Você está na página 1de 6

A.'. R.'. L.'. S.'.

ALMA FARRAPA Nº 3028


Filiada ao GOB/RS - Federada ao GOB
Fundada em 20.09.96 - Reerguida em 26.04.2007
Oriente de Porto Alegre - RS - REAA

A SIMBOLOGIA DOS NÚMEROS

“O número é grande, perfeito e onipotente;


é o principio e guia da vida divina e humana.”
Filolau

Existe uma sagrada ciência dos números, conhecida por diversos nomes, que se
ensinava nos templos do Egito, Ásia e Grécia.

Desde a mais antigas civilizações, o emprego dos números é muito freqüente, e


neste ponto a História vem em nosso auxílio, mostrando-nos que todos os povos da
antiguidade fizeram uso emblemático e simbólico dos números e das fórmulas, em geral
do número e das medidas.

Deus criou todas as coisas com números, medida e peso; por isso dizem os
cabalista que cada número contém um mistério e um atributo que se refere à Divindade
ou a alguma Inteligência.

O seu domínio transcender nos sentidos e nas idéias, elevando-nos e guiando-nos


até a Intuição da Eterna Realidade. Não há domínio físico, intelectual e social que possa
escapar à sua ação. Regem e dominam tudo.

De acordo com a Tradição Iniciática, a Maçonaria não pode prescindir desta base,
estabelecendo sobre estes prin\\ípio, que que regulam o tempo e o espaço, o ritmo e a
harmonia, princípios eternos cujo conhecimento é a base de seu constante progresso.

Assim, a Maçonaria agem em todas as coisas, segundo números determinados,


ligando os conhecimentos especiais de cada Grau à filosofia numeral dos antigos.

Tudo o que existe na Natureza forma uma UNIDADE pelo encadeamento de


causas e efeitos, e cada uma destas causas referem-se a um número determinado.

Os números 1, 2, e 3, além do valor intrínseco, representam verdades misteriosas


e profundas, ligadas intimamente à própria Simbologia das alegorias e emblemas que em
nossos Templos, se patenteiam a nossa vista.

Reuniões às terças-feiras, 20:00 h - Rua Washington Luis, 214


A.'. R.'. L.'. S.'. ALMA FARRAPA Nº 3028
Filiada ao GOB/RS - Federada ao GOB
Fundada em 20.09.96 - Reerguida em 26.04.2007
Oriente de Porto Alegre - RS - REAA

Podemos notar que o número três é marcante no Grau de Aprendiz, está presente
na Bateria, na Marcha e na Idade do Aprendiz. E por tanto devemos estudá-lo
cuidadosamente as suas propriedades, para isso é recomendado as obras de Pitágoras,
as Cabalas numérica, ou ainda, nas obras de arquitetura e arqueologia iniciática da
Vitrúvio, Ramée e outros.

Podemos encontrar informações no livro “A ciência misteriosa dos Faraós” escrito


pôr um sábio francês de nome Abade Moreaux, que nos conta de um modo absoluto.
Provando à evidencia que as dimensões, orientação e forma das Pirâmides obedeceram
a razões poderosíssimas , pois que ela encerram além de outras verdades
(provavelmente ainda não encontradas), a direção do Meridiano Terrestre, o valor entre a
circunferência e seu raio, a medida de peso racional (libras inglesas) etc. e, até a
distância aproximada da Terra ao Sol.

Para os povos da antiguidade, ai tiveram um sistema numérico, ligado intimamente


a religião e ao culto. Resultando a idéia de que a matéria é inseparável do espirito, do
qual exprime a imagem e também a revelação.

Há, no entanto alguns números que parecerem predominar na estrutura do mundo,


no tempo e no espaço que formam, mais ou menos, a base fundamental de todo os
fenômenos da Natureza, representando a expressão da ordem e da inteligência das
coisas, e como exprimindo mesmo a própria Divindade.

A Ciência dos números tem no simbolismo de algumas civilizações, mesmo antes


de Pitágoras, um papel de destaque como na China, Índia e a Grécia.

O SIMBOLISMO DO NÚMERO 1 – O Uno, a Unidade, a Mônada

O número um foi definido pelo matemático Teon de Esmirna como “o principal e


elementar dos números, que sendo múltiplos podem ser diminuídos pela subtração,é ele próprio
prrivado de qualquer número e permanece estável e firme.”

É o princípio dos números, mas a Unidade só existe pelos números. Todos os


sistemas religiosos começaram por um Ser Primitivo. A Unidade não é compreendida
senão por efeito do número dois;sem este, ele se torna idêntica ao todo, isto é, ela tem o
nome da unidade;isto é, se identifica com o próprio número.

Reuniões às terças-feiras, 20:00 h - Rua Washington Luis, 214


A.'. R.'. L.'. S.'. ALMA FARRAPA Nº 3028
Filiada ao GOB/RS - Federada ao GOB
Fundada em 20.09.96 - Reerguida em 26.04.2007
Oriente de Porto Alegre - RS - REAA

A formula, contudo, não impede considerar o UM inefável como a PESSOA da qual


propana o sopro da vida e da alma vivente (Gêneses, 2/7: pois ele é o CRIADOR, Causa
primaria e o indivíduo – Adão – é criatura. ELE é que pratica o ato – criação – de sua
vontade).

Para facilitar os estudos dos números a Maçonaria faz uso de emblemas para atrair
a atenção sobre suas propriedades essenciais. Partindo do principio de que a unidade
esta em nós e não no meio exterior, seja impossível a sua representação, mas a
condensação do ideal do Justo, no Belo e no verdadeiro, expressa o mais valioso talismã
que um iniciado pode possuir.

SIMBOLISMO DO NÚMERO 2 – Dois, Binário, Díada, Dualidade

Do mesmo modo que acontece com a Mônada, a Díada também representa grande
número de objetos e idéias; coisas em verdade, tão dessemelhantes, que é difícil se
compreender pó que surgiu tal multiplicidade de opiniões.

A primeira significação é a oposição à Mônada, a causa da dessemelhança, o intervalo


entre a multidão ea Mônada.

Ao aprendiz se ensina que o DOIS pode representar a dúvida, a insegurança de


afirmação ou negação. Há instruções que começam a simbolizar a dúvida pelo raciocínio
2+2=4

A filosofia do símbolo assim apresentado começa no Grau de Companheiro, no


qual se definirão as aparências, a ambigüidade a que pode chegar o raciocínio., a
duplicidade de atitudes de certos indivíduos par alcançar um só resultado, além de outros
ensinamento esotéricos.

É o número terrível, o número fatídico,o símbolo dos contrários, e por


conseqüência, da dúvida, do desequilíbrio e da contradição., pois representa o Bem e o
Mal, a Verdade e a Falsidade, a Luz e as Trevas, a Inércia e o Movimento, enfim, todos os
princípios antagônicos, adversos.

No Ritual prega restrições ao estudo profundo do binário porque sendo o binário


símbolo dos contrários, da divisão, seria combater uma luta sem fim, à oposição cega.
Ficando escravo do principio da divisão, que a Antigüidade batizou com o nome de

Reuniões às terças-feiras, 20:00 h - Rua Washington Luis, 214


A.'. R.'. L.'. S.'. ALMA FARRAPA Nº 3028
Filiada ao GOB/RS - Federada ao GOB
Fundada em 20.09.96 - Reerguida em 26.04.2007
Oriente de Porto Alegre - RS - REAA

inimigos. (Agrarmaniu, Cheetan, Satan, Mara, etc). Juntando–se ao binário o


principio (a unidade), formamos o ternário e esta e a maneira de neutralizar a
ambigüidade do número DOIS.

O SIMBOLISMO DO NÚMERO 3 – Três, Ternário, Tríade, Delta, Triângulo

A Tríade é o primeiro número ímpar em energia;o primeiro número perfeito, é um


mediano e uma analogia – é a causa de tudo que tem dimensão tríplice.

É também a causa do Bom Conselho, da inteligência e do Conhecimento.

É um Mestre da Música, Mestre da Geometria, tendo autoridade em tudo que diz


respeito à Astronomia, à Natureza e ao conhecimento dos corpos celestes, relacionando-
os e conduzindo-os a efeitos, pois todas as Virtudes também a ele se prendem e dele
procedem.

A “constância do ternário”, desde as primeiras crenças e até na ciência, é apontada


pela TRIMURTI – CRIAÇÃO DESTRUIÇÃO E CONSERVAÇÃO – ou Brahma, Shiva e
Vishnu, e do fato de Lavoisier, haver formulado a LEI DA CONSERVAÇÃO DA MATÉRIA,
cujo enunciado “NA NATUREZA NADA SE CRIA (um), NADA SE PERDE (dois), TUDO SE
TRANSFORMA (Três).

A instabilidade da divisão ou da diferença, aniquilada pelo acréscimo de uma


terceira unidade, faz com que, simbolicamente, o número se converta também em
unidade.

A nova unidade, porém, não é vaga, indeterminada na qual não houve intervenção
alguma, não uma unidade idêntica com o próprio número, como se da com a primitiva, é
uma unidade que absorveu e eliminou a primitiva, verdadeira, definida e perfeita. Foi
assim que se formou o número TRÊS, que e tornou a unidade da vida, do que existe por
si próprio, do que é perfeito.

O Triângulo lembra o ternário, a começar de suas relações com os três pontos que
chegam a constar tradicionalmente nas abreviaturas maçônicas e no fim das assinaturas
dos maçons, a lembrarem o AMOR (ou sabedoria), VONTADE e INTELIGÊNCIA bem
como os três pontos dos vértices do Delta.

Reuniões às terças-feiras, 20:00 h - Rua Washington Luis, 214


A.'. R.'. L.'. S.'. ALMA FARRAPA Nº 3028
Filiada ao GOB/RS - Federada ao GOB
Fundada em 20.09.96 - Reerguida em 26.04.2007
Oriente de Porto Alegre - RS - REAA

Entende-se o Triângulo como o principal dos símbolos maçônicos, pôr varias


razões, quando tratamos das inscrições do Tetragrama hebraico, da letra “G” e do “Olho
Que Tudo Vê” ao que se acresce o fato histórico e universal de se encontra o ternário ou
uniternário em quase todas as religiões dos povos que constituíram civilizações.

No Bramanismo encontramos Brama, Visnu, e Civa e Sat, Chit e Amanda, no


antigo Egito, Re (ou Râ-Deus-Sol, Sol no Zênite), Horo (filho, nascimento, nascer do Sol)
e Osiris (esposo, pai, sol), Íris, (esposa, mãe, lua), e Horo (filho), entre os antigos Caldeus
Luz, Fogo e Chama (Ulomo, Olosuro e Elium). Entre os cristãos, Pai, Filho e Espírito
Santo, na religião mosaica, Aquele que É, Foi e Será.

Das instruções de Aprendiz Maçom ainda constam: Presente, Passado e Futuro;


Nascer, Viver e Morrer, Juventude, Maturidade e Velhice. Pai Mãe e Filho. Além das
observações exposta, lembra-se que pela Geometria, se aprende que o Triângulo constrói
e compõe todos os polígonos e que pela Trigonometria, quanto aos triângulos retângulo
há relações binárias e opostas, denominada seno e coseno, tangente e contangente,
secante e cossecante, pelas quais se conseguem cálculos importantes, inclusive de altura
e distancias imensas.

Finalmente o triângulo é uma figura plana que representa as três dimensões


cumprimento, largura e altura.

Nas Lojas Maçônicas uma das mais profundas representações do Ternário, e o


Delta Sagrado, e ainda podemos encontra em Loja os ternários; os três Grandes Pilares –
(Sabedoria, Força e Beleza), as três Grandes Luzes (o Venerável Mestre, o Primeiro
Vigilante e o Segundo Vigilante) e as três portas do Templo de Salomão.

No centro do DELTA podemos observar a s letras IOD, inicial do Tetragrama IEVE,


símbolo da Grande Evolução, ou do que existiu, do que existe e do que existira.

O Tetragrama sagrado YOD – HE – VAU – HE simboliza as três dimensões do


corpo: cumprimento, largura e altura ou profundidade, uma vez que é formado pôr apenas
três diferentes letras, YOD-HE-VAU; VAU cujo valor numérico é 6 indica as 6 faces do
corpo.

O Tetragrama, com suas quatro letras, tem afinidade com a Unidade., pois 4 e 1
são quadrados perfeitos, e pôr fim o Tetragrama lembra ao Aprendiz que ele passou pelas
quatros provas dos Elementos da Natureza: TERRA, AR, ÁGUA e FOGO.

Reuniões às terças-feiras, 20:00 h - Rua Washington Luis, 214


A.'. R.'. L.'. S.'. ALMA FARRAPA Nº 3028
Filiada ao GOB/RS - Federada ao GOB
Fundada em 20.09.96 - Reerguida em 26.04.2007
Oriente de Porto Alegre - RS - REAA

A UNIDADE é a primeira causa, o Princípio Criador dos números; é o ponto de que


se geram as linhas.

Sendo só, a UNIDADE não pode produzir; para isto é necessário que se oponha a
si mesma, que se desdobre: assim se obtém o DOIS, o número binário.

UM é ativo, DOIS é passivo.

UM é DEUS, DOIS é a Natureza,

UM é o HOMEM, DOIS é a MULHER.

UM é o SER, DOSI é o REFLEXO.

UM é a ENERGISA ABSOLUTA, DOIS é a OPOSIÇÃO, a DIVISÃO

DOIS não existe por si só;é o Reflexo da Unidade. Assim, a Natureza é o Reflexo
de DEUS, e a Mulher é o Reflexo do Homem.

Da união da Unidade e da Dualidade nasce o terceiro princípio: Três, o Ternário,


que é Neutro, pois TRÊS é o número da FORMA.

“ Este número é o fim e a expressão do AMOIR – diz Levi – porque é nó misterioso


que une o ativo ao passivo, o Homem à Mulher: é o Filho que participa do Pai e da Mãe,
sem ser nenhum deles.”

João Candido de Oliveira Neto


CIM 227794

Reuniões às terças-feiras, 20:00 h - Rua Washington Luis, 214