Você está na página 1de 11

O SISTEMA DE GOVERNO MOCAMBICANO

O SISTEMA DE GOVERNO MOÇAMBICANO

Por Leovigildo Novidades Juliasse*

Não se trata aqui de um tratado de grande dimensão nem obra de valor grandioso e tão pouco de
uma apologia mas sim uma simples exposição de ideias em volta do sistema de governo
moçambicano.
Na doutrina entre os sistemas de governo destacam-se em primeira linha dois: Os sistemas de
governo ditatoriais (monocráticos e autocráticos)e democráticos ( directos, semi-directos e
representativos). Nos representativos notam-se os de concentração e de separação de poderes
Nos sistemas de governos democráticos de divisão de poderes temos os chamados sistemas
parlamentares, presidencialistas e semi-presidencialistas.
Assim que não restam dúvidas que o nosso sistema de governo é democrático representativo de
divisão de poderes.
O que nos interessa é saber se é democrático representativo de divisão de poderes parlamentar,
presidencialista ou semi-presidencilista.
Sobre isso muitos autores já se debruçaram tanto cá entre nós como fora.
Assim que alguns autores moçambicanos como Nhamissitane, Carrilho, Rui Baltasar, Gilles
Cistac afirmam que o nosso sistema é presidencial com rasgos presidencialistas.
Opostamente, Jorge Miranda define o nosso sistema como presidencialismo democrático
reforçado ou “ presidencial sui generis”.
Ainda Vitalino Canas chama-o simplesmente presidencialista.
Alfredo Chambule chama-o de misto pelo facto de comungar algumas características
presidencialistas e semi-presidencilistas.

É certo que categoricamente não se pode afirmar que o sistema de governo moçambicano é
Presidencialista pelo facto de que:
1. Nos sistemas presidencialistas( como nos EUA) o presidente não responde politicamente
perante a Assembleia da República nem esta perante o Presidente da República. O responder
politicamente aqui está no sentido de um órgão poder ou não dissolver ou provocar a queda do
outro.
Mas bem analisada a nossa Constituição nos artigos 159 e 188, vemos que o PR pode dissolver a
AR. Isto nos leva a concluir que o nosso sistema de governo não é presidencialista. Mas também
não podemos olvidar que nos sistemas presidencialistas sobre o PR gravitam enormes poderes o
que é incontestável que acontece o mesmo com o nosso. Só que isto é insuficiente para
concluirmos.

Do mesmo modo que não podemos também afrimar de viva voz que o nosso sistema de governo
é Parlamentar,por simples razões:
1.Nestes sistemas( o caso inglês, sistema parlamentarista de gabinete)) a figura do chefe de
Estado é quase apagada. Os seus poderes são limitados o que é diferente dos presidencialistas e
semi-presidencialistas.
2. O governo sai do parlamento, a sua estabilidade depende da confiança politica que o
parlamento nele deposita, podendo assim o parlamento provocar a sua queda na falta desta
confiança.
Ainda assim, não podemos ainda afirmar que é semi-presidencialista( no caso típico, o
português) porque:
1. O governo da República de Moçambique é nomeado pelo chefe do Estado que se torna então,
chefe do governo. Isto não acontece nos sistemas semi-presidencialistas. Quer dizer que o
governo é eleito ou seja é resultado dos resultados obtidos em eleições legislativas.
2. No chefe do Estado continuam a gravitar poderes mas em dimensão reduzida que nos
presidencialistas.

Deste modo ,afirmamos que é boa e relaxante a doutrina que afirma que o sistema de governo
moçambicano é misto. Mas têm um sério inconveniente de poder atrofiar os pensamentos de
quem possa ser mais criativo. Alem disso, segundo a clássica divisão doutrinária dos sitemas de
governo democráticos representativos de divisão de poderes seria uma inovação. Talvez uma
classificação sem enquadramento. Não querendo ser conservadores nem demais progressistas
diremos que esta classificação em nada diz o que é o nosso sistema de governo.
De outra sorte dizer que ë simplesmente presidencialista seria limitar demais o âmbito de que o
nosso sistema de giverno pode caber. Ele é mais do isso.

Assim concordamos com os ilustres autores Nhamissitane, Carrilho, Rui Baltasar, Gilles Cistac
na sua classificação de um sistema de governo presidencial com rasgos presidencialistas. Isto
porque:
1. Aceitamos que ele é presidencial, não só. Isto não basta,
2. Também confirmamos que tem também inclinações ao presidencialismo . quer isto dizer que
no chefe do Estado gravitam poderes enormes e em princípio não existe uma dependência entre
este e o parlamento, mas por excepção ,este pode dissolver o parlamento se o programa do
governo for rejeitado.

Por derradeiro, o sitema de governo moçambicano é: democrático representativo de divisão de


poderes presidencial com rasgos presidencialistas.
Publicada por Leovigildo Novidades Juliasse
AS CAUSAS DA PRIMEIRA GUERRA

-A luta posse de novos mercado pela

No século XIX o crescimento acelerado da indústria e o desenvolvimento do modo da produção


capitalista levarão um cada vez maior procura por matérias-primas e a necessidade de encontra novos
mercado para escoar acrescente produção industrial. Isto levou alguns pais mais desenvolvido a
procurarem novos território as colónias -, onde pudessem impor o seu domínio militar politico e
económico.

A este movimento deu-se nome de imperialismo. este movimento, porem, fez surgir novas zonas de
tensão entre as potencias europeias que estragam em confronto por causas dos novos território que
pretendiam ocupar, quer em África quer na Ásia.

-Conflito entre as potências imperialista

Como já vimos, no fim do século XIX as rivalidades e os conflitos entre as grandes potencias europeias
provocadas não sou pelo expansionismo territorial, mas sobre tudo pela crescente luta pelo poder e
influencia a nível mundial, aproximavam-se do ponto de ruptura, quer na Europa quer nos territórios
colonial. As tensões acumulavam-se e sucessivos incidentes e conflitos localizados faziam prover o
desencadear de um conflito de grande dimensão.

Na Europa, com vimos destacaram-se nas balças, no que deu origem a duas guerra entre 1912 a1913,
também a disputa territorial entre a franca e Alemanha pela posse de Alsácia e da lorena.

Este o ultimo conflito contribui para gravar ainda mas a desconfiança mutua entre essas duas nacoes.Por
outro lado, a Alemanha tinha visto o seu crescimento económico fortalecer-se imenso sobre tudo a partir
da segunda metade do século XVIII, prolongando-se pelos inicio do século XX. Mas este crescimento
económico, embora tenha acompanhado momento de nascimento Alemanha, não fez com tudo, aumentar
a influência alemã nas esferas mundial. Isto provocou um certo desequilíbrio entre o poder económico e o
poder político nos assuntos europeus. Os alemães, ansioso por afinar as suas posições optarão pelo
reforço da política de amamento e por uma estratégia de confronto com a franca esperando o momento
para afirma o seu poderio.

Noutros locais do mundo, houve ainda disputas territoriais entre a franca e Alemanha no norte de África;
revoltas na china contra os interesses e intervenção europeia na política chinesa; a guerra entre o império
russo e o Japão provocada pela oposição japonesa ao crente interesse intervenção da Rússia na sua areia
de influência.

Assim de tudo o sistema de alianças político-militar que tinha vindo a ser desenvolvido desde o final do
século XIX fazia prever que, caso ocorre-se um conflito entre alguns dos países dos dois blocos, seria
muito difícil evitar que esta aliança fosse postas em práticas. Si tal acontece, seria praticamente
impossível eivará um conflito generalizado.Paresia faltar apenas uma pequena ’’faísca’’ para que o
mundo si incendiasse. e essa faísca viria mesmo a acender-se.

A corrida ao armamento

Ao mesmo tempo que a Europa se dividia em dois blocos político-militar, assistiu-se a uma corrida ao
armamento, ao reforço do crédito para o financiamento militar, ao desenvolvimento da bélica, assim a
situação europeia tornava-se assim, cada vez mais perigosa. A unificação alemã pois a guerra franco-
prussiana (1870-1871) e a indemnização de guerra paga pelos franceses permitiu á Alemanha desfrutar de
um período de grande prosperidade. Indústria de armamento- ou seja a Alemanha preparava- se já para, a
qualquer momento, expandir o seu próprio império, quer nas colónias, quer, ate, na própria Europa.
Outros países europeus também no seu rearmamento: em franca (que esperava uma oportunidade para se
vingar da Alemanha) na Inglaterra (que tinha um grande império colonial a defender e, por isso ,
precisava de um industria militar naval muito forte), na Rússia (que perdera uma guerra contra os
japoneses em 1995 que iniciava para alcançar vitorias militares e politicas). E no império a

Austro-húngaro (que comprava muito armamento a sua aliada Alemanha , esperando ter de afirmar as
suas pretensões nos Balcãs). Esta corrida aos armamentos foi mas um dos factores que viria a contribuir
para o eclodir da primeira guerra mundial

O atentado de Sarajevo a 28 de Junho de 1914

Este acontecimento foi a física que faria desencadear o inicio da guerra. A 28 de Junho de 1914 ,o
príncipe herdeiro Austro-húngaro , o arqueduque Francisco Fernando, visitava o seravejo, na Bósnia este
território habitado maiorimemente por sérvios manifestava uma maior simpatia pelo reino sérvio do que
pelo império austro-húngaro. Nesse mesmo dia, um grupo de estudantes sérvios pertencente a uma
organização nacionalista servia denominada Mão Negra assinou o principie herdeiro com a sua esposa.
Em reposta, o império de Austro-húngaro influenciado pela Alemanha culpou os serviço secretos sérvio
pelo atentado dizendo que servia pretendia colocarem causa a soberania Austro-húngaro na região. Este
atentado foi aproveitado pelas potências da tríplice aliança para ajustar varias contas e, numa sequencia
rápida o conflito generalizou-se envolvendo a maioria de países d Europa foi considerado a causa directa
da primeira guerra mundial.

As fases da primeira guerra mundial

1ª Fase -Guerra de movimento (principais características)

A Alemanha tinha na altura uma superioridade militar terrestre (metralhadora, artilharia pesada e tropas
bem treinadas). A Inglaterra era a superior em forca naval garantindo a entrente o domínio dos mares. No
inicio da guerra vivia-se nalguns países europeus um clima de ucranianas acreditavam que a guerra breve
e a mobilização faz-se em ambiente de festa No entanto ela duraria a cerca de quatro anos e teria custos
pesadíssimos, quer em destruição material quer especialmente em vidas humanas. Na primeira foi
essencialmente um conflito terrestre tendo desenrolado em duas grandes frentes: frente ocidental que
estendia do mar do norte ate a fronteira suíça e frente oriental na Rússia. Esta fase a qual deu-se o nome
de guerra de movimento decorreu durante o ano de 1914envolvendo os dois blocos compostos pelas
principais potências europeias a tríplice aliança e tríplice entente.

2ª Fase – guerra de trincheiras

Decorreu entre 1915 a 1916 o conflito teve dois momentos diferentes. No primeiro momento que si
prolongou por todo ano de que passe e a estagnação marcarão o conflito no primeiro ano da guerra
nenhum dos dois blocos conseguiu resultado rápidos por isso uma estratégia difente reforçarão as linhas
da frente ocidental com fortificação ligadas entre si procurando destagar o inimigo através de ataques que
obrigavam os soldados defenderem a posição conquistadas .Ambos exércitos de ambas partes abriram
então trincheiras onde os soldados se protegiam e a partes quais lançavam os ataques de inimigos.
A entrada dos EUA na guerra

A Alemanha devido as melhorias verificadas nos equipamento e ao reforço dos exércitos aliados , assim
como a problemas internos no próprio pais não conseguiu vencer as potencias aliadas ,decidiu,
assim,intensifiacar a guerra submarina atacando todos navio de guerra de passageiros e de abastecimento
,não poupados sequer as potencias naturais com a EUA.

Perante esta atitude, os EUA declararam guerra a Alemanha entrada dos EUA no conflito em 1917,trouxe
um novo alento as tropas aliadas cansadas e descansadas com a guerra que se arrastava.Nao foram só os
EUA a entrarem no discurso da guerra, outros países o fizeram. Do lado dos aliados, a Itália (que
inicialmente entrara na guerra do lados dos alemães), Portugal o Japão, a china, Brasil e outros do lado
das potências centrais, o império otomano e a Bulgária.

O papel dos africanos na primeira guerra mundial

A guerra afectou profundamente a África, a medida que crescia a necessidade de pessoas para o esforço
de guerra, havendo carência de mão-de-obra barata ocupando os lugares deixado livres pela população
branca envolvidas guerra, aos negros assumiram, assim, postos administrativos e comerciais em todas as
colónias europeias. As necessidades económicas da guerra impulsionaram também o aparecimento de
novas indústrias em territórios africanos. Porem as colónias africanas sofreu também graves
consequências económicas. As necessidades bélicas provocaram falta de bem de consumo e inflação para
alem do descontentamento generalizado em pais como Madagáscar e o Senegal. Estas perturbações
chegaram ao sul de África onde se organizou um grupo de precedentes de sindicados multirraciais com
objectivos de exigir melhoria económica aos governos coloniais o saque de recursos debilitava seriamente
a população africana.

O fim da primeira guerra mundial

Em 1918 após varias batalhas renhidas os soldados marinheiros alemães motivaram -se a recusaram-se a
continuara a combaterias cidades nas cidades e vilas alemães rebentou uma revolta popular contra a
guerra nesse mesmo ano os alemães lançaram uma campanha pelo nordeste da franca para tentar atingir
paris antes de chegada em massa da s tropas americanas na segunda batalha do Marne contra ofensiva dos
exércitos franceses comandados pelo general Foch obrigou os alemães a recuar .A Alemanha fica assim
cada vez mais isolada vendo aumentar o número de militares amotinados assim com manifestação da
guerra. A 9 de Novembro, o Kaiser (soberano alemão) abdicou o trono e foi proclamada a republica de
Weimar nos balças do exercito inglês impôs pesadas derrotas ao império otomano e a Bulgária que
pedirão a paz na. Itália os austro húngaros foram vencidos acabando se render em 11 de Novembro de
1918 seria assassinato a franca o armistício.

O significado da primeira guerra mundial

A primeira guerra mundial, com toda destruição e morte que provocou originaria na Europa e um, pouco
por todo mundo uma nova ordem uma nova mentalidade era preciso evitar o mundo voltasse a entrar
numa guerra semelhante expectativa que seria estruturada em 1939 com o eclodir da segunda guerra
mundial por um lado tendo estado o mundo mergulhado em algo tão herrando durante tanto tempo era
hora de optimismo e de ver a vida de outra forma mas aberta mas feliz por todo lado ploriferaram os
clubes, os cafés as esplanadas e ávida boémia .Mas também esse optimismo seria curto duraria apenas
uma década a crise em 1929 mergulharia o mundo numa depressão económicas como nenhuma outra
vivida ate então com graves consequências um pouco por todo o planeta.

Introdução

Introdução ao estudo da I guerra mundial neste presente trabalho vai aprender que a guerra só trás
desgraça milhões de pessoas mortas, industrias destruídas e outras. Trata-se de uma prévia selecção
bibliográfica de documentos que nos trás o conhecimento académico como foi o surgimento da guerra e o
fim.
ESCOLA SECUNDARIA DE ADEMO

Trabalho de: Historia

Tema: Primeira guerra mundial

Turma: B/10ªclasse

Discente: Graça Júlio Anli


Docente

__________

Nampula aos 05 de 2016-05-04

Conclusão

Deste modo de aprendizagem chegando ao fim do trabalho no meu ponto de vista e dentre vários que
possam existir ajuda-nos a conhecer ou melhor empreender como si passou a primeira guerra
mundial.conluimos que discutimos o tema de investigação de proveito conhecimento da primeira guerra
mundial.
Índice

Introdução------------------------------------------------------------------------------------------1

Primeira guerra mundial--------------------------------------------------------------------------2

Causas da primeira guerra------------------------------------------------------------------------2

Atentado de Sarajevo 28 de Junho de 1914------------------------------------------------------3

A corrida ao armamento--------------------------------------------------------------------------3

Fases da primeira guerra---------------------------------------------------------------------------4

A entrada dos EUA na primeira guerra mundial------------------------------------------------4


O papel dos africanos------------------------------------------------------------------------------5

O fim da primeira guerra---------------------------------------------------------------------------6

O significado da primeira guerra mundial--------------------------------------------------------6

Conclusão---------------------------------------------------------------------------------------------6

Você também pode gostar