Você está na página 1de 11

INTRODUÇÃO

Em uma sociedade que ensina que a verdade e a moralidade são relativas, ou seja, não existe
verdades absolutas, consideram a bíblia como um livro tendencioso, escrito por pessoas
tendenciosas baseadas em suas crenças.

Sendo assim vamos conhecer algumas provas incontestáveis da origem divina das Escrituras
Sagradas.

1 – A BÍBLIA

Até o ano de 1499, havia 35 traduções das Escrituras; em 1799 surgiram mais 59; em 1899,
mais 446; em 1949, outras 667, totalizando 1.207 idiomas. As Sagradas Escrituras estão
traduzidas em 2.935 idiomas falados por 6,039 bilhões de pessoas. No entanto, existem ainda
497 milhões de pessoas que não contam com nenhuma parte da Bíblia traduzida para o idioma
que fala ao seu coração, além dos 281 milhões que contam apenas com partes da Bíblia
traduzidas para o seu idioma.

O nome bíblia não aparece nas Escrituras. Derivada do termo grego BIBLOS ou da forma
diminutiva BIBLION.

O termo biblos vem do nome dado à polpa interna da planta aquática chamada cyperus
papyrus em que se escreviam os livros sagrados. Assim, os gregos chamavam um pequeno
livro de biblion e os romanos de líber de onde vem nossa palavra livro.

OUTROS NOMES

Os primeiros cristão herdaram dos judeus o Canon já existente do AT. Por isso precisamos
entender que quando os escritos do NT se referem às “Escrituras”, estão se referindo ao AT.

Foi chamada de:

Escritura Marcos 12.10, Lucas 4.21

Escrituras Mateus 22.29, Marcos 12.24, Atos 17.11


Santas Escrituras Romanos 1.2, 2 Timóteo 2.15

Lei e os Profetas Mateus 5.17 22.40

Lei de Moisés, os Profetas e os Salmos Lucas 24.44

Paulo usou o nomes sagradas letras em 2 Timóteo 3.15 e oráculos de Deus em Romanos 3.2.

Um nome mais satisfatório é Palavra de Deus, Marcos 7.13, Romanos 10.17.

FATOS PARTICULARES DA BIBLIA

Divisão em capítulos em 1.250 pelo Cardeal Hugo de Saint Cher, abade dominicano e estudioso
das Escrituras.

A divisão em versículos foi feita em duas partes. O AT em 1.445, pelo rabi Nathan; o NT em
1.551, por Robert Stevens, um impressor de París.

A primeira bíblia impressa a ser publicada inteiramente dividida em versículos foi a bíblia de
Genebra, em 1560.

A bíblia toda contém 1.189 capitulos e 31.173 versiculos, sendo 929 capitulos e 23.215
versículos no AT e 260 capítulos e 7.959 versículos no NT.

O maior capítulo é o Salmo 119, o Salmo 117 o menor.

O maior versículo Ester 8.9, enquanto Êxodo 20.13 é o menor, na Tradução Brasileira o menor
é Lucas 20.30.

2 – A Estrutura da Bíblia

Composto por AT e NT, totalizando 66 livros, sendo 39 no AT e 27 no NT, escrita por mais de 40
autores em um período de aproximadamente 1.500 anos.

ANTIGO TESTAMENTO

Divididos em 3 grupos para os Judeus,(Torah, Neviim e Ketuvim) e em quatro para os cristãos


(Leis, Históricos, Poéticos e Proféticos).

ESTRUDA DO AT CONFORME O JUDAISMO

Conhecido como TANAK, constituídos por 24 livros.


ESTRUTURA DO ANTIGO TESTAMENTO CONFORME O PROTESTANTISMO

ESTRUTURA DO AT TESTAMENTO CONFORME O CATOLICISMO


O NOVO TESTAMENTO

Composto por 27 livros escritos em grego koiné (linguagem do povo comum), está classificados
em 4 grupos:

BIOGRÁFOS ( os quatro evangelhos)

HISTORICO (Atos)

EPISTOLAS (21 CARTAS), sendo:

9 dirigidas as Igrejas (Romanos ate 2 Tessalonicenses);

4 dirigidas a indivíduos (1 Timóteo a Filemon);

1 é dirigida aos hebreus cristãos;

7 são dirigidas a todos os cristãos, (de Tiago a Judas)

PROFETICOS (Apocalipse o ou revelação).


3 – CANON DAS ESCRITURAS

O termo latino cânon teria vindo por meio da palavra grega kanon, que significa cana ou cara
de medir, e indica uma regra, uma lista um padrão.

O cânon bíblico consiste naqueles livros considerados divinamente inspirados, na época de


Jesus os 39 livros já eram plenamente aceitos pelo judaísmo como divinamente inspirados.
Mas somente em 90 d.C, em Jâmnia, perto da moderna Jope, em Israel, que os rabinos num
concílio sob a presidência de Yohanan bem Zakkai, reconhecem e fixaram o cânon do AT.

Com relação ao NT ao termino do primeiro século todos os seus livros já estavam escritos. O
que demorou foi o processo de canonização, devido ao cuidado que as igrejas tinham cem
preservar a são doutrina.

Muitos livros foram debatidos antes de serem finalmente reconhecidos como canônicos.
Exemplos Eclesiastes e Cânticos dos Cânticos e as epistolas de Pedro, João, Judas e Apocalipse.

Em 397 d. C., no concílio de Cartago o cânon do novo testamento foi reconhecido e fixado.
4 – TESTES USADOS PARA DETERMINAR A CANONICIDADE

Quanto ao AT, dois fatores foram fundamentais no critério de inclusão de um livro na bíblia
hebraica:

- o de livro canônico, ou seja, autorizado para a prática e o ensinamento religioso do povo


judeu

- o de livro inspirado, ou seja, aquele que teria sido escrito por inspiração divina.

O concílio apenas ratificou o que era aceito pelo povo.

Quanto ao NT, foram adotados os seguintes princípios:

1 – Apostolicidade

O livro foi escrito por um apostolo ou por alguém associado a ele? Esta questão tinha especial
importância com a respeito de Marcos, Lucas, Atos e Hebreus, já que Marcos e Lucas não se
encontravam entre os 12 e a autoria de Hebreus era desconhecida.

2 – Conteúdo Espiritual

O livro estava sendo lido nas igrejas e seu conteúdo era meio de edificação espiritual? Este era
um teste prático.

3 – Exatidão doutrinária

O conteúdo do livro era doutrinariamente correto? Qualquer livro contendo heresia ou


contrário aos livros canônicos já aceitos, era rejeitado.

4 – Uso

O livro fora universalmente reconhecido nas igrejas, sendo amplamente citado pelos pais da
igreja?

5 – Inspiração Divina

Ele dava verdadeira evidência da inspiração divina?

5 – LIVROS APÓCRIFOS OU DEUTEROCANÔNICOS

Chamados de livros não canônicos, contestados, livros que não podem ser lidos nas igrejas.

A LXX, tradução do AT Hebraico para o Grego, feita em 280 a.C. e 180 a.C., foi a primeira a
incluir os 15 livros apócrifos em seu conteúdo.

Terceiro Livro de Esdras

Quarto Livro de Esdras

Tobias
Judite

Adições ao Livro de Ester

A sabedoria de Salomão

A sabedoria de Jesus filho de Sisaque, ou Eclesiastico

A segunda parte de Baruque, conhecido como espístola de Jeremias

Acréscimo ao Livro de Daniel

A oração dos três moços

Susana

Bel e o Dragão

A oração de Manasses

O Primeiro Livros de Macabeus

O Segundo Livro de Macabeus

PSEUDEPÍGRAFOS

Significa falsos escritos.

7 – TEORIAS DA INSPIRAÇÃO DA BÍBLIA

TEORIA DA INSPIRAÇAO DINAMICA

É infalível somente em questões de fé, mas não em coisas que não são de natureza
imediatamente religiosas.

TEORIA DO DITADO OU MECÂNICA

Deus ditou o que os escritores deveriam escrever.

TEORIA DA INSPIRAÇÃO NATURAL OU INTUIÇÃO

A inspiração é apenas um discernimento superior das verdades moral e religiosa por parte do
homem natural.

TEORIA DA INSPIRAÇÃO MÍSTICA OU ILUMINAÇÃO

Afirma que a inspiração é apenas uma intensificação e elevação das percepções religiosas do
crente.

TEORIA DA INSPIRAÇÃO DOS CONCEITOS E NÃO DAS PALAVRAS

Afirma que Deus inspirou penas as idéias da bíblia, mas não suas palavras, estas ficaram por
conta dos escritores.
TEORIA DA INSPIRAÇÃO VERBAL PLENARIA

É o poder do Espírito Santo agindo sobre os escritores das sagradas escrituras, para orientá-los
na transcrição do texto bíblico.

PROVAS DA INSPIRAÇÃO DA BIBLIA

A prova mais contundente é a de Jesus sobre a inspiração da bíblia.

Citou pelo menos 15 livros do Antigo Testamento.

8 – O SURGIMENTO DA ESCRITA

A escrita surgiu no quarto milênio antes de Cristo, entre os sumérios, a partir da necessidade
de se registrar bens matérias e as transações comercias dos templos administrados pelos
sacerdotes.

A Mesopotâmia – a região entre os rios Tigres e Eufrates, no oriente médio - , segundo os


pesquisadores teria sido o lugar em que surgiram os primeiros rudimentos da escrita. Segundo
a história nos informa que o mais antigo sistema de escrita nasceu por volta do ano 3.100 a.C.

As mais antigas inscrições descoberta foram achadas na cidade de Uruk, atual cidade de
Warka, no sul do Iraque, e datam de 3300 a.C. Como os sinais eram formados por um junco ou
cabo de madeira que deixa um traçado semelhante a uma cunha, esse tipo de escrita recebeu
o nome de cuneiforme – devido do termo latino cuneus, que significa cunha.

IDIOMAS DA BÍBLIA
Quase todos os livros do AT, foram escritos em hebraico, com exceção de alguns textos que
foram escritos em aramaico. O hebraico lê-se da direita para a esquerda. O alfabeto com 22
letras, todas consoantes.

O NT, foi escrito em grego koiné (língua do povo).


MATERIAS USADOS

PEDRA, foi empregada no Egito, Síria, Mesopotâmia, Israel e outros países.

TABUINHA DE BARROS E ARGILAS, devido seu baixo valor econômico a argila tornou-se um
tipo de material muito usado para a escrita.

MADEIRA, este material era bastante usado pelos antigos.


PAPIRO, grande planta da família das ciperáceas, (cyperus papyrus, própria das margens
alagadiças do Rio Nilo, na Africa.

Foi o material que João usou para escrever o Apocalipse e suas cartas.

VELINO, PERGAMINHO E COURO, O uso do couro remonta ao início do terceiro milênio a. C.