Você está na página 1de 3

O Verdadeiro Golpe

O atentado contra o candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro(PSL), ontem,


dá o que pensar sobre os mais sórdidos artifícios e ferramentas usados por extrremistas
visando tomar de assalto o Poder. O agressor foi preso em flagrante, Adélio Bispo de
Oliveira, 40 anos, servente de pedreiro e militonto do Psol, PT...dos vermelhos. Segundo
o noticiário, a Polícia Militar acredita em premeditação, embora depoimento em vídeo, o
agressor afirme ter agido por conta própria. A Polícia Federal tomou conta do caso e
investiga a possibilidade de mandantes. Seria um recado da esquerda escolher justamente
a véspera do Dia da Pátria, com os tradicionais desfiles militares, para acertar não só o
candidato como também o coração de sua ideologia de “direita”, uma vingança pela surra
em 1964 e vinte anos alijados de infestar nossa população com o câncer do marxismo?

Não será surpresa se a esquerda, através de seu exército de “fakers” em atividade nas
redes sociais, instalados em centros de filosofia e marketing de universidades federais
(dinheiro do contribuinte) e nas redações da mídia, comece uma campanha para extraviar
o foco da culpa para a vítima - no caso, o esfaqueado, convalecendo num hospital de São
Paulo - usando acusações falsas de ódio, homofobia, apologia à violência, e truculência
etc. supostamente pregadas pelo candidato, aliás justamente aquilo que marieles, chicos e
mortadelas chauinses vem disseminando há décadas!
O perfil do agressor não poderia ser outro como de tantos outros: pobre, militante do
PSOL, do PT, MST e qualquer bandeira vermelha em manifestações marcadas
geralmente por vandalismo e desrespeito aos direitos do cidadão. As redes sociais não
perdoam e revelam fotos do pobre manietado em atos da esquerda junto, inclusive, com o
presidiário Lula.
A ideia do atentado a seus opositores diretos vem sendo plantada há muito tempo, seja
nos sindicatos, entre os quais o dos professores e de órgãos de segurança (informação), ou
na captura de porcos selvagens nas periferias das cidades para invadir terras e prédios
públicos urbanos. A esquerda domina a mídia, as universidades, os serviços públicos, o
operariado e, pasmem!, infiltra-se também nas cortes judiciárias e ministérios públicos. A
inteligentzia da esquerda tem a USP como sede, da qual saem indivíduos especializados
em psicologia de massa e marketing, com técnicas capaz de fazer um homem pensar que
é mulher e vice-versa. Coisa pavloviana mesmo, se é que me entendem.
Foi a esquerda, depois da deposição constitucional em 1964 de Jango, o comunista, que
começou a praticar sequestros, assaltos, atentados a bombas e assassinatos até os militares
intervirem e acabar a festa. Em duas décadas, o regime matou duas centenas de terroristas,
enquanto Fidel e Guevara, de própios punhos, fizeram o mesmo em uma semana. Só na
Rússia, o regime “de igualdades sociais e justiça”, que a esquerda defende, eliminou 60
milhões de cidadãos num curto período. Os intelectuais esquerdistas são especialistas em
acusar os outros dos próprios feitos, com sofisma e retórica baixa, e milhões de
“fakenews”...
Uma dos maiores objetivos da agenda esquerda é a imbecilização das massas. E nas terras
tupiniquins encontram terras férteis para a semente do mal, hoje tal e qual erva daninha,
que os Evangelhos mandam queimar para não tomar conta do bom alimento. Primeiro,
nas universidades, a inteligentzia brasileira, formadoras de mestres, doutores e outros
sábios incultos como engenheiros, médicos, advogados, filósofos (de carteirinha) e
cientistas. Em segundo, os formadores de opinião, os jornalistas, os meios de
comunicação. Na ditadura, os jornais O Globo, Estado de São Paulo, Folha de São Paulo
e tantos outros tinham muitos marxistas em suas redações, em cargos chaves. Depois,
foram tomando conta de associações e sindicatos dos professores e de outras categorias,
reunidas pela CUT, uma incubadora de imbecis coletivos, nessa expressão tão a gosto do
filósofo Olavo de Carvalho, título de uma esclarecedora obra de sua autoria., O Imbecil
Coletivo.
Paralelamente, atuando em criação de ONG’s ambientais, de direitos humanos, de LGBT,
de negros, de liberalização das drogas e sexo, da educação sexual nas escolas a partir dos
seis anos, enfim, o conjunto da agenda de “ideias” da esquerda no mundo, para dominar
e transformar a mente das pessoas à sua imagem e semelhança, criando a polarização e,
por conseguinte a animosidade em sua defesa, dividindo opiniões para facilitar a
aniquilação de seus opositores. Aprenderam com Chaui e seus discípulos muito bem as
ideias do marxista e comunista italiano, Antonio Gramsci(1891/1937), cujo pai fora preso
por peculato, concussão e falsidade ideológica.
Eles acertaram na espinha dorsal doutrinando - o mesmo que fanatizar ou imbecilizar - os
professores desde à base até ao universitário, ao mesmo tempo transformando-os em
multiplicadores dos ideais marxistas, da “revolução do proletariado”. Hoje, os professores,
de uma maneira geral, não tem opinião própria, apenas repetem chavões, frases de efeitos
e outras besteiras. São vítimas do “sistema” do qual não se dão conta de que foram e são
peças fundamentais para sua criação e manutenção. A verdade deles é a cartilha do Lula,
sustentado por um grupo “intelectual” da USP, cuja líder é a “filósofa” Marilena Chauí,
aquela que odeia a classse média, que a chama de merda, embora a mestra da inbecilidade
receba um gordo salário dos cofres públicos.
Então não é supresa nenhuma resultados de recente pesquisa do Ministério da Educação
(MEC) que dão conta da inbecilidade coletiva dos estudantes de ensino médio,
constantando a incapacidade da quase tottalidade deles de se comunicar por escrito e
fazer contas básicas: nota 2. Ora, no meu tempo de professor, se mais da metade dos
alunos tivesse desempenho baixo a culpa não é dos pupilos, mas de seu mestre e métodos
por ele usados. Assim como também não é de estranha a fábrica de “TCC’s” - Tese de
Conclusão de Curso ou monografia - que se compram a varejo no mercado paralelo para
entrada imoral e ilegal numa faculdade. Ontem mesmo, a Polícia Civil de Brasília (1a. DP)
prendeu um suspeito e computadores nos quais armazenava cerca de cem monografias
prontinhas para um amplo leque de disciplinas. Investigações preliminares apontam que o
custo de uma TCC era de R$1.800,00. De quem é a culpa pela incapacidade do estudante
fazer uma monografia senão dos professores e métodos retrógrados? Isto me induz a dizer
que a universidade não forma, deforma!
Não há conhecimento sem esforço, dedicação e sacrifício! Isso é condição sine qua non
para alçar voos mais altos no exercício do pensamento, esterelizado em nossas
universidades, que muito pouco ou nada produz nesta área. O número de artigos
científicos da comunidade brasileira em publicações especializadas e referências
mundiais beira o ridículo comparado com outros países, como o Chile por exemplo. Há
algo de muito podre nas universidades, posso intuir.
Essa mesma gente rebaixou nossa produção cultural a níveis da barbárie, invertendo
valores e até conceitos clássico de artes em nome da “liberdade de expressão”, usando
esta mesma arte para fins de baixeza política, como no caso de exposições nitidamente de
apologia pedófila, do “homem nu tocado nas partes íntimas por crianças”, de mostra de
gravuras de orgias e taras sexuais e até um manual para impotentes ilustrada pelo famoso
chargista Miguel, para distribuição a homens impotentes, encomedada pelo Ministério da
Saúde, milhões de exemplares que acabaram disetribuidos em escolas públicas para
jovens a partir dos dez anos, já que não conseguiram encontrar os brasileiros
“impotentes” nas ruas, nas casas e fazendas. Uma piada que o Paiva não conseguiu
reproduzir numa charge... O mineiro Ziraldo é outro que mamou enquanto pode no
governo do presidiário Lula e da terrorista Dilma.
Assim, o imbecil útil fabricado pela esquerda esfaqueou visando não só as entranhas do
candidato da “direita”, mas das “ideias” que ele defende caso vença as eleições (cumprir
é outra questão), O verdadeiro golpe é contra os mais sagrados direitos da pessoa humana,
como é etica, que eles vilipediam e torce seu significado. É contra a família que não
aprova as drogas, a libertinagem sexual! É contra um Estado economicamente forte e
competitivo para fazer frente aos concorrentes internacionais! É contra o parasitismo na
esfera pública que eles instalaram, lembrando que Lula e Dilma criaram mais de quarenta
estatais para abrigar mais de 40 mil asseclas. É contra o aparelhamento
político-paretidário dos sindicatos e associações. É contra o livre pensar! É contra a Pátria
e todos os valores de uma Nação.
Os que proclamam ideais liberais sentiram este golpe e não a falsa consternação
manifestada por candidatos e representantes de ideologias marxistas, experts em
vandalizar e botar fogo, no exemplo do “filósofo” Guilherme Boulos (Psol), entre outros.
No fundo, esta gente quer o pior! Este é o grande golpe: acabar de enterrar o país numa
crise sem precedentes na economia, na educação e nos valores morais do povo brasileiro.