Você está na página 1de 2

trabalhadores e

TRABALHADORAS
domésticas

Q uando foi promulgada a PEC da


Doméstica, em 2 de abril de 2013, eu
fiquei muito orgulhosa, e não apenas por ter sido
depois a presidenta Dilma foi destituída pelo
golpe do impeachment e todas essas conquistas
ou foram revogadas ou estão seriamente
a Relatora dessa lei histórica, mas principalmente ameaçadas.
porque também trabalhei como empregada
doméstica e sei muito bem o que significa o A luta agora é de todo o povo para libertar
peso da herança escravista que discrimina essa Lula de sua prisão política e elegê-lo novamente
profissão. presidente da República para poder resgatar os
direitos sociais e trabalhistas roubados de todos
A promulgação da PEC da Doméstica os trabalhadores e trabalhadoras.
seguida da sua regulação pela Lei Complementar
150/2015, sancionada pela presidenta Dilma, Para isso é necessário eleger também junto
estendeu os direitos trabalhistas da CLT às com Lula uma grande bancada de deputados e
trabalhadoras domésticas. Infelizmente um ano senadores do Partido dos Trabalhadores.

NA LUTA COM AS TRABALHADORAS DOMÉSTICAS

A deputada federal Benedita da Silva vem há décadas caminhando lado a lado com as
empregadas domésticas na luta pela equiparação dos direitos desta categoria às garantias
dos demais trabalhadores. Cerca de 60% das empregadas domésticas são negras e a maior
parcela dessas trabalhadoras possui menos de três anos de escolaridade, consequências das
nossas raízes escravistas que sentimos até hoje.
Você sabia?
Em 2015 foi aprovada a Lei 150/20¬15, de acordo com a PEC das domésticas de 2013, ampliando
nossos direitos trabalhistas. Isso foi fruto de 80 anos de luta dos nossos sindicatos, ao nível nacional
e local. Os sindicatos de trabalhadoras domésticas do Rio de Janeiro fazem parte da Federação
Nacional das Trabalhadoras Domésticas (FENATRAD), que esteve diretamente negociando com o
governo do PT para obter nossa lei. Mas estamos pedindo direitos iguais aos demais trabalhadores
desde 1936, quando a primeira associação de doméstica foi fundada pela Laudelina de Campos
Mello. Portanto, essa lei é uma vitória da luta coletiva de todas!

O que diz a lei?


O que queremos?
► A trabalhadora doméstica que trabalha até 3 dias
por semana tem vínculo empregatício e obrigatoriamente
tem que ter a carteira assinada e todos os outros direitos.
A remuneração de férias será de acordo com a Lei.

► A Carga Horária de trabalho é de 44 horas semanais,


8 horas diárias, com limite de duas horas extras por dia, a
serem pagas com um adicional de 50%. A carga horária
não pode ultrapassar a 10 horas por dia.

► Fundo de garantia por tempo de serviço (FGTS)


com alíquota de 8%. O empregador pagará 3,2 % para
arcar com a indenização de 40% sobre o saldo do FGTS,
Apesar desses avanços, nós trabalhadoras
quando ocorrer demissão sem justa causa. O empregador
domésticas, continuamos, hoje, excluídas da CLT e
também pagará 0,8% para indenizações sobre acidentes
de trabalho. com menos direitos de que os demais trabalhadores.
Nossos salários continuam mais baixos, somos
► Remuneração de 25% salário hora normal em menos a ter carteira assinada mesmo isso sendo um
acompanhamento aos empregadores em viajem desde direito garantido pela lei, e somos expostas à varias
que aja acordo entre as partes. formas de abuso e maltrato no local de trabalho por
ser no âmbito privado. No contexto atual de crise
► Remuneração do trabalho noturno deverá ser, no econômica e politica, muitos empregadores se
mínimo 20% superior a hora diurna. recusam a pagar um salario decente e a cumprir a
lei. Nossa luta pela efetivação dos nossos direitos
► Licença a Maternidade é de 120 dias, e mais 30 continua, e você faz parte dela!
dias de estabilidade (retornar ao trabalho) sem prejuízo
para o empregado e é pago pela previdência. Caras companheiras procurem o seu sindicato
para orientá-las sobre os seus direitos, e participar
► O aviso prévio proporcional (trabalhado ou da nossa luta coletiva. É importante procurarem os
indenizado) será concedido pelo prazo de trinta dias órgãos de informações trabalhistas para saberem
acrescido de mais de três dias para cada ano de serviço, se os empregadores estão cumprindo os seus
Coligação: Frente Popular PT - PCdoB

no limite máximo de 90 dias. direitos, como reagir em caso de não respeito da lei,
e também dialogar e exigir dos empregadores essas
► Seguro-desemprego: a trabalhadora doméstica tem
informações.
direito durante três meses.

Você também pode gostar