
média eficiência rotativo, sensores de táquion de média sustentar a nave por 20 a~ alimentando todos os
eficiência dircoonados, gravitdmetro, radar orbital e um sistemas. Seu comunicad' táquion é de alta eficiência e
rádio sistêmico com biterferidor. rotativo, po«Mi- alétn disto um rádio sistêmico. Seus sent
Seu reator de fusáo nuclear tem duração de 15 anos, incluem: sensores de táquion de alta efici* direcionados,
alimentando todos oa sistemas da nave-O computador é de gravitómetro e radar tistém Finalmente, um computador
complexidade 5 (tendo portanto proficiência 9), recebendo de complextd gerencia todo* os sistemas.
programas conforme sua miscAo (de combate ou
científicos)
O espaço de carga tem capacidade para 333
toneladas e, por fim. a nave possui dois pods de duas
toneladas, normalmente usados para carregar armas e
defesas-

6.4 * Navat d« transpovt«


Utilizada como auxiliar de quase Iodas as outras
naves maiores, a classe atlas 6 encontrada por quase todo
o arco de Orion. Tendo 200 toneladas c uma estrutura
aberta, a qual náo tem blindagem, e possuindo integridade
9. ela náo é apta para o
combate, embora muitas vezes se veja neste tipo A
situaçáo.
Seu distorccdor é antiquado c capaz apenas
tmpnmir uma velocidade de 3.16 aJ/h (distorçèo $)e i
propulsor é tónico. O gerador da nave t um resto* d fusáo
nuclear com IS ano» de autonomia.
Seu comunicador de táquion* é de média rfkM-
ii.; direcionado. • tem um rádio sistémico para caso ú
emergência. Seu sensor taquiónico é de bir.
performance direcionado, mas conta também com u:
gravitdmetro e um radar orbita).
1 - Introdução • Montantcadbvçáocontráriaáderotaçáodagaláxia
Este capitulo procura dar uma visão geral da
galáxia e dar noções de astronomia úteis ás aventuras. O arco cm que nos encontramos é o de Orion,
Este é um apoio ao jogo com o objetivo de dar subsídios qur recebe o nome peto Braço de mesmo nome. no
para o» jogadores e mestres, e não ensinar conceitos qual M encontra o Sol. Quase todos os seres humanos
científicos. da gaUria vivem neste arco. O arco que fica na direção
Não sc preocupe demasiadamente em entender de rotação da galáxia (sentido horário) é chamado de
todos os dados técnicas. apenas faça deles um guta e uma arco avante, i o restante tem o nome de arco
fonte de referência, até porque vários dos pontos tratados retrógrado Gravitómctros de precisão servem como
neste capítulo são motivos de intensos debates na bússolas apontando sempre« centro galáctico.
comunidade científica. Como em toda obra de ficção,
muitas vezes aquilo que hoje parece “cientificamente $«tor
correto' poderá se tomar no futuro motivo de riso.
Cada um dos hexágonos que compõem o mapa «la
galáxia foi chamado de setor, tendo 2.500 anos-lu2 lado a
2 - A Galáxia lado. Cada um destes setores recebeu ui classificação
MILLENIA i todo passado dentro da nossa galáxia, a quanto a sua densidade, podendo esta i alta. média, baixa
Via-LActea. ou vácuo. A densidade do setor índia o número de
Nossa galáxia tem forma esp ir alada, com 100 XXX) estrelas presentes e consequentemente t número de
anos luz de diâmetro por 400 anos-luz de espessura. O planetas habitáveis. Assim, quanto maior densidade,
núcleo central é composto de um gigantesco buraco negro, maior a importância do setor
em tomo do qual não sú gira nossa galáxia mas também as OSolequasetodasasestrehsvisfveisaoBtonudaTe
Nuvens de Magatháes. Existem milhões de estrelai ii ficam no ietorOrion-1, qur éde alta
orbitando o núcleo central, formando 'braços* como se daYudade.Umtroòcu mio de três setores do oentro
seguissem umas as outras. galáctico náo há nada, pd qualquer rstrria ab seria
A Via-Láctea i uma galáxia comum, circundada por sugada pelo buraco negro cmtnL V
duas galáxias menores chamadas de Pequena e Grande
Nuvem de Magatháes. O Sol fica no final (ou começo) do
Braço de Orion, cujo nome deriva da nebulosa de mesmo Regiões
Cada setor é subdividido em regiões, sendo elas
disco de hexágonos igual ao da galáxia (39 de lado a só
Mais para fora da galáxia se encontra o Braço de
que cada um deles agora tem 62JS anos-luzdc lado a
Perseue para dentro o de Sagitário Olhando-se mais ou
Cada um destes tem centenas de estrelas em mi intenoa
menos na dinção do Cruzeiro do SuL se vé Sagitário e o
Centro da Galáxia. Na diieçko oposta fica o Braço de A região «n que o Sol se encontra leva o seu e
Peneueabocda da Via-Láctea. Existem inúmeras braços na envolve algumas das estrelas mais visíveis do <é como
galáxia, mas «penas estes tré* tem nome reconhecido no Sirius. Procyon e Alfa Centaun. ■
século XX.

3-0 mapa da galáxia


Como* possível mapear a densidade de hidrogênio na
galáxia e a esta pode ser associada a densidade de estrelas,
é possível fazer um maps dos braços galáctkos esuasvánas
ramificações Para facilitar o jogo, foi preciso fazer um mapa
da galáxia, e para lai se utilizou um disco hexagonado
representando-a.

Arco*
A prindpio, a galáxia foi dividida em bb arcos
galácticos, ou simplesmente arcos, cada um contendo uma
fatia igual do disco galáctico. Isto visa facilitar o estudo dc
cada parte em separado. Em cada arco, a onmtaçáoé
sempre feita em relação ao centro da galáxia
ca sua direção de rotação Ao Invés de norte. sul. leste
e oeste, os astronavegadores utilizam:

• Ccmc: direçio do centro galáctico

• Borda: para fora da galáxia

• Avante: a direção de rotação da galáxia.


4 - As estrelas classes espectrais definidas pela ciência, ctnco englobam
A exploração c descoberta de novos sistemas solam» 4 quase a totalidade:
uma da» atividade* mai» nobres no universo de oullenia. Em • Vermelhas, mais (nas, têm uma ecosfera pequena e
volta da* inúmera» estrelas de nossa galáxia orculam corpo* constituem sozinhas 60% de todas as estrrla* da
celeste* (planetas, luas. asteróides), o verdadeiro objetivo da galáxia.
colonizaçáo do espaço Para conhecí-k» e identificá-los, é
• Laranja»: sáo um pouco mais ínas do que o Sol ma»
preciso primeiro conhecer a estrela que ele* orbitam, como
consideravelmente maiorrs e mais quentes que u
será mostrado abaixo
vermelhas Perfazendo 20% do total de estrelas, estas
As estrela» sio classificadas em 'classes espectrais', sáo bons locais para planeta» com vida.
galáxia. um nome pomposo para dcftmr sua cor (entre outras
coisas). A classe espectral define a temperatura da estrela • Amarrlas; «Ao o local ideal para a íormaçáo de
Ml, qut f. por consequência, também a regiáo na qual planetas planetas com vida. InfeUzmcnte, elas sáo apenas
podem ter água líquida e, portanto, vida. Da» várias 10% do todo. Exemplo* Incluem o Sol c Alfa Centaun
qual *e
galáxia
rotaçáo
■ante, c Arco
metro*
mprc o
Arco
1
do iV ; i .1 . ! i M : : i -A ;i . . ;- .i i ; d« de Orion
i i i\ : 1 V í i i M i ;-i 3 , i \ : i Í i .
I ! ) IV 1 I L .i I I I 1 : I : i I . J I , |
ap* da i T i i r \ i ! , i M . 1. L i i i i i i i i i i r .
■luz de
I I I J I . .iv 1 I ( J lí -1 ;-7 M i i , i i r i
u um*
X i . .1 r .1 . I TV , I i I I ! ;> : "i -I : 1 J I . L .I ; |
I í T I I . I ! |\ | í t V J’ fci r .' i | ! I ' i l l ;
*ta ter
indica
tente o
.i. j i t: r x 11 tv i i 1.1 i i i a . T ii X.J ii ; : i ivfU i.
u*ij® .«
laior a
u i I l L i: i i i i i é :i i ! fli i
[ úivAv: \ , j i ;\i .1 T. i 1 ; ■ j i i M 'i ■;
I I I l I.J I I i!V I . II I i ; f/ i ! -1 : I I T I
laTevra [ 1 T I i;:l I I. Tf J !\I J I M J l-.j I Kj VI T I
»de um
i ; : • i i , r . 1.1 : . . r V M i i i. r i; i n iv : i
P°*
’ .IXUU,.U..WY -1JUJ, IJ.XJJ& x:u...
Retrógrado
la» um
lado).

lo céu. ,i A kA X < A. j ' * \J£J. I. J Oi’ •


J . J I I I I I
U ; J. i i LI. i. an ill I i , i i rT v- ;i I o l'M I I 1 1
I 111 : X T .1 i s . I I T
i
A ; 3 I A k l I - 1 ' i ' J
: : ; : . i í AWrWM't\V.W u i u i v 1 . 1 i i . i ; i
i- A A A X. ,1 V-l 4 .1. i. J l. ,1. .. V
1 1 I JL I I ! I .
i ' i ; I i, V li mw^v.iWi:u Arco
A X.u:!. ; VíV II
Avante
M A ^J^A V AÍ 1,1 .III 1 .;v _ i : . -SM»- ■» 1 1 ' —:
IXXXÍAÍ:I:TI.[.'ilA'i1 IS /iX'ÚV. : V: js> i '■'i i ' ; J ' '
UCQUJ i T 1 i J O / n I ’ I ® i • ■ O

WW ■' * ■1 :‘ - ■
y.'. ^
UI! U 1J..U#IT \ ]\ it, J : ; «r: • r T íSV 1 X VI
Uiú’

xyyyy
YÀXIY i1 iXv . Xv.i.l r
• Amarelo pAUdo. sáo mais qurnte14 que nosso Sot. uma atmosfera rica cm oxigénio, mas incapar de
Assim, para um planeta se desenvolver, precisa estar reter o vapor de água e assim incapaz de m
bem mab longe Apenas 5% das estrelas pertencem a oceanos liquidas. O planeta se toma litrnüowntr
esta classe espectral Uma estrela deste Upo é Procyon um imenso deserto frio. Ccralmente. existe
forma^Ao de gelo seco nas calotas c em alguns
• Brancas: sfto muito quente» e novas, náo tendo
picos mais altos. A pressão atmosfénea é algumas
quaisquer corpo» ao seu redor. Pouco menos de 5% das
vezes suficiente para manter a vida sem traies
estrelas sáo deste tipo.
pressurizados, ma» raramente em quantidade paia
Supomos em M1LI.ENLA que apenas 03% (1 em 200) ser respirável por longo tempo Exemplo: Marte.
da» estrelas formam sistemas com um planeta ermo a Terra, • Cinturão: um planeta que nunca se formei tornando-se
com oceanos de Agua liquida. Estes planetas slo chamados assim uma imensa massa i 9 pedregulhos orbitando a
de planetas jardim Estes sAo os sistema» primário» estrela central em ôrbdi vanada*. O cintur&o também
pode ser formado pt
Os demais sistemas sAo oti secundários (com um
um planeta que por algum motivo se rompa
planeta economicamente explorável mas sem água liquida em
quantidade • 13%), terciário» (com planetas nlo exploráveis Exemplo: cínturáo de asteróides.
econômicamente • 3%) c quaternários (sem planetas
orbitando * 95%) • Glaciar: uma bola de gelo e gases congelado», ta massa
para reter atmosfera apreciável ou lon| • demais da
estrela para manté-kn sob forma gasa
5 ■ Os planetas ou liquida, Alguns planetas jardim poda
Cada sistema náo quaternário tem um número variável desenvolver um efeito parecido devido a desasti
de corpos orbitais ou planetas Quanto mais quente (e de ecológicos, sendo levados a uma era glacial Fí
modo geraL maior) a estrela, maior o número de planetas alguns casos o efeito pode se tomar irrevenRt
orbitando-*. Exemplo. Pluláo,

Os corpos orbitais sc formam a partir dc parte da massa • Gigante falhado: um planeta com massa sufioal
gasosa que gerou a estrela. A forma final de cada planeta para reter o hélio e que com o tempo pasta a rrt * também
depende da massa inicial reunida, pois esta define que tipo o hidrogénio, mas sua massa náo se toa nunca grande
de moléculas poderáo ser retidas na atmosfera Isto causa como a dc um real gigante gasoi Estes planetas slo
uma grande diversidade de corpos celestes dentro dc um ricoaem amónia e metano, un boas fontes para coleta dc
sistema estelar. nitrogénio Excaf Urano e Netuno.
Os corpos podem ser classificados em:
• Rocha.- uma bola dc rocha com pequena massa e
incapaz de reteT uma atmosfera apreciável, sc
tomando assõn um planeta estériL Exemplo Mercúrio
• Estufa: um planeta que desenvolveu um efeito estufa
devido A acumulaçto de dióxido de carbono na
atmosfera. O calor retido aumenta até que a água
somente existe sob forma de vapor, impedindo o
desenvolvimento dc vida. Exemplo: Vénus.
• Jardim: um mundo com massa suficiente para reter
vapor d'água mas náo suficiente para reter hélio e
hidrogénio. O planeta desenvolve uma atmosfera rica
em oxigénio e oceanos de água liquida, onde a vida é
capaz de se desenvolver. Este tipo de planeta t a
espinha dorsal da civilizAçáo galáctica e onde vive 95%
dos seres vivos. Exemplo: Terra.
formam até que cventualmcnte surge a molécula
auto-repltcante. Planeta» como este genlmcntr tém
uma atmosfera rica cm gase» raros como gás
carbônico, amórua e enxofre. Exemplo * Terra do
pré-catnbriano fTitá ?».
• Deserto: um planeta com massa suficiente para reter

14Pré-iardlnuumpUnctaccxnooiardimondeavida nio se
desenvolveu ainda. Nos oceanos primitivos, as
macromoléculas orgânicas se
nolécuU • Gigante gasoso: um planeta com massa suficiente • Seiva uma regiAo com extensas florestas tropicai»
Aiment« para reter o hidrogénio e que com o tempo aumenta similar à anterior mas com maior temperatura
amo gás sua massa ainda mau. ma« nunca o suficiente para média e chuvas abundantes Embora rica em
ferra (4o se tomar uma estrela. Este» planetas Mo a principal recursos minerais, tais regióes sAo impráticAveis
fonte de hidrogénio barato para reatores de fusAo. para o convívio humano Exemplo Amazónia e selva
Exemplo: Saturno e Júpiter «ubsaariana.
>le para
• Gigante Ignido: um planeta com massa suficiente • Montanha: regióes de contato teclóruco, onde se
meapa* i
para reter hidrogénio ainda no começo da formação formam cadeia» montanhosas, por vem com vulcòes
de ter
do sistema Com o tempo, a gigantesca massa e terremotos constantes Tais regióes Mo ricas em
almentó ,
acumulada começa a unplodir devido A gravidade, minerais e pobres rm vida animal e vegetal. Sua
existe e a prcssAo interna cria uma reaçAo de fuMo inospitabilidade as faz regióes pouco habitadas.
fUptCO*
nuclear, transformando o planeta numa pequena e Exemplo: Tibete, Andes e Alpes.
»s vezes. pálida estrela Exemplo: Smus B e Procyon B.
trajes • Ilha. regióes com relevo recortado ao nível do mar,
idepara formando assim um« infinidade dc ilhas de lodo» o»
Marte. tamanhos e forma» Tais regióes sAo propicias A
formação de comunidades humanas, mas a
dificuldade de transporte inviabiliza o
i - Os planetas Jardim desenvolvimento, exceto nas ilhas maiores SAo ricas
Destes tipos de planeta, apenas o jardim e o lé- rm vida animal e vegetal e possuem alguns recurso«
Jardim podem abrigar a vida como a conhecemos ’a» minerais. Os rspécunes mau raros da fauna e flora
planetas sAo dividido» etn continentes que, para Kilitar a sAo geralmente encontrado» neste hpo de terreno.
vtsualizaçAo, serio subdivididos em Ambiente*". um termo Exemplo- Oceania e Ilha» Britânicas
abstrato para indicar diversos Ipo» de terreno • Ártico: regióes dc temperatura sub-zero
Cada ambiente ocupa dc 2 a 4% da superfície do permanentes, que vivem sob camadas de gelo
planeta. quilométrica» A vida i rara em qualquer forma c a
habitaçAo humana é »omente para pesquisa e
• Deserto- uma região onde as chuvas são escassas, cxploraçAo de recurvos raros. Exemplo Antártida.
impedindo o crescimento da vcgetaçAo. A popuUçlo
nestas regióes é nómade c esta» só tém valor económico 6.1 - Desenvolvimento
quando petróleo ou nunínos sAo encontrados em A dnparidade de riqueza e desenvolvimento entre o»
quantidade. Exemplo: Saara e Gobi planetas jardim é um fito conhecido em toda a galfaj*
• rundra. uma regUopròxima a calotas polares onde Enquanto alguns sAo verdadeiros infernos super-
a iluminaçAo solar i imuf iciente para o crescimento populosos, ainda assim ricos c produtivo», outros sio
de vegetais de grande porte. Os animai« que vivem na primitivos, decadentes ou, multo pelo contrário. jA
»nnou, conseguiram conciliar produçAo e qualidade de vida.
irra «Ao pequenos e hibernam no inverno rigoroso. A
»sa de
populaçlo humana raramente é grande Exemplo-
órbitas Utilizando uma dasaiftcaçAo geral, pode-se dizer
Sibéria e quase todo CanadA
tdopor que existem os seguintes tipos: Superdesen volvido (Sup).
TOI peu. • Pradaria localizadas nas Arras temperadas e com desenvolvido (Des), subdesenvolvido (Sub)ou primitivo (Pn)
Agua cm fartura, estas regióes sAo as mais produtivas Isto varia de acordo com sua históna (e a vontade do Mestre
dos planetas e onde se concentram 70 a $0% da dc fogo)
populaçAo total Tais regióes «Ao arborizada». com • Natal de raça menor planeta natal de uma da» raça»
w. xm i
grandes extensóes de terras férteis, inverno ameno e menores. Ta» planeta» viram o dcscnvolvinwMo de
longe
gasosa verAo nAo tórrido. Exemplo- Europa, costa leste dos «ua» espécie» nata» até a idade ovduvtnal e depo*.
Estados Unidos e Sudeste sul americano com a homogenrixaçAo causada pelo» fentons.
>odem
*a»tre» • Floresta: regióes com extensas florestando grande adquinram o vóo »upra-luz. Fase» Mo o» prinopai»
ial Em porte situadas em regióes temperadas Pouca« planeta» das raça» que amda nAo t#m uma grande
tTMVcL comunidades humanas vivem ai. poo » grande expressAo na galáxia. A tendência é que ele se
quantidade de vida animal selvagem impede o superdrsenvotva. mas muitas raças ainda nem
desenvolvimento real. Exemplo AntArtida do sequer tém uma expressividade populacional.
»ciente a Carbonífero (extinta). Exemplo: Mobaetenus
reter • Natal dc raça unportanlr. planeta natal de uma das
etoma raça» importante» Tat» planetas abrigaram o
psoso. desenvolvimento de roças que agora tém uma
.sendo
rmplcr

H
pequena regiáo para colonizar, c o processo de jogadores uma idéia da economia local, e uma vtsl gemi
'desinchar' do planeta ainda está no começo. Muito» Cada ponto de populaçáo precisa dc um ponto i fábrica
deste» mundo» sáo abarrotados dc gente Exemplo. para manter suas necessidades de consumo Ca ponto
Kekrh IV de fábrica por sua vez precisa de um ponto i recurso
para lhe fornecer matérias-primas
• Natal de raça maior: planeta natal de uma das raças
maiores. Tais planetas viram o desenvolvimento de Assim, quando se olha para um planeta, pode- ver
sua» espécies nata» e como esta» agora têm uma daramente o problema econômico ou a força i planeta. Se
grande Arca na galáxia para colonizar, grralmente existem poucos recursos, eleé um unportad dc minérios
existe uma tendência para que o planeta "desinche'' Se falta indústria ele exporta iccur^® minera» e importa
Exemplo: Terra bens manufaturados, e se U populaçáo o planeta é um
feliz exportador dos bem produz.
• Colónia superior colónia em planeta com vida
supenor natural. Tais planeta» sáo colónias de uma
raça qualquer que |A abrigavam vida superior, isto
é, plantas e animai» de pequeno, médio e até grande
porte. A existência de vida facilita o desenvolvimento
agrícola e pecuário, permitindo um rápido
crescimento de população e de indústria. Ex:
Brunsburg
• Colónia tnfenor colónia em planeta sem vida
supenor natural. Taís planetas sáo colónias em
locais onde a vida. quando exutta. era infmor. Isto
é, apenas seres unicelulares existiam Assim, o
desenvolvimento da agricultura é muito prejudicado
e, por conseguinte, a atividade pecuána sofre, o que
cria uma grande dificuldade no crescimento
populacional e industrial Tab planetas crescem
muito ma» lentamente, sendo necessário o
transplante dc vida supenor de outro planeta.
Exemplo: Vega VI.
Estas sáo apenas linhas gerau e guia» para a
confecçáo de um mundo. Nlo se sinta obrigado a segui-las
Um Mestre de Jogo expenentr náo costuma gerar
aleatoriamente seus mundos, ele os escreve. Esta» regras
servem apenas para alimentar sua imaginaçáo e lhe dar
um 'senso do razoável*

7 ■ Economia
De acordo com o desenvolvimento c a nque/a
natural de cada planeta, é possível montar um esquema
que mostra claramcnte qual o poder económico, situaçáo
social e potencial de cada planeta. Para isso, precisamos
voltar ao que foi dito no item 6. Cada ambiente (pradaria,
floresta, etc.) dentro do planeta tem. separadamente, o
potencial de possuir pontos de recursos, populaçáo e
fábnea
Ter um "recurso" significa dizer que a área é rica em
minérios e outras matérias-primas, como borracha,
pctróko, cru ta is e um sem número de itens necessário» A
civilização tecnológica
Os ponlo» de populaçáo. cada um equivalendo a
cerca de 100 milhões dc habitante«, sáo a populaçáo
Pontos de fábnea correspondem a uma enom
capacidade de produçáo, industrialização e riqueza d
regiáo Esta é dependente ao extremo do grau A
desenvolvimento do planeta
Este» três fatores (untos sáo a espinha donal d
civilização local. Eles existem para dar ao Mestre e *
dtividadi Camunkaçlo Planetária Pode ser colocado peto
Anéis «do litenümmte anéis de pequena» partículas
que circundam o planeta Alguma» partículas própno gpvrmo local ou por outros governos.
a «wntM chegam a «r microscópicas, interferindo com a hiz e • t$M>moniloraçáo{8io) te destina a observar
criando beUssóno» efeito». Exemplo: Anéis A, B e C cspéoes animais e vegvtaçáo que inspiram
iquera d 15 i
de Saturno cuidado», seja em caso de extirçáo provável ou de
grau de
perigo de contata Muito útil para controle de
Para efeito de jogo. os planeta» sáodividido* em tré* epidemias.
ategorw* com respeito a tatélltes natunii • Astrofísico (Asi)'. visa o estudo doo corpo»
doraal da
• Bolas de rocha formam o primeiro gmpo. nlo celestes da regiáo, sendo sempre colocados em
strr e .10»
possuindo satélites naturais órbita com fins de pesquisa.
una vwáq i
• Defesa (DcfV *e destinam a defender o planeta
ponto de • Planetas rochosos: tndui as estufa», desertos, com mísseis ou canhões de plasma. S&o
imo. Cadai jardins, pré-jardins c glacieis. Este grupo pode ter geralmente automáticos, ma» é usual terem uma
ponto de um único satélite grande (40%) ou dob pequenos tripulação para evitar acidmtcs dc identificação
(30%) ou 1D6 astrróide* (20%) ou nenhum satélite errónea.
(2D%). • Kstaçk» orbital (Est): sâo instalações de médio
u pode-ot
força do • Planetas Jovianos: incluem os gigantes falhado», os porte para pesquisa espacial e produção quase
iporudor gigante» gasoso»« os gigantes ignido». Os planeta» artcsanal de bens manufaturados. Raramente
recurso« • se Joviano* tém 1D6-1 satélite» grande», ID6*1 tem mais de cinco tripulantes e tem sempre
M!U bensquo pequenos. 3D6 Asterúides e podem (25%) ter 1D6 ocupaçáo temporária.
anéis claro» e visíveis. • Rase orbital (Bas): similares ás estações só que
maiores e de caráter permanente, chegando a ter
li • Satélites artificiai« até 15 pessoas de cada vez. Embora dependente
os ponto» em
O» satélite» artificia» sâo de relevância para se
'a», ma» o
determinar apenas quando existe alguma atividade,
guando o
humana no local, e é claro que quanto maior tal atividade
os.jáqu«
aator o número de satélite» e sua importância.
«netas de
rrcursoéu} Em MIIXENIA, o» planeta» têm o número e tipo de
>xi»tcntee: lâtélite» artificia» determinados em funçlo de sua
dassificaçáo de desenvolvimento (Superdescnvolvido,
Desenvolvido. Subdesenvolvido. Primitivo ou Secundário).
O» tipos de satélite» significam:
• Mapeamento (Map): o tipodcsatéli te mais simples,
feito apenas para fotografar a superfície, seja com
vante a radares ou câmeras de alta rcsotuçáo,
satélite* • Meteorológico (Met): como o própno nome dtz.se
lar cor ao destina a estudar o comportamento da atmosfera do
■ de fato* planeta de modo a poder prever o tempo e outros
estes »e fenómeno» atmosférico».
• Sondagem geofísica (Son): $e destina a explorar a
2000 Km' composição c natureza do solo através de
>ra reter - espectromelria e outras técnicas de modo a
andes o MI determinar a presença de recursos imneratx
outra*’ I ua. • ComurUceçáo (Com): tem por objetivo facilitar a
lo« transnuwáo de rádio através do planeta, evitando
cabos submarino» e extensas rrde» trlegráfiras f.de
hos entro fundamental importância para o desenvolvimento
icqienos de uma sociedade global no planeta
istmta*.
srKhea.

« rocha
ido*. Ma
lurados. 15 Espionagem (Esp): btrralmente se drstma a estações geradoras de força, tráfego, densidade
investigar aspectos importante» e pnvados da sida populacional holocomunicaçõo peMoaL ou
do planeta, •eja a hxaUzaçKo de unidades militares, transmosóe» da Rede de
♦upnmentos,* base é capaa de K manter MXtnha problrmifrn» devida ao pUrvu Sio wmbur»
por prolongados periodu*. cidade» urbitAH, ma» com um caráter mercantil
Comunidade orbital (Cur):éujiupequenaadadren gelada
órbita vivendo ou do comércio intetestcUr ou da
íabricaçiodcum produto que dependa de gravidade
«ero- Ta» cidade» tem de 100 até 1000 habitantes

Mcgalópole lagrangcan* (Lag) tio verdadeiras (onde a


gnmdadc do planrta e da lua se andam), ou em uma
órbita afastada. Sio auto-sustentáveis, vivendo tanto
do intento comércio quanto da manufatura
opecwdixada. grrabnente de iter» com irdduo*
aftamente poluente* de modo que estes nio sio
lançado» na broafcrado planeta, massbnnocspaço. Ê
muito comum >e ver pequenas cstaçfc* de mdiMna e
nave* estabelecida» permanen temente ao redor dota,
asum como iates numa manna. A populaçio de tais
centro» pode chegar a milhóes de habitante*, mas
uauabncnte «c mantem naa omMna» de mltwire»
Porto (Por): este é um caso especuL A maioria do»
planetas jardim tem pefc> menos um porto espacial
em órbita e muitas planetas teamdáno» também Este»
sio entrepostos no espaço onde a nuiona das MVO
aporta para transferir eugae passageiras, evitando a
Como nota final, é importante citar que <
algumas possibilidades interessantes no tocante
satélite naturais de grande porte lo (satélite de
lúpttri por exemplo, tem uma atividade vukiníca
enorr- enquanto Europa (também satélite de Júpiter)
tal* tenha um oceano liquido sob sua superfície
I

"Alea Jacta Est

| Capítulo 8 - Ambientação
t
\
período tio fascinante quanto conturbado
1 - Introdução
Mtsmo2SOan»depo»datntejimdfnct»iiiRepúHta.a Mesmo ante» dc ir «o espaço, A humanidade ji tinha
Taça humana amtir lula par MI unificação. A conhecimento da energia atômica e portanto das armas
dottmaçúo Tentam foi o auge ác uma droaiôirM etieum nucleares. Nos últono* ano» da Idade Industrial o arsenal
proccsoo auhydestrutxvo Nosux anhgco ntmtgos e atàmko foi um (ator decisivo para um longo retardamento
cmqutsladorts. quando esnagaram a estrutura do conflito final dc poder no planeta Terra.
vaiada Federação, destruiram também tusaas
tradições. Itoguas. hsUmtumdtdetaàaL
Por estes motivo*. a arqueologia planetária é lio
importante para a RepúblKa. Nossos esforços são
compensados em a redeseobería de um passado
arrasado pela dominação Fentonu Lacuna» enorme*
ainda existem em nossos registros hntónns e mesmo
a grande República tu qual baseamos nossa
sociedade nãonoté totalmente conhecida
0 objetivo deste texto que se segue é prover
informações esaenems àqueles que pretendem
exjpbmr o nosso utúveno. Fjiudtouf. expkeadorts e
murta» ottfm» ntnxw de arupapJn admrão neste pequeno
compêndio sobre as idade* pás^ndust riais um guk
precioso pera um futuro aprofundamento nos
assuntos discutidos
Separei minha anáhse em tris partes; nossa
histàría, a República e os alienígenas mais relevantes
para nossa sociedade. Todos os meus comentários
estão em itálico para facilitar a identificação.
Furenak Aldraga, professor de arqueologia
planetária da Universidade Republicana de Procyon.

2 • Idades pré-espaciais
Muito tem sido falado sobre este período arcaico,
anlenot i chegada do homem em Alfa Centaurí.poràn
grande ênfase se dá aos períodos maia antigo* Tal
estuda «Ao é o meu ob^tivo atual; o que mais me
concerne t o prriodo imediatamente anterior ã idade
espacial, os últanrn anos da Idade Industrial, um

As idades históricas Made


Antiga (4000 AC * 476 DC)

Idade Média (476 DC - 1453 DC) Idade

Moderna (1453 DC* 1789 DO Idade

Industrial (1789 DC - 2148 DQ Idade

E*parial (2148 DC - 2555 DQ Idade

Negra (255$ DC * 2821 DQ

IdadeContemporAnea (2821 DC * 7)
No entanto, em 2034 DC. as prcmôe* intcnuf
político-econômicas forçaram o conflito chamado oa
Terceira Guerra Mundial. Pesquisadores modernos tJ
grande dificuldade em estabelecer as razões dcslJ evento.
\ã que a maioria dos registro» de época esbi perdida ou
adulterada por governantes posterionfl mostrando a
vontade das autondades dessa Idade dl esconderem o»
fatos de seus gpvemados
As armas nucleares foram usada», mas apmil
taticamente, fazendo com que a guerra se cx tendesse pai
vArios anos. ao contrArio das previsões. Isto acabai
levando ao colapso das potências envolvidas, .ivúm como
de seus bloco» econômicos- Em 2010 DC. a guenfl
terminou abruptamente, e o caos tomou conta de iJ
mundo cheio de cicatrize* atômicas
Ditadura» e regimes populista» imperaram p&
ddeadas. diversos planos e coalizões falharam em u-ntm
melhorar a» condições de vida na Terra. Um clima <9
desesperança c violência tomava conta do mundo |uw a
uma ens* econômica sem precedentes.
Aos poucos, a humanidade se recuperou desta
tragn e retomou o desenvolvimento cwRtttkn
Em2)35,acquçf de fisica da Univenâdade de Estolcomo,
sob o comando J professor Giuscppe Kalkocdu. maior
gênio dc sua epato desenvcêve a teoria da dbteeçâo. Com
isso. e devido ao !■ da daZurçAo só ser powUvel (ora do
campo gravilincato temstre, começava uma verdadeira
corrida opiarial r

Em 17 dc março de 2148.se imciou o primeiro


supra-luz ato Alfa Cencaun, onde tria se descobnr
planeta verdejante qur seria batizado de Esperança.

3 - Idade espacial
Praticomente todas as informações sobre esta
época f&M recuperadas pela arqueologia planetária
ou estavam rn-i»»êll* em banem de dado* particulatr*
ilegais. Qsfentons tentas 1 apagar nossas tradições e
cultura, mas espeoalmenit tocante aa auge de nossa
expansão.
Com a viagem supra-luz. as estrelas ficaram i
alcance da raça humana. Diversas nações se lançaram
espaço, e unu nova era de colonialismo começava
As lutas dentro da Terra perderam o sentido, c
esforços da* nações patMramaseraexploraçAo do Br de
Orion, procurando avidamente ústemascom piara ^ jardim
(similares A Terra) ou ricos em recursos minto j Neste
processo, houve pela primeira vez contato» c g outras
espécies inteligentes. Todas as raça» encontra j possuíam
um nível tecnológico infenor (mesmo » próximo em alguns
casos) A raça humana g
O jogo de poder e interesse das nações levrí
diversas guerra» e conflitos com este» alienígenas
duunada» Guerras de Abertura. O proccsoo de dcscral -
eabsorçAodc sociedade» menos desenvolvida» tomn ^
Relíquias do passado permitir que a* guerras atingissem o Sistema Solar (o
Ma» uma vez, a humanidade resgata um pedaço berço da humanidade) Pouco» anoa depois, exptodta a
du tua história da» cinza» da dcsIrulçAo Frntom primeira guerra colonial
crruM Pesquisadores da universidade solar tueram uma
Aproveitando a discórdia humana, a 1 aga de Ajuda
1o de * rxtraordmAna descoberta na* rumas do
tém Mútua se expande e fortifica, lomando-te a Liga Anti-
bombardeio Fenlom oo continente americano Humana em 2368. Os restos de vána* espécie» alienígenas,
desta
Apo» 14 ano» dc pesquisa mtensiva, foi quase exterminadas, >Ao absorvidos peia Liga. Velhos
descoberto o que parece ler »ido um muícu ou a ódios sAo reavivados ma» nenhuma açAo ofensiva é
residência de um oskuónador particular de tomada
pubUcaçAc« antigas.
A maior parle das obras encontradas estava Com o fim da primeira guerra colonial, a» duas
drtrourada além da capacidade de rrcuperaçAo mas, maiores potências aliadas emergem vitoriosa»: a
ConfcdcraçAo Sul-Americana c o Estado Nipómco
ie por por um verdadeiro migre, a parte do eddicto onde
Percebendo o poder da liga Anti-Humana, toda* a» novas
•itxHl estavam guardado* n» jornais o periódico» sobreviveu
expansões *Ao feitas cm Arcas meno» densas do braço
ASMtt ao bombardeio nuclear Fm tom. Segundo o predmux
l ueri Alexandre Popovic. durfe da cxpcdjçAo. o locai onde galáctico e portanto mais pobre», eventuabnmtr atingindo
e um estavam osjonvüsr revistas ficava no subsolo oa braço« vizinho* dc Perseu, SagiUno c Caranguejo.
Quando houve oatwjue Fentom, o edifício desabou,
CH contatos com nova» civilizações também tomam-
i po* fedundo as entradas do local, o bolando do meio se menos agressivos A diplomacia pasta « ser a arma
cntat ambiente. principal, cm lugar da força bruta. Tomando este caminho
M de Apenas por esse motivo, segundo o professor, menos violento, o» estado» humano» fundam, em 2376, a
lunto o material foi conservado, pois a umidade ConfederaçAo do» Estado» Coloniais e, em 2384, a» porta»
proveniente da baia em torno da qual se desenvolveu »Ao aberta» a diversas raça» alienígena», mas muito poucos
a cidade teru causado a destruiçAn do acervo ali »e filiam, pois a maioria nâo acredita que esta seja uma
encontrado iniciativa sincera.
«**«
As pesquisas sobre o material devem levar
do d* vário» ano», pots nAo só este tem de ser restaurado * Achando que esta era uma manobra para esvaziar a
■pOO* tendo quase 1000 anos • como também a língua local proposta da Liga Anti-Humana em sua base (os
o foto é pouco conhecida. alienígenas), a liga resolveu tomar medidas enérgicas Em
xnal Um periódico de noticia» do final do século XX 2386. quando todos na ConfederaçAo achavam que o
é o mais bem conservado do acervo. Este 'jornal*, passado estava perdoado e esquecido, começou um
como era chamado, menciona a existência de diverso» conflito maior que qualquer outro até o momento: «
grupos terroristas agindo na cidade Segunda Guerra Colonial Resolvendo dar o primeiro golpe,
>vóO
Tara desaloji-h». a» forças armada» locais os inimigos da ConfederaçAo conseguiram grandes vitórias
r um
estavam preparando tuna opcnçAo militar a princípio, causando mais dano» ao» estado» humanos do
degmnde» proporções NAo há indicações »obre o que todos o» conflitos anteriores
objetivo destes gnipos ma» o ma» importante dele»
A pesar das vitórias inicial», a guerra viria a terminar
pareaa tmdra* comunistas ■ uma ideologia trnvstre da
em 23Ó6 com a rendiçio da Liga Anti Humana mas. devido
época. A guerra parece ter causado problemas
ao equilíbrio do conflito, a» condiçóes de paz oferecida« pela
económico» na regiAo. po» hi mrnçAc» A forte tnflaçAo e
ConfederaçAo foram bastante suaves
êxodo industrial na ána.
Urja» lissaépcvvsivTbnentraauus importante Um dc» pouco» bons aspectos da segunda guerra
tf no dcscuberti arqueológica dos últimos 30 anos, c Irara colonial fòs a acvIeraçAo do processo de unlftcaçAo
muitas mformaçhrs sobrraépcca-aMBm que fomn humana qur se concluiu em 2403 com o estabelecimento
decifradas da FedcraçAo. um estado mau democrático e equalitirio
n ao luho que vários planetas aücnfgena» se uniram na Liga que a ConfederaçAo dos Estadcn Coloniais. Esta veio a dar
m ao de Ajuda Mútua, liderado» pelos Atnan», nativea dc um grande impubo ao cométrk» entre a» nações e permitir
Kefond EkU liga leve algum «uresso, conseguindo uma melhor utiluaçAo do» recuno». bto impediu que a
.co» mesmo Jogar Ifeumas nações humanas uma» contra a» relativa cstagnaçAo tecnológica causasse um dorlfruo
traço outra». prematuro.
netas Guerras coloniais
-rafas A Federação emeru (exageradamentcle prosperou
por muito» anos. Porém, a dificuldade de movuncntaçAo
i-om
por sua enorme extensAo tomava tnvUvcl um governo
«du
central eficiente, o que levou a uma detccntralizaçAo
que
continua e crescente, permitindo uma grande
desorganoaçAo e mesmo conflito» internos

Em 2362, com um conflito interno iminente, o»


JIÇAO
suiom blocos político-econômicos humano» assuiam o
HI tal pacto de Shanghax onde *c comprometeram a nâo
Um« prosperidade e descontrole «o momo tempo Seja como for, a Peste «tacava todos os humanos i
causou i Terceira Guerra Colonial, na qual diversos alienígenas, causando debilidade, delírio, necrosei fi
oligopólios setonais procuravam a independência Estes múltiplas e morte Isto causava um surto de pánkl
formavam estados autoritários unidos contra a Federação (untamente com « crise epidêmica Rapidamente, t
Todas estas insurreições e revoltas foram debeladas, anarquia tomou conta da Federação e vário» mundd
novamente, a Federação se saiu vitoriosa. fecharam suas fronteiras, destruindo quabquer nav» h
que tentassem pousar.
A decadência da Federação O comércio espacial ensou por «nos e a cconocni
Apesar de suas vitórias, a Federação não saiu ilesa implodiu. Mundos cuja economia dependia de produto
da segunda c terceira guerras coloniais, pois muilo se importados assistiram « mortandade maciça por fomeo *
perdeu em recunose capacidade de produi^o. Menos de pagaram o dum fardo do colapso económico c social.
vmte anos após a Terceira Guerra Colonial, a Federação Quando os Pcntons contactaram hostilmente
havia decaído « um nível tninuginave). As distâncias Federação em 2530, ela era apenas uma pequena do que
necessárias de se cruzar e o número de conflitos interno» fôra pouco mais de ecm anos atrás. Isto U ainda mais a
fazia as frota» inrap*2r* de estabelecer qualquer ordem, o conquista pelos alienigvnas e. em terminava a Federação
que levou á uma anarquia geral O colapso do sistema fiscal c com rU a fdade Espacial
r o fechamento de rotas comeroab levaram a economia á
estagnação c dai A inflação e á depresaio 4 - Idade negra
Poderes quase ilimitados foram dados ao» Por quase queitocnUos ano», a rapi humana
governador» dos setores, transformando a Federação srrijMiN sem controle e agiu de formo irresponsável e
numa forma de feudalismo Embora bto tenha dado errto aníí1 Condenável. Nenhum historiador çw estude a
cm caso» uoladot, a repressão eo poder total acrleramm a Idade F.sptá lu^arta uto. Ocupar < submeter
decadência da sociedade e levaram a guerras internas. planetas alienígenas (ornam hábito O eontolo com os
Neste período, surgiram diversos refugiados alienígenas Fentons ceio o dar humanos ‘ogosto de seu prdptto
nunca vistos ante, falando de uma raça mvasoe« e cruel remédio'
aparentemente in venci vet os Fentons Os Fentons passavam por uma revoluçl
tecnológica crescente, sua tecnologia, auto-contralej
Fm 2490, surgiu a Peste nas fronteiras Ninguém capacidade intelectual eram supenorv* á humana, que
sabe ao certo qual a sua origem . ou o que a causou. A cra pior, seu etnocenlrismo era ainda mab agi Sua crença
hipótese mais provável é de que tenha skfo trazida pelos cm um destino maior sempre crescente motivo para
refugiados dos ataques Fentons, como que precedendo o determinar o extermínio de quaisquer que eles bem
desastre maior que viria Outra hipótese é que seja um entendessem
vfrua de laboratório desenvolvido para as guerras internas Em 2555 LXT. a Federação era dissolvida por
da Federação. ofcfc dos Fenlonse a raça Humana cra declarada como e-
no mesmo nível de todas as oulra» até então c Começou-
se a levar humanos e alienígenas piT" teslá-lo» em tarefas
subalternas c possivclmeaf modificá-los geneticamente
Ij
Sabe-sc, por registros capturados, que centenas i
milhares de humano» foram levados para sulea
longínquos A raça humana foi considerada ideai
adaptação a certo* ambientes Hoje. estas lorali' CSião
muilo distantes dos limites da República P< alirmar
com crtlcza « existência de colónias hunute
diferentes. A única que jã foi contactada esta deul
território Makwi, sem qualquer possibilldadi intenção ímj
Im.
separadas hã séculos de nós. com cultura e hifcl lcntro
«ui
de se [untar á República.
Outro fato marcanlc da dominação 1-entom fç(
criação de três novas raças a partir da humaj Utilizando
sua engenha na genética altamente avança ele»
modificaram a espécie humana criando os Hat Campcstrt
e Urbanus. cada um ideal para um especifico de tareia
J
Tais raça« eram tratada» de maneira igual ao» destruíam seus maior» avanços tecnológicos, mesmo que
imanos originais, isto é, rigoroso controle de Mtalidade, isto significasse sua morte
trabalho escravo contínuo, morte por ■chtttio «n idade pré- Em 2737. a humanidade tomou conhecimento da
estabclrcida e desenvolvimento de um circulo lanuliar. Em guerra civil Fentom Uma frota dissidente fbt derrotada por
locais de produtividade eles muitas vexes simplesmente uma esquadra legalista. Esta. ainda que vencedora,
expulsavam uma da populaçáo da sociedade, deixando-o» tambémfoidanificadaeaportounosefitalrirosdaI.ua A notida
morrerem dome ou viverem cano pudessem. Eks pareciam da Guerra correu o mundo
nio ter rtmsseefn ajudar ou exterminar qualquer Com a salda desta frota em dúeçfto a ma» combat», a
lomii
espécèe;apena* ipmduçãoe relaçioctstoeefíciénda parecia Terra preparou sua revolta com naves mercantes
dutcK
importar. O tttamento suMiumano era apenas uma capturadas e começou a se armar. Os engenhoso»
meou
consequência humanos logo tinham naves adaptadas para o combate.
tal
Quando a frota legalista voltou á Terra, foi atacada •
nte a h resistência destruída petas toscas, mas destemidas, naves terrestres
•mbr O movimento Memóna Perpétua assumiu a liderança
Em 2636, a MtuaçXo chegou a tal pontoqueexplodiu
a' da rcbcUio c fundou a República Humana, que se bateu
2558, i chamado "levante humano', um movimento bem
jDordeiudo de resistência que gerou uma revolta em htga no» pmeeitos romanos de governo. Seu láder. CrofalL se
,
escala, conseguindo mesmo a adesêo de virias nças tomou o primeiro Cônsul da República, fundou o Senado e
alienígenas. constituiu a primeira Legiáo, Magna legio.
O império dos 'invencíveis' Fentons estava acabado.
A reaçáo foi brutal. Cinco cidades no salema solar Mesmo lutando entre si e contra praticamente Ioda a
ttn br«n transformadas «n buraco» radioativos e miDtoes ie seres galáxia, a guerra civil acaba apenas em 2745 Foram dvx
Jiu (humanos ou náo) foram mortos
Impedidos de se autogovernarem, 0» humanos
anos de luta que exterminaram 56 raças saptmtr».
destruindo 194 planetas habitáveis (incluindo o planeta
i f>m*
central Fentom) e mudou a face da galáxia
fklClànmeçaram um movimento cultural 'subterrâneo" para esitar
i anilturaçio complrta e a praervaçio de sua kienbdade A paz. no entanto, durou pouco. Em 2812. começa a
ll
guerra final contra os último» foco» Fentons, a guerra das
iMf hiatúrica. fete movimento fui chamado de Memória
sets raças, na qual Vorgan*. Humanos* Dracma. Fúrios.
sei irReipétua. i passou a permear a sooniade. levando^ a cultuar
uçâo os valore» Idos como 'naturalmente humanos' Nictcos e Makwts se uniram contra o inimigo comum.
aos<
olé e I
i. e 0' Mesmo com este movimento de resistência cuituml Crofalt 2694-2788
çado. farun perdidos registro» e conhecimento do passado O» Nascido na selva
le 1*01 Fentons procuraram a todo custo manter a populaçáo na subsaanana numa
;j iporAnci&chcgandomcsmoackstruirmuseuscbibliotcciis. comunidade foragida,
daramento desprezando outra» cultura» que nko a sua estudou história a fundo
desde a mais tenra idade,
fdemy No mtanto, com o tempo, a tecnologia Fentom lendo visitado boa parte do
crava-, começou a ser absorvida e adaptada. Fábrica« eram planeta na clandes*
ridas^ Implantadas aqui e ali enquanto eles exploravam os imtdade como emissário do
para tecunos vastos do Rraço de Orion. Fate processo, a nível Movimento Memória
lente . püáctKo, começou a disseminar a tecnologia e levar outras Perpétua. I.ider nato,
raças a se tomarem mais parecidas umas com as outras, assumiu a liderança do
as de aculturando a maioria da« sociedades cnovinumto aos 37 anos.
ema«
0 fim da dominação Liderou a fundaçáo da
para República, se tomando um herói nacional e seu
Por Algum motivo, «té hoje nâo bem esclarecido, o
ladea* pranriro cônsul. Foi também indicado duas vezes como
Impossível ocorreu. Após «óculos de crescimento, o Império
de-se ditador pelo Senado durante a Guerra Civil Fentom-
Fentom entrou cm um acelerado processo •uto-d extrativo.
^ Quando a guerra terminou, «e retirou da política para
lanas. Fm 2735, ocorreu a grande guerra civil da raça que dedicar-se ao estudo histórko e diplomacia
ibitoa havia dominado a galáxia. Â medida que as colônia» Morreu doente aos 9| anos e seu corpo fa
ro de r percebiam o que estava acontecendo, começavam a se embalsamado, permanecendo exposto no Instituto de
ou rrvolur, tentando se libertar. História Humana na Velha Terra
lot a Para escapar ao massacre nas máos de massas
iana. revoltosas, o» Fentons multas vexes se viam obrigados a
çada, escapar, deixando para trás armas, equipamentos,
là bi U . mdústna» e muito saber. Apesar disto, eles sempre
tipo
Com o dmpancimniiv do» último» fenton» cm 2821, A exploração da galáxia náo foi completada j
chegou «o fim a Idade Negra Era como K a humanidade muitos dos sistemas náo foram sequer visitadafl
acordasse de um pesadelo, um pouco sem entender como Enquanto muitos estado» se preparam para guní«
ele foi embora poucas vislumbram a real prioridade que é a de coloni^
e travar relações comerciai»

aanwrw.ân J \ ,
5 - A idade contemporânea A tendência da* raça» alienígenas de entr^
OtfetosaqwamtidosfazemportedaaínciapotÜK constantrmcnterm guerra se deve ao"Efeito Fmtum*. u
a.poo sdo Treaties em sua mmor parte Seus efeito*. xenofobia acentuada devido á ocupação e
por tanto. ainda estdo por terem observados. Pota uni ccáonuaçáodó] Fenton» por cerca de trezentos anoa. A
mifthot entendimento das fetos, fot preparado um diplomacia luan&l lenta cada vez mais superar este
texto em anexo analtsando a hntdria. estrutura e obstáculo ufcmuiJ rrlaçóes de coméróo nrm sempre
anseios da Rrpúbhea toer ptdxtmo capítulo: A bem aceitas-
RepúNtcai
A posiçáo humana é de neutralidade O acredita
Logo após o termino da guerra civil Fentom.
que a raça humana deve se expanda internamento e
existiu um período, de pouco mats de cem ano», chamado»
consolidar seu território c somente end pensar em
de 'era da adaptação' (2821*2936) Nesta» décadas, novas
aumentar teus domínios, e isto somente f necessário.
fronteira» foram forjadas e quem tivesse mats força
conseguia mais sistema» solam dentro de »eu território Infelirmenie, o 'Efeito Fentom' impede qa muitas da»
Várias pequenas guerras, escaramuças e rebeliões raça» maiores se conscientizem disto.
explodiram, c ao final a» fronteiras estavam bem definidas Hoje. cerca de 2S0 ano» apó» o fim da dommaç^
e relativamente respeitada» Fcntom. a maio na das raças já está superando e'
A República n&o conseguiu, apesar dos esforços, trauma. A» atrocidades vivida» no passado cca ser vistas
unir todo o espaço humano. Nações menores como o como fatos históricos já distantes
Durado de Mcltnya e a Esfera de Co-Prospcndade
conseguiram se manter independentes. Dentro da
República, houve muito trabalho para formar um
sentimento de nação entre todos os integrantes, masjá ao 7 • Cronologia
final da Guerra das Sets Raças ela era um do» mai» • Queda do muro de Berlim
estiveis estado» do arco de Onon. • Dissoluçáo da URSS
Apót estes ano» de convulsão, ocorreu um período - Primeiro reator de hixáo
de paz. pois havia muito o que consertar c explorar • Terceira Guerra Mundial (2034*2040)
mtemamente Durante quase 60 anos, a tensAo da galáxia • Primeiro võoSupra-luz
foi minima, sendo sempre aliviada com conflitos • Contato com vida alienígena consciente
localizados, porém crescendo Icnunwntc. A exptoraçjfo • Primeira Guerra de Abertura
«pacial teve novo impulso, além de retomada a pesquisa • Pacto de Shanghai
cientifica e colonizaçio do novos mundos • Primeira Guerra Colonial
Os frutos disto foram o primeiro comunicador • Formaçáo da Liga Anti*Humana
taquiõnico cm 2870, o detector taquióruco em 2930 e, em • FormaçAodaCordedeiaçáodcBEstadasCâ
2945, a pruneira nave hiper-luz. Em 2955, é lançada a i
pnmctra nave nlo tripulada para fora do plano galáctico
• Segunda Guerra Colonial
As inovações tecnológicas começam a fazer a galáxia se
• UntÍKaçáo Humana (Fcderaçáo Hui
aproximar, tuas o vazio demográfico ainda é gigantesco.
• Terceira Guerra
Colonial 1 • Primeiro
registro da peste 1 •
Contato com os Fenton»
1 • Dissoluçáo da Fcderaçáo

6 • A situação atual > • Levante


A situaçáo em 29956 bastante complexa Exnteum humano •«Guerra civil Fenton
equilfbno multipolar em que os estados galáctico» tentam (2735* 2745)
ganhar espaço e príndpatmmtr recurso» para poderem se ' * Batalha da Terra ■ •
desenvolver. Independência da Kcpúblka i •
Como a prruáo ainda é pequena e a mtroduçáo de Ratificação Hasjan i * Morte
novas tecnologias modifica o equilíbrio de poder, uma guerra de Crofalt : *Guetra das Set»
de grande» proporçõe» é improvável nos próximo» 50 anos. Raça»
sendo mais comuns conflitos menores, sempre cm âmbito • Fim do Império Fenton i -
local Primeiro comunicador táquion
• • Pnmeiro detector táquion
> * Fim da era de adaptaçáo
> * Primeira nave htpcr>lux i
- Presente
1 • Introdução Rrpúbbca. Em 2756, Crofalt. novamente como Dita
ratificou a declaraçáo Hasjan He uniáo à República
A RrpúWtca foi fundada durante a guerra avtl
Fatiam e, to brçjo dètiís conturbados 250 anos, eia Um estado náo declarado de gurna com os '
enfrentou crises e guerras sempre tentando se mnter continuava à medida que o seu Império ia se b
neutra e estdvd. SM anrptvei Rrulmmir. cm 2812; um acordo «*e as principais raças
falncmpropoctonoufreedeim seguros e uma Moo à guena das seis raçase n fim do Impéno Rtntnm ‘
aAmtzaçio die seu espaço interior. e não um CM estágio» noa», as FtMun* nubtinm e dtegaram a a
expantianiseno agrtssrvoquecaiactenscu a maior Terra, ma» rou parque tftdurtnalp atava debilitado para
parte da atado* fsnwtos opôs a queda dos frufam. repor as perda» Muitos mundo» humane» se uniras
RepiWica por medo da volto da deminaçõo Fentron, aié -
A República se moldou no 'exemplo romano* de
em 2821 o» ufanos \rstigm desta odiosa raça sendo
prospend»detmitui.a 'Pa Rarmrn', embora o período
impoariwl encontrá-las ru gaUxu
atuxllerih» suassoigulandadts.dBtanaandoaheróiea
Repübbcudopamhda Expansão (2821-2936)
naommasherteaFep&batdehote. Mal os fenluns desapareciam, começava uma entre
as seis raças principais, e vários outras menores, pelo
2 - História poder A República se expandiu encontrar-sc com o»
Makwts e Nfcteos no sentido rotaçAo, chegando a conter
'A história da Repúttu* i repleta de lutas e
muito ma» setores doque
desafios constantes, um nação feita a ferro e fogo no
meio de um turbulento ambiente. * A paz que parecia despontar, e que trana a
procurada estabilidade, foi adiada violentamentr guerra
Crofalt
contra os vorgans no Braço de Caranguejo foi dos mais
Para fadhütr o entendimento, dividiremos a terríveis conflitos da história recente drenou todos os
história desta em trét partes: surgimento, expansão recursos republicano!» em uma ‘ decisiva, impedindo uma
e eonsoHdaçio. maior consotidaçáoclev- 4o surgimento de várias
entidade» menores nos *■ dc Orion. Sagitário e Perscu. A
Surgimento (2737-2821) vitóna contra o» v parecia impossível, e aconteceu
Este período vm da batalha da Terra até o fim somente graças a milagre militar, gerado tanto pelo
do Impéno Fenlom. se caracterizando por confusa heroísmo legionário» quanto pelo génio militar de
diplomacia e lutas constantes. Por virias vetes, o Clovenius. da» vitórias consecutiva» que forçaram a paz
Senado teve de eleger Ditadores e a própria Terra fot Vorgans.
ameaçada diversas vezes.
Assegurada a paz no Braço de Caranguejo legiões
Com * desobediência tívü, causada peU Batalha da sc voltaram para a recuperação da estra província de
Terra c pelo fim do domínio Fentom no sãtema solar, Peracus e em »eguida da histórica P—
começou um período dcan4rquja.SamRúeamcB$tdadr de
se manter unido» c lutando contra os fmtun* evitou uma Consolidação (2936-2995)
guerra m terna entro os próprios humanos. Dnmas A partir deste momento, o Senado adotou
facções procuravam obter o controle sobre o movimento estratégia de longo prazo, baseada em uma política
levoludonárío iniciado om a hatdha da Terra. À frente de desenvolvimento liberal !»to diminuiu o CTPSO* da»
todo» estava o Movimento Memória Perpetua, fronteira», ma» tem dado resultado em termos
manobrando habilmente as desavenças entre grupos crescimento econômico, fazendo da Republica uma ma»
rivais (como o Movimento de Hegemonia Humana c os industrializada» regiões da galáxia e pernu aparecimento
Nerunairpnstm) dc uma grande frota mercante.

Uma faga humana to fundada às pressa», mas logo A tecnologia humana tem também crescido r
foi substituída pelo sonho de Cmfalt Ibder do Movimento apesar de náo ler capturado nenhum grande ce>
Mrmóna Perpétua), de uma República aos moldes pesquisa fentom. As naves humana», bem como
romano*. Inicialinente muito criticado, o setenta de equipamentos, têm como marca uma alta relaçáo
governo começou a se moeemr etiomte na situaçào qualidade e preço. Isto faz com que muitas nações (por
caótica e violenta em que »e encontrava a galáxia na toda a galáxia) adotem equipa humano» como seu»
guerra civil Fentom. principais.

A habilidade dr Crofalt em estabelecer as legiões e


padronizar a frota espacial formou uma força leal ao»
ideais republicanos Quando, em 2743. Crofalt declarou
fundada a República, e se fixou como primeiro cônsul e
Ditador, tis legiões abafaram toda e qualquer tentativa dr
resistência por parte dc outras facções. Assim, houve
uma transição pouco dolorosa para a República
Quando a guerra civil fentom terminou, os Esta polibc* bastante responsável e dc frutos
diplomatas republicanos continuaram a contactar outro» está ameaçada, no entanto, pelo crescente atnto
planetas jardim convencendo-os a entrarem para a e»fera de co-prosperidade e a Vorgáiua Oriõnka.
3 3 ■ Galactografla República

A Republic* K locilm no centro do Arco de Orion e Grange


os Braços de Sagttâno, Orion, PerseucCarangueyo.
Federação. A região é bastante desenvolvida c padfks por não
ser próxima das fronteiras. Aqui se localiza Uberdade (V, um
planeta "teste* onde o» humanos alterada» geneticamente se
autogovernam Mobaeterius. planeta natal dos Guiratara. fka
1
Nd lotol, existem 27 setores iu República, sendo $ tt nesta provinda.
alta densidade. 4 de média densidade. 3 de baixa ámstdadc
e IS de vácuo Estes do agrupados em previne ias num total P«rMut
de oito Separada de todas as provindas está a metrópole {ou
Metropolis) que compreende todo o sistema solar Federação, que se lorahza no extremo do Braço de Perseu de
onde deriva seu nome. Este é o local ande a presença milüar
se mostra ma» constanle. poe íaz fronteira com a Esfera de
Vejamos agpra uma pequena desençáo de cada uma Co-Prospendade e a Zona Neutra. O planeta pnntípal doa
netbodis na República se localiza nesaa piuvfcsaa. embora
«eu planeta natal estepa dentro da Esiera de Cò-
Metropolis Prospcndade.

nda O ceraçfto da Repúbbca e beiço dos humanos, Sd UI


idoa (Terra) está sob mtervcnçfto ambiental O acesco ao planeta Orion
até » é permitido comente a cidadãos metropolitanos, pois ah se
A provinda mais rica e desenvolvida da Repúbbca. Foi
da reentra o Senado. A maioria das indústria» foram levadas
colonizada ainda no começo da Federação, possuindo
wp. para as cidades lagranjeanase para seu satélite natural (a
planetas com menor nusagenaçfto cultural vánoa dele»
hia).
A principal base mtlitar da República fica em Calixto tendo uma idcntificaçáo dara com antigas sociedade»
(lua de Júpiter) na cratera de Valhalla. Marte tbriga, além terrestre*. Planetas mlaroe têm uma cotontaação nuforitáns
do alto comando da» forças armadas, boa parte das (árabes» japoneses. Ingleses, escjosquao mantém algo de
indústrias pesada», incluindo ats de armamento *ua identidade cultural mesmo no» dias de hoje.

lifpem
A provfncia de Orion é caracterizada pela disparidade
entre os planetas; enquanto existem planetas-paraíso
(habitados pior famílias riquíssima») existem outros, como
Procyon e Alfa Ccntauri. que slo altamente industrializados
e superpopmlosos e onde o baixo nível de vida e a grande
potuiçáo séo assustadores.
Sagitarfus 4 • Politica
Esta província (oi palro dr grande* confronto» na Como /oi tipUcado no ifrm hiHóna. a prmapi
época da FederaçAo. Um espírito de autodefesa e a» lutas organizando pofitira /nmwiM t a República, cjut *egue
histórica* contra ameaça* A humanidade fa/ a sociedade a ptutrâr.* da Roma antiga, fendo, no entanto,
aqui scr mai* conservadora do que no resto da República diferença* i-é, dmdo à teawbgta e ao otodo coMteo da
Trés famílias controlam convpctmtemente a política gaUta.
provincial, mantendo sua hegemonia política r econômica 4 .1 - Qovemo
inabalada desde aexpukáodo» Fenton» desta regiAo. A
O governo central ê exercido pelo Senadoi
fronteira com a Liga da Fraternidade mantém acesos os
composto de noventa membros. Sessenta »Aocleito» pcM *
sentimentos xenofobia» locais.
suírÃgio universal humano, isto #, apena* o» cidadAm dl
Andromeda República têm direito a voto. O» outro* sio cargo
Uma das mais antigas província», com cohwiizaçAo hereditário» pertencentes a família» htstOnca» P*
datando ainda do período pré-Federaçâo O impulso hui
Do» »ewenla membro» rlcitob do Senado, se» vémd
colonizador (oi ainda aumentado pela descoberta do» t-
cada província e o» doze restante* »Ao eleito* pd metrópole.
iasjan. o que fez com que a provmcia desenvolvesse alguns
Todo» «Ao eleito* pee um periodo de oito >wd
planetas ao mesmo ruvd da Onon. No entanto, sua baixa
O* membro* do Senado elegem o» governadora da»
densidade e fronteira com a Zona Neutra *Ao problema»
província», o» ministro», o Pro-cômul c o Cônsul pod
graves. Devido a influência Hasjari. a Cidadania Total tem
bastante (orça na Província. Muitos dos planeta» nAo
O Cônsul í o chefe do Senado r chefe de eitadoi
viáveis economicamente (oram ocupado» pelo» nco-cnsUos.
um movimento religioso que tomou vulto nessa província governo da República. Eleéclcikt por um período de ui ano
c deve ser um membro do Senado
Caneor O Pró-cônsul é o chefe da* força» armada» e seb
Situada no estremo do Braço de Caranguejo, a
s comando estAo os lideres da* legióe* ou Pretores.
província tem uma grande tradiçáo militar, devido ao
Pró-cônsul indica ocumandanfr d* (.'uarda Prrtonana.j
conflito quase contínuo com os Vorgans, algo que ocorre
éa unidade militar de ultractitc responsável pda: do
desde os trmpo» da FederaçAo. quando a província foi
Senado O Pró-cônsul tem de »cr um Senador.
colonizada. Apesar do» conflito» constante», a economia é a
quarta da República A presença doa Baikanx é um Rustem *m» mmistro» na Repubbca, sendo esk*
estímulo ao desenvolvimento tecnológico local c uma forçao*i justiça, trabnlw, economia, saude, èducaçAoe
para o Cidadania Total mfra-
Fm tempo* de crise, o Senado pode dinamiza
Scorpius proce<*o* decisórios declarando um Ditador duraçáo
Situada entre o» Braços de Orion e Sagitário, a da crise Tal Ditador tem todo» o* podem Senado, sendo
provinda é uma ponte entre nada c lugar nenhum, pois as geralmente uma escolha difícil.
rotas comerciai» passam todas por Sagitariu». A provinda
de Scorpius i, na verdade, problemática, com pintaria, 4.2• Cidadão*
I corrupçAo e alguns movimento* subvenivm e terroristas. A odadania na República é uma questAo compbf
Pax Oet o planeta cedido h igreja católica, fica nesta Existem cinco categorias possíveis na» quais todo»* Seres
província próximo, A fronteira da província de Orion consciente» têm de se encaixar

Pegaiui CidadAo Metropolitano concedida apena»


Pegasus foi um dos locais tnan disputados da gaUxia circunstâncias cspccuu* Inclui o direito de vofc
e. apesar de toda» as batalha», *e tomou bastante direito de entrar na Terra, o direito de tr e vir« ter
progressuta devido ao contínuo mfluxo de recurso» pura uma escolaridade superior. Constitui a rlii
desenvolver «assegurar a regiAo. Existe uma miscigpnaçAp popuiaçAo, sendo menos de 1% desta.
racial maior nesta provinda, bem como uma maior
accitaçlo do» humanos geneticamente alterados e CidadAo de primeira classe, concedida a to
almdgnu». talvez pela influência do* Kuihcrs.cufoplaneta humano». Hasjari e, em rara* ocasi*
nataLTripfftylléum centro deestudcwcdescnvolvimrnto. A alirnlgenasehumanosAlterado* Inclui o d trees
Pegasus «e tomou uma regito liberal curiosamentc tomando voto. o de ir e vir e o de ter uma esrolai superior.
o caminho oposto de Saghanus.
Em Sagiuriu», as grandes fábrica» cpUntaçóes
prini ipal das famfiu» tradicionais sofreriam perda» com A
f abolição O motivo económico é tudo que lhe»
fCfU* importa
út ipis Scorpius chega « ser patética, incapaz de se
itf*r*tx desenvolver, mesmo com o abuso do
• Estrangeiros: é o toso de todos o» que náo sâo parte
trabalho escravo Neste caso, o motivo é a
da Rcpúbbca e portanto estio dc passagem ou
Senado, incompetência.
aguardando aprovaçáo da cidadania Inclui o direito
leitos pelo de ire vir Em Andràmeda, a escravkUo esta com
dadáoxda os dias contado». Toda a sociedade esti
lo cargo» Como se pode ver. existe uma divisAo de castas que
preparada para *c livrar deste arcaico
Mssa desapercebida pois cerca de 90% da populaçáo é
método dc trabalho OsHaejannáo toleraram
iumana. sendo os restantes 10 %> divididos entre náquino»
r» vêm ii«conscientes, alienígenas de diversa» cspecir* iifrrentes e e»U lembrança dos Fenton» em sua
itcrs peUhumano» alterados. provinaa.
oito aruNL Texto aMioomtín do movimento Cidadama
rmadore» Todo» os nascido» na República ou filhos de odadáo» Total
.'ónsul. xtdcm requerer cidadania. Esta ser* dada de acordo com as Iranimilultt de forna prata em 2995
• estado ergras dmeritas acima. Dos alienígena», cxnco espécie» têm
do «ir um empre aceitos seus pedidos de cidadania Este i um ano
sprciaL pots eia» foram fretes aliada» do» humanas linde os
rrnpo» da Fcderaçáo e sofreram todas as mazelas da
e sob ■ kxiunoçáo Fentom como aliarias da humanidade.
rtyrv* O
mana que
«gurança;

s*es mda
eslnituraJ
imi/ar o*-'
dor pela
deres do

Escravos- é o CASO do lodosa» máquinas conscientes


c da maioria do» humano* geneticamente
modificados. Esto» indivíduos náo sá o considerados
omploxa.
como populaçáo. mas sim como objetos Náo inclui
todo» os
nenhum direito.
A eseravldlo na República
«iws cm Como pode a República tentar ser universal
lc voto. O e ista qiundo ainda existem escravos em seu meio?
vir e d* aeüir Quase 300 anos após o fim da dominação Fentom.
da essa mácula em nossa democracia persiste.
O iorte preconceito contra as espécie»
todo» u» geneticamente modificadas se explica pela fidelidade
siõe», a aos Fenton» (produto de lavagem cerebral) e do fato
lircltod* de serem melhor tratados que o» humanos cnmuna
itaridade na época (pms eram considerados trabalhadores ma»
valiosos). Ma», sinerramente, quem ainda lembra
lodm utros deste» tempos?
em tumam Hoje em dia. apenas tri* provindas* mantém
■ntcravr a. essa insto herança. Ma» wrâ ainda por algum ódio
antigo?

Náo.
Ali*níg«n«s
Hasjari
A mais expressiva. correspondente a quase
metade dos alienígenas da República (3% do total). Ele»
têm seu» próprios sistemas e governadores planetários,
slo dinâmicos defensores da República r considerado»
cidadáo» de pnmcir« clasoe. Seu maior objetivo político
é vleget um Senador, o que ainda náo loi conseguido.

Kuiher
Possuindo apenas um sistema estelar, esta raça é
um grupo pequeno dentro da República, multo embora
sejam extremamente ativos dentro da província de
Pega»!» (onde está seu mundo de ungem)- Seu planeta
natal, RidayhojaJuMV, é governado por um membro de
sua raça escolhido pelo »ufrágio universal (como
determinado pelo governador da província), sendo um
lugar de grande concentração de alienígenas (graças à»
tradiçóes liberai» desta raça) o que vem transformando
o local em uma espécie de centro comercial e pólo dc
cultura, lhe valendo o apelido carinhoso de Babel
Baikam
Esta espécie é conhecida por serem andanlho» do
espaço, tendo sido quase extinto» na guerra ávil Fentom
Os Batkons chegaram mesmo a perder »eu planeta natal
(hoje. os níveis de radioatividade e o dano ecológico o
tomam mobiUvrl por pelo menos 250000 anos) numa
das mais encarniçadas batalhas da guerra civil. Embora
o resto do sistema seja rico em mineração e indústria, a
maioria da populaçáo partiu á procura de novos
planeta» jardim para colonizar.
Muitos exploradores de renome pertencem » esta
raça, incluindo Ugturim. o famoso dreunavegador da
galáxia, quevem propondo rcccnlementcuwu viagem de
longo prazo até as Nuvens de Mogalháes.

Piorbodis
Exemplo notável de evoluçáo similar, os membros
desta raça sáo evolutivamente parecidos com os
humanos tendo. entrrUnto. varia» diferenças
estruturais (ver capítulo de alienígenas)
Seu planeta natal (e boa parte de sua raça), no
entanto, náo está na República Quando a» fronteiro»
humanos sc estabilizaram, divenos Pierbodt» ficaram
revoltados por *cu planeta natal estar cm território da
Esfera dc Co-Prospendode. mas ainda hoje esta e uma
qurstáo sem soluçáo. Ascondiçóe* a que slo submetido»
os Pierbodts da esfera sáo péssimos (o que parece ser
muito comum naquele estado fascista), e muitos deles
parecem estar a par de um movimento terrorista de
resistência dentro da esfera
Guiratans 5 • Forças Armadas
Esta espécte t originam dc um planeta pobre, que Existe apenas uma força armada na República. Est»
pouco avançou cconomic*mente até hoje. Os padrões do» é organizada em legiões que slo designadas para proteger at
Guiratans »Ao rurais de auto-sustcnubúidad* Hlr» «Ao uma certa província em irmposde paz. Km casa de guerra, Si;
entusiasta» d» República, pois conseguem se livrar de seu a estrutura é mais flexível. ca
excesso populacional dc íorma |usta. eliminando o
ab
extenso controle populacional que exisba ante*. Fora as legiões, o Prô-cónsul (iider militar ót
República) tem sob seu comando algumas umdade ur
Sua» características físicas sáo até mesmo abaixo da
média para um humano. No entanto, a capacidade de menores de elite como a Guarda Pretoriana. as Iforça
suportar a gravidade zero desta raça 6 lendária, tomando«» Especiais e o Serviço Secreto. Estas últimas agem dcnM e
Mimos tripulante* de nave* comerciais. fora da República mesmo em tempos de paz.
Pouqufaano» outro» aiknlgenas conseguem
cidadania na República. Somente cm caso» excepciona» O comandante dc cada legOo é chamado de PrrM c
esta é sequer considerada, ma» se Znar Quivodu (famoso recebe um estandarte que contém o símbolo d República, o
físico Makwi) pediste a cidadania, difidbnenle esta thc »cría símbolo da IcgiAo c seu símbolo pessoal.
negada.
Cada uma tem dois tipo» dc naves e soldados. (
pessoal da marinha tnpula e opera as naves espaciais r
Efeito Fenlom encarregado de combater no espaço. O pessoal d« fuzileiros
Hoje complclam-sc 5 dias de nossa chegada no é encarregado de conduzir operações d combate na
sistema Teta Aldani. O que parecia *er um promissor superfície dos corpo* celestes. Os fuzdriiS tém naves
contato com um planeta jardim habitado por uma próprias de desembarque.
col&nU humana está se transformando em um As legiões sAo uma sociedade dentro da sooedad
pesadelo aceitando prabcamcnlc lodos os tipos de almas, ded que
O» nativos do quarto planeta, abandonado pelo» estes "sobrevivam" ao treinamento básico. Uma w que o
Fentor» no mido da guerra civÚ, nâo tem qualifuer soldado íngreme nas hleiras, ele recebe uma íunçf na
contatocom outro» Matem*» há ma» de 200 anos. (fuzileiro ou marinheiro) e se toma parte de uma e»pé< dc Vo
Asum que a nave entrou no poço gmvKackmal família onde nAo há preconceitos raciais ou cultunl desde
da estreia, nó* tomo» recebidos por dnco nave» que se siga as ordens e regras internas. A contrário do resto
pequenas, que ante» de qualquer mensagem da sociedade, um legionário i z JegJonáno- Pouco imporia pn:
lançaram seu» móieis contra nós. Apenas graças A sua origrr». espénr ou c*ri desde que seja fiel às legiões e lm
IXMM vdocidade superior conseguimos «capar cum seu comandante.
vida.
O distoroedor, no entanto, nAo teve tanta
Alienígenas na legião exe
sorte, lai danificado além de quAlqucr reparo.
NOSSO» pedidos dr ajuda estão sendo enviados de A» legiõe» tem portanto se tomado um refúgio p»
hora em hora. mas mesmo com sorte o socorro sé irá muito»aláenigcnase humano»modificado»onde<*»>(
diegar cm dois dias encontram uma funçlo que «c encaixa bem à **<»*«■ ou
Ari Adanski conseguiu estobekcer contato há
pro
psicologia. A Icgiáo tem. ao longo da hotòna República,
p.tr
menos dc dez hora», o que nos proporcionou um se tomado uma fonte dc mtcgraçáo racial u irmandade
cessar-fogo Ele descobriu que Teta fV tinha uma frita pela dificuldade e sofrimento mútuo».
fibrica de material pesado no período da dommaçAo
A pó» serem abandonado«, eles usaram a fábnea para Os Hasjan. por exemplo, slo responsáveis p maior (uu.
transformar seu sistema em uma verdadeira fortaleza parte da» tropas da XII Icgiáo (ítdclis legio). sca muito
Eles parecem estar disposto* a morrer antes dc se comum ver turma» integradas de humana Hasjari. Em
render aos Fentons novamen te vário» sistemas, é mesmo raro se • militares humano»,
Descobrimos ainda que suas naves slo antigo» tamanha é a adaptabilidade d raça A (unçAo militar e a di*»
UT1|>
cargueiro» convertidos para a guerra, tendo mesmo confiança que lhes é depouU
destruído outras duas naves que entraram cm seu A natureza dos Kuihersnâoé de guerreiros, ta
sistema nesses últimos 200 anos. Toda sua sociedade muito poucos seguido o caminho das legiões. Aa como os
estA voltada para a defesa, sendo mitilaraU e Baikans, elesdifícilmentc sáocncontradosn soldado»
paranóica ao extremo O famoso Efeito Fentom ainda terrestres ou espanais
»e mostra nessa sociedade; os canalha» eram bons Ao contrário das d ua» raças citadas acima, o» I re*p
nisso.. Vrii sáo muito ativo* dentro das Icpõev Sua força «obre-
Düno de bordo do coptüo Amd Fond. hun agilidade bem desenvolvida e uma resistência li
245podrdo/2995 foomenaJ o» tomaram soldado» mcmeteumtr efictaM
comum n*s legiões de elite se mduir um Pietbod
Nome das legiões esquadrio de fuzileiro* para carregar (e ublizar) arma»
As legiões são numeradas de um a trinta em muito pesadas sem armadura» de combate.
algarismo» romanos e têm também um nome simbólico, Um grande inconveniente é o fato desta raça em
normalmente sc referindo a uma característica ou peso (induindo os legionáno» e ofidats) tentarem
grande feito hutóneo. Seguem-se abaixo o» nomes de precipitar uma guerra contra a Esfera de Co-
alguma;, aquelas marcadas com um asterisco são Prosperidade.
consideradas de elite.
Finalmcntr. as Cuiratans são muita» vexe» aoettm
1 Magna* (suprema) * a legião de maior renome na marinha espacial por sua «xcepdonal capacidade com
na República. Somente os melhores soldados são aceitos sensores. Embora eles sejam física e mcnUtmentr
em seu meio inferiores ao humano comum, estes seres são muito
eficientes em gravidade zero e têm um sunar natural
U Solaris • recrutada somente no sistema solar.
(utilizado em sua vida parcialmente submarina), o que
Sua funçAo e defender a metrópole.
lhes dá uma percepção tridimensional e facilidade, para
UI Fortis (forte) • conhecida pelo rigor de seu manusear tensoras unbativeL Infclixmcnte, o»
treinamento, tendo grande quantidade de pieibodis rtn Culxatam» são um povo sem muitas ambições e de
suas fileiras. população inexpressiva dentro da República Isto fax com
que apenas uma quantidade quase desprezível dckt w
IV Victríx (vitoriosa) - famosa por nunca ter
aliste nas kgiòcí
perdido uma batalha que tmha participado. Por pior que
sabvse da batalha, ela sempre saiu vitoriosa. Nlo só o» alienígenas mais comuns entram para a»
legiões, pois ela tem em seus quadro» Luminari. Makwis
V Gemina* (gêmea) • de tamanho duplo,
e Nicteos, entre outro». As únicas raças ainda nlo aceitas
normalmente estacionada na fronteira com a Vorgánla
-dade, são os Vorgans e Fratons (se algum dia aparecer algum).
Oríóruca.
dvsdel u
Para os Humanos modificados a legião também é
ve* VI Fulrmnata (fulminante) • baseada na
um refúgio É comum se ver soldado» desta» espécies
unçãoí província de Orion, considerada conservadora, trado
servindo em hmçóes chave«, mesmo lhes sendo vetado o
>pM*i poucos alienígenas.
oficialato. A hipocrisia republicana teve de engolir o fato
lurais,]
VII Fidelis* (fiel) • composta quase de que alguns deles assumiram competentemente a
i». Ao é
exciusivamrntc por hasjans, conhecida pela coragem e liderança de suas unidades quando o» oficiais morreram
um
efkiénda em combate urbano. em combate, durante a guerrra contra os Vorgans
credo |
VIU Spherica (esférica) • alocada sempre próxima
k Esfera de Co*Prosperidade, preparada para o eminente 6 - Os Vizinhos
inicio de uma guerrn. A República faz parte de uma sociedade galáctica
IX Concors (concórdia) • legtio treinada extremamente hostil, e compete com várias outras raça»,
0 pam
especificamente para resolver questões internas inclusive aquelas que do potencialmente nossas aliadas.
empra I
mlogia I (inssuneições, revolta», etc.) A consolidação da República nAo foi a unificação
TIA <ia i total da humanidade como era esperado, vários
X Ferrata* (feita de ferro) - a mais eficiente em
ü. uma | pequenos estados apareceram, uns com fronteira» pouco
109. combate espacial, conhecida por ter sucesso cm
desembarques planetários considerados impossíveis. expressivas e governos instáveis, outros melhor
| organizados Com o tempo, muitos estado» mcnotvs
a pcl* X| Pia (cônscia) • famosa por ser sempre alocada foram absorvidos pela República, pelo Ducado de
. sendo i par* «judar o» aliado» d* República cm resposta a Meltnya, pela Liga da Fraternidade Universal, pela
anos r *e tratado» de proteção. Esfera de Co-Prospendadc ou estáo na Zona Neutra de
ver ■ XII Vorgáma* - treinada «peoalmente para Peneu
desta combater na Vorgánia Oriònica. sc cobriu de glória sob O maior obfetivo da República no momento ê a
Mltad*. o comando de Clovêmus. expansão interna, aliviando as tcnsóc» nas fronteiras, e
. tendo ^ manter boas relações com seu» vizinhos. Um conflito de
Assim; s maior porte agora com a Vorgánia Oríònica ou a esfera
como < de Co-Prospendade teria consequências terríveis para o
equilíbrio da República
rfbodJt:'
6.1 * A liga da fraternidade univaraal
lumanA i
1 * dor Uma liga defensiva de planetas com governos
icnlcs. Ê odi independentes e controlado» por um conselho centra]
por situado em Kekeh IV. A filosofia da liga é manter a» raças
conscientes em estado de igualdade e independência.
República
Nome da» legiões esquadrio de fuzileiros para canegar (e utilizar) arma»
As tqpAcs do numerada» de um a trmta cm algarismos mudo pesada» tem armaduras dr combate
romano» e Idm também um nome simbólico. Um grande inconveniente é o fato desta raça em
normalmente *e referindo a uma característica ou peso (indumdoosfegianArioseofiaa») tentarem precipitar
grande feito histórico. Seguem-te abaixo os nomes de uma guerra contra a Esfera dc Co-Prosperidade.
alguma,, aquelas marcadas com um asterisco são
consideradas de eiitr. FtnalmoUe. os Guimtans sáo muitas vean aceitos
na ttunnha espacial por sua excepcional capacidade com
I Magna* (suprema) • a legião de maior renome tensorcv Emboca ele» sejam física c mcnulmcntv mfrriom
na República. Somente os melhores roldado» do aceitos ao humano comum, estes seres sáo muito eficientes em
em seu moo gravidade zero e têm um sonar natural (utilizado em sua
vida parcialmcntc submarina), o que lhes dá uma
11 Solaris - recrutada somente no wstema solar.
percepção tridimensional e facilidade para manusear
Sua função é defender a metrópole- sensores unbotíveL bitclizmmtr. os Guiratam» sáo um
UI Fort» (forte) • conhecida pelo ngor de »eu povo sem muitas ambições e de populaçáo inexpressiva
trrinammto, tendo grande quantidade de pierbodis cm dentro da República Isto faz com que apenas uma
suas fileiras. quantidade quase desprezível deles se aliste na» legiôe»

IV Victrix (vitoriosa) • famosa por nunca ter Náo só o» alienígenas mais comuns entram pan as
perdido uma batalha que tenha participado Por pior que legióes. pois ela tem em seus quadros Luminari. Makw»
saisse da batalha, ela sempre saiu vitonou e Nictcos, entre outros. As únicas raças ainda náo
aceitas sáo os Vorgans e Fcntons (se algum dia aparecer
V Gemina* (gémea) * de tamanho duplo, algum).
normoimente estacionada na fronteira com a Vorgánia
Oriómca Para os Humano» modificado» a legião também é
um refúgio. Ê comum se ver toldados desta» espécies
VI Fulminai« (fulminante) - baseada na província servindo em funçóe* chaves, mesmo lhes sendo vetado o
de Orion, considerada conservadora, lendo pouco» oficialato. A hipocrisia republicana teve dc engolir o falo
alienígenas. de que alguns deles assumiram competcntcmrntc a
VII Fideli»* (fiel) • composta quase liderança de suas unidades quando o» oheia» morreram
exclusivamentc por hasjari». conhecida pela coragem e em combate, durante a guenra contra o» Vorgans.
elicténcia em combate urbano.
VIU SpheriCA (esférica) • alocada sempre 6 - Os Vizinhos
próxima A Esfera dc Co-Provperidode. preparada para o A República fa/. parte de uma sociedade galáctica
eminente inicio de uma guerra. cxtiemamentc hostil, e compete com vánas outras raça»,
inclusive aquela» que são potencialmente nossas aliada»
IO prtf» IX Concor» (concórdia) * Icgiio treinada
cmprt I espeofwamente para resolver questões interna» A consolidação da República não foi a unificação
lologia I {inssuneiçde*, revoltas, etc.) total da humanidade como era esperado, vário»
irU ( kl. pequenos estados apareceram, uns com fronteiras pouco
X FcnaU* (feita de ferro) ♦ a ma» eficiente em
uma I expressivas c governos instáveis, outros melhor
K». combate espacial, conhecida por ter sucesso cm
organizados Comotempo. muito»estado»menores foram
i desembarque» planetário» considerados i anpounm absorvidos pela República, pelo Ducado dc Meltnya, pela
|
Liga da Fraternidade Universal, pela Hsfera de Co-
* Pí)* I XI Pia (cônscia) - famosa por ser sempre alocada
Pra»pcndâdc ou estão na Zona Neutra de PCTSCU
, sendo j para ajudar os aliados da República em resposta a
ano» • í w tratado» dc proteçáo. O maior objetivo da República no momento é a
ver- : J»M XII Vorgánu* - tremada cspecialmmtr para expansão ui te ma, aliviando as tensóes nas fronteiras, e
]| combater na Vuig&nia Oriónica. se cobriu de glória sob manter boas relações com seus vizinhos. Um conflHo de
»itada.\ o comando de Clovémus. maior porte agora com a Vorgãnta OrsAnica ou a esfera
. tendo«. de Co-Prosperidadr teria consequência» terríveis para o
Atúm equilíbrio da República
»»como'í
6.1 • A liga da fraternidade universal
iefbodif.j Uma liga defensiva de planetas com governos
uxrun* independente» e controlados por um conselho central
»A dor situado cm Kekeh IV A filosofia da bgaé numeras raça»
ienlcs É conscientes em estado de igualdade e independência.
odi por
Ocwbelhoécampgítodeancomrmbn» década raça
coreocnir que se filiam à tjga. e que tndui humano» pota
esta regiáo pertencu anbgamerrtp i (èdrraç&a A RepúbbcA.
dipkwmbcammlc, diz ter mi proteger « odadlo»
humano» da área". Com, tato consegue pcmúMAo para
manobras em conjunto oom alguns <k» planeta» humanos.
Os governo» locai» »lo, a» vezes, os mais nupafúrdto«
e incoerentes posaíveb. ma* o principio de
autodeterminação é muito forte dentro da Liga, impedindo
Intervcnçòe* normalmente muito necessárias. Isto leva a
conflito» locais que ameaçam romper a unidade deste
estado e somente o» t.uminari, nativo» de Kekeh IV,
conseguem manter a paz entre o» povo» locai». A República
vai ao» poucos aumentando »ua influência no local,
eventualmcnte entrando em choque com o* Nicteo». que
têm forte» interesses na área
Dentro da liga esUo o» Stump», que mantêm acurado
contato com a Qibvaja, uma corporaçào de comércio local
controlada pavetabnente por humano» Outra corporação
Humana que vem ganhando poder no localéaFomudhaut
Canéfnoelnditatna, que é subsidiada indirotamrntr peta
República de modo • ganhar poder e mfluénria no locaL O
prindpal produto do» Stomp» é a Ccléta de Linfa de
CIFramm. uma iguana que lembra o palmito terrestre e que
é consumida em boa parte da galáxia.
6.2 • Ducado do Moltnya
O Ducadoé uma séne de planeta» Irats 1 Duquesa
Meltnya. cu)a família pacificou e uniu a regilo no úluaf |
século com o apoio da fentào nlo fronteiriça) RepúbM
Quando as fronteira» da» dua» entidades *e úgaraafl
começou uma grande aliança que tem dado b«, resultados
para ambos

O Ducado tem melhorado muito sua produçm


econbfmca e aumentado seu desenvolvimento cientifica j
tendo adotando o» modelo» liberai» da República |ácd| ,
tem a plena consciência que irá anexar, em um futuro r.i ,
determinado, o Ducado de forma totalmcnle pacifict| I
diplomática

ARcpúbha presta imota ajuda


aoDuc*docmxutntM||
devngiUncueexpáreJloilcrtirtda ma neutra
endrdecrdo#
tardca^rvnUrúwnapiitmoontraaGsfrradeCbíVoEperê
M.

A Duquesa tem aceitado o falo de que i»u - i


acontecerá, e o Ducado será absorvido pela Reputem
como uma nova província fcnquantn taso. ela prrtcom se
manter como Duquesa o quanto puder, acumutadf . *
vantagens políticas e preterindo ser soberana de tj 1 naçáo
a »er a governadora de mais uma
província

t
A nobreza de Meltnya O tratamento dispcn»ado A alienígenas residente»
O Ducado dc Meltnyaéum do* pouco* estado» e muito ruim (pior que o dos escravos da República), e
hjqursa no
de relevância galáctica que tem como forma de governo a nAo há possibilidade dc ascensáo »octal para ele».
uliuxH
monarquia Seu sistema de nobreza i e ligaram bakianle »imple*. A Esfera vem continuam ente intervindo dentro da
Republi
rendo similar. cm alguns ponto», ado bom 44 intigas monarquia* zona neutra, ferindo o* acordos com o Ducado de
terrestre». Meltnya e a República Alguns dos planetas loca», no
entanto, tem recebido muitos imigrante» e fugitivos do»
O governante aupremoéoduque ou duquesa, gcnòtipo» humanos que se voluntanam para restsür As
membro da família real escolhido pelo antigo duque tropas da Esfera
product para ocupar o cargo. £ bastante comum um
cientifico A República mantém algumas legiões na fronteira
governante abdicar ainda jovem para que seu em permanente estado de alerta, fazendo patrulhas
Jca. )á
escolhido comece logo seu governo. relativamente agressivas enquanto diplomatas exinam
isti
futuro Todos os candidato» a governante *áo treinados os Animo» de ambos o» lados.
nàc desde criança para a funçáo; aquele* qur náo venham Analistas econômico» divergem entre si quanto á
pacifica« a governar passam a ser Inspetores magnus ou postura da Esfera de Co-Prosperidade Alguns acreditam
«utrabafr marqueses, enviados do duque com amplo* poderes que uma economia tâo agressiva e desumana irá
de cedo tw para resolver qualquer problema da naçáo Já que a brevemente cotapsar, enquanto outro» afirmam que esto
nfvtaiadc cabeça do estado nunca sai da capital, o» inspetores t o únkt» meio da humanidade se pôr á frente de outns
magnus sáo seus representantes raça» alienígenas. Todos, no entanto, concordam que o
que isto nível de vida dentro da Esfera é. no mirumo,
Logo abaixo da lamflia real estáo o* bardes.
Rcpúblh‘1 inaccitavelmmte ruim
Udcrvs da libertação (no período da guerra civil
i pretende
(entom) e «s famílias de maior poder, controlando boa 6.4 - Vorgània Oriônica
imulanck Durante a 'era de adaptaçáo". o maior enlate
parle da economia e produçAo
a de umi militar da República few nos Braços de Orion. Peneu e
via Sqptâno. mas boa parir da população humana se
encontlbva no Braço de Caranguejo, onde se
No final da lista de titulo* rttüo os senhores, formou um Estado Vocgáiuo
quecquivakm aos antigos cavaleiros, nonmalmrnte Apenas graças ao génio militar dc
nobres sem outro titulo, heróis de guerra, poderes Clovemus é que a República infligiu uma
emergentes ou, ma» comumentc. membros da guarda derrota militar táo incrível ao» Vorgan» que ele»
branca. Esta è a guarda de elite do duque, escolhidos tiveram de reconhecer a presença republicana
por seu potencial e treinados para serem os soldados neste braço da galáxia
perfeitos (esta * muitas vezes a grande chance dc O grande medo da República era que a
asccnçào social para os despossuidos). recém-formada Vorgània Oriônica viesse a sc
umr A VorgAnia Imperial c começasse um nova
guerra de proporções galáticss Felizmente. isto
6.3 • Esfera de Co«Pro*peridade
nAo aconteceu.
Sua origem está em uma liga de rorporaçõet
A Vorgània Oriônica tem. no entanto, sc
humanas que se uniram para governar alguns planetas
expandido agrrsMvamentr. mandando oom
q>ós a queda dos Fcntons. Com um tremendo potencial
regularidade frotas m terras com milhões de refugiado»
Konâmko, estes planetas se expandiram rapidamente pela
para planeta» repubbcano». causando problem»
força. Com o tempo. * autoridade total das corporações
dipkxnátKus e demográfico». Por mais de uma vez.
transformou a entidade num estado policial btalmcntc
naves republicanas destruiram nave» dvis enm milham
voltado para a produçAo e o aparato militar
a bordo para ev itar que frota» inteira» penetrassem e
O nível de vida da populaçáo é cxtrrmamcnle ruim colonizassem A força planeta» jardim
Meto para uma minoria que governa Sua produçAo A inenvei rapidez com que os Vorgans se
ndustrial c crescimento populacional, no entanto. *âo reproduzem é um do» problemas mais grave»
impressionantes Mesmo tendo um tamanho letativamcnte enfrentados pela República, que tem de proibir
pequeno, sua prodoçáoébavtantc elevada t suas forças praticamente todo o contato A presaáo populacional C
armadas tem o equivalente a dez legite». táo grande quanto a militar pots a» naves VorgAmas,
embora inferiores, sáo em grande número e
Sua força maior vemdaoofsAocega edaalu moral òc
complctamente destermdas. Eks tém dificuldade em
tropa» fanáticas Embora náo sejam exageradamentr
Ritender oconceito de Fronteira e. como sua fccundaçáo
■nofobxo» cm seu» contato* diplománcos. a Esfera tem
e reproduçAo f loUlmmtc extrma. mesmo turista» podem
como doutrina a limpeza da raça humana, executando
gerar filho» dentro de um planeta que ele» mal vtsttanm.
todo» o» humano» modificado» que encontra.
Boa parte do» planetas na fronteira tem uma
populaçáo Vorgània crescente e muitas vezes na
ilegalidade, vivendo literalmente no* subterrâneo» da
sociedade. Tais Vorgans formam sociedade» Desenvolvimento na Zona Neutra
independentes, pou este» cresceram sem pais ou outro» Tentar lalar da Zona Neutra como uma
Vorgans para lhe» educar ou guiar entidade única, homogénea é um do» equivoco» mais
comum do» estudioso» da política atoaL Tachar a
A »oluçAo da questáo é bastante complexa «envolve
região de subdesenvolvida e um erro [ imperdoável.
uma delirada situaçáo militar com a qual a República se vê
CASOS limitescomoobebcosoLubrrLmd, «ode
maise mais incapaz de lidar.
mais de 6 facções diferentes ainda lutam pelo poder,
convivem com Spartacu».
6.5 • Zona Noutra do Porsou
Spartacu» é um exemplo notável dc planeta1
Esta ivgiAo forma um grupo de planetas totabnente
ultra-tecnológico. Governado por computadoras
independente». No ültuno século, o ducado de Meltnya vem
conscientes, ele tem um controle e bem estar,
absorvendo gradabvammtc tais planetas através de um
perfeito, além de uma produçAo crescente c bem1
sistema de lealdade pessoal casamento e po libra delicada.
planejada de componente» eletrónico» avançados^
Com o surgimento e rApida expansáo da Esfera de (melhores que o» tia República).
Co-Prospcndade. a rcgiAo viu um guerra rApida e Cada »istnna planetário deve ser visto da forma
indecisiva entre esta e o ducado. Mediado pela República, individualizada, e a» mais de 15 cspci u*. alienígenas
o conflito terminou com a assinatura do Pacto de Procyon. da rogiAo «levem ser cuidadmamrntr estudada» pelos
onde se estabeleceu uma «ma neutra onde nenhuma das analistas político» moderno*.
entidades interferiria. No'Xo f «ratara. conaullor do MuuaUno Jn Econom~
A Esfera vem seguida e contmuadamentc
desrespeitando o pacto r se armando fortrmente. de modo
que parece clara sua intençio de rompê-lo Somente as
condiçAes em que isfo «e darA amda nAo sAo conhecidas
A República, que nAo pretende se envolver
7 - Outras entidades ’
i
diretamente, vem dando apoio ao Ducado c ajudando
Existent na galAxia outras entidades que nAi> i »
secretamente a fuga de humanos modificados para
naçfies. Slo entidades supra-nacionats e gerabnom 1
fortalecer alguns planetas da /ona neutra.
supra-raciats corn propOsito» o* mai» variado» pcMitm i lus
A Enkra protecti vrrmmtcmente contra a fuga de taó um sumâno sobre as mais importante»
mdMdu» »requer SIM efanuna,*Ao «umAna, o que >6 dá ma»
7.1 • Religiões
fcxça ao movtmerúoábolicxxúta dentro da Repittca,quc
vem cresamdo junto oom a mfluénoa derte Estado 7.1.1 « A Ordem da Estrela Quia
expannonsta. Seu dogma é o de que o» Fenton» sáo enatun supra-

Dentro da «ma neutra propriamenle dita. todos os A Ordem é uma tnsbtuiçAo religiosa que MIM C
planetas lém governos independentes, alguns deles durante a guerra civil Fcntom. A Ordem tem ntiS '* adeptos
possuindo mab de um governo local {como a Terra do e vem crescendo muito no» último» r embora seja
século XX). O local é um verdadeiro paraíso dos ndiculanzada pela comunidade cientifi^ 11
mercenários, pc*s os exército* é marinhas locai» alo, na
melhor descriçáo possivcl insuficientes dimensiorui*. isto é. vindas de outra dimensáRI Ordem
acredita ainda que os Fentuns podem viajar p esta» 7
A regiAo é também uma festa para piratas, pois dünrnsóes e que estáo vigiando a nossa c:
nenhum governo se atreve a intervir para nAo quebrar o preparando para retomar a galAxia e impor teu remf^
Pacto, que também estipula que os governos tocais nAo terror novamente. Os adepto» da Ordem acrrditamç a
podem ter naves militares com mais de 1000 ton, o que dimcnsAo original dos Fcntons é o inferno.
complica qualquer açAo anti-pirata. A Ordem lem traço» do cristianismo anhgo ri-
Tamanha bagunça faz com que alguns planetas como livro sagrado o antigo testamento e outros
itu t í t Kl

queiram realmente se aliar A alguma das IUÇÓCS vizinhas, antigos dc outra» raça» alienígenas. Ê um supra-
mas isto é proibido pelo Pacto, que t cada vez mafcs racial, isto é, independe da espécie a qum pertence. A
desrespeitado através de ‘artificio» legai»" Ordem tem sua tede e biblioteca centos Tripfty-ll
(setor sagitário-3) Tal construçAo é encraui nas
O Senado já chegou à condusAo de que a Zona entranhas de uma pequena lua do planeta «és das
Neutra é uma tentativa fracassada mas nAo tem como mais imponentes construções já feitas.
reagir sem causar uma guerra (ainda menos desejável) com A Ordem lem muita influência no Braço de Q no
a Esfera e embora tenha sede dentro da República e gr P»’
coi
influência no Senado cia nAo constitui uma rei im
il Muitos afirmam que os círculos interno» do cirro se 7.2 • Cidadania Total
preparando para algo misterioso: alguns queelesesperam Um movimento revolucionário dedarado úrgal mas
oapocaiipse na («ma de outra Fcntom, outros acham que que tem cada vez mais adeptos entre os humaiK». Boa
eles estão sobre a teoria de universos paralelos para irar o parte do Senado (IS%) é favorável á legalização do
paraíso, mas a maioria crè que eles estio ilando um movimento.
exército paralelo, além dc um amplo de informação, para O Cidadania Total prega o direito de voto ao»
algo que é chamado de da purificação (seja Lá o que ior humanos modificados, alienfgenas e máquina»
isto). consciente». Ele» acreditam que existe local para todos na
galáxia e que a única maneira de se salvar de um estado
7.1.2 • Religião católica permanente de guerra é a união pacifica e cooperativa do»
seres consciente».
Durante a donunaçio Fentom, a igreja católica foi Tal movimento é contraditório entre â. pois tsto
reprimida, ficando na ilegalidade por um igo tempo. implicaria em dizrr que Fentons seriam cidadão», algo
Dentro do Movimento Memória Perpétua, igreja foi muito inconcebível em toda a galáxia. Algumas ala» menos
atuante, angariando simpatia e ponUtos. Com a fundação radicai» excluem o» Fenton» da cidadania, ma» mantém o
da República, a igreja católica mostrou uma das problema do» Vorgam. alegando qur « 1« precisam apenas
vencedoras do jogo político, seguindo mesmo um planeta ser educado». Infelizmente os Vorgan» discordam disto
jardim sob sua [Mtondade (Pax Dei), transferindo sua sede Outras alas discutem somente a cidadania de
de Roma Unasada pelos Fcntons) para este planeta. máqumasfo Máquina» Livres)ouaUbertação da» sub-raça»
(o» AbotiòurüMas). De qualquer forma, o Cidadania Total
Muito embora tenham conseguido um status invejável encontra mau inimigo» dentro de si do que fora.
como organização religiosa, tendo em seu planeta próprio 7.3 - A fratamidade
(na província dc Scorpius) um centro cultural, religioso e Ladróes tém se chamado de irmlo» desde o»
económico, o número dc fiéis na República é primórdio» e. quando as raça» alienígena» foram
mconccbivelmente baixo, resultado das muitas décadas contactadas, se descobriu que o crime é universal Quando
de dominação cultural. os Fcntons se foram, surgiram novamente os baróe» do
t nio as crime. Ao» pouco», ele» foram sendo eliminado» pelo»
■alment* Hoje. a igreja católica reativou a Companhia de governo» e tiveram de se reorganizar subterraneamente.
ossivri*. jesus. tentando a todo custo sobreviver mandando Ao» poucos, se formou uma entidade galáctica com
■ussonáno» para planetas de colonização recente ou base num código de ladróes, a Fraternidade. Seu dogma é
ttstemas da Federação red«cobertos. tafelizmcntc. o a universalidade do crime e do mal. A fraternidade tem por
rnorme número dc religióes mistas, produto do isolamento objetivo se infiltrar e derrubar governo» em toda a galáxia,
dos séculos passados, dificulta seu caminho, estimular a guerra r, sem remorso» ou escrúpulo»,
espcoalmmtc os neo-cristão», zengnóstkos (grupo rm empreender atividade» lucrativas onde quer que seja
nescimcnto) e a Ordem da Kstrela Cuia. possível.
e surgiu i
Seus principais alvos são raças ahenigena» mais
muitos »
anos.
7.1.3 * Outras Rallgiôa* nova» que embora tenham a tecnologia adquirida do»
Fenton», não tém uma história social desenvolvida, jamais
ntifica. Vánas religiAes antigas ainda são cultuadas pela tendo antes enfrentado o cnme organizado
rruiuras galáxia (planetas inteiros tém colonização árabe e
msào. A O» Vorgan» são um exemplo disto; a Fraternidade é
mantém sua fé), mas como um todo a religiosidade está muito forte dentro destes, pois eles são incapazes de
iajarpor
cm baixa na Repúbbca, não sendo mais motivo para compreender toulmcnte a extensão do problema, já que
t$ã e se
guerras ou mesmo diseuasóet acirradas. sua história social é muito recente.
reino de
lam que A República pune com a morte os integrante» da
Algumas novas religióes surgiram no último século, Fratenidade Istoé uma herança dos Fentons, que foram os
entre elas o zengnosticismo, propondo a espiritualidade e primeiros a acabar com a Fraternidade- Exalem algum
a iluminação no dia a dia: os nco-cmtáos. que tentam movimento» contrários a esta punição, por considerarem
resgatar os valores dos cristãos primitivos vivendo em uma herança desumana dos inimigos.
is textos pequenas comunidades rurais em regime de anarquia
Existem rumores sobre membro» da Fraternidade
n culto esclarecida em planetas muito atrasado»; e por fim o» neo-
até entre o» Senadores, mas nada jamais foi provado.
qual se judeus que migraram para um planeta jardim de poucas
Dentro da
Ural em riquezas batizado de Israel onde vivem em paz e conforme
cravada seus preceitos religiosos, aceitando apenas umgrantes
r é uma que façam parte de sua religião

rOnon,
grande
rebgião
República. ■ Fraternidade é uma sociedade secreta cheia A República mantém Icgiócs rtn todas as sua
de códigos e étka» próprias Fora da» fronteiras, dependendo província» e patrulha regularmente as rotas comernaa
do locai, no entanto, sua útuaçAo vana. sendo ela o próprio instalando estações automáticas dr detecção i
governo em alguns loca» mais primitivos. comunicaçAo ao longo das rotas

7.4 • Mercenários 7.6 ■ A s Corporações


A sociedade galáctica está em constante atrito e Desde a fundaçAo da República, « economia vem _
converge para um conflito de dantrscas pioporçóe», ma» estruturando cm corporações, empresas de grande porte
pnr enquanto poucos governo* desejam se envolver qi^ dominam pamabnenie setorr» da economia
duetamente. e mesmo poucos têm (orça para realizar republicana. m
certas taiefa*. Assim, a era dourada do mercenarismo está
Tais entidade» sáo muito poderosa», ma» v num
de volta
ambiente hostil Antesdcsepreocuparemcontr a vida da
F-xtstcm várias unidades mercenárias pela galáxia- República, ela» se preocupam em «obm em meio a uma
seu» nomes, composições, armamento e tecnologia vanam infinidade de companhia» alicniger que tentam penetrar
imensamenlr Fmbora tenha sido tentado. eUs lamais economicamente na Republica
conseguiram uma padronização, regulamentaçAo ou
umáo. Agem independentemente e nlo ram mudam de lado Kata foi a razáo pela qual a» corporações surgira e
por uma oierta melhor cresceram onde a» pequena» empresas falharam * Senado
estimula o crescimento desta» componhia»««- vé como um
A República tem como política náo utilizar unidade» inslrumenlo de seu poder Pelasuarr’: interfacial, as
mercenárias em guerras abertas e condenar á morte companhias atuam onde a» tof\ J constituídas da
humanos que participem de unidades mercenárias que Repúbbca nada podem fazer
venham a lutar conlni unidade« da República. Na prática,
durante períodos de paz, a República emprega mercenários Alguma» das corporações sáo F.uirates Mine»
esporadicamente como observadores e unidade» policiais Valhalla Indústrias Militares, Estaleiros Etid Fomuühaut
Comércio e Indústria. Spart ao lncorf Anubis Indústrias
7.5 - Piratas Pesada», l-aboratónos André Metaluv Incorporada, Nebula
A pirataria ressurgiu com o fim dos Fentons. quando SistemasComputactcoa Cygnu» Consultoria, etc
várias naves foram capturadas. Com o passar do tempo,
estas naves foram ficando velha» c a tecnologia foi sendo
absorvida, lom&ndo-as obsoleta» Nova» nave» foram 7.7 - Movimentos terroristas
comprada» ou roubada» e a ptratana acompanhou a Apesar de sua estabilidade inegável, a ainda é o alvo
evoluçAo tecnológica. de movimentos terrorista» que traçam origem A guerra civil
Fentorn
Qs pirata» contemporâneos nAo dispóeni das mais
modernas tecnologias, mas lém naves eficientes se Muitos grupos (como os Neolibcrais) i absorvidos
comparadas aos cargueiros que cruzam a vastidAo do ou desaparveeram aos pouco». Ma» outras«
eqsaço. Em certos locai*, ele* sAo uma praga, mas cm O mais ativo dos movimento» antigo» é o Hcgctn Humana.
outra» podem ser facilmente contidos De maneira geral Esse grupo racista tem sua base de poder 4 provinda de
quanto ma» organizada a ivgiAo, menos eficientes eles séo. Sagjtariu». onde dizem ser apoiado t poderosos do local
Ek» costumam inhmidar aUenjgpen^ humanos alterados,
A» forma» de represa Ao A pirataria sáo fórmula» além de entrar em combate difrto o Cidadania Total e
simples e antigás como rolas comerciais, patrulhas realizar constantes atemadáf- abenlgmas cm altas
regulares, um eficiente sistema de comunicação, baneira» posições.
alfandegána» e aduaneiras. Todas estas medida» somente
funcionam efkazmenteem regiões organizada» Outro grande movimento e a OrgamraçA»
Resistência Pietbodi (ORP>, voltada para o supor*
As partes mais utilizadas pelo» pirata» sâo a* regiões terrorismo na Esfera deCo-Prosperidade. AORPotk •
de baixa densidade estelar, onde a comunicaçAo e a ajuda grande atividade na República, na Esfera e na ZÍ^1
»Ao menos eficientes. Por isto, a região tntema da galáxia é Neutra, onde existem algumas colônias Pietbodi sáo
uma paraíso pirata e comboio» somente trafegam por ali muito influente» com o» alienígenas da tt. y podendo vir a
escoltado» por unidade» militares ser uma força a favor da KrpúMb*. futuro Hoye. as
De maneira similar, existem muitos piratas nas autoridades apenas fazem vista M * embora muito» falem
borda» da galáxia, mas estes lém a desvantagem de náo de apoio por debaixo dos paf S
poderem se utilizar do buraco negro central da galáxia
como ofuscador do» detectores de táquion Ú
classificação que procuram dar uma visão gera] espécie
1 • Introdução Logo depois, são descritas a fisiologia psico-sociologia da
Ahenigenaia denominado pata qualquer forma raça em questão. Finalmentv último item mostra
de nda estrangeire; no cato da sociedade galáctica, iCV. : I
as vantagens c desvantagens de • alienígena em
isto mclui extraterrestres. sejam eles bocito&s ou sem c«U
eonsaetiitx
lermos de jogo, além de dar os aiributi* Nacos e
Out
Nesta seqdo. discutiremos apenas os formas de
mentais comuns na espécie
Veja a seguir a» explicações das
iWl
1
vuta inteligentes (ou conscientes) que sejam clauificaçõsfj j básicas:
relevantes para aventuras na República
2 • Classificação • Poder galático: é a força da» espécie* no contett! !
galáctico,sendodivididasenlremaiores(raçascogi poder a
As raças podem, e devem, ser classificadas em vários
nível galáctico), importante» (raça* c«e| iv poder
aspectos, de modo a facilitar seu entendimento. A principal
regional) ou tnenorv» (raças quase tctfT
forma de classificar uma raça é quanto «o seu grau de po<i«>. 1£
desenvolvimento próprio, isto é. sem auxflio externo.
• Planeta natal, é o nome do berço da civilização*'
Infeltzmente, esta classificação dá uma idéia planeta onde a espécie »urgiu, normalma# também
distorcida da situação da raça alienígena devido â onde ela tem seu centro de poder jl
dominação Fenton Apesar de todos os seus efeito» negativos,
os anos de hegemonia Fentom criaram uma uniformidade • Dimensões, mostra o tamanho comum da itj em
tecnológica na galáxia, ou seja. todas as espécie» consoenlr» questão. Veja que a denominação d«d muita* vete»
passaram a dispor da tecnologia abandonada pelos Fentons varia, um Pierbodi tem sua alta indicada, mas para um
Makwi a medida o é seu diâmetro; um Nícteo tem
Hoje. tanto tempo após a guerra civil Fentom. a
adicionalm a envergadura de suas asas, etc.
competência determinou quem está em boa situação e quem
afundou na poUtka galáctica O» Votgan». por exemplo, tém • Expectativa de vida: é o número de anoa p (terrestre»)
vastas frotas esteiam, embora esbvessem na Idade do Feno que a espécie tem de vida etnn '
quando foram contactado», o que indica algum mérito para • Sexos: o número de sexo» presente na i alienígena; uma
sua raça (acredita-se que seja sua admirável força do informação vital paraj]
vontade, pois cortam ente não é sua inteligência ou entendimento de sua psicologia
diplomacia).
hico-sociologia Fa/cndo parte da Kepública. os baikans se sentem
Eles sempre (oram um povo livre e vigoroso. Estavam um povo perto do fim. mas sempre em busca de uma
bem próximo* do vôo >upra-luz quando foram antactado* esperança Muno» se dedicam A pesquisa, procurando uma
maneira dr recuperar seu mundo natal enquanto outros se
I da
Baikans dedicam A exploraçAo espacial. O» maiores exploradores da
Republica »Ao Baikans que, indusive, p propuseram uma
ia e »,• Poder galáctico: menor
• Planeta natal Masténia i viagem dr longo prazo A» Nuvens de MagalhAes. para ocupá-
o la» ante» das outra» raça».
;ada Altura: 1,0 a 2,7 metro» Sua alegra e sede de viver esconde una amargura
• Expectativa de vida: 70 a 110 anm
uloa muito grande, pois sAo uma espécie ameaçada peta sombra
• Sexor 1
I Prole: 2a 4 de uma possível extinção gradual
Sôea Fisiologia Vantagens e desvantagens
Os Baikans descendem de roedores que se Suas poderosas perna» o» permitem saltar até 5
ktapLuam A vida nas estepes e tomaram-se onivoro* Ifvidu metros de altura, ou entAo manter a velocidade de 00
texto a grandes secas. Tendo um par de membros bcomotores metros por rodada por 5 rodadas Seu» membros
com extremamente fortes, que c* movimentam RM pulo» em manipuladores, no entanto, sAo menos eficientes que o
com grande vclocklade. se necessário, e um Ntmpardc membros normal. Considere que seu» braços tem 4 pontos a menos
vem de extrema habilidade ma» pouca btça, essa raça lembra o* de força para entério de usar uma ama em cada braço.
cangurus terrestres Em combate corpo a corpo, eles desenvolveram um
estilo de luta lodo voltado para chute» (obvuuncnte),
Ao. o Esse» seres sAo ovíparos sexuado* dr sangue (uente, recebendo 2 ponto» adiciona» para a força apenas para
ente com uma interessante particularidade ele» Mudam cnléno de detemunaçAn de dano causado (esse bônus nAo
periodicamente de sexo ao lango da vida (um ddo de dots se aplica a arma» brancas).
anos em média) Como seus orgáo* sexuais lio duplo*, com Outra interessante característica de sua raça é a
MÇâ apenas um estando ativo em cada ciclo. Ma raça copula resistência fenomenal As bebidas alcoólicas, sendo capa/es
lada livremente entre si. nAo tendo oconcctto ir de ingerir cetva de cinco vrze* a quantidade de álcool que
Itura homossexualismo um ver humano normal suportaria.
rretâ
Embora sejam onivoro*, o* Baikans preferem uma
icnte
drta vegetariana nca cm frutas, bebendo muito Uquido. m
especial alcoólico (para n qual lêm uma grande RsiMéncui).
idrto
lia.

pela l^drraçAo, que os intimidou com sua tiplomacM do


canhôe», muito em voga na época.
Os Raikait» nAo tiveram escolha, a nAo «et aceitar a
ubmissAo e entrar em processo de aculturaçAo. Porém,
Inham uma ciência e cultura bastante desenvolvidas e logo
* uniram aos humanos em sua frenética coJoni/AÇôo da
fsláxia. Eles ve tomaram mesmo uma espécie concorrente
òmlro da FederaçAo. clwgando a causar o medo da perda dl
o-i hegemonia humana a longo prazo
Num curto período estavam em lodoso» tocais
onde Cft humanos chegavam. Naqueles tempos áureo», o*
lulans faziam parte da elite intelectual, contribuindo
fcfftcmcntr para a ciência da l^deraçAn c a exploraçAó da
galáxia
Por uma coincidência infeliz, esta raça era muito
Rum suscetível A Peste que a raça humana, tendo perdas
krriveis nesta época; por fim, a Quem» Civil Feniom jfixou
uma marca definitiva em seu destino trágico, a perda de seu
planeta natal Quando o pesadelo terminou, e* Baikans eram
um povo triste em busca de uma nova nxio para viver.
Mcno» de um décimo da espécie tobreviveu aos Fentons e
dos sobreviventes, uma parte te tomou tsiénl graças ao
bombardeio atômico em seu planeta natal.
Guiratans
• Poder galáctico: menor
• Planeta natal: Mohaeturiu»
• Altura: 1 a 2 metrm
• Hxpcctativa de vida: 50 a 100 anos
• Sexos: 2
• Prole: t
Fisiologia
Mobactunusé um planeta jardim que atravessa um
período gUeul longo Sua superfície tem grandes calota» e
ilha» de gelo eterno. NAS bordas destas surgiu um povo,
adaptado à vida em terra c Agua, que vive da pesca e
pUnUçáo de algas.
Os Guiratans sáo vivfparo* »exuado* de sangue
quente perícitamente adaptados a vida no mar. tendo
pernas e nadadeiras bem como òrgáo* manipuladores Eles
sáo onivoroa e têm órgáo» mtemos bem definido* Ele* tém
uma boa visáo fora da agua. enquanto que abaixo dela se
guiam por uma espécie dc tonar natural
Eles sáo adaptado» A» baixas temperaturas e
ambientes sem peso, sendo naturalmente adaptados a
baixas gravidades. Quando em traje» dc atividade externa
(TAE), acoplam os radare» a «ua» interface* neurais, de modo
que este» funcionem de forma semelhante a »eu» sonares
naturais
Psico-socíologia
A sociedade destes alienígenas considera unoran 1
Os Guiratan* tio um povo pacífico e bem humorado, .1. A ___ t _______________ __________.... .
apesar do ambiente hostil em que vtvem. A tecnologia tem ..........................
unplantaçáo ■ U artificiai» (bio implante) pot» M
de guelra»
mudado o aspecto de seu planeta, que começa a derreter pland
as calotas polares Os Guiratans percebem que é impossível
íere um do* básicos principio» religiosos de seu pia. .
continuar a vtda como eia era hi séculos, encontrando um
natal. Este preconceito o» leva mesmo a se rrcusamnj
bom "nicho sociológico' dentro da República
faLar com pessoa* com «te implante g
Km seu próprio planeta, eles tém colónias submarinas
Vantagens e desvantagens P
bem desenvolvidas Utilizando muila tecnologia da
Os membro» dessa raça alienlgrna tém um P
República, estas colónias sâo auto-sustentáveis e
produtivas, sendo um projeto conjunto do» GuiraUm e da natural que usam dentro da água. tendo um alcance* h
equipe da universidade de Procyon Caso o projeto tenha 100 metros de raio Essa característica especial m inJ
sucesso total, ele será implantado cm diversos planetas especulmentc capacitados na proficiência wntorm t
jardim predomi* nantemeatc aquáticos na República, recebendo um bónus de «2 semjue que uvtrcm <■ c
adiando ainda mais a necessidade de cxpan&Ao agressiva. Seus movimentos «Ao lento» c pouco grumos faJ
Boa parte dos estaleiros os contrata para trabalharem
como operários em naves que ainda náo tém gravidade
.............................. <31

*
artificial De fato, os GuiratAns sáo láo bon» nato que tém se proficiência. dt
dedicado á arquitetura e engenharia naval. «k da água. ma» incrivelmente rápidos c ágeis
Muitos membros dessa espécie tém sido utilizados dentro ou cm ambiente» dc gravidade zero, ondr
também como ofidais de sensores em naves militar«, algo no pensamento naturalmente tridimensional faz
qual sáo naturalmente superior«. Existe uma forte corrente grande diferença. Para termo» de jogo. eles recebem ajuste
dentro das legites para que se construam caças espaciais especial de ♦ 4 em »cu Reflexo nesse» casos.
«pcculmentr feitos para os Guiratans. Ê importante salientar que seu movimento cm trd _
firme i de apenas 5 andando ou 40 metro* correndo? ^
água. porém, sua velocidade máxima éde 60 metro* p
rodada, sendo capazes de segurar a rr*ptraçáo por ale
Por fim, uma última característica dnta esped
'SIS«

minuto».

»ua resistência ao frio, conseguindo resistí temperaturas de


até Problemas surgem a «
temperaturas acima de 2flPC, obrigandiw» a usar traje de
deserto nessas situaçóe».
Quando foram contactado» pelas iegides humana», o
Hasjaris própno Crofalt ratificou sua participaçáo, decretando que
i Poder galáctico- importante todo membro desta raça é um ctdadJo de primeira classe
• Planeta natal Regulu* 111 da República Os Hasjari sempre foram fiéis aliados e sâo a
• Altura 13 a 13 metro* prova viva de que boa diplomacia é exttemamente
• Expectativa de vida' 60 a W ano* vantajosa.
• Sexo*: 2 Hoje. sua integraçáo é quase total; »eu modode vida
• Prole- 1 a influenciou muito o» sistemas sedares de população
humana a sua volta, mostrando uma mobilidade cultura)
3 Rsiotogia na região Seu único ressentimento é náo ter eleito um
O* Hasjan surgiram cm um planeta com grande* Senador, mas analtMa* político» garantem que isto é
alvas e caça abundante. Assim. >cu nicho ecológico. o iot apmax uma qurstáo dr tempo até acontecer
carnívoros tociait, *c dcscnvoht-u bastante. Quando | Vantagens e desvantagens
floresta começou a sumir, a caça ficou mata rarefeita, Esta espécie tem a capacidade de correr a uma
brçando o desenvolvimento dv trabalho em conjunto c.
vdocidAdc de 100 metro* por rodada durante 20 segundos
rvrntuaImente, técnica* de caça.
(duas rodadas), além de manter uma corrida de 60 metros
Os Hasjan sAo corpulentos, de sangue quente,
por rodada durante 50 segundo» (5 rodadas).
vivfparo* BMudo» ecom órgáo* mtemos bem definidos. Sua
Ele» possuem dente» e garras afiado» o suficiente
f ormaçáo Brporal lhes permite andar em ijuatro patas
para causar um ajuste de «4 na força para determinação
perfnbunentr. Ba* ele* tim basicamente uma po*tura de dano causado. Este ajuste é usado em adtçáo ao bónus
bípede Sáo amivocos e preferem comer sua rvfviçAo ainda de artes marriat*/-mas náo arma* brancas.
vivo Seu olfato superdesenvolvido permite-lhe*
Sua audrçáo e oUato vSo ótimo* mas sua visão í reconhecer pessoa» pelo cheiro (cheque de Intuição difícil),
pobre, o que o* deixa desorientados em traje* espaciais, f- possível mesmo rastrear apenas pelo cheiro residual
lendo costume da TAÇA implantar DRV*». (sem marcas ou pistas), mas a pessoa a ser seguida deve
O Hasjan tem um período de gostaçAo de 10 meses, ter passado há menos de 5 minutos. Existem loçóes e
«pcW o qual uma pequena ninhada surge- A mir pennitr fragrâncias que facilitam o rastreamento, permitindo que o
que os pequenos Hasjan mordam seu ventre, chupando iru Hasjari siga alguém que tenha passado há no máximo uma
vral A sangue, *e alimentando <le uma forma que lembra os
hora (desde que náo seja um local muito movimentado),
n* isto aamíferos
ma» o cheque de rastrear é dificiL
Uneta Após 3 mexe*. o fUhrtc já devora pequeno» aramais.
rvm A frrAlmcnte brincando com a presa antes da rrfiriçáo Ê no
periodo da mfáncia que os Has^an sAo mais perigosos, náo
por sua índole ma* por seus desenvuhidos instintos de
wnar; caça
KC dePsico-sociologia
ioma ■' Os Hasjari «áo extrema mente ntualntas, tendo uma
«ore», irrligiAo complexa e fechada, muito presente cm sua
e*sa rultura. A estrutura familiar é muito forte e o sentimento
di* responsabilidade bastante acentuado A l-cdcraçáo, c
»toradepois a República, mostraram-se meios ideai» para que
desta ?ama maior parte da populaçáo se dedicasse a atividade*
»euconsideradas mai» agradáveis para *ua cultura- Os Hasjan
uma.se integraram de maneira harmoniosa graça» em parte a
m timuma eficiente diplomacia, uma cxceçáo nos trmpos da
EedcraçAo
i terra Essa raça sofreu ma» que o normal com o» Fcnton*.
lo; naque os viam como um de «cu* inimigos lendários, nunca
»por parando sua guerra. Organuaram efioentemente um
•Me 20 movimento de guemlha acirrada, chegando a la/er parte
do levante humano e sendo sempre duramenle repnrmdc»
coe 6 Quando souberam que uma República humana
■tir ahavia sido fundada na Terra, partiu dele* a iniciativa de
com ir fundarem uma tegiáo independente e se declararem parle
umda República Desta forma, ele* se ligaram a um aliado de
grande poder; embora distante, sua estratégia consistia na
anexaçáo do* território* em volta em nome
Kuihers
• Poder galáctico: menor
• Planeta natal: Ridayhojakil IV
• Altura: 1,2 a 2.1 metro»
• Expectativa de vida: 50 a 90 ano»
• Sexo»: 2
• Prole: 2 ou 5
Fisiologia
O» Kuihers sâo vivipiri» »exuados de sangue quente
com ôrgào» interno» bem definidos. SAo basicamente
herbívoros e exterminaram quase todo» o» camivoros de
grande porte de «eu planeta natal. SAo bipedes e lembram
pequenos ursos. Seu habitat é frio c preferem florestas
temperada»
Sua inteligência surgiu como rvaçáo ao grande
desenvolvimento de camivoros que «e deu cm teu
ocoMutrma e ameaçou-o» de extmçAo.
Essa espécie costuma criar «eu* fiiho» em
comunidade, toda» a» fémea» cuidando de todo» os itihotc«,
de modo que o sentimento grupai é intenso.
PliflMHXiolOgii
Os Kuihcr» estavam com tecnologia avançada
quando a FcderaçAo o« contactou. As colônia» ao redor de
»eu planeta, onde imensa» pUntaçéc* hidropônicas
»ustentavam seu entAo superpopuloso planeta, indicavam
uma sociedade avançada.
A típica estupidez diplomática da FrderaçAo nlo
poupou essa espécie. Os Kuihers. no entanto, foram
e\treinamente (o estranhamento) receptivos c amistoso», o Seu planeta era o verdadeiro paraíso de liberdadL
que poupou-thes uma guerra grnortda. natureza, pois escapara a era negra de manct
Sua capacidade diplomática o» defendeu de piore» surpreendente Muitas raça» têm migrado para .
efeito», e »ua eficiência, como sociedade e cultura, transformando o planeta em uma 'torre dr Babel* - Kuihers
permitiram uma absorçAo da tecnologia humana e um fizeram de seu planeta um centro comercia cultural, que
avanço gradual, embora imUvel Sua população se vem se transformando na capital I inanoem da Província dc
disseminou aos poucos até a época da peste, quando a Pcgasu». para onde várias corpcraçm tém se mudado
fome no planeta e a destruiçAo de parte do ecossistema
local forçou uma migraçAo em escala planetária
Os Fenlons logo ocuparam seu planeta, impondo um Vantagens e desvantagens I
reino de terror que durou pouco. O planeta estava com seu A fama de sua hospitalidade e cultura de ajuda •'
ecossistema Uo abalado pela Peste qur os Fenlons se foram aceitaçAo de todos o» alienígena») o* toma hem vistast
rápido, deixando-os ã sua pròpru sorte. todos os ahenigcrut» da República e da» tegiées prrtxoj
O» Kuihers se adaptaram e sobreviveram isolados,
construindo suas cidade» em locais escondidos e Outra interessante característica dessa espéoeá lli
resUurandooecossistima locai Quando a República o» fato de possuírem garras cm sua» mAo», dando-lhesí ajuste
contactou, cies nem sabiam da guerra civil Fcntom. r nem de *2 para a força para determinação de dano:l pode ser
mesmo se importavam, logo cies entraram cm contato com usado em adiçAo A arte» marciais, mas •- armas brancas.
,v
os descendentes dos imigrantes espocui» de sua raça,
decidindo entrar para a República como forma de protcç&o
contra o ambiente hostil que era a galAxia daquele tempo de cura super eficiente (talvez resultado <
seleçAo natural de seu planeta), o que explica
Além disso, o seu organismo tem uma CApocxW;
> da

capacidade de sobreviver A Peste e de recuperar


mundo devastado

Em termos de )ogo, des demoram metade do iim>,;


> para »e curar de seus ferimentos, hospitalizados ouapn
além dc se considerar que eles estio sob permanente de
uma dose de XAM. .<
Ele» desenvolveram uma linguagem alternativa para
Lumina ris se comunicarem através de luzes com »ua» glândulas, ma»
• Poder galáctico: importante somente para passar idéia» simples como perigo, fome.
• Planeta nata): Kckch IV ataqur. mentira entre outra»
• Altura: 1,5 a 2 m
• Expectativa de vida: 50 a 80 ano» Vantagens e desvantagens
• Sexos-2 Sendo basicamente notívago», ele» tém a vtsAo
• Prole: 2 a 5 espcoalmcntc adaptada para a escundüo, tendo uma
Fisiologia espécie de magnificaçAo natural da luz, podendo enxergar
O» l.uminari* descendem doa roedores de »ua perfeitamente mesmo com um mínimo de luminosidade.
Kosírra. lendo se tomado caçadores notívagos Sua Wrutura
O influxo de hormônio» causa um ajuste de +2 na
bucal tem gUnrfulas btoluininesccntes que atraem o»
força e ♦ 1 no reflexo. Tam causar este efeito, é necessário
inselor. durante a noite; este» caem numa bedsa digestiva,
fazer um cheque de vontade difícil (4d6) cm situações
o que pemute MH Luminar» se alimentarem bdlmcntc.
normais (fora de combate) e normal (3d6) cm situações dc
Entretanto, o lua também o» tu visíveis k listlncii,
tcnsAo (cm combate ou quando encurralado) Esses ajuste*
lomsniliHA alvo» ficei» do» predadore» Juranlc a noite.
permanesem por 15 minuto» após o hm da »ituaçAo de
H« »Ho bípedes »unétnco» e com olfato apurado,
tensio
•exuados e com a» funções vila» regulada» por òrgfc»
especializado» É traço comum da espécie go»tar de Ocuro c E»»a espécie tem uma grande capacidade de
n&o enxergar bem de dia. Culturalmente, o espaço parece sobrevivência. podendo redu/ir o período de «ono para
ser o própno paraíso do» Luminar» apena» uma ve/ a cada dm» dias, podendo ficar sem comer
Uma característica especial desta raça é »ua ou beber por até dois dia» sem qualquer efeito colateral.
capacidade de forçar uma carga de hormônio» •emelhantes Exceder estos limites, porém, causa inicialmentc uma fase
A adrenalina, porém muito ma» potente», bto o» toma agressiva (de 2 dias), logo depois extrema fraque/a (• 5 na
eficientes lutadores, mas somente em iduaçõc* de teruáo, força, reflexo e • 3 na saúde por mais dois dias) e finalmente
espccialmcnte se »Ao encurralado» a morte.
Fsico-*ociotogía
A fartura de alimento irvou a uma super populaçHo
temporária em «eu habitat onginal destruindo seu meio
snbicntc e gerando um novo equiUbno. desta ve/ de
«casse/, que acabou por desenvolver a inteligência e
controlarem a natalidade.
Os Luminar» sáo parecidos com o» rato» terrestres
em aparência ma» rülo em hábito» SAo limpos, alto» e
fade c
bípede» de braço» forte». Gostam do escuroe sempre que
moira
pòmívcl escurecem o ambiente cm que cstAo Ele» gostam
ira U,
dr viver no limiar, tendo de rigorosamente controlar »ua
?l" IH
atmosfera, sua prole e seu desenvolvimento. Sõo
mal e
naturais diplomata» capazes de manter a Liga da
nccin j
Fraternidade Universal graça» 1 «ua capacidade incrível
de lidar com ambiguidades.
O» registro» humano» indicam que o» Luminan*
evoluiram drasticamente cm tecnologia no último século.
uda (e Imdn «tingido uma tecnologia equivalente k humana em
por pouco tempo
VOTUM. O» l.ummam »Ao a força da Liga da Fratrmidadc. e
1 • razáo pela qual o» humanos ainda nào conseguiram o
cie é o wntroic local A Qibvaja. é uma corporaçáo da Uga da
Xi um Fraternidade, lem »ede em Kekch IV, sendo controlada
tO, IMO autoritariamente por lumtnan». Esta é famosa, pot»
as nAo produz os melhore» detectores ncurais conhecido», rendo
também conhecida por melhorar a performance de
ÍUj.ld« ihstorcedores.
prvula
ca »ua
rar um

'tempo
ou nio,
efeito
os deixa confusos.
Makwis Jovens Makw»lrvam alguns meses para desenvolver
■ Podn galáctico maior
• Ptancta natal- Selcp III olho*, embora tenham oa outro» sentidos desde a gênese
• Diâmetro: 03 a 2 metro* Psico-soclologia
• Expectativa de vida: 40 a 90 ano* Selep III é um planeta com uma densidade
• Sexo* 1 atmosférica muito grande e boa parte da vida local se
• Prole; desenvolveu tanto no ar quanto em terra.
Os Makwis pnmitivo» flutuavam no mar coron no ar,
1F passando boa parte do tempo na superíinc do» mares
biologia
O* Makwis sáo anfíbios que-lembram medusa» Sáo
composto» de um toro de cndoesqoelcto calcino e com
vário* úcgJo* taremo* difuso*. isto é, ioda* as partes do
corpo funcionam como cérebro, coraçáo, rm*. etc
A principal parte do corpo dm Makw* sáo seus
tentáculo*, que servem de órgáo* manipuladores,
respirado»« e digestones; existem cerca do uma centena de
cada tipo num Makwi adulto de porte médio Sua locomoção
exn terra é possível devkto A bobas degás leve que
funcionam como balArs oontrapondo^r ao peso
Os Makwis crescem até tamanhos enormes (2 m dc
diâmetro), sendo o limitante somente sua dieta- Um Makwi
normal tende a crescer «té por volta de Um de diAmetro.
Como seus òrgáo» sAo difusos, este» aumentam conforme
a necessidade do corpo No entanto, o cérebro de um Makwi
continua crescendo, fazendo Makwis gigantes também
geniais Existem registro* de Makwis com 3 metro» de t>
diAmetro F
Os Makwt* se reproduzem por ríssipandade Ou sqa,
quando uma parte do corpo é perdida, ela em si compõe
um novo Makwi, pois seus órgáos difusos continuam
mantendo a vida. Um Makwi evita fazer isto muitas vezes,
pois além dr «cr exlrrmamente doloroso isto lhe» reduz, o
tamanho (ca inteligência). O* jovens »An de tamanho»
modestos em geral (10-20 cm de diAmetro). ma» por vez»
Makwis ao tentarem se suicidar geram outros bastante
grandes de nascença Esse método de reproduçáo la/ com
que eles tenham uma memória ancestral, devido i
permanência dc uma memória residual do seu progenitor
dentro de si.
O» órgAo» wnsortais do» Makwis »Ao compostos de
tré» oíhos na ponta de tentáculo* voltados para ama,
embora nAo seja raro ver Makwis com quatro olho». No
entanto, o» Makwt» têm um tato e faro extrema mm le
aguçados, sendo capaz« de perceber movimento* a metros
dc distância pelas ondas de prcssAo. O vento, no entanto,
Embora assexuado», o» Makwis tém um profund
sentimento dc patnarcalismo devido A forma d
reprodução Sua civilização estruturada em clAs >
comandada pek> mais antigo Makwt do grupo, que
responsável pelo» outros. O» Makwis sAo paternalista»
nAo dAo muita liberdade aos filhos
Além disso, caso chegue a morrer (por padrór »
humanos), ele tem a opçAo dc *e separar da parte morta d
corpo, perdendo 2 pontos de todos os atnhutos
diminuindo 6 ponto* de proficiências (como se estivei
‘comprando' as proficiências ao contrário) Nocntanto.pl ,
seu própnofMdrfto de crescimento, paga 2 ponlns a mcvu
* para subir *cus atributo», tendo como limite apenas seu
° máximo* raciais (números máximos nos dado*) jj*
Fora de seu* ambientes naturais, et« precisai p
constantemente de um tra)e com pressão, umidade
elementos quimkos especiais, usando normaimeni ^
armaduras especiais com autonomia de uma <ema~^ Ela»
normalmcntc nAo trazem qualquer vantagem, a a
tecnologia Makwi de construção de armadura» (I melhor
da galáxia Suas armaduras parecem ser t ninho de armas
escondidas e vários equipamento* J detecção e
comunicação.
• Poder galActko: maior Psicologicamente, eles têm uma ansiedade por
• Planeta natal. Homnia liberdade e *Ao claustrofóbico», te sentindo embriagados na
• Altura: 2 a 3 metro* presença de fortes campo» eletromagnético» (o que lhe»
• Envergadura: 5*6 metro* agrada) Quando combatendo dentro de campos dc
• Expectativa dc vida: 70 a 120 ano* distorção, ele» tomam droga» para manterem*« sóbrio»
• Sexo*: 2 Algum Nfcteo» implantam placas eletromagnética» em seus
• Prole.-» crânio* para evitar isto.
Fisiologia Vantagens e desvantagens
Descendendo de scre* alado*. este* marsupiais de
Essa espécie possui um sonar curto, de 20 metro» de
floresta *e desenvolveram muito rapidamente r dc luncíra
alcance (que atua em uma frequência inaudivel). Em
efkaz graça* A sua excelente capacidade de vôo-
cheque» de intuiçAo relacionado» a som, o» Nkteo» tem um
Um Nicteose parece muitocom uma coruja gigante.
bónus de 5, graças a sua excepcional audiçAo
Itndo doo membrm locomotom principais <as asa»), dois
locomotores secundário* (a* pata») e doi» tuniputadorcft (os Eles conseguem se movimentar por vóo durante 8
braço»), *c movimentando mais «gilmcntc no ar que em horas cm gravidade WTO, podem voar por 4 horas cm baixa
terra. gravidade e 2 horas em gravidade normal, sendo possivel
Devido ao «eu peso elevado, ele» podem permanecer apenas planarem gravidade alta
no ar por muito pouco tempo. Quando andando normalmi-
Dentro dc campos magnéticos, eles recebem uma
nte, sua movimentação é muito dnelegantr. necessitando
penalidade dc -5 na intuiçAo c *5 no reflexo, podendo evitar
constantcmcnte do auxflto de «ua» asa».
terra estes efeitos com o uso da droga Kalmani ou do bío-
nroa, Seu» sentido» sâo bem de*envolvido* Embora tejam
implante EMF
cego» para a cor, possuem uma espécie de sonar, Irndo a
audiçAocomu uma segunda vixin. Seu pescoço pode rodar
indo a 250’ para cada lado, permitindo uma vtsAo circular
de JU completa. O» Nlctco* costumam girar suas cabeças dc
é ue è tempos em tempo» como *e fossem radares.
tase A diferença entre * frequência dos sons lhe* permite
focalizar e identificar um objeto Devido A natureza
migratória da» espécies da» qual» os Nlcteo» primitivos tc
alimentavam, esta raça tinha de se movimentar
constantemente, desenvolvendo um senso «te direção
nl0 baseado cm CAmpos eletromagnético».
ire« O* Nlctcos »Ao sexuado* e oviparo», tendo aparelho»
fisiológicos bem distinto» e definido». Sáo orvívoro» e
caçadores por excelência. Estas matura» *Ao adaptadas k
nV* 4 vida noturna, tendo seu periodo de sano durante o dia
dl» M r»ico*socÍologiA
e A baixa gravidade dc Homnia fez com que florestas
ewe de grande» proporções sc instalassem e que a vida aérea
ie desenvolves« mais rápido do que a terrestre.
Os Nícteos sAo o ponto máximo deste
seu* desenvolvimento, adaptado» A vida noturna e com uma
linguagem de sons extremamente desenvolvida. Os Nktecs
criaram uma sociedade que ganhou as pradaria» etc tomou
Mm industrial.
lc e A páixAo pelo vôo fm auxiliada pda baixa gravidade
mte e acabou por levádos ao espaço. Eles entendem o espaço
ana. como uma contmuaçfo Ho céu e nio conseguem mais
ma* conceber a vida presa a planeta» A descoberta da
6a
um
i de

uito
um
lura
Ksu
Pierbodis doenp qualidade dos sentido» (visAo. audição,
olfato.ctc capacidade dc movimento, etc.
• Poder galáctico: menor
• Planeta natal: Ukoyr A única diferença estrutural marcante e o fatoi
• Altura: 2 dJmctro» possuírem um polegar opositor também no» pés-1«
• Expectativa de vida: 40 a 7D anos combinado com seus poderosos músculos, permitc-l
• Sexo»- 2 criar intenore» quase impossíveis para um humano,«
• Prolr vários andares intermediários r subniveis em n
construções acessíveis apenas a acrobatas humano»,
1 ca diversas escada» e barra» para permitir o acesso «
Fisiologia diversos ambientes
Ftsiologicammte, o» Pierbodis •*© quase humanos. Este estilo dc vida (mais do que qualqu pré-
Sáo bípedes, vivíparos «exuados de sangue quente com disposiçâo genética) faz com que todos cie» rrccbi
hábito» onfvoros e órgãos internos bem definidos gratuitamente a proficiência acrobacias em nível
De* tém hábito» diurno» e alimentam sua» crias com aprendiz, em adição à* que o personagem teria du^jcr
uma secreção glandular de sua» fémea», isto &. *Jk* normatmenle.
análogo» aos mamíferos terrestre»
Seu 'leite* é nutritivo e pode ser dado a humanos,
sendo possível também alimentá-los com leite humano. A
bioquímica da» dua» espécie» 4 incrivelmente próxima
Pesquisa» genéticas sobre o» Pierbodis andam a todo
vapor; espeeula-se que esteiam ainda mais avançAda» na
Esfera de Co-Prospendade. onde existem muito menor
limites ético» para tat* experimento».
Comparados aos humano», ele» sáo mais alto» e
corpulentos, lendo menos potencial de agilidade, lembram
muito os gorila» terrestres exceto por «cu andar ereto e
elegante, e seus braço» mais bem proporcionado*
Psico-sociologia
O» Pierbodis >á foram um povo calmo c pacifico, alem
de trabalhador Embora tenham lutado contra a Federação
c feito parle da liga Anti-Humana, loram entusiasta» da
República desde o primeiro momento (como força para
deter o avanço da Esfera de Co-Prospendade).
Hoje. eles estio bem integrado» â sociedade
republicana, ma» se voltam inteiramente para a libertação
do restante da sua espécie na Esfera
Suspeita-sc que haja um movimento terrorista
dentro da República para dar suporte a operações dentro
da fronteira da Esfera dc modo a evitar o genocídio de sua
espécie do outro lado da fronteira
Os Pierbodis, na verdade. «Uo dividido» em trés
nações: a República, a Esfera de Co-Prc**peridadc e a Zona
Neutra. Na Zona Neutra, eles An treze ««tema» próprios,
todo» rm razoável estado de desenvolvimento. Sáo com
certeza um doa povos mais eslávei» da região, tendo mesmo
uma postura de liderança em relaçáo a outros alienígenas
deste local tio conturbado
Analistas políticos acreditam que a médio prazo essa
raça irá tentar a uniAo de seu» irmáos da República com o»
da Zona Neutra, trazendo consigo o apoio e

Sem perceberem, os Pierbodis vAo »end


aculturados pela humanidade, passando a fazer pari
mai» e mais de conflitos e problemas humanos, i
integrando paulatinamente a sociedade republicana
Vantagens e desvantagens
Este» enormes humanóuio sáo basicamente
igui ao» humanos cm tolerância a temperatura»,
Esta espécie saltou da idade do bronze para a
Vorgans tecnologia supra-luz em décadas, o que a fez alheia a
• Poder galáctico: maior pesquisa c desenvolvimento Apesar de seu poder, eles
• Planeta natal: Vogo estáo estagnados tecnologicamente e lutam pan roubar d
• Altura: 1,1 a 1,7 metros tecnologia alheia sem entender que esta nào lhes pertence.
• Expectativa de vkta:SO a 100 ano» Devido à própria natureza de sua fisiologia, os
• Sexos: 2 Vorgans são incapazes de perceber o universo como um
• Prole: 100* »»tema; sua mente está sempre voltada para um aspecto
Fisiologia doprobletna Scrvdo ex tremamente obtusos.em boa parte
O» Vorgans slo bípedes anfíbios que possuem das vezes suas mentes sào conseguem entender qualquer
pulmões e guelras. Seu corpo não possui cabeça separada outra soluçáo que não a violência para qualquer problema.
do tronco, sendo radicalmente inclinada para frente. F.stc Vantagens e desvantagens
pesoécompnvuido pela cauda que, dentro d‘Agua, serve Vorgans possuem grande resistência a doenças e
como nadadeira. toxinas, recebendo um ajuste de *2 para cheques de Saúde
Eles possuem quatro membros, dois potentes nos casos citados acima.
iocomotorcs capazes de andar ou de pular c dois Sendo anfíbios, eles têm a capacidade de respirar
manipuladores que sáo auxiliados pela língua, principal por guelras, tendo também (estranhamente) a capacidade
órgão tátil dos Vorgans e também orgáo manipulador de segurar a respiração por um período de 10 minutos
•ecundáno. Sua língua, no entanto, é seca. semelhanlr a (tentar estrangulámos não é uma opção inteligente em
da maior parte dos répteis terrestres, o que lhe confere combate).
Mior hrme/a. Sua adaptação ao meio aquático é completa, tendo
Os olhos Vorgans sáo voltados para frente e sto des a capacidade de nadar a uma velocidade de 50 metros
incapazes de perceber o ambiente como um todo. Seu por rodada, além de ler os olhos adaptados à escuridão
olfato é inexistente, mas seu tato é extremamente submarina, embora não possam sobreviver em águas
desenvolvido Esta raça gosta de pegar e lamber os objetos
muito profundas (70 metros ou mais).
para sentido«, sendo incapazes dc *c contentarem com
uma olhada.
Eles se reproduzem sexuadamenle A fémea pOe ovos
e o macho os fertiliza. Tais ovos crescem na Agua c se
tomam pequenos Vorgans sem pulmões. Somente «pós
dois anos, sendo seres dotados de guelra, começam
• aparecer os pulmões, e seu cérebro começa a se
desenvolver apreciavelmente.
sendo r
PsícoHtociologia
p»irtc
Desenvolvidos dos anffbios de sua fauna, os Vorgans
icM. se
se tomaram bípedes para se adaptarem As grandes marés
«na
de seu planetA natal. O ambiente hostil os ÍFX nio só
adaptáveis como violentos.
Os Fentons contactaram estes seres disformes •
• iguais aumentaram, com suas práticas pouco amistosas, os
umÇAs, traços violentos destes alienígenas. Uma parte dessa raça
o.rtc). sofreu modificação genética, acentuando sua inteligência.
Ao que parece, os Fmtons os consideravam ótimos
escravos, incansáveis, determinados e resistentes; ■pena»
tato de a estupidez e o» hábitos pouco higiênicos (que ; pouco
is, Isso, incomodava os dominadores) os tomava menos úteis. Essa
ile-lhes conentcmutantcestá no domínio da Vorglma Imperial,
w.com enquanto a Vorgánia Oriânica é dominada por membros
n suas comuns desta raça.
o*, com Sua tecnologia é toda adquinda, e os Vorgans não
•o AOS entendem realmente o que usam ou constroem. Como não
tem nenhum sentido deestética, misturam estilos até
criarem máquinas grotescas e. às vezes, pouco hmcioruuv
alqucr
rcvbam
ivel de
dirvilo
3 - Personagens alienígenas detcnçAo da raça se aplicam ao personagem. Alem disto,
(opcional) algumas outras di/crenças seráo discutidas a seguir.
Interpretar um personagem alienígena f um Batkans
desabo, mas um que atrai muitos interessados Tanto Altura e peso 13 a 2.7 metros, «0 a 20U kg
fiska quanto mcntalmentc, eles do diferentes dos A cnaçAo de um pcoonagem Baikan segue <
humanos, tendo mmimo» c mAximo* diferentes, trazendo mesmos passos indicados no capitulo dr penocuigr ~ sem
com K«i maior dificuldade para o Mestre de logo modificaçAe»

Ê importante notar que. .apesar das vantagens Guiratans


raciat* e limite» diferentes, nenhum do« alienígenas r Altura e peso I a 2 metros. 50 a 200 kg
'melhor* que o humano. Tentou-se balancear ao mAximo Os (iuiratans nAo tém ACCSM» a universidades, j.
toda» a» espécies, sendo, na verdade, até desvantajoso fam is««>. nAo é possível ao personagem chegar ao nível d
um personagem pertencente a uma das espénrs es..** irtdade superior. apenas ao nível técnico
alienígenas
Hasjari
3.1 • Atributos físico-mentais
Altura c peso U) a 2J3 metros. 60 a 200 kg
Na pAgma de dcscnçAo década alienígena esta
uma tabela que indica o número dr dado» e ajustes para A criaçAo de um personagem Hasjari seguei
cada característica. Como se trata de um alienígena, vocé mesmo méhxlo desento no capitulo de personagi Uma
nAu tem $ pontos extras para 'consertar* o personagem, única diferença é que, nAo importando qual J proltssáo
apenas 2. A tabela abaixo mostra o método de sorteio das escolhida, eles sempre podem escolher q proficiências
características para cada raça rasttear e emboscada

Na pAgma seguinte está a tabela com o» valores do» Kuíhers


atributo» de indivíduos normais para Ioda» as espécies Altura e peso 1,2 a 2,1 metros. 65 a 250 kg
citadas. Para coadjuvantes competentes ou mais. some A cnaçAo dc um personagem Kuihrr segue fl
mais trés pontos para cada atnbulo mesmo» passos indicados no capitulo dc personagt sem
modificações
3.2 • Outros fatores
A profissáo é escolhida normalmente e a Lumínarís
determinaçAo do nível de escolaridade é normal (a nAo ser Altura epcM» a 2 metros, 60 a 220 kg
que se indique o contrAno) O personagem nAo poderá ser O processo de cnaçAo do personagem c idèntg mas
geneticamente modificado ou receber ajustes de por >ua cultura eles «Ao obrigados a escoUi barganha
gravidade difcnmte como uma dc suas proficiências iniciai»
Toda» as vantagem e desvantagens mostradas na

Alientgrna Método dr «ortrio do* atributo«


For(a Rrílno Saúde Inluifia VonUdr Prcingi
Baikaru 306*1 206 » 5 30». 1 2D6 *6 20» *6 306

CuuaUns 206*3 206.41*4) 306 206*4 306 306

Haspm 206*7 206*7 1 20» *5 206*3 306 206*4

Kuihrts 206 s 3 206*4 206*6 306 306 206*7

Lumuuru 306 206*7 3D6 206*6 206 + 4 206 *9

Makwi* 2Db. 4 306 206*6 206*6 306 306

Nfcleo» 206*3 1 206 + 7 | 206*5 206 + 6 206*4


i. 306 !
Pirtbodi» 2D6.10 10b *9 206.7 206*3 306 206*3
Iflakwis hora e capa/de fazer 120 km poe hora e de voar em
Altura e píw 0.A a 12 metros. 30 a M) kg qualquer dirvçAo. Preço 4 000 créditos

'•'Rm», Personagens Makvvt* começam sempre com a idade • Visor de combate: tem as mesmas hutçóe« de um
entre l6e20ano».oquecquiva)eaum|ovem(VCém-»aidD da capacete de combate inteligente (mas nlo reduz o
adolescência Eles rUo podem chegar a nível superior testa dano recebido). Preço: 3.000 créditos.
idade, sendo no mAximo de nível técnico Outra |nndc
• Radio local igual ao equipamento de mesmo nome
desvantagem é que as drogas e bto* implantes que efc
(ver equipamento). Preço; é00 créditos
quiser usar tém que ser produzidos para o organismo
Makm (o que nJk> é nada tnvial de «e achar). Por isso, o • Binóculo: pcusui todas as funçóc* de um binoculo
preço é dobrado, além de precisar de um cheque de (ver equipamento) Preço* l-500crédHos.
^ por (onlatos médio (3D6) para achar o material
ivol de • Computador equivale a um- computador de
Apesar disto, eles tem uma grande vantagem: teu» complexidade 1 padrAo (ver equipamento) Preço
trap1* especiais. Todo Makwi tem de começar o jogo com 000 créditos
um trate especial que lhe permite viver fora de seu Nicteos
ambiente natal liste pode vir com o» mats diversos
Altura c peso: 2 a 3 metros. éO a 130 kg
apetrechos a um preço bem maia barato que o normal
Os Nicteo* náo têm diferença na criaçlo de
O trair bAsico automaticamente tem as capacidades personagens, seguindo o método desento no capitulo dc
i*guc o dr um trair de atividade externa <TAE) gravitko. com um personagens Uma única adtçAo é sua necessidade de
fWRCTW tradutor universal de cabo. tudo alimentado por uma utilizar drogas ou implante« para se livrar do» efeitos
w bateria Makwi que dura ate uma semana. Isto custa 7500 colaterais dos campos eletromagnético» em seu organismo
>)U.*| A créditos e tem integridade 15 (isso mesmo, além do limite
Ihcr A% Abaixo rstAo indicados os preços e efeitos destes
kcnolâgtro humano). equipamento» adicionai».
AdtcuKulmente. o Makwi pode ler em seu traje ate • Kalmani. esta droga pnXcgc o Nicteo dos efeito»
3 dm acessório» mostrados abaixo, com um preço mat* nocivos de um campo magnético por 6 horas, após
barato que o normal, ma», apó» truciar a» aventura» do o que ele voliarA ao *eu normal um pouco sonolento
personagem, todo equipamento terA seu preço normal. (•! no rvlk*xo por uma hora). Preço: 300 crédito» por
fiUl l>»;. Esse equipamento é muito bem escondido e mesmo 10 doses
nagen».
técnicos experiente« lôm dificuldade de saber o que é O
• EME um implante raro de se achar na Republica
qué no design deste» alienígenas
(cheque de contatos normal, com 3D6). mas que
• Arma de gausv equivale a uma pistola viking em resolve de maneira permanente, c sem efrtto»
toda* a» característica» de combate, sendo mtvma na colaterais, os problema» do« Nicteos O implante
armadura cescondida. F.stc equipamento e mal pode ser ligado ou desligado a vontade pelo
visto pelas autoridade» (por motivo» óbvio«), tendo usuAnoe custa 5 000 créditos.
lí-niico, um item restrito. Preço 1.000 créditos
scnlher
• Arma User equivale a um laser mbidto em todas a»
característica* de combate, sendo interno na
armadura e escondido Kste equipamento e ilegal
Preço 2.60Ü créditos.
Valores do» atributos normais para as raças
• Eletrificado' funciona como uma arma branca Alienígena
eletrificada (ver equipamento) lendo uma bateria Baikan» Toria* Kr<1r*o Saikk tnlal|io Vontade Ontnp
l ••
que aguenta 3 descarga* em combate antes de (•usralai
u • *ii.t»
precisar ser recarregada Preço: l.flflO créditos
• Cortina de fumaça: tem o efeito igual a uma granada
Hasfan 1 11 ! *
de fumaça cujo centro dc aç&o é a posiçAn onde Ktnhrr» to »
cstA o Maksvi. funciona 4 vezes antes de precisar
d*’ recarga Preço: S00 créditos Lummjns1 » u
R
• Armadura reduz um nível de «tano de todo» os Makivis ( «
ataques (energia ou nAok cobrindo lodo o corpo. Nlctni
17_J-
Preço 2.500crédito»
• Mini-propulsor um pequeno propulsor em um dos
Pierbodt
s n ii
43
tentAculo» maiores, com autonomia de uma
Vorgaiu. 1 11 $ i» 1 > 1 11 i
Ptorbodis matemática, física e artes muito desenvolvidas. Qo
Altura e pesa 2*3 metro», 220 A 360 kg povmtam valore» éticos c honra pesaoal mabalávdt
Os Pierbodí* nio (ím diferença na criação de Isendo totalmcnle pacifistas e adepto» da diplomacia
personagens, seguindo o método descrito no capitulo de 'como método de irsohiçio dc conflito».
personagem. Mesmo no tempo da Federaçáo, eles eram
Vorgan* respeitado», pois seu» Colégios de Pesquisa* Avançada»
eram de utilidade &via para qualqurt nação (humana
Altura e peso. 1,1 a 1,7 metro», ISO a 250 kg
ou não).
Jogar com um personagem Vorgan é uma escolha
pelo menos bizarra, pois ele será hostilizado por quase Ao serem dominados pelos Fenton», des n
Iodos os coadjuvante» que encontrar e só conseguirá (no recusaram a se tomar escravos, recebendo as nua
severo.« penas (exccuçáo cm massa, tortura pública «
máximo) classificação dc turista na Rrpúblíca (nunca de
outros métodos ainda piore»). O» dominadores, ao v«t
cidadão no inicio do Jogo),
que nem isso funcionava, passaram a utilizar lavagem
A sociedade desta raça t muito mais atrasada e cerebral em larga escala para garantir os trabalhador»
competitiva, tendo forte concorrência para a possibilidade necessários em sua» fábricas.
de estudo Por bso, o personagem deve checar com 4D6
Isso foi demais até para os Kouat» Em seu
para chegar a nivel técnico e 606 para chegar a nivel
vigésimo ano de dominação, cies cometeram o último
superior.
gesto para preservar sua honra e dignidade, o suicídio
Vida intaliganta coletivo. Apenas cerca dc 3.000 (de uma populaçáode
O kilor atento deve perceber que apenas cinco ma» de 1 bilhlo) sobraram da especu; ele* foram os que
altenigenes foram tratados denlrodocapitulo não tiveram coragem de cornetu o ato derradeiro
República, quando o t amanhe majestoso deste Hoje des estáo praticamente extintos; esti que o
estado galáctico comportam muito mats. Na verdade, poço genético seja incapaz de garantir sobrevivência
apenas os mais importantes ou mais relevantes foram da espécie. Todo« os rrnumrocenl (1.236 indivíduos)
atados. Isso nio significa que outros não mereçam vivem cm uma pequei comunidade orbital em tomo
nota. de Darium VI (ststcc vizinho de Teto Scorptus). Já que
Segundo estudos da Universidade Republicana de seu planeta natal l uma das vitima» da Guerra Civil
Tau Ceti tl. a consciência ou sapiência, segundo algumas Fentom c tem ah 'níveis de radiaçflo na ecosfera.
correntes, é um fenômeno natural estatisticamente Existe uma históna sobre complexo
previsível Usando medições empiricas. oa pesquisadores subterrâneos cm Kouat com toda a cultura da espéá
chegaram a fterinantes condusôes, mas no momento cs preservada. Algumas versões chegam a falar de ut
próprios números da pesquisa s&o nosso objetiva grupo, chamado os eleitos, que viveria nr*» complexo,
Observa-se que a cada setor de vácuo é possível a ou que estaria em preservaçlocriogêniq Náo há
existência de S espécies conscientes, onde uma tem 5% de qualquer comprovação para essas históna muitos
chance de possuir a tecnologia supra-luz acham que se tratam de lendas esperançosi de um
povo moribundo A verdadeira esperança do Kouat» está
Em setores de bana densidade, podesc esperar 50 na pesquisa genética, que talvez pon hviá-
espécies consáentrs e uma com 50 % de chance de ler loadgjfantasnta da extinção _____________________ .
tecnologia supra^ur.
Em setores de média densidade, pode-se esperar
lOOespéciesconsdenteseuma com tecnologia supra-luz.
Em setores de alta densidade, pode se esperar 200
espécies conscientes e duas com tecnologia supra-luz.
Essas cifras nos deixam com um total de 1.625
espécies conscientes e cerca de 16 com tecnologia supra-
luz dentro da República (que possui 27 setores).
Tais números, no entanto, sáo bastante enganosos
devido á açâo das guerras, especialmmtr a guerra ri vil
Fentom. A lista de raças que estáo extintas ou a caminho
da cxtinçloé alarmante; na área da República, sabc*sc de
9 casos documentados do tempo da Confederação até hoje
(fora os que foram perdidos na idade negra) e ma» de
200casos limite hoje em dia (como o do» Kouat»).
O triste fim do» Kouat»
I O» Kouat» eram uma raça orgulhosa e avançada
de alienígenas nativos do planeta TetaScorpiu» IV. cu
'Kouat em sua língua
São herbívoros de baixa estatura (1,3 metro» na
'media) e fisicamente pouco impressionantes, embora
possuam uma invejável resistência a esforço contínua
Sua melhor característica, no entanto, era « cultura
riquíssima de sua espécie, com filosofia, históna,
Imaginaçlo é um dom que nAo pode ser ensinado ou
1-0 papel do mestre treinado, fúustcm, no entanto, algumas técnicas para,
Por mais difícil qur pareço, ser um bom Mestre c ajudar A criatividade e csttmula-U. lazrndo com que um
apenas unu qucstAo de treino, cnatividadee desimbiçAo Mestre de rclativamentr pouca imaginaçlo possa *« tornar
Conduzir unu aventura de RI*0 é uma arte que toma tempo Agradável e momo ajudar uma pessoa dc grande
e requer habibdade para se chegar A perfeição, portanto
imaginaçAo a criar «eus épicos e clássicos.
lembrete das palavras tle PlatAo 'os do»» maiores erro« da
humanidade sáo achar que inteligência pode substituir 3.1 Tipo» de aventura
experiência e, achar que experiência pode substituir A melhor maneira dc enar um história rapidamente
inteligência'. é escolher uma aventura 'típica* e criar diversa variações
Um Mestre de RIXI c na verdade a fusAo de três em cima do (ema básten
tarefas- a de Arbitro, roteirista e diretor. Como todo juiz de Quase iodas as historias feitas desta forma acabam
qualquer tipo de jogo, o objetivo deste é ser imparcial e terminando num roteiro padráo. mas as nuanoesenadaf
arbitrar «s soluções em caso de dúvida para a aventura podem individualizá-la». conforme *
No RPG, esta íunçAo é ainda acrescida da dificil vontade c estilo do mestre de jogo (alguns gostam mab de
missAo de ser uma espécw de roteirista de cinema c do nAo combates, outros de mterprctaçAo. etc.).
menos dilicil trabalho de dingir um tipo de peça de teatro. Abaixo está uma extensa lista de demento» di
Quando se junta estas três tardas, «e chega A aventura, qur podem ser facilmente utilizados e adaptado»
rtussAo, a» vem hercúlea, de ser um Mostre de RPíi conforme você deseje.
rVtnmsúrio dutt que ta) expenénc» ê uma das mais Hnlrcga de carga
gratificamos que podem ser vivida» por pessoas Entrega de mensagem
imaginativas, e algo que muitos |ogadorv» tentam cedo ou F.mboscada
tardo hsculta
Ksptofwgcm
Assalto
2 • Árbitro Assassinato
Fazendo uma analogia com o arbitro de uma partida Ataque a uma fortaleza
de futebol, você tem o dirritoe. porque nAodizcr. o dever de Ataque a uma cidade
advertir c expulsar jogadores, marcar faltas ou Ataque a uma vspaçonave
transgressões, punir ou nrcompenvbkw, aceitar Imcas dc Caça dc animal
participantes, etc Caça de recompensa
Captura dc animal
Para o jogo correr sem problemas í preciso que você Contrabando
seja firme na» decisões, mas nlo exageradamente rigoroso Devaim naturais
ou os participantes irAn sc afastar dc você Desordem civil
Lembre-se que, por mais tentado que venha a se Duelo
sentir a competir com seus jogadores, t«to nào C uma Fxploraçáo
compctiçAo você é o árbitro e nAo um lime adversário. Fuga dr príxAo
C.uarda-costa»
Intriga
3 * O roteirista O paranóico
Alem da tarefa de arbitrar, que nAo ê simples, ê Patrulha de fronteira
preciso roteirizar as aventura». Isto sc chama, na PcreghnaçAo
linguagem coloquial do hobby. 'lazer a aventura'. Tal hratana
tarefa, desnecessário dizer, ê extremamente difícil, pois se KeaçAo a assalto
nAo lowc assim haveria milhares de escritores de sucesso Resgate de prisioneiro
mundo alora Resgate de sequestrado
Sequestro
CriAr aventuras requer antes dv tudo imaginaçAo. e Sabotagem
nesse ponto Mestres estreantes estio cm pê de igualdade TratçAo
com os mais antigos 6 claro que, se você nAo estiver muito
irtspirado< criar este» roteiros, ele» acabarAo em
clichê, ma* sc ve souber adicionar algumas surpresas
eira podem tomar excelente» aventuras
Il Mestre do Jogo 1
3.2 • Combinando tipos do aventura Imnimonlc. na última parle da aventura, a traiçAo
Uma da» melhore* maneira» do fugir a<» cliché c deve ser bem preparada, quase impcrtephvcl, mas lembre-
combiner algun» lipn» de aventura» |sto roquer naturalmcntc se que o invencível nAo tem graça e que ninguém é perieíto
tmaguuçAo para ligar de nianrira coerente r interessante a» Pode sempre haver uma talha no plano ou alguns dos
dua» aventuras. aiiviliare» do contratante podem nAo tei sangue Irio
suficiente
l’or exemple: um<> pequena aventura pode .ornear
com a captura do um animal selvagem vivo para anàlw do »ua A duvida e melhor que a certeza, e nAo ha nada
JKIICIVMI inteligência (CAplUrA do iinim.il), ma» A retirada do mais interessante que uma discossAo ilentro do grupo O»
animal do pMneta podo wr ilegal o requerer um« açAo personagens podem desconfiar da ra/Ao do contratante
especial (contrabando). Ao entregar o animal, o grupo o ou perceber um erro no endereço ou .unda o acaso lhes
traído polo contfAtAnio, que o» doM'Ki matar de modo que dar uma iníomvaçAo importante
nAo h*|A provas do crime (traiçAo)
Existem infinitas formas dr dar vida a uma historia,
Mesmo com este Itpo de roteiriraçAn, nAo *c toge do a única limitaçAo é a imagmaçAo e esta depende M»mente
lantasma du cliché facilmente, po» uma história nAo M> ta/ dn Mestre O unteo treinamento para istoé ler bons liv ros
somente com A linha mestra e assistir boa» peça» dr teatro c filme»
3.3 • Adicionando detalhes 3.4 * Os tipos de inimigo
Uma historia sent detalhe» é uma farsa. O que d.i s ida Algo muito importante na aventura e que o»
ao ía/-dr*oontA ê o detalhe, c ele que diferencia uma personagens controlado* (»elo Mestre tenham vida
narrativa desinteressante de uma cativante Os locais devem própria, aiam de acordoco*n sua naturr/ae nAo de forma
ser realistas, o» inimigos devem ser coerentes e bem aleatória Basicamente, pode-se dividir os tipo» de inimigo
desrmolvidos, o» motivo» da aventura devem ser ta/oAveis. cm trr» instintivos, inteligentes egeman
as dificuldade» devem ser de ordem prática >• crivei.
Instintivos
Coisa» muito mirabolante» tendem a sr tornar SAo O» animai» c de certa forma os robôs Ambos
desinteressante» tanto quanto coisas demasiada mente agem segundo uma programaçAo pré-definida som pouca
simple» AcharontveldedelalheerMÜsmoconrtoéalgo dificil e margem de vanaçAoe virtualmcnte nenhum jogo de
complexo, que só o tempo c a habilidade natural tra/em cintura Ave» nAo **' escondem debaixo d'igiu nem
Por exemplo na aventura citada acima {ver item 3 2), o tampouco pacíficos herbívoros armam emboscadas Nem
anima) caçado deve ter uma drscriçAo detalhada de todo animal ou robô e mimigoe alguns instinto» {ou
preferência com desenho ou esboço, deve ter habito» pre- piogramas) têm falha» escabnxsas, como por exempki o do
drlmidos e »e encaixar mim nicho rcologico detimdo Animais pAvuro dodô
seguem instintos, e f.i/é-los mudar para evitar o plano que Inteligentes
ns personagem» prepararam e acabar com o realismo O Mest
O segundo grupo de inimigos é a maioria A»
rc deve ser imparcial e sabei julgar, c nAo condenar a toa Do
criatuta» inteligente» encompa»»am todas a» raça»
mesmo modo, o ambiente em que ele vive deve ser realista,
consciente», computadores e robôs de última geraçAo
tendo outros perigos, pirdadore» e animai» cxolico»
í importante notar qur criatura» mlehgento» nAo
O espaçoporto deve ser completo, com seguranças,
»eguem instintos r »im motivaçóe». que nunca «4o
«HAndega, contraventore». cassino, pessoas tentando mtrar
Ab»c>luta» l.xisle sempre um preço o qual a enatura e»tá
r Mir ilegaimentc. etc Nem tudo deve »cr contra os jogadores,
disposta a pagar para atingir o objetivo. Nem todo guarda
muitas coisa» devem estar a favtw
esta disposto a morrer para evitar a passagem do»
Os guardas têm outros problema» além do» rogadores personagem
Além disto. vk> vi o humanos que têm medo c vida própria
1’ara dar vida ao» personagem, e preciso entender
Eles nAo irAo correr cegamente para a morte certa, ma»
lenlarAo usar a inteligência v o conhecimento do local.
sua» motivações., Apena» robô* e vilões de primeira
categoria ot.Vo disposto» A murrer por uma causa c assim
Alguns problema» de vrdrm trcnica como descompressão,
t
alarmes de incêndio, câmera» de video, passantes acidentais
mesmo porque nAo conseguem conceber a vida »cm a
sempre d.\o vida •o ambiente da htstona.
meta >endo akançada
Tais criatura» »Ao ante» de tudo inteligente» c irAo
agir de acordo, criando e tentando resolver o» problemas
colocados pelo» jogadores, t.cmbre-se que eles nAo sAo
onisciente» c »0 reagem ao que sabem Você ê o Mestre e
nAo o personagem inimigo. Seja imparcial.
Qeniaia Mestre, boa» ktéias começam a fluir. Alguma» »Ao puro
h
devaneio, mas outra» »Ao bem aproveitáveis
Finalmente, o último tipo é provavelmente o mais n
Deixe sempre »eu» personagens em dúvida ate o
interessante, porém raro. Génio» sâo enaturas soliUna» e u
último momento, pois isto ajuda a criar um clima
nlo formam bandos, muito menos gangue»
bastante compensador no final d.i «essAo de jogo.
Ta» viJôcs ger almente encabeçam pequenas, ou até 4.2 • A psicologia do jogador »I
mesmo grande», organizações, tendo vArios subordinAdo* O fogador é antrs de tudo um fogador (é claro). FJe n
a »eu comando, Ixmbrc-se que estas organizações »Ao querganharotogoequcrganharfAciL Muita» vezes quer e
falha», pois »Ao feitas de homens falho», mesmo quando o atrapalharaaventuraeveroMe»treemmau»lençõis O pmr é c»
lidcr é genial Organizações perfeitas »lo um do» piore» que ele» geralmente conseguem fazé-ln com .u mais bem
clkhés possivei» e raramenle ficam bem fora dc um ftimr de planejadas htsióna*
James Bond. (»to no entanto pode ser utilizado contra eles;
mostre-lhes um atalho e ele» u segutrAo, dé*the» pistas *1
Génio» lambem »Ao únicos c têm suas fraquezas
errada», defenda-se do improviso demasiado dos 1
como uma fobia, vicio ou deficiência física. Como
fogadores. **
vantagem, cies tém a genialidade; isto significa que o
Se elo insistirem em tomar sempre as decisões
Mestre deve atribuir um certo grau de premoniçAo, devido
certas, ma» inesperadas, deixe que «eu improviso facüiti 5
ao poder de deduçAo do mesmo Sendo assim, o génio
a aventura. Irmbre-se; sua tarefa é a de arbitrar o fogo«
sempre tem uma carta na manga.
nio ganhar dele».
Da mesma maneira, quando eles tomarem ded«õol M
4 • O diretor
J.
erradas, puna-o» com dificuldade» c problemas
crescente»; coloque-o» em situações desesperadas
A última tarefa do Mestre é a de dirigir o jogo. criando
• pi salve-o* na última hora de manrir.t
emoçAo a cada cena. se utilizando dos próprio* jogadores
inesperada, um porta de lixo que se abre, uma
para criar situações e continuar melhorando em cima. Esta ri«òoj í
falta dc energia ou um explosão que o» põem
é a parte mais difícil e é pura criação. A grande dificuldade
inconsciente» (e com a qual ek acordam preso» ou num
é a de se adaptar As idéias do« fogadores sem restringi-los.
local desconhecido) Nunca dificil qiuindo se tem
Ele» tém o habito (aiiis normalmente K orgulham disso) dc
imaginação. Isto cria cmoçAo ser matar o grupo todo.
atrapalhar aventuras, deixando o Mestre complctamcntc
Outro atrativo para o» fogadores é o equipamento
na mio.
fespecúimmir o do» Frntuns. que nAo é encontrado ca
P'
O bom Mestre se utiliza da própria imaginaçáo dos lojas). A maioria destes ser! apenas de utilidade prátx* 1
fogadores. que muitas vezr» começam a por 'chifre* em discutível e un» raros scrAo verdadeiro» achadtf
cabeça de burro'. Se o* jogadores lém medo de algo. amime Jogadores tém também uma amos idade abisma um
um )eito deles acreditarem que aquilo acontecer!, ou verdadeiro tropismo pelo desconhecido Coloqti alguma»
mesmo os coloque perante a situaçAo. N'éo raro. os
pista» errada» e tenha certeza de que ele» seguir Ao A*
fogadores se complicam em coisas simples e deixam
melhore» armadilhas »Ao aquelas qu aparentementerej
oportunidades passarem. Aproveite-as pois isto os colocará
oferecem alguma forma de récompense
na parede.
tecnológicos. Uma boa maneira de chamar a atcnçAodd
Ei» aqui alguns ponto» que vocè deve conhecer para
fogadores s!o minas 'possiveltnenic de origem Fentoon
se tomar um melhor diretor e aproveitar a» chances quando
tenha certeza de descrever algo misterioso [pn
elas »e apresentarem
potencialmente interessante que eles serão atraídos
4.1 • O medo do desconhecido ngm Jt
O desconhecido é muito mais temeroso do que o facilidade. ;inf
conhecido. Um leto oferece menos pengo do que um 4.3 • O inesperado
predador desconhecido de um planeta distante Este tnr
mesmo predador tem muito menos efeito Atacando em Existem poucas coisas mai» chata» do que um
bando» na planície do que caçando solitariamente na selva livrfjyj, filme ou qualquer tipo de história em que se poA
densa. O assassino disfarçado na multidAo é mais adivinhar o final. O que prende o espectador, seja m
assustador do que dez soldados na colina. passivo como num filme ou livro, ou ativo como ma RTG,
é * emoção do inesperado, do desconhecido e f novidade.
Os fogadores sAo humanos e sempre temem o
^
desconhecido. A dúvida è a mAc da muginoçAo e, quando
os fogadores começam a divagar em frente ao
Coisa» inesperadas como uma mudança 4
comportamento no advenUno. um truque sujo na úlu^
bera, armadilhas, um agente infiltrado no grupo ou uma • Difícil: fazer uma matéria ótima, ganhadora de
iro ‘ norte acidental do inimigo quando tudo parece perdido prémios ou enar uma matéria muito convincente c
sempre trazem originalidade r emoção. parcial sobre qualquer assunto tem parecer parcial.
Ta» evento» quando hem administrados trazem
o Outro grupo tem um jogidor que adora artes
HMpense a uma aventura, e podem fazê-la lembrada por
TIA muito tvmpo Além disto, a imprevuilktade gera tmsAo < 1*2 marciais, por isso resolve criar uma regra para manobras
de luta Isso ê muito ma» complicado, pots envolve combate
com que os jogadores mantenham sua atenç&o
c a chance de criar desequilíbrio ê muito maior. Ainda
contmuamentc.
hl* assim, cies chegam h seguinte regra:
lxmbre-sc que este inesperado nAo necessariamente
j*r
O
hm de ser prejudicial, ele pode inclusive ajudar o grupo ou Golpo agressivo
ipenas dar um loque de humor. Esse ê um golpe devastador, mas diíicit de ser
as
Colocar »to nn jogo ò muitodilicil mas com o tempo » realizado Um chute rodado ou uma cotovelada rápida estão
Mestres de Jogo aprmáem a adicionar uma ou mai» nessa categoria. A força equivalente para efeito de dono
les:
surpresas cm cada aventura, tomando-as extrvmammte aumenta cm 3. No entanto, o atacante que tentar esse
tft»
emocionante» golpe deverá somar um dado á dificuldade de acertar, ou
los
seja, vocé pga 4D6 para acertar c o oponente joga 3D6cm
ÙCS situações norma».
ht« Como se vê, é exigido apenas bom senso. imaginaçAo
;oc S • Regras da casa e vontade para ir AO» poucos completando qualquer lacuna
Qualquer |Ogo é imperfeito, dcuando de fora regras que um dsa aparecer cm suas a ventura».
r detalhes que fazrm falta em um momento ou em outro.
Mas o RPG t um jogo criativo, e seus adeptos n&o sâo
tes
menos criativos, o que leva a soluções própna» dos
6 • Construção
IAS » Ser um bom Mestre dc RTC ê basicamente ser um
problemas que aparecem KSMISSAO chamadas ’regras da
c bom contador de híslórus. nAo somente na narraçJo.
casa', muitas vezes lAo boas quanto a* oficiai»
£14 mlcrprctAçáoecrioçlo de momentos emocionantes como
Ao criar essas regra», você deve ter sempre cm mente
AM também na construção de um universo ficcional cociente e
o equilíbrio do gigo c a lógica da regra criada, procurando
?le* interativo.
criar algo que nAo vá contra a ambientação ou contra
ȏ
rcgrAS que já existam O universo de MH .1.ENIA è vastíssimo, ma» apenas
As mats diversas regra» podem ser criadas: alguns através do» detalhes que o Mestre intruduz é que ele se
exemplos se seguem* toma completo. Essa funçáo de enador nunca é das mais
nal. Um jogador resolve enar um personagem que era simples, por uso uma boa quantidade de exemplo» e guias
que reporter antes de se tomar aventureiro, mas nenhuma ilas sempre é útil.
•e A proficiências do jogo é parecida com fonuhsmo. Por isso.
A seguir, serio apresentadas diversas formas de
que ele resolve enar uma: locnalismo- (unto do Mestre de Jogo.
facilitar o seu trabalho Primeiro, serio apresentados o»
ele escreve o que faz a nova proficiência atê chegar ao
coadjuvantes, mai» de 30 possibilidade* diferentes de
segumtc resultado:
ntn, pessoas para seu» jogadores conhecerem e interagirem
•Jornalismo
cm
A utilização dessa proficiência permite que o Outro fator importante na MM criaçio é o ambiente
itlCA
personagem ene textos a serem veiculados por moo em que sc passarão a» aventuras, no caso da ficção
dos
impresso, falado ou filmado. Esses textos sáo informativos, cientifica, mo normalmcnte implica na construção do
dos
concisos e normaJmentc imparciais, embora possam ser mundo onde ira se jogar. Hi apenas um exemplo dr mundo,
>m';
feitos de torma a passar opiniões de uma forma disfarçada. ma» esperamos que seja o suficiente para ajudá-lo a plmqir
oe
Níveis de dificuldade: seus próprios planeta»
• Fácil: fazer uma matéria imparcial e interessante com
Uma séne de tabelas e ficha» estio i disposição do
amplo material sobre um assunto que já é Mestre de logo para que ele possa inventar seus anunats e
interessante povos alienígenas, próprios apenas para suas aventuras:
aproveitem bem.
vro,
«d«
i cie
Tu/
n
eda • Normal: faze/ uma matem interessante sobre um Por fim. há uma aventura preparada para ser usada
assunto desinteressante, ou uma matéria que seja pelos Mestres e jogadores iniciantes, com o propósito de
I de